Está en la página 1de 1

21/09/2015 16:12 por Advillage

Abert protesta contra portaria do Ministério das Comunicações


sobre rádios comunitárias
Entidade diz que irá à Justiça contra novas medidas de desburocratização, que não incluem rádios
comerciais

A Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão) divulgou comunicado agora à tarde
manifestando contrariedade com duas portarias que o Ministério das Comunicações publicou hoje no
Diário Oficial da União, com medidas que desburocratizam o processo de concessão de rádios
comunitárias e educativas.

Leia: Governo reduz burocracia para concessão de rádios educativas e comunitárias.

A irritação da entidade deve-se à não inclusão das estações comerciais, “que há anos sofrem com a
burocratização dos seus processos administrativos” e com a demora na fixação do p´reço público de
migração para o FM.

A íntegra do comunicado da Abert:

“A ABERT acredita que toda a regulamentação que se destine à desburocratização e simplificação do


setor de radiodifusão é positiva.

Infelizmente, é motivo de indignação que as rádios comerciais, que há anos sofrem com a burocratização
dos seus processos administrativos de outorga e de pós-outorga, bem como pela demora na fixação do
preço público de migração do AM para o FM, estejam excluídas deste projeto normativo.

Ainda em maio deste ano, em conjunto com as associações estaduais e de seus associados, a ABERT
apresentou ao Grupo de Trabalho de Desburocratização dos Processos de Outorga e Pós-Outorga de
Serviços de Radiodifusão – GTDS, um amplo projeto de reforma normativa, no âmbito de competência do
Ministério das Comunicações, com vistas a simplificar os processos das rádios comerciais. Nenhuma, até
a presente data, prosperou.

Além disso, e novamente à revelia da legislação e do princípio constitucional da complementaridade do


serviço de radiodifusão, referidas normas pretendem estabelecer novas fontes de receitas às rádios
comunitárias, equiparando-as às emissoras comerciais.

Exemplo disto, é a redação do artigo 106 da Portaria 4.334/2015, que permite a veiculação de qualquer
tipo de anúncio ou publicidade, desde que não contenha divulgação de preço ou condições de pagamento.

A ABERT informa que adotará medidas judiciais para resguardar os direitos de nossos associados e do
setor de radiodifusão”.

'