Está en la página 1de 4
Agrupamento de Escolas da Maia Escola Secundéria da Maia 102 ano Prova Escrita de Portugués Nov. 2013 Versio 1 GRUPO! nz PARTE A, 10 15 20 Leia atentamente o texto. Portalegre, 26/2/947 ‘Meu caro Jorge de Sena ‘Tenho-me demorado a escrever-Ihe, porque Ihe queria escrever com todo o vagar. Afinal, escrevo- Ihe mesmo sem esse vagar, para nao me demorar mais. Tantas coisas lhe queria dizer, que tenho de Fenunciar a quase tudo. Vivo sempre nesta sufocagao de tempo. Antes de mais, muito obrigado pela sua carta e a confianca que ela implica. Quando eu Ihe estava escrevendo que nao via, ou se nao via, que Vocé tivesse especiais razdes contra a Natureza ou contra o Destino (que justificassem o que chamei o seu azedume), estava pensando comigo: "Que sabe cada um de nés, que sel eu, das razdes que pode ter outrem? Nem das minhas préprias saberei bem!” Deixei ir aquelas minhas palavras porque... sim, porque elas convidavam a abrir-se-me um pouco; e o Sena assim 0 entendeu. Estou agora em condigdes de ser mais justo ou mais compreensivo para com Vocé. Devo dizer-Ihe que, referindo-me ao seu “azedume", e embora falando nos seus escritos, néo pensava na totalidade destes: pensava naqueles seus comentarios, criticas, notas, em que, de facto, sinto qualquer coisa de excessivamente pessoal e rangente. Mesmo em varios dos seus versos sinto 0 ‘mesmo sarcasmo de ferida aberta, ou nao de todo curada; mas esta claro que nao em todos! (..) Bem vé que Ihe vou dizendo o que de momento me vem a pena, e tal como vem, Nao faga, pois, caso sendo do que julgar dever fazer. E mais uma vez, obrigado pela atengdo que a sua critica demonstra pelas minhas coisas. Indo ao fundo dos meus livros procurar o essencial, o importante, o significativo, consola-me doutras criticas s6 preocupadas com a superticialidade técnica, e apostadas em julgar livros que sao sentidos como se foram exercicios literarios.(..) Adeus por hoje, as melhores lembrancas do camarada e amigo José Régio SENA, Jorge de e REGIO, José, 1986. Correspondéncia, Lisboa: INCM, Vocabulério: rangente - que revelairitagio, aspereza José Régio (Vila do Conde, 1801 - Vila do Conde, 1969) - Autor portugus multfacetado, publicou obras posticas,