Está en la página 1de 5

Teste Final 3 Energia, fenómenos térmicos e radiação

Escola Data – –

Nome N.º Ano Turma

Avaliação Professor(a)

Grupo I Cotações

Enquanto observava o fabrico dos canhões, o engenheiro militar Thompson verificou que,
quando os operários perfuravam as peças de bronze, elas aqueciam muito. Para arrefece-
rem, tinham de ser introduzidas em tanques de água fria, e a própria água aquecia tanto
que chegava a ferver!
Thompson apressou-se a mostrar às mais altas entidades que, afinal, era possível aque-
cer água até à ebulição, através da fricção, sem recurso a fogo algum, conforme os anais
da época noticiaram.

1. Identifique a opção que completa corretamente a frase seguinte. 8

“Os dois primeiros períodos da introdução anterior exemplificam transferências de


energia por…
(A) … calor.”
(B) … calor e por trabalho, respetivamente.”
(C) … trabalho.”
(D) … trabalho e por calor, respetivamente.”

2. Joule confirmou as ideias de Thompson, realizando uma experiência em que fez au- 16
mentar a temperatura de uma amostra de água por ação mecânica. Descreva essa
experiência evidenciando o seu contributo para o abandono do conceito de calórico.
HFEN10GP © Porto Editora

3. Uma peça de aço muito quente foi colocada em contacto com igual massa de água
mais fria, dentro de um recipiente que foi rapidamente isolado. O gráfico da figura 1
traduz a variação da temperatura sofrida pelos dois materiais.

Testes
3.1. Identifique a afirmação que está de acordo com a situação descrita.

HFEN10GP © Porto Editora


8

(A) O aço transferiu energia para a água, logo, a energia cinética das partículas do aço
diminuiu e a das moléculas da água aumentou.
(B) O aço transferiu energia para a água, logo, a energia cinética das moléculas da
água diminuiu e a das partículas do aço aumentou.
(C) A temperatura do aço diminuiu, logo, a energia cinética das suas partículas
aumentou.
(D) A temperatura da água aumentou, logo, a energia cinética das suas partículas
diminuiu.
3.2. Indique a opção que contém os valores corretos da variação de temperatura sofrida 8
pela peça metálica e da temperatura a que o sistema atingiu o equilíbrio térmico,
respetivamente.
(A) - 342 K; 331 K
(B) - 68,8 K; 331 K
(C) - 342 K; 58 K
(D) 342 K; 331 K
3.3. Explique porque é que, estando o sistema isolado, os dois materiais não sofreram 12
variações de temperatura simétricas.

Grupo II
Normalmente, associa-se a emissão de radiação aos corpos que emitem luz visível, mas todos
os corpos emitem radiação eletromagnética, qualquer que seja a sua temperatura. Conhecendo-
-se a radiação emitida, é possível desenvolver mecanismos que a aproveitam de diferentes
formas.
1. Relacione a característica dos corpos referida na introdução anterior com a possibili- 12
dade de obter imagens nas conhecidas “câmaras de visão noturna”, em ambientes
escuros, à temperatura ambiente.

2. Duas esferas com áreas superficiais diferentes – a área da esfera A é dupla da área da 8
esfera B – apresentam a mesma irradiância.
Selecione a afirmação que está de acordo com esta informação.
(A) A potência emitida pela esfera A é metade da potência emitida pela esfera B.
(B) A potência emitida pela esfera A é dupla da potência emitida pela esfera B.
(C) A energia emitida por unidade de tempo por cada uma das esferas é igual.
(D) A energia emitida por unidade de tempo pela esfera A é quatro vezes maior do que a
emitida pela esfera B.
3. Os painéis fotovoltaicos são dispositivos de aproveitamento da radiação solar. Identifique 8
a descrição que se pode associar ao funcionamento de um painel fotovoltaico.
(A) Produz uma corrente elétrica contínua resultante das transições eletrónicas que
ocorrem nos seus materiais quando estes são aquecidos.
(B) Produz uma corrente elétrica alternada resultante das transições eletrónicas que
ocorrem nos seus materiais quando estes são aquecidos.
Testes
(C) Cria uma diferença de potencial entre os seus terminais, produzindo uma corrente
elétrica alternada.
(D) Cria uma diferença de potencial entre os seus terminais, produzindo uma corrente
elétrica contínua.
4. Pretende-se instalar um painel fotovoltaico junto a uma praia para manter em funciona- 12
mento um placard de informação sobre o índice ultravioleta. O placard deve funcionar
sujeito a uma diferença de potencial de 20 V e uma corrente elétrica de 5,0 A e apenas
no período diurno, altura em que a irradiância solar média no local é de 0,60 kJ s– 1 m– 2.
Calcule a área que deve ter o painel para cumprir este objetivo, considerando que funciona
com rendimento de 25%.
Apresente todas as etapas de resolução.

5. O funcionamento dos coletores solares tam-


bém se baseia na absorção de radiação solar
(fig. 2).
5.1. Por que razão a placa coletora destes 8
equipamentos deve ser negra?
5.2. Os tubos onde circula o fluido de aque- 8
cimento, normalmente, são de cobre,
material ao qual se associa uma elevada
taxa temporal de transferência de ener-
gia. Selecione a opção que indica a ca-
racterística do cobre que se pretende
aproveitar neste equipamento.
(A) Elevada capacidade térmica mássica.
(B) Baixa capacidade térmica mássica.
(C) Elevada condutividade térmica.
(D) Baixa condutividade térmica.
5.3. Indique qual das afirmações seguintes traduz uma aplicação da 2.a Lei da Termo- 8
dinâmica ao funcionamento do coletor solar.
(A) A variação de energia interna da placa coletora é igual à soma algébrica da
energia transferida como calor e como radiação.
(B) Durante o processo de transferência de energia da placa coletora para
a água do depósito diminui a energia útil do sistema.
(C) Se não ocorressem transferências de energia entre a placa e o ar envolvente,
esta poderia transferir para o fluido circulante mais energia como calor do
HFEN10GP © Porto Editora

que a que recebe como radiação.


(D) Como o rendimento do processo de transferência de energia num coletor
solar é inferior a 100%, não há conservação de energia neste processo.
Testes
Grupo III

HFEN10GP © Porto Editora


O gráfico da figura 3 ilustra a variação da temperatura, ao longo do tempo, de 100 g de uma
amostra líquida, até à sua vaporização completa.
O aquecimento foi efetuado por uma resistência de 20 W, em condições tais que se pode considerar
que o líquido absorveu toda a energia dissipada na resistência.

1. Calcule, em unidades SI, a entalpia de vaporização do líquido em estudo. Apresente 12


todas as etapas de resolução.

2. Uma amostra de 100 g deste material no estado líquido, à sua temperatura de ebuli- 8
ção, é arrefecida até aos 70 oC. Indique a variação de energia interna que a amostra
sofre neste processo.
(A) -8J (C) - 1,8 kJ
(B) 1800 J (D) 30 J

Grupo IV
Para arrefecer 1,0 kg de água contida num recipiente de plástico, colocou-se uma barra de gelo
em cima da tampa desse recipiente e agitou-se a água com um agitador magnético (fig. 4).
Enquanto a temperatura da água diminuiu 1,0 oC, apenas devido ao contacto com o gelo através
da tampa, o agitador transferiu 1500 J de energia para a água.

1. Calcule a variação de energia interna sofrida pela água na situação descrita anteriormente 12
e interprete o sinal dessa variação. Apresente todas as etapas de resolução.

2. Identificando o mecanismo de transferência de energia como calor em causa, explique 12


porque é que a colocação do gelo em cima do recipiente é mais eficaz para arrefecer toda a
água do recipiente do que se estivesse por baixo dele.
Testes
3. Identifique a opções que completa corretamente a frase seguinte. 8

“Se o recipiente fosse substituído por outro de um material com menor condutividade
térmica, …
(A) … aumentaria a rapidez da transferência de energia do gelo para a água.”
(B) … diminuiria a rapidez da transferência de energia do gelo para a água.”
(C) … aumentaria a rapidez da transferência de energia da água para o gelo.”
(D) … diminuiria a rapidez da transferência de energia da água para o gelo.”

Grupo V
Com o objetivo de determinar a entalpia de fusão do gelo, um grupo de alunos aqueceu 150,00
g de água num calorímetro, registou a sua temperatura, 34,2 °C, e acrescentou-lhe 18,51 g de
gelo fundente picado em pequenos pedaços. Observaram a evolução da temperatura da mistura,
verificando que esta estabilizou em 20,3 °C.
∆𝐻fusão,gelo = 334 kJ.kg-1 𝑐água = 4186 J kg −1 K −1
1. Fazendo um balanço energético do sistema, considerado isolado, calcule a variação 16
de entalpia de fusão do gelo. Apresente todas as etapas de resolução.

2. Os alunos pretendiam avaliar a exatidão da medida experimental que fizeram, 8


ΔHfusão, exp, através da determinação do erro relativo em percentagem. Indique a expressão
que permite fazer esse cálculo, com todas as grandezas em unidades SI.

∆𝐻fusão,exp
(A) × 100
3,34×105
∆𝐻fusão,exp −3,34×105
(B) × 100
∆𝐻fusão,exp
∆𝐻fusão,exp −3,33×105
(C) × 100
3,34×105
∆𝐻fusão,exp −4186
(D) × 100
3,34×105

3. Depois de determinarem o erro, os alunos consideraram que a medida efetuada era 8


pouco exata. Indique uma razão, associada às condições experimentais, que possa ter
contribuído para este facto.
HFEN10GP © Porto Editora

Testes