Está en la página 1de 5

1

Pereskia aculeata [Cactaceae]

Ora-pro-nóbis [Rogai por nós]

Pereskia aculeata, popularmente conhecida como ora-pro-nóbis, orabrobó, lobrobó ou


lobrobô, é uma cactácea trepadeira folhosa. É uma planta bastante rústica, perene,
desenvolvendo-se bem em vários tipos de solo, tanto à sombra como ao sol.

Usos

Por serem ricas em ferro, as folhas da Pereskia aculeata ajudam a curar anemias. Podem ser
usadas frescas ou, secas e moídas, no preparo da farinha múltipla, complemento nutricional
empregado no combate à desnutrição. Ricas em mucilagem, contribuem para o bom
funcionamento do intestino.

As folhas e flores são ingredientes de diferentes receitas de sopas, omeletes, tortas e


refogados, sendo muito usadas na culinária das cidades históricas do estado de Minas Gerais,
onde a planta é muito conhecida. Na cidade de Sabará, onde ocorre anualmente o Festival do
Ora-pro-nóbis, teria surgido à lenda de que o nome '"ora-pro-nóbis" teria sido criado por
pessoas que colhiam a planta no quintal da casa do pároco local, que rezava uma ladainha. Em
Tiradentes, outra cidade de Minas Gerais, também há restaurantes que utilizam a ora-pro-
nóbis, sendo apreciado o frango com ora-pro-nóbis.
2

Cruas, as folhas podem ser consumidas em saladas; desidratadas e trituradas, podem servir
para enriquecer a farinha usada no preparo de massas e pães. As folhas secas contêm 25,4%
de proteínas (razão pela qual a planta é conhecida como "carne de pobre") de alta
digestibilidade (85%). Contém aminoácidos essenciais, em teores excepcionalmente elevados,
destacando-se a lisina, cujo teor, no ora-pro-nóbis, é superior ao do milho, da couve e do
espinafre. As folhas também são ricas em vitaminas A, B e C , ferro, magnésio, cálcio e fósforo.

Acredita-se que o cultivo em larga escala, com processamento industrial, do ora-pro-nóbis


possa vir a provocar uma verdadeira revolução nos recursos alimentícios da humanidade,
tendo em vista a facilidade do cultivo, a alta produtividade e o valor nutricional da planta, que
serve também para alimentação animal, in natura ou adicionada à ração.

Cultivo

A espécie tem flores brancas que podem servir como alimento. A variedade comestível tem
flores com o miolo alaranjado e folhas médias e suculentas.

Propaga-se por meio de estacas plantadas em solo fértil enriquecido de matéria orgânica.
Depois de enraizada, é transplantada para o local definitivo. Em épocas de chuva pode ser
plantada diretamente no local definitivo. Seu desenvolvimento, quando propagada por
estaquia, é lento nos primeiros meses, mas, após formação das raízes, tem o crescimento
bastante acelerado.

A Pereskia aculeata ‘não deve ser confundida’ com a Pereskia grandifolia ou a


Pereskia bleo, que têm flores róseas. Essas espécies, muito comuns no Brasil, são difíceis de
serem diferenciadas sem a florada.

O Ora-pro-nobis / Pereskia aculeata [Cactaceae], já foi considerado apenas como uma moita
espinhenta, boa para cercas. Mas ganhou fama e nobreza. Suas folhas e flores são comestíveis
3

e vêm sendo utilizadas com maior frequência na culinária mineira. Oferece múltiplos
benefícios ao ser humano possuindo, inclusive, alto nível de proteínas e ferro. As folhas, secas
ou moídas, são usadas em diferentes receitas, especialmente em sopas, omeletes, tortas e
refogados. Muitos preferem consumi-las cruas em saladas, acompanhando o prato principal,
enquanto outros as usam como mistura para enriquecer farinha, massas e pães em geral. Na
medicina popular, elas são indicadas para aliviar processos inflamatórios e na recuperação da
pele em casos de queimadura.

De fácil manejo e adaptação a diferentes climas e tipos de solo, produtiva e nutritiva, a Ora-
pro-nóbis é uma boa alternativa para produtores iniciantes no cultivo de hortaliças, além de
poder ser plantada em quintais e jardins de residências.

Na idade adulta, sua estrutura em forma de arbusto, torna-se uma excelente cerca viva, tanto
para ser usada como quebra-vento quanto como barreira contra predadores. A existência de
espinhos pontiagudos nos ramos inibe o avanço de invasores.

Como plantar Ora-pro-nóbis

- Onde se planta, nasce e quando cresce serve de proteção e alimento.

- A variedade mais indicada para cultivo é a que produz flores brancas. Elas podem ser
fornecidas por órgãos de extensão rural ou em feiras de produtores.

- Sua rusticidade permite que seja cultivada em diversos tipos de solo, inclusive não exige que
eles sejam férteis. A Ora-pro-nóbis também se desenvolve em ambientes com incidência de sol
ou meia-sombra.

- Inicie o plantio no começo do período das chuvas. A hortaliça é resistente à seca, mas o
acesso à água nessa fase do cultivo estimula o crescimento dos ramos.

- A Ora-pro-nóbis é propagada por meio de estacas. Para conseguir melhor pegamento das
mudas, use a região localizada entre as partes mais tenras e as mais lenhosas da haste. Corte
cada estaca com 20 centímetros de comprimento e enterre um terço dele em substrato
composto por uma parte de terra de subsolo e outra de esterco curtido.

- Após o enraizamento, transplante as mudas para o local definitivo.

- O espaçamento varia de acordo com a finalidade do cultivo. A Ora-pro-nóbis pode ser usada
como cerca viva, ornamentação e para consumo das folhas. Se a prioridade for o alimento,
pode-se adensar o espaçamento, deixando de 1 a 1,30 metro entre fileiras e de 40 a 60
centímetros entre plantas. Mas as folhas podem ser consumidas em qualquer caso, mesmo se
a destinação tiver fins ornamentais ou a construção de cerca viva.

- Embora seja pouco exigente em adubações, mantenha bom nível de matéria orgânica no solo
para um pleno desenvolvimento das plantas e boa produção de folhas.
4

- Faça manutenção a cada dois meses e execute podas dos ramos a cada 75 a 90 dias na
estação chuvosa e a cada 90 a 100 dias na estação seca, quando a planta deve ser irrigada.

- A partir de três meses após o plantio, pode ser iniciada a colheita das folhas da Ora-pro-
nóbis, após a poda dos galhos. As folhas devem apresentar de 7 a 10 centímetros de
comprimento. Coloque luvas para a hora da coleta, a fim de evitar ferimentos pelos espinhos.
Em geral, cada corte rende entre 2.500 e 5.000 quilos de folhas por hectare, variação que
ocorre de acordo com a condução e a época de desenvolvimento da cultura.

Receita:
Costelinha de porco com Ora-pro-nóbis [sem baba]

Ingredientes:

• 1 kg e meio de costela de porco frita

• Suco de um limão

• 1 colher (sobremesa) de alho amassado

• 1 pitada de noz-moscada

• 4 pimentas malaguetas

• 1 cabeça de cebola picadinha

• 1 colher (arroz) de gordura de porco

Para o ora-pro-nóbis

• Meio quilo de ora-pro-nóbis (só as folhas)

• 1 colher (sopa) de gordura de porco


5

Dica: Caso tenha uma panela de pedra sabão e fogão à lenha, este prato ficará ainda mais
sensacional..

Como fazer Ora-pro-nóbis sem baba

Temperar a costelinha de porco com suco de limão, alho, noz-moscada e pimenta. Dourar a
cebola na gordura de porco e pôr a carne. Acrescentar água quente aos poucos, até dourar e
amaciar. Reservar. Em outra panela, aquecer a gordura de porco e refogar o ora-pro-nóbis
(para que o ora-pro-nóbis não babe, não colocar nenhum tempero na planta). Pôr a costelinha
e deixar cozinhar por 15 minutos, mexendo sempre com uma colher de pau.