Está en la página 1de 12

Geografia

Espaço e
Vivência
• Levon Boligian
• Rogério Martinez
• Wanessa Garcia
• Andressa Alves

que se caracteriza pela concentração da população em algumas áreas extremamente urbanizadas do litoral e pelo escasso povoamento de áreas do interior. Entretanto. Essas diferenças se revelam pela existência de uma minoria populacional com alto padrão de vida e de uma maioria pobre . sobretudo. os contrastes estão ligados. são as diferenças sociais e econômicas da população que se tornam mais marcantes nessa região. No quadro humano. aos aspectos climáticos.Capítulo 9: Nordeste: região de contraste No quadro natural. o Nordeste apresenta contrastes no aspecto demográfico.

Mata dos Cocais e Floresta Amazônica. sobretudo em relação ao clima e à vegetação. A vegetação é influenciada por essa diversidade climática. Os principais tipos de clima que atuam nessa região são o tropical úmido. Caatinga. que a diferencia das outras grandes regiões brasileiras. o semiárido e o equatorial. Cerrado.O Nordeste e suas sub-regiões Região Nordeste apresenta uma variedade de aspectos físicos. incluindo áreas dominadas pela Floresta Tropical. A diversidade desses elementos naturais resultou na delimitação de quatro sub- .

. A pluviosidade é elevada. em torno de 1 800 a 2 000 milímetros (mm) anuais. variando entre 24 ºC e 26 ºC. mata exuberante e com grande diversidade de espécies. Zona da Mata A Zona da Mata ocupa a parte oriental da Região Nordeste. com temperaturas médias também altas. onde predomina o clima tropical úmido (quente e chuvoso). O ambiente quente e úmido da Zona da Mata favoreceu o desenvolvimento da Floresta Tropical.

O Agreste apresenta características naturais tanto da Zona da Mata como do Sertão. pois a vegetação dessa área apresenta espécies da Caatinga e da Floresta Tropical. A mudança climática dá origem a uma faixa de transição denominada Agreste. como consequência. sub-região que se estende entre a Zona da Mata e o Sertão. . o clima vai se tornando mais seco e. a paisagem também se altera. O Agreste e o Sertão Partindo da Zona da Mata em direção ao interior do Nordeste.

A ocorrência de chuvas nas demais áreas do Sertão está associada. esses ventos provocam chuvas no Sertão. A escassez e a distribuição irregular das chuvas nessa área devem-se. basicamente. sobretudo. aos ventos alísios que sopram do Hemisfério Norte. Por que não chove no Sertão? O Sertão é a sub-região com o menor índice pluviométrico do país. Quando são mais intensos. chuvas ocasionais provocadas pela ação das frentes frias polares que atingem o Sudeste. principalmente . na porção sul do Sertão. à dinâmica das massas de ar e também à influência do relevo Entre os meses de outubro e março podem ocorrer.

gradativamente. Meio-Norte A sub-região do Meio-Norte constitui uma faixa de transição entre o clima semiárido do Sertão e o clima equatorial da Floresta Amazônica. à Floresta . a Caatinga cede lugar. Como o clima vai se tornando cada vez mais úmido a partir do Sertão em direção ao oeste. abrangendo o estado do Maranhão e parte do Piauí. por fim. depois à Mata dos Cocais – que se caracteriza como uma vegetação de transição – e. a outros tipos de vegetação: primeiro ao Cerrado.

cloreto de sódio (sal de cozinha) e também petróleo. que é um recurso energético fóssil. A exploração do petróleo . além de indústrias extrativas minerais. chumbo. Estas extraem cobre. agroindústrias. sobretudo usinas de açúcar e álcool. tungstênio. Capítulo 10: O Nordeste e seus contrastes socieconômicos O dinamismo da Zona da Mata e do Agreste A Zona da Mata caracteriza-se como a sub-região economicamente mais importante do Nordeste. Nela concentram- se diferentes segmentos a atividade industrial. como indústrias têxteis e alimentícias.

. que atendem ao consumo industrial e ao comércio exterior. como manga. mamão. Nesse meio. coco-da- baía e caju. Outras culturas importantes são as de frutas tropicais. na Zona da Mata desenvolvem-se importantes atividades econômicas ligadas ao meio rural. predominam os latifúndios monocultores de cana-de-açúcar. Atividades primárias na Zona da Mata e no Agreste Além da indústria. fumo e cacau.

A falta de água na vida do sertanejo A baixa pluviosidade e as estiagens comprometem o desenvolvimento das atividades agropecuárias no Sertão nordestino. vivem em condições precárias. Essa situação poderia ser amenizada com o aproveitamento dos recursos hídricos armazenados em reservatórios . insuficiente para suprir as necessidades básicas das famílias camponesas. em grande parte. que. Em geral. essas atividades proporcionam uma renda muito baixa.

Em resumo Capítulo 9: Nordeste: região de contraste O Nordeste e suas sub-regiões Zona da Mata O Agreste e o Sertão Por que não chove no Sertão? Meio-Norte Capítulo 10: O Nordeste e seus contrastes socieconômicos Atividades primárias na Zona da Mata e no Agreste A falta de água na vida do sertanejo .

O roteiro determina que se passe pelos municípios de Campina Grande (Paraíba) e Juazeiro do Norte (Ceará). Junto com um colega. para. . Mãos à obra Questão conceitual: Quais fenômenos atmosféricos provocam chuvas no Sertão? Em que meses eles ocorrem? Questão procedimental: Imagine uma viagem pela Região Nordeste. chegar a São Luís. registrem no caderno: a ) a sub-região a que pertence cada cidade incluída no roteiro. b ) as características do clima das sub-regiões visitadas e como ele influencia a paisagem natural de cada uma delas. então. O ponto de partida será a cidade de Recife (Pernambuco) com destino a São Luís (Maranhão).