Está en la página 1de 2

Fonte: http://www.arquidiocesepoa.org.br/paf.asp?

catego=1&exibir=5208

Dom Jaime Spengler receberá o Pálio Pastoral das
mãos do Papa Francisco; entenda o significado
Por: Ânderson Barcelos Martins- Seminarista - PASCOM

No próximo dia 29 de junho, Festa de São Pedro e de São
Paulo, o Santo Padre o Papa Francisco entregará o Pálio Pastoral a
todos os Arcebispos Metropolitanos que foram nomeados no último
ano, entre eles está o arcebispo de Porto Alegre, Dom Jaime
Spengler.
O pálio que é entregue aos Arcebispos Metropolitanos, ou seja,
aqueles que possuem e estão à frente de uma diocese, quer
representar a unidade dos bispos, espalhados nos cinco continentes,
com o sucessor de Pedro, o Papa.
O pálio, feito da lã, quer também indicar a missão do Arcebispo
como pastor, que carrega em seus ombros o rebanho a ele confiado,
a ovelha ferida e desgarrada que é conduzida sob os ombros a
exemplo de Jesus, que é sumo sacerdote e bom pastor.
Segundo uma antiga tradição no dia 21 de janeiro, quando se celebra
Santa Inês (que em latim se escreve Agnes e significa cordeiro) o
Papa dá a bênção a duas pequenas ovelhas que são entregues a um
grupo de religiosas beneditinas residentes ao mosteiro de Santa
Cecilia in Trastevere, cuja abadessa presencia a bênção. Lá, as
ovelhas são tosquiadas e se procede a tecelagem para a confecção
dos novos pálios.
Depois de prontos, no dia 24 de junho, na festa de São João
Batista aquele que anunciou o Cordeiro de Deus, os pálios são
colocados em uma urna que é depositada sob a tumba de São Pedro,
tornando-se assim uma relíquia de terceiro grau. Lá as insígnias
permanecerão até a missa da manhã do dia 29 de junho quando o
Papa imporá o pálio a todos os Arcebispos Metropolitanos, que são
Bispos Diocesanos espalhados por todo mundo.
Depois da entrega os bispos retornam as suas dioceses portando o
pálio pastoral. Ele será utilizado nas celebrações litúrgicas – como a
Santa Missa – dentro de qualquer diocese de sua circunscrição
eclesiástica, ou seja, da sua Arquidiocese e das Diocese que possui
como suas sufragâneas e sob as quais ele exerce o papel de
referência da comunhão com a Igreja Católica, na sua união com o
Bispo de Roma, que é o Papa.(Cânon 437 § 2º do CDC). No caso de
Porto Alegre, as dioceses da Província Eclesiástica são: Novo
Hamburgo, Montenegro, Osório e Caxias do Sul.

na Ásia. . como pai e pastor. No caso de transferência. ele pedirá ao Papa um novo pálio que lhe será novamente entregue. mais o Patriarca Latino de Jerusalém e o Decano do Colégio de Cardeais possuem o direito de portar o pálio. o pálio não é uma simples indumentária ou uma condecoração. Todos os Arcebispos Metropolitanos. O Bispo.No caso de renúncia o Arcebispo passa a não fazer mais uso do pálio. que nos governa na caridade. mas. na África. Portanto. é um sinal claro e visível do nosso desejo sempre crescente de formar unidade e criar comunidade em Cristo Jesus. Na América. nos conduz como ovelhas em seus ombros. na Oceania e na Europa – em todos os cantos do mundo – o pálio é o sinal da unidade com Pedro.