Está en la página 1de 3

5/9/2014

Algoritmos e Programação Introdução


Teoria

Declaração e inicialização

VETORES Referenciamento
e armazenamento de dados
PROFESSORA:TALITA DOS REIS LOPES BERBEL
Exercícios

Introdução Vetor
• Assuntos já estudados: • Vetor é um conjunto de elementos armazenados em uma
– Tipos básicos de dados: int, float e char. sequencia contínua de memória, o que não ocorre quando se
– Operações: aritméticas, lógicas e relacionais. cria variáveis separadas.
– Estruturas de controle simples e aninhadas: if, for, while e • Os elementos do vetor são todos do mesmo tipo e podem ser
do-while. acessados individualmente a partir de um único nome.
– Uso de variáveis auxiliares como acumuladores e • Em cada posição do vetor pode-se armazenar:
– Números,
contadores.
– Letras ou
• Agora é possível estudar uma maneira de processar conjuntos
– Caracteres.
de dados/valores do mesmo tipo.

3 4

Vetor Vetor
• Cada variável do vetor é chamado de elemento e é • Exemplos da utilização de vetores:
diferenciado por meio de um número chamado índice. 1. Conjunto de idades dos alunos de uma determinada turma.
• O vetor é unidimensional, portanto possui um único índice. 21 20 18 20 35 19
• A capacidade de um vetor é fixa e deve ser informada no 2. Conjunto de comissões mensais associadas a um
momento da criação do vetor. determinado empregado ao longo do ano.
200.50 900.30 800.00 750.50 850.25 900.6 790.00 ...

5 6

1
5/9/2014

Declaração de vetor Referenciação dos elementos


• Um vetor em C é declarado da mesma forma que uma • Na declaração: int idade[6];
variável simples. – int: tipo de dados de cada elemento do vetor;
• Sintaxe: tipo nome_variavel[numero_de_elementos] – 6: número de elementos (valor constante, ou seja, não pode ser
varíável);
– Tipo: corresponde o tipo de dados de cada um dos elementos do
vetor. – idade: nome do vetor;
– Nome_variavel: indica o nome pelo qual esse vetor vai ser conhecido. • Espaço de memória reservado:
– Numero_de_elementos (tamanho): valor constante inteiro que indica
quantos elementos tem o vetor. idade[0] idade[1] idade[2] idade[3] idade[4] idade[5]
• Exemplos:
– idade [ i ]: aquilo que está na posição índice i do vetor idade.
int idade[6];//idade é um vetor com 6 números inteiros
float s[12]; //s é um vetor com 12 números reais
7 8

Referenciação dos elementos Referenciação dos elementos


• O índice do primeiro elemento é sempre 0 (zero) . • Colocar o valor 32 na primeira posição do vetor[6]:
• A linguagem C não verifica se o índice usado está dentro dos vetor[0]=32;
limites válidos. 32

• Se não for tratado adequadamente os limites, corre-se o risco vetor[0] vetor[1] vetor[2] vetor[3] vetor[4] vetor[5]

de sobrescrever variáveis ou até mesmo uma parte do código • Colocar na última posição do vetor o dobro do valor do
do programa e pode acarretar resultados imprevisíveis. terceiro elemento: vetor[5]=vetor[2]*2;
32 20 40
idade[0] idade[1] idade[2] idade[3] idade[4] idade[5] vetor[0] vetor[1] vetor[2] vetor[3] vetor[4] vetor[5]

• Colocar no quinto elemento a soma do primeiro com o último


• Quando se referencia um elemento, esse número tem um elemento: vetor[4]=vetor[0]+vetor[5];
significado diferente daquele da declaração, o qual indica a
sua posição. 32 20 72 40
9 vetor[0] vetor[1] vetor[2] vetor[3] vetor[4] vetor[5] 10

Inicialização do vetor Inicialização do vetor


• É possível iniciar automaticamente todos os elementos • Exemplo 1: Declarar e inicializar um vetor com os cinco
de um vetor. primeiros números inteiros pares.
int numeros[5]={0,2,4,6,8};
• A inicialização pode ser total ou parcial.
– Evita-se, assim, escrever o seguinte conjunto de código:
• Sintaxe: tipo var[n]={valor_1,valor_2,...,valor_n}; int numeros[5];
numeros[0]=0;
• Na inicialização do vetor existe um ponto e vírgula após numeros[1]=2;
o fechamento das chaves. numeros[2]=4;
numeros[3]=6;
• Em C, estruturas de laços e comando de decisão não numeros[4]=8;
admitem ponto e vírgula após a chave de dados, • Exemplo 2:
int matriz[10] = {1, 2, 3}; Correto
diferente do que ocorre com as estruturas de dados.
int matriz[2] = {100, 200, 300}; Errado
11
int matriz[ ] = {1, 2, 3}; Correto 12

2
5/9/2014

Exemplo Exemplo
//Calcular a média de idades de um grupo de 10 pessoas e mostrar a //Calcular a média de idades de um grupo de 10 pessoas e mostrar a
5º idade digitada. 5º idade digitada.
int idade0,idade1,idade2,idade3,idade4,idade5,idade6, int idade[10],i;
idade7,idade8,idade9;
float soma, media; float media=0,soma=0;
printf("Digite a idade 1."); scanf("%i",&idade0);
printf("\nDigite a idade 2."); scanf("%i",&idade1); for(i=0;i<10;i++)
printf("\nDigite a idade 3."); scanf("%i",&idade2); {
printf("\nDigite a idade 4."); scanf("%i",&idade3); printf("Digite a idade %i.",i+1);
printf("\nDigite a idade 5."); scanf("%i",&idade4); scanf("%i",&idade[i]);
printf("\nDigite a idade 6."); scanf("%i",&idade5); soma = soma + idade[i];
printf("\nDigite a idade 7."); scanf("%i",&idade6); }
printf("\nDigite a idade 8."); scanf("%i",&idade7);
printf("\nDigite a idade 9."); scanf("%i",&idade8); media = soma/10.0;
printf("\nDigite a idade 10."); scanf("%i",&idade9); printf(“\nMedia:%f\nQuinta idade:%i“,media,idade[4]);
soma=(idade0+idade1+idade2+idade3+idade4+idade5+idade6+idade7+idade
8+idade9);
media=soma/10.0; 13 14
printf(“\nMedia:%f\nQuinta idade:%i“,media,idade4);

Armazenando e exibindo dados Exercícios


• Armazenando • Exibindo • Caderno de Exercício de Algoritmos e Programação
Lista 7 – Vetores
int i, vetor[10]; int i, vetor[3] = {2, 4, 6};
1. Formar grupo de 4 pessoas para discutir a resolução dos
for(i=0; i<10; i++) for(i=0; i<3; i++) exercícios;
{ { 2. Eleger o porta-voz do grupo e em caso de dúvida, perguntar!
printf(“Digite valor %i: ”, i); printf( “Vetor[%i] = %i”, i, vetor[i]); 3. O grupo deve ter cuidado com o volume e tom de voz para
scanf(“%i”, &vetor[i]); } não perturbar os restantes grupos;
} 4. Após terminar os exercícios e/ ou ao final da
aula as cadeiras devem ser novamente
organizadas.

15 16

Bibliografia
• MIZRAHI, V. V. “Treinamento em Linguagem C++
Módulo 1”, Makron Books, SP, 2008.
• SCHILDT H. “C Completo e Total”, Makron Books. SP,
1997.

17