Está en la página 1de 2

Pergaminho Número

Quatro
Eu sou o maior milagre da natureza.
Desde o começo dos tempos jamais houve outro com minha mente, meu cabelo,
minha boca. Ninguém que me antecedeu, ninguém que ainda vive, nem ninguém que
virá
pode andar e falar e pensar exatamente como eu. Todos os homens são meus irmãos,
porém
sou diferente deles todos. Sou uma criatura singular.
Eu sou o maior milagre da natureza.
Embora eu seja do reino animal, os prazeres apenas animais não me satisfazem.
Dentro de mim arde a chama que tem passado de gerações incontáveis, e seu calor é um
constante estímulo para meu espírito, para me tornar melhor do que sou, e melhor me
tornarei! Soprarei esta chama da insatisfação e proclamarei minha singularidade ao
mundo.
Ninguém é capaz de reproduzir minha pincelada, ninguém é capaz de fazer as
marcas de meu cinzel, ninguém é capaz de reproduzir minha caligrafia, ninguém é
capaz de
fornecer o meu produto, e, em verdade, ninguém tem a habilidade para vender
exatamente
como eu. De hoje em diante, aproveitarei esta diferença, pois é um potencial a ser
inteiramente utilizado.
Eu sou o maior milagre da natureza.
Basta, para mim, de vãs tentativas ou imitações dos outros. Em vez disso,
colocarei minha singularidade à mostra para o mundo. Eu a proclamarei, sim, eu a
venderei. Começarei agora a acentuar a diferença, a ocultar as similaridades. Da mesma
forma, aplicarei este princípio às mercadorias que vender. Vendedor e mercadorias
diferentes dos outros e orgulhoso das diferenças.
Sou uma criatura singular da natureza!
Sou raro, e há um valor em toda raridade; portanto, sou valioso. Sou o produto
final de milhares de anos de evolução; portanto, estou melhor equipado em mente e
corpo
do que todos os imperadores e sábios que me precederam.
Mas minhas técnicas, minha mente, meu coração e meu corpo estagnarão,
degenerarão e morrerão se não forem colocados em uso. Tenho potencial ilimitado!
Emprego somente uma parte de meu cérebro; flexiono apenas uma desprezível porção
de
meus músculos. Posso centuplicar minhas realizações de ontem, e é o que farei a partir
de
hoje!
Jamais ficarei satisfeito com as realizações de ontem, nem me entregarei mais à
vanglória dos meus feitos que, em realidade, são pequenos demais pare serem sequer
reconhecidos. Posso realizar muito mais, e realizarei, pois por que deveria o milagre
que
me produziu findar-se com o meu nascimento? Por que não posso estender este milagre
aos
feitos de hoje?
by Ivo A Maioli Jul-2005 10
Eu sou o maior milagre da natureza.
Não estou nesta terra por acaso! Estou para um propósito, e esse propósito é
transformar-me numa montanha, não me encolher ao tamanho de um grão de areia. De
hoje
em diante aplicarei todos meus esforços para me tornar a mais alta montanha e forçarei
minhas capacidades até que elas peçam misericórdia.
Aumentarei meu conhecimento da humanidade, o meu próprio e das mercadorias
que vendo; assim minhas vendas se multiplicarão. Praticarei e melhorarei e adornarei as
palavras que pronunciar para vender minhas mercadorias, pois este é o fundamento
sobre o
qual construirei minha carreira e jamais esquecerei que muitos atingiram grande riqueza
e
êxito com apenas um discurso. Também procurarei constantemente melhorar meus
modos e
virtudes, pois eles são o açúcar que a todos atrai.
Eu sou o maior milagre da natureza.
Concentrarei minha energia no desafio do momento e minhas ações me ajudarão a
esquecer tudo o mais. Os problemas caseiros em casa serão deixados. Não pensarei em
minha família quando estiver no trabalho; isso viria obscurecer meus pensamentos. Da
mesma maneira os problemas do trabalho lá serão deixados, e não pensarei em minha
profissão quando estiver em casa, pois isto enfraquecerá o meu amor.
Não há lugar na feira para minha família, nem há lugar em meu lar para a feira.
Separarei um do outro e assim permanecerei casado com ambos. Separados devem
permanecer ou minha carreira morrerá. Este é um paradoxo das gerações.
Eu sou o maior milagre da natureza.
Recebi olhos para ver e mente para pensar, e agora conheço um grande segredo da
vida, pois percebo, finalmente, que todos os meus problemas, desânimos e agitações
são,
em verdade, grandes oportunidades disfarçadas. Não mais serei enganado pelos
vestuários
que os outros usam, pois meus olhos estão abertos. Olharei mais do que a roupa e não
serei
iludido.
Eu sou o maior milagre da natureza.
Nenhum animal, nenhuma planta, nenhum vento, nenhuma chuva, nenhuma
pedra, nenhum lago teve o mesmo começo que eu, pois fui concebido em amor e trazido
à
luz com um propósito. No passado não havia examinado este fato, mas de hoje em
diante
ele modelará e norteará minha vida.
Eu sou o maior milagre da natureza.
E a natureza não conhece derrota. Por fim, ela emerge vitoriosa e assim emergirei
eu, e após cada vitória a luta próxima se torna menos difícil.
Vencerei e me tornarei grande, pois sou uma pessoa singular.
Eu sou o maior milagre da natureza!!! OG MANDINO – O MAIOR
VENDEDOR DO MUNDO