Está en la página 1de 3

Impressionismo

O termo impressionismo foi empregado
pela primeira vez pelo critico de arte e
dramaturgo, Louis Leroy, de modo um tanto
pejorativo, ao escrever uma critica à
primeira exposição dos novos pintores.
Louis criticou a obra de Monet, denominada
- Impressão, sol nascente - onde colocou
como sendo apenas uma impressão, do que
realmente seria. Monet e sua turma, como
alguns críticos os chamavam, acabaram
aceitando o nome de forma positiva. Em um
catalogo, relativo à exposição de 1867,
Monet escreveu que buscava apenas
“representar a [minha] impressão”.
O mesmo que aconteceu com a
literatura, após a Monarquia de julho, onde
os escritores, com base em tema do
cotidiano, pela primeira vez, inseriam
fatores psicológicos e de reflexões
pessoais,a partir do modo como percebiam
o mundo exterior, agora se inseria dentro da
pintura.
A impressão pessoal do pintor
impressionista, o modo como observava e
percebia os fatos exteriores e cotidianos,
era projetado e retratado sobre a tela, de
modo a impressionar quem contemplava a
obra.
Como uma rejeição ao romantismo, a
época pela historia, os mitos e mundo
imaginados, o impressionismo tinha como
característica a representação da pintura
objetivo, do mundo real, do mundo
abrangente. A percepção do artista era
refletida no quadro
de forma a expressar sua impressão
“pessoal”, através de paisagens com forte
intensificação na iluminação. Para isso,
pintavam demasiadamente, rios e lagos,
objetivando a idéia de movimento e reflexo.
Em cima destas características, os pintores
podiam causar uma impressão
momentânea, para que quem observasse a
dita obra, pudesse ter a sensação de estar
a captar a cena no exato momento.
Diferentemente do romantismo, que
visava representar questões de caráter
subjetivo, imaginativo e sentimentalista, o
impressionismo propunha a idéia da
objetividade do mundo, expressada nas

Mauricio gasparin Petry
Historia da Arte III
Professor Nestor Candi
Design
obras, através da percepção do pintor. A
tela
tornava-se um espelho da visão psicológica
do artista. O tema em que grandes pintores,
como Da Vinci e Michelangelo haviam se
inspirados e trabalhados em sua sobras,
agora era tratado como, apenas, uma
sugestão. A paisagem, o lugar ou tema
trabalhado no impressionismo, era
escolhido
de maneira à satisfação de seu ideal
unificado: A modernidade, a objetividade.
As sombras luminosas e coloridas, as
figuras de contornos não-nitidos, as cores e
tonalidades sendo puras e o contraste de
luz
e a sombra obtido através da lei das cores
complementares, auxiliava o artista em sua
expressão deste ideal objetivo.
A descoberta da fotografia foi uma
grande influencia para o impressionismo e
vice versa. A idéia de impressão do
momento era influenciada pela captação do
momento pela fotografia. Mas uma
diferença essencial entre a na pintura
impressionista e a fotografia é a de que o
artista projetava uma imagem na teça de
modo a representar a sua percepção. O
fator
psicologia, junto com o fisiológico, era
colocado.
Depois da fase sofrida de
reconhecimento dos impressionistas,
quando o publico e os críticos em arte
obtiveram a verdadeira compreensão de
suas obras, o impressionismo triunfou como
movimento. Vários pintores precursores da
revolução, já haviam, mas deixaram
grandes
obras e, principalmente, a inspiração para
pintores posteriores, que deram origem a
vários outros tipos de movimentos
revolucionários dentro da arte.

Night apreensão Este terceiro quadro. Unificar idéias sóciopolíticos Mathurins at Pontoise. como se refletissem sobre a água. também estavam presentes. como também a justaposição das começam a tomar forma desde já. mesmo naturalismo. esboçadas. formando o escuro céu. a esboçar pintar paisagens. 1 -Garden of Les Mathurins at Pontoise expressar a impressão de como Garden of Les percebia-as.Impressionismo Mauricio gasparin Petry Historia da Arte III Professor Nestor Candi Design sua vida. revela a Vemos nespreocupação de ta obra. da água eram exprimem a ótimos para a intenção de idéia: A natumovimento como reza está em também a constante muobjetividade da tação e movimento. mas. foi pintada em com a arte era comum na época e também era uma característica compartilhada pela 1876. representação dão uma forma pouco definida à imagem. justaposição das cores. da seqüência de das cores. paixão que ao começo. pinturas do mesmo lugar. principalmente na estrada. os impressionistas adoravam sendo intensificadas ao maximo. A pincelada Podemos observar e contorno informe. 2 -The Bodmer Oak. como também a justatambém as sombras das posição de cores. de modo extremo. o reflexo e principalmente nas pessoas e carroças. e. um jardim. Os reflexos. Pissaro procurava sempre pintar Pissaro cenas de contexto social. como uma impressão. do mundo de acordo com a idéia de impressão objetivo e remomentânea. essencial dos pintores do impressionismo: denominado: Boulevard Montmartre. e anartinha em pintar ao ar livre. sendo cores. Nesta obra. autoria. Visando a Afternoon Sun. como Pissaro em retratar em muitas como a iluminação muda completamente a outras de sua cena. por Pissaro. onde a luz causa uma cena. o movimento indefinidos. Os contornos. Como uma caractecomo nas duas anteriores. podem claramente ser carroças feitas a partir de tons de roxo e a percebidas. Afternoon Sun 1 -Rock Arch West of Etretat (The Observamos as características Manneport impressionistas totalmente presentes neste Aqui podemos perceber uma característica quadro de autoria de Camille Pissaro. o lugar natural lhes proporcionava uma expressão intensificada da luz azulada das janelas. intensificadas ao Maximo posteriormente. As pinceladas difusas e esboçadas. podemos rística herdada do perceber as pinceladas informes. são fixados da luz. As sombras feitas de tons arrochados. Fontainebleau Forest causando a sensação de uma unidade Claude Monet tinha como característica cromática. notais al. As pinceladas. As pinturas quista no final de acadêmicas eram feitas em estúdio com luz . A pintura do reflexo da água. maioria dos impressionistas. mesmo sendo este s cena. Claude Monet 2 -Boulevard Montmartre. principal a 3 -Boulevard Montmartre. através delas. transformação nas paisagens. a partir de suas completares. a Como socialista.

Dessa maneira. Mauricio gasparin Petry Historia da Arte III Professor Nestor Candi Design . tendo como obetivo representar o movimento e a mutação que luz causa no ambiente. 3 -Catedral em Rouen Monet pintou varias versões da Catedral em Rouen. e o excesso de brilho na parte superior. A pincelada difusa. mesmo formando impressão perfeita como um todo. Podemos observar a sombra arrochada na. através da justaposição. até o ponto de o Artista abolir o preta de sua paleta de cores. apenasesboçadas ao ar livre. era compensado com o jogo de cores. uma impressão do momento. era representada como que uma fotografia. As sombras coloridas substituíram o preto. As pinceladas informes e o contorno não-definido da estrutura.Impressionismo e. porta da cadetral. usado na pintura acadêmica. expressando princípios ópticos. presente no quadro. Monet poderia representar a luz natural. tal como era.