Está en la página 1de 371

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

Diretoria Geral de Comunicação e Difusão do Conhecimento


Museu da Justiça do Estado do Rio de Janeiro
Serviço de Acervo Textual e Audiovisual e de Pesquisas Históricas

CATÁLOGO DESCRITIVO E SELETIVO DOS

PROCESSOS DA NOBREZA BRASILEIRA


Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro
Diretoria Geral de Comunicação e Difusão do Conhecimento
Museu da Justiça do Estado do Rio de Janeiro
Serviço de Acervo Textual e Audiovisual e de Pesquisas Históricas

CATÁLOGO DESCRITIVO E SELETIVO DOS


PROCESSOS DA NOBREZA BRASILEIRA
1ª Revisão

Novembro de 2016
Catálogo Descritivo e Seletivo dos Processos da Nobreza Brasileira
existentes no acervo documental do Museu da Justiça do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

Copyright © 2016 by Museu da Justiça do Estado do Rio de Janeiro


1ª edição, 2014; 2ª edição 2016
Rua Dom Manoel 29, 2.º e 3.º andares - Centro - Rio de Janeiro - CEP: 200010-090
Serviço de Acervo Textual e Audiovisual e de Pesquisas Históricas - SEATA (dgcom.seata@tjrj.jus.br)

Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro


Desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho

Comissão de Preservação da Memória Judiciária


Desembargador Décio Xavier Gama
Desembargador Elmo Guedes Arueira
Desembargador Antônio Izaias da Costa Abreu
Desembargador Ronald dos Santos Valladares
Desembargador Orlando de Almeida Secco

Diretoria Geral De Comunicação E Difusão Do Conhecimento


Mauro Akiersztein Ventura

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Coordenação Geral de Processamento e Preservação do


Acervo. Diretoria Geral De Comunicação E Difusão Do Conhecimento. Museu da Justiça do Estado do
Rio de Janeiro. Serviço de Acervo Textual e Audiovisual e de Pesquisas Históricas. Catálogo Descritivo
e Seletivo dos Processos da Nobreza Brasileira existentes no acervo documental do Museu da Justiça
do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. 2ª edição, 2016. 371p.

1ª Revisão: Equipe SEATA

1. Nobreza Brasileira. 2. Império 3. Catálogo de Processos da Nobreza. 4. Arquivos do Poder Judiciário.


I.Catálogo Descritivo e Seletivo dos Processos da Nobreza Brasileira existentes no acervo documental
do Museu da Justiça do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Museu da Justiça, Rio de
Janeiro de 2016.
Diretor do Museu da Justiça
Marco Antônio Vianna Moreira Sampaio

Serviço de Gestão de Acervos Textuais, Audiovisuais e de Pesquisa Histórica


Chefe de Serviço - Gilmar de Almeida Sá

Equipe Responsável pela elaboração do Catálogo


1ª Edição (2014)
Adriana da Costa Camelo – Assistente de Pesquisa
Aline de Jesus dos Santos – Assistente de Pesquisa
Edilaine Vieira Costa – Assistente de Pesquisa
Gilmar de Almeida Sá – Chefe de Serviço

2ª Edição (2016)
Gilmar de Almeida Sá – Chefe de Serviço
Adriana da Costa Camelo – Arquivista
Thiago Emanuel Valentim Campos – Auxiliar de Documentação

Fotografia da Capa
Jean Pinto, fachada do antigo Palácio da Justiça, hoje o prédio do que abriga o Museu da Justiça do Estado
do Rio do Janeiro.
SUMÁRIO
Prefácio ______________________________________________________________________________ 10
Retomando um caminho _______________________________________________________________ 10
A elaboração do catálogo ______________________________________________________________ 11
Nota à primeira revisão __________________________________________________________________ 14
Considerações acerca da Nobreza Brasileira__________________________________________________ 15
Família Imperial Brasileira ________________________________________________________________ 19
Dona Amélia de Bragança, Imperatriz_____________________________________________________ 20
Dom Pedro II, Imperador _______________________________________________________________ 22
Dona Isabel, Princesa Imperial __________________________________________________________ 24
Dom Luiz Gastão de Orleans e Bragança, Príncipe Imperial ____________________________________ 27
Dom Pedro de Orleans e Bragança, Príncipe Imperial ________________________________________ 29
Nobreza Titulada _______________________________________________________________________ 31
AGARES, Visconde e Conde de (1º - Títulos Portugueses) _____________________________________ 32
ALCANTARA, Barão e Visconde de (1º) ____________________________________________________ 34
ALIANÇA, Barão da ___________________________________________________________________ 36
ALJEZUR, Visconde e Conde de (Títulos Portugueses) ________________________________________ 38
ALMEIDA RAMOS, Barão de ____________________________________________________________ 40
ALVES MACHADO, Visconde e Conde de (Títulos Portugueses) _________________________________ 42
AMAMBAI, Barão de __________________________________________________________________ 44
AMPARO, Barão do (2º)________________________________________________________________ 46
ANGRA, Barão de _____________________________________________________________________ 48
AQUINO, Barão de ____________________________________________________________________ 50
ARAUJO FERRAZ, Barão de _____________________________________________________________ 52
ARCOZELO, Visconde de (Título Português) ________________________________________________ 54
AVELAR, Visconde e Conde de (Títulos Portugueses) _________________________________________ 56
BAEPENDY, Visconde (1º) e Marquês de ___________________________________________________ 58
BAEPENDY, Visconde e Conde (2º) _______________________________________________________ 60
BANANAL, Barão de ___________________________________________________________________ 62
BARCELLOS, Barão de _________________________________________________________________ 64
BARREIRO, Visconde de (2º - Título Português) _____________________________________________ 66
BENEVENTE, Barão e Visconde de ________________________________________________________ 68
BELFORT, Visconde de (Título Português) e Barão de Gurupy __________________________________ 70
CAMBOLAS, Conde de e Marquês de Palharin (Títulos Franceses) _______________________________ 72
CANINDÉ, Barão de ___________________________________________________________________ 74
CANTAGALO, Barão; Visconde e Marquês de _______________________________________________ 76
CANTAGALO, Barão de (2º) _____________________________________________________________ 78
CAPANEMA, Barão de _________________________________________________________________ 80
CARAVELAS, Visconde de (2º) ___________________________________________________________ 83
CARAVELAS, Visconde de (3º) ___________________________________________________________ 85
CARMO, Barão de ____________________________________________________________________ 87
CARVALHÃES, Barão de ________________________________________________________________ 89
CASTELLO, Barão de __________________________________________________________________ 91
CAXIAS, Barão; Visconde; Conde; Marques e Duque de _______________________________________ 93
CEDOFEITA, Visconde e Conde de (Títulos Portugueses) ______________________________________ 95
CRUZEIRO, Visconde de ________________________________________________________________ 97
DRUMMOND, Barão de ________________________________________________________________ 99
ENGENHO NOVO, Barão do ____________________________________________________________ 101
ENTRE RIOS, Barão de (1º) ____________________________________________________________ 105
ENTRE RIOS, Barão (2º) e Visconde de ___________________________________________________ 107
ESCRAGNOLLE, Barão; Visconde* e Marquês de* (*Títulos Franceses) __________________________ 109
FAMALICÃO, Barão de (Título Português) _________________________________________________ 111
FEITOSA, Visconde e Conde de (Títulos Portugueses)________________________________________ 113
FLAGHAC, Barão de __________________________________________________________________ 115
GARCÊS, Visconde de e 2º Barão da Varzea do Ouro (Títulos Portugueses) ______________________ 117
GOYTACAZES, Barão de _______________________________________________________________ 119
GUANABARA, Barão da _______________________________________________________________ 121
GUARACIABA, Barão de _______________________________________________________________ 123
GUARAREMA, Barão de _______________________________________________________________ 125
GUIMARAES, Barão de________________________________________________________________ 127
IBIRA-MIRIM, Barão de _______________________________________________________________ 129
IBITURUNA, Barão e Visconde __________________________________________________________ 131
INHAÚMA, Barão e Visconde de ________________________________________________________ 133
IPANEMA, Barão de (2º) ______________________________________________________________ 135
IPIABAS, Barão e Visconde de (1º) ______________________________________________________ 137
ITACURUSSÁ, Barão de _______________________________________________________________ 139
ITAGUAHY, Barão de; Visconde de (com Grandeza) e Conde de _______________________________ 141
ITANHAÉM, Barão e Marquês de _______________________________________________________ 143
IVAHY, Barão de_____________________________________________________________________ 145
JAPURÁ, Barão de ___________________________________________________________________ 147
JEQUITINHONHA, Visconde de _________________________________________________________ 149
JERUMERIM, Visconde de _____________________________________________________________ 151
JUGUEIROS, Barão de (Título Português) _________________________________________________ 153
JUPARANÃ, Barão de _________________________________________________________________ 156
KALDEN, Barão de ___________________________________________________________________ 158
LADÁRIO, Barão do __________________________________________________________________ 160
LAGOA, Barão de (1º) - (Título Português) ________________________________________________ 162
LAGOA, Barão de (2º) - (Título Português) ________________________________________________ 164
LENGRUBER, Visconde de (Título Português) ______________________________________________ 166
LORETO, Barão de ___________________________________________________________________ 168
LUCENA, Barão de ___________________________________________________________________ 170
MAROIM, Barão de __________________________________________________________________ 172
MARUIÁ, Barão de ___________________________________________________________________ 174
MASSAMBARÁ, Barão de______________________________________________________________ 176
MENDES DE ALMEIDA, Conde de (1º - Título concedido pela Santa Sé) __________________________ 178
MERITI, Barão e Visconde com Grandeza de ______________________________________________ 180
MESQUITA, Barão de (2º) _____________________________________________________________ 182
MIRANDA REIS, Barão de _____________________________________________________________ 184
MODESTO LEAL, Conde de (Título concedido pela Santa Sé) __________________________________ 186
MONIZ DE ARAGÃO, Barão de__________________________________________________________ 188
MONSERRATE, Barão e Visconde de _____________________________________________________ 190
MONTE ALEGRE, Barão (1º), Visconde e Marquês de ________________________________________ 192
MONTE CASTELO, Barão de ____________________________________________________________ 194
MONTE VERDE, Barão de (2º) __________________________________________________________ 196
MOREIRA LIMA, Barão, Visconde e Conde de ______________________________________________ 198
MURITIBA, Barão de (2º) ______________________________________________________________ 200
NOGUEIRA DA GAMA, Barão e Visconde de _______________________________________________ 202
NOVA FRIBURGO, Barão de (1º) ________________________________________________________ 204
NOVA FRIBURGO, Barão, Visconde e Conde de (2º) _________________________________________ 206
NOVAES, Barão de ___________________________________________________________________ 208
OLIVEIRA E CASTRO, Barão de __________________________________________________________ 210
PALMEIRAS, Barão de (1º) _____________________________________________________________ 212
PALMEIRAS, Barão de (2º) _____________________________________________________________ 214
PAULO DE FRONTIN, Conde de (Título concedido pela Santa Sé) _______________________________ 216
PAQUETÁ, Barão de __________________________________________________________________ 218
PARAÍBA, Barão e Visconde da _________________________________________________________ 220
PARANÁ, Barão de ___________________________________________________________________ 222
PARANAGUÁ, Visconde e Marquês de ___________________________________________________ 224
PARANAPIACABA, Barão de____________________________________________________________ 226
PARATI, Conde de (2º - Título Português) _________________________________________________ 228
PASSAGEM, Barão da ________________________________________________________________ 230
PAQUEQUER, Barão de e Visconde de Pinheiro ____________________________________________ 232
PEIXOTO SERRA, Barão de (Título Português) ______________________________________________ 234
PENAMACOR, Conde de (3º - Título Português) ____________________________________________ 236
PEREIRA FRANCO, Barão de ___________________________________________________________ 238
PEREIRA MACHADO, Visconde de (2º - Título Português) ____________________________________ 240
PERES DA SILVA, Barão (Título Português) ________________________________________________ 242
PIABANHA, Barão do (Título Português) __________________________________________________ 244
PILAR, Barão do _____________________________________________________________________ 247
PIMENTEL, Visconde de (Título Português) ________________________________________________ 249
PINHEIRO, Visconde de _______________________________________________________________ 251
PIRAHY, Barão de____________________________________________________________________ 253
POCONÉ, Barão de___________________________________________________________________ 255
POMBEIRO, Conde de (10 º - Título Português) ____________________________________________ 257
PONTE FERREIRA, Visconde de (Título Português) __________________________________________ 259
POTENGY, Barão de __________________________________________________________________ 261
RIBEIRO DE SÁ, Barão de ______________________________________________________________ 263
RIO BONITO, Barão do (1º) ____________________________________________________________ 265
RIO BONITO, Barão do (3º) ____________________________________________________________ 267
RIO BRANCO, Barão do _______________________________________________________________ 269
RIO DAS FLORES, Barão do ____________________________________________________________ 271
RIO NEGRO, Barão do ________________________________________________________________ 273
RIO NOVO, Barão e Visconde do ________________________________________________________ 275
RIO NOVO, Condessa do ______________________________________________________________ 277
RIO PRETO, Barão e Visconde de (1º) ____________________________________________________ 279
RIO PRETO, Barão de (2º) _____________________________________________________________ 281
SALGADO ZENHA, Barão de ____________________________________________________________ 284
SANTA CRUZ, Barão de (2º) ____________________________________________________________ 286
SANTA FÉ, Barão de __________________________________________________________________ 287
SANTA IZABEL, Barão de ______________________________________________________________ 289
SANTA JUSTA, Barão de (2º) ___________________________________________________________ 291
SANTA MÔNICA, Barão Com Grandeza de ________________________________________________ 293
SÃO CARLOS, Barão de _______________________________________________________________ 295
SÃO CLEMENTE, Barão; Visconde e Conde de (1º) __________________________________________ 297
SÃO COSME DO VALLE, Visconde e Conde de (Títulos Portugueses) ____________________________ 299
SÃO FINS, Visconde de (Título Português) ________________________________________________ 301
SÃO FRANCISCO, Barão de (3º) _________________________________________________________ 303
SÃO JOÃO DA BARRA, Barão e Visconde de (2º) ____________________________________________ 305
SÃO JOÃO DA MADEIRA, Visconde de (Título Português)_____________________________________ 307
SÃO JOÃO DE ICARAHY, Barão de _______________________________________________________ 309
SÃO JOSÉ DEL REY, Barão de ___________________________________________________________ 311
SÃO JOÃO MARCOS, Barão e Marquês de ________________________________________________ 313
SÃO LUIZ, Barão de (1º) _______________________________________________________________ 315
SÃO MAMEDE, Conde de (3º - Título Português) ___________________________________________ 317
SÃO NICOLAU, Barão de (Título Português) _______________________________________________ 319
SÃO ROQUE, Barão de ________________________________________________________________ 321
SÃO SIMÃO, Barão de ________________________________________________________________ 323
SÃO SALVADOR DE MATOSINHOS, Visconde e Conde de (2º - Títulos Portugueses) ________________ 325
SÃO VICENTE, Visconde e Marquês de ___________________________________________________ 327
SÃO VICTOR, Barão de ________________________________________________________________ 329
SILVA FIGUEIRA, Visconde de (1º - Título Português) ________________________________________ 331
SIMÃO DIAS, Barão de ________________________________________________________________ 333
SOUZA FRANCO, Visconde de __________________________________________________________ 335
TAÍDE, Visconde de (Título Português) ___________________________________________________ 337
TAQUARA, Barão da _________________________________________________________________ 339
TERESÓPOLIS, Barão de _______________________________________________________________ 341
TINGUÁ, Barão do (2º)________________________________________________________________ 343
TOURINHO, Visconde de (Título Português) _______________________________________________ 345
VAL FORMOSO, Barão de _____________________________________________________________ 347
VALMOR, Visconde de (Título Português) _________________________________________________ 350
VARGEM ALEGRE, Barão e Visconde de (2º) _______________________________________________ 352
VASSOURAS, Barão de ________________________________________________________________ 354
VILA DA BARRA, Barão de _____________________________________________________________ 356
VILA FLOR, Barão de _________________________________________________________________ 358
VILA NOVA DO MINHO, Barão e Visconde de (Títulos Portugueses) ____________________________ 360
VISTA ALEGRE, Barão da ______________________________________________________________ 362
WERNECK, Barão de _________________________________________________________________ 365
WERTHER, Barão de _________________________________________________________________ 367
WILSON, Conde de __________________________________________________________________ 369
Referências __________________________________________________________________________ 371
PREFÁCIO

Museu da Justiça do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, enquanto


Unidade Organizacional do Poder Judiciário estadual responsável pela preservação e
difusão da memória judiciária, tem satisfação em disponibilizar a comunidade
acadêmica e científica e aos pesquisadores em geral um instrumento de pesquisa que
vem atender solicitações de usuários que consultam o acervo do Museu e também concretizar um
antigo objetivo do departamento.

O Catálogo Descritivo e Seletivo de Processos da Nobreza Brasileira, ora disponibilizado é a


descrição das ações judiciais em que figuraram como parte membros da nobreza do Brasil e de
outras nacionalidades, além de processos de membros da família Imperial Brasileira, identificados
no acervo histórico sob a guarda do Museu da Justiça até o ano de 2012.

O objetivo deste instrumento de pesquisa é disponibilizar informações que auxiliem os


pesquisadores na identificação e acesso aos processos judiciais que envolvam personagens
referentes às suas pesquisas, estejam eles custodiados no Museu da Justiça ou em outras
instituições com guarda de documentos judiciais relativos aos mesmos personagens.

A ideia deste trabalho nasceu de dois fatores em especial. Primeiro, da constatação da necessidade
de divulgação destes documentos, visto que muitos nobres cujos processos fazem parte do acervo
têm sido alvos de vários estudos científicos e biográficos, elaborados prescindindo a consulta a
estas preciosas fontes de informação, fato que decorre mais pela não divulgação por parte da
instituição, que gera o desconhecimento dos pesquisadores em relação existência e disponibilidade
destes processos, e em segundo lugar em decorrência da missão do Museu da Justiça de “Resgatar,
preservar, divulgar e promover o acesso à memória do Poder Judiciário do Estado do Rio de
Janeiro”.

O catálogo é formado por 166 fichas onde são descritos 322 autos de processos judiciais constantes
na coleção de Processos da Nobreza Brasileira do Museu da Justiça e cobre o período de 1833 a
1970. Neste trabalho foram incluídos os detentores de títulos nobiliárquicos de barão, visconde,
conde, marquês e duque concedidos pelos Imperadores do Brasil ou de outras nacionalidades, em
especial portugueses, ou ainda pela Santa Sé, bem como os membros da Casa Imperial.

Cada ficha refere-se aos processos de um nobre ou de seu cônjuge, de forma que processos dos
personagens que usavam o titulo de nobreza em decorrência do casamento com titulares (em geral
as esposas) estão contemplados nas fichas dos respectivos consortes. Documentos identificados ou
recolhidos posteriormente ao acervo poderão vir a ser objeto de atualizações do trabalho.

Retomando um caminho
A elaboração de um catálogo com informações a respeito dos processos judiciais de titulares do
Império do Brasil é uma ideia antiga que se torna realidade no Museu da Justiça. Um projeto
semelhante, intitulado “Inventário, Fonte Viva da História” foi iniciado no ano de 1993 e tinha por
objetivo identificar autos processais de inventários de figuras de destaque da história do Brasil,
descrevendo suas principais informações. Por diversos motivos tal projeto não obteve a devida

10
repercussão nem continuidade, dele restando apenas um rascunho datilografado no Serviço de
Gestão de Acervos Documentais.

O antigo objetivo começou a ganhar nova forma no final de 2011, quando o Serviço de Gestão de
Acervos Documentais elaborou projetos que foram apresentados à direção do Museu da Justiça e à
Administração Superior para o biênio seguinte, dentre os quais a elaboração e publicação deste
trabalho

A primeira etapa desenvolvida foi a identificação de todos os processos de detentores de títulos de


nobreza, quer os agraciados no Brasil ou em outros países, recolhidos ao acervo. Para tanto,
recorreu-se a algumas listagens de processos de nobres e vultos históricos elaboradas em períodos
anteriores, além da busca no sistema informatizado do Museu da Justiça. Visto que as duas
ferramentas eram insuficientes, tanto por ausência de informações no ato do cadastramento no
sistema quanto pela falta de padronização e atualização das listagens, foi necessário trabalhar com
ambas as ferramentas de forma complementar.

À identificação dos documentos, seguia-se a alimentação de uma planilha com todos os processos
referentes a cada personagem e o número de suas respectivas caixas para solicitação de
desarquivamento. Paralelamente a isto, precisava-se definir o formato do catálogo, quais e de que
forma as informações seriam apresentadas. Partindo do princípio de que o instrumento deveria
apresentar uma linguagem universal para servir a um público eclético de pesquisadores nem
sempre afeito a terminologia judicial, optou-se por adotar a padronização internacional de
descrição arquivística, que no Brasil tem como congênere a NOBRADE.

Esta decisão foi um passo importante, tanto para a qualidade do instrumento de pesquisa como
para o próprio amadurecimento das práticas de gestão do acervo desenvolvidas na instituição, na
medida em que seu estudo e utilização têm agregado conhecimento que tem auxiliado na
catalogação e organização da documentação. A utilização da norma, além de possibilitar a
descrição da documentação dentro de um padrão internacional, tem ajudado a melhor conhecer e
gerir o acervo.

A elaboração do catálogo
No decorrer do ano de 2012, o SEGAD incluiu às suas atividades a descrição dos documentos cujos
desarquivamentos eram solicitados paulatinamente, apesar da diminuição da equipe e de não
haver funcionário exclusivo para execução da atividade. Inicialmente, houve alguma dificuldade no
preenchimento dos campos definidos pela norma com as informações contidas nos processos. Esta
dificuldade foi, aos poucos, contornada com pesquisa e exemplos de outras instituições.

Um exemplo consultado foi o projeto desenvolvido pela Seção Judiciária do Rio de Janeiro em
parceria com a Universidade Federal Fluminense para organização do acervo histórico da Justiça
Federal relatado no livro “Autos da Memória: A História Brasileira no Arquivo da Justiça Federal”.
Outro exemplo observado foi o Arquivo Nacional, instituição de referência e que possui um vasto
acervo composto por processos judiciais. A participação de parte da equipe do SEATA em encontros
e seminários ajudou a elucidar dúvidas sobre a utilização da norma, o que contribuiu sobremaneira
para o desenvolvimento do projeto.

11
Aos poucos a equipe, composta quase integralmente por bacharéis e estudantes de Historia e
Arquivologia, familiarizava-se com a terminologia de modo a identificar nos documentos as
informações solicitadas pela norma. Algumas reavaliações e correções nos fizeram retornar
algumas vezes ao documento e às fichas até se chegar a um consenso quanto à descrição. Para
tanto, algumas convenções foram adotadas. A primeira delas foi a utilização apenas dos campos de
uso obrigatório, além daqueles que a instituição julgou pertinentes e de maior relevância para os
pesquisadores.

Os processos foram reunidos na coleção temática denominada “Processos da Nobreza Brasileira”,


sob a sigla PNB, que por sua vez fora dividida em duas séries (Matéria Cível e Matéria Criminal), nas
quais os documentos foram ordenados cronologicamente.

Na Área de Identificação, o campo “Código de Referência” foi preenchido com o código do Museu
da Justiça inscrito no CONARQ, mais a sigla da coleção e da respectiva série e, por fim, o número
atribuído ao item documental dentro da série.

Acordou-se preencher o campo “Título” com o(s) nome(s) da(s) ação (ões). Neste campo optamos
por priorizar a ação originária, informando quanto à existência de apelação ou recurso; Quanto às
“Datas-limites”, indicaram-se o ano da autuação e do último andamento registrado nos autos.
Quando ocorre de haver mais de um processo do personagem, recorremos à data da primeira
autuação e a do último andamento de todos os processos para evidenciar o período coberto pelos
documentos.

O nível de descrição utilizado foi o de Processo (4), mas tendo em vista que muitos nobres possuem
mais de um processo na coleção, optou-se por reuni-los todos numa mesma ficha como medida de
economia e para evitar a repetição de informações em diferentes fichas. Sendo assim, procurou-se
preencher o código de referência da Área de Identificação com o código da Coleção e evidenciar os
códigos relativos aos processos no campo Âmbito e Conteúdo da Área de Conteúdo e Estrutura.

Na Área de Contextualização, indicou-se como “Produtor” os Juízos que atuaram no processo, que
algumas vezes inclui órgãos jurisdicionais de instancias superiores em julgamento de apelações ou
recursos como Tribunais, ou Juízos de Direito revendo decisões de Juízos Municipais e Pretorias.

Por se tratar de um instrumento de auxílio à pesquisa, procurou-se ofertar informações básicas a


respeito do personagem em questão e a opção adotada foi incluí-las no campo “História
Administrativa/Biografia”. Para tanto, foram escolhidos os subitens a serem identificados (nome,
nascimento, filiação, casamento, cargos ou atividades, filhos, falecimento e data de aquisição do
título) e procurou-se obter as informações a partir de fontes primárias, como certidões de óbito,
juntadas aos autos e em duas obras específicas, a saber: Nobreza de Portugal e do Brasil 1 e no
“Archivo Nobiliarchico Brasileiro” 2.

Na área de Conteúdo e Estrutura, o campo “Âmbito e Conteúdo” foi utilizado para registrar os
nomes dos personagens (partes) do processo e suas atuações (inventariante, credor, réu etc.).

1
ZÜQUETE, Afonso Eduardo Martins, Nobreza de Portugal e do Brasil, Lisboa, Editorial Enciclopédia, 1960. 3 v.
2
Disponível em: <https://archive.org/details/archivonobiliarc00vascuoft>. Consultado pela última vez em 14 de
setembro de 2016.

12
Também foram relacionados neste campo os documentos juntados ao processo no decorrer de seu
trâmite e que o compõem como certidões, avaliações, recibos, jornais etc. Quanto à grafia dos
nomes próprios, procurou-se reproduzi-los tal como constam nos autos, informando as
divergências encontradas nas pesquisas.

Na área de fontes relacionadas procuramos informar o pesquisador das instituições que também
possuem processos judiciais referentes aos mesmos personagens de modo que possam encontrar
mais elementos para suas pesquisas.

Os autos de processos judiciais constituem riquíssima fonte de informações, pois registram dados
pessoais dos personagens envolvidos, sua forma de pensar evidenciadas em suas argumentações
contidas nos autos, características da sociedade etc. Por isto acreditamos que muitos
pesquisadores poderão vir a ser beneficiados com a publicação deste catálogo, visto que a nobreza
e seus membros são alvo de inúmeras pesquisas históricas e biografias, das quais boa parte tem
sido realizada sem a utilização desta importantíssima fonte, em muito pelo desconhecimento de
sua existência e disponibilidade.

Este trabalho está longe de ser algo acabado e a equipe do SEGAD e do Museu da Justiça tem a
consciência de que se trata de um primeiro passo na direção de estabelecimento de melhores
práticas na gestão e acesso a um acervo rico e que deve estar a serviço da sociedade enquanto
instrumento de produção de conhecimento.

13
NOTA À PRIMEIRA REVISÃO

esta primeira revisão e atualização do Catálogo de Processos da Nobreza Brasileira


incluímos novos documentos de titulares do Império identificados no acervo do Museu
da Justiça, dentre elas um traslado de autos de dívida em que figura como ré a
Marquesa de Pallarim, e dois processos do então Conde, futuro Duque de Caxias: Os
autos da Ação de Dez Dias em que pretende receber do cidadão Luiz Pinto Guedes, a quantia cinco
contos e quinhentos mil reis, e o inventário em que aparece como herdeiro de Luiza Rosa Carneiro
da Costa.

Dados biográficos foram inseridos nas fichas dos titulares, graças a novas pesquisas e também à
contribuição do ilustre professor, escritor e pesquisador Nireu Cavalcanti, a quem agradecemos o
apoio a este projeto.

No intuito de facilitar a leitura e torná-la mais agradável aos consulentes, alteramos o layout, fontes
e a apresentação do trabalho. Nos nomes dos nobres que aprecem em fichas de outros
personagens, foram criados links que remetem diretamente às suas respectivas fichas, onde o
usuário encontrará as informações biográficas e documentos correspondentes.

A capa e contracapa aplicaram o novo padrão elaborado para as publicações do SEATA, onde se
destacam imagens referentes ao Museu da Justiça, com o objetivo de divulgar o histórico edifício
que o abriga, verdadeiro lugar de memória da Justiça brasileira, e o rico acervo que mantém sob
sua guarda.

Esperamos que, desta forma, estejamos contribuindo para que este precioso trabalho possa ter
ainda mais visibilidade tanto do público acadêmico e cientifico, quanto de genealogistas e
pesquisadores em geral, contribuindo com o acesso a fontes para pesquisas acerca da História do
Brasil e da Justiça brasileira.

14
CONSIDERAÇÕES ACERCA DA NOBREZA BRASILEIRA

o longo de sua existência, o Império do Brasil teve na nobreza um elemento de grande


importância em sua organização política e social. A nobreza de corte brasileira
inspirou-se nos exemplos europeus, em especial na antiga metrópole portuguesa,
reproduzindo em solos tropicais uma tradição das monarquias europeias da Era
Moderna. Se, por um lado, a versão brasileira seguiu as cortes do velho continente, por outro
guardou peculiaridades que a tornaram um exemplo único no mundo.

Deslocada no tempo e no espaço, a nobiliarquia imperial brasileira crescia enquanto a instituição


entreva em decadência na Europa, onde o modelo de sociedade estamental típico do Antigo
Regime desmoronava-se a partir do advento das Revoluções. Segundo Lilia Moritz Schwarcz, a
importância das cortes europeias crescera a partir do Renascimento, tendo atingido seu auge nos
séculos XVII e XVIII. Além disto, o processo de independência das Américas gerou sistemas
republicanos de Norte a Sul do continente, o que torna o modelo local um elemento que expressa à
peculiaridade do Império brasileiro neste lado do Atlântico.

De acordo com Vera Lucia Tostes, a concessão dos primeiros títulos em terras brasileiras se deu por
ocasião da presença do príncipe regente D João e da corte portuguesa, haja vista nunca terem sido
concedidos durante o período colonial, quando a metrópole agraciava aqueles que se estabeleciam
na colônia apenas com foros de fidalgos, uso de brasão de armas e graus de cavaleiros das ordens
militares. Após a Independência, cabia ao monarca, conforme previa a Constituição de 1824, a
exclusividade na concessão dos títulos, bem como de outras mercês, prerrogativa da qual nossos
soberanos muito se utilizaram.

Enquanto prerrogativa do Monarca, a concessão de títulos foi utilizada como um importante


instrumento na busca por apoio político e arrecadação. Corrobora para esta conclusão o aumento
no número de concessões nos momentos de maior desgaste político. Lilia Schwarcz salienta que
tanto no período de promulgação das Leis abolicionistas, quanto nos últimos anos do Império,
quando a imagem do imperador desgastava-se frente às elites agrárias, o numero de concessões
aumentou de forma significativa como estratégia de compensação pelos prejuízos causados. Já no
período Joanino, o Príncipe Regente teria realizado várias concessões em busca de fidelidade em
um momento de extrema dificuldade na manutenção da Monarquia.

Os títulos nobiliárquicos apresentavam uma hierarquia na qual os Duques, Marqueses, e Condes


(em ordem decrescente de importância) possuíam, além do status de nobres, o de “grandes do
Império”, privilégio que não acompanhava os títulos de visconde e barão, a exceção daqueles
concedidos com status de “com grandeza”. Lilia Schwarcz explica que “Conselheiros de Estado,
Fidalgos e Oficiais das Casas Real e Imperial formavam, junto com a Nobreza titulada, o grupo
especial, que durante o segundo reinado viveu, na América, uma nova versão da Corte, só
incomodada pelo sol de quarenta graus, mais próprio ao clima dos trópicos”.

Ainda não há um consenso entre os pesquisadores quanto ao número exato de títulos concedidos
no Brasil. A autora citada acima contabilizou 1439 concessões em suas pesquisas, observando que
uma pessoa, muitas vezes, recebia mais de um título.

15
O processo de titulação dependia de dois elementos em especial: o desejo do Imperador e o
pagamento das custas, que ficavam totalmente a cargo do agraciado. Eram comuns cartas de
indicação, nas quais se procurava demonstrar, com auxílio de documentos autênticos, o mérito do
indicado. Por decreto, o Imperador concedia o título, no qual o agraciado só seria investido após a
emissão da carta imperial, o que também dependia do pagamento de taxas, como explica Vera
Lucia Tostes. Estando dispensados destas apenas os militares, conforme Lei a 719 de 28 de
setembro de 1853.

A aquisição de um título de nobreza permitia ao agraciado a utilização de um símbolo que o


representava evidenciando suas características e qualidades, os brasões de armas. Os símbolos
brasonados surgiram, de acordo com a autora, para identificação dos cavaleiros, que utilizavam
armaduras nos jogos e combates típicos da época medieval, sendo pintados sobre os seus escudos,
e tornando-se, posteriormente, símbolos de família. As representações, aos poucos, ganham regras
e significados guardados pela heráldica.

No Brasil, o uso destas representações simbólicas recebeu uma nova roupagem, de leitura menos
simbólica e mais pragmática, suavizando a rigidez das normas heráldicas, especialmente quanto ao
uso das cores e figuras. Apesar da utilização de muitos símbolos já em uso de longa data em solo
europeu, como a cruz e outros motivos religiosos, ou o leão, muito utilizado tanto na Europa
quanto no Brasil, outros elementos representativos da fauna e flora local demonstram a força do
aspecto agrário do Império. Figuras indígenas foram utilizadas na esteira do Romantismo de cunho
indianista que vigorou no século XIX e também se manifestou em vários nomes adotados por
alguns titulares.

O uso do brasão não era obrigação e sim uma faculdade do agraciado. Lilia Schwarcz enumera 166
cartas de brasão para 1400 titulados em todo o Brasil, o que demonstra que o número dos que se
dispuseram a pagar pela ostentação de um brasão de armas, além da titularidade em si, foi
proporcionalmente pequena.

Muitos escudos ostentados no Brasil eram, na realidade, referentes a títulos concedidos em outros
países, pois a legislação imperial previa um procedimento judicial para confirmação de títulos e
armas a que nobres de outras nacionalidades podiam recorrer para obterem autorização para uso
local. Vários desses nobres estrangeiros que por aqui passaram ou viveram deixaram registros
importantes em processos judiciais, como os que o leitor irá se deparar neste instrumento de
pesquisa.

Quanto às mulheres, essas utilizavam os títulos concedidos aos maridos, cabeça do casal, sendo
reconhecidas como nobres pelo matrimonio. Ocorria também a elevação do título adquirido pela
via do casamento após a viuvez, como foi o caso de Mariana Claudina Pereira de Carvalho,
Baronesa e Viscondessa por casamento e elevada a Condessa do Rio Novo após o falecimento de
seu consorte, e de quem há processos relacionados neste catalogo.

Os títulos concedidos em solos brasileiros eram apenas honoríficos e não guardavam qualquer
referência aos seus significados originais. Na alta Idade Média, época em que predominavam as
constantes lutas por terras, os nobres eram guerreiros e, ao mesmo tempo, representantes da
autoridade central, imbuídos de poderes policiais e judiciários nos mais longínquos pontos do

16
Reino, única forma viável para manutenção da unidade territorial. Com o passar do tempo e na
ausência de conflitos em que a liderança Real precisasse fazer-se presente para unir os súditos
contra a ameaça externa, os antigos emissários do Rei (condes, marqueses etc.) passam a desfrutar
de uma grande autonomia no território que passam a administrar como seus.

A História da Era Moderna foi também a da recuperação da autoridade Real frentes à nobreza de
sangue e hereditária, descendentes dos antigos emissários do Rei. Norbert Elias em “O Processo
Civilizador” demonstra como a partir do final da Idade Média, juntamente com a crescente
centralização monárquica ocorre um processo de cooptação das nobrezas tituladas, que passam a
gravitar em torno da autoridade central, que se fortalecia. Enquanto no medievo o rei era, de fato,
o principal entre os nobres, mas sem maior ingerência nos territórios controlados pelos outros
nobres, com o crescimento da autoridade central este cenário muda definitivamente.

Portugal é um exemplo desse processo de “domesticação da nobreza”. Segundo Vera Lúcia Tostes,
já no fim do século XV, a autoridade Real procurou impor se de forma a evitar as constantes
usurpações de terras da Coroa, instituindo um procedimento de confirmação das concessões de
terras aos vassalos a cada novo reinado, momento em que se verificava a existência de usurpações.
Outra medida foi a definição dos direitos da nobreza, bem como a necessidade de comprovação de
serviços prestados ao rei para o gozo dos direitos e privilégios inerentes a fidalguia, limitado a três
gerações.

Quanto ao Brasil, a peculiaridade mais importante da nobreza, talvez tenha sido a não
hereditariedade de seus títulos. Diferentemente da tradição europeia, em que os títulos de nobreza
eram transmitidos pelo sangue, a Carta Magna de nossa jovem nação instituiu no país uma nobreza
pessoal e vitalícia, de modo que após a morte do titular, o título voltava ao patrimônio heráldico do
Império até que o soberano o concedesse, livremente, a outro indivíduo que julgasse merecedor e
não necessariamente um descendente do antigo titular.

Outra importante característica era a total discricionariedade do Imperador na concessão de títulos


e honrarias aos futuros membros da Nobreza. Característica esta que, aliada à primeira, garante ao
Estado Imperial Brasileiro um valioso instrumento na manutenção da Ordem e da governabilidade,
o que os Estados absolutos europeus só conquistaram após séculos de tensão e disputas entre
Coroa e Nobreza, como foi sucintamente abordado.

Analisando os aspectos apresentados, pode-se concluir que a nobreza brasileira já nasceu sob a
influência do Soberano, com prerrogativas constitucionais que fortaleciam um caráter centralizado
e político atribuído a esta instituição.

Apesar do desdenho de vários críticos, em especial de republicanos, a nobreza brasileira teve suma
importância em um período especial da história do país, tendo desempenhado um papel relevante
na condução da vida política e econômica do Império. As adaptações e improvisos que aqui se
fizeram, bem como a frouxidão na observação das regras da heráldica não invalidaram o imaginário
da população, que via na instituição o caminho aberto para a ascensão e distinção social daqueles
que conseguissem alcançar o favor do Soberano.

17
Os títulos foram oficialmente abolidos pelo sistema republicano, mas esta medida não foi de todo
exitosa, tendo em vista que muitos continuaram a utilizar seus títulos ao invés dos nomes de
batismo, inclusive nos processos judiciais, como o leitor poderá perceber adiante.

Gilmar de Almeida Sá
Chefe do Serviço de Gestão de Acervos Documentais do Museu da Justiça

18
F amília I mperial

B rasileira

19
IMPERATRIZ AMÉLIA DE BRAGANÇA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1873 – 1933

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 467 folhas e 01 apenso

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Amélia Augusta Eugênia Napoleão de Beauharnais


Nascimento: Milão, 31 de julho de 1812.
Falecimento: Lisboa, 26 de janeiro de 1873.
Filiação: Eugênio de Beauharnais, Duque de Leuchtenberg e Príncipe de
Eichstatt e Augusta Amélia, Princesa da Baviera.
Cônjuge: Segundas núpcias de D. Pedro I do Brasil e IV de Portugal
Filhos: Maria Amélia de Bragança, que falecera em tenra idade.
Outras honrarias: Duquesa de Bragança; Rainha de Portugal; Princesa de
Leuchtenberg.
Aquisição do Título: 16ª Duquesa de Bragança e Imperatriz do Brasil por seu
casamento com o Imperador D. Pedro I em 02 de agosto de 1829; Rainha de
Portugal; Princesa de Leuchtenberg.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.064)


Inventariado: Amélia de Bragança
Inventariante: Agostinho Marques Perdigão Malheiros
Juntada: Relação de bens; publicação oficial; certidão de óbito (Maria Antonia
Gomes da Silva, Maria do Carmo Xavier e Primislour Sperling); recolhimento
de impostos; escritura de transferência de garantia; alvará de autorização
para transferência das apólices na caixa de amortização.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Versão digital disponível para consulta no Museu da Justiça

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

20
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro / Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Páginas iniciais deterioradas pala ação do tempo, com perda de informação.
Documento restaurado no laboratório de conservação do Museu da Justiça em
2013

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referencias Biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 14 e seguintes. Consultado entre fevereiro e maio de 2013.
Imagem do brasão (brasão da família imperial brasileira):
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:CoA_Empire_of_Brazil_(1847-1889).svg>.
Consultado entre fevereiro e maio de 2013.

21
IMPERADOR DOM PEDRO II

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1901 - 1960

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 2136 páginas em 03 volumes mais 02 apensos

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 1ª Vara de Órfãos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Pedro de Alcântara João Carlos Leopoldo Salvador Bibiano Francisco
Xavier de Paula Miguel Gabriel Rafael Gonzaga.
Nascimento: Rio de Janeiro, 02 de dezembro de 1825.
Falecimento: Paris, 05 de dezembro de 1891.
Filiação: D. Pedro I e D. Maria Leopoldina
Cônjuge: Teresa Cristina Maria de Bourbon, 3ª. Imperatriz do Brasil
Filhos: Príncipe Dom Alfonso Pedro Christiano Felippe; Princesa Isabel
Christina Leopondina.
Aquisição do Título: Sucedeu ao trono após a abdicação de seu pai, Dom
Pedro I, em 07 de abril de 1831. Assumiu o governo após completar a
maioridade em 23 de julho de 1840 e governou até 15 de novembro de 1889

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.249)


Inventariado: Dom Pedro II
Inventariante: Conselheiro Silva Costa; Sabino Batista Lopes e Américo
Mendes de Oliveira Castro.
Juntada: petições; certidão de óbito; registro de óbito; registro de nascimento
(príncipe Augusto Leopoldo de Saxe-Goburg e Gotha); precatória; procuração;
declaração de falecimento; traduções de documentos; conta de custas;
publicação oficial; alvará da caixa de amortização; recolhimento de impostos;
agravo de petição; avaliação de bens; certidão de procuração; memorando de
saldo de conta corrente; certidão de tradução; partilha de bens; recolhimento
de impostos; escritura de imóvel; recibo de pagamento; telegrama.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Versão digital disponível para consulta no Museu da Justiça

Características físicas e Leitura paleográfica.


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

22
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro / Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Documento restaurado no laboratório de conservação do Museu da Justiça


em 2013

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Dados Biográficos: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
Pág. 18.
Imagem do brasão (brasão da família imperial brasileira):
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro: CoA_Empire_of_Brazil (1847-
1889).svg>. Consultado entre fevereiro e maio de 2013

23
PRINCESA ISABEL

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário; Comisso

Datas-limite 1921 - 1963

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário com 02 volumes, 611 folhas e 06 apensos; Ações de Comisso
impetradas pelos herdeiros do casal (03) – 161 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 1ª Vara de Órfãos e Ausentes do Rio de Janeiro;


Juízo de Direito de Petrópolis

Biografia Nome: Isabel Cristina Leopoldina Augusta Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga
de Bragança e Bourbon
Nascimento: Rio de Janeiro, 29 de julho de 1846.
Falecimento: Eu, França, 14 de novembro de 1921.
Filiação: Pedro II do Brasil e Teresa Cristina de Bourbon-Duas Sicílias
Cônjuge: Gastão de Orléans, Conde d'Eu (desde 1864).
Filhos: Luísa de Orléans e Bragança (1874); D. Pedro de Alcântara de Orléans
e Bragança, príncipe do Grão-Pará, Príncipe Imperial do Brasil e Príncipe-
titular de Orléans-Bragança (1875–1940); D. Pedro Gastão, D. Francisca; D.
João (Falecido à època do Inventário), D. Teresa (Falecido à època do
Inventário); - D. Luís Maria Filipe de Orléans e Bragança, príncipe imperial do
Brasil e príncipe de Orléans-Bragança (1878–1920) – casado com Maria Pia de
Bourbon e tiveram como herdeiros: D. Pedro Henrique, D. Luis e D. Maria
Pia;- D. Antônio Gastão de Orléans e Bragança, príncipe do Brasil e príncipe de
Orléans-Bragança (1881–1918)
Cargos: A princesa Isabel a primeira senadora do Brasil, cargo a que tinha
direito como herdeira do trono a partir dos 25 anos de idade, segundo a
constituição imperial brasileira de 1824 - a primeira carta constitucional do
Brasil.
Com a morte de seu pai, em 1891, tornou-se a chefe da Casa Imperial do
Brasil e a primeira na linha sucessória ao extinto trono imperial brasileiro,
sendo considerada, de jure, Sua Majestade Imperial, Dona Isabel I, Imperatriz
Constitucional e Defensora Perpétua do Brasil, conforme a constituição de
1824 - a primeira constituição do Brasil.
Aquisição do Título: Linha sucessória familiar

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário 1921 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.295)


Inventariados: Izabel Condessa D'eu
Inventariantes: Jose da Silva Costa
Juntada: Alvará para Administração de bens, Procurações, Declaração de

24
bens, Balancetes de administração de bens, Certidão de óbito original em
francês da condessa D’Eu, Isabel Christina Augustina Michella Gabriella
Raphaella Gonzaga Bragança, tradução da certidão de óbito, Mandado de
intimação, Auto de avaliação de bens, Contas demonstrativas de receita e
despesas de bens, Recibo de seguro, Recibos de prestação de serviços,
canhotos de talões dos correios, Termo de Agravo, Tradução da certidão de
óbito do conde D’ Eu, Louis Philippe Marie Fernand Gastón d’ Orleans,
Minuta, Precatório para cálculo de custas, Cálculos para verificação de
arbitramento, Relação de conta Corrente, Talão de Imposto de Expediente,
Recibos do Jornal do Comércio, Cálculo da Vintena, Partilha, Talões de
imposto de Transmissão de propriedade, Original, em francês, de Ato
Probatório de depósito, Tradução do Ato Probatório, Esboço de sobrepartilha,
Tradução da certidão de nascimento de Pierre Henri Alphonse Philipe Gastón,
Tradução da certidão de nascimento de Pia Maria Amelie Isabelle Antoinette,
Traslado de escritura de emancipação do príncipe D. Luiz Gastão de Orleans e
Bragança e da princesa Pia Maria de Orleans e Bragança, Esboço de Partilha,
Petições, Plantas, Auto de entrega de laudo, Talões de Imposto da Coletroria
de Rendas do Rio de Janeiro, Bilhete postal, Testamento de Conde D’Eu,
Termo de Ratificação, Imposto de Transmissão de Propriedade causa-mortis
Ação de Comisso/1924 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.304)
Suplicantes: Herdeiros do Conde D’Eu
Suplicado: Domingos Pereira Nunes
Juntada: Escrituras de contratos de Aforamento perpétuo, Procurações,
Certificado de Registro de títulos, Petições, Mandados de Comparecimento,
Talão de Imposto de taxa judiciária, Traslado de Edital de citação, Recortes de
Jornais (Jornal do Commércio), Termos de Audiência, Cálculos
Ação de Comisso/1927 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.309)
Suplicantes: Herdeiros do Conte D’Eu
Suplicado: José Carlos Guimarães
Juntada: Escritura de Contrato de Aforamento perpétuo, Procuração, Talão de
Imposto de Rendas da Coletoria de Petrópolis, Recorte de Jornais.
(O Comércio), Termos de Audiência, Cálculos.
Ação de Comisso/1928 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.310)
Suplicante: Herdeiros do Conde D’Eu
Suplicado: João de Deus Campos
Juntada: Petições, Procuração, Escritura de Contrato de Aforamento
perpétuo, Certidão escritura de prorrogação de Laudêmio, Talão de
recolhimento de Impostos, Termos de Audiência

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Versão digital disponível para consulta no Museu da Justiça

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

25
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Documento restaurado no laboratório de conservação do Museu da Justiça


em 2013

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Dados biográficos: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/18/mode/2up>
P. 19.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Isabel_do_Brasil.>
Imagem do brasão (brasão da família imperial brasileira):
<http://www.atelierheraldico.com.br/exemplo/nobreza/brasao_brasil_imperi
al_1_maior.htm>. Consultados em maio de 2013

26
PRÍNCIPE DOM LUIZ GASTÃO DE ORLEANS E BRAGANÇA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1931

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 01 volume de 95 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor 4ª Vara Cível do Distrito Federal

Biografia Nome: Príncipe Luiz Gastão Antoine Marie Philippe de Orleans Bragança
Nascimento: Cannes, 19 de fevereiro de 1911.
Falecimento: França, 08 de setembro de 1931.
Filiação: Luis Maria Filipe de Orleans e Bragança e de Dona Pia de Orleans
Bragança

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.316)


Inventariado: Luiz Gastão Antoine Marie Philippe de Orleans Bragança
Inventariante: Princesa Pia de Orleans Bragança

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Versão digital disponível para consulta no Museu da Justiça.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio


relacionadas de Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Documento restaurado no laboratório de conservação do Museu da Justiça


em 2013

27
ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Dados Biográficos: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
Pág. 14 e seguintes. Consultado entre fevereiro e maio de 2013.
Imagem do brasão (brasão da família imperial brasileira):
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:CoA_Empire_of_Brazil_(1847-
1889).svg>
Consultado entre fevereiro e maio de 2013.

28
PRINCIPE DOM PEDRO DE ORLEANS E BRAGANÇA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário; Despejo

Datas-limite 1940 - 1970

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário com 212 folhas; Despejo com 85 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 4ª Vara Cível de Petrópolis


Juízo da 7ª Vara Cível do Estado da Guanabara

Biografia Nome: Príncipe Dom Pedro de Alcântara Orleans e Bragança


Nascimento: Petrópolis, 15 de outubro de 1875.
Falecimento: Petrópolis, 29 de janeiro de 1940.
Filiação: Principe Gastão de Orleans (Conde D’eu) e Princesa Isabel de Orleans
e Bragança (Condessa D’eu)
Cônjuge: Princesa Elisabeth de Orleans e Bragança
Filhos: D. Isabel de Orleáns e Bragança (1911–2002); D. Pedro de Alcântara
Gastão de Orleásn e Bragança ((1913-2007); D. Maria Francisca de Orleáns e
Bragança (1914–1968); D. João Maria de Orleáns e Bragança (1916–2005); D.
Teresa Teodora de Orleáns e Bragança (1919-2011)
Aquisição do Título: Príncipe do GrãoPará (1875-1940); Príncipe Imperial do
Brasil (1891-1908)

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1940 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.324)


Inventariado: Dom Pedro de Orleans Bragança
Inventariante: Dom Pedro Gastão de Orleans Bragança
Juntada: certidão de óbito; procuração; tradução do contrato de casamento;
escritura de emancipação; ofício do Banco de Londres; precatória; mandado
de avaliação; recibo de avaliador; cálculo de imposto; recolhimento de
imposto; apuração de monte-môr; recibo de corretagem; esboço de partilha;
alvará de transferência de ações.
Despejo /1969 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.326)
Autor: Dom Pedro de Orleans e Bragança
Réu: Albeli de Carvalho Destéfano
Juntada: Petições, Contrato de Locação, Fichas de registro de moradores,
Memorando, Procurações, Guia de recolhimento de Imposto sobre serviços,
Mandado de citação, Edital para citação, Recortes de Jornais (Diário Oficial,
Gazeta de Notícias), Termo de conferência, Cálculos de custas de Honorários,
Recibos por serviços de publicações, Atualização de cálculos de honorários,
Mandado Executório.

29
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Inventário: Versão digital disponível para consulta no Museu da Justiça
Despejo: Temporariamente Indisponível

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro / Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Inventário restaurado no laboratório de conservação do Museu da Justiça em


2013

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Dados Biográficos: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
Pág. 20. Consultado entre fevereiro e maio de 2013.
Imagem do brasão (brasão da família imperial brasileira):
<http://www.atelierheraldico.com.br/exemplo/nobreza/brasao_brasil_imperi
al_1_maior.htm>.
Consultado entre fevereiro e maio de 2013.

30
N obreza T itulada

31
VISCONDE E CONDE DE AGARÊS
(Títulos Portugueses)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Embargo; Dívida; Inventário.

Datas-limite 1837 - 1911

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Embargo com 01 Volume e 30 folhas; Dívida com 01 Volume e 19 folhas e
Inventário com 01 volume e 32 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal da Vila de Paraíba do Sul; Juízo da 2ª Vara Cível do Rio de
Janeiro.

Biografia Nome: Francisco Alves Machado, primeiro Visconde e Conde de Agarês.


Nascimento: Trás-Os-Montes, Portugal, 1860.
Falecimento: 1918
Filiação: Maria Mercedes do Carmo Alves Machado, condessa de Agarês.
Outras honrarias: Comendador da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de
Vila Viçosa
Aquisição do Título: 1º Visconde de Agarês em data desconhecida do ano de
1908 e 1º Conde de Agarês por decreto de 5 de dezembro de 1908 ambos por
D. Manuel II, como recompensa pelos serviços prestados à nação.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Embargo/1837 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.005)


Embargante: Francisco Alves Machado
Embargado: Leocádia Maria de Jesus
Juntada: Petição
Divida /1845 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.010)
Autor: Conde de Agarês
Réu: Francisco Antônio da Costa Barradas
Juntada: Petição
Inventário /1911 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.271)
Inventariado: Condessa de Agarês, Mercedes do Carmo Assis Machado
Machado. Mãe do inventariante.
Inventariante: Conde de Agarês, Francisco Alves Machado.
Falecida em 01 de fevereiro de1911.
Juntada: Certidão de Óbito; Procuração; Diário Oficial de 1911; Recibo,
Cálculo de Imposto; Partilha.

32
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Libelo e inventário: Consulta irrestrita;


Embargo: Temporariamente Indisponível

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia “Agarez”

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de


Portugal. Lisboa: Edições Zairol, 2000. 2º Volume, pág. 208.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Visconde_de_Agarez>.
Consultado em quatro de julho de 2012.

33
1º BARÃO E VISCONDE DE ALCANTARA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1855 - 1860

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 01 volume e 114 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor 2ª Vara de Órfãos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: João Inácio da Cunha, 1º Barão e Visconde de Alcântara.


Nascimento: São Luís, 23 de junho de 1781.
Falecimento: Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 1834.
Filiação: Bento da Cunha, natural de Lisboa, e de Marianna Mendes da Cunha,
natural do Maranhão.
Cônjuge: Violante Luiza de Vasconcellos, Baronesa e Viscondessa de
Alcântara, filha do capitão Felippe Nery de Vasconcellos e de D. Antonia da
Cunha de Vasconcellos.
Cargos: Formado em Direito pela Universidade de Coimbra, foi ministro do
Supremo Tribunal de Justiça, ministro da Justiça, ministro do Império
conselheiro de Estado e senador do Império do Brasil de 1826 a 1834; Juiz de
Órfão de Lisboa; Chanceler e Regedor da Casa de Suplicação; Desembargador
do Paço; Conselheiro de Estado e Intendente Geral da Polícia.
Aquisição do Título: 1º Barão de Alcântara por decreto imperial em 12 de
outubro de 1825 e depois 1º e único Visconde de Alcântara, título conferido
por decreto imperial em 12 de outubro de 1826.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. NPB.1-2.021)


Inventariada: Viscondessa de Alcântara
Inventariante: Thomaz da Cunha Vasconcellos
Procuradores: Manoel de Araujo da Cunha, Jose Bonifacio de Andrada e Silva.
Juntada: petição; procuração; partilha; matrícula de escravos, lista de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

34
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
Pág. 48.
Consultado em 03 de maio de 2013

35
BARÃO DA ALIANÇA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Partilha; Ação de Liberdade.

Datas-limite 1882 - 1888

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Partilha com de 85 folhas; Ação de Liberdade com de 10 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença

Biografia Nome: Manuel Vieira Machado da Cunha, 1º e único Barão da Aliança.


Nascimento: Rio das Flores, 1847.
Falecimento: Rio de Janeiro, 17 de março de 1934.
Filiação: João Vieira Machado da Cunha e Maria Isabel de Jesus Pinheiro
Werneck, e sobrinho do visconde de Ipiabas e do barão do Rio das Flores.
Cônjuge: Maria Peregrina das Chagas Werneck
Filhos: Maria Augusta Werneck Machado da Cunha
Cargos: Eleito em 27 de março de 1890 como o primeiro presidente da
câmara municipal de Santa Teresa, atualmente Rio das Flores, onde se
destacou como líder nas lutas pela emancipação da região, então freguesia de
Valença, e reeleito como presidente em 1904.
Recebeu a patente de alferes da Guarda Nacional e exerceu função de
comissário do café
Aquisição do Título: Título conferido por decreto imperial em 29 de março de
1882

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Partilha / 1882 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.118)


Suplicante: Viscondessa de Ipiabas
Herdeiros: filhos, netos e genros: Barão de Baronesa de Ipiabas, Barão e
Baronesa de Potengy, Barão e Baronesa de Almeida Ramos, Barão e Baronesa
das Palmeiras, Barão e Baronesa d'Aliança.
Juntada: Petições; relação de escravos, recibos
Ação de Liberdade / 1888 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.181)
Autor: Luiz
Réu: Manuel Viera Machado da Cunha - Barão da Aliança,
Juntada: petições, certidão de matrícula de escravo.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

36
Características físicas e Leitura paleográfica
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Partilha de 1882 é a mesma descrita no catálogo da Viscondessa de Ipiabas,


do Barão de Baronesa de Ipiabas, do Barão de Palmeiras, do Barão e Baronesa
de Almeida Ramos, e do Barão e Baronesa d'Aliança.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
Pág. 37

37
VISCONDE E CONDE DE ALJEZUR
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Justificação de Dívida; Prestação de Contas.

Datas-limite 1873 - 1900

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Justificação de Dívida com um volume e 05 folhas; Prestação de Contas com
01 volume e 17 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos de Iguaçu;


Juízo da Câmara Civil do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Francisco Lemos de Faria Pereira Coutinho, Visconde de Aljezur.


Nascimento: Brasil, 12 de setembro de 1820.
Falecimento: 1909
Filiação: Desembargador Francisco Lemos de Faria Pereira Coutinho e Dona
Maria Carolina Pinto Coelho da Cunha
Cônjuge: Maria Rita de Noronha, nascida em 21 de janeiro de 1826, filha do
Marquês de Angeja e 8º Conde de Vila Verde, que recebeu por decreto de 15
de setembro de 1858 e carta de 23 de outubro de 1858, de D. Pedro V, o
título de Viscondessa de Aljezur.
Cargos: Foi cavaleiro da ordem de Cristo e opositor em cânones na
universidade de Coimbra.
Aquisição do Título: Visconde de Aljezur (por casamento) pelo decreto de
Pedro V de 15 de Setembro e carta de 23 de Outubro de 1858, sendo, nesta
data, autorizado a usar do título concedido à sua esposa. Elevado a conde
pelo decreto de 10 de Abril de 1878.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário 1864 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.045)


Inventariante: Visconde de Aljezur
João Bernardo Nogueira da Silva assinou na 1ª fase do inventário como
inventariante.
Juiz: Olegario Herculano D'Aquino e Castro (2º Vara Criminal) / Jose Alvares
da Silva Lima (Vara de Órfãos)
1º Apenso: Arrematação de escravo
Juiz: Agostinho Luiz da Gama
2º Apenso: Auto de petição com documentos apresentados que fazem parte
do inventário.
Juntada: petições; carta precatória; avaliação dos bens; certidão de óbito de
escravo; procuração; traslado de edital de praça; certidão de óbito; conta de
custas; cálculo de liquidação; recolhimento de imposto; recibo; alvará; notas

38
fiscais;
Justificação de Dívida / 1873 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.063)
Suplicante: Visconde de Aljezur
Falecido: Manoel José Correa Gomes
Juntada: Petição
Prestação de Contas / 1899 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.239)
Curador: Conde de Aljezur
Falecido: Marques de Itanhaem
Juntada: Cálculos de receita e despesas, recibos bancários.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Os processos de Prestação de Contas e de Inventário são as mesmas ações


descritas na ficha do Marquês de Itanhaém

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. “Nobreza de


Portugal e do Brasil. Lisboa: Edições Zairol, 2000. 2º Volume, pág. 229.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_do_Carmo_de_Noronha_Cam%C3%B5es
_e_Albuquerque>.
Consultado em 23 de maio de 2013.
Nota de Falecimento - Jornal O Dia, 1901.
Consultado em 24/10/2016

39
BARÃO DE ALMEIDA RAMOS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Execução por Conciliação; Partilha;


Carta Precatória

Datas-limite 1868 - 1885

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Execução por Conciliação com 01 volume, 40 folhas e 01 apenso; Partilha com
um volume e 85 folhas; Carta Precatória com um volume e 21 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença / Juízo de Órfãos de Valença

Biografia Nome: Joaquim de Almeida Ramos


Nascimento: 04 de outubro de 1834
Falecimento: 1885
Filiação: Alferes João Luiz de Almeida e de D. Maria Bernarda de Almeida
Cônjuge: Dona Francisca Peregrina das Chagas Werneck de Almeida Ramos,
filha do Barão de Ipiabas.
Atividades: Foi um grande fazendeiro de Café nas regiões de Valença e
Vassouras na Província do Rio de Janeiro
Aquisição do Título: Título conferido por decreto Imperial em 18 de janeiro
de 1882

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Execução por Conciliação 1868 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.052)


Exequente: Joaquim de Almeida Ramos
Executado: Antonio Joaquim Pereira Leite
Juntada petições; penhora; partilha; procuração; traslado de procuração.
Partilha 1882 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.118)
Suplicante: Viscondessa de Ipiabas
Herdeiros: filhos, netos e genros: Barão e Baronesa de Ipiabas, Barão e
Baronesa de Potengy, Barão e Baronesa de Almeida Ramos, Barão e Baronesa
das Palmeiras, Barão e baronesa d'Aliança.
Juntada: petições; relação de escravos, recibos.
Precatória 1885 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.144)
Falecido: Barão de Almeida Ramos
Inventariante: Baronesa de Almeida Ramos
Juntada: Petições; avaliação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

40
Características físicas e Leitura paleográfica
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: D’ Almeida Ramos / de Almeida Ramos


Autos de Partilha de 1882 é o mesmo descrito no catálogo da Viscondessa de
Ipiabas, do Barão de Baronesa de Ipiabas, do Barão de Palmeiras, do Barão de
Potengy, e do Barão e Baronesa d'Aliança.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 39. Consultado em 14 de setembro de 2012.
<http://www.jbcultura.com.br/cafe/bazao_heraldico11.htm>. Consultado em 14
de setembro de 2012.
Imagem do brasão:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Joaquim_de_Almeida_Ramos>.
Consultado em 05 de setembro de 2016

41
VISCONDE, VISCONDE COM GRANDEZA E CONDE ALVES MACHADO
(Títulos Portugueses)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1915 - 1929

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 01 volume, 200 folhas e dois apensos com 88 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Manoel Joaquim Alves Machado


Nascimento: Cabriz, 04 de novembro de 1822.
Falecimento: Freguesia de Santo Idelfonso, Portugal, em 04 de abril de 1915.
Filiação: Bernardo José Alves Machado, e de sua mulher Cypriana Rosa Moura
Alves.
Filhos: Maria Celestina Alves Machado e Fernando Manuel Alves Machado.
Aquisição do Título: Visconde por decreto de 15 de maio de 1879, de D. Luís,
e elevado à grandeza por carta de 21 de agosto de 1880; Conde por decreto
de 18 de junho de 1896, por D. Carlos.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1915 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.287)


Inventariado: Conde de Alves Machado
Testamenteiro: Barão de Oliveira e Castro
Juntada: Certidão de óbitos, Certidão de óbito do Conde de Alves Machado,
Certificado de Tradução de Procuração, Mandado de Intimação, Certificado
de reconhecimento de assinatura, Relação de bens, Auto de Avaliação,
Demonstrativos de movimentações bancárias, Cálculos de custos, Cálculos de
Impostos, Cálculos de Adjudicação, Procurações, Traslados de Procurações,
Certificado de Registro de Casamento.
Apensos:
Nulidade de Testamento e Petição de Herança:
Autor: Maria Celestina Alves Machado
Réus: Condessa D’Eu e Barão de Oliveira Castro
Juntada: Procurações, Mandado de Intimação, Certificado de reconhecimento
de Assinatura, Traslado de Procuração.
Contas Testamentárias:
Testador: Conde Alves Machado
Testamenteiro: Barão de Oliveira e Castro
Juntada: Mandados de Entrega, Mandado de Intimação, Procurações

42
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Trata-se da mesma descrita na ficha do Barão de Oliveira e Castro.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 2º Volume, pág. 266/267
<http://www.museu-emigrantes.org/conde-alves-machado.htm>
Consultado em 30 de maio de 2012

43
BARÃO COM GRANDEZA DE AMAMBAI

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1926 - 1927

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 44 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Antonio Maria Coelho


Nascimento: Cuiabá, 08 de setembro de 1827.
Falecimento: Corumbá, 29 de agosto de 1894.
Filiação: Vicente Coelho Tenente-Coronel do Exército (Português) e de Maria
Agostinha Carolina de Almeida
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Ana Cristina Jorge Coelho; e em segundas
núpcias com Cristina Jorge Coelho.
Filhos: Emílio e Adelino (filhos do primeiro casamento); e do segundo
casamento houve cinco filhos.
Cargos: Brigadeiro do Exército e herói da retomada de Corumbá.
Outras honrarias: Ordem do Cruzeiro e da Rosa
Medalha Constância e Valor.
Aquisição do Título: Título por decreto Imperial, D. Pedro II, em 28 de agosto
de 1889.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.307)


Inventariada: Baronesa de Amambahy
Inventariante: Agerico Ferreira de Souza
Juntada: petições; relação de bens; partilha amigável; procuração; cálculos de
custas; cálculos de impostos; petição; certificado de registro de óbito; talão
de imposto; alvará de liquidação de caderneta de poupança.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

44
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: ANAMBAI / AMAMBAÍ / AMAMBAHY

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referencias Biográficas:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 566.
<http://www.sfreinobreza.com/nobA2.htm />
<http://www.jmesquita.brtdata.com.br/mwg--
internal/de5fs23hu73ds/progress?id=x48QNetMaY>
Consultado em 15 de junho de 2012

45
2º BARÃO DO AMPARO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1924 - 1954

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


02 volumes com 711 folhas e sete apensos

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Direito da 8ª Vara de Órfãos e Sucessões

Biografia Nome: Joaquim Gomes Leite de Carvalho


Nascimento: Amparo, Barra Mansa, 17 de abril de 1830.
Falecimento: Julho de 1924
Filiação: Manuel Gomes de Carvalho, 1º Barão do Amparo e de Francisca
Bernardina Leite de Carvalho, 1ª Baronesa do Amparo.
Cônjuge: Amélia Eugênia Teixeira Leite de Carvalho, Baronesa do Amparo,
filha de João Evangelista Teixeira Leite e de sua esposa D. Anna Bernardina de
Carvalho Leite.
Filhos: Amélia, Alberto, Anna, Horacio, Paulina.
Aquisição do Título: Título criado em 30 de janeiro de 1867

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário 1924 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.303)


Inventariado: Baronesa do Amparo, D. Amélia Eugênia Teixeira Leite de
Carvalho,
Inventariante: Horácio Gomes Leite de Carvalho
Juntada: Petição; contas testamentárias; traslado de procuração;
recolhimento de imposto; notas promissórias; recibo funerário; recibo de
aluguel de carro funerário; recibos de pagamentos de publicações de
anúncios; notas fiscais; recibo de emolumentos paroquiais; precatório por
penhora.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública


Acesso ao documento digitalizado

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

46
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 44. Consultado em 23 de maio de 2013.
Imagem do brasão: <http://www.armorialbrasileiro.com/a03.html>.
Consultado em 30 de julho de 2012

47
BARÃO DE ANGRA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1883 - 1884

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com de 63 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Elisiário Antônio dos Santos


Nascimento: Lisboa, em 15 de março de 1806.
Falecimento: Rio de Janeiro, em 27 de setembro de 1883.
Filiação: Manuel José dos Santos e Maria da Piedade
Conjuge: Em primeiras núpcias com Henriqueta Bebiana de Castro, e em
segundas núpcias com sua cunhada Adelaide Bibiana de Castro, irmã da
esposa anterior.
Cargos: Foi militar da Marinha, tendo alcançado o posto de Almirante e
conselheiro de guerra.
Tomou parte em batalhas da Guerra da independência, como tenente, ao
lado do futuro barão de Ladário. Na Guerra do Paraguai comandou a fragata
a vapor Amazonas, que seria o principal vaso de guerra de seu colega
Francisco Manuel Barroso da Silva. Foi também chefe do estado-maior da
esquadra em operações no Paraguai, chefe de divisão e encarregado do
Quartel General da Marinha.
Outras honrarias: Comendador da Imperial Ordem da Rosa e da Imperial
Ordem de São Bento de Avis, além de dignitário da Imperial Ordem do
Cruzeiro.
Aquisição do Título: Por decreto imperial em 17 de maio de 1871

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.134)


Inventariado: Barão de Angra
Inventariante: João Francisco de Macedo Ferrão
Juntada: petições; relação de bens, custas médicas, custas do funeral,
mandado de avaliação, talões de impostos, avaliação de bens, recibos, talões
de impostos, cálculos de custas, cálculos de partilha.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública

48
Características físicas e Leitura paleográfica
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: CUNHA, Rui Vieira da. Figuras e Fatos da Nobreza
Brasileira. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1975. Pág. 147. Consultado em
30 de julho de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Elisi%C3%A1rio_Ant%C3%B4nio_dos_Santos>.
Consultado em 30 de julho de 2012.

49
BARÃO DE AQUINO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1921 - 1922

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com de 142 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Sumidouro

Biografia Nome: José de Aquino Pinheiro, primeiro e único Barão de Aquino.


Nascimento: Cantagalo, em 07 de março de 1837.
Falecimento: 25 de agosto de 1871
Filiação: Joaquim Luís Pinheiro, primeiro e único Barão de Paquequer e
Visconde de Pinheiro e Querenciana Maria de Souza Pinheiro, Baronesa de
Paquequer.
Cônjuge: Rita Luísa Ribeira, filha do comendador Fracisco Alves Ribeiro.
Filhos: João de Aquino Pinheiro; Francisco de Aquino Pinheiro; José de Aquino
Pinheiro; Maria Pinheiro Sampaio; Alano Ribeiro de Aquino Pinheiro; Aureliano
de Aquino Pinheiro; José Eugênio de Aquino Pinheiro; Rita de Cassia Pinheiro
Soares.
Cargos: Rico fazendeiro e cafeicultor da região de sumidouro, além de coronel
da Guarda Nacional. Foi delegado de polícia do Carmo, Vereador, presidente de
Intendência e Juiz de Paz em Sumidouro, benfeitor da Santa Casa de
Misericórdia e membro da irmandade dos Passos de Juiz de Fora.
Outras honrarias: Comendador da Imperial Ordem da Rosa e da Nossa Senhora
da Conceição de Villa Viçosa de Portugal e Fidalgo Cavaleiro da Casa Imperial.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 13 de junho de 1881

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário 1886/1887 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.167)


Inventariado: Visconde de Pinheiro
Inventariante: Barão de Aquino
Juntada: Alvará; certidão; traslado de escritura de venda e cessão de direitos e
ação de herança; traslado de escritura de compra e venda de escravos;
escritura de venda de escravos; relação de escravos; auto de partilha; contas ao
inventariante; relação de bens.
Inventário 1921/1922 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.296)
Inventariado: Jose de Aquino, Barão de Aquino.
Inventariante: Rita de Aquino, Baronesa de Aquino.
Juntada: petições; traslado de procurações; certidão de óbito; procurações;
avaliação; precatória; escritura de dote; escritura de doação; duplicatas; notas
fiscais; recibo funerário; recibo de prestação de serviços advocatícios; escritura
de venda, cessão e transferência de direito e ação de herança; recolhimento de

50
impostos; termo de partilha amigável; relação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública, com exceção do Inventário de
1886/1887.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 33. Consultado em 1 de junho de 2012.

51
BARÃO DE ARAUJO FERRAZ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1905 - 1906

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 69 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Francisco Inácio de Araújo Ferraz, primeiro e único Barão de Araújo.
Nascimento: 1832
Falecimento: Petrópolis, 1895
Filiação: Sargento-Môr Inácio de Araújo Feraz e de Mariana Ferreira do Espírito
Santo
Cônjuge: Francisca Belmira de França, filha de José Belmiro de França e de
Maria Josephina Ferreira França.
Filhos: Maria Belmira de Araújo Ferraz; D. Francisca Ignácia Ferraz de Miranda
– casada com o Desembargador Affonso Lopes de Miranda; Jorge Belmiro de
Araújo Ferraz.
Cargos: Negociante e comerciante de café, tendo exercido funções públicas
como diretor do Banco do Brasil e presidente do Montepio Geral.
Outras honrarias: Comendador da Imperial Ordem da Rosa e da Ordem Militar
de Cristo, e grande oficial da Ordem de Santo Estanislau.
Aquisição do Título: Título conferido por decreto imperial em 17 de junho de
1882

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.259)


Inventariada: Baronesa de Araújo Ferraz
Inventariante: Maria Belmira de Araújo Ferraz
Juntada: petições; talões de Impostos, cálculos de Impostos, cálculos de custas,
termo de notificação, nota fiscal, recibos, partilha amigável, Mandado de
Avaliação.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

52
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 58
Consultado em 09 de julho de 2012
Nota de Falecimento - Jornal Gazeta de Petrópolis , 16, Jan. 1895.
Consultado em 24/10/2016

53
VISCONDE DE ARCOZELO
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Dívida

Datas-limite 1911 - 1913

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 440 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo do Supremo Tribunal Federal


Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro – 1º Ofício

Biografia Nome: Joaquim Teixeira de Castro


Nascimento: 14 de Fevereiro de 1825, Porto, Portugal.
Falecimento: Maio de 1891, Paty do Alferes.
Filiação: João Dias Teixeira e Anna Joaquina Coelho de Castro
Cônjuge: Maria Werneck de Castro, Viscondessa de Arcozelo.
Cargo: Foi Médico, Comerciante, fazendeiro brasileiro e Nobre Português.
Aquisição do Título: Por decreto do rei D. Luís I de Portugal, em 13 de maio de
1874.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Dívida [Contestação da partilha dos bens] (BR RJTJMJ. PNB.1-2.270)
Suplicante: Viscondessa de Arcozelo
Suplicado: Cândida Dias Pereira e Sousa
Juntada: Traslado de Procurações, Recibos, Diário Oficial, Conta de Partilha,
Carta de Adjudicação.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

54
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de


Portugal. Lisboa: Edições Zairol, 2000. 2º Volume, pág. 294
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Joaquim_Teixeira_de_Castro>.
Consultado em 09 de julho de 2012.

55
VISCONDE E CONDE AVELAR
(Títulos Portugueses)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário (03)

Datas-limite 1899 - 1963

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventários (03) num total de 03 volumes e 423 folhas e 01 apenso de 299
folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2ª. Pretoria do Rio de Janeiro / Juízo de Direito da 4ª Vara Cível do
Rio de Janeiro / 1º Ofício da Provedoria e Resíduos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: António Gomes de Avelar


Nascimento: São Martinho, Porto, em 24 de maio 1855.
Falecimento: Brasil, 1932.
Filiação: José Gomes de Avelar e de Maria dos Prazeres Álvares de Azevedo
Cargos: Presidiu a Real Socieade Portuguesa de Beneficência e a Ordem de
Nossa Senhora do Monte Carmo. Foi vogal das grandes Comissões
Centenárias da Índia e do Brasil ao realizar-se qualquer manifestação ou ato
de benemerência relativo a Portugal. Presidiu o Gabinete Português de
Leitura. Foi condecorado com a Grã-Cruz da Ordem de Cristo.
Aquisição do Título: Visconde em 04 de março de 1897; Conde por decreto
do Rei Carlos I de Portugal, em de27 de Julho de 1091.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário/1899 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.240)


Inventariado: Visconde de Avellar
Inventariante: José Luís da Costa Nogueira
Juntada: Recibo, Procuração.
Inventário/1922 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.300)
Inventariada: Maria Rosa Moreira Correia
Inventariante: Conde de Avellar
Juntada: Telegrama
Inventário/1932 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.317)
Inventariado: Antonio Gomes de Avellar, Conde de Avellar.
Inventariante: Deolinda do Rosário Souza Avellar, Condessa de Avellar.
Juntada: Talão de Imposto, contas, recibos, ofícios, certidão, procuração,
Ofício, Recibos, Procuração, Certidão de Casamento.
Apensos: Ação de Contas de Testamento

56
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública, com exceção do Inventário de
1932.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Avelar / Avellar

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 2º Volume, pág. 347/348.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Conde_de_Avelar>. Consultado em 22 de julho
de 2012.
Imagem do brasão: <http://www.armorialbrasileiro.com/a03.html>.
Consultado em 22 de julho de 2012.
Nota de Falecimento - Jornal Diário de Notícias, 31 Mar. 1932.
Consultado em 24/10/2016.

57
1º VISCONDE COM GRANDEZA E MARQUES DE BAEPENDY

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Carta Precatória; Prestação de Contas.

Datas-limite 1847 – 1877

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Carta Precatória/1844 com 84 folhas; Prestação de Contas/1877 com 85 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de órfãos da Vila de Valença;


Juízo da Provedoria de Valença.

Biografia Nome: Manuel Jacinto Nogueira da Gama, primeiro Visconde com grandeza e
Marquês de Baependi.
Nascimento: São João Del Rey, Minas Gerais, 08 de setembro de 1765.
Falecimento: Rio de Janeiro, 15 de fevereiro de 1847.
Filiação: Nicolau Antônio Nogueira e de Ana Josefa de Almeida e Gama
Cônjuge: Francisca Mônica Carneiro da Costa, filha de Ana Francisca Rosa Maciel
da Costa, Baronesa de São Salvador de Campos de Goytacazes.
Filhos: Brás Carneiro Nogueira da Costa e Gama, conde de Baependi, Manuel
Jacinto Carneiro da Costa e Gama, barão de Juparanã, e Francisco Nicolau
Carneiro Nogueira da Costa e Gama, barão com honras de grandeza de Santa
Mônica.
Cargos: Deputado da assembléia constituinte de 1823, tendo sido um dos
signatários da Constituição brasileira de 1824, senador por Minas Gerais em
1826, presidente da província do Rio de Janeiro, presidente do Senado em 1838,
ministro da fazenda em diversos gabinetes, inclusivamente no último do reinado
de D. Pedro I. Como militar, chegou à patente de Marechal de Campo.
Grande do Império foi conselheiro imperial e fidalgo-cavaleiro. Recebeu os graus
de dignitário da Imperial Ordem do Cruzeiro, de grã-cruz da Imperial Ordem da
Rosa e de comendador da Imperial Ordem de São Bento de Avis
Aquisição do Título: Título de Visconde com grandeza por decreto de 12 de
Outubro de 1824; Condado por decreto Imperial de 02 de dezembro de 1825; e
o de Marquesado por decreto de 12 de Outubro de 1826.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Precatória / 1847 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.011)


Traslado de Precatória para avaliação de bens referente ao inventário de que se
procedia no município da Corte.
Envolvidos: Manuel Jacinto Nogueira da Gama - Marques de Baependi e sua
esposa Francisca Monica Carneiro da Costa - Marquesa
Advogado: Jose Lourenço de Sousa Lima Ramos
Juiz substituto: João Baptista de Araujo Leite
Juntada: Petição

58
Prestação de Contas / 1877 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.083)
Diz o Tenente-Coronel Francisco Nicolau Carneiro Nogueira da Gama,
testamenteiro de seu finado irmão, o Barão de Juparanã, que para o fim prestar
conta testamento com que faleceu o mesmo e ser desonerado da
responsabilidade de testamenteiro, vem trazer a juízo os documentos com os
quais prova estarem cumpridas todas as determinações testamentárias, e
entregues os legados com exceção somente de 10 apólices da divida publica,
legados em usufruto ao Conde de Baependy ou Baependi.
Juntada: Procuração, Carta Testamento.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Prestação de Contas: Trata-se de mesma ação descrita na ficha do Barão de
Juparanã.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 68>. <http://pt.wikipedia.org/wiki/Manuel_Jacinto_Nogueira_da_Gama>.
Imagem do brasão:
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Manuel_Jacinto_Nogueira_da_Gama> Consultado
em 15 de junho de 2012.

59
2º VISCONDE COM GRANDEZA E CONDE DE BAEPENDY

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Partilha; Prestação de Contas.

Datas-limite 1864 - 1877

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Partilha Amigável com 01 volume de 13 folhas.
Prestação de Contas com 01 volume de 84 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença; Juízo da Provedoria de Valença.

Biografia Nome: Braz Carneiro Nogueira da Costa e Gama, 2º Visconde com grandeza e
2º Conde de Baependy.
Nascimento: Rio das Flores, 22 de maio de 1812.
Falecimento: 12 de maio de 1887
Filiação: Manuel Jacinto Nogueira da Gama, Marquês de Baependy, e de
Dona Francisca Mônica Carneiro da Costa, Marquesa de Baependy.
Cônjuge: Rosa Mônica Nogueira Vale da Gama
Filhos: Manuel Jacinto Nogueira da Gama, que se casou com Ana Pinto Neto
da Cruz, filha dos primeiros barões de Carapebus, com descendência.
Francisca Jacinta Nogueira da Gama, que se casou com Antônio Dias Coelho
Neto dos Reis, conde de Carapebus, filho dos primeiros barões de Carapebus,
com descendência.
Cargos: Poprietário rural, político brasileiro foi presidente da província por
Pernambuco em 1868, além de deputado provincial, deputado geral (de 1850
a 1864 e de 1869 a 1872) por Pernambuco em 1868 e senador (de 1872 a
1887) pelo Rio de Janeiro, além de presidir Câmara e Senado por diversas
ocasiôes.
Outras honrarias: Grande do Império foi gentil-homem e fidalgo-cavaleiro.
Recebeu os graus de comendador da Imperial Ordem de Cristo e de grande
dignitário da Imperial Ordem da Rosa.
Aquisição do Título: Título de 2º Visconde com grandeza passado por decreto
de 12 de outubro de 1828 e o de 2º Conde por decreto de 02 de dezembro de
1858. O título faz referência à cidade mineira de Baependy.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Partilha / 1864 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.046)


Suplicante: Conde de Baependy.
Suplicantes: 2º Barão do Rio Preto e sua esposa
Suplicado: A Justiça
Prestação de Contas / 1877 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.083)
Testamenteiro: Barão de Santa Mônica
Inventariado: Barão de Japurá

60
Herdeiro: Conde de Baependy e outros
Juntada: procuração, relação de escravos; alvará.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais A referida Partilha Amigável descrita é a mesma que se encontra na ficha do
Barão e Baronesa do Rio Preto.
A referida Prestação de Contas é a mesma descrita nas fichas dos Barões de
Juparanã e Santa Mônica

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 69. Consultado em 23 de Maio de 2013.
Imagem do brasão: <http://www.armorialbrasileiro.com/b01.html>.
Consultado em 20 de Setembro de 2012

61
BARÃO DO BANANAL

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventários

Datas-limite 1875 - 1916

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Inventários (2) num total de 02 volumes com 467 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de órfãos da 1ª Vara; Juízo da 4ª Vara Cível do Rio de Janeiro.

Biografia Nome: Luiz da Rocha Miranda Sobrinho


Nascimento: Rezende, em 07 de Agosto de 1836.
Falecimento: Rio de Janeiro, em 29* de Outubro de 1915.
Filiação: Comendador Antonio da Rocha Miranda e de Ana Silveira Pompeu
de Miranda
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Amélia Nogueira da Rocha Miranda,
falecida em 11 de Janeiro de 1875. Segundas núpcias com Adriana Nogueira
Torres da Rocha Miranda.
Cargos: Era Tenente da Guarda nacional e militou na política do Império
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 20 de maio de 1866.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1875 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.074)


Inventariado: Baronesa do Bananal
Inventariante: Barão do Bananal
Juntada: procurações; certidão do auto de inventário; certificado de
pagamento; termo de avaliação; mandado de avaliação; avaliação de bens;
auto de encerramento; retificação de auto de encerramento; partilha;
certificado de reconhecimento de assinatura; declaração; baixa de escravo;
carta rogatória; carta precatória; talão de imposto de transmissão de
propriedade; cálculos de custas; precatória de avaliação; relação de escravos;
mandado de pagamento.
Inventário / 1915 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.286)
Inventariado: Barão do Bananal
Inventariante: Jaguanharo da Rocha Miranda
Juntada: certificado de registro de óbito; procurações; declaração de bens;
carta precatória; autuação; talão de imposto de taxa de audiência; relação de
bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública; Inventário de 1875


temporariamente indisponivel.

62
Características físicas e Leitura paleográfica
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais * Data de falecimento do Registro de Óbito constante nos autos.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências Biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 70.
Consultado em 09 de Julho de 2012.

63
BARÃO DE BARCELLOS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Execução de Sentença

Datas-limite 1892 - 1893

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 200 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Direito de São João da Barra


Tribunal da Relação do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Domingos Alves Barcellos Cordeiro, Barão de Barcellos.


Nascimento: São João da Barra, Província do Rio de Janeiro, em 04 de agosto
de 1839.
Falecimento: 07 de junho de 1904
Filiação: Francisco Alves de Barcellos e Margarida Corrêa
Cônjuge: Isabel Alves Manhães (sua prima), Baronesa de Barcelos, filha de
Feliciano José Manhães e de Raquel José Alves. A Baronesa nasceu em 02 de
fevereiro de 1847, e faleceu em 1924.
Cargos: Membro de antiga e importante família, de origem portuguesa, de
abastados proprietários rurais, donos de engenhos, estabelecida no município
de Campos, região norte-fluminense.
Aquisição do Título: Título concedido por decreto de 19 de julho de 1879.
Título de origem antroponímia, tomado do sobrenome da família.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Execução de Sentença (BR RJTJMJ. PNB.1-2.220)


Apelantes: Barão e Baronesa de Barcellos.
Apelado: José Nunes Siqueira
Juntada: petições, traslado de procuração, procurações, notificação de
testemunhas, recibos.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível para consulta e pesquisa pública

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

64
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Trata-se de mesma ação descrita na ficha da Viscondessa de São João da
Barra

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 74. Consultado em 29 de Fevereiro de 2012

65
2º VISCONDE DE BARREIRO
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Execução Cível de cobrança de aluguéis

Datas-limite 1888

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 12 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Direito da 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: José da Silva Melo Soares, 2º Visconde de Barreiro.


Nascimento: 03 de setembro de 1833
Falecimento: Data ignorada
Filiação: Francisco da Silva Melo Soares e Ana Joaquina Pereira de Melo,
primeiros Viscondes e Condes de Barreiro.
Cônjuge: Ana Albertina Cândida de Melo
Cargos: Bacharel em Direito pela Universidade de Coimbra, adido de legação
honorário e Cavaleiro da Ordem de Isabel, a Católica.
Aquisição do Título: Por decreto de 28 de setembro e por carta de 10 de
outubro de 1878, por D. Luís.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Penhora (BR RJTJMJ. PNB.1-2.184)


Autor: Visconde de Barreiro
Réu: J. Vignolo
Juntada: Procuração

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

66
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de


Portugal. Lisboa: Edições Zairol, 2000. 2º Volume, pág. 403.

67
BARÃO E VISCONDE DE BENEVENTE

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Carta Precatória

Datas-limite 1887 – 1888

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 455 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo do Comércio de Valença

Biografia Nome: José Feliciano de Morais Costa, Visconde de Benevente.


Filiação: Silvino José da Costa e Ana Clara de Morais
Nascimento: 1823, Piraí, RJ.
Falecimento: 14 de abril de 1904, Rio de Janeiro.
Cônjuge: Feliciana Gomes de Moraes, neta do barão de Mambucaba, filha de
Rosa Luísa Gomes e Antonio Gonçalves de Moraes, o "Capitão Mata-Gente”.
Cargos: Deputado provincial; Deputado Geral pelo Rio de Janeiro, na 12ª
legislatura, entre os anos de 1864 e 1866.
Outras Honrarias: Comendador da Ordem de Cristo de Portugal
Aquisição do Título: Agraciado com o título de Barão em 18 de Outubro de
1873 de Visconde em 25 de Março de 1888

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Carta Precatória (BR RJTJMJ. PNB.1-2.168)


Executado: Barão de Benevente
Executado: Antônio Gonçalves de Morais
Exequente: Carvalho e Rocha
Juntada: petição; carta precatória; procuração; relação de escravos; nota
promissória; título de protesto.
Agravo Comercial (BR RJTJMJ. PNB.1-2.214)
Agravante: Maria Ritta Costa
Agravado: Visconde de Benevente

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

68
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJAN Arquivo Nacional


relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas Gerais A ação é anterior à concessão do título de Visconde

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 80. Consultado em 04 de Outubro de 2012.

69
BARÃO DE GURUPY E VISCONDE BELFORT
(Visconde – Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventario

Datas-limite 1905 - 1911

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 26 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Antônio Raimundo Teixeira Vieira Belfort, primeiro e único barão de
Gurupy e visconde de Belfort.
Nascimento: Maranhão, em 17 de junho de 1818.
Falecimento: Rio de Janeiro, 1905.
Filiação: José Joaquim Vieira Belfort e de Maria Teresa Teixeira Belfort
Cônjuge: Augusta Carlota Bandeira Duarte
Cargos: Magistrado e político brasileiro. Formado em direito, foi juiz,
desembargador da Relação do Maranhão, presidente do STF e deputado geral
por sua província natal na 9ª legislatura entre 1853 e 1856. Era comendador
da Imperial Ordem da Rosa, cavaleiro da Imperial Ordem de Cristo,
comendador da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa.
Aquisição do Título: Título de Barão de Gurupi em 11 de dezembro de 1855,
no Brasil, e com o título de Visconde de Belfort em 12 de setembro de 1872,
em Portugal.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário/1905 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.260)


Inventariado: Barão de Gurupy (Visconde de Belfort)
Inventariante: Dr. Antonio de Paula Ramos Junior
Juntada: petição; traslado de escritura; mandado de intimação; relação de
bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

70
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Gurupy / Gurupi

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 176. Consultado em nove de outubro de 2012. Referência da Imagem do
brasão: <http://www.armorialbrasileiro.com/g03.html>. Consultado em 09 de
Outubro de 2012

71
CONDE DE CAMBOLAS E MARQUÊS DE PALLARIN
(Títulos Franceses)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Dívida

Datas-limite 1892

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com um Volume de 199 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Vara Cível de Valença

Biografia Nome: Victor Marie Hippolyte, Marquês de Pallarin e Conde de Cambolas.


Nascimento: 15 de agosto de 1832, Castelnau-d'Estrétefonds.
Falecimento: 29 de abril de 1879
Cônjuge: Francisca de Souza Rezende, Marquesa de Cambolas e Condessa de
Pallarin. Filha de Ílidia Mafalda de Souza Rezende, Marquesa de Valença e de
Estevão Ribeiro de Rezende, Marques de Valença.
Cargos: Proprietários da fazenda São Luiz em Valença, A. Marquesa de
Cambolas e Pallarin foi eleita a presidente da comissão de arrecadação de
fundos para a construção de um convento no centro da cidade do Rio de
Janeiro.
Outras honrarias: Comendador da Ordem de Cristo
Aquisição do Título: Título Francês do qual faltam elementos biográficos

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Dívida (BR RJTJMJ. PNB.1-2.211)


Autor: Joaquim Mariano de Amorim
Réu: Marquesa de Cambolas de Pallarin

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

72
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Marquesa de Cambolas e Pallarim / Palarin

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


<http://www.obompastor.org.br/historia/1>.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Victor_Marie_Hippolyte>.
<http://www.baraoemfoco.com.br/barao/cultura/historia/curiosidades.htm>
.
<http://www.turismovaledocafe.com/2010/12/fazenda-sao-luiz-valenca-
rj.html>.
<http://www.institutocidadeviva.org.br/mwginternal/de5fs23hu73ds/progres
s?id=isY9v00Kfk>. Consultados em 15 de junho de 2012

73
1º BARÃO DE CANINDÉ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Partilha

Datas-limite 1892 - 1905

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 71 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 5ª Pretoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Paulino Franklin do Amaral, 1º Barão de Canindé.


Nascimento: Ceará
Falecimento: 25 de março de 1892, Rio de Janeiro.
Filiação: Manuel Franklin do Amaral e: Paulina do Amaral
Cônjuge: Carolina Ventura Rodrigues Reidner * 1847
Filhos: Plínio Franklin Reidner do Amaral; Oscar Franklin Reidner do Amaral;
Celina Laura de Canindé; Raul Franklin Reidner do Amaral.
Cargos: Doutor formado em Medicina pela Academia do Rio de Janeiro. Foi
Deputado Geral por sua província natal na 18ª legislatura de 1881 a 1884 e na
20ª de 1886 a 1889; foi ainda diplomata.
Outras honrarias: Era Cavaleiro da Imperial Ordem da Rosa, Comendador da
Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa e tinha a condecoração
do busto do libertador venezuelano Simão Bolívar.
Aquisição do Título: Por decreto de 28 de março de 1877.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Partilha Amigável / 1892 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.215)


Requerido: Barão de Canindé
Requerente: Raul Franklin Reydner do Amaral
Juntada: petições; traslado de procurações; talão de imposto de transmissão
predial; procuração; petição; carta de transpasso e aforamento de sesmaria;
escritura de contrato antenupcial e dote.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

74
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
Pág. 106. Consultado em 29 de fevereiro de 2012.

75
BARÃO E VISCONDE COM GRANDEZA E MARQUÊS DE CANTAGALO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Arbitramento (02)

Datas-limite 1883 - 1887

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 01 volume cada, num total de 48 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 1ª Vara de Órfãos e Sucessões


Juízo Municipal de Cantagalo

Biografia Nome: João Maria da Gama Freitas Berquó, primeiro Barão com grandeza,
Visconde com grandeza e Marquês de Cantagalo.
Nascimento: Lisboa, 17 de dezembro de 1794.
Falecimento: Lisboa, 09 de março de 1852.
Filiação: José Maurício da Gama e Freitas e de Josefa Joaquina Maria Ana
Berquó
Cônjuge: primeiras núpcias em 1800 com Ana Adelaide de Sousa Dias e em
segundas em 1828 com Maria Teresa Pinto Guedes Smissaert Caldas
Filhos: Com a primeira esposa teve um filho, José Maria Dias da Gama
Berquó, embaixador do Brasil na Grécia e futuro marido de Maria Domingas
Manuel de Meneses, filha de D. João Paulo Manuel de Meneses, segundo
marquês de Viana.
Cargos: Era ajudante do Quartel General da Guarda de Honra de Sua
Majestade, o Imperador.
Aquisição do Título: Recebeu o baronato concedido com honras de grandeza
por decreto de 12 de outubro de 1825, o viscondado com honras de grandeza
por decreto de 22 de janeiro de 1826, e o marquesado por decreto de 12 de
outubro de 1826.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Arbitramento / 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.132)


Suplicado: Barão do Cantagalo
Suplicante: Domingos Gonçalves de Souza
Juntada: petições; procuração.
Arbitramento / 1885 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.142)
Suplicado: Barão do Cantagalo
Suplicante: Frederico Sauerbroun
Juntada: petições; cópia de ofício; traslado do termo de entrega de Cartas de
Liberdade; carta.

76
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 107. Consultado em 21 de maio de 2013.

77
2º BARÃO DE CANTAGALO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Arbitramento

Datas-limite 1883

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 22 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Cantagalo

Biografia Nome: Augusto de Sousa Brandão


Nascimento: Cantagalo em data desconhecida
Filiação: José de Sousa Brandão e Jozefa Maria de Sousa Brandão
Cônjuge: Francisca Pires Veloso
Filho: Augusto de Sousa Brandão
Cargos: Coronel da Guarda Nacional
Aquisição do Título: Decreto de 24 de fevereiro de 1883

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Arbitramento / 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.132)


Suplicado: 2º Barão do Cantagalo
Suplicante: Domingos Gonçalves de Souza
Juntada: petições; procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

78
ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>;
Pág. 107. Consultado em 01 de Agosto de 2016.
<http://www.geni.com/people/Augusto-de-Souza-
Brand%C3%A3o/6000000035463146693>.
Consultado em 01 de Agosto de 2016.

79
BARÃO DE CAPANEMA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Infração de Privilégio; Embargo; Corpo de Delito.

Datas-limite 1878 - 1883

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Infração de Privilégio (8) num total de 110 folhas


Embargo (2) num total de 39 folhas
Corpo de Delito com 9 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo do Comércio de Paraíba do Sul


Juízo de Direito de Paraíba do Sul
Delegacia de Polícia de Cabo Frio

Biografia Nome: Guilherme Schüch Capanema, posteriormente Guilherme Capanema,


primeiro e único barão de Capanema.
Nascimento: Outro Preto, em 27 de janeiro de 1824.
Falecimento: Rio de Janeiro, em 26 de agosto de 1908.
Filiação: Roque Schüch e Cecília Bors
Cônjuge: Amélia Eugênia de Capanema
Filhos: Luiz Otávio e Maria Amélia
Cargos: No Brasil foi responsável pela fundação, em 11 de maio de 1852, do
Telegráfo Nacional, sendo seu primeiro diretor e comandou a instalação das
primeiras redes telegráficas do norte do Brasil.
Participou da Comissão Científica do Instituto Histórico e Geográfico do Brasil,
criada em 1856, onde foi diretor da Seção Geológica e Mineralógica.
Em 1863 foi enviado a Real Fábrica de Ferro de Ipanema, em Iperó, perto de
Sorocaba, tendo revitalizado-a. Inventor, desenvolveu também um formicida
contra a saúva.
Posteriormente, em homenagem à sua mediação no conflito entre Brasil e
Argentina pela posse região do rio Iguaçu, uma localidade do Paraná recebeu
o nome de Capanema.
Em 1889 com a Proclamação da República se aposentou da direção do
Telégrafo Nacional. Em 1903 foi nomeado diretor do Jardim Botânico do Rio
de Janeiro.
Foi também professor de física e de mineralogia na Escola Militar.
Outras honrarias: Recipiente da comenda da Imperial Ordem da Rosa e da
Imperial Ordem de Cristo, além de ter sido membro do Instituto Histórico e
Geográfico.
Aquisição do Título: Título concedido em 26 de fevereiro de 1881 por decreto
de Dom Pedro II.

80
ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Corpo de Delito / 1878 (BR RJTJMJ. PNB.1-3.004)


Suplicante: Barão de Capanema
Suplicado: A Justiça
Juntada: petições; autos de corpo de delito; inquérito policial.
Embargo / 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-3.006)
Autor: Barão de Capanema
Réu: Alexandre Gonçalves & Irmãos
Juntada: petições; rol de testemunhas; traslado de procuração, auto de
qualificação.
Embargo / 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-3.007)
Autor: Barão de Capanema
Réu: Ferreira Passos & Sampaio
Juntada: petições; auto de qualificação; interrogatório.
Infração de Privilégio / 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-3.012)
Autor: Barão de Capanema
Réu: Júlio Alberto Machado
Infração de Privilégio / 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.120)
Embargante: Barão de Capanema
Embargado: Felisberto & Lovisi
Juntada: petições; procuração; mandado de apreensão.
Infração de Privilégio / 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.121)
Embargante: Barão de Capanema
Embargado: Joaquim José da Rocha Barros
Juntada: petições; procuração; mandado de apreensão.
Infração de Privilégio / 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.122)
Autor: Barão de Capanema
Réu: Antônio Elizeu da Cunha Reis
Juntada: petições; auto de busca e apreensão.
Infração de Privilégio / 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.123)
Embargante: Barão de Capanema
Embargado: Luiz Soares de Gouvêa
Juntada: petições; auto de busca e apreensão.
Infração de Privilégio / 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.124)
Embargante: Barão de Capanema
Embargado: Rosmaninho & Irmão
Juntada: petições; auto de busca e apreensão.
Infração de Privilégio / 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.125)
Embargante: Barão de Capanema
Embargado: Júlio Alberto Machado
Juntada: petições; auto de busca e apreensão.
Infração de Privilégio / 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.127)
Embargante: Barão de Capanema
Embargado: Gaspar Augusto de Souza
Juntada: petições; auto de busca e apreensão.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública, com exceção do Corpo de Delito
de 1878.

81
Características físicas e Leitura paleográfica
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 48. Consultado em 25 de Julho de 2012.

82
2º VISCONDE COM GRANDEZA DE CARAVELAS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1855 - 1856

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 282 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos de Niterói

Biografia Nome: Manuel Alves Branco, Visconde com grandeza de Caravelas (2º).
Nascimento: Bahia, 07 de junho de 1797.
Faleceu: Rio de Janeiro, 13 de julho de 1855.
Filiação: João Alves Branco e Anna Joaquina de São Silvestre Branco.
Cônjuge: Joanna Carneiro Alves Branco
Cargos: Formou-se em Direito pela Universidade de Coimbra em 1822. Foi
Juiz de Fora em Santo Amaro; deputado a Assembléia Geral na 2ª legislatura
de 1830 a 1833, pela província da Baia; Contador Geral e Membro do Tribunal
do Tesouro em 1832; senador pela Baia em1837; foi ministro de Estado dos
Negócios Estrangeiros no 1ºgabinete de 1835, do Império e da Fazenda no 4º
de 1837, da Fazenda no 3º de 1839, da Justiça e da Fazenda no 4º de 1844 e
no 5º Gabinete de 1845; Presidente do Conselho com pasta da Fazenda, no 7º
Gabinete de 1847; foi conselheiro de Estado em 1842.
Outras honrarias: Foi Oficial da I Ordem do Cruzeiro
Aquisição do Título: Título de Visconde com grandeza concedido em 02 de
dezembro de 1854.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. NPB.1-2.019)


Inventariado: Manuel Alves Branco, Segundo Visconde de Caravelas.
Inventariante: Joana Carneiro de Campos, Segunda Viscondessa de Caravelas.
Juntada: Recolhimento de Impostos, Autos de Leilão, Recibos, Carta
Precatória, Procuração; Relação de Bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível para consulta e pesquisa pública.

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

83
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 113. Consultado em 29 de Fevereiro de 2012.

84
3º VISCONDE COM GRANDEZA DE CARAVELAS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1878 - 1886

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


02 Inventários de 01 volume num total de 161 folhas aproximadamente e 01
apenso

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 1ª Vara de Órfãos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Carlos Carneiro de Campos, 3º Visconde de Caravelas


Filiação: José Joaquim Carneiro de Campos, 1º Visconde e Marquês de
Caravelas, e Custódia Maria do Sacramento.
Nascimento: 01 de Novembro de 1805, Salvador, BA.
Falecimento: 28 de abril de 1878, Rio de Janeiro.
Cônjuge: 1ª núpcias com Fabrícia Ferreira França; 2ª núpcias com Bárbara
Galdina Carneiro de Campos, Viscondessa de Caravelas, falecida em 03 de
junho de 1886.
Filhos: Antonio Carneiro de Campos, Elisa Carneiro de Campos e Carlos
Carneiro de Campos, Alfredo Carneiro de Campos, Estephania Amália
Carneiro de Campos, Alberto dos Passos Carneiro de Campos e Rita Hortência
Carneiro de Campos.
Cargos: Político, Diretor do Banco do Brasil, Conselheiro de Estado; Ministro
da Fazenda, Deputado Provincial e Geral, Presidente de Província e Senador
do Império do Brasil, Cadete Militar de D. Pedro II; Fiscal do governo.
Fazia parte do conselho de Sua Majestade, Comendador da I Ordem de
Cristo, Grã-Cruz da Legião da Honra da França, de Leopoldo da Bélgica, da
Coroa da Itália, da Água Vermelha da Alemanha; de Ernestina de Saxe-
Coburgo e da Coroa de Ferro da Áustria.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 15 de outubro de 1872

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1878 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.087)


Inventariado: Carlos Carneiro de Campos, Visconde de Caravelas (3º).
Inventariante: Maria Jose de Miranda Reis, Viscondessa de Caravelas (3ª).
Apenso: Licença para casamento: Arthur Ambrosio Pretendente e Rita
Hortência Carneiro de Campos.
Juntada: traslado de testamento; declaração de bens; procuração; matrícula
de escravos; traslado de avaliação de bens; notas fiscais; nota promissória.
Inventário / 1886 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.150)
Inventariado: Maria Jose de Miranda Reis, Viscondessa de Caravelas (3ª)
Inventariante: Joao Guilherme Pinto de Sousa

85
Juntada: procuração; recibo de cobrança de divida ativa; recolhimento de
impostos; partilha; procuração; traslado de avaliação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Acesso ao documento digitalizado

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 114. Consultado em 02 de agosto de 2016.
Imagem do brasão: <http://www.itamaraty.gov.br/o-ministerio/galeria-de-
autoridades/ministros/carlos-carneiro-de-campos-visconde-de-caravelas-
1/view>.
Consultado em 29 de fevereiro de 2012.

86
BARÃO DE CARMO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Interdito Possessório / Inventário

Datas-limite 1877 - 1900

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


02 Interditos Possessórios num total de 355 folhas
Inventário com 235 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Cantagalo


Juízo da Provedoria de Cantagalo

Biografia Nome: Manuel Ferreira Pinto, Barão de Carmo.


Nascimento: 1793. Ouro Preto, MG.
Falecimento: 1878. Rio de Janeiro.
Filiação: Jose G. Ferreira Pinto e Francisca Romana de Oliveira
Cônjuge: Carolina de Freitas do Amaral, filha do 1º Barão da Lagoa.
Atividades: Grande proprietário de terras da região de Cantagalo,
Proprietário da Fazenda Boa Vista.
Outras honrarias: Comendador da Imperial Ordem da Rosa.
Aquisição do Título: Título de 1° Barão do Carmo por concessão de D. Pedro
II, por meio do decreto de 12 de julho de 1876.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1878 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.087)


Inventariado: Barão de Carmo
Inventariante: José Ferreira Pinto
Juntada: petição; procuração; relação de bens; carta de liberdade de escravo;
relação de escravos; recibos de divida; recolhimento de imposto; registro de
matrícula de escravo.
Interdito Possessório / 1877 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.079)
Autor: Domingos Rodrigues de Siqueira Bueno
Réu: Manuel Ferreira Pinto, Barão de Carmo.
Juntada: petição; procuração; carta.
Interdito Possessório / 1877 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.081)
Autor: Domingos Rodrigues de Siqueira Bueno
Réu: Barão de Carmo
Juntada: petição; procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública, com exceção do Inventário de

87
1878.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 114. Consultado em 18 de Julho de 2012

88
BARÃO DE CARVALHÃES

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Ação de Dez Dias; Execução de Sentença; Testamento.

Datas-limite 1852 - 1925

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Ação de Dez Dias com 12 folhas; Execução de Sentença com 39 folhas;
Testamento - 1 volume com 17 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal Comercial de Paraty


Juízo da Provedoria e Resíduos

Biografia Nome: Barnabé Francisco Vaz de Carvalhães


Nascimento: Santos em 24 de fevereiro de 1829
Cônjuge: Anna Zeferina Vaz de Carvalhães
Filhos: Josephina de Carvalhaes Ferreira e Carolina
Cargos: Promotor Público e presidente da Câmara.
Aquisição do Título: Faltam elementos biográficos.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Ação de Dez Dias / 1852 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.014)


Autor: Barnabé Francisco de Carvalhães
Réu: João da Costa e Silva
Juntada: petições; escritura de concordata dívida e obrigação com hipoteca;
procuração; contas.
Execução de Sentença / 1852 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.013)
Exequente: Barão de Carvalhães
Executado: João da Costa e Silva
Juntada: petições; mandado de penhora; termo de arrematação de imóvel,
cálculos de custo recibo; talão de impostos.
Testamento / 1925 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.298)
Testador: Barão de Carvalhães
Testamenteiro: The Britsh Bank of North America LTDA
Juntada: petições; procuração; termo de abertura do testamento; telegrama.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

89
Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico brasileiro disponível em:


,http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/144/mode/2up/
search/Carvalhaes>. Pág. 145. Consultado em 22 de maio de 2012.
<http://www.novomilenio.inf.br/santos/h0334a.htm>. Consultado em 22 de
maio de 2012.
<http://www.unisantos.br/pos/revistapatrimonio/artigos.php?cod=21>.
Consultado em 22 de maio de 2012.
<http://memoria.bn.br/DocReader/hotpage/hotpageBN.aspx?bib=090972_09
&pagfis=1462&pesq=&esrc=s&url=http://memoria.bn.br/docreader>.
Consultado em 22 de maio de 2012.

90
BARÃO DE CASTELLO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Dívida; Inventário

Datas-limite 1852 - 1910

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Dívida com 21 folhas; Inventários (2) num total de 50 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Cantagalo


Juízo da 2ª Vara cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Manuel Luiz e Ribeiro


Falecimento: Rio de Janeiro, em 28 de outubro de 1890
Cônjuge: Carolina Cândida Malta, nascida em Barbacena e falecida no Rio de
Janeiro em 16 de novembro de 1909.
Atividades: Proprietário rural em Santa Maria Madalena, RJ, se notabilizou ao
libertar seus mais de quinhentos escravos, quinhentos e vinte dois dias antes
da assinatura da lei Áurea. Sua filha Maria Luísa Malta Ribeiro casou-se com o
médico e fidalgo-cavaleiro da Casa Imperial Lopo de Albuquerque Diniz, que
era tio do deputado Lopo Diniz Cordeiro e pai do também fidalgo-cavaleiro
Coronel Lopo de Albuquerque Diniz Júnior.
Aquisição do Título: Por decreto de 17 de dezembro de 1881. Título de
origem toponímica, tomado do nome de sua principal propriedade, Fazenda
do Castelo.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Dívida / 1852 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.012)


Autor: Barão de Castello
Réus: Francisca de Paula e Souza e Augusto Pinto Torres de Sampaio
Juntada: petições; procuração; recibos.
Inventário / 1890 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.200)
Inventariado: Barão de Castelo
Inventariante: Baronesa de Castelo
Juntada: petições; termo de declaração; relação de bens.
Inventário / 1910 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.268)
Inventariado: Baronesa do Castelo
Inventariante: Maria Ribeiro Diniz
Juntada: petições; registro de óbito; relação de bens; carta precatória para
avaliação de bens; talões de imposto de transmissão de propriedade; cálculos
de custas; cálculos de impostos.

91
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 117. Consultado em 07 de maio de 2012
Imagem do brasão: <
https://pt.wikipedia.org/wiki/Manuel_Lu%C3%ADs_e_Ribeiro>. Consultado
em 06 de setembro de 2016.

92
BARÃO, VISCONDE, CONDE, MARQUES E DUQUE DE CAXIAS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário; Ação de Dez Dias; Prestação de Contas.

Datas-limite 1846 - 1881

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário com 300 folhas; Ação de Dez Dias com 21 folhas e Prestação de
Contas de Testamento com 59 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria de Resíduos e Capelas do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Luís Alves de Lima e Silva


Nascimento: Porto de Estrela, Rio de Janeiro, em 21 de agosto de 1803.
Falecimento: Rio de Janeiro, 07 de maio de 1880.
Filiação: Marechal Francisco de Lima e Silva e Marianna Cândida Bello de Lima
(Baronesa de Barra Grande)
Cônjuge: Anna Luiza Carneiro Vianna de Lima, Duquesa de Caxias.
Filhos: Luiza de Loreto e Anna de Loreto (Baronesa de Ururahy) e Luís Alves
Júnior, falecido na adolescência.
Cargos: Organizou a Guarda Nacional que depois de transformou em Guarda
Municipal Permanente. Em 1837 foi promovido a tenente-coronel e seguiu
para o Rio Grande do Sul para lutar na Revolução Farroupilha. Já no Posto de
Coronel em 1839, foi incumbido de governar o Maranhão. Regressou ao Rio
de Janeiro em 1841, sendo logo solicitado para combater os revoltosos da
província de São Paulo, do qual foi nomeado Vice-Presidente. Em 1842 foi
nomeado comandante das Armas da Corte. Em abril de 1845 foi promovido a
marechal-de-campo, recebe o título de Conde e é escolhido para o Senado
por D. Pedro II. Foi nomeado para a Pasta da Guerra em 1855, e Presidente do
Conselho em 1862; foi promovido a Marechal Graduado no mesmo ano. Volta
ao Rio, vitorioso, e com o título de Marquês. Em 1875 foi nomeado
presidente do Conselho de Ministros. Retornou ainda ao Senado e foi
Conselheiro de Estado Extraordinário.
Outras honrarias: Ganhou as insígnias de major e as comendas da Ordem de
São Bento de Avis e Hábito da Rosa.
Títulos nobiliárquicos: Barão por decreto de 18 de julho de 1841; Visconde
por decreto de 15 de agosto de 1843; Conde por decreto de 25 de março de
1845; Marquês por decreto de 20 de junho de 1852; Duque por decreto de 23
de março de 1869.
Aquisição dos Títulos: Barão por decreto de 18 de julho de 1841; Visconde
por decreto de 15 de agosto de 1843; Conde por decreto de 25 de março de
1945; Marquês por decreto de 20 de junho de 1852; Duque por decreto de 23
de março de 1869.

93
ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário/1846 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.332)


Inventariado: Luiza Rosa Carneiro da Costa
Inventarianete: Conde de São Simão
Herdeiro: Conde de Caxias
Juntada: Petições, Relação de bens, Recibos, Contas de Inventário.
Ação de Dez Dias/1848 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.333)
Autor: Conde de Caxias
Réu: Luiz Pinto Guedes
Juntada: Petições, Letras de Cambio (5) e escritura de divida e hipoteca.
Prestação de Contas/1881 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.111)
Testador: Duque de Caxias
Testamenteiro: Francisco Nicolau Carneiro Nogueira da Gama
Juntada: petições; recolhimento de impostos.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponíveis para consulta no Museu da Justiça; Prestação de Contas


disponível em versão digital.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Documento restaurado no laboratório de conservação do Museu da Justiça


em 2013 (Prestação de contas)

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Dados Biográficos: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 126. Consultado em 03 de maio de 2013.
Imagem do brasão (brasão):
<http://www.ahimtb.org.br/images/cax350.jpg>. Consultado em 06 de
setembro de 2016.

94
VISCONDE E CONDE DE CEDOFEITA
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Sequestro; Dívida; Artigos de Oposição.

Datas-limite 1875 – 1892

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Sequestros (2) num total de 347 folhas; Artigos de Oposição com 370 folhas;
Dívida com 410 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Paraíba do Sul

Biografia Nome: Henrique Coelho de Sousa, Conde de Cedofeita


Nascimento: Ignorado
Cônjuge: Maria da Silva Resende
Filhos: Ignadorado
Cargos: Fazendeiro em Matias Barbosa, Minas Gerais; Consul de Portugal em
Juiz de Fora e Agente Consular em Minas Gerais; grande proprietário e
capitalista. Foi Comendador das Ordens de Cristo e da Rosa do Brasil.
Aquisição do Título: Viscondado concedido por D. Luís por decreto de 15 de
julho de 1869 e carta de 19 de julho do mesmo ano. Elevado à grandeza e à
Conde por decreto de 2 de julho de 1875 e carta de 9 de julho de 1875 pelo
mesmo soberano.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Sequestro de Bens/ 1875 (BR RJTJMJ. NPB.1-2.071)


Autor: Visconde de Cedofeita
Réu: José Ramos da Rocha e Irmãos
Réu: Comendador Antônio Lopes Coelho de Souza Bastos
Juntada: Certidão de Intimação, Procuração.
Dívida (Traslado de Libelo) / 1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.094)
Autor: Conde de Cedofeita
Réu: José Ramos da Rocha e Irmãos
Juntada: Petição
Sequestro de Bens / 1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.095)
Autor: Conde de Cedofeita
Réu: José Ramos da Rocha e Irmãos
Juntada: Traslado de Procuração; Agravo de Petição, Traslado de Apelação;
Artigos de Oposição / 1881 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.115)
Apelantes: Conde e Condessa de Cedofeita
Apelado: João Lopes Coelho de Souza
Apelado: Joaquim Lopes Coelho de Souza
Juntada: Carta Precatória, Traslado de Procuração, Cartas pessoais.

95
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública, com exceção dos Artigos de
Oposição de 1881.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 2º Volume, pág. 525
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Conde_de_Cedofeita>. Consultado em 21 de
maio de 2013.

96
VISCONDE COM GRANDEZA DE CRUZEIRO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1893 - 1944

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 1023 folhas em 03 volumes mais 04 apensos

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Direito da 3ª Vara de Órfão e Sucessões do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Jerônimo José Teixeira Júnior


Nascimento: 25 de novembro de 1830, Rio de Janeiro.
Faleceu: 26 de dezembro de 1892, Roma.
Filiação: Jeronymo José Teixeira e Anna Maria Netto Teixeira
Cônjuge: Maria Henriqueta Carneiro Leão, viscondessa do Cruzeiro, que
morreu em 23 de agosto de 1913, filha dos Marqueses de Paranaguá.
Cargos: Advogado, Diretor do Banco do Brasil, Ministro da Agricultura e dos
Transportes, Deputado Provincial, Deputado Geral e Senador do Império do
Brasil de 1873 a 1889. Foi Conselheiro de Estado em 1874. Foi Fidalgo
Cavaleiro da Casa Imperial e
Outras honrarias: Comendador da Imperial Ordem de Cristo, além de Oficial
da Imperial Ordem da Rosa.
Aquisição do Título: Visconde com grandeza por decreto Imperial de 13 de
junho de 1888, por D. Pedro II.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário 1893 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.217)


Inventariado: Jerônimo José Teixeira Júnior, Visconde de Cruzeiro.
Inventariante: Maria Henriqueta Carneiro Leão, Viscondessa de Cruzeiro.
Procurador: Henrique Carneiro Leão Teixeira
Juntada: Recibos, Recolhimento de Impostos, Memorando, Notas Fiscais,
Mandado, Procuração, Traslado de Procuração, Demonstrativos de renda,
Jornais, relação de bens e avaliação.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

97
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 600.
Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em
<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág.139. Consultado em 30 de maio de 2012

98
BARÃO DE DRUMMOND

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Demarcação; Inventário

Datas-limite 1866 - 1903

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Medição com 08 folhas; Inventário com 325 folhas; Doação (apenso ao
inventário) com 14 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença;


Juízo da 11ª Pretória do Rio de Janeiro

Biografia Nome: João Baptista Vianna Drummond


Nascimento: Nova Era, estado de Minas Gerais, 1925.
Falecimento: Rio de Janeiro, 1897, aos 72 anos.
Filiação: João Batista Drummond e de Maria do Carmo Viana
Cônjuge: Florinda Gomes Pereira (1840-1882), filha de Manuel Gomes Pereira
e Florinda Rosa Rodrigues de Oliveira.
Filhos: João Batista Viana Drummond, Alberto Viana Drummond, Maria Elisa
Viana Drummond, Maria Elisa Viana Drummond, Alice Viana Drummond e
Alzira Florinda Viana Drummond.
Atividades: Comerciante e empresário abolicionista, primeiro e único Barão
de Drummond, fundador e benfeitor do famoso bairro de Vila Isabel,
homenageando a Princesa Isabel, na cidade do Rio de Janeiro, e mais
conhecido nacionalmente por ser o criador do Jardim Zoológico do Rio de
Janeiro e do jogo do bicho (1892), na época uma espécie de bolsa de apostas
em animais para manutenção do próprio zoológico.
Tornou-se amigo do Imperador D. Pedro II e foi administrador da Estrada de
Ferro D. Pedro II, quando esta iniciou as suas atividades de seu primeiro
trecho (1858). Como homem de negócios solicitou do Imperador a iniciativa
de fazer através de bondes a ligação da Fazenda do Macaco à cidade (1871) e
logo depois, adquiriu as terras da Fazenda por 120 contos de réis.
Outras honrarias: Oficial da Imperial Ordem da Rosa
Aquisição do Título: Titulo concedido por decreto de 19 de agosto de 1888.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Medição / 1866 (BR RJTJMJ.NPB.1-2.050)


Suplicante: Barão de Drummond
Juntada: petições; procuração; planta; cálculos.
Inventário / 1897 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.235)
Inventariado: Barão de Drummond
Inventariante: Carlos Drummond Franklin
Juntada: petições; partilha amigável; relação de pagamentos de herdeiros;

99
carta precatória para avaliação de bens; talão de recolhimento de impostos;
talão de recolhimento de imposto d’água; talão de imposto predial; talões de
imposto de transmissão de propriedade; procuração; auto de exposição;
cálculo de sobre partilha; relação de bens; certidão; escritura de composições
e transações; alvará de autorização; termo de ratificação; relação de bens;
escritura de doação; talão de imposto predial.
Insinuação de Doação: (apenso ao inventário)
Suplicante: Barão de Drummond

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura Paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


<http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=210961>. Consultado em 11 de
Setembro de 2012.
<http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/JoaBVDru.html>. Consultado em 11
de Setembro de 2012.
Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:
<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 144. Consultado em 11 de Setembro de 2012

100
BARÃO DO ENGENHO NOVO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Furto; Requerimento; Prestação de Contas; Divida;


Carta Precatória.

Datas-limite 1877 - 1931

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Furto (2) – num total de 147 folhas; Requerimento (3) num total de 64 folhas;
Prestação de Conta com 46 folhas; Dívida (9) num total de 61 folhas e 01
Apenso de documentos para Partilha 1885 (Parte de Inventário) (2) num total
de 454 folhas; Busca e Apreensão com 15 folhas; Justificação de Dívida (2) - 2
volumes, 24 folhas / Precatória - 1 volume - 62 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença


Juízo de Órfãos da 1ª Vara do Rio de Janeiro
Juízo do 11º Distrito Criminal do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Antônio Pereira de Souza Barros, primeiro e único barão do Engenho
Novo.
Nascimento: Rio de Janeiro, 30 de maio de 1815.
Faleceu: 12 de outubro de 1884
Filiação: Manuel Pereira Terra e Carlota Maria de Souza Barros
Cônjuge: Rita Nunes de Souza Barros
Cargos: Fazendeiro em Valença e possuía avultado número de prédios no
Engenho Novo
Aquisição do Título: Recebeu o baronato por decreto imperial de 04 de
outubro de 1876.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Furto / 1877 (BR RJTJMJ. PNB.1-3.002)


Autor: Theodoro José de Andrade
Vítima: Barão do Engenho Novo
Juntada: petição; traslado de procuração.
Prestação de Contas / 1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.104)
Tutor: Barão do Engenho Novo,
Tutelado: menor Carlos Frederico de Lima e Silva
Juntada: petição; recolhimento de imposto; recibo de quitação de seguro
Furto (sumário de culpa) / 1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-3.005)
Autor: Mamede Luiz Alves Mirandella
Réu: Barão do Engenho Novo
Juntada: Procurações, Cálculos de dívida.
Dívida / 1884 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.137)
Credor: Leandro de Sousa e Moss,

101
Devedor: Espólio do Barão do Engenho.
Juntada: petição; nota fiscal; recolhimento de imposto; relação de dívida.
Dívida / 1885 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.140)
Credor: Leitão, Irmãos e Companhia.
Devedor: Espólio do falecido o Barão do Engenho Novo
Juntada: petição; procuração; recibo de dívida.
Apenso de documentos para Partilha (Parte do Inventário) / 1885 (BR
RJTJMJ. PNB.1-2.149)
Inventariado: Barão do Engenho Novo
Inventariante: Baronesa do Engenho Novo
Trata-se de um Apenso de documentos para Partilha (Parte de Inventário)
1885.
Juntada: petição; recibo funerário; nota fiscal; recibo médico; recibo de
prestação de serviços médicos a escravos; recibo de prestação de serviços;
contrato de prestação de serviços; recolhimento de imposto.
Dívida / 1885 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.148)
Credor: George Sauville e Companhia
Devedor: Espólio do finado Barão do Engenho
Juntada: petição; nota fiscal.
Dívida / 1885 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.147)
Credor: Francisco José Dias
Devedor: Espólio do finado Barão do Engenho Novo
Juntada: petição; recolhimento de impostos; nota fiscal.
Busca e Apreensão / 1885 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.146)
Suplicante: Comendador Joaquim da Costa Ramalho Ortigão
Suplicado: A Justiça
Juntada: petição.
Dívida / 1886 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.166)
Credor: Manuel Monteiro de Azevedo
Devedor: Espólio da Baronesa do Engenho Novo
Juntada: petição; recolhimento de imposto.
Dívida / 1886 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.164).
Credor: Augusto Cesar de Carvalho
Devedor: Espólio dos finados Barão e Baronesa do Engenho Novo
Juntada: petição.
Dívida / 1886 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.163)
Credor: Jose Matheus Nunes
Devedor: Espólio dos finados Barões do Engenho
Juntada: petição.
Dívida / 1886 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.165)
Credor: Carlos Teixeira
Devedor: Espólio da Baronesa do Engenho Novo
Juntada: petição; recibo médico; recolhimento de imposto.
Dívida / 1886 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.162)
Credor: Emilio Guadagni
Devedor: Espólio dos finados Barão e Baronesa do Engenho
Juntada: petição; recibo médico; procuração; recolhimento de imposto.
Dívida / 1886 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.161)
Credor: Manoel Honorato Peixoto de Azevedo
Devedor: Espólio da Baronesa do Engenho Novo
Juntada: petição; recibo médico; recolhimento de imposto.
Dívida / 1886 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.160)
Credor: José Fernandes da Costa Pereira Junior

102
Devedor: Espólio do Barão e a Baronesa do Engenho Novo
Juntada: petição.
Dívida / 1886 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.159)
Suplicante: Manuel Francisco de Abreu
Suplicado: Espólio do finado Barão do Engenho Novo
Juntada: petição.
Dívida / 1886 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.158)
Suplicante: Francisco Manoel de Abreu
Suplicado: Espólio do finado Barão do Engenho
Juntada: petição e certidão de pagamento de dívida.
Apenso de documentos para sobre partilha 1887 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.175)
Inventariado: Barão e Baronesa do Engenho Novo
Inventariante: Comendador Joaquim da Costa Ramalho Ortigão
Trata-se de Apenso de documentos para sobre partilha. Documento é parte
de inventario.
Juntada: nota fiscal; recibo de prestação de serviços; recibo de prestação de
serviços médicos a escravos.
Requerimento / 1921 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.297)
Requerente: Carlos Alberto de Lima e Silva
Requerido: Espólio do Barão e Baronesa do Engenho Novo
Juntada: petição e traslado de procuração.
Requerimento / 1923 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.301)
Requerente: Antonio de Barros Terra, Manoel de Barros Terra, Amélia de
Barros Terra, Rita de Barros Terra e Hermínia de Barros Terra.
Requerido: Espolio do Barão do Engenho Novo.
Juntada: petição; procuração; registro de óbito (Amélia Barros Pereira Terra;);
partilha; recolhimento de imposto.
Requerimento 1923/1931 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.302)
Requerente: Helena Ramalho Ortigão e outros
Requerido: Espólio do Barão do Engenho Novo
Juntada: petição; alvará de autorização de liquidação de caderneta de
poupança; ofício solicitando a disposição de saldo de poupança.
Carta Precatória / 1886 (BR RJTJMJ. NPB.1-2.156)
Deprecante: Juízo da Primeira Vara da Corte do Rio de Janeiro
Deprecado: Juízo de Órfãos da Comarca de Valença
Inventariado: Antônio Pereira de Souza Barros, Barão do Engenho Novo.
Inventariada: Rita Vitorina de Cássia Nunes Sousa, Baronesa do Engenho
Novo.
Inventariante: Comendador Joaquim da Costa Ramalho Ortigão
Juntada: petição; certidão de matrícula e averbação de escravos; matrícula de
escravos; traslado de arrematação de escravos; traslado de pregão dos bens
da fazenda Cantagalo; recibo de publicação de edital em jornal.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso A Precatória de 1886 encontra-se temporariamente indisponível para


consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

103
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 145. Consultado em 09 de agosto de 2012.

104
1º BARÃO DE ENTRE RIOS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Dívida

Datas-limite 1865 - 1869

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 175 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal da Vila de Paraíba do Sul

Biografia Nome: Antônio Barroso Pereira, Primeiro Barão de Entre-Rios.


Nascimento: 1792
Falecimento: Valença, 12 de dezembro de 1862.
Cônjuge: Claudina Vicencia de Jesus, Primeira Baronesa de Entre Rios. Faleceu
em 1876
Outras honrarias: Foi Comendador da Imperial Ordem da Rosa e Oficial da
Imperial Ordem da Rosa.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 15 de fevereiro de 1852.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Dívida (BR RJTJMJ. PNB.1-2.048)


Autor: Antônio Mendes de Azevedo
Réus: Barão do Rio Novo, Baronesa de Entre Rios e Antônio Barroso Pereira
Trata de cobrança de divida proposto pelo autor em face do Barão do Rio
Novo, Baronesa de Entre Rios e Capitão Antonio Barroso Pereira.
Juiz: Miguel Calmon da Pina de Almeida
Juntada: procurações; cálculos; carta precatória

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

105
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais O Libelo é o mesmo descrito na ficha do Visconde do Rio Novo, visto que
ambos são réus na mesma ação.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 146. Consultado em 23 de maio de 2012. Imagem do brasão:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Bar%C3%A3o_de_Entre-Rios>. Consultado em
06 de setembro de 2016.

106
2º BARÃO E VISCONDE DE ENTRE RIOS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Embargo Civil; Furto; Inquérito; Inventário (02),


Testamento.

Datas-limite 1870 – 1906

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Embargo Civil com 12 folhas; Queixa com 11 folhas; Inquérito com 31 folhas;
Inventário com 193 folhas; Inventário com 409 folhas, testamento com 08
folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Paraíba do Sul

Biografia Nome: Antônio Barroso Pereira Neto, Barão e 2º Visconde de Entre-Rios.


Nascimento: 1820
Falecimento: 1905
Filiação: Antonio Barroso Pereira e Claudina Venâncio de Jesus
Cônjuge: Maria Cândida Pereira Belo
Aquisição do Título: Título de Baronato criado por decreto imperial de 28 de
agosto de 1877, e o Viscondado por decreto de 17 de fevereiro de 1883.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Embargo / 1870 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.058)


Embargante: Maria Cândida Pereira Belo - Segunda Baronesa de Entre- Rios
Embargado: Alberto de Tal, representante da Estrada de Ferro D. Pedro II.
Juntada: procuração.
Furto / 1888 (BR RJTJMJ. PNB.1-3.008)
Querelante: Barão de Entre Rios e o Senhor Symphronio Fortunato Della
Cella, o primeiro proprietário, e o segundo administrador da Fazenda Boa
União.
Querelado: Marcelino e Elias, libertos e trabalhadores ou colonos da dita
Fazenda, e contra Antonio Vilella de Carvalho.
Juntada: alvará de procuração.
Inquérito / 1891 (BR RJTJMJ. PNB.1-3.009)
Trata-se de um inquérito para apurar o furto de quatro sacas de sessenta de
quilos de café da fazenda do Visconde de Entre-Rios.
Juntada: carta de solicitação de embargo; alvará de procuração.
Inventário / 1896 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.231)
Inventariado: Alfredo Pereira Guimarães.
Inventariante: 2º Visconde de Entre Rios (Antônio Barroso Pereira Neto).
Juntada: procuração; certidão do testamento de Jose Pedro Guimarães;
certidão de escritura de composição e doação em pagamento; partilha; nota
de despesas e contas pagas; partilha; nota de despesas e contas pagas;

107
traslado de Alvará de transferência de dinheiro; recolhimento de imposto.
Inventário / 1906 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.258)
Inventariado: Antonio Barroso Pereira
Inventariante: Randolpho Augusto de Oliveira Penna
Juntada: petições; alvará de autorização; traslado de alvará de autorização;
agravo; minuta de agravo; carta precatória; recolhimento de impostos;
traslado de edital de venda e arrematação; conta de custas; publicação de
edital em jornal; auto de arrematação; recibos.
Testamento / 1881 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.328)
Testador: Mariano Borges de Oliveira
Testamenteiros: 2º Barão de Entre Rios e Ricardo José Leite

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Inventário de 1906, somente o 3º volume.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 147. Consultado em 02 de maio de 2013. Imagem do brasão:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Bar%C3%A3o_de_Entre-Rios>. Consultado em
06 de setembro de 2016.

108
BARÃO, VISCONDE E MARQUÊS D’ ESCRAGNOLLE
(Visconde e Marques – Títulos franceses)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1920 – 1888

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventários (2) num total de 64 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Teresópolis


Juízo da 1ª Vara de Órfãos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Gastão Luís Henrique Roberto D'Escragnolle, Marquês D’ Escragnolle;


Visconde D’ Escragnolle e primeiro e único Barão D'Escragnolle.
Nascimento: 16 de abril 1821, Rio de Janeiro.
Falecimento: Rio de Janeiro, 18 de junho de 1888 (data da certidão de óbito
no Inventário)
Filiação: Alexandre Luiz Maria de Robert de Escragnolle, Conde d'Escragnolle
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Adelaide Francisca Madalena
Beaurepaire; e em segundas núpcias com Anna Leopoldina da Silva Porto.
Cargos e Atividades: Foi ajudante de ordens do Duque de Caxias. Abandonou
a carreira militar como tenente-coronel e se dedicou à administração pública.
Foi o autor de novos traçados na Floresta da Tijjuca, que lhe deve seu
embelezamento e sua projeção na cidade.
Há um monumento em sua honra levantado no Caminho da Floresta, perto
do restaurante dos Esquilos, a quatro quilômetros da Cascatinha.
Uma de suas irmãs, Gabriela Hermínia Robert d'Escragnolle, casou-se com o
pintor francês Félix Emilio Taunay, pai do visconde de Taunay.
Outras honrarias: Era Cavaleiro da Imperial Ordem de São Bento de Aviz.
Aquisição do Título: Título de Barão por decreto Imperial de 01 de setembro
de 1880; Título de Conde e de Marquês de origem francesa.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1920 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.294)


Inventariado: Barão d’Escragnolle
Inventariante: João Roberto d’ Escragnolle
Juntada: recolhimento de imposto, procuração e cálculo, relação de bens
Inventário / 1888 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.185)
Inventariante: Baronesa d’escragnolle
Inventariado: Barão d’escragnolle
Juntada: procuração; certidão de óbito; recibo funerário; recibo farmácia;
partilha; recolhimento de imposto, relação de bens.

109
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 148. Consultado em 19 de Maio de 2013. Imagem do brasão:
<https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/12/COA_Baron_of_Esc
ragnolle.svg>. Consultado em 06 de setembro de 2016.

110
BARÃO DE FAMALICÃO
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1911 - 1924

Nível de Descrição Processos

Dimensão e Suporte Documento Textual com 271 folhas e 01 apenso com 73 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Manuel Ferreira da Costa e Sousa, primeiro e único Barão de


Famalicão.
Nascimento: 1850
Falecimento: 1923
Atividades: Foi um negociante, comendador da Ordem da Nossa Senhora da
Conceição de Vila Viçosa, residente no Rio de Janeiro. É relevante o fato de o
Barão de Famalicão ser irmão do maior benemérito de Famalicão, o Conde de
São Cosme do Vale.
Aquisição do Título: Título recebido por mercê de D. Carlos I, por carta de 24
de agosto de 1905.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.273)


Inventariante: Barão de Famalicão
Inventariado: Conde de são Cosme do Valle
Juntada: petições; partilha; mandado de entrega; procuração; trasladado de
substabelecimento de procuração; registro de óbito do Barão de Famalicão;
certidão de contrato de locação de imóvel; minuta de agravo; recolhimento
de imposto; cálculo de extinção de fideicomisso; cálculo do imposto da
extinção; cálculo de custas.
Apensos: Informação sobre usufrutos de bens deixados pelo falecido e Contas
de testamento.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

111
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de


Portugal. Lisboa: Edições Zairol, 2000. 2º Volume, pág. 573.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Manuel_Ferreira_da_Costa_e_Sousa>.
Consultado em 14 de março de 2013.
Trata-se da mesma ação descrita no Catálogo do Conde de São Cosme do
Valle.
Nota de Falecimento – Jornal A Noite, 22 Abr 1923.
Consultado em 24/10/2016.

112
VISCONDE E CONDE DE FEITOSA
(Títulos Portugueses)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1905 - 1906

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 113 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro (Cartório do 1º Ofício)

Biografia Nome: João Manoel Fernandes Feitosa, Primeiro Conde da Feitosa.


Nascimento: 10 de abril de 1836, Valença.
Falecimento: Setembro de 1905
Filiação: João Fernandes Feitosa e Mariana das Dores Caldas Magalhães
Cônjuge: Ana Maria Gonçalves Guimarães
Filhos: João
Outras honrarias: Fidalgo da Casa Real, grã-cruz da Ordem de Isabel, a
Católica, e comendador das Ordens de Cristo e Nossa Senhora da Conceição
de Vila Viçosa.
Aquisição do Título: Visconde por decreto de 13 de maio de 1879 e carta de
19 de junho do mesmo ano, passada por D. Luís de Portugal. Elevado à
grandeza, como Conde, por decreto de 30 de janeiro de 1890, pelo rei D.
Carlos I de Portugal.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.257)


Inventariado: Conde de Feitosa
Inventariante: Condessa de Feitosa
Juntada: Petição, Certidão de Testamento, Procuração, Recibos, Contas de
Custas, Talões de Impostos

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Acesso a documento textual original.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

113
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de


Portugal. Lisboa: Edições Zairol, 2000. 2º Volume, pág. 586/587
<http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=54778>.
Consultado em 13 de junho de 2012.

114
BARÃO DE FLAGHAC
(Título Francês)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ.PNB

Título Justificação

Datas-limite 1913 - 1914

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 12 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 1ª Vara de Órfãos e Ausentes do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Jean Robert Marie Lenormand,


Nascimento: França, em 06 de novembro de 1877.
Filiação: Robert Joseph Marie Lenormand, Barão de Flaghac e de Marie
Guillaumette Alexandrine Renault.
Cônjuge: Isabel Maria Tereza de Nioac, Baronesa de Flaghac. Era filha dos
condes de Nioac, Maria Eugenia Monteiro de Barros e Alberto da Rocha Faria
de Nioac.
Aquisição do Título: Faltam elementos biográficos.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Justificação (BR RJTJMJ. PNB.1-2.278)


Suplicante: Baronesa de Flaghac
Juntada: petições; procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

115
Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


<http://fammonteirodebarros.com.sapo.pt/baraodeflaghac.htm>.
<http://www.geneall.net/P/forum_msg.php?id=249745>.
Consultado em 03 de junho de 2013.

116
2º BARÃO DA VARZEA DO OURO E VISCONDE DE GARCÊS
(Títulos Portugueses)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1890 - 1909

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 341 folhas e 10 apensos num total de 520 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro (1º Ofício)

Biografia Nome: José Garcês Pinto de Madureira, Segundo Barão da Várzea do Ouro e
Visconde de Garcês.
Nascimento: 22 de março de 1836
Cônjuge: Augusta Amélia Pimenta
Aquisição do Título: título português

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1890 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.194)


Inventariado: Jose Garcez Pinto de Madureira, Visconde de Garcez.
Inventariante: Luis Plínio de Oliveira
Apensos:
Sub-rogação / Desistência de usufruto
Requerente: Emília Oliveira de Assis Fonseca e marido
Autorização para contrato / Sub-rogação
Requerente: Alfredo Alves da Silva Porto
Contrato de honorários
Requerente: Luiz Torres de Oliveira
Sub-rogação / Extinção de fideicomisso
Requerente: Maria Torres de Oliveira Silva Porto
Desistência de usufruto
Requerente: Amélia Julia da Silva Cunha
Ação Rescisória
Requerente: Visconde de Garcez e outros; falecido: Jose Pereira Ribeiro
Guimarães.
Juntada: procuração; mandado de intimação; recibo funerário; recolhimento
de imposto; recibo médico; nota promissória; certificado de deposito em
conta; certidão de batismo de Emília; certidão negativa de débito; prestação
de conta de alvará; cálculos.

Notas gerais -

117
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso O Inventário de 1890 encontra-se indisponível para consulta e pesquisa


pública.

Condições de reprodução Pode-se obter cópia do documento digitalizado, mediante o fornecimento da


mídia.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais - Divergência de grafia: Garcês / Garcez

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de


Portugal. Lisboa: Edições Zairol, 2000. 3º Volume.
<http://archive.org/stream/resenhadasfamili02silvuoft/resenhadasfamili02sil
vuoft_djvu.txt>. Consultado em 06 de junho de 2012.

118
BARÃO DE GOYTACAZES

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ.PNB

Título Desistência de Usufruto

Datas-limite 1907

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento textual com 14 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro (1° Ofício)

Biografia Nome: Antônio José de Magalhães Filho


Nascimento: 1823
Falecimento: 12 de Agosto de 1896
Filiação: Antônio José de Magalhães e Delphina Angélica do Nascimento
Cônjuge: Emília Luiza de Magalhães Mello
Filhos: Sílvia de Magalhães, Antônio de Magalhães e Francisca de Magalhães
Vingé.
Aquisição do Título: Por Decreto Imperial de 17 de dezembro de 1881.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Desistência de Usufruto/ 1907 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.331)


Falecido: Barão de Goytacazes (Antônio José de Magalhães).
Suplicantes: Capitão Augusto de Sousa Mello e sua mulher Emilia Luisa de
Magalheães Mello, outrora Baronesa de Goytacazes
Juntada: Inicial pedidindo desistência de usufruto de 41 apólices, despacho

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

119
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro, disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 163. Consultado em 01 de agosto de 2016.

120
BARÃO DA GUANABARA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ.PNB

Título Inventário; Carta Precatória.

Datas-limite 1887 - 1937

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documeto Textual;


Carta Precatória com 455 folhas; Inventário com 205 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo do Comércio de Valença


Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro (1° Ofício)

Biografia Nome: José Gonçalves de Oliveira Roxo, 1º e único Barão de Guanabara.


Nascimento: 1832
Falecimento: 11 de junho de 1875
Filiação: Barão de Vargem Alegre e Baronesa de Vargem Alegre
Cônjuge: Emiliana de Morais Roxo
Filhos: José Antero de Oliveira Roxo e Matias Otávio de Oliveira Roxo
Atividades: Proprietário de terras.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 17 de abril de 1875.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Carta Precatória / 1887 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.168)


Exequente: Carvalho & Rocha
Executados: os herdeiros do Capitão Antonio Gonçalves de Moraes e sua
mulher, Dona Rosa Luiza Gomes de Moraes - os Barão e Baronesa de
Benevente, Manoel da Rocha Pereira, como cessionário de Joaquim
Gonçalves de Moraes Rosas, Coronel Silvino Coelho de Avellar, como
representante de Joao Guilherme de Moraes e da Baronesa da Guanabara,
todos intimados para a execução.
Juntada: petições; carta precatória; procuração; relação de escravos; nota
promissória; título de protesto.
Inventário / 1922 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.298)
Inventariada: Baronesa de Guanabara
Inventariante: José Antero Roxo
Juntada: petições; relação de bens; traslado de procuração; alvará de
pagamento; alvará de liberação de títulos bancários; talões de impostos;
recibos; petições; cálculos de custas; cálculos de impostos; custas médicas;
notas fiscais; extratos bancários; custas funerárias; conta de venda de bens a
leilão; certidão de escritura de arrendamento; auto de avaliação, procuração.

121
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Baronesa de Guanabara ou Baronesa da Guanabara


(Emiliana Clara de Moraes Roxo).
Execução / 1887: Trata-se de mesma ação constante na ficha do Barão de
Benevente.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro, disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 168. Consultado em 23 de maio de 2013.
Referência da fotografia:< http://www.labhoi.uff.br/node/479>.
(Colecionador: IHGB). Consultado em 23 de maio de 2013.
Imagem do brasão:
<http://images.comunidades.net/bra/brasoesfamiliares/guanabara.PNG>
Consultado em 08 de setembro de 2016.

122
BARÃO DE GUARACIABA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Prestação de Contas; Inventário.

Datas-limite 1879 - 1906

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Teltual;


Prestação de Contas com 72 folhas; Inventário com 185 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos de Valença; Juízo de Direito de Valença.

Biografia Nome: Francisco Paulo de Almeida, Barão de Guaraciaba.


Nascimento: Santa Fé, Minas Gerais, em 10 de janeiro de 1826.
Falecimento: Rio de Janeiro, em 09 de fevereiro de 1901.
Filiação: Antônio José de Almeida e Palolina.
Cônjuge: Brasilia Eugênia da Silva Almeida, Baronesa de Guaraciaba.
Filhos: Matilde, Adelaide, Cristina, Adelina, Serbelina, Paulo, Artur, Mário,
Francisco e Raul, e mais 09 que faleceram.
Cargos: Fazendeiro. Foram suas propriedades as fazendas das Três Barras, no
atual município de Três Rios, e Santa-Fé, no município de Chiador, Minas
Gerais.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 16 de setembro de 1887.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Prestação de Contas / 1879 – 1884 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.105)


Suplicante: Francisco Paulo de Almeida, Barão de Guaraciaba.
Falecido: Domênico Ferreira Souto
Menores: Domênico e Joaquim
Juntada: petições; recibos e contabilidade.
Inventário / 1889 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.188)
Inventariado: Baronesa de Guaraciaba
Inventariante: Barão de Guaraciaba
Juntada: petições; procurações; carta precatória; partilha; recolhimento de
impostos; certidão de batismo (Arthur, filho de Francisco Paulo de Almeida,
Barão de Guaraciaba); certidão de casamento (Luis Pinto Pereira de Carvalho
e Serbelina de Almeida, filha do Barão de Guaraciaba); cálculo de partilha.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

123
Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 168. Consultado em 17 de setembro de 2012.
Imagem do brasão:
<http://www.encontro2012.rj.anpuh.org/resources/anais/15/1338416016_A
RQUIVO_1TEXTO.pdf>. Consultado em 17 de setembro de 2012.

124
BARÃO DE GUARAREMA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Testamento

Datas-limite 1898 - 1899

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 01 volume de 11 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juiz de Direito da 11ª Pretoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Luiz de Souza Breves, primeiro e único Barão de Guararema.


Nascimento: 20 de maio de 1828, Piraí.
Falecimento: 1910, Alén Paraíba.
Filiação: Comendador Luiz de Souza Breves e de Maria Pimenta Breves
Cônjuge: Maria Eugênia Monteiro de Barros, Baronesa de Guararema.
Cargos: Luiz de Souza Breves e seu irmão, o coronel Joaquim Luiz de Souza
Breves, fundaram a cidade de São José d'Além-Paraíba, em Minas Gerais,
dotando-a de todos os melhoramentos: Santa Casa de Misericórdia, Estação
da estrada de ferro e alfaias para a Igreja Matriz de São José.
Aquisição do Título: Título concedido pelo Imperador D. Pedro II em 15 de
junho de 1881.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Testamento (BR RJTJMJ. PNB.1-2.241)


Testador: Francisca de Sousa Monteiro de Barros
Testamenteiro: Luis de Sousa Breves
Juntada: termo de Abertura do Testamento.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

125
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais - Trata-se do Testamento da Baronesa de Guararema

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 170. Consultado em 21 de janeiro de 2012.

126
BARÃO DE GUIMARÃES

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1905 - 1918

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 49 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: José Agostinho Moreira Guimarães, primeiro e único Barão de


Guimarães.
Nascimento: Rio de Janeiro, em 25 de outubro de 1824.
Falecimento: Petrópolis, em 02 de março de 1905.
Filiação: Antonio José Moreira Guimarães e Ana Leocádia da Cunha Barbosa
Cônjuge: Cândida Augusta dos Santos
Cargos: Formado pela Faculdade de Direito de São Paulo, em 1850. Foi
político brasileiro, tendo sido deputado provincial no Rio de Janeiro, onde
também foi diretor de instrução pública no Ministério dos Negócios da
Agricultura, Comércio e Obras Públicas. Publicou a O Brasil na Exposição de
Paris. Foi também comendador da Imperial Ordem de Cristo e da Imperial
Ordem da Rosa, também recebeu a Legião de Honra, da França.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 16 de julho de 1881

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1905 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.262)


Inventariado: Jose Agostinho Guimarães, Barão de Guimarães.
Inventariante: Horacio Moreira Guimarães
Juntada: petições; recolhimento de imposto; cálculo de imposto; relação de
bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

127
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 174. Consultado em 23 de agosto de 2012.

128
BARÃO DE IBIRA-MIRIM

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Testamento

Datas-limite 1904

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 07 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Ministério da Justiça e Negócios Interiores


Juízo da 1ª Pretoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: José Luiz Cardoso de Sales Filho, Primeiro Barão de Ibirá-Mirim.
Falecimento: Nice, França, em 1904.
Filiação: Barão de Irapuá.
Cônjuge: Maria Carolina de Souza, filha de Irineu Evangelista de Souza,
Visconde de Mauá e de Maria Joaquina de Souza, Viscondessa de Mauá.
Cargos: Cônsul do Brasil em Londres. Possuía Comenda da Imperial Ordem da
Rosa.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 5 de janeiro de 1883.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Testamento (BR RJTJMJ. PNB.1-2.255)


Falecido: Barão de Ibira-Mirim
Suplicante: Baronesa de Ibira-Mirim
Juntada: Cópia de requerimento do Testamento
A Baronesa de Ibira-Mirim requer ao Ministro e Secretario de Estado e
Negocios da Justica e Interior que o Testamento do seu finado marido, José
Luís Cardoso de Sales (Barao de Ibira-Mirim), seja remetido para Primeira
Pretoria.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

129
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág.291. Consultado em 01 de outubro de 2012.
Imagem do brasão: <http://www.armorialbrasileiro.com/i01.html >.
Consultado em 01 de outubro de 2012.

130
BARÃO E VISCONDE COM GRANDEZA DE IBITURUNA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1903

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 27 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 11ª Pretoria do Rio de Janeiro


Tribunal Civil e Criminal do Distrito Federal

Biografia Nome: João Batista dos Santos, Barão e Visconde de Ibituruna.


Nascimento: São João d’ El-Rey, Minas Gerais, 14 de junho 1828.
Faleceu: Rio de Janeiro, 10 de janeiro 1911.
Filiação: João dos Santos Pinho.
Cargos: Doutor em Medicina pela Academia do Rio de Janeiro foi médico
notável, capitão cirurgião da cavalaria da Guarda Nacional, médico da
Imperial Câmara e entre 1886 e 1889 Inspetor Geral da Inspetoria Geral de
Higiene. Político e presidente da província de Minas Gerais de 28 de junho a
16 de novembro de 1889. Era do Conselho de Sua Majestade; Oficial da
Imperial Ordem da Rosa; Comendador da Real Ordem de Cristo de Portugale
Grande do Império. Era sócio do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e
da Imperial Academia de Medicina do Rio de Janeiro. Deixou vários trabalhos
médicos importantes.
Aquisição do Título: Barão por decreto Imperial de 18 de junho de 1882;
Barão com grandeza por decreto Imperial de 19 de maio de 1887; Visconde
com grandeza por decreto Imperial de 03 de agosto de 1889.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.252)


Inventariada: Clara Jacintha dos Santos
Inventariante: Visconde de Ibituruna, pai da falecida.
Juntada: Recolhimento de Impostos, petição, lista de bens, apólices da dívida
pública, relação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Condições de reprodução Pode-se obter cópia do documento digitalizado, mediante o fornecimento da


mídia.

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

131
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 182. Consultado em 01 de outubro de 2012.

132
VISCONDE DE INHAÚMA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1869 - 1878

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 78 folhas e 01 apenso (1869) com 08 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Joaquim José Inácio de Barros, primeiro e único Barão de Inhaúma e
depois Visconde de Inhaúma.
Nascimento: Lisboa em 30 de julho de 1808
Faleceu: Rio de Janeiro em 08 de março de 1869
Filiação: José Vitorino de Barros e Maria Isabel
Cônjuge: Maria José Mariz, filha do capitão de fragata Pedro Maria de Souza
Sarmento.
Cargos: Militar, maçom e nobre brasileiro, herói da Guerra do Paraguai. Era
Grande do Império, do Conselho de Sua Majestade, o Imperador, Conselheiro
de Guerra, Grã-Cruz da Ordem de São Bento de Aviz e da Rosa, Comendador
da I Ordem de Cristo, Grande Oficial da Legião de Honra e Cavaleiro da Ordem
de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa de Portugal.
Aquisição do Título: Barão por decreto Imperial de 27 de setembro e 1867 e
Visconde com grandeza por decreto Imperial de 03 de março de 1868.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.053)


Inventariado: Almirante Visconde de Inhaúma
Inventariante: Viscondessa de Inhauma
Juntada: Procuração; Talões de Imposto; Recibos; Relação de Bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.


Acesso ao documento digitalizado

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas

133
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 189. Consultado em 23 de abril de 2013.

134
2º BARÃO COM GRANDEZA DE IPANEMA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário; Soldada; Tutela.

Datas-limite 1891 -1931

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Tutela com 34 folhas; Soldada com 10 folhas e Inventário com 150 folhas
aproximadamente e 01 apenso com 22 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos do Rio de Janeiro


Juízo da 6ª Pretoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: José Antônio Moreira Filho, 2º Barão com grandeza de Ipanema.
Nasciomento: 1930.
Falecimento: Rio de Janeiro, em 01 de março de 1899.
Filiação: José Antonio Moreira, Barão, Visconde e Conde de Ipanema.
Cônjuge: Luiza Rudge Moreira
Filhos: Jose Jorge Moreira; Carlos de Ipanema Moreira; Luiza Sophia Moreira
de Campos; Sophia Emilia Moreira de Montenegro e Laurinda Moreira de
Toledo Lisboa.
Cargos: Era Comendador da Real Ordem de Cristo e de Vila Viçosa de
Portugal.
Aquisição do Título: Barão por decreto Imperial de 13 de março de 1885;
Barão com grandeza por decreto Imperial de 05 de julho de 1888.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Tutela / 1891 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.206)


Trata-se de Ação de Tutela dos menores, Geraldo, Theodoro, Antonio,
Benedito e Jose (todos pardos). O suplicante foi Jose Antonio Moreira,
posteriormente Barão de Ipanema.
Juntada: petições.
Soldada / 1891 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.207)
Trata-se de Ação de Soldada que pede Jose Antonio Moreira, lavrador e
morador na Freguesia de Paraty. Diz que, existindo ali os menores, Domingos
preto, de 9 a 10 anos de idade, filho natural de Rosalina de Tal, e Joao pardo
de 9 a 10 anos, filho do finado Manoel Alves e Ana de Tal, quer o suplicante
tomá-los por contrato.
Juntada: petições; certidão de óbito (menor João da Silva).
Inventário / 1901 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.248)
Inventariado: Luiza Rudge Moreira, Baronesa de Ipanema.
Inventariante: Jose Antonio Moreira Filho, Barão de Ipanema.
Juntada: petições; relação de bens; carta precatória; partilha; recolhimento
de impostos.

135
Inventário / 1901 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.247)
Inventariado: Jose Antonio Moreira Filho, Barão de Ipanema.
Inventariante: Jose Jorge Moreira
Juntada: petições; certidão de óbito; escritura de transação e divisão de lotes
e terrenos; certidão de óbito (Bento Luiz de Toledo Lisboa); certidão de óbito
(José Jorge Moreira).

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Os Inventários de 1901 encontram-se temporariamente indisponível para


consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 193. Consultado em 28 de maio de 2012.
Imagem do brasão:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:COA_Count_of_Ipanema.svg>.
Consultado em 08 de setembro de 2016.

136
1º BARÃO E VISCONDE COM GRANEZA DE IPIABAS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventários; Partilha Amigável.

Datas-limite 1876 - 1893

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventários (02) num total de 321 folhas; Partilha amigável com 85 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença;


Juízo de Órfãos de Valença

Biografia Nome: Peregrino José de Américo Pinheiro, primeiro Barão e Visconde com
grandeza de Ipiabas.
Nascimento: Paty do Alferes, 26 de julho de 1811.
Faleceu: 08 de junho de 1883
Filiação: João Pinheiro de Souza e Izabel Maria da Visitação
Cônjuge: Ana Joaquina de São José Werneck, filha do sargento-mór Francisco
das Chagas Werneck.
Cargos: Coronel reformado da Guarda Nacional de Valença e produtor de café
no Rio de Janeiro. Era moço fidalgo com exercício na casa Imperial e
Comendador da Imperial Ordem da Rosa e da Imperial Ordem de Cristo.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 30 de novembro de 1866; Barão
com grandeza por decreto Imperial de 27 de março de 1867; Visconde com
grandeza por decreto de 17 de junho de 1882. O título faz referência a um
distrito de Barra do Piraí.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1876 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.079)


Inventariado: Izabel Maria da Visitação
Inventariante: Barão de Ipiabas
Consta Testamento.
Juntada: Traslado de Procurações, Procurações, Recibos de empréstimo,
Declaração de nascimento de criança, filho de cativos (em período da Lei do
Ventre Livre 1871), Multa pelo não recolhimento do Fundo de Emancipação,
Relação de escravos.
Partilha Amigável / 1882 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.118)
Suplicante: Viscondessa de Ipiabas
Suplicado: A Justiça
Falecido: Visconde de Ipiabas
Juntada: relação de escravos, recibos.
Inventário / 1892 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.212)
Inventariada: Ana Joaquina de São José Werneck, Viscondessa de Ipiabas.
Inventariante: Francisco Pinheiro de Sousa Werneck, 2º Barão de Ipiabas.

137
Juntada: relação de bens; cálculo de partilha, recibos, recolhimento de
Impostos, recorte de jornais (Jornal do Comércio).

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Potengy e Potengi


Autos de Partilha de 1882 é o mesmo descrito na ficha do Barão de Palmeiras,
do Barão e Baronesa de Potengy, do Barão e Baronesa de Almeida Ramos, e do
Barão e Baronesa d'Aliança.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 194. Consultado em 06 de maio de 2013
Imagem do brasão:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:COA_Viscount_of_Ipiabas.svg>.
Consultado em 08 de setembro de 2016.

138
BARÃO COM GRANDEZA DE ITACURUSSÁ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário (02); Prestação de Contas.

Datas-limite 1911 – 1931

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário com 408 folhas; Traslado de Inventário com 560 folhas; Prestação
de Contas com 16 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro (1º Ofício)


Juízo da Provedoria e Resíduos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Manoel Miguel Martins, Barão de Itacurussá.


Nascimento: 10 de novembro de 1831, Sant’Anna do Itacurusá.
Falecimento: 01 de janeiro de 1911
Filiação: João Martins e de Gertrudes Margarida
Cônjuge: Jeronyma Elisa Mesquita Martins, Baronesa de Itacurussá. Faleceu
em 24 de setembro de 1917.
Filhos: Manoel Miguel Martins, Jeronyma Mesquita Martins de Castro (casada
com Dr. João Manoel de Castro), João de Mesquita Martins, José de Mesquita
Martins e Elisa Martins Ferreira, casada com Antônio da Silva Ferreira Júnior.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 25 de março de 1888. Barão com
grandeza por decreto Imperial de 31 de outubro de 1889.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário por Traslado/1912 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.274)


Inventariado: Barão de Itacurussá
Inventariantes e testamenteiros: Baronesa de Itacurussá e o Dr. João Manoel
Castro.
Juntada: petições; auto de avaliação; relação de bens; espólio; cálculos
demonstrativos de conta corrente; cálculos de impostos; petição; procuração;
talão de imposto de transmissão de propriedade; talões de taxa judicial;
precatória; escritura de dote e pacto antenupcial; traslado de procuração;
partilha; recibos; relações de bens.
Inventário / 1917 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.290)
Inventariada: Baronesa de Itacurussá, Jeronyma Elisa Mesquita Martins.
Inventariante: João Manoel de Castro
Juntada: petições; testamento; petição; autos de penhora; procuração;
relação do espólio; precatória; traslado de procuração; avaliação de bens;
mandado de avaliação; mandado de intimação; conta de venda de bens a
leilão; notas fiscais; recibos; plantas; conta corrente do espólio; cálculos de
custas; cálculos de impostos; talões de taxa judiciária; talões de transferência
de propriedade; precatória de vênia; partilha talões de impostos prediais;

139
relações de bens.
Prestação de Contas / 1917 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.291)
Falecido: Manoel Miguel Martins, Barão de Itacurussá.
Testamenteira: Jeronyma Elisa Mesquita Martins, Baronesa de Itacurussá.
Juntada: petições; mandado de entrega; certidão de transferência; talão de
imposto predial, registro de certidão de nascimento.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso O Inventário de 1912 encontra-se temporariamente indisponível para


consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 201. Consultado em 01 de agosto de 2012.
<http://www.genealogiafreire.com.br/khll_manoel_miguel_martins.htm>.
Consultado em 01 de agosto de 2012.

140
BARÃO VISCONDE E CONDE DE ITAGUAHY

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1875 - 1977

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com aproximadamente 876 folhas e 01 apenso de


Extinção de Usufrutos

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos de Itaguaí

Biografia Nome: Antônio Dias Pavão, primeiro e único barão e Visconde com grandeza
e Conde de Itaguaí ou Itaguahy.
Nascimento: 13 de março de 1790, Natural da Vila de São Sebastião, São
Paulo.
Falecimento: 14 de junho de 1875, Rio de Janeiro.
Filiação: Jorge Pavão Rico e Victoria Francisca de Araújo
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Victoria de Oliveira Pavão; em segundas
núpcias com Anna Bazilia Dias Pavão.
Filhos: Antonio Dias Pavão de Araújo e Maria Fausta Pavão
Cargos: Foi agraciado com as seguintes condecorações: Cavaleiro da Casa
Imperial, Comendador da Ordem de Cristo e Comendador da Ordem da Rosa.
Destacou-se como fazendeiro produtor de açúcar, café e aguardente,
acumulando grande fortuna, empregada em obras de caridade e instituições
sociais.
Durante a Guerra do Paraguai, doou dezessete contos de réis ao Governo e
colaborou municiando e fardando seis voluntários. Major e tenente-coronel
do exército brasileiro.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 17 de novembro de 1851; Barão
com grandeza por decreto de 10 DE fevereiro de 1854; Visconde com
grandeza por decreto de 30 de novembro de 1866. Conde por decreto
Imperial de 22 de abril de 1868.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1875 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.075)


Inventariado: Conde de Itaguahy
Inventariantes: Celestino Teixeira Lima, sobrinho e herdeiro.
Juntada: petições; procurações; contas de custa; precatória; matrícula de
escravos; recolhimento de impostos; partilha; assentos de batismo; assentos
de matrimônios; traslado de procuração; registro de óbito (Benedicto Dias de
Araújo, Antônio de Sá Araújo Lima e Emelinda Lúcia da Fonseca); mandado de
despejo; escritura de contrato de arrendamento de prédio; assentos de
óbitos de escravos; requerimento de alvará de transferência de aforamento.

141
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Acesso a documento textual original.

Características físicas e Leitura paleográfica.


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de Grafia: Itaguaí/ Itaguahy

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 202. Consultado em 20 de maio de 2013
Imagem do brasão:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:COA_Count_of_Itagua%C3%AD.svg>.
Consultado em 09 de setembro de 2016.

142
BARÃO E MARQUES DE ITANHAEM

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário; Prestação de Contas.

Datas-limite 1864 - 1899

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário com 1016 folhas em 03 volumes e 02 apensos num total de 231
folhas; Prestação de contas com 17 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos da 1ª Vara do Rio de Janeiro


Juízo da Câmara Civil do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Manuel Inácio, Barão de Itanhaém tanto por Portugal quanto pelo
Brasil. (Título concedido primeiramente por D. João VI, por decreto de 3 de
maio de 1819; depois por D. Pedro I do Brasil, por decreto de 1 de dezembro
de 1822, em gratidão à sua lealdade ao Império. Ainda em 1822, serviu como
alferes-mor na sagração e coroação de D. Pedro I, que, aos 12 de outubro de
1826, o titulou marquês de Itanhaém)
Nascimento: Maraipicu, Rio de Janeiro, 05 de maio de 1782
Falecimento: 17 de agosto de 1867
Filiação: Inácio de Andrade Souto Maior e Maria de Athayde Portugal
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Theodora Egina Arnaut do
Rivo Ramalho; e segunda núpcia com Francisca Matilde Pinto Ribeiro.
Filhos: Manoel Ignácio de Andrade Souto Maior Pinto Coelho (único filho do
primeiro casamento); em segundas núpcias com Francisca Matilde Pinto
Ribeiro; em terceira núpcias com Joana Pinto Ribeiro; em quarta núpcias com
Maria Angelina Beltrão (Marquesa de Itanhaém). A Marquesa de Itanhaém
teve uma filha, Maria José Beltrão, cujo óbito ocorreu em 1949, aos 90 anos
de idade.
Cargos: Com a prisão de José Bonifácio em 1834, o marquês o substituiu
como tutor do jovem D. Pedro de Alcântara, então com oito anos. Tutor do
imperador, ele residia em um quarto do Palácio de São Cristóvão, no Rio de
Janeiro.
Aquisição do Título: Título de Barão Português concedido por Decreto de D.
João VI em 03 de maio de 1819; Marquês por decreto Imperial de 12 de
outubro de 1826.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário 1864 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.045)


Inventariados: Marquês e Marquesa de Itanhaem
Inventariante: Visconde de Aljezur
João Bernardo Nogueira da Silva assinou na 1ª fase do inventário como
inventariante.

143
Juiz: Olegario Herculano D'Aquino e Castro (2º Vara Criminal) / Jose Alvares
da Silva Lima (Vara de Orfãos)
1º Apenso: Arrematação de escravo
Juiz: Agostinho Luiz da Gama
2º Apenso: Auto de petição com documentos apresentados que fazem parte
do inventário.
Juntada: petições; carta precatória; avaliação dos bens; certidão de óbito de
escravo; procuração; traslado de edital de praça; certidão de óbito; conta de
custas; cálculo de liquidação; recolhimento de imposto; recibo; alvará; notas
fiscais.
Prestação de Contas 1899 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.239)
Curador: Conde de Aljesur
Falecido: Marques de Itanhaem
Juntada: Petições, Cálculos de receita e despesas, recibos bancários.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso O Inventário de 1917 encontra-se temporariamente indisponível para


consulta e pesquisa pública, com exceção do Inventário de 1864.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Os processos de Prestação de Contas e de Inventário são as mesmas ações


descritas na ficha do Visconde de Aljezur.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 211. Consultado em 19 de Maio de 2013.

144
BARÃO DE IVAHY

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1852 - 1883

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário (2) com num total de 162 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria de Itaguaí


Juízo de Órfãos de Itaguaí

Biografia Nome: Antonio Rodrigues de Azevedo, Barão de Ivahi.


Falecimento: Rio de Janeiro, 19 de novembro de 1876.
Cônjuge: Maria Amélia Barcellos de Azevedo, Baronesa de Ivahi.
Filhos: Henrique de Azevedo, Antonio Monteiro Rodrigues de Azevedo,
Manoel Rodrigues Monteiro de Azevedo, Jayme Arthur de Ivahy, Maria
Amélia de Ivahy Barcelos, casada com João Antonio de Barcellos.
Cargos: Importante fazendeiro em Itaguaí. Foi cavaleiro da Ordem de Cristo e
da Oficial Imperial da Rosa
Aquisição do Título: Por decreto em 18 de abril de 1859.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1852 – 1858 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.016)


Inventariados: Maria Jozefa da Costa e Joao Joze Ferreira
Inventariante: Barão de Ivahy
Juntada: petições; procuração; carta de liberdade; traslado de edital de praça;
termo de arrematação de escravo; recolhimento de impostos.
Inventário / 1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.092)
Inventariados: Barão e Baronesa de Ivahy
Inventariante: Jose Pinto Tavares
Juntada: petição; procurações; certidão de matricula de escravos;
recolhimento de imposto; relação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

145
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 225. Consultado em 17 de agosto de 2012.
<http://pt.wikisource.org/wiki/P%C3%A1gina:Archivo_nobiliarchico_brasileir
o.djvu/227>. Consultado em 17 de agosto de 2012.

146
BARÃO DE JAPURÁ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário; Partilha

Datas-limite 1874 - 1881

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário com 17 folhas e Partilha com 44 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2ª. Vara Cível do Rio de Janeiro;


Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Miguel Maria Lisboa, Barão de Japurá.


Andrade Lisboa - Baronesa de Japurá.
Nascimento: Rio de Janeiro, 22 de maio de 1809.
Falecimento: Lisboa, 28 de abril de 1881.
Filiação: Conselheiro José Antonio Lisboa e Dona Maria Euphrasia de Lima
Cônjuge: Maria Izabel de Andrade Lisboa, Baronesa de Japurá, filha do
Conselheiro João de Andrade Pinto e Maria José de Andrade Paiva.
Filhos: Marquesa de Acapulco
Cargos: Fazia parte do Conselho de S. M.; Comendador da Ordem de Cristo;
Deputado Presidente da Junta do comércio, agricultura, fábricas e navegação,
que foi no reinado do Senhor D. João VI. Chamado a dar conselho no
Conselho do Estado daquele Augusto Senhor e no reinado do Senhor D. Pedro
I, Ministro e secretário de Estado dos Negócios da Fazenda.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 17 de julho de 1872.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1874 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.067)


Inventariada: Maria José Lisbôa
Inventariante: Barão de Japurá
Juntada: tradução de certidão de óbito em italiano; cálculos para pagamento
de direitos de herança.
Partilha / 1881 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.113)
Falecido: Barão de Japurá
Suplicante: Baronesa de Japurá
Inventariante: Joaquim Miguel Ribeiro Lisboa (procurador da Marquesa de
Acapulco, Maria Izabel D’Andrade).
Juntada: procuração; certificado de registro de óbito; talão de imposto
predial; talão de imposto de água; talão de imposto de propriedade.

147
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 236/237. Consultado em 22 de maio de 2012. Imagem do brasão:
<https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/9/99/COA_Baron_of_Jap
ur%C3%A1.svg>. Consuldado em 06 de setembro de 2016.

148
VISCONDE COM GRANDEZA DE JEQUITINHONHA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Despejo

Datas-limite 1854 - 1854

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 15 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Niterói

Biografia Nome: Francisco Gê Acayaba de Montezuma. Chamou-se Francisco Gomes


Brandão Montezuma até a época da Independência, Visconde de
Jequitinhonha. Também conhecido como, Barão de Montezuma.
Nascimento: Bahia, 23 de março de 1794.
Faleceu: Rio de Janeiro, 15 de fevereiro de 1870.
Filiação: português Manuel Gomes Brandão e da mestiça Narcisa Theresa de
Jesus Barreto
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Marianna Angélica de Toledo Marcondes
de Montezuma, e em segundas núpcias com Francisca Maria de Jesus,
Viscondessa de Jequitinhonha.
Cargos: Formado em Direito pela Universidade de Coimbra em 1822. Foi
fundador do jornal O Constitucional ei um dos fundadores do IAB e seu
primeiro presidente. Deputado da Assembléia Geral Constituinte em 1831,
Ministro da Justiça e dos Estrangeiros (5º Gabinete - Regência Feijó),
elegendo-se também deputado pela Bahia. Ocupou, ainda, o cargo de
"ministro plenipotenciário" (diplomata) junto ao Império Britânico. Em 1850,
foi nomeado Conselheiro de Estado. Em 1851 Montezuma elegeu-se Senador
por seu estado natal.
Outras honrarias: Como prêmio por sua participação nas lutas, o Imperador
D. Pedro I concede-lhe o título de barão de Cachoeira, recusando este, porém
aceitando ser agraciado comendador da Imperial Ordem do Cruzeiro.
Aquisição do Título: Título de Visconde por decreto imperial de 02 de
dezembro de 1854.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Despejo (BR RJTJMJ. PNB.1-2.017)


Autor: Conselheiro de Estado Francisco Ge Acayaba Montezuma
Réu: Januário Ferreira Moreira.
Juntada: procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível.

149
Características físicas e Leitura paleográfica
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Existência e localização de Não contém cópia


cópias

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: pela grafia arcaica, Francisco Gê Acayaba de


Montezuma, pela grafia moderna Francisco Jê Acaiaba Montezuma.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas e Imagem do brasão: Archivo Nobiliarchico Brasileiro


disponível em
<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 202. Consultado em 23 de maio de 2013.
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_J%C3%AA_Acaiaba_de_Montezuma
>.
<http://jus.com.br/revista/texto/13760/a-ordem-dos-advogados-do-brasil-e-
o-instituto-dos-advogados#ixzz29a5Dg7im>.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_G%C3%AA_Acaiaba_de_Montezuma
>. Consultado em 06 de setembro de 2016.

150
VISCONDE COM GRANDEZA DE JERUMERIM

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1856 - 1857

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 48 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Francisco Cordeiro da Silva Torres e Alvim, primeiro e único Visconde
de Jerumirim.
Nascimento: Ourém, Portugal em 24 de fevereiro de 1775.
Falecimento: Rio de Janeiro, 08 de maio de 1856.
Filiação: de António de Souza Melo e Alvim, 4º senhor do Morgado da Olaia, e
Maria Bárbara Inácia Henriques.
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Sophia Albertina, e em segundas núpcias
com D. Maria Candida Barreto.
Cargos: Formado em Matemática pelo Colégio de Nobres, em Lisboa, entrou
para a Marinha portuguesa em 1797. Engenheiro, graduado pela Academia
Real dos Guardas-Marinhas de Lisboa, foi professor de Álgebra, geometria
analítica, cálculo diferencial, cálculo integral, Engenharia Militar, Engenharia
Civil na Academia Real Militar no Rio de Janeiro. Coordenou obras de
encanamento de águas na Quinta da Boa Vista e em outros lugares do Rio de
Janeiro foi sócio-fundador do IHGB. Tenente-general fez parte do Exército
brasileiro e foi ministro da Guerra do Império durante o Primeiro Reinado. Foi
presidente perpétuo da Sociedade Auxiliadora da Indústria. Agraciado
visconde, era também dignitário da Imperial Ordem da Rosa, oficial da
Imperial Ordem do Cruzeiro e cavaleiro da Imperial Ordem de Avis.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 02 de dezembro de 1854.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.022)


Inventariado: Visconde de Jerumirim
Inventariante: Miguel Correa da Silva Torres e Alvim
Juntada: recibos e relação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

151
Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 243. Consultado em 23 de maio de 2013

152
BARÃO DE JUGUEIROS
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Dívida (2); Prestação de Contas; Nulidade de Hipoteca; Liquidação de


Sociedade; Cobrança; Inventário; Autorização para Casamento; Carta
Precatória.

Datas-limite 1858 - 1927

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Dívida com 08 folhas; Contas de Testamento com 31 folhas; Ação Ordinária de
Nulidade de Hipoteca com 43 folhas; Ação Sumária de Dívida com 68 folhas;
Inventários (3) num total de 325 folhas; Execução de Sentença com 42 folhas;
Cobrança 15 folhas; Agravo de Petição com 64 folhas; Carta Precatória com
09 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria de Angra dos Reis; Juízo de Órfãos de Angra dos Reis;
Juízo Municipal de Angra dos Reis; Juízo Municipal de Paraty; Juízo de Direito
de Angra dos Reis; Juízo do Comércio de Angra dos Reis; Vara Cível de Angra
dos Reis.

Biografia Nome: Francisco Pereira Peixoto Guimarães, Primeiro Barão de Jugueiros.


Nascimento: 1822
Falecimento: Angra dos Reis, 21 de fevereiro de 1897.
Filiação: Manoel Pereira Peixoto e Thereza Leite
Cônjuge: Theolinda Fausta Peregrino Peixoto, Baronesa de Jugueiros.
Filhos: Maria Deolinda Peixoto Galindo, Francisco Peixoto Ferreira Braga e
Francisco Peixoto Guimarães.
Aquisição do Título: Título criado por decreto de D. Luís I, rei de Portugal, em
24 de março de 1880, carta passada ao Barão em 4 de agosto de 1880.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Dívida / 1858 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.032)


Suplicante: Francisco Pereira Peixoto Guimarães
Suplicado: Luiz Antônio de Souza
Juntada: Cálculos de custas
Prestação de Contas / 1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.099)
Testador: Jose Teixeira da Cunha Magalhães
Testamenteiro: Francisco Pereira Peixoto Guimarães
Juntada: Cálculos de custos, Procuração, Auto de Contas.
Nulidade de Hipoteca / 1891 – 1892 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.208)
Autor: Baronesa de Jugueiras
Réu: Maria das Dores Maciel de Magalhães
Réu: José Francisco de Magalhães
Juntada: petição; escritura de contrato antenupcial; procuração.

153
Autorização para Casamento / 1882
Agravados: Antônio Joaquim de Oliveira Galindo e
Maria Deolinda Peixoto
Agravantes: Barão e Baronesa de Jugueiros
Juntada: Mandado para retirada de pátrio poder e depósito de poder a
terceiro, Auto de entrega e depósito de menor, Procurações, Lista de
testemunhas, Cálculo de custos.
Dívida / 1894 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.223)
Autor: Barão de Jugueiros
Réu: Jesuino Cezario de Carvalho
Juntada: petição; procuração; alvará de licença de funcionamento de
estabelecimento.
Inventário / 1896 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.232)
Inventariado: José Pereira Peixoto Guimarães
Inventariante: Barão de Jugueiros
Juntada: petição; procuração; recolhimento de impostos.
Liquidação de Sociedade / 1897 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.236)
Exequente: Barão de Jugueiros
Executado: Manoel da Silva Coelho
Juntada: petição e procuração.
Cobrança / 1897 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.234)
Autor: Baronesa de Jugueiros
Réu: Jose Antonio Machado
Inventário / 1897-1904 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.236)
Inventariado: Barão de Jugueiros
Inventariante: Baronesa de Jugueiros
Juntada: petição; procuração; relação de dívidas; recolhimento de impostos;
relação de bens.
Carta Precatória / 1897 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.233)
Embargado:
Embargante: José Antônio de Machado
Juntada: Auto de Embargo
Inventário / 1904 – 1927 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.256)
Inventariado: Baronesa de Jugueiros
Inventariante: Joao Evangelista Ferreira Braga
Juntada: petição; recolhimento de impostos; partilha; recibo médico; recibo
de prestação de serviços; escritura de compra e venda; relação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

154
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: - ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de


Portugal. Lisboa: Edições Zairol, 2000. 2º Volume, pág. 661.
<http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=54532>.
Consultado em 21 de maio de 2013.

155
BARÃO DE JUPARANÃ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Divisão e Aviventação de Rumos de Terras;


Prestação de Contas; Inventário.

Datas-limite 1873 - 1894

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Divisão e Aviventação de Rumos de Terras com 13 folhas; Prestação de
Contas com 84 folhas; Inventário com 01 volume.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal (1º Ofício); Juízo da Provedoria de Valença; Vara de órfãos de
Valença.

Biografia Nome: Manuel Jacintho Carneiro Nogueira da Gama, Barão de Juparanã.


Nascimento: Rio de Janeiro, 04 de abril de 1830.
Falecimento: Valença, 26 de junho de 1876.
Filiação: Manoel Jacintho Nogueira da Gama e Francisca Mônica Carneiro da
Costa e Gama (Marquês e Marquesa de Baependy)
Cargos: Teve assento na Assembléia Provincial do Rio de Janeiro em 1858 e
foi presidente na Câmara Municipal de Valença entre 1869 e 1872. Era
Coronel Comandante Superior da Guarda Nacional e fazendeiro em Valença;
era também Veador de Sua Majestade a Imperatriz e Oficial Imperial da
Ordem da Rosa.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 28 de maio de 1874.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Divisão e Aviventação de Rumos de Terras / 1873 – 1873 (BR RJTJMJ. PNB.1-
2.065)
Suplicante: Manoel Jacintho Carneiro Nogueira da Gama
Suplicado: A Justiça
Juntada: petição; planta.
Inventário / 1877 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.082)
Inventariado: Barão de Juparana
Inventariante: Francisco Nicolao Carneiro Nogueira da Gama
Juntada: petição; relação de bens; relação de escravos; traslado de
procuração; recolhimento de imposto.
Prestação de Contas / 1877 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.083)
Finado: Barão de Juparana
Inventariante: Francisco Nicolau Carneiro Nogueira da Gama
Juntada: procuração; relação de escravos; alvará; Carta Testamento.

156
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Inventário de 1877 e Prestação de Contas, mesma ações descritas na ficha do
Barão de Santa Mônica e Marques e Conde de Baependy ou Baependi.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
Pág. 247. Consultado em 20 de Agosto de 2012.
Imagem do brasão: <http://www.armorialbrasileiro.com/j03.html>.
Consultado em 20 de Agosto de 2012.

157
BARÃO DE KALDEN

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1915 - 1918

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 61 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Karl Hermann Johann Adam Woldmar, Barão von Kahlden,
Nascimento: Ludwisglust, Mecklenburg-Schwerin, 20 de maio de 1831.
Filiação: Gustav Theodor Hans Woldmar e Wilhelmine Freiin Von
Massenbach.
Cônjuge: Carolina Gomes de Kalden, Baronesa de Kalden.
Cargos: Foi administrador da colônia alemã de Santo Ângelo
Aquisição do Título: Faltam elementos biográficos

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.284)


Inventariado: Barão de Kalden.
Inventariante: Carolina Gomes de Kalden, Baronesa de Kalden.
Juntada: petição; procuração; recibo de pagamento de salário; recibo médico;
recibo funerário; nota fiscal; recolhimento de imposto.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Acesso a documento textual original.

Características físicas e Leitura paleográfica.


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Barão de Kalden / Barão de Von Kalden / Carlos Von

158
Kalden
Contém folhas em papel de trapo.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


<http://defender.org.br/uploads/pagina-08.pdf>. Consultado em 18 de maio
de 2012.
<http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/riograndedosul/cachoeirados
ul.pdf>. Consultado em 18 de maio de 2012.
<http://www.editorawerlang.com.br/0050vonkahldencolecaoeditorawerlang.
pdf>. Consultado em 18 de maio de 2012.

159
BARÃO DO LADÁRIO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário; Injúria.

Datas-limite 1897 - 1963

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Injúria com 511 folhas; Inventário com 111 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo do Tribunal Civil e Criminal


Juízo da 6ª Pretoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: José da Costa Azevedo, primeiro e único Barão de Ladário.


Nascimento: Rio de Janeiro, em 20 de janeiro de 1825.
Falecimento: Rio de Janeiro, em 24 de setembro de 1904.
Filiação: Brigadeiro José da Costa Azevedo e de dona Maria Amália Pegado de
Azevedo
Cônjuge: Balbina Pinto de Azevedo
Cargos: Ministro da Marinha brasileira, deputado e senador da República de
1894 a 1897 e de 1903 a 1904. Foi à única vítima da Proclamação da
República, tendo sido baleado por um atirador desconhecido, por ter resistido
a uma ordem de prisão, sobrevivendo porque um estudante, Carlos Vieira
Ferreira, o socorreu. Era do Conselho de Sua Majestade, Comendador da
Ordem da Nossa Senhora da Conceição da Vila Viçosa, de Portugal, da Côroa
de Ferro, da Austria e condecorado com a medalha da campanha do Paraguai.
Era sócio do Instituto Histórico e Geográfico, deixou vários trabalhos
importantes sobre hidrografia, astronomia, etc.
Aquisição do Título: Por decreto de 12 de outubro de 1885.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1904 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.254)


Inventariado: Barão do Ladario
Inventariante: Baronesa do Ladario
Juntada: mandado de intimação; talões de imposto de transmissão de
propriedade; cálculos de impostos; cálculos de custas; cálculos para
adjudicação; certificado de recolhimento de taxa d’água; custas funerárias;
custas médicas; avaliação de bens; recolhimento de imposto de indústrias e
profissões, relação de bens.
Injúria / 1897 (BR RJTJMJ. PNB.1-3.010)
Querelado: Barão do Ladario
Querelante: Eduardo Gonçalves Pinheiro
Juntada: jornais; publicação “amasonas”; petição; inquirição de testemunhas;
telegrama; publicação “ordem do dia”.

160
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 248. Consultado em 23 de Julho de 2012.

161
1º BARÃO DA LAGOA
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário (02)

Datas-limite 1878 – 1943

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual num total de 405 folhas e 09 apensos num total de 343
folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Bernardo Casimiro de Freitas, 1º Barão da Lagoa.


Nascimento: Freguesia de São Nicolau, Porto, em 1813.
Falecimento: Rio de Janeiro, em 07 de dezembro de 1894.
Filiação: Casimiro de Vilar e de Ana Casimiro de Freitas
Cônjuge: Ilídia Maria Cândida Borges Monteiro de Freitas
Filhos: José; Carolina Maria; Elídia; Maria e Capitolina.
Cargos: Foi um comerciante português promissor no ramo de tecidos, e bem
situado nos requisitos da sociedade patriarcal brasileira, na qual as
oportunidades de negócio dependiam não somente das habilidades do
comerciante, mas também de uma articulada rede de relações afetivas,
familiares e de negócio.
Foi negociante da Praça do Rio de Janeiro e Comendador da Ordem de Cristo.
Aquisição do Título: Título concedido por decreto de D. Luís, rei de Portugal,
em 1871.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1878 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.086)


Inventariado: Elidya Maria de Freitas
Inventariante: Bernardo Casemiro de Freitas
Juntada: petições; recolhimento de impostos; relação de bens; minuta de
agravo; registro de nascimento (Odete Paes); registro de nascimento
(Antonio); cálculo de custa; procurações; registro de nascimento (Américo e
Carmem); registro de óbito (Eugênio de Freitas Amaral); reconhecimento de
assinatura pelo cônsul de Lisboa; certidão de óbito (Alberto de Freitas
Amaral); certidão de nascimento (Carlos de Azevedo Varady); certidão de
óbito (Alice Freitas de Azevedo).
Inventário / 1894 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.221)
Inventariado: Bernardo Casemiro de Freitas
Inventariante: Antonio Maria do Amaral
Juntada: petições; traslado de procuração; procurações; notificação de
testemunhas; recibos.

162
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso O Inventário de 1894 encontra-se temporariamente indisponível para


consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: o título de Barão de Alagoa (v.) aparece às vezes com a
grafia errada de Lagoa; Ilidia e Elídia.
Inventário 1894 faltando algumas páginas.
Trata-se de mesma ação descrita no catálogo do Barão da Lagoa (2º).

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências Biográficas: ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de


Portugal. Lisboa: Edições Zairol, 2000. 2º Volume, pág. 669

163
2º BARÃO DA LAGOA
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário; Notificação

Datas-limite 1879 - 1880

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário com 129 folhas; Notificação com 18 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Antônio Maria do Amaral, 2º Barão da Lagoa.


Nascimento: 30 de maio de 1834
Falecimento: 07 de agosto de 1899
Filiação: José Maria do Amaral e Rosa de Oliveira
Conjugue: Carolina de Freitas do Amaral, filha do Barão da Lagoa (1º), nascida
em 16 de fevereiro e falecida em 11 de dezembro de 1920, filha dos primeiros
Barões da Lagoa.
Aquisição do Título: O título foi-lhe concedido por acrescentamento de uma
segunda vida, por decreto de 06 de dezembro de 1871, por D. Luís, rei de
Portugal.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.101)


Inventariado: Jose Soares de Amorim
Inventariante: Barão da Lagoa (2º)
Juntada: petição; procuração; mandado de intimação; publicação oficial;
registros de matrículas de escravos; justificação de habilitação; relação de
bens.
Notificação / 1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.100)
Notificante: Álvaro Caminha Tavares da Silva
Notificado: Barão da Lagoa (2º)
Inventariado: José Soares do Amorim
Juntada: petição; recibo de prestação de serviços médicos a escravos;
recolhimento de imposto; procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

164
Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: o título de Barão de Alagoa (v.) aparece às vezes com a
grafia errada de Lagoa.
Trata-se de mesma ação descrita no catálogo do Barão da Lagoa (1º).

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências Biográficas: ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de


Portugal. Lisboa: Edições Zairol, 2000. 2º Volume, pág. 669.

165
VISCONDE DE LENGRUBER
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1912 - 1913

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 41 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2ª Vara de Órfãos do Rio de Janeiro (2° ofício)

Biografia Nome: José Baptista Lengruber, Primeiro Visconde de Lengruber.


Nascimento: 1850.
Falecimento: 1912.
Aquisição do Título: Título criado por decreto de D. Carlos I, rei de Portugal,
em 18 de maio 1891.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.275)


Inventariado: Jose Baptista Lengruber, Visconde de Lengruber.
Inventariante: Viscondessa de Lengruber, Viscondessa de Lengruber.
Juntada: Petições, Ofício, recolhimento de Impostos.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública. Acesso ao documento


digitalizado

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

166
ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista - Referências biográficas: - ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de


Portugal. Lisboa: Edições Zairol, 2000. 2º Volume, pág. 687.
Nota de Falecimento – Jornal Correio do Amanhã, 02 Out. 1912.
Consultado em 24/10/2016

167
BARÃO DO LORETO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1906 - 1907

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 100 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro (1º Ofício)

Biografia Nome: Franklin Américo de Menezes Dória, Barão de Loreto.


Nascimento: Bahia, 12 de julho de 1836.
Falecimento: Rio de Janeiro, 28 de outubro de 1906.
Filiação: José Ignacio Menezes Doria e Agueda Clementina de Menezes Doria
Cônjuge: Maria Amanda Paranaguá Dória, Baronesa de Loreto, filha de João
Lustosa da Cunha Paranaguá, Marques de Paranaguá e de Maria Amanda
Pinheiro Paranaguá.
Cargos: advogado, político, orador, magistrado e poeta brasileiro, Foi Ministro
da Guerra em 1881, Fundou a Biblioteca do Exército, foi professor do colégio
Pedro II, conselheiro do Império, Foi promotor, juiz de direito e chefe de
polícia em sua província. Membro do Instituto dos Advogados Brasileiros, da
Associação protetora da infância Desamparada, etc. Era Comendador da
Imperial Ordem da Rosa e Grã-Cruz da Ordem da Águia Vermelha da Prússia.
Membro fundador da Academia Brasileira de Letras. Chamado três vezes aos
Conselhos da Coroa, como Ministro da Guerra e dos Estrangeiros no 28º
Gabinete de 1880, e do Império no 36º Gabinete (Ouro Preto), de 1889.
Aquisição do Título: Por decreto de 15 de junho de 1888.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1906 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.263)


Inventariado: Barão de Loreto
Inventariante: Maria Amanda Paranaguá Dória
Juntada: petição; mandado de avaliação; recibo funerário; conta de custas;
recolhimento de imposto.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

168
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas e Imagem do brasão:


Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:
<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 260. Consultado em 10 de Maio de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Franklin_D%C3%B3ria >.
Consultado em 10 de Maio de 2012.

169
BARÃO DE LUCENA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1914 - 1915

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 47 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Henrique Pereira de Lucena, Barão de Lucena.


Nascimento: Limoeiro, Pernambuco, 27 de maio de 1835.
Falecimento: Rio de Janeiro, 10 de dezembro de 1913.
Filiação: coronel Henrique Pereira de Lucena, um dos heróis da Revolução
Praieira, e Ana Barbosa da Silva.
Cônjuge: Zilia Sofia Carneiro Campelo
Cargos: Estudou Humanidades no Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro, de 1846
a 1853, recebendo o diploma de bacharel em Letras.
Formou-se em Ciências Jurídicas e Sociais na Faculdade de Direito do Recife
em 1858. Começou sua carreira como delegado no Recife. Foi presidente das
províncias de Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul;
ministro de Estado; desembargador; juiz do Supremo Tribunal Federal;
deputado eleito por mais de uma legislatura; e Maçom proeminente, tendo a
honra de ser presidente da Câmara dos Deputados que discutiu, votou e
aprovou a Lei Áurea, de 13 de maio de 1888. Durante o seu primeiro governo
em Pernambuco, no período de 05 de novembro de 1872 a 10 de maio de
1875, realizou uma grande administração, que pode ser comparada com a do
Conde da Boa Vista.
Entre as suas obras podem ser destacadas: a reforma do Farol de Olinda e do
Campo das Princesas, atual Praça da República, onde se localiza o Palácio do
Governo; a construção do Mercado de São José; a conclusão das obras do
Teatro de Santa Isabel, que havia sido destruído por um incêndio, em 1869; a
construção e conservação de estradas no interior do estado; a construção de
açudes, pontes; o calçamento e alargamento de ruas; o lançamento da pedra
fundamental do Hospício da Tamarineira, ainda hoje em funcionamento.
Outras honrarias: Foi agraciado, por D. Pedro II, com o grau de cavaleiro da
Ordem da Rosa, em decreto de 14 de março de 1860, e o oficialato dessa
Ordem, em decreto de 12 de novembro, também de 1860; o hábito da Ordem
de Cristo, em decreto de 14 de setembro de 1866; e as honras de
desembargador, em decreto de 20 de fevereiro de 1875, e pela Princesa
Isabel, Regente do Império.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 16 de maio de 1888.

170
ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.280)


Inventariado: Henrique Pereira de Lucena (Barão de Lucena)
Inventariante: Zilia Sophia Carneiro de Lucena (Baronesa de Lucena)
Juntada: certificado de registro de óbito; Partilha; procurações; cálculos de
impostos; talões de impostos.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de Grafia de Sr. Zilia para Zélia Sophia Carneiro de Lucena

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


Archivo Nobiliarchico Brasileiro:
<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 261. Consultado em 04 de Julho de 2012.
<http://www.stf.jus.br/portal/ministro/verMinistro.asp?periodo=stf&id=213>.
Consultado em 04 de Julho de 2012.

171
BARÃO COM GRANDEZA DE MAROIM

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1880 - 1891

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventários (02) num total de 331 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: João Gomes de Mello, Barão de Maroim.


Nascimento: Maruim, Sergipe, em 18 de setembro de 1809.
Falecimento: Rio de Janeiro, 23 de abril de 1890.
Filiação: Teotônio Correia Dantas e Clara Angélica de Meneses
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Maria José de Faro Leitão, falecida em.
1859, primeira Baronesa de Maroim; em segundas núpcias Valentina Soares
de Souza, nascida no Maranhão em. 1825 e falecida em 1880, segunda
Baronesa com honras de Maroim, filha de José Antonio Soares de Souza.
Cargos: Comandante Superior da Guarda Nacional, da cidade de Maroim, no
Sergipe, foi deputado geral por sua província nas 9ª, 10ª e 11ª legislaturas
entre os anos de 1855 a 1864. Senador do Império, nomeado em 1861, por
Sergipe Foi um grande comerciante, proprietário rural político brasileiro.
Outras honrarias: Grande do Império, Comendador da Imperial Ordem de
Cristo, Oficial da Imperial Ordem do Cruzeiro, Cavaleiro da Imperial Ordem da
Rosa e Comendador da Ordem de São Gregório o Magno, de Roma.
Aquisição do Título: Barão por decreto Imperial de 12 de outubro de 1848 e
Barão com grandeza por decreto Imperial de 02 de dezembro de 1854. Título
de origem toponímica, tomado da cidade do mesmo nome, no Sergipe.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1880 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.109)


Falecida: Baronesa de Maroim
Inventariante: Barão de Maroim.
Juntada: procuração; testamento; relação de bens; avaliação de bens;
escritura antenupcial; carta de liberdade da escrava Thereza; cálculos de
custas; relação de matriculas de escravos; talões de impostos.
Inventário / 1890 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.202)
Inventariado: Barão do Maroim
Inventariante: Manoel José Menezes Prado.
Juntada: traslado de procurações; petição; recibos; partilha amigável; recibos
de débito do cofre dos depósitos públicos; talões de impostos; cálculos de
custas; relação de pagamentos; notas fiscais de venda; recibos de pagamento
por publicação de editais em periódicos (diário oficial e jornal do comércio);

172
recortes de jornais (editais jornal do comércio), relação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Barão de Maruim.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 278. Consultado em 10 de Maio de 2012.
<http://www.senado.gov.br/senadores/senadores_biografia.asp?codparl=18
08&li=11&lcab=1861-1863&lf=11>. Consultado em 10 de Maio de 2012.
Imagem do brasão:
<https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/64/COA_Baron_of_Ma
ruim.svg>. Consultada em 12 de setembro de 2015

173
BARÃO DE MARUIÁ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1889 - 1892

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 68 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: João Wilkens de Mattos, Barão de Maruiá.


Nascimento: 08 de março de 1822, Pará.
Falecimento: 03 de maio de 1889, Rio de Janeiro.
Filiação: Coronel Manoel Lourenço de Mattos e de Dona Thereza Romana das
Chagas
Cônjuge: Joana Wilkens de Mattos (Baronesa de Maruiá), natural também do
Pará e filha do Coronel João Henrique de Mattos e Dona Joana Gualberto
Ribeiro.
Filhos: Tiveram filhos, os quais faleceram antes dos barões.
Cargos: O Barão de Maruiá fez o curso de Matemáticas e de Engenharia Civil
nos Estados Unidos, depois de concurso, foi nomeado lente de Inglês no Liceu
Paraense onde serviu também como Secretário. Foi Coronel reformado da
Guarda Nacional, diretor da Instrução Pública em Belém, Cônsul do Brasil na
cidade de Loreto na República do Peru e Secretário da Província dos
Amazonas na instalação da mesma Província e também diretor Geral das
obras Públicas e dos Índios. Presidiu as Províncias do Amazonas em 1868, do
Ceará em 1872. Foi deputado Provincial por várias vezes na Assembléia
Paraense, deputado pelo Pará na Assembléia Geral de 1872 a 1875. Era
Diretor Geral dos Correios da Corte, quando foi aposentado. Era sócio
correspondente do IHGB, presidente da Imperial Sociedade Amante da
Instrução, da Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional, etc.
Outras honrarias: Era Veador de Sua Majestade a Imperatriz, do Conselho de
Sua Majestade, tinha o Hábito de Cristo, Comendador da Imperial Ordem da
Rosa e de Cristo de Portugal.
Aquisição do Título: Título concedido em 30 de maio de 1889.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1889 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.192)


Inventariado: Barão de Marauiá
Inventariante: Baronesa de Maruiá
Juntada: petições; procuração; alvarás de transferências; relação de bens;
avaliação de bens; recibos; testamento; cálculos de custas; talão de imposto
de transmissão de propriedade.

174
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 279. Consultado em 22 de Agosto de 2012.

175
BARÃO DE MASSAMBARÁ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Requerimento

Datas-limite 1913 - 1914

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 34 folhas e 07 apensos num total de 85 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria e Resíduos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Marcelino de Avellar e Almeida, Barão de Massambará.


Nascimento: Vassouras, 1822
Falecimento: Rio de Janeiro, 31 de agosto de 1898.
Filiação: José de Avellar e Almeida, Barão do Ribeirão e de Ana Barbosa de Sá.
Cônjuge: Em primeiras núpcias, com sua prima-irmã Ana Rita de Avelar; Em
segundas núpcias com Maria Luiza de Azevedo Carvalho (Baronesa de
Massambará), nascida no Rio de Janeiro em 1843 e falecida em 1912.
Filhos: Francisca de Paula (filha das primeiras núpcias).
Cargos: Era Comendador da Imperial Ordem da Rosa e Cavaleiro da Real
Ordem de Cristo e Tenente-Coronel da Guarda Nacional, é nome de Rua em
Vassouras.
Aquisição do Título: Por decreto de 04 de setembro de 1867.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Requerimento / 1913 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.279)


Falecida: Baronesa de Massambará
Suplicante: Francisco Ferreira Villas Bôas
Juntada: petições; termo de fiança; termo de obrigação; talão de imposto de
transmissão de propriedade; escritura de venda; cálculos de impostos;
cálculos para entrega; recibos de serviços prestados; procuração.
Apensos:
Reclamações de Dívida
Legado / 1914 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.329)
Finado: Baronesa de Massambará
Suplicantes: Carlos de Souza da Silveira e Dolores de Avellar de Souza da
Silveira
Juntada: Petições e Recibos

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

176
Características físicas e Leitura paleográfica
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 279. Consultado em 27 de Agosto de 2012.
<http://www.genealogiahistoria.com.br/index_baroesviscondes.asp?categori
a=3&categoria2=2&subcategoria=72>. Consultado em 27 de Agosto de 2012.

177
1º CONDE DE MENDES DE ALMEIDA
(Título Concedido pela Santa Sé)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Reintegração de Posse

Datas- limite 1952

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com um volume de 86 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Direito da 7ª Vara Cível do Distrito Federal

Biografia Nome: Cândido Mendes de Almeida Filho, 1º conde Mendes de Almeida


Nascimento: Paraíba do Sul, em 1866.
Falecimento: no Rio de Janeiro, em 1939.
Filiação: Cândido Mendes de Almeida e de Rosalina Ribeiro Campos
Cônjuge: Maria da Glória Carneiro Leão, condessa Mendes de Almeida.
Filhos: Cândido Mendes de Almeida Júnior (segundo conde Mendes de
Almeida), Rosalina Mendes de Almeida Mota, Pedro Mendes de Almeida,
Maria da Glória Mendes de Almeida dos Santos, Luís Mendes de Almeida e
Henriqueta Mendes de Almeida Buarque de Macedo (casada com o filho do
ministro Manuel Buarque de Macedo).
Cargos: Foi jurista, professor e político. Fez seus primeiros estudos no Colégio
Dom Pedro II e no Colégio São Luís Gonzaga, de Itu. Aos vinte anos formou-se
pela de Direito de São Paul. Ingressou no Ministério Público, no Rio de Janeiro
então capital federal. Ao deixar esta função, decicou-se à advocacia.
Lecionou Prática Forense na Faculdade de Ciências Sociais do Rio de Janeiro e,
mais tarde, na Faculdade de Direito da Universidade do Brasil. Junto com seu
irmão, o senador Fernando Mendes de Almeida, foi diretor do Jornal do Brasil.
Em 1902, fundou a "Escola Técnica de Comércio Cândido Mendes", hoje
Universidade Cândido Mendes. Foi o representante do Brasil em inúmeros
congressos penitenciários internacionais, em Praga, Berlim, Copenhague e na
Haia. Em 1905, em Londres, participou da Comissão Internacional Penal e
Penitenciária. Também foi delegado do Brasil no quinto Congresso
Internacional das Câmaras de Comércio, em Boston. Foi o criador do "Selo
Penitenciário" e presidente do Conselho Penitenciário do Distrito Federal
Aquisição do Título: Em homenagem ao seu pai, que defendera o bispo Dom
Vital de Oliveira, na Questão Religiosa, em 1874, em reconhecimento de sua
incasável defesa das causas da Igreja, o papa Leão XIII concedeu-lhe o título
de conde da nobreza pontifícia.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Reintegração de Posse (BR RJTJMJ. PNB.1-2.325)


Autor: Luiz Borromé
Réu: Maria da Gloria Teixeira Mendes de Almeida (Condessa Candido

178
Mendes)
Juntada: procuração; contrato de locação; fotografias; licença de edificação;
mandado de citação, conta de custas.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Há divergência no nome da viúva encontrado nos autos e nas pesquisas
Há divergência no título. No processo consta Condessa Candido Mendes e não
Condessa de Mendes de Almeida.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica:


<https://pt.wikipedia.org/wiki/C%C3%A2ndido_Mendes_de_Almeida_(filho)>.
Consultado em 11 de outubro de 2012.

179
BARÃO E VISCONDE COM GRANDEZA DE MERITY

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Testamento

Datas-limite 1860

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 126 folhas aproximadamente

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Manoel Lopes Pereira Bahia, primeiro e único barão com grandeza e
Visconde com grandeza de Meriti.
Nascimento: Porto, Portugal, em 02 de abril de 1787.
Faleceu: 26 de fevereiro de 1860
Filiação: Domingos Lopes Pereira Bahia e Anna Margarida da Silva
Cônjuge: Em primeiras núpcias, casou-se Maria Margarida da Rocha, filha do
Barão de Itamarati. Em segundas núpcias, com Marianna Carolina do Espírito
Santo.
Filhos: Maria Carolina da Piedade Bahia (Marquesa de Abrantes), Manoel
Lopes Pereira Bahia e José Lopes Pereira Bahia.
Cargos: Foi um proprietário rural e nobre brasileiro, agraciado com as
comendas da Imperial Ordem de Cristo e da Imperial Ordem da Rosa. Moço
fidalgo da Casa Imperial, comendador da Ordem de Cristo, oficial da Ordem
da Rosa, vereador da Câmara Municipal do Rio de Janeiro (de 1857a 1864),
tenente-coronel da Guarda Nacional, comandante do 2ª Batalhão da Reserva
da Corte da Guarda Nacional, subdelegado suplente do bairro da Glória, no
Rio de Janeiro, conselheiro da imperial Irmandade do Senhor dos Passos, no
Rio de Janeiro, definidor da ordem dos mínimos de são Francisco de Paula, no
Rio de Janeiro, diretor do Novo Cassino Fluminense, conhecido e importante
clube do Rio de Janeiro no II Império, membro da Caixa de Amortização, no
Rio de Janeiro e negociante.
Aquisição do Título: Barão por decreto de 23 de outubro de 1853. Barão com
grandeza por decreto de 02 de dezembro de 1854 e Visconde com grandeza
por decreto de 2 de dezembro de 1858.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Testamento (BR RJTJMJ. PNB.1-2.038)


Testador: Manoel Lopes Pereira Bahia, Visconde de Merity.
Testamenteiro: Marques D'Abrantes
Testamenteiro: Jose Lopes Pereira Bahia
Juntada: procuração e relação de bens.

180
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Meriti e Merity.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas e Imagem do brasão:


Archivo Nobiliarchico Brasileiro:
<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
Pág. 285. Consultado em 28 de maio de 2012.
<http://www.geni.com/people/Manuel-Lopes-Pereira-
Ba%C3%ADa/6000000018516827868>. Consultado em 28 de maio de 2012.
Imagem do brasão:
<https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/df/COA_Viscount_of_
Meriti.svg>. Consultado em 12 de setembro de 2016.

181
2º BARÃO DE MESQUITA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Requerimento; Reclamação; Inventário.

Datas-limite 1878 - 1943

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Requerimento com 131 folhas; Reclamação com 06 folhas; Inventário com 69
folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro;


Juízo dos Feitos da Fazenda Municipal do Rio de Janeiro;
4ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Jerônymo Roberto de Mesquita, 2º Barão de Mesquita.


Nascimento: 1857
Falecimento: 01 de abril de 1927
Filiação: Jerônimo José de Mesquita, Barão de Mesquita (1º) e depois Conde
de Mesquita, e de Maria José Willoubhby da Silveira.
Cônjuge: Elysa Salgado Zenha
Cargos: presidiu a Associação Comercial do Rio de Janeiro, tendo levado a
rede ferroviária até a baixada fluminense. Deu nome ao município de
Mesquita.
Também era proprietário da fazenda que deu origem a Nilópolis, próxima à
Fazenda da Cachoeira, hoje Mesquita.
Abolicionista, libertou duzentos escravos três anos antes da abolição da
escravatura no Brasil.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 11 de abril de 1888.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Requerimento 1878 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.091)


Requerente: Barão de Mesquita
Requerido: Joaquim Ferreira da Silva
Juntada: petição; traslado de edital de praça; procuração; nota fiscal; recibo
pagamento ao Convento de Santa Thereza; recolhimento de imposto; extrato
de conta corrente de aluguel de alqueires, autos de arrematação, recortes de
jornais (jornal do Comércio), citação de credores, precatória.
Reclamação 1920 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.293)
Reclamante: Elisa Salgado Zenha, Baronesa de Mesquita (2ª).
Reclamado: Prefeitura do Distrito Federal
Juntada: petição.
Inventário de 1936 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.321)
Inventário de Jeronymo Roberto de Mesquita - Barão de Mesquita (2º).
Inventariante: Elisa Zenha de Mesquita.

182
Juntada: petição; certidão de óbito; procuração; oficio do Ministério da
Fazenda; traslado de procuração; certidão de procuração; ofício da Caixa de
Amortização do Ministério da Fazenda.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível:


http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 286. Consultado em 10 de Maio de 2012.

183
BARÃO COM GRANDEZA DE MIRANDA REIS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1903 - 1905

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 47 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 11ª Pretoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: José Miranda da Silva Reis, Barão de Miranda Reis.


Filiação: Domingos da Silva Reis e de Emerenciana da Silva Reis
Nascimento: 28 de novembro de 1824, Rio de Janeiro.
Falecimento: 01 de Janeiro de 1903, Rio de Janeiro.
Cônjuge: Maria José da Silva Reis, Baronesa de Miranda Reis.
Cargos: Foi Conselheiro de Guerra, Gentil-Homem da Imperial Câmara, do
Conselho de Sua Majestade, Comendador da Primeira Ordem da Rosa, Oficial
da Primeira. Ordem do Cruzeiro e Comendador da Primeira Ordem de S.
Bento de Aviz.Tinha as medalhas do Mérito e Bravura Militar, da Campanha
Geral do Paraguai,com passador de ouro;e a Grã-Cruz da Ordem de
São.Gregório, o Magno de Roma.
Aquisição do Título: Por Decreto Imperial de 20 de Julho de 1881.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.251)


Inventariante: Carlos de Miranda Reis
Inventariados: Marechal José de Miranda da Silva Reis e
Maria José de Miranda Reis
Juntada: registros de óbitos; certidão de batismo (Carlos de Miranda Reis,
filho legítimo dos Barões); publicação; cálculos para verificação de impostos;
recolhimento de imposto; procurações.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

184
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 287. Consultado em 30 de Fevereiro de 2012

185
CONDE DE MODESTO LEAL
(Título concedido pela Santa Sé)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Despejo; Carta Precatória (Manutenção de Posse).

Datas-limite 1906 - 1941

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual,


Despejo com 05 folhas; Carta Precatória (Manutenção de Posse) com 107
folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor 2ª. Vara Cível de Niterói;


5ª Vara Cível do Distrito Federal

Biografia Nome: João Leopoldo Modesto Leal


Nascimento: 1860
Falecimento: 1936
Cônjuge: Isabel Fernandes Moreira
Filhos: João Leopoldo Modesto Leal Filho, Alcides Modesto Leal, Olga
Modesto Leal, Mário Modesto Leal, Áurea Modesto Leal.
Cargos: Banqueiro, comerciante e político brasileiro. Era acionista da
Companhia Jardim Botânico e de outras empresas de bonde. Era proprietário
uma imensa chácara em Paquetá (mais especificamente na praia Grossa) e de
trinta fazendas de café no Vale do Paraíba.
Chegou a ser considerado como um dos homens mais ricos da República
Velha. No final de sua vida foi senador da República.
No final de sua vida fez doações milionárias ao Vaticano, recebendo em troca
o título nobiliárquico de conde. Tornou-se o primeiro e último conde Modesto
Leal.
João Leopoldo também foi o responsável pela reforma da edificação que ficou
conhecida como Palacete Modesto Leal, localizado na Rua das Laranjeiras n°
304, no bairro de Laranjeiras, no Rio de Janeiro. O palacete, adquirido por
Leal em 1892, ocupa uma área de 50 mil metros quadrados.
Aquisição do Título: Título concedido pela Santa Sé

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Despejo / 1906 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.265)


Autor: João Leopoldo Modesto Leal
Réu: Sara Roland
Juntada: recolhimento de imposto; traslado de procuração.
Carta Precatória (Manutenção de Posse) / 1939 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.322)
Executado: João Leopoldo Modesto Leal
Exequente: Fausto A. Cardoso
Juntada: carta precatória; procurações; comunicado de recebimento de ofício

186
da Caixa Econômica Federal; embargo da Carta Precatória; contas de custas;
cópia de requerimento de audiência; Carta Precatória Executória; Aditamento
à Carta Precatória; Certidão de Óbito.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica:


<http://pt.wikipedia.org/wiki/Modesto_Leal>. Consultado em 30 de maio de
2012.

187
BARÃO DE MONIZ DE ARAGÃO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Dívida

Datas-limite 1887

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 77 folhas e 01 apenso com 26 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença

Biografia Nome: Egas Moniz Barreto de Aragão e Menezes, Barão de Moniz de Aragão.
Falecimento: Rio de Janeiro, 1898.
Cônjuge: Maria Francisca Calmon Nogueira Vale da Gama, Baronesa de Muniz
de Aragão.
Filhos: Maria Romana Muniz de Aragão
Cargos: Bacharel em direito, dedicou-se a carreira diplomática, servindo em
diversas Legações. Foi Moço Fidalgo com exercício e Fidalgo Cavaleiro da
Imperial Ordem da Rosa e Cavaleiro da Real Ordem de Nossa Senhora da
Conceição de Vila Viçosa, de Portugal.
Aquisição do Título: Por decreto de 14 de agosto de 1877.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Dívida / 1887 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.169)


Autor: Banco do Brasil
Réu: Barão de Nogueira da Gama
Juntada: traslado da carta de editos; procuração; conta hipotecária; Cartas
Precatórias.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

188
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Trata-se de mesma ação descrita na ficha do Visconde de Nogueira da Gama e
do Barão e do Conde e Condessa de Penamacor.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica:


<http://jlnogueira.no.comunidades.net/index.php?pagina=1558478692_21>.
Consultado em 03 de Setembro de 2012
Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:
<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/290/mode/2up
>.
Pág. 290. Consultado em 03 de Setembro de 2012
Imagem do brasão: <http://www.armorialbrasileiro.com/n.html>.
Consultado em 03 de Setembro de 2012.

189
BARÃO E VISCONDE COM GRANDEZA DE MONSERRATE

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1884 - 1885

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 130 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 1ª Vara de Órfãos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Joaquim José Pinheiro de Vasconcelos, Visconde de Monserrate.


Nascimento: Ilha de Santo Antônio, província da Bahia, em 04 de setembro
de 1788.
Falecimento: 1884
Filiação: José Pinheiro dos Santos e Maria Joaquina do Amor Divino e
Vasconcellos
Cônjuge: Maria Francisca de Campos Pinheiro
Cargos: Formado em direito pela Universidade de Coimbra, em 1818,
regressou ao Brasil, onde foi nomeado juiz de Santo Amaro da Purificação e
São Francisco do Conde, na Bahia. Foi eleito secretário da Junta Provisória de
02 de Julho de 1823, que assumiu o governo da província depois da retirada
das tropas portuguesas, quando da Independência do Brasil.
Nomeado desembargador de Pernambuco em 1826 e da Bahia em 1833,
sendo nomeado, em 1848, presidente deste tribunal. Em 1853 foi nomeado
ministro do Supremo Tribunal de Justiça, sendo nomeado presidente em
1857. Pediu exoneração do cargo em 1864, devido ao decreto do governo
aposentando quatro membros do tribunal, porém continuou no tribunal até
ser aposentado. Foi presidente da província de Pernambuco, nomeado por
carta imperial de 9 de dezembro de 1829, de 15 de fevereiro de 1830 a 11 de
outubro de 1831 e da Bahia por três vezes, de 4 de junho de 1832 a 10 de
dezembro de 1834, de 26 de junho de 1841 a 13 de agosto de 1844, e de 6 de
maio a 11 de setembro de 1848.voluntários. Major e tenente-coronel do
exército brasileiro foi dignitário da Imperial Ordem do Cruzeiro.
Aquisição do Título: Barão de Monserrate por decreto Imperial em 30 de
março de 1861, e Visconde de Monserrate em 21 de Junho de 1878, quando
se aposentou como juiz.

Procedência Juízo da 1ª Vara de Órfãos do Rio de Janeiro

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.135)


Inventariado: Joaquim Jose Pinheiro de Vasconcellos
Inventariante: João Lustosa da Cunha Paranaguá. Visconde de Paranaguá
Divergência de grafia para Monte Serrate e/ou Monserrate.

190
Juntada:
Talões de Imposto, Cálculos de Imposto.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 290. Consultado em 03 de Maio de 2013.
<http://www1.stf.gov.br/institucional/presidentes/PresidentesImp.asp?cod_
min=46>.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Joaquim_Jos%C3%A9_Pinheiro_de_Vasconcelo
s>.
Consultado em 29 de fevereiro de 2012.

191
1º BARÃO, VISCONDE COM GRANDEZA E MARQUES DE MONTE ALEGRE

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1861 - 1880

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 02 volumes e 1000 folhas aproximadamente e 01


apenso com 17 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: José da Costa Carvalho, primeiro Barão, Visconde com grandeza e
Marquês de Monte Alegre.
Nascimento: Bahia de Todos os Santos, 07 de fevereiro de 1796.
Falecimento: São Paulo, 18 de setembro de 1860.
Filiação: José da Costa Carvalho e de Ignez Maria da Piedade Costa
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Genebra de Barro Leite; Em segundas
núpcias com Maria Izabel de Souza Alvim, Marquesa de Monte Alegre com
que não teve filhos.
Cargos: Político e magistrado brasileiro foi membro da Regência Trina
Permanente e primeiro-ministro do Império do Brasil de 08 de outubro de
1849 a 11 de maio de 1852.
Foi Presidente do Conselho de Ministros (1849) e simultaneamente ministro
do Império, Ministro da Justiça, Ministro da Marinha, Ministro da Guerra e
Ministro da Fazenda. Tomou assento na Assembléia Constituinte de 1823 pela
província da Bahia. Fez parte da Regência Permanente, eleita em 1831;
Outras honrarias: Era Conselheiro de Estado Extraordinário em 1842 e
Ordinário em 1853. Grã-Cruz da Imperial Ordem do Cruzeiro e da Legião da
Honra (França)
Aquisição do Título: Barão por de decreto Imperial de 23 de agosto de 1843;
Visconde com grandeza por decreto Imperial de 16 de Dezembro de 1843;
Marquês por decreto Imperial de 2 de dezembro de 1854.

Procedência Juízo do Tribunal da Relação do Rio de Janeiro

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.039)


Inventariado: Marques de Monte Alegre
Inventariante: Marquesa de Monte Alegre
Juntada: carta precatória; declarações; cobrança de dívida; recibos; Partilha;
Recolhimento de impostos (taxa de legados e heranças, meia siza dos
escravos); procuração; Cálculo de herança; avaliação dos bens; certidão de
registros de óbitos de escravos; recibo de serviço médico; relação de
escravos; telegrama; reconhecimento de assinatura Consulado Geral do Brasil

192
em Portugal; assentamento de casamento (Bento Francisco Dielel e Rita
Maria Soares); sobrepartilha.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Indisponível para consulta.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág.180. Consultado em 18 de Maio de 2013

193
BARÃO DE MONTE CASTELO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1908 - 1912

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 32 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro (1º Ofício)

Biografia Nome: Bernardo José de Andrade, Barão de Monte Castelo.


Nascimento: Portugal
Falecimento: 22 de outubro1905
Filiação: José Domingues de Andrade
Cônjuge: Margarida Miranda de Andrade, Baronesa de Monte Castelo.
Cargos: Capitalista, título de comendador.
Aquisição do Título: Faltam elementos biográficos.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.266)


Inventariado: Barão de Monte Castelo.
Inventariante: Baronesa do Monte Castelo
Juntada: certidão de óbito; testamento; traslado de procuração; recolhimento
de imposto.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

194
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista -

195
2º BARÃO DE MONTE VERDE

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Testamento

Datas-limite 1890 - 1895

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Testamentos (2) com 14 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro (2º cartório);


7ª Pretoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Joaquim Pereira da Silva, 2º Barão de Monte Verde.


Nascimento: Pouso Alto, Minas Gerais.
Falecimento: 15 de dezembro de 1890, Rio de Janeiro.
Filiação: José Pereira da Silva e Maria Pereira da Silva
Cônjuge: Em primeiras núpcias com sua prima, Rita Pereira da Silva, viúva do
Barão de Pouso Alto; Francisco Teodoro da Silva, e em segundas núpcias com
Izabel Maria da Silva, natural da cidade de Pouso Alto, Minas Gerais, filha do
Barão e Baronesa do Pouso Alto, e casada em primeiras núpcias com o Alferes
Vicente da Silva Pereira.
Filhos: Sabrina (filha do primeiro casamento da Baronesa); Avelino Pereira da
Silva, Francisco Pereira da Silva, Carlos Pereira da Silva.
Outras honrarias: Comendador da I Ordem da Rosa.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 15 de outubro de 1872.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Testamento / 1890 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.195)


Testador: Barão de Monte Verde
Testamenteira: Baronesa de Monte Verde
Juntada: Termo de Abertura do Testamento, Cálculos de custas.
Testamento / 1895 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.229)
Testador: Baronesa de Monte Verde
Testamenteiro: Avelino Pereira da Silva

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

196
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia no nome da Baronesa de Monte Verde: Izabel Pereira da
Silva / Izabel Maria da Silva

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 297. Consultado em 10 de Maio de 2012

197
BARÃO, VISCONDE E CONDE DE MOREIRA LIMA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Apelação Cível

Datas-limite 1890 - 1891

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 75 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Direito de Rezende

Biografia Nome: Joaquim José Moreira Lima, Barão, Visconde e Conde de Moreira
Lima.
Nascimento: 11 de Junho de 1842, Lorena, São Paulo.
Falecimento: 02 de Julho de 1926, Lorena, São Paulo.
Filiação: Joaquim José Moreira Lima e Carlota Leopoldina de Castro Lima
Cônjuge: Risoleta de Castro Lima, filha do Barão de Castro Lima.
Cargos: Foi um militar e fazendeiro brasileiro; foi também secretário do
batalhão da Guarda Nacional e diretor do Engenho Central. Agraciado barão
em 1° de março de 1874, elevado a visconde em 28 de abril de 1883 e a
conde em 7 de maio de 1887. Era comendador da Imperial Ordem de Cristo e
oficial da Imperial Ordem da Rosa.
Aquisição do Título: Agraciado com o título de Barão em 14 de abril de 83;
elevado a Visconde por decreto de 1º de março de 1883; e a Conde por
decreto de 07 de maio de 1887.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Execução (BR RJTJMJ. PNB.1-2.204)


Autor: Antônio de Alvarenga Freire
Réu: Ignez Ferreira de Mello Silva
Apelante: Conde de Moreira Lima
Juntada: procuração; avaliação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

198
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 297/298. Consultado em 04 de Maio de 2013.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Joaquim_Jos%C3%A9_Moreira_Lima>.
Consultado em 29 de Fevereiro de 2012.

199
2º BARÃO COM GRANDEZA DE MURITIBA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Testamento

Datas-limite 1922

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 13 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Manoel Vieira Tosta Filho, 2º Barão com grandeza de Muritiba.
Nascimento: Bahia, 14 de outubro de 1839.
Falecimento 15 de agosto de 1922, a bordo do vapor Bagé.
Filiação: Manuel Vieira Tosta, Marquês de Muritiba, e de Isabel Pereira de
Oliveira.
Cônjuge: Maria José Velho de Avelar, filha de Joaquim Ribeiro de Avelar,
visconde de Ubá, e neta de Joaquim Ribeiro de Avelar, barão de Capivari.
Conhecida como "Madame Avelar", foi agraciada pela princesa D. Isabel do
Brasil com o título de dama do Paço.
Cargos: Formado em direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São
Paulo em 1860, chegou ao cargo de desembargador da Relação da Corte,
tendo sido o último procurador da Coroa, Soberania e Fazenda Nacional do
Império. Exerceu ainda os cargos de conselheiro, veador, Grã-Cruz da Ordem
de São Gregório Magno (de Roma), Dignitário da Ordem Romana de Pio IX,
Sócio Honorário do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, em 1904, e
Sócio do Instituto Histórico de São Paulo.
Aquisição do Título: Grande do Império, Barão de Muritiba (2º) recebeu
comendas de várias ordens européias. Elevado a Barão com Grandeza por
decreto de 13 de julho de 1888.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Testamento (BR RJTJMJ. PNB.1-2.299)


Testador: Barão de Muritiba
Juntada: Cálculos, Aceitação de Testamentária, Termo de Apresentação.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

200
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 306. Consultado em 30 de Fevereiro de 2012
Imagem do brasão:
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:COA_Marquess_of_Muritiba.svg>
Consultado em 12 de setembro de 2016.

201
BARÃO E VISCONDE COM GRANDEZA DE NOGUEIRA DA GAMA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Demarcação; Dívida.

Datas-limite 1880 - 1887

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Demarcação com 09 folhas;
Dívida com 77 folhas e 01 apenso com 26 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença - 1º Ofício;


Juízo Municipal de Valença

Biografia Nome: Nicoláo Antonio Nogueira Valle da Gama.


Nascimento: 13 de setembro de 1802, Matias Barbosa, Minas Gerais.
Faleceu: 18 de outubro de 1897, Nazaré, Bahia.
Filiação: José Inácio Nogueira da Gama e Francisca Maria do Vale de Abreu e
Mello.
Cônjuge: Maria Francisca Calmon da Silva Cabral, dama da Sua Majestade, a
Imperatriz.
Cargos: Exerceu vários cargos políticos: vereador na Câmara Municipal de
Barbacena, presidente da Câmara Provincial de Ouro Preto, suplente de
deputado geral por Minas Gerais, na 5ª legislatura (setembro a outubro de
1843). Era gentil-homem da Imperial Câmara, fidalgo cavaleiro da Casa
Imperial e guarda-roupa e porteiro da Imperial Câmara. Foi também membro
do Conselho de Sua Majestade e comandante da Guarda Nacional na
província de Minas Gerais.
Recebeu diversos títulos honoríficos: Cavaleiro da Ordem de Cristo, oficial da
Ordem da Rosa e Grã-Cruz das Ordens de Nossa Senhora da Conceição de Vila
Viçosa, em Portugal; de Santana, da Rússia e de Francisco José, da Áustria.
Aquisição do Título: Agraciado pelo Imperador D. Pedro II com o título de
Barão de Nogueira da Gama em 17 de julho de 1872, passando a Visconde,
com honras de grandeza, em 08 de Agosto de 1888.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Demarcação / 1880 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.107)


Suplicante: Barão de Santa Justa
Juntada: Mapa, Traslado de Procuração.
Dívida / 1887 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.169)
Autor: Banco do Brasil
Réu: Barão e Baronesa de Nogueira da Gama
Juntada: traslado da carta de editos; procuração; conta hipotecária; Cartas
Precatórias.

202
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Dívida: Mesma ação descrita na ficha do Conde e Condessa de Panamacor e
do Barão e Baronesa de Moniz de Aragão.
Demarcação: Mesma ação descrita na ficha do Barão e Baronesa de Santa
Justa.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 313. Consultado em 23 de Maio de 2013
Imagem do brasão:
<https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f1/COA_Marquess_of_
Baependi.svg>.
Consultado em 12 de setembro de 2016.

203
1º BARÃO COM GRANDEZA DE NOVA FRIBURGO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Embargo

Datas-limite 1855

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 19 folhas (04 folhas em branco)

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Cantagalo

Biografia Nome: Antônio Clemente Pinto, 1º Barão de Nova Friburgo.


Nascimento: Portugal, 06 de janeiro de 1795.
Falecimento: Rio de Janeiro, 0 4 de outubro de 1869.
Filiação: Manuel José Clemente Pinto e Luiza de Miranda
Cônjuge: Laura Clementina da Silva
Filhos: Barão e Conde de São Clemente; Barão de Nova Friburgo (2º) e depois
Conde de Nova Friburgo.
Cargos: Cafeicultor. Grande do Império e Dignitário da Imperial Ordem da
Rosa e de Cristo, e Fidalgo Cavaleiro da Casa Imperial.
Aquisição do Título: Barão por decreto de 28 de março de 1854. Barão com
grandeza por decreto de 23 de abril de 1860.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Embargo/1855 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.020)


Embargante: 1º Barão de Nova Friburgo
Embargado: Luiz José de Alvarenga
Trata-se de autos de embargo que pede o Barão de Nova Friburgo de uma
porção de café que está em poder de Jerônimo Jose de Carvalho, e três
créditos da quantia de um conto e cem mil reis, em poder de Francisco Andre
Ludoff, tudo pertencente a Luis Jose de Alvarenga, para quantia da Execução
que tem o suplicante contra o mesmo, em virtude da sentença obtida a seu
favor.
Juntada: Procuração; Termo de depósito; Contas.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

204
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 315. Consultado em 14 de setembro de 2012
<http://www.guianovafriburgo.com/historia.php?id=2&id=18>.
Consultado em 14 de setembro de 2012
Imagem do brasão: <http://www.armorialbrasileiro.com/n.html>.
Consultado em 14 de setembro de 2012

205
2º BARÃO, VISCONDE E CONDE DE NOVA FRIBURGO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Embargo; Liquidação de Sociedade (02)

Datas-limite 1875 - 1893

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Embargo com 19 folhas; Liquidação de Sociedade com 180 folhas; Liquidação
de Sociedade com 195 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Cantagalo;


Juízo de Direito Comercial de Cantagalo

Biografia Nome: Bernardo Clemente Pinto Sobrinho, Conde de Nova Friburgo.


Nascimento: 11 de novembro de 1835, Cantagalo.
Falecimento: 06 de agosto de 1914, Cantagalo.
Filiação: Antônio Clemente Pinto e Laura Clementina da Silva Pinto, primeiros
Barões de Nova Fribuargo.
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Ambrosina da Gama Leitão da Cunha; em
segundas núpcias com a Condessa de Nova Friburgo, filha do Barão de
Mamoré Ambrósio Leitão da Cunha e Maria José da Gama e Silva, com quem
teve 6 filhos.
Cargos: Bacharel em Direito e grande do Império. Foi Oficial da Imperial
Ordem da Rosa e Comendador da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de
Villa Viçosa de Portugal; e Veador de Sua Majestade, a Imperatriz.
Aquisição do Título: Título de Barão de Nova Friburgo (2º) concedido 18 de
dezembro de 1873, Título de Visconde concedido em 11 de abril de 1888;
Título de Conde concedido em 1889.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Liquidação / 1875 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.073)


Liquidantes: Barão de Nova Friburgo, Barão e Baronesa de São Clemente.
Juntada: Relação de escravos, mapas, Procuração, Cálculos.
Juntada: escritura de sociedade agrícola; traslado de procuração; o mapa dos
terrenos da Fazenda São Martinho; relação de escravos.
Embargo / 1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.093)
Embargante: 2º Barão de Nova Friburgo
Embargado: Pedro Tulher
Apelação Cível (Liquidação) / 1893 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.219)
Apelante: Conde de Nova Friburgo
Apelante: Fortunato dos Santos Gomes
Apelado: Sociedade Anonyma “Engenho Central Rio Negro”
Juntada: Petição, Relação de Credores e cálculos, Balancete, Termo de Posse,
Relação Ativo e Passivo, Traslados de Procurações, Procuração, Recortes de

206
Jornais (Correio de cantagallo), Mandado de Entrega.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais - Liquidação 1875, trata-se de mesma ação constante na ficha do Conde de
São Clemente.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 316. Consultado em 03 de Maio de 2013
<http://www.marcopolo.pro.br/genealogia/paginas/cantagalo_pinto.htm>
Consultado em 14 de Setembro de 2012.
Imagem do brasão:
<http://images.comunidades.net/bra/brasoesfamiliares/nova_friburgo_2.PN
G>.
Consultado em 12 de setembro de 2016.

207
BARÃO DE NOVAES

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Adjudicação; Inventário

Datas-limite 1919 - 1939

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Adjudicação com 37 folhas; Inventário com 165 folhas aproximadamente.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 3ª Vara Cível do Rio de Janeiro;


Vara de Órfãos do Rio de Janeiro;
Provedoria do Rio de Janeiro (1º Ofício)

Biografia Nome: Elias Dias Novaes, Barão de Novaes.


Nascimento: 20 de julho de 1838, São Paulo.
Falecimento: 20 de julho de 1915*, Rio de Janeiro.
Filiação: José Antonio Dias Novais e de Maria de Freitas Silva
Cônjuge: Alexandrina Ferreira, Baronesa de Novaes.
Filhos: Izabel Novaes Piza, Flavio Novaes, Abel Novaes, Luiza Novaes, Agenor
de Novaes, Luiz Novaes e Joaquim Dias Novaes.
Cargos: Exerceu em sua província, durante a monarquia vários cargos
eletivos, dedicando-se posteriormente ao comercio,dirigindo varias empresas
industriais.
Aquisição do Título: Por decreto de 15 de novembro de 1889.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Adjudicação / 1919 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.292)


Requerente: Baronesa de Novaes
Requerido: Joaquim Dias Novaes
Juntada: petição; traslado de procuração; recolhimento de imposto.
Inventário / 1915 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.283)
Inventariado: Barão de Novaes
Inventariante Alexandrina da Silva Novaes, Baronesa de Novaes.
Juntada: petição; procurações; recolhimento de impostos; publicação oficial;
recibo de pagamento a imprensa oficial; relação de bens.
Inventário / 1931 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.315)
Inventariada: Baronesa de Novaes
Inventariante: Luiz de Novaes
Juntada: petição; termo de declaração de falecimento e de herdeiros; termo
de declaração de bens; traslado de procuração; termo de ratificação de bens;
relação de bens; avaliação de bens; cálculo de imposto; recibos de
pagamentos de publicações de anúncios;

208
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública, com exceção do Inventário de
1931.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 314. Consultado em 7 de maio de 2012.
* No referido livro a data do falecimento consta como 1815, mas percebe-se
que houve erro material porque a data do falecimento não pode ser anterior
a do nascimento, 1838.

209
BARÃO DE OLIVEIRA E CASTRO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1915 – 1953

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventários (2) num total de e 687 folhas
Apenso: Contas Testamentárias com 44 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro


3ª Vara de Órfão e Sucessores

Biografia Nome: José Mendes de Oliveira Castro, Barão de Oliveira Castro.


Nascimento: Rio de Janeiro, 04 outubro de 1842.
Falecimento: Paris, 10 de janeiro de 1896.
Filiação: Antônio Mendes de Oliveira Castro, Primeiro Barão de Oliveira e
Castro, e Castorina de Oliveira Castro.
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Carlota Deolinda Ribeiro de Castro; e em
segundas núpcias com Constança Torres.
Filhos: Maria, Hilda, Deolinda, Elvira, José e Jorge.
Cargos: Era comerciante e banqueiro, tendo sido presidente do Banco do
Brasil. Também fundara o asilo de mendicidade, fora presidente da
Associação Comercial e diretor do Banco do Comércio, no Rio de Janeiro. Era
sócio benemérito do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro desde 1890,
Comendador da Imperial Ordem da Rosa e da Nossa Senhora da Conceição da
Vila Viçosa.
Aquisição do Título: Por decreto de 9 de novembro de 1889.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário / 1915 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.287)


Inventariado: Conde de Alves Machado
Testamenteiro: Barão de Oliveira Castro
Juntada: petições, certidão de óbitos, certidão de óbito do Conde de Alves
machado, certificado de tradução de procuração, mandado de intimação,
certificado de reconhecimento de assinatura, relação de bens, auto de
avaliação, demonstrativos de movimentações bancárias, cálculos de custos,
cálculos de impostos, cálculos de adjudicação, procurações, traslados de
procurações, certificado de registro de casamento.
Inventário / 1926 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.306)
Inventariado: Barão de Oliveira Castro
Inventariante: Baronesa de Oliveira e Castro
Juntada: petições, traslados de procurações, termo de notificação, mandado
de intimação, auto de avaliação, escritura antenupcial e constituição de dote,

210
precatória de avaliação, procuração, cálculos de despesas judiciais, talão de
imposto de taxa judiciária, talão de imposto de causa-mortis, plantas,
escritura de venda, contratos de construção, croquis do projeto de
construção, partilha, correspondências bancarias, orçamentos, termo de
ratificação, talões de imposto de transmissão de propriedade, relação de
títulos, cálculos de impostos, termo de quitação, talão de imposto d’água,
esboço sobre partilha, relação de bens, certificado do termo de falecimento,
partilha.
Apenso: Contas Testamentárias
Testador: Barão de Oliveira Castro
Testamenteiro: Baronesa de Oliveira Castro

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais A ação de inventário de 1915 trata-se da mesma descrita na ficha do Conde
de Alves Machado.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 319. Consultado em 25 de Julho de 2012.
<http://www.museu-emigrantes.org/Antonio_MOC1.htm>.
Consultado em 25 de Julho de 2012.

211
1º BARÃO DE PALMEIRAS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Testamento

Datas-limite 1911

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 11 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Direito

Biografia Nome: Francisco Quirino da Rocha Werneck, 1º Barão de Palmeiras.


Nascimento: 1780
Falecimento: 11 de Maio de 1858
Filiação: José da Rocha Chaves e Josefa Maria da Câmara
Cônjuge: Luísa Maria de Jesus de Souza
Filho: Luís Quirino da Rocha
Cargos: Fidalgo Cavaleiro da Casa Imperial e Comendador da Imperial Ordem
de Cristo
Aquisição do Título: Decreto de 26 de Julho de 1849

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Testamento / 1911 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.128)


Testador: 1º Barão de Palmeiras
Testamenteiros: Lourenço e Rosa

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

212
ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 325. Consultado em 01 de Agosto de o de 2016.
Imagem do brasão:
<https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/3/3b/COA_Baron_of_Pal
meiras.svg>.
Consultado em 13 de Setembro de 2016.

213
2º BARÃO DE PALMEIRAS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Divisão de Terras / Partilha / Demarcação / Doação

Datas-limite 1878 - 1883

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Divisão de Terras com 188 folhas; Partilha com 85 folhas; Demarcação com 77
folhas; Doação com 27 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Paraíba do Sul

Biografia Nome: João Quirino da Rocha Werneck, 2º Barão de Palmeiras.


Nascimento: Paty do Alferes em 19 de setembro de 1846
Falecimento: Vassouras em 15 de setembro de 1926
Filiação: Luís Quirino da Rocha Werneck e de Francisca das Chagas Werneck.
Neto de Francisco Quirino da Rocha, Primeiro Barão com grandeza de
Palmeiras, e irmão de José Quirino da Rocha Werneck, Barão de Werneck.
Cônjuge: Carolina Pinheiro de Souza Werneck, filha dos Segundos Barões de
Ipiabas.
Filhos: Antonio Dias Pavão de Araújo e Maria Fausta Pavão
Cargos: Foi um fazendeiro e político brasileiro, tendo exercido diversos cargos
políticos no município de Paraíba do Sul, mormente vereador e presidente da
câmara municipal, além de deputado provincial pelo Rio de Janeiro.
Colaborou na fundação de Valença e no desenvolvimento de diversas obras
públicas, em especial da estrada de ferro Melhoramentos do Brasil. Exerceu
forte influência na região até fins da gestão Nilo Peçanha.
Aquisição do Título: Por decreto de 19 de setembro de 1882.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Divisão de Terras / 1878 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.089)


Autor: João Quirino da Rocha Werneck
Réu: Francisco Quirino da Rocha Werneck
Juntada: Partilha, Procuração, Alvará, Traslado de Procuração, Auto de
Avaliação, Precatória citatória, Carta Precatória, Recibos,
Demarcação / 1881 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.114)
Autor: João Quirino da Rocha Werneck
Réu: Francisco Quirino da Rocha Werneck
Juntada: Procuração, Carta de Sentença dos autos de execução.
Partilha / 1882 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.118)
Partilha amigável dos bens do casal de viscondes de Ipiabas, feito pela
viscondessa de Ipiabas entre seus herdeiros, filhos, netos e genros:
Barão e Baronesa de Ipiabas, Barão e Baronesa de Potengy, Barão e Baronesa
de Almeida Ramos, Barão e Baronesa das Palmeiras, Barão e baronesa

214
d'Aliança.
Doação / 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.128)
Suplicante: Antônio Achilles de Miranda Varejão
Doador: 2º Barão de Palmeiras
Juntada: Traslado de Escritura de Doação, Depoimentos.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Autos de Partilha de 1882 é o mesmo descrito no catálogo da Viscondessa de


Ipiabas, do Barão de Baronesa de Ipiabas, do Barão e Baronesa de Potengy,
do Barão e Baronesa de Almeida Ramos, e do Barão e Baronesa d'Aliança.
Insinuação de Doação é a mesma descrita no Catálogo do Barão de Werneck.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 326. Consultado em 14 de Setembro de 2012.
Imagem do brasão: http://www.armorialbrasileiro.com/p01.html
Consultado em 14 de Setembro de 2012.

215
CONDE DE PAULO DE FRONTIN
(Título concedido pela Santa Sé)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1929

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 82 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor 4ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: André Gustavo Paulo de Frontin, Conde Paulo de Frontin.


Nascimento: 17 de Setembro de 1860, Petrópolis, Rio de Janeiro.
Falecimento: 15 de Fevereiro de 1933, Rio de Janeiro.
Cônjuge: Maria Dodsworth de Frontin ou Maria Leocádia Dosworth de Frontin
Cargos: Político e Engenheiro brasileiro. Foi senador, prefeito do Distrito
Federal (Rio de Janeiro) e deputado federal. Ganhou notoriedade ao
multiplicar, junto com o também engenheiro Raimundo Teixeira Belfort Roxo,
o abastecimento de água na cidade do Rio de Janeiro num prazo recorde de
uma semana, num empreendimento que ficou conhecido como Episódio da
água em seis dias. Ainda como engenheiro, teve notável participação durante
o governo municipal de Pereira Passos que realizou a política do bota abaixo
que modificou o cenário carioca. Nessa mesma época chefiou a construção da
Avenida Central. Como prefeito realizou obras importantes, como o
alargamento da Avenida Atlântica, em Copacabana, e a construção das
avenidas Niemeyer e Delfim Moreira, ambas na zona sul da capital
fluminense.
Aquisição do Título: Título concedido pela Santa Sé em 1909, por São Pio X.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.312)


Inventário do Espólio da Esposa de Paulo de Frontin (Conde de Paulo de
Frontin), Maria Dodsworth de Frontin ou Maria Leocádia Dosworth de Frontin
(condessa de Paulo de Frontin).
Juntada: certidão de óbito; certidão de casamento; laudo de avaliação de
bens; carta precatória para avaliação; cálculo de valores de bens; recibo de
recolhimento de impostos; conta de custas; partilha.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Acesso a documento textual original.

216
Características físicas e Leitura paleográfica
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


<http://www.monumentosdorio.com.br/monu/rio/015/praca/031.htm>.
Arquivo da Divisão de Monumentos - Prefeitura do Rio
- Monumentos do Rio (Secretaria Municipal de Obras – 1983)
- Arte Ambiente - cidade Rio de Janeiro
<http://pt.wikipedia.org>.
<http://www0.rio.rj.gov.br/fpj/>.
Consultado em 09 de Julho de 2012

217
BARÃO COM GRANDEZA DE PAQUETÁ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1886 - 1888

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 571 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor 2ª Vara de Órfãos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: José Tomás da Silva Quintanilha, 1º e único Barão de Paquetá.


Falecimento: Rio de Janeiro, 1878.
Filiação: José Tomás da Silva Quintanilha e Maria da Glória Soeiro de Sousa
Cônjuge: Joaquina Soeiro Quintanilha.
Filhos: Maria Clara Quintanilha Montenegro
Cargos: Formado em matemática pela Universidade de Coimbra, prestou
relevantes serviços à Independência do Brasil, no Maranhão. Foi deputado
provincial e também presidente da Companhia Brasileira de Paquetes a
Vapor. Era oficial da Imperial Ordem do Cruzeiro e cavaleiro da Imperial
Ordem de Cristo.
Aquisição do Título: Barão com grandeza por decreto Imperial de 22 de
novembro de 1871.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.157)


Inventariada: Baronesa de Paquetá
Inventariante Dona Maria Clara Quintanilha Montenegro, com assistência de
seu marido Antônio Luiz Pinto Montenegro.
Juntada: Relação de bens, Procurações, Avaliação de bens, Custas com
publicações de editais em periódicos, custas funerárias, Comprovante de
pagamento de seguro, Recibos da paróquia da Santa Cruz dos militares,
Custas médicas, Recibos de aluguéis de cocheiras, Custas com armazéns,
Custas com telégrafos, Recibo da Alfaiataria, Traslado de Procuração,
Mandado de Intimação, Mandado de Rebaixamento de Avaliação, Cálculos de
custas, Talões de Impostos, Partilha, Mandado de Intimação, Rebaixamento
de Avaliação, Traslado de Edital de Praça, Recortes de jornais (jornal do
comércio), Borrão de Partilha, Partilha de Bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível para consulta e pesquisa pública.

218
Características físicas e Leitura paleográfica
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia no nome da Baronesa: Joaquina Jansen Soeiro

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 327. Consultado em 29 de Fevereiro de 2012.
<http://www.geneall.net/P/forum_msg.php?id=67329&fview=e>. Consultado
em 29 de Fevereiro de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Tom%C3%A1s_da_Silva_Quintanil
ha>.
Consultado em 29 de Fevereiro de 2012.
Imagem do brasão: <http://www.armorialbrasileiro.com/p01.html>.
Consultado em 29 de Fevereiro de 2012.

219
BARÃO E VISCONDE DA PARAÍBA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Embargo; Inventário; Testamento; Prestação de Contas;


Dívida.

Datas-limite 1835 - 1870

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Embargos (02) num total de 50 folhas; Inventário com 20 folhas;
Testamentos (2) com13 folhas; Prestação de Contas com 37 folhas; Dívida
com 24 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Paraíba do Sul / Juízo da Provedoria de Paraíba do Sul /
Juízo de Resíduos de Paraíba do Sul / Juízo municipal de Valença

Biografia Nome: João Gomes Ribeiro de Avellar, 1º e único Barão e Visconde da


Paraíba.
Nascimento: 07 de Janeiro de 1805, Rio de Janeiro.
Faleceu: 12 de Janeiro de 1879, Paraíba do Sul.
Filiação: Luiz Gomes Ribeiro de Avellar e Joaquina Mathilde de Assumpção
Cônjuge: Carolina de Azevedo
Cargos: Foi coronel da Guarda Nacional e teve participação ativa junto a seu
cunhado o coronel Francisco Peixoto de Lacerda Werneck, em 1842, por
ocasião da Revolução Liberal. Foi dignitário da Imperial Ordem da Rosa e
comendador da Imperial Ordem de Cristo. No fim de sua vida, desiludido com
os rumos da agricultura brasileira, em seu testamento proibiu e recomendou
aos 05 filhos que se afastassem do campo e da lavoura.
Foi enterrado no Cemitério Municipal de Paraíba do Sul.
Aquisição do Título: Título de Barão concedido por decreto Imperial de 11 de
outubro de 1848. Título de Visconde concedido por Dom Pedro II, em 4 de
março de 1876.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Embargo/1835 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.004)


Embargante: Rosa Luiza D' Azevedo e seu genro, Joao Gomes Ribeiro de
Avellar.
Embargado: Joaquim de Guilland
Juntada: Mandado de embargo, Procuração, Inquirição de testemunhas.
Testamento/1839 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.006)
Testador: Jose Agostinho de Abreu Castello Branco
Testamenteiro: Joao Gomes Ribeiro de Avelar, Visconde da Paraíba.
Juntada: Termo de abertura do Testamento.
Inventário/1857 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.023)
Inventariado: Rosa Luiza de Azevedo

220
Inventariante: Barão da Parahyba
Juntada: Avaliação de bens; relação de escravos.
Testamento/1857 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.029)
Testador: Rosa Luiza de Azevedo
Testamenteiro: Barão da Parahyba
Juntada: Termo de abertura do Testamento.
Dívida/1862 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.041)
Autor: Barão da Parahyba
Réu: Luiz Manoel de Sant'Anna
Juntada: Cálculos de despesas, Procuração.
Prestação de Contas/1862 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.043)
Testador: Roza Luisa de Azevedo
Testamenteiro: Barão da Parahyba
Juntada: recolhimento de imposto; procuração; recibo de escravos; recibo de
verba testamentária.
Embargo/1870 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.059)
Embargante: Antonio Gaspar de Mattos Sobrinho
Embargado: Barão da Parahyba
Juntada: Traslado de Auto de Penhora, Petição e Procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
Entidade Custodiadora: Arquivo Nacional - BR RJAN

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: no processo encontra-se Parayba e não Paraíba.


As ações correram no tempo em que o personagem ainda era Barão.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 326. Consultado em 03 de Maio de 2013.
<http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=João_Gomes_Ribeiro_de_Avelar
&oldid=28745204">. Consultado em 07 de Agosto de 2012.
Imagem do brasão: <http://brasoesfamiliares.comunidades.net/lista-de-
viscondados>. Consultado em 13 de setembro de 2016.

221
BARÃO DE PARANÁ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Carta Testemunhável; Doação; Inventario.

Datas-limite 1901 - 1963

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Carta Testemunhável com 41 folhas; Insinuação de Doação com 15 folhas;
Inventário com 453 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo do Tribunal Cível e Criminal;


Juízo da 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro;
Juízo da Provedoria e Resíduos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Henrique Hermeto Carneiro Leão, primeiro e único Barão de Paraná.
Nascimento: Rio de Janeiro, 22 de novembro de 1847
Falecimento: Rio de Janeiro, 15 de março de 1916.
Filiação: Honório Hermeto Carneiro Leão e de Maria Henriqueta Neto
Marquês e Marquesa de Paraná
Conjugue: Zeferina Marcondes, Baronesa de Paraná.
Cargos: Médico e proprietário rural brasileiro, cujas terras concentravam-se
na região de Sapucaia.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 16 de maio de 1888.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Carta Testemunhável / 1901 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.245)


Suplicante: Barão de Paraná
Suplicado: Urbano Marcondes dos Santos
Juntada: Protesto, instrumento de ratificação e protesto, Petição.
Doação / 1914 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.281)
Doadores: Barão de Paraná, Henrique Hermeto Carneiro Leão,
Zeferina Marcondes Leão, Baronesa de Paraná.
Donatário: Maria da Glória Marcondes Monteiro de Barros
Juntada: escritura de doação, talão de imposto de taxa judiciária.
Inventário / 1916 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.288)
Inventariado: Barão de Paraná
Inventariante: Baronesa de Paraná
Juntada: testamento, certificado de registro de óbito, petição, relação de
bens, Carta Precatória, procuração, mandado de Avaliação de bens, avaliação
de bens, cálculo de bens, talão de imposto de Causa-mortis, talões de
imposto de taxa judiciária, custas funerárias, talões de imposto predial, notas
fiscais, custas médicas, cálculos de custas, talões de imposto de consumo
d’água, recibo de publicação de edital em jornal; recibos de emolumentos
paroquiais; recibo médico; recibos farmacêuticos, notas fiscais.

222
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso A Carta Testemunhal de 1901 encontra-se temporariamente indisponível para


consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 333. Consultado em 28 de Setembro de 2012.

223
VISCONDE COM GRANDEZA E MARQUÊS DE PARANAGUÁ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1884 - 1885

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 130 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos da 1ª Vara do Rio de Janeiro

Biografia Nome: João Lustosa da Cunha Paranaguá, Visconde e Marquês de Paranaguá.


Nascimento: 21 de agosto de 1821.
Faleceu: 09 de Fevereiro de 1912, Nossa Senhora do Livramento de
Parnaguá, Rj.
Filiação: José da Cunha Lustosa e de dona Ignácia Antônia dos Reis Lustosa
Cônjuge: Amanda Pinheiro de Vasconcelos, filha do Visconde de Monserrate.
Filhos: José Lustosa da Cunha Paranaguá (Conde de Paranaguá); Joaquim
Pinheiro Paranaguá; Maria Argemira de Paranaguá; Maria Francisca de
Paranaguá (Marquesa de Barral-Montferrat); Ricardo Lustosa da Cunha
Paranaguá.
Cargos: Formado pela Faculdade de Direito de Olinda, ocupou o cargo de
juiz, fazendo carreira na magistratura até atingir o cargo de conselheiro
(atual desembargador), em sua província natal, aposentando-se em 1878
com honras de Desembargador. Foi deputado provincial (o atual estadual)
em 1840, e deputado geral (atual federal) nas 8ª e 13ª legislaturas. Tendo
iniciado a vida política nas fileiras do Partido Conservador, tornou-se
posteriormente um dos líderes do Partido Liberal. Fez parte de vários
gabinetes da Coroa: Ministro da Justiça - 1859 (11º gabinete); Ministro da
Justiça, dos Estrangeiros e da Guerra - 1866 (18º gabinete); Ministro da
Guerra - 1878 (23º Gabinete); Primeiro-ministro e ministro da Fazenda - 1882
(26º gabinete); Ministro dos Estrangeiros - 1885 (29º Gabinete).
Em 1846 Governou as províncias do Maranhão, Pernambuco e Bahia. Foi
ministro em diversos gabinetes e presidente do Conselho de Ministros (26º
gabinete).
Além das atividades políticas teve intensa vida cultural, tendo presidido a
"Sociedade de Geografia do Rio de Janeiro" e o Instituto Histórico e
Geográfico Brasileiro, além de ter sido membro efetivo e honorário de
entidades similares.
Aquisição do Título: Visconde com grandeza por de decreto Imperial de 18
de Janeiro de 1882; Marquês por decreto Imperial de 13 de Junho de 1888.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.135)


Inventariado: Joaquim Jose Pinheiro de Vasconcellos, Visconde de

224
Monserrate.
Inventariante: João Lustosa da Cunha Paranaguá, Visconde de Paranaguá.
Juntada: Recolhimento de impostos e Cálculos de Imposto.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Monte Serrate e/ou Monserrate.


Inventário é o mesmo descrito na ficha do Visconde de Monserrate

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
.
Pág.335. Consultado em 20 de Maio de 2013
<http://www1.stf.gov.br/institucional/presidentes/PresidentesImp.asp?cod_
min=46 >. Consultado em 20 de Maio de 2013
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Joaquim_Jos%C3%A9_Pinheiro_de_Vasconcelo
s>.
Consultado em 20 de Maio de 2013.

225
BARÃO DE PARANAPIACABA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1915 - 1951

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 282 folhas e 02 apensos (Esboço de Partilha e
Agravo de Petição) num total de 282 folhas aproximadamente.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 3ª Vara de Órfãos e Sucessões do Rio de Janeiro

Biografia Nome: João Cardoso de Meneses e Sousa, Barão de Paranapiacaba.


Nascimento: 25 de Abril de 1827, Santos.
Falecimento: 03 de Fevereiro de 1915, Rio de Janeiro.
Filiação: João Cardoso de Menezes e Souza e de Anna Joaquina Barreto de
Camargo
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Felícia Rosa do Amor Divino; Em
segundas núpcias com Thereza Pizarro (Baronesa de Paranapiacaba).
Fillhos: Do primeiro matrimônio - João Cardozo de Menezes e Souza e
Antônio Frederico Cardozo de Menezes e Souza.
Cargos: Foi poeta, jornalista, advogado, tradutor, professor e político
brasileiro, servidor do Tesouro Nacional, deputado da Assembléia Geral da
província de Goiás, sócio e presidente do Conservatório Dramático do Rio de
Janeiro, sócio do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e do Instituto do
Ceará. Foi dignitário da Ordem da Rosa.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 8 de maio de 1883.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.285)


Inventariado: Barão de Paranapiacaba
Inventariante: Baronesa de Paranapiacaba
Juntada: Petição; certidão de casamento; procuração; planta; precatória;
escritura; recolhimento de imposto; certidões de óbitos; certidão de
batismo; termo de declaração de falecimento e herdeiros; relação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

226
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio


relacionadas de Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Menezes/Meneses.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
.
Pág. 336. Consultado em 27 de agosto de 2012.
<http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_brasis/sao_paulo/joao_cardos
o_de_meneses_e_sousa.html>. Consultado em 27 de agosto de 2012.

227
2º CONDE PARATI
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Carta Precatória; Inventário; Protesto.

Datas-limit 1841 - 1879

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Carta Precatória Citatória com 10 folhas; Inventário com 01 volume, 13
folhas; Protesto com 10 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Niterói;


3ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: D. João Inácio Francisco de Paula de Noronha, Segundo Conde de


Parati.
Nascimento: Rio de Janeiro, 31 de julho de 1820.
Falecimento: 22 de abril de 1884
Filiação: D. Miguel Rafael António de Noronha Abranches Castelo Branco e
Francisca Quintina de Menezes da Silva, Primeiros Condes de Parati.
Cônjuge: Francisca da Cruz Lacé Pedrosa
Cargos: Oficial-mor da Casa Real e comendador da Ordem de Nossa Senhora
da Conceição de Vila Viçosa, grão-mestre da Maçonaria de 30 de Outubro de
1869, data em que se concretizou a unidade dos Orientes, até 1881, e
afilhado de batismo de D. João VI de Portugal e de D. Maria Leopoldina de
Áustria.
Aquisição do Título: Título nobiliárquico criado por carta régia datada de 04
de Dezembro de 1813, do príncipe-regente D. João, o futuro D. João VI de
Portugal, então governando em nome de sua mãe a rainha D. Maria I de
Portugal.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Carta Precatória Citatória/1841 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.007)


Suplicante: Conde de Paraty
Suplicado: João Carlos da Veiga
Juntada: Petição
Protesto/1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.102)
Autor: Conde de Paraty
Réu: Manoel Pereira de Siqueira
Juntada: Procuração
Inventário/1852 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.015)
Falecido: Antônio José Pedroza
Inventariante: Conde de Paraty

228
Juntada: Petição

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso O Protesto de 1879 encontra-se temporariamente indisponível para consulta


e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Paraty/Parati.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 107
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Conde_de_Parati>. Consultado em 29 de
fevereiro de 2012.

229
BARÃO COM GRANDEZA DA PASSAGEM

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1901 - 1907

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 01 volume de 19 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Delfim Carlos de Carvalho, Barão da Passagem.


Nascimento: 13 de abril de 1825, Rio de Janeiro.
Falecimento: 19 de Maio de 1896, Rio de Janeiro.
Filiação: Antonio Carlos de Carvalho e Maria José dos Prazeres
Cônjuge: Ana Elisa de Mariz e Barros
Cargos: Chefe de Divisão da Esquadra no combate de Riachuelo e combate da
Esquadra na passagem de Humaitá. Aspirante de Marinha. Guarda da
Marinha, Segundo Tenente, Primeiro Tenente, Capitão Tenente, Capitão da
Fragata, Capitão de Mar e Guerra, Chefe de Esquadra, Vice-Almirante,
Almirante, Reformado no posto de Almirante. Comendador da Ordem de
Cristo. Dignitário da Imperial Ordem da Rosa. Cavaleiro da Ordem de S. Bento
de Aviz. Medalha da Campanha Oriental. Medalha da Batalha naval de
Riachuelo. Medalha de Prata da Confederação Argentina. Medalha de Ouro
da Passagem de Humaitá. Cavaleiro da Imperial Ordem da Rosa. Grã-Cruz da
Ordem de São Bento de Aviz.
Aquisição do Título: Barão com grandeza por decreto Imperial de 3 de março
de 1868.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.246)


Inventariado: Carlos Delfim Carvalho
Inventariante: Baronesa da Passagem
Juntada: Talão de Imposto de Transmissão de propriedade, Certificado de
Registro de óbito, Petição, Cálculos de custas, Cálculos de liquidação de
impostos.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

230
Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 341. Consultado em 23 de Julho de 2012.
<http://www.cbg.org.br/arquivos_genealogicos_c_02.html>.
Consultado em 23 de Julho de 2012.

231
BARÃO DE PAQUEQUER E VISCONDE COM GRANDEZA DE PINHEIRO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Arbitramento; Inventário

Datas-limite 1885 - 1887

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Arbitramento com 17 folhas; Inventário com 212 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Cantagalo


Juízo de Órfãos de Cantagalo

Biografia Nome: Joaquim Luiz Pinheiro, Barão de Paquequer.


Nascimento: 1811
Faleceu: 10 de junho de 1886, Cantagalo.
Filiação: João Luiz Pinheiro e Maria Luisa Ribeiro
Cônjuge: Quenciana Maria de Sousa, Viscondessa de Pinheiro.
Filhos: José de Aquino Pinheiro (Barão de Aquino); Álvaro Ribeiro de Aquino;
Artur Teixeira de Aquino Pinheiro; Álvaro de Aquino Pinheiro; Francisca
Pinheiro Teixeira; Sétimo Teixeira de Aquino Pinheiro; Luiz Gonzaga de
Aquino Pinheiro; Rita de Cássia Pinheiro Soares.
Cargos: Abastado agricultor em Cantagalo, onde exerceu cargos de nomeação
do governo.
Aquisição do Título: Título concedido por decreto de 11 de dezembro de
1875 e Visconde com grandeza de Pinheiro. Título concedido por decreto de
15 de abril de 1882.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Arbitramento 1885 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.142)


Suplicante: Frederico Sauerbroun de Souza
Suplicado: Visconde de Pinheiro
Juntada: traslado do termo de audiência, carta de intimação, certidão de
averbação, mandado e avaliações.
Inventário 1886/1887 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.167)
Inventariado: Visconde de Pinheiro
Inventariante: Barão de Aquino
Juntada: Alvará; certidão; traslado de escritura de venda e cessão de direitos
e ação de herança; traslado de escritura de compra e venda de escravos;
escritura de venda de escravos; relação de escravos; auto de partilha; contas
ao inventariante; relação de bens.

232
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 326. Consultado em 03 de Maio de 2013.
<http://www.sfreinobreza.com/Nobp2.htm>. Consultado em 03 de Maio de
2013.

233
BARÃO DE PEIXOTO SERRA
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventario (02)

Datas-limite 1932 - 1934

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário 1com 122 folhas e 01 apenso, 105 folhas.
Inventário 02 com 317 folhas e 01 apenso 177 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos do Rio de Janeiro;


Juízo de Direito da 1ª Vara Cível

Biografia Nome: Francisco da Silva Peixoto Serra, Primeiro Barão de Peixoto Serra.
Nascimento: Portugal, 1855.
Falecimento: 09 de Julho de 1932, Rio de Janeiro.
Filiação: Fortunato Peixoto e Joaquina da Silva
Cônjuge: Thereza Lourenço de Peixoto Serra, Baronesa de Peixoto Serra.
Nascida no Rio de Janeiro em 1842 e falecida em 03 de novembro de 1933 no
Rio de Janeiro. Filha de Bento José Lourenço e Francisca Joaquina.
Filhos: Antonio Peixoto Serra, filho do primeiro casamento do Barão Peixoto
Serra.
Aquisição do Título: Título criado por D. Carlos I, rei de Portugal, por decreto
de 22 de fevereiro de 1904.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário/1932 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.318)


Inventariado: Barão de Peixoto Serra
Inventariante: Baronesa de Peixoto Serra
Juntada: carta de recomendação; agravo; certidão de óbito (Baronesa
Peixoto Serra); cálculo de custas; cálculo de imposto; recibos de pagamentos
de publicações de anúncios; recibo de leiloeiro; notas fiscais; recolhimento
de imposto; recibos de imposto de renda; partilha; certidão de óbito (Barão
Peixoto Serra); certidão de casamento; procuração; extrato bancário.
Inventário/1933 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.320)
Inventariada: Thereza Lourenço Peixoto Serra
Inventariante: Moacyr Lourenço de Oliveira
Juntada: certidão de batismo (Moacyr, sobrinho da Baronesa); certidão de
casamento (Dr. Bernardo José de Figueiredo Filho e D. Luíza Augusta
Lourenço); certidão de batismo (Marianna); certidão de nascimento (Gastão
de Figueiredo); certidão de nascimento (Pedro); certidão de nascimento
(Anibal de Figueiredo); certidão de nascimento (Bernardo de Figueiredo);
certidão de batismo (Jandira); certidão de batismo (José); certidão de

234
batismo (Dulce); certidão de batismo (Francisca); certidão de batismo
(Lourenço); certidão de batismo (Luiz); certidão de batismo (Bento); certidão
de óbito (Bento Satyro Lopes; Certidão de batismo (Iracema Lopes); certidão
de nascimento (Jacy Lopes); certidão de nascimento (Aracy); certidão de
nascimento (Itacy); certidão de nascimento (Jurema); certidão de nascimento
(Jacyra); certidão de batismo (Manoel); certidão de nascimento (Antonio);
procuração; certidão de quitação de dívida; recibos de pagamentos de
publicações de anúncios; recibo de leilão; relação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso O Inventário de 1932/1934 encontra-se temporariamente indisponível para


consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


<http://www.museu-
emigrantes.org/docs/titulados/barao%20francisco%20silva%20peixoto.pdf>.
Consultado em 13 de setembro de 2016

235
3º CONDE DE PENAMACOR
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Dívida

Datas-limite 1887

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual


Dívida com 01 volume de 75 folhas; 01 apenso (Sequestro) com 25 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença

Biografia Nome: António Maria de Saldanha Albuquerque Castro e Ribafria, Conde de


Penamacor (3º).
Nascimento: 19 de março de 1841
Falecimento: 05 de março de 1911
Filiação: António de Saldanha Albuquerque e Castro Ribafria Maria Leonor da
Silva César de Meneses, Segundos Condes de Penamacor.
Conjugue: Francisca Calmon Nogueira Vale da Gama, Terceira Condessa de
Penamacor e filha dos Barões Nogueira da Gama. Nasceu no Brasil em 26 de
maio de 1840 e faleceu em Pau, França, em 21 de dezembro de 1921.
Cargos: Foi copeiro-mor da Casa Real, par do Reino, por sucessão, e senhor
do morgado da Penha Verde, em Sintra.
Aquisição do Título: O título foi-lhe concedido por decreto de 6 de junho de
1864, por D. Luís.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Dívida /1887 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.169)


Trata-se de uma ação de cobrança de divida contra o Barão Nogueira da
Gama e os herdeiros da falecida Baronesa de Nogueira da Gama, a saber:
Conde e Condessa de Penamacor, Barão e Baronesa de Muniz de Aragão e
Dr. Jose Calmon Nogueira Valle da Gama e sua mulher, Dona Rosa Monica
Nogueira Valle da Gama.
Juntada: cartas precatórias; contas; procuração Banco do Brasil; hipoteca
Banco do Brasil; traslado de edital.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

236
Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Dívida: Trata-se de mesma ação descrita na ficha do Conde de Panamacor e
do Barão de Muniz de Aragão.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 116|117.
http://jlnogueira.no.comunidades.net/index.php?pagina=1558478692_21
Consultado em 03 de Setembro de 2012.

237
BARÃO COM GRANDEZA DE PEREIRA FRANCO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1902 - 1909

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 03 volumes e 708 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 8ª Pretoria do Rio de Janeiro


Juízo da 2ª Vara de Órfãos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Luiz Antonio Pereira Franco, Barão de Pereira Franco.


Nascimento: 19 de outubro de 1826, Bahia.
Falecimento: 20 de janeiro de 1902, Rio de Janeiro.
Filiação: Luiz Antônio Pereira Franco
Cargos: Iniciou sua carreira na Magistratura sendo nomeado Juiz Municipal e
de Órfãos do termo de Purificação, em decreto de 18 de outubro de 1848, do
qual foi removido, a pedido, para o de Nazaré, em decreto de 12 de
setembro de 1850. Havendo completado o tempo da lei, foi nomeado Juiz de
Direito da comarca da Feira de Santana, na província da Bahia, em decreto de
19 de outubro de 1855, sendo depois removido para a Vara de Órfãos da
capital da província, em decreto de 15 de dezembro de 1871, e 1ª Vara Cível
de Niterói, a pedido, em decreto de 23 de outubro de 1875. Em decreto de
30 de março de 1887, foi nomeado Desembargador da Relação da Corte,
cargo em que foi aposentado por decreto de 09 de Maio de 1888.
Proclamado o regime republicano, foi nomeado Subprocurador da Corte de
Apelação do Distrito Federal, em decreto de 26 de novembro de 1890, ato
que ficou sem efeito, sendo ele nomeado Juiz da referida Corte, em decreto
de 31 de dezembro seguinte. Foi nomeado, por decreto de 29 de janeiro de
1891, Ministro do Supremo Tribunal Federal, em substituição de Bernardino
de Campos, que não aceitou a nomeação de Ministro; tomou posse em 28 de
fevereiro do mesmo ano. Permaneceu em atividade até falecer. Militou na
política, sendo eleito Deputado por sua província natal à Assembléia
provincial em 1848, sendo reeleito por sete vezes e, à Assembléia-Geral
Legislativa, nas 10ª (1857-1860), 11ª (1861-1864), 14ª (1869-1872), 15ª
(1872-1875), e 16ª (1878) legislaturas. Em decreto de 18 de abril de 1888, foi
nomeado Senador pela mesma província, em substituição de João José de
Oliveira Junqueira, falecido em 09 de Novembro de 1887. Exerceu a alta
administração da província de Sergipe, sendo nomeado Presidente, em 02 de
Junho de 1851, tomando posse a 19 de Julho seguinte. Foi Ministro de Estado
no Gabinete de 29 de setembro de 1870, ocupando a pasta da Marinha, e no
de 25 de Junho, de 1875, ainda com a pasta da Marinha e, interinamente, a
da Guerra, em decreto de 23 de Fevereiro de 1876. Foi agraciado por D.
Pedro II com a comenda da Ordem da Rosa, em decreto de 06 de Setembro
de 1886; o título do Conselho, em decreto de 29 de Setembro de 1870; e o

238
de Barão de Pereira Franco, com honras de grandeza, em decreto de 20 de
Junho de 1888. Faleceu no dia 20 de Janeiro de 1902, na cidade do Rio de
Janeiro, sendo sepultado no Cemitério de São João Batista.
Aquisição do Título: Barão com grandeza por decreto Imperial de 20 de
Junho de 1888.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.250)


Inventariados: Barão e Baronesa de Pereira Franco
Inventariantes: Manoel Accioli Pereiras Franco, Maria Accioli Pereira Franco,
Eduardo Pereira Ramos.
Juntada: Certificado de Registro de óbito do Barão de Pereira Franco,
Certificado de Registro de óbito da Baronesa de Pereira Franco, Petições,
Traslados de Procurações, Mandado de Avaliação, Procurações,
Demonstrativos Bancários, Recibos de serviços prestados, Recibo de
Companhia de seguro, Conta e venda de bens à Leilão, Precatórias de Vênia,
Custas Funerárias, Certidão de escritura de débito e obrigação, Recibos
(Jornal do Comércio, Jornal do Brasil, O Paiz), Recolhimento de imposto de
Indústrias e profissões, recibos de farmácia, Recortes de Jornais (Jornal do
Comércio), Cálculos de custas, Cálculos de aluguéis de imóveis, Talões de
Impostos de Décima Urbana, Talão de recolhimento de Dívida Ativa, Carta de
Ordem, Escritura de venda e cessão de direito e ação de herança, Partilha
Amigável, Cálculos de impostos e taxas, Talão de Imposto de Transmissão de
Propriedade, Termo de ratificação, Relação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 350/351. Consultado em 24 de Setembro de 2012.
<http://www.stf.jus.br/portal/ministro/verMinistro.asp?periodo=stf&id=115>.
Consultado em 24 de Setembro de 2012.

239
2º VISCONDE DE PEREIRA MACHADO
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1933

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 02 volumes, 416 folhas e 01 apenso de 136 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 1ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Guilherme Augusto Pereira Machado, 2º Visconde de Pereira Machado.


Nascimento: Porto, 16 de outubro de 1865.
Faleceu: 1931
Filiação: Guilherme Augusto Machado Pereira e Cândida Guilhermina dos
Santos Vieira Rodrigues Fartura
Cônjuge: Rosa Furtado de Campos
Aquisição do Título: Caiu a representação na linha de descendência da irmã do
segundo Visconde de Pereira Machado, D. Guilhermina Cândida Pereira
Machado, que nasceu em 1855 e casou com Delfim da Cunha Lima, grã-cruz da
Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa. Teve uma filha, D.
Guilhermina Sofia Pereira Machado de Lima, que nasceu a 17 de setembro de
1881 e casou a 17 de abril de 1902, com Nuno Maria de Brito e Cunha, que
nasceu a 20 de janeiro de 1875, vice-cônsul da Itália no Porto e Cavaleiro da
Ordem da Coroa, de Itália.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.319)


Autos de Inventário restaurado.
Inventariados: Visconde de Pereira Machado e Viscondessa de Pereira
Machado
Autora: Condessa de Corrêa Bittencourt, Maria Augusta de Corrêa Bittencourt.
Juntada: escrituras de venda de imóvel; recolhimento de impostos; certidão
negativa do Arquivo Nacional; procuração; relação de bens; partilha.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

240
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág.124|125.

241
BARÃO PERES DA SILVA
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Preceito Cominatório

Datas-limite 1894 - 1896

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 18 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Barra do Piraí

Biografia Nome: José Joaquim Peres da Silva, Primeiro Barão de Peres da Silva.
Nascimento: 1858.
Falecimento: 11 de janeiro de 1911
Cônjuge: Rita de Cássia Viana
Filhos: Alice Peres da Silva; Sara Peres da Silva; Armando Peres da Silva; Maria
Amélia da Silva; Maria Alice Peres da Silva; Maria de Lourdes Peres da Silva;
Guilherme Peres da Silva e Everardo Peres da Silva.
Cargos: Diretor da sociedade bancária Crédito Fluminense.
Aquisição do Título: Título criado por D. Carlos I, rei de Portugal por decreto de
27 de agosto de 1891.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Preceito Cominatório (BR RJTJMJ. PNB.1-2.225)


Requerente: Barão Peres da Silva
Requerido: Visconde de Vargem Alegre

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

242
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Ação é repetida na ficha do Visconde de Vargem Alegre

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 124.

243
BARÃO DO PIABANHA
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário; Embargo

Datas-limite 1857 - 1869

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Embargos (12) num total de 147 folhas; Inventário num total de 57 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Paraíba do Sul

Biografia Nome: Hilário Joaquim de Andrade, Barão do Piabanha.


Nascimento: Paraíba do Sul, 13 de janeiro de 1976.
Falecimento: Paraíba do Sul, 17 de abril de 1865.
Filiação: Cristovão Rodrigues de Andrade, natural da freguesia de Cota, Viseu,
Portugal, e de sua mulher Ana Esméria de Pontes França, natural de Paty do
Alferes, Rio de Janeiro, Brasil.
Cônjuge: Matilda Rosa da Veiga, natural do Rio de Janeiro, nasceu em 14 de
março de 1812 e faleceu em 03 de setembro de 1865.
Filhos: Hilário Joaquim de Andrade, Antônio José Barbosa de Andrade, Lauriano
Rodrigues de Andrade e Maria Luíza de Andrade.
Cargos: Foi capitão de milícias, coronel da imperial guarda de honra do
imperador Pedro I. Foi vereador e seguidas vezes presidente da câmara
municipal de Paraíba do Sul, Rio de Janeiro. Dirigiu as obras da igreja matriz
daquela cidade, bem como de outras importantes obras de saneamento básico
e transportes públicos. Filantropo, por ocasião da grande epidemia de cólera de
1855, fez doações para construção de dois hospitais para o atendimento à
população pobre do município.
Foi dignitário da Imperial Ordem da Rosa e comendador da Imperial Ordem de
Cristo.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 02 de dezembro de 1854.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Embargo / 1857 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.028)


Embargante: Barão do Piabanha
Embargado: Mariano Borges D’ Oliveira
Embargado: José Paschoal de Faria
Embargo 1857 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.027)
Embargante: Barão do Piabanha
Embargado: Jose Felix
Embargo 1857 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.026)
Embargante: Barão do Piabanha e Baronesa do Piabanha
Embargado: Pedro Antonio da Silveira Neves

244
Embargo 1857 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.025)
Embargante: Barão do Piabanha
Embargado: Luciano da Silva Neves
Embargo 1857 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.024)
Embargante: Barão do Piabanha e Baronesa do Piabanha
Embargado: Emygdio Moreira Gomes
Embargo 1858 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.030)
Embargante: Baronesa do Piabanha
Embargado: Jeronymo Jose Goncalves
Embargo 1860 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.034)
Embargante: Barão do Piabanha e Baronesa do Piabanha
Embargado: Izidoro Correa Tavares
Embargo 1860 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.035)
Embargante: Barão do Piabanha
Embargado: Mariano Borges de Oliveira
Juntada: Procuração.
Embargo 1860 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.036)
Embargante: Barão do Piabanha
Embargado: Jose Pinto da Silva
Embargo 1860 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.037)
Embargante: Barão do Piabanha
Embargado: Francisco Antonio Correa
Embargo 1861 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.040)
Embargante: Barão do Piabanha
Embargado: Emygdio Gomes Moreira
Embargo 1862 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.042)
Embargante: Barão do Piabanha e Baronesa do Piabanha
Embargado: Antonio Tavares Bastos
Inventário 1869 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.056)
Inventariado: Barão do Piabanha e Baronesa do Piabanha
Inventariante: Christovão Rodrigues de Andrade
Juntada: Escritura de Quitação; Contas; Procuração; Partilha.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

245
ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 352. Consultado em 26 de julho de 2012.
<http://www.sfreinobreza.com/Nobp2.htm>. Consultado em 26 de julho de
2012.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Hil%C3%A1rio_Joaquim_de_Andrade>.
Consultado em 26 de julho de 2012.
Imagem do brasão: <http://www.armorialbrasileiro.com/p03.html>.
Consultado em 26 de julho de 2012.

246
BARÃO COM GRANEZA DO PILAR

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Desistência de Usufruto; Demarcação.

Datas-limite 1879 - 1879

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Desistência de Usufruto com 04 folhas; Medição Amigável - 01 volume, 14
folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença;


Juízo Municipal de Valença

Biografia Nome: José Pedro da Motta Sayão, Barão do Pilar com grandeza.
Nascimento: 1821.
Falecimento: 1892.
Cônjuge: Maria José de Araújo
Cargos: Era Oficial da Imperial Ordem do Cruzeiro; Comendador da imperial
Ordem de Cristo; Grande Dignitário da Imperial Ordem da Rosa e Comendador
da Real Ordem de Cristo de Portugal. Grande do Império.
Aquisição do Título: Barão por decreto Imperial de 16 de maio de 1851; Barão
com grandeza por decreto Imperial de 02 de dezembro de 1852.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Desistência de Usufruto 1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.103)


Suplicante: Barão do Pilar
Suplicado: A Justiça
Juntada: petição; procuração.
Demarcação 1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.096)
Suplicante: Barão do Pilar
Suplicado: Baronesa do Pilar
Juntada: petição; planta topográfica; alvará de procuração; traslado da
procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

247
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 353. Consultado em 23 de julho de 2012.
Notas de Falecimento – Jornal A Notícia, 13 Nov. 1894.
Consultado em 24/10/2016

248
VISCONDE DE PIMENTEL
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Homicídio; Dívida; Doação.

Datas-limite 1875 - 1895

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Homicídio com 102 folhas; Reclamação de Dívida com 45 folhas; Insinuação de
Doação com 21 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença


Juízo de Órfãos de Valença

Biografia Nome: Joaquim Gomes Pimentel, Primeiro Visconde de Pimentel.


Filiação: Francisco Martins Pimentel e de Clara Maria Dutra
Cônjuge: Rita Leopoldina Guimarães
Cargos: Foi oficial-superior da Guarda Nacional de Valença. Era proprietário da
fazenda Vista Alegre na mesma cidade. Possuía uma notável banda de música
integrada por negros escravos.
Aquisição do Título: Título recebido por decreto de D. Luís em 12 de fevereiro
de 1874.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Homicídio 1876 (BR RJTJMJ. PNB.1-3.001)


Autor: A Justiça
Réu: Gregório, escravo da Fazenda do Visconde de Pimentel.
Composição do Júri: Barão de Santa Fé, Peregrino Jose de Américo Pinheiro,
Barão de Ipiabas, Barão do Rio Bonito, entre outras pessoas eminentes.
Juntada: cópia de edital; mandados; cálculo de despesas.
Dívida 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.129)
Suplicante: Antonio Manoel de Menezes
Suplicado: Visconde de Pimentel
Juntada: traslado de procuração e recibo.
Doação 1889 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.190)
Doador: Francisco Teixeira Pinto da Cruz
Donatário: Viscondessa de Pimentel
Juntada: traslados de procuração; carta de confirmação; procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

249
Características físicas e Leitura paleográfica
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 128.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Joaquim_Gomes_Pimentel>. Consultado em
15 de maio de 2013.

250
VISCONDE DE PINHEIRO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Arbitramento; Inventário

Datas-limite 1885 - 1887

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Arbitramento com17 folhas aproximadamente;
Inventário com 212 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Cantagalo


Juízo de Órfãos de Cantagalo

Biografia Nome: Joaquim Luiz Pinheiro, Barão de Paquequer.


Nascimento: 1811
Faleceu: Cantagalo, em 10 de junho de 1886.
Filiação: João Luiz Pinheiro e Maria Luisa Ribeiro
Cônjuge: Quenciana Maria de Sousa, Viscondessa de Pinheiro.
Filhos: José de Aquino Pinheiro (Barão de Aquino); Álvaro Ribeiro de Aquino;
Artur Teixeira de Aquino Pinheiro; Álvaro de Aquino Pinheiro; Francisca
Pinheiro Teixeira; Sétimo Teixeira de Aquino Pinheiro; Luiz Gonzaga de Aquino
Pinheiro; Rita de Cássia Pinheiro Soares.
Cargos: Abastado agricultor em Cantagalo, onde exerceu cargos de nomeação
do governo.
Aquisição do Título: Título concedido por decreto de 11 de dezembro de 1875
e Visconde com grandeza de Pinheiro. Título concedido por decreto de 15 de
abril de 1882.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Arbitramento 1885 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.145)


Suplicante: Frederico Sauerbroun de Souza
Suplicado: Visconde de Pinheiro
Juntada: traslado do termo de audiência, carta de intimação, certidão de
averbação, mandado e avaliações.
Inventário 1886/1887 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.167)
Inventariado: Visconde de Pinheiro
Inventariante: Barão de Aquino
Juntada: Alvará; certidão; traslado de escritura de venda e cessão de direitos
e ação de herança; traslado de escritura de compra e venda de escravos;
escritura de venda de escravos; relação de escravos; auto de partilha; contas
ao inventariante; relação de bens.

251
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
Pág. 326. Consultado em 3 de maio de 2013.
<http://www.sfreinobreza.com/Nobp2.htm> Consultado em 03 de maio de
2013.

252
BARÃO COM GRANDEZA DE PIRAHY

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Dívida

Datas-limite 1853 - 1855

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 21 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Municipal de Valença

Biografia Nome: José Gonçalves de Morais, Barão de Piraí.


Filiação: Antonio Gonçalves de Morais e Rita Clara de Sousa
Nascimento: São João Marcos, em 1776.
Falecimento: Piraí, em 10 de outubro de 1859.
Cônjuge: Cecília Pimenta de Almeida Frazão de Souza Breves, Baronesa de
Piraí.
Cargos: Um dos mais ricos proprietários de terras e escravos no Império.
Aquisição do Título: Barão por decreto Imperial de 18 de julho de 1841; e
Barão com grandeza por decreto Imperial de 18 de novembro de 1846.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Dívida (BR RJTJMJ. PNB.1-2.001)


Autor: Barão de Pirahy
Réu: Delfino Justiniano Pereira
Juntada: petição; procuração; carta precatória.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

253
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 360>. Consultado em 17 de Setembro de 2012

254
BARÃO DE POCONÉ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário / Apensos: Extinção de Usufruto e


Requerimento

Datas-limite 1886 - 1927

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário com 189 folhas; Apensos: Extinção de usufruto com 29 folhas e
Requerimento com 30 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 1ª Vara de Órfãos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Manuel Nunes da Cunha, Barão de Poconé.


Falecimento: 06 de Janeiro de 1871, Mato Grosso.
Filiação: Manuel Antônio Nunes Martins e de Maria Alves da Cunha
Cônjuge: Maria de Aleluia Bueno do Prado, Baronesa de Poconé.
Filhos: Tiveram 07 filhos
Cargos: Proprietário e fazendeiro em Mato Grasso do Sul
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 14 de dezembro de 1861.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.152)/ Apensos (02)


Inventariado: Baronesa de Paconé
Inventariante: Eduardo Frederico Meunier Gonçalves
Juntada: termo de tutela; petições; traslado de avaliação de bens; procurações;
retificação de avaliação; carta precatória para avaliação de bens; cálculos de
custos; partilha; sobrepartilha; imposto de transmissão de propriedade;
procuração; certidão de óbito do herdeiro Antônio de Pádua Gaudie Ley; termo
de desistência; cálculos de imposto; cálculos de custas; cálculo de extinção
para adjudicação; certidão de óbito do herdeiro Antônio de Pádua Gaudie lLy;
cálculos de custas; cálculos de imposto; cálculo de extinção para adjudicação;
talão de taxa judiciária.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

255
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 366>. Consultado em 23 de maio de 2012.
Imagem do brasão:
<https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/ac/COA_Baron_of_Poco
n%C3%A9.svg>.

256
10º CONDE DE POMBEIRO
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Intimação para Pagamento de Prestações

Datas-limite 1940 - 1941

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 45 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Direito da 2ª Vara

Biografia Nome: Dom António de Castelo Branco Correia e Cunha, 10 º Conde de


Pombeiro.
Falecimento: Lisboa, 21 de junho de 1903.
Filiação: Marquêses de Belas
Cônjuge: Raquel da Câmara Rodrigues
Filhos: Maria Teresa de Castelo Branco, primogênita, e mais uma filha cujo
nome não se sabe.
Cargos: Engenheiro agrônomo pelo Instituto Superior de Agronomia
Aquisição do Título: Usou o título de Conde por autorização de D. Manuel II,
no exílio.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Intimação para Pagamento de Prestações (BR RJTJMJ. PNB.1-2.323)


Processo referente à intimação para pagamento de prestações vencidas, em
razão de compra da extensão territorial denominada "Granja São José" situada
na Fazenda dos Teles, município de Nova Iguaçu. O requerente é Antônio de
Castello Branco (Conde de Pombeiro), e sua esposa Rachel Rodrigues de
Castello Branco (Condessa de Pombeiro).
O presente processo tem como requerido a Empreza Territorial São José Ltda.,
representada legalmente por Alexandre Deutsch.
Juntada: Traslado de Procuração; Procuração; Telegrafo; Diário da Justiça.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

257
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de


Portugal. Lisboa: Edições Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 153|154.
<http://www.arqnet.pt/dicionario/pombeiro1c.html>. Consultado em 8 de
janeiro de 2013.

258
VISCONDE DE PONTE FERREIRA
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Relação de Bens

Datas-limite 1875

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 31 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos da 1ª Vara do Rio de Janeiro

Biografia Nome: João Fernandes Tavares, Visconde de Ponte Ferreira.


Nascimento: Rio de Janeiro, em 27 de dezembro de 1795.
Faleceu: Rio de Janeiro, em 10 de julho de 1874.
Filiação: Manuel Fernandes Tavares e D. Francisca Rosa das Chagas
Cônjuge: Joana Soares de Serpa, nascida em 8 de novembro de 1810, filha de
Porfírio Soares Serpa e Emerenciana Soares de Serpa
Cargos: Fez os seus primeiros estudos com o propósito de servir a vida
eclesiástica, resolvendo optar posteriormente pela medicina, pelo que um seu
tio lhe facultou meios para estudar em Paris. Onde se formou. De regresso ao
Brasil foi nomeado médico da Imperial Câmara e nessa qualidade acompanhou
a princesa D. Paula Mariana. Quando da abdicação de D. Pedro I acompanhou-
o à Europa. Fixou-se algum tempo em Portugal, e aqui as circunstâncias
políticas impuseram-lhe a naturalização. Exerceu as funções de Inspetor-Geral
de Saúde do Exército português, presidente da Comissão de Saúde dos Portos,
físico-mor do Reino e tesoureiro-mor da Bula da cruzada de Ponta Delgada. Por
motivos de saúde regressou ao Brasil, onde ficou a viver de uma pensão que
lhe concedeu D. Pedro I e lecionando Medicina Legal. Publicou diversas obras:
Anuário Histórico Brasiliense (4º vol.) 1821 a 1824; Socorros às Pessoas
Envenenadas e Asfixiadas, Seguidos dos Meios Próprios a Reconhecer os
Venenos e os Vinhos Falsificados e Para Distinguir a Morte Real da Aparente,
Paris, 1923 […], além de alguns discursos, poesias avulsas e Opúsculos sobre
Medicina.
Aquisição do Título: Título concedido por decreto de 16 de maio de 1872, por
D. Luís, rei de Portugal.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Relação de Bens 1875 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.069)


Falecido: Visconde de Ponte Ferreira
Inventariante dos bens: Viscondessa de Ponte Ferreira
Juntada: recibos; relação de bens; escravos.

259
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Existência e localização de Documento trasladado do original


cópias

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de


Portugal. Lisboa: Edições Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 163

260
BARÃO DE POTENGY

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Partilha; Carta Precatória.

Datas-limite 1882 - 1892

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Partilha com 01 volume; Carta Precatória com 08 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença;


Juízo Municipal do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Inácio José de Américo Pinheiro, Barão de Potengy.


Nascimento: Valença, em 1828.
Falecimento: Rio de Janeiro, em 19 de outubro de 1892.
Filiação: José Pinheiro de Souza, Capitão e Isabel Maria da Visitação.
Cônjuge: Ana Peregrina Pinheiro, Baronesa de Potengy. Nasceu em 1837 e
faleceu em 13 de março 1925 no Rio de Janeiro
Cargos: Por decreto de 17 de junho de 1882.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Partilha 1882 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.118)


Suplicante: Viscondessa de Ipiabas
Herdeiros: Barão de Baronesa de Ipiabas, Barão e Baronesa de Potengy, Barão
e Baronesa de Almeida Ramos, Barão e Baronesa das Palmeiras, Barão e
baronesa d'Aliança.
Juntada: petições; relação de escravos; recibos.
Carta Precatória 1892
Requerente: Baronesa de Potengy
Juntada: Petições.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

261
Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
relacionadas Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Autos de Partilha de 1882 é o mesmo descrito na ficha do visconde de Ipiabas,
do Barão de Ipiabas, do Barão de Palmeiras, do Barão de Almeida Ramos, e do
Barão d'Aliança.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 326>. Consultado em 24 de setembro de 2012.
<http://www.guia.heu.nom.br/genealogia/JoaoPinheiroSouza_PaulaPereiraMo
nteyra.html>. Consultado em 24 de setembro de 2012.

262
BARÃO DE RIBEIRO DE SÁ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Nunciação de Obra Nova

Datas-limite 1895

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 180 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Paraíba do Sul

Biografia Nome: Miguel Ribeiro de Sá, Barão Ribeiro de Sá.


Nascimento: Penafiel, Portugal, em 1829.
Falecimento: Paraíba do Sul, 12 de janeiro de 1904.
Cônjuge: Maria da Trindade Araújo
Cargos: Foi Comendador, Coronel da Guarda Nacional, em 1877 foi Vereador,
da Câmara Sul - Paraibana e em 15 de abril de 1882, recebeu o título de Barão
Ribeiro de Sá.
Em 1886, foi provedor da Casa de Caridade de Paraíba do Sul, quando tomou
providências contra a vontade de muitos, para executar a última vontade da
Condessa do Rio Novo: as terras que foram doadas por ela, fossem distribuídas
em prazos para que surgisse, na Fazenda Cantagalo, um grande núcleo
populacional, que é hoje a cidade de Três Rios.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 15 de abril de 1882.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Nunciação de Obra Nova (BR RJTJMJ. PNB.1-2.227)


Embargante: Barão e Baronesa Ribeiro de Sá
Embargado: Marcellino Antônio do Amaral
Juntada: Procuração, Talão de Imposto da Colletoria, Traslado de Procuração,
Planta, Escritura de compra, venda e quitação de terras, Cartas de Arrematação,
Talão de Imposto de Transmissão de Propriedade, Cálculos de Custas.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

263
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 386. Consultado em 15 de outubro de 2012.
<http://www.tresrioscriativa.com.br/personalidades/1147>. Consultado em 15
de outubro de 2012.

264
1º BARÃO DO RIO BONITO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ.NJF

Título Homicídio; Embargo; Demarcação.

Datas-limite 1844 - 1878

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Homicídio com 96 folhas; Embargo com 170 folhas; Medição com 29 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença

Biografia Nome: Joaquim José Pereira de Faro, 1º Barão do Rio Bonito.


Nascimento: Braga, Portugal, 1768.
Falecimento: Rio de Janeiro, em 10 de fevereiro de 1843.
Filiação: José Pereira de Faro e Francisca Teresa Pereira Fernandes de Sá
Cônjuge: Anna Rita do Amor Divino Darrigue,
Filhos Joaquim Pereira Faro; Emiliana Cândida de Faro; João Pereira de Faro;
Ana Balbina de Faro; Joaquim José Pereira de Faro; Cânida Pereira de Faro; Luís
Pereira Ferreira de Faro; José Pereira de Faro; José Pereira Darrigue de Faro
(Segundo Barão e Primeiro Visconde com grandeza do Rio Bonito).
Atividades: No Rio de Janeiro, foi comerciante de escravos, grande negociante,
estabelecido na Rua dos Pescadores, diretor da Companhia de seguros
Previdente, foi da Junta Administrativa da Caixa de Amortização e Coronel do
1º Regimento de Infantaria da 2ª Linha do Exército.
Outras Honrarias: Cavaleiro Professo e Comendador na Imperial Ordem
Imperial Ordem de Nosso Senhor Jesus Cristo em 13 de maio de 1808 e,
novamente, com o mesmo hábito efetivo, em 03 de maio de 1819. Foi
Cavaleiro da Imperial Ordem do Cruzeiro,em 12 de outubro de 1828, e Fidalgo
Cavaleiro da Casa Imperial. Fez parte da Corte de D. João VI e D. Pedro I. Foi
fundador e conselheiro do Montepio Geral, em 1841.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 06 de outubro de 1841.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Homicídio/1878 (BR RJTJRJ.NJF.1-3.003)


Réu: Silvério, escravo de Antônio Teixeira.
Juntada: Auto de Corpo de delito, Alvará, Auto de Qualificação, Procuração,
Cálculos.
Embargos/1844 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.009)
Embargado: Baronesa do Rio Bonito
Embargante: Antonio Gonçalves de Moraes
Juntada: petição; procuração; planta; recolhimento de imposto.
Demarcação/1844 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.008)
Doadora: Baronesa do Rio Bonito
Donatário: Camillo José Pereira Faro

265
Juntada: petição; procuração; mapa da propriedade.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso A Medição de 1877 encontra-se temporariamente indisponível para consulta e


pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 387. Consultado em 31 de agosto de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Joaquim_Jos%C3%A9_Pereira_de_Faro>.
Consultado em 31 de agosto de 2012.

266
3º BARÃO DO RIO BONITO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ.NJF.

Título Testamento

Datas-limite 1880

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 18 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença

Biografia Nome: José Pereira de Faro, 3º Barão do Rio Bonito.


Nascimento: Barra do Piraí, em 07 de Março de 1932, RJ, Brasil.
Falecimento: Nova Friburgo, em 02 de Fevereiro de 1899, RJ, Brasil.
Filiação: Joaquim José Pereira de Faro e Angélica Joaquina Vergueiro
Cônjuge: Francisca Romana Darrigue Faro, 3º Baronesa do Rio Bonito.
Filho do Coronel Joaquim José Pereira de Faro e Angélica Joaquina Vergueiro, o
3º Barão do Rio Bonito foi um Nobre e político Brasileiro.
Neto de Joaquim José Pereira de Faro, 1º Barão do Rio Bonito, e sobrinho e
genro de João Pereira Darrigue, o 2º Barão do Rio Bonito.
Nasceu em Ipiabas, hoje, Distrito de Barra do Piraí.
Foi um importante e influente fazendeiro, ocupou o cargo de Juiz de paz.
Fidalgo Cavalleiro da Casa Imperial, era Veador de S. M. a Imperatriz, Official da
Imperial Ordem da Rosa, Comendador da Imperial Ordem de Christo, e da de
N. S. da Conceição de Villa Viçosa, de Portugal.
Construiu a Igreja de Sant’Anna, além de contribuir com outros benefícios para
a antiga freguesia de Ipiabas. Precursos de movimentos que tinham com
objetivo a emancipação de Barra do Piraí.
Em 12 de maio de 1855 contraiu núpcias com sua prima Francisca Romana
Darrigue de Faro, 3º Baronesa do Rio Bonito. Nascendo desta união a Baronesa
de São Clemente.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Testamento/1880 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.110)


Testamenteiro: 3º Barão do Rio Bonito.
Falecido: José Correa Porto

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso O Testamento encontra-se disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

267
Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 389. Consultado em 29 de Julho de 2016.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Joaquim_Jos%C3%A9_Pereira_de_Faro>.
Consultado em 29 de Julho de 2016.
Imagem do brasão:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Pereira_de_Faro>.
Consultado em 14 de setembro de 2016.

268
BARÃO DO RIO BRANCO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário

Datas-limite 1912 - 1920

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 186 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2° Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: José Maria da Silva Paranhos, Barão do Rio Branco.


Nascimento: Rio de Janeiro, em 20 de abril de 1845.
Falecimento: Rio de Janeiro, em 10 de fevereiro de 1912.
Filiação: José Maria da Silva Paranhos, o visconde do Rio Branco e Teresa de
Figueiredo Faria.
Cônjuge: Marie Philomène Stevens
Filhos: Raul, Amélia e Hortensia.
Cargos: Deputado à Assembleia Geral por Mato Grosso de 1869 a 1875; Consul
Geral em Liverpool de 1876 a 1893; superintendente do Serviço brasileiro de
Imigração na Europa; Ministro Plenipotenciário em Washington de 1893 a 1895
no processo de arbitragem da questão das Missões, e depois da questão do
Amapá em Paris, Berna e Berlim de 1896 a 1902; Ministro dos Negécios
Estrangeiros de 1902 a 1912; Foi presidente do Instituto Histórico e Geográfico
Brasileiro; membro da Academia de Letras; membro da British Royal
Geographical, de Londres.
Outras honrarias: Pertenceu ao Conselho de Sua Majestade, o Imperador; foi
Moço Fidalgo da Casa Imperial; Dignitario da Imperial Ordem da Rosa; Grã-Cruz
da Aguia Branca, da Rússia; Grã-Cruz do Dragão da China; Oficial da Legião da
Honra, da França; de Leopoldo, da Bélgica; de Cristo, de Portugal; de S.
Estanislau, de 2ª classe, da Rússia; da Coroa, da Itália; da Ordem da Instrução
Pública, da França; e Comendador da Ordem do Busto do Libertador da
Venezuela.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 30 de maio de 1888.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário/1912 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.276)


Inventariado: Barão do Rio Branco
Inventariante Gustavo Barão de Werther
Juntada: certidão de óbito do barão do rio branco; relação de bens;
procurações; cálculos de despesas; cálculos de impostos; talões de imposto de
transmissão de propriedade; talões de imposto de taxa judicial; talão de
recolhimento de impostos diversos; alvarás de autorização; traslado de
procuração; certidão de óbito de Barão Gustavo Von Werther; tradução de
telegrama; telegrama; cálculos de custas.

269
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Mesmo documento descrito na ficha do Barão de Werther.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponivel em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 393. Consultado em 29 de fevereiro de 2012.
<http://www.sfreinobreza.com/Nobr.htm>. Consultado em 29 de fevereiro de
2012.
Imagem do brasão:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Maria_da_Silva_Paranhos_J%C3%B
Anior>.
Consultado em 14 de setembro de 2016

270
BARÃO DO RIO DAS FLORES

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Testamento, Restituição.

Datas-limite 1879 -1887

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Testamento com 10 folhas; Restituição com 99 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria de Valença;


Juízo Municipal de Valença

Biografia Nome: José Vieira Machado da Cunha, 1º Barão do Rio das Flores.
Nascimento: Rio das Flores — Valença, 1° de novembro de 1815.
Falecimento: 1879
Filiação: Manuel Vieira Machado e de Escolástica Agueda de Sousa
Cônjuge: Maria Salomé
Filhos: Misael Vieira Machado da Cunha, segundo barão do Rio das Flores.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 03 de abril de 1867.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Testamento/1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.098)


Falecido: Barão do Rio das Flores
Testamenteiro: Camillo Bernardino Fraga
Juntada: petições; procuração.
Restituição/1887 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.170)
Autor: Barão do Rio das Flores
Réu: Camillo Bernardino da Fraga
Juntada: petições.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

271
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 396. Consultado em 31 de agosto de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Bar%C3%A3o_do_Rio_das_Flores>.
Consultado em 31 de agosto de 2012.

272
BARÃO DO RIO NEGRO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário

Datas-limite 1927 - 1932

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 02 volumes e 555 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 1ª Vara Cível de Petrópolis (2º Ofício)

Biografia Nome: Manuel Gomes de Carvalho, 1º e único Barão do Rio Negro.


Nascimento: Barra Mansa, 27 de abril de 1836.
Falecimento: Paris, 27 de dezembro de 1898.
Filiação: Manuel Gomes de Carvalho (Primeiro Barão do Amparo) e de
Francisca Bernardina de Souza Carvalho (Primeira Baronesa do Amparo).
Cônjuge: Emília Gabriella Teixeira Leite (1840 - 1927), sua sobrinha.
Filhos: Francisca Leite de Carvalho (1877- 1932), religiosa Mére Françoise de
Jesus, a fundadora da Ordem "Compagnie de La Vierge", com sede em Roma;
Emília Teixeira Leite de Carvalho e mais oito filhos.
Atividades: Proprietário, por herança de seu pai, da Fazenda Criciúma, na
região de Barra Mansa. Foi um dos sócios majoritários da Cia. Evôneas
Fluminenses. Em Paris foi o proprietário do "Café Carvalho", situado no bairro
de Levalois Peret. Construiu na Avenida Koeler, em Petrópolis, projetada pelo
engenheiro Antônio Jannuzzi, uma rica residência de verão, o Palácio Rio
Negro, que posteriormente, comprada pelo governo, foi durante anos a
residência oficial de férias dos Presidentes da República Brasileira.
Aquisição do Título: Por decreto imperial de 15 de maio de 1867.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário/1927 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.308)


Inventariado: Baronesa de Rio Negro.
Inventariante Francisco Teixeira Leite Guimarães.
Juntada: certidão de óbito; procurações; precatórias de avaliação; mandados
de avaliação; avaliação; escritura de venda de imóveis; cálculos de
rendimentos; cálculos de impostos; talões de imposto de transmissão de
propriedade; cálculos de custas; traslado de edital de primeira praça;
certificado de edital de primeira praça para venda e arrematação de bens;
recortes de jornais (diário da justiça); conta de venda em leilão; recibos;
cálculos de venda de imóveis; talões de impostos de patrimônio; custas
médicas; custas funerárias; duplicatas; talão de imposto sobre renda;
demonstrativos bancários; talão de imposto de causa-mortis; partilha; alvarás
para recebimento de apólice; alvarás de autorização; certidão de nascimento;
cheques; relação de bens.

273
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 398>. Consultado em 07 de maio de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Manuel_Gomes_de_Carvalho,_bar%C3%A3o_do
_Rio_Negro>. Consultado em 07 de maio de 2012.
Imagem do brasão: <http://www.armorialbrasileiro.com/r02.html>.
Consultado em 07 de maio de 2012.

274
BARÃO E VISCONDE COM GRANDEZA DO RIO NOVO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Divida (02); Testamento; Contas Testamentárias; Inventário.

Datas-limite 1865 - 1869

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Divida (02) num total de 175 folhas; Execução com 140 folhas e 09 apensos;
Testamento com 04 folhas; Contas testamentárias com 44 folhas; Inventário
com 107 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal da Vila de Paraíba do Sul; Juízo Comercial de Paraíba do Sul;
Juízo de Resíduos de Paraíba do Sul; 2ª Vara de Órfãos de Paraíba do Sul.

Biografia Nome: José Antônio Barroso de Carvalho, 1º Barão.


Nascimento: 14 de fevereiro de 1816
Faleceu: Rio de Janeiro, 17 de outubro de 1869.
Filiação: Dâmaso de Carvalho e de Carolina de Miranda
Cônjuge: Mariana Claudina Pereira de Carvalho, Condessa do Rio Novo.
Cargos: Vereador as câmaras municipais de Paraíba do Sul e de Petrópolis. Foi
agraciado dignitário da Imperial Ordem da Rosa e comendador da Imperial
Ordem de Cristo.
Aquisição do Título: Título de Barão concedido em 09 de junho de 1856; e
Título de Visconde do Rio Novo concedido em 27 de março de 1867.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Execução/1863 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.044)


Autor: Visconde do Rio Novo
Réu: Francisco Jose Alves Borges
Juntada: alvará de procuração; recolhimento de imposto; recibo de
arrendamento de terra; edital de praça de escravo.
Divida/1865 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.048)
Autor: Antonio Mendes de Azevedo
Réu: Barão do Rio Novo
Juntada: procurações; cálculos; carta precatória.
Divida/1869 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.055)
Autor: Visconde do Rio Novo
Réu: Antonio Alves de Souza
Juntada: confissão de dívida.
Testamento/1866 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.049)
Testador: Joao Gonçalves Barbosa
Testamenteiro: Barão do Rio Novo
Juntada: Termo de Abertura do Testamento; Procuração.
Contas Testamentárias/1868 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.051)

275
Testador: Joao Gonçalves Barbosa
Testamenteiro: Visconde do Rio Novo
Juntada: recolhimento de imposto; recibo de letra de câmbio; procuração.
Inventário/1869 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.054)
Inventariado: Visconde do Rio Novo
Inventariante: Viscondessa do Rio Novo
Juntada: Procuração, Traslado de Testamento, Contas, Recibos.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso O Inventário de 1869 encontra-se indisponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais - O Libelo descrito Na ficha do Barão de Entre Rios é o mesmo referido nesse
instrumento, visto que ambos são réus em na mesma ação de 1865. O
Inventário é o mesmo referido na ficha da Condessa do Rio Novo.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 399. Consultado em 3 de maio de 2013.
<http://www.tresrioscriativa.com.br/personalidades/1144>. Consultado em 29
de fevereiro de 2012.

276
CONDESSA DO RIO NOVO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário; Divida; Medição; Testamento; Doação.

Datas-limite 1869 - 1898

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Inventário com 107 folhas; Divida 25 folhas; Medição com 30 folhas;
Testamento com 05 folhas; Doação com 10 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2° Vara de Órfãos do Distrito Federal (2° Ofício);


Juízo Municipal da Vila de Paraíba do Sul

Biografia Nome: Mariana Claudina Pereira de Carvalho, Condessa do Rio Novo.


Nascimento: 1817
Falecimento: Londres, em 05 de junho de 1882.
Filiação: Antônio Barroso Pereira Júnior (Barão do Entre-Rios) e de Claudina
Vicência (Baronesa de Entre-Rios)
Cônjuge: José Antônio Barroso de Carvalho, 1º Barão do Rio Novo (Decreto de
09 de junho de 1856) e posteriormente Visconde do Rio Novo (Decreto de 23
de julho de 1867).
Aquisição do Título: Por decreto de 16 de outubro de 1880.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário/1869 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.054)


Inventariado: José Antonio Barroso de Carvalho
Inventariante: Marianna Claudina Pereira de Carvalho, Viscondessa de Rio
Novo.
Juntada: Procuração, Traslado de Testamento, Contas, Recibos.
Divida/1871 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.060)
Autor: Viscondessa do Rio Novo
Réu: Sergio Augusto de Carvalho
Juntada: Procuração
Medição/1872 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.061)
Suplicante: Viscondessa do Rio Novo e Damaso Jose Barroso de Carvalho
Juntada: Petição
Testamento/1878 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.327)
Testador: Vicente José Ayres
Testamenteiro: Viscondessa do Rio Novo
Juntada: Termo de Aprovação, Alvará para instituir procurador.
Doação/1882 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.117)
Suplicante: Marianna Candida Guimarães
Suplicado: Condessa do Rio Novo
Juntada: traslado de escritura de doação; requerimento de donataria.

277
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais - Divergência de grafia: Claudina Vicência (Baronesa de Entre-Rios), Claudia


Venâncio de Jesus (Baronesa de Entre-Rios).
- O Inventário é o mesmo referido na ficha do Visconde do Rio Novo.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 399. Consultado em 03 de maio de 2013.

278
1º BARÃO E VISCONDE COM GRANDEZA DE RIO PRETO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Partilha Amigável; Inventário.

Datas-limite 1869 - 1890

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Partilha Amigável (02) com 153 folhas; Inventário com 35 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença (1º Ofício); Juízo de Órfãos do Rio de Janeiro (2º
Ofício).

Biografia Nome: Domingos Custódio Guimarães, primeiro barão e visconde com


grandeza do Rio Preto.
Nascimento: 1802
Faleceu: 07 de setembro de 1868
Filiação: Pedro Custódio Guimarães de Carvalho e Teresa Maria de Jesus
Cônjuge: Maria das Dores de Carvalho (Viscondessa do Rio Preto por decreto
de D. Luis em de 12 de fevereiro)
Cargos: Negociante, fazendeiro, vereador da cidade de Valença por dois
mandatos sucessivos, ente 1861 e 1868. Provedor da Santa Casa da
Misericórdia de Valença
Outras honrarias: Comendador da Imperial Ordem da Rosa.
Aquisição do Título: Baronato em 06 de dezembro de 1854; Viscondado em 14
de março de 1867 e com a grandeza em 14 de março de 1867.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Partilha Amigável/1869 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.057)


Suplicante: Maria das Dores de Carvalho, Viscondessa do Rio Preto.
Juntada: petição; procuração, avaliação de bens, recolhimento de impostos,
partilha.
Partilha Amigável/1873 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.062)
Suplicante: Domingos Custódio Guimarães
Suplicado: Espólio da Viscondessa do Rio Preto
Juntada: Relação de bens, relação de escravos, cálculos de Pagamentos,
avaliação de bens, partilha.
Inventário/1876 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.077)
Inventariado: Maria das Dores de Carvalho
Inventariante: Domingo Theodoro D’ Azevedo Júnior. O inventariante é sogro
da Viscondessa do Rio Preto
Juntada: avaliação de bens, relação de bens, relação de escravos, cálculos de
Partilha, cálculos de despesas, Carta Precatória.
Juntada: procuração e relação de bens.

279
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso A Partilha de 1869 e 1873 encontra-se temporariamente indisponível para


consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais - Inventário 1876: Divergência de grafia: Domingos Teodoro de Azevedo Júnior/
Domingo Theodoro D’ Azevedo Júnior
Ações anteriores ao título de Visconde.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 402. Consultado em 03 de maio de 2013.

280
2º BARÃO DE RIO PRETO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Partilha Amigável; Manutenção de Liberdade;


Prestação de Contas; Inventário; Ação Rescisória.

Datas-limite 1864 - 1886

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Partilha Amigável (2); Manutenção de Liberdade com 06 folhas; Inventário com
01 volume; Prestação de Contas (02); Ação Rescisória com 14 folhas;

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença; Juízo Municipal de Valença (1º Oficio); Juízo de
Órfãos de Valença; Juízo de Paz do Rio de Janeiro.

Biografia Nome: Domingos Custódio Guimarães Filho, 2º Barão do Rio Preto.


Nascimento: 1846
Falecimento: Valença, 12 de fevereiro de 1876.
Filiação: Domingos Custódio Guimarães (Visconde do Rio Preto) e Maria das
Dores de Carvalho (Viscondessa do Rio Preto)
Cônjuge: Maria Bibiana de Araújo
Filhos: Domingos; Artur; Pedro; Carlos; Marieta e Julieta.
Cargos: Era Tenente-Coronel do 5º Corpo de Cavalaria da Guarda Nacional da
Província do Rio de Janeiro.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 23 de setembro de 1874.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Partilha Amigável/1864 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.046)


Suplicante: Barão de Rio Preto
Suplicado: Conde de Baependy
Juntada: petição; planta baixa.
Partilha Amigável/1873 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.062)
Suplicante: Domingos Custódio Guimarães
Suplicado: Espolio da Viscondessa do Rio Preto
Manutenção de Liberdade/1874 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.068)
Suplicante: Maria, Rachel e João (escravos)
Suplicado: Domingos Custódio Guimarães, Primeiro Barão do Rio Preto.
Suplicado: Domingos Theodoro D'Azevedo Paiva Júnior
Ação Rescisória/1875 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.072)
Autor: Pedro Nolasco da Costa
Réus: Segundo Barão do Rio Preto e Domingos Theodoro d’ Azevedo
Juntada: petição e procuração.
Inventário/1876 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.078)
Inventariado: Domingos Custódio Guimarães Filho, Segundo Barão do Rio
Preto.

281
Inventariante: Maria Bibiana de Araújo, Segunda Baronesa do Rio Preto.
Juntada: petição; recibo do Banco do Brasil; recolhimento de impostos;
procuração; assento de batismo (Julieta, filha do Barão e Baronesa do Rio
Preto); caixa de amortização; alvará do Banco Mercantil; certidão de óbito
(Domingos Custódio Guimaraes); partilha; relação de bens.
Prestação de Contas/1879 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.097)
Suplicante: Baronesa do Rio Preto
Suplicado: A Justica
Juntada: petição; balancete de receita e despesa; recolhimento de impostos;
notas fiscais.
Prestação de Contas/1881 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.116)
Suplicante: 2º Baronesa do Rio Preto
Menores: Domingos, Arthur, Pedro, Carlos, Alberto, Maria e Julieta.
Suplicado: A Justiça
Juntada: petição; balanço de receita e despesa; notas fiscais; recibos de
pagamento de ordenado.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso As Contas de Tutela de 1879 encontra-se temporariamente indisponível para


consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais A Partilha Amigável de 1864 trata-se da mesma descrita que se encontra na
ficha do Conde de Baependy.
A Partilha Amigável de 1873 trata-se da mesma descrita na ficha do visconde
do Rio Preto.
Livro de Lavratura de Escrituras e Notas 1861/1866
Nota de abertura do livro assinada pelo Barão de Rio Preto.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Existe um livro de Registros de Escrituras e


Procurações assinados pelo Barão do Rio Preto, Presidente da Câmara
Municipal de Valença (1876-1886);
Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em
<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 403>. Consultado em 05 de setembro de 2012.
<http://www.genealogiahistoria.com.br/index_baroesviscondes.asp?categoria

282
=3&categoria2=2&subcategoria=77>. Consultado em 05 de setembro de 2012.

283
BARÃO DE SALGADO ZENHA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Especialização de Bens

Datas-limite 1895 - 1896

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 23 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 11ª Pretoria do Rio de Janeiro


Tribunal Civil e Criminal do Distrito Federal

Biografia Nome: Manuel de Salgado Zenha, primeiro e único Barão de Salgado Zenha.
Nascimento: Braga, 02 de janeiro de 1837.
Falecimento: Rio de Janeiro, 23 de junho de 1894.
Filiação: Rodrigo Cardoso Salgado Zenha e Antônia Felizarda da Silva
Cônjuge: Rita Marques Ferreira
Filhos: Tiveram 10 filhos.
Atividades: Imigrou ainda criança para o Brasil, onde foi sócio sucessivamente
de diversas firmas comerciais: João José dos Reis & Cia, depois da Rio, How,
Zenha & Silveira por mais de vinte anos; depois da Zenha & Silveira. Desfez-se
da emmpresa para dedicar-se ao ramo bancário, chegando à presidente do
Banco Nacional Brasileiro. Foi sócio da firma comercial do conde de São
Salvador de Matosinhos, depois, sucessivamente, de várias firmas do Rio,
sendo a última, Zenha & Silveira. Dedicou-se depois, a negócios bancários;
exercia, quando morreu no Rio de Janeiro, em junho de 1895, a presidência do
Banco Nacional Brasileiro.
Outras Honrarias: Foi também oficial da Imperial Ordem da Rosa, comendador
e grão-cruz da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 20 de julho de 1889.

Procedência -

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Especialização de Bens (BR RJTJMJ. PNB.1-2.228)


Falecido: Barão de Salgado Zenha
Suplicante: Baronesa Salgado Zenha
Juntada: talões de impostos; certidão negativa de hipoteca; mandado de
avaliação bens; avaliação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

284
Características físicas e Leitura paleográfica
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up
Pág. 409>. Consultado em 09 de Julho de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Manuel_de_Salgado_Zenha>. Consultado em 09
de Julho de 2012.
<http://www.museuimperial.gov.br/portal/index.php?option=com_content&vi
ew=article&id=48:colecao-salgado-zenha&catid=2:arquivo-historico-
pt&Itemid=126>. Consultado em 09 de Julho de 2012.

285
2º BARÃO DE SANTA CRUZ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Demarcação

Datas-limite 1898 - 1902

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 97 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Barra do Piraí

Biografia Faltam elementos biográficos.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Demarcação (BR RJTJMJ. PNB.1-2.238)


Requerente: 2º Barão de Santa Cruz
Requerido: Clotilde Leite Tavares
Juntada: petição e procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista -

286
BARÃO DE SANTA FÉ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Requerimento; Prestação de Contas; Inventário; Dívida.

Datas-limite 1874 - 1888

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Requerimento com 13 folhas; Conta de Tutela com 18 folhas; Inventário com
268 folhas; Libelo com 27 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença;


Juízo de Órfãos de Valença;
Juízo de Órfãos de Paraíba do Sul;
Juízo Comercial de Valença

Biografia Nome: José Rodrigues Alves Barbosa, 1º e único Barão de Santa Fé.
Nascimento: Tinguá, 1803
Falecimento: Rio de Janeiro, em 03 de dezembro de 1889.
Filiação: Francisco Rodrigues Barbosa e Mariana Rosa de Jesus
Cônjuge: Leopoldina Augusta Alves Barbosa
Cargos: Foi um fazendeiro e nobre brasileiro. É considerado um dos fundadores
da localidade. Foi fazendeiro de café na então província do Rio de Janeiro e
provedor da Santa Casa de Misericórdia de Valença. Proprietário das fazendas
do Bananal, em Rio das Flores, e São Filipe, em Três Ilhas, Minas Gerais.
Agraciado como Comendador da Imperial Ordem da Rosa.
Aquisição do Título: Por decreto de 16 de janeiro de 1873

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Requerimento/1877 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.084)


Falecido: Martiniano Rodrigues Alves
Suplicante: Barão de Santa Fé
Juntada: petições; relação de matrícula de escravos; recibo de multa; cálculos.
Prestação de Contas/1880 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.106)
Tutor: Barão de Santa Fe
Tutelado: Anna
Juntada: petições; contas.
Inventário/1888 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.178)
Inventariada: Baronesa de Santa Fe
Inventariante: Barão de Santa Fe
Juntada: petições; traslado de procuração; recibos de pagamento de salários;
contas; nota fiscal; recibos de pagamentos; certidão de batismo (Georgina, filha
de Américo Candido Tavares Bastos e Guilhermina Rodrigues Alves Tavares
Bastos); carta precatória; recolhimento de imposto; relação de bens.
Dívida/1888 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.183)

287
Autor: Barão de Santa Fé
Réu: Joaquim Gabriel Nunes Furtado
Juntada: petições; nota promissória; procuração; traslado de procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso As Contas de Tutela de 1880 encontra-se indisponível para consulta e pesquisa
pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica e Imagem do brasão: Archivo Nobiliarchico Brasileiro


disponível em:
<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 417. Consultado em 05 de setembro de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Rodrigues_Alves_Barbosa>.
Consultado em 05 de setembro de 2012.

288
1º BARÃO DE SANTA IZABEL

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Partilha Amigável; Prestação de Contas.

Datas-limite 1858 - 1864

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento de Textual;


Partilha com 26 folhas; Prestação de Contas com 01 volume.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença;


Juízo da Provedoria de Valença.

Biografia Nome: Antonio Diniz da Costa Guimarães, 1º Barão de Santa Izabel.


Nascimento: 1786.
Falecimento: 1858.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 17 de novembro de 1851.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Partilha/1858 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.031)


Finado: Barão de Santa Isabel
Inventariante: Joaquim Diniz Costa Guimarães
Juntada: petição; relação de bens; relação de escravos.
Prestação de Contas/1864 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.047)
Autor: Barão de Santa Isabel
Juntada: petição; recolhimento de imposto.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central

289
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 418. Consultado em 23 de maio de 2013.
<http://www.sfreinobreza.com/Nobs1.htm />
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Bar%C3%A3o_de_Santa_Isabel>. Consultado em
23 de maio de 2013

290
2º BARÃO DE SANTA JUSTA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Demarcação

Datas-limite 1880

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 09 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Valença

Biografia Nome: Francisco Alves Barbosa, 2º Barão de Santa Justa.


Nascimento: Sacra Família do Tinguá, 26 de junho de 1839.
Falecimento: Rio de Janeiro, 18 de dezembro de 1882.
Filiação: Jacinto Alves Barbosa, primeiro Barão de Santa Justa, e de Tomásia
Maria de Jesus.
Cônjuge: Bernardina Alves Barbosa, que, depois de viúva, foi elevada a
viscondessa de Santa Justa por decreto de 9 de fevereiro de 1889.
Cargos: Fazendeiro brasileiro
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 28 de junho de 1876.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Demarcação (BR RJTJMJ. PNB.1-2.107)


Suplicantes: Barão e Baronesa de Santa Justa / Barão e Baronesa Nogueira
Gama
Juntada: Petições, Planta, Termo de Demarcação e medição, Traslado de
Procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

291
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais - Trata-se de mesma ação descrita na ficha do Barão de Nogueira da Gama.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 419. Consultado em 05 de setembro de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Barão_de_Santa_Justa&oldid=285
73253>. Consultado em 05 de setembro de 2012.
Imagem do brasão: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_Alves_Barbosa>.
Consultado em 14 de setembro de 2016.

292
BARÃO COM GRANDEZA DE SANTA MONICA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário; Prestação de Contas.

Datas-limite 1877 - 1888

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventários (3); Prestação de Contas com 84 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos de Valença;


Juízo da Provedoria de Valença;
Juízo Municipal de Valença

Biografia Nome: Francisco Nicolau Carneiro Nogueira da Gama, 1º e único Barão com
grandeza de Santa Monica.
Nascimento: Rio de Janeiro, em 28 de setembro de 1832.
Falecimento: Caxambu, 22 de outubro de 1885.
Filiação: Jacintho Nogueira da Gama e Francisca Mônica Carneiro da Costa
Marquês de Baependy e Marquesa de Baependy
Cônjuge: Luísa do Loreto Carneiro Viana de Lima e Silva, filha de Duque de
Caxias.
Filhos: Anna do Loreto Lima Nogueira da Gama; Francisca Mônica do Loreto
Lima Nogueira; Joaquina do Loreto Lima Nogueira da Gama; Luisa do Loreto
Lima Nogueira da gama; Marianna do Loreto Lima Nogueira da Gama;
Francisco Nicolau de Lima Nogueira da Gama; Rosa Mônica do Loreto Lima
Nogueira da Gama; Julia do Loreto Nogueira da Gama; Luís Alves de Lima e
Silva; Manoel Jacintho de Lima Nogueira da Gama.
Atividades: Exerceu cargos no Paço Imperial. Foi Moço Fidalgo; Fidalgo
Cavaleiro; Veador; etc. Também se elegeu para cargos políticos, como
Deputado Provincial. Era fazendeiro e possuía a Fazenda de Santa Monica na
região de Valença, interior do Rio de Janeiro, cujo imenso casarão hoje
pertence ao Ministério da Agricultura.
Aquisição do Título: Por de decreto Imperial de 01 de abril de 1882.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário/1877 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.082)


Inventariado: Barão de Juparana
Inventariante: Francisco Nicolao Carneiro Nogueira da Gama
Juntada: petição; relação de bens; relação de escravos; traslado de procuração;
recolhimento de imposto.
Prestação de Contas/1877 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.083)
Finado: Barão de Juparana
Inventariante: Francisco Nicolau Carneiro Nogueira da Gama
Juntada: petições; procuração; relação de escravos; alvará.

293
Inventário/1887 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.171)
Inventariado: Barão de Santa Mônica
Inventariante: Baronesa de Santa Mônica
Juntada: petições; recolhimento de imposto.
Justificação/1887 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.172)
Justificantes: Baronesa de Santa Mônica Francisco Nicolau de Lima Nogueira da
Gama
Juntada: petições.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais - Inventário de 1877 e Prestação de Contas de 1887, mesmas ações descritas
no catálogo do Barão de Juparanã e Conde de Baependy.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
Pág. 424. Consultado em 05 de setembro de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_Nicolau_Carneiro_Nogueira_da_Costa
_e_Gama>. Consultado em 05 de setembro de 2012.
Referência da Imagem do brasão:
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_Nicolau_Carneiro_Nogueira_da_Costa
_e_Gama>. Consultado em 05 de setembro de 2012.

294
BARÃO DE SÃO CARLOS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Imissão na Posse (2)

Datas-limite 1884

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Apelação Cível de Reivindicação de posse com 280 folhas;
Traslado de Libelo com 289 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Paraíba do Sul

Biografia Nome: Carlos Pereira Nunes, Barão de São de Carlos.


Nascimento: Rio de Janeiro
Falecimento: 1894
Filiação: Ignácio Pereira Nunes e Maria Luiza Gomes
Cônjuge: Florinda do Couto Nunes
Cargos: Fazendeiro na Província do Rio de Janeiro. Era Cavaleiro da imperial
Ordem da Rosa
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 28 de agosto de 1877.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Traslado de Libelo de Imissão naposse (BR RJTJMJ. PNB.1-2.155)


Autor: Claudina Maria Thereza da Cunha
Réus: Barão de São Carlos e outros
Juntada: Petições, Conciliação, Procuração,
Apelação Cível de Imissão na Posse (BR RJTJMJ. PNB.1-2.136)
Apelantes: Claudina Maria Thereza da Cunha
Apelados: Barão e Baronesa de São Carlos
Juntada: Petições, Ordem Citatória, Procuração, Petição.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

295
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 437. Consultado em 31 de agosto de 2012.
Nota de Falecimento – Jornal Gazeta de Notícias, 19 Fev. 1894.
Consultado em 24/10/2016.

296
1º BARÃO, VISCONDE E CONDE DE SÃO CLEMENTE

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Liquidação; Súplica

Datas-limite 1875 - 1883

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Liquidação com 180 folhas; Súplica com 11 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Cantagalo;


Juízo de Órfãos de Cantagalo

Biografia Nome: Antonio Clemente Pinto, 1º Barão, Visconde e Conde de São Clemente.
Nascimento: Rio de Janeiro, 15 de setembro de 1830
Falecimento: Nova Friburgo, 21 de janeiro de 1898.
Filiação: Antonio Clemente Pinto e de Laura Clementina da Silva Pinto,
primeiros Barões com grandeza de Nova Friburgo.
Cônjuge: Maria Fernandes Chaves, falecida em 18 de Agosto de 1876. Filha dos
Barões de Quaraim.
Atividades: Fazendeiro, negociante e veador da imperatriz, tendo exercido
funções na diretoria de algumas instituições públicas e no Paço.
Foi diretor da Caixa Econômica e Monte de Socorro do Rio de Janeiro. Após o
falecimento dos pais, vendeu o prédio que viria a ser chamado de Palácio do
Catete, para um grupo de investidores, que fundou a Companhia Grande Hotel
Internacional, transformando o palácio em um hotel de luxo que durou pouco
tempo.
Outras Honrarias: Moço fidalgo da casa imperial foi agraciado grande
dignitário da Imperial Ordem da Rosa e comendador da Imperial Ordem de
Cristo, da Ordem Militar de Cristo e da Ordem de Nossa Senhora da Conceição
de Vila Viçosa, entre outras.
Aquisição do Título: Barão por decreto de 03 de junho de 1863. Visconde por
decreto Imperial de 11 de abril de 1888. Conde por decreto Imperial de 1888.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Liquidação/1875 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.073)


Liquidantes: Barão de Nova Friburgo, Barão e Baronesa de São Clemente
Juntada: Relação de escravos, mapas, Procuração, Cálculos.
Juntada: escritura de sociedade agrícola; traslado de procuração; o mapa dos
terrenos da Fazenda São Martinho; relação de escravos.
Súplica/1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.131)
Trata da Suplica de Antonio Clemente Pinto Filho - Visconde de São Clemente.
O mesmo solicita por intermédio de seu procurador a desistência dos serviços
de duas moças ingênuas chamadas Maria e Corinna, filhas de sua escrava
Eugenia. Pede ainda que as moças sejam entregues a Casemiro Antunes

297
Baptista a fim de educá-las e tratá-las de acordo com escritura feita pelo
suplicante.
Juntada: alvará de procuração; traslado de escritura; termo de tutela.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Acesso a documento textual original.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais - Liquidação1875, trata-se de mesma ação constante na ficha do Conde de


Nova Friburgo e Barão de São Clemente.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
Pág. 437. Consultado em 20 de maio de 2013.
Imagem do brasão:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B4nio_Clemente_Pinto_Filho>.
Consultado em 14 de setembro de 2016.

298
VISCONDE E CONDE DE SÃO COSME DO VALLE
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário

Datas-limite 1911 – 1924

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 271 folhas e 01 Apenso com 73 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Bernardino Ferreira da Costa e Sousa, Conde de São Cosme do Vale foi
primeiro Conde e primeiro Visconde deste título.
Nascimento: Vila Nova de Famalicão
Falecimento: Vila Nova de Famalicão, 25 de Outubro de 1909.
Atividades: Grande comerciante e proprietário na Praça do Rio de Janeiro.
Natural de Vila Nova de Famalicão regressou do Brasil para esta localidade onde
realizou diversas benesses. Foi grande protetor de obras de caridade, cultura e
assistência.
Aquisição do Título: Título de Visconde concedido por decreto de 30 de
dezembro de 1897, pelo rei D. Luís, elevado à grandeza, como Conde, por
decreto de 24 de agosto de 1905, por D. Carlos.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.273)


Inventariante: Barão de Famalicão
Inventariado: Conde de são Cosme do Valle
Juntada: partilha; mandado de entrega; procuração; trasladado de
substabelecimento de procuração; registro de óbito do Barão de Famalicão;
certidão de contrato de locação de imóvel; minuta de agravo; recolhimento de
imposto; cálculo de extinção de fideicomisso; cálculo do imposto da extinção;
cálculo de custas.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública. Acesso ao documento digitalizado

Condições de reprodução Pose-se obter cópia do documento digitalizado, mediante o fornecimento da


mídia.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

299
Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais - Processo também descrito na ficha do Barão de Famalicão.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições Zairol,
2000. 3º Volume, pág. 317|318.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Conde_de_S%C3%A3o_Cosme_do_Vale>
Consultado em 29 de fevereiro de 2012

300
VISCONDE DE SÃO FINS
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Prestação de Contas

Datas-limite 1899

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 23 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 3ª Pretoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: José Manuel de Abreu, Visconde de São Fins.


Falecimento: 1897.
Cônjuge: Carolina Ribeiro de Abreu
Cargos: Negociante no Rio de Janeiro.
Aquisição do Título: Título concedido por decreto de 16 de março de 1893, por
D. Carlos de Portugal.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Prestação de Contas (BR RJTJMJ. PNB.1-2.193)


Trata de prestação de contas Viscondessa de São Fins - Carolina Ribeiro de
Macedo declara prestação de contas de apólices de seguro da companhia New
York deixadas em herança à menor Olga que se encontra sob sua tutela.
Juntada: mandado de intimação, recibos, contas de despesa.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

301
ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


- ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 318.
Nota de Falecimento – Jornal A Notícia, 06/07 Nov. 1897.
Consultado em 24/10/2016.

302
3º BARÃO DE SÃO FRANCISCO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário

Datas-limite 1877 – 1881

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 68 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 3ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Antonio Araújo de Aragão Bulcão, 3º Barão de São Francisco.


Nascimento: Bahia
Filiação: José de Araújo Aragão Bulcão, Segundo Barão de São Francisco e de
Anna Rita Cavalcanti de Aragão Bulcão, Segunda Baronesa de São Francisco.
Cônjuge: Maria José Moniz Viana, Baronesa de São. Francisco, nascimento em
24 de setembro de 1843 e falecimento em 3 de dezembro de 1897.
Cargos: Bacharel em Direito, foi presidente da Província da Baia em 1879 e seu
Vice-Presidente. Cavaleiro da Imperial Ordem de Cristo e Comendador da
Imperial Ordem de Cristo de Portugal
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 24 de março de 1881.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.085)


Inventariado: Baronesa de São Francisco
Inventariante: Barão de São Francisco
Herdeiro: Barão de São Francisco Filho
Juntada: Talões de Impostos; Procurações; Partilha.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Somente digitalizado.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

303
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referência biográfica: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
Pág. 442. Consultado em 07 de maio de 2012.

304
2º BARÃO E VISCONDE DE SÃO JOÃO DA BARRA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Testamento; Inventário; Execução de Sentença.

Datas-limite 1892 - 1907

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Testamento com 08 folhas; Inventário com 230 folhas; Execução de Sentença
com 198 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Tribunal da Relação do Rio de Janeiro;


Juízo de Direito de São João da Barra

Biografia Nome: Francisco José Alves Rangel


Faleceu: 06 de outubro de 1883
Filiação: José Alves Rangel (Primeiro Barão de São João da Barra) e de Maria
Francisca Alves Rangel
Aquisição do Título: Títulos de Segundo Barão de São João da Barra por
decreto de 24 de março de 1881; e Segundo Visconde de São João da Barra
por decreto de 18 de janeiro de 1882.

Procedência -

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Testamento/1892 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.210)


Testador: Ignácia Alves Manhaes Rangel
Inventário/1892 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.209)
Inventariado: Ignacia Alves Manhaes Rangel
Inventariante: Feliciano Jose Manhaes
Juntada: traslado de procuração; avaliação dos bens; carta precatória;
recolhimento de imposto; recibo funerário; recibo de compra de viagem;
certidão de celebração de missa post mortem; recibo médico; recibo de loja de
roupas, tecidos e aviamentos; recibo de loja de material de construção;
cobrança de honorários advocatícios; escritura de cessão de transferência de
direitos hereditários e ação; petição para avaliação e venda de bens.
Execução de Sentença/1893 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.220)
Requerente: Jose Nunes de Siqueira
Requerido: Barão de Barcellos
Juntada: traslado de procuração e procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso O Inventário de 1892 encontra-se temporariamente indisponível para consulta

305
e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Inácia de Siqueira/ Ignácia Alves Manhães Rangel
Trata-se de mesma ação descrita na ficha do Barão de Barcellos

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 447. Consultado em 3 de maio de 2013.
<http://www.sfreinobreza.com/Nobs2.htm>
<WWW.culturasanjoanense.blogspot.com/2012/05/uma-familia-
quatrocentona.html>. Consultado em 29 de fevereiro de 2012.
Imagem do brasão:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Bar%C3%A3o_de_S%C3%A3o_Jo%C3%A3o_da
_Barra>. Consultado em 14 de setembro de 2016.

306
VISCONDE DE SÃO JOÃO DA MADEIRA
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário

Datas-limite 1929 - 1990

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 60 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 1ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Albino Francisco Correia, Visconde de São João da Madeira


Nascimento: 1850
Faleceu: 1923
Filiação: João Luiz Pinheiro e Maria Luisa Ribeiro
Cônjuge: Genoveva Marques Correa, Viscondessa de São João da Madeira
Filhos: Manuel Dias Garcia e Luisa Correia
Atividades: Embarcou aos 12 anos para o Brasil, empregando-se primeiro no
Comércio e vindo a estabelecer-se com um negócio e víveres a retalho. Funda
mais tarde não só algumas confeitarias, mas também lojas de ferragens, de
tintas e outros negócios, acabando por se tornar num dos mais importantes e
creditados comerciantes do Rio de Janeiro. Foi o principal iniciador e fundador
da Associação dos Varejistas do Rio, bem como o Diretor e Presidente de
outras instituições associativas, como a Companhia de Seguros Varejistas. Por
ocasião da febre amarela que grassou no Rio de Janeiro, entre 1878 e 1895,
realizou verdadeiras tarefas de caridade e de abnegação, acudindo
pessoalmente a muitas pessoas atingidas e servindo-lhes de enfermeiro. Em
1885 fez parte do Conselho da Caixa de Socorros de D. Pedro V, prestando
relevantes serviços que lhe concederam o título de Sócio Benemérito e o
diploma com insígnia de Cruz Humanitária. À Sociedade Portuguesa de
Beneficência do Rio de Janeiro fez donativos de tal vulto que o Conselho
Deliberativo e Diretório desta instituição honrou-o com o Livro de Ouro e
insígnia da Cruz Humanitária, distinção máxima daquela sociedade.
Aquisição do Título: Título concedido por decreto em 13 de fevereiro de 1902
pelo rei de Portugal, D. Carlos.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.311)


Inventariante: Manoel Correa Dias Garcia
Inventariado: Genoveva Marques Correa
Juntada: certidão de óbito; traslado de Procuração; petições; procuração;
mandado de avaliação; laudo de avaliação; contas de custo; cálculos de
imposto; guia de arrecadação; talões de imposto; partilha.

307
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 323.
<http://www.museuemigrantes.org/Visconde%20de%20Sao%20Joao%20da%2
0Madeira.htm>. Consultado em 17 de maio de 2012.

308
BARÃO DE SÃO JOÃO DE ICARAHY

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Execução

Datas-limite 1890 - 1894

Nível de Descrição 4 Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Execução (2) 1ª com 76 folhas; 2ª com 07 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal da 2ª. Vara de Niterói;


Juízo de Direito da 2ª. Vara Cível de Niterói

Biografia Nome: Constantino Pereira de Barros


Nascimento: Rio de Janeiro, 27 de janeiro de 1821.
Falecimento: 15 de janeiro de 1896
Filiação: Joaquim José de Barros e de Januária de Figueiredo Pereira.
Cônjuge: Maria Emília Carneiro Leão.
Filhos: Mariana Cândida da Lima e Silva e Maria Amália de Oliveira Roxo
Cargos: Fidalgo e oficial da Imperial Ordem da Rosa
Aquisição do Título: Por de decreto Imperial de 14 de março de 1867

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Ação Executiva/1890 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.201)


Exequente: Barão de São João de Icarahy
Executado: Manoel Joaquim Borges
Juntada: Petição, Mandado de levantamento, Quitação.
Execução/1894 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.224)
Exequente: Câmara Municipal
Executado: Barão de São João de Icarahy
Juntada: Petição, Certificado dívida de Imposto.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso A Execução de 1894 encontra-se temporariamente indisponível para consulta e


pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

309
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Icarai / Icarahy.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 449. Consultado em 18 de setembro de 2012.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Constantino_Pereira_de_Barros Consultado em 18
de setembro de 2012.
Imagem do brasão:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Constantino_Pereira_de_Barros>.
Consultado em 18 de setembro de 2012.

310
BARÃO SÃO JOSÉ DEL REY

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Cobrança de Dívida

Datas-limite 1885 – 1887

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 89 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Paraíba do Sul


Tribunal da Relação do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Gabriel Antônio de Barros.


Nascimento: Minas Gerais, 1826.
Falecimento: São José do Rio Preto, 1909.
Filiação: Antônio Bernardino de Barros
Cargos: Foi um fazendeiro brasileiro, dono da fazenda de São Gabriel.
Aquisição do Título: Por de decreto Imperial de 07 de fevereiro de 1885.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Cobrança de Dívida (BR RJTJMJ. PNB.1-2.143)


Apelante: Barão de São José Del Rei
Apelado: Manoel Martins França
Juntada: Certificado / comprovante de envio via correio

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergencia de grafia: São José Del Rey, São José D’ El Rei, São José Del Rey.

311
ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 456. Consultado em 07 de maio de 2012.

312
BARÃO COM GRANDEZA E MARQUÊS DE SÃO JOÃO MARCOS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ.NJF

Título Embargo

Datas-limite 1834

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Embargo (02) – 02 volumes, 15 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal da Villa de Paraíba do Sul

Biografia Nome: Pedro Dias Paes Leme.


Nascimento: Portugal, em 1772.
Falecimento: Vassouras, Rio de Janeiro, 15 de Dezembro de 1868.
Filiação: Fernando Dias Paes Leme e de Francisca Peregrina de Souza e Mello
Cerqueira Correa
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Rita Ricardina de Souza Coutinho da Cunha
Porto e em segundas núpcias com Marianna Carolina de Souza Coutinho da
Cunha Porto; Dama honorária de Sua Majestade, a Imperatriz.
Filhos: Fernando Dias Paes Leme; Inácio Dias Paes Leme; Balbina Paes Leme;
Ana Ricardina Paes Leme (filhos do primeiro casamento). Rita Ricardina Paes
Leme; Pedro Dias Paes Leme; Luís Pais Leme Betim; Francisco de Assis; Pedro
Betim Paes Leme; António Dias Paes Leme; Mariana Perpetua; Fernão Paes
Leme; José Alves Paes Leme (filhos do segundo casamento).
Cargos: Era o 3º senhor de São João Marcos, 3º Alcaide-Mór da Baia e Guarda
Mór de todas as Minas. Resposteiro-Mór de S.Magestade e Gentil-Homem da
Imperial Câmara.
Outras honrarias: Era Grã-Cruz da imperial Ordem de Cristo e Cavaleiro da Real
Ordem de N.S. da Conceição de Vila Viçosa, de Portugal.
Aquisição do Título: Barão por decreto de Portugal de 05 de fevereiro de 1818;
Barão com grandeza por decreto de 01 de dezembro de 1822; Marquês por
decreto Imperial de 12 de outubro de 1826.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Embargo/1834 (BR RJTJRJ.NJF.1-2.003)


Trata-se de um embargo em que diz o Marques de São Joao Marcos, por seu
procurador, Joaquim José dos Santos Silva, que nas terras do Suplicante,
Fazenda da Paraíba, se introduziu Antonio Barroso Pereira, roçando e fazendo
rancho para pretos sem autorização e consentimento do suplicante.
Juntada: Petições
Embargo/1834 (BR RJTJRJ.NJF.1-2.002)
Embargos da invasão de sua fazenda Paraíba do sul por Thimóteo Victorino de
Oliveira sem autorização onde já se encontrava fazendo plantações.
Juntada: Petições, Inquirição de Testemunhas.

313
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 449. Consultado em 15 de maio de 2013.

314
1º BARÃO DE SÃO LUIZ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1880

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 80 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor 2º Vara Cível

Biografia Nome: Paulo Gomes Ribeiro de Avellar


Filiação: Luiz Gomes Ribeiro de Avellar e Joaquina Mathilde de Assumpção.
Cônjuge: Feliciana José de Carvalho Avellar (baronesa de São Luiz).
Outras honrarias: Fidalgo Cavaleiro da Real Casa de S. Magestade Fidelíssima,
Comendador da Imperial Ordem da Rosa, Comendador da imperial Ordem de
Cristo, Comendador da Ordem de N. S. da Conceição de Vila Viçosa, de
Portugal.
Título: Barão por Decreto de 26 de outubro de 1861.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário/ 1880 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.330)


Inventariada: Baronesa de São Luiz
Inventariante: Jerônimo José Duarte Silva
Juntada: Inicial, Procuração, juramento dos avaliadores, traslado de avaliação
de bens, manifestação de credores, lista de bens e despesas, recibos de
pagamentos realizados, autos de partilha, recibos de pagamento de impostos
de transmissão de propriedade, avaliação e lista de bens originais.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas

315
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 459. Consultado em 14 de setembro de 2016.
Imagem do brasão: <http://www.geni.com/people/Feliciana-Jos%C3%A9-de-
Carvalho/6000000018090456100>.
Consultado em 01 de Agosto de 2016.

316
3º CONDE DE SÃO MAMEDE
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Apenso de reserva de Cota

Datas-limite 1929 - 1931

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 06 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Alfredo Ferreira Pereira Felício, 3º Conde de São Mamede.


Nascimento: Porto, 27 de dezembro de 1881.
Filiação: José Ferreira Felício e Lídia Smith de Vasconcelos
Cônjuge: Fernanda Lobo de Ávila Vasconcelos da Graça
Cargos: Era Engenheiro Agrônomo.
Aquisição do Título: Usou o título por autorização de D. Manuel II, no exílio.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Reserva de Cota (BR RJTJMJ. PNB.1-2.314)


Suplicante: Banco Germânico da America do Sul
Suplicados: Conde e Condessa de São Mamede
Trata-se de um apenso de reserva de cota a fim de ser juntada nota
promissória na partilha do inventário. Não consta no nosso acervo o inventário,
apenas o apenso da Condessa de São Mamede.
Banco Germânico da America do Sul portador de nota promissória emitida pelo
conde de São Mamede.
Juiz: Pontes de Miranda
Juntada: Procuração e traslado de uma nota promissória.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Acesso ao documento original.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

317
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 334|335.
<http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=54991>. Consultado em 24
de maio de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Conde_de_S%C3%A3o_Mamede>.
Consultado em 24 de maio de 2012.

318
BARÃO DE SÃO NICOLAU
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário

Datas-limite 1881 - 1884

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 69 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Pedro José da Costa Salgado, Barão de São Nicolau.


Cargos: Súdito brasileiro, residente em Santarém, Amazonas. Era comendador
da Ordem de Cristo.
Aquisição do Título: Título concedido por decreto de 07 de outubro de 1892,
por D. Carlos.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.112)


Inventariado: Barão de São Nicolau
Inventariante: Baronesa de São Nicolau
Juntada: talão de imposto predial; cálculos; traslado de procuração; escritura
de Empréstimos e hipoteca, Certidão Negativa, Avaliação de bens, Testamento
do Barão de Nicolau, Relação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Barão São Nicolao.

319
ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 342|343.

320
BARÃO DE SÃO ROQUE

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário; Embargo; Demarcação.

Datas-limite 1874 - 1896

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual


Inventários (02) num total de 727folhas em 04 volumes
Embargo com128 folhas
Medição com 10 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Comercial de Paraíba do Sul;


Juízo de Órfãos de Paraíba do Sul;
Juízo da Provedoria de Paraíba do Sul

Biografia Nome: Antônio Moreira de Castilho, Barão de São Roque.


Falecimento: Paraiba do Sul, 15 de maio de 1873.
Filiação: Comendador João Correia Tavares e de Dona Rosa Maria da Conceição
Cônjuge: Cleta Moreira de Castilho, filha do Comendador João Correia Tavares
e de Dona Rosa Maria da Conceição.
Cargos: Oficial da Imperial Ordem da Rosa.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 21 de dezembro de 1871

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Demarcação/1874 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.066)


Autor: Luiz Gomes Ribeiro de Avellar
Réu: Baronesa de São Roque
Juntada: Petição, Ato de Divisão de Terras, Cálculo de despesas.
Inventário/1876 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.076)
Inventariando: João Correia Tavares
Inventariante: Baronesa de São Roque
Juntada: Demonstrativos de conta corrente, Custas médicas, Sub-rogação de
dívida e hipoteca, Extratos, Traslado de escritura de dívida com hipoteca, Notas
de compra, Recibo de dívida, Mapas, Lista de escravos libertos, lista de
escravos falecidos, Lista de escravos em processo de liberdade, Lista de
matricula de escravos, Recibos, Cálculos de Dívidas ativas, Partilha, Traslado de
Procuração, Cálculos de Ativos e passivos dos bens do espólio, Recolhimento
de Impostos
Inventário incompleto (Ausência dos volumes 01 e 02).
Embargo/1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.126)
Embargado: Baronesa de São Roque
Embargante: Felisberto Carlos Duarte
Juntada: Certidão de inscrição de Hipoteca, Intimação.
Inventário/1886 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.153)

321
Inventariada: Baronesa de São Roque
Inventariante: Antônio Moreira de Castilho
Juntada: Petição, Notificações, Requerimentos de Audiência,
Todos os bens da baronesa foram penhorados, e leiloados em praça para
pagamento de credores.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 463 Consultado em 13 de julho de 2012.

322
BARÃO DE SÃO SIMÃO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário

Datas-limite 1846

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual


Inventário e Apenso com aproximadamente 300 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juizo Municipal do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Paulo Carneiro Fernandes Vianna, Barã e Conde de São Simão.
Nascimento: Rio Grande do Sul, 10 de Março de 1804.
Falecimento: Rio de Janeiro, 14 de Fevereiro de 1865.
Filiação: Paulo Fernandes Ferreira Viana e Luísa Rosa Carneiro da Costa
Cônjuge: Honorata Carolina Benigna da Penha Azevedo Barroso – Condessa
de São Simão.
Filha: Maria do Loretro Viana – 3ª Viscondessa da Cachoeira
Cargos: Grande do Império, Gentil-Homen da Imperial Camará, Cavalleiro da
Imperial Ordem do Cruzeiro, Comendador da Imperial Ordem de Christo e da
Imperial Ordem da Rosa, Cavalleiro da Ordem de N. S. da Conceição de Villa
Viçosa de Portugal.
Aquisição do Título: Barão por Portugal por Alvará de 06 de Fevereiro de
1818. Barão por decreto de 12 de Janeiro de 1823. Conde por decreto de 13
de Outubro de 1826. Senhorio de São Simão por carta de 12 de Outubro de
1810.

AREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário/1846 (BR RJTJMJ. PNB.1.2.334)


Inventariando: Luiza Rosa Carneiro da Costa
Inventariante: Conde de São Simão
Juntada: Petições, Recibos, Contas de Inventário, Relação de bens

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

323
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 466. Consultado em 13 de Outubro de 2016.

324
2º VISCONDE E CONDE DE SÃO SALVADOR DE MATOSINHOS
(Títulos Portugueses)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário

Datas-limite 1894 - 1922

Nível de Descrição 4 Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 1006 folhas em 03 volumes e 02 apensos com 94
folhas no total

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 1ª Vara de Órfãos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: João José dos Reis Júnior, 2º Visconde de São Salvador de Matosinhos e
2º Conde de São salvador de Matosinhos.
Nascimento: 25 de julho de 1846
Falecimento: ignorada
Filiação: João José dos Reis e Josefina Maria do Amaral
Cônjuge: Elisa Habbert
Atividades: Foi grande negociante e proprietário no Rio de Janeiro e
proprietário do jornal O País, editado nessa capital.
Outras honrarias: Era comendador da Ordem de Cristo.
Aquisição do Título: O título de Visconde foi-lhe renovado por decreto de 15 de
abril de 1886 e o de Conde por decreto de 14 de março de 1889, ambos de D.
Luís.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário/1894 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.226)


Inventariado: Conde de São Salvador de Matosinho
Inventariante: Condessa de São Salvador de Matosinho
Juntada: Contas da Avaliação, recibos, Cálculos de liquidação, Escritura de
Quitação, Petição, Ofício, Termo de Compromisso, Contas de Venda, Carta
Precatória, Carta Rogatória, Petição, Talões de impostos.
Apensos:
Extinção de usufruto
Requerentes: Ida Reis Vieira da Silva e Carlos Alberto Cabral
Sub-rogação de apólices da divida publica
Requerente: Henriqueta (inventariante).

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

325
Características físicas e Leitura paleográfica
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 349|350.
<http://www.museu-emigrantes.org/Conde-de-S-Salvador-de-
Matosinhos.htm>. Consultado em 30 de maio de 2012.

326
VISCONDE COM GRANDEZA E MARQUES DE SÃO VICENTE

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário; Partilha

Datas-limite 1883 - 1888

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário com 40 folhas; Partilha Amigável com 39 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Direito da 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: José Antônio Pimenta Bueno, Marquês de São Vicente.


Nascimento: Rio de janeiro, 04 de dezembro de 1803.
Falecimento: São Paulo, 20 de fevereiro 1878.
Filiação: Antonio Pimenta de Campos e de Balbina Henriqueta de Faria
Albuquerque
Cônjuge: Balbina Henriqueta de Faria e Albuquerque, Marquesa de São Vicente.
Filhos: Francisco Antônio Pimenta Bueno
Cargos: Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Academia de São Paulo foi
logo nomeado Juiz de Fora em Santos e Juiz da Alfândega; Em 1842, foi nomeado
Juiz de Direito e chefe político da comarca de Sã o Paulo, removido depois para o
Paraná; Foi desembargador no Maranhão, em 1844, e da Corte em 1847,
aposentando-se como Ministro do STJ. Também destacou se nos ofícios de
deputado, ministro, diplomata e senador pela província de São Paulo. Jurista
emérito, autor de vários livros de direito, em sua administração foi adquirida a
primeira tipografia em Mato Grosso. Assim foi publicado o primeiro jornal
impresso em Mato Grosso, o Themis Mato-Grossense, em 1839.
Outras honrarias: Foi dignitário da Imperial Ordem da Rosa e sócio do Instituto
Histórico e Geográfico brasileiro.
Aquisição do Título: Visconde com grandeza por de decreto Imperial de 14 de
março de 1867; Marquês por decreto Imperial de 15 de outubro de 1872.

Procedência Juízo de Direito da 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Partilha Amigável/1878 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.090)


Finado: Marquês de São Vicente
Autores: Marquesa de São Vicente e outros.
Juntada: petições; relações de bens; matrícula de escravos; recolhimento de
impostos.
Inventário/1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.133)
Inventariado: Balbina Henriqueta de Faria e Albuquerque, Marquesa de São
Vicente.
Francisco Antonio Pimenta Bueno, filho da Marquesa.

327
Juntada: Petições, Procuração, Talões de Impostos, relação de bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/


pesquisa

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág.468. Consultado em 14 de maio de 2013.
<http://www.mteseusmunicipios.com.br/NG/conteudo.php?sid=333&cid=11110>.
Consultado em 15 de janeiro de 2013.

328
BARÃO DE SÃO VICTOR

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Partilha

Datas-limite 1887 - 1888

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 44 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Vítor Guilherme Resse, primeiro e único Barão de São Vítor.
Nascimento: Natural de Portugal
Filiação: João Guilherme Resse, português com ascendência belga, e de Ana
Carneiro.
Cônjuge: Henriqueta Maria Brest, franco-brasileira, Baronesa de São Victor.
Filhos: Victor Resse Filho; Henrique Resse; D. Carolina Resse; D. Júlia Resse
Guillobe.
Cargos: Negociante luso-brasileiro.
Aquisição do Título: Por decreto de 31 de Julho de 1882.

Procedência

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Partilha (BR RJTJMJ. PNB.1-2.173)


Falecida: Baronesa de São Victor
Suplicante: Victor Resse Filho e outros
Juntada: descrição de bens; avaliação de bens; partilha; traslado de
procuração; talões de impostos.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

329
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais - Divergência de grafia: Barão de São Vitor.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 468. Consultado em 29 de fevereiro de 2012.

330
1º VISCONDE DE SILVA FIGUEIRA
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário; Testamento.

Datas-limite 1894 – 1920

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Testamento com 09 folhas; Inventário com 145 folhas mais 02 apensos no total
de 05 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria de Santo Antônio de Pádua

Biografia Nome: José da Silva Figueira, Primeiro Visconde de Silva Figueira.


Nascimento: Arrozal, Rio de Janeiro em 1820.
Cônjuge: Maria do Carmo Figueira
Cargos: Súdito brasileiro, proprietário no município de Santo António de Pádua,
Rio de Janeiro.
Filhos: Isabel Figueira
Aquisição do Título: Título criado concedido pelo rei D. Luis I, rei de Portugal,
por decreto de 8 de Maio de 1879.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Testamento/1895 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.230)


Testador: Visconde de Silva Figueira
Inventário/1903 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.253)
Inventariado: Visconde da Silva Figueira
Inventariante: Joao Francisco Figueira Breves
Apensos (1920)
Esboço da Partilha e Cálculos
Inventário/1903
Inventariada: Viscondessa de Silva Figueira
Inventariante: João Francisco Figueira Breves
Juntada: cópia de edital para venda de bens; petições, contas; talões de
imposto; traslado de procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

331
Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 387.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_da_Silva_Figueira>
Consutado em 21 de setembro de 2012.

332
BARÃO DE SIMAO DIAS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário

Datas-limite 1886 - 1887

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 229 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria da Paraíba do Sul

Biografia Nome: Simão Dias dos Reis, 1º Barão de Simão Dias.


Nascimento: Minas Gerais, em 05 de janeiro de 1818.
Filiação: Antonio Dias e Maria Rodrigues
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Anna Theodora da Silva Reis, e em
segundas núpcias com sua cunhada Maria Rosa da Silva Reis.
Filhos: Mathilde e Carlota (filhos das primeiras núpcias)
Aquisição do Título: Por de decreto Imperial de 10 de novembro de 1883.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.154)


Inventariado: Barão de Simão Dias
Inventariante: Anna Theodora da Silva Reis, Baronesa de Simão Dias.
Juntada: talão de imposto; esboço de partilha; partilha; recibos; telegrama.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

333
ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 480. Consultado em 22 de agosto de 2012.

334
VISCONDE COM GRANDEZA DE SOUZA FRANCO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJRJ

Título Inventário

Datas-limite 1875 - 1947

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual 500 folhas aproximadamente mais 08 apensos

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos da 1ª Vara do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Bernardo de Souza Franco, Visconde de Souza Franco.


Nascimento: Belém do Pará, em 1805.
Falecimento: 1875
Filiação: Manoel João Franco e Catherina de Souza
Cônjuge: Viscondessa de Souza Franco, Teresa de Jesus da Gama.
Filhos: Porcia, José, Thereza, Bernardo, Benjamin e Carino.
Cargos: Jornalista, magistrado, deputado geral, presidente da província do Rio
de Janeiro, ministro, conselheiro de estado e senador do Império do Brasil de
1855 a 1875.
Aquisição do Título: Título concedido por decreto Imperial de 15 de outubro de
1872.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.069)


Inventariado: Visconde de Sousa Franco
Inventariante: Viscondessa de Sousa Franco
Juntada: recolhimento de imposto; recibos de compras; plano de urbanização;
escritura de promessa de compra e venda; partilha; certidões de registro de
imóveis; notificação; decretos; avaliação de bens; extinção de clausula; sub-
rogação; extinção de fideicomisso.
Anexo aos decretos:
Relação de desapropriações com nomes de proprietários, logradouros, valores
locativos e de avaliação dos imóveis e diversas plantas da cidade do Rio de
Janeiro.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

335
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: Souza/Sousa

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 486. Consultado em 22 de agosto de 2012.
RHEINGANTZ, Carlos Grandmasson. Titulares do Império. Rio de Janeiro:
Arquivo Nacional, 1960. p. 57.

336
VISCONDE DE TAÍDE
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1910 - 1959

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 175 folhas aproximadamente mais 02 apensos:
Extinção de Fideicomisso (1919) com 56 folhas e Contas testamentárias (1911)
com 52 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro (1º Ofício)

Biografia Nome: Fernando Antonio Pinto de Miranda, Visconde de Taíde.


Nascimento: Póvoa de Lanhoso, 29 de Março de 1910.
Falecimento: Sevilha, Espanha.
Cônjuge: Augusta Salema Garção Ribeiro de Araújo, que nasceu no Brasil em 13
de maio de 1872 e morreu em Lisboa em 11 de Janeiro de 1945.
Cargos: Comendador da ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa.
Aquisição do Título: Título concedido por decreto de D. Carlos em 16 de abril
de 1891

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.267)


Inventariado: Fernando Antonio Pinto de Miranda
Inventariante: Ferdinando Alberico de Souza da Silveira
Apensos: Extinção de fideicomisso e Cartas testamentais.
Juntada: procuração, recibos, telegrama.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

337
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 415.

338
BARÃO DA TAQUARA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Embargo de Terceiros

Datas-limite 1916 - 1934

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 222 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2ª Vara de Órfãos e Ausentes


Corte de Apelação do Estado do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Francisco Pinto da Fonseca Telles, primeiro e único Barão da Taquara.
Nascimento: 25 de outubro de 1839
Falecimento: 30 de agosto de 1918
Filiação: Francisco Xavier Pais de Barros e Rosa Cândida de Aguiar
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Joana Maria Penna, e em segundas núpcias
com Leopoldina Francisca de Andrade (1862-1960), Baronesa da Taquara.
Filhos: Emília Joana Telles, Maria Luiza Telles e Jerônimo Pinto Telles (filhos das
primeiras núpcias); Francisco Pinto da Fonseca Teles (1882 - 1955) e Ana Teles
Rudge (1884 - 1969) (filhos das segundas núpcias).
Aquisição do Título: Por de decreto Imperial de 21 de outubro de 1882 por sua
atuação na Guerra do Paraguai, pelos serviços prestados à Coroa e por sua
dedicação à região de Jacarepaguá.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Embargo de Terceiros/1916 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.289)


Embargantes: Barão e Baronesa da Taquara
Embargados: Leocádio Francisco Sampaio e Florinda Thereza Sampaio
Juntada: Petições, Procurações, Certidão de óbito de José Almeida Marques,
Recortes de Jornais (Jornal do Comércio), Escritura de venda de terras, Talão de
Taxa Judiciária, Laudo de Avaliação de terreno. Planta.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

339
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 497. Consultado em 23 de julho de 2012.

340
BARÃO DE TERESÓPOLIS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário; Extinção de Usufruto (apenso).

Datas-limite 1885 - 1931

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário com 380 folhas; Extinção de usufruto (apenso) com 45 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 1ª Vara de Órfãos do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Francisco Ferreira de Abreu, 1º e único Barão de Teresópolis.


Nascimento: Rio Pardo, na Província de São Pedro do Rio Grande do Sul, 18 de
novembro de 1823.
Falecimento: Paris, 14 de julho de 1885.
Filiação: Guilherme Ferreira de Abreu e Felisberta Luiza de Abreu
Cônjuge: Anna Inês Marques de Sá, Baronesa de Teresópolis.
Atividades: Formado pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, em 1845,
onde depois foi diretor e aposentou-se como professor. Foi professor de física e
química das filhas do imperador Dom Pedro II e médico do imperador.
Estava designado para participar do congresso farmecêutico em Bruxelas,
quando faleceu na Europa, sendo enterrado no cemitério de Batignolles. Seus
restos mortais foram depois transferidos para o cemitério São Francisco de
Paula, no Rio.
Aquisição do Título: Por de decreto Imperial de 23 de setembro de 1874.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.141)


Inventariado: Barão de Teresópolis
Inventariante: Baronesa de Teresópolis
Juntada: Procurações, Traslado de Procurações, Auto de renúncia de benefício,
Prescrição de Tutela, Relação de bens, Auto de Avaliação, Precatória, Cálculos
de Avaliação, Cálculos de despesas, Relação de Títulos depositados em banco,
Recibo de telegrafo, Nota fiscal, Escritura de Dote e Pacto antenupcial,
Retificação de Avaliação, Talões de Imposto Predial, Cálculos de Impostos,
Talões de Imposto de Transferência de Propriedade, Partilha, Cálculos de custas,
Cálculos de verificação de saldo, Demonstrativos de operação bancárias,
Reforma de Partilha, Custas funerárias, Reforma de Cálculos, Certificado de
batismo, Certificado de registro de óbito na Santa Casa de Misericórdia,
Certificado de Registro de óbito na 13ª Pretoria, Cálculos de Adjudicação.
Extinção de usufruto (Apenso)
Requerente: Samorim Gustavo de Andrade
Juntada: Certidão de casamento, Traslado de Procuração, Carta Precatória,
Cálculos de Extinção, Cálculos de Impostos, Cálculos de custas.

341
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/


pesquisa

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas e Imagem do brasão: Archivo Nobiliarchico Brasileiro


disponível em:
<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>
Pág. 506. Consultado em 28 de maio de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_Ferreira_de_Abreu>.
Consultado em 15 de setembro de 2016.

342
2º BARÃO DO TINGUÁ

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Dívida

Datas-limite 1893 - 1895

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 34 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Iguaçu

Biografia Nome: Francisco Pinto Duarte, 2º Barão do Tinguá.


Nascimento: 1821
Falecimento: 1896
Filiação: Joaquim Pinto Duarte e Matilde Rosa da Paixão
Atividades: Agente consular de Portugal em Iguaçu por vários anos, além de
vereador e presidente da Câmara Municipal por três mandatos. Ajudou na
compra de um navio da Questão Christie. Durante a Guerra do Paraguai
auxiliou no recrutamento de pessoas e arrecadamento de fundos para os
Voluntários da Pátria. Depois da guerra fez donativos para o Asilo dos Inválidos
da Pátria.
Outras Honrarias: Foi cavaleiro da Imperial Ordem de Cristo.
Aquisição do Título: Por de decreto Imperial de 27 de janeiro de 1883.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Execução (BR RJTJMJ. PNB.1-2.218)


Executado: Jacinto José Cabral
Exequente: Barão de Tinguá
Juntada: Traslado de escritura de pública de dívida, obrigação e hipoteca,
Traslados de editais de Praça para venda de bens, Recibo do Jornal do
Comércio, Recibo do Jornal do Brasil, Auto de Praça, Talão de Imposto da
Collectoria.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

343
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 508. Consultado em 18 de maio de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_Pinto_Duarte>.
Consultado em 18 de maio de 2012.
Imagem do brasão:
<http://www.armorialbrasileiro.com/t03.html>. Consultado em 18 de maio de
2012.

344
VISCONDE DE TOURINHO
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1886 - 1897

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual 200 folhas aproximadamente

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos da 1ª Vara do Rio de Janeiro

Biografia Nome: José Vicente Gonçalves Tourinho, 1º visconde de Tourinho.


Nascimento: Salvador, 25 de outubro de 1823.
Filiação: José Vicente Gonçalves Tourinho e Francisca Guilhermina Pinto da
Cunha
Cônjuge: Maria da Conceição Sobaran
Filhos: Eugênio Tourinho, 2º visconde de Tourinho; Francisca Tourinho; Lydia
Tourinho.
Cargo: Foi negociante no Rio de Janeiro
Aquisição do Título: Título concedido por decreto de D. Luis I em 10 de agosto
de 1881.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.151)


Inventariado: José Vicente Gonçalves, Visconde de Tourinho e Maria de
Sobaran Tourinho.
Inventariante: Eugenio Tourinho
Juntada: Avaliação de bens, Recibos, Comprovantes bancários, Avaliação de
bens, Cálculo de contas bancárias.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

345
Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 450.

346
BARÃO DE VAL FORMOSO

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário; Ação de dez dias; Tutela; Insinuação de Doação; Justificação de


falência; Reivindicação; Devolução de Herança; Despejo; Testamento; Execução
hipotecária.

Datas-limite 1887-1901

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário (2) num total de 122 folhas mais 01 Apenso; Ação de dez dias com
15 folhas; Tutela com 58 folhas aproximadamente; Insinuação de Doação com
18 folhas; Justificação de Falência com 01 volume; Ação de reivindicação com
01 volume; Ação de Despejo com 42 folhas; Devolução de Herança com 12
folhas; Testamento com 13 folhas aproximadamente; Execução hipotecária
com 50 folhas aproximadamente.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos de Valença;


Juízo Comercial de Valença;
Juízo Municipal de Valença;
Juízo de Direito Cível de Valença

Biografia Nome: Leocádio Gomes Franklin, 1º Barão de Val Formoso.


Filiação: Bernado Gomes de Assumpção e Isidora Maria de Jesus Assumpção
Nascimento: Vassouras
Falecimento: Vassouras, 1900
Cônjuge: Rosalina Gomes Franklin
Filhos: Plínio e Zenny
Cargos: Exerceu a função de comissário do café no Rio de Janeiro
Aquisição do Título: Por de decreto Imperial, D. Pedro II, em 25 de março de
1888.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário 1887/1891 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.176)


Inventariado: Rosalina Gomes Franklin
Inventariante: Leocádio Gomes Franklin
Juntada: petições; procuração; relação de escravos; especialização de hipoteca
legal; relação de bens
Ação de dez dias 1888 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.182)
Autor: Barão do Val Formoso
Réu: Miguel Affonso Coimbra.
Juntada: petições; termo de quitação; traslado de procuração.
Insinuação de Doação/1888 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.177)
Doador: Barão de Val Formosa
Donatário: Arlindo Gomes da Luz

347
Juntada: petições; escritura de doação; procuração.
Tutela/1888 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.179)
Tutor: Barão de Val Formoso
Tutelados: Arlindo e Maria
Juntada: petições; recolhimento de imposto; procuração; notas fiscais
Justificação de falência/1889 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.191)
Solicitado: Barão de Val Formoso
Solicitante: Tiburcio Jose da Silveira
Juntada: petições; traslado de procuração.
Ação de reivindicação/1890 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.198)
Autor: Barão de Val Formoso
Réu: Domingos Xavier D’Avila
Juntada: petições; traslado de procuração; carta.
Despejo/1890 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.197)
Autor: Barão de Val Formoso
Réu: Herculano da Costa Oliveira
Juntada: petições; escritura de distrate de arrendamento; procuração.
Devolução de Herança/1898 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.237)
Suplicante: Leocadio Gomes Franklin
Suplicado: Zeni
Juntada: petições; recolhimento de imposto.
Inventário 1900/1901 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.244)
Inventariado: Leocádio Gomes Franklin
Inventariante: Plinio Rozalino Franklin
Juntada: alvará; atestado de óbito; recolhimento de impostos; carta precatória;
conta de custas; relação de bens
Testamento/1900 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.242)
Testador: Barão do Val Formoso
Testamenteiro: Arlindo Gomes da Luz
Juntada: petições; procuração.
Execução hipotecária/1888 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.180)
Exequente: Barão de Val Formoso, Leocadio Gomes Franklin.
Executados: Messias Francisco da Motta e Izabel Maria de Jesus Motta
Juntada: petições; traslado de procurações; procuração; traslado de escritura
de reconhecimento de dívida e Hipoteca, Recibo de pagamento de publicação,
cálculos de custas; recolhimento de imposto.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

348
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições Zairol,
2000. 3º Volume, pág. 732.

349
VISCONDE DE VALMOR
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1911

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 62 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria e Resíduos do Rio de Janeiro – 1º Ofício

Biografia Nome: Fausto de Queirós Guedes, Segundo Visconde de Valmor.


Nascimento: 1837
Falecimento: 1898
Cônjuge: Josephina Clarice de Oliveira, Viscondessa de Valmor, nascida em 21
de novembro de 1840 e falecida em 20 de maio de 1910.
Aquisição do Título: O título de Visconde de Valmor foi instituído por decreto
do rei Luís I de Portugal de 11 de Março de 1867, em benefício de José Isidoro
Guedes (Primeiro Visconde de Valmor).

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.269)


Âmbito e Conteúdo Inventariado: Josephina Clarice de Oliveira, Viscondessa de Valmor.
Inventariante José Pinto de Castro
Juntada: cálculos de despesas, cálculos de adjudicação, cálculos de taxas e
impostos; relação de bens; partilha.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

Nota sobre publicação -

350
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências Biográficas:


<http://www.geni.com/people/Francisco-da-Silveira-
Viana/6000000015589319422>.
<http://www.monumentos.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=22129>.
Consultado em 24 de maio de 2013

351
2º BARÃO E VISCONDE DE VARGEM ALEGRE

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Preceito Cominatório

Datas-limite 1894

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 18 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Barra do Piraí

Biografia Nome: Luiz Otávio de Oliveira Roxo, 2º Barão e 1º Visconde de Vargem Alegre.
Nascimento: Pirai, 28 de agosto 1850.
Falecimento: Rio de Janeiro, 19 de fevereiro 1937.
Filiação: Matias Gonçalves de Oliveira Roxo e Joaquina Clara de Morais
Cônjuge: Maria Amália de Oliveira Roxo, filha dos Condes de Tocantins.
Cargos: Oficial Imperial da Ordem da Rosa; Cavaleiro da Real Ordem de Cristo
de Portugal; Cavaleiro da Ordem de São João de Jerusalém; Moço Fidalgo da
Casa Imperial.
Aquisição do Título: Barão Por de decreto Imperial 16 de agosto de 1882;
Visconde por decreto Imperial de 11 de abril de 1888.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Preceito Cominatório (BR RJTJMJ. PNB.1-2.225)


Requerente: Barão Peres da Silva
Requerido: Visconde de Vargem Alegre
Juntada: petição; escritura de procuração; traslado de escritura.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
Janeiro/Arquivo Central

352
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais A mesma ação é repetida na ficha do Barão Peres da Silva

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 528. Consultado em 26 de setembro de 2012.
<http://www.geni.com/people/Lu%C3%ADs-Ot%C3%A1vio-de-Oliveira-
Roxo/6000000006742507629>. Consultado em 26 de setembro de 2012.
Imagem do brasão:
<https://pt.wikipedia.org/wiki/Bar%C3%A3o_de_Vargem_Alegre>.
Consultado em 26 de setembro de 2012.

353
BARÃO COM GRANDEZA DE VASSOURAS

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1880

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 150 folhas aproximadamente e 01 apenso

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo de Órfãos de Vassouras

Biografia Nome: Francisco José Teixeira Leite.


Nascimento: São João Del Rey, 13 de novembro de 1804.
Falecimento: 02 de maio de 1884
Filiação: Francisco José Teixeira (Barão de Itambé) e Francisca Bernardina do
Sacramento Leite Ribeiro
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Maria Ismenia Leite Ribeiro; Em segundas
núpcias com Ana Alexandrina Leite Guimarães, Baronesa de Vassouras.
Filhos: Alfredo Carlos Teixeira Leite; Cristina Teixeira Leite * 1854 casada com
Alfredo Maria Adriano d' Escragnolle Taunay, 1º visconde de Taunay; Afonso
Teixeira Leite; Leopoldo Teixeira Leite; Eugénia Teixeira Leite; Francisco José
Teixeira Leite; Margarida Teixeira Leite.
Cargos: Lavrador opulento gozava de grande prestígio em sua comarca, tendo
sido importante promotor de obras filantróplicas em Vassouras.
Aquisição do Título: Barão por decreto Imperial de 17 de maio de 1871; Barão
com grandeza por decreto Imperial de 18 de novembro de 1874.

Procedência Juízo de Órfãos de Vassouras

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.108)


Inventariado: Baronesa de Vassouras
Inventariante: Barão de Vassouras
Juntada: petição; alvará de procuração; procuração; relação de bens; carta
precatória; certidão de escritura de doação; partilha.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

354
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 532. Consultado em 15 junho de 2012.

355
BARÃO COM GRANDEZA DA VILA DA BARRA

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1887

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 66 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2ª Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Francisco Bonifácio de Abreu, Barão de Vila da Barra.


Nascimento: Vila da Barra, Bahia, 29 de novembro de 1819.
Falecimento: Rio de Janeiro, 30 de julho de 1887.
Filiação: Francisco Bonifácio de Abreu e de Joana Francisca da Mota
Atividades: Doutorou-se em medicina, em 1845, na Faculdade de Medicina do
Rio de Janeiro. Foi médico da Imperial Câmara, em 1859, e acompanhou, como
médico, o Imperador Pedro II e sua comitiva, em viagem pelo norte do Brasil, em
outubro de 1859. Jubilou-se da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em
1873. Serviu como cirurgião-coronel honorário do Exército, na Guerra do
Paraguai (1865-1870). Traduziu para o português a Divina Comédia de Dante. Foi
sócio do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e membro de várias
sociedades científicas e literárias
Cargos: Foi deputado pela Província da Bahia nas 14ª, 15ª, 16ª, 17ª, 18ª, 19ª e
20ª legislaturas, presidente das Províncias do Pará (1872) e de Minas Gerais
(1875-1876), e membro do Conselho de Sua Majestade, e Médico da Imperial
Câmara.
Outras honrarias: Grande do Império; Grande dignitário da Imperial Ordem da
Rosa; comendador da Imperial Ordem de Cristo,
Aquisição do Título: Barão por decreto Imperial de 06 de setembro de 1870;
Barão com grandeza por decreto Imperial de 13 de novembro de 1876.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.174)


Inventariado: Barão da Vila da Barra
Inventariante: José Carlos Mariani
Juntada: Descrição de bens, Demonstrativos de movimentação financeiras do
Banco do Brasil, Procuração, Avaliação de bens, Custas funerárias, Custas
médicas, Notas Fiscais, Talão de Cobrança de Dívida Ativa, Talão de Imposto,
Cálculos para pagamento de direitos, Talão de Imposto para Transmissão de
propriedade, Partilha.

356
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/


pesquisa

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 535. Consultado em 19 de dezembro de 2012.
<http://www.dichistoriasaude.coc.fiocruz.br/iah/P/verbetes/abreufranbon.htm>.
Consultado em 19 de dezembro de 2012.

357
BARÃO DE VILLA FLOR

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1900 - 1905

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 96 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria de São Fidélis

Biografia Nome: João Manuel de Souza, 1º e único Barão de Vila Flor.


Nascimento: Campos dos Goytacazes, 1821.
Falecimento: 29 de fevereiro de 1900*
Filiação: de Antênio Manuel de Sousa e de Teresa Mauricéia Diniz de Gusmão e
Sousa
Cônjuge: Maria Balbina de Siqueira, Baronesa de Villa Flor.
Filhos: Benedicta Peixoto de Sousa
Atividades: Foi um fazendeiro e político brasileiro, produtor de cana-de-açucar
e café na região do Norte Fluminense. Exerceu algumas funções públicas, além
de receber a patente de coronel da Guarda Nacional.
Outras honrarias: Cavaleiro da Imperial Ordem da Rosa e fidalgo da casa
imperial.
Aquisição do Título: Por decreto Imperial de 28 de janeiro de 1871,
referendado por João Alfredo Correia de Oliveira.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.243)


Inventariado: Barão de Vila Flor
Inventariante: Antônio Manuel Peixoto de Souza
Juntada: testamento; auto de avaliação; avaliação de bens; traslado de
procurações; cálculos de custas; partilha; escritura de cessão e transferência de
direito; talão de imposto de causa-mortis; talão de imposto de transmissão;
talão de imposto de taxa judiciária; talão de imposto territorial; relação de
bens.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

358
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais Divergência de grafia: João Manuel de Sousa / João Manuel de Souza
*Data de falecimento diverge da data que está na certidão disponível no
Inventário 01 de março de 1900.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 539. Consultado em 21 de setembro de 2012.
<http://www.pt.wikipedia.org/wiki/João%20Manuel%20de%20Sousa>.
Consultado em 21 de setembro de 2012.

359
BARÃO E VISCONDE DE VILA NOVA DO MINHO
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1859 - 1874

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual 03 apensos num total de 1.261 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juiz da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: José Bernardino de Sá, Visconde de Vila Nova do Minho.


Nascimento: Portugal, em 1802.
Falecimento: Rio de Janeiro, em 08 de julho de 1855.
Cônjuge: Joaquina Rosa de Jesus, que desfrutou do título de Viscondessa da
Vila Nova do Minho, pois, quando do seu sepultamento no mesmo Cemitério,
vem identificada como Viscondessa da Vila Nova do Minho.
Filhos: Joaquim José Bernardino de Sá
Atividades: Tido como um dos maiores traficantes de escravos da década de
trinta, Bernardino tinha diversos estabelecimentos ao norte de Angola, e um
cônsul britânico mencionou que o maior estabelecimento de escravos de
Angola pertencia a José Bernardino de Sá.
Aquisição do Título: O título de Barão foi-lhe concedido por decreto de 19 de
dezembro de 1850, por D. Maria II, e foi levado a Visconde por decreto de 11
de abril de 1855, por D. Fernando II, Regente na menoridade de D. Pedro V.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.033)


Inventariante: Baronesa da Vila Nova do Minho
Inventariado: Barão da Vila Nova do Minho
Juntada: Petições, Relação de bens, Procurações, Recibos bancários, Relação de
dividas ativas, Artigos publicados no Jornal do comércio, Petições, Cálculos de
Partilha, Traslado de carta Traspasso e Aforamento.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

360
ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional


relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 517.
<http://www.cbg.org.br/baixar/cemiterio_catumbi_4.pdf>. Consultado em 6
de agosto de 2012

361
BARÃO DA VISTA ALEGRE

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário; Partilha; Demarcação; Notificação; Dívida; Precatória Citatória.

Datas-limite 1889 - 1890

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário com 03 volumes e 20 apensos num total de 2131 folhas; Partilha com
11 folhas; Notificação com 14 folhas; Dívida com 16 folhas; Demarcação (2)
num total de 64 folhas; Precatória Citatória com 19 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2ª Vara de Órfãos e Sucessores do Rio de Janeiro;


Juízo da Vara Cível de Valença;
Juízo Comercial de Valença;
Juízo Municipal de Valença

Biografia Nome: Manoel Pereira de Sousa Barros, Barão de Vista Alegre.


Falecimento: Rio de Janeiro, em 08 de janeiro de 1891
Filiação: Manoel Pereira de Sousa Barros e de Dona Leocádia Delfina Pereira de
Barros
Cônjuge: Rita Arnalda Pereira de Souza Barros, Baronesa de Vista Alegre, da
qual se divorciou em 2 de setembro de1889.
Filhos: Manoel Pereira de Sousa Barros; Maria de Barros Ferreira da Luz –
casada com o Dr. Bazílio Ferreira da Luz; Leocádia de Barros Amblak; Carlos
Ferreira de Sousa Barros; Antônio Pereira de Sousa Barros; Fausto Pereira de
Sousa Barros; José Pereira de Sousa Barros; Raul Pereira de Sousa Barros;
Cordélia Pereira de Sousa Barros.
Atividades: Fundou e foi grande benemérito do Liceu de Artes e Ofícios, do Rio
de Janeiro. O Barão era um grande apaixonado pelas corridas de cavalo. Era
sócio fundador e benemérito do Jockey Club e Derby Club, do Rio de Janeiro,
para onde, em carro especial e apropriado, mandava, depois de cotejados em
sua fazenda, os seus animais de corrida. Os favoritos do Barão da Vista Alegre
eram Frinéa e Bismarque, de cuja propriedade se orgulhava, os quais
alcançaram, na Capital Federal, o título de crack. Tinha, no Rio de Janeiro, a sua
residência de inverno, o palacete da antiga Rua Conde d’Eu, onde funciona hoje
o Hospital Hanseniano.
Aquisição do Título: Título concedido por decreto de 17 de dezembro de 1881.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário 1891 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.205)


Inventariado: Barão da Vista Alegre
Inventariante: Pedro Mariano D’ Alagão
Juntada: petições; certificado do livro de assentamento de óbitos; Declaração
de falecimento e herdeiros; Procurações; Mandados de Avaliação; Avaliação de

362
bens; Cálculos de Avaliação; Traslado de Procuração; Cálculos de despesas
domésticas; Alvará de licença comercial; Talões de recolhimento de impostos
da colletoria; Escrituras de empréstimos e hipotecas; Escritura de Partilha;
Recibos do Jornal do Comércio; Recortes de Jornais; Auto de Praça; Traslado de
Edital de Praça; Cálculos de balanço da Fazenda Campo Alegre; Cartas
Precatórias; Relação de bens; Recibos de publicação de editais; Custas médicas;
Contas de venda; Recibos bancários (Banco do Brasil e Banco de Credito Real do
Brasil); Penhora; Recibos de compra, pagamentos e serviços prestados;
Escritura de Quitações de dívidas hipotecaria; Talões de Impostos prediais;
Receita e despesas de bens do espólio; Recibo de pensão mensal para fins
educacionais (colégio Augusto); Mandado de exame e orçamento; Certidão de
casamento; Certidões de Nascimento; Atestado Médico; Termo de Renuncia;
Mandado
Certificado do Termo de Tutela; Certificado de registro de óbito; Cobrança de
Divida ativa.
Partilha Amigável1889 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.187)
Suplicantes: Barão e Baronesa da Vista Alegre
Juntada: petições; escritura e partilha e divisão de bens; termo de Ratificação.
Notificação 1882 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.119)
Autor: Barão da Vista Alegre
Réu: Estrada de Ferro União Valenciana
Juntada: petições; traslado de Procuração.
Dívida 1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.130)
Autor: Barão da Vista Alegre
Réu: Theophilo Fructuoso da Costa
Juntada: Procuração; Recibos; Traslado de Procuração.
Demarcação 1889 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.189)
Suplicantes: Barão e Baronesa da Vista Alegre
Juntada: Petição; Planta.
Demarcação 1890 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.196)
Suplicante: Barão da Vista Alegre
Juntada: petições; plantas.
Precatória Citatória
Deprecante: Baronesa da Vista Alegre
Deprecado: Barão da Vista Alegre
Juntada: petições; procuração; cálculo de custas.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso O Inventário de 1891 encontra-se temporariamente indisponível para consulta


e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

363
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais - Divergência de grafia: Barão da Vista Alegre / Barão de Vista Alegre

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 544. Consultado em 02 de agosto de 2012.

364
BARÃO DE WERNECK

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Divisão de Terras; Insinuação de Doação; Demarcação.

Datas-limite 1878 -1894

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Divisão de Terras com 188 folhas; Insinuação de Doação com 27 folhas;
Demarcação com 42 folhas.

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo Municipal de Paraíba do Sul;


Juízo de Direito de Paraíba do Sul

Biografia Nome: José Quirino da Rocha Werneck, 1º e único Barão de Werneck.


Nascimento: Vassouras, 05 de fevereiro de 1842.
Falecimento: Assis, 01 de julho de 1920.
Filiação: Luiz Quirino da Rocha, Fidalgo Cavaleiro da Casa Imperial, e de
Francisca das Chagas Werneck.
Cônjuge: Em primeiras núpcias com Maria do Nascimento de Avelar, e em
segundas núpcias com Maria José Dinis Cordeiro.
Filhos: Maria Alcina Avelar Werneck, Anita Avelar Werneck e Elvira Avelar
Werneck (filhos do primeiro casamento); Zélia Cordeiro da Rocha Werneck,
Otávio Cordeiro da Rocha Werneck, Álvaro Cordeiro da Rocha Werneck e Sílvia
Cordeiro da Rocha Werneck (filhos do segundo casamento).
Atividades: Formado pela Faculdade de Direito de São Paulo, proprietário da
Fazenda das Garças em Paraíba do Sul e da Fazenda Ribeirão Alegre em Paty do
Alferes.
Aquisição do Título: Por de decreto Imperial de 24 de agosto de 1882

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Divisão de Terras/1878 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.089)


Autor: Jose Querino da Rocha Werneck
Réu: Francisco Quirino da Rocha Werneck
Juntada: partilha; procuração; alvará; traslado de procuração; auto de
avaliação; precatória citatória; carta precatória; recibos.
Insinuação de Doação/1883 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.128)
Suplicante: Procurador Fiscal da Província
Doador: Barão de Palmeiras
Juntada: traslado de Escritura de Doação e depoimentos
Demarcação/1894 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.222)
Suplicante: José Quirino da Rocha Werneck, Barão de Werneck.
Juntada: petições.

365
ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição 1. Entidade Custodiadora: BR RJTJRJ - Tribunal de Justiça do Estado do Rio de


relacionadas Janeiro/Arquivo Central
2. Entidade Custodiadora: BR RJAN - Arquivo Nacional

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais - Divergência de grafia: Querino/Quirino.


Insinuação de Doação é a mesma descrita no Catálogo do Barão de Werneck.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas: Archivo Nobiliarchico Brasileiro disponível em:


<http://archive.org/stream/archivonobiliarc00vascuoft#page/32/mode/2up>.
Pág. 545. Consultado em 28 de setembro de 2012.
<http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=José_Quirino_da_Rocha_Werneck
&oldid=27894600>.
Consultado em 28 de setembro de 2012.
- Imagem do brasão: <http://www.armorialbrasileiro.com/w.html>.
Consultado em 28 de setembro de 2012.

366
BARÃO GUSTAVO DE VON WERTHER

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1912 - 1918

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual;


Inventário/1912 com 01 volume;
Inventário/1915 01 volume de 48 folhas mais 01 apenso com 10 folhas

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da 2ª Vara de Órfãos do Rio de Janeiro;


Juízo da 2° Vara Cível do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Barão Gustav Karl Marian von Werther


Nascimento: Alemanha
Falecimento: 1915
Cônjuge: Amélia do Rio Branco Wether, Baronesa de Wether
Filhos: Maria Margarida e José Maria
Aquisição do Título: Faltam elementos biográficos.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário/1912 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.276)


Inventariado: Barão do Rio Branco
Inventariante: Gustavo Barão de Werther
Juntada: certidão de óbito do barão do rio branco; relação de bens;
procurações; cálculos de despesas; cálculos de impostos; talões de imposto de
transmissão de propriedade; talões de imposto de taxa judicial; talão de
recolhimento de impostos diversos; alvarás de autorização; traslado de
procuração; certidão de óbito de Barão Gustavo Von Werther; tradução de
telegrama; telegrama;
Inventário/1915 (BR RJTJMJ. PNB.1-2.282)
Inventariado: Barão Gustavo de Werther
Inventariante: Amélia de Werther do Rio Branco
Juntada: petições; certidão de óbito; alvará de autorização; diário oficial;
cálculos de custas; cálculos de impostos; cálculos de divisão; talão de imposto
de transmissão de propriedade; talão de imposto de taxa judiciária; auto de
arrolamento.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Disponível para consulta e pesquisa pública.

367
Características físicas e Leitura paleográfica
requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

ÁREA DE NOTAS

Notas gerais O Inventário de 1912 é o mesmo descrito na ficha do Barão do Rio Branco.

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


<http://leiturasdahistoria.uol.com.br/ESLH/Edicoes/42/artigo224838-4.asp>.
Consultado em 21 de maio de 2012.

368
CONDE DE WILSON
(Título Português)

ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO

Código de Referência BR RJTJMJ. PNB

Título Inventário

Datas-limite 1912 - 1922

Nível de Descrição Processo

Dimensão e Suporte Documento Textual com 173 folhas aproximadamente

ÁREA DE CONTEXTUALIZAÇÃO

Nome do Produtor Juízo da Provedoria do Rio de Janeiro

Biografia Nome: Eduardo Pellew Wilson, Conde de Wilson.


Nascimento: 1840
Falecimento: 1912
Cônjuge: Felisbella Ernestina Cintra da Silva, Condessa de Wilson. Nascida em
1840 e falecida em 1912.
Cargos: Comendador da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa,
fidalgo Cavaleiro da Casa Real, cidadão brasileiro, residente no Rio de Janeiro.
Aquisição do Título: Título português concedido por Dom Carlos I de Portugal
por decreto de 08 de outubro de 1891.

ÁREA DE CONTEÚDO E ESTRUTURA

Âmbito e Conteúdo Inventário (BR RJTJMJ. PNB.1-2.277)


Inventariado: Fellisbela Cintra da Silva (Condessa de Wilson)
Inventariante: Eduardo Pellew Wilson
Juntada: Petição, Recibo, Talão de Impostos, Precatória, Procuração.

ÁREA DE CONDIÇÕES DE ACESSO E USO

Condição de acesso Temporariamente indisponível.

Características físicas e Leitura paleográfica


requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa Portal corporativo do PJERJ endereço eletrônico: http://acervo.tjrj.jus.br/

ÁREA DE FONTES RELACIONADAS

Unidades de descrição -
relacionadas

369
ÁREA DE NOTAS

Notas gerais -

ÁREA DE CONTROLE DA DESCRIÇÃO

Nota do arquivista Referências biográficas:


ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins. Nobreza de Portugal. Lisboa: Edições
Zairol, 2000. 3º Volume, pág. 552.
<http://www.geneall.net/P/per_page.php?id=617581>. Consultado em 29 de
fevereiro de 2012

370
REFERÊNCIAS

TOSTES, Vera Lucia Bottrel. Títulos e brasões, sinais da Nobreza: Titulares brasonados do Império.
Rio de Janeiro e São Paulo; Rio de Janeiro, JC Editora, 1996.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. As Barbas do Imperador: D. Pedro II; São Paulo. Companhia das Letras,
1998.

ELIAS, Norbert (1897 – 1990). O Processo Civilizador; Rio de Janeiro, Jorge Zahar Ed., 1993, V2.

371