Está en la página 1de 2

FICHAMENTO

RUBIANA NASCIMENTO VIANA

AZEVEDO, Adriano Valério dos Santos. A Psicologia Social, Comunitária E Social
Comunitária: Definições dos objetos de estudo. Psicologia &m foco. Aracaju, Faculdade Pio
Décimo. Vol. 3, n. 3, Jul/Dez 2009.

RESUMO

O texto apresentado em formato de artigo digital tem por objetivo sintetizar e definir
os principais objetos de estudo e ação das psicologias social, comunitária e social comunitária,
baseando-se em diversos outros artigos encontrados através de um levantamento, onde autores
específicos da área discorrem sobre o tema. O autor consegue de maneira sucinta destacar os
principais pontos de cada psicologia, deixando claro suas diferenças e semelhanças ao
apresentar suas origens e falar sobre suas histórias.

A psicologia social, primeira a ser citada pelo autor surge à partir da perspectiva de
autores da sociologia, com um interesse, num primeiro momento, em investigar os
comportamentos de cada sujeito nas multidões. Suas análises possibilitaram o surgimento da
psicologia comunitária, embora apresente algumas diferenças. Considera que durante a
constituição de cada indivíduo as relações interpessoais operam um papel de altíssima
relevância, destacando assim os valores culturais para a formação subjetiva. Assim, se
interessa pelas relações pessoais e busca nelas explicações para fenômenos que se dão no
meio social e perpassam o plano psíquico individual.

A psicologia comunitária volta seu foco para as comunidades, e seu surgimento se deu
com forte influência de autores como Moreno e Reich. Atribui ao território grande
importância na formação dos sujeitos, uma vez que este se constitui enquanto local de
interação entre indivíduos e formação de grupos. É observável que os psicólogos comunitários
demonstram um interesse bastante específico nos problemas sócias do território onde atua, e é

De acordo com Freitas (2007). 1981. 2000. No texto. esta área utiliza os fundamentos teóricos da psicologia social visando ressaltar a importância de trabalhar com os grupos. a partir dos princípios éticos da humanização. A psicologia social comunitária se consolida enquanto a soma de ambas as psicologias acima citadas. conhecia bem pouco sobre essa área da psicologia. uma vez que tanto a psicologia social quanto a comunitária tem suas contribuições à dar. é frequente a evocação dos autores e estudiosos da área. visando somar as particularidades e os melhores pontos de cada uma e formar uma psicologia mais “completa”.” “De acordo com Montero (2003). o ambiente representa uma variável significativa no comportamento dos indivíduos. RODRIGUES. o que serve de grande valia aos interessados em examinar de maneira mais profunda os tópicos de cada psicologia. o que facilita a leitura àqueles que não tinham ainda qualquer contato com este tema.seu objetivo intervir neste aspecto. 2002) destacaram que a psicologia social por meio do método científico estuda a maneira pela qual as pessoas se relacionam e produzem formas de pensamentos e comportamentos em um determinado ambiente.” COMENTÁRIOS É possível através do texto compreender de maneira eficaz as principais características de cada psicologia. 2007). O compromisso social é uma de suas marcas. ou ainda. MYERS. a psicologia social comunitária enfatiza que a construção do conhecimento deve estar fundamentada na interação entre o psicólogo e os indivíduos da comunidade (CAMPOS. Desse modo. Assim. CITAÇÕES “Alguns autores (LANE. existe uma tendência de considerar que a psicologia social representa as bases teóricas. bem como seus objetos de estudo. na bibliografia. Neste ponto. a psicologia comunitária tem o objetivo de promover mudanças em um contexto diante da participação dos indivíduos. O psicólogo identifica as demandas sociais e utiliza estratégias de intervenção para facilitar o diálogo com a comunidade.” “Nesse contexto. e a psicologia comunitária utiliza a intervenção. dando à comunidade autonomia para identificar e resolver tais questões. . o autor traz uma gama de textos de relevância incalculável nos estudos da área. embora faça em seu próprio artigo um grande apanhado de pontos específicos.