Está en la página 1de 3

Retalhos Históricos de Campina Grande: Fevereiro 2012

BREVE DESCRIÇÃO DOS ÍNDIOS CARIRYS E SEUS COSTUMES (por Rau Ferreira)

Foto: http://www.historiabrasileira.com/brasil-colonia/confederacao-dos-cariris/

Em artigo de colaborador escrevemos para o RHCG acerca dos Índios Carirys que foram aldeados durante a colonização de Campina Grande.
Hoje, nossas pesquisas se voltam para a descrição desta nação indígena que muito progresso trouxe para a Parahyba. Neste sentido, nos valemos dos
trabalhos produzidos por Herckman (1886), Joffily (1892) e dos acervos do IHGP e IHGB disponíveis na internet.
Começamos anotando que este era um povo nômade e viviam da caça e pesca, não praticavam a agricultura e diziam ter vindo de um grande lago. Segundo
Herckman: “vagueiam, ora demorando-se em um sítio, ora em outro. Na estação do caju, que é em Novembro, Dezembro e Janeiro, descem às praias,
porquanto pouco ou nenhum caju se encontra muito para o interior. Assim regulam-se pelas estações do ano para procurarem o seu alimento” (Descripção
Geral da Capitania da Parahyba: 1886).
Costumavam ocupar os lugares mais afastados da Capitania e visitar as regiões inferiores do Brasil. E como podemos observar, recebiam várias
denominações: Carirys, Ariús, Tapuyas, Banabuyés, Tarairyou, Caracara etc.
http://cgretalhos.blogspot.com.br/2012_02_01_archive.html (6 de 77)21/08/2014 13:26:10

Tem cabelo mui grosso e áspero” (Descripção Geral da Capitania da Parahyba: 1886). segundo Reinaldo de Oliveira Sobrinho. seriam os originários habitantes do brejo paraibano que. e de ordinário o trazem pendente sobre o pescoço. À noite faziam grandes fogueiras e estendiam suas redes. sendo por isso chamados de “tapuias” pelas outras tribos.br/2012_02_01_archive. São submissas e serviçais aos maridos ao que for razoável. bárbaros. seria bem provável que fizessem parte de uma única comuna que povoou toda a Paraíba. sendo capazes de acompanhar um cavalo na corrida. o que faz parecer que trazem um bonnet sobre a cabeça. Selvagens. cujo coro era seguido pelas mulheres. Usavam armas feitas de pau-brasil: lanças compridas e pontiagudas (da largura de uma mão) em ambos os lados com calibre mais grosso ao centro da madeira. possuíam o seu “feiticeiro” a quem consultavam quando iam sair em alguma incursão. o cabelo é preto. Na sua formação não havia ordem. E continua Herckman a sua descrição: “Este povo de Tapuyas é robusto e de grande estatura. os que fogem das aldeias. Preferimos a interpretação de Burton. contudo não suportam o adultério. Ágeis caçadores eram próprios para perseguir o inimigo em fuga. Diziam que “o finado não pode ser melhor guardado ou enterrado do que em seus corpos” (HERCKMAN: 1886).Retalhos Históricos de Campina Grande: Fevereiro 2012 Os etnógrafos. Colocavam pauzinhos na face para indicarem serem casadas. O cabelo do rei forma uma coroa e trás em ambos os polegares as unhas compridas. selvagens. pondo-se em guerra tomavam o inimigo desprevenido por sua forma desorganizada. O Comatim (filho do rei) sucedia-lhe na direção da tribo. Cobriam as partes íntimas com folhas de figueiras.com. em virtude de todos andarem nus. Totalmente incultos. Antropófagos. Vestiam-se para festa e para a guerra. tem cabelos negros e compridos e andam igualmente nuas. O seu vocábulo tem a seguinte origem: “TAPOY (f. sendo que os homens prendiam o membro viril com um “atilho”. inimigos” (R. excetos em algumas ocasiões. Quando queriam passar sinais de alegria ou contentamento o faziam por um berreiro generalizado. a cabeça grande e espessa. não plantavam nem criavam viveres e comiam tudo sem guardar coisa alguma.blogspot. com penas de arara e outros pássaros. Não faziam casas para si. isto é. 131) Indiens – Tapuya. nota: de taba aldeia e puya fugir. Denominados pelos desbravadores pelo epíteto de “Gentios Bravos”. Contudo alguns deixam cortar todo o cabelo ao modo dos da nação. mas por diante até em cima das orelhas cortam-no igualmente. enquanto outros passaram a viver em http://cgretalhos. os seus ossos são grandes e fortes. pags. Primatas ferozes usavam armas e costumavam guerrear. palavra que significa “inimigo” na sua língua-materna. a sua cor natural é atrigueirada (bruynachtich). O chefe ou rei era conhecido tão somente pelas unhas ou pelos cabeços. Eram imberbes e arrancavam os pelos que teimavam em aparecer noutras partes do corpo.IHGB: 1927). Os Tapuias que conquistaram o Rio Grande a serviço da Companhia das Índias Ocidentais tinham por rei Janduí. Com o passar do tempo boa parte dos Cariris haviam sido banidos deixando as férteis terras para os colonizadores. comiam os próprios mortos. que explicam variavelmente. LXX. no entanto classificavam-no como pertencentes “a um ramo diferente da família dos Tabajaras e Potiguaras” (CLEROT: 1969).html (7 de 77)21/08/2014 13:26:10 . além de arco e flecha e azagaias . Eram capazes de comer em abundância e jejuar se preciso. As mulheres eram indistintamente mais baixas que os homens. na introdução ao The Captivity of Hans Stade.que lançavam com precisão – e pequenos machados com cabos compridos. salvo o abrigo de alguns ramos para escapar da chuva ou do sol ardente. Andavam geralmente nus.

. João de Deus Melo. Coleção Arquivos Paraibanos.com. em sinonímia à qualquer unidade monetária vigente. Segundo o ciclo de debates dos 500 anos do Brasil. e. http://cgretalhos. Official.CLEROT.html (8 de 77)21/08/2014 13:26:10 .SOBRINHO. N. popularmente conhecido como 'Réis'. em seu plural culturalmente conhecido e praticado até hoje. Ano IV. Read More 0 comentários | | Links para esta postagem | fev 26 Quanto Custava Viajar no Trem da Great Western. Paul. . no ano de 1925. Revista do Instituto do Ceará. Notas sobre a Parahyba. partindo da Estação local. p. Glossário de Rodolpho Garcia. Vol. Reinaldo de Oliveira. 18-46. enquanto os cariris ficaram na região de Esperança” (IHGP: 2000). Pompeu. Typographia do "Jornal do Commercio": 1892. Leon Francisco R.blogspot. .EHRENREICH. nas categorias 1ª e 2ª Classes. Imp. Jornal. Nov/Dez 95. 65. .IHGP. Irineu. Tomo 94. a tabela de preços das passagens de trem. Unigraf. 3. através do jargão "mirréis" (Mil Réis). Esperança/PB: 1985. Sobre alguns retratos de indios sul-americanos. receberam o nome de Banabuyés em razão da data de sesmarias destas terras. Ceará: 1934.tk) Fonte: . Trinta] anos na Paraíba: memórias corográficas e outras memórias. . XII. Alguns foram catequizados pelos portugueses o que lhes fez alterar muito de seus costumes. A moeda corrente da época era o Real. João Pessoa/PB: 2000. Livro do Município de. promovido pelo IHGP em abril de 2000: “O cacique dos ariús chamava-se Cavalcanti porque já era batizado. Rau Ferreira Blog História Esperancense (http://memoep. Estiveram no Pilar e foram trazidos para Campina Grande. .Retalhos Históricos de Campina Grande: Fevereiro 2012 harmoniosa miscigenação. Em Campina foram denominados de Ariús e em Esperança. 148. Revista do Instituto Archeologico e Geographico Pernambucano. A Paraíba nos 500 Anos do Brasil. escrito pelo Dr. Os cavalcantis ficaram no centro de Campina Grande. Ed. Ed. João Pessoa/PB: 1958. Os Tapuias do Nordeste e a Monografia de Elias Herckman.JOFFILY.IHGB.SOBRINHO. e os próprios índios de sua tribo passaram a se denominar de cavalcantis. em 1925 Curiosidade publicada no Annuario de Campina Grande.br/2012_02_01_archive. nº 23.NOVO TEMPO. Artigo: “Esperança e seus primórdios”. Imprensa Nacional. . serviço prestado pela empresa Great Western. Ano 1923. fixando-se nas proximidades do Tanque do Araçá. Esboço de monografia do Município de Areia. Rio de Janeiro/RJ: 1927. 30 [i.R. Editora Pongetti: 1969. . Anais do Ciclo de Debates. Tomo XLII.ESPERANÇA. 1905. p. vol. Edição Especial Comemorativa.