Está en la página 1de 23

URBANISMO

Revisando o conceito de cidade

 Consiste no agrupamento de áreas de funções


diversas, entre as quais pode-se destacar aquelas
residenciais, comerciais e industriais, assim como
as zonas mistas (principais caracterizadoras das
cidades contemporâneas). Todas as diferentes
zonas da cidade são suportadas através de infra-
estrutura tais como vias públicas e ferrovias.
Conceito: Urbanismo
O urbanismo refere-se ao conjunto das idéias
relativas as formas de ocupação e uso do
espaço da cidade pelo ser humano e tudo que
isto implica: sua expansão físico-territorial, seus
aspectos sócio, econômico, cultural e ambiental.

É um conjunto de teorias e pensamentos de


natureza política e filosófica, que a partir da
Revolução Industrial, tentou compreender,
regular, estruturar e organizar o espaço
urbano, metropolitano e regional, de forma a
criar condições favoráveis à instalação de
comunidades humanas.
Urbanismo como ciência

O Urbanismo é considerado como uma ciência


que nasceu no final do século XIX, para o estudo,
a organização e intervenção no espaço urbano, como
prática das transformações necessárias à
realidade caótica das condições de habitação e
salubridade em que viviam os habitantes de grandes
cidades européias, na época da revolução industrial.
(BONNET CORRERA, 1989).
História do Urbanismo
• A origem do urbanismo enquanto
um modelo de estudo científico, está
associado ao surgimento da
cidade industrial.

• Com o rápido crescimento das


cidades nos séc. XVII e XVIII na
Inglaterra e XIX na França e
Alemanha, foram gerados enormes
problemas urbanos, principalmente
com relação a:
1. Habitação
2. Saneamento
3. Circulação das grandes massas
de trabalhadores que a
industrialização levou para a cidade.
São preocupações do urbanismo:
 Morfologia urbana e sintaxe espacial que cada cidade apresenta;

 Densidade do espaço urbano;

 Aglomeração e territorialidade;

 Limites do perímetro urbano;

 Estrutura urbana e desenho urbano;

 Política urbana e legislação urbana;

 História dos lugares, memória e o patrimônio urbano;

 Meio ambiente;

 Habitação de interesse social;

 Qualidade de vida das pessoas na cidade.


Correntes Urbanistas
 Alguns pensadores dedicaram-se a imaginar modelos
teóricos do que seria a cidade ideal – a cidade que
resolvesse esses problemas.

 O conceito de cidade ideal foi amplamente explorada


por filósofos, arquitetos, artistas e acadêmicos
durante o Renascimento.

 Escrita por Ildefonso Cerdà entre 1857 e 1863, a


Teoria General de la Urbanización foi o primeiro
documentação de formulação da cidade ideal.

 Ildefons Cedá foi o responsável pelo plano de


extensão e reforma da cidade de Barcelona.
Culturalistas e Progressistas

Dois períodos distintos marcaram a formulação do urbanismo


enquanto disciplina. De meados do século XVIII a meados
do século XIX, as concepções iluministas sobre a cidade,
sua problematização e as idéias de intervenção preconizam
duas correntes:

 Os CULTURALISTAS defendem a valorização do


passado, realiza uma abordagem estética, histórica e
sociológica da cidade.

 Os PROGRESSISTAS defendem um modelo de cidades


ideal para o homem; determina o indivíduo “típico”, sua
habitação, suas necessidades e prazeres, com forte
preocupação com a higiene.
Washington – Corrente Culturalista
Culturalista: Cidade Jardim
 Ebenezer Howard criador do modelo;

 A concepção do espaço é irregular e


assimétrico, ligado à natureza (áreas verdes
preservadas em seu estado natural ou
cuidadosamente arrumadas), dividido em áreas
limitadas, de baixa densidade.

 No centro, os prédios púbicos (imponentes),


os jardins e as vias principais, e na periferia,
as habitações (diferentes umas das outras),
limitado o conjunto, por uma área verde,
(cinturão agrícola) num arranjo orgânico.
No centro, os prédios púbicos (imponentes),
os jardins e as vias principais
Nova Deli ( Centro)
Um exemplo brasileiro do modelo
culturalista
Belo Horizonte

Cercada pela Serra do Curral, que lhe


serve de moldura natural e referência
histórica, foi planejada e construída para
ser a capital política e administrativa do
estado mineiro.

A cidade é uma mistura de tradição e


modernidade e destaca-se pela beleza de
seus conjuntos arquitetônicos e uma rica
produção artística e cultural
Progressistas: Cidade Linear
 Modelo de cidade criada pelo urbanista espanhol Arturo
Soria y Mata como um bairro experimental dos arredores
de Madrid, na Espanha, a partir de 1894.
 Tem como característica mais marcante o desenvolvimento
em linha; geralmente com uma via central que funciona
como estrutura principal em torno da qual se desenvolvem
ramos secundários.
Progressista: Cidade Racionalista
As idéias funcionalistas tomaram força no CIAM
(Congresso internacional de Arquitetura Moderna) que
produziu a Carta de Atenas em 1933 segundo a qual
as cidades possuem 4 funções fundamentais: habitar,
trabalhar, circular e cultivar o corpo e o espírito.

Propunha:
 Submissão da propriedade privada do solo urbano aos
interesses coletivos; “A divisão das cidades e em
especial das zonas residenciais por meio de espaços
verdes;
 Ordenamento e separação das vias;

 Diminuição da densidade e incremento das superfícies


livres mediante a construção de blocos de altura
elevada;
 Solução efetiva dos problemas de tráfego de
automóvel e de estacionamento, através da separação
coerente do tráfego de pedestres e automóveis”.
No urbanismo o movimento moderno se
caracteriza por:
 Racionalismo;
 Preocupação com a
questão social
habitacional;
 criação de espaço
homogêneo;
 estruturas técnico-
estéticas;
 arquitetura
internacional,
“Cidade radiosa”.
 zoneamento das funções A verdadeira cidade
urbanas, modernista Modelagem da
 espaços verdes e proposta de Corbusier para
uma cidade de3 milhões de
contínuos garantidos habitantes com 24 arranha-
pela verticalização dos céus.
edifícios;
No Brasil, Brasília –
tombada pela
UNESCO como o
modelo mais
representativo dos
conceitos do
urbanismo moderno

 O plano urbanístico, conhecido como "Plano Piloto", foi


objeto de concurso público e concebido por Lucio Costa sendo
que os prédios públicos foram projetados por arquiteto Oscar
Niemeyer.

 Tirava proveito dos avanços tecnológicos na área da


construção civil; a cidade passaria a ser constituída por
conjuntos de edifícios rodeados de espaço público e zonas
verdes.

 A mobilidade seria assegurada por um conjunto de enormes


avenidas.
Brasília - A planta da cidade consiste basicamente em
um cruzamento entre eixos: monumental e norte e sul
Vista Aérea do Plano Piloto
Ao longo do eixo residencial se localizam as
habitações coletivas
 A reunião dos edifícios
residenciais em pequenos
grupos resultou na
formação de pequenas
comunidades dentro da
cidade, a uma escala que
permite seu completo
domínio.
 O uso dos pilotis nos
edifícios e o espaço livre
para os jogos e o esporte,
possibilitam a continuidade
visual e a unidade do
conjunto habitação/lazer
em que se alcançou uma
qualidade de vida acima da
media do país.
Maquete das superquadras
A Unidade Básica do Plano Piloto de
Brasília é a super quadra
 Compostas por edifícios
residenciais
verticalizados com áreas
de acesso público
entre elas.

 Trata-se da aplicação do
princípio da eliminação
da rua corredor - daí o
comentário que Brasília
não tem esquinas.
Fotos da construção de Brasília