Está en la página 1de 24

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B. C.

“De nada vale a força física bruta contra a ciência dos


samurais"
(Carlos Gracie)

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 2


TIPOS DE GUARDA
A guarda são as pernas do adversário.

Guarda Fechada

Guarda Aranha

Guarda De La Riva

Guarda Borboleta

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B. C.


ARM LOCK NA GUARDA

Começamos com o adversário


(branco) na guarda fechada.
Iniciamos a ataque segurando com
o braço direito o tríceps do
adversário e com esquerdo o pulso.

O Atacante coloca a perna


esquerda no quadril do Oponente
(o braço deve ficar apertado para
impedi-lo de puxar o braço), e a
perna direita vai acima da costa.

Em seguida inicia-se o ataque


girando o corpo 90º em relação ao
Antagonista, passando a perna
esquerda sobre a cabeça dele.
Para concluir o movimento é
necessário aperta os joelhos e
puxar o braço para baixo.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 4


RASPAGEM NA GUARDA

Começamos com o Adversário na


guarda fechada. Primeiro o Atacante
(azul) vai colocar a mão direita na gola
do adversário. O Adversário irá colocar
a mão direita dele no braço esquerdo
do Atacante para evitar um
estrangulamento com a lapela

Em seguida, o Atacante agarra a


manga direita do Adversário e coloca a
canela na barriga dele. Observe que o
Atacante colocou a sua perna
esquerda na lateral do Adversário.

O Atacante puxa o Adversário em sua


direção. Agora o Atacante vai esticar a
sua perna direita e puxa a perna
esquerda para dentro da guarda do
Oponente.

Esta raspagem derruba o Adversário


de costa para o tatame.
.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 5


ARM LOCK DUPLO

O Atacante segura os dois braços do


Adversário ao mesmo tempo em um só
movimento.

Agora o Atacante coloca as duas pernas


sobre os ombros do Oponente.

Para completar o movimento, o Atacante


vai levantar o quadril e puxar os braços
para baixo pegando os punhos do
Antagonista.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 6


OSOTO GARI – ARREMESSO CEIFADO

O Atacante inicia pegando a lapela e a


manga do Adversário.

Em seguida o Atacante puxa a manga


do Oponente e ao mesmo tempo ele
dá um passo com a perna esquerda
para frente desequilibrado o
Adversário.

O Atacante faz um gancho por trás da


perna do Antagonista e chuta a perna
para trás. Enquanto isso o Atacante
puxa a manga e empurra o ombro do
Adversário.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 7


POSIÇÕES DE DOMINHO NA LUTA

Joelho na Barriga

100 Quilos

Montada

Kesa Gatame (Gravata de Porteiro)

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 8


ESTRANGULAMENTO DA MONTADA COM MÃO
EM FORMA DA FACA

O Atacante começa montado e


inicia o estrangulamento
colocando a mão direita no fundo
da lapela do Adversário.

Em seguida o Atacante coloca a


mão esquerda no fundo da lapela
do Oponente, sendo que o braço
esquerdo deve está
obrigatoriamente em cima do
direito.

Para completar o
estrangulamento coloca-se os
cotovelos em direção ao solo e
posiciona-se a cabeça no solo
para garantir uma boa
estabilidade.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 9


PASSAGEM DE GUARDA

O Atacante começa de pé fora da guarda.

Em seguida o Atacante dá um passo para trás


com a perna esquerda e coloca a perna direita
do Oponente no chão utilizando a mão
esquerda e o braço direito vai embaixo da
perna direita do Adversário.

O Atacante, coloca a mão direita dele na lapela


direita do Adversário. Uma vez feito isto coloca-
se o peso dele para frente, pressionando o
 joelho do Adversário na direção do seu rosto.

Então, o Atacante vai desliza lentamente o


corpo para cima até está peito a peito com
Antagonista.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 10


RASPAGEM NA GUARDA DE LA RIVA

Como colocar o Adversário na Guarda


De la Riva. Primeiro o Atacante vai
colocar a perna esquerda em volta da
perna direita do Adversário em seguida
vai fazer um gancho na frente da perna
esquerda do Adversário.
O pé direito do Atacante é posicionado
atrás da perna esquerda do Adversário
fazendo um gancho.

O próximo passo é mover as duas


pernas para fora, ao mesmo tempo o
Atacante puxa o Oponente para sua
esquerda. Isto irá projetar o Adversário
de costa para o chão, como na foto ao
lado.

O Atacante agora irá trocar a base dele


colocando o joelho direito dele em cima
da perna direita do Adversário e
continuará com a pegada na manga
direita do Antagonista para impedi-lo de
empurrar o seu quadril.

O Atacante, então passa a perna direita


dele e conclui a passagem de guarda
com o Kesa Gatame.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 11


RASPAGEM COM A FAIXA

O Adversário está na Montada.

O Atacante começa a raspagem colocando


o seu pé esquerdo com a mão dentro da
faixa do Adversário.

Em seguida o Atacante irá dá um chute


para trás com a perna esquerda dele ao
mesmo tempo puxa as mangas do
Oponente para o lado direito e o Atacante
também irá se jogar para direita.

A raspagem está completa com a Atacante


na guarda do Antagonista.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 12


HISTÓRIA DO JIU JITSU
Segundo alguns historiadores o Jiu-jitsu ou "arte
suave", nasceu na Índia e era praticado por monges
budistas. Preocupados com a auto defesa, os
monges desenvolveram uma técnica baseada nos
princípios do equilíbrio, do sistema de articulação do
corpo e das alavancas, evitando o uso da força e de
armas. Com a expansão do budismo o jiu-jitsu
percorreu o Sudeste asiático, a China e, finalmente,
chegou ao Japão, onde desenvolveu-se e pop ula
rizou-se.
A partir do final do século XIX, alguns mestres de jiu-
 jitsu migraram do Japão para outros Continentes, vivendo do ensino da arte
marcial e das lutas que realizavam.
Esai Maeda Koma, conhecido como Conde Koma, foi um deles. Depois de
viajar com sua trupe lutando em vários países da Europa e das Américas,
chegou ao Brasil em 1915 e se fixou em Belém do Pará, no ano seguinte, onde
conheceu Gastão Gracie. Pai de oito filhos, cinco homens e três mulheres,
Gastão tornou-se um entusiasta do jiu-jitsu e levou o mais velho, Carlos, para
aprender a luta com o japonês.
Franzino por natureza, aos 15 anos, Carlos
Gracie encontrou no jiu-jitsu um meio de
realização pessoal. Aos 19, se transferiu para o
Rio de Janeiro com a família e adotou a
profissão de lutador e professor dessa arte
marcial. Viajou para Belo Horizonte e depois
para São Paulo, ministrando aulas e vencendo
adversários bem mais fortes fisicamente. Em
1925, voltou ao Rio e abriu a primeira Academia
Gracie de Jiu-Jitsu. Convidou seus irmãos
Oswaldo e Gastão para assessorá-lo e assumiu
a criação dos menores George, com 14 anos, e
Hélio,com 12.
Carlos Gracie, que fora treinado por Mitsuo Maeda passa pôr Minas Gerais e
em Belo Horizonte ministra algumas aulas num hotel da região. Em seguida
vem para São Paulo e no bairro das Perdizes monta uma academia. Sem o
sucesso desejado se instala no Rio de Janeiro e na Capital começa a ensinar,
e também a seus irmãos: George, Gastão, Hélio e Oswaldo. Hélio Gracie
passa a ser o grande nome e difusor do Jiu-Jitsu. Já instalado no Rio, forma
inúmeros discipulos. George Gracie foi um desbravador, viajou por todo o
Brasil, no entanto, estimulou muito o Jiu-Jitsu em São Paulo, tendo como
alunos: Otávio de Almeida, Nahum Rabay, Candoca, Osvaldo Carnivalle ,
Romeu Bertho e muitos outros.
Também transmitiu-lhes sua filosofia de vida e conceitos de alimentação
natural, sendo um pioneiro na criação de uma dieta especial para atletas, a
Dieta Gracie, transformando o jiu-jitsu em sinônimo de saúde.
De posse de uma eficiente técnica de defesa pessoal, Carlos Gracie viu no jiu-
 jitsu um meio para se tornar um homem mais tolerante, respeitoso e
autoconfiante. Imbuído de provar a superioridade do jiu-jitsu e formar uma
APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 13
tradição familiar, Carlos Gracie lançou desafios aos grandes lutadores da
época e passou a gerenciar a carreira dos irmãos.
Enfrentando adversários 20, 30
quilos mais pesados, os Gracie
logo adquiriram fama e
notoriedade nacional. Atraídos
pelo novo mercado que se abriu
em torno do jiu-jitsu, muitos
 japoneses vieram para o Rio,
porém, nenhum deles formou
uma escola tão sólida quanto a
da Academia Gracie, pois o jiu-
 jitsu que praticavam privilegiava
as quedas e o dos Gracie, o
aprimoramento da luta no chão e
os golpes de finalização.
Os gracies eram, Carlos, Gastão, Helio, e outros, sempre fazendo um
marketing muito agressivo desafiando todos para mostrar eficiência da arte do
Jiu-jitsu. Helio Gracie, aperfeiçoou o jiu-jitsu de tal forma que deu condições
para que uma pessoa magra pudesse lutar contra uma pessoa grande e forte,
tornando-se o pai do jiu-jitsu brasileiro, e de lá para cá, o "gracie jiu-jitsu" só
tem vitórias. Mais tarde, os Gracies mudaram a academia para o Centro da
Cidade na Av.Rio Branco 151, 17 e 18 andar, e de lá para cá a academia
gracie e os gracies sempre lutaram vale tudo. Em 1981, a academia gracie saíu
da Av. Rio Branco e sua nova sede foi estabelecida no clube Vasco da
Gamma, na Lagoa. Em 1985 mudou de sede novamente e foi para o colégio
Padre Antonio Vieira no Humaitá onde se encontra até hoje." _ Rolker Gracie
Ao modificar as regras internacionais do jiu-jitsu japonês nas lutas que ele e os
irmãos realizavam, Carlos Gracie iniciou o primeiro caso de mudança de
nacionalidade de uma luta, ou esporte, na história esportiva mundial. Anos
depois, a arte marcial japonesa passou a ser denominada de jiu-jitsu brasileiro,
sendo exportada para o mundo todo, inclusive para o Japão.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 14


SISTEMAS DE FAIXAS E GRAUS DO JIU JITSU

A taxa preta nas faixas coloridas simbolizar o objetivo a ser alcançado que é a
faixa preta e nas faixa preta o objetivo e a faixa vermelhar.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 15


ETIQUETA
Um bom Jiujutoka, uma boa Jiujutoka:
 Ser sempre pontual e treina com regularidade.
 Saúda antes de entrar no Dojo.
 Só entra no tapete descalço (meias) e vestido com o kimono.
 Estar asseado, as unhas das mãos e dos pés estão sempre cortadas, os
pés estão sempre lavados.
 Não usa nada que possa ferir os companheiros, nem a si próprio.
 Não mastiga pastilhas nem come bombons durante os treinos.
 Segui as instruções dos professores, ou de quem estiver a dar o treino.
 Treina sempre muito concentrado.
  Quando tem que falar, deve fazê-lo em voz baixa e só sobre o tema do
treino
 Tenta sempre treinar com Jiujutoka mais avançados
   Só treina no momento as técnicas que lhe foram ensinadas pelo
professor presente.
 Está sempre pronto a ajudar.
 Quando está sentado, mantém sempre uma posição correta.
 Desenvolve auto-disciplina e cumpre sempre as regras é justo.
 Ganha com modéstia e perde com serenidade.
   Fora do Dojo só usa as técnicas em último recurso e só para defesa
pessoal.
   Dentro e fora do Dojo tem sempre presente a divisa: Amizade e ajuda
mútua.
 No começo do treino deve ser formado uma fila com os mais graduados
na frente e os iniciante por ultimo ou quem estiver com kimono
incompleto deve ficar atrás.
 O atleta ao entra no tatame cumprimenta todo atleta da graduação maior
que a sua, começado pelo de maior graduação.
   Não fique fazendo comparações entre seu Instrutor com outros. Cada
instrutor tem características únicas a serem compartilhadas.
 Não abandone o tatame durante o treino sem antes pedir autorização ao
Instrutor.
   Um par de calçados é parte de seu uniforme. Use de preferência
chinelos ou sandálias e, ao entrar no tatame, deixe-os do lado de fora
voltados para o lado contrário do tatame.
 Não abandone o tatame durante o treino sem antes pedir autorização ao
Instrutor.
 É inapropriado para um aluno (incluindo faixas pretas) oferecer instrução
aos demais a não ser que ele seja autorizado a auxiliar o Instrutor.
  Preocupar-se com o alinho do quimono, assim como a boa aparência e
faixa amarrada corretamente.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 16


CLASSIFICAÇÃO DO JIU-JITSU
O Jiu-Jitsu porte ser classificado em quatro métodos de treinamento.
Jiu Jitsu Esportivo
É a pratica visando somente à preparação para competições com regras de Jiu
 jitsu desportivos.
Jiu Jitsu Defesa Pessoal (Goshin-Jitsu)
O praticante terá noções de auto defesa em diversas situações.
Jiu Jitsu Combate ou Jiu-Jitsu para MMA (Atemi-Jitsu)
É destinado a prepara o praticante para luta corpo a corpo, utilizando alem dos
golpes do JJ técnicas de soco, chute e técnicas em ringues. Só para
profissionais de luta.
Jiu Jitsu Submission (Jiu-Jitsu Sem Kimono)
Método de Jiu Jitsu com os a luta sem kimono.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 17


O TRIÂNGULO NA TEORIA DO JIU-JITSU
Algumas pessoas já devem ter se perguntado o porquê de todo os
logotipos de academia de Jiu-Jitsu ter um
triangulo.
O significado mais profundo e
universal do triângulo na teoria do Jiu-Jitsu, é
o seguinte: os três cantos de um triângulo
representam os três pontos de equilíbrio que
devem ser mantidos para alcançar o
equilíbrio no Jiu-Jitsu e
quando os três pontos de equilíbrio forem
mantidos (seja um pé, joelho, quadril,
cotovelo, mão ou cabeça), você sempre estará num estado de controle.
Entretanto, quando um dos três pontos é removido, você ou seu oponente está
agora vulnerável, pronto para ser desequilibrado.
Outro significado, é que os três pontos do triângulo representa todos os
pontos que devem se observados na execução de cada golpe. Como exemplo,
temos a Chave Americana em que os três principais pontos são: segurar o
punho do adversário contra o chão com a palma da mão do adversário virada
para cima, passando-se o segundo braço sob o braço comprometido do
adversário. Aqui a chave está pronta e é só executar o golpe. Se algum deste
três pontos não tivesse sido realizado o golpe não teria sido efetuado.
Com isto, a teoria do triângulo passou a se ensinada na maioria das
academias, sendo um dos principais símbolos do Jiu-Jitsu. E não é a toa que o
desenho dos dois lutadores na capa desta apostila forma um triangulo.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 18


CÓDIGO MORAL
Os principais preceitos éticos da classe samurai (ou seja, da filosofia do
"bushidô") são os seguintes:
GENTILEZA
Respeitar os outros
CORAGEM
Fazer o que é justo
SINCERIDADE
Se expressar sem ocultar seus sentimentos
HONRA
Manter a palavra
MODÉSTIA
Falar de si sem vaidade
RESPEITO
Respeito não há confiança
AUTOCONTROLE
Ficar quieto quando a raiva aflora
AMIZADE
Mais puro dos sentimentos humanos

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 19


GLOSSÁRIO
ABSOLUTO:  CATEGORIA DE DISPUTA PARA ESPORTES DE COMBATE
EM QUE NÃO HÁ LIMITE DE PESO ESTABELECIDO PARA OS
COMPETIDORES.
AMERICANA: CHAVE DE OMBRO
ARM-LOCK: CHAVE DE BRAÇO PERDENDO O BRAÇO ENTRE AS PERNA
ASHI WAZA: TÉCNICAS DE PERNA
AOIRO NO OBI: FAIXA AZUL - NI KYU
ATEMI WAZA: TÉCNICA DOS GOLPES NOS PONTOS VITAIS
AIKI-JITSU: ARTE MARCIAL DA ANTIGUIDADE NIPÔNICA QUE SE
BASEAVA NA APLICAÇÃO DE CHAVES E MÚLTIPLAS TORÇÕES DOS
PUNHOS; CRIADA PELO MESTRE MINAMOTO YOSHIMITSU, NA ÉPOCA
KAMAKURA, OBJETIVANDO USAR OS PRINCÍPIOS DO USO DA FORÇA
DO ADVERSÁRIO CONTRA ELE MESMO
BAIANA:  QUEDA EM QUE O ATLETA ABRAÇA AS DUAS PERNAS DO
ADVERSÁRIO. DEPOIS DE ABRAÇÁ-LAS, O ATLETA PODE FAZER COM
QUE O ADVERSÁRIO PERCA O EQUILÍBRIO EMPURRANDO AS PERNAS
PARA O LADO, LEVANTANDO, EMPURRANDO O CORPO DO
ADVERSÁRIO OU UMA COMBINAÇÃO DESTES VETORES.
BUDO: DESIGNAÇÃO DE TODAS AS ARTES MARCIAIS
BUSHIDO: O CAMINHO DO GUERREIRO
BATER: GÍRIA QUE SIGNIFICA DESISTIR DE UMA LUTA QUANDO SE
ENTENDE POR DEMASIADO O DANO FÍSICO PRESTES A SER IMPOSTO.
A MANEIRA MAIS COMUM DE FAZÊ-LO É BATER TRÊS VEZES COM A
PALMA DA MÃO NO CHÃO OU NO CORPO DO ADVERSÁRIO. PORÉM, O
ATLETA TAMBÉM PODE DEMONSTRAR QUE DESISTIU DA LUTA
BATENDO COM O PÉ NO CHÃO OU COMUNICANDO A DESISTÊNCIA
VERBALMENTE AO ÁRBITRO.
CINTURAR: SIGNIFICA PEGAR O ADVERSÁRIO PELA CINTURA A PARTIR
DAS COSTAS E ENROLA A PENA DA FRENTE COM A PERNA DO
ADVERSÁRIO.
CHA: MARRON
CHUN YUAN YUN:  MONGE CHINÊS TAMBÉM CONHECIDO PELO NOME
DE TSIGENBIN SHIN JEN IN, RESPONSÁVEL, SEGUNDO AS LENDAS,
PELAS TÉCNICAS BÁSICAS ORIGINÁRIAS DO JIU-JITSU.
CHUGA ERI: CAMBALHOTA, ROLAMENTO PARA A FRENTE
CHOKE:  CONSTRIÇÃO APLICADA À REGIÃO DA GARGANTA QUE
OBSTRUI A ARTÉRIA CAROTÍDEA ONDE O FLUXO DE SANGUE É
RESTRINGIDO AO CÉREBRO.
DAN: GRADUAÇÃO SUPERIOR
DE ASHI BARAI: VARRER O PÉ QUE AVANÇA
DOJO: LOCAL PARA PRATICAR JIU JIUTSU
DOUBLE-LEG: DERRUBADA PEGANDO NAS DUAS PERNAS
ERI JIME: ESTRANGULAR O METATARSO
ERI: GOLA
FAIXA:  PARTE DO UNIFORME, A FAIXA SERVE TAMBÉM PARA
DIFERENCIAR A GRADUAÇÃO AO ATLETA. AS CORES VARIAM DE
BRANCA PONTA PRETA A VERMELHA
FUSEGI WAZA: TÉCNICAS DE DEFESA

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B. C.


FUTARI: DOIS OPONENTES EM LUTA
GATAME WAZA: TÉCNICAS DE CHÃO
GANSEKI: ROCHA
GRAPPLING: QUALQUER ESTILO DE LUTA AGARRADA, SEJA EM PÉ OU
NO CHÃO; É A ARTE DE CONTROLAR O CORPO DO OPONENTE. PODE
SER APLICADA EM LUTA EM PÉ (EXEMPLIFICADO NO JOGO DE CLINCH,
QUEDAS E CHAVES DE ESPORTES E ARTES COMO SUMÔ, JUDÔ,
AIKIDO, LUTA OLÍMPICA E SAMBÔ) E LUTA NO CHÃO (EXEMPLIFICADO
NAS IMOBILIZAÇÕES E SUBMISSÕES DE ESPORTES COMO LUTA
OLÍMPICA, JIU-JITSU E SUBMISSION WRESTLING).
GUARDA: POSIÇÃO EM QUE O ATLETA MANTÉM O ADVERSÁRIO ENTRE
SUAS PERNAS OU TENTA CONTROLÁ-LO COM AS MESMAS.
GUARDA FECHADA:  POSIÇÃO NA QUAL O LUTADOR ENVOLVE O
CORPO DO ADVERSÁRIO COM AS PERNAS E CRUZA OS PÉS NAS
COSTAS DO MESMO, EVITANDO ASSIM A MOVIMENTAÇÃO DO
OPONENTE E A PASSAGEM DA GUARDA, POSSIBILITANDO UMA SÉRIE
DE POSIÇÕES PARA SUBMISSÃO DO ADVERSÁRIO.
GI: FORMA ABREVIADA DA ROUPA DE TREINO
GOSHIN: DEFESA PESSOAL
HADAKA JIME: ESTRANGULAMENTO NÚ
HAGAI JIME: DOUBLE NELSON
HARAI GOSHI: VARRER OS QUADRIS
IDORI: AJOELHADO
JIEN KUMITE:  LUTA SEM PONTO OU LUTA DESAFIO. ATE UM ATLETA
DESISTIR.
JIKISHIN RYU: ANTIGA ESCOLA DE JIU JITSU
JITSU: ARTE, TÉCNICA
JIU: CEDER SUAVEMENTE
JOELHO NA BARRIGA:  OCORRE QUANDO O ATLETA QUE ESTÁ POR
CIMA DO ADVERSÁRIO COLOCA O JOELHO NA BARRIGA DELE.
JU DAN: DÉCIMO GRAU - FAIXA VERMELHA
JU SHIN: CENTRO DE GRAVIDADE
JYU KUMITE: LUTA DE COMPETIÇÃO
KAMAE: POSIÇÃO
KATANA: ESPADA
KATSU: ARTE DE REANIMAÇÃO – KWATSU
KIAI: GRITO
KIIRO OBI: FAIXA AMARELA
KIMURA: CHAVE DE OMBRO
KOGUSOKO: ANTIGA VARIAÇÃO DO JIU JITSU
KUMITE: TREINAMENTO
LEG-LOCK: CHAVE DE PERNA
MAKIKOMI: ENROLAR, ENVOLVER
MEIA GUARDA: É QUANDO O ATLETA FICA POR CIMA DE APENAS UMA
PERNA E PRESO PELA OUTRA.
MMA:  MIXED MARTIAL ARTS, ARTES MARCIAIS MISTAS. ESPORTE DE
COMBATE DO TIPO FULL CONTACT QUE COBRE UMA DIVERSIDADE
ENORME DE TÉCNICAS DE LUTAS, É UMA EVOLUÇÃO DO QUE
ANTIGAMENTE ERA CONHECIDO POR VALE-TUDO.
MIDORI OBI: FAIXA VERDE

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 21


MOROTE GARI: RASPAR COM AS DUAS MÃOS
MONTADA:  ACONTECE QUANDO O ATLETA MONTA EM CIMA DE SEU
ADVERSÁRIO, DEIXANDO SEUS JOELHOS E PÉS NO CHÃO.
NAGE: PROJEÇÃO
O GOSHI: PROJEÇÃO DE QUADRIL - GRANDE QUADRIL
O SOTO GARI: GRANDE RASPADA EXTERNA
O SOTO OTOSHI: PROJEÇÃO EXTERNA SOBRE A PERNA
O UCHI GARI: GRANDE VARRIDA INTERNA
OMOPLATA: É UMA CHAVE APLICADA COM AS PERNAS, NORMALMENTE
DA GUARDA.
PASSAR A GUARDA: MOVIMENTO OFENSIVO QUE SE DÁ QUANDO UM
LUTADOR PASSA DA POSIÇÃO DE GUARDA PARA A LATERAL DO
OPONENTE.
PEGADA PELAS COSTAS:  OCORRE QUANDO O ATLETA PEGA SEU
ADVERSÁRIO PELAS COSTAS, APOIANDO OS SEUS CALCANHARES NAS
COXAS DO ADVERSÁRIO.
PROJEÇÃO: É QUALQUER DESEQUILÍBRIO DO ADVERSÁRIO QUE FAÇA-
O SER PROJETADO AO CHÃO, TANTO DE COSTAS COMO DE LADO.
QUEDAR: DERRUBAR O ADVERSÁRIO.
QUIMONO: UNIFORME DOS ATLETAS, FEITO DE ALGODÃO
RASPAGEM:  MANOBRA DE REVERSÃO EXECUTADA QUANDO UM
LUTADOR ENCONTRA-SE COM AS COSTAS NO CHÃO E O ADVERSÁRIO
SOBRE ELE. COM A RASPAGEM, AS POSIÇÕES SÃO INVERTIDAS E
QUEM ESTAVA DE COSTAS PARA O CHÃO PASSA A FICAR POR CIMA.
RYOKU HI: EVITAR A FORÇA
ROLA SOLTO: TREINO AOS PARES, LIVRE E BEM LEVE, SEM DEFESA E
MOVIMENTANDO-SE “SOLTO”, EXPLORANDO-SE TODA E QUALQUER
CHANCE DE GOLPE. VISA PRINCIPALMENTE CONDICIONAR OS
SENTIDOS PARA O APROVEITAMENTO DAS OPORTUNIDADES QUE
VIEREM A SE OFERECER DURANTE O COMBATE.
ROLA TECNICO: ESTE TREINAMENTO EFEITO COM O LUTADOR EM UMA
POSIÇÃO E O ADVERSÁRIO TERÁ QUE PENDE O LUTADOR NELA OU
FINALIZÁ-LO. O LUTADOR TERÁ QUE SAI DA POSIÇÃO PARA CONCLUIR
O TREINAMENTO.
SAMURAI: CAVALEIRO JAPONÊS
SAÍDA LATERAL:  MOVIMENTO EM QUE UM LUTADOR ESQUIVA DE UM
GOLPE FRONTAL, MOVIMENTANDO-SE PARA UM PLANO LATERAL.
SEOI OTOSHI: PROJEÇÃO SOBRE O OMBRO, AJOELHADO
SINGLE-LEG:  TÉCNICA DE QUEDA EM QUE UM LUTADOR FAZ UM
ATAQUE DE PERNAS E AGARRA UMA DAS PERNAS DO OPONENTE COM
AS DUAS MÃOS, TENTANDO DERRUBÁ-LO.
SPRAWL:  TÉCNICA DE DEFESA DO WRESTLING PARA IMPEDIR
TENTATIVAS DE QUEDAS (NORMALMENTE SINGLE OU DOUBLE-LEGS),
CONSISTE EM LANÇAR AS PERNAS PARA TRÁS E BLOQUEAR A
ENTRADA DO OPONENTE COM O TRONCO E BRAÇOS.
SUBMISSION (ESTILO) OU SUBMISSION FIGHTING: ESTILO DE LUTA DE
AGARRAMENTO (GRAPPLING), É UM TERMO GERAL DE LUTA ONDE OS
PRATICANTES NÃO UTLIZAM QUIMONO. REÚNE TÉCNICAS DE LUTA
OLÍMPICA, BRAZILIAN JIU-JITSU, JUDÔ E SAMBO, FAZ USO DO CLINCH E
LUTA NO SOLO, COM O OBJETIVO DE IMOBILIZAR OU FINALIZAR O

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 22


ADVERSÁRIO. POR NÃO USAR QUIMONO, AS LUTAS DE SUBMISSION
SÃO MAIS DINÂMICAS DO QUE AS DE JIU-JITSU COM QUIMONO.
TATAMI: COLCHÃO DE PALHA
TAKEDOWN:  QUEDAR
TRIÂNGULO: ESTRANGULAMENTO EM QUE O ATLETA COLOCA O
PESCOÇO E UM BRAÇO DO ADVERSÁRIO ENTRE SUAS PERNAS,
POSICIONANDO TAMBÉM SUA PANTURRILHA SOBRE A NUCA DO
ADVERSÁRIO E O PÉ DESTA MESMA PERNA SOB O JOELHO DA OUTRA.
TOMOE: LINHA DE PROJEÇÃO CIRCULAR, JUNTO
UCHI MATA: PROJEÇÃO COM A PERNA NA VIRILHA
VALE-TUDO: ANTIGA DENOMINAÇÃO PARA O QUE HOJE CONHECEMOS
COMO MMA, ONDE LUTADORES DOS MAIS DIVERSOS ESTILOS DE LUTA
SE ENFRENTAVAM PARA APONTAR QUAL ARTE SERIA SUPERIOR ÀS
DEMAIS.
WAZA: TÉCNICA
YON KYU: FAIXA LARANJA
YOKO SHIRO GATAME: 100 QUILOS
ZORI: SANDÁLIA JAPONESA

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 23


AUTOR
O Alexandre César B. C. é mais conhecido como Alex César B.C.
informações para contato são através do email:
alecjj@yahoo.com.br

 ©2010 Alexandre César B. C. Todos os Direitos Reservados.

APOSTILA DE BRAZILIAN JIU JITSU BÁSICO – ALEX CÈSAR B.C 24

También podría gustarte