Está en la página 1de 3

Resumo Cremoso de Hematologia do Mark

v.1.0 BETA em Fase de Teste

- O Sangue
Constituição do Sangue

O que diferencia o sangue dos outros tecidos do corpo humano é que ele é o único
tecido fluido. Ele é composto por duas porções, sua porção acelular, chamada de plasma, e uma
porção celular, chamada de hematócrito.

O plasma representa aproximadamente 55% do volume total do sangue, enquanto os


outros 45% restantes estão formados pelo hematócrito.

A manutenção desses níveis é de suma importancia para garantir a viscosidade


sanguínea, mantendo assim equilibradas funções corporais como por exemplo, trocas gasosas.

Plasma:

O plasma é constituido por aproximadamente 92% de água, sendo os 8% restantes


proteínas, sais e outros constituintes orgânicos dissolvidos.

Hematócrito:

Composto quase que em sua totalidade por hamácias, além de uma quantidade
pequena de glóbulos brancos e plaquetas.

Funções do Sangue

A principal função do sangue é transportar gases e nutrientes para os tecidos do


organismo, além de comportar todas as células de defesa.

- Hematopoese:
A hematopoese é o processo contínuo e regulado de formação, desenvolvimento e
maturação dos elementos sanguíneos (eritrócitos, leucócitos e plaquetas) a partir de uma célula
precursora comum (célula hematopoiética pluripotente, ou célula tronco stem-cell), tais células,
no adulto, se encontram na medula óssea e são responsáveis por formar todas as células e
derivados que circulam no sangue.

Locais de Hematopoese:

Durante a fase embrionária, nas primeiras semanas de gestação, o saco vitelino é o


principal local de hematopoese. De 6 semanas até 6 – 7 meses de vida fetal, o fígado e o baço
se tornam os principais órgãos hematopoéticos, produzindo células sanguíneas até cerca de
duas semanas após o nascimento.

A partir dos 6 -7 meses da vida fetal, a medula óssea se torna o local mais importante
na hematopoese e segue com esse papel durante a infancia e a vida adulta. As células em
desenvolvimento se localizam na parte exterior dos seios da medula óssea, enquanto as
Resumo Cremoso de Hematologia do Mark
v.1.0 BETA em Fase de Teste

maduras são gradualmente liberadas nos espaços sinuais, onde posteriormente cairão na
micro circulaçãomedular, seguindo para a circulação geral.

Durante os 2 primeiros anos de vida, toda a medula é hematopoética, e a partir daí


ocorre uma substituição progressiva da medula por gordura em ossos longos, levando ao
confinamento da medula hematopoética ao esqueleto central e extremidades proximais do
fêmur e do úmero no adulto.

A hematopoese tem seu inicio a partir de mitoses das células tronco. A cada divisão uma
célula filha irá repor a célula tronco (autorrenovação) e a outra seguirá rumo a diferenciação,
que levará ao surgimento de uma nova célula, que será determinada por agentes reguladores
típicos da própria medula ou pela necessidade do próprio organismo.

Teoria Monofilética da Hematopoiese

De acordo com a teoria monofilética, as células sanguíneas se originam de uma célula-


tronco hematopoiética comum.

Na medula óssea, uma célula-tronco hematopoiética (CTH) dá origem a múltiplas


colônias de células-tronco progenitoras. Primeiramente, as CTH se diferenciam em duas colônias
principais de células progenitoras multipotenciais: as células progenitoras mieloides comuns
(CMP) e as células progenitoras linfáticas comuns (CLP), que posteriormente se diferenciarão
em progenitoras restritas de linhagem, sendo elas: células progenitoras de
megacaritócitos/eritrócitos (MEP), células progenitoras de granulócitos/monócitos (GMP) e as
células progenitoras linfáticas comuns (CLP).
Resumo Cremoso de Hematologia do Mark
v.1.0 BETA em Fase de Teste

Referências:

ROSS, M. H.; PAWLINA, W. Histologia: texto e atlas em correlação com a biologia


celular e molecular. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.

HOFFBRAND, A. Victor. Fundamentos em hematologia. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013.

PUGLIESE, Luciana. In: Hematologia. ROSA, Daniel; FERRIS, Felipe; GARCIA, Patrick.
(Ilustr.) São Paulo: DCL, 2012