Está en la página 1de 2

Pós-Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho

Matéria: Introdução a Engenharia de Segurança do Trabalho

Aluno: Tiago Eustáquio do Nascimento

Tarefa 01

1. Acidente fatal na mineração de mármore a céu aberto:


Falta de planejamento: cortou-se grandes pranchas (é mais produtivos,
porém aumentam-se os riscos), o pranchão ficou muito tempo em pé
(mais tempo que de costume)
Desconhecimento dos riscos no local de trabalho: não foi percebido
uma trinca na base do pranchão, os trabalhadores estavam mexendo em
outros blocos que permaneciam no mesmo local.
Descumprimento da legislação: Empresa seguia na informalidade, sem
investimentos em segurança.
Prática do Improviso e ferramental inadequado: maquinários de
segunda mão e com manutenção precária.
2. Acidente fatal no transportador de minério:
Prática do Improviso: limpeza do rolo feita com a cantoneira, onde o
certo seria com um jato de água, evita um trabalho cansativo de alinhar a
correia transportadora.
Falta de atenção: visto que o trabalhador que sofreu acidente aparentava
estar sonolento.
3. Acidente com moinho de rolo em laboratório:
Desconhecimento dos riscos no local de trabalho: o trabalhador
enfiou a mão no moinho que mesmo desligado pela inércia continuou seu
movimento prensando a sua mão.
Sinalização deficiente: poderia ter placas de advertência para o perigo.
Falta de dispositivos de proteção: dispositivos de proteção e
enclausuramento da boca do moinho poderia ter evitado o acidente.
4. Acidente com movimentação de carga com empilhadeira –
descarregamento de celulose:
Não seguir as normas de segurança: o operador ao perceber a
instabilidade da pilha deveria permanecer dentro da empilhadeira, pois
este equipamento tem a capacidade de suportar até três vezes o valor do
seu peso, ou seja, 7 toneladas.
Procedimentos errados: a pilha estava muito alta, inclinada e a abertura
estava maior que o padrão, o que causou a instabilidade da pilha, outro
ponto constatado foi o da empilhadeira estar em um ângulo de
alinhamento de 80° graus, enquanto o certo é um ângulo de 90°.