Está en la página 1de 161
Cosme aaah IROS " Eien DUNGEONS & DRAGONS ao i ae Pelee Mel Nats else Male TON oer Tun} Tal} para o maior. jogoide RPGidomundo COSTA DA ESPADA GUIA DO AVENTUREIRO FEBO #3 IRADUCO@ES: CREDITOS ‘Satisfagie Pessoal Final: Febo Withouthair Desenhista Chee: Steve Kensont Bator: GregBisland forte: Katetrwin, Hal Mangeld* Shauna Naeise Mustrador da Capa Tyler Jacobson Mustraderes de Interior: Conceptopolis. Olga Drebas, Jason A. Engle Randy Gallego, lich Henriques, Dang Hewso, Tir slacobean, Metesn Kendsee, Hewaed Lyon, Wiliam O'Conner, Clautia Posas, Bryan Syne, Eva (Cartogrifor:Jared Bando, Mike Schley Desenblsta de Fonte: Datel Reve Serviges de Produgie: Cynda Callaway, Jefferson Dunlap, David Gershman Divalgagdo e Marea: Nathan Slewart, iz Seth, Chris Lindsay, ‘Shelly Mazzanobl, Hilary Rss, ohn Fe. Greg Tt, Kin Lundstrom, ied Jogaderes de Teste: Adazs Hennebeck. Authoy Caroeell, Arthur Wright, Bl Benham, Bryce Haley, Christopher Hckler. Claudio Pozas, Daniel ‘oquende, David Oak’ Stark Gregory L, Harris, Jason Baxter. Jason Fules, Jay Anderson. Jeff Greiner, Jonathan Longstf™, Jonathan Urman, josh Dilla, Karl Resch Kenj Breese, Keala Young. Kevin Nef Krupa Desa le om Gulliver, Lagan Newed, Low Michell, Matt Maranda, Me CCalow. Mike Mala, Naomi Kellerman Bernard, Paul Hughes, Paul BIBLIOGRAFIA ‘Aqui estio os tabalhos dos Reinos Bequecides que mats inluencaram ete Athass, Plp. A Rewer’ Guide to RA. Saleitore’s Lage of Dit Baler, Richard, Bd Bonny, and ras Boy, Evie. Cty of Splendors: Waterdeep. 2005 "Dries doUndes Gute tothe Underdark. 1999. ‘Connors, Wiliam W, Hordes of ragonspear. 1992 ‘Cordell. Bruce Ry Bal Greenmood. sind Chris Sims, Forgotten Realms (Crawior, Jeremy, and Christopher Perkin. Ghosts of Dragon spear ‘Cunningham Hla ne. Thornhold. 2001 (Greenood, Ed. Dwarves Deep. 1980, Vo/o's Guide to Baldurs Cate I 2000, Vofo s Gute tothe North. 1993, Waterdeep and the North. 1987, = Waterdeep. 1888. ty of Splondors 1998 ‘Greenwood, Ed, Sean K Reynolds, Slop Wiliams, and Rob Heinseo Grub, Jeff, Kale Novak, and others Hall of Heroes 1989, eat ito, Matt Seret and Chile Sims, Scope ofthe Swont Const. 2014 Perrin, Steve, Under 11/Mustas pessoas no mantem o trago do tempo do dia além de rnogées basicas,tais como "meia-manha” ou “eair da noite". Se as pessoas planejam se encontrar em um tempo especiico fles tendem a basesr seus encontros em torno dessas expressoes. © conceito de horas e minutos existem prineipalmente onde as pessoas ricas usam relogios, embora relégios mecinicos rao sejam muito confiavels, © raramente dois deles se alinbam sob o mesmo tempo. Se um templo local ou uma estritira civil que poss im relogioexterno demonstrando & sagem das horas, as pessoas se referem as horas como inos", como por exemplo Eu Ihe encontrono sétimo sino” AINconsTANCIA DAS EsTAGOES. (Osmundos de Abeire Tori alternaram-se em 1487 eem 1488 Martelo Inverne Profande Altarial |AGarra do Inverno A Garra das Tempestades ‘Tarsabk Mart AFusio Flamerule Maré de Verso Eleasis| ‘Alto Sol Marpenoth Queda das Folhas Feriado Aral: 0 Banquete da Lua CCV. Em alguns lugares esta mudanca foi acompanhada por tum cataclismo, em outros a mudanea ocorrew sem ser nolada, Astrénomos © navegadores que acompanham as {estrelas de perto néo podiam deixar de ver tais neites quando ‘las pareciam dependuradas sobre o ¢. Oiverno de 1487- 1488 durow mass que o normal. E fol entdo notado que os solaticios 08 equindcios tinham de algum modo se alternado, ccomecande com o equindcio da primavera caindo sabre a Grama Verdejante em 1488 CV As estacies seguiram se adaptando, com eada uma comecando. terminando depois Bata alteracio nas estagdes fez com que alguns sibios © alguns clérigos de Chauntea considerassem mudar a data do dia de algumas festividades anuais, mas muitos povos aconselharam paciéncia, acreditando que as eatagoes $10 _elornar para seu cieloanterior com opassar dos anos Uma BREVE HISTORIA A historia conhecida da regito da Costa da Espada aleanga centenas de anos, se estendendo de volta as epocas ‘misteriosas das racas criadoras ¢ de eras das primeiras rnagdes de andes e elfos, A historia comparativamente recente éahistoria da ascensao dos humanose seus festos ede outras racas maisjovens. Muito do que se segue nessa sessio é conhecido ‘principalmente por sdbios, alguns dos quais tem vivido pelos Ultimos séculos da istoria de Faerun, O povo comm atraves. do continente tem pouco conhecimento,¢ pouco uso, sobre os ‘eventos ue aicederam a muito otempa ea e=paco, Novidades fazem a Viagem, ¢ claro, entao mesmo pessoas que vivem em lum vslarejo a0 longo da Costa da Espada talvez tenham ama, nocd dos acontecimentos sobre terras distantes. Os Dias Do TrovAo Dezenas de séeulos atras, impérios de reptiianos, anfibios, ¢ ‘povos aviarios ~conhecidos em Elfico como fqun'Tel Gueesi, as racas criadoras - dominavam o mundo. Bles construiram grandes cidades de pedra e vidro, escavaram passagens através de areas selvagens, domesticaram of lagartos ‘gigantes, criaram poderosas magias, moldaram 0 mundo & cariru.o 1 / BEM-VINDO AOS sua volta e guerrearam «ins com os outros, Estes fora Dias do‘Trovso, ‘Aca das ragas criadoras chegou a um sibite fim a cerca de frinta séculos atrés. Talvez suas guerras atingiram um aumento inevitave eterrvel, ou eles interferiram com forcas esquecidas. Independente da razao, o mundo mudou e seus vastos impérios desapareceram. Tudo o que restou dees foram ruinas 08 dispersos lagartos, bullywugs, tibos aatakoera, descendentes barbaros daqueles que uma vez ‘comandaram omundo, APRIMEIRA FLORACAO, Das ruinas dos Dias do Trovao surgiram as primeira nacées oPovo Orgulhoso - os elfose os anses na regi. Os elfos ascenderam as nacies de Aryvandaar, Ardeep ¢ liythiir Eles estabeleceram Ilefarn a0 longo da Costa da Espada, da Espinha do Mundo até o Rio Delymbiyr ~ sua capital Aelinthaldaar na sombra do que agora é o Monte de Aguas Profendas. Elfos da loresta¢ elfos da lua fundaram 0 reino de Eaerlannno no Vale Delymbiyr # na Floresta Alta, € separatistas de Arywandaar estabeleceram Miyeritarnas terras do que hoje #80 o Pantano Elevado e a Floresta das Brumiss Os clas andes se unifearam como a nagéo de Delzoun, rnomeado por seu fundador, com fortes andes construldos em pontos se ordenando das Montanhas de Gelo até as Montanhas Inferiores © o Mar Estreita, ¢ assentamentos ¢ saldes no oeste para os Penhascos eas Mentanhas da Espada. © Povo Orguloso regularmente defendia suas terras contra hhordas de ores que se erguiam das montanhas da Espinha do ‘Mundo esurgiam ao sul para tacare pila. APRIMBIRA SEPARACAO Séculos depois da atcensio das grandes nagoes élfcas, centenas de altos elo magos se uniram para eonjurar wma ‘iagla que tencionava uma gloriosa terra natal para sta raga ‘Amagia teve sucesso, mas ela se desdabrou no passado e no futuro do tempo, e a terra foi separada, mudando a face do mundo, O maior continente deste novo mundo € agora chamado de Faerun, J& bem distante das costas ocidentais erguiewse a sha de Evermeet, considerada tum pedago de Arvandor, oar dos deuses élicos no plano de Arborea, ¢ xm ponte entre os minds AGueRRA Das Coroas, Cerca de treze séculos atrés, a guerra fol deflagrada entre as rnagoes élficas de Aryvandaar ¢ Myieritar, dando inicio a uma série de conlitos conhecida como a Guerra das Coroas Depois de cerca de trés séculos, esses conflites culminaram no Desastre Negro, na qual terriveis tempestades engoliram Myieritar. transformando ela em wma terra devastada com uma unica estagdo, deixando para tas a area agora conheeida como o Pantano Elevado, Os altos magos de ‘Aryvandaar sao culpados pela destruigao, embora nenbuma prova tenha sido produzida COsvingativos fos negros de iythitr se voltaram para poderes corruptos e demoniacos, fazendo com que se voltaasem ra Aryvandaar, Nos acculos de destruicao que se seguiram, elfos clérigos ¢ altos magos rezaram fervorosamente para Corellon Larethiane, ¢ aos deuses do pantedo élfco, por sua salvacio. CAPITULO 1 / BEM-VIXDO AOS REINOS 6 Alinnacem no Drow Corellon intercedew na Guerra das Coroas ¢ amaldigoot 08 elfos negros de um modo que eles nunca mais viveriam confortavelmente sab a luz do sol. Entao ao se verem amaldigoados sob a exposicao a luz do dia, os drowa ~em um espago de tempo de dois meses ~ recuaram das terras, iuminadas sob o sol do Mundo Superior e seguiram para as ‘Terras da Escuridao, Bles abandonaram toda lesldade aos dleuses élicos que os trairam ¢ os baniram. voltando suas foragoes para Lolth, a Rainha Deménio das Aranhas, ¢ abracando como sua patrona, Entao logo as guerras vieramn entre os drows e as cidades subterrineas dos andes, AERa DA HuMANIDADE Pelo milénio que se seguiu apés a Guerra das Coroas, 05 ‘humanos se espalharam e se estabeleceram por toda Faerun amedida que as nagées élfcas ¢ ands ficaram estagnadas a0 onto de decorrer sob um longo ¢ lento declinio. Nas rofundezas das Terras da Escuridao, Iutaram guerra por sua sobrevivencia e conquistaram seu nove dominio. AAscensao # Quepa pe Nenana ‘A mais de cinco séculos atris, um grupo de humanes [pescadores de uma vila das costas do Mar Estreito se uniram sob a regéncia de um reixama chamado Nether, icando assim conhecide como o império de Netheril. Os Netherinos aprenderam o uso da magia dos elfos Eaerlanni ese tornaram. rmagos renomados. Séculos depois, eles deseabriram alguns textos areanos, conhecidos como os Pergaminhos de Nether, nas ruinas de Aryvandaar e subsequentemente abandonaram as priticas dos Eacrlannis a fim de buscar ainda mais poderosas orcas magicas. Netherilcresceu e setornow uma nacaoinvencivel demagiase ‘maravithas, dominando boa parte do Norte por trés séculos. Entio o arcanista Netherino, louco epoderoso, Karsus tentou ‘usurpar o trono da deusa da magia. O resultado deste ato cauisot uma rupluira na teia da magia, mandado as eidades Autwantes de Netheril de encontro ao chao em wma forte colisao, destruinds uma serie de oustras protecdes © tneantamentos etrazende ofim priximo do grande império. As Grapes C1papes Nas décadas ¢ séculos seguintes ao colapso de Netheri, ‘uitas cidades da Costa da Espada cdo Norte, comollluskea Cidadela Sundbarr, tomaram refugiados do império caido. ¢ roves aasentamentos foram feos inteira ou primariamente de sobreviventes humanos de Nether, ¢ seus descendentes se estabeleceram atraves do Norte edo Coragao do Oeidente, ‘A cerea de quinze séculos atras, os habitantes humanos éa “Terra dos Vales, ¢ os ellos de Cormanthorse comprometeram se em uma alianga e em tum acordo conheeida como a Pacto dos Vales, Um monumento chamado de Marco Zero fo ferguido para marcar a orastio, e 0 advento do computo dos vales foi decretado, comecando com o ano 1 CV Este método de numerar a historia de Toril se espalhou por Faerun © é comumente entendido (se nao universalmente accito) ‘A cidade de Inverno Velado - chamada de Eigersstor quando ra apenas um mero assentamento ~ fo fundada em 87 CV. "Nas margens do Rio Raurin, a humilde comunidade do Vau éa tua Argentea foi fundada em 384 CV, e em menos de dois séculos depois ela creseeu € se tornou a cidade de Lua Argentea, ci | —— Em 882 CV, um vilarejo © posto de troca na costa de uma profunda baia @ sombra de uma grande montanha fo! omeado de Forte de Nimoar, depots que um chefe Uthgardt clamou e fortificou a area. O lugar ficou conhecido entre os capities dos mares como “Aguas Profundas", nome o qual substituiso original com o passar das geragées. Em 1032 CV. Abghairon, herdeiro das arte de Netheril, salvo. a cidade de st mesmo, destituindo um senhor da guerra de Aguas Profundas. Rauor, que pretendia ser imperador. Ahghairon declarou que a sabedoria,e nao aforca das bracos, seria o que regeria acidadea partir daquele momento, ¢com isso criow os, Lordes de Aguas Profundas Esta eoutras nagoes e grandes eidades-estados se uniram em proeminéncia ao longo da Costa da Espada, formando uma tadela ao longo da Estrada do Comercio partind de Music ao norte distante, ste Porto de Baldur a0 sul, proximo as fronteiras de Aman, Como seus antecessoreselfos¢ ances, cles batalharam contra investidas de humanoides selvagens, incluinds hordas de ores da Espinha do Mundo, Aguas Profundas, gulada por seus misteriosos Lorées, se tornou um poder erescente, enquanto a velha llusk se abatets aos ores pordécadas, até que foi eventualmente retomada ea cidade de Dusan foi erguida sobre sas ruinas, AEra ATUAL (0s 450 anos desde do estabelecimento dos Lordes de Aguas Profundas tém sido tempos tumultwosos para a Costa da Espada e para o mundo. Através deste periodo, ciilizagées enraram ém guerra contra forcas selvagens do caos, ea vida tentou perseverar contra os agentes da morte e da discord, algumas vezes em locais onde mesmo os devsses em pessoa ‘nao foram poupados da destruigso. 0s wiltimos 150 anos tém sido considerados uns dos mais cataclismices periodos da historia de Faerun, Em nio menos fo que trés ocasiées. Toril tem sido chacoalhada em set: rnicleo por forcas que tém repetidamente reescrito as leis da realidade. (O Tempo pas PeRTURBACOES Em 1358 CV os deuses foram invocades para fora de set dominio transcendental forgados a vagar sobre a terra como ‘mortais. Na busca de retomar sua graca, cles guerrearam entre si, Amagia se tornou imprevisivel,e aqueles que crentes| na f6, ndo cram respondidos em suas oragées. Alguns dos ewses transformados em mortais foram mortos, enquanto {gue um punhado de mortais ascendeu ao patamar divino, assumindoas responsabilidades dos deuses mortos, ORerorNo pe NerHeri. Em 1374 CV o Império de Netheril surgi novamente quando fa cidade voadora de Thultanthar, comumente conhecida como Sombra, retornow de uma longa excursto de apraximadamente dois séculos a0 Pendor das Sombras pairando sobre o deserto de Anauroch. Os nobres tocados pelas sombras'. quase que imediatamente iniciaram uma eagada por antigas ruinas ¢ artefates Netherinos, se preparando para a restauragao de sew, uma vez, grande imperi APRaga MActca, Em 1885 CV. o deus ascendente Cyric, ausiliado por Shar assassinow Mystra, a deusa da magia, em seu proprio dominio, Este ato dilacerou 4 trama da magia no mundo, desencadeando seu poder brito em uma eatastrofe chamada de Praga Magica. Centenas de praticantes da Arte ficaram oweos ou foram mortos, enguanto que a face de Faerun fot remodelada por ondas ¢ veios de uma chama azz mistiea, [Nagées inteiras sumiram ot foram trocadas por Feinos vindos de outros mundos, e pedacos da terra se soltaram do chao & ‘utwaram no ar ASecuNDASeparagho ‘Um séeulo depots da Praga Magica, as terras eo pow de Faerun tornaram-se acostumados com o estado das coisas — justamente no momentoem que tudo mudou novamente. A primeira indicagao da nova perturbagdo velo em 1482 CV, quando Bhaal. 0 morto eterno, deus do assassinate, fo ‘razido de volta & vida em Portao de Baldi, em meio a0 cas © derramamento de sangue. deixando dois duques da cidade e imitos de sests edados mortos, O retorno de Bhaal ¢ sta aparente reinvindicagao do dominio do assassinate de Cyric {ea com que alguns sibios e eatdantes acreditassem que as rogras.as quais lodasas divindades devem se sustentar estava emmudanca Em 1484 CY, estranhas calamidades comecaram a acontecer através de toda Faerun, Um terremoto atingit Iriacbor, Uma raga de gafanhotos alight Amn. Secas tomaram as terras do Sul A medida que o oceano relzocedew em alguns lugares, Em. meio a este tumullo, confitos se dellagraram em muitas regides do continente. Os orcs de Muitas Flechas guerrearam contra.os fortes antes do Norte e seus aliados, Sembia invacit as Terras dos Vales, e Cormyr levantow tm exército para rem fda ao Povo do Vale. Netheril trouxe Jorgas sobre as ‘ronteiras de Cormyr, ¢ Comryr se viu tragada em uma guerra deambos osiados, Durante este periodo, contos comecaram a se espalhar de individuos que teriam sido tocades por deuses ¢ conseguido {grandes poderes. Alguns desses individuos, chamades de Escolhidos, estavas na raiz dos conflitos que sufocaram as terras. Alguns se viam designados por propésitos divinos, outros se clamaram misticos, a hm de denotar por que foram tocados Em 1485 CV, no Vale do Vento Gélido, o Escolhido de Auril omentou uma guerra com as Dez-Cidades e fol derrotado, Em Anauroch, vendo que as foreas Netherinas espalharam-se, 0 povo de Bedine, a muito aubjugado, se rebelou, Tendo Alerrotado ow sitiado os fortes andes do Norte, os ores marcharam para Lua Argéntea. Em Cormyy ¢ Sembia, 0s Netherinos © os Cormyrianos barganhavam territro, enquianto que as Terras dos Vales se tornarai uma zona de ‘guerra. Como que para compensar a seca no sul, nooutono de 1485 CV'a Grande Chuva comegot a cair sobre 0 Mar das Estrelas Cadentese continuot incessantemente Enquanto as aguas se estendiam para o leste no comeco de 1486 CV, a mare se virot contra os ores no Norte, até o final do ano seus exéreitos estavam destrvidos ow dispersos, ‘Tamibém charante aquele ano os elfos de Myth Drannor vieram em atualio is Terras dos Vales e ajudaram a recuar as foreas ‘Sembianas, Na Costa da Espada, o Pilar do Arcanismo surgit ‘mais tima vez em Luskan, com ata Irmandade Arcana, Em ‘Aguas Profundas e Invern Velado, esforgos foram feitos para limparas cidades de sew antigo século de rina enegligencia, Cormyr repelit as akimas forgas Sembianas e Netherinas de sua nagso, reclamando sew Ceritorio, © reagrapow stas Iorgas, voltando se para.i para resolver a questoes sobre st reconstragio, Depois, ainda em 1486 CY, a Grande Chuva finalmente cessou, mas esse evento nio signifcou o fim do caos. O Mar das Estrelas Cadentes havia creseido, submergindo it grandes faixas de terras sob suas ondas, Logo, em 1487 CV. terremotos ¢ erupsies vulcinicas foram frequentes por meses, como se o mundo inteiro estivesse conmulsionande. Rumores de abismos eriados pela Praga Magica que desapareceram subitamente, ¢ historias circlando de destinos conhecides se distanciando uum do ‘outro, como se o mundo tivesse ailenclosamente adicionados guilémetzos de vastidio na distincia entre cles. Palavras, comecaram a se espalhar de locais e pessoas em que numa mais se nha owvido falar desde a Praga Magica. Tornou se aparente que alguns dos efeitos daquele terrivel tempo bhaviam sido revertidos, Durante o ano, navies se dizendo ser de Encontro Eterno, Lantan e Nimbral ~ naghes que se pensava estarem destruidas ou desaparecidas ~ aportaram fem alguns portos da Costa da Espada no Sul Reluzente Contos se espalharam de lendarios navios voaderes de Halruaa sendo vistos nos céus do sul, Sem mais estar engajada com Cormyr, Netheril atacou Myth Drannor com ‘sua voadora Cidade das Sombras sobre ela. Em um esforgo pelo controle do mythalde Myth Drannor eda propria Teia em 1, a capital voadora de Nether fl levada abaixo colidinds ‘om Mytt Drannor, resultanda na destruicao eataclismica de fambas cidades, Amedida que oano parecia se encerrar, pareciam haver noites fem que os céus se espiavam iméveis. Ao longo de boa parte de Faertin, o inverno de 1487 ¢ 1488 CV duro muito mais do que qualquer outro que ja se tenha registro. Os solsticios 08, equindcios foram impelidos, acumulados. As estacses posteriores seguiram em adaptacao, com cada qual omesando ¢ terminande antes e depois do que se esperava, Oracdes aos deuses por conhecimento © misericérdia pareciam nao reconhecidas, apesar da presenca do Escolhido, Embora os ores tivessem sido derrotados no Norte, a Liga das Marchas Argénteas foi debandada em 1488 CV. A medida que aliados culpavam uns aos outros pelas falhas ocorridas na guerra. Sembia se dividiu em duas cidades-estados Separadas, aliadas uma com a outra de modo apenas nominal. Enguanto um punhade de assentamentos sobreviveram, 0 império Netherese nao mais existia. Os remanescentes das forcas Nethereses lutaram contra 0s Bedines sobre o controle do Pinaculo das Lembrancas, apesar de ser uma tumba dos phacrimms, antiges inimigos dos Netherils. A batalha despertou o que se iu como um enxame de criaturas.¢ eles usaram a vida co poder de dreno magico doPinaculo contra. terras abaixo. Por wita de 1488 CY, muitas das guerras que tiveram set. Injeio durante a Separacao chegaram a sua conclusao. Outros, confitos surgiam e ameacas poderosas ainda ameagavam 0 mundo, mas as divindades cessaram tais ameacas interferindo com o mundo através do seit Escolhido, Os deuses nao mais estavam em silencio, apenas quietos, em mustos hugares novos sacerdécios surgiam para interpretar 0 aque agora seriam os sinaissubliminares dos deuses. (© mundo hoje parece um local repleto de novas terras ¢ ‘oportuniklades. onde aqueles que assim ousam podem deixar ‘sua marea, Estudantes de historia e aqueles elfos e andes que relembram 0 passado, cuj os humanos de pouca vida veem como distante, percebem um mundo muito mals parecido com o que cle craa mais de um século atrés. Para muitos povos, contos bravios de pessoas que receberam poderea dos deuses, ¢ terras remotas que relornaram ao mundo, sio apenas tagarelices contadas em volta de uma lareira, AS preocupagaes disrias, perigos e oportunidacles que esto ali, Jogo em frente A porta, tomam a procedéncia,e preenchem 0 aque restou da Costa da Bspada edo Norte CAPITULO 1 / BEM-VIXDO AOS REINOS Maaia Nos REINOS De um simples truque até os mais poderosos oficios da Alta Magia das béngios de wma cura misericordiosa a ressurreicao de poderoso herdis trazidos de volta da morte. a ‘magia permeia os Reinos. Qualquer entendimento da magia comeqae termina como entendimento sobre aTeia, ATEIA, ‘A Teia € um elemento essencial do universo, correndo completamente através de Slamentos invisiveis, Algumas criaturas, objetos c localizacées, tém um profundo, ¢ Intrinseco, Iago com a Tela e podem executar festos extraordinarios que vém naturalmente a eles (como 0 wo de tum beholder, o olhar sedutor de um vampire, o sopre de um, dragio, e assim por diante). Criaturas com o talento neeessdrio e habilidade também podem manipular a Teia ‘para executar a magia através da conjuracao de eticos. A Teia nfo 6 normalmente visfvel ou detectavel, mesmo através do uso de magias. Detectar Magia nao permite que vyoct perceba a Teia, por exemplo, A Tela néo € magica, precisamente, é mais que uma colegio de vestes¢ Blamentos: @amatéria prima bruta da qual a tapecaria magica tecida, Em dols pontos de vista literal e metafirico, a deusa Mystra & a Teia. Ela éa detentora ea encarregada, tanto que em todas fs trés vezes em que a deusa da magia morred, ott fo separada de sua graca divina (duas vezes como Mystra e uma vez como seu antecessor, Myst, a magia fol retoreida ont {nleiramente fala. Coma tltima morte de Mystra ea chegada da Praga Magica, pensou-se quea Tela havia sida destruida,€ fo termo de sa signficancia assim perdido Deade o fim da mals recente Separacho, ambas, Mystra ea Tela tem retornado is suas fungées dos séculos passados, eas magias 3 tens magicos estio mais confidvels do que eles haviam, sido durante tempo de firia da Praga Magica PODERES SOBRENATURAIS E PSIONICOS: ‘As habilidades magicas inatas de certas criaturas, os poderes sobrenaturais adquiridos de pessoas como os monges ¢ as, hhabilidades psiquicas, sio parecidas no que se diz respeito a0 {ato de que nao precisam da manipulacto da Teia para set Fancionamento, do modo costumeiro qe o8 confiradores precisam. O estado mental do usuario € vitalmente importante: monges ¢ alguns usuarios psiquicos treinam longa c duramente para atingr aestrutura correta da mente, enguanto criaturas com poderes sobrenaturais tém tal fcuidade mental em sua natureza, Como se relaciona tals Ihahilidades & Teia permanece como uma longa pata de debate: muitos estudantes de arcanismo acreditam que 0 uso dda entao ehamada Arte Invisivel ¢ wm aspecto de tm talento magico. © qual nao pode ser dirctamente estudado ou Iecionado, Ives Micicos Enquanto um efeito magico ¢ azide A vida através da ‘manipulagio dos flamentos da Teia, a criagso de sum stem magico liga alguns dessea Blamentos, unificando-o8 em wn ‘modo especific, a fim de produzir um feito especifico tio Tongo quanto a duragao do item. A Tela prové imediatamente ‘uma energia disponivel para as magias e também permit, aqueles que saber oficio, attelar esta, energia em wm objeto para seu uso, até se fazer necessiro se passar a frente ‘objeto a outro usuario (que, € claro, nao precisa ser um conjurador) Em alguns casos, a magia de umitem precisa serligada a0 set: portador, representando tum entrelagado dos Blamentos da ‘Telia entre o portador eo objeto, um entrelacado comumente conkecido como aintonizagao, Assim como todos os assuntos relacionados a magia, omtimero deitens aos quais uma tinica pessoa pode possuir sintonizagao, € limitado, mas os ‘beneficies de tal elo si de fato considersveis MyrHats: -Mythais sao algumas das mais poderosas magias do mundo de Torl, construcoes que prendem e moldam a Tea em um Jocal especiico, algumas vezes de mot tao poderoso que as, regras da magia, ot mesmio a realidade, podem ser dobradas oureeseritas, ‘Um mythal é um campo permanente de somas de protecses magicas e efeitos lgados 4 uma regiao em especificd, Ex seu uso original, este termo se aplicava aos trabalhes da Alta Magia que protegem antigas cidades elficas, E desde entao tem se expandide de modo a compor todos os tipos de protegoes similares, das imensas eidades futuantes da agora Gestruida Netheril, pasando por protegées sobre Lua ‘Argentea, até os menores — mas nao menos eletivos trabalhos de magia que mantém a salvo locais imp: como 9 Forte da Vela. Mesmo as diversas c sobrepostas e castigadas de efeitos e protecdes da Montana Subterranea, abaixo de Aguas Profandas, so consideradas comoum mythatde algum modo, Mustos mythals sdo defesas naturais, criados para restringir {que alguns tipos de magia possam ser empregadasna areaem (que eles estdo, ea mais comium das testrigoes sao ligadas a ragias de conjuracao e teleportacae. O mythal de Bvereska inuencia o clima da area e guarda seus habitantes contra doencas, enguanto o mythalda aquatica Myth Nantar faz.com (que suas aguas sejam respirdvels e mais confortavels para ‘om eriaturas nao preparadas para avida sob as Aguas, De muitos modes, um mythal é algo menos como uma magia ‘ou um item magico do que uma eriagio viva de magia, capaz fe ficar mais forte ou mais fraco, absorver dano, ou morrer ‘Mythals algumas vezes podem curar a si mesmos, como fez 0. ‘mythal de Lua Argéntea, florescendo aiora da Ponte da Lua a mnedida que acompanhava o mais recente retorno da deusa Mystra, Cada mythal ativo possui um ou mais entidades sintonizadas aos seus efeitos, que podem ignorar qualquer restri¢do de conjuracao, podem direcionar alvos aos efeitos do ‘mythal e podem ensinar com a habilidade apropriada em como acesser tais segredos. Bxceto cidades como Lua Argentea ¢ Bvereska, aventureiros encontraréo com mais frequéncia mythals danificados ow {destruides em locais de ruinas, onde a magia no passado teve grande influéncia. Embora uma magia de identiteagao possa Feconhecer alguns dos mais simples efeitos do. mythal, restrigées ativas de conjuragdo podem ser apenas, escobertas na tentativa (automaticamente falha) de lancar entao a magia restrita. Um poderoso conjurador pode aprender talver como acessar ou reparar wm mythal” sem asistencia, mas lais [estos sao lendarios, © raramente tentados, mesmo pelos mais poderosos e renomados dos riagos, Qualguer cidade éllica com Myth em sex ilo (Myth Drannor, Myth Glaurach, Myth Nantar, e outros) tem, ot inha, uma protecao mythal As ruinas de tais lugares sao certas de possuirem efeitos imprevisiveis, derivados de seus ‘mythals danificados ou destruidos. RELIGIAO Nos REINOS ‘Apesar dos magos fazerem maravilhas com a sta Arte, € 08 77 ATeIAr AMAGIA Certas magias permitem aos conjuradores perceberem ou rranipularem os efeitos da Teia em locals especiicos, ATeia em também pode possuirirregularidades que aletam as magias. Detectar Magia. Detectar magia revela lamentos unidos ¢ tecidos da Teia através de sua conjurago, ow 0s “nbs” magicos da Tela contidos em um stem magico. Um item magico parece enredado em filamentos azul argénteo da Teia, eo modo como {ais flamentos sao distribuidos revelam que tipa de magia est ‘emuuso (necromancia, abjuragao, eassim por diante). Demodo ‘qual, magias ativas © areas imbuidas com magia 340 retratadas em uma rede argéntea de filamentos, 05 quais| podem se contorcem e se conectar em si proprios de acordo ‘com a magia envolvida, ‘Antimagia. Efcitos de dissipacdo de magia podem cancelar magias existentes, desfiando qualquer trangado magico advindo da Teia. Efeites permanentes, como os de itens magicos, so normalmente suprimidos pela dissipagao ‘mgica: enquantoo elitoestiver em uma rea de antimagi construgio da Tela ¢ desfiada, mas os filamentos logo retornam ao seu lugar uma vez que a magia estiver fora desta, area, ‘Magia Morta, Em raras areas de magia morta, a Teia é completamente ausente, Nao somente fazenda.com que magias e itens magicos cessem suas funcées, mas também com que mesmo habilidades sobrenaturais de criaturas que estao de ‘modo inato ligadas & Teia, possam cair por terra, como se 00 ddaTeia que cles carregam consigo serompesse. ‘Magia Selvagem. Em uma area de magia selvagem, a Tela se toma “emaranhada’, formando de modo espontanco a propria forma e magia resultante dela. Isso tambem tende a retorcer a forma da Teia criada por uma conjuracéo, causando resultados inesperados, ventureiras tomarem seus destinos em sts praprias mao, dos deuses em que a maioria do pove de Forgotten Realms depende quand precisa de algo, Os deuses exercem ama fangao na vida de quase todos, do mais poderoso lorde 20 ‘mais nfimomendigo ‘As varias racas de Toril adoram seus pantedes, os quais permanecem amplamente os mesmos de regiao pra regio, com diferentes culturas © sociedades enfatizando algumas divindades mais que as outras, Apesar deexistirem exeecies 0s deuses de Mulhorand, por exemplo - todos os deuses 580 reverenciados por toda Faerun, Formas pr Aporacio ‘As pessoas mais comuns adoram diferentes deuses em diferentes contextos. Muilas vocagdes possiem ama divindade patrona: fazendeiros fazem oferendas para CChauntea pela prosperidade de sua colheita, clrigos afiam, suas penas com adoragoes a Deneit, enquanto mercadores ppiedosos se lembram de depor moedas para Waukeen no final do dia. Muitas peasoas adoram uma divindade ligada a0 seu ‘modo de vida, familia, ou lar, enquante outros se sentem chamados a uma divindade em particular por uma variedade dderazées. Individuos frequentemente carregam ou vestem um. pequeno simbolo da divindade que Ihe favorece: um colar ot, tam broche da imagem do simbolo sagrado de tal deus, ot alguma outra lembranga pessoal Em soma, pessoas normalmente veneram deuses baseadas em sas nevessidades ecircunstancias: tum fazendeiro cujo a ddeusa favorecida seja Chauntea pode orar a Amaunator por dias claros de sol, eumanobre de Aguas Profundas que habi caPiruLo 1 / BEM-VINDO AOS REINOS SSS ‘walmente venera Denier, pode dar gragas a Suner depois de uma festa bem sticedida de sea filho, Mesmo clerigos de Givindades especificas reconhecem as funcées que outres deuses cumprem no mundo eem suas vidas. Em geral, adoradores veem suas relagdes com os deuses como algo prticoereeiprocor eles rezam e fazem oferendas porque é ‘9 modo de chamar as bengsos dos deuses e afastar sua ira Estas rezas e outros atos de devorao sio feitos normalmente de modo disereto em tim santuario, em set lar. ott em sma, comnidade, o mesmo em um tempo dedicada a uma Givindade, quando um adorador sente a necessidade de “bater a porta de um deus". para pedir pela sua atencéo. Formas de adoragto sto frequentemente atos de veneragso dando gragas pelo favor aleancado, fazendo pedidos por futtras béncaos e oferecendo oragées pelaintervencao divina seja grande ou peqsiena, Como a maioria do povo de Faerun, nao desea atraira ira de dewses crutis ot selvagens, implorar a cles para manter a paz ¢ tambem um ato de adoracao. Um acador ou um fazendeiro podem talvez fazer oferendas a Malar na esperanga de manter os predadores na baia, e um rarujo pode rezar para Umberlee para que ela segura sta ira durante a travessia no mar. Deuses Novos & Es™anceinos © pantedo Faeruniano nao ¢ 0 Unico conhecido em Tol Ragas ndo humanas honram seus proprios deuses, por exemplo, © povos de terras distantes so conhecidos por adorarem deuses completamente diferentes Ocasionalmente, estrangeires trazem a adoracdo desses deuses para Faerun. Em soma, muito raramente wm novo deus ascende, talvez um mortal que tenha sido clevado & graca ou uma dwvindade, cuja sua chegada fi profetizada por lideres de novas religies e profetas. Em locais cosmopoltas, como Aguas Profundas ¢ Calimshan, pequenos santuarios © templos dedicados a deuses estranhos surgem de tempos er tempos: Alorescente adoracio de uma nova divindade ¢ raramente luma preocupacio para os outros deuses do pantedo de Faerun, tampouco ao povo que reverencia 0 panteao, exceto (quando a area do deus recém-chegado afeta de modo direto competitive com uma divindade j4 estabelecida, Os métodos de se resolver tais confitos se eatendem desde fetivass com duelos amigiveis ou ritos que buscam enfatizara gloria de wm, deus sobre o outro, até campanhas de total derramamento de sangue, [Através das geragdes um novo deus pode se tornar um deus estabelecido no pantedo. De fato, alguns estudiosos apontam que Faerun possui em seu pantedo muitos “deuses smnigrantes", que ae uniram ao pantedo a tanto tempo atras aque sua origem estrangeira se perdeu na antiguidade Deuses Morros & Ressuscrrapos Por repetidas vezes, sinos de luto badalaram por alguma das divindades dos Reinos. Deuses foram aniquilados durante 0 ‘Tempo das Perturbagoes, quando Praga Magica trouxe Gestruigio, ¢ mais tecenlemente quando Netheril cai Algumas divindades foram assassinadas por mortais Aetentores de de uma magia impossivele poderosa. ‘Quando um deus ¢ retirado de um pantedo, a magia divina para de fuir para sua crenga, emilagres e agouros associados fom tal deus cessam, o sacerdécio de tal divindade perde sua fe, elocais sagrados sto abandonados ou tomaclos por outras crengas, Para os adoradores de divindades no mundo, € terelevante se 0 devis esta realmente morto ott apenas adormecido ~ as consequencias para eles sao as mesmas de CAPITULO 1 / BEM-VIXDO AOS REINOS 20.4 — todo modo, Ainda assim, bem como recentes eventos corroboraram para tanto, uum deus que se ‘oi, pode nao permanecer ausente para todo o sempre. Mais de que um punhado de deuses ‘supostamente mortos retornaram ¢ Feuniram uma nova quantidade de adoradores. De fato, a lenda de alguns deuses, falam sobre um possivel cielo de morte eressuarreigto. Como sum Sabio do Vale das Sombras tuna vee noto, “se 08 deuses podem garantir aos mortals 0 poder de se erguer de volta dos mortos. por que se deve assumir que sua propria ‘morte seriaeterna?™ AP6s-Vipa Muitos fhumanos acreditam que as almas daqueles que ‘pereceram recentemente tém seit eapirito levado ao Plano de Reclusio, onde eles vagueiam pela Cidade do Julgamento, frequentemente desapercebidos de sua prépria morte. 03 servos dos deuses vem para coletar taia almas, eae assim clas {orem dignas, elas sao levadaa para sua esperada vida apoa a morte, no dominio de sua divindade, Ocasionalmente, 03 mais crentes sao enviados de volta para renascer no mundo, para terminar o trabalho que deixaram inacabado. ‘Almas que nao sio coletadas pelos servos dos deuses, sio Julgadas por Kelemvor. qual decide 0 destino de cada uma. ‘Alguns aio destinados a servir como guias para outras almas perdidas, enquanto outras sao transformadas em larvas Fontoreidas e lancadas 4 poeira, Os que sem fee verdadeiramente fasos sao unidos & grande massa doimenso Muro dos Descrentes. a grande barreira que limita a Cidade dos Mortos, onde sus slmas sao lentamente dissolvidas © comecam a fazer parte da substancia do préprio Muro. InsTITUICOES RELIGIOSAS ‘Aqueles que servem como padres de um deus nao sio hecessariamente clérigos. De fato, o poder investido pelos ddeuses nos clérigos e outros conjuradores divinos € concedido apenas de forma rara (ver “Magia Divina” abaixo). 0 trabalho de um padre ¢ servir 4 um deus e a crenca de tal deus, um objetive que ndo requer otso necessério de magia, © tipo de pessoa atrelada ao sacerdécio de uma divindade ddepende dos principios de tal deus: os lacinos astciosos que veneram Mask tém pouco em comum com os guardises da let de Tyr. © 05 folces extasiados que reverenciam Lira so diferentes de ambos, ‘TeMmLos & SaNTUARIOS (0 Amago das insituigdes reigiosas de Faerun sio 0s templos € 05 santudrios. Seja uma pequena construcio perdida, ou tum complexo feito de maltiplas estruturas e extensoes de ‘tera, cada templo opera de acordo com as tradicoes de sua, embora figuras poderosas ou carisméticas que ascendem proeminentes com a hierarguia do templo possam mativar ot inspirar mudancas em tais tradigoes, ‘Templos em Faerun no possuem servicos regulares. Grupos deobservancia 26 agem em im templo-em tempos especiices de festivaia, © padres sacm em comunidades para executar rilos como casamentos ¢ funerals, Templos sto locais onde ‘doradores vio passar tum tempo pessoal ou com a familia, fm tum espaco consagrado a uma divindade, ou em busca de auuio dos padtes por alguma razao. Pequenos santuérios ¢ capelas privadas, como templos distintos de pleno direito, so comuns em toda Faerun, particularmente onde templos nao existers ci | O PANTEAO FAERUNIANO Divindade Alinhamento Dominios Simbolo ‘Akadi, deusa do ar ‘Amaunater, deus do sol ‘Asmodeus, deus da indulgencia ‘Tempestade uve Vida, Laz Sol dourado Conhecimento, Trapaca Tres triingulos invertidos distribuidos a0 longo de um triangulo Natureza, Tempestade loco de neve de seis pontas ‘Arcane, Conhecimento Mos esquerda apontade para cima, contornade em fogo Guerra ‘Mao negra na vertical com polegar ¢ dedos unidos “Trapaca CChifres negros Morte CCranio cereado por um anel de gotas de sangue Vida, ‘Mago de grama ou uma rosa desabrochada sobre a gram “Trapaca rinio sem mandibula em nuvens negras ou puirpuras ‘Areano, Conhecimento Vela acesa acima de um olho aberto Vida, Natureza ‘Cachoeira derramando sobre um lago dormente Conheeimento Roda dentada com quatro travas Conhecimento Montana CConhecimento, Natureza Marca de garra com uma estrela de cinco pontas ao cent Vida, Luz Otho arregalado sobre a parte externa de uma manopla Guerra, ‘Uma moeda com duas faces Vida ‘Maos presas pelos pulsos com um cordao vermelho ‘Tempestade Onda Conheeimento, Morte Um crinio mordendo wm pergamino Morte Brago esquelético segurando uma balanga Luz Chama Vida, Luz Estrada com um caminho ao naacer do sol Trapaca ‘Triangulo apontacdlo pra baixo e um redemoinho de névoa, Vida “riangulo com estrelas de seis pontas Morte CChicote de nove eatudas Natureza ‘Marca de garras Trapaca ‘Mascara negra Natureza CCabeca de um unicdrnio Luz Harpa de cinco cordas feta de fothas Morte Cranio branco humano Arcane, Conheeimento Cireulo de sete estrelas, nove estrelas eizculando ma, nnévoa vermelha flutuante, ow uma tinica estrela Conhecimento Pergaminho em branco Guerra ‘Uma pega de xadrez em forma de um cavalo vermelho ‘Arcana, Conhecimento Bola de eristal contendo diversos tipos de olhos Conhecimento, vida Par de olhos cercados por sete estrelas Morte, Trapaca, Disco negro cercado com uma borda pirpura Natureza otha de earvalho Vida, Laz Face de uma bela mulher ruiva Morte ‘Trés lagrimas em um tridngulo ‘Tempestade “Trés relimpagos emanando de um ponto Guerra Bspada em chamas na vertical Guerra ‘Manopla direita branca “Trapaca ‘Maeda com a face pra cima Guerra ‘Balanca sobre um martelo de guerra Tempestade ‘Ondas se chocando a esquerda e direita ‘Tempestade, Guerra__Uma nuvem e tres relampagos Conhecimento, Trapaga Parte de cima da moeda com o peril de Waukeen virado pra esquerda ‘Aurl, deusa do inverno ‘Azuth, deus da feiticaria Bane, deus da tirania Beshaba, deuwsa do azar Bhaal, deus do assassinato Chauntea, deusa da agricultura yrie, deus das mentiras Deneis, deus da escrita, ldath, deusa da paz Gond, deus do trabalho Grumbar, deus da terra Gwaeron Windstrom, deus do encalco Helm, deus da vigilincia Hoar, deus da vinganca e retribuicao Mmater, deus da perseveranca Istishia, deus da agua Jergal, escriba dos mortos Kelemver, deus dos mortos Kostuth, deus do fogo Lathander, deus do alvorecer © da renovagio Leira, dessa da ihisso LUiira, dewsa do prazer Leviatar, deusa da dor Malar, deus da.caca ‘Mask, deus dos ladroes ‘Miclikki, deus das forestas Milil, deus da poesia e cangao ‘Myrkal, deus da morte Mystra deusa da magia S2SSQQECRE=EEzEERE=-g5RSR8EER EEs ‘Oghma, deus do conhecimento A Cavaleira Vermetha, deusa da estratégia Savras, deus da adivinhagto e destina Seliine, deusa da lua Shar, deusa da escuridio ¢ perda Silvanus, deus da natureza ‘Sune, deusa do amor e beleza ‘Talons, deusa do veneno e doenga ‘Talos, deus das tempestades ‘Tempus, deus da guerra ‘Form, deus da coragem ¢ auto-sacrificio ‘Tymera, deusa da boa sorte ‘Tyr, deus da justicn ‘Umberlee, deusa dos mares ‘Valkur, o Nortenho deus dos marinhelros Waukeen, deusa do comercio “Q2bGb~22e-298n« Li O PANTEAO ANAO Divindade Alinhamento Dominios Abbathor, deus da ganancia NM Trapaga Berronar Prata Verdadeira, deusa do LB Vida, Luz oragao edo lar Clangeddin Barba Prateada, deus da guerra LB Guerra Simbolo ‘Adaga cravejada com joias, indieaga para baixo ‘Aneis de prata entrelagados ‘Machados de batalha eruzados Duerra a Vastidio, deusa duergar LM Arcane, Guerra Crinio de wim devorador de mentes dda conquista e da paionica Dugmaren Manto Brilhante, deus da ©B Conhecimento Livro aberto descoberta Dumanthoin, deus dos segredos esquecidos N-Male, Conhecimento_ihueta de uma montana com tm joia no centro Gorm Gulthya, devs da vigilincia LB Guerra ‘Meia mascara de bronze Haela Machado Resplandecente, dis cB Guerra Espada para cima com a limina em chamas da sorte em combate Laduguer, deus duergar da magia e LM Arcano, Morte Flecha Quebrada eseravidas Marthammor Duin, deus dos visjantes NB Natureza, Trapaga Maga para cima sobre uma bota longa Moradin, deus da criagio LB Conhecimento Marteloe bigorna Sharindlar, dewsa da cura cB Vida ‘Uma agutha flamejante ‘Vergadain, deusa da sorte ¢ da riqueza NTrapaca ‘Moda de otro com a face de um ando Santuarios costumam nao ter culdadores, sendo assim mantides apenas pelo povo local e pelos visitantes que alt chegam para stias oragoes, Um santuario pode ser algo ‘modesto como uum pogo em meio & estrada. onde mercadores podem jogar uma moeda para pedir boa sorte a Waulkeen, ot. Go grande como uma estatua de Amanautor cercado por bbraseiros emum pavilhao no meiode umavila, Padres viajantesfrequentemente buscam evisitam tais locals, ‘que funcionam como ponto de eneontro para seus ids, Quando corre o boato de que, por exemple, ma sacerdotisa Viajante de Eldath chegou a cidade. os fis a buscam junto & fonte sacra dedicada 8 dessa no limite da cidade, ‘Uma familia ou um comércio pode manter um santuario ou ‘uma capela para favorecer sua divindade, talvez um conjunto de cristais que sao conhecidos como "espantadores dos maus espiritos", dedicados a Akad, pendurados nos galhos mais altos de uma srvore no Jardim, ow tm simbolo de madeira na forma em miniatura da mao de Aesth em uma parede com proeminéncias que permitam um espago préximo para Acender uma vela ou um incens. Comuncanno com os Deuses Embora muitos contos sejam espalhados de tempos passacdos, quando os deuses surgiam em forma fisica © andavam sobre terra, ocasiges como estas sao rarss © Gistantes, Para a maioria, os deuses se comunicam através de ua féem forma de sinaise pressagios, algo bem apreciado por Aquele que s4o habets para interpretar, Claro, alguns sinais s4o mals sutis ~ e desse modo mais aberto a diversas interpretagies- do que outros. © tipo mais comum de comunicacio que adoradores © sacerdotes encontram com suas divindades esta na oracso, na cancao ou na meditacdo. Tais experiéncias sao Intensamente pessoais, € algo de senso comuum que assim se ‘mantenha. Depois de toda submissao, o "conselho" vindo de lum deus durante a oragao matinal e que gera uma boa perspectiva para o dia tem valia apenas para si proprio, Como fig 0 ditado: deixe cada adorador comtngar do jeito que ele sabe adorar ‘A magia divina também prové um meio de comungar com os Meuses © pode ser usado para invocar sua orientacéo. Declaragses divinas desta especie sao em sua maioria peasoals, em brevidade © ambito, e tals decretos que Abrangem assuntos mais amplos, tendem ser abertos a CAPITULO 1 / BEM-VIXDO AOS REINOS << Aebateseinterpretagoes. SaceRDécio © Sacerdécio € uma wocacio como qualquer outra, para aqueles que aceitam ¢ se dedicam ¢ um modo de afar suas Inabilidades através de um sistema de aprendizagem. Em um pequeno templo, tm novieo ot um acilito talver estude Apenas com o sinica sacerdate disponivel. Templos maiores podem acomodar grupos de acdlitos, cada qual aprendendo ob a direcao de um ott mais mentores responsiveis pelo set, (reinamento. seus deveres e habilidades com osacerdacio, Uma ver que acélitos completem seus estudos, cles so frequentemente ordenados em um ritual no qual um candidato bem sucedide ¢imbuldo com a responsabilidade do sacerdcio Conruiros & Persecuigozs Osvalores éticas e morals das divindades de Faerun possuem tama grande gama, representado todas as visbes que seus seguidores mortais demonstram, desde os agentes do bem ‘com sets principios, a perversos proponentes do mal, Matas culturas e sociedades nao sio préximas como a populace cosmopolita de Faerun como um todo: como resultado disso pperseguicao religiosa (do ponto de vista daqueles que demandam tal atengao) ¢ praticada onde adoradores de certas divindades sao olhados com desaprovagao, Mustos governos que se engajam nessas perseguigoes, limitam seus atos a negar a construcao de templos formals, sacerdocios ¢ festivais organizados (na pratica, € impossivel _prevenir de modo individual que pessoas de forma inocu. ott Secreta adorem qualquer divindade que elas escolham. Por exemple, apesar da adoracao & Talona ~ bem como a muitos deuses malignos ~ ser profbida em Aguas Profundas, esta proibict se estende apenas a construct de un tempo © presenga de sew sacerdicio dentro da cidade. Indvidos ou famslias que revereneiam Talona, talves sejam vistos como ‘pessoas perdidas ou mal guiadas, mas elas nao sao levadas Sob custédia ou punidas, desde que cbedegam as leis da cidade. Alguns locals dao um passo a frente nessa forma de perseguicto, por uma variedade de motivos, Um tirano talvez possa deeretar ger crime adorar a Torm, para qiie nao inspire ‘qualquer possivel rebelito, e de outro modo, wm prefeito {mparcial de uma comtinidade de engenho pode exigit que O PANTEAO ELFICO Divindade Alinhamento Dominios Aerdrie Faenya, deusa do cé cB Tempestade, Trapaca ‘Angharradath, deusa tripla da sabedoria cB Conhecimento, Vida e protecto Corellon Larethian, deus da arteemagia CB Arcano, Laux Sashelas 0 Profundo, deus do mar cB Natureza Erevan Mesere, deus da travessura CN Trapaga Fenmarel Mestarine, deus dos exlados ON Trapaca Hanali Celanil, deusa do amore dabeleza «CB Vida Labelas Enoreth, deus do tempo, histiria «CB Arcano, Conhecimento e flosofia Rillifane Rallathil, deus da natareza cp Natureza Sehanine Arco da Lua, deusa da adiwvinhagio, CB sonhos, viagem ¢ morte Conhecimento Simbolo ‘Sthueta de um passaro sobre uma nuvem, ‘Tringulo com trés cireulos interligados La crescente Golfinho Estrela assimétrica de eito pontas ois ollos élfcos & espreita Coracio dourado Moto sol sob o harizonte Carvalho Lisa cheta sobre um arce lunar Fecha partida sobre uma lagrima Flecha prateada com empenagem verde Simbolo Sithucta de uma drow dancando e brandindo ‘uma espada contra a lua cheia Mio de uma drow usando diversos anéis de prata Arana, ‘Aranha sobre uma maca ¢ espada cruzadas ‘Mascara negra com lentes azuis sobre os elhos Simbolo Espadas curtas cruzadas Pegada de halfling Shevarash, deus da vinganca oN Guerra Solonor Thelandira, deus do arqucirismo «CB Guerra O PANTEAO DROW Divindade Alinhamento Dominios Bilistraee, deusa da cancio ¢ do luar CB Luz, Natureza Kiaransalee, deusa da necromancia om Arcano Lolth, deusa das aranhas eM Trapaca Selvetarm, deus dos guerreiros cM Guerra ‘Vhaeraun, deus dos ladries eM Trapaca O PANTEAO HALFLING Divindade Alinhamento Dominios Arvoreen, deus da vigilincia e guerra LB Guerra Brandobaris, deus da ladinagem NTrapaca aventura Ccyrrollalle, deuss do coracio ¢ do lar LB Vida Sheela Peryroyl, deusa da agricultura NN Natureza, Tempestade edo clima Urogalan, deus da terra e da morte LN Morte, Conhecimento ‘Yendalla, deusa da fertilidade e protecio LB Vida adoradores de Silvanus encontrem outro lugar para viver, Aevido a recentes problemas que os lenhadores tiveram com druidastocais, Maaia Divina (Os deuses demonstram sua graca sobre 08 mortais de modos Infinitamente diversos. Alguns poucos escolhidos tem suas mientes e alias abertas para o poder da magia, Nao existe formula secreta para aqueles que recebem ou nao a intuicio divina, os deuses dispiem de seus proprios motives com relagio a suas escolhas. Aiguns que sio abencoados buscam ‘gnorarou mesmo negar seu dom, enquanto outros oabragam ‘om todo ocoragao, Alguns que demonstram potencial para a magia divina desenvolvem e pratieam suas habilidades em um templo, umn bosque sacro ou algum outro local spiritual. talvez na companhia de outros estudantes, Outros praticanter da ‘iagia divina deacobrem e nutrem sta graga concedida dem, modo inteiramente proprio, ei ‘uma porta aberta Flor ‘ihueta da eabega de um cao Cornucépia sobre um escudo Os DEUSES DE FAERUN Os deuses que formam o panteio de Faerun sto bem semelhantes & populagto de algumas das maiores cidades dos Reinos: uma mistura ecletica de individues vindos de locais diversos. A composigo do pantedo tem se alterado conforme a passagem das eras. como resultado das rudangas not Reinos © por consequéncia de seu povo (ot vice-versa de acorde com qual tipo de teoria académica voce Acredita). As seguintes paginas deserevem os mais ‘proeminentes membros da panteso. ‘As divindades do pantedo Faeruniano nao so de forma alguma os tinicos poteres adorados nos Reinos. Asracas nao Jhumanas possuem seus proprios panteoes (descrites no capitulo 3), eotros cultosdiversos edivindades locais poder ser encontrados por Faerun. CcaPiTULO 1 / BEM-VINDO AOS REINOS O PANTEAO GNOMO Divindade Alinhamento Bervan Andarilho da Selva, deus das terras NB selvagens Baravar Manto das Sombras, deus da lusio NB fe da enganacio Callarduran Mios Macias, deus da mineracio do trabalho em pedra Flandal Pele de Ago, deus da ferraria NB Conhecimento Gaerdal Mio de Ferre, deus da protecao LB Guerra Garl Brilhe Dourado, deus das jéias etrapaca LB Trapaca Nebelun, deusa da sorte e da invencio cB Segojan Invocador da Terra, deus da terrae NB Luz da morte Urdlen, deus da ganancia edo assassinato CM Morte, Guerra O PANTEAO ORC Divindade Alinhamento Dominios Bagteu, deusa da forca Guerra Gruumsh, deus da guerra e das tempestades Mneval, deus da estratégia ¢ das horas Luthie, deusa-mée da fertilidade e cura Shargeas, deus da furtividade e escuridao LM om IM Guerra LM NM Trapaca ‘Yurtrus, deus da morte e doenga NM Morte AMAUNATOR, (0 Guardiao do Sol Bterno,alatzda Let, oDeus Amarelo “Aregéncia sobre alle a gloria do sol sia de ambos dominios deAmanaulor. Seus sacerdotes ajudam a estabelecer aleiea fordem em diversas comunidades, Eles frequentemente testemunham contratos e asinam acordos, estampando em 's documentos com o simbolo solar de Amanautor para validar a importancia de seu significado, Seus sacerdotes ensinam que Amanautor morreu ¢ renascet, de tempo em tempo, ¢ assim novamente. Coma o sol, ele € pode adentrar reinos repletos de escuridao, mas, de modo fevstavel, seu brilho imponente i cair sobre o mundo mais uma vez Amsnauitor € visto como um deus severo © Iesquecivel, nao diferente de Silvanias em comportamento, coma dilerenca é que sua inclinacao nao ¢ sobre o equilbrio da vida ~ ele se importa que as coisas acontegam de acorda coma ordem celestial, que promessas sejam mantidas, e que a supremacia da ordem permaneca, Dominios Natureza ‘Arcanismo, Trapaga Tempestade, Guerra Vida, Natureza Simbolo Face de uma Guaxinim ‘Adaga sobre um manto com eapuz Conhecimento, Natureza Sinete de otro com uma estrela de seis pontas ‘Martelo famejante Faixa de Metal Pepita de Ouro Conhecimento, Trapaca Fole ¢ um rabo de lagarto Pedra preciosa brilhante ‘Toupeira branca emergindo do chao com suas garras Simbolo Femur Quebrado Otho Arregalado Espada banhada em sangue ‘Runa ore que siginiica “entrada da caverna’ La crescente verme centre as pontas da lua Mao branea, palma 4 vista Fasendeiros © viajantes tém suas suplicas voltadas a ele quanto pedem por chuva ou sol, assim como fazem outros na. esperanga de uma mudanga no clima, Mas a forma mais, comum de expiagao a Amanautor é a pratica de Ihe fazer promessas, assinar contratos, edeclarar leis sob a uz do sol De tao arraigado o senso comum que ha forte conexao entre tum juramento solene e o sol, que aqueles que se engajam em Acordes intimos ou emitem decretos normalmente o fazer apis a passagem de qualquer nuvem que encubra 0 sol, ‘mesmo que tenha de aguardaromomento, antes deconcluiro pronunciamento ow oacord ASMODEUS O Lorde dos Nove, 0 Dividido, © Antigo Chifreeo Antigo Casco ‘Adoragtes abertas a Asmodeus tiveram inicio rusticamente ‘um século atrés com pequenos cultos elideres carismaticos expandindo-se em resultado apis a Praga Magica, Esta catistrofe deixou muitas indagagées em por que os deuses estavam to braves ou por que o8 haviam abandonado, Para cases questionadores, a f@ de Asmodeus proven respostas © Fevelow um deus que poderia perdoar todos SIMBOLO DE AsMOEUS os seus pecados, Ainda assim, durante as proximas décadas, dculto deAsmodeus hutou por aceitagao, Segundo a crenga do pavo do Norte ~ 0 qual coincide com muitos contos ditos por andes, els e outros -Asmodeus €0 Senhor dos Nove, o lider de todos os demdnios dos Nove Infernes. As pessoas conhecem os deménios como fornecedores firmes e eloquentes da tentagho, ewjoo prego por seus acordos pode ser tio caro quanto a alma. £ dito que {quando uma alma aguardo no Plano de Reclusto por uma Givindade, para encaminhar sua alma para a pos-vida propriada, demnios se aproximam dessa alma elhe ofertam uma oportunidade de poder e prazeres imortais. Tudo o que luma alma precisa fazer ¢ dar um passo para fora de toda porira e multidao esmagadora e dar outro passo para o primeira degrau da escadaria infernal que representa. a hlerarquia dos Nove infernos. Accrenca de Asmodeus reconhece que demnios oferecem 2 seus adoradores um caminho que nao € para todos ~ tal como se aquecer cternamente na luz de Lathander ou brandir arteladas interminaveis nas minas de Moradin nao ¢ para qualquer uum. Aqueles que servem Asmodeus em vida esperam ser retirados de fora das maseas carpideiras do Plano de Reclusio apés a sua morte. Eles anstiam pela chance de serem senhores de seu proprio destino, dispondo detoda cternidade para atingir seus abjetivos. Para aqueles que nio sto tho dedicados, sacerdotes de Asmodeus oferecem o prospecte de uma prorrogacio no pés ‘vida, o que Ihes poderia acontecer, Todas aa almas aguardam no Plano de Reclusio pela vontade de uma divindade, a qual determina onde sua alma ird passar o resto da eternidade. Aqueles que viveram suas vidas mais proximas as petspectivas de seu deus sto levados primeiro. Outros, que foram tranagressores aos olhas de set deus favorito e que nao sseguitam nenbum aspecto em particular, podem esperar até por séculos antes que Kelemvor julgue para onde devem ir Pessoas que temem tal destino podem orar a Asmodeus, dizem seus sacerdotes, em relomno wim demonio ira garantir ‘alma ansiosa algum conforte, Hoje, santuirios dedicadas a Asmodeus sio ainda raros © quase nao se ouve falar de templos, mas multas das pessoas Adotaram 0 habito de clamar a Asmodews por ama prorrogacio por seus pecados. Depots de se transgredirem fontra tim devs de algsim modo, a pessoa reza a Asmodeus faim de Ihe prover uma pausa durante a longa espera Asmodeus ¢ conhecido por prover as pessoas o que clas desejam. ¢ sendo assim as pessoas rezam por todos o8 tipos de prazeres e distragées que elas mais desejam na vida Agueles que transgridem de modo notivel, frequentemente pedem a Asmodeus para que esconda seus pecados dos butros deuses, e seus sacerdotes dizem que aasima ele ¢ capaz {deo fazer, porém com im prego aps amore. AURIL. “ADonzela Congelada, Dama de BeijoGelido, Alvorada de Gelo ‘Auril, a impiedosa deusa do frio ¢ do inverno, ¢ em sua maioria adorada em regides afetadas pelo frio intenso. As pessoas propiciam Auril com oferendas © rezas por misericdrdia, Seuss sacerdotes alertam os ottros para que se preparem para o inverno. ¢ para estocar provisoes extras de modoater algo para compartilhar como oferenda a deusa, Sio poucos os que dio preferéncia a Auril exceto aqueles que tiramn seu ganha-pao do inverno ow aqueles que realmente mam a estacao, Seus raros sacerdotes tendem a ser pessoas ‘que foram exiladas de suas comunidades, parias, fo fosse ppor seus status. Eles praticam o celibato ¢ permanecem Indiferentes aos outros quando ndo esto sob servico oficial de suns habilidades. Luskan possui um templo dedicado a Auri,o avo Palacio de Inverno espiralado, A estrtara é «im conjunto de arcos © pilares sem teto, eacavados na pedra branca. Os rituais de doragio A Auril frequentemente sao vstos como cris sob 8 olhos de forasteiros. Em Luskan, vsitantes vao a0 templo ‘para assistiros frequentes “desfiles enchareados", um ritual ‘ho qual os suplicantes usam de vestimentas imbuidas com {gelo. Eles entao viajam entre os seis pilares brancos, Conhecidos como os Beijos de Aur, os quis estaa espalhacos entre a cidade. Os adoradores se movem de pilar A pilar entoando canticos para a deusa, Uma vez alcanado um play, tum suplicante deve escalivloe entao "besa adama’, tocando seus labios em um peitoral de aco enterrujado no topo. No inverno, esses eventos se assemelham a tima corrida frenética, com 0 risco de congelamento ¢ feridas causadas devido a queda dos pilares escorregadios, Os corredores do desfile sao aplaudidos pelos patronos que vém das tavernas ‘proximas, em meto as apostas sobre o vigor e resistencia dos participantes. Aqueles que terminam a corrida sao tidos no ensamento popular como ajudantes diretos pela graca de lum inverno mals ameno, e cles raramente tém de pagar por comida ou vinho enquantooinverno durar. AzuTH (OAltissime, OSenhor da Conjuragao, OPrimeiro Magistrado Poucos que nao sejam magos pagum homenagens a Azut Para eles, o Altissimo ¢ a personificacao final de tudo aquilo emqueeles acreditam, ‘Mystra serve como deusa da magia: Oghma é a deusa do conhecimento; Deneir, o deus da escrita e da linguagem, ‘Aguth assume o sspecto desses campos basicos ¢ adiciona ‘les As priticas especifias dos magos, Por exemplo, enquanto Mystra € a divindade que representa a alma, a arte © as marauihas da magia, Azuth ¢ 0 deus das longas horas de estude de wim mage, exaliicando padroes de movimento ¢ fala, e dos dedos trémulos sujos de tinta. Magos evocam Azuth quando cles escrevem pergaminhos. tentam memorizar ‘magias, inscrevem circulos magicos, ¢ até mesmo quando conjuram magias. Na maioria das vezes esse reconhecimento| vem na atitude de silenciosamente formar o simbolo sagrado de Azath, apontando o dedo indieador da mao esquerda para 0 céu. Para muitos magos. 0 gesto ¢ algo tao comum em sua rotina que chega.a se ornar tm habiteinconsciente ‘Templos dedicados a Azuth io escassos, © clérigos dessa divindade so extremamente raros, Mesmo em Halruaa, tho faturada em magia, somente um punhade de locais sacros So dedicados a Azuth, Algumas vezes uma estatua ou um Santwario dedicados a ele sio encontrados a0 canto, em am templo de Mystra ou outa divindade. Mase frequentemente, lum mago possui um santuério pessoal em seu lar. Azuth € epresentado em tais locais como uma figura barbuda e encapuzada com a méo esquerda erguida ¢ seu dedo indicador apontande pra cima, Algumas vezes cle & representando meramente pela propria mio. Em casos ‘assim, o dedo serve em sua maloria como wm eandelabro ow ‘como o ponte de origem da magia fz Bane. Meo Negra, 0 Senhor da Escuridao Bane possui um simples dogma: o forte nao deve apenas fazer fo certo, mas também ¢ seu dever reinar sobre o fraco, Um tirano capaz de tomar o poder necessirio para fazer o que for preciso, nao apenas pelos beneficios da tirania, mas por aqueles sob o dominio dela. Quando um regente sucumbe & deeadéncia, corrupeao ou velhice, um regente mais forte © mais capazascendera, Bane 6 vilio de muitas lendas. Através da historia, aqueles ‘aie 0 favorecem tem cometide atos malignos em sexs nome, fas muitas pessoas néo adoram Bane pela maldade. Bane representa ambigao ¢ controle, ¢ agueles que possuem 0 primeiro, mas earecem do segundo, clama a ele para que hes Ae forca, E dito que Bane favorece aqueles de demonstram discernimento e coragem, ¢ que cle também ausilia aqueles igue buscar se tornar conghistadores, ergendo reinos onde 0)8 selvageria, etrazendo ordem onde ha.ocaos. Em muitas vezes ¢ em muitos lugares em Faerun, a f€ em Baner tem sidovista comoredentora quanto aos seus esforcos fem destruir bandides, derrubar regentes corruptos ou salvar fexércites & beira da derrota. Mas em miiitos otros locals, & adoragao a Bane tem criado ou dado suporte a crudis Gitaduras, aueiliado monopélios comerciais. ou trazido a pritica da eseraviddo onde antes nic havi BESHABA ‘ADonzela do Azar, Senhora do Destino, ASorte Negra Beshaba ¢ o contraponto de Tymora que é frequentemente econhecida no cotidiano como a sta mais benevolente rma”, Ela évista como uma dessa cruel eaprichosa, anal se aconselha evitar atrair sua atencao e interesse, para se evstardesventiras, nome de Beshaba é evocado quando alguém é tomado pelo azar 0 que pode ser algo simples, como topar com o dedio do pe. ou ter aroda da carroca quebrada, a até algo catastritico tomo adormecer e despenear de uma ribaneeira, Seu nome também € eracado como um meio de repelir sua atencao ‘quando alguem esta fazendo algo que da bastante chance ‘mais pro azar do que pra sorte. Por exemplo, aguém rolando tam dado pode invocar Tymora porque ele sabe que possui ‘uma chance randémica do dado cair a seu favor, mas alguem atravessando uma ponte eaindo aos pedagos pode rogar a Beshaba para quemantenhaa ponte intacta. © povo costuma fazer o simbolo de Beshaba dobrando seus polegnres e estendendo seuss dedos, seja com cima mao ot amas (tentando imitar a imagem dos chifres de seu simbolo ‘sagrado) como sim meto de alastara ma sorte. O mesmo gesto erguendo a mao significa uma saudagao quando apontado para alguém, og “chifres" inicam um desejo de sorte para 0 individuo em especifico Muitos druidas veneram Beshaba como uma deusa do Primeiro Circulo. Eles a regozijam com dangas enquanto tusam chiffes negros imbuidos com sangue. Para estes druidas, seu simbolo sagrado sto 0s chifres de um veado porque quando Beshaba teve suas primeiras adoragies, 08 Ibumanos eram simples cacadores e coletores da natureza. ¢ se acreditava que ela quem trazia amd sorte aos cagadores, no exemple de uma investida violenta dos chifres de um veado, Embora muitas pessoas tremam de medo frente & expectativa, da presenga de Beshaba em qualquer situagio {mesmo em tspirito), Beshaba € quase sempre invocada e formalmente ‘bem vinda em aberturas de disctiros ou ceriménias formais, como casamentos ¢ coroacies, disputas esportivas ou feitos marciais, e em ceriménias de nomeagoes de criangas, Se ela no for invocada sob tais eventos, ela pode tomar isso como ofensa.abater desgracas sobre os envolvidos, ‘Templos dedicados a Beshaba so hipotcticamente desconhecides, Mas ¢ comum, no entanto, para a populagao rural, erguer uma placa echifres no entorno de algum local de Acidente de estrada ou local de assassinato, Nas cidades, onde chilres 80 mais dificeis de serem encontrados © Assassinatos e acidentes sto mais proeminentes, o costume & desenhar os chifres negros de Beshaba com carvao em uma parede prinima, deixando-o A mostra até que o elima se encarregue de apaga-lo. Esses “santuarios” de todo modo servem como aviso para of outros sobre locals de mA sorte € desgraca simso1o De Beata Mais santudrios formais dedicados Beshaba existem em Tocais onde o povo frequentemente deseja espantar o mats agouto, Estes loeals tendem a ser plaeas ot pedras pintadas te vermelho com chifres negros presos a eles, ou tama plaea triangular vermetha presa a parede com chifres presos a cla. ‘Ambos os modelos possuiem uma tigela de pedra ou bronze fonde moedas podem ser jogadas ou oferendas podem ser feitas, Os Magos Vermelhos de Thay normaimente tais santuérios do lado de fora de suas camaras ritualisticas para hes proteger contra erros inflizes Poucos so os que ousam tomar Beshaba como tum patron Os raros clérigos da Donzela do Azar slo aqueles que tem sido pYofundamenteafctados por grandes despracas e que buscam Alertar outros da primordial injustiga ‘da vida — ou para castiga-los com talinjustica sobre eles, BHAAL (0 SenhordaMatanga © povo de Faertn normalmente nao elama out mesmo presta respeito a Bhaal. Ele é visto como uma divindade profundamente maligna e destrutiva que tem fome pela morte Toque signifiea que'a morte de qualquer ser senciente pode ser festa de modo legal e desonroso, Algumas pessoas rezam para Bhaal quando elas querem cometer algum tipe de assassinato. Uma pessoa talvez poss ter uma boa razto para recorrer ao assassinato, como quando alguem ¢ incapaz de reparar uma injustica através de meios legais, Mas sio muito mais comuns as oracoes a Bhaal serem feitas por aqueles que buscam matar alguem por citime gandncla, ou ira, & bastante raro, mas matadores ot Assassinos serials tomam Bhaal como sex patrono,eclerigos (gue o reverenciam normalmente se qualifieam em ambos oticios. CCultos de assassinate dedicados a Bhaal ja se ergueram no passado, cada qual liderado por um carismitico e pretenso sacerdote de Bhaal, mas adoragées organizadas do Senor da Matanga ¢ algo extremamente incomum. Templos ¢ santudrios so similarmente rarog, Aqueles que erguem wn santwario a Bhaal normalmenteo Iazem para agradect lo por tum assassinato bem sucedido, Tals santaasios Upicamente possuem um cranio ou uma cabeca decepada cercadas por gotas de sangue (na maioria das vezes, em ambos os casos, da vitima assassinada). CHAUNTEA ‘AGrande Mae, A Deusa dos Gros Chauntea € a deusa da agricultura: semeando ¢ colhend, plantando e ceifando, produzindo e abatendo, tosquiando ¢ endo. Neste aspecto cla ¢ uma divindade rural raramente adorada por detras dos muros de uma cidade, exceto por jardineiros, Mas Chatintea ¢ também a Grande Mac, «ma SImBo10 De BHAAL AMAr Trees ‘Os druidas das Ithas de Moonshae adoram a Mae Terra, é dela o poder gerador da ilha em si, Para alguns natives. a ‘Mae Terra é um aspecto ou manifestacao de Chauntea, ‘mas para os Folk, ela ¢ simplesmente a Mae Terra, ¢ ‘sempre sera. Os pogos da lua dailha sto locais sagrados dela ¢ sa janclae para este mundo, Veja “Druidas’ no capitulo 4 para maioresinformagées. deusa do manjedouro, do coragao € do lar. B como tal ela & bem vinda em todos os lares durante as releigoes © aniversarios das eriangas, © 0 povo the da gracas sempre que les vivenciam a experiencia do prazer de estar em volta do fogoe se sentir seguro eamado A fé em Chauntea é algo que se alimenta ¢ cresce. Ditados ruraise parabolas de fazendeiros seguem seus ensinamentos. ‘Amadurecendo ¢ colhendo, o cielo eterno, ¢ um tema comin na crenca. Destructo devido a seus proprios interesses, ot extracdo sem retribuicdo, ¢algo condenivel para ela, ‘Templos dedicads a Chauntea mantém um grande acervo de conhecimento sobre plantio e cultivagso, Seus sacerdotes ‘rabalham lado a lado com areas de comunidades rurais, © esto sempre dispostos a artegacar stas mangas e enfiar as mndos na lama se for preciso Cyric. Principe das Mentiras, oSolNegro A adoracio a Cyric advém diretamente da histéria de sua fscensao a graga divina, Cyricera um mero mortal durante o Tempo das Perturbagoes e a chave para como aquele castico periodo seria resolvide, mas ele também era um taidor fgoista e assassino. Quando se tornou um deus, continuow a atuar sobre varios entedos de intiga e assassinato —o mals famoso deles, o qual conta a lenda, € que Cyrie teria assassinado Mysira e assim causado a Praga Magica acerca deum século atras, ‘Aqueles que no adoram Cyric 0 veem como wm deus de loucura, intriga e fraude, Embora seus sacerdotes considerem tais atribuicses como heresia. Seu Principe das Mentiras no é uum louco esfaimado, mas um deus de majestade sombria que prova que, ultimamente, todos 0s lagos entre os povos corruptos mzcham, ‘A igreja de Cyric funciona abertamente em Amp, os seus habitantes desposam dos principios da ambicac. da autoconfianga, ¢ do “zelo comercial. Aqueles que tomam Cyric como sext patrono tendem a ser sadicos, vigarista, cimplices do poder sem rédea, e pior. Outros povos oram a Cyric quando pretendem fazer algo errado, mas nao querem ser descobertos, (0 Sol Negro,” originalmente um dos epitetos de Cysie, tem se tornado uma metifora para contendas nos Reinos. "Um Sol [Negro pairou sobre nossa corte” pode ser dito como uma Jorma deavisar que SiwBoLo DECHAUNTEA Siusowo v& Creic CAPITULO 1 / BEM-VINDO AOS REINOS ba SS intrigas ebrigasinternas tem saidodo controle na casa de um nobre: ¢ casais costumam buscar conselhos com outros ‘quando "um Sol Negro lumina a anela” em sua relacdo, DENEIR (0 Senor de Todos os Glos e Imagens, o Frimeiro Escriba, 0 Bseriba de Oghina Deneiréo deus da hiteratura eda alfabetizagso, o patrono dos artistas © escribas, Dele € 0 poder para precisamente escrever e transmitir, para escrever ¢ ler. € para passar a Informaao. Segundo a lenda, Deneir € fequentemente representado como tim escriba aos servigos de Oghma, cele € pensado algumas vezes como a mao dieita de Oghma, uma pratica comuum para alguém que escreve uma carta ou registra alguma informacao fazer uma pequena prece a Deneir para evitar erros, Similarmente, artistas reverenciat Deneir antes de iniciar ou completar uma pintura, ter melhor revelagio sobre escrituras, trabalhar em tapegarias que contem uma histéria, e qualquer tentativa de usar aarte para captaraverdade, Seguidores de Deneir acreditam que informagso nao registrada e guardada para um uso posterior, € uma fnlormagao perdida, Eles consideram a allabetizagio uma dadiva dos deuses, dédiva que deve ser compartilhada e ensinada, Seus seguidores sio estudiosos e escribas edicados, assim como seu patrono, a preservar trabalhos eserites, € também adquirir experiencia através deles. ¢ ‘ostumam dizer que Deneir est4 ai escondido entre as linha, formas e passagens de todos os trabalhos manuscritos. Padres de Deneir assumem um juramento de caridade, asin compelides a aceitarem pedidos de outros para escrever cartasetranscrever informagies, Os seguidores deste deus tendem a ser individualistas, unidos pela sua fé, masnao completamente preocupados com hierarquia religiosa e protocolos, Este comportamenta € sustentado pelo fato de que as béngios de magia divina de Deneir sho mais frequentemente ossiorgadas agtueles que se perdem entre trabalhos de escrituras, do que aqueles que posam como parte de um templa ow ordem Feligiosa. O lira mais sacro de contemplacao dessa crenca ¢ 0 Tomo da Harmonia Universal, © € 0 moda mais eleivo de se tornat merecedor da béncao de Deneir. ELpatu ASilente, aGuardia dos Bosques, aMaedas Aguas Eldath € a dewsa das cachoeiras, mananciais, pocos, quietude, paz e clareiras. Pensa-se nela como sempre presente em muitos destes locais, principalmente naqueles fue servem como bosque druldico, Eldath ¢ a deusa do conforto, da cura © calmaria. Suas Aguas sacras curam os doentes, curam os ouces,e confortam os moribund Maitos loeais rarais possum tm lago 04 ima claelea que 0 povo local atribui a Eldath. A tradigao diz que esses sao locais, de silente reflexio, onde as pessoas podem flear com seus ensamentos. Um corpo d'agua como um lago ow uma manancial normalmente serve como tum local de oferendas, Seolocal sagrado ¢ uma clareira, sm riacho que corte o lagar serve como local de oferenda, off tim arbusto ot arvore proeminente na clareira pode servir de lugar onde se Aepositam as oferendas, Normalmente at oferendas. #0 armas quebradas, ou lembrancas de alguma discussao, tnqstanto 0 oferecedor 0 descarta e faz 0 desejo pela paz em seu futuro. Muitos daqueles que favorecem Eldath sao pacifistas ot pessoas perturbadas pela violencia que testemunharam ot sofreram, Sacerdotes de Eldath nao se organizam em grandes séquitos, De ato, muitos sio itinerantes, vagando entre varios locals, sacros € santudrios, observando se os locals estao bem cuidados e se permanecem como lugar de plena serenidade, Os crentes de Eldath s8o normalmente préximos & natureza, ¢ aliades aos druidas. que lim Eldath como presente no Primeio Cireulo, Bum tabu atacar um sacerdote de Eldath, ¢ matar tim deles € considerado tum alo que ira (razer muito azar, Apesar de mensura de protecao que seus fieis proporcionam, muitos sacerdotes de Eldath mais evitam fonfitos do que tentam reprimi-los, Aqueles que servem & Bldath sio {elizes em presidir negociacoes pacificas © certificar tratados, mas eles nao podem forgar 0s outros entrarem em harmonia, Gond. ‘Aquele que Faz Maravithas, a Inspiragio Divina, 0 Festor Sagrado de Todas as Coisas Gond € 0 deus dos estratagemas, da profissto, da construcéo, Ele € reverenciado por ferreiros, carpin{eiras, engenheiros © Inventores. Qualquer um que estiver criando algo possivelmente fara uma prece a Gond para que ele guie 0 trabalho, mas a populagio reconhece que Gond sorride modo mais radiante sobre novas invencoes que podem servir a Sacerdotes de Gone caminham pelo Norte com vestimentas de acafréo, adornadas com faixas que contém seus equipamen- tos distribuides, como fechos, ganchos, ¢ outros metals, estanho e madeira. que podem ser eis em uma necessidade Eles também vestem cintos largos, medalhoes inteligados © enormes chapéus, Um sacerdole andaritho de Gond oferece seus servicos para vilarejos distantes como funileito carpinlero, e engenheiro civil, pronto aajudar na construcio de um portao melhor para o cercado de cavalos, cava um novo pogo, ow remendar vasos ott mobilias que de ottra maneira iriam parar no lixo, Todos os sacerdotes de Gond mantém diarios nos quais eles registram suas ideas, invengdes, ¢ descabertas inavadoras durante suas viagens, € tém grande satisfagao em encontrar sacerdotes de sua f€ € com eles compartihar suas descobertas, Em cidades grandes, Gondar possui templos que servem como grandes Dficinaselaboratorios para inventores, Sacerdotes andarilhos entregam seus didrios aos escribas locais bem como aos, emplos, que entdo reglstram as anotagdes dos sacerdates para posteridade e beneficiode todos. Muitos dos que favorecem Gond praticam profissdes de criacao honradas: eles sio ferteiros e engenheiros, arquitetos f teceldes, coureires ¢ joalheires. Ainda assim. esta erenca tem uma reputagao bem renomada como refigio para visionariosetnwentores parias 0 centro de adoragao a Gond na Costa da Espada reside em Portao de Balchin onde os féis ergueram duns grandes estruturas em honra Daquele que Faz Maravithas: um templo chamado de Alla Casa das Maravilhas © wm muses de construgdes ¢ invencoes chamado de Salao das Maravilhas. Lantan costumava ser um local proeminente de adoracao a Gond a cerea de um século atras, quando a lha desapareceu, € deste de seu relorno os poucos mercadores Lantanenses vistos nos portos Costa da Espada tem falado pouco sobre a atual situagao de sua terra natal GwarRon WINDSTROM ‘A Roca de Miclikki, 0 Mestre Rastreador, 0 Rastreador que Nunca se Perde Poucos além dos Rangers do Norte oram para Gwaeron Windstrom. Diz a tenda que quando ainda era um homem siortal elevado a graga por Mieliki, Gwaeron servia como umn ranger, bem como seu intercessor Miclikki. Ble € visto como tum mestre dos patrulheiros, o rastreador perfeito, um fnigualavel dominador de feras, ¢ tum inimigo'dedieado de criaturas vorazes, como os trolls ¢ os ores, E dito que ele parece com tim vello hemem com tima longa barba branes que ainda & vigoroso © poderoso, ¢ acredita-se que ele Geacansa.edormena base das arvores proximos a Tiboar, Rangers cram a Gwaeron porque ele representam muito do trabalho que eles fazem, e porque ele poder ter com Mieikks fem seu favor. No Norte muitos rangers enxergam Mielikkt come misteriosa, sacra e selvagem demais para atender SimBoL0 D¢ GOND diretamente seus pedilos, mas eles consideram Gwaeron Windstrom como im deles © assim enlendedor de sas necessidades. Gwaeron nao possul templos, mas santuarios dedicados a ele podem ser encontrados © muitos Iocais que servem a Andarilhos das florestas como mareas de triha, Cada loeal € denotado por uma gravura com o simbolo de Gwaeron a rmarea de sma pata com tuma estrela na palma, em uma farvore ou pedraem destaque Heim 0 Guardia, Aqucte que Nao Adormece,o Vigilante (0 deus da viglancia eprotecdo, Helm é isto como um epitome de umm guardiso, am Vigia e um guarda, Ele € venerado por aqueles que precisam permanecer vigilantes sobre inimigos ft perigo. Helm € uma diwindade favorita para agueles que fazem a vida protegendo alguém ou algo, como guarda-costas, membros da vigiha da cidade, © of guardas do cofre do Helm imbul o espiito da viglancia sem ligar para seres bons ou maus, Segundo as lendas, ele & honreso e mantém sua palavia de modo excessive, como quando ele guatdou as escadas celestiais durante 0 Tempo das Perturbagses, prevenindo que os deuses ascendessem uns sobre os outros dando continuidade aquele periodo de caos, até que as “Tabuletas do Destino foram encontradas, Embora sua crenca tenba conhecido dias obseuros, a adoracio a Helm nunca se fadou ao fracasso. Muites de seus eis acreditam que 9 Guardiao nunca padera ser surpreendido ¢ exterminado prematuramente, ¢ os eventos recentes tem comprovade esta certeza, Sacerdoles de Helm ensinam que se deve estar sempre preparado e vigilante, sobre as ameagas, sempre preparado para quaisquer inimigos, De modo paciente, manter a mente fara, e planejar euldadosamente suas agées sempre ird derrotar acées adversas no final. Aqueles que favorecers Helm. se empenhiam em estar sempre alertas, com os pensamentos limpos, e serem sinceros em suas palavras. Tais tragos nao fazer necessariamente alguém bom, no entanto, ¢ como tal, muitos consideram a crenca de Helm como inflexivel ¢ limpiedosa, Hoar, ‘Ace que Trazo Destine, Poctada Justica Hoar, conhecido nas terras do Mar Interno como Assuran, é tum deus de vinganca e relribuigdo, Ele ndo é normalmente dorado no dia a dia, mas seu nome é invucado por aqueles que buseam vinganga. Quando alguém culpado cai mas presas do destino ~ como quando um assassino escapa de tama execucdo, mas acidentalmente se fere mortalmente - & dadocréditoamaode Hoar, SiMao.0 0 HOA, } ste Quando alguém escuta trés trovejas seguidos, se costuma dizer que é um sinal de Hoar avisando que alguma forma de ‘inganca fi concluida. Muitas sociedades humanas tém 0 tostume de tocar umn sino out um gongo trés vezes quando 0 julgamento de um crime € declarado ow quando uma fexeeugae€aplicada, © povo clama o nome de Hoar quando eles pedem por vinganca, particularmente quando eles aio incapazes de se ‘ingar por conta propria, Esta inwoeagio pode serem resposta hha uma pequena descortesia ou uma verdadeira injustica, 0 pedido a Hoar pode ser feito através de ama pegena prece ita em voz alta ou escrito em algum lugar. Normalmente se acredita quando mais permanente a forma de oragao, melhor fla sera atendida. Por esta razio, alguns aconselham seus sacerdotes a levare enterrar ot esconder suas oragées dentro de seus diarios. Com excecio de cacadores de recampensas ¢ Aqueles que se encontram tm tima crizada de vingsnca poucos verdadeiramente reverenciam Hoar, ecle¢ servido por Alguns potcos que ainda podem ser chamados de sacerdotes, ‘Templos ou santuarios de Hoar edo quase que inexistentes, cexceloem antigasregioes de Chessentae Unther Hoar se tornou membro do pantedo Faeruniano quando sua oragao ae estendew além das terras que originalmente 0 reverenciavam. Muitos consideram que Tyr seja o arbitro das Ieis, e Hoar seria o deus que defini a punigho que vem como resultado de quebrar tais leis, Um juiz talvez favoreca Ti, enquanto um earcereiro ot um earrascoesteja mais inclinado reverenciar oar ILMATER ODeus Lastimose, 0 snhor Torturadd, Aquele que Persiste mater é 0 deus do sofrimento, do martrioe da perseverance, reconhecido por stia compaixto e persistencia, Ele € quem bolerece socorre ¢ palavras de consolacio para aqueles que festdo em dor, vitimas, ou em grande necessidade, Ele € 0 soliito sofredor, ¢o que se coloca no lugar do préximo para carregar o seu fardo, para receber a dor do outro, Ele éo deus os oprimides e des quemal tratados. E dito que se ele pudesse fazer as coisas do seu eito, o Deus Lastimoso tomaria todo sofrimento do mundo para si, para poupar os outros. J& que ele nao pode, ele abengoa aqucles gue favorecem 0 proximo, ¢ ele alivia 0 sofrimento quando pode. Martires que morreram para que outros vivessem S80 Sempre abengoados por limater com wm descanso final © Fecompensados pelo deus na pés vida, se assim cles desejarem, mater é pelos doentes. pelos famintos ¢ feridos. ¢ seus templos doam mais do que recebem para ajudar a tirar 0 sofrimento de mundo. Seus seguidores provém socorro quando eles podem, mas também usam a forca para por um. fim A tortura e sofrimento infligido aos outros, Sacerdotes de mater viajam para lugares onde existem as piores condicées, auniliands nas necessidades dos oprimidos. os doentes © 08 pobres. Eles colocam outros a frente de si mesmos compartithande tudo que possuem e enfatizando a natureza cspinitval da vida sobre obem-estar do corpo. Sacerdotes de Iimater que estao sob a missdo de ajudar os outros podem ser reconhecidos por seus cabelos curtos, suas vestes feitas de peles grossas por cima do corpo nu. Eum tabu ferir tais sacerdotes tanto quando estao sob obrigacao, ow quando cuidam dos feridos no campo de batalha. O tabu é tao forte entre os huumanos qite mesmo outras ragas respeitam este costume. Mesmo orcs e goblindides evitam atacar diretamente um sacerdote de Iimater, desde ie eles amber funlem seus combatentes cafdos tambem. ‘A maioria da populagio respeita o trabalho e sacrifiio da fe fm Ilmater, © empregam tais esforcos onde cles puderem, Quando um templo de Iimater envia wm fiel para ajudar efuglados da guerra ox vitimas da praga, eles de boa vontade sacrificam seu bem estar sempre promtes a dar suporte As ‘pessoas simples, estejam cles inspirados ot envergonhades dianteda situa, JERGAL (OBseriba Final, ompiedoso, 0 Governador sem Vida ‘Alenda diz que Jergal é uma antiga divindade, A historia diz que durante o tempo de Netheril ele era adorado como o deus da morte, assassinate e conflito, E com a passagem do tempo tle ficou entediado com sua pesicio. Entéo um dia trés mortals, cada qual um aventureiro poderoso, encontraram, com Jergal nas ilhas da morte, determinades a destrui-lo ¢ tomar 0 seu poder, Ao nwvés disso, Jergalcalmamente abdicon de seu trono de ossos ¢ permitiy que cada tum dos mortais tomasse uma parte de sta divindade, E fol assim que Bane assumitio peril de confitante, Myrcul ode regente da morte ¢ Bhaal o de assassino. Jergal assim perdeu seu grandioso Status eae tomnot tim eseriba dos mortos Jeegal agora € visto como um zelador dos mortos. £ a cle atnibuido o dever de registrar a passagem dos viventes e em. ajudar Kelemwor em decidir quais almas estao devidamente prontas se nia tia pos vida aproprinda, Ble raramente & evocado diretamente, exceto quando ¢ mencionado em fanerais e entre aqueles que praticam o ofcio de eserever © nome dos falecidos nos papiros ¢ coloca-los nas becas dos gt FSS TF?'rT A Lenpa Do Bizio DE Ossos, Do ARREMESSO DE CRANIOS E Do TRONO VazIo 14 um longo tempo atras havia apenas um deus da contend, da ‘arte e das mortos,e ele era conhecido como Jergal, oSenhor do Final de Tudo, Jergal fomentot e alimentow a diseordia entre ot ‘mortais e endeusou entidades de cunho similar, Quando comecavam a se virar mas contra as outras em stia sina por ‘poder ou em seu édio, ele as recebia em seu reino sombrio de eterna melancolia, Como todas as coisas morrem, tdo eventualmente acabava vindo até ele, © com a passagem do ‘tempo ele construst um reino que nao poderia ser reivindicado ‘por menhum outra deus. Mas a medida que erescia. crescia ‘também com ele o eansago do dever 0 qual ele conhecia muito ‘bem, sem nenhum desafio 4 sua altura - nada mais the havia, senaoamelancolia, Bem tal estado, a diferenca entre o absolute ‘poder ea absoluta impoténcia era imperceptivel Durante esta era sombria surgiram trés poderosos mortals — Bane, Bhaal e Myrkul ~ que cobicavam o poder que Jergal detinha. 0 trio entao forjou um pacto profano ho qual eles iriam conquistar tal e tamanho poder ou morreriam tentando, Nao se pode computar a distancia e extensio de todo o mundo que eles, transpuseram em busca de poderosos feiticos ¢ magias, desaflando a morte em cada segundo, Nao importava que monstros eles confrontavam ou quais magias enfrentavam, 08 tues mortais emergiam ilesos em cada situaga0. Eventualmente, o trio adentrou sua jornada no Desert Cinzento e ali avistaram. fs Castelo de Ossos, Através de exercitos de eaqueletos, legies de zumbis, hordas de aparigées, e numerosos lichs, ali cles Tataram, all, apés tempestuosos combates, aleancaram 0 objeto de suamissao vital~o Trono de Ossos, “Burcivindico estretromomaligno” Banco tirano exigiu aJergal. “Bu frei destruir voce antes mesmo que possa mexer um tnico edo," ameagouBhaal oassassino “E cu iret aprisionar sua esséncia por toda a cternidade,” prometeu assim Myrkul onecromante Jenga se erguew de sex trono com uma expressio de cansago ¢ disse, “O trono ¢ de vacés. Eu tenho me agigantado dentro deste poder vazio, Tome o trono, se assia deseja ~eu prometo servire {ular como seu escriba até que voce amplie seu poder e se sinta confortavel com sua posigdo.” Ento, antes que o trio perplexo pudesse ter qualquer reagao, o Senhor dos Mortos Ihes perguntou, “Quem entre voces ira reinar?” © trio imediatamente se sentin compelido a lutar entre si enguanto Jergal os observava com indiferenea, Quando parecia que nesse embate todos eles iriam morrer de exaustio ou Datalhar al pela eternidade, o Senhor do Final de Tudo interveio, -Depois de tudo a que vooes sacrificaram, pode algum de voces mortos. Este ritual € comum em lugares onde covas individuais ou (ambas nao a0 marcadas com o nome da pessoa Poucas pessoas favorecem Jergal como uma divindade. ¢ rmuitos dos que o fazem se preocupam com a reparticzo dos mortos de algum modo. Sacerdotes de Jergal servem comunidades como agentes funerarios ow coveiros de femitérios. Jergal nd possti templos dedicados a ele, com, SIMBOLO DE KELEMVOR sair daqui sem nada? Por que voots nao dividem os poderes de ‘meu oficio participando de um pequeno jogo de habilidade na “disputa por eles?” indagouJergal Bane, Bhaal e Myriuil consideraram a oferta do deus © ‘concordaram. Entso Jergal tomou posse do eranio de seus trés ‘mais poderosos lichs os entregou ao trio para que eles ‘pudessem competirem uma espécie de boliche de cranios, Cada ‘mortal arremessou tum eranio através do Deserto Acinzentado, ‘concordando que o vencedor seria aquele que tivesse rolado o crinio o quanto maisdistante, ‘Malar o Senhor das Bestas havia ali chegado para visita Jergal naquele momento, Depois de rapidamente se acertar que 0 vvencedor daquela competicio seria o merecedor dos poderes de erga, ele fez com que 08 trés eranios fossem dali repelidos, tendo assim a certeza de que tal competicao seria interrompida ate que ele mesmo tivesse a oportunidade de participar de parte do grande prémio. Bane, Bhaal e Myriul novamente cairam em ‘combate, JA que era dbvio que a competicao havia sido arruinada, mas mais uma vez Jergal interveio. "Por que vocés rao permitem que a Donzela da Sorte decida, assim vaces nao terdo que compartiIhanada coma Besta?” ‘0 trio concordou com essa alternativa, ¢ Jergal quebrow seus dedos esqueléticos e entregou aos competidores. Quando Malar retornou de ter repelido a0 longe os cranios, ele via que a trio ‘havia terminada o bizio deossos, Bane irrompeu triunfante. “Como vencedor. eu escolho reinar ‘por toda eternidade como o tirana derradeiro, Bt posso indir a0 édio e discussio apenas por meu capricho, c todos irao se rostrar diante de mim enquanto estiverem em meureino.” ‘Myrlcl, que havia ganho o segundo lugar, declarou, “Mas eu ‘escolho 03 mortos, ¢ assim o fazendo cu quem verdadeiramente _gunho, porque todos os que voc’ governa Bane, eventaalmente Serdomeu, Todas as coisas devem morrer -mesmo.os deuses. Bhaal, que terminow em terceiro, proclamox, "Ku escolho a ‘morte, ¢¢ pela minha mao que todas que vocé rege, Lorde Bane, irao eventualmente passar a subserviéneia do Lorde Myrkcl, ‘Ambos devem prestar respeito a mim e obedecer meus desejos, Jf que sou seu o que pode destruir o seu reino, Bane, lassassinando seus servos, © posso extinguir o seu reino sem servos, Myrkul, apenas segurando ocomando de minha mio, ‘Malar rosnow em frustragio, mas nada podia fazer, © ‘novamente apenas as bestas foram oque The sobraram, E Jergal apenas sorriu, desfazendo-se do peso do que ele havia, centregue. excegio de locals ha muito abandonados, devotados & sia Antiga face obseura, quando era o Senhor do Final de Tudo, mas seus sacerdotes sto bem vindos em templos de Kelemvor, Deneir e Myricul. Seusfiéis enviam seus registros anuata dos que morreram para locais sacros onde esse tipo de registro se émantido, KELEMVOR 2 Sqshordos Mortos, oJuiz dos Amaidisoados Kelemvor € visto como um des da morte justo, leal © reconfortante. A morte vem para todos, ¢ quando o- corre Kelemwvor é aquele quem toma cada alma pela ‘mo © a earrega para a CcaPiruLo 1 / BEM-VINDO AOS REINOS a SS wi De pos-vida apropriada, Sacerdotes de Kelemvor ensinam que aqueles que reverenciam os deuses de acordo com os ritos de ‘sua religio, fazem assim seus deveres de modo adequado para com seu des © assim serao ofertados A pas vida que esperam, Os féis de Kelemvor provem as pessoas uma transicto pacificn aos cuidados do Senor dos Mortos, Eles ajudam os fmoribundos a tata seus assuntos pendentes, © fazem 0 \rabalho dos rites finebres para aqueles que nao poclem ‘bancar a cerimonia dispendiosa de sua erenga. Os prineipios dde um iel de Kelemvor o compelem a comunicar ow mesmo prevenir uma morte prematura sempre que possivel Dilerentes séquitos © adloradores delinem “prematuro” de smodos diferentes. Um grupo pode se concentrar em parar 0 contagio de uma deena, outro prevenir a tentativa de um assassinato, e outto eliminar alguma praga de mortos vivos. De lato, todos os adoradores de Kelemvor despreaam os ‘mortos vivos ¢ trabalham de alguma forma para elimins-los, pois mortos vivos de qualquer espécie so vistos como bominagoes da ordem natural. Esta crenga obviamente poe fs adoradores de Kelemvor contra necromantes, sacerdates de Myrkul e outros que promovem a eriagao de mortos vivos, © isso também vem a causar conflitos de nalurezas ineaperadas. Por exemple, sacerdotes de Kelemvor rotineiramente destroem qualquer escrito sobre a criagao de mmortos vivos que eles encontrarem ~ um ato que ofende aqueles que valorizam 0 conhecimento em causa propria, como os fels de Oghma e Deneit. E ha tambem aqueles morlos vives que nio sio malignes, como os baelnorn, os quais os elfos consideram sagtados. Devotos de Kelemvor bbuscam de todo modo o im desses seves, independentemente deste ato. LATHANDER, 0 Lorde Deus das Manhas, Inspiracdo do Alvorecer. o Deus da Rosa Dourada Lathander é 0 deus da primavera, do nascimento ¢ da renovacao, uma divindade da concepeao, da vitalidade, da juventude, recomeco © auto-estima Ele é deus nao do sol. ‘mas do alvorecer, 0 qual representa o comeco de um novo dia repleto de um novo potencial, Lathander @ 0 deus dos comeros. Pessoas normalmente oferecem uma prece para ele antes de dar inicio a uma Jornada ou algum tipo de esforgo, O nome Lathander € invocado para selar aliangas © batizar novos tempreendimentes ou companias, Coma resultado o deus € muito popular entre as classes mercantes, ea igreja tem se ‘beneficiadode acordo, © sol nascente € o seu simbolo, ¢ suas cores mesclam 0 alvorecer, rosa, dourado e violets, Templos santsarios de Lathander comportam uma variedade de funcoes tanta SM4o10 De LATHANDER. (CAPITULO 1 / BEM-VINDO AOS REINOS ‘municipais quanto pessoais, Em tais locais as pessoas costimam se casar durante 4 alvorada, antinciaro inicio de [projetas civicos, © mesmo dar a luz quando possivel, para {garantir ao bebe uma oa sorte, Os féis de Lathander abracam os pilares de novas comunidades ea ascensao da ewilzagao, aologoa civiizagao ‘dé a cada um o potencial para o sucesso. Eles desprezam os rmortos vivos, 08 enxergando tanto como uma corrupeae da. fordem natural e uma negacio a nows comeces, ja que os rmortos vivosestao ligados a sua antiga existncia ao invés de seguiremem rente LEIRA ‘ADama das Brumas, a Névoa Sombria, a Dama da Desitasdo Leira tem vestido muitas mascaras. ¢ por mais de uma vez se ppensou que estivesse morta ou que fosse outra divindade. ‘Talvez tal reputagio seja nada mais que natural & deusa da llusao e enganacao, Seus is concordam que qualquer que seja a 'verdade", sua Dama tem imenso prazer na confusio plantada por suas diversas encarmagées. Mesmo 08 servos de Cyric uma vez pensaram que seu deus havia assassinado Letra, mas agora eles esposam aestranha idela de que alguma, formala a sua tila Leira no € vista como maliciosa ou como uma vigarista, mas sim como enigmitica. quietae isolada, # dado a ela o crédito de ter criado a Ruathlek, a lingua dos ilusionistas e a lingua Ialada de Nizmbral Os fidis de Leira parecem escassos, embora seja difiil saber disso com eerteza, porque 08 que a favorecem raramente fazem com que sua inclinacao seja descoberta. Leira € a ppatrona dos ilusionistas © mentizosos. Bla recebe poucas adoragées, com excecio dos dusionistas, que oram para a [Newoa Sombria para potencializar suas magias, vigarstas, {que a veem como uma espécie de camped. Muitas pessoas foram para ela quando esperam manter algum tipo de segredo, fou com o fim de aplaca-la com uma oracdo antes de tomar ‘uma decisao importante quando elas temem ser enganadas Algumas pessoas fazem tim movimento rodopiante com im ddedo por tra de suas costas quando eles estao dizendo uma ‘mentira ou como um meio de suplicar por sua ajuda, Seus sacerdotes usam vestes brancas e cinza-néves, e suas {aces sito cobertas por uma mascara suave © inexpressiva, ‘Templos para Leria apenas existem em Nimbral, ¢ santuarios dedicados a ela encontrados pelo continente sio ‘normalmente desprezados por oulros, marcades com sinais aque somente um fel poderia econhecer } Ss aes Lunra Nossa Senhora da Alegria, Aquela Quem Traz 0 Prazer Concubina das Folias Lita ¢ uma deusa bastante amada, uma divindade da satisfagdo, realizagdo, prazer, felicdade. danca e lberdade Como patrona dos festivals, ela € honrada em qualquer celebragao, sendo a danga a principal forma de the adorar. Diz-se que a Concubina daa Folias abomina violencia, € qualquer futa ow saque de armas (exceto em ceriménias propicias} em uma celebragio, fara com que ela recuse a hhomenagem e negue sews favores. Sets padres e sacerdotes, conhecidos como portadores da alegria, tem como missio {aver outras pessoas felizes, mesmo que seja por um breve Seu fies sempre vestem ao menos tuma pesa de roupa que seja brilhante ecolorida. eas vestimentas de seus sacerdates tem tragos mais pareeidas com roupas de festividades do que com vestimentas cclesiasticas, Rubis ¢ safiras so sagrados para a Nossa Senhora da Alegria, e 08 sacerdotes abencoams qualquer um que se apresentevestindo destes adornos Os seguidares de Lilira nda sto frivolos, no entanto. Para eles fo prazer divino ¢ uma dadiva bastante real para o mundo dos ‘mortals, muito necessério, Com esse fm, eles tam contra, aqueles que trazem a miséria sobre os outros. Bles sao frozes contra seus inimigose felizesfolides quando seu trabalho esta feito, LoviaTAR, ADonzela da Dor. a5 enhorado Flagelo,oAgoite Bravo {A dor nao € um meio para vm fim, para os crentes de Loviatar, mas sim o fim em ai, Para eles ¢ mas transcendental do que o sofrimento,e toda a dor é sagrada, do barbarismo mais cruel até a mats sublime tortura e dor do sofrimento emocional do coragao partido ou do ser trai. ‘A dor que qualquer um sente é uma prova da atencio da Donzela, por isso, sets eis so notérios em se atoflagelar ‘Ador é também um caminho para o poder, tanto no que se diz quanto a babilidade de snfigir, quanto a habilidade de {suportar. Uma conduta irae cruel éconsiderada ideal porque cla ¢ quem melhor simula a Senhora do Flagelo, e por eases mesmos motives seus fidis apreciam a beleza, cultura refnada e uma certa dosagem de manipulagso, Embora temples de Loviatar sejam raros, seus itis so mais, rnumerosos do que se pode esperar. Laviatar ¢ a divindade escolhida por aqueles que inlligem a dor como um meio de pratica, incluindo torturadates © outros que precisam Geatrair a vontade de suns vitmmas, Ela é favorecida por sadistas e masoquistas, e alguns de seus seguidores formam células cullistas de inclasio secreta, Cada vm desses grupos simso1o DELOVATAR Sivwo.o OF Luka 6 liderado por alguém que tem prazer em administrar dor & dominar os outras, ausiliado ¢ rodeado por im grupo de Dajuladores submissos, Adoradores de Loviatar raramente ge une em grupos, exeeto fem cidades mais populosas. Quando pequenos esquemas de fei operam furtivamente em tals locals, pouicos eidadaos tomam conhecimento, ou mesmo se erguem em revolta. cao escubram atvidades do culto, Os sofredores que suportam 98 accites nao sao, no entanto, sempre participantes de boa. vontade, ¢ cultos de Loviatar algumas vezes operam meios seeretos de escravidio, o qual pode chamar a atengaa das autoridades, A adoragao aberta a Loviatar © templos claramente dedicados & deusa sio raramente vistos, exceto fm terras onde a eseravidao ¢ uma pratien ace Matar, (OMestredas Feras, ode Sangue Negro Malar resume bem © lado obscuro da naturezs, o mundo vvermetho com dentes e garras. Seus fieis acreditam queacaca £ ponto central entre a vida e a morte ~ a face de confronto entre presa ¢ predader. obrigando o desenlace sobre quem. ‘ive e quem morre. As pessoas aereditam que Malar nao pode ser aplacado, ¢ assim ¢ conhecido por nao ter misericérdia, logo ele recebe apenas oragbes de quem ja esta engajado em tama caca, Tais stiplicas seguiem para Malar por duas razdes: para implorar por sa fabuilosa abilidade como cagador, ot para adotar seu manto amedrontador ¢ assim manter afastados o8 predadores, Malar € o deus daqueles que enters prazer com a cara, nao se intimidam com o derramamento de sanguee saboreiam omedo de sua press Muitos licantropos consideram Malar como seu divino pai, assim como outtos predadores inteligentes, Ele possui muitos dewotos que sio rangers ¢ druidas com uma inclinacao particularmente selvagem, e muitos bérbaros tomam Malar como im patrono, devido sua craeidade e ferocidade, Seas sacerdotes usam bracadelras de garras, manoplas impressionantes adornadas com garras estiizadas que se exaltam de seus punbos, como armas cerimoniais Mask (0 Senhor das Sombras, oMesire de Todos os Ladroes Mask é 0 deus das trapacas, patrono de malandros, espioes ¢ ladrées. Tudo 0 que acontece em meio as sombras € de conhecimento de Mask. Pessoas sussurram uma prece a Mask sempre que furtividade é neceasaria ott wma intriga se faz presente. Cortesios ¢diplomatas nvocam o mome do deus nna esperanga de uima negociagao si, ‘Aqueles que favorecem Masi normaimente posstiem artes de ladinagem e atendem outras fengoes que consistem em Urar algo dos outros, como batedores de carteiras, assaltantes, rufides eapostadores, © pov simples reza a ele para que ele deavie seus olbares de setts perterices, mas os mais catitelosos algumas vezes sam da “bolsa de Masic, uma pequena bolsa de tecido barato uusado de modo bem & vista (que pode ser facilmente cortada ‘4 tomada), contendo uma pequena oferenda em moedas Segundo as convengées sociais, um batedor de carteiras subtrai a bolsa de Mask quando encontra alguma outra pessoa a uilizando, considerando ter ganho um presente do deus, enquanto quem perde a bolsa flea grato ao Senhor das Sombras por ter aceito orespeitoso sacrificio de uma pequena porcao de seus haveres. Agora clato, nada previne outro batedor de carteira de ter como alvo alguém que ja tena perdido a bolsa se Mask, mas alguem que tena a fata de sorte de atrair multiplos batedores de carteira em uma tinica ‘eaminhada provavelmente deve ter ganado a ira de Mask por algum motive Sacerdotes de Mask so normalmente ladrées por aficlo, ¢ frequentemente possuem alto escalao nos submundos locais, ou sindicatos ladinos. Eles atendem pelos titulos de dedicado fo dedicada, © vestem miscaras com véus quando estio fapindoem seu sacerdoci, MIELIKKI Nossa Senhoradas Florestas, aRainhada Floresta Pessoas raramente falam em Michikid, exceto em espacos silentes de florestas. Bosques paradisiacos sao onde ela eina, Suprema, mas ¢ dito que ela mantem vigia sobre bons pavos fem qualquer forests, sem importar o quso negra ox erie seja. Quando eriancas estio perdidas na floresta, pessoas suplicam a Mielikki para que ela protejaras alé serem encontradas, Miclikd ¢ a deusa da foresta e das eriaturas que vivem neta Els é vista como uma divindade remota e spiritual ~ de aspecto menos humano do que muitos outros deuses, Nko aque cla seja negligente ao seu poro, mas sua atencio ¢ seus favores sto dificels de serem atraidos, Ela é a patrona dos rangers do mesmo modo em que Mili é a patrona dos bards, mnas mesmos os rangers raramente rezam por ela Girelamente, Ao invés disso eles oram a Gwraeron Windstrom, ceo eles acreditam que carrega suas palavras para a deusa rastreando ela até qualquer loresta em que ela se esconda, © simbolo de Miclikid € um unicémnio, o que ineita alguns a pensar nela como tal e mesclar ela com Lure, Rainha dos Unleornios e atual deusa dessa espécie. Mas musts contos escrevers Mielikké como tuma bela mulher, a qual Lure permite que cavalgue em suas costas, ¢ as duas sao assim pensadas como companheiras. As relagbes de Mielikki com utras divindades do mundo natural so um pouco mais complexas, Silvanus € por vezes imaginado como sendo set pal e Bldath como sta irma, mas Mieliki quem faz seu proprio caminho entreanatureza, Ela possti muitos santuarios, principalmente nas Frontelras Selvagens, Muitos consistem de uma arvore morta na qual fo entalhada o seu simbolo, uma cabeca de unicornio, Alternativamente, 0 entalhe pode ser feito em uma pega a parte de madeira e entao depois posta sobre uma arvore viva Esses santuarios tipicamente marcam 0 ponlo em ama floresta que avisa aoslocais que alinao se deve nem cagar nem, cortar madeira, Em sta maioria esses tributes so criados por talhadores no final de um dia de extragao de madeira, tomo tmsa forma de agradecer A dewsa por prover a madeira © por manter os lenhadores seguros durante trabalho, Miu (OSenhor da Cangéo, aAfdo Verdadeira de Oghmao que TidoSabe Mili ¢o deus da poesia, eloquéncia ecancdo. Ele é um deus da crialvidade © inspiracao, da eango como stm todo, indo ruito mais além do que os instrumentais ou a muisica. Ele representa a conclusio do pensamento, 0 resultado do processo que vai da concepcao de uma ideia até sua realizagao. Milil € mais venerado por bardos, trovadores © outros artistas, mas qualquer um que esteja se preparando para entreter ou falar diante de um publico pode ofertara Mill, tama breve prece por um desempenho de sucesso, Os que ‘buseam inspiragio em um esforgo criativo também rezam para Mil Seus {cones © descrevem coma um homem muito belo, algumas vezes um humano, outras vezes um ello, até mesmo ‘am meto-elfoem hugares (como em Aglarond) que possta wma, grande populacao de meio-elios. Ble varias vezes é descrito tomo velho ou como Jovem, mas sua identidade ¢ sempre aparente devido a sua harpa de cinco cordas feta de fothas prateadas, o qual ele carrega constantemente, Ble € 0 ideal que todos os artistas se inspiram: equilibrado e confiante Amplamente carismatico, e uma fonte de inspirago para todos 0s que o ouvem. E dito que cle em Jembranca plena de ‘tudo o que ele ouve ou que é dito enquanto a masiea soa, bem come que ele possi a habiidade maxima da improvisacio, Locais sagrados dedicados a Milil sio frequentemente encontrados em pontos de encontro de artistas ¢ escolas de riusica. Seja o local um imenso salao de concertos ou um. pequeno paleo de coral, ele deve possuir excelente qualidade Acustica. Sacerdotes de Mill sao patronos das artes alem de serem artistas, e eles fequentemente agem como tutores nos, desemspenhos das artes de seus santuarios e tempos Como Deneir, Mill algamas vezes ¢ visto como estando 208 servigos de Oghma. Nesse porta-retratos des deuses Mililesta mio eaquerda de Oghma, também sendo referide como a Mao Verdadeira. Esta expressio nao tem a intencio de denegrir a mao direita (Deneir|; muito ao contrasio, isto que os canhotos sto bem mais associados a grandes hhabllidades artisticas ecrenca que as mais grandiosas artes vem daretratagio daverdade Myrxut OSenhor dos 0380s, Antigo Crinio, oCeifador Myriu! é um antigo deus, um dos trés antiges mortais que aleangaram a graca divina quando Jergal abdicou do peso de suas obrigacées divinas e distribuiu sua influéncia sobre cles. Myris se tornos o dexts da morte e dos mortos e ino sobre a Cidade dos Mortos por seculos até ele, por sua vez, ser destruide. Com o tempo Myrkul retornou, pode @ morte em si morrer verdadeiramente? Os fis de Myrkl 0 veem como 0 Ceifador, que vem coletar suas almas e levalas para que Kelemvorasjulgue. Myricul € uma divindade de morte, decadéncia, velhice cexaustao, escuridso ¢ottono, Ele ¢ a deus do fim das coisas © 4a falta de esperanga, em contraste a Lathander que €0 deus do comeco e da esperanca. O povo nao faz preces a Myrul nndo tanto quanto o temem eo culpam pelos ossos doloridos © visao ruim. Myricul é visto como indiferentee rio, mesmo a03 ais devotados adoradores. Aqueles que tomar Myriul como patronotendem a ser morosos, tciturnos e abcecados com os fiortos e mortos-vivos. Como muitos seguidores de Kelemvor ‘edergal, sacerdotes de Myrkiil agem como agentes funeritios fe normalmente mantém a identidade de ew patrono em segredo Santuarios a Myriul ou entalhes de seu simbolo sagrado aparecem em mules locais onde humanos enterram seus mortos, mas templos altivos sto raros. Os poucos que existem ‘0 locais mal-assombrados onde mortos de quilometros de distancia sia trazidos para ser enterrados, mesmo qiie nao sejam da fé de Myrical, Ha em tais locals um pequeno espago reservado aos viventes, normalmente um simples e modesto ¢ santwario, mas stat catacumbas e osstiarios #0 vastos, Na fais profunda camara de cada templo reside um trono © sentado sobre esse trono o guardio do destino ~ 0 corpo preservado do santo mais reverenciado da histria do templo (Grequentemente seu fundador). Inciantes na (sao trazides os pés do guardito do destino, onde eles devem passar sma noite ¢ um dia em jejum, meditando na mais completa cscuridéo, MysTRA ‘A Dama dos Mistéries, Nossa Senora das Magias, a Mae de Tadosos Feticos Mystra € a deusa da magia, © com isso a deusa das possibilidades. Hla é venerada por mags e por aqueles que tusam magia ou objetos magicos em sua rotina. Ela também recebe oragbes que encontram artefatos magicos ou magtas (que.se temem, Mystra éa deusa da forga essencial que faz.com, {que todas as conjuragdes sejam possiveis. Ela prové e guarda Tela, 0 fal condutivo no qual conjuradores mortals © criadores de itens magicos podem acessar de modo seguro a forcabritadamagia, ‘A crenga em Mystra universal em Faerun, © que é de se fsperar para uma terra tocada pela magia como ela €, Seu adoradores incluem aqueles que usam magia ou trabalham préximo a ela, como alquimistas e sabios. Os sacerdotes do Tanto azul, dos templos de Mystra, tém em seus nameros miagos feticeiros, bem como bardos acasicnais. O objetivo dos fies de Mystra € simples: que a magia seja preservada © disseminada pelos Reinos. Nao ¢ incomum para seus seguidores manter olhares sobre aqueles que demonstram grande potencial para o uso da magia ajudar com que tals pessoas encontrem tutela com um mentor adequado, Ocuma (OBncadernador, oSenhorde Conhecimento Oghma € 0 deus da inspiracao, invencao e conhecimento. Acima de todos os outros Oghma representa conhecimento ¢ ‘sua forma mais suprema e bruta a idela, Um ditado cltado por seus iis sobre este conceitaIhes serve como uma ora¢ao ‘quando € repetida em vor alta: “Uma ideia nao tem bragos, mas pode mover montanhas. Uma ideia nao tem autoridade, mas pode dominar pessoas. Uma ideia nao tem forca. mas pode rir impérios, Conhecimento € a maior ferramenta da mente mortal, que comparada as criagées das maos, a ideia no tem igual, Antes que qualquer coisa possa existir aideia deve existirimpoluta, bruta, pessoal, Os fiéis de Oghma espalham conhecimento ¢ literatura de modo amplo como podem, acreditam que aa mentes perdidas por ai nao podem ser atadas & ignorancia e assim nao serem apazes de transmitir 0 beneficio que eles podem de outra forma prover a seus sequideres. Nao é surpresa que quem segue Oghma se opée aqueles quenutrema fraudeatrapacae ‘ignortncta. Povos de muitas profissies favorecem o Encadernador: mages, cartégrafos, artistas, bardos, clérigos, inventores, sabios, escribas © todos aqueles outros que descobrem. preservam ecriam conhecimento e aprendizagem, Aadora a Oghma era. até um ponto, uma das poucas fés bem organizadas em Faerun, a qual tinha uma estabilidade frtodaxa e possufa uma rede de templos que se aderiam a esta ortodoxia, Dissidencias durante o Tempo das Perturbagies Alestruis essa rede, ¢ agora as estruturas que abrigam a [6 De so templos individuals ou pequenas redes de templos Aliados, muito mais na conduta do que na fe ACAVALEIRA VERMELHA_ ‘ADama da Bstratégia, a Generala Carmesim, a Gré-Mestre do Tabuleirode Langas ‘A Cavaleira Vermelha é dessa do planejamento eestratégia ‘Agueles que_a favorecem se atilodenominam Seguidores Vermethos. Eles acreditam que guerras sio vencidas pelos nielhores planos, estrategias ¢ tatieas. A adoragao. da Cavaleiza Vermelha ¢ repleta de dosstrinas sobre estrategias, como: “Toda guerra € uma série de batalhas. Perder uma ‘batatha nao significa perder a guerra” “Na guerra, planeje 3 paz, na paz planeje a guerra” “Busque allados entre os {imigos dos sews ininigos.” Adoradores da Cavaleira Vermelhia surgiram entre herds que ‘veneravam ordens monasticas de Tempus em Tethyr logo apes ‘Tempo das Perturbagdes, Desde entdo a Cavaleira Vermelha tem creseido em popilaridade devido ao que sews seguiores chamam de Grande Estratagema: por décadas. seus sacerdotes vim viajando a locais assolados pela guerra para feducar generals e reis nas artes da estrategla e tatieas no teampo de hatalha, Muitos dos lideres aos quai eles tentaram, fproximagso os mandaram embora em primeira estancia, ‘as Jogo ficou aparente que aqueles que tomavam conselhos ddos seguidores da Generala Carmesim reeebiam um beneficlo Aistinto. Vitoriosos agradecios constriram templos para a Dama da Estrategia, egradativamente sua féseespalhou, Hoje, seguidores da Cavaleira Vermelha podem ser encontrados préximos a terras que jviram a guerra de perto no sécto passado, Adoradores da Cavaleira Vermelha s80 raros entre a populacdo geval, mas aqueles que areverenciam podem ser frequentemente encontrados entre comandantes {de extrcitos de alto escalso, instrutores em colégios de guerra, contramestres, « autores de tomos de estrategias. Cada templo para a Cavaleira Vermelha inclui um altar dedicado @ ‘Tempus, e sendo assim, tal lugar também ¢ frequentado por miereendrios ¢ soldados, © templo € cercado por um vasto pavihso e tum patio, o qual pode ser akigado por companihias de soldados © mercenarios para praticas ¢ treinos. Scus sacerdotes acreditam que exercitar uma tropa no patio de um emplo ¢ uma forma de fazer com que a Cavaleira Vermelha ole pela tropa com preferencia. Savras (0 Que Todos Ve, oTerceio Otho, O Mestre da Adivinhagao Savras € 0 deus da adivinhagio e vidéncia, Potcas pessoas o adoram, mas muitos rezam a ele quando estio fazendo pequenos rituais de adivinhacio. Por exemplo, mulheres € CAPITULO 1 / BEM-VINDO AOS REINOS ‘homens jovens algumas vezes tentam adivinhar 9 nome de seus futuros cOnjuges, cantarolando uma rima que faz evocagio. Savra enquanto seolham em iim espelho. Savras nio possi atualmente templos ativos em Faerun, © seus santuarios sao poucos e bem distantes entre si, escondidos em cantos de lirarias e salas de eserta, Apesat desse descaso, certos powos pagam homenagem regular a Savras, incluindo investigadores. adivinhos, juizes e outros tém a necessidade de descobrir a verdade. Tais individuos podem algumas vezes ser identifieados por cajados Plaborados que eles carregam em homenagem Savras, De acorde com alenda. Savras fo aprisionado no cajadode Azuth, por eras, Azuth eventualmente libertou Savras, tao logo 0 mesmo the jurou fidelidade, e hoje o cajado ¢ um simbolo potente para agueles que reverenciam Savras, Adoradores ‘mais devotes chegam a ter grande dor ¢ sofrimento para conseguirem decorar © bem embelezar seus cajados, cada, {qual esperando que Savras possa all encontrar um lugar onde em vind eoncle possa parar por win tempo SeLtne E pensado que Seline ests entee as divindades mais antiga de Faerun. Muitos humanos em Faerun consideram a Iua no ‘eu como sendo literalmente a deusa observando o mundo ¢ fs fragmentos de luz a0 seu lado, suas lagrimas, Bla é ‘também a deuisa das estrelas e da navegagao, bem como && ‘maternidade e dos ciclos reprodutivos. Ela ¢ vista como um poder calmo, frequentemente venerada por fémeas humans, ‘ome também por uma mistura de outros povos: navegadores fe marinheiros, aqueles que trabalbam honestamente a noite, aqueles que buscam por protegao no escuro, 0s perdidos, € 0s indagadores. Exdstem muitas lendas sobre Seldne, a maior entre eles fala do conta sobre a batalha no comec dos tempos entre Sekine € sua ima Shar As Lagrimas de Seine, o aglomerado de luzes estrelares que seguuem a lua no seu entorno, costuma-se pensar que sto resultado da alegria ou lamento da deus, ot ambos Leite, um simbolo da maternidade, é usado em muitos rituals pelos adoradores de Selane. como também transes ¢ rmeditagao. Aqueles que a favorecem costumam por una tigela de este para fora, emoferenda, nas noites de hua che, SHAR ‘A Concubina da Nolte, a Dama Negra, Nossa Senhora da Perdigao A gémea obscura de Seltine, Shar ¢ a deusa da escuridao, ‘tanto em sua forma fisica quanto na forma que ela reside na mente ¢ alimas dos mortals. As pessoas adoram Shar como Simso1o De SeLONE SIMBOLO DE ——y 1 deusa da noite, dos segredos. da perda e do esquecimento Ela representa a dor oculta, mas nao sanada, e a vinganca ccuidadosamente nutrida longe dos olhos. dito que ela tem 9 poder de fazer alguém esquecer sa dor of ae tornar indiferente diante da perda, logo muitas pessoas em allicao rezam a Shas por essa bencao, Shar é reverenciada por aqueles que precisam se aventurar emlocais de escuridao, rezande assim por sua protegao, como mineiros, bem como também aqueles que cairam em rmelancolia e desespero, aqueles que desejam esquecer algo, fu agueles que perderam alguma coisa e desejam recuperar. Sacerdotes levadosa servir har em sta maioria nutremem #1 ferimentos profundes ou segredos obscures. o que em suas proprias concepgdes o fazem melhor preparados a consolar Agqeles que sofrem de um mal similar. Ao longo da historia do niundo, muitos seguidores tem feto atos obscuros em nome de Shar ~em maior destaque os shadovar de Nether. uma sociedade inteira dedicada a Shar As tragedias e perdas ditas sobre o fanatismo de seus seguidores fez com que muitos locals considerassem llegais sua adoracio e assim fazendo ‘com que seis sacerdates lossem abrigados a agir em segredo, porem tals prosbigdes apenas aumentou o ressentimento entre sets sacerdotes eas aloridaciese fez da fé um ponto de foco para rebelioes ¢ vingancas contra quem quer que esteja regendo. Sttvanus Pai do Carvalho, oAntigo Carvalho, a Velha Arwore Paterna Silvanus representa a natureza por inteiro, tanto deserts como floresias, tanto tubardea quanto veados. Mas powos no Norte, que conviver com os perigos das Qorestas, montanhas fe planicies, vem Silvanus bem mais do que apenas um deus eases higares, Ble ¢ visto como ma figura paterna severa ¢ cruel que derrama enchentes e secas,fogo.e gelo, vida e morte sobre as terras selvagens. Segundo as lendas ele fequentemente comanda outvas divindades da natureza, dando Ihes recompensas o¥castigos de acordo com 0 que s¢ ‘zer apropriado Natureza e sta justia tmparcal é a centro do dogma da fem Silvanus. Seus sacerdotes buscam conhecer toda a sitaacso, aim de analisar todo o macrocosmo; seu ponto de vista nao se confina @ uma pessoa ou a um ideal do que seja melhor para uma nacao, A perda de uma comunidade agricola para ataques goblins uma tragédia para alguns, mas o evento prove una oportunidade para que a area de natureza cresea fem volta efaca uma terra ferul novamente, 9 que por sua vez prove novos desafios para agueles que qierem damesticar & Fegidonovamente Accrenca de Silvanus dita que a gloria da natureza deve ser preservada, nao porgue meramente a natureza é bela, mas porque a natureza, a primal, o verdadeiro estado do mundo. SIMBOLO DE SILVANUS Sua expansio refresca ¢ revitaliza a alma mortal. ¢ traz ar para o miundo inteiro, Muitos de seus fieis se opdem a expansio de eatabelecimentos em areas selvagens, © onaideram o consumo excessive dos recursos naturals ser pio apenas um desperdicio, mas uma blasfémia. Silvanus frequentemente recebe veneracdo de viajantes em terras selvagens, exploradores e moradores de areas rurais distantes da protecao do lorde local ou de grandes cidades. A {otha de carvalho € 0 simbolo de Silvanus, e um bosque com carvalhos em um vilarejo ou em seus arredores normalmente @ dedicado como um santuario para ele. Em lugares rurais, fonde carvalhos nao crescem, uma folha de carvalho presa & cascade outro tipo de arvore significa wm loeal sacro. SUNE Dama do Cabelode Fogo, aDamadeAmer aPrincesada Pada Sune Cabelo de Fogo & uma divindacle da paixao e dos deleites dos sentidos, Ela ¢ a divindade da beleza em todas as suas forma nao apenas a que agrada os olhos, mas também a que encanta os ouvidos, gostos e aromas luxuriosos, © 08 requintades prazeres da carne, dos earinhos dos amantes até toque da seda sabre a pele. Seus adoradores buscam eases prazeres na vida, nao pela mera frivlidade, mas porque a experiencia do prazer é 0 toque em pessoa de Sune Os seguidores de Sune tem a reputacio de hedonistas, 0 que de fato sio. até um certo ponte. Mais do que isso, seus sacerdotes alimentam a beleza do minds, les 0 fazer criando arte, agindo como patronos de talentos promissores, f investindo em mereadorias que trazem Iitiria para locals distantes que nunca viram 0 cetim e nem nunca beberam de tum delicioso vinko, Seus sacerdotes acreditam que a graciosidade so um dos seus maiores chamados, e todos ato treinados quanto a comportamento, vestimenta e cosméticos. De fato, 0s sacerdotes de Sune s80 tao talentosos na eriagao da beleza aparente que muitos tém orgulho de suas habilidades por serem prova viva de exemplo de uma estonteante atragdo para seugénero Mas a beleza vai além da profundidade da pele, dizem os ‘Sunitas; ela advem do amago ese mostra verdadeira a face do ‘mundo, seja plena ot imunda, Os seguidores de Sune 80 romaneseos, acreditam que 0 verdadeiro amor pode vencer todos. eque seguir seu coracao leva ao seu destino werdadeiro. Crencas desafladas, amores impossiveis, e patos feios que desejam se tornarcisneis, estao todos ao aleance de Sune. ‘Temploa dedicados a Sune sao comuns em terras humanas, ¢ cles Irequentemente servem como bankhos piblieoselocais de Felaxamento. Um templo normalmente comporta um salo ‘bem siminado ¢ espelhiado onde © povo pode se embelezar, ‘bem como ver outros e por eles ser visto. Onde um templo nao existe, ou em uma grande cidade onde o templo mais proximo pode ser muitedistante para se ir andando, um pequeno santuario a Sune ormalmente se encontra em alguma esquina. Esses locais, consistem de um espelho pendurado sob um pequeno tethado, onde qualquer um pode fazer uma oragto enquanto cheea sua aparéncia. O ponto pode eomportar uma instante fou um armario com diversos perfumes e cosméticos para faqueles que néo possuem dinheiro para comprar tais tens poderem, ainda assim, se fazer belos. ‘TALONA Damado Veneno, Concubinada Doenga, a Praga Anacrénica ‘Uma das divindades mais suplicadas em Faerun, Talona € a ewsa da doenca ¢ do veneno, eallpada por tudo, desde a doenca comum até colheita estragada pela insalubridade de pragas. Retratada na iconografia dos templos como uma velha fem trajes vermelhos segurando uma taga ot uma jarra que ‘ontem todas as variedades de doengas e venenos, Talons & uma deusa temida, e muites suplicantes imploram pela sua proteedo contra doencas e venenos. Varios rituals que visam Apazigud-la usam tes gotas de sangue ou tres lagrimas ~para ser jogadas em um poco que tenha ficado insalubre erramado sobre o lengo de pescoco de alguem acometido de muita tosse, Tangado ao fogo usado para queimar uma plantagao estragada, derramado na boca de um doente acometido pela praga, ¢ assim por diante. E uma pratica comum marcar tum recipiente que tena yeneno com 0 set. simbolo sagrado, tés gotas em forma de triangulo, e durante epidemias 0 pove pinta a mesma imagem nas casas inectadas. Embora ela seja fequentemente alvo de oragées, Talona iquase nao tem templos e muitos poucos eultos dedicados 3 la, Um culto ou um santuario & ela pode ser erguido em uma Area que tenha sofrido alguma pestiléncia, quando alguns dos (gue sobreviveram decidem a reverenciar ou mesmo se tornar Sacerdotes. TALoS. ‘Senhor das Tempestades, oDestruider ‘Talos é 0 lado negro da natureza, a forga ineauta e destrutiva aque pode atacar a qualquer momento, Ele ¢ 0 deus das Xempestades, dos ineéndios das florestas, das terremotos, dos tomados © destruigdes em geral. Ele reine entre seus seguidores saqueadores, usurpadores, salteadores, Aestruidores, Aqueles que ofavorecem veem a vida como uma ‘sucesso de efeitos randémicos em um ocean de caos, asin seu devoto deve se apossar do que cle puder © quando ele ppuder ~ afinal quem pode prever quando Talos ira atacar e mandé-loparaaoutra vida? ‘Talos éretratado como um jovers homem barbado, de ombros Jargos, com tim elha bom e outro coberta por tum remendo preto, E dito que ele carrega uma colecao de tes cajados feitos SMBOLO DE TALONA CAPITULO 1 / BEM-VINDO AOS REINOS da primeira arvore que fot cortada no mundo, da primeira pprata que fol derretida e do primeiro aco que foi forjado. Os tres relampagos de seu simbolo sagrado representam estes, eajados, e quando ele sopra sua ira sobre o mundo, € acreditado que ele os estende dos os como trovses Embora Talos seja uma divindade popular, seu nome é mais lnvocado em uma situacae de medo do que de reveréncia. Ele possui sacerdotes, em maioria viajantes profétices. que alertam sobre desastres que esto por vireaceitam earidade fem troca de béncios de protecio. Muitos de seus fei vestem tama tapa olho negro, mesmo que ambos os olhos estejam perfeitos, TEMPUS (OMartetoIninigo,oSenhor das Batalhas Tempus é a deus da guerra preocupads com a conduta de bravura durante a guerra, sisand a forga de exéreitos acima, da diplomacia para disputas de terreno, e encorajando 0 derramamento de sangue. 0 deus da guerra € randomico em seus favoritiamos, o que quer dizer que sua natureza castica fayorece todos os lados de modo igual. Lorde Tempus pode ser aliado de um exéreito em um dia, © inimigo do mesmo no outro. Ele pode ser visto se manifestando antes de uma Datalha, surgindo para um lado ou outro, Se ele for visto cavalgando ima egua branca (Veiros), entio 0 exército tera sucesso. Se ele estiver cavalgando um garanhao negro (Deiros), entao a derrota ¢ certa. Muito frequentemente ele surge cavalgando com um pé no estribo de cada montaria, 0 aque significa a natureza imprevisivel da batalha. Em tals visées. Tempus ¢ sempre um poderoso e parrudo guerrero, evidamente vestido para a batalha de acordo com aqueles ‘que ovisionam, A preferéneia de Tempus pode ser distribuida aleatoriamente, mas através dos sectilos seus sacerdotes se esforearam para disseminare reforcar um cédigo padrao de campanha militar “para fazer da guerra algo com regras, riande respeite pelas epuilagdes ganas ¢ condutas profissionais, Este codigo & chamade de Honra de Tempus. que tem como intencio fazer fom que conflites sejam breves, decisivos © tao seguros ‘quanto possiveis parn aqueles que ndo estéo diretamente tnvolvidos, As regras deste codigo incliem o seguinte: arme qualquer tum que necessite de tima arma, no denigra set {himigo; aja com bravura; treine todos para batalha; endo se engaje em contendas, Aqueles que envenenam Aguas, macula erras, matam nao combatentes, ott se engajamn em tortura em nome da guerra, sio todos considerados pecadores, Adoradores de Tempus sio uma legito, ¢ seu nome frequentemente esta aos labios de seus soldados. Seas sacerdotes sto estrategistas, requentemente habilidoses nas artes da guerra. Muitos de seus subordinados nao server em templos, ‘mas como eapeldes em campos de batalha com exereitos © companhias de mereensrios, encorajando seus soldados seguidores tanto com a palsvra quanto com a Tamina, Sacerdotes de Tempus ensinam que a guerra propriamente conduzida é justa a0 oprimir todos os lados de iodo igual, e que em quaiquer batalha wm mortal pode ser morto ou exaltado como um grande lider entre seus companhelros, Mortals nao devem temer a guerra, mas sim ‘ve-la como uma forca natural, atempestade que a ciilizagao {raz sobre tia existencia persistente, TorM ‘APiria Leal, oVerdadeivo, a Maoda Certeza ‘Torm éo deus do dever eda lealdade, reverenciado por aqueles ‘que enfrentam o perigo pelo bem maior, Aqueles que reverenciam Torm acreditam que sua redencio pode ser encontrada através da servidao ele, que cada falha no dewer ‘iminu a imagem de Torm, ¢ que cada sucesso amplla set. splendor. Aqueles que tém Term no coracio precisam se esforcar para sezem plenos em seu mandamento de seguir ‘mundo afora sendo uma forca ativa da bondade, para corrigit fo que estiver errado, e para ajudar os desesperados. les ‘ever lutar para manter a pazea ordem enquanto se opéem a leis injustas. Seguidores de Torm se mantém sempre slertas contra corrupeao ese espera deles que alaguem rapidamente fe duramente qualquer evidencia de podridso no coragto dos mortais. Como a espada da justica, ¢ esperado dos fieis de Torm que Uagam uma morte rapida aos traldores Considerando essea principios, nao é nenhuma surpresa que ‘muitos paladinos humanos tém Torm como seu patrono. Muitos templos dedicados a Torm sio fortes construidos em locais alto, Essns estruturas oferecem alojamentos austeros para residentes ¢ cavaleiros visitantes, area de treino © festabulos. Granito Branca, estatuas de ledes, © figuras em armaduras predominam em sua arquitetura, com brasbes de heroiscaidos decorando as paredes dos grandes saloes. Torm & visto como a mio direita de Tyr, a tal ponto que seu simbolo sagrado ¢ uma manopla branca feito no molde de ‘uma mio direita. Bla representa a mao da espada de Tyr. mas, também um simbolo de pacienela, Torm é frequentemente escrito com sua manopla direita com a palma estendida, a ‘qual seus adoradores chamam de a Mao Firme, Ela significa o principio que o justo e verdadeiro deve pensar antes de julgar fe suas inlengdes alendem os idenis de Torm, Templos, estruturascivis, ares defieis so frequentemente decorados com imagens da Mao Firme como uma forma de constante lembranca de seus principios Adoradores de Torm vim de diversos meios de vida, ele sstida ‘qualquer um que busque o melbior em st proprio e nos otros, que atenda seus principios de lealdade, responsabilidade, ever. bondade, ou aqueles que buscam de boa vontade se sacrificar para manter o mal distante da aseensio sobre 0 mundo. Seus fidis sabem que todos eles irdo acabar ropecando de tempos em tempos ao tentar seguir 0s passos ddeTorm, mas os sacerdotes de Torm ensinam que a vergona Simso.o pe TeMPUs dde um pequeno desvio da graga ¢bem menos severa do que se negar erescer pessoalmente tentando atingir os padrées de Term, TYMORA Dama ca Sorte, Nossa Senhora dos Sorrisos ‘Tymora é a deusa da face brilhante da sorte, a qual os apostadores e jogadores oram em Faerun, & dito da Nossa Senhora dos Sornisos que nao ha mais quem ela ame do que apostadores com méxima ousadia e habilidade. Ainda assim acredita-se que ela vigia todos aqueles que se arriseam para teruma melhor sorte © brado de batalha dos seguidores de Tymora é “A Sorte favorece 0 impavido” Alguém pode proferir palavras para ‘Tymora antes de qualquer disputa na qual um pouco de sorte ppoderia ajudar, mas nao quando a chance do azar pode ocorrer (em tais ocasides o povo ora para Beshaba, para que tla espante o azar, acredita-se que reanr para as duas apenas deixa ambas bravas). Um metodo comum de adivinhar 0 faturo é lancar uma moeda a um estranho (normalmente um, mendigo) e perguntar se deu cara. Se aim, a moeda ¢ deixada com o estranho como pagamento pelo favor de Tymora. Se ‘no, oestranho pode escolher manté la pra (ecom isso ama sorte) ou devolvé-la ‘Aqueles que favorecem Tymora - em distingo daqueles que invocam seu nome em balbucios de uma rolagem de dados — tendem a ser tipos ousados. Aventureiros e apostadores atendem mult esse escaldo, Todos eles acreditam que tudo de bor em suas vidas € o resultado da jungao da boa sorte ¢ dda coragem de buscar o que se quer, Tymora tem adoradores entre todos as ipoa de povos: o vido jovem nobre, o mereador ‘usado, o sonhaclor do campo eovagabuindo maquinador, Sacerdotes de Tymora ¢ templos devotados & Dama da Sorte sao escassos, ja que sua f@ tende a nao necessitar de Intermedidrios: "Deinem que o sortudo ea Dama do Sorriso se resolvam, “como diz um dito antigo. Santuaries para Tymora em saloes de apostas nio ¢ algo incomum, no entanto, & Algumas vezes, tas estabelecimentos atraem um sacerdote € tfelivamente acabam se tornando templos, Siwao.o ve Tom Lenape Tycue & Svas FILHAs GiMEAS “Antes do Cataclisma da Alvorada, havia apenas uma dewsa da sorte, Tyche. Mesmo flertando com a sorte eo azar. aDamada Sorte concedia e relirava seu atuxiio de acordo com set, capricho. Quando seu entio atual amante, Lathander.iniciou. ‘umaluta entre os deuses, Tyche beljou o Senhor das Manhas 0 cobrindo com ma sorte e se afastou para explorar mundo. Durante suas viagens, a Dama da Sorte encontrou uma rosa, fem botao de uma beleza inigualavel. Deleitada pela sua ccasualidade fortuita, Tyche tomou coragem para tomar pra si fesse pequeno simbolo de beleza, o que ela assumiu ser uma proposta de paz de Lathander. que o fez tentando retomar sa boa graga. Para seu espanto, a Dama da Sorte nio conseguia, arranear do arbusto a rosa, ndo importando o esforgo que fizesse. Frustrada, ela amaldigoou a rosa com ma sorte © a hhaste da flor se partiu em suas mos, Tyche colocou a rosa por tris de sua ofelha © continuo o seu camino. Mas a desconhecimento de Tyehe, a rosa era uma manifestagdo de ‘Moander, deus da corrupcio e da decadéncia. Entéo a haste rmaltratada da rosa formigou em sua orelha e comecou a apodrecerTyche de dentro para fora, Quando Tyche retornout para seu lar, ela buscou sua querida amiga, Selane, esperanclo ter com ela. Também esperan por cla estava Lathander, que desejava ter de volta sua afeicao. ¢ ‘Aauth, que tinha vindo para mediar a disputa entre os dois, Scline se lamentou com muitas lagrimas quando ela viu a corrupeio destruindo por dentro, ¢ antes que Tyehe pudesse compreender seu olhar. Seine a golpeou com um raio de luz puaifeante. O corpo de Tyche apodrecido se partis ao meio € Juma forma menor e brihante de duas deusas da sorte suurgiram, permitindo que a dessa da lua salvasse o que ainda cra bom ¢ puro em sua amiga. De todo modo, observar essa primeira figura que sait daquela casca podre era algo {mpreasionante de se ver, mas ela era repleta de malicia obscura ¢ eaprichos e ma vontades, A medida que as dias formas emergiram, clas imediatamente se sentiram compelidas a odiar uma a outra, Istando loweamente, de tal ‘modo que apenas foram separadas com os esforcos dos trés, Visitantes B dito que Tymora, a Filla Loura deTyche, herdou toda gracae Dondade de sua mae, enquanto Beshaba, a Filha Indesejada de Tyche, herdow apenas seus olhos. Desde de seu nascimento, os aspectos gemeos de Tyche ~Tymora, Dama da Sorte. e Beshaba, Donzela da Desgraca -tém batalhado uma contra a outa se desaflando em assuntos tao grandes quanto, © destino das nagdes e pequenos quanto um simples arremesso de uma moeda, TYR {As Garras impiedosas, oDeus Mulilado, oNivelado ‘Tyr Garras Impiedosas, Tyr © Nivelado, o Ferido Tyr, o Deus Mutilado, o Cego, 0 Cego Tyr, o Senhor da Justica ~ todos esses nomes fazem mencio a natureza do deus da justica Faeruniano. Tyr ¢ desersto como un nobre guerreito sem ss mio direita, a qual cle perdeu para Kezef. 0 Castico Cao de aga, em um ato de bravura e sacrfieio, © com,s€us olios vendados, signilicando sua cegueira, causada por um Terimento feta a ele por Ao, quando ele questionou a fustica das acées dos deuses supremos. CAPITULO 1 / BEM-VINDO AOS REINOS siuao.o oe Tye Os seguidores de Tyr se devotam & causa da justiga, a correcdo dos erros e veredito da vinganca. Esta devocao nao é necessatiamente precupada com igualdade ot justica, mas ppreza pela verdade © a punicio do culpado. Aqueles que favorecem Tyr tendem a ser bem objetives sabre assuntos teGricos ¢ leis, vendo as coisas preto no branco. A crenca de Tyr sobre lealdade e honestidade severamente cobrada, ¢ seus sacerdotes lembram aos seguideres de nio ter desprezo por aqueles que nao podem viver gob a mesma renga ~ nao Seria im chamade honrad se cada um dispusesse daimensa forcadde vontade para seguit tais preceitos, Muitas ordens de eavaleiros aio devotadas a Tyr, inchuindo 08 Cavaleiros do Juramento Sagrado e os Cavaleitos da Espada Misericordiosa. Tais cavaleiros - bem como jizes, clérigos, sacerdotes, ¢ paladinos que veneram Thr ~ algumas vezes vestem faixas de trapos sobre seus olhos para lembrar aos toutros sobre a cegueira da justia, UMBERLEE ‘A Prosttuta Rainha, @ Rainha das Profundezas, a Mae das Onda Nenhuma comunidade que vive proxima a0 oceano pode ignorar a influencia de Umberlee, a deusa furiosa, cuja natureza tempestuosa reflete na profundeza das aguas, Toda comunidade do tipo se certifiea de montar festivals que vyenerem a Mae das Ondas © busquem por sua béngao, Embora ela possa ser intempestiva em seu temperamento, ela pode ser generosa para aqueles qe a honram, assim como & qualquer grande rainha. ‘A Rainha das Prostitutas ¢ venerada mais por medo do que ppor adoracéo, e tripulacdes de navios a oferecem gemas, Tangadas ao mar, para acalmar aguas tempestuosas, Como 0 seu apelido mais comum sugere. ela évista como caprichosa.e cruel sem nenhiuma perspectiva ética firme: o oceano um lugar selvagem. eaqueles que fazem sua travessia devem dar 0 melhor de sie estar preparados para pagar o prego de desafiar os seus dominios, 14 muito pouco quando se fala em um clero organizado de Umberlee. Seus sacerdotes vagueiam por cidades costeiras, alertando sobre a destruicao e exigindo passagem gratuita ros navios em troca de assegurar a béncao da deusa Frequentemente eles vestem as cores das ondas © das Lempestades, eeles sedecoram com tens que lembram aos demais da natureza perigosa do foceano ~ um colar de dentes de tubario, aguas marinhas presas a im osso humano, © assim por diante, Aeredita se que a mao preservada de uma pessoa afogada scja particularmente win objeto agrado, e alguns dos seus poticos clérigos sam tais mos como simbolos sagrados, Umberlee possul um vasto numero de santuarios nas cidades costeiras, fe marinheiros [requentemente deixam flores ot pequenos oces para a deusa. na esperanca que ela possa poupé-los em $a proxima viagem, Tanto Aguas Profundas e Baldurs Gate tém templos genuinos, dedicades a Umberlee. com uma ampla mao de obra formada pelas vias dos marinheiros perdidosna mar Nossa Senhora do Ouro, a Donzela da Moeda, a Amiga dos Mercadores Waukeen é a deusa da riqueza ¢ do comércio, de ambos os Jados da lel, Sets mais ardentes adoradores icluem donos de estabelecimentos, membros do comércia ambulante, mereadores de riquezas, guias de caravanas, caixeiros- Viajantes, cambistas e contrabandistas, Ela tem interesse em ‘qualquer coisa que cleve o comercioe faga a dinheira corre, Sejam novas rotas comerciais, navas invengdes, oo eapricho dda mudanga da moda, Aqueles que tomar Waukeen como patrona, deles podem ser dilo que sao certamente gananciosos, e também ¢ dito que a Donzela da Moeda desaprova a misériae sorri para a industria tudo o que for fextravagante c lascive, © 03 seus sacerdotes que carregam seus simbolos sagrado sto bem recepelonados em mutas vilas ecidades ‘Templos de Waulkeen se assemelham a saldes de guildas © frequentemente servem como ponte de encontro para consércios de vendas, Aqueles que seguem os dogmas de ‘Waukeen buscam criar mais oportunidade para todos ¢ veem a competigio pela riqueza como tm dos meios prinespais de progresso da Sociedade. Assim, o fiel da Nossa Senhora do ‘Ouro normalmente se encontra em desacordo com guildas de comerciantes e outros que tencionem busear ama forma de ‘ionopéli & uma pratica comum entre aqueles que buscam fs favores de Waukeen separar um dizimo do seu Iuero em blerta, porém ao inves de ser concedida a um templo, 0 dinheiro deve ser empregado para ajudar algum negécio que Ande mal, ot para Rnaneiar alga empreendedorismo, tt se idomais nio der certo, gasté-lo com frivolidades. Siwso1o De UMBERLEE (0s Drvses px Mutuoranp ‘As pessoas de Faerun se referem 2 Mulhorand como um dos ‘Antigos Impérios, mas 0 que muitos nao sabem ¢ que Mulhorand ¢ de fato o império humano mais antigo ainda existente no continente, As divindades do panteso de Mulhorand, algumas vezes chamados de deuses-reis ou farads. podem tracar sua linhagem, mesmo a mais distante. De acordo com os semideuses entronizadas em Mulhorand, 08 ancestrais do povo de Mulhorand foram trazidos de outro mundo eescravizades pelos Ismakari em um antige e profundo Império, no que hoje ¢ Raurin, o Deserto de Areia. Quando 0s deuses de seus ancestrais owviram as suplicas de seus distantes fies, eles partiram em uma grande arca celestial guiados pela entidade conhecida como Ptah. Desembarcando hho mundo, duas das divindades, Re e Eni, trataram de dar poder aos escravos e fomentaram a rebel, ‘A revolta teve sucesso, mas Re e Enlil nto puderam manter a paz um com 0 outro. Cada um deles fundow uma dinastia separada de mortais divinos, Re em Mulhorand, e Enlil (pai de Giigeam) em Unther. Re ¢ suas divindades relacionadas: regeram Mulhorand através das enearnagées mortais durante séeulos. © tempo cobrou 0 seu pago, © a atencao das divindades de Mulhorand, pagas a seus seguidores, enfraqueceu e dimins Cada nova encamnacio de Isis, Osiris e Thoth era um pouco mais humana e um pouco menos divina. Quando os miagicamente poderosos Imaskari retornaram com a vinganca lum pouco mais de um aéculo atras, eles roubaram o eetro do regente com um simples puxio, tio fraco, que mal forca restava aoregente, Embora os conquistadores tenham decretado a escravidao na. regito, eles agora a chamam de Alta Imaskar, o povo de -Mulhoran reconhece aceita 0 uugo que agora tem de suportar, Os Imaskari deram as boas vindas a escravistas do passado, como descrito nos entalhes das tumbas dos faraés. Muitos rezaram para que os deuses desaparecidos pudessem retornar © mais tima ver os ibertar da autoridade dos Tamaskari, ¢ durante a Separacio, isto aconteceu. O que eles se referiram. como Escolhidos em outras terras, em Mulhorand eram tratados como deuses vivos, vindos para liderar o# ‘Mulliorandis ema im moti Hoje Mulhorand é regida por semideuses que chamam a si ‘mesmos como Re, Anhur, Horus, Isis, Nephthys, Set ¢ Thoth. les assumem diferentes formas, algumas humanas e outras. como tiefings ot aasimar, mas todos agem como deuses Jendarios que vieram a vida, os quais cles precisam ser. Esta familia de divindades carrega as cicatrizes de todos os amores passados, rivalidades, e guerras entre eles, mas agora eles puseram suas dferencas de lado pelo melhor de Mulhorand e Seupovo, eo povo de Mulhorand os ama porisso. SIMBOLO DE WAUKEEN (CAPITULO 1 / BEM-VINDO AOS REINOS a SN