Está en la página 1de 15

Direito Financeiro

Introdução ao Direito
Financeiro

História • Surge com o Estado • Necessidade das atividades administrativas • Para a consecução das atividades públicas o Estado se valia da requisição de bens dos seus súditos . . 4). • Planejamento do Estado. p. 2013. • O estado moderno e a despesa pública. “que consistia no pagamento em dinheiro dos bens e serviços necessários à realização do bem comum” ( HARADA.

Não é um serviço público. • A satisfação da coletividade pode se dar por: • A) Modo direto • B) Modo indireto . • A atividade financeira é uma atividade pecuniária.Atividade financeira do Estado • Realização do bem comum.

. 2013. p. 4) • Para Aliomar Baleeiro a atividade financeira “consiste em obter. e despender o dinheiro indispensável às necessidades. gerir. gerir e aplicar. os recursos financeiros necessários à consecução das finalidades do Estado que.Conceitos de atividade financeira • Assim a atividade financeira é “a atuação estatal voltada para obter. 18 apud HARADA. p. cuja satisfação o Estado assumiu ou cometeu às outras pessoas de direito público ( BALEEIRO. criar. 1969. 4). p. em última análise se resumem na realização do bem comum” ( HARADA. 2013.

é a “investigação dos fatos.Direito Financeiro e Ciência das Finanças. assim como os efeitos outros resultantes dessa atividade governamental” 9 BALEEIRO. p. 15). procura explicar os fenômenos ligados à obtenção e dispêndio de dinheiro necessário ao funcionamento dos serviços a cargo do Estado. . 1969. • Direito Financeiro – disciplina normativa • Para Aliomar Baleeiro.23 apud HARADA. 2013. ou de outras pessoas de direito público. p.

dívida pública. dívida ativa. que engloba o orçamento.Conceito e objeto de Direito financeiro • Direito Financeiro é ramo do Direito Público. sendo ramo autônomo. as receitas. operações de crédito. . • O objeto do direito financeiro são as finanças. despesas. que estuda a atividade financeira do Estado sob o ponto de vista jurídico. garantia financeira.

do direito tributário.Autonomia • o Direito Financeiro possui princípios próprios explícitos no ordenamento jurídico ou em decorrência das suas disposições. apartada. é matéria delimitada para sofrer regulação. Dispõe o art. 24. I que é competência concorrente entre a União. Estados e DF legislar sobre Direito Financeiro. ( implícito) • Além disso. por exemplo. .

Relação com outros ramos do Direito • Direito Constitucional • Direito Administrativo • Direito Tributário .

CF) . segundo o Art. (art. (art. • Art. 24 – competência concorrente acerca do direito financeiro. CF) § • Despesas com pessoal da ativa e os inativos de todos os entes. 163. CF. §9º. 169. • A lei complementar também disporá sobre os prazos orçamentários.Competência • A competência legislativa é concorrente entre a União e Estados e DF. 165.

. 166 e 167. CF.Princípios • • • • Princípio da legalidade autorização legislativa realização de despesa e aprovação das peças orçamentárias Arts. Exceção – edição de MP para crédito extraordinário.

. deve-se atingir o máximo de satisfação das necessidades públicas. legitimidade. • Mínimo de recursos possíveis. • Orçamento e efetivação da despesa pública. economicidade. 70.Princípio da economicidade • Art. legalidade.

. concessão de garantia e inscrição em Restos a Pagar. dívidas consolidada e mobiliária. geração de despesas com pessoal. da seguridade social e outras. inclusive por antecipação de receita.Princípio da responsabilidade fiscal • cuidado com a receita e gasto público • A responsabilidade na gestão fiscal pressupõe a ação planejada e transparente. mediante o cumprimento de metas de resultados entre receitas e despesas e a obediência a limites e condições no que tange a renúncia de receita. em que se previnem riscos e corrigem desvios capazes de afetar o equilíbrio das contas públicas. operações de crédito.

9º. B)Renúncia de receita. LRF.• • • • • • • Princípio do equilíbrio fiscal A)O contingenciamento de despesa ou limitação de empenho. impacto orçamentário-financeiro atender ao disposto na lei de diretrizes orçamentárias e a pelo menos uma das seguintes condições: estimativa de receita da lei orçamentária ou medidas de compensação . Vedação a limitação de gastos. Art. §2º.

§3º . Limite prudencial. exoneração de servidores não-estáveis Se não adiantar o servidor estável poderá perder o cargo . 169.• • • • • • • • • Princípio da prudência Limite de alerta.  provimento de cargo público. §1º. criação de cargo. emprego ou função. admissão ou contratação. Exceção – Art. 37. contratação de hora extra Art.redução em 20% de gastos com cargos em comissão e função de confiança. CF. 59. alteração de estrutura de carreira. Art. X. LRF – 90%. Vedações: concessão de vantagem.

48 e 49.Princípio da transparência fiscal • Difere da publicidade pela linguagem mais simples. Foi trazida pela LRF nos seus arts. • Participação popular. • Controle .