Está en la página 1de 5

A atuação de satanás na mente humana

Gilvan Silva Santos Acredito que as Escrituras Sagradas, compostas do


Antigo e do Novo Testamentos, são inteiramente inspiradas por Deus, infalíveis
na sua composição original e completamente dignas de confiança em
quaisquer áreas que venham a se expressar, sendo também a autoridade final
e suprema de fé e conduta. Fone (73) 612-0572
9981-4551
9962-9672
correio eletrônico:
gilvansilva00@hotmail.com

sábado, 17 de abril de 2004

Estudo Bíblico ? A Atuação de Satanás na Mente Humana

A revelação de Deus traz evidencia de que, intelectualmente, o homem se


parece com Deus, porque se não houvesse conformidade na estrutura mental,
seria impossível a comunicação de um com o outro, e não poderia haver,
portanto, uma tal relação.
O homem se assemelha com Deus pelo fato de possuir natureza racional e
religiosa ao mesmo tempo. A capacidade do homem esse respeito é a origem
de todo o conhecimento cientifico. Ele interpreta a significação da natureza e
descobre que ela traz os sinais da razão. O homem compreende a Deus por
motivos dos sinais de inteligência do mundo ao redor de cada coisa existente. A
razão do homem assim corresponde a razão de Deus.
O relato de Gênesis nos leva a entender que Deus fez o homem como coroa
da criação. O fato de que os membros (Pai, Filho e Espírito Santo) da
Santíssima Trindade falaram entre Si (Gn 1.26) indica que esse foi o ato
transcendente e a consumação da obra criadora iniciada em Gênesis 1.1 e ss.
Deus criou o homem para ter percepção tanto do mundo espiritual como do
mundo físico: corpo. Alma e espírito impõem no homem esse principio.
Na declaração do Criador, portanto, o homem foi feito à imagem de Deus,
evidentemente tem grande dignidade. Essa imagem de Deus no homem não se
refere ao aspecto físico, já que Deus é Espírito (Jo 4:24), e sim aos caracteres
que dizem respeito à imortalidade, à moral, ao raciocínio e ao domínio de si
mesmo. Querida irmã, Ana Paula, gostaria de apresentar quatro aspectos
dessa imagem de Deus no homem, que para mim, apresentam um significado
especial:
I) Somente o homem recebeu o sopro de Deus (Gn 2.7), e, portanto, tem
espírito imortal, por meio do qual pode ter comunhão intima com o Senhor;
II) É um ser moral, não obrigado a obedecer aos seus instintos como fazem
aos animais, porem possui livre arbítrio e consciência do mal e do mal;
III) É um ser racional, com capacidade para pensar no abstrato e formar
idéias, as quais são transformadas em afluente ideais;
IV) Tem domínio sobre a natureza e sobre os seres vivos.
Ana Paula, podemos perceber, então que, na sua tríplice constituição
dependendo de cada função, três coisas caracterizam o homem: o espírito para
ter comunhão com Deus; a alma (mente, vontade e emoção) para lhe obedecer
e o corpo para lhe servir. O Novo Testamento acentua os aspectos espirituais e
morais da imagem e semelhança de Deus no homem, tais como conhecimento
espiritual, justiça e santidade. O grande propósito do Criador é realizar a
redenção e restauração desta imagem no homem ate que seja perfeito
conforme se observa em Cristo (Rm 9.29; Cl 3.10; I J o 3.2)

Conforme o meu entendimento, o diabo ataca a mente das pessoas, de duas


maneiras. Antes, porém, de analisar essas duas maneiras, gostaria primeiro de
mostrar, de forma bem resumida, a personalidade, a natureza e a atuação de
Satanás e de seus demônios, para deixar bem claro e bem fundamentado que
Satanás, nem nenhum de seus demônios tem acesso a mente do cristão
genuíno. A clarividência ou telepatia é um pratica satanista.

I ? A existência de Satanás:

I) O Ensino das Escrituras ? A existência de Satanás é ensinada em sete


livros do AT. e por todos os autores do N.T.
II) O ensino de Cristo ? Ele reconheceu e ensinou a existência de Satanás
(Mt 13.39; Lc 10.18; 11.18)

II ? A personalidade de Satanás:

I) Ele possui intelecto (II Co 11.3)


II) Ele tem emoções (Ap 12.17)
III) Ele tem vontade (II Tm 2.26)
IV) Ele é tratado como uma pessoa meramente responsável (Mt 25.41)
v) Pronomes pessoais são usados para descrevê-lo (Jó 1)

III ? A natureza de Satanás

I) Seu caráter: 1. Ele é uma criatura (Ez 28.14), por isso, nunca terá acesso a
mente de uma
pessoa que passou a ser filho de Deus (Is 26.3).
2. Ele é um ser espiritual (Ef 6.11-12), limitado no tempo e no espaço.
3. Ele pertencia a ordem angelical dos querubins (Ez 28.14).
4. Ele era a mais exaltada das criaturas angelicais (Ez 28.12)
II) Traços de sua personalidade:
1. Ele é homicida (Jo 8.44).
2. Ele é mentiroso (Jo 8.44).
3. Ele é um pecador e para ele não há perdão (I Jo 3.8).
4. Ele é um acusador (Ap 12.10).
5. Ele é um adversário em potencial (I Pe 5.8)
III) Sua limitações:
1. Ele é uma criatura e, portanto, não é nem onisciente nem infinito.
2. Sua ação pode ser resistida pelo crente (Tg 4.7). Minha vida está escondida
com
Cristo em Deus. Minha vida como um todo também inclui minha mente; e
aquilo que Deus guarda, Satanás nunca poderá encontrar ou sondar (Col 3.3).
Satanás nunca terá acesso à totalidade do meu ser, porque eu formo um com o
Senhor (I Cor 6.17). Ele também nunca lerá a minha mente, pois eu tenho a
mente de Cristo (I Cor 2.16).
3. Deus impõe limite a ele (Jó 1.12)
IV ? A atuação de Satanás

I) Em relação aos descrentes:


1. Ele cega seus entendimentos (II Co 4.4).
2. Ele arrebata a Palavra de seus corações (=mente) (Lc 8.12).
3. Ele usa homens para se opor à obra de Deus (Ap 2.13).
II) Em relação ao crente:
1. Ele o tenta a mentir (I Tess 2.18).
2. Ele usa demônios para tentar derrotar os servos de Deus (Ef 6.11-12).
3. Ele tenta à imoralidade (I Cor 7.5).
4. Ele semeia o joio entre o crente (Mt 13.38-39).
5. Ele levanta perseguições entre os crentes.
Nós que trabalhamos com batalha espiritual, devemos entender que o plano de
Deus pode incluir usar satanás para propósitos benéficos na vida do crente (II
Co 12.7)
Satanás é um anjo caído, e é chamado príncipe dos demônios (Mt 12.24),
indicando que os demônios

são anjos caídos e não uma raça pré-adâmica, como ensinam as TJ


(Testemunhas de Jeová). Além disso, Satanás tem uma hierarquia bem
organizada de demônios (Ef 6.11-12). Alguns demônios estão presos (II Pe 2.4;
Jd 6) e alguns estão à solta, cumprindo ordens de Satanás. Eu acredito que a
razão para esse aprisionamento é a participação daqueles demônios no
pecado de Gênesis 6.1-4.

V ? A Atividade dos demônios

I) Em Geral:
1. Os demônios tentam subverter os propósitos de Deus (Dn 10.10-14; Ap
16.13-16)
2. Os demônios tentam estender a autoridade de Satanás , cumprindo sua
vontade (Ef 6.11-12).
3. Os demônios podem ser usados por Deus na realização de Seus
propósitos (I Sm 16.14; II Co 12.7)
II) Em particular:
1. Demônios podem causar doenças. Mais adiante falareis sobre as doenças
mentais causadas pelos mesmos.
2. Demônios podem possuir animais (Mc 5.13)
3. Demônios podem possuir homens (Mt 4.24)
4. Os demônios se opõem ao nosso crescimento (Ef 6.12)
5. Demônios disseminam doutrinas falsas (I Tm 4.1)

Nas pessoas que não são salvas por Jesus, os demônios provocam o ego, a
inteligência. Apelam para a razão e procuram incutir uma explicação cientifica,
filosófica ou material, porem nunca espiritual.
Os seres humanos, de forma geral, são vaidosos e orgulhosos. Os demônios ?
despertam?, nesses seres humanos, suas mentes para os fenômenos do
espiritismo e do ocultismo, levando-os a pensar que a verdade se esconde em
experimentos, envolvimentos com espírito, estudos esotéricos e coisas desse
tipo. Essas pessoas, com essa ?mente despertada? , acabam em sanatórios
ou consultórios de psiquiatria, tendo suas mentes danificadas ou totalmente
estragadas pela lavagem cerebral causada pelos demônios.
Os demônios agem sem piedade transtornando a mentalidade do ser humano;
alojam-se no seu cérebro e convidam outros da mesma ?falange? para
tomarem parte na destruição. Há casos em que uma verdadeira legião se aloja
na mente de uma pessoa para possuí-la e desgraçá-la (Mc 5.9). Há pessoas
que tem a mente tão estragada pelos demônios que somente com oração e
com jejum através de um ministério especifico pode-se libertá-las
completamente (Mc 9.29).
A possessão demoníaca é a habitação de um ou mais demônios dentro de uma
pessoa, exercendo controle e influência diretos sobre ela, com certos prejuízos
para as funções mentais e/ou físicas. A possessão demoníaca deve ser
distinguida da influência demoníaca ou atividade demoníaca contra uma
pessoa. Nestas duas ultimas formas de atuação , o demônio atua de fora para
dentro; na possessão, ele atua de dentro da própria pessoa. Baseado nisso, o
crente não pode ser possuído pelo demônio uma vez que é morada do Espírito
Santo. O crente, pode, contudo, ser alvo da opressão demoníaca a tal ponto de
dar impressão de estar possuído.
Todo corpo vivo é vivo pela presença de uma alma, distinta da matéria corporal.
O corpo, enquanto matéria não pe capaz de se mover (Tg 2.26). Na UESC
estudei a teoria físico-quimica materialista, segundo a qual a vida se explicaria
adequadamente por combinações de forças físico-químicas e seria, por
conseguinte, redutível a uma propriedade da matéria, tal como inércia.
Mas sinceramente falando, agindo com a razão, isso é impossível de ser
alcançado. A matéria é inanimada, passiva; o ser vivo é ativo. A matéria se
expande do exterior, por adição de elementos homogêneos; o ser vivo se
expande do interior;depois se reproduz o que não acontece com a matéria.
Sendo assim, é também impossível um demônio qualquer ter acesso a mente
de um cristão, visto ser ele um ser acabado; sua trajetória já está determinada;
sua atuação também é limitada e restringida pela atuação dos servos de Deus .
Jesus demonstrou uma ampla gama de emoções humanas. Entretanto, Jesus
jamais pecou na forma como manifestou suas emoções. Esta é uma área em
que se torna difícil evitar o pecado. Temos explosões emotivas. Manifestamos
indevidamente as emoções. Deixamos que nossas emoções guiem nossa
conduta e nos conduzam a atos pecaminosos. Deus quer que aprendamos a
dominar nossas emoções seguido o exemplo de Jesus.
A mente tem sido sempre mais importante para Deus que a conduta exterior.
No Antigo Testamento a ênfase estava no coração. Às vezes, a Bíblia emprega
a palavra coração onde nós empregaríamos a palavra mente (Pr 23.7; 23.12).
Jesus empregou a palavra coração com o mesmo sentido (Mt 9.4)
Se Satanás pode ler a minha mente, isso implica que ele também leu a mente
de Jesus. Essa afirmativa é totalmente falsa, uma vez que não há nenhum
relato bíblico que apóie tal argumento. Jesus também foi tentado da mesma
forma em que eu sou tentado, porém ele nunca pecou (Hb 4.15).
Não concordo, por falta de argumentos bíblicos, com a afirmação de que os
anjos conhecem a mente dos homens. Mesmo analisando os textos de Gn 18,
19, não vejo ali razões para tal afirmação. Os anjos são distintos dos seres
humanos (Sl 8.4-5) e tem grande poder (II Pd 2.11). Estudando
minuciosamente o ministério dos anjos, não encontro nenhum argumento de
que eles conhecem a nossa mente. Posso resumir seu ministério, no que diz
respeito aos crentes da seguinte forma:
1. Seu ministério geral é de ajuda (Hb 1.14);
2. Estão envolvidos com as respostas às orações (At 12.7);
3. Observam as experiências dos crentes (I Co 4.9; I Tm 5.21);
4. Encorajam nas horas de perigo (At 27.23-24);
5. Estão interessados nos esforços evangelisticos dos crentes (Lc 15.10; At
8.26);
6. Ministram aos justos na hora de sua morte (Lc 16.22; Jd 9)

Sendo o que tinha para o momento.


Em Cristo Jesus,