Está en la página 1de 78

Universidade Federal do Maranhão

Curso de Engenharia Civil


Estrutura de Concreto Armado II

PRÉ-DIMENSIONAMENTO ESTRUTURAL

Profº Msc. Mikhail Luczynski

São Luís, 2018.


1. INTRODUÇÃO
Na composição de um
edifício, o sistema estrutural
é a parte com maior
dispêndio financeiro.

O custo varia entre


14,08% a 22,77%, com valor
médio de 18%.
1. INTRODUÇÃO
É necessário estudar a eficácia nas primeiras fases do
projeto, remontando a CONCEPÇÃO ESTRUTURAL.

“Cada projeto estrutural possui a sua peculiaridade”.


1. INTRODUÇÃO
Algumas das fases do projeto estrutural:
1. INTRODUÇÃO
Depois de iniciada a construção, a interferência é
limitada.

Uma adequada concepção estrutural, permitirá que


minimize-se as possíveis intervenções.
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
“É a fase mais importante do projeto”.

Exige-se: experiência, bom senso e raciocínio.

Define-se:

* Materiais;

* Sistema estrutural;

* Ações a serem consideradas.

Visando o pré-dimensionamento dos elementos


estruturais e prever os seus comportamentos.
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
A boa concepção permite entender, previamente, o
funcionamento do projeto como um todo.
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
A palavra de ordem na relação do projetista para com o
projeto arquitetônico é VIABILIDADE.
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
“Software não concebe
estrutura, apenas acelera as
informações fornecidas pelo
engenheiro calculista”.

A concepção estrutural é
mais apurada com
experiência e não com
habilidade computacional.
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
“Quem deve definir uma estrutura é sempre o
engenheiro. Não existe software que faça isso!”
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Critérios de projetos: São parâmetros configurados no
software na fase de concepção estrutural que são basilares
para todo o projeto.

“O engenheiro projetista é responsável para ‘entrar’ com


os corretos critérios no software”.
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
O projetista deve procurar atender os seguinte itens na
concepção estrutural:

SEGURANÇA
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
O projetista deve procurar atender os seguinte itens na
concepção estrutural:

DURABILIDADE
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
O projetista deve procurar atender os seguinte itens na
concepção estrutural:

ESTÉTICA
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
O projetista deve procurar atender os seguinte itens na
concepção estrutural:

FUNCIONALIDADE
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
a. Método construtivo

É a definição de que tipos de elementos e técnicas serão


usadas na construção.
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
b. Definição do fck

Possui algumas variáveis: CAA, altura do edifício,


velocidade de construção e custo.
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
c. Escolha do cobrimento

Deve-se preocupar com a durabilidade das estruturas


frente a agressividade do ambiente.
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
d. Dimensões da peças

Busca-se maior racionalização, repetitividade e


compatibilidade horizontais e verticais.
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
e. Ações

Determinação ações permanentes e variáveis, a fim de


modelar a estrutura para a situação real.
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
2. CONCEPÇÃO ESTRUTURAL DO PROJETO
Exemplo do uso do software:
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
O lançamento estrutural é a escolha adequada das
posições para pilares e viga.

Concomitante, realiza-se o pré-dimensionamento, ou


seja, a determinação das dimensões iniciais.

“O bom lançamento estrutural é diretamente


proporcional à vivência prática do projetista”.

“Treinar resulta em boa prática estrutural”.


3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
Um esquema de lançamento poderia ser:

2. Pilares nas áreas


3. Pilares laterais
1. Pilares de canto comuns a todos os
ou de extremidades
pavimentos

5. Colocação de
4. Pilares internos 6. Vigas internas
vigas externas

8. Lajes em
7. Definição das 9. Pré-
balanço, caso
lajes dimensionamento
existam
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
O lançamento estrutural objetiva um bom arranjo.

Algumas regras devem ser obedecidas, quais são:

PILARES NOS CANTOS DAS EDIFICAÇÕES E


NOS ENCONTROS DAS VIGAS.
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
Algumas regras devem ser obedecidas, quais são:

EVITAR PILARES APARENTES EM SALAS E


DORMITÓRIOS.
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
Algumas regras devem ser obedecidas, quais são:

ACEITABILIDADE DOS PILARES NO


TÉRREO E GARAGEM.
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
Algumas regras devem ser obedecidas, quais são:

ENRIJECIMENTO DA ESTRUTURA PELA


FORMAÇÃO DE PÓRTICOS.
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
Algumas regras devem ser obedecidas, quais são:

LANÇAR VIGAS ONDE EXISTAM PAREDES,


EVITANDO QUE FIQUEM APARENTES.
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
Algumas regras devem ser obedecidas, quais são:

VERIFICAR SE É POSSÍVEL REALIZAR O


REBAIXAMENTO DE LAJE.
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
Algumas regras devem
ser obedecidas, quais são:

TRANSMISSÃO DE
CARGA DEVE SER
FEITA PELO CAMINHO
MAIS CURTO.
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
Algumas regras devem ser
obedecidas, quais são:

DIMENSÕES DA
ESTRUTURAS LIMITADAS,
GERALMENTE A 30 m NO
MÁXIMO.
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
O cálculo de estruturas de concreto armado é interativo.

Após o lançamento da estruturas com suas dimensões,


verifica-se se atende aos estados limites normativos.
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
A seguir um exemplo de lançamento estrutural:
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
3. LANÇAMENTO ESTRUTURAL
4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
“Para o pré-dimensionamento não existe normalização,
as recomendações”.
4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
a. Pré-dimensionamento de lajes

Estimar a altura da laje.

É influenciada pelo vínculo dos bordos da laje e pelo


critério de cálculo (1 ou 2 direções).
4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
a. Pré-dimensionamento de lajes

Há 4 situações que devem ser consideradas.


4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
a. Pré-dimensionamento de lajes

Bordos não apoiados em vigas – Livres.


4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
a. Pré-dimensionamento de lajes

Bordos apoiados em vigas e comuns a outras lajes –


engastados.
4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
a. Pré-dimensionamento de lajes

Bordos apoiados em vigas e não são comuns a outras


lajes – apoiados.
4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
a. Pré-dimensionamento de lajes

Caso o vão da laje seja parte apoiado e parte


engastado, então:

Se pelo menos 2/3 do bordo for engastado, então o


bordo será ENGASTADO.

Caso contrário, o bordo será APOIADO.


4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
a. Pré-dimensionamento de lajes
4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
a. Pré-dimensionamento de lajes

É necessário saber se é armada em 1 ou 2 direções.


4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
a. Pré-dimensionamento de lajes.

Deve-se respeitar os limites mínimos para lajes maciças


da NBR 6118/2014:

* Cobertura não em balanço – 7 cm;

* Laje de piso não em balanço – 8 cm;

* Laje em balanço – 10 cm;

* Suportem veículos de peso total ≤ 30 kN – 10 cm;

* Suportem veículos de peso total > 30 kN – 12 cm.


4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
a. Pré-dimensionamento de lajes.

A altura pode ser estimada por:


4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
b. Pré-dimensionamento das vigas.

Pode estar condicionada a largura da alvenaria, quando


deseja-se escondê-la.

Larguras pequenas são recomendadas para vão


pequenos e que não façam resistência ao vento.

Geralmente, quando não houverem imposições, a altura


da viga é

h = 10%.vão
4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
b. Pré-dimensionamento das vigas.

Podem ser menor, do que dez por cento do vão se: for
solicitada por cargas pequenas ou restrições mais rígidas.
4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
b. Pré-dimensionamento
das vigas.

Vigas integrantes de
pórtico que resiste a ação de
vento, podem ter maiores
alturas.

A altura da viga não pode


interferir na altura de
esquadrias e portas.
4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
b. Pré-dimensionamento das vigas.

Procurar não adotar muitas alturas diferentes.

Escolher alturas múltiplas de 5 cm ou 10 cm.

Respeitar os limites mínimos da NBR 6118/2014:

*Não podem ter largura menor que 12 cm;

* Pode ser reduzido para 10 cm, mas deve-se respeitar


o alojamento da armadura e o lançamento e vibração do
concreto.
4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
b. Pré-dimensionamento das vigas.

A altura pode ser calculada por:


4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
c. Pré-dimensionamento das pilares.

Corresponde à determinação de suas dimensões em


planta e no direcionamento.

Busca-se formar pórticos resistentes à ação do vento.


4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
c. Pré-dimensionamento das pilares.

A NBR 6118/2014 apresenta os seguintes limites:

* Não pode apresentar dimensão menor que 19 cm;

* Não se permite pilar com Ap < 360 cm².


4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
c. Pré-dimensionamento das pilares.

Determinação da carga vertical por área de influência


4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
c. Pré-dimensionamento das pilares.
4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
c. Pré-dimensionamento das pilares.
4. PRÉ-DIMENSIONAMENTO
c. Pré-dimensionamento das pilares.