Está en la página 1de 3

Assata Shakur sobre socialismo e comunismo.

Disponível em:
<https://assatashakurpor.wordpress.com/2016/06/17/texto-assata-shakur-sobre-socialismo-ecomunismo/#_ftn2>
Existiam tipos diferentes de comunistas e socialistas.
Lavagem cerebral leva a pensar que todos os comunistas são iguais.
A maioria dos comunistas não faziam parte de partido, apenas se identificavam com a filosofia
comunista.
“A maioria seguia linhas políticas e ideias bem diferentes e era muito difícil para eles sentarem e
concordarem em alguma coisa, muito menos conspirar um ‘plano comunista’”.
Quais são os tipos de socialistas?
Como resolver o problema da falta de unidade? Conheço as táticas e discussões da democracia
centralista e o anarquismo especificista.
Lavagem cerebral ataca novamente:
Há diferença entre os países capitalistas e também há entre os países comunistas.
Cada país tem história diferente, cultura diferente e diferente maneira de aplicar a teoria socialista,
apesar de ser o mesmo sistema econômico e sistemas políticos similares.
O ódio a alteridade:
“Sempre me impressionou a quantidade de pessoas que podem ser enganadas e levadas a odiar
pessoas que nunca fizeram nada para machucá-las.”
Como se dá o sistema econômico e político do comunismo?
Shakur não era contra, mas também não apoiava o comunismo.
Primeira impressão: invenção do homem branco.
Depois: leu trabalhos de revolucionários Africanos e estudou os movimentos africanos.
“Os revolucionários da África entenderam que a questão da libertação Africana não era só uma
questão de raça, que mesmo que eles conseguissem se livrar dos colonialistas brancos, se eles
próprios não se livrassem da estrutura econômica capitalista, os colonialistas brancos
simplesmente seriam substituídos por neocolonialistas Pretos”.
“Não houve um movimento de libertação na África que não estivesse lutando pelo socialismo”.
“Eu entrei em acaloradas discussões com irmãos e irmãs que falavam que a opressão do povo
Preto seria apenas uma questão de raça”.
“Pessoas Pretas com dinheiro sempre tenderam a apoiar candidatos os quais eles acreditavam que
iriam proteger seus interesses financeiros”.
“o povo é oprimido por causa da classe, assim como da raça, por somos pobres e Pretos”.
Ela não era a favor de que existe apenas questão de raça, mas que existe também a questão de
classe.
“Se você tiver um sistema com um topo e um fundo, o povo Preto sempre vai terminar na parte de
baixo porque somos mais fáceis de sermos discriminados”.

as pessoas que vivem em outros lugares não têm rostos. Ho Chi Minh. os amerikanos não iram protestar quando eles enviarem a marinha para destruí-los”. Para muitas pessoas nesse país. é essencial. no caso dos países.” Relação com porto riquenhos que a levou a chegar na seguinte conclusão: “Uma vez que você entende algo sobre a história de um povo. Shakur levanta a falta de acordo e consenso entre eles. “comecei a me enxergar como socialista. mas de jeito algum eu poderia me ver integrando em nenhum dos grupos socialistas com os quais tive contato”.Aqui parece que questão racial implica opressão na questão de classe. Quem leva elas a tanto e por quais motivos? Quando fala dos porto-riquenhos Shakur responde a questão: o governo do eua quer que seja assim. eles rebaixavam as contribuições teóricas e práticas de revolucionários do Terceiro Mundo como Fidel Castro. enquanto que eu estava interessada em tirar o poder deles. Eu acredito na união com revolucionários brancos para lutar contra um inimigo comum. que muitos indivíduos pensam e agem de forma independente de partido e que. a aplicação do socialismo se dá de maneira diferente dependendo do território. petróleo) Sobre os comunistas. E esse é o jeito que o governo dos eua quer que seja. Esse problema vem da grande quantidade de ideologias? Como resolver essas falta de unidade? (ideias: democracia centralista. “Por isso que eu nunca consegui enxergar a luta por dentro do sistema. para que os americanos não se revoltem quando o exército destruir algum outro país. nossa situação atual e defina nós mesmo e nossa luta. Ela achava o mesmo dos países socialistas. “eu não aguentava as atitudes condescendentes e paternalistas de algumas pessoas brancas desses grupos. Existe uma quantidade de pessoas que são levadas a odiar outras que nunca a fizeram-lhes um mal. que é preciso que revolucionários Pretos se juntem. nós precisamos partir da posição de poder e de unidade da organização revolucionária Preta. analisem nossa história. A autodeterminalção Preta é um direito básico e se nós não tivermos o direito de definir nossos destinos. liderada por revolucionários Pretos. anarco-especificismo) . “Eu sentia. seus heróis. Augustino Neto e outros líderes de movimentos por libertação do Terceiro Mundo. O convívio na universidade mostrou a ela que na verdade existem várias ideologias dentro do comunismo. então quem tem? Eu acredito que para conseguir nossa libertação. é mais fácil lutar com eles.” “pensavam que […] eles sabiam todas as respostas para os problemas do povo Preto e todos os aspectos da luta pela Libertação Preta”. e ainda sinto. suas dificuldades e sacrifícios. […] Eles estão interessados em se manter no poder. mas eu estava convencida de que precisava ser na base de poder e unidade do que da fraqueza e unidade a qualquer custo” Assata Shakur parte da ideia que se tem dos comunistas no senso comum como indivíduos que seguem certa ideologia e tem certas atitudes com homogeneidade. Para que destruir outro país? (ideias: colonialismo. Eles pensam que enquanto as pessoas não tiverem rostos e o país não tenha forma. apoiar sua luta. “Em muitos casos.

Sobre o comunismo ela tinha a impressão de ser invenção do homem branco. . mas depois ficou conhecendo a importância de africanos no movimento.