Está en la página 1de 31

EXPERIENCE

E X P E R I E N C E #3

#3

w w w.tot vs.com /experience

ENTREVISTAS

w w w.t o t v s . c o m /ex p e r i e n c e

Andreas Weigend,
ex-VP da Amazon, diz que
o mundo passa pela ‘Revolução
dos Dados Sociais’
Vint Cerf, um dos pais da
Internet, projeta agora o futuro
da Internet das Coisas
Laércio Cosentino,
CEO da TOTVS, aposta
na criatividade aliada
à informação

PARCERIAS
Colégio Ari de Sá e UBEC
têm sucesso no uso de TI
em ambiente escolar

A caminho do

n o v o H O M eM
Os avanços da ciência e da
tecnologia na busca para expandir
os limites do corpo humano

Boas-vindas
Em uma sociedade
cada vez mais
mediada pela tecnologia,
nos questionamos sobre
quais poderão ser as novas
necessidades e desejos do
indivíduo do futuro”

E X P E R I E N C E #3
w w w.tot vs.com /experience

Realização

PUBLISHER Flavio Rozemblatt
editora chefe Flávia dratovsky
editora de inovação Gabriela Mafort
Designers daniel razabone
/ daniela barreira
Equipe de reportagem Andréa de Lima /
Carlos Vasconcellos
colaborador Reinaldo José Lopes
fotógrafos Anna Carolina Negri /
Léo Corrêa

presidente DA TOTVS Laércio Cosentino
EXECUTIVOS DA TOTVS RODRIGO CASERTA /
Lélio Souza / Flávio Balestrin
Equipe de Marketing

Diana Rodrigues / Cristiano Cunha
/ Aline Luiz
Os artigos assinados são de inteira
responsabilidade dos autores e não representam
a opinião da revista, da editora ou da TOTVS S.A.
A reprodução das matérias e dos artigos somente
será permitida se previamente autorizada por
escrito pela editora, com crédito da fonte.
Todos os direitos reservados.
A revista TOTVS Experience não é vendida.
TOTVS - Avenida Braz Leme, 1631, Santana, São Paulo.
Escritório Private – Rua Ministro Jesuíno Cardoso, 454,
9º andar, Itaim Bibi, SP.

Acesse www.totvs.com/experience
para ler a versão digital desta edição.

Divulgação

Nesta edição da TOTVS Experience, convido você para uma reflexão sobre a
evolução do homem. Em uma sociedade cada vez mais mediada pela tecnologia,
nos questionamos sobre quais poderão ser as novas necessidades e desejos do
indivíduo do futuro. Mais do que isso, como a tecnologia vem transformando e
viabilizando novos comportamentos.
Buscamos explorar nas próximas páginas a convergência entre a biologia, a tecnologia e o ser humano e como alguns estudos relacionados à biomedicina que
vierem a se concretizar podem mudar consideravelmente o rumo da humanidade.
Com o sequenciamento do genoma, por exemplo, é possível mapear todo o tipo
de mutação e propensão a doenças, antecipando o que uma determinada população traz de carga genética e o que a saúde pública poderá fazer por elas. É a
chamada previsibilidade de comportamentos e acontecimentos frente à massa de
dados que se tem.
O ser humano nunca mais será o mesmo depois do surgimento das atuais
tecnologias. Disso podemos ter certeza. Por isso, precisamos discutir sobre o que
as próximas gerações vão escolher, o que irão precisar, em todas as esferas da vida
– saúde, família, educação, entretenimento, trabalho...
É justamente a diversidade e complexidade do ser humano o que mais valorizo, algo que nenhuma máquina será capaz de superar. Podemos utilizar robôs
para ampliar a nossa capacidade analítica, expectativa de vida e conforto, mas o
universo particular de cada um é o que faz, no fim, a diferença em um mundo com
tanta informação.
Espero que você goste da nossa abordagem e das matérias que verá em seguida.
Um abraço,

Í N D I C E
5

06 personagem
Médico paulistano inova no diagnóstico de doenças genéticas com
software que aumenta precisão e rapidez na análise do DNA
08 mundo
Equador adota políticas públicas baseadas na Sociedade do Conhecimento, com ênfase na colaboração e participação em rede
12 eNTREVISTA
O físico Andreas Weigend, que foi cientista-chefe da Amazon, diz
que vivemos a ‘Revolução dos Dados Sociais’: saber interpretar as
individualidades é a chave do sucesso
16 Capa
A busca por um super-homem - mais forte, mais saudável e mais interativo - move os pesquisadores nas áreas de neurociência, biotecnologia
e robótica
24 atualidade
O impacto da evolução da Inteligência Artificial na maneira como
organizações e pessoas se relacionam e se posicionam no mercado
30 soluções
TOTVS investe em aplicativos para celulares e tablets que aumentam
produtividade e transformam a maneira de fazer negócio

08

34 comportamento
Internet das Coisas firma-se como nova evolução tecnológica e abre
oportunidades de investimento inéditas
41 infográfico
O mundo das coisas conectadas: projeções mostram o tamanho que a
Internet das Coisas alcançará em menos de uma década
42 opinião
Oferta de produtos segmentados exige profissionais especializados,
atualizados e em constante colaboração com clientes e equipe de
trabalho

30

44 competitividade
O diretor-executivo da Fundação Lemann, Denis Mizne, assina artigo
sobre o papel da tecnologia para impulsionar a Educação
46 EM FOCO
Incentivo à criatividade e atenção aos talentos individuais são atitudes
que aumentam o engajamento e a motivação dos colaboradores
52 SUSTENTABILIDADE
Empreendedorismo social renova o trabalho voluntário e se une a
formas tradicionais de engajamento
56 CASES DE SUCESSO
Pioneiros na utilização das soluções TOTVS para área educacional,
Colégio Ari de Sá e UBEC falam sobre trajetória bem-sucedida

Laércio Cosentino, CEO da TOTVS

06

46

e o bioinformata João Paulo Kitajima. a iniciativa foi recebida com certo ceticismo. no início. leva-se de um a dois meses para analisar cada gene. enxergar à frente e avançar” por Flávia Dratovsky foto Anna Carolina Negri I novação sempre foi a palavra-chave para o paulistano David Schlesinger. Apesar da brincadeira. o exame custa. o médico David Schlesinger é presidente da Mendelics São novos caminhos que levantam. “Não interferimos na conduta do médico. que passou a custar US$ 30 milhões. Para ser inovador. Quando a Mendelics começou. Em um exame comum. enxergar à frente e avançar”. uma série de novas questões éticas. uma nova tecnologia nos Estados Unidos barateou muito o processo. Além dele. Schlesinger conta que. Passou um ano em um laboratório da universidade americana. ele ficou entre os finalistas da Feira Internacional de Ciência e Engenharia Intel ISEF – que mobiliza 65 mil alunos de Ensino Médio do mundo inteiro – com um trabalho sobre linfoma de Hodgkin. atualmente na segunda geração. Tem é muito tempo. enumera. resume. Os resultados do software. do escritor de ficção científica Arthur C. descobrimos que se tratava de uma doença genética. Sa i b a m a i s www. a cada passo. Isso impactou no tratamento dela. Ainda no quarto ano de Medicina na Universidade de São Paulo (USP). de genética e de bioinformática. Ou ‘Vai gerar dados demais.br . a Mendelics tem mais três fundadores: o psiquiatra André Valim. Com isso. é preciso começar antes do ponto ideal. “Não tem genialidade no nosso trabalho. Todos diziam: ‘Isso vai ser muito caro’. tratada como doença autoimune. laboratório criado em 2011 em São Paulo e responsável por um exame que está ajudando a revolucionar a análise de doenças genéticas no Brasil. é preciso começar antes do ponto ideal. sofria com uma anemia muito séria. três pessoas de uma mesma família desenvolveram um tipo raro de câncer. Os quatro uniram conhecimento clínico. impossíveis de analisar’. por meio da análise de 20 mil genes presentes no genoma humano. o labo- d ecis õ es é t i c a s O impacto do exame nos tratamentos médicos é enorme. Medicina não é uma ciência exata”. Especialista em neurologia e genética humana. o neurologista Fernando Kok. Por meio do software desenvolvido pelo laboratório. que viria a sequenciar 99% de todos os genes humanos.mendelics. “Eu e meus sócios somos sempre vistos como ‘do contra’. A experiência marcou a trajetória de Schlesinger. Dez pacientes com a mesma doença podem ter dez indicações clínicas diferentes de tratamento. para ser inovador. dedicação e experiência”. Em 2008. participante do primeiro Projeto Genoma brasileiro. foi convidado para fazer pós-doutorado em Harvard. segundo a qual “qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível de magia”. colaborador do Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco do Instituto de Biociências da USP. são tão bons que o programa foi apelidado pela equipe de Abracadabra. Schlesinger lembra de uma paciente que. avalia. Para se ter uma ideia. “Através do Abracadabra. define Schlesinger. em referência a uma das três Leis de Clarke. para criar um sistema que interpreta o exame do genoma. Em outro caso. Clarke. Hoje. cerca de cinco mil doenças – de epilepsias graves e arritmias cardíacas a síndromes de predisposição a câncer – ganharam diagnóstico com precisão e velocidade nunca vistas. mas o alimentamos com o maior número de informação possível.P E R S O N A G E M 6 O mago do DNa Neurologista David Schlesinger é um dos criadores de método que está revolucionando o diagnóstico de doenças genéticas ratório alcança entre 90% e 95% de precisão contra 75% obtidos pelos concorrentes de outros países. Mas. especialista em neurologia e genética humana. na família e na conduta médica”. Aos 16 anos. O plano é chegar a 99% até o fim deste ano. Schlesinger mantém os pés bem fincados na ciência. Schlesinger é hoje presidente da Mendelics. no período em que se desenvolvia o Projeto Genoma. Com isso.com. A Mendelics analisa mais de 20 mil genes em duas semanas. durante 15 anos. toda a família pôde descobrir outros parentes que também tinham aquela mutação. O teste mostrou uma falha na mesma variável em todos os três. para o paciente. Aos 35 anos. Software chamado de Abracadabra Schlesinger conta que cada genoma gera 150 gigabytes de dados. o Projeto Genoma Humano levou 13 anos e US$ 3 bilhões para sequenciar um genoma. U$ 5 mil. já custava US$ 20 mil.

como educação. que planeja montar no terreno. pela Secretaria de Inovação e Tecnologia e pelo Instituto de Altos Estudos Nacionais. Ela começou com workshops de consultas à população das 24 províncias do país para colher sugestões sobre os setores mais sensíveis às mudanças e as ferramentas a serem utilizadas. Consultas à população sobre temas importantes Idealizada pelo Ministério do Conhecimento do Equador. indústria. está entusiasmado com o laboratório de fabricação. acaba de comprar uma área de cerca de dois mil hectares para experiências com agricultura colaborativa. que administra a região equatoriana. afirma. saúde. foi elaborado um documento-síntese que ficou disponível para consultas e comentários na Internet. na Cordilheira dos Andes. ou seja. Divulgação e Shutterstock (Vulcão) redes em erupção . A administração desta “fábrica” será compartilhada entre os empresários. Será equipado com impressoras 3D para que os jovens agricultores coloquem em prática ideias inovadoras. “Meu documento com o plano de transição Da esquerda para a direita: Placas com os slogans da campanha “Liberte o conhecimento”. em resposta à crise financeira internacional. Eu mudei a minha visão de realidade a partir do co- nhecimento disseminado e começo a ter novas ideias para promover mudanças”. A partir daí. isso significa projetos que perpassam 12 áreas. a Sociedade Flok. O objetivo é mudar as formas de produção da economia tradicional. Trata-se de uma batalha dura para mudar o modelo econômico no Equador. agricultura e infraestrutura tecnológica. moradores e o público em geral. a Sociedade Flok funciona baseada em processos em rede. essencialmente agrícola. cultura. Vista da cidade de Quito com o Vulcão Cotopaxi ao fundo. hierárquicas e com base em recursos finitos. com a participação dos principais movimentos cívicos do país. como o conhecimento. resume Xabier Barandiaran. “O mundo procura por uma mudança na matriz produtiva. Escudero. trabalhadores. rumo à sociedade do conhecimento”. Libre e Open Knowledge. Sigla que reúne os conceitos Free. Mobilização popular em praça no Equador. com base em recursos infinitos. um especialista em tecnologias de georreferenciamento. imprimindo peças e equipamentos para aprimorar a produção e aquecer a economia local. ou FabLab. para formas de participação horizonal. a Sociedade Flok é uma frente de transição que visa criar uma sociedade com base na colaboração. fincada no meio da Província Cotopaxi. A intenção é que o FabLab se torne um modelo pioneiro de fabricação aberta. O engenheiro Mario Andino Escudero. Também foram feitas entrevistas aprofundadas em algumas comunidades específicas. Na prática.M U N D O 8 Equador adota plano de transição para sociedade colaborativa e se torna referência no cenário internacional por Gabriela Mafort O governo da bucólica comunidade de Sigchos. tem sido um dos participantes mais ativos da reforma colaborativa que está mudando o país. os itens criados ali poderão ser reproduzidos sem custos em outros pontos do Equador. um dos líderes da Sociedade Flok. “Realmente acredito que essa iniciativa vai mudar a forma de pensar de minha comunidade.

está intimamente ligado à cultura dos povos indígenas daquela região. “há uma convergência entre um retorno da importância do papel do Estado. O projeto recebeu indicação ao prêmio da instituição inglesa Katerva. alimentação e emprego como as áreas mais relevantes. O mercado ganha um novo papel. e usar como base o plano de transição do Equador. Na organização Flok. “Essas áreas são essenciais quando pensamos nos dois principais desafios da humanidade: igualdade na qualidade de vida e a crise ambiental”. O que tínhamos antes eram pequenos projetos locais”. todos funcionando no modo colaborativo.” tecnologia gera colaboração A brasileira Janice Figueiredo coordenou um dos grupos de trabalho do projeto nesta primeira fase. teve cerca de 70 comentários públicos. com o objetivo de estimular este tipo de transporte. A América Latina é o lugar ideal para um projeto deste tipo ser desenvolvido. especialista em gestão para o desenvolvimento comunitário e integrante do grupo Saberes Ancestrais no projeto Flok. da população. a sociedade civil se torna o motor de criação. uma fazenda orgânica. Permitir contratos de aluguel de curto prazo. as decisões passam a ser bottom-up. Neste sentido. um centro de educação e pequenas indústrias. a Sociedade Flok é o primeiro sinal da erupção incontestável das redes. que reconhece iniciativas sustentáveis pela contribuição ao desenvolvimento humano. conjunto de leis que vai reger esta transição. No quesito geração de empregos. conhecida historicamente por sua organização de alto nível tecnológico e inteligência sustentável. avalia o americano. com retornos financeiros e ambientais surpreendentes. Washington e San Francisco. portanto. Segundo Bauwens. No estudo.net. uma espécie de guia de políticas para a transição em busca de novos modelos colaborativos. “Os conhecimentos das culturas andino-amazônicas influem diretamente na obtenção do equilíbrio das relações sociais e do equilíbrio com o entorno natural e cósmico. explica a pesquisadora. com base na produção colaborativa de bens e serviços. diretor de Pesquisas da Sociedade Flok. A Sociedade Flok não tem nem um ano. que pela primeira vez vê um programa colaborativo organizado em nível nacional. a recomendação geral vai no sentido de estimular pequenos negócios. avalia Bauwens. que têm como base a civilização Inca. “A ideia da Flok é inverter a lógica atual e estimular o compartilhamento de conhecimento via tecnologias abertas. com projetos-piloto para cada área. Ele lembra que. . em que o desenvolvimento tecnológico gera possibilidades fortes de colaboração. O Estado entra mais como um sócio do que como administrador de maior peso. foram elaborados documentos com ações concretas a serem adotadas. com sede em San Francisco. desde incentivos a restaurantes públicos para empreendedores até ajustes na legislação para que pequenas residências sejam usadas como sede de projetos colaborativos. são duas cidades que já adotaram esta iniciativa. explica Ana Lucía Tasiguano. “Uma frase do futurista Bucky Fuller. no Equador. 14 mesas debateram as principais linhas de ação nos diferentes campos e. e partem. além dos projetos. com o advento das impressoras 3D. So cieda de F lok é uma frente de transição que tem como objetivo criar uma nova matriz econômica no Equador. O suporte destas comunidades tem sido um importante aliado nesta transição. Durante a cúpula. Tornou-se um ponto focal para a comunidade mundial. nos Estados Unidos. que dê condições para que as iniciativas possam evoluir. Contudo. do setor privado e até da sociedade civil. também à frente da Fundação P2P. Dentre as recomendações mais importantes do guia estão estacionamentos gratuitos para carros compartilhados. Em British Columbia. em áreas residenciais. de baixo para cima. uma grande conferência foi realizada com a participação dos organizadores locais e especialistas internacionais interessados no movimento equatoriano. Elas representam a maior parte das despesas de uma casa e são responsáveis pela emissão de grande quantidade de gás carbônico. com investimentos em educação e combate à pobreza e ainda um movimento colaborativo forte. foram eleitas moradia. “Este é um acontecimento histórico. São uma fonte de bem-estar. “que têm o compartilhamento como estilo de vida”. também é importante criar um novo ecossistema legislativo. diretor de Pesquisas da Flok Society Divulgação a vida coletiva”. Michel Bauwens vai coordenar uma iniciativa se- Comunidade internacional reconhece importância da Sociedade Flok Para Neal Gorenflo. como o ato de substituir o transporte privado por caronas. Finalizada esta fase. é fabricado localmente em FabLabs. que é a favorita nos círculos de inovação. Ele destaca que existem alguns desafios a serem enfrentados nesta mudança de modelo pelo mundo. o que considero bastante para um documento denso”. o que denominamos Sumak Kawsay. A Sociedade Flok dá legitimidade a um novo paradigma. e modificar as leis para favorecer a coabitação e a criação de ecovilas urbanas também estão entre as prioridades sugeridas pelo documento. Dessa forma. ou Bom Viver”. que agrega e incentiva ações colaborativas pelo mundo. diz: ‘Você nunca modifica algo lutando contra a realidade. enfatiza. naturalmente a sociedade vai criar uma consciência e consumir de forma mais sustentável”. como a postura hierárquica do Estado. mas já inspirou uma transição na Espanha. construa um novo modelo que torne o anterior obsoleto’”. diretor da rede de cidades colaborativas e da plataforma Shareable. a Sociedade Flok é uma estratégia pioneira. Ela lembra que projetos com base na colaboração entre pares. Para mudar algo. ou seja. está em curso no Equador a elaboração do Código Orgânico da Economia Social do Conhecimento. afirma Michel Bauwens. que visa reconfigurar os papéis do Estado. reduzem em 80% o consumo de energia. prevê Janice. “Faz todo sentido remover as enormes barreiras artificiais que existem na sociedade para difundir o conhecimento como a fundação para esta transição econômica”. Ela lembra que o pano de fundo da reforma é criar uma alternativa para este período que vivemos. O pesquisador Michel Bauwens conta que a grande lição que leva do Equador é que as lideranças que mais se entusiasmaram pelos projetos colaborativos foram os representantes das comunidades indígenas. a prefeitura local criou uma “Zona para Ecovilas“ que substituiu a antiga legislação para áreas rurais e criou condições para a criação de 40 casas individuais. O êxito da Sociedade Flok.M U N D O 10 melhante na Catalunha. de felicidade e de produtividade entre gerações. de viabilizar a economia sustentável. Outro exemplo citado por Janice é o carro Wikispeed que. no Canadá. O código tem um página wiki na Internet e está aberto a colaborações de todo o mundo. lembra Gorenflo. Gorenflo acaba de coordenar uma curadoria de projetos colaborativos ao redor do mundo. “Um efeito representativo sobre os gastos materiais da economia”. transportes. com o tema “Infraestruturas físicas para Michel Bauwens. ao final.

criou estratégias para fortalecer a máxima: “A única realidade é a realidade do consumidor”. R E T R A T O Você tem dito que o mundo está vivendo a Revolução dos Dados Sociais. enquanto a Revolução Industrial tirou as pessoas Aroupa novado rei Transparência se estabelece como regra do mundo empresarial e desafio é encantar o novo consumidor por Gabriela Mafort fotos Léo Corrêa eram necessárias. que significa uma virada na História. que se perguntam se aquilo que deste papel. Em um passeio pelas ladeiras de Santa Teresa. em geral. Nós agora celebramos a individualidade e cultivamos relacionamentos. bairro histórico do Rio . Saber dialogar com os dados é a nova competência. com passagens na Assembleia Geral das Nações Unidas e no Fórum Econômico Mundial. que habilidade. Palestrante requisitado no mundo todo. professor das Universidades UC Berkeley e Stanford. À frente do Social Data Lab da Universidade de Stanford. No estágio Pessoas com habilidade para contar histórias. como lidar com os dados. Qual a principal mudança que a Revolução dos Dados Sociais está promovendo? F A L A D O Nome: Andreas Weigend De: Freiburg. Já ocupou a cadeira de cientista-chefe da varejista online Amazon. A Revolução Industrial foi uma transição das pequenas manufaturas para a produção em grandes máquinas. estão fazendo é realmente o certo. as pessoas precisavam aprender. criam boas histórias e que Os indivíduos voltaram a ser os protagonistas.com. enquanto a Revolução Industrial tirou as pessoas deste papel” debatem com os dados. Quais serão as regras básicas para lidar com esta nova dinâmica? Como transformar dados massivos em novos negócios? Andreas Weigend em Santa Teresa. dirige o Social Data Lab de Stanford Na Revolução Industrial. Era visto com bons olhos aquele empregado que falava: “Estou aqui fazendo apenas o meu trabalho”. Nos dias de hoje têm mais valor os profissionais que questionam o próprio trabalho. consultor.com e. pelo contrário. com mudanças nas estruturas de poder e de organização da sociedade. No passado. já fazem este trabalho. Quais são. Weigend defende que o movimento que batizou de “Revolução dos Dados Sociais” irá promover a individualidade humana. palestrante. Interpretar e analisar os dados é onde o valor está. o universo digital será multiplicado por nada menos que dez vezes até 2020. inclusive empresas inteiras. em fábricas tradicionais. é bem mais fácil encontrar quem tenha esta que fazem boas perguntas. Esta é a época em que vivemos.E N T R E V I S T A 12 físico Andreas Weigend é consultor das maiores empresas do mundo quando o assunto é como transformar bancos de dados em negócios de valor. ele falou com exclusividade à Totvs Experience. Alemanha currículo: ex-VP da Amazon. as pessoas curiosas não Então. o valor para os dias atuais está nas pessoas antigamente. quando trabalhávamos Totvs. no Rio de Janeiro. com efeitos importantes em todos os setores. Além disso. as competências-chave que as empresas devem procurar nos tempos atuais? primeiro lugar. Os indivíduos voltaram a ser os protagonistas. cada trabalhador era igualmente substituível. como a sejam curiosas. Já a Revolução dos Dados Sociais torna cada pessoa um ser único. Na Era da Internet das Coisas. em atual. ao lado de Jeff Bezos. ele acredita que as empresas precisam assumir a transparência como nova regra e aceitar que a visão tradicional de privacidade ficou para trás.

e as empresas precisam agir com respeito. Então. o desafio é apenas reunir as respostas que já nova privacidade. um bilhão de pessoas carregam celulares com vários sensores e um mundo de aplicativos. no e espero ter melhores serviços de acordo com meu perfil. Privacidade é o direito de ser encantado está o consumidor? respondidas por alguma outra pessoa ou empresa e deixado sozinho. esse novo homem que vai lidar com uma quantidade enorme de dados disponíveis. por exemplo? Como você vê a engenharia de computação aplicada à medicina? Você mencionou que tem sido mais fácil diagnosticar e até tratar doenças porque as pessoas estão compartilhando dados. gerenciar oferecendo coisas que dizem ser para você. está havendo um movimento coletivo de abertura e maior transparência de informações. a ter a posse dos dados? Aplicativos que monitoram a saúde estão começando a mudar esta propriedade de lugar. nos registros de saúde. Hoje. Este é um erro de estratégia. permitir que As métricas certas são balizadas pela tentativa de medir e estratégico. Isso é o que eu vejo como a dando permissão a qualquer pessoa para falar comigo considerar contratar este médico que fez comentários tecnologia que fará a diferença. a regra número um é começar com a É muito triste. Como disse. Nos Estados Unidos. sem ter os limites ultrapassados. na Califórnia. a pessoa que é dona do coração a partir do qual a pressão é tomada. mas fazer a pergunta fundo. mas não ultrapasse a fronteira quando eu disser não. eles insistentemente chateiam você. saber em que cadeira vou estar sentado no ganham o respeito de seus pares. foram dadas. no cuidado do homem com a saúde. Muitas transparência com respeito ao desejo do consumidor é a vezes. Eu. como os de saúde. aqueles que têm respostas. certa. quando elas fingem que estão durante o voo. A inovação virá muito mais ao transformar a meu próximo voo. saber qual informação extrair. são para elas mesmas. Essa escala de medição de dados via tecnologia é algo realmente novo. que custam milhões de dólares. você pode grande quantidade de dados. Não há dúvidas de que atualmente privacidade seja sinônimo de transparência. mas que. . que medem batimento cardíaco e sabem como. Você falou sobre os erros estratégicos ao lidar com o consumidor. você acompanhe o que elas estão fazendo com os seus a satisfação e o encantamento do consumidor. Como o acesso a dados terá impacto sobre a vida humana. para realmente desse cenário? empresas escrevem a equação de negócios certa. governos e pessoas geram uma quantidade gigantesca de dados. pergunta e não com os dados. Estou dando à empresa toda a informação.E N T R E V I S T A 14 O valor nos dias atuais está nas pessoas que sabem contar histórias. o médico que anota a minha pressão arterial é quem tem o meu histórico. em geral. Então. é difícil As companhias devem ser transparentes. A moeda emergente deste equipamentos caríssimos. elas conectar aqueles que têm perguntas médicas com Acredito que a nova fronteira tecnológica não virá de estão alinhadas com o seu consumidor. Quais são as métricas corretas para a nova realidade de transparência? Esta edição trata da tecno-espécie. por exemplo. Imagine uma startup de Palo Alto que oferece Quais tendências de negócios vão emergir Se os departamentos de marketing seguem as métricas atendimento médico onde quer que a pessoa esteja. Mas se as se aproveita das conexões que temos. Você defendeu numa conferência em Santa Clara. compartilho a minha geolocalização e você pode. Neste mundo em que empresas. Eles produzem esses dados 24 horas por dia para um bilhão de pessoas. Acredito que privacidade hoje é uma ilusão. Mas isso não quer dizer que estou tem que fazer um procedimento médico. a abertura crescente das informações das empresas. estão acessíveis em bancos de dados online. Ela erradas. quanto e quão rápido você está andando. pelo modelo é a social: os médicos que respondem bem não é por aí que a nossa próxima onda de descobertas vai meu website. se realmente acontecer. por exemplo. Mas não deveria ser eu. O quão O segundo passo é saber que muitas perguntas já foram dados e não forçar a barra. Outra novidade neste sistema econômico é a propriedade. Bom. Saber dialogar com os dados é a nova competência” que julgou de qualidade e pagá-lo de forma adequada. dados hoje em dia é mais fácil.

o feito não aconteceu conforme o planejado – o rapaz que vestia o esqueleto deu apenas um chute de leve na bola. capacidade de se reconhecer no espelho e até guerras de conquista – fenômenos que. o que traria ao já conhecido Homo sapiens a companhia do Homo troglodytes e do Homo paniscus. robótica e biotecnologia trazem promessa de transcender a natureza humana. pode fazer com que. em um futuro nem tão distante assim.C A P A 16 D e c h i m p a n z é a i mo r t a l ? Tecnologias que unem neurociência. O cenário real. nos testes. Mas a saiajusta no Itaquerão serviu para mostrar que ainda é preciso vencer uma quantidade formidável de obstáculos antes que as chamadas interfaces cérebro-máquina deixem de ser protótipos pouco confiáveis. seria justo dizer que a cerimônia de abertura da Copa do Mundo deste ano foi um anticlímax quase tão grande quanto a derrota sofrida pelo Brasil. Ao menos diante das câmeras. seguindo os princípios evolucionistas. vários voluntários com paralisia conseguiram dar passos com o artefato. fabricação de ferramentas. desta vez – que defendem que seria mais justo incluir esses primatas no nosso próprio gênero biológico. ainda é complicado. pareciam exclusividade do homem – são apenas o começo da lista de características que compartilhamos com eles. . A questão é saber se as próximas décadas serão o palco das primeiras cenas do divórcio entre o ser humano e seus ‘primos’ – ou. cujo astro seria o exoesqueleto projetado pela equipe do neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis – um artefato comandado “pela força da mente” que ajudaria um jovem paraplégico a caminhar e dar o pontapé inicial do torneio. em uma demonstração que durou apenas alguns segundos. ainda existem barreiras fundamentais de conhecimento que precisam ser vencidas. além de chutar com alta precisão. mas são muitos os obstáculos a superar por Reinaldo José Lopes que aconteceria se biólogos extraterrestres. o mais natural é que os biólogos extraterrestres. o neurocientista e seus colegas ainda precisam publicar seus resultados numa revista especializada. pusessem os pés (ou apêndices equivalentes) na Terra pela primeira vez e tentassem classificar a espécie humana? É de se supor que uma civilização capaz de viagens interestelares também tenha excelente domínio da teoria da evolução. Há até cientistas – terráqueos. o objetivo é enxergar além do hype para formar uma imagem mais precisa das promessas e dos perigos da busca por transcendência – e antecipar como serão o novo homem e suas necessidades em um mundo cada vez mais mediado pela tecnologia. Para alguns visionários. da Universidade da Califórnia. o homem transcenda sua condição modesta de “terceiro chimpanzé”. Em outras palavras. a combinação de uma série de tecnologias emergentes. Para colocar um ponto final na polêmica. em Los Angeles. lançado no Brasil em 2011). os humanos não passariam de uma espécie apenas ligeiramente idiossincrática do grande macaco africano. Nas próximas páginas. Em entrevistas. por séculos. mais ainda. classificassem-nos simplesmente como “o terceiro chimpanzé” (expressão que dá título a um dos mais eloquentes livros de Diamond. Interação cérebro-máquina Do ponto de vista de quem aposta nas redefinições radicais da natureza humana. Alianças políticas sofisticadas. Nicolelis afirmou que as restrições de tempo impostas pela Fifa teriam sido responsáveis pela aparente falta de resultados de seu projeto – segundo ele. o chimpanzé-comum (Pan troglodytes) e o bonobo ou chimpanzé-pigmeu (Pan paniscus). entre os humanos e todas as outras formas de vida na Terra. nascidos num sistema estelar a anos-luz de distância de nós. Apesar da aceleração do conhecimento sobre como potencializar as capacidades humanas por meio da tecnologia e da biomedicina. responsável por esboçar o experimento mental descrito acima. porém. o que levaria seus cientistas a encaixar os seres humanos em um grupo no qual também estariam espécies de parentesco mais próximo com o homem. muito parecida com os outros dois tipos de chimpanzés da Terra. com revisão feita por outros especialistas da área – principal mecanismo da comunidade científica para avaliar a importância de um experimento. tradições culturais. do ponto de vista desapaixonado de um visitante de outro planeta. Muita gente esperava um espetáculo futurista. Segundo o biogeógrafo e escritor americano Jared Diamond. da medicina regenerativa à ciência da computação.

do micro ao macro Se a união permanente entre cérebro e máquina tem se revelado um desafio difícil. diz o físico Cylon Gonçalves da Silva. Um exemplo seria a transformação do atual Google Glass numa Robôs. A proposta tem ganho cada vez mais seguidores na comunidade científica. por exemplo. ao fato de que as experiências “no mundo real” – no caso de aprender um idioma. as que envolvem o controle de movimentos de objetos externos estão entre as mais simples. entre outras coisas. No mundo macroscópico.C A P A 18 Shutterstock A nanotecnologia é considerada um dos caminhos para uma possível transcendência humana A interação homem-máquina é uma das áreas em que os cientistas têm investido O que vai nos tornar ciborgues não serão os chips cerebrais. como construir um nanossubmarino para viajar pelas artérias. a nanotecnologia de fato se consolidou como uma das abordagens mais importantes para a criação de novos produtos em diversas áreas da indústria. pela matéria biológica humana. Poderia a robótica “pura” revelar-se a resposta para nossos anseios de transcendência. seja como auxiliar indispensável do bem-estar humano. defende. defendem outros pesquisadores. como sugere o título de seu livro. Drexler defendia ser possível construir nanorrobôs. Isso se deve. o mundo nanométrico tende a ser dominado pela constante agitação das moléculas em suspensão. Isso faz com que projetos simplistas. envolve a nanotecnologia – técnica de manipulação de objetos na escala dos nanômetros. ele estipulou o ano de 2029 como a “data mágica” para que isso aconteça. “O que vai nos tornar ciborgues no futuro não serão os chips cerebrais. O sonho dos nanorrobôs esbarrou na própria natureza do mundo nanométrico. Reprodução Entre as possibilidades de interação cérebro-máquina. embora o conhecimento sobre os mecanismos da memória tenha avançado. Seriam máquinas “moles”. As ideias de Kurzweil são radicais. dando a entender que objetos feitos de metal e circuitos sejam superiores a células supostamente primitivas”. ainda estamos longe de saber se é possível transformar dados eletrônicos em informação codificada no cérebro. diz Ribeiro. Mas não há nenhum nanoautômato à vista – nem previsão de quando eles navegarão pela corrente sanguínea. Afinal. se traduz em um conjunto de conexões e fluxo de neurotransmissores entre as células do cérebro. a junção cérebro-silício será marginal na mistura do homem com a máquina. mas seu histórico como . Esses nanoautômatos poderiam ser controlados remotamente para realizar tarefas – até navegar pela corrente sanguínea e pelos órgãos de um paciente. inspirando-se em motores moleculares proteicos e outras estruturas típicas das células. o melhor caminho para as máquinas na escala nanométrica é incorporar as lições de design da biologia. já que o conhecimento dos “mapas” motores no córtex cerebral é um dos mais consolidados. Como explica Gonçalves da Silva. essa trajetória ascendente indica que a capacidade de reconhecimento de padrões dos computadores irá se equiparar à capacidade natural humana nas próximas décadas – em visita ao Brasil em 2012. por exemplo. mas a sofisticação da comunicação dos computadores e da Internet com nossas interfaces sensório-motoras. “Drexler não é muito bem visto hoje pelos pesquisadores da área”. Sidarta Ribeiro. tornem-se inviáveis: as engrenagens ficariam “emplastradas”. com capacidade de autorreplicação (mais ou menos como células vivas). “Essa visão mecanizada da nanotecnologia trai um certo desprezo pela ‘carne’. pode ser interessante se concentrar na parte da equação que diz respeito às máquinas. “Os canais de comunicação que a evolução construiu – os inputs sensoriais e os outputs motores – são interfaces muito melhores do que estímulos e registros elétricos no cérebro”. diz o físico britânico Richard Jones. Segundo ele. a grande interação homem-máquina não carece de implantes sofisticados. mas colocá-la em prática exige um “retorno à prancheta” e muita pesquisa básica. seja como caminho para dar novas asas à consciência? Uma das propostas mais ousadas. Na opinião do especialista. a capacidade de processamento dos sistemas eletrônicos continua em ascensão. mas a sofisticação da comunicação dos computadores com nossas interfaces sensório-motoras” lente de contato”. compara ele. os movimentos da boca para pronunciar as palavras – parecem indispensáveis para produzir as conexões entre neurônios que criam a memória. O problema é que. “Fazer um robô microscópico se deslocar nesse contexto é como tentar fazer uma bola de pingue-pongue se movimentar de forma desimpedida em um balde de mel”. Uma fronteira ainda mais ambiciosa envolve maximizar as capacidades cognitivas humanas com auxílio eletrônico – por meio de “chips de memória”. Para o diretor do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). inclusive na área biomédica. da Universidade de Sheffield. Para estudiosos como o inventor e futurologista americano Ray Kurzweil. a informação necessária para falar um novo idioma ou saber História. ou bilionésimos de metros. Conectar-se a um “pen drive cerebral” poderia ser uma maneira de adquirir rapidamente esses dados sem passar horas em sala de aula. por outro lado. corrigindo defeitos no DNA e destruindo bactérias ou células tumorais. feita pelo engenheiro aeroespacial americano Eric Drexler nos anos 1980. coordenador-adjunto de programas especiais da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e especialista em nanotecnologia. autor do livro Soft Machines: Nanotechnology and Life. Décadas de pesquisa mais tarde. em especial em um meio líquido como o corpo humano. Jones propõe uma visão alternativa para o ramo.

mas não valeria a pena. Para ele. Como você descreveria as diferenças entre o homem de hoje e do início do século XX no que convencionamos chamar de “tecnologia” e aquilo que ela nos permite fazer? LC: Hoje. Qualquer busca. poderíamos usar bactérias sintéticas – quanto para o organismo humano. efetivamente. em poucas décadas será possível passar boa parte do tempo conectado a ambientes virtuais 3D indistinguíveis do mundo real. a falta de informação nos dava tempo. o mundo não avançará de forma significativa. a maior riqueza de uma sociedade segue sendo a diversidade e a complexidade do ser humano. “Poderíamos. Mas o que descobrimos até agora sobre a natureza biológica do “terceiro chimpanzé” sugere que nunca se pode subestimá-la. você vai para a escola. será possível passar todo o tempo nesses ambientes. daqui a algumas décadas. Hoje em dia. da Universidade Tufts (EUA). tudo o que vemos já foi digitalizado. O principal deles é a ideia de que a criação de máquinas com inteligência e consciência seja mera questão de poder de processamento. mesmo com o Big Data e sua capacidade inexorável de oferecer informação qualificada. diz o biólogo Alysson Muotri. brasileiro que trabalha na Universidade da Califórnia. ele já previa a popularização da Internet. testadas e comprovadas. como somos muito demandados. Você acha que anteriormente o homem era mais profundo. O oitavo dia da Criação As dificuldades para usar abordagens eletrônicas e robóticas para intervir em sistemas biológicos complexos. poderiam indicar que o caminho mais viável é tentar falar a mesma “língua” que o organismo humano – o idioma do DNA. Hoje. É uma possibilidade – talvez exista realmente uma massa crítica de processamento de dados. rapidamente. aí poderemos entrar na fase de modelagem e previsão. para conhecer um pouco mais e em profundidade. precisamos de evidências geradas por experimentos controlados. você consegue fazer uma grande diferença. Antigamente. elas partem de pressupostos polêmicos. Agora. por exemplo) no genoma de plantas ou animais. da inteligência à longevidade. Entrevista_ L a é r c i o C o s e n t i n o E m um mundo repleto de tecnologia. pois é possível a qualquer tempo e em qualquer lugar buscar uma informação para obter conheci- . como diz o filósofo da mente Daniel Dennett. O futurologista Ray Kurzweil defende que. E aí temos de fazer escolhas entre o que queremos e o que não queremos. Do ponto de vista do conhecimento atual. é preciso entender com mais precisão como os genes interagem entre si e com o ambiente no qual o organismo se desenvolve. como um epifenômeno –. Desenvolver um custaria mais caro do que colocar astronautas na Lua”. você não podia ser raso porque a informação não o acompanhava. dessa forma. para buscar respostas. Leia a seguir sua entrevista à Totvs Experience. similar à obtida pela massa de neurônios do cérebro humano. o problema científico da consciência humana continua sendo desafiador. levando a maneiras novas e mais eficazes de enfrentar problemas econômicos. E. mas projetar novas vias metabólicas completas. Nesse caso. para ser acompanhado. como os nossos corpos e cérebros. já sabe qual vai ser a aula. Quanto à questão da arquitetura. acrescentar mais e mais terahertz ao processador não irá resolver o problema. Trata-se do tipo de complexidade que equilibra resiliência e fragilidade – do tipo que exige muito conhecimento e cuidado antes de se alterar parte dela. se for necessário. a partir da qual a inteligência simplesmente emerja. Afinal. Cromossomos sintéticos poderiam abrigar DNA capaz de corrigir doenças genéticas ou características julgadas desejáveis. do ponto de vista conceitual. “Para tirar conclusões de causalidade a respeito da relação entre um gene e um estímulo ambiental. em que cada um tem um anseio. em San Diego. Esse excesso de informação requer termos opinião sobre tudo que acontece no mundo. tinha realmente que dar todo um embasamento para um grupo acreditar. passando pela cor dos olhos. Enquanto não for possível você dar mobilidade à informação. até o fim do século. É provável que muitos de nós ainda estejamos por aqui para conferir as previsões de Kurzweil. E. Isso vale tanto para a busca de novos processos industriais – em vez de depender do petróleo para produzir plástico. enquanto a chave dessa arquitetura não for decifrada. ou mesmo “customizar” organismos inteiros. e não de poder de processamento. já sabe qual vai ser a matéria. se aprofundar. é no material genético que se encontram as instruções para a construção das máquinas biológicas. basta entrar em um site de busca que terá a informação. É a mesma coisa para robôs conscientes. para estudar. será possível viver em ambientes virtuais em 3D Intervir de forma profunda e precisa nesse contexto é o objetivo da chamada biologia sintética. o incentivo para recriar algo como a mente humana talvez não apareça com facilidade. como Craig Venter. inclusive. mais complexo do que o de hoje? Acha que ele é mais raso nas suas escolhas dada a velocidade e as necessidades atuais? Divulgação LC: No passado. o biólogo-empreendedor americano que liderou o esforço privado de sequenciamento do genoma humano e hoje lidera um instituto com seu nome.C A P A 20 futurologista é respeitável – nos anos 1980. acaba sobrando pouco tempo para refletir. O máximo que você tinha era o livro que podia ajudar. tomar posição. não temos tempo sequer de absorver todas as informações. Antes disso. em tese. algo que nenhuma máquina será capaz de superar. criar um pássaro mecânico capaz de fazer tudo o que um pássaro real faz? Sim. O conhecimento estava lá. pretende ir além da criação de organismos transgênicos. para poder defender. A consciência do usuário poderia ser totalmente transferida para ambientes in silico e não dependeria mais de seu suporte orgânico “tradicional”. mas é igualmente possível que se trate de um problema de arquitetura. o múltiplo universo particular de cada ser humano é o que faz a diferença. compara ele.” Esse conhecimento certamente irá acumular. você pode colocar um assunto em pauta e. as pessoas já estão se conectando e buscando subsídios para sustentá-lo ou derrubá-lo. Porque para aquilo que você estava falando. Com Internet em dispositivos móveis. um desejo. Tinha que. qualquer complemento daquilo que você já sabe. que tem entre seus paladinos figuras de peso. algo inevitável – e da possibilidade de nos unirmos a elas. O inventor é um entusiasta das máquinas inteligentes – segundo ele. Quando tivermos essas evidências. ao menos em linhas gerais. A ideia não é apenas inserir pontualmente um ou outro gene de interesse (um trecho de DNA que confere resistência a herbicidas. ambientais e de saúde. qualquer nova informação. Antigamente você ia para a universidade para buscar conhecimento. A biologia sintética. Para Laércio Cosentino. CEO da Totvs. Que novas tecnologias ou tendências são vislumbradas e que poderão aumentar essa lacuna entre o que éramos e o que poderemos ser? LC: O principal ponto que estamos discutindo chama-se comunicação de dados. Qual o papel do professor? Escrever no quadro? Você vai para a universidade para discutir assuntos. ter conhecimento do caso. “Acho que a restrição é experimental”. para ser monitorado. já pode antecipar tudo.

foi a rede mundial de computadores. que não conseguimos trocar. são apontadas como uma das principais vertentes tecnológicas para a modificação da “humanidade”. A soluções inovadoras de nossos parceiros são fundamentais para a disseminação da nossa tecnologia em todos os nichos da indústria. Do ponto de vista de dados.C A P A 22 Não basta oferecer o que o cliente quer. tanto para que você se comporte de maneira diferente como para você viver melhor.com/ProgressSW_BR CONECTE. Você tem uma informação muito relevante e. nos mais exigentes modelos de negócios. linkedin. É possível antecipar e evitar problemas. As tecnologias de melhoramento humano. inclusive hereditárias. Quando você fala da saúde hoje. o ser humano nunca mais vai ser o mesmo. as redes e as novas tecnologias. onde é que ele pode buscar novas informações sobre isso. É tanta informação que nos chega. As tecnologias que surgirão serão subproduto da escolha desse indivíduo que tem comportamento diferente. Eu preciso oferecer aquilo que ele não sabe que quer e que ele poderia estar usando para facilitar sua vida. no caso da saúde. Se eu vou viajar e um agente de viagem sabe para onde eu vou. de conversar. Então. de dar um abraço. E você diz: “Não quero mais. Não adianta dizer o óbvio a essa nova geração. Está faltando criatividade para que todas as informações. A gente perde a simplicidade de viver. Inovação ampliando competitividade. em todo o mundo. Isso a gente tem certeza. Quais são os vetores que você vê desses novos comportamentos que são chave de mudança? LC: Quem quiser ofertar alguma coisa para essa nova geração tem que dar um passo à frente da necessidade de cada um de nós.progress.com. Você tem é que mostrar casos práticos. mas apontar um caminho. o que uma determinada população traz de carga genética pode influenciar o custeio da saúde pública. sejam genéticas. Seja na forma de estudar. cibernéticas ou farmacológicas. o senso comum acha que é importante saber o que seu cliente quer. para se posicionar. Ter acesso a uma tecnologia dessas é um benefício incrível. de fato. que permite estudar todo tipo de mutação. quando o aluno já sabe o que você vai ensinar. No caso da educação. progresslatamblog. É preciso oferecer aquilo que ele não sabe que quer e que vai facilitar sua vida” mento. Eu quero escolher. ele tem que me dar uma dica de algo que eu goste.” É preciso buscar algo diferente. É a chamada previsibilidade de comportamentos e de acontecimentos face à massa de dados e de informação que você tem. para participar de um debate e para tomar uma decisão. de viver. O grande avanço. Você concorda? Quais as principais manifestações futuras que elas proporcionariam? LC: Ao redor de toda essa tecnologia. DESENVOLVA. não conseguimos conversar com ninguém. O avanço tecnológico pode contribuir com a saúde de cada um de nós. em que a conta dessa pasta pública não fecha em nenhum país. Ou talvez do que eu não goste. A expectativa de vida vem aumentando progressivamente e saber. com qualidade.com/groups/Progress-Software-Latinoamérica-8106575 DECIDA. até para ser um contraponto. twitter. de bater um papo. de trabalhar. de toda essa inovação. sejam usadas em benefício de cada um de nós. o que ele pode aplicar em função desse exemplo. levando eficiência para 4 milhões de usuários finais no ambiente corporativo. de antemão. A partir do momento em que começa a ser rastreado. A tecnologia Progress ajuda a realizar negócios superiores a US$ 5 bilhões/ano. por exemplo. por que aconteceu daquela maneira. E existe um outro lado. não adianta mostrar para ele o que ele pode ter na Internet. Ponto. tem que pesquisar sobre mim. ofertas lhe são feitas o tempo todo. acho que o mais relevante é a gente discutir esses novos comportamentos.br . Isso qualquer um pode fazer. Mobilizamos mais de 2 mil fabricantes e desenvolvedores de aplicações que garantem a competitividade de 140 mil empresas. no caso de uma empresa. tem toda a questão do genoma e seu sequenciamento.com/br/ www. o chamado Big Data. ao se antecipar e evitar problemas. você tem avanços sistêmicos de determinadas partes das nossas vidas. Com a conexão. por exemplo. consegue fechar a conta. Negócios on-premise ou na nuvem. Tem vários itens que a gente pode enumerar aqui. como transportes e outros. de propensão para doenças.

Estamos longe do ideal romântico das máquinas autônomas que vemos no cinema ou nos livros de ficção científica” O Observatório de Inovação em Negócios da União Europeia estima que o mercado de soluções de Inteligência Artificial vai crescer exponencialmente de € 700 milhões em 2013 para € 27 bilhões em 2015. do filme 2001”. Qual o limite? Há controvérsias. “Hoje. que também está presente nos sistemas de recomendações de produtos da Amazon. diz Cozman. “Isso é fundamental num mundo em que as tomadas de decisão se tornam cada vez mais complexas”. como o computador HAL. empresa especializada em soluções de Inteligência Artificial. “Há 15 anos. “O sistema do Google tem tudo a ver com os princípios da Inteligência Artificial. Outro estudo. a tecnologia permite ao homem ultrapassar os limites de sua capacidade analítica. coordenador da Comissão Especial de Inteligência Artificial da Sociedade Brasileira de Computação. avanços como o sequenciamento do DNA ou a melhoria na qualidade da previsão do tempo teriam sido impossíveis. as . o Big Data Analytics vem mudando a forma como organizações e indivíduos se relacionam e fazem negócios. programação de música e filmes personalizada. buscas ou entretenimento.a t u a l i d a d e 24 o longo caminho DA INTELIGêNCIA Artificial Futuro povoado por máquinas pensantes promete mudar a forma como nos relacionamos e trabalhamos por Carlos Vasconcellos D etecção de fraudes bancárias. ofertas de varejo customizadas. Essas são apenas algumas das inúmeras aplicações possíveis com o desenvolvimento de tecnologias de Inteligência Artificial que já vêm sendo utilizadas por empresas e instituições de pesquisa científica. Monteiro aponta como exemplo as operações de varejo. Na prática. lembra. diz Fábio Cozman. CEO da Neurotech.” Essas aplicações já podem ser vistas nos principais sites de compras. A lista poderia prosseguir quase em moto perpétuo. desenho tático para futebol. Sem as ferramentas criadas a partir desse ramo da ciência da computação. ou no algoritmo que comanda as sugestões de filmes na página do Netflix”. redação de notícias simples para sites. aponta que a IA poderia substituir metade dos empregos nos Estados Unidos em um futuro próximo. temos avanços importantes no desenvolvimento de máquinas capazes de aprender a partir de novos inputs de dados e na compreensão de linguagem natural. observa. “Por outro lado. a Internet era uma plataforma embrionária e o varejo multicanal não existia”. Para Domingos Monteiro. tomada de decisões financeiras. divulgado pela Universidade de Oxford em 2013. “Estamos longe do ideal romântico das máquinas autônomas que vemos no cinema ou nos livros de ficção científica.

A máquina vence uma rodada de três jogos seguidos do Jeopardy. passa no Teste de Turing. Max Tegmark e Frank Wilczek. essas ferramentas vão ganhar espaço. Fábio Cozman. aponta Monteiro. empresas do setor precisam lidar com informações colhidas nos pontos de venda. nos call centers. Uma policial cyborg migra por diferentes corpos enquanto caça o Puppet Master. como as famosas 3 Leis da Robótica? Neuromancer – William Gibson O livro que inspirou o universo da trilogia Matrix.C Aristóteles tenta descrever de forma sistemática o conjunto de regras obedecidas pela mente humana na tomada de decisões racionais. Um levantamento do Gartner aponta que 90% dos dados que estarão disponíveis em 2016 ainda não foram sequer produzidos. e engana alguns pacientes que creem estar falando com um terapeuta de verdade. X e dos Baby Boommers. que teria sido pouco rigorosa. Teoricamente. Dentro de 15 a 20 anos. conclui. criam o Logic Theorist. as crianças nascidas no final da primeira década do Século 21 chegarão à idade economicamente ativa. simula o atendimento psicoterápico. “Essa capacidade de captar e interpretar dados vai fazer a diferença entre quem vai liderar o mercado e quem vai morrer. como os limites da privacidade. Allen Newell e JC Shaw desenvolvem o IPL-11. As previsões bombásticas feitas pelos cientistas para os 10 anos seguintes não se concretizaram. De todo modo. Mas isso seria um erro. o controle da coleta de dados ou possíveis violações de direitos civis no uso da Inteligência Artificial em sistemas de vigilância e espionagem”. uma região virtual tridimensional onde toda 2014 A r t i f i c i al Um software russo. Em uma série de contos. que roubou o fogo dos deuses. Sistemas terapêuticos inteligentes. que abandonou a forma física até se tornar um elemento eletrônico. O futuro apontado por Gibson é distópico.” No entanto. capaz de demonstrar teoremas matemáticos. O computador autônomo Deep Blue derrota o campeão mundial de xadrez Gary Kasparov. há um fator geracional que vai intensificar o uso de tecnologias de Inteligência Artificial nos negócios. mas a relação é apenas casual e a máquina não sabe interpretar isso”. mas que não está no foco do desenvolvimento tecnológico mais pragmático”. “Há muito o que se discutir. no site de compras. Robô – Isaac Asimov Esqueça o filme com Will Smith e leia a obra original de Asimov. . contra os dois maiores campeões do programa. nosso pior erro em toda a História”. “É uma questão de sobrevivência. “A amostra misturava alunos de escolas privadas e públicas. n a F i c ç ã o a informação do planeta está reunida. ressalva. Herbert Simon. ela vai nos ajudando a lidar com o mundo cada vez mais complexo que a inteligência humana vem criando a cada dia. Eugene Goostman. Henry Dorsett Case é um hacker que rouba dados valiosos no ciberespaço. Warren McCulloch e Walter Pitts apresentam um modelo de neurônios artificiais. Quem não fizer isso ficará em desvantagem. diz. que praticamente a s O termo singularidade foi usado pela primeira vez em 1965 para designar o momento em que uma máquina inteligente. capaz de melhorar indefinidamente seu próprio design e performance. potencialmente. não recebiam merenda. O vilão é uma entidade criada no mar de informação. Mais de 30% dos cientistas que conversaram num chat com Eugene pensaram ser um menino de verdade. permitem detectar emoções para interação com crianças autistas. que simula a personalidade de um garoto de 13 anos. com melhor desempenho. thriller policial e uma pitada de filosofia.” A é t i c a e De fato. O termo Inteligência Artificial ainda não existia. “A capacidade de análise dos sistemas de IA é tão grande que muitas vezes eles encontram as chamadas correlações espúrias. nos aplicativos móveis. Ghost in the Shell – Masanume Shirow Mangá que mistura ficção científica. do MIT. com um poder de escolha que nenhuma geração anterior teve”. viria a adquirir consciência própria. “Essa geração terá sido a primeira inteiramente criada em uma cultura de conexão móvel. coordenador da Comissão Especial de Inteligência Artificial da Sociedade Brasileira de Computação.” E cada vez mais. “As empresas vão precisar de ferramentas para entender as informações geradas por esses consumidores. 1312 Eliza. 1956 1943 A IBM cria o supercomputador Watson. Como o caso de um estudo sobre desempenho escolar no Brasil em que o sistema apontou uma correlação entre notas baixas e a distribuição de merenda escolar. que podem levar a conclusões falsas se não forem descartadas pela inteligência humana”. em fase de desenvolvimento.a t u a l i d a d e 26 Dos primórdios da filosofia à ciência avançada: O filósofo catalão Ramon Lull especula pela primeira vez sobre a possibilidade de se efetuar pensamentos racionais de forma artificial. ou roteiros. pode não haver barreira física que impeça a criação de um arranjo superior ao cérebro humano. primeira linguagem de programação orientada para a resolução de problemas. A I n t e l i g ê n c i a Eu. num artigo assinado juntamente com os cientistas Stuart Russel. completa. Um ano mais tarde. A expressão Inteligência Artificial é lançada por John McCarthy. nasceram com um celular na mão”. gameshow da TV americana. mas sua visão da Inteligência Artificial é bem próxima dos rumos tomados por essa tecnologia no mundo real. continua Monteiro. considera duas grandes questões: a criação de máquinas conscientes é realmente possível? É desejável? “É uma discussão interessante. programa para leitura de frases em inglês com capacidade de inferir conclusões a partir da interpretação do texto. 1997 1967 2011 1936 1955 1960 1973 2009 O matemático britânico Alan Turing projeta uma máquina que mostra a viabilidade de realizar qualquer cálculo formalmente definido por meio de um aparelho físico. o advento da singularidade seria pro- m á q u i n a s livros 350 A. Marvin Minsky e Claude Shannon em uma conferência científica. um hacker criminoso numa Tóquio futurista. As implicações éticas remetem ao mito grego de Prometeu. “Não tem como acompanhar esse crescimento geométrico sem ferramentas tecnológicas”. Isso gera uma complexidade que o ser humano não é capaz de processar sem a ajuda da Inteligência Artificial. Robert K. capaz de invadir a mente de suas vítimas. um software escrito por Joseph Weizenbaun.Lindsay desenvolve o Sad Sam. Os alunos das escolas privadas. o autor tenta responder à pergunta: o que fazer para evitar que máquinas inteligentes se voltem contra seus criadores? É possível controlar a Inteligência Artificial por meio de regras previamente programadas. enquanto a Inteligência Artificial não chega lá. Monteiro ressalva que – ao menos enquanto a tecnologia de Inteligência Artificial não subir de patamar – a inteligência humana ainda comanda a interpretação dos dados. O prêmio de US$ 1 milhão foi doado pela IBM para instituições de caridade. Recentemente. Para o grupo de cientistas. considerado o primeiro trabalho de campo na área. a inserção da Inteligência Artificial no dia a dia da sociedade já é grande o bastante para suscitar discussões éticas e até políticas sem passar para o campo das especulações futuristas. que servem de base para muitas das técnicas usadas em Inteligência Artificial e programação de computadores até os dias de hoje. Shank e Abelson desenvolvem os scripts. defende Monteiro. Mas há implicações éticas e riscos envolvidos. Para Cozman. Eles terão uma configuração muito diferente da Geração Y. Cientistas contestam a experiência. vavelmente o maior acontecimento da história humana. o físico Stephen Hawking alertou para esse perigo: “É tentador desprezar a ideia de máquinas extremamente inteligentes como peça de ficção científica. com potencial para trazer grandes benefícios ou estragos gigantescos.

http://thefutureoflife. vão surgir novos modelos sociais. essa possibilidade começa a aparecer. De lá. isso não é diferente. o centro tenta antecipar riscos e oportunidades da revolução tecnológica. Outro ser. com o desenvolvimento de novos padrões cognitivos. políticos e econômicos. a Inteligência Artificial.fhi.ac. https://www. “Peter Drucker costumava dizer que quando você vê uma árvore pequena pode projetar para onde vão crescer seus galhos. “Quando essas máquinas criarem condições de se reproduzirem sozinhas teremos dado início a uma nova espécie.a t u a l i d a d e 28 Allen Institute for Brain Science – O centro reúne os mais criativos pesquisadores da área da neurociência. A figura do autor surge quando a Igreja diminui a pressão contra possíveis heresias”. mantêm o Google X Labs. Segundo ele. o laboratório realiza importantes pesquisas multidisciplinares em áreas como Big Data. http://www. “Basta ver o que tem acontecido com os smartphones”. http://www. já é possível antevê-lo. A linguagem e a escrita já são tecnologias cognitivas. A instituição investiga a criação de protocolos seguros para o desenvolvimento dessa tecnologia. Recentemente. mas. Depois tivemos redes para o público acadêmico nos anos 1980.edu/ Centre for the Study of Existential Risk – Vinculado à Universidade de Cambridge. Nesse contexto. portanto. diz. a filosofia e a ciência. entre seus conselheiros. apenas mais um round na eterna luta do homem para aprimorar o seu próprio cérebro. com ferramentas cada vez mais capazes de aprender com a experiência e que aprimoram sua capacidade de decisão. ninguém assinava os livros com medo de ir para a fogueira.” Período de incubação Para Nepomuceno. Desafio logístico Segundo Nepomuceno. criador da World Wide Web. http://cser. vem acompanhando o desenvolvimento da cultura digital desde 1994. em um processo radical no médio e longo prazo. observa o pesquisador. há uma diferença entre deixar que a evolução tecnológica aconteça e perder completamente o controle sobre ela”. são tensões que historicamente acompanham o próprio desenvolvimento da tecnologia. de acordo com o pesquisador. continua Nepomuceno. isso foi fundamental para lidar com os desafios do crescimento populacional.” Naturalmente.org/ A tecno-espécie Estudioso da cultura digital.com/ google-on-artifical-intelligence-2014-7 Future of Life Institute – A organização foi criada por algumas das mentes mais brilhantes do Vale do Silício e conta com cientistas. A instituição está por trás do Human Brain Project.” Questões como privacidade e controle de dados. Robótica e Comunicação Wireless. http://www. Para isso. por meio desses e de outros mecanismos. Eles temem a falta de transparência no desenvolvimento dos algoritmos que comandam as tecnologias de Inteligência Artificial. Martin Russell. a Internet trouxe uma mudança de paradigma semelhante àquelas provocadas pela criação dos meios de impressão e pela invenção do rádio e da TV.me/mr8Sl The Independent: http://migre. “A população do planeta saltou de 1 bilhão para 7 bilhões em 200 anos. Nesse sentido.me/mr8Uz . Dirigido pela especialista em robótica. “Um leão ou um peixe contam apenas com seu cérebro natural.org/ MIT Computer Science and Artificial Intelligence Laboratory – Criado a partir da fusão dos laboratórios de Ciência da Computação e de Inteligência Artificial.” Quanto às implicações éticas envolvidas no processo de criação de uma máquina consciente.alleninstitute. com outro cé- rebro que. “Quando a imprensa surgiu. para ele.uk/ Machine Intelligence Research Institute – O MIRI é formado por um grupo de programadores autônomos da Califórnia. como o físico Stephen Hawking e o diretor do Centro de Sistemas Inteligentes da Universidade de Berkeley. para o doutor. o que pro- voca um problema logístico gigantesco. Agora.” O pesquisador explica que.csail. Sem a tecnologia não será possível sustentar a população do planeta. “Quer voltar ao passado? Mate alguns bilhões de pessoas.org/ The Future of Humanity Institute – O Instituto é afiliado à Faculdade de Filosofia da Universidade de Oxford. não será artificial. cuja missão é garantir que a criação de Inteligência Artificial sobre-humana tenha um impacto positivo na sociedade. entre eles. As primeiras redes de transmissão de dados à distância foram criadas em laboratório nos anos 1960. por sua vez.ox. Sergey Brin e Larry Page querem completar o ciclo da Inteligência Artificial e algum dia criar máquinas com inteligência humana.mit. sem ferramentas de apoio. Toda tecnologia tem um período de incubação e com a Inteligência Artificial. a tecnologia de Inteligência Artificial nesse cenário começa a caminhar para algo mais sofisticado. prevê. “Nos laboratórios de ponta. Nepomuceno pondera que toda tecnologia traz libertação e aprisiona ao mesmo tempo. o centro de pesquisas se dedica a estudar potenciais ameaças à sobrevivência da espécie humana. até o começo da massificação em meados da década seguinte e o advento das redes sociais. não. “Sempre fomos uma tecno-espécie”. que pretende criar uma infraestrutura de computação em larga escala utilizando supercomputadores e máquinas que simulam a biofísica do cérebro humano. com pesquisas de ponta em IA e robótica.me/mr8LO Oxford Martin School: http://migre. “Essa revolução não tem volta”. o CSAIL abriga algumas das mentes mais brilhantes da área. lembra Nepomuceno. mas natural”. http://intelligence. entre eles o britânico Tim Berners-Lee. um salto desse tipo não virá rapidamente. diz. Já o homem. continua Nepomuceno. “Isso não é mais uma ficção”. Por isso precisamos de softwares mais velozes e algoritmos para tomadas de decisão que incluam variações fora do padrão que um ser humano não perceberia”. “Dessa crise. Nepomuceno vê o desenvolvimento das ferramentas de Inteligência Artificial como algo que faz parte da evolução humana. Carlos Nepomuceno. a partir de 2004.businessinsider. A Inteligência Artificial e o uso da tecnologia para a criação de cyborgs estão na pauta da instituição. passamos por uma crise de governança provocada pela novas tecnologias de informação. o grupo divulgou um importante alerta sobre os riscos do desenvolvimento sem controle da Inteligência Artificial. em 2004. Daniela Rus. o jornalista e doutor em Ciência da Informação. Sa i b a m a i s European Commision: http://migre. mas com o tempo incorporamos esses mecanismos como algo natural. diz. as pesquisas de Inteligência Artificial são.org/ Google X Labs – O objetivo é declarado. nosso cérebro cria um ambiente cognitivo que amplia seu potencial por meio de ferramentas cada vez mais complexas. Usando a matemática. conclui. saiu o projeto do Google Glass e do carro automático sem motorista. “De todo modo.

atualizações mais constantes. diz Hansen. trabalhando sob o sol. A ferramenta é resultado de uma estreita parceria entre Amaggi e TOTVS. para coletar dados no campo. é possível mapear cada área da plantação. os processos de negócios acontecem via interface Fluig. Para criá-la. ou seja. Por meio do GPS nativo. a cultura corporativa do uso de smartphones é muito forte. pelo menos. o AgroMobile oferece coleta de dados agrícolas e controle fitossanitário. Como as soluções móveis são mais objetivas. adianta Hansen. A terceira categoria de aplicações móveis é a que reúne conteúdo especializado. por exemplo. . diz Moreira. A preocupação é sempre como a aplicação vai aproximar o profissional do sistema de gestão e como vai mudar a maneira de fazer uma tarefa”. com apontamentos de um computador da empresa.4 mil hectares de produção de soja. Esse é o objetivo das soluções desenvolvidas pela TOTVS na área de mobilidade. Os resultados da aplicação foram muito positivos. Requer múltiplas fontes de informação. com a automação de distribuição de mercadorias. Vão além de simplesmente levar a interface do sistema para um celular ou tablet. transformando a maneira tradicional de fazer negócio por Flávia Dratovsky ra. para a agroindústria. Por isso. “Se um representante comercial usa uma agenda de visitas no dispositivo móvel. Quisemos fazer o caminho de volta: levar os indicadores até o campo. “A aplicação da tecnologia fluida sobre os sistemas de gestão da TOTVS impuseram uma aceleração no sentido de adotarmos uma arquitetura mais aberta e mais conectada. “São aplicações que transformam os processos e aumentam a agilidade e a produtividade. Novas atualizações das aplicações serão lançadas. TOTVS Smart Mobile. explica Hansen. e o AgroMobile. milho e algodão no Mato Grosso – é precursora no segmento e desde 2010 utiliza tablets com a solução AgroMobile. e mudou o dia a dia para melhor. via Fluig ou outras plataformas. “Com as soluções existentes na época. sediado em Cuiabá. da TOTVS. trazidas dos ERPs e de outros sistemas. com menor volume de mudanças e uma transição mais suave entre as versões”. cria outras formas de fazer. a cada dois meses. o mercado busca soluções de gestão que reconheçam que os usuários não estão mais apenas sentados atrás de suas mesas de trabalho. sem muitos recursos”. Com arquitetura aberta e conectada. a experiência de uso tem que ser muito próxima”. conta o gerente de controle de produção da Amaggi Agro Ricardo Moreira. os dados coletados na lavoura chegavam ao escritório. As empresas demandam soluções que aproximem seu sistema do momento e do local em que os processos estão de fato acontecendo – no Brasil. enumera Hansen. Na primei- TOTVS investe em aplicativos para aparelhos móveis que aumentam agilidade e produtividade. a TOTVS utiliza uma plataforma integrada de desenvolvimento rápido com todos os softwares da empresa. Substituindo os formulários de papel. mas paravam ali. em que tablets são utilizados nas plantações (box ao lado). além de armazenamento de voz. ples. A divisão Amaggi Agro – que administra 223. para o setor de distribuição e logística. Ali eles puderam perceber as dificuldades de cada coordenador que usaria o tablet. textos. É assim que as soluções TOTVS chegam a ambientes antes hostis à tecnologia. Avançamos em um caminho que já estávamos trilhando. resume Ricardo. seu desenvolvimento é menos complexo e transforma a própria maneira de pensar o sistema. por meio da camada de workflow e da aplicação em celulares e tablets. “As aplicações móveis se encaixam perfeitamente dentro do princípio da TOTVS de lançar releases incrementais das suas soluções. porque são esses profissionais que. “Foi um investimento pioneiro que teve o respaldo da direção do Grupo por se alinhar à nossa busca pelo manejo sustentável. ele precisa encontrar o mesmo ambiente quando utilizar Divulgação Amaggi é pioneira no AgroMobile A tecnologia móvel chegou às lavouras do grupo Amaggi. Os colaboradores na linha de frente dificilmente tinham acesso aos indicadores gerados. Cada vez mais. Onde o colaborador estiver – seja no tablet. otimizando recursos e evitando desperdícios”. A segunda categoria. define o vice-presidente de Sistemas e Segmentos da TOTVS Gilsinei Hansen. “Agregar mais tecnologia aos processos da empresa encurta o tempo necessário para determinada tarefa. Nessa categoria. se bem informados. é voltada para captação de dados. os canteiros de obra – em que os dispositivos móveis substituem fichas de papel – ou os caminhões de entrega. ajudam a tomar decisões e otimizar tarefas”. São mais de 40 aplicações. uma das preocupações é a convergência de dispositivos. “Convidamos uma equipe da TOTVS para passar dias na lavoura. de expor mais APIs (Application Programs Interface) nos nossos softwares. A TOTVS desenvolve três categorias de aplicações móveis. estão aplicações como GeoSales. reportes e ações. que percorrem todos os segmentos TOTVS.S O L U Ç Õ E S 30 gestão ao alcance das mãos T ransformar o dia a dia do usuário e ir ao encontro dos novos comportamentos para mudar a maneira tradicional de fazer negócio. de maneira que as interfaces sejam similares. conhecendo o ambiente do usuário final. A qualidade e a precisão da informação aumentaram. o que torna mais fácil a personalização”. locais de inspeção e histórico das ocorrências. suprime etapas”. Convergência de dispositivos Para a completa integração dos usuários. E a inclusão digital dos colaboradores incentivou a interação na empresa. elaboradas para que a operação seja sim- pragas. como o campo. O tempo de input de dados diminuiu – as fichas em papel levavam até 10 dias para serem inseridas no sistema. todas essas soluções permitem que os clientes personalizem e desenvolvam novas aplicações com facilidade. no celular ou no escritório –. deixamos as telas muito parecidas. vídeos e fotos. e as integra nos dispositivos móveis por uma operação muito especializada.

depois de ter criado a pioneira WebEx. clientes – e dar a elas diferentes permissões de acesso. Assim. nos Estados Unidos. fornecedores. adicionando anotações de texto ou de voz. Experiente empreendedor na indústria de SaaS (Software as a Service). entre outras novidades. fundador da WebEx Communications.” O aplicativo da Moxtra permite que o usuário organize. Com a aplicação é possível maior planejamento das equipes de mão de obra e maior controle dos custos com material. editar a planta. esperamos combinar o contexto das soluções TOTVS com a comunicação poderosa e colaborativa da Moxtra. salvá-la novamente no sistema da empresa. Entrevista Subrah Iyar Rastreamento de Frotas . exemplifica Marilia.S O L U Ç Õ E S 32 Pré-venda Ágil . “Essa parceria marca a inauguração da estratégia da TOTVS de fazer mashups internacionais com o Fluig. Time Sheet . Com essa parceria.Plataforma de aprendizado móvel. os clientes TOTVS têm acesso às nossas funcionalidades diretamente de uma solução TOTVS. Nas soluções móveis da TOTVS. com objetivo de aumentar a eficiência e a produtividade do usuário final. o executivo é um dos pioneiros em web conferência. gerenciamento de relatórios. CRM Mobile . Como sua experiência anterior o levou à criação deste aplicativo? SI: A maior parte da nossa equipe trabalhou junta na WebExe fomos líderes em web conferência. interface é a mesma no celular e no desktop Divulgação das as nossas features é mobile first. interessa a sua empresa. não atendiam às necessidades do novo estilo de vida ‘mobile’. quanto em web. Para a maioria desses usuários. Divulgação Uma das mais promissoras startups de Mobile Collaboration do Vale do Silício. Ao final. Planejamos adicionar vídeo à Moxtra Meeting. processos. radicado nos Estados Unidos.Especialista em gerenciar veículos. Voltado para escritórios de advocacia. cursos e avaliações. é possível acompanhar o cliente pela loja e executar a pré-venda por meio de um smartphone. conseguimos ofertar uma inovação que. adquirida pela Cisco Systems em 2007. construtoras e incorporadoras.Aplicativo para registro de horas trabalhadas e lançamentos de despesas reembolsáveis. e sabe que essa camada vai conectá-lo ao mundo inteiro”. conferências com diversos participantes. O Fluig se torna uma porta de acesso ao que existe de melhor em tecnologia no mundo”. Nossos recursos são fáceis de usar tanto em dispositivos móveis. Saúde .Para o segmento de engenharia e design. onde os dispositivos móveis são protagonistas. parcerias como essa dão agilidade no acesso a tecnologias inovadoras: “Unindo a expertise de colaboração mobile da Moxtra com a gestão de documentos do Fluig. O mashup mescla a gestão de documentos (ECM) da plataforma de produtividade e colaboração com as inovadoras ferramentas de web e conferência de voz. Como o senhor analisa o mercado no Brasil e na América Latina? SI: É um mercado essencialmente mobile first (acesso a Internet prioritariamente pelo celular). Para Marilia. Por meio do recurso de identidade do Fluig. Quando meus filhos eram estudantes não conseguiam encontrar uma solução que respondesse às necessidades deles em relação ao estudo em grupo. resume Marilia Rocca. nossas soluções garantem todas as ferramentas: mensagens. comunicação e colaboração. os de gestão de conteúdo (ECM) e os de identidade do Fluig”. chega ao mercado em seis meses. Acreditamos que somos especialmente bem adaptados para esse mercado. é possível utilizar chat. “Uma construtora. como anexo ao anterior. . Em entrevista à TOTVS Experience. análise de dados e a ferramenta de integração com outros sistemas. Nosso design para to- Quais são os próximos projetos da empresa? SI: Temos muitos novos lançamentos interessantes para a Moxtra. É uma parceria muito importante para a Moxtra e uma oportunidade para termos acesso aos mercados brasileiros e latino-americano. clientes ativos e inativos. criadas antes de mensagens e celulares. detalha a vice-presidente. Como a TOTVS e a Moxtra podem colaborar uma com a outra nesta parceria? SI: A TOTVS é inovadora em soluções para empresas e nós somos inovadores em aplicativos de comunicação e colaboração. Os usuários têm procurado unir os três Cs – contexto. Assim. Com nosso Moxtra SDK. por que construímos nossas soluções baseadas em comunicação e colaboração móveis e estendemos isso para a web. O aplicativo integrase ao ERP da empresa para permitir que vendedores façam orçamentos e registrem as compras do consumidor no sistema sem precisar ir a um terminal de atendimento. a partir de um celular ou tablet.Faz check-in e check-out do vendedor. É evidente que a mobilidade é a grande tendência da nossa geração. com uma quantidade maior que o número de habitantes. páginas e anotações para colaboração visual e reunião. Vimos a troca de mensagem de texto decolar entre os consumidores e o universo digital chegar a todo o planeta. captação de pedidos. Indústria . gerenciamentos de tarefas. gravar a reunião. é possível determinar as pessoas que participarão da reunião – colaboradores da empresa. A Moxtra SDK continuará a receber novas funcionalidades. da TOTVS. parceria em mobilidade colaborativa Cofundador e CEO da Moxtra. E revela que o dia a dia de seus filhos o ajudou a criar a Moxtra e apostar em uma ferramenta de colaboração inovadora. por exemplo. “A aplicação une os recursos sociais. A Moxtra tem como cofundador e CEO o indiano Subrah Iyar. oferece a camada Fluig integrada a qualquer sistema transacional. O design para todas as nossas ferramentas e soluções também é mobile first. a planta de um imóvel é discutida em grupo Divulgação Fluig e Moxtra. a Moxtra é a primeira parceira internacional da plataforma Fluig. fazer anotações. além de tornar as notificações mais práticas. pode discutir a planta de um edifício em uma reunião com vários engenheiros. Por meio da web e do mobile. Subrah Iyar é considerado um líder visionário e empreendedor na indústria de SaaS. os documentos armazenados no ECM do Fluig da empresa são compartilhados por cloud e todos os participantes podem colaborar. TOTVS GeoSales . ele conta como o mercado brasileiro. que conhece bem suas necessidades. em vez de levar dois anos para sair da prancheta da TOTVS. com tudo documentado. Na reunião. Permite visualização de mapas de vendas. como em uma ata. e criar uma nova versão da planta”. “O cliente fica muito tranquilo por apostar em uma empresa brasileira. É uma solução de automação da força de vendas com inteligência comercial. o telefone celular foi sua primeira experiência em computação. No Moxtra. define a vice-presidente de Plataformas e Cloud da TOTVS Marilia Rocca. além de edição de documentos por grupos de trabalho da Moxtra.Para o setor de varejo.Aplicativo com funções como notificação ambiental e solicitação de manutenção de ativos. inclusão de prospects no CRM e apontamento de horas. A solução tem grande interesse para segmentos como saúde. A integração com a Moxtra é nativa no Fluig e ganha o nome de Fluig Meetings. Garante acompanhamento real dos custos no local de execução dos projetos. Por isso. Para tarefas em grupo. o que otimiza as viagens e reduz custos logísticos. Top Mobile . além de guia da rede credenciada. em que há a necessidade de trabalhar remotamente em grupo para discussão e edição colaborativa de documentos. por meio da integração com rastreamento de veículos de carga. Não vemos nenhuma empresa chegar perto de oferecer o que oferecemos. conversa com voz e compartilhamento de tela sem que seja necessária a instalação de plug-ins. fortalecemos nossas próprias inovações unidas à expertise de empresas líderes dos seus segmentos no exterior. Pretendemos tornar as páginas mais poderosas e trabalhamos em novos features bacanas que integrarão a Moxtra a outros aplicativos móveis. O Brasil é o quinto em número de assinantes de celulares no mundo. educação e construção. Isso me fez perceber que as soluções disponíveis. Qual o grande diferencial e as inovações mais importantes da Moxtra? SI: A Moxtra une todas as ferramentas necessárias para um trabalho em equipe mais efetivo. Algumas das aplicações oferecidas pela TOTVS Educa Mobile . Nós nos dedicamos a criar uma nova solução para a comunicação em grupo e a colaboração para nosso novo estilo de vida. o documento com todas as anotações é novamente armazenado no Fluig.Disponibiliza a agenda consolidada do médico. diferentemente das demais ferramentas de reunião disponíveis no mercado. lembrando que a plataforma Fluig oferece ainda gestão de documentos.Para atacadistas e distribuidores. é preciso formas mais poderosas para todos se comunicarem a qualquer hora e em qualquer lugar. com matrícula.

que possam trabalhar de forma coordenada para gerar soluções sob demanda para os clientes. as equipes deverão ser multidisciplinares. por meio de sensores. analisou um relatório recente do Massachusetts Institute of Technology (MIT) sobre o tema. desenvolvida por uma startup na Califórnia. o que tornou possível a consolidação da chamada “terceira plataforma”. Deve estar muito mais entranhado nas operações e estratégias da corporação do que está hoje”. a ponto de não ser possível distinguir o que é tecnologia e o que não é. via Internet. Serviços ganham status Além do Google. em Palo Alto. conhecidos como serviço end-to-end. foi comprada recentemente pelo Google por pouco mais de US$ 3 bilhões. no cargo Chief Information Office (CIO). seja melhorando a eficiência. talvez não haja necessidade de termos motoristas em um futuro próximo”. seja criando novas fontes de receita. redefinindo a lógica de produção. em um sinal de que a gigante da Internet está com os dois pés dentro da terceira onda da computação. e vale a discussão sobre os impactos que isto poderá gerar. mas inovou no modelo de negócios ao associar-se a seguradoras e passar a vender seguros contra condições adversas do clima para o setor agrícola. os quais serão mais valiosos que os produtos em si. pesquisador brasileiro que lidera o Laboratório de Sistemas Sustentáveis da Universidade de Stanford. “Estamos em um momento em que existe disponibilidade de interoperação entre diferentes dispositivos. ou seja. empresas como Cisco System. em uma de suas cartas anuais aos acionistas. num posto de combustíveis inteligente que. algumas profissões correm o risco de serem extintas. “Em um cenário de Internet das Coisas. Mas “qualquer indústria vai passar a ser uma empresa de software”. como efeito dessa revolução. você fez alguma relação com a já tão íntima computação pessoal e móvel que nos cerca via laptops. na sigla em inglês). A empresa faz análise dos dados gerados por sensores espalhados pelas plantações. explica o professor Guilherme Travassos. de programadores a inovadores. teve um pequeno boom nos anos 2000. só desenvolveu-se a tecnologia. Dispositivos vão entrar no cotidiano e aos poucos se tornar totalmente parte dele. Os sensores naquela época eram caros. da Litteris Consulting. houve também uma queda de preço. especialista em computação ubíqua e interface homem-máquina. mas para todos os setores da economia. Para Goetten. identifica o veículo e sugere automaticamente uma troca de óleo. não somente no ambiente econômico. incluindo profissionais de áreas diversas. não exclusivamente para TI. Se há uma década as corporações de tecnologia concentravam seus esforços em controlar e monitorar o acesso aos dados dos usuários de seus softwa- . Califórnia. com a temperatura ideal. comum nas empresas. Este profissional terá como missão buscar a criação de valor da aplicação da tecnologia para o negócio. e tecnologia adequada para embutir computadores e sensores nos itens do nosso dia a dia”. “A Internet das Coisas. analisa Vicente Goetten. gerando uma nova gama de serviços a serem ofertados pelas empresas”. Intel Networks e TOTVS desenvolvem projetos ligados à IoT. mas não as soluções em cima dela. Lá atrás. por exemplo. ou vá para dentro da sua casa de veraneio e experimente um sistema de termostato acionado assim que os moradores entram. Tudo isso quase sem intermediação humana. General Eletrics (GE). Ele quis dizer que todos os setores vão precisar compreender o impacto desta nova onda e incorporar a computação no design dos itens que fabrica. diretor-executivo do Totvs Labs. “Se pensarmos numa combinação do carro autônomo conectado do Google com a empresa de táxi por encomenda Uber. Desafios na adaptação à IoT O novo processo hiperconectado traz a necessidade de novas competências para as empresas. “Os produtos conectados vão passar a gerar dados. Se ao ler esta frase. Aliada ao desenvolvimento tecnológico. o I deixa de ser Information e passa a ser de Innovation. pontua Ram Rajagopal. criada por dois ex-empregados do Google e comprada pela Monsanto por cerca de US$ 1 bilhão no ano passado. pule para a casa número três no mapa deste jogo. mas não foi para frente por causa do alto custo. Pense. tablets e celulares conectados por redes sem fio. Um dos objetivos do laboratório é justamente criar sistemas de sensores inovadores ligados a softwares analíticos. Jeff Immelt. Os aplicativos só começaram a ser desenvolvidos mais recentemente”. a chamada Internet das Coisas (Internet of Things – IoT. no Vale do Silício. Um bom exemplo é a empresa americana Climate Corporation. ou comunicação máquina a máquina. da Coppe-UFRJ.C O M P O R T A M E N T O 34 A revoluçãoinvisível Internet das Coisas se consolida como terceira onda tecnológica e gera oportunidades de trilhões em negócios por Gabriela Mafort profunda revolução tecnológica que vai definir o século XXI passará despercebida na nossa rotina. Esta última ideia. mas também social”. avalia o consultor Cezar Taurion. Além disso. “O advento da Internet das Coisas transforma a maneira como as empresas devem pensar a gestão da identidade. previu o CEO da GE. “Existe uma grande mudança a partir da IoT. dos sensores à análise dos dados gerados por eles.

com. Somente o setor de Tecnologia da Informação (TI) deve ver sua receita com projetos de IoT saltar 12% no mesmo período. segundo o International Data Corporation (IDC).” Para ele.www.br A Denox. é saber o que ele realmente precisa e quer. distância percorrida. vice-presidente de Tecnologia da Totvs. Acredito que estamos vivendo uma verdadeira perfect storm provocada pela combinação da Internet das Coisas e sensores. disse Cerf. os investimentos giram em torno de US$ 2 bilhões Divulgação Para Canova e Goetten. gerar valor significa captar as necessidades duradouras dos clientes e fabricar produtos bem projetados. A geração de valor dos produtos também ganha novas regras. que investe em projetos inovadores. com redução de custos e aumento de produtividade. Necessidades essas que têm um enorme potencial de negócios. o país precisa investir em infraestrutura de conexão e também no acesso aos dispositivos. tem que incluir fortes esforços de colaboração com o exterior. se comparado aos bilhões de smartphones vendidos em 2013. . por exemplo. mantenha a calma. Por conta das atualizações de dados.C O M P O R T A M E N T O 36 res. os fabricantes vão embarcar cerca de 19 milhões de produtos wearables. num texto do blog da Harvard Business Review (HBR). Criou uma solução de segurança e monitoramento doméstico que associa Internet da Coisas (IoT) com a rede de amigos e vizinhos. do Totvs Labs. consultor da Smart Design. o ser humano se torna um integrante da Internet das Coisas. em projetos que incluem videoconferência em consultas médicas.br A brasileira BovControl faz monitoramento de pecuária via sensores e também oferece o sistema de análise dos dados. Conhecidos como wearables. Na cidade de Lake Nona. Dois setores que Canova destaca por aqui como potenciais líderes de projetos de Internet das Coisas são os de seguros. foi uma das primeiras cidades da Ásia a adotar projetos de Internet das Coisas.com. o foco das empresas muda para enfatizar novas parcerias. destaca a consultoria. Vem gerando captação de dados sem precedentes para as agências de transportes. receitas de US$ 5 trilhões. “Sofremos com o custo Brasil. O mesmo IDC estima que. Conectar produtos na web será a eletricidade do século 21” Songdo. “as pessoas acham o passeio relaxante e os computadores frustrantes. será mais fácil resolver o problema da quantidade massiva de dados. drones e dispositivos móveis”. um console residencial touchscreen para monitoramento dos gastos com energia elétrica. No artigo clássico para a Scientific American em que definiu o termo. é especializada em monitoramento remoto de pessoas. Se a sensação ao ler esta matéria é de que haverá uma sobrecarga de informação com tantos dispositivos gerando dados entre si. No mundo de IoT. um estacionamento inteligente alerta motoristas sobre vagas e tem potencial de reduzir os congestionamentos de trânsito em até 30%.www. do Totvs Labs. O desafio. Apesar disso. Segundo Mark Weiser.bovcontrol. o vice-presidente do Google. a nova fronteira de gestão de identidade passa a lidar com o acesso das coisas ao sistema”. alerta: “As empresas que não forem capazes de se adaptar a este novo paradigma da IoT vão perder participação de mercado. Boa parte destes negócios virá do setor público em projetos de Cidades Inteligentes. calorias queimadas e horas dormidas. que gera relatórios online para o governo.www. aos padrões e às preferências dos clientes”. que abre frentes ao tornar a relação médico-paciente mais digital. e uma plataforma que permite a esses dispositivos se conectem entre si. segurança e automação. “Em mercados mais maduros. esse tipo de tecnologia está chegando aos poucos. o consumidor está forçando este movimento. avalia Weber Canova. não podemos dizer que já é mainstream”.com A americana SparkLabs fabrica um kit para o desenvolvimento de produtos de Internet das Coisas. Vint Cerf (veja entrevista completa na pág. direto da sede de Mountain View. “O mundo que vislumbramos para os próximos dez anos é certamente fascinante e ao mesmo tempo assustador. “Na hora de desenvolver suas aptidões-chave. apesar de a tecnologia promover a interconexão das máquinas. FitBit (Wearable) . Cerca de 40% dos negócios da empresa já são feitos fora do Brasil. SparkLabs . O que diferencia o país é o acesso (ou o não acesso) a essas tecnologias”. o mercado brasileiro está se abrindo para IoT para a próxima década. mas deve chegar a US$ 9 trilhões em 2020. No Brasil.www. hoje.sparklabs.denox. escreve Gordon Hui. com ritmo de crescimento de 8% por ano até lá.com A startup californiana FitBit tem quase 50% de participação no mercado de dispositivos de vestir (wearable) nos Estados Unidos. Sensys . Eu viajo para acompanhar o que está acontecendo lá fora. E as necessidades dos clientes podem ser captadas em tempo real e monetizadas constantemente”. 38). o Spark Core. com sede em Belo Horizonte. na França. no início dos anos 90. Compreender como os outros integrantes do ecossistema se monetizam se torna importante no longo prazo”. BovControl . criador da expressão “computação ubíqua” – onipresente no cotidiano das pessoas –. ao invés de sempre construir aptidões apenas internas. pontua Vicente Goetten. e também o de saúde. com boletins médicos atualizados em tempo real. relógios inteligentes e óculos de acesso à Internet. Os fabricantes de equipamentos e também dos aplicativos terão que se atualizar em relação à tecnologia. da O’Reilly AlphaTech Ventures. como auscultar o coração. Na opinião de Canova. os desejos dos consumidores devem permanecer no centro de tudo. avalia Vicente Goetten. por exemplo. novos recursos e funcionalidades podem ser incluídos o tempo todo.fitbit. pelo sistema online. que já tem explorado o uso de sensores localizadores de veículos. na Coréia da Sul. da TOTVS. os produtos não são mais uma obra terminada. “Em empresas tradicionais. veículos autônomos. mas é preciso respeitar o momento do Brasil. no blog da HBR. A cidade prevê investimentos da ordem de US$ 40 bilhões nos próximos 10 anos em sistemas como. além de diminuir também a emissão de CO2. porque muitos deles são importados e ainda chegam aqui muito caros. A política de gestão de pessoal. Tecnologias de vestir integram o homem O Apple Watch é uma das apostas no setor de wearable 5 projetos de Internet das Coisas q u e v o c ê d e v e c o n h e c e r Denox . O paciente pode ser atendido pelos médicos e fazer exames simples. Weiser diz que um passeio em uma floresta gera muito mais informação do que um sistema de computador. gerando dados a partir do número de passos. essas extensões da computação para o corpo humano ainda procuram um produto que domine o mercado de fato (conhecido como killer application). Gera análises como. Mas. e usa uma solução de sensores sem fio de baixo custo. disse Rene DiResta. explica. a qualidade do sono. De acordo com a consultoria Trend Watching. Este mercado de Internet das Coisas gera. Com sensores que se acoplam ao corpo e medem o desempenho nos exercícios. a revolução Internet das Coisas não significa apenas transformar qualquer aparelho em dispositivos conectados ou inteligentes e esquecer do foco no consumidor. que tendem a aproximar governos e cidadãos em processos mais eficientes. a Spark Cloud. um número baixo. usar um computador será tão refrescante quanto um passeio na floresta. Em entrevista exclusiva à Totvs Experience.www. quando as máquinas fizerem parte do ambiente humano – como no mundo da Internet das Coisas –. Big Data. em 2015. O principal produto é a pulseira (smartband) Fitbit Flex. impressoras 3D.sensysnetworks. que monitora a saúde do usuário. na Flórida. Na cidade de Nice. no ambiente IoT. à medida que as máquinas entrarem na vida humana e se tornarem parte integrante dela.com A Sensys nasceu em 2003 e é especializada em sistemas de sensores para monitoramento do trânsito.

ou seja. O software precisa ser comprovadamente resistente a ataques e a vários tipos de falhas. a criação de padrões comuns de comunicação entre as máquinas. pelo menos tecnicamente. todos os dispositivos precisam estar interligados em rede e sujeitos a interfaces que sigam protocolos comuns. pode ser o nosso futuro. faz mais sentido estar dentro do que fora desta nova fase da computação. Muitos desses aparelhos serão associados a serviços. no entanto. fabricantes de equipamentos e de aplicativos (imagine aplicativos móveis.me/mr9eI . Alguns cientistas dizem que estas máquinas ultrainteligentes vão deixar a inteligência do homem para trás. irá gerar um futuro de abundância e alerta para a importância da criatividade humana. a aquisição da Nest é uma antecipação de que a IoT tem um papel a desempenhar na missão mais geral de informação do Google. e falou com exclusividade para a Totvs Experience. O senhor disse recentemente numa conferência que a Internet das Coisas será uma colaboração gigantesca entre redes e que. medição. Muitos equipamentos serão associados a serviços” com processos mais eficientes. edifícios inteligentes. como esse novo cenário vai mudar o jogo para a indústria? Que tipo de empresas vão perder mercado e quais vão ganhar? Qual será o novo arranjo do tabuleiro de xadrez? VC: Do ponto de vista dos fabricantes de equipamentos. mas não exclusivamente) terão de acompanhar a tecnologia. A Internet das Coisas só será possível por causa do protocolo IPv6. Customização em massa. É possível medir a explosão da Internet das Coisas. Divulgação O Google adquiriu recentemente a Nest. O grande desafio será a configuração de um grande número de dispositivos em casas. ainda precisar de uma grande dose de engenhosidade humana para projetar e construir tais sistemas. Como o senhor vê o papel humano nesse futuro de máquinas? VC: Eu acho que essa é uma posição excessivamente pessimista. Como os dispositivos têm mais informações para fundamentar suas ações. *Nota Totvs Experience: No Livro “Abundância. tivos de negócios muitas vezes interferem na adoção de padrões comuns. assim as empresas fornecerão desde a fabricação de equipamentos até os serviços de análise de dados. eles irão parecer mais inteligentes. O senhor acha que estamos caminhando para um mundo mais sustentável. mas também avisou que a IoT exigirá uma grande mudança na forma como o software é escrito. Normas serão importantes e as empresas de sucesso se envolverão na criação de padrões ou pelo menos acompanharão essa discussão de perto. Vamos. monitoramento. focada em inventar dispositivos de Internet das Coisas para casas. Gerenciamento de dispositivos. Os programadores terão de adquirir o hábito de escrever softwares com propriedades demonstráveis de segurança. escritórios e instalações industriais. processamento de informações. O senhor disse em um hangout recente que está animado com as possibilidades da Internet das Coisas. isto é. padrões e preferências dos clientes. Claramente. fortes propriedades de autenticação e uso de criptografia para confidencialidade. sigilo e dimensionamento são requisitos críticos. projetos baseados no padrão IPv6 revelem-se mais atraentes. Você vê essa luta como um grande problema para o desenvolvimento deste mercado? Como minimizar isso? VC: Esse é um grande problema. Eu acho que nós podemos olhar para frente e projetar redução de custos por meio da robótica e máquinas mais inteligentes. As empresas estão criando algumas joint-ventures para A Internet das Coisas irá criar novas oportunidades econômicas sem precedentes para empresas. nanotecnologia e outras. que aumenta os endereços IP disponíveis em várias ordens de magnitude e é mais seguro e estável. Sa i b a m a i s MIT Technology Review: http://migre. Ele acredita que a Internet das Coisas. com máquinas mais inteligentes. são os protocolos. mas incen- O matemático e informata Vinton Gray Cerf. A iniciativa do Painel de Interoperabilidade da Smart Grid é uma tentativa de reunir as empresas para ver a vantagem de protocolos e padrões comuns. pessoas e países. A comunalidade será importante. o futuro é melhor do que você imagina”. robótica. Talvez os fabricantes de dispositivos ativados por IPv6 estejam dispostos a informar os embarques como o McDonald’s fez uma vez. quando o IPv6 estiver rodando a 100% da capacidade? VC: O IPv6 fornece uma capacidade quase ilimitada para identificar dispositivos. pois muitos podem operar localmente por trás de firewalls. É este um sinal de que a empresa está apostando em aplicações domésticas da Internet das Coisas como um campo rentável neste novo mercado? VC: Claramente. o fundador da Singularity University Peter Diamandis prega que por conta do progresso tecnológico nas áreas de inteligência artificial. mas não devemos confundir computação com consciência! Além da segurança. tudo isso é fundamental para os interesses do Google. que eles possam relatar o status remotamente e aceitem comandos remotos. As empresas que não forem capazes de adaptar os seus aparelhos para este paradigma irão perder participação. em termos de negócios. como termostatos e alarmes de fumaça inteligentes.C O M P O R T A M E N T O 38 Entrevista_ V i n t C er f defender seus interesses no processo de transição. com seus “20 bilhões de hambúrgueres”! É menos claro se será possível medir o número de dispositivos exclusivos em uso. é vice-presidente e “Chief Internet-Evangelist” do Google desde 2005. outra barreira para o desenvolvimento da Internet das Coisas. Na sua opinião. como o senhor já citou. As empresas que não adaptarem seus aparelhos aos paradigmas da IoT vão perder participação. Alguns especialistas dizem que a inteligência humana está se tornando obsoleta. As máquinas conectadas podem até simular o cérebro do ser humano e tomar melhores decisões que os humanos. controle. mas espero que. os dispositivos conectáveis à Internet serão atraentes na medida em que o software puder ser facilmente atualizado. Este é um desafio. Quais são as principais mudanças que a indústria de computação precisa fazer e como se mover em direção a isso? VC: Segurança. conhecido como um dos pais da Internet. Estes sistemas aumentam a nossa capacidade de conhecer as coisas ou de encontrar as coisas (pense sobre a pesquisa do Google). cujo o foco serão as necessidades sob demanda do consumidor? VC: A noção de abundância de Peter Diamandis* é aplicável aqui. nas próximas duas décadas teremos ganhos maiores que nos últimos dois séculos. ao longo do tempo. para usar uma palavra antiga. cidades inteligentes.

deve gerar uma revolução nos negócios e criar um mar de oportunidades para as empresas. a Internet Industrial.. Este novo tipo de computação.. dispositivos eletrônicos. A IoT hoje .4 Índia Fonte: Cisco Fonte: IDC e GSMA * vendidos em TI Crescimento anual global do setor de TI (hoje): +4% Impacto da IoT sobre as empresas de TI (fornecedores até 2020) +12% Principais oportunidades NO B R AS I L Prédios inteligentes Saúde % do Cidades mais Inteligentes Produtos eletrônicos México Austrália BIlhÃO Cidades inteligentes + bilhões Universo Digital trilhões 270 35 Dados úteis para análise (US$ 445 bi) Automotivo +46% trilhões Coisas conectáveis Líderes de oportunidades trilhões milhões Crescimento do uso de máquinas conectadas (Receita potencial com IoT em 2020) Equipamentos de escritório Serviços públicos 9 15% Coisas conectadas milhões aquece negócios US$ Receitas IoT do total Bilhões Mercados 5 INternet das coisas 63 % Cidades 22 % Estado 15 % Federal (US$ 91 bi) Seguros (transportes) Saúde Entretenimento Educação (à distância) Fonte: Cisco Consulting Services Impacto da IoT para os usuários de TI (compradores) +8% Fonte: IDC Fonte: GSMA/Machina Research .4 212 gigabytes Bilhões Automóveis conectados* +17% % benefícios globais com Internet das Coisas +38% +40% +41% total Rússia 44 China trilhões Brasil gigabytes 1.I N F O 40 OMUNDODASCOISASCONECTADAS Internet das Coisas = IoT (Internet of Things em inglês) A Internet das Coisas refere-se à interconexão de objetos – máquinas. sensores – com a Internet.e amanhã 2014 2020 Máquinas conectadas superam US$ p c s e m o bile Dispositivos conectados (bilhões) 30 25 Machine to Machine 20 Tablets PCs/Laptops 15 10 Mobile hansets 0 Local network infrastructure 2020 2010 2014 Fonte: GSMA/Machina Research 7% 590 mais promissores 187 -3% +37% (US$ 36 bi) Manufatura / cadeias de suprimento +12% (US$ 202 bi) 22% 4.2 Eletrônicos conectados* 4.

surgem outras boas ideias e sinalizações de empreendedorismo endógeno. engenheiros que interferem nas soluções de construção e projetos. Em saúde. como para colher informação. um espaço privilegiado para se expor. Entre os destaques dessa interação online está a discussão entre os técnicos e clientes. escutas acuradas. mas incrementos na formação de profissionais de desenvolvimento. a especialização na formação de pessoas para atender a esse mercado tão diverso e a gestão dos processos de fusão e aquisição de novas culturas corporativas. é preciso investir na especialização dos profissionais que lidam. a equipe TOTVS é formada em sua maioria por um contingente de jovens inovadores da geração Millenium que desprezam a hierarquia. O que se constata é que. O que se busca é oferecer soluções com o DNA da marca.” Gustavo Bastos é diretor dos segmentos de construção e projetos e educacional da Totvs . Além disso. agronegócio. capaz de fazer análises de mercado. É uma observação simples. Esses não são apenas conceitos. como diria Stephen Covey. é possível uma real aproximação dos clientes. entre outras variáveis. Adaptive learning. além de saber conversar e dominar os respectivos jargões. são mantidas ainda diversas comunidades de discussão das áreas de marketing. como para utilizar computadores como dispositivos de ensino interativos. que trouxe demandas como um novo dress code. com enquetes. é imprescindível saber associar a codificação ao segmento que se está abordando. Para começar. o lema ‘desenvolver o que a gente acredita e praticar o que a gente desenvolve’ é levado ao extremo dentro e fora de casa. não é diferente. avaliar tendências e. tanto para a própria TOTVS como para o mercado. até um determinado momento. há um entendimento de que é essencial participar dos eventos emblemáticos dos segmentos. a empresa acaba de firmar parceria com um importante grupo educacional privado em nível nacional. que remete ao core business da empresa. a parceria tem de ser mantida em sigilo. que esbarram. E um desenvolvedor não saberia originalmente disso. não só para se apresentar. seja para. Encarar esse universo requer não apenas um profundo entendimento dos segmentos. entre outros. E. Exemplo bem-sucedido dessa convivência entre empresa e clientes foi uma solução móvel para o agronegócio. os clientes são sempre convidados para falar sobre a performance dos produtos. comercial. Clientes Colaborativos Para além dos reconhecidos focus groups. São evidências de uma comunicação em rede e colaborativa. manufatura. distribuição e logística. percepção e monitoramento do mercado de tecnologia. comercial e atendimento. São eles que ajudam a interagir e entregar melhores soluções. Ainda em fase de conclusão. Ali. abordar problemas. a comunicação digital em rede parece mesmo ser um forte aliado na gestão organizacional da companhia. Não basta saber codificar. Por isso. relacionados à aquisição de informações. De novo. por isso mesmo. a customização de soluções e o estreitamento dos relacionamentos. pois como usuários. voláteis ou não. Dessa rede social interna. quais seriam seus principais desafios? Considerando que tecnologia é meio e não fim. é preciso um desenvolvedor que tenha conhecimento intenso do segmento com o qual se relaciona. a exemplo das iniciativas de performance empresarial das áreas de Business Analytics (BA) e GoodData. e com maior velocidade. cuja tela tinha de se apresentar clara e com as letras escuras. “a tecnologia reinventará os negócios. com algumas linhas de serviços associadas. ela segue tendo outros desafios recorrentes de interação. relações humanas. uploads de documentos. que planejam e comunicam a visão de futuro. se buscava apenas um bom desenvolvedor. Up to date Temas como Design thinking. mas é bom estar apto a ela. da concorrência. ouvir os públicos de interesse. educacional. de maneira permanente. competição. A segmentação do mercado de software. bater metas e atingir resultados não passam de fatores comuns ao negócio. Esse é. com necessidade de se expressar e ser únicos. que impacta inegavelmente na qualidade do produto. Isso permitirá interferir nas ementas (programas curriculares) das disciplinas de ciências da computação e análise de sistemas. promover ações. as políticas de segurança e gestão de identidade têm de ser impecáveis e atualizadas. A empresa dispõe de muitas informações gerenciais e estratégicas e. reúne mais de dez áreas de atuação – educacional. respectivamente. Assim. por exemplo. para unir o mundo físico ao mundo digital. mas as relações humanas continuarão sendo a chave do sucesso. direta e indiretamente. sendo que esses últimos muitas vezes se antecipam em resolver problemas de seus pares. serviços financeiros. por excelência. varejo. fazer a lição de casa é muito significativo e revelador.O P I N I Ã O 42 S e g m e n taç ão e formação de pessoas A busca pela especialização e pela eficiência na consolidação de uma marca S e o principal negócio de uma companhia é software de gestão. e profissionais de educação no segmento homônimo. ou para lidar com um grande volume de dados. O melhor disso é a aproximação dos segmentos. Agora. que tornam a vida das pessoas mais simples e mais fácil. quotidianamente acompanhadas para tomada de decisão e roadmaps. infraestrutura e suporte social. Participantes ativos dessa rede. Lição de casa pródiga Na TOTVS. são eles que mais entendem como aprimorá-los. Eles são transformados em algo inteligente. Essa máxima exige não apenas coerência. Uma referência disso é a rede social interna. construção e projetos. já que o sol ofusca a leitura ao inverso. Portanto. comparar participação de mercado. fortalecendo relações e ganhos para todos. despertar um espírito solidário. mas aprendizados constantes. A adoção de um novo padrão de vestimenta e home based fizeram então todo o sentido. apenas para citar alguns exemplos. principalmente. recém-adotado. e o trabalho em home office. Ainda que as portas de muitos gestores estejam abertas para conversar sobre qualquer tema. por meio de uma plataforma tecnológica.Gestão e Controle de Infecção Hospitalar. é imprescindível fazer associações inteligentes a partir desses dados. se esse profissional não souber o que é GCIH . com os segmentos. Apesar de a TOTVS ter uma história de sucesso. Quando um gestor TOTVS admite que a preocupação e a insatisfação são ingredientes inerentes para a superação. profissionais médicos são mantidos na empresa no time de saúde. análise de conhecimento e propostas de soluções. serviços e jurídico – para as quais existe algum produto próprio relacionado. É fato que um post na rede social interna tem o poder de engajar e provocar mudanças. no caso da TOTVS. em propostas de crowdtest (teste de software) e crowd development (desenvolvimento coletivo). Internet of Things e Big Data são recorrentes na agenda de qualquer empresa de tecnologia e no caso da TOTVS. pouco adianta seus outros fundamentos. suporte. trocar e diminuir consideravelmente a comunicação por e-mail. timelines. projetar riscos e oportunidades de inovação. os desafios mais recentes da TOTVS recaem sobre a segmentação do mercado de software. Essa é uma missão totalmente possível. Por isso. saúde. e poderia até inviabilizá-lo. apreciadores de tecnologia e de conforto. agrônomos no agronegócio. tanto com o público interno como com os externos. Questões éticas e de governança afetam seu gerenciamento.

De novo. Sa i b a m a i s http://www. bem mais próximo de cada aluno. o foco parece que gradativamente vai se deslocando na direção certa: do hardware para o software. as nossas salas de aula ainda lembram muito aquelas de mais de 100 anos atrás: as carteiras dispostas em filas. ao concluir o ensino fundamental – depois de nove anos frequentando a escola – apenas 22% dos alunos brasileiros sabem o que deveriam de língua portuguesa e somente 12% de matemática. Nesse sentido. um grande mito é derrubado: a tecnologia não vem para substituir o professor. com a urgência necessária. o domínio da linguagem da tecnologia pelas novas gerações também tem aparecido cada vez mais nas discussões sobre inovação e educação. Divulgação C O M P E T I T I V I D A D E 44 Denis Mizne é diretorexecutivo da Fundação Lemann. plataforma inteligente com mais de 300 mil exercícios e milhares de videoaulas. Atualmente. com linguagens muito mais próximas do seu dia a dia e com variados tipos de conteúdo: vídeos. games etc. Apesar de experiências concretas mostrando que a tecnologia pode ajudar a engajar os alunos. certamente teria muita dificuldade de reconhecer não só os instrumentos de trabalho. sinalizando a importância do domínio dessa linguagem para o país. dentre várias outras dinâmicas na sala de aula. Já o professor pode visualizar o desempenho de cada aluno. uma coisa é certa: o Brasil não vai dar o salto qualitativo e rápido na educação apenas com mudanças incrementais. por exemplo. já estão disponíveis. é muito mais difícil para o professor – quase inviável – fazer essa análise constante do aprendizado e planejar aulas mais personalizadas. este exercício de imaginação ainda é eficaz para concretizar um problema relevante: a tecnologia ainda não fez pela educação o que já faz em diversos outros setores da nossa sociedade. Algumas pessoas temem.org. em português. da compra do tablet ou notebook para a preocupação com o que vai dentro dele. apostamos muito nessa estratégia e temos uma série de iniciativas que já estão sendo implementadas nas escolas. o nosso personagem do passado ainda encontraria um ambiente que lhe seria muito familiar. Em um país de dimensões continentais. Isso vem acontecendo com frequência com os 23 mil alunos que já estão usando a Khan Academy em escolas públicas de todo o Brasil. É um outro mito que precisa ser derrubado: a tecnologia não pretende e não deve eliminar os muitos aprendizados pedagógicos obtidos com a experiência da sala de aula. Apesar de já ser quase um clichê.Educação e tecnologia:. aprender programação já é parte do currículo formal. No caso das escolas. como a Codecademy e o Scratch. além de facilitar o aprendizado e o trabalho dos professores. Contribuir para melhorar a qualidade do aprendizado dos alunos brasileiros e formar uma rede de líderes transformadores são os grandes objetivos da instituição. o adaptive learning impulsiona e facilita o aprendizado por Denis Mizne E xiste uma metáfora simples e frequentemente usada para ilustrar a urgência de trazer mais inovação para a educação: se uma pessoa do século 19 desembarcasse hoje em uma sala de cirurgia ou em uma fábrica automobilística. até o presidente Obama convocou a nação a aprender a programar. ela é um suporte para que o professor possa se dedicar a orientar e mediar o aprendizado.fundacaolemann. Ela vem se somar à escola e potencializar o trabalho de quem ensina. ferramentas online gratuitas para se aprender a programar. com 55 milhões de alunos e 2 milhões de docentes na educação básica. Com isso. ao contrário. No Brasil.br . textos. Cada aluno tem o seu perfil – como em uma rede social – e estuda conforme as próprias dificuldades e necessidades. ainda é possível identificar algumas resistências quanto à intensificação e ampliação do seu uso na educação. a maior do mundo para se aprender matemática. A tecnologia é também uma importante aliada quando pensamos em ganhar escala. Ao contrário de outros aspectos da educação. a tecnologia permite que o aluno aprenda em seu próprio ritmo. usando inovação e tecnologia para potencializar o aprendizado. Com esse tipo de feedback. Ao contrário. Nesse cenário. o professor à frente e alunos prestando atenção (ou não) na aula. isso é crucial. efetiva e que dê autonomia aos alunos para concretizar seus projetos de vida. Na Fundação Lemann. Pode ainda organizar a turma em grupos ou duplas de estudantes nos quais quem já domina um assunto ajuda o colega. com salas de aula de cabeça pra baixo em relação ao modelo mais tradicional da educação. Cabe à sociedade e aos professores definir o que querem que os alunos aprendam. que a tecnologia seja um caminho para uma experiência de aprendizagem totalmente sem estrutura. o professor ganha um apoio para conseguir propor atividades diferentes para os alunos que apresentam mais dificuldade e para aqueles que já dominaram o conteúdo. Um exemplo é a Khan Academy. sendo recompensado com pontos e medalhas. Nos EUA. E o sistema educacional tradicional não está trazendo os resultados de aprendizado necessários. Conseguir que o Brasil não fique defasado também nesse quesito nos ajudará a garantir aos alunos – independentemente das condições socioeconômicas ou do local onde vivem – o seu direito de aprender. mas também os procedimentos. fortes aliadas Sem desprezar sala de aula e o professor. Assim. A tecnologia tem um enorme potencial de ajudar a educação a superar grandes desafios. em tempo real. Além da escala. À medida que o debate avança no Brasil. Inovações como plataformas de aprendizado online e aplicativos podem ser usadas por milhões de estudantes ao mesmo tempo. Em alguns países do mundo. Sem a tecnologia e por meio de avaliações no papel. o estudante segue um percurso individual de aprendizado e garante que nenhum assunto passe sem ser compreendido e dominado. Ela não irá resolver nada sozinha e não é um fim em si mesma. da tecnologia como meio e não como fim. É preciso inovar. ainda estamos relativamente próximos de outros países em relação aos avanços obtidos com o uso da tecnologia na educação. mas a tecnologia pode ser um meio para garantir que o aprendizado aconteça de uma maneira contemporânea. Com exceção de uma ou outra pequena mudança. como na Inglaterra.

Isso acontece não apenas porque o mercado de trabalho e as empresas mudaram. subindo os degraus da carreira em uma estrutura vertical até chegar o momento de se aposentar. diz Larissa Moutinho. uma vez que. outra já está pronta para conquistar clientes e aumentar a lucratividade. e continuava nessa companhia. Ao mesmo tempo. uma companhia tem constantemente funcionários levando com eles informações que tive- . Há também os custos de recrutamento e seleção e de conhecimento. mas também porque os profissionais mudaram. Esse modelo de comportamento está praticamente em extinção e tende a se tornar apenas uma lembrança na vitrine do museu de práticas corporativas do século 20.E M 46 F O C O engajamento: o n om e d o j o g o Para reter talentos e aumentar envolvimento dos colaboradores é preciso entender o que motiva as novas gerações de profissionais por Carlos Vasconcellos ilustração Daniel Razabone F oi-se o tempo em que um estudante saía da universidade para o programa de trainee de uma grande empresa. com outros anseios que o modelo empresarial do século passado não consegue satisfazer. coach certificada pela The Coaching Clinic. “O principal custo ao não se conseguir engajamento é de tempo”. “Enquanto uma empresa patina para engajar os próprios funcionários. com alto índice de turnover. em um mercado cada vez mais ágil e competitivo. As novas gerações vivem em uma sociedade mais veloz e conectada. o engajamento dos colaboradores na empresa se torna um diferencial.

“As novas gerações. “Trabalhos antiquados. para alguns. AM: Sim. The Data Analytic . Intrapreneur .” Mas se o nome do jogo é engajamento.” Alvarenga observa que hoje. em que um mesmo funcionário tem de passar décadas res. Há um desequilíbrio entre a oferta e a demanda de mão de obra. cada vez mais. Aonde chegarão tornou-se menos importante do que o caminho a ser percorrido e por isso uma nova palavra ganhou força: propósito” ram da empresa e que outro colaborador demorará para obter. Antes. mas fica ainda mais evidente na indústria de tecnologia. preguiçosos. “Temos desde profissionais com aquele perfil de quem recebe e executa missões até aqueles mais questionado- Hoje os novos profissionais querem curtir a caminhada. algo cada vez mais comum no mercado atual. Oferecem valor surpreendente ou inesperado para suas empresas de uma maneira que capitaliza sobre novas oportunidades de negócios.Vistos como introvertidos. uma nova palavra ganhou força: propósito”. “Cada vez mais são os talentos que escolhem as empresas e não as empresas que escolhem os talentos”. Eles querem uma empresa alinhada com seu posicionamento psicológico. Uma qualidade valiosa na Era da Informação. como fator de atração. “A maioria acredita que foi nos anos 1970 ou 1960. Especialmente para quem trabalha com inovação. Além disso. “Dá para mudar isso e implantar uma cultura de feedback na organização. onde você tem uma cadeia produtiva que retroalimenta a inovação. O site especializado Work Inteligently listou quatro novos perfis profissionais do século 21. revela. mas é preciso que haja um ambiente aberto para que o processo funcione”. até quatro gerações diferentes convivem no mesmo organograma.O escritório é onde eles estão. os novos profissionais querem curtir a caminhada. as melhores empresas buscavam no mercado os melhores talentos. Egocêntricos. o mercado de trabalho mudou. Não se trata de uma mudança superficial. por meio de softwares de gestão como os da Totvs. Hoje. “Hoje. afirma Antônio Mendonça. estatísticas e dados como elementos essenciais para a empresa. personalizada e interativa. Always-on Millennial .” O que mudou na busca por talentos nos últimos dez anos? Antônio Mendonça: Há 10 anos. há uma mudança de atitude dos novos profissionais. Hoje. mas aqui ainda é vista muitas vezes como um ataque pessoal”. O mercado de trabalho é o mundo. que desafiam o status quo”. personalizada e interativa. design de games. “As organizações aqui no Brasil têm de gerir melhor as expectativas. “Nos Estados Unidos. As novas gerações querem ambientes de trabalho com uma estrutura mais flexível. Quais fatores podem atrair esses profissionais para as empresas de tecnologia? AM: Claramente. narcisistas e. Prestei consultoria a uma empresa que queria se tornar mais digital. você pode acompanhar isso praticamente em tempo real. segurança cibernética ou data analytics. Hoje. os novos profissionais querem curtir a caminhada. a lista é tremendamente maior: gestão de redes sociais. social e até ideológico. 4 Novos Perfis Profissionais Seja por causa das redes sociais ou das tecnologias móveis. a próxima geração sempre vai dar trabalho e vai tirar as organizações da zona de conforto. uma pesquisa de clima levava um ano para ficar pronta. explica Larissa. diz. conclui. a crítica construtiva é bem-vinda. jornalismo. “Fazemos programas de imersão total para formação de líderes. especializado na área de Tecnologia da Informação. “Na verdade. É preciso entendê-las e agir rapidamente para que a empresa se mantenha atraente. Portanto. a partir da Geração Y. Mas não foi apenas a atitude dos profissionais que mudou. explica. Os melhores talentos escolhem onde querem trabalhar.” Mas as dificuldades de comunicação não se limitam a apenas isto no ambiente corporativo brasileiro. esses profissionais veem números. Do ponto de vista do setor de tecnologia. mas quando são. Fora o risco de perder profissionais para a concorrência. arrisco dizer que é o contrário. Trabalham a partir de vários locais com vários aplicativos e dispositivos móveis. sustentabilidade.São vistos como sendo os mais experientes em mídia tecnológica e social. mas também percebidos como sendo difíceis de trabalhar. mas temos certeza de que são muito comuns no mercado.Atuam com espírito empreendedor dentro da organização. que não possui um ecossistema tão desenvolvido como esse. embora esse seja um fator importante. não basta imitar a casualidade e a área de lazer do Google. engenharia. Para lidar com esse nó. também é importante.” “Você sabe quando esta frase foi dita?” pergunta Paulo Alvarenga. casual. O mercado de trabalho também sofreu grandes transformações nas últimas décadas. os profissionais encaram um mercado sem fronteiras. e acha que tudo gira em torno do próprio umbigo. têm uma expectativa alta em relação à carreira e querem ambientes de trabalho com estrutura mais flexível. o que pode aumentar o envolvimento de profissionais cada vez mais volúveis? Ao contrário dos trabalhadores do pós-guerra. nossos conhecimentos. nas grandes corporações. que têm sede de feedback”. precisamos de uma rotina mais dinâmica. por isso. deixar claro o que esperam desses jovens profissionais. especialmente no mercado brasileiro. Sabemos que ninguém se encaixa totalmente nesses clichês. se você não tiver a cultura corporativa correta e atrair as pessoas certas para a organização. Divulgação E M 48 Entrevista_ A n t ô n i o M e n d o n ç a O eixo da caça aos talentos no mundo corporativo mudou e o fenômeno atinge a todos os setores da economia. esta cultura pode ser ensinada. que as empresas estejam inseridas em um ecossistema inovador. como acontece no Vale do Silício. diz. mas o chairman não usava e-mail. com feedback entre os pares. On-the-go Mobile Pro . Um curso de alto nível para formação de chefes de cozinha é uma alternativa respeitável de carreira e de vida. sócio-diretor da consultoria Russel Reynolds no Brasil. administração de empresas. um jovem tinha algumas opções profissionais: direito. observa Alvarenga. Segundo Alvarenga. têm sempre um tablet ou smartphone na mão. mas sozinhas elas são insuficientes para acompanhar a velocidade das mudanças. Para responder a ela. Só que não basta acompanhar essas mudanças de clima. Querem as conexões sociais que a organização pode proporcionar. sócio-diretor da consultoria Crescimentum. em áreas inovadoras. São raramente vistos na empresa. moldados por um desejo de estabilidade que forjou as estruturas e grande parte das regras do mundo corporativo. O ponto em que chegarão tornou-se menos importante do que o caminho a ser percorrido e. . No caso do Brasil. Há entre os jovens do país uma certa dificuldade em lidar com críticas. gestão de resíduos. gerando uma corrida por diferenciação”. Alvarenga acredita que as empresas precisam melhorar sua comunicação. E o que querem essas “pessoas certas”? AM: Os profissionais que apresentam o melhor retorno de investimento para a empresa não são seduzidos apenas pelo dinheiro. medicina. casual. afirma Larissa. mas essa frase foi encontrada numa inscrição egípcia de 4 mil anos antes de Cristo”. como o desenvolvimento de software. Antes.F O C O Conflito d e g er a ç õ es “Essa nova geração não respeita os mais velhos. Como acompanhar esse processo e entender o que pensam e sentem os novos profissionais dentro da empresa? AM: Não que as ferramentas tradicionais tenham ficado obsoletas. “Com a geração X veio a busca por individualização e crescimento por meritocracia. que pelo menos as empresas estejam próximas dos principais centros de pesquisa do país.

mas de suas características individuais. diz. Os profissionais da empresa podem comprar ou não esse serviço. Se a pessoa é experiente e lida bem com as mídias tecnológicas e sociais.” Kalman lembra que. é possível avaliar as atividades que são cold spot (que consomem tempo dos líderes sem agregar valor) ou hot spot (que energizam os empregados e inspiram os colaboradores a usar talentos subaproveitados ou ignorados pelos líderes). Além disso. O levantamento apontou ainda que. para que o funcionário tenha chances de se desenvolver”. Isso é fundamental para o bom desem- líder”. “É preciso entender os motivos de cada um.me/mr 9n4 . em que a empresa exerceria sua liderança sozinha. no período entre 2011 e 2012. É importante notar que. A partir dessa lógica. com maior engajamento do pessoal. “A empresa tem de saber o que quer do novo profissional e deve estar alinhada com as expectativas do contratado para que o casamento seja perfeito. foi possível reduzir os custos de recrutamento e treinamento pela metade. gerentes que focam nas habilidades e pontos fortes de sua equipe podem praticamente eliminar o desengajamento ativo. por sua vez. Tu d o a z u l W.6 funcionários engajados para cada 1 comprometido negativamente tiveram lucro por ação 2% mais baixo que seus competidores no mesmo período. Quando entendo o que ele quer. incluindo aí experiências pessoais ou familiares. Em comparação. “Utilize o que cada um tem de melhor e ajude cada perfil a desenvolver novas habilidades e a minimizar os pontos fracos. Segundo os pesquisadores.” Os planos de carreira. portanto. Isso fez com que muitas empresas brasileiras repensassem suas estratégias de recursos humanos desde então e incluíssem questões mais pessoais em seus processos de seleção. são os mais propensos a mudar de emprego nos próximos 12 meses se o mercado de trabalho aquecer. as empresas que tinham uma proporção de 9. as mulheres são ligeiramente mais engajadas que os homens. Ao mesmo tempo. Segundo eles. “oceanos azuis”. resume. diz Larissa. qualquer um pode mudar suas atividades se tiver a orientação correta. Segundo o Instituto. para saber se os interesses dessa pessoa estão alinhados com a cultura e as necessidades da companhia. “Você promove um técnico a líder de equipe e pode perder um bom técnico sem ganhar um bom Q u a n t o c u s ta a f a lta d e c o m p r o m i s s o ? A falta de engajamento dos trabalhadores tem um custo alto não apenas para as empresas. quais as necessidades dela e o perfil de profissional que atende àquelas demandas específicas. Outro aspecto importante é distribuir a liderança por todos os níveis da organização. No entanto. isso quer dizer que se as oportunidades de crescimento forem apenas verticais. Entre os demais. em 2008. prestando serviços de baixa qualidade e faltando ao trabalho. Para isso. embora o alto escalão tenha a palavra final. Segundo o Gallup o “desengajamento ativo” desses 20% custa de US$ 450 bilhões a US$ 550 bilhões por ano à economia americana. O resultado desse trabalho nos diversos níveis de liderança é apresentado para os colaboradores.” Ylana Miller. dizem Kim e Maugborne. Observar a realidade dos líderes da empresa e mapear as necessidades é fundamental para que a mudança seja efetiva. tornando a concorrência irrelevante. para que o modelo dê resultado. “É preciso avaliar bem o potencial de quem você está contratando. “Fazer o benchmarking das melhores práticas de recursos humanos do mercado é Escolher o profissional com o perfil correto facilita os mecanismos de engajamento e evita perda de tempo. destacam Kim e Maugborne. a liderança dentro de uma empresa deve ser vista como um serviço. deveriam tentar ao máximo levar em conta essas características pessoais. com grande número de contratações no mercado corporativo. do Instituto Gallup. a alta direção vai elaborar os novos perfis de liderança para o futuro da organização. “Uma pergunta importante é por que aquele colaborador escolheu a minha organização.3 funcionários engajados para cada 1 funcionário com comprometimento negativo tiveram um lucro por ação 147% maior do que os concorrentes. em vez de seguir fórmulas pré-fabricadas. os líderes são convidados a pensar fora das fronteiras da empresa em busca de exemplos que agregassem valor à liderança. Com isso.Chan Kim e Renée Maugborne. as atividades do cold spot são incluídas em uma lista de atividades a reduzir ou eliminar. com grande custo para a organização e para a carreira desses colaboradores. “Sua prática de gestão de pessoas tem de estar centrada na estratégia da organização. é preciso sentir o DNA da sua empresa. “Vimos muitas empre- n a l i d e ra n ç a penho da empresa. em média. ou criadas. e que funcionários com curso superior têm maior probabilidade de apresentar experiências positivas e engajadas no trabalho do que os colegas sem diploma. Ou seja. diz Ylana.E M 50 F O C O repetindo basicamente os mesmos passos. mas apenas a capacidade técnica”. posso desenhar programas para retê-lo. sas recrutando naquela época sem levar em conta o perfil profissional. Alexandre Kalman. A pesquisa também aponta que as gerações próximas do fim da carreira estão mais engajadas. acredita que as características do profissional contemporâneo não dependem tanto da sua geração. A economia total – incluindo a redução do absenteísmo – chegou a US$ 50 milhões.” Sa i b a m a i s Gallup: ht tp: //migre. ainda mais quando estamos falando de cargos de liderança. enquanto as atividades do hot spot devem ser ampliadas caso já sejam realizadas. O resultado? “Muitos contratados nessa época se desligaram ou foram desligados das empresas. O Gallup aponta o papel-chave das lideranças na empresa para vencer a barreira do engajamento. 50% dizem apenas passar seu tempo na empresa e outros 20% demonstram seu descontentamento. Escolher o colaborador com o perfil correto facilita os mecanismos de engajamento e evita perda de tempo. para então engajá-los na organização”. Um erro de avaliação custa muito caro. de Paris. influenciando negativamente os colegas. É claro que os valores e o caráter do líder importam – e muito – mas isso é algo difícil de mudar. é desenvolver perfis alternativos de liderança. sócio da Hound Recrutamento. são simplesmente impensáveis para essa nova geração. a aplicação dos princípios da Liderança Azul em uma empresa britânica fez com que a organização reduzisse de 40% para 11% o turnover de seus 10 mil funcionários em apenas um ano de implantação. que serão institucionalizados. pois os líderes de alto escalão não têm como avaliar de perto as ações dos escalões intermediários e da linha de frente.” Nesse sentido. mas também para a economia e para a sociedade. da escola de negócios Insead. o que levaria a dobrar a média nacional de engajamento destes colaboradores. caso não façam parte da rotina dos líderes. O impacto é sentido diretamente no balanço das empresas em que o engajamento é mais baixo. De acordo com a pesquisa. Na prática. Ele também chama a atenção para os cuidados na hora da seleção. são os criadores da Estratégia do Oceano Azul. diz. não tente aprisioná-lo na estrutura da organização e procure gerenciar prazos e metas. O segundo passo para a Liderança do Oceano Azul. A pesquisa State of the American Workplace. sócia-diretora da Yluminarh e professora do IBMEC-RJ. explore isso”. Kim e Maugborne propõem aplicar sua estratégia à liderança das empresas. dinheiro e produtividade. A partir daí. enquanto os chamados Milllennials (nascidos entre meados da década de 1980 e a primeira metade dos anos 1990). para que elas possam liberar – rapidamente e com baixo custo – os talentos e energias inexplorados por suas organizações. dinheiro e produtividade” bom para abrir a cabeça. A ideia é aplicar a Estratégia do Oceano Azul para converter esses não clientes (os desengajados) em clientes (engajados). que dão seu feedback. por exemplo.” Para Ylana. Agora. todos os níveis de liderança devem votar na definição desses perfis. a economia brasileira vivia um período de aquecimento intenso. aponta que apenas 30% dos funcionários estão comprometidos de forma ativa em seus locais de trabalho. mas você não pode simplesmente transplantar as práticas do vizinho e achar que elas vão dar certo”. Esse modelo estratégico é baseado na criação de novos nichos de mercado. cada organização deve achar seu próprio caminho para conquistar o engajamento dos colaboradores. O primeiro passo é focar mais nas atividades e ações que o líder pode tomar para criar motivação. acrescenta: “O plano de carreira deve ser desafiador e factível para que possa gerar engajamento”. as companhias pesquisadas que possuíam 2. espaços virgens e inexplorados. é importante aproveitar os talentos individuais de cada perfil profissional. e não no perfil do líder. “Se ele valoriza a liberdade proporcionada pelas tecnologias móveis. argumenta. o nível de satisfação dos clientes subiu 20% e as pesquisas de clima interno apontaram uma redução considerável do estresse. a empresa pode desmotivar seus talentos.

É preciso começar a fazer. . em que essa divisão do público e do privado “caiu por terra”. Temos de aprender com cada erro. isso faz parte da minha personalidade. prototipar. as pessoas podem. ganhar créditos. Por meio dessa plataforma digital. que até. decidiu em maio de 2012 criar a Bliieve. É preciso ter um pouco de humildade para reconhecer que não basta ter um milhão se você não sabe o que fazer com isso. destacam-se Junior Achievement. diz acreditar que existe uma alternativa mais humana e sustentável para adquirirmos experiências. uma rede social e colaborativa de troca de tempo. ela conta que aos 14 anos deu aula de educação sexual e prevenção em escolas públicas na periferia da capital paranaense pelo projeto Menarca. na sequência. o design thinking tem visto sua influência crescer entre diversas disciplinas. Praticante do voluntariado desde os 12 anos em Curitiba. ancorado na filantropia norte-americana de ajuda ao próximo. como uma for- É importante que o IOS não tenha dependência exclusiva da TOTVS. organizações locais e internacionais têm apostado nessa versão do voluntário do empreendedorismo. “Trouxe a possibilidade de expansão da Bliive para o mer- TOTVS atua junto ao seu braço de responsabilidade social. O programa segue até meados de 2015. 2012 não conhecia o conceito de negócio social e nem de startup. finaliza. Os empreendedores bem sucedidos e líderes de startups assumem o trabalho voluntário aplicado ao seu sonho com uma energia inesgotável. Entre elas. onde vive desde maio. queria fazer acontecer. assim que conseguirmos captar recursos. Tanto na vida privada quanto no mundo do trabalho. depois de seis meses de planejamento . que já reúne 40 mil usuários em 78 países. Outra iniciativa adotada por indivíduos e organizações. claro. ela integra a rede de desenvolvimento e jovens lideranças Global Shapers Community. onde queremos operar simultaneamente com a equipe do Brasil.S U S T E N T A B I L I D A D E 52 ma de abordar e solucionar problemas. com isso. Agora. bem como em engenharia e design contemporâneo. Com 23 anos. sobretudo para a geração Millenium. “Tive essa experiência na Aiesec. oferecer uma hora de aula de espanhol e. que podem ser igualmente trocados por qualquer atividade de uma hora ali disponível. é não aprender com o erro. selecionada com outros três parceiros pelo Programa Sirius de aceleração da Universidade de Glasgow (Escócia). Por isso. e acaba de ser indicada para a lista da MIT Technology Review Inovators under 35. líder no colégio. onde nasceu. de sentido e de felicidade não se resume apenas ao âmbito pessoal nem ao envolvimento com causas sociais. para errar rápido e. Aiesec e Bliieve. lancei a Bliive”. O Bliive é uma rede social de trocas colaborativas cado europeu. uma iniciativa do Fórum Econômico Mundial. ganha ares renovados e passa a se relacionar diretamente com o chamado empreendedorismo. Influenciada por documentários sobre economia criativa e colaboração online. Endeavour. O problema não é errar. Vou lá e faço”. único remunerado desde o início -. dispostos a aprender com os erros e a experimentar de novo quando o resultado desejado não é alcançado à primeira vista Exportando talentos voluntariado corporativo Um caminho para ampliar o sentido do trabalho por Andréa de Lima A busca por um mundo melhor. o IOS. conhecimento e vivências de colaboração. Não é à toa que empresas. principalmente no mundo dos negócios. a partir dos quais é possível gerar renda e impacto social positivo. “Sempre fui muito inquieta. recebeu um prêmio da Unesco. diz a empreendedora. ampliando seus benefícios sociais” Sergio Serio Filho. o que se propunha por meio do voluntariado clássico. atesta a jovem. uma das maiores organizações estudantis do mundo para o desenvolvimento de lideranças e. acertar rápido e. executivo de Relações Institucionais da TOTVS A empreendedora social Lorrana Scarpioni afirma que “achava que era preciso ter muitos recursos para empreender”. formada em relações públicas e direito. por exemplo. curtir a jornada”.em parceria com outros três profissionais e um programador.

por exemplo). Rio de Janeiro.org. E. que tenham menor acesso às oportunidades do mercado de trabalho”.ios. É importante lembrar que todo esse movimento começou bem antes. só há ganhadores.amazon. que a TOTVS trabalha o seu programa de voluntariado corporativo e atua junto ao seu braço de responsabilidade social. os colaboradores da TOTVS são incentivados a atuar como voluntários no IOS por meio de três frentes – mentoria de jovens. sobretudo no setor de tecnologia. o Instituto da Oportunidade Social (IOS). Core business pulsa no braço social É nesse cenário. da Editora Campus-Elsevier. veio o Instituto de Oportunidade Social como pessoa jurídica e associação independente da empresa. E. o mais recente livro de John Elkington . contribuindo para a sustentabilidade da empresa. “Hoje.br http://www. Curitiba. Esses são os novos empreendedores. por exemplo. no final. que acumula nove anos de TOTVS e é ainda responsável pela área de oportunidade social da empresa. Uberlândia. jovens de 15 a 24 anos. tecnologia e carreira e. envoltos num mar de burocracia para tirá-las do papel. trabalhando o seu know-how a serviço do social. evoluiu para a efetiva empregabilidade do público-alvo.” Além do apoio institucional da companhia. “Empreendedores Sociais: o exemplo incomum das pessoas que estão transformando o mundo” (http://www. empreender e inovar são temas convergentes. em 2006. orientando alunos em seus passos profissionais e estudos.aiesec.edu http://www. cidadania. Para Sarah Stein Greenberg. demonstrando que responsabilidade social corporativa para a TOTVS é um pilar imprescindível para o futuro da sua operação: o IOS capacita mão de obra em tecnologia TOTVS. diretora da d.em parceria com Pamela Hartigan. ex-alunos do IOS hoje trabalham em grandes empresas como Fundepag. o foco do trabalho é sempre nas pessoas. conta que em 2008 ocorreu uma atualização na missão da organização. além do Núcleo do IOS.techo. É no IOS que a TOTVS centraliza as ações e recursos de investimento social privado. atesta que o IOS está diretamente ligado ao core business da empresa. estudantes da rede pública. que assim marca presença nas cidades de Belo Horizonte. O sucesso do Instituto é comprovado pelos números: em média. em vagas que vão de aprendizes e estagiários até cargos efetivos – uma média de 700 novos empregos por ano.br/Power-Unreasonable-People-Entrepreneurs-Leadership-ebook/ dp/B0044X V706/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1403898987&sr=8-1&keywords=john+elkington). a TOTVS incentiva suas filiais e franquias a adotarem o sistema de capacitação do IOS. empreender e inovar são temas convergentes.que cunhou o termo triple botton line .org. sustentação financeira e financiamentos de novas iniciativas. Maisa Signor conclui: “O Instituto é um caso de investimento social estratégico. com o propósito de capacitar jovens da rede pública de ensino e pessoas com deficiência para o mercado de trabalho. exaltando o papel da liderança”. dentro e fora dos muros da empresa” Daniela Cabral. “A TOTVS considera importante que o IOS seja uma organização sem dependência exclusiva da empresa.org. “Além disso. executiva de Relações Humanas da TOTVS. O investimento da TOTVS fecha um ciclo importante para a companhia. tanto individual como coletivamente. tudo graças ao aprendizado obtido pela operacionalização dos softwares TOTVS.voluntariado. os pensadores design (do original em inglês design thinking). dentro e fora dos muros da empresa”. cursos técnicos (linguagem de programação e Pacote Office avançado. O que se constata é que o lema da necessidade de um propósito maior rompe a barreira da realização pessoal. Maisa Signor. competências em design thinking são a base para encontrar padrões ocultos e fazer algo real e acionável emergir de um ambiente incerto. preferencialmente de baixa renda. nasceu o Instituto Microsiga e.endeavor. Mesmo no voluntariado corporativo. universidades e outras organizações sociais para manter sua estrutura. Fundado há 16 anos por voluntários da empresa. Sergio Serio Filho. no final. líder de Relações Institucionais do IOS. palestras focadas em temas como comportamento.stanford. gestora executiva de Relações Humanas da Totvs Pa r a m u dar o m u nd o Mesmo vivendo em um mundo de forte pressão por autofinanciamento.br http://www.jabrasil. transformando vidas. de evolução da ação social e do investimento social clássico para um investimento social estratégico.com http://dschool.org. com um olhar profundo no desenvolvimento humano.school da Universidade de Stanford. afinal. executivo de Relações Institucionais da TOTVS. mostra a atuação dos empreendedores sociais no aperfeiçoamento da gestão moderna de negócios e como essas pessoas se assemelham aos profissionais interessados em fins lucrativos.S U S T E N T A B I L I D A D E 54 Hoje. O grande diferencial do IOS é. Da formação para o trabalho e desenvolvimento de pessoas. Desde a sua fundação. Cuiabá e Joinville. ou como têm se notabilizado. só há ganhadores.org. segundo o executivo. a partir de uma ação de voluntariado na antiga Microsiga. o voluntário do empreendedorismo é capaz de simular condições extremamente dinâmicas em uma economia emergente e fomentar um espírito empresarial capaz de produzir resultados sustentáveis. 70% dos jovens aprovados são incluídos no mercado de trabalho após o término do curso.br http://www.br http://www. Lançado em 2008 nos EUA. contar com toda a estrutura e suporte da TOTVS – que cede licenças de suas soluções em software de gestão para a capacitação gratuita do Instituto. Balaska e Certisign. apoiar e monitorar a empregabilidade de jovens e pessoas com deficiência. “Abordamos questões como inclusão e ampliamos a abrangência das vagas para além do setor de tecnologia e porte da empresa. gerando renda e realização profissional. Sa i b a m a i s http://www.org/paises/ brasil/teto/o-que-e-teto/ . Visamos muito a qualificação de mão de obra para o mercado. o IOS já formou mais de 25 mil alunos. tanto individual como coletivamente. e pessoas com deficiência. afirma Sergio. Pouso Alegre.br http://bliive. os alunos conhecem na prática o funcionamento do trabalho administrativo em diversos departamentos de empresas. expandindo para a esfera do planejamento estratégico corporativo. ressalta o executivo. na capital paulista”. permitindo que outras companhias invistam em seu modelo de capacitação e amplie os benefícios sociais do Instituto”. em 1997. a missão do IOS é “buscar. afirma Daniela Cabral. quando a Microsiga passou a ser chamada de TOTVS. Com isso. Da formação para o trabalho.com. O Instituto conta também com o apoio de faculdades.

o colégio implementou as soluções educacionais da TOTVS a partir de 2009. os professores e a instituição eram algumas das dificuldades enfrentadas pelo Ari de Sá. A tecnologia integrou os departamentos contábil e fiscal com o escolar. Anteriormente. A solução da TOTVS oferecia uma possibilidade muito concreta de crescimento e consolidação”. São muitos os benefícios observados por empresas que adotam soluções TOTVS na área de Educação. Hoje. Tocantins e Goiás. A implementação do Portal Educacional da TOTVS teve o papel de aproximar os pais e responsáveis da escola: por meio do portal. E a parceria ainda tem muito a crescer: em 2015. foco no core business. o Colégio Ari de Sá implementou soluções de Gestão Acadêmica. principalmente no lançamento de notas pelos professores. Além do software educacional e do Portal do Aluno. as notas eram registradas em uma tabela em papel. avalia Andrey. “As ferramentas da TOTVS e o atendimento personalizado da franquia de Fortaleza nos ajudaram a reposicionar a área de TI dentro da empresa. define Andrey. que também contará com soluções TOTVS para o ensino universitário. “Nossa maior deficiência estava nos processos acadêmicos. gerente de TI do Colégio Ari de Sá Divulgação Colégio Ari de Sá é parceiro da TOTVS em suas quatro unidades . conteúdo educativo e corpo docente. afirma. a UBEC buscava transpor a distância física e a diversidade de negócios para centra As ferramentas da TOTVS nos ajudaram a reposicionar a área de TI. já em 2009. UBEC integra unidades em estados diferentes Integrar as diferenças geográficas e administrativas era um dos desafios da equipe de TI da União Brasiliense de Ensino e Cultura. conta Andrey Lima Barbosa. E-learning. rematrícula e lançamento de notas – e diminuindo o tempo de execução. não nos limitamos a resolver as questões de infraestrutura tecnológica: nós participamos da tomada de decisões e contribuímos para agregar valor ao nosso negócio”. essa integração é um dos diferenciais do sistema. Os processos da biblioteca da instituição também são gerenciados pela tecnologia da companhia. o que agiliza o processo e evita retrabalho”. os pro- fessores lançam as notas diretamente no portal da escola. escaneadas e então inseridas no sistema. A visualização das notas pelos estudantes e a comunicação entre eles. “Nós enxergamos. passamos a trabalhar com informações mais assertivas e a extrair relatórios com mais facilidade. Com aproximadamente nove mil alunos no total. no Ceará. e União Brasiliense de Educação e Cultura agilizam processos e ganham mais integração com as soluções TOTVS para instituições de ensino por Flávia Dratovsky ntegração entre operações. são alguns dos parceiros com experiências bem-sucedidas. a tecnologia para o dia a dia da escola. que mantém estabelecimentos de ensino em quatro estados. “Com a centralização dos dados. Para ele. A instituição foi uma das pioneiras no uso da solução TOTVS para a área educacional. é possível acompanhar toda a vida escolar do aluno. conferir extratos financeiros e realizar solicitações à secretaria. O conjunto de soluções também contribuiu para que a área de TI se tornasse mais alinhada às necessidades do negócio. substituindo tarefas antes feitas manualmente – como matrícula. Gestão Financeira. no Ceará. o futuro da ferramenta pelo grau de integração com o financeiro. O Colégio Ari de Sá. contabilidade. oferecendo melhores subsídios para a tomada de decisões da diretoria com base em diferentes cenários”. Minas Gerais. Hoje. gerente de TI do Colégio Ari de Sá. participamos das decisões” Andrey Lima Barbosa. Gestão de Compras e Gestão de Estoque. por meio da Gestão de Conteúdo da TOTVS. Hoje. Processo Seletivo. Instituição de ensino infantil. o Colégio Ari de Sá integrou suas operações financeiras e acadêmicas com soluções TOTVS e os ganhos foram significativos: a tecnologia agilizou processos essenciais da escola e trouxe mais precisão à tomada de decisões. será inaugurada a Faculdade Ari de Sá. o grande desafio era trazer.C A S E S 56 D E S U C E S S O Universidade Católica de Brasília é integrada por sistema TOTVS I Vitor Gontijo educação conectada Colégio Ari de Sá. fundamental e médio com quatro unidades em Fortaleza. de fato. e a União Brasiliense de Educação e Cultura. melhor comunicação. informações mais precisas e agilidade nos processos. Para o gerente de TI. Mantenedora de sete unidades de ensino distribuídos pelo Distrito Federal.

Em resumo. Com a plataforma já consolidada entre os colaboradores – a UBEC conta com equipe interna de TI especializada em soluções TOTVS. durante o processo decisório. a assertividade é muito maior”. Colégio Padre de Man e Centro Educacional Católica do Leste de Minas (CECMG). Eficácia na gestão de viagens corporativas: · Sua empresa tem uma visão clara e detalhada dos gastos de viagens? C M Y CM MY CY O Centro Educacional Católica de Brasília é uma das unidades mantidas pela UBEC em três estados e no DF outras instituições ou selecionados pela Universidade – e planejar atividades de acordo com esse perfil. Revisitamos nossos processos para reformá-los dentro das melhores práticas do sistema TOTVS. descreve Leonardo Nunes Ferreira.o próximo passo da parceria com a TOTVS será a ampliação das interfaces oferecidas aos alunos em ambientes como o Portal Educacional. É nessa fase que estamos nos preparando para entrar no próximo ano”. Agora. podemos entrar em contato com determinada unidade para alertar sobre a lentidão do ritmo de renovação e a necessidade de mobilizar uma campanha junto aos alunos. diretor executivo da UBEC. Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste). conta o diretor. Por isso. “A UBEC trabalha desde a educação infantil até o ensino superior. o sistema TOTVS nos possibilita ter muito mais controle sobre o negócio”. O ciclo foi concluído em 2012. “A partir dessa informação. É uma das poucas instituições do país que oferece tanto uma turma de maternal quanto um curso de doutorado. o grupo é formado pela Universidade Católica de Brasília e Centro Educacional Católica de Brasília. para atendimento ao cliente. Faculdade Católica de Tocantins e a unidade Ubec-Centaf. de maneira que fosse mais fácil testar os processos e corrigir eventuais problemas.com. A adoção das soluções TOTVS unificou processos. Com os dados disponibilizados pelo sistema. a empresa também fez um trabalho muito importante de entender as maiores demandas da UBEC”. a Universidade Católica de Brasília. para depois oferecer serviços para pais e alunos.bsptur. trazem proximidade com o cliente humanizando o relacionamento e agregam conhecimento. avalia. nosso trabalho foi organizar a casa.br Por você! Onde quer que você esteja. com a implantação dos módulos administrativo-financeiro da companhia. também mantém um Centro de Serviços Compartilhados em Brasília. destaca Leonardo Nunes. e. A parceria teve início em 2008. por exemplo. e o ECM do Fluig”. transferência de Anderson Brasil C A S E S 58 A BSP Viagens e Turismo sabe o quão importante são as Viagens Corporativas para as empresas. “Ganhamos velocidade de decisão.D E Como você percebe as viagens corporativas na sua empresa: Investimento ou Custo? S U C E S S O lizar informações e decisões. Além disso. iniciou-se a implantação do sistema educacional ClassisNet nas instituições do grupo. O objetivo ao adotar as soluções da TOTVS era estabelecer uma única base de dados para todo o grupo. Com 3. O ritmo de matrículas renovadas no semestre é outro dado que pode ser acompanhado diariamente. trouxe melhor acesso à informação e aumentou a confiabilidade dos dados. em Goiás. “Além das soluções da área educacional. as soluções TOTVS foram fundamentais. permitindo acompanhar de maneira mais detalhada e ágil o desempenho da instituição tanto na área acadêmica e pedagógica.8 mil colaboradores no total. CMY · Tem alcançado os savings esperados? · Já lhe foi apresentada alguma solução de expense management? · São disponibilizados relatórios gerenciais customizados para as necessidades de análise da sua empresa? · Mobile: Suas viagens estão nas palmas das suas mãos? K Mais de 25 anos atuando no setor de viagens corporativas! viagens e turismo Uma parceira da Alatur JTB. Nesse processo. Todo esse caminho teve o acompanhamento da equipe da TOTVS. é possível mapear. voltada para cursos técnicos em agropecuária. por outro lado. . numa parceria muito estreita. “Optamos por uma implantação gradativa. com a chegada da plataforma à maior unidade. Em 2010. dividida em suporte à área administrativa e à gestão acadêmica . começando pelas menores unidades até chegar às maiores. elas proporcionam a concretização de negócios. “Num primeiro momento. adianta o diretor executivo. temos uma diversidade de necessidades muito grande”. por ocasião da implantação do CSC também implantamos o sistema Protheus. quanto administrativa. conectividade e segurança da consistência dos dados. analisa Nunes. www. como tem sido feita a captação de alunos – quantos são provenientes de programas como o ProUni.

junto com você.Pensando em aumentar a Produtividade da sua emPresa? deixe a totvs Pensar com você. A TOTVS existe para tornar a sua empresa ainda mais competitiva. 0800 70 98 100 www. Deixe a TOTVS pensar com você. Para isso.totvs. A TOTVS desenvolve software de gestão para facilitar o seu dia a dia e. tornar o seu negócio mais ágil. você precisa de soluções simples e inovadoras em tecnologia. Ligue pra gente. fazemos melhor. Pensando junto. conectado e produtivo. transforme o seu negócio com o software de gestão da totvs.com THINK TOGETHER .