Está en la página 1de 41

MANUAL DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS

Orientações e Procedimentos

APRESENTAÇÃO

Esta é a primeira versão do Manual de Recursos Humanos – Orientação e Procedimentos, e o objetivo da Diretoria de Recursos Humanos/DRH ao elaborá-lo foi o de dirimir dúvidas quanto aos direitos e deveres dos servidores, em consonância com as legislações vigentes. Ao estabelecermos o seu conteúdo, adotamos dois critérios. Primeiro, a abordagem dos assuntos não teve a preocupação de apresentar ou analisar as legislações que norteiam cada assunto. Segundo, cada assunto foi tratado em tópicos, nos quais buscamos orientar as ações que asseguram os direitos e deveres dos servidores deste Tribunal. Os assuntos que constituem o presente Manual foram selecionados a partir da identificação das principais dúvidas apresentadas por nossos usuários e, posteriormente organizados de acordo com a sua distribuição dentro das Coordenações da DRH. O Manual de Recursos Humanos – Orientação e Procedimentos não esgota os assuntos aqui citados, tendo em vista a sua natureza dinâmica, e será revisto, atualizado ou corrigido, sempre que houver mudanças nas rotinas e/ou legislações, ou por sugestões e críticas de seus usuários, cuja contribuição é indispensável para alcançarmos a excelência de nossos serviços.

IGOR CAIRES MACHADO Secretário de Administração

LUIS ALBERTO TEIXEIRA MELO Diretor de Recursos Humanos

RAY LUCIA MIRANDA TORRES Coordenadora de Pagamento

GRESSELÂNDIA SANTOS BARREIRO TELAS DA SILVA Coordenadora de Registros e Concessões

KÁTIA CRISTINA BRANDÃO ASSIS Coordenadora de Provimento e Desenvolvimento

LUCIENE CAVALCANTE MEIRELLES Assessora ALDAIR ALMEIDA DANTAS Assessora

ÍNDICE

ASSUNTO

PÁGINA

__________________________________________ DRH- Diretoria de Recursos Humanos
Atribuições 6

COREC- Coordenação de Registros e Concessões
Atribuições Registro e Alterações de Dados Registro Nomeação de Servidores Movimentação do Servidor Auxílio Transporte Auxílio Alimentação Planos de Saúde Gratificação pelo Exercício de Cargo de Provimento Temporário Gratificação Natalina Gratificação do Adicional por Tempo de Serviço Gratificação dos Adicionais de Insalubridade e Periculosidade Gratificação do Adicional por Serviço Extraordinário- Hora Extra Gratificação de Adicional Noturno Estabilidade Econômica Férias e Abono Pecuniário Substituição Cargo Comissionado Substituição Cargo Permanente Acumulação de Cargos Averbação de Tempo de Serviço Progressão Licença por Motivo de doença em pessoa da família Licença por motivo de afastamento do cônjuge ou companheiro Licença para prestar o serviço militar obrigatório Licença para concorrer a mandato eletivo e exercê-lo Licença Prêmio por assiduidade Licença para Tratar de Interesse Particular Licença para servidor-atleta participar de competição oficial Licença para Tratamento de Saúde Licença à Gestante, à adotante e Paternidade Licença por Acidente em Serviço Concessões: 6 8 8 8 9 10 16 16 17 17 18 18 18 19 20 20 21 21 21 22 22 22 23 23 24 24 24 26 27

padrasto. menor sob guarda ou tutela e irmãos. enteados. filhos. madrasta. companheiro. pais. desde que comprovados com atestado de óbito 28 Mudança de sede 28 Horário Especial ao Servidor Estudante 28 Aposentadoria 28 Deveres do Servidor 31 Proibições ao Servidor 31 Processo Administrativo Disciplinar 33 Penalidades 33 __________________________________________ COPAG.Coordenação de Pagamento Atribuições Auxílio Natalidade Salário Família Condições Especiais de Trabalho – CET Alteração de Dados Bancários 34 35 35 35 36 CPROV.Coordenação de Provimento Atribuições Gestão de Contratos: Programa: “Inclusão de pessoas com deficiência física” Programa : “Jovem Cidadão” Programa de estágio Capacitação 37 39 39 40 40 .Doação de Sangue 28 Alistamento Eleitoral 28 Casamento 28 Falecimento de cônjuge.

Orientar. Orientar e prestar informações referentes aos direitos e deveres dos servidores públicos dos órgãos do Poder Judiciário Estadual. propondo medidas de redistribuição e relotação de servidores. supervisionar. coordenar. promover e executar atividades de administração de pessoal. 6 MANUAL DRH. com o Plano Diretor e o planejamento estratégico vigentes.DRH ATRIBUIÇÕES Compete a Diretoria de Recursos Humanos planejar. COREC ATRIBUIÇÕES Gerenciar e manter atualizado o quadro de pessoal do Poder Judiciário do Estado da Bahia. coordenar. ampliação e aperfeiçoamento do cadastro de dados dos servidores ativos e inativos do Poder Judiciário Estadual.doc . em conformidade com as competências institucionais. organizar e controlar as informações no sistema de recursos humanos. Orientar. acompanhar e avaliar os procedimentos referentes à movimentação de pessoal. para atualização. bem como estabelecer diretrizes estratégicas para a gestão de recursos humanos no Poder Judiciário.

inclusive os processos sobre matéria previdenciária. Registrar as ocorrências de frequência de pessoal. Instruir todos os processos referentes à concessão de direitos e deveres dos servidores. Elaborar. os afastamentos e demais ocorrências que envolvam os servidores. normas e procedimentos referentes a direitos e deveres dos servidores ativos e inativos. para concessão de vantagens e benefícios reconhecidos a servidores ativos e inativos do Poder Judiciário Estadual.doc . Registrar a movimentação. atestados e certidões de tempo de serviço. acompanhar e executar a programação de férias. deveres e responsabilidades dos servidores. Estudar e propor alteração e atualização das normas sobre direitos. Coordenar e acompanhar a aplicação dos dispositivos legais. Acompanhar servidores. Expedir declarações. 7 MANUAL DRH. vantagens. Manter registros mensais sobre a movimentação de pessoal do Poder Judiciário. juntamente com as diversas unidades do Poder Judiciário.Inserir informações no sistema de recursos humanos. Subsidiar a Coordenação de Pagamento sobre matéria de a legislação federal e estadual pertinente aos remuneração e vantagem do servidor.

visando obter informações que subsidiem a concessão. no Sistema de Recursos Humanos.SRH. manutenção e controle de benefícios previdenciários. com o respectivo cargo. Remoção é o deslocamento do servidor. da nomeação de servidores. referentes à documentação.doc . com ou sem mudança de sede. Propor normas e procedimentos relativos à sua área de atuação. a pedido ou de ofício. grau de instrução e formação dos servidores. por meio de indicadores específicos. Desenvolver atividades correlatas a critério do superior imediato. através de rotinas automáticas. REGISTRO NOMEAÇÃO DE SERVIDORES Registro no Sistema de Recursos Humanos. MOVIMENTAÇÃO DO SERVIDOR Relotação é a movimentação do servidor. Monitorar o progresso das metas e objetivos da unidade. no âmbito do mesmo quadro. após a posse e exercício efetivados. Conceder. endereço. Auxiliar na elaboração do relatório anual das atividades desenvolvidas pela Unidade. 8 MANUAL DRH. de acordo com o interesse da administração. direitos ao servidores.Articular-se com órgãos oficiais. para outra unidade do mesmo Poder. com preenchimento de claro de lotação. REGISTRO E ALTERAÇÃO DE DADOS Registro e atualização dos dados pessoais. em caráter permanente ou temporário.SRH.

companheiro ou dependente. preferência na remoção para o mesmo local em que o outro for mandado servir. Perderá o direito ao benefício quando. com condução. inclusive gratificação natalina. o servidor se afastar do exercício. qualquer que seja o tempo de percepção. mediante utilização do sistema de transporte coletivo de passageiros. por qualque motivo. cônjuge. nos seus deslocamentos da residência para o trabalho e vice-versa. A concessão do benefício fica condicionada a solicitação do servidor. urbano ou intermunicipal com característica de urbano. hipótese em que. o número de dias que o servidor deva comparecer ao trabalho no mês referência e o valor da tarifa oficial praticado no período. O valor do auxílio transporte é determinado pelo número de deslocamentos diários residência/trabalho e vice-versa. condicionado à comprovação por junta médica oficial. 9 MANUAL DRH. a fim de acompanhar o cônjuge ou companheiro. operado em linhas regulares e com tarifas fixadas pela autoridade ou órgão oficial competente. para outra localidade. Fica assegurada ao servidor.com ou sem mudança de sede. excluídos os serviços seletivos e os especiais. acréscimo à remuneração de férias e abono pecuniário e nem para incidência de contribuições devidas à Previdência Estadual ou descontos outros de qualquer natureza. dessa forma não se incorpora aos proventos de aposentadoria. O auxílio transporte não tem natureza remuneratória. não constitui base de cálculo para fixação do valor de qualquer vantagem. inclusive férias e licenças.doc . por motivo de saúde do servidor. será dispensada a exigência de claro de lotação. Dar-se-á remoção a pedido. através de declaração firmada no RDV. AUXÍLIO TRANSPORTE Indenização parcial das despesas realizadas pelos servidores ativos. excepcionalmente.

menor de 18(dezoito) anos. CARÊNCIA Urgência. vigente desde o dia 1º de novembro de 2011 é de R$ 630. SERÃO ARQUIVADOS. Na condição de agregado. do titular. estejam legalmente afastados do exercício do cargo. deverão ser enviados cópias não autenticadas do RG. desde que seja inválido e dependente economicamente. evitando assim entrar no plano com carência. o(a) tutelado(a) e o enteado(a). Para inclusão de netos e agregados ou alteração para o plano especial. de qualquer idade. filho(a) solteiro(a) não emancipado(a). além do comprovante de residência. Esses.AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO O benefício é devido a todos os servidores ativos do Quadro de cargos permanentes e comissionados desse Órgão. Para os servidores recém-admitidos deve ser enviado também o Termo de Posse.doc . OBSERVAÇÃO: OS PROCESSOS QUE NÃO ESTIVEREM COM TODA A DOCUMENTAÇÃO EXIGIDA.24(vinte e quatro) horas 10 MANUAL DRH. os contratados através do Regime Especial de Direito Administrativo. o(a) tutelado(a) e o enteado(a). além do requerimento preenchido com os dados do servidor. filho(a) solteiro(a) não emancipado(a). Para inclusão ou alteração do plano. maior de 18(dezoito) anos e menor de 35(trinta e cinco) anos e neto(a) menor de 35 anos. desde que esteja no prazo de 30 dias. CPF ou certidão de nascimento. dos dependentes e agregados. na condição de titular os servidores públicos civis ativos e inativos. Na condição de dependente o(a)cônjuge ou o(a) companheira. PLANOS DE SAÚDE PLANSERV Poderão ser beneficiários do PLANSERV. os servidores que. O valor do benefício. mantendo o vínculo funcional.00(seiscentos e trinta reais). o servidor necessita ter margem consignável no contracheque.

01 a 1.20 34.00 1.30(trinta) dias Parto.68 60.300(trezentos) dias Demais casos.650.00 269.doc .22 11 MANUAL DRH.150.84 38.550.50 132.40 214.24 74.70 241.56 31.250.450.350.19 51.01 a 1.15 13.17 29.950.150.250. Tabela de Contribuição vigente a partir de setembro/2011 Em Reais: Faixa de remuneração Titular Cônjuges ou Companheiro Dependente Até 350.17 17.01 a 2.80 68.00 1.250.20 59.00 a 450.00 87. O servidor que optar pelo Plano Especial.01 a 550.01 a 2.72 7.17 31.10 278.40 144.96 67.18 35.90 351.00 2.00 1.250.180(cento e oitenta) dias Prazo contado a partir do primeiro desconto em folha de pagamento.850.00 8.19 45.30 296.00 2.01 a 9.00 6.250.650.50 223.00 3.250.01 a 1.950.00 50.88 78.150.52 82.750.01 a 950.16 17.00 36.17 25.01 a 2.92 10.00 1.00 3.01 a 6.18 39.Consultas e Exames Laboratoriais.550.050.750.19 49.01 a 750.01 a 1.84 129.20 287.00 650.00 950.01 a 3.18 43.60 71.250.00 850.16 21.850.00 2.00 360.01 a 650.00 550.76 140.00 2.21 65.30 114.01 a 4.80 250.22 79.00 4.050.01 a 1.01 a 2.01 a 3.80 159.48 133.01 ou mais 26.19 53.04 56.00 1.01 a 2.20 61.00 3.350.00 178.250.20 57.17 33.01 a 1.01 a 10.01 a 2.21 69.250.150.40 18.08 96.01 a 2.950.12 136.10 96.28 23.22 75.20 125.20 55.12 11.70 59.40 305.32 63.250.00 9.00 450.16 23.70 332.56 122.01 a 8. cumprirá carência de 90(noventa) dias para a nova acomodação.00 2.250.01 a 850.250.00 350.00 5.350.80 341.01 a 2.450.64 111.850.00 107.01 a 1.550.01 a 3.450.40 14.750.01 a 7.850.00 750.10 187.16 19.21 71.01 a 1.36 104.40 20.44 93.50 314.16 85.01 a 1.90 260.90 169.00 2.250.250.20 196.00 2.10 10.650.01 a 2.20 105.00 2.72 100.60 141.60 232.00 1.250.19 47.450.00 46.350.01 a 2.16 15.150.250.80 89.40 53.18 41.22 77.250.01 a 5.00 1.00 1.00 2.750.050.12 45.60 323.250.00 7.950.250.48 42.01 a 1.90 78.050.40 123.00 1.70 150.18 37.050.76 49.30 205.00 10.21 73.04 5.28 114.00 2.150.650.20 63.21 67.00 1.92 118.250.92 27.050.550.

49 128. Holter e ecocardiografia uni e bidimensional. 12 MANUAL DRH. Angiologia.05 144. Laparoscopia diagnóstica.73 124. Anatomia patológica.92 UNIMED Planos/Cobertura Básico: consultas sem limite. Radioterapia(20 aplicações p/ ano). cirúrgico e obstétrico.21 227. Ressonância magnética e densiometria óssea(01 por ano). por patologia). Hemodinâmica(cateterismo. Quimioterapia oncológica( 12 sessões p/ano). UTI( até 10 dias p/ ano). Prova de função pulmonar. Testes oftalmológicos e dermatológicos. Cirurgia cardíaca. Seguro de vida por morte natural e acidental(05 anos de assistência médica gratuita para os dependentes em caso de falecimento do titular).03 aplicações p/ ano. Internações em UTI sem limite. Endoscopia digestiva alta. Eletroneuromiografia.73 79. Medicina Nuclear. Exames complementares.92 84.05 76. Opcional III: Litotripsia.05 121. Teste ergométrico. Opcional I: Acomodação quarto individual com acompanhante. Opcional II: Tomografia computadorizada.Tabela de Contribuição vigente a partir de setembro/2011 Em Reais .05 99. Ultrasonografia(01 p/ ano.agregados: Faixa Etária Valor da Contribuição Plano Básico Valor da Contribuição Plano Especial 18 a 24 anos 25 a 29 anos 30 a 39 anos 40 a 49 anos 50 a 59 anos Acima de 60 anos 39. Fisioterapia(20 sessões p/ modalidade).21 272.doc . Internamento clínico. Quarto coletivo. Hemodiálise(em caso de intoxicação exógena aguda e insuficiência renal aguda.49 83. valvoplastia).

III = Y I + Op. Op. COBERTURA HOSPITALAR: LIGAR PARA 0800 7018707 Tabela de Contribuição vigente a partir de novembro/2011: Planos Básico Opcional I Opcional II Opcional III Valor em R$ 150. I=S II = T III = V I + Op.Opcional II: 90 dias.70 72.doc . Opcional III: 180 dias.07 13 MANUAL DRH.20 255.56 259. Exames especiais. Plano básico: sem carência. Exclusão: Ofício Carteira da UNIMED.59 36. Parto normal e cesária: 10 meses. do RG e do CPF para o dependente esposo(a). urgência e serviços auxiliares: 30 dias.29 187. Op. III = Z Valor em R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 222. Op. cópia da certidão de casamento. Internamento clínico e cirúrgico: 180 dias.79 292. II = W I + Op. Op.50 Planos Básico Básico Básico Básico Básico Básico Básico + + + + + + + Op.97 183. Opcional I: 90 dias para internação em Apartamento. III = X II + Op. Servidores recém admitidos: Documentação Necessária: Inclusão: cópia do RG e CPF para o titular.48 219. Op.Carências: Servidores antigos: Consultas. II + Op. solicitando exclusão juntamente com a Para aderir ao Plano é necessário que o servidor tenha margem consignável disponível. cópia da certidão de nascimento ou cópia do RG e do CPF para dependente filho(a). Op. Opcional II: 60 dias.28 32.

recém casados. os recém admitidos. declaração de união estável feita em cartório. COMPANHEIRO(A): RDV.doc . RG e CPF. até 30(trinta) dias do fato para adesão ao plano.SULAMÉRICA Documentação Necessária: Inclusão Titular: Cópia dos seguintes documentos: RG. ENTEADOS E MENOR SOB GUARDA: RDV. cirurgias ambulatoriais(sem anestesia). serviços auxiliares de diagnose e terapia: 15(quinze) dias. cópia da certidão de nascimento e do termo de adoção. terapias e internações): 06(seis) meses. cópia RG e CPF. DADOS BANCÁRIOS DO TITULAR. cópia da certidão de casamento. extrato bancário. DATA. Demais campos deverão ser preenchidos pelo Tribunal de Justiça. ASSINATURA DO EMPREGADO OU RESPONSÁVEL POR MENOR DE 18 ANOS. Preencher apenas os campos onde contém DADOS PESSOAIS DO PREPONENTE TITULAR. sem carência. tomografia. No preenchimento do CARTÃO PROPOSTA SULAMÉRICA deve-se seguir as seguintes orientações: O cartão não deve conter nenhum tipo de rasura. Inclusão Dependente: FILHOS: RDV. Parto normal e cesária: 10(dez) meses. Consultas médicas. exames laboratoriais. Serão admitidos. Original do CARTÃO PROPOSTA SULAMÉRICA. 14 MANUAL DRH. comprovante de residência. Exames especiais(ultra-sonografia. cópia da certidão de nascimento. RG e CPF(maiores). CPF. urgência e acidentes pessoais:24(vinte e quatro) horas. recém-nascidos. ESPOSO(A): RDV. Para aderir ao Plano é necessário que o servidor tenha margem consignável disponível. Carências: Emergência.

Exclusão Dependente: SULAMÉRICA.Exclusão Titular: RDV juntamente com a Carteira da SULAMÉRICA.64 Plano Executivo Faixa etária Até 17 anos 18 a 29 anos 30 a 39 anos 40 a 49 anos 50 a 59 anos 60 anos ou mais Valor em R$ 442.94 392.51 2.20 881.17 844.270.93 738.91 405. RDV juntamente com a Carteira da Tabela de Contribuição vigente a partir de dezembro/2011: Plano Especial I Faixa etária Até 17 anos 18 a 29 anos 30 a 39 anos 40 a 49 anos 50 a 59 anos 60 anos ou mais Valor em R$ 236.59 15 MANUAL DRH.80 417.881. A exclusão do titular implica na exclusão automática dos dependentes.doc .56 745.53 1.00 1421.

calculada sobre a remuneração do mês da exoneração ou demissão. A gratificação natalina não será considerada para cálculo de qualquer parcela remuneratória.doc . no respectivo ano. O pagamento também poderá se dar no ensejo das férias ou no mês de novembro. que neste caso. gratificação equivalente a 30% (trinta por cento) do valor correspondente ao símbolo respectivo ou optar pelo valor integral do símbolo. 16 MANUAL DRH. A fração igual ou superior a 15 (quinze) dias será considerada como mês integral. A 2ª parcela do 13º salário será paga até o dia 20 (vinte) do mês de dezembro de cada ano. desde que haja opção expressa do beneficiário. Na hipótese de ter havido adiantamento em valor superior ao devido no mês da exoneração ou demissão. GRATIFICAÇÃO NATALINA A gratificação natalina ou 13º salário. será pago como vencimento básico enquanto durar a investidura ou ainda pela diferença entre este e a retribuição do seu cargo efetivo. corresponde a 1/12 (um doze avos) da remuneração a que o servidor ativo fizer jus. no mês do exercício. que será pago no mês do aniversário do servidor. pelo exercício do cargo de provimento temporário. A gratificação estende-se aos servidores inativos e ocupantes de cargo de provimento temporário. com antecedência mínima de 30 (trinta) dias do mês do seu aniversário. O servidor ocupante de cargo permanente ou temporário. não podendo a importância correspondente exceder à metade da remuneração por este percebida no mês.GRATIFICAÇÃO PELO EXERCÍCIO DE CARGO DE PROVIMENTO TEMPORÁRIO O servidor investido em cargo de provimento permanente terá direito a perceber. independente da sua prévia manifestação. quando exonerado ou demitido. perceberá sua gratificação natalina proporcionalmente aos meses de efetivo exercício. o excesso será devolvido. Fica assegurado o adiantamento do 13º salário.

Os direitos aos adicionais de que trata este artigo cessa com a eliminação das condições ou dos riscos que deram causa a concessão. sempre no mês posterior ao de direito e. à percepção de adicional calculado à razão de 1% (um por cento) sobre o valor do vencimento básico do cargo de que seja ocupante. exceto se já houver outra definição de vencimento prevista em lei. fazem jus a um adicional sobre o vencimento do cargo permanente. A COREC/DRH. enquanto durar a gestação e a lactação. GRATIFICAÇÃO DOS PERICULOSIDADE ADICIONAIS DE INSALUBRIDADE E Os servidores que trabalham com habitualidade em locais insalubres ou em contato permanente com substâncias tóxicas ou com risco de vida. O adicional será devido a partir do mês em que o servidor completar o anuênio. terá o adicional de tempo de serviço a que faça jus calculado sobre o valor do símbolo do cargo em que tenha se estabilizado. não serão computadas quaisquer parcelas pecuniárias. ainda que incorporadas ao vencimento para outros efeitos legais.doc . de locais insalubres e do contato com substâncias tóxicas ou com risco de vida. paga-se os dias do mês anterior. de insalubridade e A servidora gestante ou lactante será afastada. Portaria publicada no Diário do Poder Judiciário.GRATIFICAÇÃO DO ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO O servidor com mais de 5 (cinco) anos de efetivo exercício no serviço público terá direito por anuênio. 17 MANUAL DRH. exercendo suas atividades em local salubre e em serviço não perigoso. A Junta Médica Oficial do Tribunal de Justiça da Bahia mantém Laudo atualizado nas unidades insalubres ou periculosas. Não é necessário requerer a concessão dessa gratificação. quando for este superior ao vencimento do cargo permanente que ocupe. Para cálculo do adicional. O servidor que fizer jus aos adicionais periculosidade deverá optar por um deles. O servidor beneficiado pela estabilidade econômica. contínuo ou não. através do SRH concede automaticamente o referida gratificação.

GRATIFICAÇÃO ADICIONAL POR SERVIÇO EXTRAORDINÁRIOHORA EXTRA O serviço extraordinário será remunerado com acréscimo de 50% (cinqüenta por cento) em relação à hora normal de trabalho. vedado o seu fracionamento para aquisição do mesmo benefício em outro vínculo de igual natureza que porventura o servidor esteja investido. que se constitui com a exoneração ou dispensa do cargo de provimento temporário. entre a vantagem pessoal já adquirida e o valor da gratificação pertinente ao exercício do novo cargo. cargo de provimento temporário. por 10 (dez) anos. retribuição equivalente a 30% (trinta por cento) do valor do símbolo correspondente ao cargo de maior hierarquia que tenha exercido por mais de 2 (dois) anos ou a diferença entre o valor deste e o vencimento do cargo de provimento permanente. é assegurada estabilidade econômica. no caso de exoneração ou dispensa. terá o valor-hora acrescido de 50% (cinqüenta por cento). fixando-se neste momento seu correspondente valor.doc .CET. prestado em horário compreendido entre 22 (vinte e duas) horas de um dia e 5 (cinco) horas do dia seguinte. contínuos ou não. enquanto perdurar esta situação. O servidor beneficiado pela estabilidade econômica que vier a ocupar outro cargo de provimento temporário deverá optar. tendo o direito de continuar a perceber. GRATIFICAÇÃO DE ADICIONAL NOTURNO O serviço noturno. O tempo de exercício em cargos em comissão ou funções de confiança. respeitado o limite máximo de 2 (duas) horas diárias. para efeito de reconhecimento do direito à estabilidade econômica. Somente será permitida a realização de serviço extraordinário para atender situações excepcionais e temporárias. como vantagem pessoal. 18 MANUAL DRH. somente poderá ser computado em um vínculo funcional efetivo. ESTABILIDADE ECONÔMICA Ao servidor que tiver exercido. O pagamento dessa gratificação é incompatível com a gratificação por Condições Especiais de Trabalho.

poderá obter a modificação do valor da vantagem pessoal. por mais de 2 (dois) anos. passando esta a ser calculada com base no valor do símbolo correspondente ao novo cargo. quando houver tido de 6 (seis) a 14 (quatorze) faltas.12 (doze) dias corridos. que mais se aproxime do percebido pelo mesmo. nas autarquias e nas fundações e exercício de funções de confiança formalmente instituídas nas empresas públicas e nas sociedades de economia mista. direção. FÉRIAS E ABONO PECUNIÁRIO O servidor gozará. férias anuais. com utilização de tempo de serviço prestado nas empresas públicas e nas sociedades de economia mista. obrigatoriamente. 19 MANUAL DRH. 18 (dezoito) dias corridos. será calculada e fixada com base no valor do símbolo correspondente ao cargo de provimento temporário da administração direta. 24 (vinte e quatro) dias corridos. A concessão de estabilidade econômica. outro cargo de provimento temporário. A incorporação da vantagem pessoal. O valor da estabilidade econômica não servirá de base para cálculo de qualquer outra parcela remuneratória. da autarquia ou da fundação. quando não houver tido mais de 5 (cinco) faltas. só poderá ocorrer findo o prazo do estágio probatório. no caso de necessidade do serviço.doc . que podem ser acumuladas. Para concessão da estabilidade econômica será computado o tempo de exercício de cargo em comissão. até o máximo de 2 (dois) períodos. O servidor terá direito a férias após cada período de 12 (doze) meses de efetivo exercício de 30 (trinta) dias corridos. quando houver tido de 24 (vinte e quatro) a 32 (trinta e duas) faltas. quando houver tido de 15 (quinze) a 23 (vinte e três) faltas. chefia e assessoramento superior e intermediário na administração direta. onde seja o servidor lotado.O servidor beneficiado pela estabilidade econômica que vier a ocupar. As férias serão gozadas de acordo com a escala organizada pela unidade administrativa em que o servidor estiver lotado. não podendo exceder o valor do símbolo correspondente ao cargo de maior hierarquia.

Se o servidor desejar mudar o período. serviço militar ou eleitoral e. oficios e serventias. É facultado ao servidor converter até 1/3 (um terço) do período de férias. a remuneração do cargo do substituído. o servidor substituto fará jus ao pagamento de uma Gratificação por Substituição. férias. investido em cargo de provimento temporário. em abono pecuniário. assegurada a contagem do tempo de serviço respectivo para efeito de estabilidade econômica. ainda. SUBSTITUIÇÃO DE CARGO DE PROVIMENTO TEMPORÁRIO O servidor que substitui outro. 20 MANUAL DRH. comoção interna. desde que sejam assim requeridas pelo servidor. conforme o ano anterior.As férias poderão ser parceladas em até 03 (três) etapas (10-10-10 dias/ 10-20 dias ou 15-15 dias). SUBSTITUIÇÃO DE CARGO DE PROVIMENTO PERMANENTE Quando acumular funções em razão vacância da titularidade de secretarias. por motivo de superior interesse público. gera no SRH a replicação da programação e usufruto das férias. desde que a requeira com antecedência mínima de 60 (sessenta) dias. licenças ou afastamentos de servidor. paga na proporção dos dias de efetiva substituição. deverá encaminhar. A COREC/DRH anualmente. hipótese em que o pagamento será efetuado no mês anterior ao que as férias está programada. As férias somente poderão ser interrompidas por motivo de calamidade pública. a partir do 10º (décimo) dia consecutivo.doc . sempre com o “de acordo” do chefe imediato. o pedido de alteração. e sempre no interesse da administração pública. com antecedência mínima de 60 (sessenta) dias. a que tiver direito. perceberá. mediante ato fundamentado. convocação para júri.

quando houver compatibilidade de horários. a de dois cargos de professor. pelos critérios de antiguidade e merecimento. empresas públicas. A compatibilidade de horários consiste na conciliação entre horários de trabalhos correspondentes a mais de um vínculo funcional e definidos ao servidor em razão das necessidades de serviço. com profissões regulamentadas. dos Municípios e do Distrito Federal. PROGRESSÃO O desenvolvimento dos servidores nos cargos de provimento efetivo das Carreiras do Quadro de Pessoal do Poder Judiciário dar-se-á mediante progressão funcional. sociedades de economia mista da União. às refeições e ao repouso. funções e empregos em autarquias. dos Estados.doc . considerados os intervalos indispensáveis à locomoção. disponibilidade. licença prêmio e ou adicional de tempo de serviço) conforme a característica da entidade de origem do tempo de contribuição. A COREC/DRH. Não é necessário requerer a concessão da Progressão por Antiguidade. A proibição de acumular estende-se a cargos. É requisito na averbação a existência de contribuição previdenciária e não ter sido o período averbado em outro órgão ou entidade previdenciária. fundações públicas. a de um cargo de professor com outro técnico ou científico e a de dois cargos ou empregos privativos de profissionais de saúde. reconhece automaticamente a referida 21 MANUAL DRH. alternadamente. AVERBAÇÃO DE TEMPO DE SERVIÇO Averbação de tempo de serviço/contribuição é o registro nos assentamentos funcionais dos períodos prestados a órgão ou entidade de natureza pública ou privadas. e será concedida. exceto. sendo considerada para concessão de benefícios (aposentadoria.ACUMULAÇÃO DE CARGOS É vedada a acumulação remunerada de cargos públicos.

progressão. provisoriamente. dos pais. mediante prévia comprovação por médico ou junta médica oficial. A licença somente será deferida se a assistência direta do servidor for indispensável e não puder ser prestada simultaneamente com o exercício do cargo. de menor sob guarda ou tutela. paga-se os dias do mês anterior. Portaria publicada no Diário do Poder Judiciário. quando exceder a 3 (três) e não ultrapassar 06 (seis) meses e com 1/3 (um terço) da remuneração. para o exterior ou para o exercício de mandato eletivo dos Poderes Executivo e Legislativo.doc . sem remuneração. ao servidor para acompanhar cônjuge ou companheiro. do padrasto ou madrasta. Ocorrendo o deslocamento no território estadual. O servidor não poderá permanecer em licença por período superior a 24 (vinte e quatro) meses. desde que para exercício de atividade compatível com seu cargo. autárquica ou fundacional. LICENÇA POR MOTIVO DE DOENÇA EM PESSOA DA FAMÍLIA Poderá ser concedida licença ao servidor. dos enteados. com 2/3 (dois terços) da remuneração. o servidor poderá ser lotado. por motivo de doença do cônjuge ou companheiro. sem remuneração. Será concedida com remuneração integral. até 3 (três) meses. em repartição da administração estadual direta. quando exceder a 6 (seis) e não ultrapassar 12 (doze) meses. LICENÇA PARA PRESTAR O SERVIÇO MILITAR OBRIGATÓRIO Ao servidor convocado para o serviço militar obrigatório será concedida licença. dos avós e dos irmãos menores ou incapazes. o que deverá ser apurado através de acompanhamento social. na forma e nas condições previstas na legislação especifica. LICENÇA POR MOTIVO DE AFASTAMENTO DO CÔNJUGE Poderá ser concedida licença. 22 MANUAL DRH. servidor público estadual. que for deslocado para outro ponto do Estado ou do país. dos filhos. É vedado o exercício de atividade remunerada durante o período da licença. sempre no mês posterior ao de direito e.

afastamento para acompanhar cônjuge ou companheiro e faltar injustificadamente ao serviço por mais de 15 (quinze) dias por ano ou 45 (quarenta e cinco) por quinquênio. Não havendo compatibilidade de horários. o servidor contribuirá para a seguridade social como se em exercício estivesse. O servidor que estiver em regime de acumulação. sem prejuízo da remuneração.doc . O servidor investido em mandato eletivo não poderá ser relotado ou removido de ofício para localidade diversa daquela onde exerce o mandato. porém. o servidor ficará afastado do exercício do cargo a partir da posse. sem prejuízo da remuneração do cargo eletivo.Concluído o serviço militar obrigatório. Eleito. licença para tratar de interesse particular. LICENÇA PARA CONCORRER A MANDATO ELETIVO E EXERCÊ-LO O servidor se licenciará para concorrer a mandato eletivo na forma da legislação eleitoral. sendolhe facultado optar pela sua remuneração. No caso de afastamento do cargo. nas hipóteses terá direito a licença-prêmio previstas na Constituição. perceberá a remuneração de seu cargo. LICENÇA PRÊMIO POR ASSIDUIDADE O servidor terá direito à licença-prêmio de 3 (três) meses em cada período de 5 (cinco) anos de exercício efetivo e ininterrupto. será afastado do cargo. Tratando-se de mandato de vereador. sofrer penalidade disciplinar de suspensão ou afastar-se do cargo em virtude de licença para tratamento de saúde em pessoa da família. será afastado do cargo. sendo-lhe facultado optar pela sua remuneração. o servidor terá até 30 (trinta) dias para reassumir o exercício do cargo. contando-se. por sentença definitiva. correspondente a ambos os cargos. nem está sujeito a caducidade. condenação a pena privativa de liberdade. havendo compatibilidade de horários. O direito de requerer licença-prêmio não prescreve. Tratando-se de mandato de Prefeito. 23 MANUAL DRH. no período aquisitivo. Não se concederá licença-prêmio a servidor que.

Não é necessário requerer o reconhecimento dessa licença. a pedido do servidor ou por motivo de interesse público. durante o período da competição oficial. e será concedida a critério da administração. No entanto. Não será concedida nova licença antes de decorridos 2 (dois) anos do término da anterior. LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE Será concedida ao servidor licença para tratamento de saúde. A licença poderá ser interrompida a qualquer tempo. prorrogável uma única vez. sem prejuízo da 24 MANUAL DRH. O servidor não poderá permanecer em licença por período superior a 24 (vinte e quatro) meses. antes de completar 2 (dois) anos do correspondente exercício.separadamente. mediante ato fundamentado. O servidor não poderá permanecer em licença por período superior a 24 (vinte e quatro) meses. salvo para completar o período de que trata este artigo. Portaria publicada no Diário do Poder Judiciário. por igual período. Não será concedida licença a servidor nomeado. sem prejuízo de remuneração. poderá ser concedida ao servidor licença para tratar de interesse particular. removido ou relotado. O servidor deverá aguardar em serviço a concessão da licença. para usufruí-la é necessário solicitação. a pedido ou de ofício. sempre no mês posterior ao de direito . LICENÇA PARA O SERVIDOR-ATLETA PARTICIPAR DE COMPETIÇÃO OFICIAL Será concedida licença ao servidor-atleta selecionado para representar o Estado ou o País.doc . sem remuneração. pelo prazo de 3 (três) anos consecutivos. A COREC/DRH. através do SRH reconhece automaticamente a referida gratificação. DA LICENÇA PARA TRATAR DE INTERESSE PARTICULAR A critério da administração. o tempo de serviço em relação a cada um deles. com base em perícia médica.

o Atestado Médico. cegueira posterior ao ingresso no serviço público. salvo se a interrupção decorrer apenas das licenças à gestante. sujeitar-se-á à pena prevista em lei. esclerose múltipla. o servidor voltará à atividade. neoplasia maligna. contaminação por radiação e outras que a lei indicar. No caso de recusa injustificada. Findo o prazo estipulado no laudo médico. Decorrido o prazo estabelecido no artigo anterior. quando se verificar que é portador de tuberculose ativa. o servidor deverá reassumir imediatamente o exercício. síndrome da deficiência imunológica adquirida (AIDS). Verificada a cura clínica. o servidor é obrigado a submeter-se à inspeção médica determinada pela autoridade competente para licenciar.remuneração a que fizer jus. 25 MANUAL DRH. salvo prorrogação pleiteada antes da conclusão da licença. desde que as funções sejam compatíveis com as suas condições orgânicas. alienação mental. deva continuar o tratamento. à adotante e da licença-paternidade. a inspeção médica será realizada na residência do servidor ou no estabelecimento hospitalar onde ele se encontrar internado. estado avançado da doença de Paget (osteíte deformante). O servidor será licenciado compulsoriamente. será readaptado ou aposentado conforme o caso. cardiopatia grave. considerando-se de ausência ao serviço os dias que excederem a essa penalidade. o servidor deverá encaminhar à COREC/DRH. doença de Parkinson. para fins de processo por abandono de cargo. a juízo de médico oficial. Para efeito da concessão de licença de ofício.doc . Para licença até 15 (quinze) dias. entre as licenças. medear um espaço não superior a 60 (sessenta) dias. o servidor será submetido a nova inspeção médica e. se for considerado física ou mentalmente inapto para o exercício das funções do seu cargo. será realizada inspeção pela junta médica oficial. nefropatia grave. com base na medicina especializada. Sempre que necessário. O servidor não poderá permanecer de licença para tratamento de saúde por mais de 24 (vinte e quatro) meses consecutivos ou interpolados se. Por prazo superior. em que seu estado se tornou incompatível com o exercício das funções do cargo. devidamente carimbado pela Diretotia de Assistência Médica. paralisia irreversível e incapacitante. espondiloartrose anquilosante. ainda quando. hanseníase.

LICENÇA À GESTANTE. No caso de adoção ou guarda judicial de criança com mais de 1 (um) ano de idade. a servidora terá direito a 30 (trinta) dias de repouso. mediante atestado médico. a uma hora de descanso. a contar da data em que este chegar ao novo lar. No caso de nascimento prematuro. licença por 180 (cento e oitenta) dias consecutivos. sendo vedado ao servidor o exercício de qualquer atividade remunerada. Essa licença é direito do servidor ocupante de cargo de provimento temporário. a licença terá início na data do parto. A licença para tratamento de saúde será concedida sem prejuízo da remuneração. À ADOTANTE E DA LICENÇA-PATERNIDADE À servidora gestante será concedida. não titular de cargo de provimento permanente. salvo antecipação por prescrição médica. o prazo de que trata este artigo será de 90 (noventa) dias. sob pena de cassação da licença. a servidora será submetida a exame medico e. seja julgado apto para o exercício. reassumirá o exercício. a servidora lactante terá direito. Pelo nascimento ou adoção de filho. sem prejuízo da apuração da sua responsabilidade funcional. No caso de aborto não criminoso. até a idade de 6 (seis) meses. À servidora que adotar ou obtiver guarda judicial de criança de até 1 (um) ano de idade serão concedidos 180 (cento e oitenta) dias de licença. mediante inspeção médica a seu pedido.doc . durante a jornada de trabalho. para ajustamento do menor. que poderá ser parcelada em 2 (dois) períodos de meia hora. 26 MANUAL DRH. o servidor terá direito à licençapaternidade de 5 (cinco) dias consecutivos. Para amamentar o próprio filho. No caso de natimorto. A licença poderá ter início no primeiro dia do nono mês de gestação. se julgada apta.O servidor poderá desistir da licença desde que. Licenças concedidas sem prejuízo da remuneração. atestado por médico oficial. decorridos 30 (trinta) dias do evento.

embora não tenha sido a causa única. desde que inexistam meios adequados ao atendimento por instituição pública. a doença proveniente de contaminação acidental do servidor no exercício de sua atividade. ato de imprudência. desabamento. Configura acidente em serviço o dano físico ou mental sofrido pelo servidor e que se relacione. se associe ou se superponha às conseqüências do anterior. Equipara-se a acidente em serviço: o fato ligado ao serviço que.Essa licença é direito do servidor ocupante de cargo de provimento temporário. resultante de acidente de outra origem. incêndio e casos fortuitos ou decorrentes de força maior. negligência ou imperícia de terceiro ou de outro servidor. o dano sofrido pelo servidor no local e no horário do serviço. não titular de cargo de provimento permanente. poderá ser atendido por instituição privada. independentemente do meio de locomoção utilizado. por motivo de disputa relacionado com o serviço e que não constitua falta disciplinar do servidor beneficiário. recomendado por junta médica oficial. DA LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO Será licenciado. inclusive veículo de propriedade do servidor. mediata ou imediatamente. Essa licença é direito do servidor ocupante de cargo de provimento temporário. o dano sofrido em viagem a serviço da administração. com remuneração integral. o servidor acidentado em serviço. em conseqüência de: ato de agressão ou sabotagem praticado por terceiro ou por outro servidor. com as atribuições do cargo exercido. à conta de recursos do Tesouro. para redução ou perda da sua capacidade para o serviço ou produzido lesão que exija atenção médica na sua recuperação. Não é considerada a gravação ou complicação de acidente em serviço a lesão que. inclusive de terceiro. não titular de cargo de provimento permanente. inundação. 27 MANUAL DRH. O servidor acidentado em serviço que necessite de tratamento especializado.doc . desde que autorizado pela sua chefia imediata. haja contribuído diretamente para a morte do servidor. ofensa física intencional.

falecimento de cônjuge. enteados. compreendido como o tempo gasto pelo servidor que mudar de sede. quando motivada por acidente em serviço. especificadas em lei. por 8 (oito) dias consecutivos. por 2 (dois) dias. moléstia profissional ou doença grave. poderá o servidor ausentar-se do serviço por 1 (um) dia. por período de trânsito. sem prejuízo do exercício do cargo. menor sob guarda ou tutela e irmãos. CONCESSÕES Sem qualquer prejuízo. 28 MANUAL DRH. Na fruição desse benefício. tuberculose graves que requerem afastamento ativa. para todos os efeitos. aquele matriculado em cursos regulares de ensino médio e superior devidamente reconhecidos pelo órgão governamental competente. respeitada a duração semanal do trabalho. sempre que houver incompatibilidade entre o horário escolar e o estabelecido na unidade judiciária. por motivo de: casamento. companheiro.doc . considerando.As licenças concedidas dentro de 60(sessenta) dias do término de outra da mesma espécie será considerada como prorrogação. e. para doação de sangue. alienação mental. o servidor deverá compensar os minutos correspondentes aos da concessão. aos setenta anos de idade. compulsoriamente. nos demais casos. filhos. mediante compensação. HORÁRIO ESPECIAL AO SERVIDOR ESTUDANTE Será concedido horário especial ao servidor estudante. respeitada a duração semanal do trabalho. contados da data do desligamento. desde que comprovados com atestado de óbito e até 15 (quinze) dias. padrasto ou madrasta. Considera-se servidor estudante. com proventos proporcionais ao tempo de serviço e voluntariamente. com proventos proporcionais. contagiosa ou incurável. APOSENTADORIA O servidor público será aposentado por invalidez permanente com proventos integrais. hanseníase. Consideram-se doenças compulsório. pais. penas os dias úteis e cumprir o horário normal de trabalho durante as férias escolares. para alistamento eleitoral.

espondiloartrose anquilosante. cardiopatia grave.doc . A Emenda Constitucional nº 47/05 determina como requisitos para aposentadoria aos servidores que ingressaram no serviço público até 16/12/1998. nefropatia grave. O servidor se afastará. 10(dez) anos de carreira e 05(cinco) no cargo que irá se aposentar. esclerose múltipla. tendo também 20(vinte) anos de serviço público. através das Emendas Constitucionais nºs. 55(cinquenta e cinco) anos de idade. imediata e obrigatoriamente.neoplasia maligna. subsequente ao que completar 70 (setenta) anos de idade. contaminação por radiação e outras que a lei indicar. paralisia irreversível e incapacitante. O servidor que ingressou regularmente no serviço público e. 41/03 e c/c 47/05. já tinha todos os requisitos para a aposentadoria. se mulher e. tendo também 25(vinte e cinco) anos de serviço público. se homem. que na data de vigência da Emenda Constitucional nº 20/98. 30(trinta) anos de contribuição. o servidor que já tinha alcançado todos requisitos para aposentadoria pela regra até então vigente (Emenda nº 20/98). doença de Parkinson. com proventos proporcionais ao tempo de serviço. com base na medicina especializada. se mulher e. 15(quinze) anos de carreira e 05(cinco) no cargo que irá se aposentar. A partir da vigência da Emenda Constitucional nº 41/03. estado avançado da doença de Paget (osteíte deformante). A Emenda nº 41/03 determina como regras para aposentadoria: 55(cinquenta e cinco) anos de idade. poderá optar pela aposentadoria conforme suas regras(direito adquirido). 30(trinta) anos de contribuição. na regra até então vigente. 60(sessenta) anos de idade e 35(trinta e cinco) de contribuição. no dia O servidor poderá ser aposentado voluntariamente quando completar todos os requisitos previstos na Lei de aposentadoria vigente. Podendo reduzir 01(um) ano de idade para cada ano de contribuição além do exigido. A aposentadoria voluntária proporcional poderá ser solicitada quando a mulher completar 60(sessenta) anos de idade e o homem 65(sessenta e cinco). 60(sessenta) anos de idade e 35(trinta e cinco) de contribuição. se homem. O servidor será aposentado compulsoriamente ao completar 70 (setenta) anos de idade. sendo proporcional ao tempo de contribuição. cegueira posterior ao ingresso no serviço público. 29 MANUAL DRH. síndrome da deficiência imunológica adquirida (AIDS). poderá optar por uma das duas regras( a disposta na Emenda 20/98 ou a anterior).

ressalvadas as relativas à natureza ou ao local de trabalho e revistos nas mesmas proporções e data em que se modificar a remuneração dos servidores ativos. se o servidor. 30 MANUAL DRH. e acrescido das vantagens de caráter individual.A aposentadoria voluntária com proventos integrais ou proporcionais. as gratificações e vantagens percebidas por 5 (cinco) anos consecutivos ou 10 (dez) interpolados. calculados pela média percentual dos últimos 12 (doze) meses imediatamente anteriores ao mês civil em que for protocolado o pedido de aposentadoria ou àquele em que for adquirido o direito à aposentação. abrangerão as do cargo de provimento temporário. É vedada a percepção cumulativa de aposentadorias concedidas pelo poder público ou por qualquer instituição oficial de previdência. Na aposentadoria por invalidez permanente. Incluem-se. se homem.doc . na fixação dos proventos integrais ou proporcionais. caso em que seus efeitos retroagem à data do afastamento. Os proventos da aposentadoria não poderão ser inferiores a 1/3 (um terço) da remuneração da atividade. ou originárias de contribuição à instituição oficial. salvo disposição prevista em legislação específica. inclusive quando decorrentes de transformação ou reclassificação do cargo ou função em que se deu a aposentadoria. produzirá efeitos a partir da data de publicação do ato concessório. neste estiver investido e contar com mais de 15 (quinze) anos de exercício. as gratificações e vantagens incorporam-se aos proventos. As vantagens da aposentadoria por mais de 30 (trinta) anos de serviço. se mulher. exceto as decorrentes da acumulação de cargos públicos. respeitado o menor vencimento do Estado. nos termos da Constituição Federal. ressalvada a hipótese do parágrafo único. Os proventos da aposentadoria em cargo de provimento permanente serão fixados com base no respectivo vencimento. na data do ato concessório da aposentadoria. sendo também estendidos aos inativos quaisquer benefícios ou vantagens concedidos posteriormente aos servidores em atividade. será irredutível. independentemente do tempo de percepção. que não tenham sido computadas. ou 35 (trinta e cinco). Os proventos da aposentadoria serão calculados com observância no princípio da isonomia quando couber. ou de relação empregatícia com entidade não oficial. prestados exclusivamente no serviço público estadual. como autônomo.

DEVERES DO SERVIDOR exercer com zelo e dedicação as atribuições do cargo. manter conduta compatível com a moralidade administrativa. quando convocado. ser leal às instituições a que servir. sem prévia autorização do chefe imediato.doc competente. recusar fé a documento público. exceto quando manifestamente ilegais. ser assíduo e pontual ao serviço. cumprir as ordens superiores. as zelar pela economia de material e pela conservação do patrimônio público. guardar sigilo sobre assuntos de natureza confidencial a que esteja obrigado em razão do cargo. representar contra ilegalidade ou abuso de poder. inclusive comparecendo à repartição em horário extraordinário. atender com presteza ao público em geral. retirar. levar ao conhecimento da autoridade superior irregularidades de que tiver ciência em razão do cargo. PROIBIÇÕES AO SERVIDOR ausentar-se do serviço durante o expediente. sem prévia anuência da autoridade qualquer documento ou objeto da repartição. aos requerimentos de certidão para defesa de direito ou esclarecimento de situações de interesse pessoal e às requisições para a defesa da Fazenda Pública e do Estado. 31 MANUAL DRH. tratar com urbanidade as pessoas. opor resistência injustificada à tramitação de processo ou exceção do serviço. ressalvadas as protegidas por sigilo. observar as normas legais e regulamentares. . prestando as informações requeridas.

companheiro ou parente até segundo grau civil. em trabalho assinado. 32 MANUAL DRH. aceitar representação. podendo. referir-se de modo depreciativo ou desrespeitoso às autoridades públicas ou aos atos do poder público. ou a partido político. como procurador ou intermediário. quando participar de gerência ou administração de empresa privada. receber propina. mediante manifestação escrita ou oral. o desempenho de atribuição que seja de sua responsabilidade ou da de seu subordinado. praticar usura sobre qualquer de suas formas. comissão. em detrimento da dignidade da função pública. emprego ou pensão de Estado estrangeiro. presente ou vantagem de qualquer espécie. constranger outro servidor no sentido de filiação a associação profissional ou sindical. utilizar pessoal ou recursos materiais da repartição em serviços ou atividades particulares. benefícios previdenciários ou assistenciais de parentes até segundo grau e de cônjuge ou companheiro. exceto em situações de emergência e transitórias. de sociedade civil. do ponto de vista doutrinário ou da organização do serviço. exercer quaisquer atividades que sejam incompatíveis com as atribuições do cargo ou função e com o horário de trabalho. proceder de forma desidiosa.promover manifestação de apoio ou desapreço. criticar ato do poder público. porém. junto a repartições públicas. cometer a outro servidor atribuições estranhas às do cargo que ocupa. sob sua chefia imediata. ou exercer comércio. atuar.doc . comissão. fora dos casos previstos em lei. no recinto da repartição. em razão de suas atribuições. sem licença da autoridade competente. cometer a pessoa estranha à repartição. transacionar com o Estado. valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem. manter. cônjuge. salvo quando se tratar de percepção de remuneração.

a suspensão. PENALIDADES São penalidades disciplinares a advertência. O processo disciplinar destina-se a apurar responsabilidade de servidor por infração praticada no exercício de suas funções ou relacionada com as atribuições do seu cargo.PROCESSO ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR O servidor responde civil. Na aplicação das penalidades.doc . mediante sindicância ou processo disciplinar. os danos que dela provierem para o serviço público e as circunstâncias agravantes ou atenuantes. A autoridade que tiver ciência de irregularidade no serviço público é obrigada a promover a sua imediata apuração. 33 MANUAL DRH. penal e administrativamente pelo exercício irregular de suas atribuições. a demissão e a cassação de aposentadoria ou disponibilidade. os antecedentes funcionais. serão consideradas a natureza e a gravidade da infração cometida.

COPAG ATRIBUIÇÕES Orientar. Identificar quais servidores possuem direito aos valores retroativos a serem pagos. bem como a forma de cálculo e sua homologação. Propor normas e procedimentos relativos à sua área de atuação. Acompanhar a evolução da despesa com a folha de servidores ativos e inativos do Poder Judiciário Estadual. acompanhar e promover as rotinas e os procedimentos para execução da folha de pagamento dos servidores ativos e inativos do Poder Judiciário Estadual. 34 MANUAL DRH.doc . supervisionar. Participar dos estudos e análises de despesas relativas à majoração ou reajuste de remuneração dos servidores públicos. Analisar processos de aposentadoria para dar subsídios ao Tribunal de Contas do Estado da Bahia para que este julgue e estabeleça os proventos dos aposentados. Homologar os cálculos dos valores retroativos a pagar. revisando e atualizando seus valores. realizando a transmissão dos créditos junto às instituições bancárias credenciadas. Definir e acompanhar a execução do cronograma de elaboração das folhas de pagamento dos servidores públicos.

sob idênticos fundamentos da CET.CET. filho inválido ou excepcional de qualquer idade. CONDIÇÕES ESPECIAIS DE TRABALHO – CET A gratificação pelo exercício funcional por Condições Especiais de Trabalho. remunerar o exercício de atribuições que exijam habilitação específica e de atividades desempenhadas pelo servidor quando no exercício de cargo de direção. até a idade de 24(vinte e quatro) anos. 35 MANUAL DRH. No caso de parto múltiplo. desde que não exerça atividade remunerada. no valor equivalente ao do menor nível da escala de vencimentos do servidor público estadual. desde que devidamente comprovada sua incapacidade mediante inspeção médica pela Junta Médica Oficial do Judiciário.INSS. quando somados.AUXÍLIO NATALIDADE Benefício concedido a servidor por motivo de nascimento de filho. mediante inspeção médica pela Junta Médica Oficial do Judiciário. A concessão dessa gratificação orçamentária e financeira. devida a servidores ocupantes de cargos de provimento permanente ou de funções e cargos de provimento temporário. para compensar a extensão não eventual da jornada de trabalho. SALÁRIO FAMÍLIA Benefício concedido a servidores ativos e inativos que tiverem como dependentes filho menor de 18(dezoito)anos. alcancem índice igual ou superior a 125%(cento e vinte e cinco por cento). que seja comprovadamente incapaz. observará a disponibilidade O servidor que percebe gratificações ou vantagens. cônjuge inválido. filho estudante. e que não perceba remuneração e que a remuneração mensal não seja superior ao estabelecido pelo Regime Geral de Previdência Social. cujos respectivos percentuais.doc . bem como a percepção da Gratificação de Atividade Externa.GAE. que se limita ao máximo de 125%(cento e vinte e cinco por cento) sobre o vencimento básico ou sobre o valor que a este título for percebido. o valor será pago por nascituro. fica impedido de perceber a referida gratificação. inclusive as incorporadas. inclusive no caso de natimorto. chefia ou assessoramento.

sob idênticos fundamentos da CET. deverá solicitar formalmente. O servidor que desejar receber a sua remuneração em banco diverso ao banco oficial credenciado para conta salário dos servidores do TJBA (portabilidade). bem como a alteração desta. inclusive as incorporadas. ALTERAÇÃO DE DADOS BANCÁRIOS A informação da agência e conta na qual o servidor deseja receber a sua remuneração salarial. que optar pelo recebimento da desta. 36 MANUAL DRH.É vedado o deferimento do pagamento de horas extras. a qualquer título. deverá ser feita com a apresentação de documento oficial do banco. para os servidores que percebam CET.doc . deverá fazer a solicitação na sua agência. O servidor que percebe gratificações ou vantagens.

Realizar todos os procedimentos relativos a contratação. solicitação de apoio das áreas de manutenção. limpeza e informática. 37 MANUAL DRH. gerencial e técnicooperacional do Poder Judiciário Estadual.CPROV ATRIBUIÇÕES Realizar estudos e pesquisas. voltados para o desenvolvimento do corpo estratégico. fiscalizar e gerenciar o contrato com o Agente de Integração do Programa de Estágio do Poder Judiciário. Propor e implementar políticas de capacitação e desenvolvimento dos servidores que atuem na área administrativa do Poder Judiciário Estadual.doc . coordenar e avaliar programas e projetos. visando identificar necessidades de formação e qualificação dos servidores que atuem na área administrativa do Poder Judiciário Estadual. Estruturar a logística das capacitações (distribuição do material pedagógico. dentre outras). Propor e gerenciar programas e ações de instrutoria interna no âmbito do Poder Judiciário Estadual. organização do espaço físico. Desenvolver metodologia de avaliação de retorno dos cursos ofertados. pagamento e fiscalização de fornecedores de serviços/materiais das capacitações realizadas pela Diretoria. propondo medidas para seu melhor aproveitamento. Elaborar. subsidiando a implementação de ações. Acompanhar.

Desenvolver atividades correlatas a critério do superior imediato. Elaborar.Elaborar. acompanhar e avaliar o programa de treinamento introdutório e de adaptação de estagiários Nível Médio e Nível Superior. implementar. Gerenciar os programas de responsabilidade social que estabeleçam contrato com o Poder Judiciário por meio da Diretoria de Recursos Humanos.doc . Elaborar o relatório anual das atividades desenvolvidas pela Unidade. Contribuir para a seleção dos colaboradores efetivos e temporários do Poder Judiciário Estadual. Apoiar ações educacionais que contemplem programas de responsabilidade social desenvolvidos no âmbito da Diretoria. Monitorar o progresso das metas e objetivos da unidade. executar e acompanhar o Orçamento Anual da Unidade. nas comarcas do Poder Judiciário Estadual. por meio da avaliação de desempenho individual do servidor e desenvolvimento de competências organizacionais. Atribuições Gestão de Contratos: Programa: “Inclusão de pessoas com deficiência física” Programa : “Jovem Cidadão” Programa de estágio Capacitação 38 MANUAL DRH. por meio de indicadores específicos. técnicas e interpessoais. Promover o fortalecimento organizacional . Propor normas e procedimentos relativos à sua área de atuação.

PROGRAMA : “JOVEM CIDADÃO” ATIVIDADE PRINCIPAL: Gestão e fiscalização de contrato do programa “jovem cidadão”. Ambientação de prestadores de serviços contratados. Controle de frequência dos prestadores de serviços . 39 MANUAL DRH. avisos.GESTÃO DE CONTRATOS PROGRAMA: “INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA FÍSICA” ATIVIDADE PRINCIPAL: Gestão e fiscalização de contrato do programa de inclusão de pessoas com deficiência física. Emissão de guias para pagamento de tributos Recebimento e distribuição de folha de frequência. Elaboração de material de apoio (cartilha. Distribuição de uniformes. folder. contra-cheques e Documentos diversos. Confência de nota fiscal. folder). ATRIBUIÇÕES: validação de perfil . Lotação de prestadores de serviços .doc . Atender os educadores práticos nos assuntos relativos aos jovens. Elaborar material de apoio (cartilha. Abertura de processos para pagamento de nfs. dentre outros). Substituições e remanejamento de prestadores de serviços. ATRIBUIÇÕES: Realizar ambientação dos jovens aprendizes.

Atender às demandas apresentadas. Conferência da prestação de contas do contrato. contra-cheques e documentos diversos. avisos.Distribuição e coleta da frequência. 40 MANUAL DRH. Atender os estagiários nos casos não resolvidos com o agente de integração.doc . Distribuição de uniformes. PROGRAMA DE ESTÁGIO ATIVIDADE PRINCIPAL: Gestão e fiscalização do contrato de estágio. Efetuar procedimentos para pagamento do contrato e dos repasses para folha de pagamento. ATRIBUIÇÕES : Realizar ambientação dos estagiários. dentre outros). Efetuar procedimentos para pagamento do contrato. Entregar fardamento. CAPACITAÇÃO: ATIVIDADE PRINCIPAL: Elaboração e coordenação de programas de treinamento interno e externo direcionado aos servidores da área meio do poder judiciário. Elaborar material de apoio (cartilha. Realizar conferência da prestação de contas do contrato e dos Repasses para folha de pagamento.

Divulga eventos de capacitação. Mantém atualizado o cadastro de organizações especializadas em capacitação e desenvolvimento de rh. Gerencia e acompanha contratos de competência da unidade .doc . Organiza a logística de cursos . Expede declarações e atestados de participação dos servidores em cursos internos. e fiscaliza processos administrativos da área de 41 MANUAL DRH. conforme demanda apresentada. Acompanha capacitação. Estabelece contato com as empresas contratadas para ministrar cursos.ATRIBUIÇÕES: Realiza acompanhamento didático das atividades dos instrutores contratados para ministrar cursos internos.