Está en la página 1de 170

UNMASKED

VOLUME UM

CASSIA LEO

Mas você não pode escrever uma história triste se o final. Eu não vi seu rosto e ele nunca vai ver o meu. através de uma série de eventos que não fazem sentido. Eu nasci neste mundo indesejada. uma noite.. Vou deixar este mundo desmascarado. Passei as primeiras horas da minha vida amada. Eu tenho um trabalho à noite que paga as contas.. eu ouço e vejo algo que vai mudar o meu propósito na vida. Então eu me mudei e agora eu me escondo. encontro-me acreditando nele. Para sempre: um assassinato que vai trazê-lo para mim. literalmente. Ele diz que quer me proteger. E. . Passei os primeiros 18 anos da minha vida com os pais que tentaram abrigar-me a partir da dura realidade da minha existência. Mas as nossas visitas noturnas são sempre envoltas em trevas. Então. Toda noite. eu coloco a minha máscara e vou para o trabalho. está escrito por todo o seu rosto. Sinopse Eu nasci neste mundo indesejada.

Seis blocos e o cara andando no lado oposto da rua ainda está na mesma direção que eu. Na verdade. uma vez que ele não pode ver o meu também. Mesmo quando eu me inscrevi para o meu trabalho no posto de gasolina. Isso não deveria me assustar. Eu não posso ver seu rosto. Capítulo 1 Os monstros que não podemos ver são os mais assustadores de todos. por isso que eu não tinha amigos e namorados em todos os meus 19 anos neste planeta. Mas algo sobre esse cara não parece bem. Estou acostumada a andar pelas ruas à noite. E eu não me assusto facilmente. Ninguém nunca vê meu rosto. Nunca. Eu disse ao rapaz no telefone que eu tinha um trabalho de dia e que eu . eu só ando pelas ruas à noite. Esta é uma das razões pelas quais algumas pessoas desprezam falar no telefone. mas ser capaz de ver outro rosto naturalmente nos coloca à vontade. E também.

Apenas uma quadra e meia de distância. e isso começou no dia em que nasci. O trabalho de dia era uma mentira. Eu não estive fora durante essa hora do dia em anos. Eu não tenho uma daquelas doenças que fazem sair em você bolhas quando a pele é exposta à luz solar. mas algo sobre a maneira como seu capuz o cobre e o fato de que ele nunca vira a cabeça está me dando arrepios. Eu tenho me escondido desde então. As ruas do centro de LA estão cheias com todos os tipos de personagens obscuros. O posto de gasolina está na minha visão agora. A verdade. O cara concordou. eu estava candidatando-me para o turno da noite no posto. é que eu não saio durante o dia. Eu posso fazer isso.teria que realizar a entrevista na noite. não estou desconfortável que não possa ver o rosto desse cara. Minhas razões para não permitir que qualquer pessoa possa ver o meu rosto na luz do dia são muito mais vaidosas do que isso. Além disso. Minha mãe biológica deu uma olhada no meu rosto e pediu para me levar embora. . Portanto.

havia os traficantes de drogas e membros de gangues que tentam calar. Mas eles não me conhecem. Nosso . talvez até me matar. Eles podem roubar ou me estuprar. Eu não vou lutar. mas eles tinham que sair. Os viciados em drogas e prostitutas dominavam. e reivindicar sua área e fazer as suas ofertas de vez em quando. É como se você apagasse as luzes em um apartamento imundo e todas as baratas viessem para fora de seus esconderijos. Você provavelmente acha que é impossível para alguém ter medo de mim quando estou andando por estas ruas. Estou longe de ser fácil. Depois. As pessoas me veem andando na rua e eles sorriem. magra como eu. Os sem-teto e os andarilhos perdidos. pensando que eu sou um alvo fácil. e eles vão fugir. deve estar andando pelas ruas à noite. Os monstros que não podemos ver são os mais assustadores de todos. Mas é exatamente por isso que eu faço. escondendo através dos lixos e a procura de um lugar para se deitar para passar a noite. Downtown em Los Angeles não é um lugar onde uma menina de dezenove anos de idade. mas você ficaria surpreso.

É como somos reconhecidos. porque sabe que é melhor do que chegar muito perto. Mas eu conheço meu pai. Ele vê a partir de uma distância.rosto é o que vamos mostrar para o mundo. Quando você esconde seu rosto. Nas nossas pequenas mentes débeis. Escondendo meu rosto é como posso andar pelas ruas de LA sem ser estuprada e assassinada. as únicas pessoas que escondem seus rostos em público são criminosos e palhaços. Eu não falei com meu pai desde que eu me mudei há oito meses. você está escondendo sua identidade e isso deixa as pessoas muito nervosas. Eu andei todos os dias pelas ruas desde então e eu só o vi em uma dúzia de ocasiões. Os criminosos. por outro lado. Ele era . É como seremos lembrados. Todo mundo tem medo de palhaços. isso é o fato de que sempre há alguém olhando por mim. Nosso rosto é a nossa identidade. são temidos ou reverenciados. Bem. Aqueles que não me temem são fascinados por mim.

Agora ele tem sua própria empresa de investigação privada. Então eu não me esconderei lá dentro. procurando uma rota de fuga no caso do carro estar trabalhando com o cara do outro lado da rua. Eu posso lidar com praticamente qualquer situação mortal atirada em mim. . eu posso cuidar de mim mesma. mesmo sem o meu pai olhando por mim.importante para o exército até que minha mãe o fez sair quando eu tinha apenas vinte e oito dias. Eu olho ao redor dos bairros familiares. Agora estou ainda mais nervosa. O cara com o capuz chega lá antes de mim. Ele me treinou. O posto de gasolina está apenas a um quarteirão de distância do outro lado da rua. mas eu não posso correr mais que um carro. Eu só o vi me seguindo em seu Audi S4 prata uma dúzia de vezes. Mas. isso porque ele queria me ver. E ninguém sabe disso melhor do que meu pai. Eu olho em frente para o cara e uma Mercedes SUV ouro passando pela segunda vez desde que deixei a casa há seis minutos.

Atravessa o sinal pintado no meio da rua. Em seguida. e vai pra cima do cara com o capuz. Não é um bom silenciador. dirigindo contra tráfego. mas ela não está vindo em minha direção. A partir daqui. Ele saca uma arma e atira no motorista da Mercedes no segundo em que a janela se abre. O cara de capuz é rápido. a meia quadra do posto de gasolina. O Honda branco dirige do outro lado da estrada indo contra a Mercedes. Eu paro no meio da calçada. O cara no capuz abre a porta do lado do condutor e eu posso ouvi-lo grunhir quando ele empurra o corpo morto do condutor no banco do .44 equipada com um supressor supersônico. Bzzzzz. Eu provavelmente deveria virar e fugir. a Mercedes ouro está de volta. mas eu odeio admitir a derrota. Um estranho calafrio passa sobre minha pele e meus instintos estão em alerta. O som estridente desaparece quando o cara se aproxima da Mercedes. mas não há muitas opções em silenciadores quando você está fazendo as malas para esse tipo de poder de fogo. O zumbido suave como a janela rola para baixo na Mercedes. soou como uma Desert Eagle 0.

Eles realmente não querem ficar no meu caminho agora. Mas uma das lições mais importantes que meu pai me ensinou é que às vezes sua melhor arma é a sua capacidade de executar. Corro com uma velocidade que faria alguns atletas olímpicos terem inveja. Cada pedaço de meu disfarce permanece no lugar. Meus olhos se fecham sobre um grupo de três rapazes saindo de uma loja de bebidas uma quadra adiante. enquanto eu voo para baixo nas ruas de LA como um fantasma preto. Moletom com capuz preto. Merda! Eu giro ao redor e saio correndo de volta para o meu apartamento. . Eu sou bem treinada com armas. Meus óculos de sol não saltam do meu rosto.passageiro. Então ele vai embora e puxa para posto de gasolina. Tudo para esconder um rosto fantasmagórico que iria fazer as crianças gritarem. Nada no meu corpo se move. Óculos de sol preto. Jeans preto. como se estivessem me esperando. Seus olhos caíram imediatamente em mim. Meu capuz não voa expondo o meu cabelo.

Eu não falo nem com balconistas quando vou à mercearia. Eu não falo para as pessoas porque eu não gosto de responder as perguntas. foda-se. mas principalmente. Eu quero gritar isso para eles. Se você não se sentir à vontade em torno de mim. O da esquerda está vestindo uma camiseta branca que vem até os joelhos para cobrir o fato de que sua calça jeans está pendurada o suficiente para mostrar sua bunda. Oh. mas eu não sou uma pessoa vocal. Movimento estúpido. agora eles estão de pé. babacas. Os outros dois são apenas . ombro a ombro para bloquear meu caminho na calçada. Isso não é problema meu. Eu não falo com os meus vizinhos. Saiam do caminho. Eu não me importo se minha aparência faz as pessoas ficarem nervosas e que eles precisam fazer perguntas apenas para se sentirem mais à vontade em torno de mim. Eu vou falar com alguém no posto de gasolina. vou ficar quieta. se eles têm um problema com seu cartão de crédito ou se eles precisam de direções.

Piso em seu pé. Baixinho. . Ele cai de joelhos e o baixinho vem com a faca novamente. o lembrete de meu pai na minha cabeça. batendo meu ombro em seu intestino e o envio deslizando pelo concreto em sua bunda. quebrando o osso do seu braço. O gorducho agarra a parte de trás do meu capuz e um bom pedaço do rabo de cavalo. Eu chego a agarrar seus olhos enquanto ele me puxa para trás. O gorducho e atarracado vem para mim por trás. cruzando os pulsos enquanto eu pego seus narizes. Então eu torço ao redor e bato a cabeça um no outro. Eu tento chutá-la para fora de sua mão. então pego sua mão e eu puxo para mim e o paro. Sempre atacando. O baixinho fica nervoso e vem para mim com uma faca. Corro para o Baixinho a toda a velocidade. mas ele recua e eu não alcanço.clones dele em tamanhos diferentes. Atarracado. Gorducho. Eu chego com as minhas mãos para trás. Eu dobro a mão para trás e trago meu cotovelo para baixo em seu antebraço.

O atarracado ainda está atordoado. Eu cortei em frente ao estacionamento vazio. O gorducho tenta se levantar novamente. possivelmente. atingiu seu cérebro o suficiente para matá-lo. Ele bate o concreto com um baque doente. deve ter quebrado pelo menos metade de seus dentes e. assim como eu o vejo atacar com a faca em direção ao meu abdome. então eu atravesso para o outro lado da rua para meu prédio na 9th Street. mas eu acerto um golpe devastador em seu ouvido. pronto para atacar. antes de eu puxar minha perna para cima e desferir um golpe no queixo do baixinho. segurando a faca para cima enquanto ele se aproxima de mim "Você parece arrepiante. Explodo através das portas de vidro balançando e. mãe!". Eu espero até o último momento. O gorducho cospe maldições para mim enquanto eu corro em direção ao meu apartamento. mas você fode como uma aberração?” Ele puxa a faca de volta. a partir de uma única cabeçada. segurando o poste de luz. vou direto para os . que sem dúvida. sua faca batendo sobre a calçada e na sarjeta. "Ei. diz o baixinho.

Então a voz da minha mãe ecoa em minha mente de novo. Mesmo quando ela está me dando bons conselhos. Mas não há ninguém aqui. Eu irrompo pela porta para o terceiro andar. Eu coloco a minha chave na fechadura e meu corpo está dentro do apartamento em menos de cinco segundos. Escuridão. Uma vez que entro na porta que conduz à escada de incêndio. Eu sempre odiei a voz da minha mãe. Mas eu ainda tenho quatro lances de escadas antes de chegar em meu apartamento no terceiro andar. Então eu passo direto por eles. Mesmo quando eu só estou ouvindo isso na minha mente. Suspiro. Estou em casa. .elevadores à direita. Eu corro no corredor cinza monótono e paro em frente ao apartamento 312. esperando alguém já estar aqui esperando por mim. me avisando. minha mão sobre meu coldre de faca. eu posso respirar. Os monstros que não podemos ver são os mais assustadores de todos.

eu odeio isso. É tão agudo, de modo claro e nítido,
do tipo que soa gerado por computador. Não é à toa
que meu pai é completamente insano.

Eu vou deixar você decidir se a mesma
descrição pode ser aplicada para mim.

Eu não precisava acender a luz para encontrar
meu caminho para a cozinha. Eu vivo na escuridão.

Meus olhos pode se ajustar a escuridão em
menos de dois segundos.

Meu pai colocou meu corpo através de cada
teste físico que ele passou quando treinava com o
Exército. E alguns que ele mesmo fazia como o
teste de visão noturna, que envolveu uma luz
brilhante em meus olhos, em seguida, desligando as
luzes antes que ele me atacasse. Mas o teste de
visão noturna era desnecessário. Porque o meu olho
esquerdo tem uma habilidade extraordinária de
ajustar à escuridão.

E eu vivo na escuridão.

Infelizmente, a julgar pela latejante dor no meu
lado e a sensação de cócegas de algo úmido
correndo em minha pele, tenho certeza de que o

baixinho me apunhalou. Vou ter que acender as
luzes para dar uma boa olhada nele.

Eu pressiono o botão no exaustor para ligar a
luz acima do fogão. Tem quatro lâmpadas na copa,
mas eu tirei três. Eu só preciso de uma. Levantando
meu moletom preto úmido, eu vejo que a minha
camisa branca está encharcada de sangue a partir
de abaixo de meu peito e uma mais em baixo até
minha cintura.

O buraco na minha camisa é sobre a parte
carnuda do meu lado, mas eu sou muito magra, por
isso não há muita carne de sobra lá. Eu levantei a
camisa e acho que a facada é de cerca de uma
polegada e meia de comprimento. Não está
escorrendo sangue, mas está jorrando de forma
constante.

Porra.

Eu me viro para o balcão da cozinha atrás de
mim e pego o antiquado telefone com o cabo
encaracolado. Diferente do meu laptop, que eu
raramente uso, eu não uso tecnologia. Eu não gosto
de nada que transmita um sinal. Talvez isso me faça
uma paranoica maluca, mas é que eu quero ser

capaz de desaparecer sem deixar vestígios. E
telefones celulares, tablets, cartões de crédito, toda
a porcaria pode ter você capturado.

Caso em questão: O baixinho. Eu posso muito
bem tê-lo matado esta noite. Não importa se foi em
legítima defesa. Eu não quero mesmo a
possibilidade de um julgamento de homicídio no
meu futuro. Se ele está morto, seus amigos me
viram matá-lo. Há uma boa possibilidade de que
eles vão me encontrar. Eu poderia ser presa a
qualquer momento.

Eu disco o número de telefone para o posto de
gasolina e Aasif atende no primeiro toque.

"Olá?"

Ele parece estressado. Espero que o cara do
capuz não tenha deixado o cara morto da Mercedes
no estacionamento do posto de gasolina. Aasif não
gostaria disso. Ele odeia lidar com a polícia.

"Aasif é Alex. Eu não posso ir ao trabalho hoje.
Não estou me sentindo bem."

"O que está errado? Você está morrendo ou
algo assim?”

vejo você amanhã. Se não. "Não. eu vou definitivamente ver um médico na parte da manhã.” "Porcos racistas do caralho". Eu forço uma pequena risada. Tenho polícia rastejando sobre todos aqui. "Aasif." "Esta é realmente uma péssima noite para que você possa estar doente. Alex. me tratando como um maldito terrorista”. Então eu viro a chama no fogão." Ele desliga e eu imediatamente pego uma colher da gaveta do lado esquerdo. usando-o como um pegador de panela para proteger minha pele quando ." "Para uma dor de estômago?" "Uma dor de estômago muito ruim. Eu puxo a manga do meu moletom sobre a minha mão direita. ele murmura baixinho. apenas uma dor de estômago muito ruim." "Ok. Vou tentar descansar e ver se vai embora. eu te ligo amanhã para te dizer se eu estou melhor. Não lhes dê uma razão. Aasif. "Fique calmo.

Mas escorrendo ainda é demais. A sensação de sangue escorrendo da minha pele agora é mais perturbadora do que a dor de . e o sangue ainda está escorrendo. Quando a colher começa a brilhar.eu seguro a colher diretamente sobre a chama. Deus. Oh. Bang. Eu tento segurar. deixe a ferida ser selada. Eu puxo a minha camisa e moletom com capuz para baixo sobre a ferida de faca e deslizo minha faca do coldre na parte de trás da minha cintura. levando um pouco da minha pele com ela. Ao som do bater em minha porta. Bang. Não jorrando. Então eu espero. mas um gemido terrível escapa dos meus lábios. eu retiro a chama e pressiono de imediato contra o ferimento de faca. Algumas lágrimas rolam pelo meu rosto enquanto eu percebo que eu tenho que pegar outra colher e fazê-lo novamente. Eu puxo a colher. minha mão voa e desliga a luz fogão. Por favor. Bang.

Quarenta e três. Quarenta segundos. . Bang. Quarenta e um. Bang.uma ferida ou de uma queimadura. Bang. Quarenta e dois. Estou acostumada com a dor.

então eu me obrigo a me mover. eu estou morta. Abra a porta. grito de onde estou ao lado da porta." "Eu estou dormindo. E ele chegou aqui muito rápido. Minhas pernas estão um pouco fracas para me mover em direção à porta. por favor?" A porra de um detetive. LAPD. "Minha senhora. Capítulo 2 Olho para a porta por um momento. "O que você quer?". se ele simplesmente viu a cena no . Pela perda de sangue. Este é o detetive Rousseau. Se este é um daqueles caras que vieram para acabar comigo. Eu não posso lutar contra eles assim." "Minha senhora. eu preciso falar com você sobre um possível assassinato que você viu na Hope Street.

"Volte amanhã"." Eu quase ri em voz alta. Eu sei que você não tem nada a ver com esse crime ou de outra cena de crime na Hope com a 7th. "Minha senhora. "Não vi nada. Eu não quero fazer isso. abra. A não ser que ele não é um detetive em tudo. Por favor. eu vou ser obrigado a pedir um mandado de busca em sua casa.posto de gasolina. quando eu vou estar muito longe. Se você não abrir." "Isso não é o que seu chefe disse. Esse cara é um mau mentiroso. razão pela qual eles enviaram apenas um detetive para me proteger. isso é urgente.” Que porra é essa? Agora ele está ameaçando me beliscar? . Nós pensamos que você pode estar em perigo. Aasif deve ter-lhe dado o meu endereço. Eles acham que eu poderia estar em perigo.

" "Tudo bem." Claro que você tem.. e o painel elétrico são mantidos. um aquecedor de água sem tanque. Está muito escuro aqui. Eu não posso pular de três andares. Mas eu já estou enfraquecida pela perda de sangue. Eu olho para a janela do outro lado da sala. se não houver outros policiais ou detetives lá fora. Talvez eu possa descer do lado do prédio com as minhas próprias mãos. "Minha eletricidade foi cortada. Olhando através do olho mágico." Eu cerro os dentes contra a dor quando eu ando no pequeno closet. coberta com uma espessa cortina blackout.. cortando a eletricidade por todo o apartamento. eu não estou surpresa ao ver uma pessoa em um capuz preto e jeans escuros. Eu ligo o interruptor principal no painel elétrico. Seu rosto está envolto . "Só um minuto. Eu tenho uma lanterna. Eu fechei a porta do armário utilitário e sigo para a porta. onde fica a máquina de lavar e secar roupa. Se eu perder meu aperto.

Eu planto meus pés firmemente ao lado da porta. Isso poderia significar qualquer coisa para atordoá-los. Esses são os três passos que meu pai me ensinou. Eu vou abrir a porta e no momento em que esse cara fizer um movimento errado. você os desativa. repelindo-os para fora. Desativar. ele está morto. você desengata. esperando por mim para responder. Eu não gosto de usar minha faca em uma luta. Desarmar. Desengatar. então eu sei usar qualquer arma que pode ser usada contra o meu adversário. Detetive Rousseau. eu aperto forte em torno da alça da minha faca e coloco nas minhas costas. Meu pai me treinou em Krav Maga.em sombra enquanto ele olha para a maçaneta da porta. ou matá-los. Você sai de lá. Eu não sabia que os detetives estavam no negócio de matar pessoas e testemunhas nos dias de hoje. Em seguida. Primeiro você desarma o adversário. Finalmente. Então. .

Um clique suave e o feixe de luz se afasta para o corredor mal iluminado. canadense ou francês." "Perdoe-me?" Ele tenta pisar dentro e eu projeto meu pé para detê-lo. Não importa. Detetive. "Detetive?" Há uma longa pausa. Eu viro a maçaneta devagar. mas eu não posso dizer se é europeu. O feixe branco da lanterna penetra através da escuridão. me mantendo escondida atrás da parede. Entre.” . Ele sabe que eu sei que ele é cheio de merda. ele não terá uma voz. "Muito melhor. então eu rapidamente balanço a porta para dentro. "Desligue a luz. ele deixa de falar. principalmente difundida com exceção do pequeno círculo de luz na poltrona preta contra a parede. Há um ligeiro sotaque. "Melhor?" Sua voz soa diferente com a porta aberta. Ele está no meu território agora. Se ele sobrevive.

"Não há necessidade de você se assustar. Ele está segurando ambas as mãos para cima em ambos os lados de seu rosto. Talvez isso seja uma coisa boa. "Eu vou entrar muito devagar". Vamos ver quanto tempo isso dura. "Feche a porta. Ele dá mais um passo para frente. de modo que agora só posso ver suas costas. Eu mantenho minha cabeça baixa para que ele não possa ver o meu rosto. uma arma muito mortal em mãos treinadas. mas ele se move lentamente. E a partir deste ângulo lateral. ele me assegurou quando seu pé direito está completamente no interior. mais longe da porta. Em seguida." Eu vou decidir quando é hora de me assustar. Mas o capuz ainda está puxado para cima. com as mãos para cima. Eu passo para a direita. Uma mão ainda segurando a lanterna. ele usa ." eu lhe ordeno. Seu corpo avança lentamente e eu finalmente vislumbro a metade de cima dele. eu ainda não posso ver seu rosto. Ele está tentando não me provocar.

eu ainda teria que viver em seu porão . E ele está certo. Com medo de que outros me julgassem da maneira como as crianças e funcionários da escola tinham. tinham com certeza. Desde que fui tirada da escola pública com a idade de seis anos. Ele sabe que eu vou ser capaz de ouvir cada movimento que ele fizer aqui. Assim. Escuridão total." O silêncio que segue meu comando é completo. Elas valem um monte de dinheiro agora. são raras no sul da Califórnia. Eles queriam me proteger. Claro. Casas como esta. em Los Angeles. Meu pai me treinou no porão de nossa casa estilo anos 20. Ou assim eles alegaram. meus pais me mantiveram trancada como uma princesa em uma torre. a razão pela qual eu não mais vivia com eles. Eles queriam que eu começasse a trabalhar para a agência do meu pai sem ser paga.o seu pé para empurrar a porta fechada. hipotecado a merda daquela casa. "Mantenha suas mãos no ar e diga-me quem você realmente é. E meus pais.

para que eu possa gravar a sua declaração no meu relatório." "Sinto o cheiro de carne queimada. Eu não acho que ele está respirando. Eu prendo minha respiração olhando para a silhueta do detetive Rousseau através da escuridão. Bem.?" "Eu estou bem. se essa é a única razão pela qual você está aqui. pensando que se ele não falasse ou mudasse em breve eu iria esfaqueá-lo na jugular. Então.. Eu espero outro momento. Então eu ouço uma ingestão de ar suave. "Você está bem.sombrio." "Você conhece o cheiro de carne queimada?" . Eu posso jogar esse jogo. há também a coisa toda com minha mãe ser louca e manipuladora.” Ele fareja o ar suavemente enquanto ele se vira para me encarar. Depois. "Não vi nada. "Eu só preciso saber o que você viu." Ele ainda vai fingir ser um detetive. senhorita.. eu sugiro que você saia.

com as mãos ainda no ar e sua lanterna na mão. Combinado com o preto de suas calças. Eu não uso um traje como os outros palhaços.” Ele não está a mais de cinco passos de mim agora. "Na minha linha de trabalho." Eu seguro meu chão. "Sua linha de trabalho? Eles permitem que você se vista como quiser para trabalhar? " "Eu sou um detetive. Seu capuz negro ainda puxado por cima da sua cabeça. tenho duas vantagens aqui. ela faz um bom trabalho de se misturar na escuridão. eu poderia fechar essa lacuna de cinco-pés entre nós. Sabendo que você tem uma vantagem é metade da batalha. eu vim a conhecer os aromas de muitas coisas. porque nada é mais forte do que a confiança. Ainda assim. Meu olho esquerdo e o fato de que eu sei que tenho uma vantagem no escuro. "Alguns agradáveis e alguns não tão agradáveis. e arrancar seu esôfago em um segundo plano. Se eu quisesse. chegar à frente. Se eu estivesse ." Ele dá um passo na minha direção.

E quem quer que seja esse cara. ele precisa de mim viva para obtê-lo.” Eu quero gritar: "Você matou esse homem!". Ele ri e o som envia um frio através de mim. assim como eu tive que usar meu cérebro para obter que o seu patrão para me dissesse onde você mora. Em vez disso. Ele pode cheirar a minha fraqueza de cinco pés de distância. "Você se refere aos seus colegas oficiais de palhaços?" Eu respondo.44 e me explodir entre os olhos? Porque ele quer alguma coisa. Mas eu não estou. tentando colorir a minha voz com algum desgosto. mas seria muito estúpido da minha parte. Todo mundo quer alguma coisa. mantive minha compostura quando ele dá . E ele quer que eu saiba. E ele pode sentir o cheiro.operando a plena potência. Eu sou um detetive. Eu tive que usar meu cérebro para chegar a esta posição. "Eu não sou um oficial. Ele pode cheirar a minha carne queimada. Mas por quê? Porque não basta me atacar e acabar comigo? Por que não basta retirar essa porra de 0.

"Você vai me dizer o que você viu? Ou eu deveria voltar amanhã. Eu não sei se eu deveria ser estar mais assustada ou impressionada. E ele certamente não esperava que eu . Ele não está mesmo negando. fechando a distância entre nós que não mais que três pés." "Bem. era conhecido como predador sexual. ele estava de olho em você por alguns dias. "Aquele homem estava seguindo você”. Eu tenho acompanhado seu caso e esperando por ele atacar. Ele é. depois que você tivesse algum descanso? " Ele está dando um fora.. "Não. ele não estava" eu respondo.. Você estava indo para ser sua próxima vítima. Através da escuridão. quase em tom de conversa." "Eu não acredito em você." Eu falo essas palavras com calma. "Sim ele estava.mais um passo em minha direção. eu posso ver e sentir os músculos tensos. Por quê? "Você matou aquele homem.

?" "Alex.. senhorita. "Obrigado pelo seu tempo. Mas ele não abre a porta. Eu atirei nele primeiro. É por isso que ele parou ao meu lado e tentou atirar em mim.. eu não pude deixar o edifício. especialmente com a minha maquiagem e óculos de sol e o capuz sobre a minha cabeça." Deixei escapar um sopro de riso estridente. "Oh. isso é uma boa história. Ele olha sobre seu ombro e. Eu tenho certeza de que vai fazer manchetes. Embora eu saiba que ele não pode me ver através da escuridão. Algo me dizia que a brincadeira acabou. "Eu vou voltar a falar com você amanhã. . eu estava nervosa. Ele para e coloca a mão na maçaneta da porta. mesmo em meio à escuridão.” "Obrigado pelo seu tempo. Alex.estivesse acompanhando você esta noite." Ele olha para mim. eu posso ver a sombra suave de um presunçoso sorriso no rosto." Ele vira a cabeça para a porta." Ele torce a maçaneta da porta e meu corpo fica tenso enquanto eu aguardo o brilho suave das luzes no corredor. completamente silencioso e imóvel. Apenas Alex.

"Você deve deixar um médico dar uma olhada nessa facada.” ." Ele põe a mão no bolso de trás e me preparo para um tiro. Mas tudo o que ele puxa para fora é um cartão. "Esta clínica da comunidade vai cuidar de você de graça. Sem perguntas. Diga que o detetive Rousseau lhe enviou.

Highland parecia uma clínica legal do lado de fora. Ou o transformado em um vegetal. Capítulo 3 A semana tem sido longa. e cada detalhe da visita ao médico na clínica Highland Medical Clínica na Wilshire Blvd. . algumas pequenas mesas exibindo revistas a partir do momento em que os poços de piche de La Brea estavam livres de mamutes. Debruçada sobre todos os detalhes de nossa conversa no meu apartamento. cadeiras de vinil desconfortáveis. eu deito no sofá me recuperando. olhando para a porta. esperando alguém chutá-la para baixo e me prender por ter matado o Baixinho. parecia um típico consultório médico: carpete industrial sombrio. Apesar de ter sido difícil manter o meu nível habitual de alerta com meu disparado nível de ansiedade. No interior. eu sou deixada para pensar em silêncio sobre o detetive Rousseau. Mas nunca aconteceu. Então.

mas eu levantei minha mão para detê-la. Apresentei-me a recepcionista. A ferida da faca estava latejante. Ela tentou me ajudar a sair da cadeira de rodas. eu subi na mesa de exame. "Eu posso fazer isso sozinha. A recepcionista estava fora na sala de esperando por mim. Eu sussurrei o nome do detetive Rousseau e é como se eu apenas dissesse a eles que eu era a princesa Diana. esperando que ela não pudesse ver as estrias de maquiagem que inevitavelmente apareciam no meu colarinho. Rangendo os dentes e tentando não mostrar a dor no meu rosto. No momento em que eu olhei . Um assistente do médico segurou a porta aberta enquanto a recepcionista me levava em um corredor para a sala de exames. Pela primeira vez desde que saí de casa. Eles tinham uma cadeira de rodas esperando por mim dentro da porta que dava para a área do escritório. meu coração pulsando em cada polegada do meu enfraquecido corpo. eu precisava de ajuda.” Movendo-me com cuidado. obrigada. lembrando-me que eu não podia simplesmente virar e caminhar para fora. Aproximei-me da janela. mantendo minha cabeça para baixo.

Alex. "Bom dia. ela não tenta me ajudar ou pergunta se eu preciso de ajuda. Eles não iam me fazer esperar. Rousseau deve ter dito a ela.para cima. "Você se importaria de ir para trás para que eu possa dar uma olhada nesse ferimento?” Eu não pergunto como ela sabe que eu estou ferida. a médica já estava no quarto. Eu acho que Rousseau provavelmente deveria ter ligado antes. "Ela segura a mão delicada para mim e eu tremi um pouco quando eu cheguei para frente. Olhando-me com curiosidade quando eu dolorosamente me movi para trás na maca. Talvez ameaçou colocar uma bala em seu cérebro se ela não me tratasse bem. Eu sou a Dra. O cabelo prata da Dra. Grossman. Uma vez que eu estou em posição na mesa de exame de vinil. Ela também não me pediu para tirar o moletom ou os óculos de sol. ela vem para o meu lado e pega no fundo do meu capuz preto. Eu me sinto vulnerável e . Grossman caia suavemente sobre o ombro enquanto ela inclinava a cabeça para o lado. Ao contrário da recepcionista.

por favor. Eu não tive um em anos.minha ansiedade está se multiplicando. Você pode fazer isso por mim?” Meu peito treme e dou um longo suspiro. "Alex. Então eu fecho meus olhos porque eu não posso suportar olhar para as duras luzes fluorescentes acima de mim. Com as luzes do teto brilhando sobre meus óculos de sol. Eu faço o que ela diz e o chiado desaparece na nona respiração. Grossman me incentiva." "Não!" . "Mais algumas respirações profundas". Ela levanta suavemente a barra do meu moletom apenas o suficiente para ver a ferida. tente manter a calma. Então eu deixo o ar sair e há o inconfundível chiado de um ataque de asma. Tome algumas respirações lentas e profundas. "Eu vou ter que limpar isso. ela pode até mesmo ver através das lentes. eu vou pedir que. Eles só acontecem quando estou sob pressão. Ela vai ver a maquiagem industrial no meu rosto e pescoço.

. Deite-se um pouco. Grossman me deu dezessete pontos e uma receita para alguns antibióticos. Mas isso vai precisar de um monte de anestésico local. anti-inflamatórios e analgésicos. ela injetou algum anestésico local em meu abdômen para que ela pudesse cortar abrir ainda mais e limpar a ferida. Nós não vamos usar anestesia geral. Eu nunca tinha tomado nem mesmo uma vacina. Mas não antes de me questionar sobre meu histórico médico. "Okay Okay. Em seguida. mas era uma mentira completa. O demerol e o anestésico tinham acabado o efeito por cerca de dois terços do procedimento. "Mas -" "Não!" Tento me sentar e ela pega suavemente nos meus ombros.” Ela me deu demerol. Eu lhe disse que não conseguia sentir nada. que me fez sentir realmente bem. Eu já volto. Ela ficou horrorizada ao descobrir que eu não tinha ido ao médico em cinco anos e que fui apenas porque quebrei meu ombro enquanto lutava com o meu pai.

Ela pediu alguns exames de sangue e me disse
para voltar em dez dias para ter os pontos
removidos e para obter algumas vacinas. Então ela
me perguntou quando foi primeiro dia do meu
último período.

"Por que isso importa?"

"É uma pergunta padrão."

Eu olhei para ela a partir da mesa de exame.
"Oito dias atrás."

"Você está sexualmente ativa?" Há uma longa
pausa, então ela continuou. "Eu não estou tentando
bisbilhotar, Alex. Mas eu preciso ter certeza de que
não há possibilidade de que você esteja grávida. E
eu preciso saber se é preciso agendar um exame
ginecológico para a sua próxima visita.”

"Eu não quero um exame."

"Alex, é uma parte normal de ser uma mulher.
Você deveria ter sido ensinada isso na escola.
Depois de completar dezoito anos, você deve estar
recebendo um exame ginecológico uma vez por
ano. Mais frequentemente se você é sexualmente
ativa."

"Eu não sou sexualmente ativa."

"Você sempre foi sexualmente ativa?"

Sua caneta estava suspensa sobre meu arquivo
médico, pronta para anotar qualquer resposta que
eu desse a ela.

"Não.”

Ela rabiscou algo no arquivo, em seguida, ela
me entregou a minha receita e apertou minha mão.
Fazendo-me prometer que estaria de volta em dez
dias para completar o tratamento. Ela nunca ia me
ver novamente.

Eu não me importo se ela ficou extremamente
sensível com a minha situação. Nunca perguntou
por que eu usava este disfarce. Nunca comentou
sobre o que ela viu quando ela levantou minha
camisa. Nem perguntou como eu fui esfaqueada em
primeiro lugar. Ela sabia muito sobre mim agora. Se
Rousseau quisesse, ele poderia usar essa
informação para me derrubar.

Eu cheguei e agarrei a parte de trás do sofá
para levantar. Era hora de trocar o curativo em
minha ferida. Eu faço o meu caminho para a cozinha

e ligo a luz fogão. A pequena maleta de primeiros
socorros está sobre o balcão ao lado do fogão:
quatro polegadas por quatro polegadas quadradas
de gaze, uma caixa de almofadas de algodão
estéreis, esparadrapo, soro para lavagem de feridas
e pomada antibiótica. Esta coleção está ao lado do
meu arsenal de drogas.

Eu não tenho tomado qualquer um dos
analgésicos por medo de que Rousseau ou um dos
amigos do Gorducho aparecessem na minha porta e
eu estaria muito drogada para lutar. Mas já se
passaram seis dias desde que eu visitei a Dr.
Grossman e meus pontos foram secando e a dor
está voltando. Eu não quero voltar para Highland,
mas eu não quero morrer: Eu me recusava a ver
um médico.

Eu sempre imaginei minha lápide dizendo algo
como: Cabeça cortada por um Mestre Samurai, ou,
Um Samurai arrancou seu coração com as mãos
nuas.

Sim, Eu assistia a muitos filmes de Tarantino.
Meu pai era obcecado com por eles.

Ele provavelmente ainda é. Mas eu nunca pude
saber. Duvido que eu vá para casa ver meus pais.

Eu começo o meu ritual noturno de limpeza da
ferida e aplicar um novo curativo. Eu pego um novo
pacote de gaze, então eu removo as tampas do soro
e da pomada antibiótica. Eu corto algumas tiras de
esparadrapo e as penduro na borda do fogão. Abro
um pacote de algodão estéril, então eu aperto um
pouco de soro na ferida com a bolinha de algodão.
Em seguida, começa a pior parte.

Eu pego um pedaço do esparadrapo que fixa a
atadura à minha pele e começo a descascá-lo
lentamente. Minha pele está vermelha e crua de
trocar o curativo duas vezes por dia; uma vez pela
manhã e uma vez antes de dormir. Cada vez que eu
retiro esparadrapo, mais pele vem junto. Então
agora eu estou com um quadrado rosa de carne
viva na minha ferida de faca.

Eu tiro a metade de cima, mas isso é o mais
longe que pude. A gaze está presa na ferida com
pus e sangue seco. Eu puxo um pouco mais e chupo
uma respiração com a dor lancinante. Lágrimas
escorrem pelo meu rosto quando eu me aproximo

mais perto do forno para obter uma visão melhor da
ferida sob a luz fogão.

Merda.

Eu retirei um ponto.

Bang. Bang. Bang.

Porra!

Eu coloco a fita de volta na minha na pele e
desligo a luz. Puxando para baixo a minha camisa,
estou de pé caminhando direção à porta. Tentando
fingir que não estou quebrada.

Espio através do olho mágico e eu reconheço a
forma da cabeça que está sob o moletom preto com
capuz. Rousseau está de costas para a porta.
Demonstrando que ele não espera que eu abra a
porta e o ataque por trás. É também uma
demonstração amigável de submissão. Ele está me
mostrando que eu posso confiar nele. Ele não vai
me atacar também.

Eu abri a porta e entrei na cozinha. "Entre", eu
grito.

Ele abre a porta lentamente, mas ele avança
para dentro e fecha a porta rapidamente. "Melhor?",
ele pergunta, referindo-se à porta fechada.

"Obrigada, detetive."

"Por favor, me chame de Daimon".

Daimon Rousseau. Daimon pronunciado Deh-
mon. Tão francês. E algo sobre saber seu primeiro
nome, mesmo que não fosse real, me faz menos
tensa.

"Por que você está aqui, Daimon?" Dizendo o
nome em voz alta me sinto ainda melhor. Se ele
não estivesse aqui, eu provavelmente ia começar a
repeti-lo. Daimon. Daimon. Daimon.

"Eu disse que eu estaria de volta. Eu ainda
preciso tomar seu depoimento.". Eu posso ver seu
movimento e ouço o som suave do tapete sob seus
sapatos enquanto anda alguns passos em direção
ao balcão da cozinha.

"Eu já te disse, eu não vi nada. Mas mesmo que
eu tivesse, não deveria ser outro detetive a tomar
minha declaração? Afinal, você é o... Eu sinto muito,
mas você é a vítima ou o acusado nesse crime?”

" "Certo. ’ "Perdoe-me a intrusão. Bem. "Não muito bem. Ele deixa escapar uma breve risada. na verdade. "Deixe-me ver. eu não tenho nada para lhe dizer." "Como está a sua ferida de faca?" Faço uma pausa para tomar uma respiração profunda quando me lembro das perguntas feitas por Grossman. Eu não vi nada e eu estou muito ocupada. Eu sou o oficial que responde no este caso." ." "Com licença?" "Deixe-me ver a ferida?" "Eu não vou deixar você ver. Eu não sabia que você estava ocupada em pé no escuro”. nem outro. "Eu não sou nem um. Você era a vítima. "Eu não estava em pé no escuro. E minha estupidez. Eu iria apreciar se você fosse embora. A sua médica faz perguntas demais e eu não acho que ela fez um bom trabalho de limpeza da ferida”.

” "Deite-se no sofá e eu vou descolar. "Então eu não acredito em você. . "Você não é um médico. Estou realmente deixando que esse estranho me ajudasse? Eu vou deixar ele me tocar? Eu não posso encarar a Dra." "Eu tenho muita experiência com ferimentos de faca. Ou você pode apenas deitar aqui e morrer." Meu coração bate com antecipação. Não com ela ameaçando sondar minha vida. O curativo está preso.” "Você acha que é tão esperto." eu bufo "eu não posso mostrar a você. você faz. Isso não é nada. Este é menos traumatizante. "Se ela está inflamada." "Eu não me importo se você acredita em mim.". você precisa de atenção médica". Grossman depois disso. Apenas me deixe dar uma olhada nisso." Eu aperto a borda do balcão para não agarrar algo para jogar em cima dele. ele insiste. Você decide. "Deixe-me ver." "Sim.

Ele caminha lentamente. embalados em meus braços. Então eu me lembro que eu puxei um ponto para fora. Vou usar minha lanterna. Então eu os levo. quase como uma pessoa cega. então eu vou desligá-la. Então eu sento no sofá. ele se abaixa e sente que está prestes a pisar meu pé." "Sem luz. Não vi o seu pé lá. Eu me viro e tiro os suprimentos fora do balcão. Quando ele atinge a mesa de café. Eu largo tudo sobre a mesa de café e empurro a mesa um pouco para que ele possa se ajoelhar ao meu lado." . "Desculpe. Eu prometo. para a sala escura." "Tudo está sobre a mesa." Eu engulo em seco e considero lhe dizer para sair." "Basta olhar para a mesa. como se ele batesse seu dedo do pé no tapete a cada passo. Você precisa que eu lhe diga onde estão as coisas?” "Não. "Anda logo. Eu rapidamente puxo as pernas para cima do sofá enquanto ele se ajoelha. Se certificando de que ele não bata em nada.

Ele se volta para a mesa de café. Parece que um quadrado de algodão. Ele desliga a lanterna e eu suspiro quando olho de volta para ele. e liga a lanterna. mas mantenho meu olhar fixo em suas mãos como elas se movem em direção a minha barriga. "Basta deitar e relaxar. mas não é o suficiente para ver meu top." ele faz uma pausa "apenas relaxe." "Eu posso ouvir o seu batimento cardíaco. em direção à parte de trás do sofá quando ele olha através da minha coleção de produtos de primeiros socorros. Eu puxo meu capuz sobre o rosto e me afasto dele. Ele levanta o meu suéter. de joelhos. Ele tem algo em sua mão. . porque eu não sei mais o que dizer. Ele agarra a parte inferior da minha camisa e eu recuo.". "Apresse-se." Eu me deito no sofá." Eu repito. "Por que você tem tanto medo?" "Eu não tenho medo.

" Eu levanto meus quadris e a parte inferior das costas um pouco para que ele possa empurrar a camisa um pouco mais. "Por que você esconde o seu rosto?" A pergunta me surpreende e eu tenho que me lembrar de continuar respirando. "Eu acho que você deve sair. Algumas gotas de soro saem do algodão e escorrem para a minha ferida ardente. se apresse. Em seguida a ponta do dedo faz contato com a pele sobre as minhas costelas e eu vacilo novamente.” "Eu vou tão rápido quanto eu possa.” "Peço desculpas. Ele dobra para baixo a metade do curativo e ele aperta o pedaço de algodão. "Levante-se por um momento para que eu possa levantar a camiseta um pouco mais. ele para quando ele sente a resistência. há um longo silêncio em que nenhum de nós se . "Por favor." Ele começa a puxar a fita da ferida. Ele usa a umidade na minha pele e no pedaço de algodão para soltar mais um pouco. Eu não quero me intrometer". em seguida.

"Como você sabe que eu sou bonita se você nunca me viu na luz?" "Eu não. Mas você tem uma bela figura e uma voz graciosa. Diferente é bom. Meus pais não eram os melhores pais. ele continua a limpar meus pontos. "E se isso não acontecer? Isso faz de mim razoável?" "De modo nenhum. Nem mesmo os meus pais têm me chamado de bonita. Eu começo a me sentar e ele coloca a mão na minha barriga para me impedir.” A palavra beleza não é uma palavra que alguém já tenha usado em minha referência.move. Deixe-me colocar o seu novo curativo." . mas pelo menos eu posso dizer que nunca mentiram para mim. É lógico que seu rosto deve coincidir com o resto de você". "Espere. "Eu só me pergunto por que alguém iria querer esconder tal beleza. em seguida. Isso faz você diferente." Ele arruma a minha camiseta e eu respiro um suspiro de alívio.

"Você já foi tocada por um homem. então eu rapidamente faço meu caminho de volta para a cozinha antes que ele possa abrir e deixar o suave brilho da luz no corredor entrar." Ele ri como isto. mas eu consigo o resto. Até a próxima. Boa Noite. Alex?" "É hora de você ir embora. "Eu posso fazer isso." "Boa noite." Ele bate a perna na mesa de café quando eu aponto para ele a porta. Alex. "Obrigado por sua ajuda. talvez um pouco forte demais." . Eu empurro a sua mão.

Digo a mim mesma que eu não precisava de sua ajuda. mas eu sei que existe alguma coisa. Durante toda a semana. eu não posso mentir para mim mesma. Eu não sei o que eu senti. Eu poderia ter mudado o curativo sobre a minha ferida. Capítulo 4 Encontramos dizendo a nós mesmos que temos mais poder para nos destruir do que qualquer mentira que estamos sempre dizendo para os outros. . E a maior mentira de todas: eu não senti nada quando ele me tocou. Aquele sotaque francês delicado. Sua voz ecoa tão suave ainda em minha mente. eu menti para mim mesma. Grossman para ter retirados os pontos profissionalmente. Mas depois de oito dias sem um único bater na minha porta. Eu tento me convencer de que eu não queria ver Daimon cada vez mais. E insisto que ele não teve qualquer influência na minha decisão de voltar ao consultório da Dra.

Acredite em mim. Preocupam-se sobre o que vestir. passam horas no shopping para encontrar o que vestir para impressionar qualquer cara aleatório que elas encontram no bar. oito moletons pretos. eu sei. eu ainda vou ter sete de tudo até que um novo item seja entregue de meu varejista online preferido. Por que oito em vez de sete? No caso de eu perder algo. O nariz e mandíbula tão fortes que eu mal pude ver sua silhueta com meu olho esquerdo. . Meu guarda-roupa é composto de oito pares de jeans pretos. Seus lábios. Usando a mesma coisa todo dia. Tenho visto mulheres normais da minha idade ao vivo. eu balancei minha cabeça para limpar a imagem enquanto eu tirava as roupas limpas fora da secadora e despejava tudo em uma cesta de lavanderia aos meus pés. oito camisas brancas e oito pares de roupa interior. Eu sei que parece loucura. Mas eu não sou de nenhuma maneira normal. Nunca comprei em uma loja verdadeira. Eu sei que é considerado normal. Eu costumava assistir TV e filmes. Agarrando a cesta. eu a levo para o quarto e começo dobrar a roupa.

que matou alguém na minha frente. eu o permiti em meu apartamento. . Então eu o deixei entrar novamente. Eu tive dois encontros breves com o homem. E em troca. ele salvou a minha vida por me indicar um médico. E eu estava finalmente chegando a uma conclusão de que até Daimon Rousseau explodiu seu caminho na minha vida há duas semanas. Mas. E ele me tocou. Eu nunca tive um namorado. fora isso. Até agora. Eu lutei com o gorducho e seus amigos há duas semanas e dois meses antes eu lutei com um enorme bêbado no estacionamento do posto de gasolina quando ele tentou me apalpar. Apesar de ele ser um assassino. A única vez que meu pai me tocou foi quando estávamos lutando. eu nunca senti o toque de um homem. Eu nunca tinha sido tocada por um homem. Deixei que ele me tocasse. Eu nunca apertei as mãos de Aasif. "Você já foi tocada por um homem?" Não. E agora eu não consigo pensar em qualquer outra coisa.

Ele está de costas para mim novamente. apenas um par de polegadas. Então eu deixo cair à cesta no chão na frente de meus pés e a chuto em algum lugar no canto escuro do meu quarto. De repente. Minhas calcinhas são tudo o que resta no cesto de roupa suja quando ouço a batida na porta. meu estômago dá voltas. Eu curei o suficiente para levá-lo. Mas agora eu estou querendo saber se ele só não quer que eu veja seu rosto na luz suave do corredor. . essa vertigem colegial que eu senti um momento atrás parece ser um momento de fraqueza. Olhando através do olho mágico. Eu sorrio quando eu alcanço a maçaneta. eu assumi este como um sinal de submissão. Da última vez. Eu tento não sorrir quando eu levanto a pilha de roupas dobradas fora da minha cama e despejo-as de volta com as calcinhas. Eu respiro fundo e caminho calmamente em direção a porta da frente. então eu vou para a cozinha escura novamente. Eu puxo a porta aberta.

São como um feitiço. Rotinas fazem as pessoas relaxarem e fazerem coisas automaticamente. . ele fala." Sua voz é tão diferente do que qualquer voz que eu já tenha ouvido. mas não tão escura que eu não possa vê-lo olhar para mim. sem pensar. Alex. Como se ele lançasse um feitiço em mim. "Boa noite. Por fim. Um longo silêncio segue quando eu espero por ele para me dizer por que ele está aqui e ele espera que eu questione a sua presença. Não pensar é perigoso. ele entra e rapidamente empurra a porta fechada em um movimento rápido.. Todas estas qualidades vêm em conjunto para que cada palavra que ele diga sons orquestrados e. É quente e forte. Como da última vez. "Boa noite. A sala está escura novamente. Rotinas podem ser perigosas. Daimon". Nós já estamos estabelecendo uma rotina.. com uma ligeira aspereza e um sotaque francês dificilmente detectável. Fazendo isso impossível para mim obter um vislumbre de seu rosto.

Eu o agarro para fora a prateleira e me viro. "Tudo o que eu tenho para beber é água. "Sinto muito. "Vou levar isso." Eu me viro e passo para o lado. Estendendo a mão. você queria!" "Sinto muito." eu ofereço. Eu podia imaginá-lo rindo agora. . eu abro o armário em cima do balcão e sinto com as pontas dos meus dedos encontro um copo pequeno perto da parte traseira. Eu não queria assustá-la. Eu deveria saber que você ainda estaria um pouco nervosa por causa do ataque”. "Você vai me oferecer algo para beber?" "Você está pensando em ficar um tempo?" Eu gostaria de saber exatamente como ele é. dando um passo para trás. "Puta merda!" Eu grito quando eu topo com Daimon na pia. "Sim. Alex. Verdadeiramente." diz ele.

ou inteligente?" "Saia!" Ele ri baixinho e o som me deixa louca. Sim. Eu estou apenas intrigado com você." Sua voz se tornou dura agora e eu não gosto disso. batendo o copo em cima do balcão. Alex. "Eu não estou preparando você para contar a minha história. E eu não estou tentando ameaçá-la. "Eu não estou nervosa por causa do ataque. "Eu estou brincando..." "Estranho. Eu bufo impaciente. isso é estranho. Quem não ficaria intrigado com uma bela mulher que se esconde em seu apartamento e também pode lutar contra três homens armados?” . Estou nervosa porque há um homem estranho no meu apartamento que apenas está sorrateiramente por trás de mim.” "Eu sou um homem estranho?" "Sim! Você matou alguém e agora você está tranquilamente fazendo visitas a uma pessoa que testemunhou o seu crime. É tão sexy.

" Concentro-me em tomar respirações profundas quando meu coração começa a bater mais rápido. "Você pode chegar ao meu bolso e tirá-lo se isso faria você se sentir melhor." "Eu acredito em você. eu o aviso. Ele congela. "Eu trouxe uma coisa". "Não se mova". diz ele. E eu não me atreveria a tentar qualquer coisa. Um homem é muito mais fácil do que três. estendendo a mão para o bolso do moletom escuro. um de frente para o outro. "Pare de me chamar de bonita. Eu não sou suscetível a elogios." Eu chego para frente lentamente até que meus dedos fazem contato com o tecido macio de seu . "Se você tentar alguma coisa. eu vou matar você.” Nós ficamos na cozinha por um par de minutos. esperando o outro falar ou fazer o próximo movimento.

"Eu não sou delicada. Sua mão se aproxima e fecha suavemente em torno da minha quando eu seguro a pena para cima. "É uma pena de avestruz negro.moletom. É quente com calor do corpo e algo sobre isso me deixa nervosa. Eu deslizo lentamente minha mão no bolso e sinto imediatamente algo macio. dando um pequeno passo para frente fechando a distância entre nós. Macio e escuro. Delicado. "Eu toquei sua pele e é muito suave." Eu engulo minha ansiedade." A outra mão vem para frente para puxar a pena de minha mão e a sensação de sua pele na minha envia um frio através de mim. Eu sinto em torno de um pouco mais." Puxo minha mão da dele e a guardo nas costas. Ou suave. em seguida. Ele é real. ele sussurra. o retiro com cuidado. "O que é que eu vou fazer com uma pena?" ." "Eu tenho que discordar". "Eu a vi em uma loja de presente no calçadão e pensei em você.

eu mal posso ver uma sugestão de sua aparência. o ângulo de suas maçãs do rosto. Seu rosto está a menos do que um pé de distância do meu e. Como se o seu corpo fosse um ímã e eu sou uma peça delicada de estanho. a ponta de seu nariz. "sua mão me alcança lentamente. eu prefiro e sei que você gosta do escuro. "Alex?" Eu não posso respirar com ele perto de mim. "Posso tocar o seu rosto?" .. Eu consigo visualizar a sombra de seus lábios. a esta distância. Mas minha curiosidade foi despertada. Mas eu também não posso me mover. e eu devo. Mas seus olhos estão ainda completamente cobertos por aquele capuz. "Sim?" “Eu sei que não posso acender as luzes. para ser sincero. na curta escuridão absoluta da cozinha. No momento em que as palavras saem da minha boca lamento ter falado.. E.

Eu não tenho cicatrizes. Sinto uma dor aguda no meu estômago. Minha mãe prometeu então e que ela nunca iria me expor a esse tipo de ridicularizarão. meu olho esquerdo. deformidades. Nenhuma delas queria se sentar ao meu lado. Eu tenho uma forte descoloração na minha pele e nos olhos. Ela me ensinou em casa todas as disciplinas. um cinza tão suave quase branco.” Ela me deu lições sobre como usar maquiagem para cobrir a descoloração da pele quando eu tinha apenas sete . minha mãe me levou para a sala de aula do jardim de infância e todas as crianças tinham medo de mim. mas um assunto particular foi à ênfase em seu currículo: como ocultar a “Cara de Alex. Eu acho que poderia lidar com o problema de pele. ou más formações. Um olho marrom e o outro. se eu não também tivesse a descoloração no meu olho esquerdo. Eu uso maquiagem para cobrir a descoloração da minha pele. embora eu saiba que não há nada que ele vá sentir em meu rosto que irá ajudá-lo a entender por que eu me escondo. Eu tenho que usar óculos escuros para proteger meu olho e para escondê-lo do mundo. Quando eu tinha cinco anos.

" Meu coração bate tão difícil que meu peito dói quando eu chego perto do seu rosto. "Primeiro. E eu não volto ao trabalho até amanhã à noite.anos de idade. Eu dou uma respiração profunda. Mas ela só me levava em público quando era absolutamente necessário. Ele não vai nem mesmo sentir a minha maquiagem desde que eu não estou usando qualquer uma esta noite. Mas eu ainda tenho medo de deixá-lo tocar meu rosto." "Muito bem. eu passei a maior parte de meus dias no porão. Sempre aperfeiçoando a arte de me esconder. eu quero tocar seu rosto. Como quando o porão foi inundado durante uma tempestade particularmente ruim e tivemos que ficar em um motel durante alguns dias. sendo educada em casa por minha mãe ou fisicamente treinada por meu pai. Eu só uso maquiagem nos dias que eu trabalho. Daimon não vai sentir qualquer coisa incomum no meu rosto. Então. Fora isso. Meus dedos alcançam sua mandíbula primeiro e eu desenho .

Minha outra mão atinge até o outro lado do rosto e posso ouvi-lo tomar uma respiração afiada. "Não. Então eu trago ambas as mãos para cima e coloco os dedos em cada uma de suas maçãs do rosto.minha mão para trás imediatamente com a sensação espinhosa. A maneira como ele diz meu nome. É muito áspera?" Ele pergunta preocupado." Eu me estico novamente e a rugosidade de sua nuca faz cócegas em meus dedos quando eu toco ao longo de sua mandíbula.. ele me apanha . É muito bom. "Esta é a minha nuca. eu traço sua mandíbula até o queixo. Antes que eu possa me conter. Ele pode senti- lo e antes que eu possa interrogá-lo. como se estivesse contendo a respiração. Ele exala um suspiro suave. Apenas.. Com minhas mãos trabalhando em uníssono. minhas mãos estão deslizando de volta a sentir as curvas de suas orelhas. suas mãos estão na minha cintura. "Alex". faz com que eu sinta meus músculos relaxarem. em seguida.

As pontas dos dedos vagueiam levemente sobre minha bochecha então para baixo lentamente acariciando minha mandíbula. . através do meu peito. senta-se na beira da cama. a forma como a minha mãe às vezes fazia quando eu estava doente na cama como uma criança. ele não para me tocar. Um arrepio me percorre. as pontas dos dedos em contato com a minha bochecha e eu exalo. e me carrega para o meu quarto. Ele chega para o meu rosto e eu mantenho minha respiração. Desta vez. em seguida. na barriga e pulsa entre minhas pernas." Ele me diz suavemente quando ele ouve a minha respiração cada vez mais pesada. "Shh. Em seguida. Minhas mãos ainda tocando os lados de seu rosto. E eu acho que prefiro isso. Ele enrola a mão para que ele possa sentir a mesma área do meu rosto com as costas de seus dedos. Ele me estabelece suavemente. ele olha para frente. por meus braços.em seus braços.

Eu tinha onze anos e estava com uma febre tão alta que eu mal conseguia enxergar direito. De alguma forma. embora o quarto seja ainda mais escuro do que a cozinha. em seguida. Funciona tão bem." Uma onda de emoção crua sobe à superfície e eu sinto meus olhos se encherem de água. Estendo a mão para seu rosto e suas mãos ficam em cima das minhas. Eu posso ver seu rosto um pouco mais sem meus óculos de sol. há oito anos. . "Você não tem que ter medo de mim. Pedi à minha mãe para me levar ao médico. funciona. minha mente recua para. Eu tomo uma respiração profunda pelo nariz e deixo o ar sair através de minha boca. ma chérie". Eu não podia mover meu corpo com dores nos músculos. ele murmura. Eu nunca fui tocada assim. um dia chuvoso e frio. esfrega sua bochecha contra a palma da minha mão. "Está tudo bem". "Relaxe. De repente. Ele aperta minha mão contra sua pele quente. que não percebo que ele está removendo os meus óculos de sol até ele os puxa longe do meu rosto.

Como se ele pudesse perceber o que eu estou pensando. você está bem?" Eu olho para o lugar escuro. Minha mão ainda está em seu rosto e a sua mão ainda está na minha enxugando as lágrimas enquanto deslizam pelo meu rosto. ele chega e empurra o capuz para trás. Eu ainda não consigo ver os detalhes de suas feições. Você não pode tocar em ninguém!" "Alex?" A voz de Daimon me tira dessa memória dolorosa. arrancando a mão longe e se levantando rapidamente. desesperadamente tentando forçá-la a tocar na minha testa e ela recuou. Ela olhou para mim de onde estava sentada na beira da minha cama e balançou a cabeça. Alex. Você quer que todos os médicos e enfermeiros se divirtam de seu rosto? "Eu peguei a mão dela. "É apenas uma febre. "Pare! Você não me toque. "Alex. mas os contornos fantasmagóricos de suas bochechas e . Eu puxo minha mão longe do rosto e a deixou cair sobre a cama.

ele solta minhas mãos e me permite traçar o contorno dos lábios. então ele inclina a cabeça ligeiramente quando eu começo a explorar seu rosto com as duas mãos.nariz são mais claros. Ele mantém os olhos abertos quando eu levemente traço meus dedos sobre as pálpebras e sob os olhos. "Sente-se. Eu não posso ver se seus olhos são escuros ou claros." Sento-me de joelhos ao lado dele. E uma imagem de seu rosto começa a se formar. Quase curto o suficiente para ser um corte militar. o lábio superior tem belos picos e seu lábio inferior é ligeiramente mais completo. para que você possa sentir meu rosto". ele sussurra. Seu osso da testa é proeminente e as maçãs do rosto e da mandíbula são bem anguladas. Então. Eu traço com ambos os polegares sobre a ponte de seu nariz reto até sobre cada sobrancelha. Ele tem cabelo curto. Eu sigo o meu polegar . mas ele traz meus dedos para baixo em sua boca. Faço uma pausa por um momento. "Eu quero que você forme uma imagem de mim em sua mente. Como eu pensava.

Eu coloco minhas mãos no meu colo e aceno com a cabeça." Ele chega um pouco mais perto de mim e eu abaixo a minha cabeça um pouco. Ele lentamente empurra meu capuz para trás. maravilhada com a maciez." . quando de repente os lábios se franzem ele planta um beijo delicado na ponta macia do meu polegar.sobre o lábio inferior. Isso faz o pulsar entre as minhas pernas se tornar quase doloroso. Eu puxo minha mão e me sento mais para trás até que eu esteja em cima dos meus pés." Abro os olhos e ele se inclina para frente para colocar um beijo suave na minha testa. Imediatamente. porque eu sei o que ele vai fazer. "Abra seus olhos. "Isso é o suficiente para esta noite. deixando os lábios perduram na minha pele por um momento. Eu tremo quando seus dedos correm pelo meu cabelo e cai suavemente sobre meus ombros. eu sinto sua mão no lado esquerdo da minha cabeça. "Sua vez.

Você é linda. "Eu tinha razão." ." Ele roça o polegar sobre meu lábio inferior. belisca meu queixo suavemente. "Você está indo embora?" "Estarei de volta amanhã à noite. em seguida.

Ele estava entendendo. mas eu não esperava nada menos. Eu me permiti sentir confortável em sua presença. Isso é ridículo. O que me importo é com esse sentimento que pode ter sido Daimon. "Leve o tempo que for necessário". eu estava tensa. Deixei que ele me tocasse e eu me . No quarto dia eu liguei. Capítulo 5 A primeira noite de volta ao trabalho. Eu não me importo se alguém está forçando-o a não me demitir. Como se estivesse sendo forçado. embora sentisse relutância. após duas semanas me recuperando. "Seu trabalho estará aqui quando você voltar. seu tom havia mudado. disse ele com sua voz corajosa. Aasif ameaçou me substituir no terceiro dia eu liguei dizendo que estava doente." Eu não me importo se Aasif realmente não me quer lá. Por que Daimon iria se preocupar se eu ficarei com meu trabalho? Estou lisonjeada com pensamentos que ele se preocupa comigo.

permiti tocá-lo. . Sei disso por causa dos depósitos mensais feitos em minha conta bancária. provavelmente. E viver em LA é caro. Meu pai sempre deposita quinhentos dólares no vigésimo sétimo dia de cada mês. porém ele subestimou quão bem ele tinha me treinado. não quer me matar de fome. A verdade é que foi. por qualquer meio. Quinhentos dólares é apenas o suficiente para garantir que eu não morra de fome. Meu pai pode ser tão convincente como Daimon. E ele pode não ser o homem mais honesto ou o melhor pai do mundo. mas sei que ele. pelo menos. Mas isso não significa que ele se preocupa com o meu bem-estar. Ele também me ensinou a ser mais esperta que eles. Meu pai não achou que eu iria durar no mundo real. Ele sabe que eu não ganho muito trabalhando no posto de gasolina. Porque meu pai apenas não me ensinou a lutar contra meus inimigos. mas não o suficiente para viver confortavelmente. meu pai que ameaçou Aasif não me demitir.

mas ele nunca veio antes de eu sair para o trabalho às onze . Depois. Eu tenho que estar pronta para sair se alguém começa a farejar a procura de respostas sobre como eu tenho esse ferimento de faca. Eu não compro roupas e decoração desnecessárias. sentindo meu caminho de volta. E eu me afastei de minha mãe e meu pai durante oito meses. eu tiro a minha agressividade no saco de pancadas pendurado no canto da sala por uma boa hora. Eu vivo muito modestamente. eu empurro a mesa de café fora do caminho. Ou se Daimon girar em torno de mim. Eu não frequento uma academia. Então. além de um pouco mais do meu próprio dinheiro. Ele disse que ia voltar no dia seguinte. Eu não faço o meu cabelo e unhas. Eu como apenas o suficiente para manter o meu peso. Pego a barra que pende no batente da porta que leva ao banheiro e eu faço as usuais cinquenta flexões. Isto é como eu tenho sido capaz de pagar todos meus aluguéis e despesas e ainda economizar cada centavo depositados por meu pai em uma conta.

como se ele estivesse de pé ao meu lado. Mesmo que eu fique suscetível à tentação de vez em quando. Eu preciso de um pouco de luz para aplicar a minha maquiagem. Em seguida vou para o banheiro para tomar banho." . Eu tenho trabalhado fora por mais de uma hora. O momento que eu ia ligar o chuveiro.horas. mas eu estou bem com isso. Eu me dispo na escuridão. Você é linda. O banheiro tem a luz mais natural de qualquer cômodo do apartamento. eu ouço sua voz. Eu descascava a fita das minhas mãos e as atirei no caixote do lixo na cozinha. tanto da esquerda quanto à direita das ripas. É tão clara na minha cabeça. Ele mentiu. Removendo as lâmpadas remove o perigo de me vitimar à minha própria curiosidade mórbida. Uma pequena quantidade de luz se infiltra através das rachaduras. Eu removi as lâmpadas de cada cômodo no apartamento. "Eu tinha razão. A única coisa que cobre a janela quadrada de dezesseis polegadas em frente ao espelho é um conjunto de cortinas de plástico. O sol vai nascer em breve. Todos mentem.

meu nariz. Eu deslizo minha mão sobre minha barriga lisa e paro um pouco abaixo do meu monte. E o vale entre meus seios. então eu deslizo a cortina do chuveiro fechada. inclino à cabeça para trás e permito que a água enxágue a minha imundície. Não importa quantas vezes Daimon diga. eu saborei o líquido passar sobre as curvas de meus ombros. lábios e queixo. eu passo em frente e inclino o queixo para baixo para que a água corra sobre a parte de trás da minha cabeça. Eu não sou bonita. Fechando meus olhos. Como eu tenho pensado tantas vezes desde que Daimon veio aqui. Eu queria . Eu tenho que ficar me lembrando disso. Como uma cachoeira de água morna. Então. Eu passo para o lado da banheira no chuveiro. ele não fala a verdade. Eu resisti ao impulso de olhar no espelho quando eu liguei a água do chuveiro. Depois eu lavo meu cabelo e rosto. A água desliza por todos os lados do meu rosto. eu ensaboo o meu corpo com um monte de espuma. Fechando meus olhos. eu imagino seu toque delicadamente sobre cada polegada do meu corpo.

Movendo o dedo suavemente com movimento circular. eu imagino que é a língua de Daimon. Eu tinha começado a me tocar quando eu fiz dezoito anos. Mas meu computador me apresentou toda uma série de web sites que me ensinaram tudo sobre como me tocar. Eu não sabia muito sobre sexo até que eu saí do porão dos meus pais e tive um computador. Mas eu não posso me permitir pensar em Daimon dessa forma. me mantendo limpa. Eu deslizo o dedo entre as minhas pernas e facilmente encontro o meu clitóris. mas eu não sabia o porquê era tão bom ou de que alguém pudesse me tocar e eu pudesse me sentir ainda melhor. Eu também não consigo parar de pensar nele dessa forma. Então imaginando boca de Daimon em mim é fácil e meus músculos rapidamente começam a convulsionar com a ideia de que ele me dê prazer. A novidade desgastou alguns meses depois e eu não tinha mais prazer em mim até hoje. prometendo voltar.me tocar desde o momento em que ele deixou meu apartamento. .

Desejo. mas parte de mim quer saber se eu deixei destrancada por acidente. Uma batida na porta do banheiro me faz pular e eu bato a minha cabeça contra o chuveiro. "Como você chegou aqui?" "Sua porta estava destrancada e você não respondeu quando eu bati." "Eu estou bem!" Minha porta nunca está destrancada. "Ow! Quem está ai?” "Eu não queria assustá-la. Talvez eu estivesse inconscientemente esperando que ele entrasse. Eu queria ter certeza que você estava bem." Aquela voz. Eu quero dizer isso em voz alta. Será que eu realmente desejo Daimon em minha casa? "Posso entrar?" . ainda envia um arrepio através de mim. Mesmo com a água quente encharcando a minha pele. A nossa mente tem uma maneira de nos enganar e atuar em nossos desejos.

" Eu não sei como responder. . céus. "Estou indo para o banheiro. E esse pensamento me enche de vergonha." "Por quê?" A palavra escapa dos meus lábios soando mais como um grito estridente do que uma pergunta. Não. Eu não vou nem responder. A maneira como ele diz meu nome. "Então eu posso estar perto de você. Nós estamos em silêncio enquanto aguardamos a minha resposta ou as próximas palavras da minha boca. É claro que o próximo passo é meu. Eu não posso ouvi-lo corretamente. Eu desligo o chuveiro e ouço como os pingos de água do meu cabelo e corpo caem no chão da banheira. Sua pergunta me atordoa. Eu nunca ouvi uma frase mais bonita em toda a minha vida. "Alex?" Oh. eu definitivamente estou ouvindo coisas.

Embora o sol esteja apenas começando a subir. "Você pode. Ele dá um passo para trás e abre a toalha. Meu braço sai através da cortina do chuveiro. mas eu não posso ver sua expressão na sombra do maldito capuz. Eu dou uma respiração lenta e libero quando eu deixo meus braços caírem. Ele está prestes a fechar a toalha em volta de mim quando eu e empurro os ombros. Eu cruzo meus braços sobre o peito e limpo minha garganta. eu não sou nada mais do que um sombrio esboço das coisas que ele já viu em uma centena de outras mulheres. Eu assisto seu rosto enquanto eu saio da banheira. Agora. ele empurra lentamente a cortina completamente de lado. . mas eu decidi contra. não o suficiente para encher o banheiro de luz para que ele possa me ver. alcançar à toalha na prateleira?” Eu ouço um barulho suave quando ele levanta a toalha fora da prateleira na parede. Em seguida. por favor. Deixe-o descobrir uma maneira de entregar a toalha para mim. me convidando a ir a ele. quase brilhando. A cortina do chuveiro vibra quando ele a agarra.

Ele faz o mesmo para a outra face e eu fico congelada quando ele continua a secar meu rosto e mover a toalha para baixo para o meu pescoço." Eu mantenho empurrando-o até que ambos estamos no corredor e eu fecho a porta do banheiro atrás de nós. Ele chega à minha frente com a toalha e seca a minha bochecha. "O que você está fazendo?" "O sol está chegando. ambos nos calamos e agora. Eu não quero vê-lo tanto quanto eu não quero que ele me veja. "Você é um pouco louca. Um momento depois. Ele faz uma pausa por um momento. Eu dou um suspiro audível de alívio quando a escuridão esconde a ambos. o próximo passo é dele. Ele rouba a toalha sobre o meu ombro e eu deixo escapar um suspiro. Ele tira a toalha ." "Um pouco?" Ele ri e eu não posso deixar de rir com ele. mas eu gosto. então ele agarra meu outro ombro e me vira.

"Você tem a pele tão macia". expondo minha nuca. meu corpo inteiro relaxa. ele sussurra seus lábios roçando na minha orelha. em seu quarto. ele traz a minha mão esquerda para frente e a prende contra o meu abdômen. Puxando a toalha da minha cabeça." Ele lentamente começa deslizando ambas as nossas mãos para baixo o meu abdômen úmido. "Aqui. Ele dá um passo para frente se pressionando contra as minhas costas. então ele se inclina e escova sua bochecha contra a minha orelha. Seus dedos acariciam a parte de trás do meu pescoço e arrepios brotam sobre a minha pele quando ele trilha as pontas dos dedos sobre o meu ombro e para baixo do meu braço esquerdo. "Eu quero tocar em você." .da minha cabeça e a usa para espremer a água do meu cabelo. Venha. ele escova suavemente meu cabelo sobre meu ombro. Colocando a mão sobre a minha. Com seus dedos entrelaçados nos meus.

com aquela voz sedutora. Pense. Ele não pode me ver muito bem. Sento-me na beira da cama primeiro. me deleitando com o meu próprio magnetismo sexual. Quando entramos no quarto. "Vire-se. Não há necessidade para isso. uma vez que eu deixei cair à toalha ao chão. Ele ainda está um pouco sinistro." Eu me afasto da cama para enfrentá- lo e ele segura a toalha para mim "seque-se. "Deite-se". Eu quero sentir. ao menos uma vez. acaricio meu corpo com o algodão macio. eu não quero pensar. É uma ordem." Não é um pedido. Alex! Mas. os sinos de alarme em minha mente estão soando mais alto. Me avisando para pensar. mas ele pode ver as curvas do meu corpo quando . o levando através da escuridão. Eu entrego a toalha para ele. diz ele. Mas eu não tenho medo. ele fecha a porta atrás de si. Com os meus pés.

Eu sorrio quando eu me deito. Se eu não quisesse. invadindo meu espaço. Como se ele soubesse onde eu ia colocá-la. Ele caminha para frente. debaixo daquele capuz negro. Enxugando as gotas de água na minha pele quando outro tipo de umidade se forma entre as minhas pernas. em vez de puxá-la ele sabe que tem o meu . Ele se senta na borda da cama. Mesmo que ele não possa ver meu rosto. Porque. "Me dê sua mão. Ele olha para mim e eu sei que. ele estaria morto. algo me diz que ele sabe que eu não daria a ele isto a menos que eu quisesse. sua mente escura está curtindo esta posição de dominância. E eu sei que ele está pedindo minha mão. descansando minha cabeça no travesseiro e balançando as pernas para o descanso." Eu tento não sorrir. eu sei que ele pode sentir a minha energia.eu me movo. sua mão chega para o lado e se senta em torno da superfície da mesa de cabeceira até que ele encontra a pena preta que deixou comigo em sua última visita.

Em seguida. Minha pele tem sido minha inimiga por 19 anos. Ele pode a fazer comigo o que lhe agradar. Mas quando ele coloca seus lábios em mim.consentimento e cooperação. Ma chérie. um de cada vez. é como se todos os meus inimigos caíssem e nós fôssemos os únicos em pé. Ele traça aquilo sobre a minha pele para cada ponta do dedo. Ele coloca a mão em cima da cama. Eu quero dizer a ele que não precisava me dar ordens. então vira a pena ao redor e traça pela minha bochecha. Então ele começa a escrever algo na palma da minha mão. Minha querida em francês. Mas eu preciso ser paciente. Eu . ele aperta os lábios na minha mão e eu deixo escapar uma respiração afiada. Eu levanto minha mão e ele a toca suavemente com a sua. M-A-C-H-E-R-I-E. Algo sobre os lábios na minha pele me faz emocional. Ele segura minha mão virada para cima e eu estremeço quando a ponta da pena entra em contato com a minha palma.

balançando a ponta macia da pluma sobre ele. e sobre a minha clavícula. mais e mais até que a dor entre as minhas pernas é tão . ele murmura. enviando um arrepio pelo meu corpo dolorido. traçando uma linha por cima do meu ombro depois de volta em direção ao meu pescoço. "Será que sente que o seu coração está pulsando entre suas pernas?" "Sim." Ele circunda meu mamilo com a pena. "Você sente isso?" "Sim". Eu prendo a respiração enquanto ele levemente desliza a pena sobre o meu mamilo esquerdo e para. Ele se inclina e sopra sobre a pena.tento manter minha respiração. mas eu sei que ele pode ver a rápida ascensão e queda de meu peito. parando quando ele cai entre os meus seios. "Você tem uma figura maravilhosa". Passando pelo oco da minha garganta e – lentamente – para baixo do centro do meu peito. enquanto ele traça a pena para baixo. ao lado do meu pescoço. eu respiro.

Ele arrasta a pena em meu peito para o meu outro mamilo e me tortura novamente. "Por favor. Eu tenho muitas coisas que eu gostaria de fazer a este seu pequeno corpo apertado." Ele faz uma pausa por um momento.. Muitos dos quais ainda sejam considerados crimes em algumas partes do país”. enviando um choque de prazer através de mim.. então ele delicadamente dobra a pena entre os meus lábios inchados. eu imploro. Você não tem que ser tão suave. Eu posso lidar com tudo o que você me dê. Esta é a minha chance de sentir o prazer que estive sonhando desde que eu saí da casa dos meus pais. É isso. o quê? O que você quer que eu faça?" Eu exalo uma respiração. "Por favor. Eu arqueio minhas costas.grande. "Por favor". Eu chupo uma respiração afiada quando ele se inclina e pressiona suavemente os lábios na carne macia acima do meu umbigo. que não aguento mais. "Vamos ver sobre isso. .

"Não se preocupe. Eu não tenho nenhum desejo de machucá-la. Deixando-me a questionar não apenas a minha sanidade mental. chérie. Mais uma vez." E então ele se foi. "Eu só quero deixar você tremer de prazer. . traçando os dedos sobre a minha perna. Ele ri baixinho. mas também o meu próximo passo.” ele murmura. Boa Noite.

Meu pai se recusa a permitir que eu seja uma vegetariana enquanto vivo em sua casa. Minha mãe está em cima do fogão com sua colher de pau na mão quando ela mexe com a carne na panela. Não tem nada a ver com os meus princípios ou humanitarismo. Após doze anos de treinamento intenso em combate corpo-a-corpo. Capítulo 6 Há oito meses atrás No momento em que ele entra na cozinha. Ele não quer que eu seja alguém "amor perfeito e liberal" que não pode se defender. Puro e simples. Eu tenho fantasias más sobre a minha . Mas isso não é uma razão válida para meu pai. Eu posso fazer mais do que isso. Estúpido. eu sou praticamente uma arma de destruição em massa. Não há dúvida de que eu possa me defender. É apenas o cheiro de carne que me deixa doente. o cheiro de carne moída para gratinar da panela no fogão faz meu estômago revirar.

Ela olha por cima do ombro. Também não é a forma que a maioria das crianças foram criadas. de volta para seu pote. em seguida. O maior erro que os meus pais cometeram foi me permitir assistir televisão. Eles me mostraram uma janela para o mundo exterior. Eu a imaginei lá. "O quê?" . definhando em seu quarto porque tudo que eu lhe daria para comer serão pedaços de carne crua. E eu sei que ela me manteve em um porão e me treinou para ser uma máquina de matar. Eu pensei em trancá-la no quarto mais vezes do que posso contar. Eu balancei minha cabeça para afastar esses pensamentos doentios. Essa janela me ajuda a saber que estes pensamentos de torturar minha mãe não são normais. "Mãe?" Seu cabelo vermelho está estranhamente preso em um coque. E eu não sou mais uma criança. só para ver se ela gosta.mãe às vezes.

" Ela revira os olhos azuis e se volta para o fogão quando o cheiro de carne queimada começa atrás . "Sim.” Ela solta uma gargalhada e continua mexendo. Eu desenho uma respiração profunda e tento não deixar minhas emoções obter o melhor de mim. certo. Alex”. Alex. "Ponha a mesa. um amplo sorriso se formando com a visão da pele manchada em meus braços e rosto. "Não.” Ela faz uma pausa por um momento antes de se virar para me encarar. Estou indo embora. "Estou saindo hoje à noite." Ela me olha de cima a baixo. Ponha a mesa. "Eu estou me mudando. Eu não vou pagar para viver em um porão." "Não." "Você não vai a lugar nenhum desse jeito.” Sua mão para de agitar e seu corpo congela "O quê?" "Estou indo embora. Hoje à noite.

” Eu olho para a colher de pau no chão atrás de mim e me imagino socando seu peito. Saio de perto dela e vou em direção à sala de estar. Ele olha para mim do outro lado da sala. Ele ouviu. "Estou saindo hoje à noite!" Ela gira e arremessa a colher de pau na minha cabeça. A tela da TV fica preta quando ele desliga. . Meu pai está sentado no sofá. Você vai começar a pagar no próximo ano." "Não!" Grito. Ela tem sorte que eu não tenho vontade de tornar as coisas ainda mais difíceis para mim. "Ninguém sabe que você existe! Ninguém vai sentir sua falta quando você se for.dela. "Você não vai a lugar nenhum!" "Eu posso matá-la agora mesmo!" "Vá em frente e tente! Você acha que seu pai vai permitir isso?" Seus olhos se arregalam com prazer como ela me acena com ambas as mãos. "Bem.

Quando eles foram para a Jamaica. "Mas ninguém nunca vai aceitá-la. "Eu não estou mudando minha mente. Quando eles se casaram. Mas se você quer sair. apontando para a outra extremidade do sofá. sem mim. México e Europa. "O mundo é cruel. Eu cerro os dentes e tomo um assento. estaremos aqui sempre se você quiser voltar. diz ele." Ele olha para a parede em nossa frente. Eu cruzo meus braços sobre o peito enquanto ele se vira para mim e olha nos meus olhos. "Sente-se". princesa. “Eu não estou preocupada sobre isso”. "Eu sei que você pode cuidar de si mesma." meu pai começa. Não gosto disso. princesa. " . Nem uma única imagem de mim em qualquer lugar.” Ele me olha de cima a baixo da mesma maneira que a minha mãe fez. A parede coberta de fotos de minha a mãe e de meu pai quando eram adolescentes.

O fato de eu não saber apenas aumenta o mistério." Meu estômago dá uma guinada como estivesse cheio de decepção. E. E não planejo perguntar. Eu estive imaginando esta noite durante todo o dia. como se soubesse que não estou trabalhando hoje à noite. Se ele é um verdadeiro detetive. Mas eu não acho que tentou. Eu tenho algo para você. Seria fácil para o "detetive" Daimon Rousseau descobrir meu horário de trabalho. "Espere. Eu pensei que ele iria me tocar. . poderia descobrir qualquer coisa que quiser saber sobre mim. ele chega à meia-noite. Capítulo 7 DIAS ATUAIS Ele batendo na porta é como música para meus ouvidos. Eu não preciso de presentes. Eu puxo a porta e caminho em direção ao meu quarto em vez de cozinha. Eu preciso sentir seu toque.

levando o objeto perto do meu nariz para que eu possa sentir o cheiro. então eu me viro. Ele planta um beijo na minha testa e puxa sua mão para trás. Ele quer ter certeza que eu não estou usando meus óculos. "O que é isso?" Ele levanta a mão. escova o dorso dos dedos sobre meu rosto. através da escuridão. Eu ando para a porta através da escuridão e ele espera por mim. ele toca meu rosto. "Eu trouxe algo para você comer. escura na palma da sua mão. mas não é qualquer coisa que eu já tinha comido antes. Mas. Eu suspiro enquanto espero a luz suave do corredor desaparecer quando ele fecha a porta. Eu tomo uma pequena lufada e a primeira coisa que eu cheiro é framboesa. . em seguida melancia e kiwi. Deve ser uma fruta." "Comer?" Ele enfia a mão no bolso e eu espero que ele puxe um cheeseburger e batatas fritas. tudo o que posso ver é uma bola pequena. Quando eu estou em pé diante dele.

Chupando tão forte que eu posso sentir o puxar todo o caminho ao meu abdome e além. . É a minha fruta favorita. Quando eu fecho a porta. "Continue. sabão fresco e carvalho da terra. Ele desliza o dedo para fora da boca e beija a ponta antes que ele agarre minha mão e me leve para o quarto. mas posso senti-lo sugando o sangue do meu dedo. quando sussurra em minha orelha. então pego o fruto da sua mão vou para a cozinha. "Ele me picou!" Ele se inclina e eu posso sentir seu cheiro." Eu sorrio quando percebo este era apenas um teste. Eu não posso ver através da escuridão sombria de seu capuz. "Você disse que você poderia lidar com qualquer coisa que eu lhe desse. coloco-o suavemente na prateleira nua." Eu estico minha mão e pulo no momento em que toco o fruto. mas ele pega a minha mão e coloca o dedo em sua boca. Abrindo a geladeira. Eu voei 320 km para obtê-la para você. eu não estou surpresa de encontrá-lo em pé bem atrás de mim. Eu trago o meu dedo indicador para minha boca para sugar a pequena gota de sangue.

possivelmente um lenço. "A antecipação é metade da diversão. ele agarra a parte inferior da minha blusa e puxa sobre a minha cabeça." . Você não concorda Alex?” "Sim. Hoje à noite. e sem sutiã. Ele coloca a mão no meu abdome e puxa para trás até que meu corpo está pressionado contra o seu. eu ando no interior da minha casa modesta com minhas roupas padrão. Finalmente. "Vire-se." Eu viro as costas para ele e ele amarra o lenço de seda em volta da minha cabeça para que ele cubra meus olhos. sem jeans. menos o moletom. eu estou vestindo apenas camiseta e calcinha. Normalmente. Sem moletom. Imediatamente. Uma vez que estávamos no quarto de pé ao lado da minha cama. ele enfia a mão no bolso de trás da calça jeans e tira um pedaço de pano. Eu estou vestida adequadamente hoje.

"Mas você não sabe quando." "O quê?" Eu respondo. Sua mão desliza para a frente da minha calcinha em meu monte. ele sussurra em meu ouvido." Oh. "O momento em que você sabe que algo está prestes a acontecer". Sua mão pousa na parte de trás do meu pescoço. "Não vai acontecer do jeito que você imaginava. Deus." Eu engulo em seco quando eu faço uma oração silenciosa desejando que ele me coloque fora da minha miséria em breve. incapaz de esconder meu desespero. Ele desliza a mão da minha calcinha e lentamente a empurra para baixo até que elas caem em torno de meus tornozelos. os seus lábios estão contra . "Isso não vai acontecer. Eu saio delas e ele agarra meus ombros para me virar. Meus olhos rolam. em seguida. enquanto eu prendo a respiração.

Principalmente o amor. "Você não se importa nem mesmo se eu beijar seus lábios. É uma palavra estranha para descrever este "momento". "Eu devo ser autorizado a beijar essa boca. Por quê?" "Porque eu não te conheço.” ele murmura. ele murmura seus lábios arrastando para baixo na curva do meu pescoço." "Esta é uma guerra?" "Tudo é guerra." Amor... "Existem outras regras?" "Sim. mas eu prefiro não questioná-lo. escovando os lábios ao longo do meu .meu queixo. estamos de acordo sobre a regra mais importante de engajamento." Ele planta um beijo suave no canto dos meus lábios e eu estremeço com antecipação. "A maioria das mulheres querem ser cortejadas”." Sua mão cai na minha cintura e eu tremo quando ele arrasta as pontas dos dedos sobre o meu quadril." "E você não se importa de me conhecer?" "Não. "Em seguida.

“Eu vou quebrar você.. escova o cabelo longe do meu rosto. Vou fazer você vir em primeiro lugar. Alex. mas ele puxa a cabeça para trás e ri. "Você nunca foi beijada.queixo “. ele me assegurou. "Deite-se e fique confortável." Eu deito de volta lentamente à medida que as imagens dos vídeos de sexo que encontrei na internet de flash em minha mente.. acena com a cabeça em direção à cama. "O que você vai fazer comigo?" Ele ri novamente. Relaxe. Ele envolve o braço em volta da minha cintura e empurra sua língua na minha boca. Alex?" Meu estômago revira com vergonha quando eu balancei minha cabeça. Ele tem gosto de uma pera e eu tento sugar o sabor da sua língua.” Ele aperta seus lábios nos meus e os meus músculos relaxam. porque eu sou . em seguida. e qualquer outra parte de você que eu assim desejar. "Está tudo bem. chérie". Ele beija a minha testa. "Está tudo bem".

Então eu vou te foder. Em vez disso.” Foder-me? Eu pressiono minhas coxas juntos. Eu quero empurrar minha venda para vê-lo. mas eu posso ouvir um farfalhar suave que me faz acho que ele pode ter acabado de remover seu capuz. Esperando que eu vá chegar a. Você vai deixar de ser Alex. pelo menos. E porque eu estou indo para desfrutar o sentimento de você se contorcer debaixo de mim. Sua respiração é quente no meu ouvido seus dedos rastejam para baixo em meu abdome. mas isso é contra as regras. O colchão afunda quando ele sobe na cama. Eu posso sentir o calor que irradia de sua pele quando ele se aproxima de mim e coloca a mão na minha barriga. . tentando acalmar a dor latejante entre as minhas pernas. apenas tornam pior. suas promessas. eu espero pacientemente. E do jeito que ele fala comigo. você não vai mais ser uma virgem. "Quando eu sair daqui. ouvindo os sons suaves dele tirando a roupa. Mas é implacável." Eu não posso vê-lo.um cavalheiro. E você não vai querer ter nada a ver com o seu antigo eu. sentir o seu corpo.

Eu levanto meus quadris um pouco. antecipando seu toque. "Você imagina a minha boca em você?" Eu aceno e ele puxa sua mão." Ele desliza o dedo entre a minha carne inchada e rapidamente encontra o meu clitóris. "Responda a pergunta. Alex. ele para e eu sinto sua protuberância dura. eu respiro. "É aqui que você se toca?" "Sim"." "Você gostaria que eu te beijasse?” "Sim. Sim." "Onde você quer que eu beije?” ." "Sim. Ele move o dedo para trás e para frente e eu aperto o edredom para tentar abafar o tremor em meus membros. "Você já pensou em mim enquanto toca a si mesma?" "Sim.

. que eu possa beber de você. "Bom. Eu quero lamber até que sua buceta esteja tão molhada. beije minha buceta". Eu hesito." Meu Deus. então eu sussurro: "Lá em baixo. A cama balança quando ele se move." "Você é uma menina grande. Meu corpo convulsiona no instante que a sua língua toca meu clitóris.." "Diga. Ele planta um longo rastro quente de beijos molhados na minha barriga. posicionando entre as minhas pernas. Um rangido involuntário sai do fundo da minha garganta . Alex." "Eu.. "Sim. Estou tendo dificuldade para respirar. Você quer que eu beije sua buceta? Você quer que eu gire a minha língua em torno de seu clitóris até que você mal consiga respirar?" Ouvindo aquelas palavras ditas em voz alta. porque eu quero lamber a sua buceta. eu quero que você. aquela voz.. Você pode dizer a palavra.

Em seguida. Ele continua a chupar meu clitóris. .enquanto eu tento não gritar. Estou tão molhada que os dedos deslizam facilmente. suavemente chupando e rodando sua língua até que eu estou me contorcendo debaixo dele. ele desliza dois dedos dentro de mim enquanto ele massageia meu clitóris com seu polegar. Em seguida ele solta e sua boca está em mim novamente. pensando por que tinha que acabar tão cedo. Mas logo eu o sinto suavemente beliscar meu clitóris entre o polegar e o dedo indicador. Aplicando a quantidade certa de pressão ele me acaricia até eu gritar. assim como previu. até que meu corpo explode e eu agarro seu cabelo. Sob minha protuberância dura. mais suave a cada momento. "Você quer saber como é o seu gosto?" "Como?" De repente. Ele empurra minha mão e dá alguns beijos suaves ao redor meu clitóris antes que ele puxe a cabeça para trás. ele puxa a cabeça e eu congelo com a decepção.

Deus". Ele desliza seu polegar para fora da minha boca e eu engulo em seco. Eu chupo os dedos e ele gentilmente empurra mais. os mesmos que estavam dentro de mim apenas um momento atrás. até que quase alcancem a minha garganta.. "Abra a boca. círculo a minha língua em torno dele. ele puxa os dedos para fora de mim e seu peito desliza sobre o meu até que seu peso esteja em cima de mim. um pouco doce?" "Você é muito limpa. então ele os puxa de volta. Ele enrola seus dedos dentro de mim como se estivesse puxando minha buceta para chegar a ele. incapaz de mantê-lo por mais tempo.. eu grito." Eu abri minha boca e ele desliza o polegar para dentro. "Mais ou menos almiscarado e. "Sugue". Ele coloca os dedos lentamente para dentro e para fora da minha boca e . "Como é o seu gosto?” Eu fecho os meus lábios em torno de seu polegar e. Em seguida. lentamente. "Oh." Ele desliza os outros dois dedos em minha boca.

Ele desliza o seu dedo entre as dobras molhadas de minha buceta e . "Leve-o como uma mulher. "Agora. Eu empurro a mão dele quando lágrimas escorrem pelas minhas têmporas." "É isso aí. ele murmura quando eu inclino meus quadris para cima. ma chérie". Eu preciso dele." Sua ereção pressiona contra a minha abertura e ele pode sentir que isso não vai ser fácil. por favor. deslizando lentamente para dentro de mim." Sua mão desliza sob minhas costas e ele me levanta suavemente." Deixo escapar um grito suave enquanto ele me penetra mais profundamente. "Isso vai prejudicar a sua pequena buceta apertada. Você está com medo?" "Não. então eu deslizo as mãos para baixo de suas costas e agarro suas nádegas.eu me sinto cada vez mais inchada e dolorosa com a necessidade por ele. "Ow.

usando minha umidade para facilitar o seu caminho mais para dentro de mim. "É isso aí." "Sim. Ele puxa a boca. As paredes da minha vagina se apertam em torno da ponta do seu pênis e ambos gememos. Sua boca cobre a minha.acaricia meu clitóris. até que eu não aguento . engolindo meus gritos quando as minhas pernas tremem de êxtase." Eu falo o seu nome em voz baixa e ele se inclina para frente para me responder com um beijo. Isso dói. Mas faz você se sentir bem. "Ow. não?" "Sim. Venha até mim. "Daimon." Seu dedo se move em círculos suaves sobre o meu clitóris enquanto seu pênis entra um pouco mais." "Você gosta do meu pau dentro de você?" "Sim!" Meu quadril se mexe incontrolavelmente enquanto ele me estimula. Eu aperto as cobertas enquanto ele me acaricia.

Alex. Eu grito de dor quando ele empurra um pouco profundo demais e ele rapidamente bate a mão na minha boca. você grita meu nome. Em seguida.mais. . eu vou te foder." Mas ele não estava fazendo isso? Antes que eu pudesse fazer esta pergunta em voz alta. ele sussurra contra os meus lábios: "Quando você gozar você vem para mim. "Quando você gritar." ele rosna em meu ouvido enquanto ele se move dentro de mim." "Agora. Quando você sonhar. "Você deve se comportar como uma mulher. ele responde para mim. Entendido?" "Sim. Eu me perco o sentindo minha umidade jorrar sobre ele. Ele remove a sua mão de entre as minhas pernas e mete seu pau todo o caminho me preenchendo completamente. eu quero morder a mão e gritar novamente." Ele se move tão tortuosamente lento. "Você é uma mulher agora. você sonha comigo. Você me entende?" Eu aceno e ele retira a mão da minha boca.

mas eu posso ouvir seus grunhidos suaves. molhado. Em seguida. Mais intenso do que a última. Nossos corpos golpeiam um contra o outro. Espero que eu faça isso muitas vezes. ele bate em mim. Ele chega entre as minhas pernas e encontra rapidamente o meu clitóris. Eu gostaria de poder vê-lo. E agora eu sou uma mulher. De repente. Ele levanta ambas as minhas pernas e coloca meus tornozelos em ambos os lados de sua cabeça. Ele me perfura mais algumas vezes antes de puxar para fora. Isto é o que os homens e as mulheres fazem. insatisfeito em me dar dois orgasmos. suado e primal. eu começo a sentir um orgasmo vindo de dentro de mim desta vez. e eu me sinto um calor jorrando na minha barriga. "Daimon?" Ele não respondeu. ele se ajoelha entre minhas pernas e me acaricia até que eu sou uma bagunça . Tão intenso que me assusta. "Daimon!" Eu grito quando minha buceta aperta em torno de seu pênis e meu corpo é abalado com outro orgasmo.

"Não. Ele traça as curvas de meu lábio inferior e eu começo a me sentir cansada." Ele arrasta os dedos sobre meu peito e pescoço e até meus lábios. vou ser capaz de gozar dentro de você. Dessa forma. ele traça o meu lábio superior e ele faz uma pausa por um momento com o dedo no arco. Você precisa descansar. Ele o aperta e eu chupo uma respiração afiada. "Eu quero que você volte para a clínica e obtenha o controle de natalidade. Eu acho que eu poderia fazer isso a noite toda com você. Eu posso sentir o movimento. então ele coloca algo sobre a minha barriga para enxugar sua semente. ma chérie. ele finalmente se encontra perto de mim. Em seguida. "Você fez bem... arrastando os dedos sobre a minha barriga e encontra o meu mamilo.suada." ele me elogia. Em seguida. Alex. Podemos fazer isso à noite toda?” Ele ri. Você vai fazer isso por mim?” "Sim. . Eu quero encher sua buceta com a minha porra enquanto você goza em todo meu pau.

"É bonito. Assustado. Eu acho que estou fazendo um bom trabalho. Eu tento me concentrar em tudo o que ele faz. Eu movo meus lábios como ele. "Sim. Soa quase estridente. Eu deslizo minha língua em sua boca." .Ele corre a ponta do dedo sobre o lábio superior novamente um mais algumas vezes. por quê?" Ele deixa escapar um suspiro ele deve ter segurando enquanto esperava pela minha resposta. como se tivesse encontrado algo interessante." Ele segura meu rosto enquanto ele se inclina e me beija duro. Eu posso sentir sua ereção crescente contra o meu quadril.. "Eu tenho que ir. "Seu lábio superior é maior do que o seu lábio inferior?" Ele faz a pergunta em um tom estranho de voz que eu nunca ouvi ele usar.. como se ele estivesse realmente surpreso ou." "Agora?" "Sim. ele se afasta de repente. Em seguida.

mais uma vez. "Você vai estar de volta?" Eu não me incomodo tentando esconder o desespero em minha voz." E. mas sinto como se tivesse algo a ver com a desproporção do meu lábio superior para o meu lábio inferior. ele se foi. . Ele planta um beijo na minha testa. Talvez eu não seja tão bonita como ele imaginava. de alguma forma. "Sim. eu não posso ajudar. Mas.

todas as transações são feitas através da fenda nas vitrines de vidro à prova de balas. Ele sempre faz isso quando está desconfortável. É como um amigo de duas caras algemado ao seu pulso. gritando seus segredos para quem quiser ouvir. Ele revela o nosso interior de verdade quando acreditamos que estamos sendo discretos. Aasif chama a loja de construção da lanchonete porque o espaço tem cerca de 10 pés de largura por 15 pés de comprimento. . A porta de entrada para a lanchonete é sempre trancada às nove da noite. Ele não olha para mim enquanto ele tira o blusão azul e o coloca em um dos cabides sob o balcão da lanchonete. A linguagem corporal é um dos nossos piores inimigos. e uma grande parte do espaço é ocupado pelo balcão dos funcionários. Capítulo 8 Aasif está coçando a barba quando ele entra na pequena lanchonete. duas horas antes do meu turno começar. Depois disso.

Aasif olha para mim com essa exasperação entediada eu estou começando a ficar realmente doente. então eu só vejo uma dúzia de casais. Assim. Eu não sou estúpida. Se eu perguntar por que Aasif não me ligou quando eu estive doente por duas semanas. Há sempre um par de polegadas de vidro que nos separa o que torna este trabalho perfeito para mim. do lado positivo. Eu posso me sentar aqui ler um livro pela luz que brilha através da janela das baias da bomba. que só vai abrir a possibilidade dele me dizer quem o ameaçou. Eu nunca tive que lidar com os clientes bagunceiros. Assim que souber. . E eu não quero saber. A maioria dos clientes paga na bomba com seus cartões de crédito. este é um trabalho tranquilo. Ele está incomodado por não poder me demitir quando ele queria e ainda mais irritado que eu ainda não me preocupei em perguntar se ele foi ameaçado. os mendigos não vêm por aqui à noite. Mas. Há a queixa ocasional sobre um leitor de cartão ou uma bomba não estar funcionando. na maior parte. ele vai me chantagear.

Aasif abre a boca para falar e ele é interrompido por uma batida no vidro. Que tipo de carro que ele estava dirigindo? Tento me lembrar de todas as imagens em torno do homem misterioso em minha mente e eu estou doente do estômago quando a imagem materializa em minha mente. O veículo atrás o cara no capuz escuro. "Trinta no número dois. . Eu pego o dinheiro e. que seu rosto deve ser. Eu giro ao redor no tamborete atrás do balcão e meu coração quase para. toco seus dedos frios. Um homem em um moletom preto com capuz desliza uma nota de cinquenta dólares na ranhura. Mas então eu me lembro de algo que me impede de me tranquilizar. Deve ter sido a cerca de dois meses atrás. ainda incapaz de desviar meu olhar longe da escuridão sombria. Puxo minha mão para trás. Uma Mercedes ouro. Um homem em um moletom escuro veio para a janela para pagar em dinheiro. acidentalmente." Eu suspiro de alívio com a visão de um rapaz latino-americano com uma tatuagem de teia de aranha em seu pescoço. Ele chega e empurra o capuz para trás.

um lembrete silencioso que eu não estou com vontade de ser fodida. "Você vai me dar o troco. por que você não me demitiu?" Ele revira os olhos." "Agora não é o momento de se meter comigo. Ele sabe que algo está acontecendo comigo e eu não estou dizendo a ele. Então seus olhos se ampliam com surpresa. dirijo-me a Aasif. ou o quê?" A voz áspera me desperta dessa memória horrível. Conte-me! Por que você mudou sua mente?" Ele olha para mim como se eu fosse louca fingindo não saber. em seguida. . "Porque você faz um bom trabalho em espantar os criminosos com seu traje. Eu tenho que descobrir o que o fez mudar de ideia. "Aasif. Seus olhos são estreitados e uma das grossas sobrancelhas é carregada com desconfiança. Aasif. Eu apressadamente deslizo vinte dólares de volta para ele através do buraco. "Você realmente não sabe?" Eu olho para ele.

E Eu não tenho nenhuma maneira de saber se informando às autoridades essa pessoa retaliar contra Aasif e sua família. e eu não o culpo." Eu cubro minha boca em horror. Ele quer que eu vá embora. "Olha. Quando eu o abri. Ele dá de ombros. você pode sair agora. "Eu recebi um envelope pelo correio. "Oh meu Deus. Eu aceno minha cabeça enquanto eu dobro meu livro de bolso e o coloco sob o balcão. Eu ouvi o clique de Aasif trancando a porta atrás de mim e . A nota na parte de trás disse que eu ia me arrepender da decisão se eu demitisse você. mas não tenho ideia de quem enviou-lhe essa carta. Isso é nojento. Eu puxo os cordões no meu capuz um pouco mais apertado e saio pela entrada traseira. era uma foto da minha mãe e irmã com a parte superior da imagem cortada em seus pescoços. Ele não quer falar sobre isso. Quem faria algo desse jeito?" Parece que ele não tem certeza se ele acredita que eu não tinha nada a ver com isso." Quero insistir que ele vá à polícia. Eu tenho tudo coberto.

porque eu me recuso a acreditar que Daimon se importaria o suficiente sobre mim para fazer algo assim. Especialmente agora que eu me lembro de um cliente em um moletom escuro dirigindo uma Mercedes ouro assim como o que eu vi na primeira noite em que vi Daimon. E agora Aasif e sua família. Esta é a hora de escuridão . A menos que. E sua saída precipitada do meu apartamento há seis dias provou sua apatia. eu acreditava que pudesse ser o meu pai. Por que Daimon iria matar alguém que estivesse dirigindo seu carro? Ele disse que era um conhecido predador sexual naquele carro. São quatro da manhã. tentarei descobrir quem iria ameaçar sua família. Mas por que esta pessoa se importava se eu ainda trabalho no posto de gasolina? O que tudo isso tem a ver comigo? Dirijo-me longe da porta de trás da lanchonete. É muita coincidência não estar relacionado. Mas agora eu não sei o que fazer o que pensar. Inicialmente.se eu olhar para ele por um momento. o predador tivesse o mesmo carro que ele. Mas não faz sentido. Ou o homem que vi no posto de gasolina há dois meses não era Daimon.

Ensinar a sua filha lutar não é um meio suficiente para demonstrar afeto. E que. Mas eu não posso. Pela primeira vez em um mês. quando eu deveria me sentir mais à vontade. Mas eu nunca me senti mais incerta sobre estar caminhando para casa sozinha. Eu precisava saber que eu era amada. Ele ainda não parou de .absoluta. Eu tenho um estranho impulso de acenar para ele. Então eu vejo. apesar de seus erros. E eu ainda não sei se meu pai me ama. Tudo o que sei é que ele amava a máquina de combate que ele criou. eu vejo estacionado o Audi S4 prata do meu pai. Para deixá-lo saber que eu o vi. Porque a maior parte de mim. Eu precisava saber que eu não era um monstro. Eu continuo andando. eu o amo. Eu balanço minha cabeça. Ele amou essa máquina. ainda deseja que ele tivesse sido um pai melhor. Que eu aprecio. observando quando a cereja brilhante do cigarro do meu pai voa para fora da janela do lado do motorista e ele vai embora. a cerca de uma quadra e meia da Hope Street. então ele a quebrou em pedaços e jogou fora.

Aqueles momentos em que ele tinha cortado um jogo. alguém que possivelmente dirigia seu próprio carro. Ele matou alguém na minha frente. eu ganhava fácil sobre o meu pai durante a disputa. Talvez seja isso o que Daimon está fazendo para mim. porque reconheceu alguma fraqueza em si mesmo. Talvez ele não veio me visitar em seis dias. mas eu tenho certeza que houve momentos em que suspeitava. Me punindo por suas próprias deficiências.fumar. Seus pulmões estavam o retardando. Então. É um tiro no escuro. enquanto estava comigo. Não é isso o que sempre fazemos? Punir os outros por nossas próprias fraquezas. Ainda assim. acho que é difícil acreditar que um homem. mas isso me faria sentir melhor. Eu tentei ir devagar com ele. como Daimon iria para todos os problemas só para usar uma mulher para o sexo. apenas uma vez. Como se eu não tivesse sido usada. ele veio à minha porta e se apresentou como um detetive. o que eu não acreditei por um segundo . Os últimos anos que vivi em casa.

Eu. Então eu chamei de um telefone público em Wilshire e disfarcei a minha voz.sequer. Eu olho para o asfalto preto e imediatamente vejo a ponta de cigarro que ele jogou para fora da janela. de bom grado. O cheiro ainda está desprendendo uma fina corrente de . Eles confirmaram para mim duas vezes que eles realmente têm um detetive Daimon Rousseau em seu departamento e que ele trabalha na área de Hope Street. lhe concedi acesso às partes mais profundas e não posso fingir que elas existem mais. Até que entrei em contato com o LA Departamento de Polícia ontem. Estou perto do lugar onde meu pai estava estacionado há poucos minutos atrás. Disse-lhes que não tinha uma reclamação e que eu chamaria o detetive Rousseau diretamente para dar-lhe minha informação. O fato de que tive que fazer isso para saber mais sobre o homem que me devastou há seis dias. Eu sabia que se chamasse de meu telefone de casa. Daimon saberia que era eu. Eles queriam saber se eu tinha uma reclamação sobre ele ou se eu tinha algumas informações para qualquer um dos seus casos.

eu sorrio. Segurando a ponta de cigarro no ar. Então eu a coloco no bolso vou para casa. tentando descobrir alguma coisa. Eu olho para ele por um momento. .fumaça. e pego o cigarro. Então eu passo no meio-fio.

Acontece que ele realmente é um detetive ou ele tem problemas de raiva ou ele leva seu trabalho muito a sério. Capítulo 9 Nunca subestime os métodos de uma pessoa por vingança. Já se passou dois dias desde que eu assisti meu pai no Audi S4 e foi como um ferrão de abelha. Meu pai disse essas palavras para mim no dia que saí. Eu não entendia se isto era uma ameaça ou um aviso. Quem iria querer se vingar de uma menina que tinha sido mantida em um porão a maioria de sua vida? Bem. Eu estive fazendo o papel de detetive Alex Carmichael. Depois de alugar um carro e demarcando a delegacia de polícia comunitária Central em 6th Street. eu finalmente consegui informações do Detetive Daimon Rousseau. Eu seria um grande detetive. eu o vi entrar em uma luta com outro oficial enquanto caminhava até seu carro. . agora eu sei que ele não estava emitindo este aviso para mim.

. Daimon. estão preparados para uma reunião perfeitamente pecaminosa. Mas eu sei que ele está vindo para me ver hoje à noite.. Eu estou pronta para você. eu ainda não sinto como se eu conhecesse o Daimon real. Em seguida. . Eu o vi entrar em uma loja de flores mais cedo. agora eu vi seu rosto. De qualquer maneira. esperando que ele bata na minha porta. Eu não podia ver muito. Ele tem um ar de mistério. ele dirigiu a seu ostentoso complexo de apartamentos em Veneza Beach. Um pouco solitário. Talvez ele esteja sentindo o calor do assassinato que cometeu há três semanas. mas é óbvio que ele é bonito. especialmente quando ele estava brigando no estacionamento. Mesmo depois de descobrir estes novos detalhes sobre ele. explosiva. Meu corpo e mente. Hoje à noite será. Ou talvez apenas esteja estressado com alguma coisa. Eu resisto em me tocar durante oito dias. de uma distância.

. eu escuto uma batida na minha porta. Eu destranco a porta e ando em linha reta em direção ao meu quarto. Eu acho que Daimon ficaria impressionado. Quando eu espero por ele. chamando por cima do meu ombro. Ele chama suavemente quando eu chegava ao corredor. Eu espreito através o olho mágico e sorrio. "Entre. Então eu passo algumas gotas no meu decote. Eu expiro o ar com um perfume inebriante. Como esperado. Eu pressiono minhas costas contra a parede. Ele entra cautelosamente e eu não posso me ajudar. que misturei com um vaso de óleo de feromônio. Eu continuo andando para o quarto. "Boo". "Alex?". sorrindo quando eu disse a palavra francesa em voz alta algumas vezes. às 11h23min da noite minha noite de folga. Ele está usando o capuz escuro de costume e ele está de costas para a porta. Daimon". Ela rola fora a minha língua naturalmente.

lembra? Entendo como é." "Melhor do que o quê?" . Você não me deve nenhum pedido de desculpas. "Peço desculpas por minha ausência". Ele vira a cabeça para mim e eu estou realmente muito ligada ao preto. "Se você não quer um pedido de desculpas para sua própria paz de espírito. que circula a sombra sob o seu capuz. Sou uma mulher agora.. então ele está em silêncio por um momento. Ele chega e agarra meu pulso para puxar o meu dedo longe da sua boca. As explicações são desnecessárias". que é bom. "Shh.. Você ficou ocupado no trabalho. ele começa e eu rapidamente alcanço e pressiono o meu dedo em seus lábios. As pessoas ficam ocupadas. blá. Os pequenos toques de luz na parte superior de seus lábios e nariz são suficientes. porque eu acredito que você merece coisa melhor. Mas eu estou oferecendo meu pedido de desculpas. Blá.

" Ele puxa sua mão esquerda de suas costas e traz um raminho de flores para meu nariz." Ele coloca as mãos em meu rosto. "Eu estava esperando por você. Tem cheiro de framboesa e madressilva." Sua mão trilha até o meu pescoço e ele se . Eu quero levá-la lá algum dia." "Eu trouxe uma coisa. Ele dá passo à frente. Faz-me lembrar de meus dias como um jovem rapaz na França." "Como você sabia que eu estaria vindo hoje à noite?" "Intuição da mulher. Ele solta meu pulso e minha mão cai para o meu lado. coloca a mão na minha cintura nua. "O que é isso?" "É frésia. "Por que você está nua?" Eu sorrio e coloco minha mão sobre a dele para que eu possa deslizá-la de volta para minha bunda. "Perfeito." Tomo a flor de sua mão e cuidadosamente a coloco atrás da minha orelha. "Eu senti sua falta.

. Eu queria esperar por você. "Quais foram seus pensamentos.. Ele corre a língua sobre o lábio superior quando sua mão desliza entre as minhas pernas." Ele me acaricia suavemente." "Por favor. por favor. "Oh. ma chérie?" Eu dou uma respiração afiada quando o dedo encontra meu clitóris. também. "Será que você tocou a si mesma?" "Não. "Eu pensei em você e eu.. o quê? O que você quer que eu faça? "Ele desliza os dedos para fora e começa acariciando meu clitóris novamente.inclina em até que seus lábios estão pairando sobre os meus." eu respiro.” "Eu estava pensando em você. Ele dirige os dedos para trás e para frente." Eu choramingo quando ele enfia dois dedos dentro de mim. porra. "Eu estive pensando em você todos os dias.

Eu tenho que apenas deixar escapar para fora ou eu vou perder o meu nervo. "Eu quero que você finja. "O que você quer tentar?" "Eu tenho essa fantasia e eu estava esperando que você pudesse me ajudar a fazer isso acontecer. É isso. ele fala." Ele inclina a cabeça para trás." "Você quer dizer. "Eu quero tentar algo diferente. você não quer que eu te foda por trás?" "Sim.”." "Não." Eu dou um passo à frente e pego os cordões pendurados em seu capuz.. me foda.." “Vire-se. Finalmente... . me levar a força ". Ele não fala ou se move enquanto eu conto os segundos na minha cabeça. Mas.." Ele retira a mão entre as minhas coxas e dá alguns passos para trás. "Por favor. "Não?" "Eu não quero fazê-lo assim.. eu estava pensando. depois de cento e vinte e de dois segundos.

"Mas precisamos de algumas regras básicas." . olhando para a tela escura de seu capuz. Eu. "Não há normal na privacidade do quarto. ma chérie”... Uma palavra código. Isso não é normal? " Ele ri baixinho. O que agrada você me agrada. você deve dizer alguma coisa. "Eu não quero assustá-la. onde seus olhos estariam." Ele beija o canto da minha boca e eu fecho meus olhos." Eu coloco minhas mãos contra seu peito sólido. "Há quanto tempo você fantasiava sobre isso?" "Desde que comecei a me tocar. Seu braço envolve em torno da minha cintura e me puxa com força contra ele para que eu possa sentir sua ereção crescente contra a minha barriga. É estúpido. "Eu estive pensando sobre essa fantasia há anos. "Será que esta fantasia lhe dá prazer? Abro os olhos e olho para a escuridão. Eu quero agradá-la. Ele aperta os dedos contra o fundo do meu queixo para inclinar meu rosto. Nós não temos que fazer isso. tentando me lembrar de me concentrar no meu objetivo. Se você não estiver se divertindo.

Ele pressiona as costas contra a parede e eu gemo em sua boca enquanto ele mói a sólida ereção em suas calças contra o meu clitóris. e se você quiser que eu pare você tem a dizer frésia. "Eu confio em você. Ele me beija lentamente e eu posso sentir-me molhada.." "Será que dói?" "Sim." Eu passo meus braços ao redor de seus ombros largos e ele me levanta suavemente para que eu possa envolver minhas pernas em torno dele. "Ok. me esmagando com a força de sua masculinidade. Ok?" "Ok. "Você não deveria confiar em mim. "Ow. "Que tal." Ele empurra mais difícil e eu grito." Ele move seus quadris lentamente. Eu puxo minha cabeça para trás e sorrio." "Como se sente sobre isso?" .. frésia?" Eu posso ouvi-lo rindo debaixo daquele capuz.

" . ele sussurra em meu ouvido. mais ou menos. Ele rosna." Ele fica em silêncio por um momento e eu começo a me preocupar. Suavemente a princípio. Então ele lentamente desliza os dedos para fora da minha buceta e começa a massagear meu clitóris. Eu solto um grito estridente. Ele bate sua mão sobre minha boca e eu continuo a chorar quando ele define os pés no tapete e empurra a outra mão entre minhas pernas. "Não se mexa”. "Ow. não faça isso. Ele força seus dedos dentro de mim e o som de meus gritos abafados parece instigá-lo. "O que você diz?". "Ou eu vou te matar. duro." Meus joelhos começam a vacilar e ele aperta o peito contra o meu para me manter encostada. em seguida. "Você quer ser fodida?" "Não!" Minha resposta é sufocada pela mão dele. "Não. Por Favor. Ele aperta meu mamilo. Por favor.

mas não posso formar as palavras. Eu não posso respirar pela saudade que está se construindo dentro de mim. Ele lambe seu caminho até meu pescoço e na minha orelha e beija meu ouvido tão ternamente que dá vontade de chorar. Por favor. Pare. Eu quero lhe dizer para parar. Meu estômago embrulha com o tom de sua voz. Isso não faz parte da fantasia. eu nunca sonhei em ser beijada. pare essa tortura. "Por favor. Ele se inclina e beija meu pescoço e eu choramingo. Eu tenho que parar com isso." "Cale a boca!" Eu tento afastá-lo e ele tira o dedo do meu clitóris e assim ele pode pegar ambos os pulsos e fixá-los contra a parede. não me mate. Sua língua sob a minha tão amorosa e seus lábios são tão suaves e firmes ao mesmo tempo. eu quero gritar para ele. meu peito arfante. Ele se move para a minha boca e me beija. Não. . "Eu disse nenhum fodido movimento." Olho no buraco escuro de seu rosto.

"Socorro!" Eu grito e ele cobre minha boca novamente quando ele me dobra sobre o balcão e força minha bochecha contra o azulejo frio. ele desfaz o cinto e calça. me puxando para trás. "Merde!" Corro até a sala e ele me persegue." . Eu choramingo com prazer. Eu levanto a minha perna e bato o joelho em sua virilha e ele bate a testa contra a minha enquanto ele fala maldições em francês. Ele agarra meu cabelo. Um tom tão frio e ameaçador isso é muito diferente da bela voz que assombrava os meus sonhos na semana passada. "Cale a boca!" É um baixo. então ele força o seu caminho dentro de mim. "Ow. rosnado. Seus dedos puxam meu cabelo. então eu me lembro que este é suposto doer. Um aviso animalesco e primitivo. Com a outra mão. ele aperta quando ele empurra meu rosto na bancada. Ele me pega na cozinha quando eu estou alcançando a gaveta a faca.

Eu soluço através dos dentes cerrados e ele usa a mão que foi removida da minha boca para chegar à frente e acariciar meu clitóris. o outro cobrindo minha boca. Eu quero gritar novamente. Repetidamente e desesperadamente eu grito. e mais difícil. sem saber. . Mais uma vez ele me bate mais forte. como se estivesse escavando sobre minha cicatriz de esfaqueamento. ele esfrega minha bochecha contra ele. mas a dor é real desta vez. mas você não está vai dizer a porra de uma palavra. um punho agarrando o meu cabelo. "Eu estou movendo minha mão. Ele empurra para dentro de mim e bate minha barriga contra a quina da bancada. Forçando minha cicatriz na extremidade da bancada. Me entendeu? " Eu aceno com a cabeça e ele remove lentamente sua mão enquanto se dirige em mim. Ele está determinado a deixar-me ir. Como é que ele deveria me ouvir dizer frieza ou rosa? Uma lágrima verdadeira rola pelo meu rosto. mas a mão abafa meus gritos.

por favor. "Eu machuquei você?" Uma pequena onda de emoção morde na minha garganta e picadas nos cantos dos meus olhos pensando em tudo que eu aprendi nos últimos dois dias." "Cale a boca. antes que ele possa vir dentro de mim. Por favor. Ele envolve seu braço em torno de minha cintura e me levanta do chão. "Frésia. Frésia!" Eu sussurro. Mas eu não posso. pare. Eu engulo a tristeza e olho para cima." Ele enterra seu pênis tão profundo dentro de mim. . Eu queria empurrar aquele capuz estúpido fora de sua cabeça e dizer a ele que eu já o vi. eu temo que ele vá furar meus órgãos vitais. "Oh. ele acaricia meu clitóris até que eu me transforme em geleia abaixo dele. Tudo ao mesmo tempo. Então ele me vira e embala meu rosto em suas mãos. Isso torna mais fácil para eu ficar de joelhos no chão da cozinha. Ele me desliza fora do balcão e minhas pernas estão tão fracas.

Ele esfrega seu nariz contra o meu e eu sinto o anseio na boca do meu ventre. Ha. deslizando meus braços em torno de sua cintura. Eu molho meus lábios. mas eu me parei na hora certa. Esse desejo que eu tentei negar desde a sua última visita. "Não. "Eu vou fazer amor com você corretamente agora. eu estou na ponta dos pés para que eu possa pressionar meus lábios nos dele." Fazer amor? Eu quase disse as palavras em voz alta. Um momento depois e ele solta seu poder sobre mim para que ele possa inclinar meu rosto para olhar para ele. eu enterro meu rosto na frente de sua camisa. Então eu me permito mais algumas lágrimas. Eu escovo meus lábios contra sua boca sem beijá-lo. em seguida." Ele envolve seus braços em volta dos meus ombros e. . Amor.

Está certo. Então eu me ajoelho no tapete diante dele. Ele pergunta baixinho. Então eu chego até as calças para que eu possa puxá-las para baixo. Eu agarro a frente de sua camisa e o puxo para baixo. Ele toma isso como uma sugestão para agachar um pouco e envolver seus braços ao redor das minhas coxas. Eu deslizo minha língua em sua boca e me agrada quando o ouço gemer baixinho. Eu posso ouvir o tilintar da fivela do cinto. . então eu não tenho que ficar na ponta dos pés. Então me levanta do chão e me leva para o quarto. Eu posso fazer isso da maneira normal. "O que você está fazendo?". Mas desta vez. Podemos chamá-lo de fazer amor. Me sento e balanço minhas pernas para o lado da cama." Sua calça jeans cai no chão e eu agarro seus quadris para empurrá-lo um pouco para trás. eu vou estar no controle. que oscila de sua calça enquanto ele me coloca para baixo na cama. "Eu quero provar isso.

Eu continuo a me acariciar enquanto ele trabalha o seu caminho um pouco mais longe em minha boca. Estou prestes a gozar quando ele puxa o pênis para fora da minha boca e dá alguns passos . Eu boto meu dedo sobre a pequena fenda. Eu coloco a minha língua para fora e lentamente inclino para frente até que ela faz contato com a cabeça do seu pênis. Eu sorrio quando eu deslizo minha mão entre minhas pernas e uso a viscosidade para esfregar meu clitóris. então empurra a ponta do seu pênis na minha boca. Tem meu gosto e um pouco salgado. É um pouco molhado e escorregadio. Ele enfia os dedos no cabelo na parte de trás da minha cabeça. Ela parece funcionar quando ele constrói lentamente o ritmo de suas estocadas. em seguida. Eu mordo meu lábio nervosamente enquanto eu olho para o esboço sombrio de seu pênis. Eu puxo-o para fora da minha boca e chego até tocar com a ponta. Eu tento fazer o que todas aquelas revistas femininas dizem para fazer. e cobrir os dentes com os lábios. Eu começo a gemer e ele leva isso como sua deixa. esfrego meus dedos juntos.

Em seguida. da maneira que eu chupava seu pênis. Pego o topo do capuz preto na cabeça. ele beija meu clitóris como se fosse minha boca." Eu levanto e ele agarra minha cintura para me forçar a sentar na beirada da cama.para trás. "Oh. eu também estou. mas ele empurra minha mão sem jeito. desesperada para empurrá-lo de volta." eu respiro. Eu. "Eu quero ver você. Muito. Eu. E. mas a sucção suave e os zumbidos que ele faz me dá uma forte impressão de que ele está se divertindo. Ele lambe seu caminho de volta até o meu clitóris e começa a chupá-lo com cuidado. "Levante-se." Eu não posso vê-lo. Para cima e . minha. Ele ajoelha-se diante de mim e pega a minha mão para puxá-la fora do meio de minhas pernas. Ele enfia a língua na minha buceta e eu deixo escapar um gemido. oh sim. Ele espalha minhas pernas e coloca cada perna em um dos seus ombros.

até que meu corpo finalmente cessa em espasmos. Eu empurrei meus quadris para cima e ele mantém a sua posição enquanto me leva ao clímax. sua língua tremulando sobre ele enquanto suga suavemente. "Tire-o. Então suga suavemente e eu quero me arrastar para longe dele. Depois que está deitado em cima de mim. Um baile de máscaras. Um benefício para . Ele se inclina sobre mim. como se estivesse lambendo minhas feridas. mas ele não atende o meu pedido. por favor".para baixo. Levantando-se. "Venha comigo neste fim de semana para um evento. Ele sabe que eu estou me referindo a sua capa. É tão bom que é quase doloroso. chuta os sapatos e as calças de lado. Ele fecha os lábios em volta do meu clitóris. envolve seu braço em volta de das minhas costas e me puxa mais acima na cama para que possa se posicionar entre as minhas pernas. eu imploro. eu coloco minhas pernas em torno de seus quadris e ele se inclina para sussurrar no meu ouvido. Ele me lambe suavemente.

"Claro. Depois disso. não posso?" Ele desliza seu pau em mim e eu suspiro. "Sim. incapaz de esconder sua surpresa. o calor e o peso do seu corpo me fazendo sentir embriagada. "Sim. eu realmente começo a me perguntar se estou perdendo minha mente e se isso está realmente acontecendo. Ele planta um beijo suave na ponta do meu nariz quando ele move os quadris para trás e para frente.um camarada. Em seguida." "Você virá?". Pergunta ele." Ele me beija com ternura enquanto ele me penetra lentamente e de forma constante. eu vou lhe mostrar meu rosto. também. Eu posso usar uma máscara." As torções de dor aguda no meu peito. Qualquer coisa que você quiser. uma voz pequena soa dentro da minha mente e um novo plano começa a se formar. . ma chérie. Este não é o que eu queria.

Como sempre." Ele me beija e eu posso sentir a umidade em seus lábios. ele é ao mesmo tempo o meu inimigo e meu protetor.” Isso é quando eu percebo que estou chorando de novo. Eu estou aqui e eu não vou te machucar. Eu estou aqui. "Shh.. . ma chérie. "Não chore. me acalmando. me beijando.. Choramingando baixinho enquanto ele se move dentro e fora de mim.

Eu tenho que manter um pequeno resquício de controle sobre isso. Capítulo 10 O ritual de aplicar a maquiagem de ser visto à luz é muito mais prolongada do que a aplicação que eu uso para atividades noturnas. Estou realmente muito animada sobre sair em público em um novo traje. de acordo com Daimon. se eu não me sentisse confortável em fazer compras em público. Mas se eu estou indo para ser vista por uma sala cheia de policiais e detetives. Afinal. mas eu resolvi deixá-lo escolher a minha máscara. eu sou uma mulher agora. E as mulheres adoram fazer compras de roupas. Eu uso minha maquiagem industrial quando eu saio na luz. O tipo de maquiagem usada por maquiadores de Hollywood. É pegajosa e . uma máscara veneziana simples não é o suficiente para um disfarce. Daimon se ofereceu para comprar o meu vestido e sapatos. Eu pedi o meu vestido e sapatos on-line e eles tinham enviado-os para mim.

Certa vez perguntei a minha mãe se eu poderia tingir meu cabelo ruivo para esconder a faixa branca. É por isso que eu tenho que aplicá-la em plena luz do dia. .desconfortável. O quarto é inundado de luz e meu estômago aperta para me preparar para virar e olhar o meu reflexo.exceto para investigar o detetive Rousseau. pela terceira vez esta semana. Minha cor natural castanho-avermelhado sempre apareceu monótona para mim. Eu puxo o cordão pendurado abaixo da janela no banheiro para abrir as cortinas. No entanto. Eu estou nua porque eu vou ter que aplicar a maquiagem em todo meu corpo. Eu lentamente tomo uma respiração profunda. essa maquiagem. o que é outra razão pela qual eu não estive fora na luz do dia em anos . Meu cabelo está completamente seco. Minha mãe respondia me perguntando por que eu iria querer pintar o meu cabelo de cor de sangue seco. você precisa de muita experiência para aplicá-la adequadamente. então eu olho para o espelho.

eu admiro o novo. Quando eu fiz. cabelo e olhos. Eu costumava ficar na frente do espelho e arrastar minhas unhas sobre as manchas pálidas de pele. Foi quando eu percebi que eu não sou apenas alguém com uma descoloração da minha pele. Correndo os dedos pelo meu cabelo. E a ridícula da minha mãe quando eu perguntei se ela poderia me levar para ver a árvore de Natal no shopping. Eu sou um demônio. ruivo mais vibrante escondendo a listra branca dos cabelos. Eu sou duas pessoas em um só corpo. Então meu olhar cai para o meu rosto e eu cerro os dentes contra as memórias. Não até que eu tinha 10 anos. meu pai me explicou o que é uma quimera: uma pessoa com dois conjuntos de DNA. Então eu coloquei uma lente de contato marrom no meu olho esquerdo. As crianças no jardim de infância que me chamaram de demônio. estou diante do espelho e . como se fossem uma entidade separada da culpa para a minha miséria. Eu aplico minha maquiagem lenta e metodicamente sobre toda a minha pele a partir do topo da minha testa e para baixo para as pontas dos dedos da minha mão esquerda.

eu dou . Um vestido branco sem alças. Ele gostaria de me ver assim. eu não quero ir para casa. com uma saia cheia coberta em uma organza cintilante. ao contrário de Dorothy em O Mágico de Oz. A sensação cresce dentro da minha barriga e se espalha através de mim quando eu penso em meu pai. A saia tem cerca de seis polegadas acima do tornozelo e os laços de faixa vermelho-sangue em um arco sobre minha parte inferior das costas. então eu corro para o quarto para me vestir. Não sobrou nada para mim lá.eu percebi que esta é a primeira vez que eu parecia normal. Somente. Eu olho para o relógio digital portátil no banheiro. A batida na porta faz com que meu coração fique acelerado. Não uma monstruosidade. Correndo para o banheiro. e vejo que tenho 20 minutos antes que Daimon chegue para me pegar às 08h30min. O vestido que eu escolhi é simples e elegante. Apressadamente arrumo minha maquiagem e ferramentas. com apenas um toque místico. Meu peep-toe prata completa o visual assim pareço muito inocente como Dorothy.

uma última olhada em mim mesma através da luz das lâmpadas da rua. eu posso ver que ele é muito mais bonito do que eu lhe dei crédito quando o observei de longe. Então eu abro a porta. Eu engulo em seco quando eu olho seu smoking. A máscara preta que cobre seu rosto a partir do meio de sua testa até a ponta do nariz.” . ignorando completamente o meu corpo. Mesmo com a máscara. Mas são os lábios que são tão absolutamente convidativos. adaptados para atender seus ombros largos. Seu olhar vagueia sobre o meu rosto. O canto esquerdo da boca vira para cima em um astuto meio sorriso que desencadeia uma dor pulsante entre as minhas pernas. Eu desbloqueio a tranca e respiro fundo. Perfeitamente simétrico. Ele se parece com um anjo negro enviado para me entregar a um inferno onde todos os meus mais sombrios desejos se tornaram realidade. com a parte inferior do lábio um pouco mais cheia do que o lábio superior. Eu fecho as cortinas e ando com confiança para a porta. "Você é a mais bela criatura que eu já vi.

" Ele balança a cabeça em minha tentativa óbvia de desviar a atenção longe de mim. ele planta um beijo suave. esta noite. meus dias de esconder a verdade podem ter finalmente acabado. sensual na minha boca. Eu engulo minha amargura e me lembro que. Ele dá um passo à frente e coloca a mão na minha cintura. Ele acha que eu sou bonita porque eu pintei meu cabelo e eu estou vestindo m vestido bonito e usando maquiagem. "O pior dessa cidade tem para oferecer? É assim que você se refere a seus camaradas na delegacia de polícia?" . "Eu espero que você esteja pronta para se misturar com o pior que esta cidade tem para oferecer. onde eu fui esfaqueada cerca de quatro semanas atrás. "Você parece muito saboroso. então me viro lentamente. Eu aperto minha mandíbula contra a réplica com raiva que eu gostaria de cuspir nele. se tudo correr conforme o planejado." Eu fecho a porta quando ele entra no apartamento. Em seguida.

há algumas coisas que você precisa saber sobre mim. "Alex. Ele envolve seus braços em volta da minha cintura e eu fecho os olhos enquanto ele me puxa . eu encontro outra máscara em sua mão. Eu não posso vê-lo. Sento-me um pouco e percebo que está presa com uma fita." "Então você pode me dizer depois." Eu me estico para tocar seu rosto e os meus dedos esbarram contra a máscara que ele está usando. Você está me mudando. Eu nem sempre fui um detetive. Mas eu posso ouvi-lo quando ele caminha na minha direção. Eu seguro a máscara sobre a minha face e me viro de modo que ele possa amarrá-la no lugar. Ele dá um passo para trás e acho que ele apenas tirou algo de trás das costas. "Eu passei apenas quatro horas para ficar pronta para sair da casa. Eu não sou um bom homem. Isso não é algo que eu teria feito antes de te conhecer." "Eu quero que você saiba.” "Eu não quero saber.” Eu me inclino para frente e coloco um beijo em seus lábios.

E eu não tenho nenhuma razão para acreditar que ." Ele me vira e seu rosto está tão perto. Eu grito. "Depois desta noite. "Você é direita. É a minha casa. "O que você tem aqui? Você vive no escuro..para ele. provavelmente procurando uma resposta naquela pequena mente inteligente dele. "O quê? Eu não. Minha vida é aqui em LA. eu não quero que você se esconda. "Você não tem direito de me julgar!" Ele está em silêncio. eu não posso. "Você tem se escondido por tanto tempo. "Agora você está julgando a maneira que eu vivo minha vida?". Eu quero que você venha embora comigo". Ele esfrega seu rosto na parte de trás do meu cabelo. ele me pega desprevenida. eu posso sentir sua respiração em meus lábios. Eu tenho o direito de julgá-la. Alex. Isto não é maneira de viver”. Isto é tão inesperado." "Você não nem mesmo considerá-lo?" Ele aperta a mão grande em torno do meu pescoço. Eu não estou indo a lugar nenhum. Sempre foi..

Ele ri quando ele afrouxa seu aperto em minha mão. traz os lábios junto ao meu ouvido. com o homem certo. em seguida." Ele aperta minha mama e meu coração dispara. Mas ele é rápido.você gostaria de ir embora comigo. "Se é problema que você quer. você vai estar no lugar certo.” . Ele bloqueia o meu punho antes de atingir seu rosto. "Você deve evitar esses instintos assassinos. "Isso é uma promessa?" Suas mãos tocam minha barriga e até meu peito como ele leva minha orelha entre os dentes." ele sussurra. Você mal me conhece. Meus instintos saltam e eu jogo meu punho para trás. "Como eu disse antes.” "Podemos sair agora?" Dirijo-me em direção à porta e ele agarra meu braço com força. qualquer coisa que você quer você deve ter. Alex. Eles poderiam te colocar em um monte de problemas. "Oh.” Eu sorrio para este convite sutil. e o som envia um arrepio direto para o meu núcleo.

Eu preciso preencher esse silêncio antes que eu comece desistir do meu plano. Eu discretamente cavo meus dedos na ferida no meu lado ao me lembrar de parar de ser tal mulher. Mas. minhas mãos estão suando. Mas eu estou tão nervosa. eu não me importaria. quase como se ele pode sentir essa luta . O benefício é a honrar a memória do oficial e para arrecadar dinheiro para suas filhas. Normalmente. Diretor de Kenneth Mulrooney. "Um oficial foi morto a tiros durante uma blitz de rotina há duas semanas. É este o substituto para a sua Mercedes ouro? Ele é calmo durante a viagem para o Bonaventure Hotel. que foram colocadas sob os cuidados do Estado. "Qual é o benefício do baile?" Ele se vira à direita para Figueroa e olha para mim antes de responder. Ele era muito jovem e sua esposa havia passado recentemente por um acidente de carro. O carro tem cheiro de novo. Nós saímos do meu apartamento e em sua Mercedes preta conversível.” Meus olhos se enchem de água e eu imediatamente me arrependo de fazer a pergunta.

" Ele traz minha mão aos lábios e eu fecho os olhos para conter as lágrimas que caiam. O baile beneficente começa com uma cerimônia de premiação póstuma para o Oficial Mulrooney onde ele é agraciado com a Medalha de Honra pelo chefe de polícia Henry Needles. Em seguida. Mas também é cheio de beleza devastadora. suas filhas. A injustiça que vai fazer você querer desistir de tudo e de todos que você já amou. Eu tive as histórias bobas e lições de vida de Detetive Rousseau. meus pensamentos estão começando a soar como os pensamentos de uma criança petulante. ma chérie. Ele não sabe o que ele está falando." Tudo o que ele aprendeu sobre a injustiça ele provavelmente aprendeu com seu trabalho como detetive. Daimon pega a minha mão. duas meninas cerca de seis e quatro anos de .interior acontecendo dentro de mim. "O mundo está cheio de injustiça cruel. Eu preciso desta noite. "Não deixe que a injustiça distorça a sua apreciação da beleza neste mundo. Ótimo. Agora.

tirar fora a máscara que ele me trouxe. eu tive isso. Elas serão forçadas a viver com uma família que as escolhesse.idade. esta não é uma ocasião feliz. Mas eu tenho que ser paciente. não uma família que escolheram. Não importa quantas pessoas batessem palmas e parecessem felizes sob essas máscaras. elas serão atiradas de um lar adotivo para o próximo até que tenham dezoito anos e estarão tão cansadas do sistema que provavelmente vão jogar essas bolsas de estudo no fogo. Eu quero ir para casa. Uma coisa que eu sou grata é que Daimon parece estar tão interessado neste evento como eu . Aquelas crianças dificilmente vão se lembrar de seus pais. Se não. E isso é apenas se tivessem sorte de serem adotadas. lavar a máscara que eu mesma coloquei e desaparecer. No momento em que a festa é movida de fora para o gramado ao lado do deck da piscina. desfilaram no palco com uma assistente social. que foram financiados com as receitas provenientes da venda de bilhetes para o baile. bolsas foram concedidas.

mas isso é o bastante para mim. ele olha e soa como ele. eu encontro me perguntando se o homem sentado ao meu lado. Ele se move lentamente. Não importa quantos minutos e horas passam.estou. . agora. Eu nunca dancei com um homem. segurando minha mão e. é verdadeiramente o Daimon. então coloco a minha mão direita sobre seu ombro enquanto ele coloca a sua na minha cintura. como eu disse antes. É hora de colocar o meu plano em movimento. Eu estive investigando a semana passada." É estranho ver Daimon em público. Eu aperto minha mão. Daimon me mudou. Quero dizer. Mas. Eu só pisei em seus pés duas vezes. então nós podemos sair. mas acho que é difícil acreditar que este homem que frequenta benefícios para policiais mortos e fala da beleza devastadora no mundo é a mesma pessoa que eu vim a conhecer como o autor de tanta maldade. dançando comigo. Para sempre. Ele me puxa sob a tenda ao sul do gramado e estende sua mão para mim. "Só uma dança.

"Você está tendo um ataque de pânico?" "Eu não sei. "Não. "Eu não posso estar aqui".. mas ele não .” Ele desliza o braço em volta da minha cintura e me guia de volta para dentro do hotel. mas eu prendo meus pés no tapete e balanço a cabeça. Há pessoas lá dentro. mas ele puxa algo de seu bolso. e rapidamente pega o bloqueio em menos do que sessenta segundos. olha em volta. Tire-me daqui. não." Ele parece confuso. Ele fecha a porta atrás de nós e o quarto é campo um negro. minha respiração vindo em suspiros rasos. "Todo mundo está olhando para mim. Por favor.." Ele me leva a outra porta identificada como "Salão Internacional." "Venha por aqui." A porta está trancada quando ele tenta. Eu junto minhas sobrancelhas e coloco a minha mão no meu peito. eu sussurro. Ele começa me levando para o salão onde a cerimônia de premiação aconteceu.

tenta encontrar um interruptor de luz. Ele só me
leva em seus braços e esfrega minhas costas.

"Está melhor?"

Eu tento bloquear os pensamentos conflitantes
na minha cabeça me dizendo para parar. Não é
tarde demais para voltar atrás. Tem de ser um
método para sua loucura que não seja pura
crueldade.

Eu chego e pego o seu rosto para que eu possa
beijá-lo.

Ele puxa de volta. "O que você está fazendo?"

"O que acha que estou fazendo? Eu estou
tentando transar com você."

"Eu pensei que você estava tendo um ataque
de pânico."

"Eu só queria ficar sozinha."

"Se você quiser me encontrar sozinha, tudo o
que tinha que fazer era pedir." Sua voz é pesada
com suspeita. Ele sabe que estou tramando algo.

Tal adversário digno. Eu não esperaria nada
menos dele.

Eu caio de joelhos e começo a desfazer suas
calças. "Por favor, posso transar com você?"

"Eu acho que você deve se levantar para que
possamos conversar." Isto é o que sua boca diz,
mas a ereção crescendo dentro de suas calças está
cantando uma música diferente.

Eu deslizo lentamente seu zíper e ele pega um
pedaço do meu cabelo. Estou certa de que vai me
parar para que possamos conversar, mas ele não
faz. Os homens são tão fracos quando um pequeno
serviço está sendo oferecido.

Eu coloco minha mão em sua cueca boxer,
sobre seu pênis, e massageio sua ereção através do
tecido até que eu sei que ele deve estar explodindo
de frustração.

"Só um minuto", eu sussurro, puxando para
cima a saia do meu vestido branco, alcanço em
minha calcinha e recupero a seringa.

Eu dou gemido como se eu estivesse me dando
prazer, mas eu realmente estou apenas tentando
encobrir o som de a tampa saindo da agulha. Deixei
escapar um gemido agudo quando eu me inclino

para frente e beijo a pele nua acima de seus boxer.
Então eu dirijo a agulha na coxa.

"Puta do caralho!"

A parte de trás da sua mão me bate tão duro
contra a minha bochecha, eu vejo flashes de cor
quando eu caio no chão.

"O que foi isso?", Ele ruge. "O que você fez?"

"Não é o que eu fiz Daimon. É o que você fez."

Eu me levanto do tapete e rapidamente removo
o contato marrom do meu olho esquerdo, então eu
posso vê-lo. Eu não acho que ele pode me ver, mas
ele está olhando diretamente para mim. Peito
arfando, olhos cheios de raiva acumulada.

"Eu lhe disse que precisava falar, Alex. Isto não
é o que eu queria dizer. " Ele dá um passo em
direção a mim e já posso ver que ele está um pouco
fora de equilíbrio. "O que você me deu? Conte-me
agora!”

"A mesma coisa que você deu ao meu pai." Ele
para de se mover. "Mas, em uma dose pequena. E
eu injetei em seu músculo para que você tenha
cerca de cinco minutos para ouvir. Porque você não

" Eu ri na cara dele. Mas ele se esquiva facilmente. seu bastardo doente.” "Pare de mentir!" Ele dá mais um passo em minha direção e eu dou um soco em seu nariz. Você o matou! Bem na minha frente.” "Você não sabe o que está dizendo. "Você está delirando!" . Dá um soco direto sobre a minha cicatriz. ignorando a dor lancinante no meu couro cabeludo. Só eu que vou falar esta noite.” "Cale-se! Você não tem direito de falar sobre meu pai. "Seu pai e sua mãe sequestraram você da Princesa Amica Amador de Mónaco. Você nem sequer sabe sobre o seu pai.está indo falar. Você acha que eu não notaria o impostor me seguindo? Fumou cigarros errados!" "Seu pai a sequestrou quando você era uma criança. Daimon. Esse não é o seu verdadeiro pai. Ele bate em mim e aproveita a oportunidade para agarrar meu cabelo e puxar o meu rosto para ele.

" "Por favor. você poderá sair algemado. Alex! É hora de você começar a agir como uma em vez deste animal enjaulado que você se tornou..” Eu cuspo na cara dele e ele ruge como um leão irritado. ou eu vou te matar. Você é uma princesa. gravador de fita prata e pressiono o botão verde. "Seu nome verdadeiro não é Alex Carmichael. "Vá em frente e me mate e veja o que acontece. Se eu não chegar em casa hoje à .." "Cale a boca!" "Mesmo se você conseguir sair desta sala viva. É Alexandria Marie Thérèse Grimaldi. se eu não sair com você. não me mate.” Eu deslizo meus dedos para baixo do decote do meu vestido entre os meus seios para recuperar um minúsculo. Nossas vozes saem em gritos através do alto-falante minúsculo. "Nenhum fodido movimento. Eu tenho um e-mail com esta gravação digital para cada delegacia de polícia e repórter em LA à meia-noite.

E eu ." "Não. Mate-me. você está mentindo." Ele deixa meu cabelo e suas mãos caem para o lado dele. Mas eu não podia fazê-lo." Ele bate seu punho contra seu peito. Alex.. " "Você. assim você pode fazer isso por nós dois. e posso sentir o aperto afrouxar no meu cabelo como o tranquilizante começa a fazer efeito. Ela só vai fazer a minha fuga deste edifício muito mais fácil uma vez que você esteja morto. " "Você me usou?" Ele aperta seu aperto no meu cabelo e eu ri na cara dele. "Você sabe por que você não pode me matar?" "Porque há centenas de pessoas apenas oitenta metros de onde estamos parados. Vá em frente. "Me mate! Porque fui enviado aqui para te matar e eu não poderia fazê-lo.” "Você não pode me matar". sua vida como detetive Rousseau não será longa.. "Vá em frente.noite para cancelá-la. Era para eu matá-la meses atrás. eu não estou mentindo. Daimon. Então. "Solte meu cabelo. diz ele." "Porque você me ama.

Então eu decidi que iria tentar descobrir quem você era..não entendia porquê. "Isto é o que eu queria falar com você. então eu o deixo de costas e cubro meus olhos com minhas mãos enquanto eu . "E você por mim.. Porque o que eu encontrei. "Sim." "Eu não o amo.. é que você e eu. "Sua voz é quase um sussurro. Eu não entendia porque eu deveria matá-la ou porquê não poderia fazê-lo. Alex.. Eu espero mais alguns minutos para ter certeza que o tranquilizante tomou plenamente seu efeito. Porque alguém iria querer você morta?” O seu discurso está sendo arrastado quando ele cai de joelhos. nós somos.” "Eu não sou como você. tentando abafar o som dos meus soluços presos no meu peito enquanto ele totalmente entra em colapso de bruços sobre o tapete. somos os mesmos. E é por isso que eu me apaixonei por você." Eu enxuguei as lágrimas do meu rosto quando eu o via cair." Eu presto atenção no horror.

Três minutos mais tarde. eu me ajoelho e lhe tomo o pulso. e minha alma. Eu preciso sair rapidamente. "Oh. cortando- lhe o oxigênio. "Adeus. Deus. são esvaziadas dou um beijo.uso meu pé para esmagar sua traqueia. mas eu não posso a deixá-lo aqui. Eu removo a máscara de seu rosto e descanso minha mão em seu rosto." . O que foi que eu fiz? O que foi que eu fiz?” Eu torço ao redor e vomito no tapete atrás de mim. Ele parece tão pacífico. suave na testa de Daimon. mon cherie. Uma vez que minha barriga. Ele está morto.

Gostaria de começar por retirar a máscara e tirar o meu vestido. Arrastando minhas unhas através da espessa camada cobrindo minha pele. o meu cabelo cae sobre meus ombros enquanto eu faço meu caminho em direção a um pequeno bar na esquina do lounge. Eu puxo para cima as tiras da camisa preta que estava usando por baixo do vestido. eu o dobro com força e o deixo debaixo de uma almofada no sofá perto da janela. Eu abro a torneira e esfrego a maquiagem do meu rosto o quanto eu puder. então eu removo os pinos de segurança que estão segurando a metade inferior das minhas calças de yoga. Então eu mantenho minha cabeça sob a água corrente e vejo a tintura marrom-avermelhada temporária escorrendo na pia. Deixando o vestido no chão. Removendo os cinco grampos. Capítulo 11 Ir embora do Salão Internacional sem que ninguém me veja é a parte mais complicada. Eu espremo a água para fora do .

Em frente ao hotel. tem me deixado extremamente ressecada.meu cabelo em seguida. Eu ignoro os poucos olhares estranhos que recebo de pessoas perguntando por que eu estou andando ao redor com cabelo molhado e meu rosto em carne viva. mantenho a parte branca de cabelo no lado esquerdo da minha cabeça. Eu manobro através do labirinto de mesas para o outro lado da sala. A primeira coisa que eu faço quando eu chego. Abro a porta da geladeira para pegar uma garrafa de água e a primeira coisa que eu vejo é o figo da Índia que Daimon me trouxe há quase duas semanas atrás. A partir daqui. Estou vomitando e chorando. eu saio perto dos elevadores. onde eu encontro outra porta para outra sala de reunião adjacente. eu chamei um táxi e eu estou no meu apartamento em menos de cinco minutos. Eu espero que eles vão supor que eu apenas vim do deck da piscina. . combinado com a ansiedade. Eu vou direto para uma porta que dava para o salão de baile Califórnia adjacente. mantendo minha cabeça erguida.

Eu tomo a água e coloco a garrafa vazia na minha cabeceira. O rosto pacífico de Daimon vem em minha mente enquanto eu esfrego a cicatriz do meu lado. Eu abraço meus joelhos no meu peito e tento não pensar em seu rosto. Eu deslizo meu laptop para fora debaixo de minha cama e abro rapidamente o meu programa de e-mail. Seu toque. eu quase não me mexo quando ela me pica novamente. Eu levo o saco comigo ao banheiro. Eu não vou precisar mais dele. onde tomo um longo banho para livrar-me completamente de toda a maquiagem. então eu pego uma garrafa de água e vou para o quarto. Então eu pego a pequena bagagem que eu arrumei esta manhã. Eu a seguro na palma da minha mão. Alcanço a fruta. A voz dele. . Eu deslizo o laptop de volta debaixo da cama. Depois de cancelar o e-mail que eu tinha programado. Eu me viro e rapidamente atiro a fruta no caixote do lixo debaixo da pia. Isto é bom. eu verifiquei que o meu voo está no horário. Eu vomito a garrafa de água Eu estou consumida no chão chuveiro.

Eu sequei o meu cabelo. assim como Daimon nunca teve a coragem de confessar que matou meu pai. meus corações para. Quem me vê agora vai ver o meu verdadeiro eu. Agarrando a mochila. esperando que eu vá encontrar a coragem de chamar na delegacia de polícia e confessar. eu vou para a geladeira para pegar uma garrafa de água para ir. Nós somos os mesmos. Ele estava certo. Eu saio do chuveiro e fico sob a água quente por um tempo. minha covardia ganha sobre minha honra. vesti um novo par de jeans e uma camiseta rosa. Permito-me algumas lágrimas finais quando eu percebo que é isso. O figo da Índia está descansando no topo prateleira onde estava anteriormente. A máscara está desaparecendo. Quando eu abri a porta da geladeira. A única coisa escura sobre estes óculos eram os aros quadrados. "Não. Mas. Então eu coloquei um novo par de óculos." .

...) Eu gasto 10 minutos rasgando o apartamento em pedaços. Eu não posso deixar esta cidade mais rápido. Continua. Eu estou perdendo minha mente... Eu arranco o caixote do lixo para fora do armário sob a pia e despejo o conteúdo. mas eu não encontro nenhum sinal de entrada ou que alguém esteve aqui. Sem frutas. (. Olhando para o fruto onde o deixei no balcão. . eu balancei minha cabeça com desânimo quando eu pendurei a alça da minha mochila sobre meu ombro.. Eu imaginei jogá-la fora? Estou perdendo minha mente? Ou.