Está en la página 1de 40

Efeitos tóxicos ocasionados por exposição à

substâncias químicas em laboratórios


Introdução:
Em um laboratório, os riscos de acidentes são variados
A exposição à substâncias tóxicas em laboratórios
pode levar a efeitos variados
Casos mais comuns de intoxicação são por via respiratória e
dérmica

Intoxicações leves
Intoxicações moderadas a graves
Exposição por via dérmica ao
arsênio

Exposição à dioxinas
Victor Yushchenko em
2004, presidente da
Ucrânia
Risco aceitável
Probabilidade de que um
efeito ou dano seja
tolerado por um
organismo.. Ou seja, que
organismo
o benefício real trazido
pelo uso da substância
seja maior do que o
risco
Conceitos importantes

1. Agente tóxico ou toxicante

Qualquer substância química capaz de causar


um efeito considerado nocivo ao sistema
biológico quando com ele interage.

2. Xenobiótico
Qualquer substância química estranha ao
organismo, seja qualitativamente ou
quantitativamente.
3. DL50
Dose estatisticamente determinada, que leva a
morte de 50% dos animais de experimentação.
AGENTE QUÍMICO DL 50 oral ratos (mg/kg)

ETANOL 10.000
CLORETO DE 4.000
SÓDIO
SULFATO FERROSO 1.500
MORFINA 900

FENOBARBITAL SÓDICO 150

SULFATO DE 2
ESTRICNINA
NICOTINA 1
DIOXINA 0,001

Toxina botulinica
0.005-
0.005-0.05 µg/kg
4.Alterações nocivas
Ao serem produzidas numa exposição
prolongada resultem em transtornos da
capacidade funcional e/ou da capacidade do
organismo em compensar nova sobrecarga

São reversíveis ou não e diminuem


perceptivelmente a capacidade do
organismo de manter sua homeostasia

Aumentam a suscetibilidade aos efeitos indesejáveis


de outros fatores ambientais tais como os químicos,
físicos, biológicos ou os sociais.
National Academy of Science - NAS
4. Intoxicação

É o conjunto de sinais e sintomas que revelam os


efeitos tóxicos provocados pelas substâncias
químicas no organismo - a quebra do estado
homeostásico do organismo ou seja, a presença
de uma patologia.

É a manifestação dos efeitos


nocivos
PAINEL DOS EFEITOS TÓXICOS
1.Quanto a região atingida:
- local
- sistêmico
2. Quanto à duração do efeito e da exposição
agudo, subcrônico e crônico
3. Efeito idiossincrático
4. Hipo e hiperreatividade

5. Exacerbação de doença pré-


pré-existente
6. INTERAÇÕES

Adição 2 + 2 = 4 álcool e barbitúricos

Potencialização 2 + 0 = 3 propanol + tetracloreto de


carbono

Sinergismo 3 + 4 = 10 tetracloreto de carbono +


inseticidas organoclorados

Antagonismo 5 + 2 = 1

químico
disposicional
de receptor
funcional
FASE DA EXPOSIÇÃO - condições
* VIA DE INTRODUÇÃO

* DOSE/ CONCENTRAÇÃO

* PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS
- solubilidade;
- pH e pKa (grau de ionização);
- tamanho e forma da partícula;
- pressão de vapor.
* TEMPO E DURAÇÃO DA EXPOSIÇÃO
* SUSCETIBILIDADE INDIVIDUAL
Principais grupos de substâncias que
podem levar à efeitos tóxicos em um
laboratório

Gases e vapores
Material particulado

Substâncias
absorvidas por
via dérmica
Absorção por via respiratória
Absorção de Gases e Vapores

Vapores
hidrossolúveis

Vapores
lipossolúveis
GASES E VAPORES

CLASSIFICAÇÃO
Baseado no efeito tóxico mais importante

 IRRITANTES: ação tóxica resulta em inflamação


das superfícies tissulares com as quais entram em
contato.

ASFIXIANTES: produzem deficiência de oxigênio,


sem apresentar ação direta sobre a mecânica da
respiração
 ANESTÉSICOS: éter etílico, acetonas, álcoois
alifáticos, dissulfeto de carbono...
 ação tóxica principal: aguda- depressão do
SNC
 exposição a baixas doses por longo tempo:
lesão em outros órgãos

 OUTROS: substâncias voláteis de variada


natureza química e que exercem diversas ações
tóxicas: mercúrio elementar, arsina...
GASES E VAPORES IRRITANTES

• amônia • Iodo
• ácido clorídrico • acetaldeído
• ácido fluorídrico • óxido nitroso
• acroleína • formol
• ácido acético
SUBDIVISÃO DOS GASES E VAPORES
IRRITANTES

 PRIMÁRIOS: não exercem ação tóxica sistêmica


Produtos formados no trato respiratório
não produzem toxicidade sistêmicaproduzem
– HCl, H2SO4
 ação inflamatória excede muito a
manifestação sistêmica - gás mostarda

SECUNDÁRIOS: ação sistêmica significativa


Fosfina, hidrocarbonetos aromáticos
GASES E VAPORES ASFIXIANTES
• SIMPLES:
 Nitrogênio
 metano, propano
Hidrogênio
Acetileno
Argônio, hélio
Anidrido carbônico
• QUÍMICOS
 Monóxico de carbono
 Agentes metemoglobinizantes
 Cianeto

Sinal de
intoxicação por
cianeto
Quantidade letal de cianeto de
potássio
MATERIAL PARTICULADO

Alteração na Velocidade
direção do ar do ar
exalado REGIÃO NASOFARÍNGEA

5-30µ
µm- impactação ++++
muito abrupta

TRAQUÉIA
+++
BRÔNQUIOS
menos REGIÃO
abrupta ++
BRONQUIOLAR

+
1- 5 µm - sedimentação

REGIÃO ALVEOLAR
branda 0
1 µm - difusão
ABSORÇÃO
VIA DÉRMICA

1. Fatores ligados ao agente -


lipossolubilidade, grau de ionização, peso
molecular...

2. Fatores ligados ao indivíduo - região da


pele, integridade, vascularização e
pilosidade locais

3. Fatores ligados às condições do


contato - duração, tipo de contato,
temperatura local da pele e do ambiente
Principais sintomas de intoxicação

De maneira geral, as reações mais comuns são:

• Exposição por contato com a pele (via dérmica)


- Irritação (pele seca e rachada);
- Mudança de coloração da pele (áreas amareladas ou
avermelhadas);
- Descamação (pele escamosa ou com aspecto de
sarna).

• Exposição por inalação (via respiratória)


- Ardor na garganta e pulmões;
- Tosse;
- Rouquidão;
- Congestionamento das vias respiratórias.
• Exposição por ingestão (via oral)
- Irritação da boca e garganta;
- Dor no peito;
- Náuseas;
- Diarréia;
- Transpiração anormal;
- Dor de cabeça;
- Fraqueza e cãimbra.
Em casos de ingestão

O que fazer em caso de


acidente com substâncias
tóxicas?
Tomar leite ????

Provocar vômito?
Intoxicações por Substâncias Tóxicas cujo
tratamento não deve envolver ações
eméticas
Ácidos fortes Fluidos de lavagem a seco
Amônia Gasolina
Benzeno Hipoclorito de sódio (água
sanitária)*
sanitária) *
Óxido de Cálcio Éter de petróleo (nafta)
(cal)*
(cal) *
Carbonato de Óleo de pinho
sódio*
sódio *
Fenóis, creolina Querosene
Desinfetantes Hidróxido de sódio (soda)*
(soda)*
fenólicos
Detergentes*
Detergentes* Barrilha (soda para
lavagem)*
lavagem) *
Estricnina Tinner e removedor de
tintas
Intoxicações por Substâncias Tóxicas cujo
tratamento envolve ação emética*
Álcool (etílico, isopropílico, desnaturado) (*) O vômito pode ser
Álcool (metílico) induzido por excitação do
fundo da garganta
Etilenoglicol
Boráx
Cânfora
Formaldeído
Repelente de insetos
Casos de contato com
os olhos

Nunca use colírios sem


prescrição médica

Em casos de exposição
via dérmica
Obrigada pela atenção!!!