Está en la página 1de 14

Count Zero – Um novo começo

INTRODUÇÃO
“As guerras vêm e vão, mas os meus soldados são eternos”
Tupac Shakur

Este cenário foi idealizado em uma versão alternativa da Terra, no formato geográfico
que conhecemos muito bem, sem adição de novos países ou regiões. Count Zero seria mais
uma narrativa sobre nosso planeta e os conflitos políticos dele, se não fosse por eles, os
Estrangeiros, e elas, as pouco famosas batalhas ocultas. Estrangeiros é o termo pelo o qual
ficaram conhecidos os seres que vieram de outros mundos ou outros planos para a Terra, e
nela provocaram diversas mudanças.

O ingresso dos Estrangeiros só foi possível devido à sede de poder que a humanidade
carrega, e também de alguns que não souberam lidar com conhecimento e poderes milenares.
Essas pessoas pensavam que manipulavam esses fatores conseguir ainda mais poder, quando
verdade eles é quem eram usados pelos poderes que acreditavam controlar.

São cinco os Estrangeiros iniciais, e hoje o número deles não pode ser facilmente
contabilizado. T’an, um demônio chinês que trouxe diversas mudanças no oriente desde os
tempos do feudalismo; Hikaris, um alienígena que tem usado a humanidade como cobaias na
sua tentativa de criar um super exército, e provocou diversas mudanças na Europa e na África;
Loki, o deus nórdico das trapaças e aliado dos alemães nas grandes guerras; John Jordan,
outro alienígena que imigrou nos EUA e alterou toda a estrutura de poder; e Shan Mussan, um
humano cujo corpo foi tomado por um antigo aliado (e hoje inimigo) de Hikaris.

As batalhas ocultas foram três guerras secretas travadas em defesa da humanidade,


por mais que apenas poucos soubessem de seu acontecimento. A primeira delas ocorreu
durante a Segunda Guerra Mundial, quando Loki e seus servos aliaram-se aos nazistas. A
segunda batalha ocorreu entre as décadas de 60 e 70, contra uma horda alienígena com
planos de invasão do planeta. Já a terceira aconteceu recentemente, durante a eleição norte
americana de 2006, após o impeachment do então presidente Bush e a tentativa de John
Jordan de tomar o controle da nação mais poderosa do mundo.

OS ESTRANGEIROS
Eles começaram a chegar muito antes que a humanidade tivesse consciência das
mudanças que eles ocasionaram na história mundial, e até hoje é difícil separar os fatos que
não tem a participação direta ou indireta deles.

O demônio

T’an foi o primeiro. Sua vinda foi fruto de centenas de


anos de planejamento, corrupção e promessas de poder,
onde o demônio ludibriou a todos para conseguir tornar
realidade a sua grande vontade de adentrar o chamado Plano
Material e transformá-lo em seu domínio. Quando um grande
feiticeiro chinês, cuja ambição o levou a conjurar um
poderosíssimo ritual e milenar ritual para tentar controlá-lo,
T’an aproveitou a oportunidade para assassinar e assimilar o
poder de um demônio rival, O-Yama, e quando foi invocado já
não era mais o mesmo.

Muito mais poderoso que outrora, os encantamentos


do feiticeiro não foram capazes de contê-lo, e assim T’an
possuiu o corpo para o início de seu grande plano. Fu Manchu
Assumindo o poder e a identidade de Fu Manchu, nome
daquele que o tentou controlar, o demônio comando da cabala de magos da qual era líder e
também fez uma negociação com um dos antigos servos de O-Yama para fundar uma
organização no Japão, baseada em promessas de poder, nascendo assim a Yakuza.

Aos poucos, T’an foi estendendo seu domínio por todo o oriente. Como Fu Manchu,
ele comandava as várias Tríades da China, atuando de forma tão eficaz que, até os dias de
hoje, quando um cidadão chinês é questionado sobre a existência da organização a resposta
mais comum é que isso não passa de idéia de cineastas americanos. A organização conseguiu
infiltrar vários membros em diversos seguimentos da sociedade chinesa, como militares,
políticos, cientistas, empresários, etc.

No Japão, os clãs que compunham a Yakuza renovam seus votos e fidelidade ano
após ano, desde a época feudal, consolidando o controle do demônio na região. Com o passar
dos anos, T’an decidiu aumentar as fileiras de demônios na
Terra e começou a firmar acordos com poderes menores,
colocando-os na pele de líderes e membros de famílias
criminosas. Assim, cada família menos foi tendo um demônio
menor como patrono, mas todos em servidão de T’an. Cada
família agraciada com esta “bênção” ganhava poderes
menores, e essa devoção de seus membros servia apenas
para fortalecer ainda mais o demônio.

Mesmo com a adaptação do povo aos novos tempos,


T’an mantém um controle rígido sobre a organização,
sustentando velhas tradições como o uso de armas brancas,
e pronomes de tratamento como Daimyo. A cada geração, o
demônio utiliza a forma de um membro das famílias mais
tradicionais da organização, o que é visto por todos como
Manabu Miyazaki uma grande honra. Sua identidade atual é Manabu Miyazaki.

O cientista

Conhecido por Hikaris, abreviação de um nome que nenhuma língua terrestre é capaz
de reproduzir com exatidão, o alienígena, em seu planeta natal, era apenas um cientista
fracassado cuja ambição e falta de escrúpulos fez com que acabasse preso e condenado à
morte.

Não lhe restava nenhuma saída, até que, em uma tentativa de fuga, Hikaris conseguiu
acabou alcançando as instalações de um projeto secreto que visava à criação de portais para
outras galáxias. Foi a oportunidade que precisava para escapar da morte, mas não sem antes
matar a equipe de cientistas envolvidos e apagar todos os vestígios do estudo. Antes que as
autoridades chegassem, ele utilizou o experimento para fugir, embora não soubesse muito bem
onde iria parar...

Ao mesmo tempo, um cientista norte-americano


chamado Jackson Plies estava avançando em seus
estudos sobre a física quântica, transmissão de matéria
e o continuum tempo/espaço. Ele fazia parte de um
grupo chamado de Homens do Amanhã, formado por
cientistas, pensadores, filósofos e outras pessoas cuja
mentalidade era bem avançada para a época. Seu
grande objetivo era o de acelerar o desenvolvimento
humano até o seu potencial máximo. Além de Jackson,
o chinês Fu Manchu também fazia parte desse grupo,
entre outros membros igualmente ilustres.

Hikaris chegou por volta dos anos 20, e, com


pouco tempo na Terra, percebeu uma grande
oportunidade de atingir um poder nunca antes Jackson Plies
imaginado. Ele constatou que o planeta era bastante
atrasado tecnologicamente falando, além do fato que os seres humanos eram fisicamente
bastante inferiores aos Vermilions, seu povo. Contudo, soube que era questão de tempo até
que as autoridades de seu planeta conseguissem rastreá-lo, e decidiu usar o tempo a seu
favor.

O potencial genético dos seres humanos era ilimitado, como pode perceber, apesar de
possuírem uma fisiologia relativamente frágil. Contudo, com as modificações corretas, eles
poderiam ser transformados em um exército, o qual poderia ser usado para retornar a seu
planeta natal e assim obter o domínio tão desejado.

Primeiro, ele teria que conseguir o controle total deste planeta e também realizar seus
testes para encontrar a cobaia perfeita. Durante a Segunda Guerra, Hikaris aproveitou os
campos de concentração para realizar abertamente seus testes de engenharia e genética,
utilizando vários de seus experimentos tanto do lado dos nazistas quanto dos aliados. Com o
término do conflito, passou a atuar com mais discrição, escolhendo a antiga União Soviética
como sua morada e a África como seu campo de testes.

O alienígena

O terceiro Estrangeiro chegou a terra no início dos anos 20, em uma cidadezinha do
interior dos Estados Unidos da América. Sua nave foi encontrada por um casal de fazendeiros,
que decidiram criá-lo como um filho. Jonathan Jordan foi o nome que ele ganhou, e, ao
contrário do que se imaginava, mesmo recebendo uma educação de carinho e amor ele nunca
foi uma criança normal, sempre se metendo em confusões que por muitas vezes terminaram
em tragédias.

Os pais de John Jordan nunca desconfiaram de sua herança alienígena, uma vez que
ele teve o crescimento de uma criança normal e excepcionalmente saudável. Já o menino
desde sempre teve ciência de suas habilidades sobre-humanas, o que fazia com que ele se
perguntasse freqüentemente o porquê de ter que obedecer a criaturas inferiores. Quando
alcançou a maioridade, decidiu conhecer melhor o mundo e iniciou uma viagem por todo o
continente americano, procurando a existência de outros seres iguais a ele.

A viagem serviu apenas para reforçar suas crenças, e, assim, começou a planejar seu
futuro como líder mundial.

O príncipe das mentiras

Mesmo sendo o último dos Estrangeiros a chegar, Loki


talvez tenha sido aquele que trouxe mudanças mais significativas
no curso da história da humanidade. Após anos e anos como mero
observador, ele aproveitou a sede de poder alemã advinda da
Primeira Grande Guerra e os rumores de que a famosa Lança do
Destino estaria perto de ser encontrada, e usou essa informação
para abrir espaço para a sua vinda para o Plano Material. Mais uma
vez, o destino da humanidade foi alterado devido à ganância e
cobiça de alguns, e dessa vez seu nome era Eugene Fisher.

Fisher era um dos braços direitos do Füher, e sabia usar


muito bem os privilégios inerentes ao cargo. Ao contrário dos
outros, ele não se interessava em objetivos tão “simples” como a
erradicação dos judeus ou supremacia mundial. Seu grande
objetivo era o de seguir os passos de seu avô, que, durante os
anos 20, diziam ter superado os cientistas do mundo todo em uma
espécie de competição secreta. Como não tinha o talento científico
que tornou os homens de sua família notórios em toda Alemanha,
usou o poder e o dinheiro que tinha para buscar artefatos
considerados místicos, por meio dos quais buscava conseguir seus Eugene Fisher
objetivos.
Aos poucos, Fisher foi ficando cada vez mais encantado pela lenda do deus viking
Thor, influenciado por sonhos misteriosos e pela história dos objetos que adquiria. Dizem que
foi ele quem criou os ideais da supremacia ariana, utilizando a cruz de Thor como símbolo do
partido nazista. Depois de anos de pesquisas intensas e viagens por toda Europa, Fisher
acreditou ter descoberto uma forma de se comunicar com os antigos deuses, e sabendo que
eles estavam sedentos por novos seguidores, decidiu invocar o Deus do Trovão. A tropa alemã
seria invencível com um deus guerreiro liderando-os na frente de batalha, pensava.

Contudo, ao término do ritual, Fisher viu um gigante louro sair de um portal, e em sua
mão havia um martelo envolto por faíscas elétricas. Neste mesmo momento teve a certeza de
sua morte, pois enfim o Príncipe das Mentiras se manifestou apenas para ele, e contou-lhe
todo o seu plano. A última visão que teve foi a de Loki assumindo a aparência de um soldado
americano enquanto as tropas nazistas eram esmagadas e a linhagem dos Fisher se
encerrava.

O tecnocrata

Shan Mussan era um jovem à frente de


sua época. Enquanto os homens de seu tempo
debatiam sobre assuntos comuns, o promissor
cientista indiano elaborava teorias sobre uma
ciência superior, com base nos estudos de
Jackson Plies, outro pesquisador vanguardista
que desapareceu décadas atrás.

Suas pesquisam na área de transporte


de matéria avançavam em um ritmo acelerado
quando ele decidiu expor suas idéias pela
primeira vez para a comunidade científica
mundial. Mesmo sendo considerado um
prodígio, as teorias levantadas eram
consideradas como mera ficção, e sua
credibilidade restava cada vez mais prejudicada.
Se não fosse pelo apoio de um investidor Shan Mussan
secreto, Shan provavelmente teria abandonado
a carreira científica pela falta de incentivo.

Após alguns anos de pesquisa, ele finalmente conseguiu terminar os estudos de


Jackson Plies e criou seu primeiro portal. Foi neste exato momento que Hikaris se revelou
como sendo o tal “investidor secreto” que o apoiou ao longo dos anos. Shan nada pode fazer
diante do poderoso cientista alienígena e encontrou seu fim em suas mãos, assim como toda a
sua equipe.

Hikaris usou o portal para tentar acessar seu planeta de origem e tentar roubar de lá
alguma tecnologia para ser usada em seus experimentos. Algumas de suas incursões foram
bem-sucedidas, contudo, devido à precariedade da tecnologia, a máquina foi sobrecarregada e
explodiu, causando um verdadeiro pandemônio. Vários outros mundos foram acessados,
criaturas vieram para a Terra e vice-versa, e até os dias de hoje não foi possível precisar as
reais conseqüências de tal fato.

Foi nesse momento que Shan voltou à vida.

Sua cabeça fervilhava tanto pela radiação existente em seu corpo quanto pelo ódio
àquele que o usou. Um turbilhão de coisas passou pela sua mente, e várias de suas perguntas
encontraram respostas imediatas e até óbvias. Ele viu os planos de Hikaris e decidiu fazer
algo a respeito, criando seu próprio exército para impedir os planos de conquista do alienígena.

Mal sabia Shan que se tornaria apenas a outra face da mesma moeda.
POR TRÁS DAS CORTINAS
Enquanto a humanidade conta divide a sua história recente com as duas guerras
mundiais, as pessoas que conhecem os segredos do mundo vêem as coisas de um modo um
pouco diferente.

A Guerra Mística

A primeira batalha oculta aconteceu durante a Segunda Guerra Mundial, e ficou


conhecida como Guerra Mística devido à forte atuação de criaturas sobrenaturais e artefatos
místicos nas duas frentes.

Loki sabia como obter a Lança do


Destino, mas, para isso, deveria fazer acordos
com outros seres sobrenaturais. Como sua sede
de poder era muito grande e o Príncipe das
Mentiras nunca foi muito conhecido por sua
cautela, vários acordos foram selados e, com
isso, portais para outros mundos e dimensões
também foram abertos, o que lhe permitiu
controlar um exército nunca antes visto.

Os aliados já começavam a perder as


Loki o Príncipe esperanças de vencer a batalha, pois, se o
das mentiras momento já estava difícil contra tropas
convencionais, ficaria praticamente impossível
vencer os nazistas com seus novos aliados. Uma medida nunca antes pensada foi tomada, e o
exército apelou para especialistas em ciências ocultas, embora sob o protesto de alguns
generais dos países aliados.

Uma equipe foi formada por esses especialistas, que ficaram conhecidos como O
Conclave. Seu trabalho era o de buscar algo que equilibrasse a batalha contra os seres
sobrenaturais, e isso veio na forma de “fogo contra fogo”. Ao rastrearem um dos portais usados
por Loki para transportar seus aliados de outros planos de existência, os membros do
Conclave realizaram um ritual antigo onde constataram que, ao invés de ser uma porta de
transporte, aquilo era na verdade uma barreira construída pelo Príncipe das Mentiras para
impedir que os inimigos de seus aliados viessem ao Plano Material.

Como última medida, a barreira foi rompida e todos ficaram na expectativa do que
poderia sair de lá. A maré então virou a favor dos aliados, pois o portal libertou vários
guerreiros de Alfheim, a cidadela élfica próxima de Asgard, terra dos deuses nórdicos. Eles se
propuseram a ajudá-los na batalha iminente. Contudo, ao invés de simplesmente assumirem a
frente da batalha, os Elfos decidiram ensinar a humanidade como combater os seres
sobrenaturais, para que seus novos aliados conquistassem a própria liberdade e jamais
ficassem dependentes de outros povos novamente.

Embora a ajuda dos Elfos tenha sido de


vital importância para equilibrar a batalha contra
as tropas de Hitler, o Conclave sabia que ainda
não era o suficiente. Segundo seus novos
aliados, alguns dos soldados nazistas com
habilidades sobre-humanas não possuíam
nenhuma aura mágica, o que significava que
ainda havia mais um fator desconhecido
ajudando os membros do Eixo.

Foi então que um grupo de espiões


humanos e batedores élficos descobriram uma
instalação nazista pertencente à Hikaris. Após
dominarem os guardas do lugar, não sem Conclave
sofrerem algumas baixas, os cientistas dos aliados perceberam que ali funcionava um
laboratório de estudos genéticos, com horrores ainda piores que os campos de concentração.
Nessa instalação, o alienígena brincava de Deus, realizando testes combinando a genética
Vermilion com a humana, com o objetivo de criar seres com habilidades sobre-humanas para
seu exército particular.

Alguns desses experimentos ainda estavam vivos e nos limites de sua sanidade. Com
o resgate, muitos nutriam um grande desejo de vingança e justiça, e junto com seus
salvadores, formaram um esquadrão de elite que mais tarde foi chamado de Liga da
Liberdade (ou Liberty League). Só então que a balança foi devidamente equiparada e os
aliados conseguiram a vitória sobre o Eixo, em uma batalha que muitos não sabem que foi
travada ou mesmo por quem.

Silverblade, Aviador Dourado e o Cowboy Fantasma, membros da Liberty League.

A Invasão Alienígena

No final dos anos 60, Hikaris tentou, sem sucesso, reproduzir a mesma experiência
que Jackson Plies e Shan Mussan haviam realizado em diferentes épocas, para novamente
acessar seu mundo de origem e conseguir mais recursos para suas experiências.

Contudo, anos depois, a falha aparente se transformou em um sucesso parcial. Apesar


de não ter conseguido uma conexão com o planeta dos Vermilions, o portal abriu espaço para
que uma horda alienígena, os Khans, conseguisse contato com a Terra. Sendo uma raça
imperialista que já havia dominado diversos mundos, aquilo se revelou uma excelente
oportunidade para a expansão de seus domínios, e assim eles começaram a mover esforços
silenciosos para a concretização de seus planos.

Ao contrário da Primeira Batalha Oculta, ninguém teve ciência do que estava


acontecendo até que os combates iniciais começaram a ser travados. O próprio Hikaris foi
apanhado de surpresa, ficando à margem dos acontecimentos, apenas observando o potencial
dos invasores e aproveitando a oportunidade para testar mais de suas cobaias. Shan Mussan
fez o mesmo, embora acreditasse que estivesse lutando contra soldados de seu grande inimigo
e agindo em favor da humanidade.

Essa briga particular fez com que ninguém soubesse exatamente quais eram as frentes
de batalha, e quem acabou se beneficiando deste fato foram os Khans, pois as forças de
defesa da Terra estavam lutando sem um propósito real, ficando divididas e,
conseqüentemente, enfraquecidas. Assim, a salvação da humanidade estava nas mãos de dois
homens: Lorde Maximilian Quarterstoke, um lorde inglês que foi um dos fundadores dos
Homens do Amanhã, e Richard Dunigan, descendente de um dos membros da Liga da
Liberdade.
A participação do Lorde Quarterstoke só aconteceu porque a grande maioria das
batalhas teve como palco a África, e Max, como é costumeiramente conhecido, há muitos anos
abandonou o luxo da coroa inglesa para viver no continente africano, por razões
desconhecidas. Existem várias lendas sobre ele por lá, e a mais comum delas, segundo alguns
nativos, é que Max foi abençoado pela própria Mãe Terra, que lhe deu habilidades muito além
dos limites humanos.

Já Richard Dunigan era um rico empresário que tinha herdado do pai diversas
indústrias ao redor da Europa, e também a responsabilidade de continuar o legado da Liga da
Liberdade lutando contra as criaturas Estrangeiras que se articulavam contra a humanidade.
Seu pai foi uma das cobaias de Hikaris, regatados durante a Segunda Guerra Mundial.
Richard não comenta sobre as torturas que seu pai sofreu e nem as conseqüências que ele
mesmo sofre pelo fato de carregar em seu sangue uma mistura entre DNA Vermilion e
Humano.

Além deles, diversas outras pessoas se reuniram para formarem a frente de defesa do
planeta. Soldados enviados pela ONU chegaram à África para a luta. Os descendentes da Liga
da Liberdade, capitaneados por Dunigan, formaram uma equipe chamada de Esquadrão
Beta, cujo propósito era o mesmo de seus pais. Os defensores da Terra também foram
auxiliados por outras cobaias de Shan e Hikaris, assim como por uma dissidência dos Khans
que se rebelou contra o alto comando da raça.

Essa foi a maior e mais violenta das Batalhas Ocultas. A África tremia durante cada
combate, e até hoje o continente sofre com as conseqüências de cada um deles. Quando os
invasores perceberam que a luta
estava perdida, eles utilizaram
todo um arsenal de armas
químicas e biológicas, com a
intenção de simplesmente destruir
o planeta. A vitória enfim foi
conseguida, mas com um custo
muito alto para a região.

Merece destaque um trio


de super seres, aparentemente
mais cobaias de Hikaris, que teve
participação fundamental na
Segunda Batalha Oculta. Eles
ficaram conhecidos como o
Triunvirato, e suas identidades
são conhecidas somente por
aqueles que lutaram naquela Soldados da horda alienígena invasora
época.

O Garoto de Ouro Americano

No ano de 2006, os EUA tiveram a primeira demissão de um presidente em toda sua


história. George W. Bush teve um governo tão recheado de falhas internas e externas, que
conseguiu a façanha de ter sua gestão interrompida pelo próprio povo americano, que foi às
ruas em protesto por todas as falcatruas e absurdos cometidos.

Novas eleições foram marcadas, e, o que para muitos foi uma demonstração enorme
de democracia, para um homem em especial foi a grande oportunidade de sua vida. Sua
intenção não era nada menos que a de tomar o controle do país mais poderoso do mundo e,
posteriormente, de todo continente americano. Assim, John Jordan decidiu se candidatar à
presidência dos Estados Unidos da América, e colocar-se no lugar que achava seu por direito.

Jordan recebeu o apoio de vários senadores, e sua campanha foi toda elaborada por
um renomado marqueteiro europeu (Loki, em mais um de seus disfarces). Com toda a história
de um rapaz órfão e humilde do interior que conseguiu vencer na vida às suas próprias
expensas, logo ele foi tido como a própria encarnação do Sonho Americano, e ganhou o
apelido de American Golden Boy (o Garoto de Ouro Americano), sendo considerada a maior
promessa do país nos últimos anos, mesmo
concorrendo com um candidato negro, Barack
Obama.

Tudo acontecia dentro do previsto, e


era praticamente impossível que Jordan
perdesse as eleições. A imprensa local
absorvia toda e qualquer espécie de
informação lançada nos veículos de
comunicação que pudesse potencializar todo o
carisma natural do candidato, alcançando
assim uma popularidade ainda maior que a de
seu rival. Contudo, a ânsia e o egocentrismo
de Jordan puseram todos os seus planos a
perder, ainda mais quando Loki decidiu se
afastar da campanha, forjando a morte de sua
identidade. A briga de egos foi um golpe fatal
nos planos do Garoto de Ouro Americano, e
também foi a brecha necessária para que
Richard Dunigan e seu Esquadrão Beta
pudessem agir.

Durante um debate televisivo, Jordan


foi posto em cheque após uma pergunta
inteligente de seu rival, e se descontrolou em
rede nacional, fazendo uso de seus poderes
para matar Barack Obama. Ele podia voar,
era mais forte que qualquer criatura jamais
vista, e também aparentemente invulnerável.
Além disso, disparava rajadas de energia dos
olhos capazes de derreter um tanque, a soma
dessas habilidades o fez um adversário
formidável mesmo para todo o Esquadrão
Beta. Somente com a ajuda de outros super
seres e também dos militares é que Jordan
pode ser contido, ainda que vários quarteirões
fossem destruídos durante a batalha.
John Jordan – The American Golden Boy
Obama foi eleito presidente, e logo em
sua posse, decidiu formar uma superintendência para lidar com assuntos chamados
“extraordinários”. Richard Dunigan foi a escolha natural para dirigir o novo departamento de
Estado, e sua primeira medida foi a criação da Força-Tarefa Primordial (Task Force Prime),
um grupo formado por diversos soldados de elite equipados com a melhor tecnologia possível
e armados até os dentes para lidar com situações que o exército comum não poderia lidar. Ele
também continuou liderando o Esquadrão Beta, que passou a agir com sanção do governo
norte americano. Além do mais, dizem que um grupo secreto de operações especiais está
sendo criado para lidar com situações fora do alcance dos EUA.

Quanto à Jordan, não se tem notícia exata de seu paradeiro. Algumas informações
dizem que ele saiu do planeta, enquanto outras afirmam que ele é hoje secretario de defesa de
uma “república de bananas” na América do Sul, fomentando o ódio ao chamado imperialismo
norte-americano, e aguardando apenas uma oportunidade para vingar-se.

A DISSEMINAÇÃO
Em sua busca incessante pela criação de seus exércitos, os Estrangeiros acabaram
por criar novas espécies de seres humanos, portadores de habilidades jamais imaginadas.
Alguns deles ainda permanecem em seus domínios, ligados por uma relação de dependência,
controle ou opção. Outros travam uma batalha contra seus antigos mestres, por razões que
variam de vingança a justiça.

Abaixo seguem os tipos mais comuns de serem encontrados. É praticamente


impossível encontrar um super ser que não tenha ligação direta ou indireta com as
maquinações e intervenções dos Estrangeiros, ainda que não os mais conhecidos.

Crias de T’an

O demônio T’an criou dois tipos de seguidores: os Mestiços e os Sangues Puros. Os


primeiros são seres humanos que lhe juraram servidão eterna e, como recompensa, tiveram
seus corpos usados como abrigo para demônios menores que alimentam os hospedeiros com
poderes sobrenaturais.

Os Sangues Puros ganham suas características diretamente de T’an, e são seus


servos mais fiéis e antigos. Todos os clãs da Yakuza têm um demônio menor como patrono, e,
a cada geração, um deles é “abençoado” com a presença do próprio demônio em suas fileiras.
Ao contrário de outras partes do mundo, no oriente, nenhuma criatura libertada é fruto de
acordo com Loki devido a um pacto entre ele e o demônio chinês.

Aliados de Loki

Para se fortalecer e garantir seus objetivos, Loki fez acordos com todo tipo de criatura
sobrenatural e as invocou para a Terra. A partir de então, o continente europeu passou a ser
novamente um lugar recheado de sombras e mistério. Vampiros, Lobisomens, Fomoris e
diversas outras criaturas das lendas hoje andam livremente pela Europa, fomentando ainda
mais o clima de superstição que paira sobre o Velho Continente.

Existem também alguns seres humanos que foram presenteados com alguns artefatos
mágicos poderosos, em troca de favores cumpridos a Loki. Alguns foram completamente
dominados pelo poder desses itens, deixando sua sanidade e humanidade de lados, e talvez
sejam esses as piores ameaças à humanidade.

Cobaias de Hikaris

Desde os anos 20 que Hikaris conduz testes com seu DNA para tentar criar uma raça
à sua semelhança e que lhe servisse como exército particular para concretizar seus planos de
dominação mundial. Contudo, vários dos experimentos fracassaram, devido à precariedade da
tecnologia humana se comparada a do planeta dos Vermilions.

Com o passar dos anos e as novas descobertas, Hikaris começou a ter resultados
mais significativos, e provavelmente teria avançado ainda mais em seus estudos se não fosse
a intervenção da Liga da Liberdade e dos Elfos ao final da Segunda Grande Guerra, quando
um de seus principais centros de pesquisa foi invadido e suas mais promissoras cobaias foram
libertadas.

Ele é responsável diretamente por quase todos os poucos super seres que habitam o
planeta. Muito foram suas cobaias, e passaram sua herança genética a seus descendentes. Já
outros foram pegos pelos grandes governos e usados como estudos de caso para a criação de
exércitos de super soldados.

Filhos de ouro

Em suas viagens ao redor do continente americano, John Jordan teve três filhos sem
que ele soubesse. Apesar de ter mantido relações com diversas mulheres, e certeza de que
nenhuma delas suportaria ter um de seus filhos fez com que ele jamais sentisse a necessidade
de tomar as devidas precauções.
Contudo, histórias dizem que o improvável aconteceu, e duas de mulheres geraram
descendentes, inclusive um par de gêmeos! Boatos especulam que eles sejam brasileiros, e
que o outro filho, uma menina, seja porto riquenha. Com base nisso, existem vários agentes de
Richard Dunigan espalhados na América do Sul buscando mais informações, assim como
soldados de Hikaris e de Shan Mussan.

É impossível prever o quão poderosas são essas crianças, assim como sua idade real
ou mesmo sua existência.

Forjados por Shan Mussan

Após o seu renascimento, Shan Mussan adquiriu uma gama de conhecimentos


inimagináveis para qualquer mente humana. Seu já renomado conhecimento científico foi
potencializado a um nível jamais visto, e foi então que ele passou a empregar esforços para
caçar e destruir seu arqui-rival, Hikaris, assumindo o papel de guardião da humanidade.

Contudo, em sua busca implacável, Shan foi se tornando cada vez menos humano,
tanto fisicamente quanto no espírito. Seu corpo era fraco se comparado ao do poderoso
alienígena, e necessitava de certos aprimoramentos capazes de lhe conceder habilidades
equivalentes às de Hikaris. Isso foi sendo conseguido com o passar dos anos, à custa de seus
princípios e de sua moral.

Assim como o cientista Vermilion, Shan conduziu diversos experimentos com seres
humanos moribundos, acreditando que estaria garantindo-lhes uma nova chance de viver e de
superar suas limitações. O avanço da tecnologia bélica no mundo e também da robótica e
computação se deve quase que exclusivamente aos estudos do Tecnocrata, que jamais fez
questão mantê-los para si mesmo, com conseqüências catastróficas. Vários países se
beneficiaram desses avanços, e horrores ainda maiores foram praticados em nome do avanço
da ciência.

OPOSITORES
Durante as três Batalhas Ocultas, houveram pessoas que assumiram para si a
responsabilidade de equilibrar a balança contra a ameaça dos Estrangeiros, restando em suas
mãos a responsabilidade da defesa de toda a humanidade. Ironicamente, seus adversários os
apelidaram de Opositores, e abaixo segue uma breve descrição dos mais conhecidos.

Homens do Amanhã

Os Homens do Amanhã foram


uma sociedade secreta formada na aurora
do século 20, composta por algumas das
mentes mais brilhantes da época, além de
famosos aventureiros, homens de muito
poder e pessoas excepcionais.
Inicialmente, eles se uniram como um
grupo de discussão filosófica, cujos
principais debates eram sobre as
possibilidades de avanço da humanidade
em vários campos, em especial nas
ciências.

Contudo, após o desaparecimento


de Jackson Plies e as manipulações de
T’an/Fu Manchu, o grupo começou a se
dividir em disputas internas, e seus
membros ficaram cada vez mais
Lord Maximilian Quarterstoke
egocêntricos e vaidosos. No final das
contas, no meio da década de 40, pouco antes da Segunda Grande Guerra, os Homens do
Amanhã já não mais existiam, e cada um de seus membros teve um fim misterioso e trágico.

Ainda assim, há quem argumente que algumas pessoas formaram uma versão
contemporânea e secreta do grupo na última década, inclusive apoiados por membros originais
que se afastaram no período das confusões internas.

Membros conhecidos: Jackson Plies, Fu Manchu e Lorde Quarterstoke.

Lorde Maximilian Quarterstoke

Um dos poucos conhecidos membros dos Homens do Amanhã, Max já foi um rico
lorde inglês que hoje dedica a sua vida à proteção da África. Não se sabe ao certo as razões
para tanto, contudo, fato é que ele foi concebido no continente durante um safári realizado por
seus pais, como era costume dos membros de destaque da corte.

Max sempre foi famoso pelo comportamento exótico, estando sempre envolvido em
aventuras e confusões. Naturalmente se tornou um explorador, e muitos dos romances dos
anos 60 e 70 são, na verdade, relatos de suas aventuras e feitos. Há muito tempo retirou-se da
vida pública, e existem diversos boatos sobre ele hoje em dia. Alguns dizem que ele morreu há
anos, enquanto outros afirmam que o lorde inglês possui uma espécie de bênção sobrenatural
concedida pela própria Mãe Terra, que lhe garante vigor e longevidade eternas.

Hoje, Max combate os experimentos de Hikaris na África, ao mesmo tempo em que


busca uma cura para todos os males causados pelas armas dos Khans durante a Invasão
Alienígena.

Os Sete Clãs

Quando T’an consolidou seu poder no Japão e deu início a criação da Yakuza, houve
sete clãs tradicionais recusaram a oferta de poder do demônio, despertando sua ira. Seus
líderes foram assassinados, e suas famílias foram e ainda vêm sendo perseguidas até os dias
de hoje. Contudo, ano após ano eles conseguem sobreviver, sendo o único foco de resistência
no oriente contra o poder e o domínio do demônio chinês e de seus asseclas.

Membros conhecidos: Tigre de fogo, Lótus Branca, Macaco de Sombras e Jade Reluzente.
Os Elfos

Quando Loki esquematizou seu plano para entrar no Plano


Material, ele sabia que o mínimo erro poderia acarretar na intervenção
dos demais Aesires, assim como dos aliados de Asgard. Assim, o
Príncipe das Mentiras, em um ato inédito, tomou várias precauções para
que não fosse seguido de nenhuma forma, conjurando um poderoso
encantamento capaz de aprisionar os outros deuses na Cidade Eterna, e
só então pode vir a Terra e realizar seus demais planos.

Durante a Segunda Grande Guerra, os magos do Conclave


conseguiram romper um de seus selos, liberando os cidadãos de Alfheim
de sua prisão mágica. Desde então, os Elfos têm ajudado a humanidade
em vários assuntos, seja caçando criaturas sobrenaturais, impedindo os
planos de Loki ou repassando à humanidade seus conhecimentos. No
Plano Material, eles fizeram das poucas florestas temperadas da Europa
seu novo lar, escondido graças a um poderoso feitiço de ilusão que
também camufla os portais de acesso para sua dimensão natal.

Porém, alguns de seus membros não concordaram com a


reclusão e optaram por explorar seu novo lar, vivendo como aventureiros,
viajantes e heróis. Alguns desses fundaram comunidades em outros Andarilho
locais do mundo, segundo os boatos, enquanto outros chegaram inclusive a gerar
descendentes, para o desgosto dos mais antigos.

Membros conhecidos: Silverblade, Andarilho, Irmãos Silvermoon.

O Conclave

Como quase todos os Opositores, o grupo surgiu durante a


Segunda Guerra Mundial, formado por um conjunto de estudiosos do
oculto que foram reunidos pelos Aliados como um último recurso contra
as ações de Loki. Hoje em dia, o Conclave é uma organização secreta
e quase mítica, sem afiliações a governos ou nações, e dizem os boatos
que há uma certa desconfiança com relação à feiticeiros e magos vindos
do oriente ou dos antigos países formadores do Eixo.

Membros conhecidos: Will Wraith, Lorde Arcano e Lady Magic

A Liga da Liberdade (Liberty League)


Lorde Arcano
O primeiro grupo de super seres da história surgiu durante a Guerra Mística.
Originalmente, ele foi formado por dois guerreiros e um mago da corte élfica, um mago humano
europeu, quatro crias de Hikaris e três soldados aliados que portavam artefatos mágicos. O
grupo durou muitos anos e alguns de seus membros ainda estão vivos nos dias de hoje.

O grupo foi desfeito após forte pressão do governo estadunidense durante a gestão de
Eisenhower, posição essa que foi ratificada por vários países europeus que queriam que os
heróis revelassem as suas identidades secretas. Ainda assim, alguns membros ainda
permanecem em atividade nos dias de hoje, conduzindo a luta contra os Estrangeiros.

Membros conhecidos: Philip Dunigan, Cowboy Fantasma, Aviador Dourado e Silverblade.

Esquadrão Beta

A popularidade da Liga da Liberdade deu início da era heróica, onde os super seres
começaram a se comportar como personagens de histórias em quadrinhos, adotando
codinomes pomposos e uniformes extravagantes. Por algum tempo, as pessoas aceitaram
aquilo tudo de bom grado,
principalmente diante do fato
de que existiam várias
ameaças além da
compreensão e dos olhos dos
homens comuns.

Entretanto, o passar
dos anos e ausência de
ameaças extraordinárias fez
com que a opinião pública
mudasse a respeito dos
chamados super heróis.
Alguns governos ao redor do
mundo começaram a exigir
mais informações sobre os
justiceiros mascarados, e isso
fez com que vários deles
abandonassem a luta contra Titã e Fogo Azul, membros do Esquadrão Beta
os Estrangeiros em prol da
segurança de sua família, enquanto outros aceitaram os termos e passaram a ser agentes
oficiais de suas nações.

Mesmo assim, o legado dos membros da Liga da Liberdade permaneceu vivo nos
corações de alguns de seus descendentes ou de admiradores, que agiam secretamente na
promoção dos ideais das pessoas que os inspiraram. Durante a Invasão Alienígena, Richard
Dunigan arregimentou todos eles e formaram um grupo chamado de Esquadrão Beta, e suas
ações na Segunda Batalha Oculta reavivou essa chama da luta contra os abusos cometidos
pelos Estrangeiros.

Hoje, o grupo atua com aprovação do governo dos Estados Unidos da América, e faz
parte do Departamento de Assuntos Extraordinários.

Membros conhecidos: Richard Dunigan, Fogo Azul e Titã

O Triunvirato

O trio misterioso de super seres surgiu durante a Invasão Alienígena, e foram peças
fundamentais para a vitória das forças que lutavam em defesa da humanidade. Contudo, eles
sumiram pouco após o combate, e nunca mais ninguém ouviu falar deles, sendo desconhecida
tanto suas identidades, quanto suas origens.

Força-Tarefa Primordial

A formação desta unidade de elite é recente, e se deu


após a eleição de Barack Obama como presidente dos EUA,
e a criação do Departamento de Assuntos Extraordinários,
chefiado por Richard Dunigan.

O grupo é composto por soldados de elite do exército


americano e de outras nações, membros paranormais ou com
ligação ao sobrenatural, e também e agentes secretos e
espiões. Dunigan coordena diretamente as ações do grupo
que tem como líder de campo a ex-boina verde Katherine
Simmons-Dunigan, que além de líder de campo é sua
esposa.

Katherine Simmons Dunigan,


Líder de campo do Task
Force Prime
Richard Dunigan

Hoje, Dunigan é o principal opositor dos Estrangeiros e também a mente por trás da
formação de diversos grupos de super-heróis. Ele é filho de Philip Dunigan, um dos membros
da Liga da Liberdade, e após a morte de seu pai jurou continuar a sua luta contra as forças
externas que querem usar ou destruir a Terra. Há uma grande
aura de mistério em torno de suas ações, principalmente quais
são as suas reais habilidades como descendente de uma das
cobaias de Hikaris e de onde vem suas informações acerca dos
super seres existentes.

REFERÊNCIAS
DC: A Nova Fronteira (Darwin Cooke, DC Comics);
Sociedade da Justiça (Geoff Johns e David Goyer, DC Comics);
Reino do Amanhã (Mark Waid e Alex Ross, DC Comics);
Planetary (Warren Ellis e John Cassaday, DC/Wildstorm);
Wildcats (Jim Lee, Brandon Choi e Alan Moore, DC/Wildstorm);
Wildstorm’s Number of The Beast (Scott Beatty, DC/Wildstorm);
Os Supremos (Mark Millar e Bryan Hitch, Marvel Comics);
Punho de Ferro (Ed Brubaker e Matt Fraction; Marvel Comics);
O Procurado (Mark Millar e JG Jones; Image Comics/Top Cow);
Hellboy (Mike Mignola; Dark Horse Comics);

Richard Dunigan