ANEXO II - CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS INFORMÁTICA BÁSICA

(Comum a todos os Cargos)

1. Conceitos de informática, hardware e software. 2. Componentes básicos de um PC: CPU, Memória, Dispositivos de entrada e saída, Kit multimídia: placa de som, CD-ROM, drive de CD-ROM; Pen Drive. 3. Características de microprocessadores; tipos e características das impressoras, instalações. 4. Sistemas Operacionais (Windows ME/2000/XP, Linux). 5. Distribuição Ubuntu Linux. 6. Gerenciadores Gráficos Gnome e KDE. 7. Processador de texto BrOffice.org Writer. 8. Planilha eletrônica BrOffice.org Calc. 9. Editor de Apresentações BrOffice.org Impress. 10. Conceitos de tecnologias relacionadas à Internet, World Wide Web, Navegador Internet Mozilla Firefox, busca e pesquisa na Web. 11. Conceitos de proteção e segurança, realização de cópias de segurança (backup), vírus e ataques a computadores. 12. Conceitos de organização e de gerenciamento de informações, arquivos, pastas e programas. 13. Comunicação de dados, conceitos básicos; Meios de transmissão; Serviços públicos; Internet, conceito e formas de conexão, ferramentas de navegação. 14. Correio eletrônico.

REFERÊNCIA SUGERIDA :

CAPRON, H. L.; JOHNSON, J. A. Introdução à informática. Tradução de José Carlos Barbosa dos Santos. 8. ed. São Paulo: Pearson Education, 2004. xv, 350 p.

2. (formato PDF). Artmed. Porto Alegre. xiii.prodesk. ISBN (Broch). em: MANUAL online do Linux. 407 p. Informática Básica com Software Livre: Manual do Instrutor.org. BACON. 2010.com. 7. São Paulo: Makron Books. 7. Christopher. Disponível em: <http://www. 2 .br/downloads/idsl/Manual_Final_Instrutores. il. ed.maxxhost. G. São Paulo: Alta Books. Disponível em: <http://www.html>. Disponível em: <http://www. Júlio Cezar. Fernando de Castro. Informática: conceitos básicos. Acesso em: 1º. Rio de Janeiro: Elsevier. Benjamin Mako. NEGUS. HILL. 1. 250 p.br/manual. 2008. ed. Programação Shell Linux. em: 01 de abril de 2010. ed. São Paulo: Livros Érica.). PROJETO de Documentação do BrOffice. 2000.com. rev. André Luiz N. ed. em: Acesso Informática Básica com Software Livre: Manual do Aluno. Rio de Janeiro: Brasport. Tradução de João Eduardo Nóbrega Tortello. 574 p. O Livro Oficial de Ubuntu.pdf>. 2008. 7.org/docs_2x>. (formato PDF). Dominando o linux: a bíblia. ed.com. VELLOSO. D. Linux A Bíblia. Maria Isabel N. 2010. Jono. xxxi. e atual.Acesso 1º.prodesk.Acesso em: 1º. Abr. Estudo dirigido de informática básica. 2004.pdf>. 2007.. Abr. Disponível <http://www.br/downloads/idsl/Manual_Final_Alunos. MANZANO.. Abr. G. 2007. 2010. MANZANO.DANESH.broffice. Arman. (Coleção P. Revisão técnica Augusto Cesar Camargo. NEVES.

2. São Paulo: Nacional. uso das orações nos períodos e dos termos na oração. Evanildo: Gramática escolar da língua portuguesa. REFERÊNCIA SUGERIDA : BECHARA. São Paulo: Atual. 9. no entanto não será cobrado do candidato esse conhecimento. 4. ambiguidade. 7. CINTRA. rev. Agostinho Dias. Rio de Janeiro: Lucerna. Semântica: polissemia. Thereza Cochar. regência. MAGALHÃES. São Paulo: Moderna. Gramática reflexiva: texto. 4. Ortografia e valores fonéticos. São Paulo: Atual. 6. 43. CUNHA. 2004. ed. ed. Nova gramática do português contemporâneo. 3. Redação em construção: a escritura do texto. Domingos Paschoal. Coesão e Coerência: identificação dos aspectos da micro e da macroestrutura textual. ed. William Roberto. Sintaxe: concordância. denotação e conotação. Uso da língua nos níveis culto e coloquial. 10. 1. 2001. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. Figuras e funções de linguagem OBS: A elaboração da prova obedecerá às novas regras ortográficas. estrutura e formação das palavras. Lindley. 3 . 2001. Luís F. ed. semântica e interação. Pontuação. ed. CEGALLA. Morfologia: emprego das classes gramaticais. 8. CEREJA. Tipologia textual. 2004. ______. 2. Celso. 5.LÍNGUA PORTUGUESA (Comum a todos os Cargos) 1. 2001. e ampl. 2000. Acentuação. CARNEIRO. 11. Compreensão e interpretação de textos verbais e não-verbais. Novíssima gramática da língua portuguesa. 3. Português: linguagens (volume único).

2001. Ingedore G. KOCH. Coesão textual. 4 . ed. Novo Aurélio XXI: O dicionário da língua portuguesa. 14. São Paulo: Contexto. ed. Villaça . ed. 2002. Rodolfo. Aurélio Buarque de Holanda. 5. São Paulo: Contexto. 2004. São Paulo: Contexto.FERREIRA. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. Introdução à semântica. 2002. _____. A coerência textual. 14. ILARI.

10. 11.3.5. Potências ativas. 5. Equipamentos Elétricos de MT e BT. reativas e aparentes. Eletromagnetismo. Projeto de instalações elétricas prediais.Funções e portas lógicas. 5. Instrumentos para medição de parâmetros elétricos: 9. Eletrônica Analógica 10. 9. fontes controladas. 1. 3. 1. Proteção. Tiristores e circuitos integrados diversos.2. 10. 10. 10. 5. Manutenção de Instalações Elétricas Predias.7.2.6.3.CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA O CARGO DE TÉCNICO DE LABORATÓRIA/ÁREA DE ELETROTÉCNICA 1. Corrente.7. Eletrônica Digital 11.4. Fator de Potência.10.2. 10. Tensão.1. circuitos retificadores.4. 10.5.2. 1. 1. 5. Execução das instalações elétricas. 4. Circuitos de iluminação e sinalização. 1. Instalações para força motriz. Instalações elétricas: 5. Freqüência. Sistemas polifásicos. 10.8.1. Conceitos 5. bobinas. .3. 9. fontes de alimentação 10. 10. 2.Sistema binário como base.4.4. 6. capacitares.5. Amplificadores. suas interações com o mesmo e com o sistema decimal. Máquinas Elétricos 5. Transistores bipolares e de efeito de campo. 5.2. Resitência.1. Magnetismo. Instrumentos de Medidas Elétricas 9. Thevenin e Kirchoff. 9. Filtros ativos e passivos. superposição. diodos. seccionamento e comando dos circuitos. 8. Resistores. teoremas básicos de circuitos.5. 7. Fator de potência. Análise de circuitos elétricos de Corrente contínua e Alternada: 1.6. circuitos equivalentes.3.1.6. divisores de tensão e corrente.1. 11. 1. 9. 5 . Leis de Ohm. 10. . 9.6.7.9.

11. Eletricidade básica. 11.3. rev. Helio. CAPUANO. BOGART. 11.17. Ivan. Codificações aplicadas aos circuitos integrados.14.Circuitos que fazem as transformações. ed.rev. Diversas formações de circuitos integrados.ed.16. 11. 11.11. 11. Circuitos temporizadores. (Carlos André da Silva) et al. 1997.operações aritméticas. Proteção de sistemas elétricos.Álgebra de Boole. Instalações elétricas residenciais e comerciais. Carlos André S. Francisco G. Milton. 2005.7.Circuitos básicos seqüenciais (Flip Flop). T.6. São Paulo: Makron Books. Máquinas elétricas e transformadores.15. Alexandre. 2. Dispositivos e Circuitos Eletrônicos.10. c2000 DOETA. REFERÊNCIA SUGERIDA: ARAÚJO. Irving L. Volumes 1 e 2. São Paulo SP. 11. Sistemas que utilizam contadores. 2002. GUSSOW.F. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos. 11.Simplificação de Circuitos lógicos e Famílias lógicas 11. 2ª ed. Rio de Janeiro: Interciência. Circuitos que realizam operações aritméticas.8. Elementos de Eletrônica Digital I Ed. Circuitos básicos e as aplicações de memórias. Contadores.4. Memórias e seus princípios básicos.9.11. KOSOW. Instalações elétricas. 11. 14. São Paulo: Globo. 2001. 2005. Érica. Circuitos dos contadores assíncronos e síncronos. 6 . Códigos. 11. ed. 11.5. CREDER. [Rio de Janeiro]: Antenna Edições Técnicas.13. 11. São Paulo: Makron Books. 15.12. CAPELLI. Tradução de Aracy Mendes da Costa. 11.

Circuitos Digitais e Microprocessadores. Jose.de. 2001. ROLDAN. Herbert. MAMEDE FILHO. Editora PreuticeHall. Instalações elétricas industriais. São Paulo: Mc Graw Hill.. 2001. TOCCI. SP. 7 . Rio de Janeiro. v 1. C.. São Paulo: Érica. Ed. CRUZ.A. MALVINO. ed. Ed. A. São Paulo. Ronald J. 1997. Albert P. MacGraw –Hill. Donald P.LOURENÇO. MARQUES. Manual de medidas elétricas. MALVINO . Eduardo C. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos. E. Editora Mac Graw-Hill. Princípios e Aplicações. E..P .Princípios e Aplicações. Sistemas Digitais . A. Érica. CRUZ. São Paulo: Hemus TAUB. LEACH. A. João. Vol 1 e vol 2. Eletrônica Digital. São Paulo SP. Eletrônica. 6. B. Antônio C. São Paulo SP. Circuitos Digitais (Coleção Estude e Use).. Dispositivos e Semicondutores: Diodos e Transistores.

6. Prevenção e controle da Hipertensão Arterial Sistêmica e Diabetes Mellitus. Secretaria de Atenção à Saúde. 8 . 16) (Série A. intradérmica.CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA O CARGO DE AUXILAR DE ENFERMAGEM 1. Assistência de enfermagem pré-hospitalar em situações de emergência e transporte do paciente. Departamento de Atenção Básica. bandagens. Graziela. nebulização. aplicação de compressas frias e mornas. 11. 3. Programa Nacional de Imunização. REFERÊNCIA SUGERIDA: BONFIM. técnicas de curativos. Ministério da Saúde. 5. 7. gástrica. tais como: Aferição de sinais vitais. Procedimentos de enfermagem em geral. aspiração de secreções. Lei do Exercício Profissional 7498/86 e Decreto 94. Anotação de enfermagem. tapotagem. desinfecção. Planejamento Familiar. 12.406/87. il. Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem – resolução COFEN 311/2007. medidas de higiene. 8. cânceres do colo do útero e de mama. assepsia. 2006. retal. 2008. 2. Brasil. sublingual. HIV/Aids. Legislação Básica do SUS (Leis Federais 8080/90 e 8142/90). cateterismos e punções. 14. 4. oxigenoterapia. Departamento de Atenção Básica. Érica. 64 p. preparo e administração de medicamentos por via oral. Biossegurança. drenagem. Diabetes Mellitus / Ministério da Saúde. Dengue. Legislação e Ética profissional. Esterilização: métodos físicos e químicos. subcutânea. n. BONFIM. intramuscular e endovenosa. hepatites e outras DST. – Brasília : Ministério da Saúde. São Paulo: Editora Atheneu. Normas e Manuais Técnicos). 10. Guia de Medicamentos em Enfermagem. Secretaria de Atenção à Saúde. 13. anti-sepsia e limpeza. Medidas de prevenção e controle das doenças transmissíveis. Normas de segurança no trabalho. – (Cadernos de Atenção Básica. segurança e conforto. 9.

CIANCIARULHO. n. RJ: GuanabaraKoogan. 119p. FORTES. 5). il. Departamento de Atenção Básica. Secretaria de Vigilância em Saúde. Tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. n. Secretaria de Atenção à Saúde. 2001. Secretaria de Políticas de Saúde. 8) – (Série A. – Brasília : Ministério da Saúde. Diretoria Técnica de Gestão. Departamento de Atenção Básica. Normas e Manuais Técnicos). Ministério da Saúde. Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde. São Paulo: Atheneu. hepatites e outras DST / Ministério da Saúde. Brasil. 96 p. (Série A. Departamento de Atenção Básica. 2006. Área Técnica de Saúde do Trabalhador. – Brasília: Ministério da Saúde.1998. 18) (Série A. Departamento de Atenção Básica. n. Brunner & Suddarth. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. Programa Saúde da Família. 63p. 9 . Normas e Manuais Técnicos). HIV/Aids. Secretaria de Atenção à Saúde. 2008. Departamento de Atenção Básica. 2006.: il. Paulo Antonio de Carvalho. 131). Secretaria de Atenção à Saúde. Autonomia e direitos do paciente. – Brasília : Ministério da Saúde. Instrumentos Básicos para o Cuidar: um desafio para a qualidade de assistência. Ministério da Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. 2003. 2001. 48 p. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Brasil. Tomada de decisões. 2009. – (Cadernos de Atenção Básica. Normas e Manuais Técnicos. : il. 11ª edição. Ministério da Saúde. Violência intrafamiliar: orientações para prática em serviço / Secretaria de Políticas de Saúde. São Paulo: EPU. Secretaria de Atenção à Saúde.(Cadernos de Atenção Básica. . 16) (Série A. Diretoria Técnica de Gestão. 58 p. Ministério da Saúde. Dengue : manual de enfermagem – adulto e criança / Ministério da Saúde. 2008. Brasil. Departamento de Vigilância Epidemiológica. – (Cadernos de Atenção Básica. deontológicas e legais. Estudos de casos. Hipertensão arterial sistêmica para o Sistema Único de Saúde / Ministério da Saúde. Normas e Manuais Técnicos). 197 p. Ministério da Saúde. – Brasília : Ministério da Saúde. – (Série Cadernos de Atenção Básica. Secretaria de Políticas de Saúde. Área Técnica de Saúde do Trabalhador Saúde do trabalhador / Ministério da Saúde.Brasil. Brasil. Ética e Saúde: Questões éticas. – Brasília : Ministério da Saúde.I. Brasil. Manual de vigilância epidemiológica de eventos adversos pós-vacinação / Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. T.

2ª. 72 p. Ampl. Trajetória histórica e legal da enfermagem. Edição. Sandra M. RJ: Ed. 2009. BRUNNER – Prática de Enfermagem. 10 . Ed. Emilia Emi. Petrópolis. 2004. Ennes Lilian. Julia Ikeda.ITO. Processo e Prática. Ed. OGUISSO T. São Paulo: Editora Atheneu. : Ministério da Saúde: Fundação Nacional de Saúde. 2007. 8ª edição (3 volumes). Revisada e Ampliada – São Paulo: EPU. Vozes. Maria Belén Salazar. Guanabara Koogan. Ética na enfermagem. A. POSSO. Elaine Emi et al. 7ª edição. NETTINA. DIAS. – Fundamentos de Enfermagem: Conceitos.G. Manual de anotação de enfermagem. Manual de Normas de vacinação. Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem. 2006. SP: Manole. 2007. 2 ed. POTTER. 2003. Suze Rosa. RJ: Ed. FORTES. 3. Patrícia Ann e Perry. GuanabaraKoogan.. São Paulo: Editora Atheneu. 2004. SANTANNA. KAWAMOTO. Fundamentos de Enfermagem. 2001. Barueri.

2. Legislação consolidada do servidor público.. ed.Art. Lei 8.planalto.br/ccivil_03/Constituicao/ConstituicaoCompilado. www. Subsecretaria de Edições Técnicas.Brasília: Senado Federal.planalto. Constituição da República Federativa Brasileira .5.htm 11 . REFERÊNCIA SUGERIDA : Brasil. 2008..br/ccivil_03/Leis/L8112compilado.LEGISLAÇÃO PARA O CARGO DE ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO 1. 37.gov.112 de 11 de dezembro de 1990.gov.htm www.

Correspondência oficial: aspectos gerais. ANDRADE. Biblioteca e escola: uma atividade interdisciplinar. São Paulo: Global. KUHLTHAU. e ampl. telegrama. Graça Maria (Org. 12 . Organização e Administração de Bibliotecas. 6. serviços. 7. Biblioteca pública: história. CHAGAS.ed. 3. 2006. elaboração de documentos: ata. A biblioteca escolar: temas para a prática pedagógica. Teresa. orientação ao usuário.CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PARA O CARGO DE AUXILAR DE BIBLIOTECA 1. 2006. Belo Horizonte: Autêntica. 1994. Belo Horizonte: Autêntica. ARRUDA. et al. 144 p. 64 p. Brasília: Briquet de Lemos/Livros. Maria Christina Barbosa de. Susana Margaret.). Glossário de biblioteconomia e ciências afins: português-inglês. 303p. A informática na biblioteconomia e na documentação REFERÊNCIA SUGERIDA: ALMEIDA. Autêntica. Como usar a biblioteca na escola: um programa de atividades para o ensino fundamental Traduzido e adaptado por Bernadete Santos Campello. 5. preservação do acervo e conservação. 2. fax. 2002. Carol. o livro. 304 p. 68 p. Maria Eugênia Albino et al. Belo Horizonte: Lê. COLOMER. Documentação e Informação: conceito. utilização e disseminação de informação. Belo Horizonte. 454p FRAGOSO. rev. 2. conceito. 2003. Bernadette et al. estrutura da documentação. A formação do leitor literário: narrativa infantil e juvenil atual. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. Florianópolis: Cidade Futura. 232 p. A Biblioteca escolar: temas para uma prática pedagógica. segredos do atendimento. Serviço de referência: princípios fundamentais. memorando. desenvolvimento de coleções. ofício. leitor/leitura. 2. Biblioteca: novo conceito. CAMPELLO. mensagem. correio eletrônico. tratamento técnico do acervo. requerimento. 2004. 2002. solução de problemas. 4. Ed. Joseane.

Divina Aparecida da. atual.. Iza Antunes. MEY. Eliane. 82 p. 3.ed. 2.ed. 1997. rev.MACIEL. Auxiliar de biblioteca: noções fundamentais para formação profissional. 2003. Niterói: EDUFF. 81 p. Planejamento de bibliotecas: o diagnóstico. ARAÚJO. SILVA. Brasília: 1995. Alba Costa. 186 p. 13 . Brasília: Briquet de Lemos. Não brigue com a catalogação.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Special offer for students: Only $4.99/month.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Cancel anytime.