Está en la página 1de 1

VII JORNADA SEVERINO SOMBRA

O CONCEITO DE RESISTÊNCIA EM PSICANÁLISE


Juliana Rodrigues Ferreira 1
Jesuino ;
Carolina Ferreira da Costa 2
Alvarenga ;
3 4
Jéssica Vital Loçasso , Ana Lúcia Cavalcanti de Azevedo Silva ; Fernanda
Cabral Samico 5
1Universidade Severino Sombra, Vassouras – RJ; Severino Sombra, Vassouras – RJ;
2Universidade
3Universidade Severino Sombra, Vassouras – RJ; 4Universidade Severino Sombra, Vassouras – RJ;
5Universidade Severino Sombra, Vassouras – RJ

Introdução: Discussão:
O significado literário da palavra resistência refere-se ao ato A discussão a propósito do conceito recai sobre a constatação
de resistir, de se opor a uma força, de não se deixar abater de que, quando há resistência ao tratamento, também se
por uma coisa que seja maior. Em psicanálise não é apresenta algo relacionado ao sintoma que causa sofrimento
diferente, entretanto o conceito de resistência inclui outras ao paciente, e ao nos referirmos ao sintoma, estamos falando
observações. Esse trabalho objetiva circunscrever de algo que foi reprimido, seja ele um desejo ou um trauma,
brevemente tal conceito, uma vez que é de extrema que precisa ser tratado. Diante disto, mesmo que o paciente
importância reconhece-lo no âmbito da prática clínica. venha apresentar certa resistência ao tratamento, ao procurar
analise ele está buscando a eliminação de um sintoma, sintoma
Materiais e Métodos: este que decorre de algo que foi reprimido. Essa repressão
ocorre da mesma forma que a resistência ocorre no tratamento
analítico, tentando manter o conteúdo reprimido fora da
Como materiais e métodos, temos a revisão bibliográfica das
consciência.
obras de Freud e de comentadores.

Resultados (Preliminares ou Finais):


Com isso, concluímos que, o que se percebe sobre a
resistência é que mesmo que, em alguns casos, venha fazer
o paciente se afastar do tratamento analítico, ela é de
extrema importância porque é um sinal da presença de
conteúdos inconscientes importantes para o tratamento
psicanalítico.

Referências:
FREUD, Sigmund. Resistência e repressão (1917).. Conferência XIX.
Conferências Introdutórias Sobre Psicanálise. ESB, 2ª ed., vol. XVI, 1987, p.
346.
______. Inibições, sintomas e ansiedade, 1926 [1925]. Um estudo
autobiográfico. Rio de Janeiro: Imago, 1996. p. 79-168. (Edição standard
brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, 20).
ROUDINESCO, E. & PLON, M. (1998). Dicionário de psicanálise. Rio de
Janeiro: Jorge Zahar, 1998