Está en la página 1de 240

KLS

Matemática
financeira

Matemática financeira

João Carlos dos Santos

© 2016 por Editora e Distribuidora Educacional S.A.
Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação poderá ser reproduzida ou transmitida de qualquer
modo ou por qualquer outro meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia, gravação ou qualquer outro tipo
de sistema de armazenamento e transmissão de informação, sem prévia autorização, por escrito, da Editora e
Distribuidora Educacional S.A.

Presidente
Rodrigo Galindo

Vice-Presidente Acadêmico de Graduação
Mário Ghio Júnior

Conselho Acadêmico
Dieter S. S. Paiva
Camila Cardoso Rotella
Emanuel Santana
Alberto S. Santana
Regina Cláudia da Silva Fiorin
Cristiane Lisandra Danna
Danielly Nunes Andrade Noé

Parecerista
Gabriela Faria Barcelos Gibim
Mauro Stopatto

Editoração
Emanuel Santana
Cristiane Lisandra Danna
André Augusto de Andrade Ramos
Daniel Roggeri Rosa
Adilson Braga Fontes
Diogo Ribeiro Garcia
eGTB Editora

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)

Santos, João Carlos dos
S237m Matemática financeira / João Carlos dos Santos. –
Londrina : Editora e Distribuidora Educacional S.A., 2016.
236 p.

ISBN 978-85-8482-435-9

1. Matemática financeira. 2. HP-12C (Máquina de
calcular). 3. Investimentos - Análise. I. Título.

CDD 513

2016
Editora e Distribuidora Educacional S.A.
Avenida Paris, 675 – Parque Residencial João Piza
CEP: 86041-100 — Londrina — PR
e-mail: editora.educacional@kroton.com.br
Homepage: http://www.kroton.com.br/

1 .4 .Determinação da taxa de juros do valor presente 153 Unidade 4 | Investimento 175 Seção 4.Valor presente – condições especiais 141 Seção 3.Valor futuro .Valor presente – financiamento com entrada 131 Seção 3.Determinação da taxa de juros do valor futuro 185 Seção 4.Juros simples e taxa equivalente 11 Seção 1.Amortização 201 Seção 4.Taxa efetiva e nominal 89 Seção 2.3 .Séries de juros simples 23 Seção 1.2 .Negociação com juros simples e compostos 101 Unidade 3 | Análise de financiamentos 117 Seção 3.1 .Conta garantida – cheque especial 219 .3 .4 .3 .Valor presente .2 . Sumário Unidade 1 | Juros e parcelamentos – conceitos básicos 7 Seção 1.Capital de giro – desconto bancário 65 Seção 2.1 .Juros compostos e taxa equivalente 35 Seção 1.aplicações 177 Seção 4.1 .3 .2 .4 .financiamento 119 Seção 3.Séries de juros compostos 49 Unidade 2 | Aplicações dos conceitos básicos 63 Seção 2.Desconto bancário com IOF 79 Seção 2.2 .4 .

.

Participe ativamente das atividades! A estrutura de seu livro didático contempla quatro unidades de ensino. explicação e interação que ocorrem no decorrer das aulas. participação e realização das atividades propostas. você será apresentado aos principais tópicos de Matemática Financeira. O seu material é composto pelo livro didático. São elas: • Juros e parcelamentos – conceitos básicos: apresenta juros simples e compostos e parcelamentos em séries de cada um dos regimes. • Aplicações dos conceitos básicos: negociação. É de extrema importância para que você obtenha sucesso tanto em construção e desenvolvimento de aprendizagem quanto em sua aplicação. • Investimento: valor futuro. os momentos de orientação. • Financiamento: valor presente. mediação. capital de giro. Prezado estudante. você também pode contar com a orientação das atividades apresentadas nas webaulas e ainda. bem-vindo! Nesta unidade curricular. além deste. determinação da taxa de juros do valor presente e taxa efetiva. amortização e cheque especial. tais como os conceitos de Juros Simples e Compostos. Desde já desejo a você bons estudos! . imposto sobre operações financeiras e taxa efetiva. mantenha uma rotina de estudos que lhe possibilite dedicar- se aos processos de leitura. Palavras do autor Caro aluno. valor presente com entrada. determinação da taxa de juros do valor futuro. que apresenta os principais temas que deverão ser estudados.

.

Unidade 1 JUROS E PARCELAMENTOS – CONCEITOS BÁSICOS Convite ao estudo Caro aluno. realizar empréstimos. como: Juros Simples e Taxa Equivalente em Juros Simples. Com esses conhecimentos você terá mais confiança para tomar suas decisões quanto a gastos e aplicações. por exemplo: ao financiar um carro. isto é. Essa diferença de valor recebe o nome de juros. Portanto. É muito importante ter conhecimento sobre matemática financeira. comprar no crediário ou no cartão de crédito. nesta unidade você estará aprendendo os conceitos básicos de Matemática Financeira. realizar aplicações financeiras. o valor da quitação de empréstimo é superior ao valor inicial que você recebeu. Você sabia que essas movimentações financeiras se baseiam na estipulação prévia de taxas de juros? Ou seja. principalmente no que diz respeito a juros. investir em bolsas de valores. entre outras situações. ao realizar um empréstimo você efetua o pagamento geralmente em prestações mensais acrescidas de juros. Séries de Juros Simples ou Parcelamento em Juros Simples. mas também a pessoal. porque este conhecimento não só auxiliará a sua vida profissional. Você sabe por que devemos estudar matemática financeira? A matemática financeira possui diversas aplicações no nosso sistema econômico. . Você pode perceber isso facilmente se parar para observar as situações que acontecem em nosso dia a dia.

sob taxa de juros simples de 3.87% a. apresentamos uma situação real contendo várias situações­ ‑problema. • Compras sem entrada. Alberto realizou uma compra de R$ 900. sem entrada.m.a. • Compras com entrada de 25% do valor à vista e duas parcelas mensais e iguais. ao chegar ao caixa. e série em juros simples e compostos.m. sob taxa de juros simples de 2. • Compras com pagamento entre 30 e 60 dias. sob taxa de juros simples de 4. Além disso.67% a. Os assuntos mencionados lhe darão base para que. sob taxa de juros simples de 3. no futuro. • Compras com entrada de 25% do valor à vista e pagamento até 10 dias. • Compras sem entrada.a.00 e. Esperamos que ao término de cada seção de estudo você consiga resolver as situações apresentadas. com duas parcelas quinzenais e iguais. Um Centro Comercial resolve ampliar suas formas de pagamento.7% a. a partir deste estudo você irá desenvolver a seguinte competência: conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do dinheiro no tempo.a. O Sr.10% a.0% a. E alcançará os seguintes objetivos: conhecer juros. U1 Juros Compostos e Taxa Equivalente em Juros Compostos. oferecendo as seguintes condições: • Compras com pagamento até 10 dias. • Compras com entrada e com duas parcelas quinzenais e iguais. • Compras com entrada de 25% do valor à vista e pagamento entre 30 e 60 dias. sob taxa de juros compostos de 60. com duas parcelas mensais e iguais. sem entrada. 8 Juros e parcelamentos – conceitos básicos .m. Nesta unidade.6% a. sob taxa de juros simples de 52. Assim como conhecer e aplicar esses conhecimentos na descrição de fenômenos e situações-problema.58% a.m. sob taxa de juros compostos de 36. taxa equivalente.a. Séries de Juros Compostos ou Parcelamento em Juros Compostos. você possa compreender mais facilmente outros tópicos que veremos nas unidades posteriores.2% a. sob taxa de juros compostos de 42.

U1 solicita à atendente que apresente o quanto ele irá pagar nos prazos extremos de cada situação. Se você estivesse no lugar da atendente. como faria para solucionar essa solicitação? Seja bem-vindo a mais uma fase de aprendizado. Bom estudo! Juros e parcelamentos – conceitos básicos 9 .

U1 10 Juros e parcelamentos – conceitos básicos .

00 e. veremos a teoria que nos ajudará a entender a técnica aqui comentada. Coloque-se no lugar da atendente: o que você precisa saber para resolver esse problema usando Juros Simples e Taxa Equivalente em Juros Simples? Ao final desta seção. Nesta seção resolveremos a situação-problema proposta sobre um Centro Comercial que resolve ampliar suas formas de pagamento. sob taxa de juros simples de 3. sem entrada. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 11 . impostos. • Compras com entrada de 25% e pagamento até 10 dias. entre outros casos. A seguir. esperamos que você conclua que para resolver o problema teremos de conhecer aspectos teóricos relacionados a Juros Simples e Taxa Equivalente em Juros Simples. ao chegar ao caixa.m. sob taxa de juros simples de 2.0% a. cheque especial. O Sr. U1 Seção 1.m.1 Juros simples e taxa equivalente Diálogo aberto Caro aluno.7% a. oferecendo as seguintes condições: • Compras com pagamento até 10 dias. aplicamos seu conceito e cálculo em multas. solicita a atendente que apresente o quanto ele irá pagar no prazo de 10 dias em cada situação. Alberto realizou uma compra de R$ 900. Juros Simples e Taxa Equivalente em Juros Simples é um dos tópicos principais básicos da Matemática Financeira. O conceito de juros simples é muito básico e também muito aplicado no dia a dia.

montante e juros. representando um acréscimo. os agricultores realizavam o pagamento através de sementes com a seguida quantidade proveniente dos juros do empréstimo. Capital (C): quantidade de recurso financeiro disponível ou exigido no ato de uma operação financeira. O capital também é denominado como Valor Presente (VP) e Valor Atual (VA). Ao longo do tempo. conforme Figura 1.1: 12 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . Acesso em: 10 dez. Depois da colheita. Juros simples e montante É uma relação linear. Juros (J): são as compensações financeiras nas operações realizadas. Disponível em: <http://www. Reflita Você sabe como os juros eram pagos? Eles eram pagos com sementes ou bens emprestados. Montante (M): também denominado como Valor Futuro (VF). U1 Não pode faltar Você sabia que o conceito de juros surgiu no momento em que o homem percebeu a existência de afinidade entre o dinheiro e o tempo? As situações de acúmulo de capital e desvalorização monetária davam a ideia de juros. htm>. compra ou aplicação. Pode ser o rendimento de uma aplicação financeira. Desse modo. vamos trabalhar usando muito os termos: capital. é o resultado futuro de operações financeiras realizadas com o capital. a relação tempo/juros.brasilescola.com/matematica/matematica-financeira. 2015. Você sabe o significado destes termos? Vamos ver a definição de cada um deles. o pagamento de juros. os agricultores adquiriam as sementes para suas plantações com as transações comerciais. o valor referente ao atraso no pagamento de uma prestação ou também uma quantia paga pelo empréstimo de um capital. foi se modificando de acordo com a necessidade de cada época. Em Matemática Financeira. pois isso acontecia em razão do valor momentâneo do dinheiro.

assim: C=AV .E Juros e parcelamentos – conceitos básicos 13 . veja: O capital passa a ser o valor à vista menos a entrada. Há situações em que vamos negociar uma compra ou serviço que exige uma entrada financeira. nesse caso não há grande alteração no cálculo. A equação matemática é dada por: M=C+J Onde: J=Cin i= taxa de juros n= prazo da operação financeira Se: M=C+J e J = Cin Então podemos escrever: M = C+Cin Como C aparece nos dois termos. podemos colocá-lo em evidência e a equação passa a ser escrita: M= C (1+in) e podemos afirmar que essa é a Equação do Montante com Juros Simples.1 | Representação gráfica dos juros simples M Mj M1 C n n1 nj Fonte: o autor (2015). U1 Figura 1.

000 M=? mês 0 i = 4% a. a taxa de juros (i) é 4% = 0. Uma pessoa tomou emprestado R$ 1.2: Figura 1. pois quando vamos utilizá-la em cálculos devemos dividir por 100.00 a uma taxa de juros simples de 4% a.04. ou seja.0000 é capital (C). para pagar após dois meses.m. pois ocorrerá no futuro.000. (ao mês). Agora vamos realizar o cálculo aplicando a equação geral dos juros simples: M = C (1+in) 14 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . Diagramando o problema. E = entrada. o valor a ser pago é o Montante (M). após 2 meses. que é prazo para o pagamento. porque é o valor atual que deverá ser pago no futuro.2 | Diagrama representativo do problema C = Emp = R$ 1. (n) é 2 meses. apresentá-la em valor relativo.m. Resolução: Vamos interpretar o problema: R$ 1. 2 Fonte: o autor (2015). E a Equação do Montante com Juros Simples não sofre alteração: M = C (1+in) Exemplificando 1. U1 AV = valor à vista. conforme Figura 1. Determine o valor a ser pago pelo empréstimo.

04∙2) M = R$ 1. Acesso em: 27 set.080.Período Comercial: • 1 mês = 30 dias em qualquer mês do ano. ou seja. e 1. A Taxa Equivalente (ieq) em Juros Simples é muito simples. se a taxa for apresentada ao ano e solicita-se ao mês. (ao mês) em ao ano.00 Resposta: Portanto. basta multiplicar a taxa mensal por 12. ou seja. Pesquise mais Amplie seu conhecimento.a (ao ano) em ao mês. acesse o link: Disponível em: <https://www. veja: Assimile • Quando a taxa for apresentada numa referência maior que a solicitada. . Calcule a taxa equivalente em juros simples de 24% a. 2015.com/watch?v=ydDaevz3YQU>. deverá multiplicar pela proporção da referência menor com relação a maior. Taxa Equivalente em Juros Simples Para entendermos Taxa Equivalente precisamos inicialmente conceituar o Período Comercial. • 1 ano = 360 dias.080. se a taxa for apresentada ao mês e solicita-se ao ano.00 em regime de juros simples. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 15 . o valor a ser pago após 2 meses pelo empréstimo será de R$ 1. • Quando a taxa for apresentada numa referência menor que a solicitada. basta dividir a taxa anual por 12. Exemplificando 2.m.youtube. deverá dividir pela proporção da referência menor com relação à maior. U1 M = 1000 (1 + 0.5% a.

temos a taxa em um ano e desejamos a taxa em um mês.3 | Diagrama representativo do problema E = R$ 900.m.m. (ao dia). 16 Juros e parcelamentos – conceitos básicos .00. 1.03 = 3% a. = 2% a. Como explicado na teoria. 1 Fonte: o autor (2015).a.00 AV = R$ 1.5% a. devemos então dividir por 12. então devemos convertê-la ao mês.1% a.02 = 2% 12 Portanto 24% a.24 = 0. devemos então multiplicar por 12. sob taxa de juros simples de 0.1% a.00 e o restante deverá ser pago após 1 mês.d. temos a taxa em um mês e desejamos a taxa em um ano. U1 Resolução: 24% a. como o ano tem 12 meses. porque mês (apresentado) é menor que ano (solicitado): ieq = 0.200 M=? mês 0 i = 0. mas dá uma entrada de R$ 300. porque ano (apresentado) é maior que mês (solicitado): ieq= 0.015∙12 = 0.a. = 18% a.m. Figura 1.m. Resolução: A Figura 1.001∙30 = 0.d.3 ajuda a interpretar o problema apresentado. Uma pessoa realiza uma compra cujo valor à vista é de R$ 1. Determine o valor a ser pago após 1 mês. O problema pede para calcular o valor a ser pago após um mês e a taxa é apresentada ao dia. ieq = 0. como o ano tem 12 meses.5% a.18 = 18% Portanto. 1.a.m. Como também explicado na teoria. = ? a.200. = ? a.a.

00 em regime de juros simples.m.03∙1) M = R$ 927. pela Equação do Montante de Juros Simples. sem entrada e sob taxa de juros simples de 3. e para calcular o valor a ser pago após 1 mês necessitamos do capital. Sabemos que com essas variáveis o capital é dado por: C=AV-E = 1200-300 C = R$ 900.7% a. U1 Ainda foi apresentado o valor à vista de R$ 1.m. mas dá uma entrada de R$ 350. Uma pessoa realiza uma compra cujo valor à vista é de R$ 800.200. Reflita Qual seria o valor a ser pago após 1 ano? Você saberia responder? Sem medo de errar! Vamos relembrar o problema proposto inicialmente: um Centro Comercial resolve ampliar suas formas de pagamento. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 17 . sob taxa de juros simples de 2.00. Faça você mesmo 1. M = C (1+in) M = 900 (1+0.50 em regime de juros simples.00 Agora podemos calcular o valor a ser pago (M) após 1 mês.a. oferecendo as seguintes condições: • Compras com pagamento até 10 dias. Determine o valor a ser pago após 2 meses.00 Resposta: O valor a ser pago após 1 mês será de R$ 927.0% a. Resposta: O valor a ser pago após 2 meses será de R$ 481. • Compras com entrada de 25% do valor à vista e pagamento até 10 dias.00.00 e a entrada de R$ 300.00 e o restante deverá ser pago após 2 meses sob taxa de juros simples de 42% a.

m. Resolução: • Compras com pagamento até 10 dias.4 mostra a interpretação da SP. pela Equação do Montante de Juros Simples. sob C taxa de juros simples de 2.00 e. Alberto realizou uma compra de R$ 900.0% a.m.03 = 0.0% a.00 M=? dias 0 i = 3.001∙10) M = R$ 909. ao chegar ao caixa. • ompras com entrada de 25% do valor à vista e pagamento até 10 dias. solicita à atendente que apresente o quanto ele irá pagar no prazo de 10 dias em cada situação.4 | Diagrama representativo da SP AV = C = R$ 900. Figura 1. 10 Fonte: o autor (2015). M = C (1+in) M = 900 (1+0. o valor a ser pago após 10 dias. será de R$ 909.001 = 1% a. sem entrada e sob taxa de juros simples de 3.7% a. sem entrada. O problema pede para calcular o valor a ser pago após 10 dias e a taxa é apresentada ao mês.m.00 Portanto. podemos calcular o valor a ser pago (M) após 10 dias.5.00 em regime de juros simples. 30 Agora. A Figura 1. ieq = 0. U1 O Sr. Essa etapa da SP é interpretada conforme a Figura 1. 18 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . então devemos convertê-la para ao dia.d.

Para calcular o valor a ser pago após 10 dias. U1 Figura 1.5 | Diagrama representativo da SP E = 0.75 em regime de juros simples.03/30 = 0. então devemos convertê-la para o dia.001 = 1% a. Sabemos que com essas variáveis o capital é dado por: E = 0. Ainda foi apresentado o valor à vista de R$ 900. 10 Fonte: o autor (2015).001∙10) M = R$ 681. podemos calcular o valor a ser pago (M) após 2 meses. será de R$ 681.d.00. ieq = 0.25∙900 E = R$ 225. para isso deverá ser dividida por 100.00 e a entrada igual a 25% do valor à vista. quando for utilizada em cálculo. Atenção! A taxa de juros. o valor a ser pago após 10 dias.E M = C (1+in) Juros e parcelamentos – conceitos básicos 19 .m. Lembre-se C = AV .00 M=? dias 0 i = 3.75 Portanto. pela Equação do Montante de Juros Simples. O problema pede para calcular o valor a ser pago após 10 dias e a taxa é apresentada ao mês.0% a. deverá estar em número relativo.E = 900 .25AV = 0.00 C = AV . M = C (1+in) M = 675 (1+0.25 AV AV = R$ 900.225 C = R$ 675.00 Agora. necessitamos do capital. com entrada de R$ 225.

00) e do valor a ser pago após 15 dias (M = R$ 708. Descrição da SP Uma pessoa realizou uma compra de R$ 1.00.40 com vencimento em 15 dias.08% a.00. Conteúdos relacionados Juros Simples e Taxa Equivalente em Juros Simples. Juros Simples e Taxa Equivalente em Juros Simples 1. Um Centro Comercial resolve ampliar suas formas de pagamento. 3. a entrada paga foi de R$ 400.00.012 C = R$ 700.100. Determine o valor à vista da compra. o atendente lhe informou que sua compra resultou num pagamento de R$ 708. 20 Juros e parcelamentos – conceitos básicos .00.E = C 1100 .012C = 708.40).100. Faça você mesmo Uma pessoa realiza uma compra pagando uma entrada de R$ 200. Objetivos de aprendizagem tipo de financiamento de Juros Simples. Cálculo do Valor Presente e do Valor Futuro em função do 2. valor que foi calculado sob uma taxa de juros simples de 30% a.E = 700 E = R$ 400.00 Agora podemos saber o valor da entrada (E) AV . Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas. Resposta: O valor à vista da compra foi de R$ 800.U1 Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho. com um pagamento de R$ 630. 4. O restante deverá ser pago após 2 meses. Qual foi o valor da entrada? Temos o conhecimento do valor à vista (AV = R$ 1.008∙15) = 708.d.00 Portanto.40 1. Competência Geral Cálculo do valor presente em função do tipo de pagamento.40 1.a. sob taxa de juros simples de 0. ao chegar ao caixa. Resolução da SP C = 708.00 e. oferecendo as seguintes condições: • Compras com entrada e pagamento em até 15 dias. então precisamos saber qual foi o capital (C) que resultou no montante (M).40 5. sabendo que: C (1+in) = M C (1+0.

mas pagamos depois de um certo tempo. d) Montante ou valor futuro em que há incidência de taxa de juros sobre o capital. Toda compra ou serviço tem um valor à vista que também chamamos de capital. d) Valor parcial da compra ou serviço pago no ato da realização financeira. c) Pagamento parcial do valor futuro com ou sem incidência de taxas de juros. e) Valor presente com a incidência de juros. a) Valor futuro sem incidência de juros. Faça valer a pena 1. c) Valor presente. Quando contratamos um serviço ou realizamos uma compra para pagarmos no futuro. U1 Lembre-se Capital (C) é uma relação financeira presente. d) Pagamento total do valor à vista sem incidência de taxas de juros. e) Pagamento parcial do valor à vista com incidência de taxas de juros. sem a incidência de juros. Assinale a alternativa que apresenta a definição correta de "entrada": a) Pagamento parcial do valor à vista sem incidência de taxas de juros. b) Valor futuro sem a incidência de taxa de juros. Assinale a definição correta desse pagamento: a) Valor presente com incidência de taxa de juros. Assinale a alternativa que apresenta a definição de capital. 3. às vezes nos solicitam que seja paga uma entrada. Há situações em que realizamos uma compra ou contratamos um serviço. b) Valor futuro com a incidência de juros. 2. Montante (M) é uma relação financeira futura. por isso não há incidência de juros. c) Valor presente parcial sem a incidência de taxa de juros. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 21 . e) Entrada com incidência de taxa de juros. b) Pagamento parcial do valor à vista com incidência de taxas de juros.

U1 22 Juros e parcelamentos – conceitos básicos .

U1 Seção 1.2 Série de juros simples Diálogo aberto Caro aluno. por meio dos exemplos acima.69%! Você saberia verificar se o valor da parcela pago pelo produto foi calculado com essa taxa de juros? Não? Vamos aprender! Podemos observar. sob taxa de juros simples de 4. divulgado por alguma loja: Taxa de juros de 0. Alberto apresentou para a atendente do Centro Comercial.6% a. as pessoas têm dificuldade em calcular o valor das parcelas a serem pagas.1. com duas parcelas quinzenais e iguais. Seção 1. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 23 . sob taxa de juros simples de 3. não é mesmo? Quem já não viu o seguinte tipo de comunicado. Ao término da apresentação da teoria e exemplificação.2% a.m. • Compras com entrada e com duas parcelas quinzenais e iguais. que é a apresentação do cálculo de parcelamento em Juros Simples. Nesta seção. Muitas vezes. a importância do estudo desses conceitos em nossa vida tanto profissional quanto pessoal. vamos continuar nossos estudos aprendendo agora sobre Séries de Juros Simples. você será convidado a resolver mais uma etapa da situação que o Sr. As técnicas aqui apresentadas estão apoiadas nos conceitos vistos na seção anterior. Na seção anterior deste livro tivemos contato com o universo da matemática financeira no que diz respeito a Juros Simples e Taxa Equivalente em Juros Simples.m. oferecendo as seguintes condições: • Compras sem entrada. veja: Um Centro Comercial resolve ampliar suas formas de pagamento. ao comprar um carro. imóvel ou qualquer outra coisa financiada.

considerando que cada parcela ou prestação são pequenos Montantes (M) e o valor à vista de uma compra é o Capital. Figura 1. Não pode faltar Séries de Juros Simples poderia ter também como denominação Parcelamento em Juros Simples..6. veremos a teoria que nos ajudará a entender a técnica aqui comentada. Como dito anteriormente.6 | Esquema de financiamento ou parcelamento À vista = C M1 M2 . Mj n 0 n1 n2 . Colocando-se no lugar da atendente: o que você precisa saber para resolver esse problema usando Séries de Juros Simples? Ao final desta seção. conforme Figura 1. A seguir..00 e. teremos: c1 = M1 . ao chegar ao caixa.. c2 = M2.. esse assunto tem como base o que foi apresentado na Seção 1. esperamos que você conclua que para resolver o problema teremos de conhecer aspectos teóricos relacionados a Séries de Juros Simples. Considerando que cada parcela irá gerar um capital..1. Alberto realizou uma compra de R$ 900.. solicita à atendente que apresente o quanto ele irá pagar nos prazos extremos de cada situação. .U1 O Sr. Financiamento em Juros Simples. Vamos aprofundar nossos estudos? M=C (1+in) ⇒ Equação Geral do Montante de Juros Simples Que podemos escrever: C= M (1+in) Com essa nova forma de apresentar a Equação Geral do Montante de Juros Simples podemos explicar a Série de Juros Simples. cj= Mj 1+in1 1+in2 1+inj 24 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . nj Fonte: o autor (2015).. ou ainda.

+cj Então: C= M1 + M2 + ..E Passamos a escrever: Assimile Juros e parcelamentos – conceitos básicos 25 .. + Mj 1+in1 1+in2 1+inj Assim.1: C= AV .. U1 E: C = c1+c2+. concluímos: j C= ∑ = Mj j=1 1+inj Em uma situação que trabalhamos com pagamento de entrada (E).. como estudado na Seção 1.

U1 Pesquise mais Amplie seu conhecimento.google. Figura 1. Acesso em: 1 out.7 | Diagrama representativo da situação a ser resolvida i = 4% a. 2015. = 0. sabendo que o preço à vista é R$ 740. Resolução: Interpretação: 2 vezes iguais e mensais → 2 parcelas iguais a M.m. ou seja cada uma delas vale M. Determine o valor das parcelas. O diagrama a seguir ajuda a interpretar melhor a situação apresentada. À vista = Capital (C) = R$ 740. Mensais → ocorrerão nos meses 1 e 2 a partir da compra.com.m. Exemplificando 1. Aplicando a Equação da Série de Juros Simples: 26 Juros e parcelamentos – conceitos básicos .04 a.m. C = À vista R$ 740. Uma pessoa deseja comprar um artigo em 2 vezes mensais e iguais.m.br/webhp?sourceid=chrome- instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=serie+de+pagamentos+juros+sim ples&start=10>.00 M M mês 0 1 2 Fonte: o autor (2015). O parcelamento será realizado sob a taxa de juros simples de 4% a.00. acesse o link: Disponível em: <https://www.00. Taxa de juros simples = i = 4% a.

m.04∙1 1+0. Um produto está com sua venda anunciada em duas parcelas iguais a R$ 400.04 1.05 a.8874 M = R$ 392. 2.. com entrada de R$ 200.m. ieq= 0.07 Resposta: Portanto. Resolução: Figura 1. E = R$ 200.00.08) 1 + 1 M = 740 (0.00.9615 + 0.8874M = 740 M = 740 1.1. podemos colocá-lo em evidência.a. ficando dessa forma: (1. U1 M + M = 740 1+0. vencendo em dois meses.00 mês 0 2 3 Fonte: o autor (2015).07.00 400.=5% a.a.) 12 Juros e parcelamentos – conceitos básicos 27 .60 = 0. serão duas parcelas mensais e iguais a R$ 392.9259)M = 740 1.00 À vista? 400. determine o valor à vista do produto. Tendo conhecimento que esses valores foram obtidos sob taxa de juros simples de 60% a.04∙2 Como M aparece nas duas parcelas. (Seção 1.8 | Diagrama representativo do exemplo 2 i = 60% a.

Reflita Como você faria um parcelamento em juros simples? Sem medo de errar! Como citado no início desta seção. você deverá se colocar no lugar da atendente e apresentar o que foi solicitado pelo Sr.10 1.m. Sua intenção é parcelar o pagamento em três vezes mensais e iguais a R$ 100. Alberto.15+200 AV = 363. Paulo necessita adquiri­ ‑la para fazer a prova de Matemática Financeira ao final do bimestre. solicita à atendente que apresente o quanto ele irá pagar nos prazos extremos de cada situação.200 = 400 + 400 1+0. com duas parcelas quinzenais e iguais. U1 AV .05∙3 AV= 400 + 400 1. O Sr.6% a.00 e. Relembrando a situação: Um Centro Comercial resolve ampliar suas formas de pagamento. 28 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . Alberto realizou uma compra de R$ 900.2% a.46.00. Faça você mesmo Uma calculadora científica custa R$ 500.47. sabendo que a taxa aplicada no parcelamento é de 54% a. Resposta: O valor da entrada deverá ser de R$ 224.00. oferecendo as seguintes condições: • ompras sem entrada.83 + 200 AV = R$ 911.m.a. sob taxa de C juros simples de 4. determine qual deverá ser o valor da entrada. em regime de juros simples.64 + 347. o valor à vista do produto é R$ 911.47 Portanto. ao chegar ao caixa. sob taxa de juros simples de 3. • ompras com entrada de 25% do valor à vista e com duas parcelas quinzenais C e iguais.05∙2 1+0.

9 | Diagrama representativo da etapa da SP a ser resolvida i =4.5 mês e 30 dias = 1 mês.9 Figura 1. ao invés de 15 e 30 dias.5 1+0.00.042∙0.042) 1 + 1 M = 900 (0.2% a.9391 M=R$ 464.00 M M mês 0 0. Como não há entra C = AV = R$ 900.021 1. C = À vista R$ 900.m.2% a.9391M = 900 M = 900 1. porque 15 dias = 0. assim não precisamos calcular a taxa equivalente em juros simples. com 0. podemos colocá-lo em evidência: (1.13 • Compras com entrada e com duas parcelas quinzenais e iguais.9794+0. com duas parcelas quinzenais e iguais. podemos trabalhar.5 e 1 mês.9597)M = 900 1. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 29 . sob taxa de C juros simples de 4.6% a. M + M = 900 1+0. Sendo parcelas a cada 15 dias e taxa dada ao mês.m. sob taxa de juros simples de 3. U1 Resolução: • ompras sem entrada.m.042∙1 Como M aparece nas duas parcelas.5 1 Fonte: o autor (2015). Essa etapa da SP é representada pela Figura 1.

Alberto deverá pagar uma entrada de R$ 225.00 e cada parcela terá o valor de R$ 346.00 M M mês 0 0.6% a.036∙1 (1. mas optando por duas parcelas quinzenais com entrada.036∙0.9823 + 0. o Sr.00 900 .25AV = 0.5 1 Fonte: o autor (2015).9476M 675 = M 1.9653)M 675 = 1. E = 0.036 ) 675 = 1 + 1 M 675 = (0.10 | Diagrama representativo da resolução da segunda etapa da SP i =3.00 E = R$ 225.13. cada parcela terá o valor de R$ 464. 30 Juros e parcelamentos – conceitos básicos .018 1. AV = R$ 900.25∙900 E = R$225.9476 M = R$ 346.58.58 Resposta: Se for escolhido o pagamento em duas parcelas quinzenais sem entrada.m.225 = M + M 1+0.5 1+0. U1 Figura 1.

Cálculo do Valor Presente e do Valor Futuro em função do 2. 1 biênio = 2 anos. Série de Juros Simples Conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do 1. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 31 . 1 ano = 4 trimestres. U1 Atenção! Lembre-se Período Comercial: 1 mês = 30 dias. 1 ano = 2 semestres. 1 triênio = 3 anos. 1 ano = 6 bimestres. 1 ano = 3 quadrimestres. 1 ano = 360 dias. Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho. Objetivos de aprendizagem tipo de financiamento de Juros Simples. Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas. Competência Geral dinheiro no tempo.

400 = 600 + 400 (1+1i) (1+2i) 900 = 600 + 400 (÷100) (1+1i) (1+2i) 9 = 6 + 4 (1+1i) (1+2i) O mmc [(1+1i) e (1+2i)] = (1+1i)(1+2i) = 2i2 + 3i + 1 9 = 6(1+2i) + 4(1+1i) (1+1i)(1+2i) 9(1+1i)(1+2i) = 6(1+2i) + 4(1+1i) 5.4∙18∙(-1) ∆ = 193 i= -b±√∆ 2a i = -11±√193 2∙18 32 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . U1 3. A negociação realizou-se sob o regime de juros simples.1=0 ∆ = b2 . Conteúdos relacionados Séries de Juros Simples.300. Descrição da SP duas parcelas mensais nos valores de R$ 600 e R$ 400.00.16i . pagou uma entrada de R$ 400. respectivamente.00. 1300 . Uma pessoa realizou uma compra de R$ 1.4ac ∆ = 112. determine a taxa de juros aplicada.10 = 0 18i2 + 11i .00 e o restante deverá ser pago em 4. Resolução da SP 9(2i2 + 3i + 1) = 6 + 12i + 4 + 4i 18i2 + 27i + 9 = 16i + 10 18i2 + 27i + 9 .

e também pagou uma entrada de R$ 200.43. a) R$ 600.m Lembre-se Faça você mesmo Uma pessoa realiza uma compra e parcela em três vezes iguais a R$ 150.m. U1 i = -11 ± 13.21. = 8.d. sob a taxa de juros simples de 180% a. c) R$ 566. Resposta: O valor à vista da compra foi de R$ 609.00. resultou em três parcelas quinzenais e iguais a R$ 200.8924 2∙18 i = 0. Um empréstimo sob a taxa de juros simples de 0.0803 a.00.34. Faça valer a pena 1. d) R$ 450.00.67.00.. Calcule o valor que foi tomado de empréstimo. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 33 .2% a. b) R$ 666.03% a.a. com vencimento a cada 10 dias.00. e) R$ 366. Determine o valor à vista da compra.

U1 2.00. a) R$ 400.m.34.a. c) R$ 900.11. d) R$ 1. c) R$ 366.34.050. o financiamento foi realizado sob a taxa de 48% a. Calcule o valor das parcelas. e) R$ 369. 3. Determine o valor da compra.21. d) R$ 423.00 sob a taxa de juros simples de 3% a.200.77. 34 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . Tomou-se de empréstimo a quantia de R$ 1.00.00.00.00. e) R$ 973. Uma pessoa realizou uma compra que foi financiada em três parcelas mensais e iguais a R$ 350. b) R$ 800.00. a) R$ 700. b) R$ 300. para ser pago em três parcelas mensais.

Vamos ver uma aplicação resolvendo a situação-problema proposta sobre o um Centro Comercial que resolve ampliar suas formas de pagamento. solicita à atendente que apresente o quanto ele irá pagar no prazo de 60 dias em cada situação.. que podem ser comparadas quando aplicadas a períodos de tempo diferentes. Alberto realizou uma compra de R$ 900. entre outros. • Compras com entrada de 25% do valor à vista e pagamento entre 30 e 60 dias.a. ao chegar ao caixa. e algumas aplicações práticas da capitalização composta no mercado financeiro. O regime de juros compostos é o mais comum no sistema financeiro e o mais útil para cálculos de problemas do dia a dia. em que os juros incidem sobre o principal e os juros dos períodos anteriores. sem entrada. Juros Compostos e Taxa Equivalente em Juros Compostos também estão entre os principais tópicos da Matemática Financeira. O Sr. esperamos que você conclua que para resolver o problema teremos de conhecer aspectos teóricos relacionados a Juros Compostos e Taxa Equivalente em Juros Compostos. Também estudaremos as taxas equivalentes.00 e.a.58% a. sob taxa de juros de juros compostos de 42. U1 Seção 1. sob taxa de juros compostos de 36. oferecendo as seguintes condições: • Compras com pagamento entre 30 e 60 dias. Aplicamos seu conceito e cálculos em financiamentos. compras parceladas a longo prazo. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 35 . investimentos.3 Juros compostos e taxa equivalente Diálogo aberto Caro aluno.67% a. Nesta seção vamos aprender o regime de capitalização composto ou exponencial. Colocando-se no lugar da atendente: o que você precisa saber para resolver esse problema usando Juros Compostos e Taxa Equivalente em Juros Compostos? Ao final desta seção.

que chamamos de período de capitalização.11: Figura 1. 36 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . U1 A seguir. Juros Compostos É uma relação exponencial. os juros são calculados sobre o valor corrigido do período anterior e a taxa de juros varia exponencialmente em função do tempo. é o resultado futuro de operações financeiras realizadas com o capital. pois considera o resgate dos juros a cada período.1. Montante (M): também denominado como Valor Futuro (VF). representando um acréscimo. compra ou aplicação. os juros são incorporados ao principal a cada período de pagamento.11 | Representação gráfica dos juros compostos M Mj M1 C n n1 n2 Fonte: o autor (2015). conforme Figura 1. Juros (J): são as compensações financeiras nas operações realizadas. montante e juros são as mesmas estudadas na Seção 1. Esse regime difere do regime de capitalização de juros simples estudado nas seções anteriores. veremos a teoria que nos ajudará a entender a técnica aqui comentada. Não pode faltar No regime de capitalização composta ou exponencial. As interpretações dos termos capital. O capital também é denominado como Valor Presente (VP) e Valor Atual (VA). Lembre-se Capital (C): quantidade de recurso financeiro disponível ou exigido no ato de uma operação financeira. Já na capitalização composta.

U1 A equação matemática é dada por: M = C(1+i)n i = taxa de juros n = prazo da operação financeira M = C(1+i)n Podemos dizer que essa é a Equação do Montantes com Juros Compostos. produzem um mesmo montante acumulado. em ambas as situações teremos que ajustar a taxa de juros para adaptá-la ao período de capitalização. Em algumas situações teremos que escolher uma entre duas taxas para aplicação. Dessa forma. E a Equação Geral dos Juros Compostos não sofre alteração: M = C(1+i)n Geralmente expressamos o prazo n de acordo com a unidade de tempo da taxa. no regime de juros compostos. Algumas situações em que vamos negociar uma compra ou serviço exigem uma entrada financeira. por exemplo. Quando estas são aplicadas a um mesmo principal durante um mesmo prazo. Para realizar esse ajuste. devem ser calculadas as taxas equivalentes para diferentes períodos. E = entrada. nesse caso não há grande alteração no cálculo. Mas poderíamos também expressar i de acordo com a unidade usada para n.E AV = valor à vista. Mas o que é taxa equivalente em juros compostos? Taxa equivalente em juros compostos Taxas equivalentes são as taxas de juros fornecidas em unidades de tempo diferentes. o conceito inicial de Período Comercial se mantém. uma anual e uma mensal. assim: C = AV . Juros e parcelamentos – conceitos básicos 37 . Para a Taxa Equivalente. O capital passa a ser o valor à vista menos a entrada.

a menor entre apresentada e pedida. Assimile • M = C(1+i)n • C = AV .1 Onde: a = período apresentado. 1 ano = 360 dias. U1 Período Comercial: 1 mês = 30 dias em qualquer mês do ano. A Taxa Equivalente (ieq) em Juros Compostos é dada por: ieq=(1+i)p/a-1 Ou ieq= a√(1+i)p .E • ieq= (1+i)p/a -1 Reflita O que difere o Juros Simples do Composto? 38 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . Atenção: para executar o cálculo devemos trabalhar com uma única unidade. ou desejado. p = período pedido.

U1 Pesquise mais Amplie seu conhecimento.12 | Diagrama representativo do problema C = Emp = R$ 1. 1.a (ao ano) em ao mês.m.60 em regime de juros compostos. 2 Fonte: o autor (2015).000. Resolução: Diagrama do problema. Determine o valor a ser pago pelo empréstimo.081.12: Figura 1.60 Resposta: O valor a ser pago após 2 meses pelo empréstimo será de R$ 1. para pagar após dois meses.04)2 M = R$1.com. (ao mês) em ao ano.00 a uma taxa de juros compostos de 4% a. acesse o link: Disponível em: <https://www. = ? a.html>. Calcule a taxa equivalente em juros simples de 24% a. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 39 .br/matematica-financeira/juros- compostos.algosobre.m. Agora. Acesso em: 4 out.5% a.000 M=? mês 0 i = 4% a. 2.m.m. e 1. Uma pessoa tomou emprestado R$ 1. conforme a Figura.081. (ao mês). vamos realizar o cálculo aplicando a equação geral dos juros compostos: M = C(1+i)n M = 1000(1+0. 1. Resolução: 24% a. 2015.a.

1 ieq= 1.24)0. ieq= 1. 24% a.1 ieq=1.m.0181 . nesse caso trabalharemos com mês. = 1.0181 a.m. ieq= 1.a. Portanto.1 ieq= (1+0. porque a taxa pedida é ao ano.1 ieq= (1.0833 .m. porque a taxa pedida é ao mês.81% a.1 ieq= 12√(1+0.m. p = 1.a.0181 .U1 Como explicado na teoria. assim: a = 1.24)1/12 . ou em um mês. porque 1 ano = 12 meses. 1.m.m. = ? a. porque a taxa apresentada é ao mês. Ou ieq= a√(1+i)p .81% a. ieq = (1+i)p/a . p = 12.0181 a.1 ieq= 0. 40 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . Como explicado na teoria. ou seja em um mês.81% a.241 . nesse caso trabalharemos com mês: a = 12. temos que calcular com a menor unidade.24)1/12 . temos que calcular com a menor unidade.5% a. porque a taxa apresentada é ao ano e 1 ano = 12 meses.24)1 - ieq= 12√1.1 ieq= (1.1 ieq= 0.

Juros e parcelamentos – conceitos básicos 41 . mas dá uma entrada de R$ 300.1 ieq = 0.m.a.m. U1 ieq= (1+i)p/a .1956 .1 ieq= (1.1 ieq= 0.d.200.015)12 .015)12/1 .1 ieq= (1. Resolução: A Figura 1.00. Portanto.1 ieq= 1. Uma pessoa realiza uma compra cujo valor à vista é de R$ 1. Ou ieq= a√(1+i)p . sob taxa de juros simples de 0. 3.1% a.00 e o restante deverá ser pago após 2 meses.015)12 - ieq= 1√1. = 19.56% a.m.1956 .01512 .1 ieq= (1+0.m.015)12/1 .m.56% a. 1.5% a.56% a. (ao dia).1956 a. ieq = 19.1 ieq= 1.1 ieq= 1√(1+0.1 ieq= 1. ieq= 19.01512 . Determine o valor a ser pago após 2 meses.13 é o diagrama que representa a interpretação do nosso problema.1956 a.

00 Agora podemos calcular o valor a ser pago (M) após 2 meses. usando a Equação Geral do Juros Compostos.53 42 Juros e parcelamentos – conceitos básicos .1 ieq= 1.04% a.d.1 ieq= (1.00.E = 1200 .200. O problema pede para calcular o valor a ser pago após um mês e a taxa é apresentada ao dia.0304)2 M = 900(1.1% a.13 | Diagrama representativo do problema E = R$ 900.1 ieq= (1. Para calcular o valor a ser pago após 2 meses. ieq= (1+i)p/a .1 ieq= (1+0. M = C(1+i)n M = 900(1+0.001)30 .m. Ainda foi apresentado o valor à vista de R$ 1.001)30/1 .00 e a entrada de R$ 300.0617 M = R$ 955. ieq= 3.001)30/1 . necessitamos do capital.300 C = R$ 900. o capital é dado por: C = AV .U1 Figura 1.m. Sabemos que com essas variáveis. então devemos convertê-la para o mês. 2 Fonte: o autor (2015).0304 a.0304)2 M = 900∙1.1 ieq= 0.00 AV = R$ 1200 M=? mês 0 i = 0.0304 .

53 em regime de juros compostos. ao chegar ao caixa.a. U1 Resposta: O valor a ser pago após 2 meses será de R$ 955.a.58% a. Uma pessoa realiza uma compra cujo valor à vista é de R$ 800. Sem medo de errar! Vamos relembrar do problema proposto inicialmente: um Centro Comercial resolve ampliar suas formas de pagamento.58% a.14 é o diagrama que representa a interpretação da primeira etapa dessa SP. Resolução: • Compras com pagamento entre 30 e 60 dias. solicita à atendente que apresente o quanto ele irá pagar no prazo de 60 dias.00. sem entrada. oferecendo as seguintes condições: • Compras com pagamento entre 30 e 60 dias. sob taxa de juros compostos de 36. A Figura 1.58% a.a.00 e o restante deverá ser pago após 2 meses sob taxa de juros compostos de 42% a. Alberto realizou uma compra de R$ 900. ou seja.14 | Diagrama representativo da SP AV = C = R$ 900. sem entrada.a. O Sr. Determine o valor a ser pago após 2 meses. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 43 . sob taxa de juros compostos de 42.67% a. • Compras com entrada de 25% do valor à vista e pagamento entre 30 e 60 dias.00 e. Resposta: O valor a ser pago após 2 meses será de R$ 477. 2 Fonte: o autor (2015). mas dá uma entrada de R$ 350.00 M=? mês 0 i = 42. em 2 meses em cada situação.a. Figura 1.14 em regime de juros compostos. sob taxa de juros compostos de 42.

0833 . ou 2 meses. o valor a ser pago após 60 dias.1 ieq= (1+0. A Figura 1.81 Portanto. então devemos convertê-la para o mês.4258)0.m. Figura 1.15 é o diagrama que representa a interpretação da primeira etapa dessa SP.03)2 M = 900∙1.0300 .0609 M = R$ 954. C sob taxa de juros compostos de 36.a.0300 a.1 ieq= (1.1 ieq= 1. • ompras com entrada de 25% do valor à vista e pagamento entre 30 e 60 dias. Agora podemos calcular o valor a ser pago (M) após 2 meses.00 M=? mês 0 i = 36.00% a.15 | Diagrama representativo da SP E = 0.4258)1/12 .U1 O problema pede para calcular o valor a ser pago após 2 meses e a taxa é apresentada ao ano.81 em regime de juros compostos. 44 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . sem entrada será de R$ 954.4258)1/12 .m.1 ieq= (1.25AV AV = R$ 900.67% a. ieq= 3.67% a. 2 Fonte: o autor (2015).1 ieq= 0. pela Equação Geral do Juros Compostos. ieq = (1+i)p/a . M = C(1+i)n M = 900 (1+0.a.

m. Atenção! Taxa Equivalente em Juros Compostos a = período apresentado. 2 meses.64% a.0264 a.3667)0.E = 900 . será de R$ 711. então devemos convertê-la para o mês.225 C = R$ 675.0264 .25AV = 0. Ainda foi apresentado o valor à vista de R$ 900. ou 2 meses. U1 O problema pede para calcular o valor a ser pago após 60 dias. com essas variáveis. usando a Equação Geral do Juros Compostos. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 45 .00.00 C = AV . e a taxa é apresentada ao ano.3667)1/12 .11 em regime de juros compostos.3667)1/12 .11 Portanto.1 ieq= 1. o valor a ser pago após 60 dias.0264)2 M = 675∙1.0833 .1 ieq= (1.m.25∙900 E = R$ 225. Para calcular o valor a ser pago após 2 meses.0535 M = R$ 711. ieq= 2.1 ieq= (1.00 e a entrada igual a 25% do valor à vista. ieq= (1+i)p/a .1 ieq= 0. com entrada de R$ 225.1 ieq= (1+0. M = C(1+i)n M = 675(1+0. o capital é dado por: E = 0.00 Agora podemos calcular o valor a ser pago (M) após 2 meses. necessitamos do capital e sabemos que.

oferecendo as seguintes condições: • Compras com entrada e pagamento em até 45 dias.40 com vencimento em 15 dias.E = 683. então precisamos saber qual foi o capital (C) que resultou no montante (M). 4.40 1.00 e. a menor entre apresentada e pedida. Lembre-se ieq= (1+i)p/a .024)1. a entrada paga foi de R$ 416.35. Atenção: para executar o cálculo devemos trabalhar com uma única unidade. ao chegar ao caixa. Um Centro Comercial resolve ampliar suas formas de pagamento. Juros Compostos Cálculo do Valor Presente e do Valor Futuro em função do 1. 2.5 = 708.E = C 1100 . o atendente lhe informou que sua compra resultou num pagamento de R$ 708.35 Portanto.m. Objetivos de aprendizagem Juros e parcelamentos – Conceitos Básicos.40 5. sob taxa de juros compostos de 2. Conteúdos relacionados Juros Compostos.4% a.100. Descrição da SP Uma pessoa realizou uma compra de R$ 1.65 E = R$416.40/1.U1 p = período pedido. Qual foi o valor da entrada? Temos o conhecimento do valor à vista (AV=R$ 1. Competência Geral tipo de financiamento de Juros Compostos.40).5 meses. (M=R$ 708.00) e do valor a ser pago após 45 dias. Resolução da SP C = 708.100.65 Agora podemos saber o valor da entrada (E) AV . Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas. ou desejado.0362C = 708. sabendo que: C(1+i)n = M C(1+0. 46 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . 3.1 Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho.0362 C = R$683. ou 1.

05.br/eugenio/files_financeira/6_equivalencia_de_ taxas. Converta a taxa de juros compostos de 7% a.22% a. Resposta: O valor à vista da compra foi de R$ 803. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 47 .00 e o restante deverá ser pago após 2 meses sob o valor de R$ 630. Faça você mesmo Uma pessoa realiza uma compra pagando uma entrada de R$ 200.m.5% a. Acesso em: 4 out.a.00. Converta a taxa de juros compostos de 100% a. b) 5. e) 225. d) 184.m. a) 25. valor que foi calculado sob uma taxa de juros compostos de 30% a.a. para ao mês. e) 59. c) 125.33% a.95% a.22% a.m.unemat.22% a.06% a.htm>. Determine o valor à vista da compra. c) 0. U1 Lembre-se Mais um Link para você ter uma maior compreensão de Taxa equivalente em Juros Compostos: Disponível em: <http://www2. a) 8.00% a.m.62% a.m.a. Faça valer a pena 1.a.a. para ao ano. 2015.m.a.a. d) 0. b) 84.00%a. 2.

a) 28% ao trimestre.U1 3.40% ao trimestre. c) 128.40% ao trimestre.a. Converta a taxa de juros compostos de 112% a.84% ao trimestre. 48 Juros e parcelamentos – conceitos básicos .33% ao trimestre. b) 37. e) 28. d) 2. para ao trimestre.

a. Alberto realizou uma compra de R$ 900. oferecendo as seguintes condições: • Compras sem entrada. Ao término da apresentação da teoria e exemplificação. em outra seção. Alberto apresentou para a atendente do Centro Comercial. U1 Seção 1.00 e. veremos uma outra equação que nos permitirá calcular parcelamentos com infinitos números de parcelas. ou não.a. sob taxa de juros compostos de 52.4 Série de juros compostos Diálogo aberto Caro aluno.87% a. com duas parcelas mensais e iguais. sob a taxa de juros compostos de 60. A vantagem de trabalhar com Série de Juros Compostos é que podemos calcular parcelas não iguais. mas a desvantagem é que nos parcelamentos com mais de seis parcelas essa série se torna inviável por tomar muito tempo. O conhecimento que será apresentado aqui está apoiado nos conceitos vistos na seção anterior. em períodos irregulares. Seção 1. solicita à atendente que apresente o quanto ele irá pagar nos prazos extremos de cada situação. considerando parcelas iguais e periódicas. Nesta seção estudaremos Séries de Juros Compostos. O Sr. que é a apresentação do cálculo de parcelamento em Juros Compostos. você será convidado a resolver mais uma etapa da situação que o Sr. veja: Um Centro Comercial resolve ampliar suas formas de pagamento. • Compras com entrada de 25% do valor à vista e duas parcelas mensais e iguais. No futuro.10% a.3. Colocando-se no lugar da atendente: o que você precisa saber para resolver esse problema usando Séries de Juros Compostos? Juros e parcelamentos – conceitos básicos 49 . ao chegar ao caixa.

Mj n 0 n1 n2 . Esse assunto tem como base que foi apresentado na Seção 1. conforme Figura 1. Considerando que cada parcela irá gerar um capital.. veremos a teoria que nos ajudará a entender a técnica aqui comentada. c2 = M2 . cj= Mj (1+i)n1 (1+i)n (1+i)n 2 j E: C = c1 + c2 + . Figura 1. teremos: c1= M1 . ou ainda..U1 Ao final desta seção esperamos que você conclua que para resolver o problema teremos de conhecer aspectos teóricos relacionados a Séries de Juros Compostos.16 | Esquema de financiamento ou parcelamento À vista = C M1 M2 . Financiamento em Juros Compostos. + cj Então: 50 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . Não pode faltar Séries de Juros Compostos poderia ter também como denominação Parcelamento em Juros Compostos.... podemos explicar a Série de Juros Compostos considerando que cada parcela ou prestação são pequenos Montantes (M) e o valor à vista de uma compra é o Capital.3. A seguir.. M = C(1+i)n Equação Geral dos Juros Compostos que podemos escrever: C= M (1+i)n Com essa nova forma de apresentar a Equação Geral dos Juros Compostos.16. nj Fonte: o autor (2015)....

U1 C = M1 + M2 + .. em que situação? Juros e parcelamentos – conceitos básicos 51 . como estudado na Seção 1. concluímos: Em uma situação na qual trabalhamos com pagamento de entrada (E). + Mj (1+i)n (1+i)n 1 2 (1+i)nj Assim.E Passamos a escrever: Assimile Reflita Juros Simples podem apresentar mais rendimento que Juros Compostos? Se sim..1: C = AV .

0816) 1 + 1 M = 740 52 Juros e parcelamentos – conceitos básicos .04)1 (1+0.00 M M mês 0 1 2 Fonte: o autor (2015). mensais → ocorrerão nos meses 1 e 2 a partir da compra.00.m. Figura 1.17 | Diagrama representativo da situação a ser resolvida i = 4% a. podemos colocá-lo em evidência: ( 1. Resolução: Interpretação: 2 vezes iguais e mensais → 2 parcelas iguais a M. Taxa de juros simples = i =4% a. cada uma delas vale M. sabendo que o preço à vista é R$ 740. Determine o valor das parcelas. Uma pessoa deseja comprar um artigo em 2 vezes mensais e iguais.m. O parcelamento será realizado sob a taxa de juros compostos de 4% a. C = À vista R$ 740.00. Aplicando a Equação da Série de Juros Simples: M + M = 740 (1+0. ou seja.m.04 a. À vista = Capital (C) = R$ 740.m.04)2 Como M aparece nas duas parcelas.04 1.=0. U1 Exemplificando 1.

a. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 53 .1245 AV = 374.34 Resposta: Serão duas parcelas mensais e iguais a R$ 392.0399 a. 3 Fonte: o autor (2015).34.m.00 mês 0 2 i = 60% a.. determine o valor à vista do produto. vencendo em dois meses.3) AV .60.0399)2 (1+0.8861 M = R$ 392. = 3.1 ieq= 0.1 = (1+0. Tendo conhecimento que esses valores foram obtidos sob taxa de juros compostos de 60% a.22 + 355. com entrada de R$ 200.1= 1.93. Um produto está com sua venda anunciada em duas parcelas iguais a R$ 400.0689 1.200 = 400 + 400 (1+0.18 | Diagrama representativo do problema a ser resolvido E = R$ 200.9615 + 0.00 400. 2.93 Portanto.99% a. U1 (0.8861M = 740 M = 740 1.6)1/12 . Resolução: Figura 1.9246)M = 740 1.a.00.0833 . ieq= (1+i)p/a .0399)3 AV = 400 + 400 +200 1.00 À vista? 400. (Seção 1.0399 . o valor à vista do produto é R$ 922.1 = 1.m.00.71 + 200 AV=R$922.

00. sabendo que a taxa aplicada no parcelamento é de 54% a.10% a. solicita à atendente que apresente o quanto ele irá pagar nos prazos extremos de cada situação.a. Alberto. C = À vista R$ 900.19 nos auxiliará a interpretar essa primeira etapa da nossa situação­ ‑problema (SP). sob a taxa de juros compostos de 60.U1 Faça você mesmo Uma calculadora científica está custando R$ 500.10% a.10% a. em regime de juros compostos.a. Figura 1. O Sr.00 e. Resolução: • Compras sem entrada.00 M M mês 0 1 2 Fonte: o autor (2015).00. Relembrando a situação: Um Centro Comercial resolve ampliar suas formas de pagamento. Paulo necessita adquiri-la para fazer prova de Matemática Financeira ao final do bimestre. você deverá colocar no lugar da atendente e apresentar o que foi solicitado pelo Sr. Sua intenção é parcelar o pagamento em três mensais e iguais a R$ 100.69. Resposta: O valor da entrada deverá ser de R$ 220.a. Sem medo de errar! Como citado no início desta seção. A Figura 1. 54 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . sob a taxa de juros compostos de 60.a.87% a. determine qual deverá ser o valor da entrada. com duas parcelas mensais e iguais. ao chegar ao caixa. Alberto realizou uma compra de R$ 900. oferecendo seguintes condições: • Compras sem entrada. com duas parcelas mensais e iguais.a. • Compras com entrada de 25% do valor à vista e duas parcelas mensais e iguais.19 | Diagrama representativo da etapa da SP a ser resolvida i = 60. sob taxa de juros compostos de 52.

1 = (1+0.m.5287 0.1 = 1.0360 .3) Juros e parcelamentos – conceitos básicos 55 .00 E = R$ 225.0816 M= 900 (0. sob taxa de juros compostos de 52.87% a.1 = (1+0. U1 ieq= (1+i)p/a .00 M M mês 0 1 2 Fonte: autor (2015).=4.m.1 ieq=0.m.04)2 Como M aparece nas duas parcelas.20 | Diagrama representativo da SP a ser resolvida i = 52.041 + 1 ) 1.87 % a.a.9615 + 0. (Seção 1.8861M = 900 M = 900 1.9246)M = 900 1.0360 a.6010)1/12 .1 = 1.0833 . Figura 1. (Seção 1.=3.5287) 1/12 .04)1 (1+0.3) M + M = 900 (1+0. ieq= (1+i) p/a .04 a.1 = 1.0833 .60100.1 = 1.1 ieq=0. AV = R$ 900.a.00% a. podemos colocá-lo em evidência: (1.04 .60% a.8861 M=R$ 477.m.18 • Compras com entrada de 25% do valor à vista e duas parcelas mensais e iguais.

sem entrada.18.75. 56 Juros e parcelamentos – conceitos básicos . deverá pagar duas parcelas iguais de R$ 346. deverá pagar em um prazo de 60 dias R$ 711. • Pagando uma entrada de R$ 225.8970M = 675 M= 675 1. • Pagando após 60 dias.11.00.00 e cada parcela terá o valor de R$ 355. Alberto: • Pagando no prazo de 10 dias.225 = M + M (1+0.00.82 Resposta: Se fizer a opção por duas parcelas mensais sem entrada. Alberto deverá pagar uma entrada de R$ 225.0360)2 675 = M + M 1. cada parcela terá o valor de R$ 477.82. • Duas parcelas mensais e iguais a R$ 477. sem entrada.18.0733) 1 + 1 M = 675 (0. deverá pagar duas parcelas mensais iguais de R$ 355. U1 900 .00.13 vencendo a cada 15 dias. o Sr. deverá pagar em um prazo de 10 dias R$ 681.0360)1 (1+0. • Duas parcelas iguais a R$ 464.82. podemos dizer que a atendente apresentou as seguintes possibilidades de pagamento para o Sr. sem entrada. • Pagando uma entrada de R$ 225.00. a compra sairá por R$ 954. • Pagando uma entrada de R$ 225. sem entrada. • Pagando uma entrada de R$ 225.9317)M = 675 1. mas se optar por duas parcelas mensais com entrada.0360 1.58 vencendo a cada 15 dias.0360 1.0733 (1.8970 M = R$ 355. a compra sairá por R$ 909.81.00. Concluindo a situação real apresentada no início desta unidade.9653 + 0.

A negociação realizou-se sob o regime de juros compostos. Objetivos de aprendizagem tipo de financiamento de Juros Compostos.1 Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho. respectivamente. Uma pessoa realizou uma compra de R$ 1.00 e restante deverá ser pago em 4. 3. Descrição da SP duas parcelas mensais nos valores de R$ 600 e R$ 400.00.300.3) ieq=(1+i)p/a . Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas.400 = 600 + 400 (1+1i)1 (1+1i)2 Juros e parcelamentos – conceitos básicos 57 .00. 5. Cálculo do Valor Presente e do Valor Futuro em função do 2. pagou uma entrada de R$ 400. U1 Atenção! Lembre-se Taxa equivalente em Juros Compostos (Seção 1. Série de Juros Compostos 1. Conteúdos relacionados Séries de Juros Compostos. determine a taxa de juros aplicada. Resolução da SP 1300 . Competência Geral Cálculo do valor presente em função do tipo de pagamento.

10 = 0 9i2 + 12i . Lembre-se Período Comercial (Seção 1.1) • 1 mês = 30 dias.6i . • 1 biênio = 2 anos.87% a. = 7.1=0 ∆ = b2 .4164 18 i = 0.4∙9∙(-1) ∆ = 180 i = -b±√∆ 2a i = -12±√180 2∙9 i = -12 ± 13. U1 900 = 600 + 400 (÷100) (1+1i)1 (1+1i)2 9= 6 + 4 (1+1i)1 (1+1i)2 O mmc [(1+1i)1 e (1+1i)2] = (1+1i)2 = i2 + 2i + 1 9 = 6(1+i)+4 (1+1i)2 9(1+1i)2 = 6 (1+i) + 4 9(i2+2i+1) = 6 + 6i + 4 9i2 + 18i + 9 = 6i + 10 9i2 + 18i + 9 . • 1 triênio = 3 anos.0787 a.4ac ∆ = 122 . • 1 ano = 360 dias. 58 Juros e parcelamentos – conceitos básicos .m.m. • 1 trimestre = 3 meses. • 1 bimestre = 2 meses.

e) R$ 369. a) R$ 424. Calcule o valor das parcelas.200.21.00. e também pagou uma entrada de R$ 200.00. a) R$ 700.00.00. b) R$ 666..00 sob a taxa de juros compostos de 3% a. c) R$ 466. e) R$ 532.43. b) R$ 800.00.00. U1 Faça você mesmo Uma pessoa realiza uma compra e parcela em três vezes iguais a R$ 150. 2. Determine o valor à vista da compra.11.00 vencendo a cada 30 dias. Resposta: O valor à vista da compra foi de R$ 580.00.04. Tomou-se de empréstimo a quantia de R$ 1.m. Calcule o valor que foi tomado de empréstimo. resultou em três parcelas mensais e iguais a R$ 200. Determine o valor da compra.d.2% a.34.34. c) R$ 900. sob a taxa de juros compostos de 180% a.22. e) R$ 973. b) R$ 300. para ser pago em três parcelas mensais.050.00.83. d) R$ 473.a. Faça valer a pena 1. c) R$ 366. Uma pessoa realizou uma compra que foi financiada em três parcelas mensais e iguais a R$ 350. d) R$ 450. 3. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 59 .34. Um empréstimo sob a taxa de juros compostos de 0.77.a. d) R$ 1. a) R$ 600.00. o financiamento foi realizado sob a taxa de juros compostos de 48% a.

U1 60 Juros e parcelamentos – conceitos básicos .

Alexandre. 2012. K. C. ed. O. Rio de Janeiro: Ciência Moderna. ELIA. 2. S. C. U1 Referências ASSAF NETO. Rio de Janeiro: FGV. DECOTELLI. 2009. Matemática financeira e suas aplicações.. FILHO. A. São Paulo: Atlas. S. B. Juros e parcelamentos – conceitos básicos 61 . Fundamentos da matemática financeira. L. ed. Matemática financeira aplicada. CARVALHO.. 12. 2010.

.

como gerente financeiro. taxa efetiva e nominal. desconto bancário com IOF. Mas você. Desse modo. Taxas equivalentes e Série de Juros simples e compostos). sob a taxa nominal de 13. Buscaremos desenvolver a competência de conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do dinheiro no tempo e as técnicas de cálculo de taxas nominais. sob a taxa de juros simples de 1.m. . Vamos estudar agora as aplicações dos conceitos inicialmente apresentados na Unidade 1 (Juros. Unidade 2 APLICAÇÕES DOS CONCEITOS BÁSICOS Convite ao estudo Caro aluno. efetivas e equivalentes. apresenta a seguinte proposta: • Pagar uma entrada e financiar o restante em três parcelas mensais e iguais. nesta unidade de ensino iremos enfatizar o estudo em negociação com juros simples e compostos. A Empresa Metalúrgica A & C necessita comprar uma máquina cujo fornecedor ofereceu a seguinte condição: • Três parcelas iguais a R$ 22.2% a.a.000. mas sim de forma a ampliar nossos conhecimentos. sem correr o risco de repetições. Para auxiliar no desenvolvimento da competência é apresentada uma situação real que visa aproximar os conteúdos teóricos com a prática. capital de giro.3% a.00 com vencimento a cada 10 dias.

A instituição que pagará as antecipações dos títulos cobra uma taxa nominal administrativa de 108% ao semestre e IOF de 0.000. • Título de R$ 5.000.00 antecipado em 06 dias.000.U2 Porém.00 antecipado em 03 dias. • Título de R$ 600.07% a.00 antecipado em 05 dias.00 antecipado em 07 dias. o valor da entrada a ser paga e o valor das parcelas iguais a serem pagas mensalmente. • Título de R$ 8. • Título de R$ 900. • Antecipar os recebimentos de títulos de alto porte (títulos que pagam IOF): • Título de R$ 11. sua estratégia para pagar a entrada será: • Antecipar os recebimentos de títulos de baixo porte (títulos que não pagam IOF): • Título de R$ 1. Ao término desta unidade você deverá apresentar os valores resgatados (antecipados) de cada título.d.00 antecipado em 11 dias. 64 Aplicações dos conceitos básicos .00 antecipado em 05 dias.000.

• Título de R$ 900. Aplicações dos conceitos básicos 65 . A Instituição cobra pelas antecipações dos títulos uma taxa nominal administrativa de 108% ao semestre. O Capital de Giro é o que garante a saúde financeira das empresas e uma das formas de gerenciar o capital de giro é através do Desconto Bancário: a obtenção de capital por meio antecipação de títulos. U2 Seção 2. E sua estratégia é pagar parte da entrada com: • Antecipação dos recebimentos de títulos de baixo porte (títulos que não pagam IOF): • Título de R$ 1.00 antecipado em 11 dias.000. Nesta seção você deverá apresentar o valor obtido pelos títulos como parte da entrada. deverá garantir a parte da verba da entrada proposta na negociação da compra da máquina citada na situação de realidade profissional. Esse recurso se tornará mais claro quando a teoria lhe for apresentada e você terá condições de vivenciar as aplicações por meio da situação-problema a seguir: Você.00 antecipado em 07 dias. como Gerente Financeiro.00 antecipado em 05 dias.1 Capital de Giro – Desconto Bancário Diálogo aberto Aluno. apresentada no início desta unidade. • Título de R$ 600.

ou seja. isso para que o valor resgatado (VB) seja o mais próximo do valor nominal (N). Desconto Bancário Essa é uma operação hoje muito comum entre pessoas jurídicas (empresas de grande. também podemos fazer uso dessa operação financeira. N = Valor nominal. pagamentos de funcionários. entre outras. valor resgatado. que podem ser boletos ou promissórias resultantes de vendas ou serviços prestados a clientes que pagarão numa relação futura. O desconto bancário nada mais é do que a antecipação em dias do recebimento de um título (promissória ou boleto) realizado por um banco. pessoas físicas. geralmente em dias. do valor do título. O recebimento antecipado de títulos não ocorre na sua totalidade. pois podemos negociar a antecipação do pagamento da restituição do imposto de renda e do 13º salário. Importante: A taxa nominal é uma taxa de juros simples. como compra de matéria- prima. valor do título antecipado. O cálculo do valor a ser recebido é apresentado a seguir: Onde: VB = Valor descontado. estoques de produtos de vendas. n = período de antecipação do título. Uma das formas de se ter Capital de Giro é antecipação dos recebimentos de títulos. 66 Aplicações dos conceitos básicos . médio e pequeno porte) e também pessoas físicas (nós). valor resultante da antecipação. então se necessitarmos convertê-la de mês para dia. Seção 1). pois o banco cobra uma taxa administrativa pela realização da operação. taxa de juros simples.U2 Não pode faltar Capital de Giro Denomina-se Capital de Giro os recursos financeiros que garantem as condições para uma empresa dar continuidade às suas operações. devemos usar o conceito de Taxa Equivalente em Juros Simples (Unidade 1. ou de ano para dia. ao dia. d = Taxa nominal. Nós. As antecipações de títulos ocorrem geralmente há poucos dias dos clientes os pagarem.

2015. n = período de antecipação do título. 2016.00.7% a.uol. auto elétrica. que é R$ 1. Uma pessoa está a três dias de receber a segunda parcela de seu 13º salário. fazem uso dessa operação (antecipação títulos – que podem ser cheques)? Pesquise mais Você achou o tema interessante? Então acesse o site e leia o material nele contido: <http://brasilescola. A instituição lhe cobrará uma taxa nominal de 0. taxa de juros simples. valor resgatado. Calcule o valor a ser resgatado. valor do título antecipado. d = Taxa nominal.com. valor resultante da antecipação. Acesso em: 2 dez.co/ctb/hp12c. auto mecânica. N = Valor nominal.html>. Exemplificando 1. U2 Assimile Onde: VB = Valor descontado. Resolução: Aplicações dos conceitos básicos 67 . mas decide antecipar o seu recebimento para presentear sua mãe. geralmente em dias.br/matematica/desconto-simples-comercial. Também acesse: <https://epxx. ao dia.d. padaria. Acesso em: 5 jan.800. farmácia. htm>. Reflita As empresas com as quais temos contato.

762. Calcule o valor resgatado pelas duplicatas.7% a. Resolução: Nesse caso a taxa nominal (d) 17. pela antecipação do 13º salário em 3 dias.57% a. então N = R$ 1. • Duplicata 0129 de R$ 700. A instituição que fará a antecipação das duplicatas cobra uma taxa nominal administrativa de 17. Duplicata 0125 de R$ 1. A instituição cobra uma taxa nominal de 0.560 vencendo em 5 dias.U2 A segunda parcela do 13º salário. • Duplicata 0134 de R$ 1. 2.00 vencendo em 16 dias. a pessoa receberá R$ 1.m.d.20 Portanto.00 vencendo em 7 dias.100.800.20.d. Seção 1) Assim: d = 0. A pessoa está a três dias de receber a segunda parcela de seu 13º salário. Uma microempresa necessita efetuar um pagamento e para isso antecipará o recebimento das seguintes duplicatas: • Duplicata 0125 de R$ 1. = d.1% está ao mês.1% a. então podemos e devemos usar a taxa equivalente de juros simples para convertê-la ao dia: (Ver teoria Unidade 1. conforme citado na teoria. 68 Aplicações dos conceitos básicos . Como a taxa nominal é taxa de juros simples.dn) VB = 1800(1 .007∙3) VB = R$ 1762. é título a ser antecipado. e decide antecipar o seu recebimento.00.00 vencendo em 7 dias.0. nesse caso. e trabalhamos com taxa nominal ao dia.100. então 3 dias = n. VB = N(1 .

dn) VB = 700(1 . Veja uma forma mais prática de resolver o mesmo problema.16 + 1515.81.00 vencendo em 5 dias. fazendo uso de uma tabela.54 O valor resgatado pelas duplicatas: Valor resgatado = 1056.560. VB = N(1 .00 vencendo em 16 dias. o valor resgatado.81 Portanto.0. obtido pela antecipação das duplicatas é de R$ 3. VB = N(1 . Aplicações dos conceitos básicos 69 .0057∙7) VB = R$ 1056.0.207.0.16 Duplicata 0134 de R$ 1.dn) VB = 1100(1 . U2 VB = N(1 .11 Duplicata 0129 de R$ 700.54 Valor resgatado = R$3207.0057∙5) VB = R$ 1515. ou seja.dn) VB = 1560(1 .11 + 636.0057∙16) VB = R$636.

como Gerente Financeiro.81.00 antecipado em 05 dias. como: empresas. identificado por um CPF (Cadastro de Pessoa Física). obtido pela antecipação das duplicatas é de R$ 3. ou seja. homem ou mulher.37.00.000. entre outras. Sem medo de errar! Agora vamos trabalhar em em nossa situação-problema. companhias.U2 Portanto. com vencimentos em 6 e 9 dias. Você deverá apresentar o valor obtido pelos títulos como parte da entrada. respectivamente. Faça você mesmo Uma loja de semijóias irá pagar um de seus fornecedores com o valor obtido da antecipação de duas duplicatas nos valores de R$ 1. O fornecedor receberá o valor de R$ 3. Você.00 antecipado em 07 dias.460. Vocabulário • Pessoa Jurídica – Instituição com responsabilidades jurídicas. Calcule o valor que o fornecedor receberá. • Título de R$ 900. • Título de R$ 600.086. E sua estratégia é pagar parte da entrada com: • Antecipação dos recebimentos de títulos de baixo porte (títulos que não pagam IOF): • Título de R$ 1.00 antecipado em 11 dias. • Pessoa Física – todo indivíduo. 70 Aplicações dos conceitos básicos .780. O Banco que fará a transação de antecipação cobra uma taxa administrativa nominal de 223. A instituição cobra pelas antecipações dos títulos uma taxa nominal administrativa de 108% ao semestre.00 e R$ 1.207. associações. deverá garantir a parte da verba da entrada proposta na negociação da compra da máquina citada na situação de realidade profissional nesta unidade. o valor resgatado.20% a.a.

0.000. VB = N(1 .60 Título de R$ 600.dn) VB = 900(1 .00 antecipado em 11 dias. Seção 1) Assim: d = 0.00 + 840.dn) VB = 1000(1 . Título de R$ 1. (Ver teoria Unidade 1.dn) VB = 600(1 .006∙7) VB = R$ 958.60 + 582.60 Aplicações dos conceitos básicos 71 . conforme citado na teoria. VB = N(1 . VB = N(1 . Como a taxa nominal é taxa de juros simples.00 antecipado em 05 dias.006∙5) VB = R$ 582. como a seguir. e trabalhamos com taxa nominal ao dia.6% a.0.00 O valor obtido pela antecipação dos títulos: Valor resgatado = 958.00 antecipado em 07 dias.d.0.006∙11) VB = R$ 840. U2 Resolução: Nesse caso a taxa nominal (d) 108% está ao semestre.00 Título de R$ 900.00 Valor resgatado = R$ 2380. então podemos e devemos usar a taxa equivalente de juros simples para convertê-la ao dia.

No caso de Pessoas Físicas. são considerados títulos: • 13º salário – 1ª e 2ª parcela. fazendo uso de tabela. 72 Aplicações dos conceitos básicos . • Duplicatas. • Cheques.380. U2 Parte da entrada a ser apresentada como pagamento. Tabela 2. • Boletos.60. • Faturas de cartão de crédito. Parte da entrada a ser apresentada como pagamento. • Restituição de Imposto de Renda.60. em função da antecipação dos títulos de baixo porte. será de R$ 2. em função da antecipação dos títulos de baixo porte. será de R$ 2. Resolvendo de forma prática o mesmo problema.380.1 Fonte: o autor. Atenção! São considerados títulos para empresas (Pessoas Jurídicas): • Promissórias.

(Ver teoria Unidade 1. mas há necessidade de pagar entrada. 5.30% ao trimestre.00 antecipado em 13 dias. devemos usar o conceito de Taxa Equivalente em Juros Simples (Unidade 1.650. Boleto de R$ 1.0. com vencimento em 3 e 13 dias. Seção 1). Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho. VB = N(1 .790. se necessitarmos convertê-la de mês para dia. Seção 1) Assim: d = 0.74 Boleto de R$ 1. Determine o valor que se será pago como entrada. 2. Competência Geral dinheiro no tempo. e a aquisição desse equipamento pode ser feita por meio de financiamento. Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas. Resolução da SP VB = N(1 .0047∙3) VB = R$ 1626.650.d. Conteúdos relacionados Juros e Parcelamento. Capital de Giro – Desconto Bancário Conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do 1.dn) VB = 1790(1 .00. U2 Lembre-se A taxa nominal é uma taxa de juros simples.790. Então.0.0047∙13) VB = R$ 1680. 3. então. decidiu-se que a entrada será paga com o 4. Objetivos de aprendizagem Aplicações dos conceitos básicos de juros e parcelamentos.63 Aplicações dos conceitos básicos 73 .00 antecipado em 03 dias. O banco em que será realizada a antecipação dos boletos cobra uma taxa nominal administrativa de 42. Descrição da SP valor resultante da antecipação de dois boletos nos valores de R$ 1. ou de ano para dia.00 e R$ 1. Uma empresa necessita de equipamento para agilizar a sua produção.47% a.dn) VB = 1650(1 . respectivamente.

63 Valor resgatado = R$3307.307. Sabendo que foram antecipadas na mesma instituição financeira. ou seja. Lembre-se Não deixe de fazer uma revisão sobre Taxa Equivalente em Juros Simples (Unidade 1. temos que entender o que nos foi 74 Aplicações dos conceitos básicos .307.700.065. fazendo uso de tabela.37 = Entrada O valor a ser pago como entrada será de R$ 3.200. Resolvendo de forma prática o mesmo problema.37. e que a primeira foi antecipada em 10 dias a mais que a segunda.37. Resolução: Antes de tentar fazer o cálculo.60.645. U2 O valor obtido pela antecipação dos boletos: Valor resgatado = 1626.00 foram resgatadas antecipadamente resultando em R$ 1.60 e R$ 1.00 e R$ 1.37 = Entrada O valor a ser pago como entrada será de R$ 3. determine o valor da taxa nominal ao ano e em quantos dias cada promissória foi antecipada. Faça você mesmo As promissórias nos valores de R$ 1. Seção 1).74 + 1680. a taxa nominal aplicada na transação foi a mesma para as duas promissórias. Valor resgatado = R$ 3307.

parece não ter solução. VB = R$ 1065. então escreveremos = n+10 Segunda promissória: N = R$ 1700. Primeira promissória: N = R$ 1200.dn) 1ª promissória → 1065. veja que foi citado a primeira promissória vence dez dias após a segunda. VB = R$ 1645. U2 fornecido e escrever na forma matemática. Então vamos simplificar cada uma das situações: Primeira promissória: Aplicações dos conceitos básicos 75 .00.dn) Dessa forma. taxa nominal que desejo saber = d e data de vencimento = n Vamos formular o problema segundo as informações e VB = N(1 .60 = 1200[1-d(n + 10)] 2ª promissória → 1645. taxa nominal que desejo saber = d e data de vencimento.60.00.60.60 = 1700(1 .

112 = d(n + 10). vamos substituir n na equação simplificada da primeira promissória. que é 0. U2 Segunda promissória: Como definimos pela segunda promissória. Com a substituição de n teremos: Podemos calcular em quantos dias a segunda promissória foi antecipada usando assim: 76 Aplicações dos conceitos básicos .

d. a segunda promissória teve seu resgate antecipado em 4 dias.642.246. temos de convertê-la usando a taxa equivalente do juros simples. c) R$ 1. b) R$ 1. a) R$ 1. Um título de R$ 1. U2 Portanto. em uma instituição financeira que cobra uma taxa nominal administrativa de 0. Aplicações dos conceitos básicos 77 . d) R$ 1. Faça valer a pena 1. a primeira e segunda promissórias foram antecipadas em 14 e 4 dias.91.429. podemos calcular em quantos dias a primeira promissória teve seu resgate antecipado: Antecipação da 1ª promissória = n + 10 = 4 + 10 Antecipação da 1ª promissória = 14 dias Portanto. e) R$ 1. Calcule o valor a ser resgatado em função da antecipação. mas o problema pede ao ano.8% a.. que foi de 4 dias.62% a. respectivamente. portanto. Calculamos a taxa nominal de 0.61.64.942. Como conhecemos o período de antecipação da segunda promissória. Agora podemos apresentar as respostas solicitadas no problema: A taxa nominal utilizada na antecipação das promissórias foi de 288% a.16. a primeira promissória teve seu resgate antecipado em 14 dias.192.d.91.a..00 terá o resgate antecipado em 9 dias.740.

d) 0.455. O banco que realizou a transação dessa antecipação cobrou uma taxa nominal de 0.d.54. U2 2.67% a.54. Uma duplicata de R$ 2.200.d.30.53% a.d.97% a. c) R$ 1. e) R$ 1.389. Determine o valor do boleto. b) R$ 1.42. 3. Um boleto teve seu valor nominal antecipado em 11 dias.93.38. e) 0.583. 78 Aplicações dos conceitos básicos .35% a. a) 0. Determine a taxa nominal utilizada nessa antecipação. c) 0.498.45.854.43% a. o que gerou um resgate de R$ 1. a) R$ 1. d) R$ 1.23% a.d.d.d. b) 0.354.048.00 foi antecipada em 13 dias e resultou num resgate de R$ 2.

A instituição que pagará as antecipações dos títulos cobra uma taxa nominal administrativa de 108% ao semestre e IOF de 0. Ao término desta seção você deverá apresentar o valor total resgatado pela antecipação dos títulos de alto porte. O imposto a ser tratado é o IOF (Imposto sobre Operações Financeira).d. como apresentado a seguir. Novamente.2 Desconto bancário com IOF Diálogo aberto Caro aluno. que será utilizado como parte da entrada. você terá a oportunidade de vivenciar a aplicação prática do conceito apresentado. e também deverá apresentar o valor total da entrada a ser paga para aquisição do maquinário citado no início desta unidade.000.07% a.00 antecipado em 06 dias. você deverá garantir mais uma parcela da verba da entrada proposta na negociação da compra da máquina citada na situação de realidade profissional do início desta unidade. • Título de R$ 5. Nesta seção ainda estamos tratando de capital de giro e daremos continuidade à discussão sobre desconto bancário. U2 Seção 2. • Título de R$ 8.00 antecipado em 05 dias.000. Aplicações dos conceitos básicos 79 . porém iremos inserir a cobrança de imposto. Em sua posição de Gerente Financeiro.000. Sua estratégia para pagar a entrada será também: • Antecipar os recebimentos de títulos de alto porte (títulos que pagam IOF): • Título de R$ 11.00 antecipado em 03 dias.

Assimile VB = Valor descontado. crédito. antecipação de títulos. taxa de juros simples. taxa de juros simples. seguro ou relativas a títulos ou valores imobiliários. N = Valor nominal. então se necessitarmos convertê-las de mês para dia. valor resultante da antecipação. valor do título a antecipado. Seção 1). taxa de juros simples. d = Taxa nominal. taxa de juros simples. o IOF se apresenta conforme a fórmula a seguir: Onde: VB = Valor descontado. No desconto bancário. ao dia.U2 Não pode faltar O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) envolve operações de câmbio. promissórias e duplicatas. d = Taxa nominal. ou de ano para dia. ao dia. valor do título antecipado. ao dia. geralmente em dias. valor resgatado. valor resultante da antecipação. n = período de antecipação do título. geralmente em dias. ao dia. IOF = Imposto sobre Operações Financeiras. N = Valor nominal. usaremos o conceito de Taxa Equivalente em Juros Simples (Unidade 1. Importante: A taxa nominal e o IOF são taxas de juros simples. 80 Aplicações dos conceitos básicos . valor resgatado. IOF = Imposto sobre Operações Financeiras. n = período de antecipação do título.

Acesso em: 2 fev. numa instituição financeira que cobra pela transação uma taxa nominal de 0. <https://epxx.650. e para isso fará a antecipação de dois títulos de valores nominais de R$ 23. 2016. 2016. Veja a resolução pelo MS Excel no link disponível em: <https://www. Determine o valor total resgatado.pro.d.00 e R$ 15. youtube. 2016. e IOF de 0.bertolo. U2 Reflita Em que situações pagamos o IOF? Pesquise mais Para que você possa se aprofundar no assunto tratado. respectivamente. acesse os links: <http://www.740. Acesso em: 10 jun.12% a.650. Acesso em: 5 jan.d. Acesso em: 10 jun.017% a.00 que vencerão em 17 e 23 dias.br/MatFin/HTML/DESCONTOS_DUPLICATAS. 2016>. Exemplificando Um empresário necessita adquirir um maquinário.co/ctb/hp12c. Resolução: • Para o título de R$ 23. htm.html>.00 Aplicações dos conceitos básicos 81 .com/watch?v=kNdCN0vnu20>.

00 e R$ 36.2% a. com vencimentos em 6 e 19 dias respectivamente. Faça você mesmo Uma loja de joias raras irá pagar um de seus fornecedores com o valor obtido da antecipação de duas duplicatas nos valores de R$ 23. Calcule o valor que o fornecedor receberá.a.22.22 Portanto.03 Valor total resgatado = R$38343. O fornecedor receberá o valor de R$ 59.551.32% a.460. e IOF de 7.U2 • Para o título de R15. Resolvendo de forma prática: Portanto.343. O banco que fará a transação de antecipação cobra uma taxa administrativa nominal de 22. o valor total resgatado devido às antecipações será de R$ 38.00 • Valor total resgatado Valor total resgatado = 23099.a.343.00.55. o valor total resgatado com as antecipações será de R$ 38. 82 Aplicações dos conceitos básicos .780.22.19 + 15244.740.

00 antecipado em 05 dias. como Gerente Financeiro. conforme citado na teoria.000. Seção 1) Assim: d = 0. deverá garantir mais uma parcela da verba da entrada proposta na negociação de compra da máquina citada na situação de realidade profissional desta unidade. então podemos e devemos usar a taxa equivalente de juros simples para convertê-la ao dia: (Ver teoria Unidade 1. • Título de R$ 8.2 Aplicações dos conceitos básicos 83 . Resolvendo de forma prática: Tabela 2.d. e trabalhamos com taxa nominal ao dia.000. Resolução: Nesse caso.000.00 antecipado em 06 dias.00 antecipado em 03 dias. Sua estratégia para pagar a entrada será também: • Antecipar os recebimentos de títulos de alto porte (títulos que pagam IOF): • Título de R$ 11.d. Como a taxa nominal é taxa de juros simples. U2 Sem medo de errar! Você. • Título de R$ 5.6% a.07% a. a taxa nominal (d) 108% está ao semestre. A instituição que pagará as antecipações dos títulos cobra uma taxa nominal administrativa de 108% ao semestre e IOF de 0.

A soma dos resgates dos títulos de alto e baixo porte resultam no valor da entrada: Entrada = 2380.80 Entrada = R$ 25670.289. será de R$ 25. Competência Geral dinheiro no tempo. em função da antecipação dos títulos de baixo porte. em função da antecipação dos títulos de alto porte.80. Atenção! O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) envolve operações de câmbio.380.U2 Parte da entrada a ser apresentada como pagamento. Lembre-se A taxa nominal e o IOF são taxas de juros simples.60 + 23289.40 A entrada a ser apresentada como pagamento. Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho. seguro ou relativas a títulos ou valores imobiliários. Realize as atividades e as compare com as de seus colegas. será de R$ 23.670.80. usaremos o conceito de Taxa Equivalente em Juros Simples (Unidade 1. em função da antecipação dos títulos de alto porte.40.60. em função da antecipação dos títulos de alto e baixo porte. será de R$ 23. ou de ano para dia. • Parte da entrada a ser apresentada como pagamento. Assim temos condição de definir o valor da entrada a ser paga pela compra da máquina: • Parte da entrada a ser apresentada como pagamento. Seção 1). Desconto Bancário com IOF Conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do 1. crédito. será de R$ 2.289. 84 Aplicações dos conceitos básicos . então se necessitarmos convertê-las de mês para dia.

Aplicações dos conceitos básicos 85 .324% ao semestre.000018 a.950.000018∙180 = 0.00012 IOF = 0.16% ao semestre IOF = ieq = 0. O texto pede os valores da taxa nominal (d) e do IOF. então vamos convertê-las: d = ieq = 0. Resolução da SP • Como IOF=0.950.32. Objetivos de aprendizagem Aplicações dos conceitos básicos de juros e parcelamentos.000.d.00 com resgate de R$ 29. determine os valores da taxa nominal e do IOF. Sabendo que este último equivale a 15% da taxa nominal. 2.324% ao semestre Portanto.16% ao semestre (Ver teoria Unidade 1. os valores da taxa nominal e do IOF são.00 foi resgatada com antecedência de 12 dias.15∙0. Descrição da SP ocorreu sob a incidência de taxa nominal e IOF.15d então: IOF = 0.00012∙180=0.32 em 12 dias.324% ao semestre (Ver teoria Unidade 1. Mas para ambas a taxas (nominal e IOF) solicitou-se ao semestre.000.15d IOF = 0.15d • Para a duplicata de R$ 30. sabendo que este último (IOF) equivale a 15% da taxa nominal. ambos ao semestre. A duplicata de R$ 30.16% ao semestre e 0. respectivamente. U2 2. Seção 1) d = 2.0216 ao semestre = 2. Seção 1) IOF = 0. Conteúdos relacionados Juros e Parcelamento. 3.00324 ao semestre = 0. A antecipação 4. 5. portanto: IOF=equivale a 15% da taxa nominal (d) = 0. mas nos informa que a antecipação ocorreu sob a incidência de taxa nominal (d) e IOF. o que resultou no valor R$ 29.

ambas as taxas ao bimestre.4% ao bimestre e a taxa nominal de 15% ao bimestre. b) Regime de juros compostos com unidade temporal ao ano. Faça você mesmo Uma instituição financeira antecipou o resgate de duas promissórias.00 resgatada pelo valor de R$ 51. • Promissória 00395 de R$ 24. valor do título antecipado. ao dia.U2 Lembre-se Onde: VB = Valor descontado. geralmente em dias.00 resgatada pelo valor de R$ 23. c) Regime de juros simples com unidade temporal ao dia.000.500. valor resgatado. como apresentado a seguir: • Promissória 00213 de R$ 52. valor resultante da antecipação. e) Regime de juros compostos com unidade temporal ao mês. N = Valor nominal.299. n = período de antecipação do título. Resposta: O IOF aplicado foi 2. A taxa nominal e o IOF apresentam que regime de juros e qual é a sua unidade trabalho temporal? a) Regime de juros simples com unidade temporal ao ano. taxa de juros simples. taxa de juros simples. Calcule o IOF e a taxa nominal aplicadas nos resgates.32 devido à antecipação de 8 dias.85 devido à antecipação de 9 dias. 86 Aplicações dos conceitos básicos . ao dia. d = Taxa nominal.512. Faça valer a pena 1. IOF = Imposto sobre Operações Financeiras. d) Regime de juros compostos com unidade temporal ao dia.

257.d. b) R$ 22.50. d) 3. c) 0. Determine a taxa nominal cobrada nessa antecipação.67% a.44% a.527. Uma empresa necessita antecipar o resgate de um título de R$ 27.50.627.d.32% a. b) 0. O banco em que ocorrerá a antecipação do título cobra uma taxa nominal administrativa de 0.830.d.d.d. e) R$ 20.56.000. e IOF de 0. Aplicações dos conceitos básicos 87 . a) R$ 25. U2 2.96.00 em 27 dias resultou num resgate de R$ 10. é sabido que o IOF cobrado foi de 0.526. c) R$ 26.08% a. a) 0.02% a.20% a.06.d. d) R$ 22. Calcule o valor a ser resgatado.d.600. e) 44.d.00 em 5 dias para pagar suas despesas mensais.33% a. A antecipação de uma duplicada de R$ 12.527.50. 3.2% a.

U2 88 Aplicações dos conceitos básicos .

em regime de juros compostos. como Gerente Financeiro. Lembre-se de que nesta unidade você se tornou Gerente Financeiro da Metalúrgica A & C. retomaremos os conceitos de juros simples e compostos.2% a. sob a taxa nominal de 13. tendo condições de decidir se está disposto a arcar com os ônus das taxas de juros.a. de serviços. pois os termos taxa nominal e taxa efetiva aparecem em muitos contratos de compra e venda. Aplicações dos conceitos básicos 89 . esclareceremos suas relações temporais e de situação de regime. isso é legal. Para atingir nossos objetivos. Ao término desta seção você estará mais apto a discutir taxas de juros em contratos que envolvem sua vida pessoal e profissional. Esse conhecimento é muito importante. U2 Seção 2. e por incrível que pareça. Nesta seção você tem uma simples missão: apresentar de forma adequada a taxa de juros da proposta de pagamento que você elaborou: Você. entre outros. e isso pode te levar a pagar uma taxa mais elevada do que está aparentemente declarada num contrato.3 Taxa efetiva e nominal Diálogo aberto Caro aluno. Nesta seção aprenderemos sobre taxa efetiva e nominal. vamos à teoria. que necessita comprar uma máquina. apresentou a seguinte proposta: • Pagar uma entrada e financiar o restante em parcelas mensais e iguais.

em dias. Por exemplo.). ou vice-versa). n = período da taxa nominal. em taxa de juros compostos – efetiva. sendo citada como taxa de juros de y% em regime de juros compostos. o mesmo poderá ocorrer com taxa de juros compostos.m. Conceituando taxa equivalente. se estiver ao ano (a. a taxa de juros tem que estar ao mês (a.2.) somos obrigados a convertê-la pelos métodos apresentados nas seções 1. nada mais é do taxa de juros simples de x%. f = período da taxa efetiva. A conversão de taxa efetiva em nominal se dá pela fórmula a seguir: 90 Aplicações dos conceitos básicos . Os termos simples e compostos são os regimes das taxa de juros. Vamos agora definir as taxas efetiva e nominal: • Taxa efetiva (ief): taxa de juros compostos. d = taxa nominal.a. passando de ao ano para ao mês). conforme apresentada na Seção 2. precisamos inicialmente reforçar os conceitos de taxa equivalente em juros simples e composto. A relação existente entre as taxas efetiva e nominal é a conversão de regimes (convertendo a taxa de juros simples – a nominal. se estou calculando parcelas mensais. A conversão de taxa nominal em efetiva se dá conforme fórmula a seguir: onde: ief = taxa efetiva. em dias.3 (juros compostos). • Taxa nominal (d): taxa de juros simples. podendo ou não haver conversão temporal (por exemplo. Algumas vezes você poderá se deparar com a expressão taxa de juros de x% em regime de juros simples.1 (juros simples) e 1.U2 Não pode faltar Para que possamos entender taxa efetiva e nominal. seja em juros simples ou compostos: ela tem a função de adequar a taxa à relação temporal de trabalho.

n = período da taxa nominal. efetiva e nominal Fonte: o autor.1 que deverá lhe ajudar a não fazer confusão. U2 ou: onde: ief = taxa efetiva.1 | Diferenças entre as taxas equivalente. Quadro 2. em dias. f = período da taxa efetiva. Veja o Quadro 2. d = taxa nominal. em dias. Aplicações dos conceitos básicos 91 .

A taxa nominal está ao ano. então deveremos trabalhar com taxa efetiva. passando de simples para composto). Apresente a taxa de trabalho desse financiamento ao ano e ao mês. acesse: Disponível em: <http://concursos. e não o regime.co/ctb/hp12c. apresentou taxa nominal de 32% a. porque o parcelamento é a longo prazo. Pesquise também a resolução pelo MS Excel.br/matematica/taxa-nominal- taxa-efetiva. Acesso em: 10 dez.brasilescola. Exemplificando 1.uol. Disponível em: <https://epxx. Um contrato de financiamento em regime de juros compostos. podendo ou não haver alteração temporal.a.html>. a taxa efetiva também será ao ano. Passando de taxa nominal ao ano para taxa efetiva ao ano (Obs. Resolução: Como se trata de um financiamento em juros compostos.U2 Assimile • Taxa equivalente só altera a relação temporal. 2016. assim f=360 dias. Acesso em: 5 jan. a taxa de trabalho não pode ser a taxa nominal. pois ela é taxa de juros simples. • Taxa efetiva e nominal: há mudança de regime (compostos e simples). 2015. somente de regime. 92 Aplicações dos conceitos básicos .com.: não há alteração temporal. portanto n=360 dias. Reflita Juros Simples e Compostos são aplicados usualmente em quais situações? Pesquise mais Para que possa ter mais informações.html>.

Aplicações dos conceitos básicos 93 . é de 2.: Note que a taxa efetiva. U2 Portanto. passando de simples para composto e de ano para mês). portanto n=360 dias. assim f=30 dias. que é a taxa efetiva. Obs. a taxa efetiva será ao mês.a. A taxa nominal está ao ano. Portanto. numa mesma relação temporal que a taxa nominal (ao ano). que é a taxa efetiva. a taxa de trabalho.70% a. a taxa de trabalho. Sempre que não houver alteração temporal.69% a.m. a taxa efetiva será maior que a taxa nominal. foi maior que a taxa nominal. é de 37. Passando de taxa nominal ao ano para taxa efetiva ao mês (Obs.: há alteração de regime e temporal.

A taxa efetiva está ao ano. somente de regime. Apresente a taxa de trabalho desse financiamento ao ano e ao mês. porque o parcelamento é a curto prazo. 94 Aplicações dos conceitos básicos .: não há alteração temporal.20% a.a. então deveremos trabalhar com taxa nominal.a.U2 2. que é a taxa nominal. Resolução: Como se trata de um financiamento em juros simples. pois ela é taxa de juros compostos. foi menor que a taxa efetiva. numa mesma relação temporal que a taxa efetiva (ao ano). apresentou taxa efetiva de 27% a. Um contrato de financiamento em regime de juros simples. portanto f = 360 dias.: Note que a taxa nominal. A taxa efetiva está ao ano. assim n = 30 dias. a taxa de trabalho. passando de composto para simples e de ano para mês). assim n = 360 dias. a taxa nominal será menor que a taxa efetiva. Sempre que não houver alteração temporal. a taxa de trabalho não pode ser a taxa efetiva. a taxa nominal também será ao ano. Portanto.: há alteração de regime e temporal. portanto f = 360 dias. a taxa nominal será ao mês. Passando de taxa efetiva ao ano para taxa nominal ao ano (Obs. passando de composto para simples). Obs. Passando de taxa efetiva ao ano para taxa nominal ao mês (Obs. é de 25.

a taxa de trabalho.01% ao biênio e 11.a. Aplicações dos conceitos básicos 95 .a. Dada a taxa efetiva de 18. Resposta: 33. Sendo a taxa nominal de 45. não calcularemos as parcelas com a taxa nominal porque ela é uma taxa de juros simples. 2.33% ao semestre. é de 2.46% ao trimestre.27% ao biênio. Sem medo de errar! Você. sob a taxa nominal de 13. Faça você mesmo 1. que é a taxa nominal. U2 Portanto.2% a. apresentou a seguinte proposta: • Pagar uma entrada e financiar o restante em parcelas mensais e iguais. Resolução: Como sua proposta trata-se de um financiamento em parcelas mensais e iguais.m. converta-a em taxa nominal ao ano e ao trimestre. em regime de juros compostos. como Gerente Financeiro.84% a.10% ao semestre.10% a. em regime de juros compostos. e 8. converta-a em taxa efetiva biênio e ao semestre. Resposta: 54. por isso devemos convertê-la em taxa efetiva e ao mês.

você está se aproximando de obter os resultados que respondem à nossa situação de realidade profissional.U2 Portanto. * Taxa Nominal (d) → Juros Simples. Com as informações que você tem obtido a cada seção desta unidade. que é a taxa efetiva. a taxa de que iremos usar para calcular as parcelas mensais e iguais da proposta. Lembre-se 96 Aplicações dos conceitos básicos . será de 1. Atenção! * Taxa Efetiva (ief ) → Juros Compostos. proposta inicialmente.m.21% a. além de estar mais preparado para uma vida financeira de sucesso.

a. Conteúdos relacionados Taxa Efetiva e Nominal. U2 Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho. Descrição da SP • Taxa efetiva de 19. efetivas e 2. devemos fazer uso da fórmula a seguir: Como a incógnita é um expoente. Objetivos de aprendizagem equivalentes. Um administrador deverá trabalhar com as seguintes informações para fazer uma análise financeira: • Taxa nominal de 36% a. 3. a relação temporal da taxa efetiva é ao semestre. Competência Geral dinheiro no tempo. Aplicações dos conceitos básicos 97 .71% ao semestre. Para ajudarmos o administrador. devemos usar a seguinte 5. Conhecer técnicas de cálculo de taxas nominais. Taxa Efetiva e Nominal Conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do 1. Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas. O administrador notou que a taxa efetiva não apresenta a sua relação temporal.71% relacionada à nominal acima. 4. a taxa efetiva é de 19. Ajude-o e calcule a relação temporal da taxa efetiva. Resolução da SP propriedade dos logaritmos: Aplicando da seguinte forma: Portanto.

d) 62. c) 61. a) 12. b) 16.m.54% a.m.m. d) 4.44% ao bimestre. e) 6.2% ao semestre.m. b) 4. sempre será menor que a taxa efetiva.. a) 5.m.45% a. Faça você mesmo Um administrador deverá trabalhar com as seguintes informações para fazer uma análise financeira: • Taxa efetiva de 36. O administrador notou que a taxa nominal não apresenta a sua relação temporal.79% ao semestre.m. Calcule a taxa nominal ao semestre da taxa efetiva de 16.1% ao semestre. calcule a taxa efetiva também a.m. Ajude-o e calcule a relação temporal da taxa nominal.2% ao semestre.42% a. 98 Aplicações dos conceitos básicos . • Taxa nominal de 19. numa mesma relação temporal que a taxa efetiva. 2. Dada a taxa nominal de 5.55% a. Resposta: a cada 38 dias Faça valer a pena 1.U2 Lembre-se A taxa nominal.54 % a. c) 5.45% a.21% ao semestre.6% ao semestre. e) 4.71% relacionada à efetiva acima.

24% ao bimestre.92% ao bimestre. U2 3.42% ao bimestre. d) 9.49% ao bimestre. e) 9. calcule a taxa efetiva ao bimestre.29% ao bimestre. c) 4. Aplicações dos conceitos básicos 99 .a. a) 4. Para a taxa nominal de 24% a.. b) 2.

U2 100 Aplicações dos conceitos básicos .

2% a. sem depreciar o valor real do bem. em regime de juros compostos. sob a taxa nominal de 13. até o momento apresentados. Aqui você aprenderá a negociar valores e parcelas de financiamentos. ela é a oportunidade de adquirirmos bens de consumo dentro de nossas reais possibilidades.4 Negociação com juros simples e compostos Diálogo aberto Caro aluno.a. Veja a sua nova etapa: Você apresentou a seguinte proposta para que a Empresa Metalúrgica A & C comprasse a máquina de que necessita: • Nas seções anteriores. Para que você possa ver essa experiência. mas aqui você terá a oportunidade aplicar todos os conceitos. não que as outras não sejam. Então é chegada a hora: • De calcular o valor das três parcelas que são mensais e iguais. de uma só vez. U2 Seção 2. Aplicações dos conceitos básicos 101 . o que pode garantir a possibilidade de pagamento sem causar transtornos. aumentando ou diminuindo o período de pagamento. Esta seção é de suma importância para sua formação. A negociação faz parte de nossas vidas. como Gerente Financeiro. mais uma vez estará inserido na situação de realidade profissional do início da unidade.. E também de apresentar a proposta completa que será levada ao fornecedor para discussão. você já definiu a entrada e a taxa de juros compostos (efetiva) pela qual calculará o valor das parcelas propostas.

conforme apresentado a seguir: CA= CB onde: CA = capital numa situação “A”.U2 Não pode faltar A negociação tem como princípio um fundamento muito básico. independentemente da forma de pagamento e regime de juros. ou seja. AVB = valor à vista na situação “B”. CB = capital numa situação “B”. o capital do anúncio tem que ser o mesmo do proposto. que é: capital numa situação “A” tem que ser o mesmo numa situação “B”. 102 Aplicações dos conceitos básicos . Veja algumas formulações que podem lhe ajudar a compreender o que estamos apresentando: Quando a situação envolver entrada. passaremos a trabalhar assim: AVA= AVB onde: AVA = valor à vista na situação “A”.

a partir de agora você fará uso de todos os conceitos apresentados anteriormente. Como você já tem um fundamento bem sólido. Não se esqueça. * Juros composto e longo prazo também estão muito ligados. a relação Aplicações dos conceitos básicos 103 . pois relação de curto prazo são investimentos e/ou pagamentos que ocorrem num prazo menor ou igual a 30 dias. a curto prazo e a longo prazo. mas não justificamos suas aplicações e vantagens. U2 Surgirão outras situações que não estão aqui representadas. e nessa situação a rentabilidade é maior em juros simples. agora você entenderá o citado acima. juros compostos. * Juros simples e curto prazo estão intimamente ligados. mas são variações destas que você terá plenas condições de interpretar. Assimile Os conceitos fundamentais da negociação são: CA = CB AVA = AVB Reflita Como você desenvolveria um cálculo de financiamento em 120 parcelas mensais e iguais? Pesquise mais Desde o início deste curso estamos falando de juros simples.

00039)n M[R$] 5 dias M=10000 (1 + 0.012∙12) R$11440.00 15 dias M=10000(1 + 0.2% a. 3 meses e 10 meses.2% a. em juros compostos considerando 5.0004∙15) R$10060.60 LONGO 12 meses R$ 11440.00 a 1.90 PRAZO 104 Aplicações dos conceitos básicos .012∙1) R$10120.00 R$ 10019. considerando 5.012∙3) R$10600.m.00 R$ 10058. n M=1000 (1 + 0.000.0004∙5) R$10020.70 PRAZO 30 (1 mês) R$ 10120.0004n) M[R$] 5 dias M=10000(1 + 0.012)10 R$11538.60 12 meses M=10000 (1 + 0. em juros simples.50 15 dias M=10000 (1 + 0. 30 dias (1 mês).00 5 meses M=10000(1 + 0.00 5 meses R$ 10600. 3 meses e 10 meses. n M=10000(1 + 0.00039) 5 R$10019.00039)15 R$10058.50 CURTO 15 dias R$ 10060. nessa situação a rentabilidade é maior em juros compostos.00 R$ 11538.00 5 meses M=10000 (1 + 0.00 12 meses M=10000(1 + 0.00 R$ 10120.U2 de longo prazo ocorre num prazo maior ou igual a 1 mês. Veja: uma aplicação de R$ 10.00 a 1.00 R$ 10614. 15.00 30 (1 mês) M=10000(1 + 0. 30 dias (1 mês).90 Comparando as rentabilidades entre juros simples e compostos Maior n Juros Simples Juros Compostos Rentabilidade 5 dias R$ 10020.000.m.012)5 R$10614.012)1 R$10120. 15.70 30 (1 mês) M=10000 (1 + 0.00 Uma aplicação de R$ 10.

Um comprador interessado no produto propõe pagá-lo nas seguintes condições: 3 parcelas iguais vencendo em 2. Com a representação gráfica vista no Gráfico 2.m. Para que você tenha maior agilidade em seus cálculos acesse o site. os juros compostos são mais rentáveis. e a longo prazo.2% a. 3 e 5 meses. reforça-se o citado anteriormente. Aplicações dos conceitos básicos 105 . Determine o valor das parcelas propostas.1. sob o regime de juros compostos de 1.m.co/ctb/hp12c. E pesquise também a resolução pelo MS Excel.1 – Representação das rentabilidades à taxa de 1. Disponível em: <https://epxx. sob taxa e regime de juros compostos de 2. Um produto tem sua venda anunciada em duas parcelas mensais e iguais a R$ 600. Acesso em: 5 jan.0% a.m. 2016.00. Exemplificando 1. Vamos reforçar apresentando graficamente: Gráfico 2. de juros simples e compostos Fonte: o autor.html>.8% a. U2 Note que a curto prazo os juros simples apresentam maior rentabilidade que os juros compostos.

Um comprador interessado no produto propõe pagá- lo nas seguintes condições: 2 parcelas mensais e iguais. 2. pelo estudado na seção anterior (2.00 paga após 30 dias.U2 Resolução: Resposta: O valor das parcelas propostas será de R$ 415. sob taxa e regime de juros compostos de 2. por isso devemos a taxa para efetiva e ao mês. sob regime de juros compostos e taxa nominal de 18% a. regime de juros compostos trabalha com taxa efetiva.m. Determine o valor das parcelas propostas. 106 Aplicações dos conceitos básicos . Um produto está com sua venda anunciada em uma parcela de R$ 540.3).00. e entrada de R$ 200.a. Resolução: O anúncio cita regime de juros compostos e taxa nominal.91.2% a.

Resposta: As parcelas propostas pelo encanador têm o valor de R$ 324. Faça você mesmo Uma furadeira tem sua venda anunciada em duas parcelas quinzenais de R$ 320.m. Aplicações dos conceitos básicos 107 .65% a. U2 Como se trata de uma única parcela. Calcule o valor da parcela proposta pelo encanador.00.00 sob regime de juros simples com taxa efetiva de 1.01. Um encanador propõe adquiri-la com duas parcelas mensais e iguais sob regime de juros compostos e taxa nominal de 1.65% a. e entrada de R$ 150. vamos usar: E para a proposta que envolve entrada e parcelas: Assim: Resposta: O valor das parcelas propostas será de R$ 171.48.m.

1). sob a taxa de juros simples de 1.m.380. e trabalharemos em condição de ao dia. • Taxa de juros que definirá o valor das parcelas propostas: • Taxa efetiva de 1.80 (Seção 2. • Por meio de títulos de alto porte: R$ 23.00 com vencimento a cada 10 dias. • Parcelamento proposto: • Três parcelas mensais e iguais.289.000.40.1).m. • Valor total da entrada: R$ 25. Dentro das condições apresentadas. Como o anúncio apresenta taxa de juros de 1.2% a.60 (Seção 2.U2 Sem medo de errar! Vamos resolver a situação-problema desta seção. precisamos fazer uso da taxa equivalente em juros simples (Seção 2.2).2% a.m. calcularemos o valor das parcelas propostas: 108 Aplicações dos conceitos básicos .670. Condições da proposta apresentada pela Metalúrgica A & C: • Entrada: • Por meio de títulos de baixo porte: R$ 2.21% a. mas antes necessitamos recuperar as informações iniciais e as respostas obtidas nas seções anteriores. Condições de venda da máquina de que a empresa Metalúrgica A & C necessita: • Três parcelas iguais a R$ 22.

00. Uma pessoa deseja fazer uma viagem por uma agência que está anunciando da seguinte forma: • Entrada de R$ 500. atente para o regime de juros (simples ou compostos) e os tipos de taxa indicados. A interessada deseja fazer a viagem nas seguintes condições de pagamento: Aplicações dos conceitos básicos 109 .40. Descrição da SP • 3 parcelas mensais e iguais a R$ 400.590. 2. Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas. Assim. Lembre-se Taxa Efetiva → Juros compostos. Objetivos de aprendizagem Aplicar os conceitos básicos de juros e parcelamento.00. Taxa Nominal → Juros simples. • E três parcelas mensais e iguais a R$ 13. Competência Geral dinheiro no tempo. U2 Portanto. o valor das parcelas propostas é de R$ 13. a Empresa Metalúrgica A & C apresenta a seguinte proposta de pagamento pela compra de máquina: • Entrada: R$ 25. juros compostos e taxas de juros.93.670.590. sob taxa e regime de juros compostos de 26% a. Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho. 4.a.93. Conteúdos relacionados Juros simples. Negociação com Juros Simples e Compostos Conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do 1. Atenção! Quando for resolver os exercícios. 3.

U2 • Sem entrada. Verificando as condições de pagamento apresentadas pela 5. assim só temos que alterar a relação temporal (taxa equivalente). parcelas são pagas aos meses e a taxa está ao ano. de R$ 50. então precisamos alterar o regime e a relação temporal. então teremos que convertê-la para ao mês pela taxa equivalente de juros compostos. Vamos verificar as condições do anúncio: Três parcelas mensais e iguais a R$ 400. 110 Aplicações dos conceitos básicos .00. Juros compostos não trabalham com taxa nominal. 00 sob taxa e regime de juros compostos de 26% a. note que as parcelas são mensais e a taxa está ao ano. em regime de juros compostos.a.. no valor de R$ 50. Não há necessidade de usar o conceito de taxa efetiva. Resposta: Cada parcela será uma menor que outra.. Resolução da SP interessada: Parcelas em regime de juros composto e taxa nominal de 22% a.00. sob a taxa nominal de 22% a. e também decrescentes. porque o problema deixa bem claro que se trata de taxa e regime de juros compostos.a. 4 e 5 meses.a. Determine os valores de pagamento propostos pela pessoa interessada. • Em três parcelas vencendo em 1.

5º mês – R$ 534. U2 Resposta: Os valores de pagamento propostos pela pessoa interessada foram: 1º mês – R$ 634. sob regime de juros compostos e taxa nominal de 1.5% Aplicações dos conceitos básicos 111 . Lembre-se Numa negociação o capital ou valor à vista numa situação inicial sempre deverá ser igual numa situação secundária. Faça você mesmo Uma financiadora propõe um empréstimo em duas parcelas mensais e iguais a R$ 750.35.00.35. 4º mês – R$ 584.35.

64. Uma pessoa deseja pagar esse serviço em duas parcelas mensais e iguais sob regime e taxa de juros composto de 1. Faça valer a pena 1. U2 a.m. c) R$ 246. 3. a) R$ 235.d. 2. b) R$ 207.94.00 a cada 12 dias. sob a mesma taxa e regime imposto pelo alfaiate. e) R$ 206. sob regime e taxa de juros simples de 0.00. Determine o valor das parcelas propostas pelo senhor que deseja o terno. porém deseja pagá- lo em três vezes mensais e iguais nas mesmas condições de financiamento.46. Determine o valor mensal que a pessoa interessada deseja pagar. a) R$ 276. vencendo a cada dez dias.m.63.06. Um sapateiro cobra por um conserto com pintura duas parcelas de R$ 150. c) R$ 200.00 a cada sete dias.67. Resposta: O valor das parcelas propostas pelo interessado é de R$ 518.53. Uma pessoa tem interesse em adquirir um terno. Um senhor interessado em um terno apresenta a proposta de pagar o feitio em três parcelas iguais. Uma loja de vestuário masculino financia um terno em duas parcelas mensais e iguais a R$ 350.35. d) R$ 267. b) R$ 253. Um alfaiate parcela o feitio de um terno em duas parcelas iguais de R$ 300.70.00 sob regime e taxa de juros compostos de 2% a. sob regime e taxa de juros simples de 0.d. Determine o valor das parcelas propostas pelo interessado.32% a. O interessado no empréstimo contrapropõe pagar em três parcelas bimestrais sob a mesma taxa e regime da financiadora. Qual o valor das parcelas que a pessoa está disposta a pagar? 112 Aplicações dos conceitos básicos . e) R$ 254.m.00.035% a. d) R$ 264.043% a.

e) R$ 115.58.05. U2 a) R$ 181. d) R$ 111. Aplicações dos conceitos básicos 113 . b) R$ 151.08.80. c) R$ 185.01.

U2 114 Aplicações dos conceitos básicos .

. Aplicações dos conceitos básicos 115 .com. Acesso em: 05 jan. Capital de Giro. SEBRAE. A. K. ELIA. 12. Matemática financeira e suas aplicações. Rio de Janeiro: FGV. CARVALHO. S. ed. U2 Referências ASSAF NETO. S. C. Alexandre. DECOTELLI. B. São Paulo: Atlas. 2. Matemática financeira aplicada. 2012. 2009. C. 2010. O.sebrae. ed. Rio de Janeiro: Ciência Moderna.. L. Fundamentos da matemática financeira.. 2016. FILHO.br/sites/PortalSebrae/ artigos/O-que-%C3%A9-e-como-funciona-o-capital-de-giro%3F>. Disponível em: <http://www.

.

Para melhor compreensão e desenvolvimento de suas habilidades. que está mais próxima de nossa realidade. com esse conhecimento. • Seção 3. além de gerenciar sua vida financeira com maior facilidade.2 – Valor Presente – Financiamento com Entrada. Esta unidade foi denominada “Análise de Financiamentos” e será composta pelas seções apresentadas a seguir: • Seção 3.4 – Determinação da Taxa de Juros do Valor Presente. • Seção 3. de taxas de juros. você terá uma base muito boa para aplicar profissionalmente. número de parcelas a financiar e. ou seja. Seja bem-vindo a mais uma unidade de ensino. parceladas em valores mensais e iguais. entre outros. pois fazemos ou conhecemos pessoas que fazem compras financiadas. Você será apresentado a uma série de formas de financiamentos. Unidade 3 ANÁLISE DE FINANCIAMENTOS Convite ao estudo Caro aluno. Veja o problema: . • Seção 3. você será inserido num problema de situação real em que deverá apresentar as soluções com o conhecimento adquirido em cada seção.1 – Valor Presente – Financiamento. aprenderá os cálculos de parcelas.3 – Valor Presente – Condições Especiais. e também fazem empréstimos.

U3 Você deseja financiar um veículo cujo valor à vista é R$ 38.89 numa outra revendedora. • 48 vezes mensais e iguais sob a taxa nominal de 18% a.000. sendo que seu salário é de R$ 2. • 48 vezes mensais e iguais sob a taxa nominal de 18% a.00. Sabe-se que o financiamento será aprovado se o valor das parcelas for. 118 Análise de financiamentos .a.000. Ao término desta unidade e realizadas todas as etapas. com entrada de 20% do valor à vista. pagando a primeira após 3 meses.a. Mas você sabe que um amigo comprou um carro de R$ 30.00 em 48 vezes mensais e iguais de R$ 789.a. Você determinará a taxa de juros compostos que foi aplicada no financiamento de seu amigo e calculará o valor da parcela para o seu veículo.00. o vendedor da JK Veículos apresenta as seguintes propostas: • 48 vezes mensais e iguais sob a taxa nominal de 18% a. de 1/3 do salário do comprador. com entrada de 20% do valor à vista. Sendo assim.700. você decidirá qual financiamento é mais adequado para a sua situação financeira. no máximo.

Lógico que ela é uma parcela do seu problema de situação real: Você deseja financiar um veículo cujo valor à vista é R$ 38. mostramos o problema de situação real em que você está inserido.1 Valor presente . entre outros. sendo que seu salário é de R$ 2. Conforme previamente apresentado no início desta unidade. você deverá determinar o valor da parcela dessa proposta de financiamento. Inicialmente. um televisor. no máximo.700. também denominado valor presente.000. Não pode faltar O financiamento. um carro. Acreditamos que você se sentirá muito à vontade com esse assunto. Com base nas teorias e exemplos apresentados nesta seção. como quando compramos uma geladeira. Mas. tem como base de Análise de financiamentos 119 . pois ela lhe ajudará muito. que são: conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do dinheiro no tempo e conhecer técnicas de cálculo de financiamentos e investimentos. Atendendo às competências gerais e técnicas. Aproveite para levantar questionamentos sobre o assunto. pois ele faz parte da nossa realidade. porque é assim que irá adquirir maior desenvoltura para desenvolver os cálculos aqui necessários.financiamento Diálogo aberto Caro aluno. Sendo assim.00.00. de 1/3 do salário do comprador. agora apresentaremos a situação-problema que deverá resolver nesta seção. o vendedor da JK Veículos apresenta a seguinte proposta: • 48 vezes mensais e iguais sob a taxa nominal de 18% a.a. U3 Seção 3. estudaremos os princípios mais básicos de financiamento a longo prazo. para que você obtenha êxito. vamos à teoria. Sabe-se que o financiamento será aprovado se o valor das parcelas for.

02  AV= C= R$1941. taxa efetiva. devido ao regime de juros apresentado. • Valor presente – financiamento. n = número total de parcelas. Determine o valor à vista de um produto que está financiado em duas parcelas mensais e iguais a R$ 1. prestações iguais e periódicas. não se esqueça.m. por trabalhar com taxa efetiva. prestações iguais.000. A fórmula matemática que expressa o valor presente – financiamento é dada por:  1 − (1 + i )− n  VP = parc    i  Onde: VP = valor presente. 022  0.4 – Série de Juros Compostos. o que será demonstrado a seguir. Vamos traçar um paralelo com tudo o que você vem aprendendo: • Valor presente – financiamento é em juros compostos por se tratar de uma relação financeira a longo prazo. i = taxa de juros compostos.1 j Mj  1 − (1 + i )− n  C=∑ VP = parc   (1 + i ) nj j =1  i  1000 1000  1 − (1 + 0. Tabela 3. você deverá convertê-la em taxa efetiva. geralmente suas parcelas ocorrem em relação mensal ou superior. U3 fundamento o assunto apresentado na Seção 1. parc = parcela. valor à vista. 02 )−2  AV = C = + AV = VP = 1000   1. • Valor presente – financiamento usa a taxa de juros compostos. j Mj  1 − (1 + i )− n  Podemos alegar que C=∑ é igual a VP = parc   para situações de (1 + i ) nj j =1  i  parcelas iguais e periódicas. por isso também se usa a taxa efetiva. 021 1. 56 = VP 120 Análise de financiamentos .00 sob a taxa de juros compostos de 2% a. 56 AV = R$1941. • Valor presente – financiamento é um caso particular de Série de Juros Compostos. quando aparecer taxa nominal. capital.

Desvantagens • Não é aconselhável para parcelamentos • Só calcula parcelas iguais.br/andre_hallack/files/2009/08/ Análise de financiamentos 121 . entre outros. excessivo de cálculo de parcelas individuais. 180 • Trabalhar com parcelamentos não parcelas. bimestrais. as parcelas não têm que ser iguais. prestações iguais. veja a seguir: Tabela 3. valor à vista. semestrais. por que aprendê-las? Essas fórmulas apresentam vantagens e desvantagens em suas aplicações. capital. Reflita Eu consigo verificar todos os financiamentos e parcelamentos que já fiz? Pesquise mais Para que você possa se aprofundar no assunto. parc = parcela. prestações iguais e periódicas. por ter que executar um número periódicos. 120. com números de parcelas superiores a • As parcelas deverão sempre ter vencimentos quatro.2 j Mj  1 − (1 + i )− n  C=∑ VP = parc   (1 + i ) nj j =1  i  • Trabalhar com qualquer condição de Vantagens • Trabalhar com parcelamentos com número parcelamento. acesse: Disponível em: <http://www. U3 Se essas fórmulas chegam aos mesmos resultados. n = número total de parcelas. Assimile  1 − (1 + i )− n  VP = parc    i  Onde: VP = valor presente. como mensais.ufjf. taxa efetiva. i = taxa de juros compostos. como 60. periódicos. muito grande de parcelas.

7441 490 = parc    0. sob a taxa de juros compostos de 3% a.pdf>. 44 Resposta: Caso o climatizador seja financiado em 10 vezes mensais e iguais. cada parcela terá o valor de R$ 57.m. i = 3% a. Acesso em: 23 dez. Acesso em: 5 jan. 2559  490 = parc    0. 122 Análise de financiamentos . 2016. 03   0. 03 )−10  490 = parc    0. parc = ? n = 10 parcelas mensais e iguais. Exemplificando 1. = 0.  1 − (1 + 0.44.html>.03 a.m. 03   1 − 0. Um climatizador teve seu valor de venda à vista anunciado a R$ 490. 03  490 = parc8.00. U3 matfin-091.m. mas a loja também pode financiá-lo em 10 vezes mensais e iguais. Resolução:  1 − (1 + i )− n  VP = parc    i  Onde: VP = AV = R$ 490. 2015. E verifique a resolução pelo MS Excel.co/ctb/hp12c. 53 490 = parc 8. 53 parc = R $57. Leia a partir da página 46. Também acesse: Disponível em: <https://epxx. Determine o valor da prestação se o climatizador for financiado.00.

60. Um notebook tem o preço de venda à vista de R$ 2. 04 = 1 − (1 + 0. 04 0. 7903 −0. 60  0. 2353 −n = = = −6. 7903 = 1. 0026 ) ( −1) n = 6� parcelas � mensais � e � iguais Resposta: Esse financiamento tem seis parcelas mensais e iguais de R$ 400. Análise de financiamentos 123 . = 0. 04  2100  1 − (1 + 0. 0026 ln 1. 7903 = ln 1. 2097 − 1 = − (1. Calcule o número de parcelas desse financiamento. 7903 = − (1. 2421⋅ 0. 04 )− n  ( −1)   0. 04 ) −n 0.m. n=? i = 4% a.00 e está com sua venda anunciada em parcelas mensais e iguais de R$ 400.m. U3 2. 04   5.m. 04−n ln 0. parc = R$ 400. 04 ln 0.  1 − (1 + 0. 0392 ( −n = −6. Resolução:  1 − (1 + i )− n  VP = parc    i  Onde: VP = AV = R$ 2100. 60    0.00. 04 )−n  =  400.60 sob a taxa de juros compostos de 4% a.60. 04−n Aplicando a propriedade dos logaritmos: ln a x = x ⋅ ln a ln 0.100. 7903 = −n ⋅ ln 1. 04 ) −n  −0.04 a. 04 )− n  2100 = 400.

33. sendo que seu salário é de R$ 2. U3 Faça você mesmo Um veículo tem valor de venda à vista de R$ 65. 2700 3 Valor máximo da parcela = R$ 900. a taxa de juros a ser aplicada é de juros compostos ou efetiva. Sendo assim. Calculando o valor da parcela do financiamento apresentado pelo vendedor: • 48 vezes mensais e iguais sob a taxa nominal de 18% a.a. Resolução: Você tem um salário de R$ 2. o vendedor da JK Veículos apresenta a seguinte proposta: • 48 vezes mensais e iguais sob a taxa nominal de 18% a.00 e sabe que a parcela não poderá ser superior a 1/3 do que recebe como salário.700.000. a parcela não deverá ser superior a R$ 900. de 1/3 do salário do comprador. Sabe-se que o financiamento será aprovado se o valor das parcelas for.700.00. Resposta: O valor das parcelas será de R$ 4.00 Portanto.00.22% a.000.00.055. Sem medo de errar Vamos retomar a situação em que você está inserido e desenvolver os cálculos necessários para obtermos a resposta.a. no máximo. Você deseja financiar um veículo cujo valor à vista é R$ 38. caso o veículo seja financiado em 56 parcelas mensais e iguais. mas a revendedora o financia a uma taxa de juros compostos de 101. assim: Valor máximo da parcela = 1 . Como se trata de um financiamento a longo prazo. Calcule o valor das parcelas se esse veículo for financiado em 56 parcelas mensais e iguais.00.a. para que seu financiamento seja aprovado. Valor do salário 3 Valor máximo da parcela = 1 . então devemos convertê-la para efetiva: 124 Análise de financiamentos .

0151   0. mas já notamos que o financiamento não será aprovado porque a parcela apresenta valor superior a R$ 900.00.m. Agora. 51% a. 0151 − 1 =i ef 0= . 0151   1 − 0.  1 − (1 + 0..0151 a. vamos calcular o valor da parcela do financiamento:  1 − (1 + i )− n  VP = parc    i  Onde: VP = AV = R$ 38. 9669 38000 = parc 33.74. 0151a. 0151  38000 = parc ⋅ 33.118. que é limitante para a aprovação. U3 f d  i ef =  + 1 − 1 n  30  0. i = 1. 5129  38000 = parc    0.000.m. 1. 0005 + 1) − 1 30 i ef = 1.18  i ef =  + 1 − 1  360  i ef = ( 0. 0151)−48  38000 = parc    0. 9669 parc = R $1118.51% a.00.m.m. parc = ? n = 48 parcelas mensais e iguais. 74 Resposta: O financiamento proposto pelo vendedor resultará em 48 parcelas mensais e iguais a R$ 1. 4871 38000 = parc    0. = 0. Análise de financiamentos 125 .

Matemática básica. pagando em 12 parcelas mensais e iguais sob o mesmo regime e taxa de juros.000. quando aparecer taxa nominal. geralmente suas parcelas ocorrem em relação mensal ou superior. U3 Atenção! Mantenha-se atento a esses detalhes: • Valor presente – financiamento é em juros compostos por se tratar de uma relação financeira a longo prazo. • Valor presente – financiamento é um caso particular de série de juros compostos. Descrição da SP parcela de R$ 10. por trabalhar com taxa efetiva. • Valor presente – financiamento usa taxa de juros compostos. sob o regime e taxa de juros compostos de 24% a. Um produto está com sua venda anunciada em duas parcelas semestrais.a.. Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas. conceitos básicos de juros e parcelamento. 126 Análise de financiamentos . que é igual ao valor presente (VP). Conhecer técnicas de cálculo de financiamentos e 2. Lembre-se Nas situações aqui apresentadas. Objetivos de aprendizagem investimentos. devido ao regime de juros apresentado. Valor presente . o valor à vista será sempre igual ao capital. Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu. transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho. Competência Geral dinheiro no tempo.000.financiamento Conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do 1. • Valor presente – financiamento. Determine o valor de cada parcela proposta pelo comprador. 3. Um comprador interessado no produto propõe adquiri-lo.00 e a segunda 4. por isso também se usa a taxa efetiva.00. não se esqueça. Conteúdos relacionados técnicas de financiamento. você deverá convertê-la em taxa efetiva. sendo a primeira parcela de R$ 17.

m. até aí tudo certo.81%a. Note que a taxa e o problema são juros compostos. 67 = parc   ⇓ Valor à Vista do Produto  0. ao mês. 240. 240.5 − 1 = 11136 . 0181   0. antes de fazer uso da formulação apresentada. 24 )12 − 1 i eq = 1. 0181)−12  + = parc   . 59 Resposta: Portanto. nesse caso.59.0833 − 1 = 1. 0181 23329.0181a. mas ela está apresentada ao ano. o anúncio pede ao semestre e a proposta. estamos prontos para aplicar a formulação:  1 − (1 + i Proposto ) j M j Anunciado − nProposto  ∑ = parcProposta   (1 + i Anunciado )   n j Anunciado j =1 iProposto   17000 10000  1 − (1 + 0. Análise de financiamentos 127 . teremos que fazer uso de taxa equivalente em juros compostos. (Seção 1.1136 ao semestre = 11. U3 Note que a resolução desse problema está associada aos conhecimentos de outras unidades. 24 )12 − 1 i eq = 1. Resolução da SP Para a proposta: p i eq = (1 + i ) a − 1 1 i eq = (1 + 0. 2401 0. Então. 67 parc = 10.3) 5.1937  23329. = 1. 0181 − 1 ieq = 0. teremos que rever e aplicar os conceitos de negociação: CAnunciado = CProposto j M j Anunciado CAnunciado = ∑ (1 + i Anunciado ) n j Anunciado j =1  1 − (1 + i Proposto ) − nProposto  VPProposto = parcProposta    i Proposto     1 − (1 + i Proposto ) j M j Anunciado − nProposto  ∑ = parcProposta   (1 + i Anunciado )   n j Anunciado j =1 iProposto   Mas. 7017 23329. o valor de cada parcela proposta pelo comprador será de R$ 2. sim. 67 = parc ⋅ 10. 8063  15265.m.171.1136 ) (1 + 0. 0181)−12  + = parc   (1 + 0. para fazer os ajustes necessários.13% ao semestre (Seção 1. −1 ieq = 0. 87 = parc    0. 11136 1. 0181  17000 10000  1 − (1 + 0. teremos de converter a taxa.3) Agora.1136 ) 1 2  0. 7017 parc = R $2171. 0181   1 − 0. 80 + 8063. Para o anúncio: p i eq = (1 + i ) a − 1 6 i eq = (1 + 0.

00. Resposta: O valor das parcelas propostas pelo profissional foi de R$ 462. ou parcelada em 18 vezes iguais.000. e) R$ 529. Faça você mesmo Uma loja anuncia a venda de uma ferramenta em 12 vezes mensais e iguais a R$ 120.000.m.09. sob a taxa de juros compostos de 28. Um profissional propõe adquiri-la. Determine o valor das parcelas propostas pelo profissional.32% a. d) R$ 502.09.00 à vista. Assim. 128 Análise de financiamentos . sob a taxa de juros compostos de 1. b) R$ 259.90. c) R$ 299. vencendo em 2.09.50.a.99.99.0% a.90.00 à vista ou parcelada em 24 vezes iguais. Uma loja de departamentos está vendendo uma geladeira de inox por R$ 6. 3 e 6 meses. mas pagando em três vezes. 2. Uma loja de departamentos está vendendo uma geladeira de inox por R$ 6. e) R$ 529. sob o mesmo regime e taxa utilizados pela loja. será de grande valia revisá-los. c) R$ 299.m.09. b) R$ 259. Faça valer a pena 1. sob o regime de juros compostos com taxa nominal de 1.5% a. d) R$ 502. U3 Lembre-se Todos os conceitos apresentados em unidades anteriores serão aplicados nesta unidade. Calcule o valor das parcelas: a) R$ 295.84. Calcule o valor das parcelas: a) R$ 295.50.

09.990.995. d) R$ 1. b) R$ 1.00 sob o regime e taxa de juros compostos de 2. c) R$ 1.90. Determine o valor à vista desse produto: a) R$ 1. Análise de financiamentos 129 . Um notebook foi financiado em 6 parcelas mensais e iguais de R$ 353.m.955. U3 3.33% a. e) R$ 1.90.55.09.595.559.

U3 130 Análise de financiamentos .

Mas. mais uma vez. apresentamos um problema de situação real em que você está inserido. Veja a situação-problema a ser resolvida: Você deseja financiar um veículo cujo valor à vista é R$ 38. vamos nos dedicar a entender os conceitos que estão envolvidos nesse problema.000.00 e uma das propostas apresentada pelo vendedor da JK Veículos é: • 48 vezes mensais e iguais sob a taxa nominal de 18% a. entre outros. Nesta unidade. U3 Seção 3. você deverá apresentar os valores da entrada e das parcelas dessa proposta de financiamento. por sua vez. Nesta seção. que é estudar e desenvolver nosso conhecimento com relação ao financiamento.a. caso apresentemos uma entrada. que são: conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do dinheiro no tempo. atenderemos às competências gerais e técnicas. para que tenhamos sucesso nessa empreitada. fator muito comum quando compramos qualquer bem financiado. É comum chegar a um estabelecimento comercial com o intuito de comprar um bem e. com entrada de 20% do valor à vista. o que gerou uma situação-problema que deverá ser resolvida nesta seção. Análise de financiamentos 131 . computadores. questionamos os valores das prestações. daremos seguimento ao assunto apresentado na seção anterior. a qual é uma fração do nosso problema de situação real. mas iremos inserir mais uma variável: a entrada. quando nos apresentam o financiamento deste. conhecer técnicas de cálculo de financiamentos e investimentos.2 Valor presente – financiamento com entrada Diálogo aberto Caro aluno. pois faz parte diretamente do nosso dia a dia. Este é mais um assunto que lhe interessará muito. Em função do conhecimento transmitido nesta seção. como: carros. Assim. televisores.

AV = valor à vista. as mesmas características já vistas: parcelas periódicas e iguais. passaremos a ter a  −n  Substituindo     equação que nos auxiliará a resolver problemas de financiamento com entrada. n = número total de parcelas. VP = AV − E Mas também aprendemos que:  1 − (1 + i )− n  VP = parc    i  Onde: VP = valor presente. calculadas em regime de juros compostos. com relação às parcelas. valor à vista. U3 Não pode faltar O assunto valor presente – financiamento com entrada é um caso relacionado ao assunto estudado na seção anterior (3. E = entrada. apresenta.1 . VP por AV − E na equação VP = parc 1 − (1i+ i )  . como apresentado a seguir: 132 Análise de financiamentos . sendo assim.valor presente – financiamento). cujo conceito também já nos foi apresentado na Unidade 1. prestações iguais. taxa efetiva. Vamos deixar claro: VP = valor a ser financiado. parc = parcela. capital. A novidade é a entrada. i = taxa de juros compostos. prestações iguais e periódicas.

n = número total de parcelas. Assimile É fundamental que você tenha esse conhecimento: VP = AV − E  1 − (1 + i )− n  VP = parc    i  Por isso:  1 − (1 + i )− n  AV − E = parc    i  Reflita Em situações de financiamento que você pode pagar entrada. Análise de financiamentos 133 . prestações iguais. taxa efetiva.br/docs/ hp12c. Acesso em: 26 jan.com.financetraining.matematicadidatica. 2016. U3  1 − (1 + i )− n  AV − E = parc    i  Em que: AV = valor à vista.com. Disponível em: <http:// www. 2016. i = taxa de juros compostos. E = entrada.pdf>. parc = parcela. seria vantajosa essa decisão? Pesquise mais Adquira mais conhecimento sobre o assunto. Acesso em: 26 jan. E também: Disponível em: <http://www.br/FinanciamentoVeiculo. prestações iguais e periódicas.aspx>.

U3 Exemplificando Um produto cujo valor à vista é de R$ 12. 7002  9000 = parc    0.00.00. e com entrada de R$ 3. parc = O valor que desejamos conhecer. Calcule o valor da entrada. 99 parc = R $600.000. E = R$ 3.000.400.00.000. Resposta: O valor da entrada.00 está com sua venda anunciada em 18 parcelas mensais e iguais. sob o regime e taxa de juros compostos de 2% a. Faça você mesmo Uma ferramenta que tem valor à vista de R$ 5. 40 Resposta: O valor das parcelas é de R$ 600. 02  9000 = parc 14.2% a.m. i = 2% a. 02 )−18  12000 − 3000 = parc    0.40 cada. = 0.02 a. 134 Análise de financiamentos . Determine o valor das parcelas: Resolução:  1 − (1 + i )− n  AV − E = parc    i  Em que: AV = R$ 12.m. n = 18.000. e entrada igual ao valor de parcela. sob regime de juros compostos de 3.  1 − (1 + 0.m. que é igual ao valor das parcelas.m. 02   1 − 0. é de R$ 571.80.00 tem sua venda anunciada em 10 parcelas mensais e iguais.

Resolução: Vamos reapresentar a taxa efetiva mensal necessária para o desenvolvimento. que se trata de juros simples. que é 20% do valor à vista do veículo. Você deseja financiar um veículo cujo valor à vista é R$ 38. 00 Com essas informações. e também convertê-la ao mês. O próximo passo será definir o valor da entrada ( E ) . 0151 − 1 i ef = 0 0151a.18  i ef =  + 1 − 1  360  i ef = ( 0.00: E = 0.000. com entrada de 20% do valor à vista. f d  i ef =  + 1 − 1 n  30  0. pois a fornecida está ao ano. U3 Sem medo de errar Vamos à situação-problema em que você está inserido para desenvolver os cálculos necessários à resposta. R$ 38. = 1. porque estamos trabalhando em regime de juros compostos. podemos calcular o valor das parcelas desse financiamento:  1 − (1 + i )− n  AV − E = parc    i  Em que: AV = R$ 38. Análise de financiamentos 135 .m. pois já calculamos na seção anterior (Seção 3. 20 ⋅ 38000 E = R $7600.000.1).00.00 e uma das propostas apresentadas pelo vendedor da JK Veículos é: • 48 vezes mensais e iguais sob a taxa nominal de 18% a. e a taxa apresentada foi a nominal. Mas isso é fácil. 51% a m.a. 0005 + 1) − 1 30 i ef = 1.000.

015 a. 0151  30400 = parc ⋅ 33. 0151)−48  38000 − 7600 = parc    0. Lembre-se É fundamental que você tenha esse conhecimento: VP = AV − E  1 − (1 + i )− n  VP = parc    i  Por isso:  1 − (1 + i )− n  AV − E = parc    i  136 Análise de financiamentos .00. porque ele cita parcelas mensais e iguais num  i  número relativamente alto (48 vezes) com entrada. 99 Concluímos que esse financiamento terá entrada de R$ 7. U3 E = R$ 7. o texto levará você naturalmente ao uso da equação  1 − (1 + i )− n  AV − E = parc   . = 0.m. n = 48. 4871 30400 = parc    0.99. i = 1.  1 − (1 + 0. Atenção! Nesse problema. parc = O valor que desejamos conhecer.5% a. 9669 parc = R $894. 9669 30400 = parc 33.600.00 e 48 parcelas mensais e iguais a R$ 894. 0151   1 − 0.m.600.

230. necessitamos. conceitos básicos de juros e parcelamento.800. Conhecer técnicas de cálculo de financiamentos e 2. sob regime e taxa de juros compostos de 23% a. 0174  21. Para resolver o problema.  1 − (1 + 0.0833 − 1 = 1.00 teve sua venda financiada em parcelas mensais e iguais a R$ 468. Resolução da SP Em que: AV = R$ 13. porque ela está ao ano.00. Um produto cujo valor à vista é de R$ 13. 3. 23 )12 − 1 i eq = 1. Competência Geral dinheiro no tempo.m. 0174 − 1 = −1. aplicar os conceitos de taxa equivalente em juros compostos. i = 1. = 1. Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas. p i eq = (1 + i ) a − 1 1 i eq = (1 + 0. = 0. 0174  10200 1 − 1. 0174−n Análise de financiamentos 137 . 74% a m.74% a. Descrição da SP com entrada de R$ 2.0174 a. n = o que desejamos obter. transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho.800. e necessitamos dela ao mês.00.  1 − (1 + i )− n  AV − E = parc    i  5. inicialmente.000. parc = R$ 468. 0174 )− n  13000 − 2800 = 468    0. 0174− n  =  468  0.m. 0174 − 1 i eq = 0 0174 a.a. Determine o número de parcelas desse financiamento. podemos calcular o número de parcelas do financiamento. Conteúdos relacionados e também técnicas de financiamento. Valor presente – financiamento com entrada Conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do 1. E = R$ 2. Objetivos de aprendizagem investimentos. Com essa informação ajustada à necessidade e às demais informações contidas no texto do problema.00.m.000. 7949 ⋅ 0.00.00 4. Matemática básica. U3 Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu.

Reposta: A entrada paga nesse financiamento foi de R$ 2. a teoria das propriedades dos logaritmos ln a x = x ln a . 0174−n ( −0.00 e 12 parcelas mensais e iguais. 0174 ) ( −1) −n 0. 5549 = −n ) ( −1) ⇔ n = 27. 4767 = −n 0. 5549 ⇒ n ≅ 28 parcelas Resposta: Esse é um financiamento de 28 parcelas mensais e iguais de R$ 468. Lembre-se Sempre que desejar calcular o número de parcelas de um financiamento. Determine o valor das parcelas: 138 Análise de financiamentos . 6208 = 1.00 com entrada. 6208 = ln 1. Um produto cujo valor à vista é de R$ 7. sob regime e taxa de juros compostos de 4% a.00 tem sua venda anunciada com entrada de R$ 800. você deverá aplicar a teoria das propriedades dos logaritmos: ln a x = x ln a Faça você mesmo Uma compra de R$ 10.00 foi financiada em 18 parcelas mensais e iguais de R$ 500. Faça valer a pena 1.00.200.760. 6208 = −n ⋅ ln 1. 0174 ln 0. posteriormente. sob regime e taxa de juros compostos de 2. Determine o valor da entrada.000. 3792 − 1 = −1. 6208 = −1. 0174−n ln 0. U3 0.4% a. 0174−n Aplicando nos dois termos ln e.40. 0173 ( −27. esses recursos nos ajudarão a obter o número de parcelas: ln 0. 6208 = −n ln 1.m.m. 0174 −0.

c) R$ 952.95.500. e) R$ 729.00.00. d) R$ 5..53.59. Uma compra foi financiada em 15 parcelas mensais e iguais de R$ 433. b) R$ 4.99. 2.631.06. d) R$ 572. Determine o valor da entrada desse financiamento: a) R$ 927. b) R$ 997.96. e) R$ 6. 3. sob regime e taxa de juros compostos de 3.52.00 e sua compra foi financiada com entrada e 12 parcelas mensais e iguais de R$ 180.89. sob regime e taxa de juros compostos de 1.m. d) R$ 916. e) R$ 964. Determine o valor à vista dessa compra: a) R$ 5.18. c) R$ 814.03.94. Análise de financiamentos 139 .50.40.97.041.163. b) R$ 941.48.3% a.m. c) R$ 6. U3 a) R$ 681.541. com entrada de R$ 250.05. Um relógio tem valor à vista de R$ 2.8% a.314.

U3 140 Análise de financiamentos .

com entrada de 20% do valor à vista. Aqui. Mas vamos tomar conhecimento da sua situação-problema: Você deseja financiar um veículo cujo valor à vista é R$ 38. U3 Seção 3. Continuaremos estudando situações de valor presente. Nesta seção. Vamos aos estudos para que você tenha condições de resolver a situação-problema a qual está exposto e. que gerou uma situação-problema. que é: • 48 vezes mensais e iguais sob a taxa nominal de 18% a. efetivas e equivalentes. à vista. Você tem conhecimento do problema de situação real definido no início desta unidade.000. como financiamento em séries uniformes de pagamentos. a qual você deverá resolver se apoiando nas teorias a serem apresentadas nesta seção. números de parcelas desse tipo de financiamento com ou sem entrada. exemplificando: compre um produto hoje e financie em 24 vezes mensais e iguais. com o seu início postergado.00 e o vendedor da JK Veículos lhe apresenta mais uma forma de financiamento. que são: conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do dinheiro no tempo. em condições especiais. pelo menos. possa apresentar qual o financiamento que será aprovado em função de seu salário. aprenderemos a calcular os valores de parcelas. Análise de financiamentos 141 .3 Valor presente – condições especiais Diálogo aberto Caro aluno. Esses estudos se tornam muito interessantes porque se tratam de situações que já vivemos. ou. agora.a. começando a pagar daqui a três meses. e conhecer técnicas de cálculo de taxas nominais. pagando a primeira após 3 meses. ao final desta unidade. atenderemos às competências gerais e técnicas. mas. já tomamos conhecimento de propagandas assim.

então. estudaremos financiamentos em que o início dos pagamentos das parcelas ocorre após determinado tempo ( k ) . veja o diagrama representativo da situação: Figura 3. U3 Não pode faltar Como exemplificado no início desta seção. considera-se que você comprou na data ( k −1) . Mas essa situação é considerada no cálculo do financiamento. que. chegamos a: 142 Análise de financiamentos . reajustando o valor à vista do produto.2: Figura 3. São elas:  1 − (1 + i )− n  M = C (1 + i ) n e VP = parc    i  Usando o conceito dessas duas equações. Quando você compra um produto e o financia para começar a pagar após ( k ) período. resolvem o problema.2 | Reajuste do valor à vista para o financiamento Fonte: o autor. Veja a Figura 3. Antes de definirmos as equações que regem essa situação. mas é muito simples: você dependerá de duas equações já conhecidas. ou seja. combinadas.1 | Diagrama representativo da situação de financiamento começando a pagar após (k ) período Fonte: o autor. vamos entender o conceito de aplicação: Compre hoje e financie para começar a pagar daqui a ( k ) período. Pode parecer complicado. cobrando juros compostos do ato da compra até a data ( k −1) . no cálculo de financiamento é como se você tivesse comprado em um período antes do vencimento da primeira parcela.

n = número total de parcelas do financiamento. U3  1 − (1 + i )− n  AV (1 + i ) k −1 = parc    i  Em que: AV = valor à vista do produto. período em que ocorrerá o início do pagamento do financiamento. parc = valor da parcela do financiamento. n = número total de parcelas do financiamento. parc = valor da parcela do financiamento. i = taxa de juros compostos. Caso o financiamento seja com entrada:  1 − (1 + i )− n  ( AV − E ) (1 + i ) k −1 = parc    i  Em que: AV = valor à vista do produto. período em que ocorrerá o início do pagamento do financiamento. E = valor da entrada. Assimile • Sem entrada:  1 − (1 + i )− n  AV (1 + i ) k −1 = parc    i  • Com entrada: Análise de financiamentos 143 . i = taxa de juros compostos. k = carência. k = carência.

Acesso em: 27 jan. Reflita O quanto é válido fazer esse tipo de financiamento? Pesquise mais Aprofunde seu conhecimento! Acesse: Disponível em: <http://credito. Resolução:  1 − (1 + i )− n  AV (1 + i ) k −1 = parc    i  144 Análise de financiamentos . e também oferece o pagamento da primeira parcela após 3 meses do ato da compra. i = taxa de juros compostos.aspx>. parc = valor da parcela do financiamento. U3  1 − (1 + i )− n  ( AV − E ) (1 + i ) k −1 = parc    i  Em que: AV = valor à vista do produto. 2016. E = valor da entrada.omelhortrato. sob regime e taxa de juros composto de 2% a. n = número total de parcelas do financiamento. k = carência.00 foi anunciado para venda em 42 parcelas mensais e iguais.com/post/Calcular-Emprestimo- com-Carencia. Exemplificando 1. Determine o valor das parcelas do financiamento nessas condições.000..m. Um veículo cujo valor à vista é de R$ 30. período em que ocorrerá o início do pagamento do financiamento.

parc = O que desejamos saber. n = 42 parcelas. i = 2% a. que é o que ocorre em instituições financeiras.m. iniciando os pagamentos após 4 meses do ato da compra.m. 2. 02   1 − 0. 44 Resposta: O valor das parcelas desse financiamento é de R$ 1. = 0.: A resposta exata você pode obter fazendo uso de calculadoras científicas e financeiras programáveis.000. Obs.00. 02 ) 3 −1 = parc    0.00.02 a.  1 − (1 + 0. 4353  30000 ⋅ 1.000. bancos e lojas.00 foi financiado em 48 parcelas mensais e iguais de R$ 800. 0404 = parc    0. 02 )−42  30000 (1 + 0.105. 02  31212 31212 = parc ⋅ 28.. 2350 ⇒ = parc 28.44. 2350 parc = R $1105. k = 3 meses. U3 Em que: AV = R$ 30.m. Um veículo cujo valor à vista é de R$ 30. Determine a entrada que foi paga nesse financiamento: Resolução:  1 − (1 + i )− n  ( AV − E ) (1 + i ) k −1 = parc    i  Em que: Análise de financiamentos 145 . sob regime e taxa de juros compostos de 2% a.

U3

AV = R$ 30.000,00.

E = o que desejamos saber.

k = 4 meses.

i = 2% a.m. = 0,02 a.m.

n = 48 parcelas.

parc = R$ 800,00.

 1 − (1 + 0, 02 )−48 
( 30000 − E ) (1 + 0, 02 )
4 −1
= 800  
 0, 02 

1 − 0, 3865 
( 30000 − E ) 1, 0612 = 800  
 0, 02 

800 ⋅ 30, 6750
30000 − E =
1, 0612

E = 30000 − 23124, 76 ⇒ E = R $6875, 24

Resposta: A entrada paga nesse financiamento foi de R$ 6.875,24.

Obs.: A resposta exata você pode obter fazendo uso de calculadoras
científicas e financeiras programáveis, que é o que ocorre em instituições
financeiras, bancos e lojas.

Faça você mesmo
Um produto cujo valor à vista é de R$ 50.000,00 foi financiado em 36
parcelas mensais e iguais de R$ 2.000,00, sob o regime e taxa de juros
compostos de 1,5% a.m.. É sabido que esse financiamento apresentou
uma carência para o início dos pagamentos das parcelas. Determine a
carência desse financiamento:

Resposta: A carência para o início dos pagamentos desse financiamento
foi de aproximadamente 6,79 meses.

146 Análise de financiamentos

U3

Sem medo de errar

Vamos à situação-problema em que você está inserido para desenvolver os
cálculos necessários à resposta.

Você deseja financiar um veículo cujo valor à vista é R$ 38.000,00 e o vendedor da
JK Veículos lhe apresenta mais uma forma de financiamento, que é:

• 48 vezes mensais e iguais sob a taxa nominal de 18% a.a. com entrada de 20%
do valor à vista, pagando a primeira após 3 meses.

Resolução:

Vamos reapresentar a taxa efetiva mensal necessária para o desenvolvimento,
porque estamos trabalhando em regime de juros compostos, e a taxa apresentada é
nominal, que se trata de juros simples; e também vamos convertê-la para o mês, porque
a fornecida está ao ano. Mas isso é fácil, pois já calculamos na Seção 3.1.
f
d 
i ef =  + 1 − 1
n 
30
 0,18 
i ef =  + 1 − 1
 360 
i ef = ( 0, 0005 + 1) − 1
30

i ef = 1, 0151 − 1

i ef = 0 0151a.m. = 1, 51% a m.
O próximo passo é definir o valor da entrada ( E ) , que é 20% do valor à vista do
veículo, R$ 38.000,00:
E = 0, 20 ⋅ 38000

E = R $7600, 00

Com essas informações, podemos calcular o valor das parcelas desse financiamento:

 1 − (1 + i )− n 
( AV − E ) (1 + i )
k −1
= parc  
 i 
Em que:

Análise de financiamentos 147

U3

AV = R$ 38.000,00.

E = R$ 7.600,00.

k = 3 meses.

i = 1,51% a.m. = 0,0151 a.m.

n = 48 parcelas.

parc = o que desejamos conhecer.

 1 − (1 + 0, 0151)−48 
( 38000 − 7600 ) (1 + 0, 0151)
3 −1
= parc  
 0, 0151

1 − 0, 4871
30400 ⋅ 1, 0304 = parc  
 0, 0151 

31324,16 = parc ⋅ 33, 9669

31324,16
= parc ⇒ parc = R $922, 20
33, 9669

Concluímos que esse financiamento terá entrada de R$ 7.600,00 e 48 parcelas
mensais e iguais de R$ 922,20.

Obs.: A resposta exata você pode obter fazendo uso de calculadoras científicas e
financeiras programáveis, que é o que ocorre em instituições financeiras, bancos e
lojas.

Atenção!
Com a intenção de você realmente dominar o assunto, atente para:

• Sem entrada:  1 − (1 + i )− n 
AV (1 + i )
k −1
= parc  
 i 

• Com entrada:
 1 − (1 + i )− n 
( AV − E ) (1 + i )
k −1
= parc  
 i 

Lembre-se

O assunto aqui apresentado está embasado em juros compostos,
apresentado na Unidade 1, e valor presente, apresentado no início desta
Unidade 3.

148 Análise de financiamentos

U3

Avançando na prática

Pratique mais
Desafiamos você a praticar o que aprendeu, transferindo seus conhecimentos para novas situações
que pode encontrar no ambiente de trabalho. Realize as atividades e depois as compare com as de
seus colegas.

Valor presente – condições especiais
Conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do
1. Competência Geral
dinheiro no tempo.
Conhecer técnicas de cálculo de financiamentos e
2. Objetivos de aprendizagem
investimentos.
Matemática básica, conceitos básicos de juros e parcelamento,
3. Conteúdos relacionados
e também técnicas de financiamento.
Uma máquina cujo valor à vista é de R$ 13.000,00 teve sua
venda financiada em 24 parcelas mensais e iguais a R$ 900,00,
4. Descrição da SP sob regime e taxa de juros compostos de 23% a.a. Determine
o período de carência para o início dos pagamentos das
parcelas desse financiamento.
Para resolver o problema, necessitamos, inicialmente, aplicar
os conceitos de taxa equivalente em juros compostos, porque
ela está ao ano, e necessitamos dela ao mês.
p
i eq = (1 + i ) a − 1
1
i eq = (1 + 0, 23 )12 − 1

i eq = 1, 230,0833 − 1 = 1, 0174 − 1
i eq = 0 0174 a.m. = 1, 74% a m.
Com essa informação ajustada à necessidade e às demais
informações contidas no texto do problema, podemos
calcular o período de carência solicitado:

 1 − (1 + i )− n 
AV (1 + i )
k −1
= parc  
5. Resolução da SP  i 

Em que:

AV = R$ 13.000,00.
k = o que desejamos conhecer.
i = 1,74% a.m. = 0,0174 a.m.
n = 24 parcelas;
parc = R$ 900,00.
 1 − (1 + 0, 0174 )−24 
13000 (1 + 0, 0174 )
k −1
= 900  
 0, 0174 

 1 − 0, 661
13000 ⋅ 1, 0174k −1 = 900  
 0, 0174 

Análise de financiamentos 149

m. e é sabido que a taxa de juros compostos cobrada no período de carência é diferente da taxa de juros do financiamento. iniciando os pagamentos após 5 meses do ato da compra. 0174 Resposta: O período de carência desse financiamento foi de aproximadamente 18. tendo o início dos pagamentos desse financiamento após 4 meses. Resposta: A taxa de juros compostos aplicada no período de carência foi de 5. Determine o valor das parcelas desse financiamento: a) R$ 455. Lembre-se Mais uma vez.000 foi parcelado em 36 vezes mensais e iguais de R$ 800.m. Um bem cujo valor à vista é de R$ 2. 0174k −1 = 13000 ln 1. Faça valer a pena 1. apresentado no início desta Unidade 3. U3 900 ⋅ 19. 3488 ln 1.29 meses. 0174 = ln 1. 150 Análise de financiamentos .00.m.00 foi financiado em 6 parcelas mensais e iguais. sob regime e taxa de juros compostos de 3% a. sem entrada. Então. 29meses 0. 3488 k −1= ln 1. 3488 ( k − 1) ln 1.. Faça você mesmo Um equipamento de valor à vista de R$ 20.18% a.000.2% a. e valor presente. sob regime e taxa de juros compostos de 1. 0174k −1 = ln 1. 0174 0. pede-se a taxa de juros compostos.. apresentado na Unidade 1. 4828 1. o assunto aqui apresentado está embasado em juros compostos.17. 2992 k= + 1 ⇒ k = 18.

U3

b) R$ 471,55.
c) R$ 415,57.
d) R$ 715,45.
e) R$ 475,51.

2. Um produto cujo valor à vista é de R$ 2.000,00 foi financiado em 5
parcelas mensais e iguais, sob regime e taxa de juros composto de 2,5%
a.m., com entrada de R$ 400,00 e iniciando os pagamentos após 2 meses
do ato da compra. Determine o valor das parcelas desse financiamento:
a) R$ 533,14.
b) R$ 353,14.
c) R$ 514,33.
d) R$ 541,33.
e) R$ 153,43.

3. A venda de uma ferramenta foi parcelada em 10 vezes mensais e iguais
de R$ 280,00, sob regime e taxa de juros compostos de 3% a.m., com
carência de 3 meses. Determine o valor à vista dessa ferramenta:
a) R$ 2.125,13.
b) R$ 2.251,30.
c) R$ 2.201,53.
d) R$ 2.305,21.
e) R$ 2.102,53.

Análise de financiamentos 151

U3

152 Análise de financiamentos

U3

Seção 3.4

Determinação da taxa de juros do valor presente

Diálogo aberto

Caro aluno,

Temos explorado exaustivamente o tema valor presente nesta unidade e, para
completarmos o atendimento, as competências gerais e técnicas são: conhecer os
métodos e técnicas de cálculo de valor do dinheiro no tempo, e conhecer técnicas
de cálculo de taxas nominais, efetivas e equivalentes. Nesta seção, estudaremos a
determinação da taxa de juros do valor presente, ou seja, iremos aprender a calcular a
taxa de juros aplicada num financiamento. Esse assunto é muito interessante, porque
muitas vezes conhecemos o valor à vista do bem financiado, o valor e o número de
parcelas desse financiamento e, mesmo assim, não conseguimos determinar o valor
da taxa imposta, mas o segredo será desvendado - e não é complicado.

No tópico Não pode faltar, você terá uma teorização bastante sólida e eficiente
que lhe dará condições de determinar a taxa de juros compostos de uma série de
financiamentos, com isso, você também se tornará apto a resolver a situação-problema
em que está inserido nesta seção, apresentada a seguir:

Você sabe que um amigo comprou um carro de R$ 30.000,00 em 48 vezes
mensais e iguais de R$ 789,89 numa outra revendedora. Você determinará a taxa de
juros compostos que foi aplicada no financiamento de seu amigo, e calculará o valor
da parcela para o seu veículo, cujo valor à vista é de R$ 38.000,00.

Após a resolução desta SP, você terá realizado todas as etapas e, então, decidirá
qual financiamento é mais adequado para a sua situação financeira.

Sendo assim, vamos nos preparar, dedicando-nos a interpretar e aprender as teorias
que envolvem essa SP.

Análise de financiamentos 153

U3

Não pode faltar

A determinação da taxa de juros compostos de um financiamento em séries
uniformes tem como base os Métodos Numéricos, também conhecidos por Métodos
Iterativos, porque para obter a resposta esperada, deveremos repetir os cálculos
algumas vezes, mas faremos uso de um dos métodos que apresentam o menor
número de repetições, que é o Método de Newton-Raphson.

O Método de Newton-Raphson é muito aplicado em várias áreas: Finanças,
Administração, Tecnológicas, Científicas, entre outras. O conjunto de funções que
deveremos usar é:

Para financiamento sem entrada:
VP
Função da taxa de juros compostos – f (i j ) = parc i j + (1 + i j ) − 1
−n

VP
Função marginal da taxa de juros compostos – f '(i j ) = parc − n (1 + i j )
− n −1

f (i j )
• Função de Newton-Raphson – i j +1 = i j − (Cálculo da próxima taxa de
f ' (i j )
juros compostos.)

Em que:

VP = valor à vista do produto.

ij = taxa de juros compostos.

n = número total de parcelas do financiamento.

parc = valor da parcela do financiamento.

ij+1 = próxima taxa de juros compostos.

Vamos aprender o mecanismo do método:

1º passo: estipular uma taxa de juros compostos inicial em valor relativo ( i j ) .

2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos f ( i j ) .

• Se f (i j ) ≥ 0, 0001, então i j é a taxa de juros compostos imposta no
financiamento.

• Se f (i j ) > 0, 0001, então i j não é a taxa de juros compostos imposta no
financiamento, vá para o 3º passo.

3º passo: usando o valor da taxa de juros compostos i j calcule o valor da função

154 Análise de financiamentos

esquecendo-se da taxa anterior. Vamos aprender o mecanismo do método: 1º passo: estipular uma taxa de juros compostos inicial em valor relativo ( i j ) . U3 marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . Para financiamento com entrada: ( AV − E ) i + (1 + i j ) −n • Função da taxa de juros compostos – f (i j ) = j −1 parc ( AV − E ) Função marginal da taxa de juros compostos – f '(i j ) = parc − n (1 + i j ) − n −1 • f (i j ) • Função de Newton-Raphson – i j +1 = i j − (Cálculo da próxima taxa de juros compostos. volte ao 2º passo e refaça os cálculos como se essa fosse a taxa inicial. ij+1 = próxima taxa de juros compostos. calcule a próxima taxa de juros compostos ( i j +1 ) que deverá substituir a última taxa que não deu certo. parc = valor da parcela do financiamento. 0001. 800 ⋅ 30. n = número total de parcelas do financiamento. determinada no passo anterior.0001. 4º passo: usando os valores da taxa de juros compostos ( i j ) . 6750 2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos 30000 − E = . 5º passo: com a nova taxa ( i j +1 ) . • Se f (i j ) > 0. da função da taxa de juros compostos f ( i j ) e da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . ij = taxa de juros compostos. então i j não é a taxa de juros compostos imposta no Análise de financiamentos 155 .0001. E = entrada. 0612 • Se |f (ij)| ≤ 0. então i j é a taxa de juros compostos imposta no financiamento. Os passos deverão ser repetidos até que |F(ij)| ≤ 0.) f ' (i j ) Onde: AV = valor à vista do produto. 1.

156 Análise de financiamentos . volte ao 2º passo e refaça os cálculos como se essa fosse a taxa inicial.) f ' (i j ) Em que: AV = valor à vista do produto. ij+1 = próxima taxa de juros compostos. calcule a próxima taxa de juros compostos ( i j +1 ) que deverá substituir a última taxa que não deu certo. vá para o 3º passo. k = período de carência. 3º passo: usando o valor da taxa de juros compostos i j calcule o valor da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . ij = taxa de juros compostos. Os passos deverão ser repetidos até que |F(ij)| ≤ 0. 4º passo: usando os valores da taxa de juros compostos ( i j ) . U3 financiamento. parc = valor da parcela do financiamento. n = número total de parcelas do financiamento. Para financiamento sem entrada e com carência. 5º passo: com a nova taxa ( i j +1 ) determinada no passo anterior. esquecendo-se da taxa anterior. sendo a taxa de carência igual à taxa de financiamento: AV ⋅ i j ⋅ (1 + i j ) + (1 + i j ) − 1 k −1 −n • Função da taxa de juros compostos – f (i j ) = parc • Função marginal da taxa de juros compostos – AV  ( k − 1) (1 + i j ) i + (1 + i j )  − n (1 + i j ) k −2 k −1 − n −1 f '(i j ) = parc  f (i j ) • Função de Newton-Raphson – i j +1 = i j − (Cálculo da próxima taxa de juros compostos. da função da taxa de juros compostos f ( i j ) e da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) .0001.

0001.0001. da função da taxa de juros compostos f ( i j ) e da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . • Se f (i j ) > 0. então i j é a taxa de juros compostos imposta no financiamento. 2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos f ( i j ) . • Se |f(ij)| ≤ 0. 3º passo: usando o valor da taxa de juros compostos i j calcule o valor da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . Análise de financiamentos 157 . sendo a taxa de carência igual à taxa de financiamento: ( AV − E ) ⋅ i ⋅ (1 + i j ) k −1 + (1 + i j ) −n • Função da taxa de juros compostos – f (i j ) = j −1 parc • Função marginal da taxa de juros compostos – ( AV − E )  k − 1) (1 + i j ) k −2 i + (1 + i j ) k −1  − n (1 + i )− n −1 ( f '(i j ) = parc  j f (i j ) • Função de Newton-Raphson – i j +1 = i j − (Cálculo da próxima taxa de juros compostos. U3 Vamos aprender o mecanismo do método: 1º passo: estipular uma taxa de juros compostos inicial em valor relativo ( i j ) . E = entrada. esquecendo-se da taxa anterior. 5º passo: com a nova taxa ( i j +1 ) determinada no passo anterior. Para financiamento com entrada e com carência. vá para o 3º passo. calcule a próxima taxa de juros compostos ( i j +1 ) que deverá substituir a última taxa que não deu certo. volte ao 2º passo e refaça os cálculos como se essa fosse a taxa inicial.0001. então i j não é a taxa de juros compostos imposta no financiamento. Os passos deverão ser repetidos até que |F(ij)| ≤ 0.) f ' (i j ) Em que: AV = valor à vista do produto. 4º passo: usando os valores da taxa de juros compostos ( i j ) .

ij+1 = próxima taxa de juros compostos. Assimile O mecanismo de cálculo do método: 1º passo: estipular uma taxa de juros compostos inicial em valor relativo (i j ) .0001. 0001. volte ao 2º passo e refaça os cálculos como se essa fosse a taxa inicial. da função da taxa de juros compostos f ( i j ) e da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . calcule o valor da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . calcule a próxima taxa de juros compostos ( i j +1 ) que deverá substituir a última taxa que não deu certo. vá para o 3º passo. • Se f (i j ) > 0. determinada no passo anterior. 4º passo: usando os valores da taxa de juros compostos ( i j ) . 158 Análise de financiamentos . 3º passo: usando o valor da taxa de juros compostos i j .0001. • Se |f (ij)| ≤ 0.0001. então i j é a taxa de juros compostos imposta no financiamento. Os passos deverão ser repetidos até que o módulo de f(ij) < 0. 5º passo: com a nova taxa ( i j +1 ) . parc = valor da parcela do financiamento. U3 ij = taxa de juros compostos. 2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos f ( i j ) . 2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos f ( i j ) . Vamos aprender o mecanismo do método: 1º passo: estipular uma taxa de juros compostos inicial em valor relativo ( i j ) . então i j é a taxa de juros compostos imposta no financiamento. esquecendo-se da taxa anterior. • Se |f(ij)| ≤ 0. k = período de carência. n = número total de parcelas do financiamento. então i j não é a taxa de juros compostos imposta no financiamento.

8% a.youtube. determinada no passo anterior. calcule a próxima taxa de juros compostos ( i j +1 ) que deverá substituir a última taxa que não deu certo.m. Inicie com uma taxa de 1.0001.com/watch?v=RM_w9378Y_g>. 3º passo: usando o valor da taxa de juros compostos i j calcule o valor da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ). Análise de financiamentos 159 . 0001. 5º passo: com a nova taxa ( i j +1 ) . da função da taxa de juros compostos f ( i j ) e da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ). Resolução: VP = R$ 20. volte ao 2º passo e refaça os cálculos como se essa fosse a taxa inicial. Acesso em: 29 jan.44 em regime e taxa de juros compostos. vá para o 3º passo. Os passos deverão ser repetidos até que |F(ij)| ≤ 0. Determine a taxa de juros compostos imposta nesse financiamento. 4º passo: usando os valores da taxa de juros compostos ( i j ) . Exemplificando Uma moto cujo valor à vista é de R$ 20.00 foi financiada em 36 vezes mensais e iguais de R$ 788.000. então i j não é a taxa de juros compostos imposta no financiamento. esquecendo- se da taxa anterior. U3 • Se f (i j ) > 0.000. Reflita Quantas vezes você ou um amigo teve o interesse em saber a taxa de juros de um financiamento? Pesquise mais Acesse o link para conhecer outras formas de resolver os mesmos problemas: Disponível em: <https://www. 2016.

018 ) −36 −1 f (0. 4566 + 0. 018) = 0. U3 ij = taxa de juros composto que desejamos encontrar. parc = R$ 788. 0001 então i j = 0. 018 não é a taxa de juros compostos imposta no financiamento. 0173 f (0. 018) > 0. 44 f (i j ) = 25. 2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos f ( i j ) . 018) = 25.44. n = 36. 3º passo: usando o valor da taxa de juros compostos i j calcule o valor da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . 018) = −0. 3665 − n (1 + i j ) − n −1 160 Análise de financiamentos . 3665 ⋅ 0. 5261 − 1 f (0. 3665i j + (1 + i j ) −36 −1 VP − n (1 + i j ) − n −1 f '(i j ) = parc f '(i j ) = 25. 018) = 0. 0001 • Como f (0. 3665i j + (1 + i j ) −36 − 1 ⇒ f (0. f (i j ) = 25. 018 . 0173 > 0. 3665 − n (1 + i j ) − n −1 Vamos dar início aos cálculos: 1ª Iteração: 1º passo: estipular uma taxa de juros compostos inicial em valor relativo (i j ) = 0. f '(i j ) = 25. vá para o 3º passo. 018 + (1 + 0. Vamos determinar as funções: VP i j + (1 + i j ) − 1 −n f (i j ) = parc 20000 i j + (1 + i j ) − 1 −36 f (i j ) = 788.

f (i j ) = 25. esquecendo- se da taxa anterior. 0206 não é a taxa de juros compostos imposta no financiamento. 0206) = 0. 0206) = 25. 2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos f ( i j ) . 3º passo: usando o valor da taxa de juros compostos i j calcule o valor da Análise de financiamentos 161 . volte ao 2º passo e refaça os cálculos como se essa fosse a taxa inicial. f (i j ) i j +1 = i j − f ' (i j ) f ( 0. 0001 • Como f (0. calcule a próxima taxa de juros compostos ( i j +1 ) que deverá substituir a última taxa que não deu certo. 0206) = 0. 0173 ) 6. 3665i j + (1 + i j ) −36 −1 f (0. 5225 + 0. 018 ) −36 −1 f '(0. 018) = 6. 7617 i j +1 = 0. 0001. 3665 ⋅ 0. vá para o 3º passo. 018) = 25. 7617 4º passo: usando os valores da taxa de juros compostos ( i j ) . 018 + 0. 0025 > 0. 018 ) i j +1 = i j − f ' ( 0. U3 f '(0. 018) = 25. 6048 f '(0. 0206) > 0. da função da taxa de juros compostos f ( i j ) e da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . 0206) = 0. 0025 f (0. 0206 + (1 + 0. 4800 − 1 f (0. 0206 . 0206 5º passo: com a nova taxa ( i j +1 ) determinada no passo anterior. então i j = 0. 018 − ( −0. 3665 − 36 (1 + 0. 2ª Iteração: Voltando ao 2º passo com (i j ) = 0. 018 ) i j +1 = 0. 0206 ) −36 −1 f (0. 3665 − 18. 0026 i j +1 = 0.

f '(i j ) = 25. 0206) = 25. 0206 ) −36 −1 f '(0. e da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) calcule a próxima taxa de juros compostos ( i j +1 ) que deverá substituir a última taxa que não deu certo. 3665 ⋅ 0. 3665 − 16. 0203) = 0 162 Análise de financiamentos . 0206 − 0. 3665 − 36 (1 + 0. U3 função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ). 0203 ) −36 −1 f (0. 9308 f '(0. 0203 5º passo: com a nova taxa ( i j +1 ) . f (i j ) i j +1 = i j − f ' (i j ) f ( 0. 0206) = 8. 4357 4º passo: usando os valores da taxa de juros compostos ( i j ) . 0206) = 25. 0206 − 8. da função da taxa de juros compostos f ( i j ) . 0206 ) i j +1 = i j − f ' ( 0. volte ao 2º passo e refaça os cálculos como se essa fosse a taxa inicial. 0206 ) 0. 4851 − 1 f (0. 0203 + (1 + 0. 4357 i j +1 = 0. 2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos f (i j ) f (i j ) = 25. 0203) = 0. 0025 i j +1 = 0. determinada no passo anterior. 0203. 0203) = 25. 0003 i j +1 = 0. 3ª Iteração: Voltando ao 2º passo com (i j ) = 0. 5149 + 0. esquecendo- se da taxa anterior. 3665 − n (1 + i j ) − n −1 f '(0. 3665i j + (1 + i j ) −36 −1 f (0.

0001= . n = 36.7617 0. parc = R$ 788. Vamos resolver o mesmo exercício usando uma organização mais prática. 03%a.m. 0203) = 0.m. isso não significa que os passos e cálculos apresentados anteriormente não terão de ser realizados: VP = R$ 20. 2. ij = taxa de juros composto que desejamos encontrar.0. então i j 0= .0001. cálculos. 0203a.44. 3665i j + (1 + i j ) −36 −1 VP − n (1 + i j ) − n −1 f '(i j ) = parc f '(i j ) = 25. 3665 − n (1 + i j ) − n −1 Vamos dar início aos cálculos.000. Vamos determinar as funções: VP i j + (1 + i j ) − 1 −n f (i j ) = parc 20000 i j + (1 + i j ) − 1 −36 f (i j ) = 788. Análise de financiamentos 163 .3 1º passo 2º passo 3º passo 4º passo 5º passo Iterações ij f (i j ) f '(i j ) i j +1 . 0001 Como f (0.m. é a taxa de juros compostos imposta no financiamento.0206 1º passo e que 0.018 é maior 6. A tabela é uma forma de você ter uma visão mais rápida dos seus resultados Tabela 3. 44 f (i j ) = 25. recomeçar os continue os cálculos. 0203) = 0.0173 Usar o valor O módulo do 4º passo desse valor (0. 0000 < 0. 0000 < 0. Resposta: A taxa de juros compostos imposta ao financiamento é de 2. U3 f (0.03% a.0206) no 1ª 0.

m.0001.0203 1º passo e que 0.000. Resposta: A taxa de juros compostos desse financiamento é de 3.0203 o valor do 1º passo (0.m.0206 valor é maior 8.0000 O módulo desse valor é menor que 0.73% a. cálculos. com entrada de R$ 3. Faça você mesmo Uma moto cujo valor à vista de venda é de R$ 25. portanto 3ª 0. (FIM) Resposta: A taxa de juros compostos imposta ao financiamento é de 2.0001.00 foi financiada em 48 parcelas mensais e iguais de R$ 969. Sem medo de errar Vamos à situação-problema em que você está inserido para desenvolver os cálculos necessários à resposta. Determine a taxa de juros compostos desse financiamento. Método Iterativo = Método das repetições. 0.4357 0. U3 0.0203) no 2ª 0. 164 Análise de financiamentos .500.0025 Usar o valor Novamente o do 4º passo módulo desse (0.03. recomeçar os continue os cálculos. Vocabulário Iterações = repetições.03% a. sob taxa e regime de juros compostos.0203) é a taxa de juros compostos do financiamento.00.

89 numa outra revendedora. mas vamos iniciar com ij = 2% a.) f (i j ) i j +1 = i j − (Fórmula utilizada para obter os valores do 4º passo. 98i j + (1 + i j ) −48 − 1 (Função utilizada para obter os valores do 2º passo.m. apoiados nos passos apresentados e exemplificados na teoria e. ij = taxa de juros compostos que desejamos encontrar. = 0.00 e sabe que um amigo comprou um carro de R$ 30.m.) VP − n (1 + i j ) − n −1 f '(i j ) = parc f '(i j ) = 37.000.000. Vamos determinar as funções: VP i j + (1 + i j ) − 1 −n f (i j ) = parc 30000 i j + (1 + i j ) − 1 −48 f (i j ) = 789.000. Você determinará a taxa de juros compostos que foi aplicada ao financiamento de seu amigo e calculará o valor das parcelas para o financiamento de seu veículo em 48 parcelas mensais e iguais. n = 48. 89 f (i j ) = 37. teremos que aplicar o Método de Newton-Raphson. U3 Você deseja financiar um veículo cujo valor à vista é R$ 38.89.00 em 48 vezes mensais e iguais de R$ 789. trabalhando com números com 4 casas decimais: Análise de financiamentos 165 .02 a. também. 98 − 48 (1 + i j ) −49 (Função utilizada para obter os valores do 3º passo.) f ' (i j ) Faremos uso da forma prática. VP = R$ 30. Resolução: Para determinar a taxa de juros compostos de financiamento de seu amigo. parc = R$ 789.

000. parc = o que desejamos conhecer.0001.00:  1 − (1 + i )− n  VP = parc    i  VP = R$ 38.01461 Usar o valor O módulo do 4º passo desse valor (0. = 0. recomeçar os continue os cálculos. considerando que seu financiamento utilize a mesma taxa de juros. a taxa de juros compostos aplicada no financiamento de seu amigo é de 1% a. cálculos. U3 1º passo 2º passo 3º passo 4º passo 5º passo Iterações ij f (i j ) f '(i j ) i j +1 0. determinar o valor das parcelas do financiamento de seu veículo.0126 1º passo e que 0.0104 1º passo e que 0.9914 0.0100) no 3ª 0.m.0268 Usar o valor Novamente o do 4º passo módulo desse (0.0100 1º passo e que 0.0100) é a taxa de juros compostos do financiamen -to. podemos.m.m.0104) no 2ª 0. que tem valor à vista de R$ 38. (FIM) Portanto.0001 O módulo desse valor é igual a 0.000.0126 valor é maior 11.0039 Usar o valor Novamente o do 4º passo módulo desse (0. Determinada a taxa de juros compostos do financiamento de seu amigo.01 a. 0. i = 1% a.0001.02 é maior 19.0687 0.7880 0.0001.0100 1º passo (0. 166 Análise de financiamentos .0126) no 1ª 0. cálculos. 0. recomeçar os continue os cálculos. portanto o valor do 4ª 0. n = 48. recomeçar os continue os cálculos.0001. cálculos. 0.0104 valor é maior 9.

• A quarta proposta: 48 parcelas mensais e iguais de R$ 1. em que pagará uma entrada de R$ 7. que é de R$ 2.m.00 e 48 parcelas mensais e iguais de R$ 894. 01   1 − 0. O financiamento que será aprovado.000. Atenção! Assimile bem as fórmulas e quando serão aplicadas: Para financiamento sem entrada: VP i j + (1 + i j ) − 1 −n • Função da taxa de juros compostos – f (i j ) = parc Análise de financiamentos 167 . U3  1 − (1 + 0. agora. 53 A resposta da situação-problema desta seção é: comprando um veículo de R$ 38.600.600.00 e 48 parcelas mensais e iguais de R$ 922. • A primeira proposta foi: 48 parcelas mensais e iguais de R$ 1.99. o seu financiamento será de 48 parcelas mensais e iguais de R$ 1. • A terceira proposta: entrada de R$ 7. atendendo à sua condição salarial.600. 01  38000 38000 = parc ⋅ 37.00 e 48 parcelas mensais e iguais de R$ 894.118.000. Apresentaremos. com início dos pagamentos após 3 meses do ato da compra.99. Você queria saber qual proposta de financiamento que poderia ser enquadrada. sob uma taxa de juros compostos de 1% a.00 na mesma condição de taxa de financiamento de seu amigo.74. é a segunda proposta. a conclusão da situação de realidade profissional que foi proposta no início desta unidade. 98 parc = R $1000. • A segunda proposta: entrada de R$ 7. pois as parcelas do financiamento não poderiam ter valor superior a R$ 900. em outra revendedora. 98 ⇒ parc = 37. já que a aprovação do financiamento é limitada a um terço do salário.700.00.79.20.53. 01)−48  VP = 38000    0.00.000. 6203  VP = 38000    0.

Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas. 168 Análise de financiamentos . Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu. você deverá conhecer toda a teoria para ter condições de desenvolvê-la. sendo a taxa de carência igual à taxa de financiamento: AV ⋅ i j ⋅ (1 + i j ) + (1 + i j ) − 1 k −1 −n • Função da taxa de juros compostos – f (i j ) = parc • Função marginal da taxa de juros compostos – AV  k − 1) (1 + i j ) i + (1 + i j )  − n (1 + i j ) k −2 k −1 − n −1 f '(i j ) =  (  parc   f (i j ) • Função de Newton-Raphson – i j +1 = i j − (Cálculo da próxima taxa f ' (i j ) de juros compostos. U3 VP − n (1 + i j ) − n −1 f '(i j ) = • Função marginal da taxa de juros compostos – parc f (i j ) • Função de Newton-Raphson – i j +1 = i j − (Cálculo da próxima taxa f ' (i j ) de juros compostos.) Para financiamento com entrada: ( AV − E ) i + (1 + i j ) −n • Função da taxa de juros compostos – f (i j ) = j −1 parc ( AV − E ) − n (1 + i ) − n −1 • Função marginal da taxa de juros compostos – f '(i j ) = j parc f (i j ) • Função de Newton-Raphson – i j +1 = i j − (Cálculo da próxima taxa f ' (i j ) de juros compostos.) Lembre-se Mesmo aplicando a forma prática de calcular. transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho.) Para financiamento sem entrada e com carência.

00. Resolução da SP 1000 f (i j ) = 58 ⋅ i j ⋅ (1 + i j ) + (1 + i j ) 3 −72 −1 f '(i j ) = 58 ( 4 − 1) (1 + i j ) i + (1 + i j )  − 72 (1 + i j ) 4−2 4 −1 −72 −1   f '(i j ) = 58 3 (1 + i j ) i j + (1 + i j )  − 72 (1 + i j ) 2 3 −73   1º passo 2º passo 3º passo 4º passo Iterações ij f (i j ) f '(i j ) i j +1 1ª 0. Objetivos de aprendizagem financiamentos. Descrição da SP os pagamentos iniciaram após 4 meses do ato da compra. k = 4. • Conceitos de juros compostos. Conteúdos relacionados • Valor presente – financiamento.) f (i j ) = ( AV − E ) ⋅ i ⋅ (1 + i j ) k −1 + (1 + i j ) −n −1 j parc ( AV − E )  k − 1) (1 + i j ) k −2 i + (1 + i j ) k −1  − n (1 + i )− n −1 f '(i j ) =  (  j parc f (i j ) i j +1 = i j − (Cálculo da próxima taxa de juros compostos. sob regime e taxa de juros compostos. ij = o que desejamos saber. Sabendo que a taxa de carência e do financiamento são iguais. U3 Determinação da taxa de juros do valor presente Conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do 1. (Inicie os cálculos com taxa de juros compostos de 4% a.4522 0.0088 3ª 0. E = R$ 6.0088 0.00. parc = R$ 1. determine-as.0064 0.000.6691 68.2799 40.00566 0.000.0561 23. Determinar taxas de juros compostos aplicadas em 2.0000 Resposta: As taxas de juros compostos da carência e do financiamento são de 0. • Teoria de Zeros de Função.6595 0.0551 0.m.00.000.0004 12. Competência Geral dinheiro no tempo.00 foi financiado em 72 parcelas mensais de R$ 1.0057 0.04 1.m.0157 0.000.0157 2ª 0.566% a. f (i j ) = ( 64000 − 6000 ) ⋅ i ⋅ (1 + i j ) 4 −1 + (1 + i j ) −72 −1 j 5.000. n = 72.00.0101 15.0057 5ª 0. 3.0064 4ª 0. Análise de financiamentos 169 .1224 0.5015 0. Um equipamento cujo valor à vista é de R$ 64.000.00. com entrada de R$ 6. ij+1 = próxima taxa de juros composto. e 4.) f ' (i j ) Em que: AV = R$ 64.00566 6ª 0.

U3

Lembre-se

A prática leva à perfeição, então resolva os exercícios várias vezes com
muita atenção, principalmente os que já estão resolvidos, pois assim terá
condições de verificar onde e por que está cometendo erros.

Faça você mesmo
Uma moto cujo valor à vista de venda é de R$ 26.000,00 foi financiada em
36 parcelas mensais e iguais de R$ 1.000,00, sob taxa e regime de juros
compostos, sem entrada. Determine a taxa de juros compostos desse
financiamento. (Inicie com taxa de juros compostos de 5%.)

Resposta: A taxa de juros compostos desse financiamento é de 1,877%
a.m.

Faça valer a pena
(Execute todos os cálculos com 4 casas decimais.)

1. Um produto que tem valor à vista de R$ 2.000,00 foi financiando em 12
vezes mensais e iguais a R$ 260,00, sob regime e taxa de juros compostos.
Determine a taxa de juros compostos aplicada nesse financiamento:
(Inicie os cálculos com taxa de juros compostos de 5% a.m.)
a) 6,71% a.m.
b) 1,67% a.m.
c) 7,61% a.m.
d) 1,76% a.m.
e) 6,17% a.m.

2. Um serviço de funilaria cujo valor à vista é de R$ 5.000,00 foi parcelado
em 6 vezes mensais e iguais a R$ 1.200,00 sob regime e taxa de juros
compostos. Calcule a taxa de juros compostos que foi aplicada nesse
parcelamento:
(Inicie os cálculos com a taxa de juros compostos de 10% a.m.)
a) 11,53% a.m.
b) 15,13% a.m.

170 Análise de financiamentos

U3

c) 15,31% a.m.
d) 51,31% a.m.
e) 51,13% a.m.

3. Uma compra com valor de R$ 3.000,00 foi financiada em 8 parcelas
mensais e iguais a R$ 550,00, sob taxa e regime de juros composto, com
entrada de R$ 500,00. Determine a taxa de juros compostos aplicada
nesse financiamento:
(Inicie os cálculos com taxa de juros compostos de 10% a.m.)
a) 16,14% a.m.
b) 11,16% a.m.
c) 41,61% a.m.
d) 14,61% a.m.
e) 11,61% a.m.

Análise de financiamentos 171

U3

172 Análise de financiamentos

U3

Referências

ASSAF NETO, Alexandre. Matemática financeira e suas aplicações. 12. ed. São Paulo:
Editora Atlas, 2012.
CARVALHO, L. C. S.; ELIA, B. S.; DECOTELLI, C. A. Matemática financeira aplicada. Rio
de Janeiro: Editora FGV, 2009.
FILHO, O. K. Fundamentos da matemática financeira. 2. ed. Rio de Janeiro: Editora
Ciência Moderna, 2010.

Análise de financiamentos 173

Unidade 4

INVESTIMENTO

Convite ao estudo

Caro aluno,

Seja bem-vindo à última unidade do nosso curso de Matemática
Financeira, Unidade 4, na qual você será apresentado a situações bancárias
que nos são de grande interesse, aprenderá a programar seu dinheiro para
realizações futuras; como são calculados os juros do cheque especial; a
determinar a taxa de juros de investimento, que é muito parecida com o
que aprendeu na determinação da taxa de juros de um financiamento, pois
a técnica é a mesma.

Para que você obtenha todo o conhecimento acima citado, esta Unidade
4, denominada Investimentos, está dividida nas seguintes seções:

Seção 4.1 Valor Futuro - Aplicações.

Seção 4.2 Determinação da Taxa de Juros do Valor Futuro.

Seção 4.3 Amortização.

Seção 4.4 Conta Garantida - Cheque Especial.

Como nas unidades anteriores, para melhor compreensão e
desenvolvimento de suas habilidades, você será inserido numa situação
de realidade profissional para a qual deverá encontrar as soluções com o
conhecimento apresentado em cada seção. Veja o problema em que foi
inserido: você, como sócio proprietário da empresa Metalúrgica A & C,
deverá gerenciar as finanças da reforma do novo pátio de distribuição da
empresa.

U4

Seus recursos são duas aplicações de valor futuro e a conta bancária com
garantia especial ilimitada.

A reforma está sendo executada sob contrato de financiamento em
Sistema de Amortização Constante durante dois anos, com pagamentos
trimestrais sob a taxa nominal anual de 15% no valor de R$ 1.200.000,00,
onde:

• A entrada foi resultado de uma aplicação mensal de R$ 20.000,00
durante três anos sob regime de juros compostos e taxa de 1,20% a.m.

• A última parcela a ser paga conta com o resultado de uma aplicação
mensal de R$ 10.000,00 durante seis meses. Essa aplicação resultou, num
período de quatro meses, o valor de R$ 48.763,64, depositando R$ 12.000,00
por mês.

• Você precisará fazer uso do cheque especial da empresa para completar
o valor dessa última parcela a ser paga, e o juros de cheque especial é de
144% a.a. e IOF de 0,07% a.d.

• Realizada a operação, você deverá apresentar ao seu sócio o saldo
bancário da empresa no último dia do mês.

176 Investimento

m.aplicações Diálogo aberto Caro aluno.000. O assunto aqui apresentado irá despertar em você o espírito empreendedor.1 Valor futuro . para um investimento periódico durante um certo tempo terá condições de calcular o valor total a ser resgatado no final do investimento. U4 Seção 4. Nesta Seção 4. Não pode faltar Vamos iniciar nossos estudos sobre Valor Futuro. Esta seção atende às competências gerais: conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do dinheiro no tempo. que está embasado no resultado de uma aplicação com depósitos iguais e periódicos.00 durante três anos sob regime de juros compostos e taxa de 1.1 você irá aprender a realizar cálculos relativos a aplicações. que foi resultado de uma aplicação mensal de R$ 20.20% a. com base na situação de realidade profissional introduzida no início desta unidade. e também às competências técnicas: conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do dinheiro no tempo. uma prática muito comum aos bancos: você já deve ter sido interpelado pelo seu gerente ou por um atendente de Investimento 177 . essa é a situação mais básica do aprendizado proposto. ou seja. pois aprenderá a projetar o seu dinheiro no futuro. e para isso. você deverá resolver a seguinte situação-problema: Calcule a entrada paga para a execução da reforma do novo pátio de distribuição da Metalúrgica A & C.

2016) Disponível em: <http://pet. você poderia regatá-la. 2016) Exemplificando 1. Uma pessoa investe numa aplicação que paga a juros compostos de 1.pdf>.00 durante um 178 Investimento .ufsc. resultado da aplicação ou investimento. (Acesso em: 4 mar. após 1 ano. (Acesso em: 4 mar. A fórmula que explica o acima comentado é:  (1 + i )n − 1 VF = dep    i  Em que: VF = valor futuro.ecv. com ganho sob juros.. na qual deverá depositar mensalmente R$ 250.2% a. dep = valor do depósito.m.br/arquivos/apoio-didatico/ Eng%C2%AA%20Economica~AULAS~2013. U4 caixa que lhe ofereceu uma aplicação que descontaria uma certa quantia todo mês de sua conta e. Assimile A fórmula do Valor Futuro apresentada nesta seção é válida somente para situações de depósitos periódicos e iguais. n = número total de depósitos periódicos e iguais.gl/FP1b5D>. Reflita Esse aprendizado contribui somente para nossa vida profissional ou também para a pessoal? Pesquise mais Nos links a seguir você terá acesso a mais um material que servirá de apoio para o seu aprendizado: Disponível em: <http://goo. i = taxa de juros compostos.

dep = o que desejamos saber. Investimento 179 . Determine o saldo da aplicação ao seu término. Resolução:  (1 + i )n − 1 VF = dep    i  Em que: VF = R$ 8. Resolução:  (1 + i )n − 1 VF = dep    i  Em que: VF = valor futuro.2% a. dep = R$ 250.839. saldo da aplicação ao seu término que desejamos conhecer.206. − 1 VF = 250    0.206. pois trata-se de depósitos mensais durante um ano. 825 ⇒ VF = R R$$ 3. 012 )12 − 1 VF = 250    0.25 3206. 2.00 por mês. U4 ano.27.25.839. i = 1. Uma aplicação que paga uma taxa de juros compostos de 1.m. 012  VF = 250 ⋅ 12.  (1 + 0. 012   11539 . Determine o valor dos depósitos mensais e iguais que foram realizados nesse período. 25 Resposta: O saldo da aplicação ao seu término será de R$ 3. após dois anos apresentou um saldo de R$ 8. n = 12 depósitos periódicos e iguais.27.m.2% a.

que paga uma taxa de juros compostos de 1.00.20% a.m. 27 = dep    0. 012 )24 − 1 8839. Resposta: Para poder pagar os custos da viagem deverão ser feitos 14 depósitos mensais e iguais a R$ 400. 97 27. (Todos os cálculos foram realizados com quatro casas decimais. Calcule quantos depósitos mensais deverão ser feitos para atingir o valor da viagem e apresente também o resultado real da aplicação. 012  8839.000.m. pois trata-se de depósitos mensais durante dois anos.2% a.07% a.m. 6250 Resposta: O valor dos depósitos mensais é de R$ 319.97.) Sem medo de errar Agora.00. 27 = dep ⇒ dep = R $319. i = 1. que foi resultado de uma aplicação mensal de R$ 20. Faça você mesmo Uma pessoa deseja realizar uma viagem cujo custo é de R$ 6.  (1 + 0. que resultarão em R$ 6. 6250 8839.400.42.00 durante três anos sob regime de juros compostos e taxa de 1. Ela tem R$ 450. 27 = dep ⋅ 27. 012   0. 27 = dep    0. com os conhecimentos adquiridos você está pronto para resolver a situação- problema desta seção: Calcule a entrada paga para a execução da reforma do novo pátio de distribuição da Metalúrgica A & C. 3315  8839.758.00 para aplicar mensalmente numa conta de investimento.U4 n = 24 depósitos periódicos e iguais. Resolução: 180 Investimento .

n = 36 depósitos periódicos e iguais. U4  (1 + i )n − 1 VF = dep    i  Em que: VF = valor futuro. Investimento 181 . 5364 − 1 E = VF = 20000    0. 012 )36 − 1 E = VF = 20000    0. i = taxa de juros compostos. Atenção! A fórmula do Valor Futuro para situação de depósitos iguais e periódicos é:  (1 + i )n − 1 VF = dep    i  Em que: VF = valor futuro.m. pois trata-se de depósitos mensais durante três anos. 70 ⇒ VF = R $894000. o que desejamos conhecer. 012   1. 012  E = VF = 20000 ⋅ 44.00 por mês. saldo da aplicação ao seu término.00.000. resultado da aplicação ou investimento. dep = valor do depósito.000. i = 1. 00 Resposta: O valor da entrada paga para a reforma do novo pátio de distribuição foi R$ 894. n = número total de depósitos periódicos e iguais.20% a. dep = R$ 20.  (1 + 0.

Associação de trabalhadores Conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do 1. 00  (1 + i )n − 1 VF = dep   5.16% a. 0116  182 Investimento .m. que é 25% do valor do veículo. Determine o valor a ser depositado.16% a. Conhecer os conceitos e cálculos para a determinação do 2.0116 a. Competência Geral dinheiro no tempo. portanto: VF = E = 0. voltado a aplicações. Uma pessoa deseja financiar um veículo cujo preço à vista está cotado em R$ 50.m. Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas. conceitos de juros compostos e conceitos 3. Por 4. Objetivos de aprendizagem Valor Futuro. n = 8 depósitos mensais e iguais. fará oito depósitos mensais e iguais numa conta de investimento que paga taxa de juros compostos de 1.00. = 0.  (1 + 0. dep = valor do depósito que desejamos conhecer. i = 1.500. • Depósitos iguais e periódicos. Resolução da SP  i  Em que: VF = R$ 12. Conteúdos relacionados de aplicações. Matemática básica. O resultado do investimento será o valor da entrada a ser paga.000.00. 0116 )8 − 1 12500 = dep    0. Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho. 25 ⋅ 50000 VF= E= R $12500.m. Para realizar esse financiamento. Descrição da SP isso.U4 Lembre-se O estudo realizado nesta seção só é válido para situações de: • Juros compostos. deverá pagar uma entrada de 25% do valor do veículo.

U4  1.00 numa aplicação que paga uma taxa de juros compostos de 18% a. A Taxa Equivalente (i_eq) em Juros Compostos é dada por: = (1 + i ) p/a i eq −1 Ou (1 + i ) p i eq = a −1 Onde: a = período apresentado. 48 Resposta: A pessoa deverá realizar oito depósitos mensais e iguais de R$ 1. 0116  12500 12500 = dep ⋅ 8. é interessante que você recorde o cálculo de Taxa Equivalente em juros compostos. Qual o valor que terei na aplicação no período da viagem? Resposta: No período da viagem terei R$ 20.3. (Cálculos realizados com quatro casas decimais.a. e nesse período farei depósitos mensais e iguais a R$ 720. . 3362 dep = R $1499. ou desejado. Um gerente de uma instituição bancária tem convencido seus clientes a investir R$ 150. numa aplicação que paga Investimento 183 .346. p = período pedido. durante um ano. Faça você mesmo Daqui a dois anos realizarei uma viagem.48. apresentado na Seção 1. 0967 − 1 12500 = dep    0.) Faça valer a pena 1. Lembre-se Como o assunto tratado nesta seção envolve juros compostos.00 por mês.499. 3362 ⇒ dep = 8.48 na aplicação.

03. d) R$ 1. numa aplicação que paga taxa de juros compostos de 1. Um investimento de R$ 120. 2. e) R$ 688.997. a) R$ 868. ao final do período. resultou em R$ 1. e) 11 meses.88.U4 a juros compostos a taxa de 1. b) R$ 1.m.00 por mês. d) R$ 669.69. sabendo que esta paga 1.993.73. b) 21 meses. Determine o valor a ser depositado mensalmente para que se tenha.000. decidiu investir numa aplicação por 7 meses.903. b) R$ 988.01% a. a) R$ 1.990. c) R$ 1.m.08% a.23% a.979. 184 Investimento . e) R$ 1.07.942.69.98.66. Determine o resultado final da aplicação. Determine o tempo de investimento. o valor orçado da pintura.30.00. Uma pessoa orçou a pintura de sua casa em R$ 5. c) R$ 866.m. c) 12 meses.96.66. d) 51 meses. de taxa de juros compostos. 3.. a) 15 meses. Para poder contratar o pintor.

Lá.2 Determinação da taxa de juros do valor futuro Diálogo aberto Caro aluno. Esta seção atende às competências: • Geral: conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do dinheiro no tempo. Portanto. Quantas vezes temos conhecimento do valor aplicado periodicamente.000. Essa aplicação resultou. que também usaremos aqui. mas com base na fórmula do Valor Futuro. durante seis meses. você foi inserido numa situação de realidade profissional introduzida no início desta unidade. agora aprenderemos a determinar a taxa de juros compostos imposta num investimento. num período de quatro meses. • Técnica: conhecer técnicas de cálculo de financiamentos e investimentos. U4 Seção 4.4 – Determinação da Taxa de Juros do Valor Presente. Para que possa vivenciar essa situação. o valor de R$ 48. a técnica aplicada foi o Método de Newton-Raphson.00 por mês.64. aplicação ou numa situação de Valor Futuro. depositando R$ 12.000. vista na seção anterior. Você já conhece a técnica da Determinação da Taxa de Juros do Valor Futuro.763. Investimento 185 . Em conformidade com o que define seu programa de aprendizado. do tempo da aplicação e de seu resultado? Assim. nos deparamos com a necessidade de conhecer a taxa de juros do investimento para que possamos fazer novas análises e projeções futuras de investimento. assim atendendo ao esperado. que você deverá resolver: A reforma do novo pátio de distribuição da empresa em que você é sócio foi financiada e a última parcela será paga como resultado de uma aplicação de R$ 10. que gerou a seguinte situação- problema. teve a oportunidade de aplicá-la na Seção 3.00 por mês.

00. a técnica utilizada na determinação da taxa de juros do valor futuro já foi apresentada na Seção 3. deverá apresentar um relatório demonstrando que as situações-problemas estão interligadas. resolverá uma situação-problema e na última seção.1):  (1 + i )n − 1 VF = dep    i  Se o Método de Newton-Raphson nos permite determinar a taxa de juros fazendo de: f (i j ) i j +1 = i j − f ' (i j ) Então precisamos conhecer: VF i j − (1 + i j ) + 1 n • Função da taxa de juros compostos – f (i j ) = dep VF − n (1 + i j ) n −1 • Função marginal da taxa de juros compostos – f '( i j ) = dep j f (i ) • Função de Newton-Raphson – i j +1 = i j − (Cálculo da próxima taxa de juros compostos. mas agora com base na fórmula do Valor Futuro (Seção 4. e também o resultado do investimento de R$ 10. Não pode faltar Como citado anteriormente.4. além de resolver a situação-problema proposta.) f ' ij ( ) Onde: VF = valor futuro. O sucesso dessa missão terá como suporte a teoria apresentada a seguir. apresentando o resultado da situação de realidade profissional.000. ou resultado da aplicação/investimento.U4 sua missão é determinar a taxa de juros dessa aplicação. 186 Investimento . Você. a cada seção. que é o Método de Newton-Raphson.

0001. Os passos deverão ser repetidos até que f ( i j ) ″ 0.) f ' ij ( ) Investimento 187 . 5º passo: com a nova taxa ( i j +1 ) determinada no passo anterior. Vamos aprender o mecanismo do método: 1º passo: estipular uma taxa de juros compostos inicial em valor relativo ( i j ) . U4 ij = taxa de juros compostos. ij+1 = próxima taxa de juros compostos. que deverá substituir a última taxa que não deu certo. volte ao 2º passo e refaça os cálculos como se essa fosse a taxa inicial. da função da taxa de juros compostos f ( i j ) e da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . calcule o valor da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ). • Se f ( i j ) ″ 0. 2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos f ( i j ) . vá para o 3º passo. • Se f ( i j ) > 0. então i j não é a taxa de juros compostos imposta na aplicação. Assimile VF i j − (1 + i j ) + 1 n • Função da taxa de juros compostos – f (i j ) = dep VF − n (1 + i j ) n −1 • Função marginal da taxa de juros compostos – f '(i j ) = dep f (i j ) • Função de Newton-Raphson – i j +1 = i j − (Cálculo da próxima taxa de juros compostos. calcule a próxima taxa de juros compostos ( i j +1 ) . esquecendo-se da taxa anterior. 3º passo: usando o valor da taxa de juros compostos i j . 0001. n = número total de depósitos. dep = valor depositado periodicamente. então i j é a taxa de juros compostos imposta na aplicação. 4º passo: usando os valores da taxa de juros compostos ( i j ). 0001.

n = 12.br/crcnovo/download/ matematica_financeira.18 − 12 (1 + i j ) 12 −1 f '(i j ) = 500 188 Investimento .) Resolução: todos os cálculos serão realizados com quatro casas decimais.00/mês. durante 12 meses. Exemplificando Determine a taxa de juros compostos utilizada numa aplicação mensal de R$ 500.18 i j − (1 + i j ) + 1 12 f (i j ) = 500 f (i j ) = 12. VF = R$ 6. que resultou em R$ 6. dep = R$ 500. ij = taxa de juros compostos que desejamos encontrar.18.430.18.pdf>.crc-ce.m.U4 Reflita Será essa a única forma de determinar a taxa de juros de uma aplicação? Pesquise mais Amplie sua visão sobre o assunto: Disponível em: <http://www. 2016). 8604i j − (1 + i j ) + 1 12 VF − n (1 + i j ) n −1 f '(i j ) = dep 6430. Vamos determinar as funções: VF i j − (1 + i j ) + 1 n f (i j ) = dep 6430.430. (Inicie os cálculos com a taxa de 1% a.org.00. (Acesso em: 2 mar.

8604 ⋅ 0. 01) 11 f '(0. da função da taxa de juros compostos f ( i j ) e da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . 01 − (1 + 0. 3º passo: usando o valor da taxa de juros compostos i j . U4 f '(i j ) = 12. + 1 ⇒ f (0. então i j = 0. f (i j ) = 12. 01) = 12. 0001. 0001 • Como f (0. 8604 − 12 (1 + i j ) 11 1ª Iteração: 1º passo: estipular uma taxa de juros compostos inicial em valor relativo. 01) + 1 12 f (0. 0018 > 0. 01) = 0. vá para o 3º passo. 8604 − 13. 01 não é a taxa de juros compostos imposta na aplicação. Investimento 189 . 3884 f '(0. 8604i j − (1 + i j ) + 1 12 f (0.1286 − 11268 . 01) = −0. calcule o valor da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) f '(i j ) = 12. 01) = 0. 01) = 12. i j = 0. 01 2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos f ( i j ). 8604 − 12 (1 + 0. 8604 − 12 (1 + i j ) 11 f '(0. 528 4º passo: usando os valores da taxa de juros compostos ( i j ) . 01) = 12. 01) = 0. 01) = 0. calcule a próxima taxa de juros compostos ( i j +1 ) que deverá substituir a última taxa que não deu certo. 0018 > 0. 0018 f (0.

0018 i j +1 = 0. 8604i j − (1 + i j ) + 1 12 f (0.1723 − 11732 . 0134) = 0. 8604 − 12 (1 + i j ) 11 f '(0. 01) −0. 2ª Iteração: Voltando ao 2º passo com i j = 0. 0001 • Como f (0. volte ao 2º passo e refaça os cálculos como se essa fosse a taxa inicial. 5280 i j +1 = 0. esquecendo- se da taxa anterior. 0132) = −0. 3º passo: usando o valor da taxa de juros compostos i j . 0132) = 0. 0132) = 0. 01) = −1. 0132 não é a taxa de juros compostos imposta na aplicação. 0134 ) + 1 12 f (0. 0134 5º passo: com a nova taxa (i j +1 ) determinada no passo anterior. 8624 f '(0. 0132 ) 11 f '(0. 0134) = 12. 002 190 Investimento . 01 − ⇒ i j +1 = 0. 2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos f ( i j ) . 0134 − (1 + 0. 01) = 12. 01) 0. calcule o valor da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ). f '(i j ) = 12. então i j = 0. 0132) = 12. 8604 ⋅ 0. 01 − f ' ( 0. 0009 > 0.U4 f (i j ) i j +1 = i j − f ' (i j ) f ( 0. 0134 . + 1 ⇒ f (0. 0009 f (0. 8604 − 13. 8604 − 12 (1 + 0. vá para o 3º passo. 0009 > 0. 0001. f (i j ) = 12.

0132 )  −0. 0009  i j +1 = 0. 5280  i j +1 = 0. 2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos f ( i j ). 0132 )  −0. 0123 5º passo: com a nova taxa ( i j +1 ) determinada no passo anterior. 0001. esquecendo- se da taxa anterior. 8604i j − (1 + i j ) + 1 12 f (0. 0132 não é a taxa de juros compostos imposta na aplicação. calcule o valor da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . U4 4º passo: usando os valores da taxa de juros compostos ( i j ) . 0002 f (0. 0123 ) + 1 12 f (0. + 1 ⇒ f (0. da função da taxa de juros compostos f ( i j ) e da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) .1582 − 11580 . 0123 . 8604 ⋅ 0. vá para o 3º passo. f '(i j ) = 12. 0123 − (1 + 0. 0123) = 0. 3º passo: usando o valor da taxa de juros compostos i j . 0123) = 12. 0002 > 0. 0123) = 0. volte ao 2º passo e refaça os cálculos como se essa fosse a taxa inicial. 0123) = 0. 0123) = 0. calcule a próxima taxa de juros compostos ( i j +1 ) . 0001 • Como f (0. então i j = 0. f (i j ) = 12. 3ª Iteração: Voltando ao 2º passo com i j = 0. 8604 − 12 (1 + i j ) 11 Investimento 191 . 0132 −   f ' ( 0. 0132 − ⇒ i j +1 = 0. f (i j ) i j +1 = i j − f ' (i j ) f ( 0. 0002 > 0. que deverá substituir a última taxa que não deu certo.

0125 é a taxa de juros compostos imposta na aplicação. 0002  i j +1 = 0. 0123) = 12. 192 Investimento . 0000 < 0. 0125) = 0. 0125) = 0. f (i j ) i j +1 = i j − f ' (i j ) f ( 0. 01) = 12. 0125) = 0. calcule a próxima taxa de juros compostos ( i j +1 ) . 0125 5º passo: com a nova taxa ( i j +1 ) determinada no passo anterior. 0123 )  0. 0123 ) 11 f '(0. 8604 − 12 (1 + 0. 0001. 0125 − (1 + 0. 0000 f (0. f (i j ) = 12. + 1 ⇒ f (0. 7268 f '(0. então i j = 0. 0123 )  −0. 0125) = 12. 0002 > 0. 0123 −   f ' ( 0. esquecendo- se da taxa anterior. 2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos f ( i j ) . 0001 Como f (0.25% a. 0125 ) + 1 12 f (0. U4 f '(0.m. 4ª Iteração: Voltando ao 2º passo com i j = 0. 8604 ⋅ 0. volte ao 2º passo e refaça os cálculos como se essa fosse a taxa inicial. 0123 − ⇒ i j +1 = 0. 8604 − 13. 8604i j − (1 + i j ) + 1 12 f (0. 0125) = 0. 8664  i j +1 = 0. 0125. Resposta: a taxa de juros compostos utilizada na aplicação foi de 1. FIM. da função da taxa de juros compostos f ( i j ) e da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . 8664 4º passo: usando os valores da taxa de juros compostos ( i j ) . 01) = −0.1608 − 11608 . que deverá substituir a última taxa que não deu certo.

430.00/mês. Vamos determinar as funções: VF i j − (1 + i j ) + 1 n f (i j ) = dep 6430.18. U4 Vamos resolver o mesmo exercício usando uma organização mais prática. 8604 − 12 (1 + i j ) 11 f (i j ) i j +1 = i j − f ' (i j ) Vamos dar início aos cálculos. dep = R$ 500.18 − 12 (1 + i j ) 12 −1 f '(i j ) = 500 f '(i j ) = 12. ij = taxa de juros compostos que desejamos encontrar. isso não significa que os passos e cálculos apresentados anteriormente não terão de ser realizados: VF = R$ 6. n = 12.18 i j − (1 + i j ) + 1 12 f (i j ) = 500 f (i j ) = 12. 8604i j − (1 + i j ) + 1 12 VF − n (1 + i j ) n −1 f '(i j ) = dep 6430. A tabela é uma forma de você ter uma visão mais rápida dos seus resultados: Investimento 193 .

recomeçar os continue os cálculos.m.32.0001.25% a.0125 1º passo e que 0. cálculos.8664 0. recomeçar os continue os cálculos.5% a. U4 1º passo 2º passo 3º passo 4º passo 5º passo Iterações ij f(ij) f’(ij) ij+1 0.0123 valor é maior 1º passo e que 0.0123 valor é maior -0.0125) no 3ª 0.002 0.200. (Inicie os cálculos fazendo uso de 2.0134) no 1ª 0.0002 Usar o valor Novamente o do 4º passo módulo desse (0. Faça você mesmo Uma aplicação. resultou num montante de R$ 8. cálculos 0. recomeçar os continue os cálculos. o valor 4ª 0. 194 Investimento . após 7 meses de depósitos mensais e iguais a R$ 1.0125) é a taxa de juros compostos do financia- mento.0125 do 1º passo (0.23% a.0123) no 2ª 0.983.0001.0009 Novamente Usar o valor o módulo do 4º passo do desse (0.0134 1º passo e 0. -0.0000 O módulo desse valor é menor que 0.0001.0018 Usar o valor O módulo do 4º passo desse valor (0.m.00.0001. por- tanto. 0.m. cálculos. (FIM) Resposta: a taxa de juros compostos utilizada na aplicação foi de 1.01 é maior que -0. Determine a taxa de juros compostos imposta nessa aplicação.5280 0.0134 -1.) Resposta: a taxa de juros compostos imposta nessa aplicação foi de 2.

64 i j − (1 + i j ) + 1 4 f (i j ) = 12000 f (i j ) = 4. Portanto. dep = R$ 12. A reforma do novo pátio de distribuição da empresa em que você é sócio foi financiada e a última parcela será paga com resultado de uma aplicação de R$ 10. n = 04. Resolução: 1ª Etapa: determinando a taxa de juros compostos da aplicação: VF = R$ 48.64.00 por mês. você está preparado para resolver o problema em que foi inserido. Essa aplicação resultou. 0636 − 4 (1 + i j ) 3 Vamos dar início aos cálculos. depositando R$ 12. A tabela é uma forma de você ter uma visão mais rápida dos seus resultados: Investimento 195 . U4 Sem medo de errar Com o aprendizado que lhe foi proporcionado no Não Pode Faltar e no Faça você mesmo.000.763. sua missão é determinar a taxa de juros dessa aplicação. Vamos determinar as funções: VF i j − (1 + i j ) + 1 n f (i j ) = dep 48763. e também o resultado do investimento de R$ 10.000.00. ij = taxa de juros compostos que desejamos encontrar.000.763. num período de quatro meses.00/mês. durante seis meses.00 por mês.64. o valor de R$ 48.000. 0636i j − (1 + i j ) + 1 4 VF − n (1 + i j ) n −1 f '(i j ) = dep f '(i j ) = 4.

. n = 06.m. Atenção! Os cálculos da determinação da taxa de juros apresentados nesta seção são válidos somente para taxas de juros compostos.0002 -0.14% a.00/mês.0114 -0.14% a. = 0.0114 FIM A taxa de juros compostos utilizada na aplicação foi de 1.1812 0. por isso a aplicação de R$ 10.0134 2ª 0.m.m.0012 -0.00/mês.  (1 + 0. 0704 − 1 VF = 10000    0.000. 2ª Etapa: Determinar o resultado da aplicação de R$ 10.0134 -0.m. 39 Resposta: essa aplicação paga uma taxa de juros compostos de 1.000. 196 Investimento .39. 0114 )6 − 1 VF = 10000    0.0992 0.  (1 + i )n − 1 VF = dep    i  VF = o que desejamos conhecer. ij = 1. dep = R$ 10.754. no montante de R$ 61.0001 3ª 0.00 por mês resultará. 0114   1.02 -0. 0114  VF = R $61754. U4 1º passo 2º passo 3º passo 4º passo Iterações ij f (i j ) f '(i j ) i j +1 1ª 0.000.14% a. após seis meses.0114 a.

Investimento 197 .13.13. um rendimento de R$ 9.00 por mês durante um ano terá. Conhecer e saber aplicar técnicas matemáticas para 2. Objetivos de aprendizagem determinação de taxa de juros compostos de Valor Futuro. ou desejado.3% a.000. ij = taxa de juros composto que desejamos encontrar. Determinação da Taxa de Juros do Valor Futuro Conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do 1. Descrição da SP mesma pessoa deseja saber. Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho. Uma pessoa sabe que aplicando R$ 700. p= período pedido.320.) 1ª Etapa: determinando a taxa de juros compostos da aplicação: VF = R$ 9.320. Resolução da SP R$ 1. Competência Geral dinheiro no tempo. ao término. com o conhecimento da taxa de juros podemos determinar o valor a ser resgatado pelo investimento de 5. 3. caso aplique R$ 1. (Inicie seus cálculos com 1.00 por mês. Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas. e segundo.000. quanto irá resgatar? Para responder a essa pergunta teremos de resolver o problema em duas etapas: primeiro determinando a taxa de juros compostos da aplicação que não é dada no problema. Conteúdos relacionados Juros compostos.m. Essa 4. U4 Lembre-se Você ainda deverá ter bem sedimentado o conhecimento de taxa equivalente em juros compostos apresentado na Seção 1.00 por mês durante oito meses.3: i eq = (1 + i ) p/a −1 Ou (1 + i ) p i eq = a −1 Onde: a= período apresentado.

U4 n = 12.0002 -1. − 1 VF = 1000    0.545..000.000.0234 -0.m.0000 5ª 0. 2ª Etapa: determinar o resultado da aplicação de R$ 10.0196 -0.00/ mês.5415 0. 198 Investimento .0083 -2. = 0. por isso a aplicação de R$ 1.m. ij = 1.87% a.  (1 + i )n − 1 VF = dep    i  VF = o que desejamos conhecer.13 i j − (1 + i j ) + 1 12 f (i j ) = 700 f (i j ) = 13.0187 a. dep = R$ 700. no montante de R$ 8. n = 08. 3145 − 12 (1 + i j ) 11 Vamos dar início aos cálculos. 0187  VF = R $8545. após oito meses. dep = R$ 1.50.87% a.0187 0.0188 -0.0054 -0.5179 0.m. 0187 )8 − 1 VF = 1000    0.0234 2ª 0.4143 0.0012 -1.000. A tabela é uma forma de ter uma visão mais rápida dos resultados: 1º passo 2º passo 3º passo 4º passo Iterações ij f (i j ) f '(i j ) i j +1 1ª 0. 3145i j − (1 + i j ) + 1 12 VF − n (1 + i j ) n −1 f '(i j ) = dep f '(i j ) = 13.0196 3ª 0.00/mês.00/mês.00 por mês resultará. 0187   11598 .m.0188 4ª 0.  (1 + 0.013 0. Vamos determinar as funções: VF i j − (1 + i j ) + 1 n f (i j ) = dep 9320.0187 (FIM) A taxa de juros compostos utilizada na aplicação foi de 1.1619 0.87% a. 50 Resposta: essa aplicação paga uma taxa de juros compostos de 1.

calcule a próxima taxa de juros compostos ( i j +1 ) . que deverá substituir a última taxa que não deu certo. Faça valer a pena (Todos os cálculos deverão ser realizados com quatro casas decimais.m. Uma aplicação de R$ 1. • Se f ( i j ) ″ 0. volte ao 2º passo e refaça os cálculos como se essa fosse a taxa inicial. então i j não é a taxa de juros compostos imposta aplicação.78. então i j é a taxa de juros compostos imposta na aplicação. 4º passo: usando os valores da taxa de juros compostos ( i j ) . Os passos deverão ser repetidos até que f ( i j ) ≤ 0. determinada no passo anterior. e resultou num montante de R$ 34. calcule o valor da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ). Determine a taxa de juros compostos que foi Investimento 199 . • Se f ( i j ) > 0.) 1.00 mensais durante 16 meses resultou num montante de R$ 28. esquecendo- se da taxa anterior. durante quinze meses. vá para o 3º passo. 0001.000.00.600. U4 Lembre-se Os passos necessários para aplicar os métodos matemáticos para determinação da taxa de juros do Valor Futuro: 1º passo: estipular uma taxa de juros compostos inicial em valor relativo (i j ) . 3º passo: usando o valor da taxa de juros compostos i j . 5º passo: com a nova taxa ( i j +1 ) .586. 0001.913. da função da taxa de juros compostos f ( i j ) e da função marginal da taxa de juros compostos f '( i j ) . Qual a taxa de juros compostos paga por aplicação? Resposta: essa aplicação pagou uma taxa de juros compostos de 2. 2º passo: substituir i j na função da taxa de juros compostos f ( i j ) . Faça você mesmo Uma pessoa depositou mensalmente R$ 2.83. 0001.00% a.

m.m.m.06% a.m.m.00% a. Uma aplicação. (Inicie seus cálculos com taxa de juros de 1.62.18% a.21% a.00 há um ano e o resultado desse investimento foi de R$ 18. b) 2.10% a. b) 8. 200 Investimento .m. Um investidor aplica mensalmente R$ 1. e) 1.m. após 2 anos.16% a.80% a. 2. d) 2.m.500. e) 1. (Inicie seus cálculos fazendo uso de 3.m.) a) 1.11% a.) a) 0.51.12% a.22% a. depositando mensalmente R$ 300.) a) 1.22% a. Calcule a taxa de juros paga por aplicação.m.01% a. d) 6.11% a. b) 6.m. c) 1.m.01% a. d) 0. c) 0.U4 paga na aplicação.m.m.00% a.08% a.m. c) 2.60% a. e) 1.m.80% a.m.306.00.813.m. 3. Qual a taxa de juros desse investimento? (Inicie seus cálculos com uma taxa de juros de 1. apresentou um resultado de R$ 8.

U4 Seção 4. Reforma essa.000. o SAC (Sistema de Amortização Constante) e o Sistema PRICE. Para que possa entender a aplicação prática desses sistemas de amortização. Nas seções anteriores você definiu o valor de pagamento da entrada. Nesta Seção 4. a cada seção. Esta seção atende às competências gerais e técnicas de sua formação.200. apresentando o resultado da situação de realidade profissional. deverá a presentar um relatório demonstrando que as situações-problemas estão interligadas. sendo elas: • Competência Geral: conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do dinheiro no tempo.3 estudaremos dois sistemas de amortização de contrato de financiamento muito comuns em nosso país. além de resolver a situação-problema proposta. Sabendo o que nos espera. resolverá uma situação-problema e na última seção. que está sendo executada sob contrato de financiamento em sistema de amortização constante em pagamentos trimestrais sob a taxa nominal anual de 15% no valor de R$ 1. Você. e também definiu a verba resultante de um investimento que fará parte de pagamento da última parcela do financiamento da reforma. Os sistemas citados são muitos aplicados pelas instituições bancárias em financiamentos a longo prazo de imóveis. vamos aos estudos! Investimento 201 .3 Amortização Diálogo aberto Caro aluno. de um ano.00. você novamente será inserido como sócio proprietário de uma empresa que está reformando o novo pátio de distribuição. agora deverá calcular o valor da última parcela a ser paga do financiamento dessa reforma. • Competência Técnica: conhecer técnicas de cálculo de financiamentos e investimentos.

SAC – Sistema de Amortização Constante Os cálculos do SAC são operados obedecendo às seguintes formulações: • Amortização (Am) VP Am = n VP = valor a ser financiado. Acesso em: 9 mar. SAC PRICE Prestações Decrescente. diminui. Amortizações Constante. Crescente. e também tem maior aplicação em financiamento de veículos.com. para financiamento de compra de imóveis.1 apresentamos uma comparação entre os sistemas SAC e PRICE: Quadro 3. Decrescente. são utilizados dois métodos de amortização da dívida de compra: o SAC (Sistema de Amortização Constante) e o PRICE (Sistema Francês de Amortização).U4 Não pode faltar No Brasil. Fonte: adaptado de <http://www. 2016.br/faq/diferenca-sistema-sac-price. é um sistema muito utilizado para o financiamento de compra de imóveis. No Quadro 3.financiamento. Constante. Saldo devedor diminui mais Valor da prestação é o mesmo rapidamente em relação ao durante o financiamento e a Vantagens Price. Juros Decrescente. • SAC – Sistema de Amortização Constante: caracteriza-se por suas parcelas apresentarem um comportamento decrescente. Assimile Os sistemas de amortização SAC e PRICE são muito aplicados no Brasil para financiamentos imobiliários e de veículos.1 | Comparação entre os Sistemas SAC e PRICE. relação à calculada pela SAC. e o valor das o valor das prestações não prestações varia todo mês. • PRICE – Sistema Francês de Amortização: tem como característica suas parcelas serem iguais.php>. Prestação inicial maior em Saldo devedor diminui mais relação à calculada pelo lentamente em relação ao SAC. 202 Investimento . Desvantagens Sistema Price. o valor das prestações prestação inicial é menor em cai continuamente.

Jk = Juros. • Dívida (Dk) Obs: a dívida inicial (D0) = VP e as demais.000.00 será parcelado em três vezes mensais. Determine os valores das parcelas. • Parcela (Pk) Pk = Am + J k Am = Amortização. Dk +1 = Dk − Am Dk = valor da dívida atual. U4 n = número de parcelas do financiamento. Am = valor da amortização. • Juros (Jk) J k = Dk −1 ⋅ i Dk-1 = Dívida. Resolução: • Amortização (Am) Investimento 203 . Exemplificando Um empréstimo de R$ 6. sob o SAC com taxa de juros compostos de 1. Dk+1 = valor da próxima dívida.m.2% a. ou restante a ser pago. i = taxa de juros compostos.

000.2%a. 204 Investimento . n = 3 parcelas mensais. = 0. J1 = D0 ⋅ i ⇒ J1 = 6000 ⋅ 0.U4 VP Am = n VP = R$ 6.000.00.012 a. que será constante de R$ 2.072.00. D1 = valor da próxima dívida que desejamos saber. Calculando a primeira parcela a ser paga: • Juros (Jk) J k = Dk −1 ⋅ i Dk = Dk = VP = R$ 6. • Dívida (Dk) Dk +1 = Dk − Am D0 = R$ 6. 012 ⇒ J1 = R $72.00.00.m. 00 R$2.00.000.m. Jk = R$ 72.00. 00 • Parcela (Pk) Pk = Am + J k Am = R$ 2.000.000. i = 1.00. 6000 Am = ⇒ Am = R $2000.000. P1 = 2000 + 72 ⇒ P1 = R $2072. 00 A primeira parcela a ser paga será de R$ 2.00 3 Definimos a amortização.

000. = 0. 012 ⇒ J 2 = R $48.000.m.000. D2 = D1 − Am Investimento 205 .00. 00 A segunda parcela a ser paga será de R$ 2. você ainda estará devendo R$ 4.00. 00 • Parcela (Pk) Pk = Am + J k Am = R$ 2.m.00.00. da dívida de R$ 6. J 2 = D1 ⋅ i ⇒ J 2 = 4000 ⋅ 0.00. Am = R$ 2. foi amortizado R$ 2. i = 1.000. porque.00. Calculando a segunda parcela a ser paga: • Juros (Jk) J k = Dk −1 ⋅ i Dk = D1 = R$ 4.000.000.000.012 a. • Dívida (Dk) Dk +1 = Dk − Am D1 = R$ 4. e esse valor de R$ 4.000.000.00.14.00. 00 Pagando a primeira parcela. D1 = D0 − Am D1 = 6000 − 2000 ⇒ D1 = R $4000.048.00 será a base de cálculo da segunda parcela. J2 = R$ 47. P2 = 2000 + 48 ⇒ P2 = R $2048.00. U4 Am = R$ 2. D2 = valor da próxima dívida que desejamos saber.2%a.

000. D2 = D1 − Am D2 = 2000 − 2000 ⇒ D2 = R $0.2%a.00. 012 ⇒ J3 = R $24. • Dívida (Dk) Dk +1 = Dk − Am D1 = R$ 2.U4 D2 = 4000 − 2000 ⇒ D2 = R $2000.00. foi amortizado R$ 2. Am = R$ 2.000. 00 Pagando a segunda parcela. você ainda estará devendo R$ 2. = 0.000. da dívida de R$ 2.00.00. P3 = 2000 + 24 ⇒ P3 = R $2024. i = 1.000.00.00. e esse valor de R$ 2.00. você não estará mais devendo.000. porque. 00 A terceira parcela a ser paga será de R$ 2.000. D2 = valor da próxima dívida que desejamos saber.00.024. porque. 00 Pagando a terceira parcela. da dívida de R$ 4.000. J3 = D2 ⋅ i ⇒ J3 = 2000 ⋅ 0.m. com isso você quita 206 Investimento .000. 00 • Parcela (Pk) Pk = Am + J k Am = R$ 2.000. foi amortizado R$ 2.012 a.00 será a base de cálculo da segunda parcela Calculando a terceira parcela a ser paga: • Juros (Jk) J k = Dk −1 ⋅ i Dk = D2 = R$ 2.000. J3 = R$ 22.00.m.57.00.

000.821.000.00 ∑ 6. respectivamente.00 1 D1 = 4.024. U4 o empréstimo Reposta: os valores das parcelas a serem pagas mensalmente são.00 P3 = 2.00 3 D3 = 0.00 2.50.048.781.144.740.50.024.000.00 2 D2 = 2. R$ 2. Faça você mesmo Um bem com valor à vista de R$ 8. Reposta: os valores das parcelas a serem pagas mensalmente são.024. Veja a seguir: Amortização (Am) Dívida (Dk) Juros (Jk) Parcela (Pk) VP Dk +1 = Dk − Am Am = J k = Dk −1 ⋅ i Pk = Am + J k n 0 D0 = 6.00 P2 = 2. Determine os valores das parcelas.00 2.00 J3 = 24.00 6.000. R$ 2.048. ou a ser financiado. R$ 2. respectivamente.00 Reposta: os valores das parcelas a serem pagas mensalmente são.00.00 P1 = 2. Investimento 207 . resolver em tabela torna-se mais e mais prático. R$ 2.072.00 2.5% a.000. uma vez você entendendo bem os conceitos.00 J1 = 72.00 e R$ 2. i = taxa de juros compostos.00 J2 = 48. Vamos apresentar o mesmo cálculo organizado por tabela. respectivamente.00.000.072.00 será parcelado em três vezes mensais sob o SAC com taxa de juros compostos de 1. R$ 2.00.00 e R$ 2.048.00. Sistema PRICE de amortização Nesse sistema as parcelas ou prestações são iguais e operamos os cálculos fazendo uso das fórmulas: • Parcela (parc) VP ⋅ i ⋅ (1 + i ) n parc = (1 + i ) n −1 VP = valor à vista.100.m.072.000.00 e R$ 2. R$ 2.

Dk-1 = valor da dívida anterior. Resolução: VP ⋅ i ⋅ (1 + i ) n • Parcela (parc) parc = (1 + i ) n −1 VP = R$ 6.000. Determine o saldo devedor a cada parcela paga.2% a. Jk = juros. com taxa de juros compostos de 1. • Dívida (Dk) Dk = Dk −1 − Amk Dk = valor da dívida atual.m. Exemplificando Um empréstimo de R$ 6. i = taxa de juros compostos.00.00 será parcelado em três vezes mensais sob o sistema PRICE de amortização. 208 Investimento . Amk = valor da amortização.U4 n = número de parcelas a serem pagas. • Juros (Jk) J k = Dk −1 ⋅ i Dk-1 = Dívida ou restante a ser pago.000. • Amortização (Amk) Amk = parc − J k parc = parcela.

0364 74. 6208 parc = ⇒ parc = 1.976.00 (pois ainda nenhuma parcela foi paga). 00 • Amortização (Amk) Amk = parc − J k parc = R$ 2.m.m. J1 = R$ 72. D1 = D0 − Am1 ⇒ D1 = 6000 − 1976. n = 3. J1 = 6000 ⋅ 0. 012 ⋅ (1 + 0.00. 81 Investimento 209 .2% a. 6000 ⋅ 0.19.19 • Dívida (Dk) Dk = Dk −1 − Amk Dk = D1 =o que desejamos saber.19.048. 012 ⇒ J1 = R $72.000. U4 i = 1.00. Amk = Am1 = R$ 1.012 a.m.012 a. 012 ) 3 −1 72 ⋅ 1. = 0. i = 0. 0364 parc = R $2048.000. 0364 − 1 0.19 (as 3 parcelas a serem pagas terão esse valor) 1ª parcela: • Juros (Jk) J k = Dk −1 ⋅ i Dk-1 = R$ 6. Am1 = parc − J1 ⇒ Am1 = 2048. 012 ) 3 parc = (1 + 0.19 − 72 ⇒ Am1 = R $1976. Dk-1 = D0 = R$ 6.19 ⇒ D1 = R $4023.

19 − 48.91. 29 • Amortização (Amk) Amk = parc − J k parc = R$ 2.023.90.29 Am2 = parc − J 2 ⇒ Am2 = 2048.012 a.999. J2 = R$ 48. 91 Pagando a segunda parcela. 81 − 1999.19. 012 ⇒ J 2 = R $48. 90 ⇒ D2 = R $2023.023.048. ainda estará devendo R$ 4.81. 29 ⇒ Am2 = R $1999.U4 Pagando a primeira parcela.81.81.m. 81⋅ 0. Dk-1 = D1 = R$ 4. 2ª parcela: • Juros (Jk) J k = Dk −1 ⋅ i D1 = R$ 4.023. 90 • Dívida (Dk) Dk = Dk −1 − Amk Dk = D2 = o que desejamos saber. D2 = D1 − Am2 ⇒ D2 = 4023. 3ª parcela: • Juros (Jk) J k = Dk −1 ⋅ i 210 Investimento . Am2 = R$ 1. i = 0. J 2 = 4023.023. ainda estará devendo R$ 2.

023.91 e R$ 0.00 1. 91 ⇒ D3 = R $0. i = 0. 91⋅ 0. U4 D2 = R$ 2. R$ 4.00.28. não mais estará devendo.023.023.57 6.19.19 4.000.90.m.048.00 Investimento 211 . resolver em tabela torna-se mais e mais prático.81.012 a. respectivamente. Am3 = parc − J3 ⇒ Am3 = 2048.91.19 48.023.976.00 ∑ 6.29 1. D3 = D2 − Am3 ⇒ D3 = 2023.048. 91 − 2023.048.91 3 2. 29 • Amortização (Amk) Amk = parc − J k parc = R$ 2.19 72. Vamos apresentar o mesmo cálculo organizado por tabela. 29 ⇒ Am3 = R $2023.91.19 24. R$ 2.023.999. Am3 = R$ 2.90 2. 00 Pagando a terceira parcela.144. J3 = 2023. J3 = R$ 24. Veja a seguir: Juros (Jk) Am (Amk) Dívida (Dk) Parcela (parc) J k = Dk −1 ⋅ i Amk = parc − J k Dk = Dk −1 − Amk 0 6. a segunda e a terceira parcelas os saldos devedores serão.023.91 0.00 1 2. portanto você pagou o empréstimo. uma vez você entendendo bem os conceitos.000.81 2 2.048.023. Reposta: pagando a primeira. 91 • Dívida (Dk) Dk = Dk −1 − Amk Dk = D3 = o que desejamos saber. Dk-1 = D2 = R$ 2.19 − 24.023. 012 ⇒ J3 = R $24.29 2.

R$ 2.br/faq/diferenca- sistema-sac-price. Acesso em: 10 mar.financiamento.00.200.com. U4 Reposta: pagando a primeira.81. 2016.000. respectivamente.00 será parcelado em três vezes mensais e iguais a R$ 2. sob o sistema PRICE de amortização com taxa de juros compostos de 1.659. 212 Investimento . no valor de R$ 1. Acesso em: 9 mar. Reflita Podemos afirmar que um sistema de amortização (SAC e PRICE) é melhor que outro? Pesquise mais Para que possa ter maior familiaridade com o assunto. Reposta: as amortizações serão.30. agora deverá calcular o valor da última parcela a ser paga.00. respectivamente.000.000.740. Determine a amortização no pagamento de cada parcela. R$ 2.00. Na Seção 4. acesse: Disponível em: <http://www2.php>. em Sistema de Amortização Constante com pagamentos trimestrais sob a taxa nominal anual de 15%.htm>.023. 2016. sendo de R$ 894. R$ 4.000. Faça você mesmo Um bem com valor à vista de R$ 8. Disponível em: <http://www. R$ 2.unemat.1 você definiu o valor de pagamento da entrada.80 e R$ 2. Sem medo de errar A reforma do pátio de distribuição está sendo executada sob contrato de financiamento de um ano.200. a segunda e a terceira parcelas os saldos devedores serão.91 e R$ 0.00.5% a.023.m.100.00 com entrada de R$ 894.40. Resolução: Sabendo que o valor da reforma é de R$ 1.br/eugenio/files_financeira/8_ sistema_de_amortizacao.781.90.699.

que é a quarta parcela do financiamento pelo SAC (Sistema de Amortização Constante).3 e exaustivamente aplicado: estamos trabalhando em situação de juros compostos e a taxa apresentada é nominal.00 Portanto. e também é anual e teremos de passá-la para trimestral da seguinte forma: f d  i ef =  + 1 − 1 n  Em que: ief = taxa efetiva.000.00 76. d = taxa nominal.099.00 76.899. 000490 − 1 ⇒ i ef = 0.66% ao trimestre.00 76.000.000.500. U4 portanto.90 ∑ 306.00 333.500. Investimento 213 .399.500. 90  0.299. 00 Portanto.500.00 1 229.60 2 153. podemos determinar o valor da última parcela.000. o valor a ser financiado é: VP = AV − E ⇒ VP = 1200000 − 894000 ⇒ VP = R $306000.599.60 87. o valor financiado nas condições acima citadas é de R$ 306. como já estudado na Seção 2.90.90 79.70 3 76.00 11.00 76. Amortização (Am) Juros (Jk) Parcela (Pk) Dívida (Dk) VP Dk +1 = Dk − Am Am = J k = Dk −1 ⋅ i Pk = Am + J k n 0 306. em dias.199.500.999.299. o valor da última parcela de financiamento será de R$ 79.699.00 2.15  i ef =  + 1 − 1 ⇒ i ef = 1. Com as informações ajustadas.799. então devemos transformá-la em efetiva. f = período da taxa efetiva. Agora vamos ajustar a taxa para a situação de nosso interesse.500. em dias.00 8.80 82.00. n = período da taxa nominal.80 4 0.70 84.00 5. 0366  360  ief = 3.

Decrescente. U4 Atenção! Tenha em mente sempre as características de cada sistema de amortização apresentado: SAC PRICE Prestações Decrescente.financiamento. Ter domínio conceitual e prático dos sistemas de amortização 2. Crescente. Acesso em: 09 mar. Fonte: adaptado de: <http://www. Amortização Conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do 1. 3.com.br/faq/diferenca-sistema-sac-price. diminui. Juros Decrescente. pelo SAC. Valor da prestação Saldo devedor diminui é o mesmo durante mais rapidamente em o financiamento e a Vantagens relação ao Price. Constante. Lembre-se Os cálculos aqui apresentados são em regime de juros compostos. e o valor relação ao SAC. Objetivos de aprendizagem mais aplicados no Brasil: SAC e PRICE. Competência Geral dinheiro no tempo. Prestação inicial maior em Saldo devedor diminui relação à calculada pelo mais lentamente em Desvantagens Sistema Price.php>. o valor das prestações varia todo das prestações não mês. Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho. por isso você deverá ter todos os conceitos relativos a juros compostos muito bem sedimentados. o prestação inicial é menor valor das prestações cai em relação à calculada continuamente. Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas. Amortizações Constante. sempre que puder revise os conceitos apresentados nas unidades anteriores. Conteúdos relacionados Conceitos básicos de juros compostos. 214 Investimento . 2016.

42 353. R$ 3.75 e R$ 4. Parcela Juros (Jk) Am (Amk) Dívida (Dk) (parc) J k = Dk −1 ⋅ i Amk = parc − J k Dk = Dk −1 − Amk 0 16.174.60 3. Descrição da SP mensais iguais a R$ 4.223. Atenção: o valor financiado não é R$ 20.10 0.223.000.000.00 1 4.869.00 teve sua venda negociada com entrada de R$ 4..00 Respostas: as amortizações referentes às parcelas da primeira à última serão: R$ 3. Lembre-se As fórmulas utilizadas nos sistemas de amortizações são: • SAC VP Am = n J k = Dk −1 ⋅ i Pk = Am + J k Dk +1 = Dk − Am • PRICE VP ⋅ i ⋅ (1 + i ) n parc = (1 + i ) n −1 J k = Dk −1 ⋅ i Amk = parc − J k Dk = Dk −1 − Amk Investimento 215 .82. sob taxa de juros compostos de 2.34 8.10 4 4.21% a.0000.955.m.00 e quatro parcelas 4.10.042.08 3.00 ∑ 16. R$ 4.223.82 12. Resolução da SP 2 4.869. Determine a amortização em cada parcela. o financiamento se deu em PRICE. então o financiado (VP) é de R$ 16.42 91.75 4.132.000.132.000.18 5.132.893.42 268.66 4.85 3 4.955.000.00.042. U4 Um produto cujo valor à vista é R$ 20.42 180.000.223.34.32 4.130.68 16.42.00.223.00 porque houve uma entrada de R$ 4.

em quatro parcelas mensais.338. na ordem de pagamento das parcelas.126. com entrada de R$ 5.22.m. R$ 7.79.. a) R$ 6.000.80.00 teve sua venda financiada pelo Sistema PRICE. Respostas: os valores das parcelas em ordem de pagamento serão: R$ 5.041.70. U4 Faça você mesmo Um equipamento cujo valor à vista é R$ 27.254. R$ 7.40 e R$ 7.m.041. R$ 7.213.169. R$ 7. Determine os valores das amortizações ocorridas no financiamento citado.957. R$ 7. d) R$ 7. em quatro parcelas mensais e iguais a R$ 7.40. Determine os valores das parcelas desse financiamento.874. sob taxa de juros compostos de 1.254.254.169.646. R$ 5.70. d) R$ 6.22.70 e R$ 7.22.874.80 e R$ 7.041. Um equipamento cujo valor à vista é R$ 28. sob taxa de juros compostos de 1.79.10.21% a.169. b) R$ 7.40 e R$ 7.85.40 e R$ 7.40. 3.126.79. R$ 7. Determine os valores das parcelas do financiamento citado na ordem de pagamento.957.00 e quatro parcelas mensais.874.80.59.000. Um imóvel está à venda sob o valor à vista de R$ 360.55.874.000. R$ 6.000. R$ 6.05 e R$ 5. R$ 7. b) R$ 6.40 e R$ 7.126.957. R$ 6. R$ 6. Faça valer a pena 1.709. R$ 7. c) R$ 7.59.338.957.00 teve sua venda financiada pelo SAC. R$ 5.041.70. podendo ser financiado pelo Sistema de Amortização Constante em parcelas 216 Investimento .254.126.084.10.80.084.338. Um equipamento cujo valor à vista é R$ 28. a) R$ 7.569.10. e) R$ 7.084.000.10. R$ 6. R$ 7. e) R$ 7.80.041.02. sob taxa de juros compostos de 1.59.00 teve sua venda financiada pelo SAC.779.40.338. R$ 7. c) R$ 7.254.40.22.59 e R$ 7.874.40 e R$ 7.084.169.79.59 e R$ 7. R$ 7. R$ 7.126. 2..m.00.70 e R$ 7. R$ 7. R$ 6.40.169.79.21% a. R$ 6.22.084.27% a.957.40.338.10.

000. d) R$ 1. e) R$ 1.080.500. a) R$ 1. Investimento 217 . c) R$ 15.000. Determine a amortização mensal desse financiamento.00.800. U4 mensais pelo período de 20 anos. b) R$ 18.00.00.00.00.

U4 218 Investimento .

Esta seção é muito interessante. no último dia do mês. o extrato bancário é dado a seguir: Investimento 219 . apresentar os juros a serem cobrados pelo uso do cheque especial e o saldo bancário da empresa. U4 Seção 4.754.4.07% ao dia. pois esclarecerá uma situação que quase todos vivem: o uso do Cheque Especial. Para que possa vivenciar a teoria e os cálculos apresentados. e que para pagar essa parcela fará uso de uma verba de R$ 61.a.4 Conta garantida – cheque especial Diálogo aberto Caro aluno.3). e o restante virá da conta bancária da empresa. Sempre nos perguntamos como são calculados os juros que nos são cobrados? Após se dedicar ao entendimento da teoria e dos cálculos aqui apresentados. Você deverá. a Seção 4. Chegamos à última seção do nosso livro didático. proveniente de uma aplicação (calculada na Seção 4. não abuse desse crédito que o banco fornece. e a instituição bancária cobra uma taxa de juros simples de 144% a. Você sabe que a última parcela a ser paga do financiamento dessa reforma é de R$ 79. Como a empresa tem outros compromissos a saldar. provavelmente deverá fazer uso de seu cheque especial.90 (calculada na Seção 4.39. e IOF de 0. você verá que é muito simples.299.2). e também que o Cheque Especial é para uso estritamente necessário. vamos continuar considerando a situação de realidade profissional desta unidade.

vamos aos estudos! Não pode faltar Como nosso estudo é “Conta Garantida – Cheque Especial”. então. as condições em que foi paga a última parcela do financiamento e o saldo bancário da empresa.00 + 05 Fornecedores 150.000. você deverá apresentar um relatório em que deverá constar: as condições do financiamento da reforma.000. i = Taxa de juros simples ao dia.000.00 - 30 Cliente 100.000.000. Construção 85.00 - 13 Clientes 50.U4 Data Histórico Movimento Saldo 01 De transporte 1. iremos estudar o Método Hamburguês de cálculo dos juros a serem cobrados ao final de um período de trinta dias. Para que tenhamos êxito nesta última empreitada.000. 220 Investimento .00 + 30 Juros do Cheque Especial E para finalizar o estudo da unidade.000.00 - 10 Encargos Fiscais 170.00 - 05 Funcionários 100.00 + 03 Clientes 400. • Técnica: conhecer técnicas de cálculo de financiamentos e investimentos.00 + 15 Pagamento da Reforma 22 Pagamento de Manutenção 20.000.00 - 28 Pagamento de Mat. Os resultados cobrados nesta seção atendem às seguintes competências: • Geral: conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do dinheiro no tempo. A formulação matemática que compreende o Método Hamburguês para conta garantida ou cheque especial é: J = ( i + IOF ) ∑ SD ⋅ d Em que: J = juros a serem cobrados pelo uso da conta garantida ou cheque especial.000.

00 + 05 Remuneração 2.felcontbrasil.00 - 10 Débito 700. U4 IOF = Imposto sobre operações financeiras. Exemplificando Uma instituição bancária cobra os juros do cheque especial no último dia de cada mês.pdf>. e IOF de 0.00 - 10 Cheque 400.d.00 - 15 Cheque 400. SD = Saldo devedor. 2016.00 - 22 Débito 100.00 - 15 Débito 200. Data Histórico Movimento Saldo 01 De transporte 200. Para o extrato bancário a seguir. acesse: Disponível em: <http://www. sabendo que o último dia do mês é 30. cobrando uma taxa de juros simples de 0. Assimile A Conta Garantida – Cheque Especial tem como base o Método Hamburguês de cálculo.00 - 22 Débito 200.00 - 28 Cheque 200.1% a. calcule os juros a serem pagos pelo uso da conta garantida. Acesso em: 11 mar.200.00 + 05 Débito 600. ao dia.com/resources/Informativos/ Calculos%20produtos%20bancarios.500. Reflita Como seria minha vida sem cheque especial? Pesquise mais Aprofunde-se no assunto.00 - 07 Débito 1.00 - 30 Juros – Conta Garantida Investimento 221 . que por sua vez é um cálculo de juros simples.04% a. d = Número de dias em que o saldo devedor (SD) não se altera.00 - 15 Débito 300.d.

não se altera. lançar o último saldo do dia.300. Tabela 4. 500.00 + 05 Débito 600.100. 2. quando no mesmo dia tiver mais de um saldo devedor.00 .200.400. Para preencher a coluna “d”. o “d” para R$ 200.00 .200.00 é 5 (15 .U4 Resolução: Vamos calcular o saldo dia a dia: Data Histórico Movimento [R$] Saldo [R$] 01 De transporte 200. 1. Ex.00 .00 ∑ SD ⋅ d Agora podemos calcular os juros a serem cobrados: J = ( i + IOF ) ∑ SD ⋅ d 222 Investimento . no dia 30 – último dia do mês.00 .00 1.00 1. você deverá observar o SD. portanto.00 + 10 Débito 700.00 5 200 ⋅ 5 1.100.600.10). * O último SD (saldo devedor) deverá ser considerado até a data de fechamento.00 2* 1600 ⋅ 2 3.400.00 - 15 Débito 300. 500.00 - 22 Débito 200.00 - 30 Juros – Conta Garantida Vamos lançar os saldos devedores de cada dia numa tabela (Tabela 4.00 - 28 Cheque 200.00 .400.000.00 - 22 Débito 100.200.00 .00 + 07 Débito 1. 900.: dia 10 o saldo devedor é de R$ 200. 700.700.30).00 7 1100 ⋅ 7 7.500.00 .00 + 05 Remuneração 2.700.600. 200.00 . 1.00 ∑ 20.100.1 | Tabela dos saldos devedores (SD) SD d SD ⋅ d 200.00 - 15 Débito 200.00 6 1400 ⋅ 6 8.00 - 15 Cheque 400.1). 1. então “d” é 2 (28 .00 . o próximo saldo devedor aparece dia 15.00 + 10 Cheque 400.00 + 2.00.00 1. 1.00 .

00 .00 + 2.700.00 - 28 Cheque 200.d.00 . cobrando uma taxa de juros simples de 0.00 - 22 Débito 100. 700.lançamos os juros e o saldo: Data Histórico Movimento [R$] Saldo [R$] 01 De transporte 200. tornando o saldo negativo em R$ 1. 42 Voltamos ao extrato .00 - 05 Remuneração 2.00 - 10 Débito 500.00 - 18 Cheque 400.d.628.500. 1. = 0. U4 J = juros a serem cobrados pelo uso da Conta Garantida ou Cheque Especial que desejamos conhecer. 200.00 - 07 Débito 100.00 + 05 Remuneração 2.00 .00 .00 .d.00 - 15 Cheque 400.00 .15% a.700.200.05% a.00 .1% a. calcule os juros a serem pagos pelo uso da conta garantida. IOF = 0.42 .00 - 22 Débito 200.42 - Resposta: no dia 30 serão cobrados juros de R$ 28.00 . 1. 0004 ) 20300 ⇒ J = R $28.200. = 0.00 .00 - 15 Débito 300. Para o extrato bancário a seguir.001 a.100.600. J = ( 0. 1. 900. 1. 001 + 0.04% a.000.d. e IOF de 0.00 + 05 Débito 650.00 - 15 Débito 300.d.42.00 - 15 Débito 200. Data Histórico Movimento Saldo 01 De transporte 1. Faça você mesmo Uma instituição bancária cobra os juros do cheque especial no último dia de cada mês. 500.00 + 10 Débito 700. i = 0.00 - 30 Juros – Conta Garantida 28.42. 1.100.00 + 07 Débito 1.d.00 - Investimento 223 .00 .00 - 15 Débito 200. 2.00 + 05 Débito 600.0004 a. 500.628.400.00 + 10 Cheque 400. sabendo que o último dia do mês é 30.00 - 9 Cheque 700.

000.00 - 30 Juros – Conta Garantida Resposta: no dia 30 serão cobrados juros de R$ 37.80.000.299.00 + 05 Fornecedores 150.00 + 03 Clientes 400. e que para pagar essa parcela fará uso de uma verba de R$ 61. o valor faltante deverá ser retirado da conta bancária da empresa. provavelmente deverá fazer uso de seu cheque especial.754.00 - 30 Cliente 100.U4 24 Débito 200.000.00 - 10 Encargos Fiscais 170.000. e IOF de 0.2) e o restante virá da conta bancária da empresa.3).000.00 - 13 Clientes 50.39 proveniente de uma aplicação (calculada na Seção 4.90 e há uma verba de R$ 61.00 + 30 Juros do Cheque Especial Resolução: Como a última parcela ser paga é de R$ 79.000.39.00 - 28 Pagamento de Mat.537.07% ao dia.00 - 24 Débito 50. Sem medo de errar Você sabe que a última parcela a ser paga do financiamento da reforma da Metalúrgica A & C é de R$ 79. Você deverá. no último dia do mês.00 - 29 Cheque 100.000.299. e a instituição bancária cobra uma taxa de juros simples de 144% a.00 + 15 Pagamento da Reforma 22 Pagamento de Manutenção 20. tornando o saldo negativo em R$ 1.754.90 (calculada na Seção 4.a. Como a empresa tem outros compromissos a saldar.000. O valor é: 224 Investimento . o extrato bancário é dado a seguir: Data Histórico Movimento Saldo 01 De transporte 1. apresentar os juros a serem cobrados pelo uso do cheque especial e o saldo bancário da empresa. Construção 85.000.00 - 05 Funcionários 100.80.

754.000.000. 85.76 ∑ SD ⋅ d Agora podemos calcular os juros a serem cobrados: J = ( i + IOF ) ∑ SD ⋅ d J = juros a serem cobrados pelo uso da Conta Garantida ou Cheque Especial que desejamos conhecer. 13.00 + 10 Encargos Fiscais 170.544. calculamos os saldos diários.0007 a.a.089.000.00 .00 + 05 Funcionários 100.544.03 + 22 Pagamento de Manutenção 20.00 + 31.000.00 + 15 Pagamento da Reforma 17.00 .000.000.44 a.94 ∑ 279. Const.299.d.455.d.544.97 - 30 Cliente 100.00 + 401.269.00 6. 91.00 - 13 Clientes 50. U4 Vc / b = 79.00 + 05 Fornecedores 150.455.00 + 03 Clientes 400. Data Histórico Movimento Saldo 01 De transporte 1.00 . IOF = 0.00 .00 + 8.000.000. 39 ⇒ Vc / b = 17.97 6 39.07% a.544.97 - 28 Pagamento de Mat.82 91. 90 − 61.97 2 183.544. 6.97.97 . 251.544.a.000.03 + 30 Juros do Cheque Especial Tabela 4. 19. vamos lançar a retirada para o pagamento da última parcela do financiamento. 97 Portanto.00 3 57.2 | Tabela dos saldos devedores (SD) SD d SD ⋅ d 19.000. = 0. i = 144% a.00 . Investimento 225 . 151.000. assim teremos condições de calcular os juros pelo uso de cheque especial e o saldo no final do mês.000. = 1.000.544.359. o valor a ser retirado da conta bancária para o pagamento da última parcela do financiamento é R$ 17. Voltando ao extrato bancário.000.000.000.

no último dia do mês.000.000.00 + 10 Encargos Fiscais 170. Atenção! Juros cobrados em conta garantida são sob o regime de juros simples.312.000.000. 151.000. 226 Investimento .00 + 05 Funcionários 100. de R$ 7. R$ 82.000. o restante foi financiado em 4 parcelas trimestrais no Sistema de Amortização Constante (SAC).99. No mês do pagamento da última parcela do financiamento da reforma.97 - 28 Pagamento de Mat.754.000. 19.00.97 - 30 Cliente 100.000.099.000.00 foi paga com entrada de R$ 894.000. a empresa apresentou um saldo bancário. 7142.299.U4  1.00 + 401.04 + Resposta: no dia 30 será cobrado juros de R$ 1.299.70.00 .03 + 22 Pagamento de Manutenção 20.60.00 + 03 Clientes 400.142. A última parcela cujo valor era R$ 79.000. Finalizando: A reforma do pátio de distribuição cujo valor à vista era de R$ 1. Construção 85.000.04. e mais R$ 17.544. 44  J = + 0.000. 251.899. 6.00 .04.00 + 31.90.699. 0007  279359.544.80 e R$ 79.455.200.000.544. deixando um saldo positivo de R$ 7.03 + 30 Juros do Cheque Especial 1.312.90 foi paga com um montante de R$ 61. 13. R$ 84.39 resultado de uma aplicação de 6 meses. resultado de uma aplicação de 36 meses.97 que foi retirado da conta bancária da empresa.00 + 15 Pagamento da Reforma 17.142.00 + 05 Fornecedores 150. 91.00 - 13 Clientes 50.455.544.00 .00 .000. 76 ⇒ J = R $1312.99 . nos seguintes valores R$ 87.97 . 99  360  Voltamos ao extrato e lançamos os juros e o saldo: Data Histórico Movimento Saldo 01 De transporte 1.000.00 .00 + 8.

00 + 10 800. 2.07% a. em que se cobra uma taxa de juros de 0. Data Saldo [R$] 01 1. Conta Garantida – Cheque Especial Conhecer os métodos e técnicas de cálculo de valor do 1.2% a. Avançando na prática Pratique mais Desafiamos você a praticar o que aprendeu transferindo seus conhecimentos para novas situações que pode encontrar no ambiente de trabalho.600.300.00 + 22 600. Descrição da SP 17 300.00 - 29 1. d = Número de dias em que o saldo devedor (SD) não se altera. i = Taxa de juros simples ao dia. U4 Lembre-se J = ( i + IOF ) ∑ SD ⋅ d Em que: J = juros a serem cobrados pelo uso da Conta Garantida ou Cheque Especial. SD = Saldo devedor. determine os juros a serem cobrados no último dia do mês (30) pelo uso da garantia da conta. Conteúdos relacionados Juros simples.d.00 - 22 1.00 + 4.00 - Investimento 227 . Dado os saldos de uma conta garantida. Realize as atividades e depois as compare com as de seus colegas.d.. IOF = Imposto sobre Operações Financeiras ao dia.000. Objetivos de aprendizagem Conhecer as técnicas de cálculo dos juros do cheque especial. 3. Competência Geral dinheiro no tempo. e IOF de 0.00 - 17 200.

100. 89 Resposta: os juros a serem cobrados no último dia do mês pelo uso da garantia da conta serão de R$ 28.2% a. IOF = 0. = 0.01.000. 002 + 0. Data Saldo [R$] 01 1.00 7 9.U4 Tabela 4.d.d.600.00 1 1.17% a.d.00 + Resposta: os juros a serem cobrados no último dia do mês pelo uso da garantia da conta serão de R$ 39.00 1. Lembre-se A relação de taxa equivalente em juros simples é válida nesse assunto.600.00 - 23 1.00 - 29 1.042% a. determine os juros a serem cobrados no último dia do mês (30) pelo uso da garantia da conta. em que se cobra uma taxa de juros de 0. Resolução da SP Agora podemos calcular os juros a serem cobrados: J = ( i + IOF ) ∑ SD ⋅ d J = juros a serem cobrados pelo uso da Conta Garantida ou Cheque Especial que desejamos conhecer. Faça você mesmo Dados os saldos de uma conta garantida.002 a.00 - 10 900.d.300.3 – Tabela dos saldos devedores (SD) SD d SD ⋅ d 1. J = ( 0.00 + 17 200.00 ∑ SD ⋅ d 5.00 + 17 300.d.00 - 22 600. e IOF de 0.0007 a.07% a.. 228 Investimento . = 0.00 ∑ 10. i = 0.89.d.300.700.600. 0007 ) 10700 ⇒ J = R $28.

a) R$ 37. 00 e cobrou juros de R$ 334.73.00 - 15 Débito 300. e) R$ 38.05% a.12. 3.00 - 30 Juros – Conta Garantida a) Negativo de R$ 672.d.87.00 + 10 Cheque 900.00 - 22 Débito 200. e IOF de 0.78.d. c) R$ 37. Os cálculos para determinação dos juros a serem cobrados de uma conta em regime de cheque especial apresentaram ∑ SD ⋅ d = R $17.87. U4 Faça valer a pena 1.00 + 05 Remuneração 1.68.06% a.000. Investimento 229 .28. d) R$ 86. Determine os juros a serem cobrados dessa conta.d. A conta bancária em questão está sujeita a uma taxa de juros simples de 0. Determine o saldo no dia 30 de uma conta garantida.2% a. pois nesse dia serão cobrados os juros dessa conta. b) Negativo de R$ 612. e) Negativo de R$ 678. determine a taxa de juros simples cobrada.17% a. b) R$ 73.07% a.18. Com essas informações.00 - 10 Débito 800.80. 00dia e a instituição bancária cobra taxa de juros simples de 0.78.620.76. Uma conta garantida que cobra IOF de 0. 2. Data Histórico Movimento [R$] Saldo [R$] 01 De transporte 100.d.500. e IOF de 0. teve ∑ SD ⋅ d = R $186.d. d) Negativo de R$ 617. c) Negativo de R$ 621. considerando o extrato a seguir.

12% a.U4 a) 0.d.02% a. c) 0. b) 2.10% a.d. e) 1.d.21% a. d) 2.d.d.01% a. 230 Investimento .

. CARVALHO. A. ELIA. Matemática financeira e suas aplicações. S. Investimento 231 . Rio de Janeiro: Ciência Moderna. 2009. DECOTELLI. U4 Referências ASSAF NETO. 2012. C. Osmir. B. C. São Paulo: Atlas. ed. L. ed. S. Fundamentos da matemática financeira. Rio de Janeiro: Editora da FGV. Alexandre. Matemática financeira aplicada.. 2010. 12. 2. KMETEUK FILHO.