Está en la página 1de 6

SCD / DMEP

Emis:Nov / 1982 Rev.:Set / 2010

NTC 901100
Vers.:Jun/2012

FORNECIMENTO EM TENSÃO SECUNDÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO

9. TABELAS 9.1Tabela 1 – Ref. Item 4.1.b

Página

30

47 e 48 a tensão entre fase e neutro é de 127 V e entre duas fases é de 254 V. 25. 47 e 48 são para atendimento a unidades consumidoras na área rural e seguirão as prescrições do item 5. 46. Nas categorias 19. série-paralelo ou compensadora.6.:Jun/2012 FORNECIMENTO EM TENSÃO SECUNDÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO Notas referentes a Tabela 1: 1 – Para motores monofásicos. compensadora ou soft-start.SCD / DMEP Emis:Nov / 1982 Rev. 3 – A tensão entre fase e neutro é de 127 V e entre duas fases é de 220 V. 22. 4 – As categorias 19. 46. 25. Superior a 15 cv – Chave estrela-triângulo. Página 31 . deverão ser utilizados os seguintes dispositivos: • • Motores até 5 cv – partida direta Motores acima de 5 cv – chave compensadora ou série-paralelo 2 – Para motores trifásicos com rotor em curto-circuito e assíncronos: • • • Motores até 5 cv – partida direta Entre 5 cv e 15 cv – Chave estrela-triângulo.:Set / 2010 NTC 901100 Vers. 22.

2Tabela 2 – Ref.:Jun/2012 FORNECIMENTO EM TENSÃO SECUNDÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO 9. Item 4.SCD / DMEP Emis:Nov / 1982 Rev.3 Página 32 .:Set / 2010 NTC 901100 Vers.

7 – Na área rural poderá haver o atendimento monofásico 70 A. Tabela de equivalência do diâmetro nominal de Eletroduto de PVC Rígido mm Pol. 25. 4 – Para o ramal de entrada. 22. 6 – As categorias 19. 2 – Os condutores do ramal de entrada embutido foram dimensionados considerando-se fios e cabos com isolamento de PVC. 8 – Medidores • M -Medidor Monofásico 2 fios 127 V. a regulagem deve ser lacrada em “fim de escala”. 9 – Poderão ser aceitas as seguintes situações: • Categoria 14 – Disjuntor Monopolar de 70 A. 3 – As dimensões estabelecidas na tabela para condutores e eletrodutos são mínimas.Medidor Monofásico 3 fios 240 V. • B . Maneira de instalar D cabos unipolares ou cabo multipolar em eletroduto enterrado no solo (com proteção mecânica e/ou química adicional – popularmente cabo 1 kV). o disjuntor de 150 A poderá ser substituído por disjuntor de 160 A.Medidor Trifásico 4 fios 127/220 V. a seção nominal do condutor neutro deve ser igual ao do(s) condutor (es) da(s) fase(s). 11 . • Categoria 29 – Disjuntor Bipolar de 70 A. 5 – Cada eletroduto deverá possuir um circuito completo [fase(s) e 1 neutro].Medidor Bifásico 3 fios 127/220 V. com dimensionamento igual ao da categoria 14 (ver tabela 4).47 e 48 são para atendimento a unidades consumidoras na área rural e seguirão as prescrições do item 5.6. de acordo com a NBR 5410. 127 V.:Set / 2010 NTC 901100 Vers. temperatura no condutor de 70º C e a temperatura ambiente de 30 º C.SCD / DMEP Emis:Nov / 1982 Rev. Poderão ser adotadas maiores caso as condições da instalação assim o exigirem. permitido nas categorias de atendimento acima de 100 A.:Jun/2012 FORNECIMENTO EM TENSÃO SECUNDÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO • • Notas referentes a Tabela 2: 1 – Maneira de instalar Maneira de instalar B1 condutores isolados unipolares em eletroduto de seção circular. 10 – Na categoria 43.Quando for aplicado disjuntor com corrente regulável. mantendo o mesmo dimensionamento. • M3 .46. a corrente máxima do disjuntor deve ser idêntica à corrente da categoria de atendimento da unidade consumidora isolada ou idêntica à corrente nominal de projeto do seccionador da Edificação de Uso Coletivo. • Categoria 38 – Disjuntor Tripolar de 70 A. 19 (20) 1/2 25 3/4 32 1 40 1¼ 50 1½ 60 2 75 2½ 85 3 110 4 Página 33 . A Copel aplicará lacres na caixa de disjuntor ou na caixa seccionadora e no dispositivo de atuação no disjuntor. ou seja. • T . embutido em alvenaria.

3) Para os agrupamentos com somatório de correntes superior a 300 A é necessária a apresentação do projeto elétrico para análise e aprovação na Copel.:Jun/2012 FORNECIMENTO EM TENSÃO SECUNDÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO 9.5. Item 5. Página 34 . por fase Até 126 A De 127 A até 150 A De 151 A até 176 A De 177 A até 200 A De 201 A até 300 A Dimensionamento conforme a categoria 41 42 43 44 45 Corrente a considerar 100 A 125 A 150 A 175 A 200 A Notas: 1) Agrupamentos de medição com somatório de correntes até 300 A deverão obedecer esta tabela. o disjuntor geral destes agrupamentos deverá ter limitação mínima de 200 A (categoria 45).SCD / DMEP Emis:Nov / 1982 Rev. Soma das correntes dos disjuntores.3Tabela 3 – Ref.a Definição da categoria de atendimento e do disjuntor geral dos agrupamentos de unidades consumidoras. 4 ) Em qualquer caso. 2) Para estes agrupamentos não é necessária a apresentação do projeto elétrico da entrada de serviço para análise e aprovação na Copel. deverá ser considerada a corrente nominal mínima de 50 A para realizar o somatório das correntes nominais dos disjuntores das unidades individuais. sem aprovação de projeto. Neste caso.:Set / 2010 NTC 901100 Vers.2. em qualquer uma das fases.

2. Página 35 . Para agrupamentos que exigirem maior número de unidades consumidoras daquele fixado pela tabela 4.SCD / DMEP Emis:Nov / 1982 Rev.:Jun/2012 FORNECIMENTO EM TENSÃO SECUNDÁRIA DE DISTRIBUIÇÃO 9. a COPEL deverá ser consultada.6. 2.a Possibilidades de atendimento com transformadores monofásicos – 3fios TRANSFORMADOR CATEGORIA MONOFÁSICO 3 FIOS ALTERNATIVAS DE ATENDIMENTO Até 2 UCs – 127 V monofásico 2 fios DISJUNTOR INDIVIDUAL MEDIÇÃO INDIVIDUAL Monopolar 50 A OU Medidor monofásico convencional 127V 19 10 kVA 1 UC – 254/127 V monofásico 3 fios Até 2 UCs – 127 V monofásico 2 fios Bipolar 50 A Monopolar 70 A (Nota 1) OU Medidor monofásico 3 fios Medidor monofásico convencional 127 V 22 15 kVA 1 UC – 254/127 V monofásico 3 fios Até 4 UCs – 127 V monofásico 2 fios Bipolar 70 A Monopolar 50 A OU Medidor monofásico 3 fios Medidor monofásico convencional 127V 25 25 kVA Até 2 UCs -254/127 V monofásico 3 fios Bipolar 50 A OU Medidor monofásico 3 fios 1 Uc – 254/127 V monofásico 3 fios Bipolar 100 A Medidor monofásico 3 fios Notas: 1.:Set / 2010 NTC 901100 Vers. Dimensionamento equivalente ao da categoria 14 (ver Tabela 2).4Tabela 4 – Ref. Item 5.