Está en la página 1de 39

MECÂNICA GERAL

Assunto Cinemática da partícula


• Conceitos gerais

Mecânica
É a parte da Física que estuda o movimento dos corpos. Ela
é dividida em cinemática, dinâmica e estática.
Professor: Reginaldo Winther
MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


É o movimento mais simples a se aprender, mas também é um
dos mais usados!

No movimento uniforme, o corpo percorre distâncias iguais em tempos iguais.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


Representação do referencial em relação ao qual se move um
objeto.

Representação da trajetória de um movimento.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)

 Ponto material: objeto cujas dimensões podem ser


desconsideradas no estudo do movimento. Ele pode estar em
movimento ou em repouso.
 Deslocamento ou variação de espaço (∆s): diferença entre a
posição final e a inicial.
 Velocidade escalar média: Define-se a velocidade média de
um movimento pela variação da posição do objeto entre os
instantes t1 e t2.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)

 Aceleração escalar média: Define-se a aceleração média do


movimento pela variação da velocidade do objeto entre os
instantes t1 e t2.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)

 Velocidade média = velocidade em cada instante do movimento

 Velocidade Instantânea: é o limite para qual tende a


velocidade média quando o intervalo de tempo tende a zero.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)

 Velocidade Instantânea
O veículo viajou velocidade média de 100 Km/h, isso não quer
dizer que ele passou no quebra-molas e radar tudo a esta
velocidade(Velocidade média).
No caso da velocidade instantânea é a velocidade em um único
instante. O velocímetro não vai ficar marcando sempre a mesma
velocidade, ou seja o carro vai ter diferentes velocidades em
diferentes instantes de tempo.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição
S=S0+v.t
S: É o que queremos encontrar, o espaço ou distância final.

S0: É o espaço ou distância em que o objeto se encontra no


inicio do movimento. Pode ser positivo ou negativo, dependendo
o ponto de referência tomado.

v: É a velocidade, comumente expressada em Km/h (quilômetros


por hora) ou m/s (metros por segundo).

t: É o tempo que o objeto manteve se deslocando.

Caracteriza-se por percorrer distâncias iguais em intervalos de tempos iguais, ou


seja, o modulo do vetor velocidade é constante e a aceleração do móvel é nula.
Professor: Reginaldo Winther
MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME(MRU)

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição

Ela nos fornece a posição S em função do tempo

S S0

S
E como a velocidade é positiva, a posição do corpo vai sempre
aumentando em relação à origem do referencial.
Professor: Reginaldo Winther
MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição-Vamos analisar situação abaixo:

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição-Vamos analisar situação abaixo:

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição-Vamos analisar situação abaixo:

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição-Vamos analisar situação abaixo:
A área da figura formada pelo gráfico v x t fornece o
deslocamento do objeto entre os instantes t1 e t2.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição – Exemplo 01
Um carro a 50 Km/h, se encontra no quilômetro 10 da rodovia.
Considerando que ele anda em velocidade constante e no
mesmo sentido que a contagem de quilômetros, em que
quilometro da estrada ele se encontrará em depois de 2h?

Dados:
V=50km/h
T=2h
S0=10Km

Logo: S=S0+V×t
S=10+2×50
S= 110km

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição – Exercício 01
A tabela registra dados do deslocamento s em função do tempo
t, referentes ao movimento retilíneo uniforme de um móvel.
Qual a velocidade desse móvel?
a) 1/9 m/s

b) 1/3 m/s

c) 3 m/s

d) 9m/s

e) 27 m/s

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição – Exercício 01
A tabela registra dados do deslocamento s em função do tempo
t, referentes ao movimento retilíneo uniforme de um móvel.
Qual a velocidade desse móvel?
a) 1/9 m/s

b) 1/3 m/s

c) 3 m/s s = 27 - 0  v = 3 m/s
t 9-0
d) 9m/s

e) 27 m/s

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição – Exercício 02
Um automóvel move-se numa estrada com velocidade v (km/h)
conforme o gráfico v X t da figura abaixo.
Determine sua velocidade média, em km/h, após 5 h.

a) 330 Km/h

b) 66 Km/h

c) 180 Km/h

d) 90 Km/h

e) 30 Km/h

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição – Exercício 02
Um automóvel move-se numa estrada com velocidade v (km/h)
conforme o gráfico v X t da figura abaixo.
Determine sua velocidade média, em km/h, após 5 h.
∆ stotal = ∆s1 + ∆s2 + ∆s3 = 30 + 180 + 120  ∆stotal = 330 km

a) 330 Km/h

b) 66 Km/h

c) 180 Km/h

d) 90 Km/h

e) 30 Km/h

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição – Exercício 03
Um móvel se desloca segundo o diagrama da figura.
Determine a função horária do movimento é:

a) s = 20 - 2t.

b) s = 20 - t2.

c) s = - t2.

d) s = 20 + 2t.

e) s = -2t.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição – Exercício 03
Um móvel se desloca segundo o diagrama da figura.
Determine a função horária do movimento é:

a) s = 20 - 2t.

b) s = 20 - t2.
∆s = s - s0 = 0 – 20 ∴ ∆s = -20
c) s = - t2. ∆s -20
v=  V = -2
∆t 10
d) s = 20 + 2t.
∆t = t - t0 = 10 – 0 ∴ ∆t = 10
e) s = -2t. s = 20 - 2t.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição – Exercício 04
Um móvel, descreve um MRU, de acordo com a função horária
S = - 20 + 5t (SI). Determine:

a) O espaço inicial e sua velocidade escalar

b) A posição no instante t = 10 s

c) O instante que ele passará pela origem dos espaços

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO RETILÍNEO UNIFORME (MRU)


 Função horária da posição – Exercício 04
Um móvel, descreve um MRU, de acordo com a função horária
S = - 20 + 5t (SI). Determine:

a) O espaço inicial e sua velocidade escalar


S0 = 20 m e V = 5 m / s

b) A posição no instante t = 10 s
S = - 20 + 5 (10)
S= - 20 + 50 = 30 m

c) O instante que ele passará pela origem dos espaços


S=0
0 = - 20 + 5t
20 = 5t ; t = 4 s
Professor: Reginaldo Winther
MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO
Nos movimentos curvilíneos a velocidade muda
constantemente.
O vetor velocidade do planeta é tangente à trajetória e tem o
sentido do movimento.

A velocidade é uma
grandeza vetorial.

A velocidade não é constante pois a sua direção muda


constantemente.
Professor: Reginaldo Winther
MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO
Neste caso, não é possível o corpo fazer a curva com a
velocidade constante. Pois o simples fato de fazer a curva a
velocidade esta variando.
Na verdade a velocidade do corpo esta variando em três
situações:

• Quando esta fazendo a curva;


• Quando esta indo cada vez mais rápido;
• Quando esta indo cada vez mais devagar.

Então para este caso, requer a presença de uma


força resultante para variar a velocidade.

A aceleração também aparece só que não é


tangente ao corpo, como apresentado animação.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO
Partícula

Vamos ver a quais vetores ela esta associada ?

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO

ac

ac (aceleração centrípeta) que vai fazer com que a partícula tenha


movimento curvilíneo, pois vai esta puxando para centro curva.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO
at

ac

Vamos ter tangencialmente a esta trajetória at (aceleração tangencial)


que vai ser responsável pela rapidez com que realize o movimento
curvilíneo.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO
at

ac
Exemplo carro fazendo uma curva.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO
at

aR

ac

Usando regra do paralelogramo, teremos fator resultante: aR = ac + at


Por isso o carro consegue fazer a curva devido a estes vetores.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO
at

aR

ac

Usando regra do paralelogramo, teremos fator resultante: aR = ac + at


Por isso o carro consegue fazer a curva devido a estes vetores.

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO
at

α aR

ac
Vamos decompor estes estes vetores:

aR2 =at2 + ac2


ac = aR x cos α
at = aR x sem α

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO
Vamos entender a função de cada um dos vetores

A at pode esta a favor da velocidade ou esta contra ou não


existir. at
V V V
α aR
at at

ac

Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO
Vamos entender a função de cada um dos vetores

A at pode esta a favor da velocidade ou esta contra ou não


existir. at
V V V
α aR
at at

ac
Se at=0 Movimento uniforme (velocidade constante)
MRU = velocidade constante MCU = veloc. Variável
v
Mov. Uniforme carro, só que não podemos afirmar veloc.
Constante, pois não tem trajetória.

t Professor: Reginaldo Winther


MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO
Vamos entender a função de cada um dos vetores

ac = v2 v
R
Raio de curvatura at

α aR

ac
MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO
Vamos entender a função de cada um dos vetores
Movimento retilíneo não tem tg.
ac = v2 v R = INFINITO
R
R
Raio de curvatura
R

VAMOS VARIAR OS RAIOS DE CURVATURA


at

α aR

ac
MECÂNICA GERAL

MOVIMENTO CURVILÍNEO
Vamos entender a função de cada um dos vetores

at

α aR

ac

Agora se juntarmos a at com ac


você vai ter aR