Está en la página 1de 6

PEDRO RODOLFO GONÇALVES DE SOUSA

RESUMO LIVRO B.F. SKINNER CIÊNCIA E COMPORTAMENTO, CAPITULO XV

DIVINÓPOLIS
2018
Autocontrole

Um controle pode ser exercido pelo próprio individuo e por agências externas
como o governo, a religião, a psicoterapia, a economia e a educação. A ênfase do
autocontrole esta no comportamento e não em quem se comporta, já que o individuo se
torna capaz de fazer algo a respeito das variáveis que o afetam. O individuo “escolhe”
entre cursos de ação alternativa, “pensa sobre” um problema enquanto isolado do
ambiente relevante, e cuida de sua saúde ou de sua posição na sociedade através do
exercício do “autocontrole”.

Quando um homem se controla, escolhe um curso de ação, pensa na solução de


um problema, ou se esforça em aumentar o autoconhecimento, está se comportando. No
autocontrole o individuo pode identificar o comportamento a ser controlado, e mesmo
sua ocorrência sendo privada, sua ocorrência se da em eventos públicos, o que torna o
autocontrole uma possibilidade a ser estudado no comportamento.

O controle de um individuo esta ligado com os reforços positivo e negativo.


Quando um individuo começa a beber, sua confiança aumenta e assim se torna um
reforçado aumentando a probabilidade que aconteça novamente. No entanto, esse
comportamento confiante pode ser excessivo e se torna uma forma de punição. Se a
punição e equivalente ao reforçador, a tendência para beber se torna intermediaria, mas
se a punição for maior que o reforçador, teremos respostas emocionais na qual, terá um
efeito aversivo no comportamento, assim teremos um controle da redução da
estimulação aversiva.

As conseqüências positivas e negativas geram duas respostas relacionadas uma à


outra de modo especial: uma resposta, a controladora, afeta variáveis de maneira a
mudar a probabilidade da outra, a controlada.

Técnicas de controle

O individuo controla seu comportamento como se fosse uma restrição física,


usando respostas controladoras como, por exemplo, quando colocamos a mão na boca
para não falar. As respostas controladoras evitam as conseqüências negativas da
resposta controlada.

Retirar-se do ambiente também é uma forma de controle para o comportamento.


Isso pode não controlar todo o padrão emocional, mas pode diminuir as conseqüências.

O suicídio também é uma forma de autocontrole, no entanto esse


comportamento ocorre devido a diversos componentes separados e diversas situações
diferentes.
Existem varias formas de restrições que controlam o comportamento, essas
variações de restrições consistem em remover a situação e não o individuo.

Outra forma de autocontrole é a ajuda física. Nesse caso quando o problema do


autocontrole é gerar uma resposta, podemos obter ajuda externa ou obtendo algum
equipamento para tornar a resposta mais fácil, sob controle.

Podemos criar ou manipular ocasiões para que determinadas respostas


aconteçam. Esse procedimento é útil no controle dos próprios reflexos. Quando
tomamos um remédio ruim, rapidamente tomamos um copo de água para combater o
seu gosto ruim.

Removemos estímulos discriminativos quando fugimos de um estimulo que leva


a ação aversiva. Essa espécie de autocontrole se descreve como “evitar a tentação”,
especialmente quando as conseqüências aversivas foram arranjadas pela sociedade.

Podemos apresentar alguns estímulos para substituir um comportamento


indesejado e também causar respostas que modificam ou melhoram algum
comportamento. Também podemos condicionar ou extinguir reflexos para que outros
mais favoráveis apareçam.

Uma pessoa pode usar da privação em determinado momento para intensificar


sua saciação ao máximo em outra circunstancia. Podemos usar estímulos antes da
saciação para alterar o controle desta. Um comportamento sexual pode ser controlado
através de um exercício físico pesado, este seria o caso de uma sobreposição, um tipo de
saciação transferida.

Para evitar uma situação aversiva, podemos manipular as condições emocionais


evitando que uma reação desagradável aconteça se retirando do ambiente antes que as
respostas se tornem incompatíveis.

Um ambiente pode ser controlado antes de um evento com a apresentação de


estímulos agradáveis ao publico alvo, ou podemos gerar mais coragem antes de tomar
uma atitude como pedir aumento ao patrão, essas são formas de gerar um
comportamento emocional que torna mais eficiente um comportamento desejável.

Também podemos nos controlar através de auto-estimulação aversiva para


eliciar um estimulo apropriado para um problema. Essa estimulação aversiva pode ser
tanto verbal quanto física. Um condicionamento aversivo pode também inferir sobre os
comportamentos futuros, isso torna mais eficaz que no futuro as respostas emitidas
possuam uma conseqüência menos aversiva que a própria estimulação aversiva como
por exemplo, álcool e drogas, que são usados para reduzir os estímulos dolorosos que
não podem ser alterados de outra maneira.

O individuo pode controlar um auto-reforço definindo metas, enquanto não


chegar ao termino do que foi determinado ele não emite seu próprio reforço. Da mesma
forma uma pessoa pode fazer uma auto-extinção, sendo a remoção da fonte de
estimulação.

A autopunição não é a mesma coisa que uma auto-estimulação aversiva, pois na


autopunição o individuo castiga a si mesmo quando sente a necessidade de punição por
alguma condição de culpa.

Uma outra apresentação de autocontrole é fazer alguma outra coisa, essa


estimulação pode ser apresentada quando se quer evitar alguma coisa que o leve a
punição seja de qualquer aspecto, se engajando em outra resposta para o manter distante
da punição. Quando se trata das emoções, o fazer outra coisa pode ser extremamente
eficiente.

A fonte final de controle

São as variáveis no histórico de vida da pessoa que determinam como o controle


final do individuo acontece,
Questão 1

A queda da comercialização de celulares feature phones em relação aos smartfhones


pode ser considerada pelo fato de que cada dia que passa as novas tecnologias avançam e as
pessoas necessitam cada vez mais de sua utilização, seja por motivos pessoais de
autorealização ou profissionais. Apesar dos features phones serem celulares mais práticos e
mais baratos, a facilidade de compra de um smartphone faz com que as pessoas optem pelos
smartphones. Em relação a queda de preços, pode dizer que seria uma precaução do mercado
devido a crise, pois se fizer altos investimentos e o preço de um celular ficar elevado, corre o
risco de não ser comprado.

Questão 2

O corpo humano é uma entidade biológica única, complexa, porem utilizamos de


varias coisas para protege-lo, saicia-lo, e dar conforta-lo. Os celulares não podem ser
considerados extensões de nosso corpo, mas podem ser considerados de vital importância
para certos aspectos sociais, de deixar uma pessoa conectada ou atender necessidade. Para
mim o proposto pela pergunta e falso, como já justificada acima, no mais tardar, podemos
considerar um smartphone apenas como uma prótese de alta tecnologia a nosso favor.

Questão 3

A inteligência artificial é a tentativa de conceber uma maquina que simule as


capacidades humanas. Uma maquina ou software que pode simular facilitar as tarefas
humanas.

A inteligência artificial pode ser encontrada em carros atualmente, hoje existem carros
que já conseguem viajar ou percorrer uma cidade sem motorista, tudo através de uma
interface inteligente
Questão 1

A primeira razão pelo aumento das vendas de smartphones é o alto desempenho


tecnológico que eles oferecem em relação aos feature phones. A necessidade diária que as
pessoas possuem em tirar boas fotos, ouvir musicas, assistir vídeos, jogar jogos, se conectar as
redes sociais e etc, são facilmente encontrados dentro de um smartphone, por isso uma
preferência e aumento nas vendas.

Uma segunda razão seria uma necessidade pessoal de possuir uma tecnologia que
chama a atenção. Hoje varias pessoas possuem tecnologias e muitas gostam de ostentar o que
favorece um aumento de vendas também.

Questão 2

Atrás da charge podemos dizer que simbolicamente um smartphone vale tanto ou


mais que uma vida, mas nessa situação especifica como foi a charge de assalto. No entanto,
não podemos considerar um smartphone como extenção de nossos corpos, pois um celular é
apenas uma tecnologia de atributo, facilitando diversas funções e tarefas do dia a dia. Essa é
uma alternativa falsa.

Questão 3

A inteligência artificial é uma concepção humana de um hardware ou software


inteligente ou que simule as capacidades humanas em todas as suas virtudes, raciocínio,
criatividade, etc.

Hoje uma dar maiores ferramentas de inteligência artificial é o Google, ele conecta
varias pessoas trabalha com diversas informações online o tempo todo. Suas ferramentas de
busca são muito parecidas ao raciocínio humano.