Está en la página 1de 16

CORROSÃO &

PROTEÇÃO CATÓDICA

André Luiz Lupinacci Massa, MSc.


Victor Monteiro Maia

Rua Visconde de Inhaúma, 134 Gr. 505


Centro – Rio de Janeiro
allm@suporte-cp.com.br
nsg@suporte-cp.com.br
Tel.: 2113-1717 / Fax.: 2113-1799
OBJETIVO

 Determinar a massa de anodo de sacrifício necessária


para prover proteção catódica através de corrente
galvânica durante a vida operacional do duto
submarino.

 Para o dimensionamento da proteção catódica de dutos


submarinos por corrente galvânica foram seguidas as
recomendações das normas:

• DNV-RP-F103 – Cathodic Protection of Submarine


Pipelines by Galvanic Anodes, October 2003;
• DNV-RP-F103 – Cathodic Protection Design, January 2005;
TÓPICOS GERAIS DO PROJETO DE
DUTOS

 Análise Hidráulica;
 Dimensionamento Mecânico;
 Estabilidade Hidrodinâmica;
 Corrosão e Proteção Catódica;
 Análise de Instalação;
 Análise de Vãos Livres
 Análise Termomecânica;
PRINCIPAIS TÓPICOS ABORDADOS PARA A
CORROSÃO E PROTEÇÃO CATÓDICA

 Princípios químicos e metalúrgicos;


 Propriedades mecânicas dos materias;
 Natureza dos meios corrosivos;
 Bases de Projeto;
 Processo de fabricação dos tubos e acessórios;
 Aspectos fisico-químicos da pilha Duto-Anodo;
O QUE É CORROSÃO

 Processo inverso da Metalurgia Extrativa, em


que o metal retorna ao seu estado original de
óxido equivalente ao metal de origem,
através de um processo de deterioração de
sua estrutura devido à uma, ou mais, reações
químicas ou eletroquímicas com seu meio.
PRINCIPAIS DADOS DE ENTRADA PARA
CÁLCULO DA DEMANDA MÉDIA DE
CORRENTE

 Diâmetro Externo do Duto (OD);


 Comprimento do Duto (Ld);
 Perfil de Temperatura do fluido (Temp);
 Tipo de revestimento externo do duto;
 Fator de quebra ( falha ) do revestimento
externo;
MECANISMO ELETROQUÍMICO

Esta é uma representação


esquemática da Pilha de Daniell.
MECANISMO ELETROQUÍMICO

 O processo corrosivo dos metais apresenta uma


região em que o metal cede elétrons para o meio, se
oxidando, levando à sua deterioração naquela
região – esta é a reação anódica.

 Isto ocorre porque o meio aquoso onde o duto está


instalado possibilita o fluxo de elétrons entre a área
anódica e as demais entidades químicas que irão
receber estes elétrons.
MECANISMO ELETROQUÍMICO

 Para evitar, ou atenuar ao máximo, este processo a técnica


mais eficiente é a associação de revestimentos anti-
corrosivos interno e externo juntamente com a aplicação de
uma corrente elétrica com sentido contrário ao fluxo da
corrosão.
A PROTEÇÃO CATÓDICA

 A Proteção Catódica consiste em se prover uma


corrente elétrica com uma dada densidade através
de um retificador (corrente impressa ) ou por meio
de anodos de sacrifício ( corrente galvânica ).

 Devido ao foco em dutos submarinos, a técnica a


ser explorada será a de corrente galvânica.
PROTEÇÃO CATÓDICA POR
CORRENTE GALVÂNICA
 Esta técnica de proteção consiste em se prover uma
determinada intensidade de corrente elétrica com uma
densidade ajustada a área externa do duto a ser protegido, a
corrente galvânica.

 Esta capacidade de gerar corrente galvânica é função direta da


capacidade eletroquímica do metal do anodo de sacrifício.

 Cada molécula-grama (mol) de elétron corresponde a carga de


96.500 Coulombs. Assim se estabelece uma relação direta
entre a demanda média de corrente e a massa de anodo de
sacrifício requerida.
CÁLCULO DA DEMANDA MÉDIA
DE CORRENTE REQUERIDA.
 A demanda média de corrente para um
duto específico é dada por:
Icm = ( OD • L ) • fcm • icm

 Onde:
- OD = diâmetro externo do duto;
- L = comprimento do duto;
- fcm = fator médio de falha do revestimento;
- icm = densidade de corrente média do projeto.
FATORES NO CÁLCULO DA
DEMANDA MÉDIA DE CORRENTE
 O fator médio de falha do revestimento – fcm, é calculado
em função do tipo de revestimento externo do duto e tem
seus valores definidos em tabelas relacionando dados
como temperatura de operação do fluido a ser
transportado e concretagem do duto.

 A densidade de corrente média do projeto – icm, é calculada


em função do enterramento do duto e tem seus valores
definidos em tabelas também relacionando a temperatura
de operação do fluido a ser transportado pelo duto.
CÁLCULO DA MASSA REQUERIDA
DE ANODO
 Com a demanda de corrente média total calculada,
podemos dimensionar a massa total de anodo
requerida, através da expressão:
M = ( Icm • tf • 8760 ) / ( u • ε )

 Onde:
- icm = densidade de corrente média do projeto.
- tf = tempo de vida projetada para o duto;
- 8760 = quantidade de horas em um ano;
- u = fator de utilização dos anodos;
- ε = capacidade eletroquímica (A•h/kg) do anodo.
RESUMO DE CÁLCULO DO
DIMENSIONAMENTO MECÂNICA
 Análise dos dados de entrada;

 Determinação do fator de falha do revestimento externo;

 Determinação da densidade média de corrente do projeto;

 Determinação da demanda média de corrente para proteção


catódica do projeto;

 Determinação da capacidade eletroquímica do anodo;

 Determinação do fator de utilização do anodo;

 Cálculo da massa total média dos anodos;


BIBLIOGRAFIA

 PROTEÇÃO CATÓDICA – Técnica de Combate à Corrosão;


Nunes, Laerce de Paula; Dutra, Aldo Cordeiro, Editora
Interciência, 3ª edição.

 Fundamentos de Resistência à Corrosão;


Nunes, Laerce de Paula; Editora Interciência, 1ª edição.