Está en la página 1de 4

O nascimento das bases do constitucionalismo

Para tentar entender o Direito como ciência não se pode levar em consideração

apenas uma ou outra dogmática das ciências humanas e sim uma combinação de

disciplinas e visões que envolvem fatores sociais, políticos e históricos. O direito é

multidimensional, principalmente do ponto de vista histórico. Os problemas são

interdependentes, o que faz necessário uma visão geral, mas principalmente com

enfoque na abordagem histórico-jurídica. O que é o direito positivado se não os

anseios de uma sociedade num dado período de tempo? Para tentar entender a

evolução do Direito deve-se buscar compreender a evolução histórica do

pensamento social.

A constituição se inicia como forma de proteger uma sociedade em um período

histórico. O movimento político-social de profundas e complexas mudanças no

Estado surgiu nas colônias inglesas, na América, diante das injustiças e excesso de

tributos pela Inglaterra. Essa constituição era o vínculo social que unia o povo a um

fim comum e o de proteção contra qualquer obstrução a esse poder. Ela foi o vínculo

Estado e sociedade: o pensamento de uma sociedade como um corpo de leis

superiores que seriam as formas de autoproteção. Historicamente os primeiros

colonos se organizavam de forma autônoma e independente da Inglaterra, com sua

própria forma de governo democrático baseados em princípios religiosos. Apesar de

ser um Estado teocrático havia participação popular nas leis. Surgem com o tempo

várias colônias independentes também, com suas formas de governo próprias sem

domínio Inglês, com bases populares. Porém a Inglaterra havia se envolvido em

guerra com a França de 1688 a 1770 e, com objetivos econômicos, em 1774 recebe
autorização de administrar uma das colônias, para pagar dívidas da guerra,

implementando cobrança de tributos.

A partir daí iniciam-se os conflitos: aquela sociedade antes livre e que acostumaram

a eleger seus representantes para discutir questões políticas e com participação do

povo, agora eram subordinadas a pagar taxas e não haviam tido participação nessas

decisões referentes ao seu povo em seu próprio governo. Com os aumentos dos

impostos aumentam as indignações do povo. Até que resolvem questionar o poder

da Inglaterra, à lei do selo, pois aquela lei seria contrária às leis superiores, desta

maneira ela seria nula.

Surge aí, em 1761, o princípio da hierarquia das leis, o que faria parte do conceito

de constituição. Acreditavam na ilegitimidade da lei do selo, pois uma lei deveria ser

feita com representantes eleitos pelo povo e a legitimidade só se daria com

participação popular. Permitem acesso ao povo nas discussões políticas e o povo

começa a se envolver mais por essas questões e se inteiram cada vez mais nos

argumentos políticos e jurídicos das taxas, gerando sentimento anti-taxação. Em

1766 a taxa do selo é revogada. Porém em 1767 a Inglaterra de forma agressiva em

recolhimento de impostos impõe taxas em todos os produtos importados pela

colônia. Com isso ela recorre às demais 12 colônias a uma assembléia para se

unirem contra essas tributações. Em 1770 tropas inglesas atiram em uma multidão

que protestava contra o exercito inglês matando 5 pessoas, o que contribuiu de

forma política de argumento à retirada dessas tropas. Somados a não punição dos

agentes envolvidos cresce o ódio contra os militares. Em 1773 uma embarcação

inglesa de chá é roubada e toda a carga é jogada ao mar em forma de protesto ao


monopólio inglês do chá. Os ânimos fogem ao controle em 1775 na chamada guerra

revolucionária, quando colonos atacaram com armas as tropas britânicas. A notícia

se espalha e houve uma união armada do povo (fazendeiros, caçadores e

trabalhadores que detinham armas) contra o exército inglês. Os ingleses foram

desmoralizados apesar de ganhar a batalha, pois perderam 1600 homens como

oficias importantes para um bando de fazendeiros e homens destreinados. Com isso

ocorre a revolta das 13 colônias que foi a expulsão do restante dos ingleses. Na

ausência de poder uma assembléia foi criada para estabelecer regras e um tipo de

governo. Com a independência das 13 colônias a base do constitucionalismo estava

formada. As idéias liberais de John Locke, Rousseau e Montesquieu estavam

presentes no corpo político que agora iriam ser postas em prática. Os ideais dos

direitos naturais inspirariam essa constituição assim como justificativa para a

revolução. Em 1776 surge a primeira constituição do Estado Moderno. Algumas

idéias após alguns ajustes seriam:

 Repartição dos poderes (Montesquieu - o poder corrompe - “quem detém do

poder tende a querer abusar”; e o princípio do “checks and balances”).

 Surge o papel do ministério público pra questões de defesa do corpo social e

para fiscalizar a administração pública e a Improbidade administrativa.

 Defesa do contrato social como um organismo político que protege a todos e

garantidor da liberdade (Rousseau).

Criou-se a primeira constituição do Estado de Direito: a constituição cria o Estado

que uma sociedade deseja, mesmo que essa sociedade funcione harmonicamente

como um Estado de fato, ela começa a existir de direito nesse momento.


A proclamação da independência da república brasileira contra os abusos de

impostos por Portugal foi influência da revolução norte americana, porém a nossa

primeira constituição de 1824 foi outorgada pelo imperador, passando por cima das

decisões da assembléia constituinte. Nos estados americanos, a revolução

mobilizou a todos e a constituição foi formulada com participação popular, foi o

anseio da população por mudanças. A constituição republicana de 1891 foi de fato

influencia da constituição americana de 1776, prevendo a federação do Estado

como forma de governo republicano e sistema de governo presidencialista, e

posteriormente a criação de um tribunal que exerceria o controle constitucional das

leis.

Portanto, observando a história americana, os fatos sociais, os acontecimentos

políticos e econômicos daquela época, o aparecimento do poder social unindo o

povo a um fim comum, com limites às leis, é que se pode tentar compreender a

complexidade de fenômenos para o surgimento desta constituição. Aquela revolução

da sociedade em busca de seus direitos e luta contra as injustiças, assim como a

proteção de seu corpo social fez com que se unissem, e com a participação e

envolvimento popular, formulou-se a primeira constituição, que fora de fato um

movimento político-social de complexas e profundas mudanças no Estado.

Referência:

SACCO, Ricardo Ferreira. O nascimento das bases do constitucionalismo. De Jure: revista


jurídica do Ministério Público do Estado de Minas Gerais, n.7, p.457-478, jul./dez., 2006.