Está en la página 1de 47

Bases da iniciação à equitação

Conformação e Aprumos
CONFORMAÇÃO
1. Em geral, emprega-se o termo “conformação” para descrever a
silhueta ou a forma de um cavalo.
2. Mais especificamente, a conformação está associada à
estrutura do esqueleto. Conformação é a perfeição dos
componentes e a relação entre si, que contribui para a beleza
absoluta do animal.
3. Nos cavalos bem dotados, não há um único traço exagerado ou
tão deficiente que prejudique a simetria geral.
4. O que define a conformação “correcta” é a aptidão para a qual
o cavalo foi seleccionado.
5. Os cavalos bem proporcionados, estão aptos a efectuar tarefas
com mais eficácia e durante um maior período de tempo.
6. O equilíbrio e as qualidades atléticas são maiores e o
desempenho potencial é superior, visto os membros
funcionarem em plena capacidade, correndo menores riscos de
esforço porque nenhuma parte da estrutura está sujeita a
desgaste excessivo.
REGIÕES DO CORPO
ESTRUTURA OSSEA
CASCO

Taipa =parede=cinta=muralha
Pinça
Ombros
Quartos
Talões
PINÇA
OU PONTA DO PÉ (MÃO)

OMBRO OMBRO
OU ENCONTRO OU ENCONTRO

QUARTO
QUARTO

TALÃO TALÃO
SULCO
CUNEAL
TALÃO
CENTRAL

CORPO DA
RAMO DA
RANILHA
RANILHA

SULCO
PARACUNEAL
PONTA DA
RANILHA
PALMA
ou SOLA

LINHA
BRANCA
PROPORCIONALIDADE
ƒ Num cavalo proporcionado, certas
medidas são as mesmas.
ƒ As linhas em azul mostram a
dimensão da cabeça, a distância do
curvilhão ao chão, do curvilhão ao
rebordo da soldra, da cauda à base do
membro, a profundidade do corpo no
cilhadouro e da dobra da soldra à
garupa deverão ser iguais.
ƒ A vermelho, as distâncias do osso da
nádega à soldra, da soldra à ponta da
coxa daqui novamente à nádega
também deverão ter extensões iguais.
ƒ A cinzento, altura do boleto ao
codilho é aproximadamente a mesma
que vai do codilho ao garrote.
ƒ Se se desenhar uma linha vertical a
partir da nádega, deverá encontrar-se
o curvilhão e continuar para baixo até
à parte de trás do osso da canela.
CONFORMAÇÃO DEFICIENTE

a) Pescoço de veado
b) Estrutura dorsal longa
e fraca
c) Rim (lombo) pouco
sólido
d) Cilhadouro pouco
cavado
e) Nádegas fracas
POSTURA DORSAL

• Postura correcta
• Deve ser rectilíneo,
horizontal, curto, largo e bem
musculado.

• Dorso selado ou enselado


• Constitui defeito absoluto já
que compromete a rigidez da
coluna vertebral.
POSTURA DORSAL

• Dorso de mulo

• Dorso mergulhante
POSTURA DA GARUPA

• Postura correcta

• Garupa derreada
POSTURA DA GARUPA

• Garupa plana

• Garupa descaída
POSTURA DA GARUPA

Garupa Garupa
alçada sobrelevada
APRUMOS

• O animal diz-se bem aprumado


quando os diferentes raios que
compõem os membros se
encontram dispostos por forma a
garantirem um bom equilíbrio e
uma sólida sustentação quando
parado; uma vigorosa impulsão e
um perfeito amortecimento na
marcha.
antebraço perna

joelho corvilhão

canela

boleto

quartela

casco
Aprumos dos membros anteriores

Estudam-se de frente (craneal) e


de perfil (lateral) segundo
quatro verticais.

• A vertical, baixada da ponta do ombro,


toca o chão um pouco adiante da pinça.
• A vertical, partindo do meio da espádua,
termina no centro da face plantar.
• A vertical do meio da articulação do
codilho divide igualmente o joelho, a
canela e o boleto e cai um pouco atrás
dos talões.
• A vertical da ponta do codilho encontra
o chão bastante atrás dos talões.
Aprumos dos membros anteriores
Normais
• Ângulo da espádua: 45 a 50º
(escápula <> horizontal)

• Comprimento do braço (úmero)


> 90º
– Úmero comprido associado a uma
passada longa e bom movimento de
lateralidade.

• Quartelas
– Excessivamente longas
• Demasiada tensão nos tendões
flexores e sesamoides proximais
– Demasiado curtas e direitas
• Maior concussão das articulações do
boleto e interfalângicas.

) 53 a 58º
Aprumos dos membros anteriores

Ângulo Quartela Quartela Quartela


normal da curta e longa e longa e
quartela direita direita inclinada
Aprumos dos membros anteriores
Vista craneal

1 2 3 4 5 6 7 8

1 – Cavalo bem aprumado 5 – Cavalo tapado (fechado) de frente


2 – Cavalo aberto de frente 6 – Cavalo arqueado
3 – Cavalo esquerdo 7 – Cavalo joelhos de boi
4 – Cavalo esquerdo e joelhos de boi 8 – Cavalo caravanho
Cavalo Aberto de Frente
• Desvio dos membros para fora.
• Comum em cavalos com peito estreito
(ex: PSI) e geralmente os animais são
simultaneamente esquerdos.
• Tem uma maior base de sustentação,
menor rapidez e leveza de marcha,
provoca o defeito de andamento
conhecido por embalar.
• Sobrecarrega o lado interno das
superfícies articulares e da parede do
casco, que apoia primeiro durante o
andamento e aumenta a tensão dos
ligamentos externos.
• O cavalo pode sofrer lesões no
boleto.
Cavalo Esquerdo
• As pinças apontam par fora.
• Geralmente é congénito.
• É um cavalo de peito estreito, o casco
viciado, gasta-se mais no ombro
interno e no talão externo.
• O talão interno da ferradura ameaça,
durante a marcha, bater no membro
oposto.
• Causa mais comum:
• Desvio de todo o membro (por
vezes agravado por um desvio
lateral do boleto).
• Podem ser simultaneamente tapados
de frente ou abertos de frente.
• Ferração ortopédica.
Cavalo Esquerdo

Esquerdo e Esquerdo e Regiões dos


tapado de aberto de membros sobre
frente frente aumento de tensão

ponteiros de um relógio
Rotação no sentido dos

Andamento normal

Trajectória dos membros durante o


andamento de um cavalo esquerdo
Cavalo Fechado de Frente
• Desvio para dentro dos membros
anteriores.
• Mais frequente em cavalos com peito
largo e músculos peitorais bem
desenvolvidos.
• Tem uma menor base de sustentação,
menor estabilidade e a sua
convergência pode determinar
tocaduras e quedas.
• O lado externo da parede do casco e
das superfícies articulares sofre um
aumento de pressão; os ligamentos
internos estão mais tensos.
• Maior predisposição para artrites do
boleto, formação de artroses
interfalângicas laterais, sobremãos e
maior desgaste dos talões.
• Pode estar associado a cavalos
caravanhos ou esquerdos.
Cavalo Arqueado
• É um defeito pouco frequente mas
que compromete a firmeza do apoio e
altera a regularidade dos andamentos.
• O joelho sofre maior pressão do lado
interno e o ligamento lateral externo
suporta uma maior tensão.
• Aumento de tensão na superfície
lateral do membro e aumento de
compressão dos ossos mediais do
carpo.
Carpus Varus
• O cavalo arqueado é também
frequentemente caravanho, mas pode
ser caravanho sem ser arqueado.
• Predisposição para sofrerem lesões
nestas estruturas.
Cavalo Joelhos de Boi
• Pode ser devido a:
• Anomalia na extremidade distal
do rádio.
• Anomalia no alinhamento dos
ossos do carpo e metacarpos
acessórios.
• Lassidão articular.
• É um cavalo de andamentos
vagarosos e deselegantes.
Carpus Valgus
• A pressão no joelho incide com mais
força no lado externo das superfícies
ósseas laterais, o ligamento lateral
interno é mais esticado.
• Aumento de tensão nos ligamentos
lateral interno e mediais.
• Geralmente o cavalo é
simultaneamente esquerdo.
Cavalo Caravanho
• As pinças apontam uma para a
outra, quando vistas de frente.
• O defeito é congénito e pode ser
devido a uma má conformação do
membro desde o braço, desde o
joelho ou unicamente do boleto
para baixo.
• Geralmente são simultaneamente
tapados de frente.
• O excesso de peso incide sobre o
ombro externo e o talão interno,
os andamentos são, em regra,
lentos e pesados.
• Ferração ortopédica.
Cavalo Caravanho

Caravanho e Caravanho e Regiões dos


tapado de aberto de membros sobre
frente frente aumento de tensão

Trajectória dos membros durante o


andamento de um cavalo caravanho – “CEIFAR”
CEIFAR
Aprumos dos membros anteriores
Vista lateral

1 2 3 4 5
1 – Cavalo bem aprumado
2 – Cavalo debruçado
3 – Cavalo estacado
4 – Cavalo curvo (ajoelhado)
5 – Cavalo transcurvo (joelhos de boi)
Cavalo Debruçado
• Durante o movimento os membros
anteriores efectuam uma trajectória
demasiado perto do solo.
• Passadas mais frequentes e com
menor amplitude.
• Tem uma menor base de sustentação,
menor estabilidade do apoio o que
leva a movimentos curtos e à
predisposição para tropeçar e cair.
• Tensão de músculos e ligamentos,
conducentes a lesões.
Cavalo Estacado
• O peso incide sobre as partes
posteriores do casco,
sobrecarregando os talões, amplitude
de movimentos diminuída.
• Característico de cavalos com
laminite – “aguamento”.
Cavalo Curvo (Ajoelhado)
• Pouca firmeza nos apoios, maior
fadiga do músculo extensor anterior
do metacarpo, ocorre sobrecarga dos
tendões e dos ligamentos do boleto.
Cavalo Transcurvo (Joelhos de Boi)
Aprumos dos membros posteriores

Estudam-se de frente (caudal) e


de perfil (lateral) segundo
três verticais.

• A vertical baixada da rótula encontra


o solo um pouco adiante do casco.
• A vertical da articulação coxo-
femural passa pelo meio da perna e
divide o casco ao meio.
• A vertical descendo da ponta da
nádega, encontra a ponta do
curvilhão e desce encostada ao
tendão da canela, caindo um pouco
atrás do casco.
Aprumos dos membros posteriores
Normais
Aprumos dos membros posteriores
Observar a simetria

• Pontas das nádegas


• Pontas das ancas
• Músculos glúteos
médios
• A distância entre as
soldras deve
corresponder à maior
dimensão horizontal
do pós-mão
• A base da cauda deve
encontrar-se numa
zona mediana
Aprumos dos membros posteriores
Assimetria
Aprumos dos membros posteriores
Vista caudal

1 2 3 4 5
1 – Cavalo bem aprumado
2 – Cavalo aberto de trás
3 – Cavalo cambaio (aberto de curvilhões)
4 – Cavalo fechado detrás
5 – Cavalo canejo
Cavalo Aberto Detrás
• Tem bastante estabilidade, visto que o
desaprumo lhe aumenta a base de
sustentação.
• Os ligamentos externos sofrem uma
hipertensão, o lado interno das
superfícies articulares e da parede do
casco estão sujeitos a um maior peso.
• Os andamentos são lentos e
acompanhados de oscilação.
• Geralmente são canejos.
Cavalo Cambaio
• Os curvilhões encontram-se
demasiado afastados.
• Grande parte do peso do cavalo é
suportado pelas superfícies exteriores
dos cascos.
• Os andamentos são, em regra, lentos
e pesados.
Cavalo Fechado de Trás
• Mais frequente em cavalos pesados e
musculados.
• Tem uma base de sustentação mais
reduzida.
• A estabilidade é fraca.
• Está predisposto para tocaduras.
• A sobrecarga de peso atinge o lado
externo das articulações e do casco, e
os ligamentos internos sofrem maior
tensão.
Cavalo Canejo
• Os membros são fechados de trás até
aos curvilhões e abertos de trás até
ao dígito.
• É uma das conformações dos
posteriores mais grave, pois o
excesso de tensão na parte medial do
curvilhão pode resultar em lesões de
artrose (esparavão ósseo)
• Faz a flexão da perna para fora, o que
não só é deselegante como também
diminui a força de impulsão e torna o
andamento vacilante.
• O cavalo canejo também é zambro.
Aprumos dos membros posteriores
Vista lateral

1 2 3 4

1 – Cavalo bem aprumado


2 – Cavalo concentrado (acurvilhado)
3 – Cavalo estendido
4 – Cavalo direito de curvilhões
Cavalo Concentrado
• Também é denominado de
Acurvilhado.
• O ângulo da articulação do curvilhão
é menor que o normal.
Cavalo Estendido
• Todo o membro se encontra numa
posição demasiado caudal, quando
observado lateralmente.
• Uma linha baixada da ponta da anca e
perpendicular ao solo vai terminar na
pinça, ou mesmo à frente desta, e não
no ponto médio entre a pinça e o
talão.
Cavalo Direito de Curvilhões
• Uma linha baixada da ponta da anca e
perpendicular ao solo vai terminar
atrás do talão.
ATITUDES

1 3

2 4

1- Postura correcta ou quadrada 3 - Postura concentrada


2- Postura estendida 4 – Postura estacada