Está en la página 1de 7

Acerca dos princípios que informam o Direito do Trabalho, pode-se afirma que

:

O empregador pode reduzir o salário do empregado, se este firmar por escrito sua concordância,
independentemente de motivo;
O empregador pode reduzir o salário dos seus empregados, desde que 75% deles concordem com tal
redução, independentemente de negociação com a entidade sindical da categoria;
A irredutibilidade do salário é um princípio expresso constitucionalmente previsto, devendo ser aplicado
de forma absoluta, não podendo o empregador reduzir o salário do trabalhador, em hipótese alguma;
É lícita a redução dos salários dos empregados da empresa, desde que disposta em Convenção Coletiva
ou Acordo Coletivo de Trabalho, de forma excepcional, de modo a evitar demissões, em face de uma
determinada conjuntura e somente, pelo que esta decorrer;
O empregador pode livremente em qualquer hipótese, reduzir o salário do empregado, quando passar
por crise econômica grave, desde que para evitar demissões;

2a Questão (Ref.: 201308010103)

Pontos: 0,0 / 0,1

Analisando os requisitos e distinções entre os institutos da relação de trabalho e da relação de emprego, nos
termos da doutrina e da legislação brasileira,

o vínculo formado entre empregado e empregador é uma relação de trabalho que não possui natureza
jurídica contratual, conforme previsão expressa da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).
toda relação de trabalho é caracterizada como relação de emprego, sendo que o contrário não é
verdadeiro
trabalho realizado de forma eventual constitui-se em uma das modalidades de contrato de trabalho
regido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).
contrato individual de trabalho é o acordo tácito ou expresso, correspondente à relação de emprego
o trabalhador avulso é uma das espécies de empregado, embora não haja igualdade de direitos entre o
trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso.

3a Questão (Ref.: 201308106727)

Pontos: 0,0 / 0,1

Dilma sanciona nova lei para empregado doméstico; veja o que mudou A lei que regulamenta a emenda
constitucional ampliando os direitos dos trabalhadores domésticos*, sancionada hoje (2) pela presidente Dilma
Rousseff com vetos garante novos direitos à categoria, entre eles o seguro-desemprego, salário-família, auxíliocreche e seguro contra acidentes de trabalho. Publicada nesta terça-feira (2) no Diário Oficial da União, a lei
regulamenta a obrigatoriedade do recolhimento do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) por parte
do empregador e os direitos a adicional noturno e indenização em caso de demissão sem justa causa. Esses
pontos estavam sem regulamentação desde a promulgação da Emenda Constitucional 72 ¿ PEC das Domésticas
¿, em 2013. Dilma vetou dois trechos da lei: a possibilidade de estender o regime de horas previsto na lei, de 12
horas trabalhadas por 36 de descanso a trabalhadores de outras categorias, como os vigilantes. A presidente
vetou esse parágrafo por entender que se trata de matéria estranha ao objeto do projeto de lei e com
características distintas. A presidente também vetou a possibilidade de argumentar "violação de fato ou
circunstância íntima do empregador ou da família" como razão para demissão do empregado doméstico por
justa causa. Na justificativa, Dilma considerou o dispositivo amplo e impreciso o que, a seu ver, daria margem a
fraudes, além de trazer insegurança ao trabalhador doméstico. * Lei Complementar n. 150 de 1º de junho de
2015. Fonte - LOURENÇO, Luana; JUNGMANN, Mariana. Dilma sanciona nova lei para empregado doméstico;
veja o que mudou. Agência Brasil. Disponível em: . Acesso em: 18 ago.2015. Sobre os direitos aplicáveis aos
empregados(as) domésticos(as), assinale a alternativa CORRETA:

Os empregados domésticos foram historicamente segregados pois tal relação jurídica sofreu os reflexos e
desdobramentos do ranço do antigo regime escravocrata. De modo, que durante décadas os empregados

o da norma mais favorável e o da condição mas benéfica. por equidade e outros princípios e normas gerais de direito. Os princípios da inalterabilidade lesiva do não retrocesso social impedem qualquer espécie de relativização dos direitos trabalhistas. as autoridades administrativas e a Justiça do Trabalho poderão decidir de modo que o interesse de classe ou particular prevaleça sobre o interesse público. sempre se utilizando do direito comum como fonte. IV-as autoridades administrativas e a Justiça do Trabalho. palmilharam seus direitos inicialmente com a Lei n. 150-15. Os empregados domésticos.5. mesmo havendo disposições legais e contratuais. segregaram a categoria dos domésticos e excluíram destes inúmeros direitos.859/72.1 / 0. com tratamento diferenciado. na falta de disposições legais ou contratuais. estão eles equiparados novamente aos demais empregados urbanos. de acordo com os usos e costumes.0 / 0. ente não é um dos princípios típicos do Direito do Trabalho. sob qualquer hipótese. 4a Questão (Ref. por equidade e outros princípios e normas gerais do direito e. IIconsiderados os usos e costumes. uma expressiva formalização do emprego doméstico.: 201307517065) Pontos: 0. pela jurisprudência. O princípio segundo o qual o fim do pacto laboral deve ser comprovado sob pena de sua continuidade é o da função social do contrato. que inseriu este direito no parágrafo único do artigo 7º constitucional.domésticos foram considerados trabalhadores de segunda classe. por expressa vedação legal. tal diploma e a própria Constituição Federal em 1988. decidirão. Todavia. . Somente a alternativa I é verdadeira.1 Sobre os princípios do Direito do Trabalho. O direito à estabilidade por motivo de gestação que vai do início da gravidez até cinco meses após o parto apenas foi deferido à empregada doméstica com a Emenda Constitucional de n. ainda que incompatível com os princípios fundamentais deste. conforme o caso. Antes da Lei Complementar n. Tais distorções apenas foram corrigidas por completo com a Emenda Constitucional 72/2013 e a sua regulamentação com a novel Lei Complementar n. 5a Questão (Ref. Excluídos taxativamente da CLT.150. Somente a alternativa III é verdadeira. O Brasil vem experimentando. de modo que apenas agora. Todavia. III-as autoridades administrativas e a Justiça do Trabalho decidirão.1 (Juiz Substituto do TRT/RJ 2008) Segundo o artigo 8º da Consolidação das Leis do Trabalho: I-as autoridades administrativas e a Justiça do Trabalho decidirão por equidade somente nos casos previstos em lei. de modo que mais de 90% das trabalhadoras domésticas brasileiras trabalham com a Carteira assinada. mas sempre de maneira que nenhum interesse de classe ou particular prevaleça sobre o interesse público. ainda. Analise as proposições acima e assinale a alternativa correta: Somente as alternativas IV e V são verdadeiras. eram regidos pela CLT e. hoje revogada e a Constituição Federal.: 201308065445) Pontos: 0. por analogia. até a promulgação da Lei n. o direito comparado. a inscrição do empregado doméstico no regime do FGTS. seguro-desemprego ou horas extraordinárias. ainda se tinha um tratamento bastante diferenciado tais como a nãopercepção de salário-família.72/2013. conforme o caso. 5859/72. pela jurisprudência. desde o movimento de urbanização na década de 50 do século XX. por analogia. sendo desnecessária uma maior política de fiscalização por parte do Ministério do Trabalho. O princípio da proteção encontra três desdobramentos: o in dubio pro misero. com a Lei Complementar n. julgue as assertivas: Mesmo a boa-fé sendo típica dos contratos em geral. 150/15 não se admitia. portanto. tinham os seus direitos equiparados aos demais trabalhadores urbanos. V-o direito comum será fonte subsidiária do direito do trabalho.

1 Leia as assertivas e escolha o item correspondente: I) O trabalho extraordinário e o noturno serão remunerados com o adicional pertinente de 50% sobre o valor da hora normal de trabalho. Considerando que o horário de trabalho de Órion é das 14 às 22 horas.1 / 0. como agente de segurança. estando Proteu na lavoura e Morfeu na pecuária. em determinado dia trabalhou das 22 às 7 horas. por igual período. Na referida empresa. é correto afirmar que para todos os empregados a hora noturna é reduzida.1 Anacleto. 1a Questão (Ref. que o horário de trabalho de Proteu é das 21 às 5 horas do dia seguinte e que o horário de trabalho de Morfeu é das 20 às 4 horas do dia seguinte.1 No que diz respeito às sobre o contrato individual de trabalho. III) Considere a seguinte situação hipotética. mas das 5 horas e um minuto em diante.: 201308084415) Pontos: 0. a eventual transferência deste trabalhador para o período diurno não implica a perda do direito ao adicional noturno. Apenas 1 item é correto. 2a Questão (Ref.0 / 0. nos horários em que não estava a serviço da corporação militar. O contrato de trabalho por prazo determinado inicialmente firmado por período de dois anos poderá ser prorrogado uma única vez. Soraia. Soraia terá direito a receber as horas trabalhadas nesse período como hora noturna. e trabalhava de forma contínua e . ela deverá receber como hora diurna. policial militar. 3 itens são corretos. II) No município ¿Y¿ residem três irmãos: Órion.: 201308093921) Pontos: 0. será de 52 minutos e 30 segundos. razão pela qual não é necessária a assinatura da carteira de trabalho no prazo geral de 48 horas. Nenhum item é correto. trabalhou para a empresa Indústria Mundo Novo Ltda.: 201308135221) Pontos: 0. recebia um salário mensal. Os três irmãos estão empregados em empresas distintas e em atividades também distintas. O contrato de trabalho temporário somente pode ser utilizado na hipótese de haver acréscimo extraordinário de serviço da empresa. I ¿ O contrato de experiência é um contrato por prazo determinado especial. Somente as alternativas I e II são verdadeiras. ou seja.0 / 0. 2 itens são corretos. IV) Considere que um trabalhador tenha recebido adicional noturno por mais de um ano. 3a Questão (Ref.Somente a alternativa IV é verdadeira. não será devido ao empregado o pagamento da contraprestação salarial do último mês trabalhado. considerando que a hora noturna é aquela trabalhada entre. Órion reside na região urbana da cidade e Proteu e Morfeu residem na região rural. caixa de um supermercado de funcionamento ininterrupto (24 horas). com o objetivo de fazer com que as duas partes (empregado e empregador) se conheçam mutuamente. marque a alternativa correta: Uma vez configurada a realização de trabalho em atividade ilícita. Nesse caso. pois tal rubrica integrou o salário para todos os efeitos salariais e rescisórios. as 22 horas de um dia e 5 horas do dia seguinte. Proteu e Morfeu. Anacleto cumpria expressamente as ordens emanadas da direção. como é comum de ocorrer com as lojas do comércio no período de fim de ano. Nessa situação. Todos os itens são corretos.

1 / 0. mediante salário mensal de R$ 900. Considerando a situação apresentada. De acordo com o entendimento Sumulado do Tribunal Superior do Trabalho. diferencia-se do trabalhador autônomo porque o trabalho do empregado celetista não deve ser oneroso. constante. trabalho eventual. de pelo menos 50% sobre o valor da salário-hora dele. Vítor não receberá o mesmo salário.1 Iago Bonitão é empregado da empresa Games Radicais Ltda. portanto.00 e jornada de trabalho de 40 horas semanais. No seu lugar. o trabalho autônomo não pode ser gratuito.: 201308010158) Pontos: 0. porém a situação de militar de Anacleto impede o reconhecimento desse vínculo. já que o trabalho prestado por Anacleto para essa empresa constitui trabalho autônomo.ininterrupta. durante o período de férias e de acordo com o entendimento do TST. sujeito ao regime geral de trabalho estatuído pela CLT. e Anacleto. tratando-se de desvio de função. o trabalho do empregado deve ser eventual. trabalhando de segunda a sexta-feira. e Anacleto. assumindo de forma plena as tarefas.: 201308142811) Pontos: 0.1 O empregado celetista. porque a substituição é eventual. independentemente do eventual cabimento de penalidade disciplinar prevista no estatuto do policial militar. estando presentes as características da relação de emprego. 4a Questão (Ref. existe vínculo empregatício entre a empresa Indústria Mundo Novo Ltda. a alteridade está presente apenas nas relações entre o autônomo e seu contratante. o valor do salário-hora de Iago é: . Nesse caso. B) não existe vínculo empregatício entre a empresa Indústria Mundo Novo Ltda. o vínculo de emprego entre a empresa Indústria Mundo Novo Ltda.: 201308010095) Pontos: 0. e Anacleto. caracterizando. todas as vezes que não estava escalado na corporação. 5a Questão (Ref.1 1) Henrique é técnico de segurança do trabalho da sociedade empresária ALFA e irá aproveitar 20 dias de férias. ficará Vítor. pois a substituição não é eventual. porque há acúmulo de funções. e Anacleto somente pode ser reconhecido nos períodos em que Anacleto não estava escalado na corporação e em que houve trabalho efetivo em favor da empresa Indústria Mundo Novo Ltda. é legítimo o reconhecimento do vínculo de emprego entre a empresa Indústria Mundo Novo Ltda.0 / 0. Vítor terá direito ao seu salário e ao de Henrique. seu melhor assistente e subordinado.3º. já que o trabalho prestado por Anacleto para essa empresa ocorria apenas nas ocasiões em que Anacleto não estava escalado na corporação. exercendo a função de programados de jogos. pois decidiu converter 10 dias de férias em dinheiro.0 / 0. o do autônomo. A situação retratada é ilegal. estando presentes as características da relação de emprego. e Anacleto. não existe vínculo empregatício entre a empresa Indústria Mundo Novo Ltda. vedado pelo ordenamento jurídico Vítor terá direito ao mesmo salário de Henrique. por apenas 20 dias. Caso Iago venha a realizar horas-extras deverá ser remunerado com acréscimo. devendo ser obrigatoriamente oneroso a relação do trabalhador autônomo com o tomador de serviços não é caracterizada pela subordinação. 1a Questão (Ref. nos termos do art.

servindo de base de cálculo.: 201307590303) VI Exame Unificado da OAB) No direito brasileiro. sendo a empregadora revel. Ajuizou ação trabalhista em face de ambas as empresas. A empresa pública federal não responde pelo inadimplemento das verbas trabalhistas porque sua responsabilidade não decorre do simples inadimplemento contratual. integram o seu salário servindo de base de cálculo para as horas extras. foi dispensado sem receber as verbas rescisórias. sendo certo que o contrato foi cancelado justamente em razão desta fiscalização.00 R$ 10.0 / 0. integram o seu salário. as gorjetas de Apolo. para as horas extras. apenas. Apolo e Zeus integram os respectivos salários. não servindo de base de cálculo para o adicional noturno e hora extra. A empresa pública federal é parte ilegítima para figurar no polo passivo da demanda porque não tem vínculo de emprego com Paulo. funcionário da ABC Manutenção e Limpeza.00 R$ 9. Paulo. no caso.1 . Apolo e Zeus integram os respectivos salários. Apolo e Zeus integram os respectivos salários. dentre outras verbas. e que prestava serviços para Aeroportos Brasileiros. Apolo. tendo ficado provado. Neste caso. servindo de base de cálculo.: 201307995123) Pontos: 0.00 2a Questão (Ref. A empresa pública federal responde subsidiariamente por força da terceirização. A empresa pública federal responde solidariamente por força da terceirização. não servindo de base de cálculo para o adicional noturno. a redução do salário é: Pontos: 0.R$ 12. Apolo recebe gorjeta cobrada pela sua empregadora na nota de serviço e Zeus recebe apenas gorjetas ofertadas pelos clientes.00 R$ 8.00 R$ 11.: 201308010177) Pontos: 0.1 ABC Manutenção e Limpeza manteve contrato de fornecimento de mão de obra de limpeza com Aeroportos Brasileiros. empresa pública federal. assinale a afirmativa correta. A empresa pública federal nunca possui responsabilidade nos contratos de terceirização.0 / 0.1 / 0. dentre outras verbas. Diante deste caso. A tomadora dos serviços apresentou defesa com robusta documentação. 4a Questão (Ref. para o aviso prévio 3a Questão (Ref. haja vista o inadimplemento das obrigações trabalhistas por parte do empregador.1 Apolo e Zeus são garçons de restaurantes diferentes. Por ocasião da ruptura do contrato entre as empresas. que houve efetiva fiscalização por parte da tomadora dos serviços. apenas. horas extras e aviso prévio. demonstrando a efetiva fiscalização do cumprimento do contrato e de aspectos legais.

1 XII EXAME DE ORDEM UNIFICADO Uma grande empreiteira vence a licitação para construção de uma hidrelétrica. possível. observada a diferença de até 02 (dois) anos entre paradigma e paragonado. resolve contratar estrangeiros em situação irregular no país.: 201308037592) Pontos: 0. impede a equiparação objetivada pelo paragonado. a tese jurídica superada pela jurisprudência de Corte Superior. 5a Questão (Ref.: 201308093240) Pontos: 0. contempla um caso de trabalho escravo.1 / 0. Trata-se do princípio in dubio pro operario. para efeito de equiparação de salários. conta-se o tempo no emprego.: a nomenclatura utilizada para a designação da função exercida por paradigma e paragonado deve ser coincidente para que seja facultada a equiparação. trabalho ilícito. impossível. inclusive porque eles concordaram em não ter a carteira profissional assinada e receber valor inferior ao piso da categoria. em caso de acordo entre empregado e empregador. desde que tenha por finalidade evitar a dispensa do empregado sem justa causa. É do empregado o ônus da prova do fato impeditivo. na hipótese apresentada. dispositivo. 1a Questão (Ref. dispensa-se a homologação junto ao Ministério do Trabalho do quadro de pessoal organizado em carreira para fins de pedido equiparatório. é CORRETO afirmar que.possível mediante convenção ou acordo coletivo de trabalho. .: 201307979808) Pontos: 0.0 / 0. modificativo ou extintivo da equiparação objetivada. A contratação. ainda que prevista de forma diversa em documento firmado pelas partes.1 Em relação à equiparação salarial.0 / 0. mas.1 A relação objetiva evidenciada pelos fatos define a verdadeira relação jurídica estipulada pelos contratantes. tendo sido fundamento de decisão judicial que beneficiou o paradigma. eventualidade. presunções favoráveis ao trabalhador. possível mediante autorização da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego. primazia da realidade. 2a Questão (Ref. conforme o entendimento sumulado pelo Tribunal Superior do Trabalho. tendo dificuldade em arregimentar trabalhadores em razão da distância até o canteiro de obras. sendo esta a justificativa do desnível salarial.

1 / 0.: 201308010103) Pontos: 0. embora não haja igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso. d) O trabalho eventual é aquele prestado ocasionalmente.trabalho válido. O contrato de experiência não poderá exceder ao prazo de 3 meses. O contrato de trabalho por prazo determinado somente pode ser prorrogado uma vez. conforme previsão expressa da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). 3a Questão (Ref. em que o trabalhador.1 Analisando os requisitos e distinções entre os institutos da relação de trabalho e da relação de emprego. b) A relação de emprego é aquela em que pessoa física presta serviços de natureza não eventual e de forma pessoal a empregador. o trabalhador avulso é uma das espécies de empregado.1 Quanto à relação de emprego e às relações de trabalho lato sensu. correspondente à relação de emprego toda relação de trabalho é caracterizada como relação de emprego. para realização de determinado evento. com intermediação de terceira entidade com quem mantém vínculo de emprego nos termos da CLT. . sob a dependência e subordinação deste. trabalho realizado de forma eventual constitui-se em uma das modalidades de contrato de trabalho regido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). sem subordinação com o seu contratante.1 / 0. mediante salário. nos termos da doutrina e da legislação brasileira. desenvolve atividades não coincidentes com os fins normais da empresa contratante. o vínculo formado entre empregado e empregador é uma relação de trabalho que não possui natureza jurídica contratual. O contrato de prazo determinado deve ser celebrado obrigatoriamente por escrito. a) O trabalho avulso é aquele em que o trabalhador presta serviços de curta duração para distintos beneficiários. em regra. trabalho proibido. prvisto na CLT. contrato individual de trabalho é o acordo tácito ou expresso. é INCORRETO afirmar: c) O trabalho autônomo é aquele em que o trabalhador exerce as suas atividades por conta e risco próprios. 4a Questão (Ref. sob pena de passar a vigorar por prazo indeterminado. mas não se igualando em direitos com os trabalhadores com vínculo empregatício permanente. não se fixando a uma fonte de trabalho. desde que respeitado o prazo máximo de 6 meses. É válido o contrato por prazo determinado em se tratando de atividades empresariais de caráter transitório.1 (UNICAMP 2014 Procurador) Assinale a afirmativa que revela uma previsão legal sobre o contrato de trabalho celebrado por prazo determinado.: 201307995121) Pontos: 0.: 201308084402) Pontos: 0.1 / 0. sendo que o contrário não é verdadeiro 5a Questão (Ref.