Está en la página 1de 7

REGRAS GERAIS INTRERPETATIVAS 1, 2 e 3

O presente documento foi elaborado pela equipe técnica de funcionários da


Secretaria-Geral da ALADI e faz parte da bibliografia do curso “Classificação
Tarifária das Mercadorias”, ministrado no Centro Virtual de Formação em
Integração e Comércio da ALADI (CVF).
REGRA 1

Esta regra proporciona três elementos que permitem identificar a posição tarifária em
que uma mercadoria é classificada:

1.- o texto das posições (quatro dígitos);

2.- o texto das Notas de Seção ou de Capítulo; e

3.- as Regras Gerais 2 a 5, quando não forem contrárias ao texto das posições e
das Notas de seção e de Capítulo.

Portanto:

A - Os títulos das Seções, dos Capítulos e das Subposições são utilizados de forma
REFERENCIAL.

Por exemplo, embora o Capítulo 39 seja referido a “Plástico e suas obras”, somente
contém algumas obras de plástico, porquanto em outras seções também há produtos
deste tipo.

É útil conhecer os capítulos de cada seção e o grupo de mercadorias que cada


capítulo ampara.

B - A classificação é determinada pelos textos das POSIÇÕES, das NOTAS DE


SEÇÃO e de CAPÍTULO.

A maioria das classificações tarifárias poderá ser resolvida mediante o texto das
posições, das Notas de Seção e de Capítulo.

Existem casos que não podem ser resolvidos pela Regra 1. Há, portanto, que
aplicar as outras Regras.

Exemplo:

Capítulo 39
Plástico e suas obras REFERENCIAL

Notas DETERMINA A CLASSIFICAÇÃO

1. Na Nomenclatura, consideram-se plásticos as matérias das posições 39.01 a 39.14 que,


submetidas a uma influência exterior (em geral o calor e a pressão com, eventualmente, a
intervenção de um solvente ou de um plastificante), são suscetíveis ou foram suscetíveis, no
momento da polimerização ou numa fase posterior, de adquirir por moldagem, vazamento,
perfilagem, laminagem ou por qualquer outro processo, uma forma que conservam quando
essa influência deixa de se exercer.

Na Nomenclatura, o termo plástico compreende também a fibra vulcanizada. Porém, dito termo
não se aplica às matérias têxteis da Seção XI.

2. Este Capítulo não compreende:


a) as preparações lubrificantes das posições 2710 ou 3403;

1
b) as ceras das posições 2712 ou 3404;
c) os compostos orgânicos isolados de constituição química definida (Capítulo 29);
d) a heparina e seus sais (posição 3001);
e) as soluções (exceto os colódios) em solventes orgânicos voláteis dos produtos mencionados
nos textos das posições 3901 a 3913, quando a proporção do solvente exceda 50% do peso da
solução (posição 3208); as folhas para marcar a ferro da posição 3212;
f) os agentes orgânicos de superfície e as preparações da posição 3402;
g) as gomas fundidas e as gomas ésteres (posição 3806).

………………………………………………………

Posição Código do SH

Polímeros de
39.01
etilen Polímeros de etileno en formas primárias. DETERMINA A CLASSIFICAÇÃO

2
REGRA 2

Regra 2 a)

a Regra 2 a) AMPLIA o campo de aplicação de certas posições para INCLUIR as


mercadorias apresentadas:

1.- incompletas ou inacabadas;

2.- desmontadas ou por montar; ou

3.- incompletas o inacabadas e desmontadas ou por montar.

AS MERCADORIAS APRESENTADAS NESTAS CONDIÇÕES DEVEM SER


CLASSIFICADAS ONDE É CLASSIFICADO O ARTIGO COMPLETO OU
MONTADO.

REQUISITO: DEVEM TER AS CARACTERÍSTICAS ESSENCIAIS DO BEM


COMPLETO OU ACABADO.

Quando se trata de classificar um produto incompleto ou inacabado, deve-se


observar que, nesse estado, não constitua um artigo compreendido em outra
posição.

Por exemplo, os perfis com os que são fabricadas as janelas podem ser considerados
janelas inacabadas, porque têm sua própria classificação.

Passos para a classificação sob esta regra:

a) Estabelecer as características essenciais do produto completo ou acabado.


b) Comparar o artigo a classificar com tais características.
c) Classificar o produto se tiver as características essenciais com o produto
completo ou acabado, desde que não se oponha ao texto da posição ou de
alguma Nota de seção ou de Capítulo.
d) Se não apresentar tais características, a mercadoria seguirá seu próprio regime
de classificação em uma posição diferente à do artigo acabado.

Artigos desmontados ou por montar: São classificados na mesma posição que o


artigo montado, desde que a montagem esteja limitada a operações como fixação por
meio de pinos, soldagem ou roscado.

Os componentes devem apresentar-se prontos para ensamblar e sem necessidade de


operações de acabado.

Quando se apresentar uma quantidade de peças maior às necessárias para


ensamblar, estas devem ser classificadas por separado.

Artigos incompletos ou inacabados e por montar: Neste caso, as mercadorias


seguem o regime de classificação do artigo completo com as mesmas condições que
as mencionadas para os incompletos ou inacabados.

3
Regra 2 b)

A Regra 2 b) estende o campo de aplicação das posições cujo texto seja referido a
uma matéria determinada para incluir:

1.- as matérias misturadas;

2.- as matérias associadas a outras matérias; e

3.- as obras de uma matéria associada a outras matérias.

UMA MERCADORIA APENAS PODE SER CLASSIFICADA EM UMA POSIÇÃO,


AINDA QUANDO EM VIRTUDE DE SER COMPOSTA DE MATÉRIAS DIFERENTES
FOR SUSCETÍVEL DE ESTAR CLASSIFICADA EM VÁRIAS POSIÇÕES SEGUNDO
CADA UMA DAS MATÉRIAS QUE A CONSTITUEM.

ESTA REGRA 2b) CONSTITUI A NORMA, ENQUANTO QUE A CLASSIFICAÇÃO


DOS PRODUTOS MENCIONADOS NESTA REGRA É EFETUADO CONFORME O
PROCEDIMENTO ESTABELECIDO NA REGRA 3.

CASOS EM QUE A REGRA 2 b) NÃO É APLICADA:

Quando uma matéria misturada ou associada está expressamente classificada em


determinada posição por uma Nota de Seção ou de Capítulo, a regra 2b não deve ser
utilizada.

Por exemplo, por aplicação da Nota 1 b) do Capítulo 9, as misturas de especiarias


pertencentes a diferentes posições do Capítulo, estão classificadas na posição 09.10.

------------------

4
REGRA 3

Quando uma mercadoria possa ser classificada, em princípio, em duas ou mais


posições por aplicação da Regra 2b ou em qualquer outro caso, a classificação será
efetuada da forma a seguir:

Regra 3 a)

A posição com descrição mais específica terá prioridade sobre as posições de alcance
mais genérico.

Em geral, considera-se que uma posição que proporciona uma descrição mais precisa
de uma mercadoria é mais específica que uma que descreve por classe.

Exemplo: Pneumáticos para bicicleta. São suscetíveis de estar classificados na


posição 4011 e na posição 8714. No entanto, a posição 4011 é mais específica que a
posição 8714 para esse produto.

Técnica de classificação:

Para aplicar esta Regra:

1) Classificar cada componente do produto (por matéria, artigo ou utilização) em


sua própria posição.
2) Comparar os textos das posições relacionadas.
3) Decidir qual dos textos descreve melhor o artigo a ser classificado.
4) Na hipótese de que as posições suscetíveis de ser levadas em consideração
forem igualmente específicas, passar à Regra 3 b).

Regra 3 b)

A Regra 3 b é aplicável a:

1) Produtos misturados.
2) Obras compostas de diferentes matérias.
3) Obras constituídas por união de artigos diferentes.
4) Apresentados em sortidos acondicionados para a venda a retalho.

Quando a classificação não puder ser efetuada aplicando a Regra 3 a) será


classificada segundo a matéria ou com o artigo que lhe conferir seu caráter essencial,
se for possível determiná-lo.

Os fatores que podem ser levados em consideração para tal fim, embora não sejam os
únicos nem devam ser utilizados todos em um mesmo caso, são: volume de cada
componente, quantidade ou peso de cada matéria, grau de obra de cada elemento,
valor relativo de cada um dos componentes.

5
Técnica de classificação:

Para estabelecer a classificação tarifária de uma mercadoria conforme a 3b), deverão


seguir-se os passos abaixo:

1) Identificar se a mercadoria se encontra em um dos quatro passos assinalados


anteriormente.
2) Determinar que matéria ou artigo lhe confere o caráter essencial.
3) Se a determinação não for possível, passar à regra 3 c).

Regra 3 c)

3.- Quando as Regras 3a) e 3b) não permitam efetuar a classificação, a mercadoria
será classificada na última posição na ordem numérica dentre as suscetíveis de serem
validamente levadas em consideração.