Está en la página 1de 18

CARTAS DE HELENA ROERICH

1929 — 1938

Volume I

Tomo I

Coord. da Tradução:

J. Treiger

PARTE I

Cartas para a América

1929 — 1932

1.

1929

MEUS JOVENS AMIGOS:

Da Índia, distante país da beleza, das conquistas espirituais e do grande


pensamento, envio a vocês que estão reunidos em nome do grande trabalho e
construção do futuro - saudações do coração! Eu os chamo ao auto-
aperfeiçoamento e à conquista ilimitada.

O livro de novas descobertas e a luz da ousadia abrem-se diante da


humanidade, e vocês já ouviram falar da aproximação da Nova Era. Cada época
tem seu Chamado, e a força motriz do Novo Mundo será a força do pensamento.
É por isso que pedimos a vocês que compreendam o grande significado do
pensamento criativo, e o primeiro passo nesta direção será a abertura da
consciência, a liberação de todos os preconceitos e de todas as tendências e
conceitos forçados.

Olhemos toda a imensidão do céu estrelado. Em nossos pensamentos


sobrevoamos todos os inúmeros mundos e profundezas ocultas do espaço
infinito. O pensamento é infinito em sua essência, e somente nossa consciência
tenta limitá-lo. Portanto, sem demora, iniciemos o próximo passo - a expansão
da consciência.

A mais antiga sabedoria da Índia diz: «O pensamento é a fonte primária da


criação do mundo». O Grande Buda mostrou o significado do pensamento que
constrói nossa essência. Ele ensinou seus discípulos a expandirem suas
consciências. Lao Tsé, Confúcio, Cristo, todos os Mestres do espírito e grandes
pensadores ensinaram somente isto.

O grande Platão disse: «Os pensamentos regem o mundo». E os cientistas


modernos, como por exemplo o Professor Compton, expressaram a probabilidade
de uma força ativa, racional, em cada fenômeno da natureza, e da influência do
pensamento sobre a matéria. Ele conclui com as seguintes notáveis palavras:
«Possivelmente, os pensamentos dos homens são os fatores mais importantes do
mundo».

Com tal ampla compreensão, tomemos conhecimento da história do


desenvolvimento do pensamento. Deixando de lado todos os preconceitos de
lugar, tempo e nacionalidade, nós, como as abelhas, recolheremos o precioso mel
do pensamento humano criativo!

Depois de colocar na base as conquistas poderosas daqueles grandes


criadores que moldaram nossa consciência, comecemos o terceiro passo - o
desenvolvimento do nosso próprio pensamento, nossa própria criatividade; e das
novas combinações obteremos centelhas do fogo do pensamento, esta coroa do
Universo.

Lembramos que um ser pensante nunca está só, porque seu pensimento é seu
maior ímã e traz respostas semelhantes do espaço. Portanto, se quisermos obter
uma bela resposta, devemos enviar ao espaço vibrante nossos pensamentos
aspirados e saturados com o fogo puro do coraçao; só o pensamento
espiritualizado pela aspiração, nutrido pelo coraçao, pode criar e atrair como um
ímã poderoso. Um pensamento sem aspiração e qualidade flamejante é estéril.

Assim, esforcemo-nos pelo conhecimento, por pensamentos amplos, e em


nossa aspiração, ousemos, pois somente o pensamento ousado molda novos
caminhos.

Vocês, meus jovens amigos, que se aproximaram da arte e da criação,


deveiriam capacitar-se a utilizar seus dons como uma condensação de suas
forças; porque o som e a cor, o pensamento e o ritmo são as bases do Universo e
da nossa existência. O som e a cor, o conhecimento e a criação são o cálice de
Amrita, o cálice da Imortalidade!

A criação eterna e contínua da Vida Universal nos rodeia, e nós, sendo parte
desta grande criação, deveríamos criar em cada momento de nossa vida - criar
pelo pensamento, pela palavra, pela ação.

Meus jovens amigos, encham o tesouro de seus espíritos. Absorvam todos os


sons, todas as cores, todos os ritmos da inesgotável fonte do espaço. Estas
vibrações sutilissimas, conscientemente absorvidas, refinarão a sua receptividade
e o seu pensamento.

O refinamento da receptividade mental dará a vocês a possibilidade de


penetrar os Santuários do Espaço, e abrirá o caminho alegre da conquista, além
de uma ascensão contínua, infinita.

Meus amigos, trabalhem com toda a tensão de suas forças porque só


alcançando o limite de sua tensão, novas possibilidades virão até vocês. As leis
são as mesmas em tudo. Sabemos que as energias novas nascem dos maiores
esforços. Portanto, somente o crescimento da atividade aumentada e uma força
intensificada trarão a conquista da beleza.

E eu peço a vocês, não temam as dificuldades. Estejam prontos para


ultrapassar todos os obstáculos, pois a superação de cada um deles fortalecerá
vocês, além de levá-los à futura vitória. Tentem amar as difícultades e digam:
«Abençoados sejam os obstáculos, pois é através deles que crescemos».
Corajosamente, animados pela aspiração, compreendendo a majestade da
perfeição infinita da vida criativa, aspirem ao chamado do Infinito - Infinito de
vidas, Infinito de conquistas, Infinito de conhecimento, Infinito de construção e
Infinito de beleza!

Meus jovens amigos, atendam ao Chamado do Infinito Criativo!

2.

1 de março de 1929

A grande época que se aproxima está intimamente ligada à regeneração da


mulher. Como nos melhores dias da humanidade, o tempo futuro novamente
oferecerá à mulher seu lugar certo ao lado de seu eterno companheiro viajante e
cooperador, o homem. Vocês devem lembrar que a grandeza do Cosmos é
construída pelos dois princípios. A base da existência jaz na igualdade dos dois
princípios. Será possível, pois, menosprezar um deles?!

Todas as infelicidades atuais e futuras, e os cataclismas cósmicos, em grande


parte resultam da sujeição e do aviltamento da mulher. O terrível declínio da
moralidade, as doenças e a degeneração de algumas nações são também os
resultados da escravizante dependência da mulher. A mulher é privada do maior
privilégio humano - a participação completa no pensamento criativo e no
trabalho construtivo. Ela é privada não só de direitos iguais, mas, em muitos
países, de educação igual à do homem. Não se permite a ela expressar suas
habilidades, não se permite a ela participar na construção da vida social e
governamental, da qual, pela Lei e Direito Cósmicos ela é membro pleno. Porém,
uma mulher escrava só pode legar escravos ao mundo. O provérbio «grande mãe,
grande filho» tem base cósmica, científica. Como os filhos, em sua maioria
tomam emprestado de suas mães, e as filhas, ao contrário, de pais, grande é a
justiça cósmica! O homem, humilhando a mulher, humilha-se a si mesmo! Nisto
encontra-se a explicação da pobreza atual do gênio masculino.

Poderiam os terrores e crimes de hoje serem possíveis se ambos os


Princípios se tivessem mantido equilibrados? Nas mãos da mulher está a salvação
da humanidade e do nosso planeta. A mulher deve conscientizar-se do seu
significado, a grande missão da Mãe do Mundo; ela deveria preparar-se para
assumir a responsabilidade do destino da humanidade. A mãe, a que dá à luz, tem
todo direito de dirigir o destino de seus filhos. A voz da mulher, da mãe, deveria
ser ouvida entre os líderes da humanidade. A mãe sugere os primeiros
pensamentos conscientes de seu filho. Ela dá direção e qualidade a todas as suas
aspirações e capacidades. Mas a mãe privada da cultura do pensamento, desta
coroa da existência humana, só pode contribuir para o desenvolvimento de
expressões inferiores dos desejos humanos.

A mulher que aspira ao conhecimento e à beleza em plena consciência de sua


responsabilidade, elevará muito seu nível de vida. Não haverá lugar pira vícios
repulsivos que levam à degeneração e à destruição de povos inteiros.

Porém, em sua aspiração à educação e ao conhecimento, a mulher deve


lembrar que todos os sistemas educacionais são somente meios para o
desenvolvimento de um conhecimento e cultura superiores. A verdadeira cultura
do pensamento desenvolve-se pela cultura do espírito e do coração. Somente tal
combinação provê aquela grande síntese sem a qual é impossível conscientizar a
grandeza real, a diversidade e a complexidade da vida humana em seu infinito
aperfeiçoamento cósmico. Portanto, enquanto aspira ao conhecimento, que a
mulher se lembre da Fonte de Luz e dos Dirigentes do Espírito - aquelas Mentes
grandiosas, que, na verdade, criaram a consciência da humanidade. Ao
aproximar-se desta Fonte, na uníão com este dirigente Principio de Síntese, a
humanidade encontrará o caminho para a verdadeira evolução.

E a mulher é quem deveria conhecer e proclamar este Princípio Eirigente


porque, desde o começo, a ela foi entregue o fio de ligação dos dois mundos, o
visível e o invisível. A mulher foi dado manifestar o poder da energia sagrada da
vida. A era vindoura trará ao mundo o conhecimento desta grande energia
onipresente, que manifesta suas melhores qualidades em todas as criações
imortais do gênio humano.

A mulher ocidental já despertou para a conscientização de sua forças. Suas


contribuições culturais já são evidentes. Todavia, a maioria das mulheres
ocidentais - como todos os principiantes - começam imitando; entretanto, não é
na imitação, mas sua individualidade e irrepetível expressão que se encontram a
verdadeira beleza e a harmonia. Gostaríamos de ver o homem perder a beleza da
masculinidade? Também um homem que possua o sentido da beleza, certamente
não gostaria de ver uma mulher imitando seus hábitos e competindo com seus
vícios. A imitação sempre começa com o mais fácil. Porém, esperamos que este
primeiro passo seja logo ultrapassado e que a mulher, ao aprofundar seu
conhecimento da Grande Mâe-Natureza, encontre a verdadeira grandeza da sua
expressão criativa.

O Cosmos manifesta a unidade da lei, mas não há repetição em sua


multiformidade. Então, por que somente a humanidade se esforça para a
uniformidade em tudo e, ao mesmo tempo, viola a unidade fundamental da lei? A
uniformidade de aparência, a uniformidade de vida e, especialmentea
uniformidade de pensamento são acalentadas pelo homem. Esquecem-se de que a
uniformidade de expressão leva à estagnação e à morte. A vida e seu poder estão
sempre mudando de forma. É necessário aplicar este princípio vivificante em
todas as expressões de nossa vida.

Acumulemos as mais belas e heróicas imagens de todos os tempos e povos e,


com aspiração criativa para o aperfeiçoamento, transformemos suas qualidades e
conquistas de acordo com o espírito de nossa época. Só tal imitação dará a base
correia para o progresso posterior.

Terminarei minhas palavras à mulher com uma página do Ensinamento da


Vida:

«Quando os povos começaram a desunião, o resultado foi a autodestruição.


Só o retorno ao equilíbrio opor-se-á à auto-destruição. A humanidade não aplica
os princípios de criatividade na proporção certa e, assim, viola as bases da
Existência. Quando, pela Lei do Ímã Cósmico, as formas inferiores se
subordinam às superiores, isto só diz respeito às energias que, por sua essência,
deveriam ser transmutadas. Mas quando os princípios são chamados a criar e dar
vida, é impossível remover um dos Princípios sem provocar a auto-destruição.
Portanto, a humanidade só iniciará seu desenvolvimento conscientemente quando
a afirmação na vida de ambos os Princípios for compreendida. Todos os
fundamentos que não incluírem a compreensão destes dois Princípios só podem
aumentar o desequilíbrio. A humanidade deve compreender a lei do Ímã
Cósmico. Pode-se fazer muito pela evolução com a compreensão da grandeza dos
dois Princípios como a base da Existência».

Mesmo esta verdade simples não encontra seu lugar na consciência do


homem! Nossos cientistas - biólogos, químicos, físicos - deveriam conhecer a
verdade sobre o Princípio dual, ou polaridade, mas eles estão silenciosos. E esta
verdade, em sua aplicação mais sagrada e vital, é pisoteada pelo grande egoísmo,
e o direito do forte é afirmado em tudo. A dificuldade é que a mente do homem
está desligada de sua fonte - a Mente Cósmica. Sendo parte do Cosmos, o homem
ainda não vê sua solidariedade, sua unidade com o Cosmos. E suas observações
das manifestações da natureza não lhe sugerem nenhuma analogia. Todavia, só
por meio destas observações e comparações com a natureza humana, deve-se
procurar as chaves para todos os mistérios da existência e, portanto, a solução
para muitos problemas da vida. As pessoas, como os papagaios, gostam de
repetir a velha fórmula favorita: «O Macrocosmos é o microcosmos»! Muito se
diz e se repete sem a devida atenção ao seu significado! Os dogmas impostos, as
leis humanas e o padrão de vida, desabituaram o homem do progresso e, com
raras exceções, tomaram-no um autômato, que repete as fórmulas já aceitas e
decoradas. Todos pregam várias liberdades, porém as mais opostas escolas de
pensamento temem um só e único bicho - a liberdade de pénsamento!

Portanto, a mulher deve defender não só seus próprios direitos, mas o direito
à liberdade de pensamento para toda a humanidade! Através do desenvolvimento
da capacidade de pensar, nossas possibilidades crescerão. Peisemos de modo
mais amplo e com pensamentos mais luminosos. Foi dito:

«O reino não é feito nem pelas realezas, nem pelos súditos, mas é criado por
idéias cósmicas. Criemos nossas próprias cidades, nossos países, nossos planetas!
Porém, que tal pensamento seja criado pelo coração, pó que só o pensamento
nascido do coração vive. O coração é o maior Ímã Ccsmico. Todas as energias
cósmicas são atraídas para o coração, o qual as assimila. O coração expressa na
vida todas as aspirações. O fogo do espaço é atraído ao coração e todo o processo
cósmico baseia-se neste princípio. Portanto, o Cosmos pode viver na atração do
coração. Só as energias que se baseiam na atração do coração podem viver.
Assim, infinitamente, a corrente de vida é forjada pelo coração».

Você já tentou ouvir seu coração? Ele bate ritmado com o Coração Pérfeito
que abraça todos vocês?

Assim, terminarei com palavras sobre o coração. Que a mulher se afíme


neste grande símbolo de transformação de toda a vida. Que ela aspire à
transformação da vida espiritual da humanidade.

A mãe, a que dá a vida, a protetora da vida - que ela se torne também a Mãe,
a Condutora, A que tudo dá e A que tudo recebe.

3.

19 de outubro de 1929

Hoje, escrevo usando as palavras do Grande Mestre sobre os Sacramentos


da Hierarquia. Verdadeiramente, isto é um sacramento porque se baseia na lei
imutável e exata do Ímã Cósmico, que leva todos os seres à perfeição. É
necessário conscientizar clara, precisa e amplamente a Hierarquia como o único
caminho para o progresso. Devemos conscientizar toda a corrente da Hierarquia,
segurando fortemente o elo mais próximo a nós. Ai daquele que desejar saltar
este elo, rompendo assim sua conexão. É impossível alcançá-lo outra vez porque
o ritmo do movimento de toda a corrente levará para longe o elo salvador. Este
erro é realmente grave! Quanto tempo será perdido em tentar recuperar o elo que
ressôa ao chamado! Mas o novo elo será diferente em seqüência e tensão porque
o anterior foi levado na aspiração rítmica de toda a corrente da Hierarquia.

«A submissão do inferior ao superior representa a base de todo o Cosmos. A


submissão do inferior ao superior trará a purificação. Mas a humanidade submete
ao inferior aquilo que deveria dominar. Quando o superior prevalece, ocorre a
transformação do inferior. Esta transformação cria uma seqüência valiosa que
cresce infinitamente. Por transmutação queremos dizer a submissão do inferior
ao superior, e queremos afirmar a consciência da humanidade no processo do
avanço para o infinito».

Portanto, não adiemos a transformação de nossas consciências. Lembremo-


nos da Hierarquia que guia, e honremos o mais próximo, o Guru da Terra. «O
Guru da Terra é dado para a reverência, para o progresso, para a unificação e para
a construção». Negligenciando o Guru, depreciando o Guru, negligencia-se e
diminui-se o Grande Mestre que nomeou o Guru, porque o Guru representa o
Grande Mestre. Lembremos de que maneira sagrada os Senhores da Luz honram
os Sacramentos da Hierarquia. O Hierarca porta a Síntese do Cálice e, portanto,
Ele abrange tanto a obediência quanto o comando. Aquele que não conhece a arte
da obediência não alcançará a arte de comandar. Belos são estes dois conceitos.
A submissão consciente está próxima do comando. Depois da firme
conscientização da Hierarquia, começaremos, de todo nosso coração, a
compreender de modo mais profundo o Ensinamento da Vida. Dói o coração
sentir como aqueles tesouros que o Mestre oferece tão generosamente são pouco
compreendidos. A nova raça será educada nestes tesouros. Reflitam sobre a
majestade do que é dado! Sinto-me atemorizada quando penso sobre a
responsabilidade que tomamos quando aceitamos estes tesouros, sabendo que
entre nós estão aqueles que ainda não compreenderam todo o seu valor para a
humanidade. E o que é dado para a distribuição como o mais importante alimento
para almas famintas, aquilo que deveria permanecer na base da evolução nova,
permanece com elas sem valorização ou promulgação. Sintam o chamado do meu
espírito! Releiam seus próprios tesouros quantas vezes puderem, colecionem
todas as migalhas, e unam-se a elas com todo seu ser. Elas lhes darão uma
compreensão muito ampla e clara dos problemas mais complicados da vida! A
única maneira será absorvê-la, e a alegria austera do progresso infinito encherá
seus corações. Meu coração anseia por inspirá-los com a alegria da majestade e
da beleza que o Ensinamento da Vida lhes revela. Novas almas virão e se
multiplicarão. Devemos ser capazes de retê-las. E necessário dar a todos de
acordo com suas consciências. Nada atrai tanto as pessoas como a palavra
necessária que libera suas mentes e lhes dá novas possibilidades. Todos os seres
são atraídos para a Luz. Esta é a primeira lei do Cosmos. O Ensinamento e a
capacidade de propagá-la em sua comensurabilidade total é o ímã que atrai as
pessoas e todas as possibilidades. Ele é aquela armadura que resistirá a todos os
ataques, aquela fonte que trará uma alegria infinita. Mas ele deveria ser aceito
pelo coração, e não somente pela cabeça.

Amem-se uns aos outros, respeitem-se uns aos outros, mas que a vida i
iterior de cada um de vocês seja o seu próprio Sagrado dos Sagrados. Vocês são
unidos pelo Mestre, pelo Ensinamento e pelas açôes, mas vocês não são juízes
uns dos outros. O juíz pode facilmente tornar-se o julgado aos olhos do Mestre.
Suas medidas não são às iguais às nossas medidas terrestres. Devemos sempre
lembrar-nos disto. E uma pedra atirada em um irmão pesará como uma carga
volumosa. Depois de aceitar a Hierarquia, absorvam o Ensinamento; porque a
única alegria indestrutível é a alegria da a ampliação da consciência, o que nos
leva até o mais elevado Sacramento da Existência, onde todas as nossas
aspirações mais sagradas encontram sua materializaçâo, pois a Realidade
Superior está acima de toda a imaginação humana.
4.

13 de outubro de 1929

Ultimamente tenho pensado muito sobre os membros do seu grupo. Uma vez
mais, estou convencida de que ninguém pode ser substituído e de que todos são
necessários. E como é simples, em tais circunstâncias, alcançar a completa
harmonia que garante a vitória em todas as direções. Mas meu coração sente que
existe algo impedindo esta unidade. Qual é o remédio? Claro que a única solução
é a compreensão do Mestre e do Ensinamento pelo coração, e não só pela cabeça.
Portanto, devemos prestar atenção ao desenvolvimento de nosso coração, aquele
órgão admirável que inclui em seus numerosos centros toda a criatividade e a
vida psíquica. Sem o desenvolvimento dos centros do coração, somos estéreis;
não há criação da vida psíquica; não há vida nas esferas superiores; e a coroa do
Arhat é inacessível. Somente com nossos corações somos capazes de nos
aproximar da consciência do Arhat, do Mestre porque Sua consciência está no
coração. A humanidade tem uma compreensão obscura do Arhat, mas é
impossível progredir sem essa compreensão.

No livro «Hierarquia» lemos:

«É costume pensar em um Arhat como um habitante das nuvens. Os registros


do impulso do pensamento são terríveis e grotescos. Na verdade, Nós, os Irmãos
da Humanidade, não Nos reconhecemos nos conceitos humanos. As Nossas
imagens são tão fantásticas! Nós cremos que, se as pessoas aplicassem suas
fantasias exatamente ao contrário, Nossas imagens assumiriam sua forma
verdadeira... Tudo tomaria uma nova dimensão. Tudo seria incrível. Tudo se
dissociaria da realidade. No caminho para os mundos superiores, digamos: «um
Arhat é ilimitado em todas as manifestações... um Arhat caminha carregando o
poder do Ímã Cósmico em seu coração»!

Mas vejam como esta Imagem se expressa na Consciência Superior.

«O coração de um Arhat é como o coração do Cosmos. O coração de um


Arhat é como o fogo do Sol. A eternidade e o movimento do Cosmos enchem o
coração do Arhat. Maitreya vem vindo, radiante com todos os fogos. Seu
Coração flameja de compaixão pela humanidade carente. Seu Coração flameja
com a afirmação dos novos Mandamentos».

«Entre as pessoas existe um conceito de Arhats privados de vida, e pobres


«iogues» povoam a imaginação dos homens com suas próprias imagens. Mas
quando a humanidade conscientizar-se de que o Arhat é a manifestação mais
elevada da Matéria Lúcida, ela compreenderá que não há diferença entre a
Matéria Lúcida, doadora da Luz, e a matéria de amor, que envolve tudo com Luz.
A humanidade reveste o Arhat de uma imagem austera, porém a Matéria Lúcida
irradia amor… Quando será possível iluminar o homem com a Nossa Imagem»?

«A mente compreende com dificuldade a pureza das esferas superiores. Para


aquele que tem consciência do caminho para Nós, diremos: "Andai pelo caminho
do amor. Andai pelo caminho do trabalho. Andai pelo caminho do escudo da fé"!
Para aquele que encontrou Nossa Imagem em seu coração, diremos: "Andai pelo
caminho do coração e o Cálice afirmará o caminho"! Para aquele que pensa que
alcançou o caminho pela presunção, diremos: "Ide aprender com o espírito que
conhece a coroação, pois a presunção impede qualquer progresso».

«Toda a criação esta contida no chamado do coração. Toda a expansão


cósmica está permeada com um chamado, e o coração do Cosmos e o Coração do
Arhat estão cheios do chamado. O chamado e a resposta são uma combinação de
fogos cósmicos… O Coração da Nossa Fraternidade guarda para a humanidade o
caminho para o Bem Geral» (Hierarquia).

Cada um deve encontrar a chave para o Ensinamento em seu próprio


coração. A compreensão do Ensinamento da Vida deveria inaugurar a
criatividade do espírito. A Imagem do Mestre pode fornecer um caminho
iluminado para o espaço cósmico. Assim, quando aceitamos dentro de nossos
corações a Imagem escolhida, não se inflamam de amor por todos os nossos
corações? A Matéria Lúcida criativa veste o espírito elevado, mas esta energia é
gerada pelo amor. Todo o Cosmos está suspenso pelo amor. O amor é o maior
ímã.

Meu amor por todos vocês e meu entusiasmo em relação ao seu progresso
dizem ao meu coração que mostre a necessidade de melhorar… Agora, uma
sugestão geral. Ao aplicar esta sugestão, vocês devem lembrar-se do
mandamento do Mestre: «Seja severo com você mesmo e abra seu coração ao seu
irmão. Só o olho benevolente pode criar». O Mestre sempre aconselha que se
aplique o Ensinamento, antes de mais nada, a si próprio; de outro modo, você
continuará no mesmo degrau. «É lamentável quando o espírito, depois de realizar
seu circulo de vida, retorna ao mesmo ponto. É triste quando o espírito estabelece
para si os mesmos limites, e suas criações, como fiéis companheiras de viagem,
devem esperar no portão».

Acima de tudo, desenvolvam o sentido de justiça e comensuração. Estas duas


qualidades medem-se pelo coração. Portanto, comecem a pensar no coração para
que se lembrem dele e atendam ao seu chamado. O ímã do coração cresce com a
sinceridade e a aspiração. Não há nada abstrato nisto porque todas as energias
mais puras passam pelo coração — todas as energias mais puras, as mais
poderosas, e mais criativas. Mas para atrair estas energias criativas, devemos
acender nossos próprios fogos. Assim, desenvolvam todos os seus fogos! Mas
não confundam sentimentalismo, aquela bondade chorona, com a manifestação
austera, sábia, do coração. Lembre-se do que o Ensinamento diz sobre compaixão
e piedade. Amem uns aos outros, cuidem uns dos outros, e dêem alegria uns aos
outros.

5.

11 fevereiro de 1929

Cada um de vocês está escrevendo sobre sua aspiração à unidade. O que,


então, a impede, se vocês compreendem totalmente sua necessidade? Reponderei:
falta de disciplina espiritual, falta de capacidade para aplicar as indicações do
Ensinamento, antes de mais nada, a si próprio. Quando alguém precisa mostrar
tolerância, o velho hábito do antagonismo incontrolável, ou atavismo não
superado, levanta-se em toda a sua força e, então, todas as melhores intenções
são imediatamente esquecidas. Naturalmente, é difícil erradicar todos os maus
hábitos de uma só vez. Portanto, comecemos erradicando o que é mais urgente,
eliminando a intolerância. Escrevamos com letras ardentes em nossa consciência
esta indicação do Ensinamento, e lembremo-nos dela no começo e no fim do dia,
no trabalho e no lazer.

Lembremos como o Senhor Buda ensinava a seus discípulos, como Ele


exigia que eles, antes de mais nada, aprendessem a controlar seus sentimentos.
Somente depois que o freio do espírito reprimia todos os sentimentos do
discípulo, só então o Abençoado levantava um pouco o véu do Ensinamento
sagrado. O caminho do Ensinamento é, agora, o mesmo que sempre foi. Para nos
aproximarmos e para a confiança superior, são necessárias as mesmas bases:
disciplina do espírito e respeito à Hierarquia.

Aplicando os dons das indicações e as possibilidades dadas pela Mão


Generosa do Mestre, podemos construir muito, elevando-nos aos olhos do mundo
nesta vida, completantdo o carma bom pela obediência às indicações recebidas.
Mas o que será colocado em nosso tesouro real, se nós não transformarmos
nossos motivos interiores e sentimentos nas mais elevadas aspirações? Apesar de
todo nosso trabalho na direção indicada pelo Grande Mestre, a Torre
permanecerá inacessível. Tudo isto soa tão complicado e difícil, e, ao mesmo
tempo, e tão fácil e simples, se no coração não estiverem extintas as centelhas do
amor ao Mestre e o entusiasmo pela Beleza e pela ampliação do Ensinamento da
Vida. Estas centelhas poderiam com facilidade ser sopradas para a chama da
aspiração inextinguível que nos eleva acima de todos e de tudo. Aspirem, meus
amigos! Será tão difícil se vocês tiverem diante de si a Imagem da Beleza? Não
será suprema alegria entregar-se inteiramente ao serviço do Bem Geral? As
conquistas são tão bonitas, e não há limite para elas! Mas toda a possibilidade,
toda a alegria disto, está só em nós mesmos. Ninguém pode tomar mais do que
pode abranger — de outro modo, virá a destruição. As leis do Cosmo são exatas
e imutáveis. A suprema alegria para um pode provocar angústia intensa em outro,
se não houver assimilação. Compreendam isto! Os Raios enviados a nós pelo
Mestre na alegria superior do Seu Espírito suscitará nossa angústia e pode até
arruinar nosso organismo, se não estivermos reparados para recebê-los.
Compreendam isto, meus caros, e permitam a entrada dos Raios do Grande
Mestre. Cada raio do Cosmos pode ser, ou criativo ou destrutivo. Tudo depende
da correspondência e da assimilação, pois o livro INFINITO diz: «o homem,
sendo parte do Cosmos, está sujeito a todas as suas leis».

Continuo a citar do mesmo livro:

«A criação cósmica usa todos os impulsos vitais, intensificando as alavancas


da vida. De todos os impulsos, o mais poderoso é a unidade, que contém todas as
manifestações da vida, e pela qual se criam as combinações vitais. Como, então,
aplicar na vida este princípio? Quando a unidade luta com a diferenciação aí
acontece uma explosão forte, e os fragmentos da explosão são, com freqüência,
atirados muito longe, perdendo estas partículas seu poder de atração mútua.
Assim, rejeitando as forças que o prendem pelo canna, o homem provoca uma
forte explosão. A lei pode criar somente pela unificação. O elemento de atração
designa o caminho para todas as energias impulsionadas. Os Irmãos da
Humanidade designam o caminho para tudo que foi afirmado pela evolução.
Assim, a força de atraçâo destina-se a ser a lei da Existência. Esta força cósmica
de unifícação afirma a força da Mente Cósmica».

Cito outra vez:

«Consideremos a revolta de um discípulo. Quando o discípulo esconde sua


revolta contra a Mão Doadora do Mestre, significa que ele está escondendo um
punhado de pedras. Lembremos ao tal discípulo que a raiva se voltará contra ele.
Que o aluno que está contando suas oferendas volte-se para a Mão Doadora - sua
deficiência será grande! O discípulo que se considera mais importante do que o
Guru rompe a ligação com o Mestre. Ao enumerar suas oferendas, o discípulo já
recebeu. É indigno afirmar sua própria importância. De suas declarações
levianas, pode-se assumir que sua lista esteja incompleta. Se estas dívidas não
forem liquidadas a viagem será longa. A presunção é uma praga! Pode-se
deplorar a própria deficiência, a revolta contra a Mão Doadora assemelha-se a
uma flecha atirada contra o Escudo. Os pilares do Ensinamento sustentam as
ações! Assim, lembremo-nos»!

Corretamente, diz-se da Hierarquia:

«Naturalmente, a espiral da vida só se contrói por este princípio. A


criatividade do Mestre também se manifesta no movimento eterno. Portanto, a
saturação de um discípulo deve prosseguir através da criatividade do Mestre. O
discípulo que conta suas conquistas joga-se para fora dos limites da Verdade. Por
isso, direi que a Hierarquia é o único Escudo. Portanto, o discípulo que considera
sua cadeira mais alta do que o trono do seu Guru, deve, verdadeiramente,
lembrar-se da Mão Doadora. Eu sofro quando um aspirante que procura se
afirmar age com arrogância. Consideramos a arrogância contra o Guru o cúmulo
da presunção. Assim, que o aspirante se lembre disso em todos os seus passos».

Alguém pensa «Os resultados não se contam antes de tudo?» Responderei a


isso: «Já pode este alguém contá-los?» A contagem pode não corresponder às
expectativas.

Carreguem os tesouros confiados a vocês pelo espírito iluminado e joguem


as sementes da criatividade espiritual, aspirando plenamente e conscientizando o
significado da grande Dávida. O resultado depende da aspiração, pois só a
aspiração cria espiritualmente.

Alguém se exaspera com a severidade do que foi dito. Mas, pergunto, é


possível que este alguém ainda fique no primeiro degrau do Chamado quando são
dadas tantas coisas agradáveis? Será que estamos no estágio da infância, quando
o remédio salutar, mas amargo, é oferecido em pílulas envoltas em chocolate?
Deve-se encontrar paciência e coragem para jogar fora a concha velha e renascer
em espírito alegre e luminoso. Todos nós experimentamos os mergulhos do
espírito; eles são quase inevitáveis, mas deveriam ser observados cuidadosamente
porque é perigoso se o último mergulho for mais profundo que o anterior. Será
difícil erguer-se outra vez, e muito será perdido.

Ouçamos a voz do nosso coração. Que ele sussure sobre os grandes e


amorosos Corações que vivem na Fortaleza da Luz, e como a inacessibilidade se
transforma no ímã mais forte para o coração aspirante. Nada pode impedir esta
atração, se o espírito transformou seus fogos interiores.
Vocês todos são muito caros para mim, e eu gostaria muito de tê-los todos à
minha volta para sussurrar uma palavra carinhosa de ânimo e, acima de tudo,
crescer com todos vocês na alegria da compreensão do infinito Ensinamento.

Seus chamados com freqüência me alcançam. Eu sinto que não é fácil para
vocês, mas a vitória será muito maior. Meu coração conversa e chama com
freqüência porque o grande trabalho está à nossa frente. Que ele seja mais fácil
pela aplicação dos mandamentos do Ensinamento. Conheço sua firmeza e
devoção, mas tudo pode ser refinado, e nisto está a alegria de nossa existência.

O tempo difícil mostra ao espírito forte o caminho mais curto. Demos boas
vindas a todas as dificuldades. A alegria está predestinada mas é necessário
resistir aos ataques dos trevosos. Lembraremos que «a vontade e a energia são os
regentes do carma». Apliquemos nossa força de vontade para a transformação de
nossos fogos, que eles atraiam o fogo puro do espaço. Toda alegria virá como
fogo puro. Lembremo-nos de que a essência do fogo puro e intenso contém a
qualidade da unificação. Portanto, onde a unificação não se manifestar, não existe
fogo puro. Porém, só o fogo puro leva à Torre.

Estou enviando todo o meu amor e apoio neste tempo difícil das lutas do
espírito. Vocês estão rodeados de cuidado constante. Não duvidem disto. Cada
discípulo é precioso para o Mestre. Cada movimento de seu coração encontra eco
no Grande Coração. Nem sempre os raios projetados podem alcançar nossa
consciência física; mas, a cada minuto, eles dissipam e apagam muitas centelhas
hostis à volta de vocês. Ajudem estas mensagens valiosas por sua aspiração e por
sua atitude solícita e consciente em relação a elas. Elas são enviadas pelo
Coração Perfeito e pela Mente Perfeita.

Convenceram-se vocês da completa insolvência e da dubiedade das


manifestações de «ordem espiritual» da maioria dos médiuns? Cada um só vê em
sua própria esfera, nem mais, nem menos. Vocês vão procurar conhecimento em
alguém só porque ele sabe o alfabeto? Procurem a acumulação do Cálice ou da
grande Síntese. Vocês têm o maior Elevado. Nâo sobrecarreguem suas auras com
o contato das esferas imperfeitas.

6.

17 de dezembro de 1929

Vou citar-lhes uma página do livro «Infinito». Esta página, com sua
analogia íntima entre as sete manifestações cósmicas e humanas, ajudar-lhes-à
uma vez mais a refletir sobre a seriedade dos acontecimentos.
«Somente na tensão, somente quando todos os fios estiverem vibrando, a
tarefa cósmica pode ser cumprida. Somente quando a tarefa assumir a forma
tensa, pode acontecer o predestinado. Enquanto as bases do Cosmos sustentarem
o firmamento por sua atração, a abóboda celeste pode resitir. Mas quando os
fundamentos impedem a atração mútua, a abóboda está sujeita a tremores
desequilibrados; assim, os fundamentos podem, ou afirmar, ou destruir a tarefa.
Os fundamentos podem sempre unir as mais diversas energias. O Cosmos dirige
suas energias de acordo com a polaridade. O negativo e o positivo dão a
manifestação das combinações».

Pensem sobre a profundidade do que foi dito, e não impeçam suas atrações
mútuas; não provoquem o tremor dos fundamentos. Como é que vocês podem
avaliar os resultados dos tremores? Após uma explosão parcial, novo fundamento
pode ser colocado na parte destruída, mas com freqüência, uma simples explosão,
pela força da detonação, atinge os lares mais próximos. A grande lei da analogia
e semelhança está em toda parte.

Vocês também devem lembrar-se de «...evitar transformar as forças úteis em


um jarro de escorpiões» (Comunidade §261). Essa possibilidade foi prevista
muito tempo atrás e mandou-se um aviso. Aprendemos como aplicar as
indicações. Compenetramo-nos da seriedade do tempo atual. Cada leviandade
está agora à beira do crime.

Quando substituirmos o conceito de «Eu», que limita, pelo poderoso, criativo


e alegre «nós», todas as possibilidades e a riqueza do espírito florescerão; nossa
força será aumentada extremamente. As pessoas têm medo do conceito «nós». O
«eu» pode sempre ser verificado, enquanto o «nós» é desconhecido e, portanto,
ameaçador.

O grande tempo previsto há muito, chegou. Vocês não o sentem em toda a


tensão das explosões cósmicas e humanas? Toda a crosta da terra está tremendo,
e uma grande mudança se aproxima. Desta vez, o que nos ameaça não é a cauda
comparativamente inofensiva de um cometa, mas nossas próprias emanações, as
quais, por sua discordância com as energias ardentes e superiores que se
aproximam, podem evocar — ou melhor, evocarão — uma mudança inesperada.
É bom, durante tais perturbações, estar na pedra sólida indicada, sob o Guarda-
Chuva de Dukkar. Nossas tarefas encontrarão espaço sob esta proteçâo! Mais
uma indicação:

«Quando vocês criarem um novo degrau, quando Urano estiver juntando a


sexta raça, aí então será necessário estar imbuído com o grande tempo afirmado,
e todas as preocupações impeditivas devem ser abandonadas».
Devemos dar as boas vindas a todos os que nos são caros, próximos em
espírito; mas todos os destruidores, todos os que trazem a divisão, devem ser, ou
expulsos, ou colocados em seus devidos lugares. Trabalhamos e criamos não para
o auto-engrandecimento, nem para personalidades individuais, mas para o grande
Bem Geral.

E assim, lembrem-se do tempo sem precedentes, belo e ameaçador. Não se


deve perder um só minuto! Fortaleçam a unidade com a toda sua força de
espírito, e condenem ao ostracismo mais severo o conceito mesquinho do «eu».

Envio a todos vocês as cordas do meu coração; que cada um de vocês


encontre um ressonante.

7.

11 de setembro de 1929

As pessoas virão a vocês com perguntas e indicações sobre vários fenómenos


psíquicos e mediúnicos, considerando-os como manifestações de Agni Ioga.
Portanto, tentarei esclarecer esta diferença citando passagens e livros do
Ensinamento:

«O espírito de Agni Ioga nos liga às esferas superiores e nos põe em contato
com as correntes do Imã Cósmico. A qualidade do fogo se confirma pela tensão
do imã. O imã do espírito determina o passo que pode ser manifestado. O mesmo
princípio guia o acender dos centros».

«O espírito cuja consciência está nos planos inferiores não pode acender os
fogos dos centros superiores. Só o superior atrai o superior; portanto, onde
houver somente aspiração física, haverá uma receptividade e um resultado
correspondentes. Na época de Agni Ioga, que se aproxima, é necessário conhecer
o princípio de mensagens coercitivamente enviadas. Na natureza, há também a
concordância direta, que tem seus limites. Só o melhor pode assimilar o melhor, e
este é o principio do imã. Do mesmo modo que o princípio das energias sutís é
somente característica do Agni Iogue superior, a receptividade física determina
manifestações correspondentes. Tudo que é forçado, que se manifesta
fisicamente, é inferior ao princípio sutil».

«Um Agni Iogue possui o equilíbrio superior; a criatividade abnegada do seu


espírito leva ao equilíbrio da correlação universal, e por conseguinte, o
desequilíbrio e desarmonia dos centros terminam em equilíbrio. O Ensinamento
reitera sobre estas diferenças sutis. Portanto, a fim de prosseguir para o grau
seguinte, é importante compreender o desequilíbrio das manifestações inferiores
e a beleza da harmonia superior. A natureza de um Agni Iogue é tão alta que
compará-la a qualquer manifestação mediúnica será como uma gota lamacenta de
água em um cálice ardente. Portanto, direi que a compreensão dos fogos
superiores trará as pessoas às alturas ardentes e puras. O Agni Iogue é o coletor
de uma nova raça. Ele trabalha nas esferas superiores, reunindo os espíritos de
uma nova raça. A manifestação do fogo do Agni Iogue tem seu objetivo nesta
Terra, do mesmo modo que nas esferas superiores. Portanto, o Agni Iogue é o elo
entre os mundos».

«As diferenças exatas nos aparelhos humanos dadas para objetivos diferentes
e confirmadas pela força motriz da evolução, deveriam ser assimiladas pela
consciência das pessoas. Quando falamos sobre a transformação dos fogos, a
confirmação do fogo mais tenso do Ímâ cósmico deveria ser aceita. Quando a
humanidade compreender toda a força criativa do espírito de um Agni Iogue, só
então poder-se-á dizer que todos os seus centros estão vibrando, respondendo aos
acontecimentos cósmicos. O aparelho humano usado para a simples impressão
visual não podia, possivelmente, comparar-se à manifestação que reflete cada
respiraçâo do Cosmos. Portanto, que os que aspiram ao Agni Ioga encontrem a
mais elevada compreensão dos centros abertos».

«O médium, verdadeiramente, não tem centros abertos, e o olho psíquico


também não está em contato com os mundos superiores. A humanidade tem uma
falsa idéia sobre o poder de um médium, e f eqüentemente nos entristecemos
vendo as pessoas se iludirem com as manifestações físicas. As materializações
físicas atraem como um ímã».

Então, se assim pudermos nos expressar, são normalmente os centros


inferiores do médium que agem por sua tensão primitiva. Freqüentemente é um
fenômeno forçado que não leva à abertura dos centros, mas só à sua irritação
temporária. Porém, os fogos do Agni Iogue representam o acender dos centros
superiores.

Estritamente falando, não há centros inferiores, e o Agni Iogue si perior tem


seus centros «inferiores» transmutados pêlos fogos mais puros. Mas esta
transmutação acontece depois do acender dos centros superiores, e então, todos
os centros «inferiores» se subordinam ao plexo solar. Devemos tanbém lembrar
que a gradação destes fogos é infinita, ou melhor, sua qualidade está
infinitamente em aperfeiçoamento, como tudo o mais nos Cósmos. Mas um
princípio é indubitável ao determinar o Agni Iogue como o princípio da síntese.
Acender os fogos sem a Síntese do Cálice é impossível. Por este princípio, vocês
já podem determinar a qualidade dos fogos.
Assim, vocês têm a indicação principal pela qual pode-se distinguir as
malifestações da ignição dos centros, das manifestações psíquicas inferiores.
«Um Agni Iogue é o portador da Síntese do Cálice — podeis julgar por esta
indicação». Portanto, encham seus cálices com a conscientização da beleza, com
o conhecimento verdadeiro da sabedoria do Ensinamento da Vida, e com a sua
assimilação em seu coração, e lembrem de que o coração é um grande imã que
atrai todo o conhecimento, todas as possibilidades, e todas as conquistas. Vocês
também deveriam lembrar-se de que não há nada forçado nas manifestações de
um Agni Iogue, pois o Agni Iogue possui seu próprio laboratório. Ele próprio
transforma seus fogos pela força de seu espírito. O Mestre dá as Indicações do
Ensinamento para o alargamento da consciência, mas é o próprio aluno que deve
aplicá-las. O Mestre observa o processo de ignição, cobrindo os centros, com
placas de soma quando a ignição ameaça se tomar um incêndio. Mas sem a
participação do espírito do discípulo, nenhuma transmutação é possível.

Naturalmente, vocês devem ter cuidado com suas respostas e,


especialmente, nas definições dadas aos que perguntam porque é sempre
necessário lembrar o principio dado pelo Mestre: «A resposta deve ser como o
raio de um médico, e não como o prego de um caixão». É necessário «não
interferir» nas pessoas, levando em conta o nível de suas consciências.
Alargando-o cuidadosamente, é possível alcançar a verdadeira compreensão;
mas, com freqüência, este é um processo muito longo, e então, é necessário
mostrar o mesmo tipo de paciência que o Grande Mestre mostra em relação a
nós. No começo, todos precisam de encorajamento e do reconhecimento de suas
capacidades. E fácil afugentar, e muito mais difícil segurar, mas o Grande Mestre
nos instrui a reter os recém-chegados. Todavia, às vezes, um espírito com
grandes acumulações pode receber uma estrutura mediúnica do organismo com
algum propósito definido, e então, através do desenvolvimento de uma vontade
forte, com a ajuda do Grande Mestre, ele pode superar suas manifestações
inconscientes e submetê-las à sua vontade. Mas isto não é fácil.

Estamos vivendo uma época difícil, porém a recordaremos com alegria, pois
só na ação difícil pode a força desenvolver-se. A técnica de um músico também
só se desenvolve pelo exercício constante, depois do qual todos os dedos doem.

Intereses relacionados