1

REVISTA GRATUITA DE TURISMO · Edição Nº 4 · 2014
2
Amigos,
Nas próximas páginas mergulharemos no recurso
de maior riqueza, tratado com muito zelo pelos
mendocinos: a água, sua cultura e sua relação com a
indústria do vinho.
Visitamos uma vinícola familiar, e lhes contaremos o
porquê de valer a pena conhecê-la. Nessa aventura,
fizemos o percurso da ruta 7, em direção ao oeste,
para desvendar as melhores paisagens de montanha
para vocês.
Dizem por aí que a Bossa Nova é um dos gêneros
musicais que melhor se adapta a momentos muito
especiais, que somente o vinho cria. De fato, alguns
críticos asseguram que o Sauvignon Blanc e a
Bossa Nova andam de mãos dadas, mas isso é muito
subjetivo. Escolhemos a música “Água de Beber” para
lhes contar duas histórias desse líquido sagrado...
Abra o vinho de sua preferência e desfrute dos
momentos seguintes!
Mariana Gómez Rus
Editora
Wine Republic - Edição Nº 4 - 2014.
20.000 copias - Publicado por Seven Colors SA. Espejo 266,
Mendoza, Argentina. 54-261-425 5613. Diretor Editorial: Charlie
O´Malley. Edição e Publicidade: Mariana Gómez Rus · mariana@
wine-republic.com. Colaboradores: Jeanne Coelho · jeannecoelho@
hotmail.com - Carlo J. Lima · carlojlima@hotmail.com - María
Victoria Mermoz · mariavictoriamermoz@gmail.com . Ilustração:
Angeles Figueroa · angelesfigueroa1@gmail.com
Desenho: Circlan.com - jona@circlan.com. Impressão: Artes Gráficas
Unión. Nota: O expressado nesta revista não corresponde
necessariamente às opiniões editoriais de Wine Republic.
Fotografia: Cortesía de Vinícola Renacer, Altavista, Ruca Malen,
Kaiken, Mariana Gómez Rus e Carlos A. Peralta, Vinícola Gimenez
Riili e La Marchigiana.
STAFF
CONTEÚDOS
DESTA EDIÇÃO

EDITORIAL
Cultural
Agua de beber...........................................................
Salir e comer
As quatro estações da montanha.......................
Vinho
Os desarrolhados desta edição...........................
Vinícola em Foco: Kaiken...................................
Pequenos instantes, grandes momentos:
revelando a Gimenez Riili..................................
Guias
Vinícolas..................................................................
Restaurantes..........................................................
6
4
9
11
12
10
14
3
EDITORIAL
4
Por: Carlo J. Lima
Brasileiros e brasileiras!! Calma que não é discurso político.
Não!! Estou aqui de novo aproveitando este espaço da Wine
Republic em português para dar mais dicas de como curtir o
lugar, principalmente as montanhas nas diferentes épocas
do ano.
A Província de Mendoza vive um ano com quatro estações
bem diferenciadas. Cada uma delas possui características
bem definidas no que respeita ao clima, à temperatura e
o visual da sua paisagem. Isto proporciona uma grande
variedade de atividades que podem se realizar nas visitas
em qualquer época do ano.
Temos atividades que podem se desfrutar nos 12 meses
do ano. Por exemplo o serviço de “Trout & Wine”, o Tour
dos Andes te leva lá em cima com serviço personalizado
e guias simpáticos e conhecedores do que contam, claro,
em português. Eles fazem viver uma experiência única no
percorrido das cidadezinhas e lugares de montanha, como
o Dique Potrerillos e o Parque Aconcágua, além de ter a
possibilidade de disfrutar de um café da manha com os
ares das alturas na ida e, na volta, saborear uma deliciosa
“parrillada” num restaurante local, não se esqueça do vinho
mendocino! A grande vantagem é que sempre haverá saídas,
ainda que você esteja sozinho. Lembre que este percorrido
muda segundo as estações e as condições do tempo, mas
sempre te leva lá! (www.troutandwine.com)
Outra atividade do ano todo são as cavalgadas.
Podem ser feitas com O Rincón de los Oscuros (www.
rincondelososcuros.com.ar) mas calma nessa hora, o
cantinho não tem nada de obscuro nem de coisa ruim;
dizem que nesse canto criavam-se cavalos da raça Oscuros,
daí o nome do lugar; também tem a Cordón del Plata, a
agência que te leva à estância La Alejandra, que além de
fazer as cavalgadas por diferentes percorridos e distintas
dificuldades. Muito interessante é a possibilidade de
conviver com a cultura gaúcha local como o arreio; no
caso daqueles que queiram adrenalina, podem praticar
mountain bike, e para os mais tranquilos, o trekking (www.
cordondelplata.com)
Não esqueça, tudo isso, o ano todo.
No verão fique frio; não precisa pegar um avião para
Aspen. Mendoza tem muito para oferecer. Com a Argentina
Rafting, por exemplo, pode fazer turismo aventura; deslizar
pela tirolesa, desfrutar da adrenalina do rafting e caminhar
no meio das montanhas; são algumas das atividades
que oferece com qualidade. Vale dizer que os níveis
de dificuldade do rafting são altos por causa do degelo
que provoca maior caudal e velocidade nos rios (www.
argentinarafting.com).
No inverno Mendoza é mais neve. A pior coisa, por
exemplo, para um turista argentino é ir ao Rio e pegar dias
intermináveis de chuva... Pronto! Acabou! Adeus praia,
adeus garotinhas e garotinhos. Já um brasileiro que chega
por aqui doido pra ver neve vai ver de qualquer forma, e
não só ver, mas também disfrutar. Só pegar um pulinho
nas montanhas que se encontra. Mas para quem quere
curtir mesmo, tem os centro de esqui, o mais importante,
Las Leñas, alta qualidade; mais perto da cidade Penitentes.
Ainda que, por causa dessa história toda do aquecimento
global, nem sempre conta com neve para esquiar.
A primavera e o outono, essas sim que são épocas distintas.
Além de ter possibilidade de fazer quase todas as
atividades, a montanha se veste com gamasde
verdes incríveis ou com
um leque de dourados
maravilhosos para
acompanhar sua
estadia.
AS QUATRO
ESTAÇÕES DA
MONTANHA
5
Para quem deseja se internar na montanha sem percorrer
muitos quilômetros, sugerimos visitar Las Vegas e Valle del
Sol. Estas pequenas vilas de fim de semana estão localizadas
aos pés do Cordón del Plata, e têm tudo o que precisamos
para detonar o stress: céu diáfano, arvoredos, riachos que
murmuram canções ao vento, cavalos soltos, entardeceres
perfumados de “jarilla” e rosa mosqueta. Qualquer época do
ano é boa para visitar esta região, especialmente no outono,
quando as árvores desabrocham em cores e tudo se torna
vermelho e amarelo ocres.
Para desfrutar desses momentos maravilhosos você pode
passar o dia ou alugar uma cabana. O trajeto para chegar ao
lugar desde o centro de Mendoza é pela RN 40 (estrada em
direção ao sul), depois pegue a RN 7 (a que vai para o Chile).
Quando chegar à localidade de Potrerillos vire à direita e
siga pela RP 89 (estrada provincial) em direção ao Oeste.
Este percurso dura 80 quilômetros aproximadamente.
Outra opção é pegar na rodoviária o ônibus Bus Buttini,
que sai diariamente nos seguintes horários: 8:20 h, 13 h e
19 h. O retorno é às 11 h e 17 h. Maiores informações ligue
para 4327155.
Para comprar artesanatos:
La casa de Andy é uma boa opção para encontrar arte e
música local. Andy, além de ser o dono do lugar é também
delegado ambiental da Reserva Natural Protegida Cordón
del Plata (formada pelas localidades de Las Vegas, El
Salto e Vallecitos), cujo objetivo é proteger os recursos
hídricos, o ecossistema natural, o patrimônio arqueológico
e paleontológico. Endereço: Rua Los Pinos e Alborada em
Las Vegas.
Para caminhar:
Qualquer canto deste lugar é lindo para dar uma volta.
Sugerimos percorrer o Sendero del Chacay (árvore nativa
da zona) em Las Vegas ou subir até o Valle de Sol para
explorar sendas e morros de fácil acesso (Cerro Áspero
e Los Morteritos entre outros). Em todos eles é possível
contemplar a flora e fauna local.
Para comer bem:
Los Negritos é, sem dúvida, a melhor opção para comer
pratos típicos da região. Esta taberna de montanha está
localizada em Las Vegas. Foi incluída dentro das Rutas
gastronómicas de Mendoza (oficialmente apresentadas
em São Paulo há pouco tempo), e está qualificada como
Experiência distinguida (experiência destacada) pela
qualidade de sua cozinha, arquitetura e paisagem. Mais
detalhes em nossa “guia de restaurantes”.
Malbec e Montanha:
Este é o nome do tour que organiza Trout & Wine,
idealizado para pessoas que amam o vinho e a montanha.
O tour sai de Mendoza em direção à cordilheira, cruza
o lago de Potrerillos e sobe até Las Vegas. Ao chegar ao
ponto mais alto, a paisagem de montanha se transforma
em uma grande planície verde que desce por La Carrera
e desemboca no distrito de Tupungato. O passeio inclui
visitas às vinícolas Pulenta Estate e Salentein (onde se
almoça). Mais informação: info@troutandwine.com, rua
Espejo, 266, cidade de Mendoza.
CURTINDO O PRAZER
ANDINO PERTO
DA CIDADE
Por: Mariana Gómez Rus / Tradução: Jeanne Coelho
6
ÁGUA
DE BEBER
Por: María Victoria Mermoz
Água no deserto... Miragem? É não! Água mesmo!
Bem-vindos a Mendoza, cidade milagrosa que sobrevive
contra as condições dadas pela natureza. Como assim?
Vamos responder com mais perguntas:
De onde vem a água que dá vida aos vinhedos que dão alma
aos deliciosos Malbecs que vocês tanto adoram?
Mendoza é um semi-deserto com escassos 250 milímetros
de chuva anuais: o sol se sente na pele, o ar é fresquinho e
limpo, e a sequidão deixa a pele e os lábios como lixa... Até
olhos ficam ressecados.
Por quê? Estamos muito perto do Oceano Pacífico, mas
temos uma barreira natural, que é a Cordilheira dos Andes.
Estes gigantes não deixam passar a umidade; pegam toda
pra eles! Por causa disto, em Mendoza quase não chove.
Cidade com cidadãos sem guarda-chuva, nem botas de
borracha. As pessoas não querem fazer nada quando chove.
Alguns pais não mandam os seus filhos pra escola, e os
condutores gostariam que o carro entrasse nas casas pelas
portas, assim não se molhariam por um segundo...
E mesmo assim, quase sem chuva, é uma das cidades com
mais árvores do país! Isso é bem interessante... Como assim?

A história começa muito tempo atrás, com os Huarpes,
donos destas terras que usavam a água do degelo para suas
plantações. Criaram o sistema de “acéquias”: canais que
7
carregam água de degelo que desce dos Andes. Graças a isto,
os Huarpes tinham água e conseguiam morar nas terras
que hoje conhecemos com o nome de Mendoza.
Logo chegaram os espanhóis, mas o sistema se aperfeiçoou
consideravelmente com a chegada dos imigrantes europeus;
a fins do s. XIX - começos do XX.
Você passa pelo dique Cipoletti, o primeiro que a província
teve, no ano 1890, e pode ver uma estatua de Cesar Cipoletti,
italiano que foi trazido pelo governo de Mendoza para
construir um dique que contivesse a água de degelo, para
poder derivá-la pros cultivos. A idéia era incentivar a
plantação de vinhedos, o que ajudou a que o vinho virasse
indústria. Além do Cipoletti, temos muitos diques que pegam
a água dos rios de montanha, rios caudalosos somente no
verão, quando a neve e os glaciares derretem... Alguns são só
derivadores, e outros geram energia elétrica. Indo pro Chile,
no passeio chamado Andes ou Alta Montanha, passamos
pelo dique Potrerillos, onde da pra fazer windsurfe e esportes
sem motor pra não sujar a água. E no sul da província, em
San Rafael, temos o Valle Grande. Estes são dois exemplos de
diques que viraram atrações turísticas. Imagina um espelho
de água cristalina gigante entre o árido da montanha... É um
espetáculo para não perder.
Quando você chega em Mendoza, não pode evitar notar
estas acéquias em cada rua. Você vai cruzar a rua, e além
de olhar pros lados procurando que nenhum carro bata em
você, tem que olhar pro chão, para este canal; pequeno rio
urbano. Então temos, atravessando a rua de uma calçada pra
outra: calçada, acéquia, rua, acéquia, calçada. É muito fácil
cair nelas quando não se sabe da sua existência! Armadilha
para turistas, alguém disse...
Então, contrário as condições dadas pela natureza Mendoza é
verde, graças a esta água que é tão bem administrada, e graças
às pessoas que decidiram plantar tantas arvores em cada rua.
E falando dos vinhedos, como funciona este método de
irrigação?
Lembrem que os vinhedos não precisam muita água, mas
mesmo assim, os 250 mm de chuva que temos aqui não são
suficientes, já que eles precisam ao redor de 800 mm!
8
OS DESARROLHADOS DESTA EDIÇÃO Bom, o direito à irrigação existe porque não há suficiente
água para plantar onde se queira. Este direito já vem com a
terra. Se você compra terra que não o tem, o mais provável
é que nunca o consiga e as terras sejam áridas. Cuidado!
Talvez por isso essa terra não custe muito dinheiro. Terras
boas só para jogar futebol.
Você tem que pagar este direito à água, para não perdê-lo. E
dispõe da água em momentos específicos; dias já marcados
pelo governo através do Departamento de Irrigação (a
polícia da água).
Falando das terras com vinhedo: as acéquias principais
(lembrem: canais que levam a água do degelo para as plantas)
são compartilhadas com os vizinhos. Isto quer dizer que
talvez a acéquia que passa pelo seu vinhedo tem água, mas
não é pra você usar... Tem que deixar passar pro vizinho, rua
abaixo. Se você pega quando não deve, o vizinho vai ficar
sabendo, porque vai receber menos água, então a polícia da
água faz você pagar multa (e nunca mais poderá pedir uma
xicrinha de açúcar pro vizinho... se somos sérios com alguma
coisa em Mendoza, é com a água).
Quando for sua vez de usar a água, se abrem umas comportas
que deixam a água entrar na propriedade, e se inunda a
plantação de um jeito ordenado. Para isto temos o “tomero”:
a pessoa que é encarregada de abrir as tomas (comportas) pra
que a água chegue a cada cantinho das videiras.
Este seria o sistema mais antigo, chamado de irrigação por
inundação ou manto. Ele é muito bom porque a água, num solo
composto principalmente por pedras e areia escorrega rápido,
forçando às raízes a descer metros embaixo da terra, e dando
plantas mais estáveis. O ruim da irrigação por inundação é que
se gasta muita água, já que a planta não precisa tanta, e o que
não é absorvido se perde em forma de evaporação.
Mas este não é o único jeito de irrigar. O método mais novo
vem de Israel: irrigação por gotejamento. Em Mendoza
começamos usar na década de 90. Para isto, cada propriedade
precisa de uma pequena lagoa artificial onde guardar a água
que vem das acéquias. E daí, se bombeia para as plantas,
poupando assim muita água, já que usamos a quantidade
justa. Claro que as raízes não vão tão profundas porque
a água elas recebem só na superfície, gota por gota. Este
método é caro, mas muito efetivo.
Lembrem que na Argentina as quatro estações são
muito marcadas, e por isso o vinhedo dá uva uma vez no
ano, durante o outono. Ele não precisa muita água para
sobreviver: no inverno quase nada porque a seiva desce pras
raízes e a planta dorme – nesta época se poda. Primavera y
verão: muita água, já que a planta acorda do letargo e precisa
criar ramas, folhas e cachos. E uma semana antes da colheita,
já no outono, se faz a planta sofrer do estresse hídrico: não
se irriga, para que a fruta esteja muito concentrada (o que dá
vinhos mais concentrados também).
Tomara que tenham gostado desta história de como a água,
sempre sagrada, transforma-se em água de beber de uma
cor violácea, sagrada também, amada por todos nos, filha
da natureza, da química com o sol, a terra, o homem e o seu
trabalho... Quem diz que vinho faz mal, não sabe do que está
falando... Água de beber, camará!
9
Terroir Series (2011), Kaiken
Malbec / Bonarda / Petit Verdot: De cor intensa entre violeta
e vermelho, com cheiros a fruta madura e flores. Aveludado
na boca graças ao Malbec, de boa estrutura tânica por causa
do Petit Verdot, e com notas minerais no final, dadas pelo
Bonarda. $$

Reserva de Bodega (2011), Ruca Malen
Malbec / Cabernet Sauvignon / Syrah / Petit Verdot. De cor
vermelho intenso. Nariz de frutos negros e vermelhos
e notas especiadas e mentoladas próprias do Cabernet
Sauvignon. O Petit Verdot aporta notas de frutos secos. Em
Boca, concentrado e carnoso. Seus taninos são doces e em
equilíbrio com uma acidez refrescante. $$
Puro Corte de oro (2012) - Ojo de Vino
Malbec / Cabernet Sauvignon / Petit Verdot / Syrah. Este blend
de tons violáceos escuros lembra fruta madura e notas
especiadas (próprias do Syrah e do Petit Verdot) . Em boca
é aveludado, frutado, redondo. Tem boa persistência em
boca. $$
Suono(2009), Cepas Elegidas
Cabernet Sauvignon / Malbec (2009). Cor violáceo intenso
e brilhante. Aromas de compota de ameixa e sutis toques
florais. Perfume de manteiga, próprio da fermentação
maloláctica. Em boca final longo, boa harmonia entre fruta
e madeira. $$$
Prestige(2008), Carinae
Malbec / Cabernet-Sauvignon / Syrah. Vinho de boa
intensidade na cor. Aromas de frutas maduras acompanhados
por notas de chocolate e caramelo. Tem boa estrutura e
complexidade. O final de boca é agradável e longo. $$$
Gran Corte (2010), PulentaEstate
Malbec/Cabernet Sauvignon/Merlot/Petit Verdot/Tannat.
Vermelho intenso e brilhante. Em nariz aparecem notas de
ameixa , cereja e frutos negros e especiarias. Emboca sente-
se complexo mas delicado, elegante mas estruturado. $$$
Meritage (2007), Benegas Lynch
Cabernet Sauvignon / Cabernet Franc /Merlot / Petit Verdot.
Limpo e brilhante de cor vermelho escuro. Em nariz lembra
frutos vermelhos e especiarias (pimentas, cravo, alecrim)
bem integrados com algo de cacau e baunilha próprios do
carvalho. Em boca é redondo y tem um final longo.$$$
Alto (2009) Altavista
Malbec / Cabernet Sauvignon. De cor vermelho rubi
intenso, em nariz os aromas lembram frutos negros,
especiarias e chocolate. Em boca os taninos sentem-se
redondos. É um vinho com elegância e persistência em
boca.$$$$
OS DESARROLHADOS DESTA EDIÇÃO
N
U
E
S
T
R
A

F
I
L
O
S
O
F
Í
A
«
H
a
c
e
r

u
n

g
r
a
n
v
i
n
o

e
s

u
n

a
c
t
o

d
e

g
e
n
e
r
o
s
i
d
a
d
,

d
e

p
e
n
s
a
r

s
i
e
m
p
r
e

e
n

e
l

o
t
r
o

q
u
e

l
o

d
e
g
u
s
t
a
r
á
.

N
u
e
s
t
r
a

m
i
s
i
ó
n

e
s

p
r
o
d
u
c
i
r

s
e
r
i
e
s

l
i
m
i
t
a
d
a
s

d
e

g
r
a
n
d
e
s

v
i
n
o
s
,

e
l
a
b
o
r
a
d
o
s

c
o
n

o
r
g
u
l
l
o

e
n

A
r
g
e
n
t
i
n
a
»
.
V
I
Ñ
E
D
O
·

U
b
i
c
a
c
i
ó
n
:

u
v
a

p
r
o
v
e
n
i
e
n
t
e

d
e

v
i
ñ
e
d
o
s

d
e

f
i
n
c
a

«
E
l

C
h
i
c
h
e
»
,

A
g
r
e
l
o
,

L
u
j
á
n

d
e

C
u
y
o
.

·

A
l
t
u
r
a

s
o
b
r
e

e
l

n
i
v
e
l

d
e
l

m
a
r
:

9
8
0

m
t
s

e
n

V
i
ñ
e
d
o
s

d
e

A
g
r
e
l
o
.

·

C
o
m
p
o
s
i
c
i
ó
n
:

4
2
%

m
a
l
b
e
c
,

2
3
%

C
a
b
e
r
n
e
t

S
a
u
v
i
g
n
o
n
,

2
1
%

M
e
r
l
o
t
,

1
0
%

P
e
t
i
t

V
e
r
d
o
t

y

4
%

T
a
n
n
a
t
.
.
·

A
n
t
i
g
u
e
d
a
d
:

p
l
a
n
t
a
d
o

e
n

1
9
9
2
.
·

R
e
n
d
i
m
i
e
n
t
o

p
o
r

h
e
c
t
á
r
e
a
:

8
0

q
q
/
h
a
.
C
O
S
E
C
H
A
·

C
o
s
e
c
h
a
:

M
a
r
z
o

y

A
b
r
i
l
.
·

B
r
i
x
:

2
4
,
5
°
·

C
o
s
e
c
h
a

m
a
n
u
a
l

e
n

c
a
j
a
s

d
e

1
8

k
g
.
V
I
N
I
F
I
C
A
C
I
Ó
N
·

C
o
s
e
c
h
a

y

s
e
l
e
c
c
i
ó
n

m
a
n
u
a
l

d
e

r
a
c
i
m
o
s

y

g
r
a
n
o
s

e
n

b
o
d
e
g
a
.
·

C
u
i
d
a
d
o
s
o
s

t
r
a
b
a
j
o
s

e
n

e
l

v
i
ñ
e
d
o
,

t
o
m
a
n
d
o

v
e
n
t
a
j
a

d
e

u
n

a
ñ
o

c
l
i
m
a
t
i
c
o

m
u
y

b
u
e
n
o
.
·

F
e
r
m
e
n
t
a
c
i
ó
n


a
l
c
o
h
ó
l
i
c
a


t
r
a
d
i
c
i
o
n
a
l

e
n

t
a
n
q
u
e
s

d
e

r
e
d
u
c
i
d
o

v
o
l
u
m
e
n

y

p
i
l
e
t
a
s

d
e

c
o
n
c
r
e
t
o
,

g
a
r
a
n
t
i
z
a
n
d
o

u
n
a

e
x
c
e
l
e
n
t
e

m
a
c
e
r
a
c
i
ó
n
.
·

F
e
r
m
e
n
t
a
c
i
ó
n

m
a
l
o
l
á
c
t
i
c
a

e
n

b
a
r
r
i
c
a
s

d
e

r
o
b
l
e

f
r
a
n
c
é
s
,

d
o
n
d
e

l
u
e
g
o

r
e
a
l
i
z
ó

s
u

m
a
d
u
r
a
c
i
ó
n

d
u
r
a
n
t
e

1
8

m
e
s
e
s
.
·

A
l
c
o
h
o
l
:

1
4
,
5

%
·

A
c
i
d
e
z

t
o
t
a
l
:

6
,
5
0

g
/
l

(
á
c
i
d
o

t
a
r
t
á
r
i
c
o
)
.
·

P
h
:

3
,
5
5
·

E
m
b
o
t
e
l
l
a
d
o
:

M
a
y
o

d
e

2
0
1
2
·

P
r
o
d
u
c
c
i
ó
n
:

N
O
T
A
S

D
E

D
E
G
U
S
T
A
C
I
Ó
N
«
G
r
a
n

c
o
r
t
e

e
s

u
n

p
e
r
f
e
c
t
o

e
x
p
o
n
e
n
t
e

d
e

u
n
a

m
u
y

b
u
e
n
a

c
o
s
e
c
h
a

2
0
1
0
,

u
n

a
t
r
a
c
t
i
v
o

c
o
l
o
r

r
o
j
o

i
n
t
e
n
s
o

c
o
n

t
o
n
o
s

o
s
c
u
r
o
s
.

S
u
s

n
o
t
a
s

f
r
u
t
a
l
e
s

d
e

c
i
r
u
e
l
a
,

c
e
r
e
z
a

y

f
r
u
t
o
s

n
e
g
r
o
s
;

s
u
m
a
d
o
s

a

u
n
a

s
e
r
i
e

d
e

e
s
p
e
c
i
a
s

c
o
m
o

t
o
m
i
l
l
o
,

o
r
é
g
a
n
o

y

p
i
m
i
e
n
t
a
,

a
p
o
r
t
a
d
a
s

p
o
r

a
l
g
u
n
o
s

c
o
m
p
o
n
e
n
t
e
s

l
o

h
a
c
e
n

s
u
m
a
m
e
n
t
e

c
o
m
p
l
e
j
o

y

d
e
l
i
c
a
d
o
.

E
n

b
o
c
a

s
e

p
e
r
c
i
b
e

e
l
e
g
a
n
t
e

p
e
r
o

e
s
t
r
u
c
t
u
r
a
d
o

y

u
n

f
i
n
a
l

d
e

b
o
c
a

p
e
r
s
i
s
t
e
n
t
e
,

u
n

v
i
n
o

r
e
a
l
m
e
n
t
e

d
i
f
í
c
i
l

d
e

o
l
v
i
d
a
r

»
.
N
U
E
S
T
R
A

F
I
L
O
S
O
F
Í
A
«
H
a
c
e
r

u
n

g
r
a
n
v
i
n
o

e
s

u
n

a
c
t
o

d
e

g
e
n
e
r
o
s
i
d
a
d
,

d
e

p
e
n
s
a
r

s
i
e
m
p
r
e

e
n

e
l

o
t
r
o

q
u
e

l
o

d
e
g
u
s
t
a
r
á
.

N
u
e
s
t
r
a

m
i
s
i
ó
n

e
s

p
r
o
d
u
c
i
r

s
e
r
i
e
s

l
i
m
i
t
a
d
a
s

d
e

g
r
a
n
d
e
s

v
i
n
o
s
,

e
l
a
b
o
r
a
d
o
s

c
o
n

o
r
g
u
l
l
o

e
n

A
r
g
e
n
t
i
n
a
»
.
V
I
Ñ
E
D
O
·

U
b
i
c
a
c
i
ó
n
:

u
v
a

p
r
o
v
e
n
i
e
n
t
e

d
e

v
i
ñ
e
d
o
s

d
e

f
i
n
c
a

«
E
l

C
h
i
c
h
e
»
,

A
g
r
e
l
o
,

L
u
j
á
n

d
e

C
u
y
o
.

·

A
l
t
u
r
a

s
o
b
r
e

e
l

n
i
v
e
l

d
e
l

m
a
r
:

9
8
0

m
t
s

e
n

V
i
ñ
e
d
o
s

d
e

A
g
r
e
l
o
.

·

C
o
m
p
o
s
i
c
i
ó
n
:

4
2
%

m
a
l
b
e
c
,

2
3
%

C
a
b
e
r
n
e
t

S
a
u
v
i
g
n
o
n
,

2
1
%

M
e
r
l
o
t
,

1
0
%

P
e
t
i
t

V
e
r
d
o
t

y

4
%

T
a
n
n
a
t
.
.
·

A
n
t
i
g
u
e
d
a
d
:

p
l
a
n
t
a
d
o

e
n

1
9
9
2
.
·

R
e
n
d
i
m
i
e
n
t
o

p
o
r

h
e
c
t
á
r
e
a
:

8
0

q
q
/
h
a
.
C
O
S
E
C
H
A
·

C
o
s
e
c
h
a
:

M
a
r
z
o

y

A
b
r
i
l
.
·

B
r
i
x
:

2
4
,
5
°
·

C
o
s
e
c
h
a

m
a
n
u
a
l

e
n

c
a
j
a
s

d
e

1
8

k
g
.
V
I
N
I
F
I
C
A
C
I
Ó
N
·

C
o
s
e
c
h
a

y

s
e
l
e
c
c
i
ó
n

m
a
n
u
a
l

d
e

r
a
c
i
m
o
s

y

g
r
a
n
o
s

e
n

b
o
d
e
g
a
.
·

C
u
i
d
a
d
o
s
o
s

t
r
a
b
a
j
o
s

e
n

e
l

v
i
ñ
e
d
o
,

t
o
m
a
n
d
o

v
e
n
t
a
j
a

d
e

u
n

a
ñ
o

c
l
i
m
a
t
i
c
o

m
u
y

b
u
e
n
o
.
·

F
e
r
m
e
n
t
a
c
i
ó
n


a
l
c
o
h
ó
l
i
c
a


t
r
a
d
i
c
i
o
n
a
l

e
n

t
a
n
q
u
e
s

d
e

r
e
d
u
c
i
d
o

v
o
l
u
m
e
n

y

p
i
l
e
t
a
s

d
e

c
o
n
c
r
e
t
o
,

g
a
r
a
n
t
i
z
a
n
d
o

u
n
a

e
x
c
e
l
e
n
t
e

m
a
c
e
r
a
c
i
ó
n
.
·

F
e
r
m
e
n
t
a
c
i
ó
n

m
a
l
o
l
á
c
t
i
c
a

e
n

b
a
r
r
i
c
a
s

d
e

r
o
b
l
e

f
r
a
n
c
é
s
,

d
o
n
d
e

l
u
e
g
o

r
e
a
l
i
z
ó

s
u

m
a
d
u
r
a
c
i
ó
n

d
u
r
a
n
t
e

1
8

m
e
s
e
s
.
·

A
l
c
o
h
o
l
:

1
4
,
5

%
·

A
c
i
d
e
z

t
o
t
a
l
:

6
,
5
0

g
/
l

(
á
c
i
d
o

t
a
r
t
á
r
i
c
o
)
.
·

P
h
:

3
,
5
5
·

E
m
b
o
t
e
l
l
a
d
o
:

M
a
y
o

d
e

2
0
1
2
·

P
r
o
d
u
c
c
i
ó
n
:

N
O
T
A
S

D
E

D
E
G
U
S
T
A
C
I
Ó
N
«
G
r
a
n

c
o
r
t
e

e
s

u
n

p
e
r
f
e
c
t
o

e
x
p
o
n
e
n
t
e

d
e

u
n
a

m
u
y

b
u
e
n
a

c
o
s
e
c
h
a

2
0
1
0
,

u
n

a
t
r
a
c
t
i
v
o

c
o
l
o
r

r
o
j
o

i
n
t
e
n
s
o

c
o
n

t
o
n
o
s

o
s
c
u
r
o
s
.

S
u
s

n
o
t
a
s

f
r
u
t
a
l
e
s

d
e

c
i
r
u
e
l
a
,

c
e
r
e
z
a

y

f
r
u
t
o
s

n
e
g
r
o
s
;

s
u
m
a
d
o
s

a

u
n
a

s
e
r
i
e

d
e

e
s
p
e
c
i
a
s

c
o
m
o

t
o
m
i
l
l
o
,

o
r
é
g
a
n
o

y

p
i
m
i
e
n
t
a
,

a
p
o
r
t
a
d
a
s

p
o
r

a
l
g
u
n
o
s

c
o
m
p
o
n
e
n
t
e
s

l
o

h
a
c
e
n

s
u
m
a
m
e
n
t
e

c
o
m
p
l
e
j
o

y

d
e
l
i
c
a
d
o
.

E
n

b
o
c
a

s
e

p
e
r
c
i
b
e

e
l
e
g
a
n
t
e

p
e
r
o

e
s
t
r
u
c
t
u
r
a
d
o

y

u
n

f
i
n
a
l

d
e

b
o
c
a

p
e
r
s
i
s
t
e
n
t
e
,

u
n

v
i
n
o

r
e
a
l
m
e
n
t
e

d
i
f
í
c
i
l

d
e

o
l
v
i
d
a
r

»
.
G
R
A
N

C
O
R
T
E

2
0
1
0
w
w
w
.
a
l
t
a
v
i
s
t
a
w
i
n
e
s
.
c
o
m
C
o
m
p
o
s
i
c
i
ó
n
:
8
0

%

M
a
l
b
e
c

2
0

%

C
a
b
e
r
n
e
t

S
a
u
v
i
g
n
o
n
V
e
n
d
i
m
i
a

2
0
0
9
:
E
n

M
e
n
d
o
z
a
,

2
0
0
9

f
u
e

c
a
r
a
c
t
e
r
i
z
a
d
o
p
o
r

u
n
a

p
r
i
m
a
v
e
r
a

s
e
c
a
,

u
n

c
á
l
i
d
o
v
e
r
a
n
o

c
o
n

u
n
a

e
x
c
e
l
e
n
t
e

a
m
p
l
i
t
u
d
t
é
r
m
i
c
a

y

u
n

o
t
o
ñ
o

i
d
e
a
l
.
L
a

a
ñ
a
d
a

2
0
0
9

p
r
e
s
e
n
t
a

v
i
n
o
s

c
o
n
a
r
o
m
a
s

c
o
m
p
l
e
j
o
s

y

m
a
d
u
r
o
s

y

t
a
n
i
n
o
s
d
e
n
s
o
s

q
u
e

p
r
o
m
e
t
e
n

u
n
a

e
x
c
e
l
e
n
t
e
g
u
a
r
d
a

p
o
t
e
n
c
i
a
l
.

R
e
n
d
i
m
i
e
n
t
o

p
o
r

h
e
c
t
á
r
e
a
:

3
.
0
0
0

a

5
.
0
0
0

k
g
/
h
a
P
u
e
s
t
a

e
n

b
o
t
e
l
l
a
:

J
u
l
i
o

2
0
1
1
V
i
n
i
f
i
c
a
c
i
ó
n
:
C
o
s
e
c
h
a

m
a
n
u
a
l

e
n

p
e
q
u
e
ñ
a
s

c
a
j
a
s

d
e

1
7

k
g
.

L
o
s

r
a
c
i
m
o
s

s
o
n

c
u
i
d
a
d
o
s
a
-
m
e
n
t
e

d
e
p
o
s
i
t
a
d
o
s

s
o
b
r
e

u
n
a

d
o
b
l
e

m
e
s
a

d
e

s
e
l
e
c
c
i
ó
n
,

d
o
n
d
e

s
e

e
l
i
g
e

p
r
o
l
i
j
a
m
e
n
t
e

l
a

f
r
u
t
a
.

L
a

u
v
a

e
s

s
e
p
a
r
a
d
a

c
o
n

c
u
i
d
a
d
o

d
e
l

e
s
c
o
b
a
j
o
,

t
r
a
s
l
a
d
a
d
a

e
n

p
e
q
u
e
ñ
o
s

t
a
n
q
u
e
s

d
e

a
c
e
r
o

i
n
o
x
i
d
a
b
l
e

c
o
n

r
u
e
d
a
s

e
n
c
i
m
a

a

p
i
l
e
t
a
s

d
e

c
e
m
e
n
t
o

e
p
o
x
i

d
e

u
n
a

c
a
p
a
c
i
d
a
d

d
e

5
2

h
e
c
t
o
l
i
t
r
o
s
,

g
r
a
c
i
a
s

a

u
n

e
l
e
v
a
d
o
r
.

C
a
e

l
u
e
g
o

l
a

u
v
a

e
n

l
a
s

p
i
l
e
t
a
s

p
o
r

g
r
a
v
e
-
d
a
d
.

S
e

p
r
o
c
e
d
e

a

u
n
a

m
a
c
e
r
a
c
i
ó
n

p
r
e

f
e
r
m
e
n
t
a
t
i
v
a

d
e

5

a

8

d
i
a
s

a

u
n
a

t
e
m
p
e
r
a
t
u
r
a

d
e

8

C
.

L
a

f
e
r
m
e
n
t
a
c
i
ó
n

a
l
c
o
h
ó
l
i
c
a

s
e

r
e
a
l
i
z
a

a

t
r
a
v
é
s

d
e

l
a
s

l
e
v
a
d
u
r
a
s

n
a
t
u
r
a
l
e
s

d
e

l
a

f
r
u
t
a
,

d
u
r
a
n
t
e

8

a

1
2

d
í
a
s
,

c
o
n

f
r
e
c
u
e
n
t
e
s

r
e
m
o
n
t
a
j
e
s

y

d
e
l
e
s
t
a
j
e
s

a

t
e
m
p
e
r
a
t
u
r
a

c
o
n
t
r
o
l
a
d
a

e
n
t
r
e

2
8
º
C

y

3
0
º
C
.

L
u
e
g
o

s
e

m
a
c
e
r
a

d
u
r
a
n
t
e

2
5

d
í
a
s
,

a

u
n
a

t
e
m
p
e
r
a
t
u
r
a

d
e

2
8
º
C
.
C
r
i
a
n
z
a
:
E
s

r
e
a
l
i
z
a
d
a

d
u
r
a
n
t
e

1
4

m
e
s
e
s

e
n

b
a
r
r
i
c
a
s

n
u
e
v
a
s

d
e

r
o
b
l
e

f
r
a
n
c
é
s
,

d
o
s

t
r
a
s
i
e
g
o
s

p
e
r
m
i
t
e
n

e
l
i
m
i
n
a
r

l
o
s

s
e
d
i
m
e
n
t
o
s

n
a
t
u
r
a
l
e
s

d
e
l

v
i
n
o

y

a
p
o
r
t
a
r

e
l

o
x
i
g
e
n
o

n
e
c
e
s
a
r
i
o

a

s
u

b
u
e
n
a

e
v
o
l
u
-
c
i
ó
n
.
C
a
r
a
c
t
e
r
í
s
t
i
c
a
s
:

D
e

c
o
l
o
r

r
o
j
o

r
u
b
í

p
r
o
f
u
n
d
o
,

c
o
n

a
r
o
m
a
s

c
o
m
p
l
e
j
o
s
,

r
e
c
o
r
d
a
n
d
o

f
r
u
t
o
s

n
e
g
r
o
s
,

e
s
p
e
c
i
a
s

y

c
h
o
c
o
l
a
t
e
,

c
o
n

e
l
e
g
a
n
c
i
a

y

g
r
a
n

a
m
p
l
i
t
u
d
,

o
f
r
e
c
e

t
a
n
i
n
o
s

s
e
d
o
s
o
s

y

u
n
a

l
a
r
g
a

e

i
n
t
e
n
s
a

p
e
r
s
i
s
t
e
n
c
i
a

e
n

b
o
c
a
.

I
n
f
o
r
m
a
c
i
ó
n

t
é
c
n
i
c
a

2
0
0
9
:
A
l
c
o
h
o
l































1
5
.
8

%
A
c
i
d
e
z

































7
.
0
1

g
/
l
P
H









































3
.
5
5
A
z
ú
c
a
r
































2

.
7
6
T
e
m
p
e
r
a
t
u
r
a

d
e

d
e
g
u
s
t
a
c
i
ó
n
:
D
e
c
a
n
t
a
r

a
n
t
e
s

d
e

s
e
r
v
i
r

a

u
n
a

t
e
m
p
e
r
a
t
u
r
a

e
n
t
r
e

1
6

y

1
8
º

C
T
i
e
m
p
o

d
e

g
u
a
r
d
a
:
E
l

t
i
e
m
p
o

d
e

g
u
a
r
d
a

p
o
t
e
n
c
i
a
l

p
a
r
a

e
s
t
a

a
ñ
a
d
a

e
s

s
u
p
e
r
i
o
r

a

1
0

a
ñ
o
s
.

A
L
T
A

V
I
S
T
A

A
L
T
O

2
0
0
9
L
A

Q
U
I
N
T
A
E
S
E
N
C
I
A

D
E

N
U
E
S
T
R
O
S

M
E
J
O
R
E
S

T
E
R
R
O
I
R
S

D
E

A
R
G
E
N
T
I
N
A
A
l
t
o

e
s

c
o
n
s
i
d
e
r
a
d
o

u
n

v
i
n
o

í
c
o
n
o

d
e

l
a

p
r
o
d
u
c
c
i
ó
n

a
r
g
e
n
t
i
n
a
.
10
LUJÁN DE CUYO
ALTA VISTA
Hábil mistura entre modernismo e tradição.
A degustação inclui os famosos Torrontés
e Malbec de vinhedos únicos. (0261) 496
4684. Alzaga 3972, Chacras de Coria, Luján
de Cuyo. www.altavistawines.com.ar
ACHAVAL FERRER
O foco desta vinícola boutique de donos
ítalo-argentinos é nos seus vinhedos
antiquíssimos de muito baixo rendimento, o
que impacta diretamente na qualidade dos
seus vinhos. (0261) 155 535565. Cobos 2601,
Perdriel, Luján de Cuyo. www.achaval-
ferrer.com
BELASCO DE BAQUEDANO
Reluzente prédio moderno com fascinante
sala de aromas e restaurante com vista
à montanha. (0261) 524 7864. Cobos
8260, Agrelo, Luján de Cuyo. www.
belascomalbec.com
BENEGAS LYNCH
A Benegas conta com a expertise do
Michelle Rolland, o que faz com que os
vinhos tenham um marcado estilo francês,
com o potencial da Argentina. O dono é o
bisneto de Tiburcio Benegas, quem trouxera
as primeiras vides nobres da França, a
fins do século XIX. (0261) 496 0794. Araoz
1600, Drummond, Luján de Cuyo. www.
bodegabenegas.com
CATENA ZAPATA
Vinícola ostentosa desenhada como um
templo Maia com vista aos vinhedos e aos
Andes. Vinhos complexos e encorpados.
(0261) 413 1100. Cobos s/n, Agrelo, Luján de
Cuyo. www.catenawines.com
CHANDON
Um dos primeiros investimentos
estrangeiros, a Chandon de origem francesa
vem fazendo incríveis espumantes
desde os anos 60. (0261) 490 9968. R.P.
15, Km 29. Agrelo, Luján de Cuyo. www.
bodegaschandon.com.ar
OJO DE VINO
Vinícola do artista suíço Dieter Maier,
quem veio na Argentina apaixonado pela
natureza e os Malbecs para elaborar os seus
próprios vinhos orgânicos. O restaurante
se chama Ojo de Agua e conta com o chef
revelação, Jaime Baeza, quem harmoniza à
perfeição pratos e vinhos. (261) 154696552.
hospitality@ojodevino.com
GUIA DE VINICOLAS
CLOS DE CHACRAS
Charmosa vinícola boutique com linda
história familiar. A somente cinco
minutos a pé da Praça de Chacras de
Coria. Vinho Favorito: Gran Estirpe.
(0261) 496 1285 / 155 792706. Monte
Líbano s/n, Chacras de Coria, Luján de
Cuyo. www.closdechacras.com.ar
LUIGI BOSCA
Vinícola tradicional e familiar com
muita herança, lindas cavas e sala de
degustação. (0261) 498 1974. San Martín
2044, Mayor Drummond, Luján de
Cuyo. www.luigibosca.com.ar
MELIPAL
Malbecs deliciosos e almoços gourmet
fazem da Melipal uma das vinícolas mais
exclusivas para visitar. (0261) 524 8040.
R.N 7. Km 1056, Agrelo, Luján de Cuyo.
www.bodegamelipal.com.ar
NIETO SENETINER
Situada numa formosa vinícola em
Vistalba, Nieto Senetiner foi fundada
no ano 1888 e elabora uma grande
variedade de vinhos e espumantes
e oferece cavalgadas nos vinhedos e
almoços com churrasco argentino.
(0261) 4980315, Guardia Vieja S/N,
Vistalba, Luján de Cuyo. www.
nietosenetiner.comr
NORTON
Cavas antigas que contrastam com a
linha de produção de alta tecnologia.
Degustações de tanque e barricas, e
enchido de garrafões cada quinta feira,
para o deleite dos mendocinos. (0261)
490 9700. R.P.15, Km 23,5. Perdriel.
Luján de Cuyo. www.norton.com.ar
RENACER
Esta vinícola de donos chilenos é
a responsável pelos rótulos Punto
Final. Pequena e moderna, com tour
que inclui uma lição prática de como
misturar vinhos. (0261) 5244416 / 7.
Brandsen 1863, Perdriel, Luján de Cuyo.
www.bodegarenacer.com.ar
RUCA MALEN
Comida excelente, visita conduzida
por guias especializados e vinhos de
primeira classe. As harmonizações no
almoço fazem com que a experiência
culinária seja inesquecível. (0261) 413
8909. R.N.7, Km 1059, Agrelo, Luján de
Cuyo. www.bodegarucamalen.com
SÉPTIMA
Vinícola de desenho impactante com
vista das montanhas e terraço usado
para eventos no por-do-sol, nas quintas-
feiras depois das 6.30 pm. Os donos, que
fazem o espumante Codorniu na Espanha,
elaboram os espumantes de rótulo “María”.
(261) 4989550, Ruta 7, Km 6.5, Lujan de
Cuyo. www.bodegaseptima.com
TAPIZ
Grandioso lodge de vinho Club Tapiz,
restaurante gourmet Terruño e um tour muito
instrutivo que inclui degustação de tanque
e de garrafa. (0261) 490 0202. R.P 15, Km 32.
Agrelo, Luján de Cuyo. www.tapiz.com
TERRAZAS DE LOS ANDES
A irmã de vinhos finos da Chandon
Argentina é uma vinícola lindamente
restaurada com sala de degustações
bem equipada. Vinho Favorito: Cheval
des Andes. (0261) 488 0704/5. Thames
e Cochabamba, Perdriel, Luján de Cuyo.
www.terrazasdelosandes.com
VIÑA COBOS
Vinícola jovem e boutique. Os donos são
um casal argentino de enólogos -Luis
Barraud e Andrea Marchiori-, e um
enólogo americano da Califórnia, Paul
Hobbs. Elaboram principalmente vinhos
tintos premiums, mas também excelentes
Chardonnays tanto jovens como de estilo
tradicional. (0261) 479 0130. Costa Flores
y Ruta 7, Perdriel, Luján de Cuyo. www.
vinacobos.com
VALE DE UCO
ANDELUNA
A sala de degustação estilo velho mundo
tem incrível vista dos vinhedos contra a
montanha... (02622) 423 226 Ext 113. R.P.
89, Km 11. Gualtallary, Tupungato. www.
andeluna.com
ATAMISQUE
Esta vinícola do Vale de Uco tem incríveis
vinhos brancos e criação de trutas para
desfrutar no restaurante encantador. O
prédio de pedra se perde na paisagem.
(0261) 156 855184. R.P. 86, Km 30, San José,
Tupungato. www.atamisque.com
GIMÉNEZ RIILI
Um negócio familiar no vinho, parte do
excitante projeto de Vines of Mendoza.
Vinícola moderna numa paisagem
deslumbrante. (0261) 156317105/
11
153470392. Ruta 94 s/n, Tunuyán. www.
gimenezriili.com
LA AZUL
Simples, de pequena produção com
Malbecs que não são simples, e um pequeno
e rústico restaurante. (02622) 423 593. R.P.
89 s/n. Agua Amarga, Tupungato. www.
bodegalaazul.com
O. FOURNIER
A mais inovadora em termos
arquitetônicos, com vinhos encorpados e
de boa concentração. Almoços excelentes
no modernista centro de visitas. (02622)
451 088. Los Indios s/n, La Consulta, San
Carlos. www.ofournier.com
PULENTA ESTATE
Desenho minimalista e vinhos muito
complexos fazem desta uma vinícola com estilo
e finese. Vinho Favorito: Cabernet Franc. (0261)
155 076426. Ruta 86, Km 6,5. Agrelo, Luján de
Cuyo. www.pulentaestate.com
MAIPU
CARINAE
Vinícola pequena e charmosa, de donos
franceses que gostam de receber os
visitantes para compartilhar seus vinhos
aveludados e de bom corpo. Rodeada por
vinhedos e oliveiras.
(0261) 499 0470. Videla Aranda 2899, Cruz
de Piedra, Maipú. www.carinaevinos.com
AMP CAVA
Cave de vinhos Premium de diferentes
terroirs, criações do destacado enólogo
Karim Mussi Saffie. A atenção é exclusiva
e as degustações são técnico- didáticas
numa localização privilegiada, a poucos
minutos da cidade. Gómez Adriano 3602.
Coquimbito. Maipú (261) 4813201 / 54 9
261 4668048
TRAPICHE
A maior vinícola da Argentina é uma
mistura entre novo e velho, tradicional e
industrial, e ainda tem os trilhos velhos do
trem que chegam nela.
(0261) 520 7666. Mitre s/n, Coquimbito,
Maipú. www.trapiche.com.ar
FAMILIA ZUCCARDI
Uma das mais famosas e respeitadas.
Restaurante atrativo entre as videiras,
famoso pelo churrasco argentino e as taças
sempre cheias. (0261) 441 0000. R.P.33, Km
7,5, Maipú. www.familiazuccardi.com
VINÍCOLA EM FOCO: KAIKEN
Para aprender mais sobre vinhedos, vá à vinícola Kaiken. Os donos
já fizeram sucesso no Chile ao descobrir regiões ótimas para vinhedos
(procurar Viña Montes). A irmã argentina, a Kaiken, elabora principalmente
Malbec, tinto e rosado. Mas também tem um delicioso Cabernet Sauvignon
feito com uvas de plantas velhas (o que aporta mais complexidade ao
vinho), misturas muito bem logradas, espumantes que alegram qualquer
velada e o vinho ícone, o Mai, envelhecido em barris de carvalho francês
novo por dois anos... Vinho para guardar em garrafa por um mínimo de
cinco anos antes de beber (se consegue aguentar).
Quando vai na Kaiken, eles te recebem muito bem... No tour guiado da pra
ver tudo, especialmente o referido às plantas já que contam com três tipos
de vinhedos, e diferentes sistemas de irrigação também.
Eles também oferecem aulas de cozinha (mínimo quatro pessoas),
degustações com o enólogo... Vale muito a pena, precisam reservar as
atividades acima mencionadas, seja ligando ou enviando email. Vai lá!
tours@kaikenwines.com te: (0261) 4981182 153 530789
CEPAS ELEGIDAS
Pequena vinícola do jovem americano
Brennan Firth. Vai lá se quer um
papo relaxado com ele, provando os
seus deliciosos vinhos. Ele mesmo faz
tudo: desde escolher e colher a uva até
engarrafar o vinho e colocar o rótulo
nas garrafas! (261) 154671015. Videla
Aranda 656, Cruz de Piedra, Maipú.
www.cepaselegidas.com.ar
GODOY CRUZ
NAVARRO CORREAS
A vinícola mais perto da cidade de
Mendoza e de fácil acesso. Moderna,
com espumantes muito bons e opções
divertidas de degustação.
(0261) 459 7916. San Francisco del
Monte 1555, Godoy Cruz.
www.ncorreas.com
12
Por: Jeanne Coelho
Quando se está de férias o que interessa é desfrutar e
recarregar as baterias. Então conhecer lugares novos e
contemplar a natureza passa a ser nosso objetivo. Agora se
você está em Mendoza, terra do sol e dos bons vinhos, não
pode deixar de visitar as vinícolas, não é mesmo?
O Brasil é conhecido pelo carnaval, futebol, alegria, festa, etc.
e também por consumir muita cerveja. Faço uma proposta:
que tal, de vez em quando, substituir a loirinha tradicional,
que não falta nos bares, reuniões com amigos e nas festas,
por um delicioso vinho? Já imagino o que você deve estar
pensando, mas primeiro conheça os benefícios que essa
bebida pode proporcionar, e depois falar mal de mim, dizer
que desconheço a cultura cervejeira, etc. Não estou com isso
querendo influenciá-lo a deixar de lado a loirinha, de maneira
alguma. Mas sim fazer valer a nossa tradição de cultura da
diversidade, essa que marca a identidade brasileira. O vinho
também socializa e existem inúmeras razões para dar uma
chance a ele. Então conheça melhor a bebida dos deuses e os
melhores lugares onde ela é criada com primor.
A maioria das visitas feitas às vinícolas é acompanhada por
alguém que vai lhe informando sobre a origem da mesma, os
vinhos que produzem etc. A Gimenez Riili não escapa disso,
mas você terá a vantagem de que nela, o próprio dono estará
ao seu lado. Isso implica uma atenção diferenciada, e mais
compromisso com o cliente, ou seja, com você. Ela é pequena e
jovem, se encontra no Valle de Uco, um lugar... Ma-ra-vi-lho-so!!!
O Valle de Uco possui um cenário de tirar o fôlego por
suas belas paisagens, já por isso vale a pena conhecê-lo. E
chegar a Gimenez Riili lhe dará uma sensação de... Lembra a
frase: é nos pequenos frascos, que encontramos as grandes
fragrâncias? Pois é isso que você sentirá ao ingressar neste
lugar. A sensação é que você está em casa com amigos. O
clima é gostoso, envolvente. A recepção é muito calorosa.
Federico Gimenez, um dos proprietários e responsável pela
vinícola, lhe recebe e conta tudo sobre a cultura do vinho, e
muito mais. Ele me explicou o conceito de Vinícola Boutique
que é uma produção controlada e de altíssima qualidade.
Isso eu comprovei! Outro detalhe é que esses vinhos você
não encontrará em supermercados. Eu particularmente
adorei o Sirah, o torrontés, sem deixar de lado o Malbec
que é o vinho emblemático de Mendoza. Mas tudo isso é
questão de gosto, e gosto não se discute. Não é mesmo?
Esta vinícola familiar se dedica ao cultivo de uva há várias
gerações. Nela você encontrará diferentes linhas como
Joyas de Familia, Gran Familia, Padres Dedicados e Buenos
Hermanos e cada uma possui, por exemplo, um Malbec,
Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Sirah, Torrontés,
todos preparados com exclusividade e com características
particulares. Enquanto Federico se dedica à vinícola,
seus irmãos também participam de projetos vinculados
ao vinho e ao turismo. A família está envolvida neste
empreendimento e o esforço é compartilhado por todos
os membros. A vinícola busca vinhos autênticos, com
identidades próprias e que expressem a uva e sua origem.
A ideia é que o cliente desfrute de um excelente vinho
imerso à natureza oriunda do deserto mendocino, e que
também possa comer se quiser. E nesse quesito, a bebida
entra em harmonia com a comida. A área preparada para
as refeições se encontra ao ar livre com mesas localizadas
ao lado de um riacho de águas que correm tranquilas e é
PEQUENOS INSTANTES,
GRANDES MOMENTOS:
REVELANDO A GIMENEZ RIILI
13
música para a alma. Existem também outras opções de lazer
como: cavalgadas, passeio de bicicletas entre os vinhedos,
uma área de relax no meio de uma vegetação nativa. De
pano de fundo você tem uma paisagem deslumbrante, pois
a cordilheira está bem à sua frente para ser contemplada.
Achei excelente o lugar, os vinhos, a comida... Tudo de
primeira.
O passeio pela vinícola, ver a uva transformar-se em vinho
e degustá-la no tonel é uma experiência única. Depois de
tudo isso, espero que a minha, a sua, a nossa sensibilidade
se torne mais aguçada para novas descobertas enológicas.
Entre o visual, o cheiro e o paladar de um vinho, existe uma
série de nuances, etapas onde nossos sentidos (visão, olfato
e paladar) sofrem uma verdadeira sabatina de sensações
maravilhosas. Então, o que posso garantir a vocês é que
Gimenez Riili está preparada para fazer que um simples
instante, quando o turista chega para apreciar um bom
vinho, se transforme em um grande momento... Saúde!
Minha recomendação:
GIMENEZ RIILI BUENOS HERMANOS - TORRONTÉS 2013
Este Torrontés (100%) é elaborado com uvas do norte, do
Valle de Famatina (província La Rioja), onde essa variedade
expressa as melhores qualidades para este tipo de vinho.
Apresenta coloração amarelo claro, seu aroma vai do cítrico
ao floral. Na boca os sabores são harmônicos com uma
acidez equilibrada, tornando-o muito refrescante.
A vinícola elabora apenas 8.000 garrafas por ano. Ele é
perfeito como aperitivo e para acompanhar carnes brancas
e mariscos.
GIMENEZ RIILI GRAN FAMILIA- SYRAH 2011
Este Sirah (100%) provém do Valle de Uco. Apresenta cor
intensa de violeta escuro. Possui aroma com notas de ameixa
e figos, que se misturam com canela e um pouco de tabaco.
Seu estacionamento é de 22 meses em tonel de carvalho. Na
boca seus taninos se manifestam vivaz. O final é longevo e
elegante. Uma excelente uva tinta com boa estrutura para
garantir maior maturação através dos anos.
São elaboradas apenas 1.200 garrafas deste magnífico vinho.
14
GUIA DE RESTAURANTES
O mendocino tem um paladar exigente e isto se reflete em uma
gastronomia bastante variada. Claro que a vedete é a carne.
Parrillada você encontra em cada esquina, mas as da El Patio de
Jesus Maria (Arístides Villanueva e Boulogne Sur Mer) da Grill
Q (dentro do Hotel Hyatt) e da Don Mario (Palmares Open mall)
são as melhores e recomendamos. A seguir, te damos também
algumas sugestões de aonde ir para conferir toda a variedade
da cozinha em Mendoza.
ITUZAINGO
Simpático e atencioso, Gonzalo Cervo te recebe na porta e
num papo informal te mostra o lugar: um loft estilo que antigo
que mistura rústico e requinte; aconchegante, intimista. Em
cada canto um detalhe cheio de arte e história que o dono não
se cansa de contar. O forte para os estrangeiros, recomendado
por nós, é o “Tour Gastronômico”. Trata-se de uma ronda
onde você se delicia com os pratos típicos de algumas zonas
gastronômicas da Argentina e é aí que está o grande barato:
o toque gourmet regado, claro com vinhos excelentes. Pode
parecer um pouco salgado para alguns, mas vale – e muito
–a pena. A cozinha está à vista de todos e se pode ver o cheff
Luca criando. Como é um restaurante fechado, a reserva tem
que ser feita com antecedência. Ah! Não se deixe enganar
pela zona vermelha onde está localizado, até porque nunca é
como as do Brasil. Garantimos que é uma noite inesquecível!
Fica na rua Ituzaingo 1548, Centro. Tel.(261) 15 666 5778,
cocina@ituzaingoresto.com.ar
LA MARCHIGIANA
É um dos primeiros restaurantes italianos em Mendoza,
com receitas tradicionais da família dos donos para aguçar
o apetite de qualquer um. Tem cardápio variado, e um
dos locais é em pleno centro, com instalação moderna e
sofisticada. Está sempre cheio, e o atendimento é de primeira.
Por este motivo, melhor fazer reserva por telefone, mas
caso não possa, existe uma sala de espera com fotos de gente
famosa que passaram pelo restaurante. As “massas” é a
especialidade da casa e são deliciosas. O Marchigiana é um
lugar para desfrutar com a família ou amigos, e é lógico, com
um vinho de ótima qualidade. Excelente opção para saborear
uma boa comida, boa bebida e boa companhia! Tudo de bom
!!!Fica na Rua Patricias Mendocinas, 1550 – Centro – Tel. (261)
423 0751/ Filial: Palmares Open Mall – Tel. (261) 439 1961
ANNA BISTRO
O Anna Bistro é destes lugares para ir e deliciar-se. Em grupos
grandes ou pequenos, com uma companhia mais “intimista”,
ou até mesmo sozinho. Situado perto do centro, ele nos
oferece um primeiro ambiente sóbrio, de muito bom gosto
e aconchegante, próprio para um belo almoço ou jantar. O
cardápio é bastante variado; você pode escolher entre carnes,
aves, peixes, massas…mas recomendo antes perguntar pelo
menu do dia, sempre surpreendente e delicioso; e o fato
de ser um prato do dia não implica em menor qualidade. A
sobremesa é uma festa! Guarde lugar para ela! Quanto aos
vinhos, em taças ou garrafas você pode saborear os melhores;
o Bistro possui uma seleção espetacular. Qualquer dúvida,
peça uma sugestão ao pessoal da casa que eles lhe atenderão
com toda a atenção. Em um outro ambiente, um varandão
e um jardim, entre o rústico e o requinte, nos esperam para
um café da manhã ou chá da tarde acompanhados por uma
pastelaria francesa de encher os olhos. Para momentos de
muita tranquilidade. O atendimento é muito bom e o preço
faz jus ao serviço oferecido. O Anna Bistro fica na Avenida
Juan B. Justo 161 de Mendoza Capital. Tel. 261 4251818. É
bom fazer reserva já que o lugar é muito concorrido!
LOS NEGRITOS- Adega de Montanha
Localizada na pequena vila de “Las Vegas”,no coração mesmo da
montanha, aproximadamente a 80 kms. da cidade de Mendoza.
A história inicia nos anos ’50, quando uma família construiu
uma das primeiras casas de fim de semana do local e a
chamaram de “Los Negritos” em homenagem a seu dois filhos
pequenos. Muitos anos depois, um desses “negritos”, o Enrique,
decidiu deixar o barulho da cidade e instalou-se com sua esposa
em “Las Vegas”. Juntos abriram um restaurante com uma
cozinha caracterizada pelos saborosos e abundantes pratos
regionais que incluem carne à massa e diferentes guisados
(“tomatican” e dobradinha) “humita” e gostosas massas caseiras,
além de resgatar varias receitas familiares que surpreendem
gratamente quem visita “Los Negritos”.
O restaurante foi incluído no “Roteiro Gastronómico de
Mendoza” e possui a qualificação de “Experiência Distinguida”
pela qualidade da sua cozinha, sua arquitetura e pela paisagem
que o rodeia.
Abre suas portas os fins de semana e feriados.
Tel. 0261-155697431/ Los Olmos s/n, Las Vegas, Lujan de Cuyo.
bodegonlosnegritos@gmail.com

La Marchigiana
15
“Para conhecer as vinícolas instaladas nas proximi-
dades de Mendoza, o turista pode pegar ônibus, alugar
carro ou contratar um tour. Eu recomendo a última
opção, a mais fácil e certeira para quem visita a cidade
pela primeira vez. Dentre as inúmeras agências que
oferecem visitas guiadas às vinícolas, a Trout and Wine
me parece ser uma das mais competentes e profission-
ais. Guias que falam espanhol, português e inglês e
motorista prestativos e sempre atenciosos vão te
contando as histórias da cidade e do vinho argentino
ao longo do passeio. As escolhas das vinícolas dão um
ótimo panorama da produção vinícola mendocina e, se
você quiser, ainda pode contratar passeios personaliza-
dos e fazer sua própria escolha das vinícolas.
O preço deles não é dos mais baratos. Com certeza
você encontra propostas bem mais em conta andando
pelo centro da cidade. Mas, depois do passeio, quando
você chega no hotel cansado, meio bêbado de tanto
experimentar vinho, mas super satisfeito e contente,
você sabe que o valor que pagou é merecido.
Recomendo com louvor.”
“ATENCIOSOS, DEDICADOS
E PROFISSIONAIS”
Por Leonardo Carbonieri Campoy (Curitiba, Brasil)
ESTAMOS À ESPERA DE VOCÊS!
Fale conosco!: info@troutandwine.com
Espejo 266 | Mendoza | +54 261 425 5613 | 429 8302 |
EVyT 14085 - Disp 95409
16

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful