Bibliografia Ensino de História Cerri, Luis Fernando – O ensino de história e a consciência Histórica. Rio de Janeiro. FGV de bolso.

2011. SCHMIDT, Maria Auxiliadora (Org.) O ensino de história. Curitiba. UFPR, 2011. SCHMIDT, M. A. M. S. (Org.) ; DAOLIO, Jocimar (Org.) ; BARCA, Isabel (Org.) ; Martins, E.R. (Org.) . Jorn Rusen e o ensino de historia. 1. ed. Curitiba: Editora da UFPR, 2010. v. 1. 150 p. Osvaldo Rodrigues Júnior – Os manuais de didática da História e a constituição de uma epistemologia da Didática da História. Dissertação de Mestrado. UFPR. Curitiba. 2010. [sob orientação de: Maria Auxiliadora Moreira dos Santos Schmidt.] ROCHA, Helenice Aparecida Bastos, REZNIK, Luís, MAGALHÃES,Marcelo de Souza (orgs.). A história na escola: autores, livros e leituras. Rio deJaneiro: Editora FGV, 2009. ALMEIDA, Anita Correia Lima de ; GRINBERG, Keila . As webquests e o ensino de História. In: Helenice Rocha; Marcelo Magalhães; Rebeca Gontijo. (Org.). A escrita da história escolar: memória e historiografia. Rio de Janeiro: FGV, 2009, v. 1, Jesus, Nauk Maria de (org). Cerezer, Osvaldo Mariotto (org). Ribeiro, Renilson Rosa (org). Ensino de história trajetorias em movimento. Cáceres, MT, Unemat, 2007 375.42
E59j e.1

Bittencourt, Sandra Silva. Mate, Cecília Hanna (orient). Reinventando a roda estudo sobre o uso de documentos no ensino de História. São Paulo, SP, 2007 Cardoso, Oldimar Pontes. Penin, Sonia (orient). A didática da história e o slogan da formação de cidadãos. São Paulo, 2007
Falcon, Francisco José Calazans – História Cultural e História da Educação. Revista Brasileira de História v 11.n 32.maio/agosto 2006

Maria do Carmo Martis – A história prescrita nos currículos escolares. Quem legítima esses saberes? Br. Edusf. 2002 Ciampi, Helenice. A história pensada e ensinada da geração das certezas à geração das incertezas. São Paulo, Educ, 2000, FAPESP. 505 p. Cordeiro, Jaime Francisco – A História no centro do debate: as propostas da renovação do ensino de história nas décadas de setenta e oitenta. 2000
Ricci, Cláudia Sapag – Da Intenção ao Gesto. Quem é quem no ensino de História em São Paulo. São Paulo. Annablume. 1999.
J. Boutier e D. Julia (org). Passados recompostos: campos e canteiros da história. RJ. FGV/UFRJ. 1998 Silva, Zelia Lopes da (org). Cultura historica em debate. São Paulo, Editora da Universidade Estadual Paulista, 1995. 156 p.

ANPUH. Martha – Ensino de História. Leandro Karnal (org. narrativa e ensino de história. Selva Guimarães. Alves. EDUFRN. Reis. temáticas e metodologia. (ORG) Margarida Maria Dias de Oliveira e Maria Inês Sucupira Stamatto.) . Natal: 2007 Livros/Propostas de fontes conforme levantamento nas bibliotecas da Faculdade de Educação e Florestan Fernandes. 2010 (original 2003) Fonseca. Historia social e ensino. Bittencourt. 2003 Casa da Palavra Circe Bittencourt. p. Augusto. 1986 PINSKY. 121 p. Porto Alegre. Tempo.4. Cabrini. Selva Guimarães – Caminhos de história Ensinada – 1993 . (Org. Conceição et alii. Ensino de História: Teoria e Prática. O ensino de História e a criação do fato. Abreu. RS. Conceitos. Chapecó. 1988. Carlos Eduardo dos. S..Brasiliense. 162 p.) . 180 p. Brasiliense. Argos. 1a.). Marizete. Circe Maria Fernandes (orient). Mediação. Campinas – SP – Papirus. Perspectivas do ensino de História. ed. 1999. Rachel. M. SC. M. 1984. Selva Guimarães – Didática e Prática de Ensino. Curitiba: Aos Quatro Ventos. Kátia Maria (orient). 2000. 2003 Soihet. Abud. Marcos. 2003. Jaime (org. M. São Paulo: Contexto. Quando a teoria inventa a prática os discursos de renovação frente ao ensino tradicional de história. Maurício Liberal. 2 ed. Ronaldo Cardoso. 2000 Lucini.) História na sala de aula: conceitos. Revisão urgente.SCHMIDT. v. São Paulo Contexto. 2001. práticas e propostas. Fonseca. São Paulo.. A.ed. R. 130 p. 1. SILVA. (Org. 93-104 Silva. Repensando a história. O livro Didático de História: políticas educacionais. Papirus. 804 p.6 Edição. 2006. 1995 Fonseca. pesquisa e ensino. São Paulo. Marcos. CAINELLI. História: o prazer em ensino e pesquisa – São Paulo. 2004 . Representações sociais e a construção da consciência histórica. O ensino de história.

Vozes. Biblioteca Artmed. María Fernanda (org). SP. Autêntica. João Luis da Silva. Mahuad. Ensinar história. Chaves. história oral e razão histórica. Rj. 2007. Ensino da história e memória coletiva. 2007.. Autêntica Schimidt. Maria Auxiliadora. Ricardo. 150 p. São Paulo. Maria Inês Sucupira (orgs.. Rj. Geyson Dongley – O ensino de história e seu currículo: Teoria e Método. Kátia Maria (orient). RS. Adriane de Quadros. Maria Auxiliadora. 159 p. A danação do objeto o museu no ensino de história.. Pensamento e ação no magistério. Marlene Rosa. Argos. Rio de Janeiro: Maud. Thais Nívia de Lima e. Marta Abreu. Marcelo. Ana Maria – Professores de História: Entre saberes e práticas.. Rebeca Gontijo – Cultura políticas e leituras do passado: Historiografia e ensino de história. São Paulo. História Política e leituras do passado. Ensinar e aprender história histórias em quadinhos e canções. Coleção escola ANDRADE. Zamboni. Fronza. p Sobanski. História. 159 p. Scipione. Fonseca. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. 120 p . Curitiba. Rosa. 2009. História & ensino de história. Chapecó. reimpressão. Barros. Selva Guimarães – Em busca do tempo entendido. 178 p. ensino e patrimônio. Ensinar história. Pensamento e ação no magistério. SC.ed. 2007. 2006. 2007 (907 S586e) Monteiro. Geraldo Balduíno. Ernesta (org). 3a. São Paulo.ed. Germinari. 2004. 1 ed. 65 p. Marlene Rosa. Vários autores. Régis.). Campos. González. Abud. Junqueira & Marin. Valério (trad). SP. 1ª reimpressão Lopes. Porto Alegre. Coleção História e patrimônio. 2008. RN: Editora da UFRN. Natal. Bertolini. Fundamentos da educação. 2. O uso da imagem nas aulas de história. Belo Horizonte. Mariadocais. História & . Artmed. Mario (org). Rachel Soihet. Edilson Aparecido. 1. Rj. Coleção Ensino de História. Digressões sobre o ensino de história memória. Maria Ângela Borges. João Valença de. 2009.2005 Horn. Cainelli. Base Editorial. Marcos. Itajaí. 2007 [UFRJ] [originalmente apresentado como tese de doutorado] Cultura política e leituras do passado: historiografia e ensino de História. 2004. reflexões. Araraquara. 2007 SILVA. Scipione. 2007 [consultado] Carretero. 2006. 294 p.Schimidt. 2006 Fonseca. 119 p. História ensinada e a escrita da História.. Cainelli. Papirus. Campinas. Alberto (org). Rachel Soihet/ Maria Fernantes Bicalho/ Maria Fátima Gouvêia – Culturas Políticas História Cultural. SP. STAMATO. 115 p Salvadori. Civilização Brasileira.

Vozes. Carla Bessanezi (org. M.13. Cengage Learning. Paco Editorial. História e didática. 2a. R. Ensinar História. Roberto. Contexto. 2010. 2010. São Paulo.Porto Alegre : Exclamação. Tania Regina – O Historiador e seu tempo. Catelli Junior. 2009. ed. 2010. Petrópolis. 2011. v.E Marlene Rosa Cainelli/Francisco F Ferraz/Gilmar Arruda/William Reis Meirelles . Pensamento e ação na sala de aula. S.Uberlândia : Edufu. 197 p. . ABUD. A. SCHMIDT. 01. 2010 Véra Lucia Maciel Barroso. Ensino de história.Pinsky. RJ. 2010. 1. Nilton Mullet Pereira. Luis Carlos – História e ensino de História. 92/93 Laboratórios de Ensino de História: Lemad/Usp: Prof AntoniaTerra e Maurício Cardoso Laboratório de Ensino de História/1994/Uel – F. cidadania e consciência histórica / Organizadores -. Jundiaí. M. ed. V. Temas e linguagens da história ferramentas para a sala de aula no ensino médio. Elza – O ensino de história no Brasil: Trajetória e perspectivas. São Paulo. Luca. Simone (superv). 1 Edição [consultado no site: livraria popular] Selva Guimarães Fonseca e Décio Gatti Júnior Perspectivas do ensino de história : ensino. Artigos/Periódicos. 2010. 2007 [simpósio da ANPUH] Nadai. Sao Paulo: Scipione. 158 p. Bento. CAINELLI. Selbach. Scipione.) Novas temas nas aulas de História: São Paulo. . Maria Aparecida Bergamaschi (organizadores Ensino de história : desafios contemporâneos / -. Coleção como bem ensinar. M. 240 p. Kátia Maria.

                 Keila Grinberg Historicizar e problematizar a produção de intelectuais relacionada ao ensino de história. Elaborar materiais e estratégias alternativos para o ensino de história do segundo segmento do ensino fundamental (5a à 8a séries) e do ensino médio. produzidos a partir do século XIX. a elaboração e veiculação de materiais e recursos didáticos relacionados à disciplina de história no âmbito do ensino. com especial destaque para os livros didáticos e paradidáticos. Angela Maria de Castro Gomes Carina Martins Costa Eunícia Barros Barcelos Fernandes Keila Grinberg Luís Reznik Marcelo de Souza Magalhães Márcia de Almeida Gonçalves Mariana de Aguiar Ferreira Muaze Marieta de Moraes Ferreira Martha Campos Abreu Mauro Cezar Coelho Rebeca Gontijo Teixeira Rui Aniceto Nascimento Fernandes Selma Rinaldi de Mattos Sonia Maria de Almeida Ignatiuk Wanderley .

a cada dois anos. organizado pela professora Circe Bittencourt a partir dos debates do 2º Encontro "Perspectivas do Ensino de História".2 Paralelamente. de início. surgem duas obras que virariam referência na área. No próprio período em que foi gestada a História Nova do Brasil as publicações sobre esse assunto eram absolutamente escassas. História em quadro-negro. “Elaine Lourenço”. lançada com outro título sugestivo. expressando a um só tempo o esgotamento das fórmulas pedagógicas habituais e desejos de outras apropriações e transmissões do conhecimento histórico. situação que permaneceu inalterada no decorrer da década de 1970. o livro O saber histórico na sala de aula. Em 1997.É preciso considerar. de forma alternada. foi publicado em 1984. o livro Repensando a História. também marcaria época. ambos os encontros discutem temas voltados ao ensino de História. realizado em 1996 (oito anos depois do primeiro). 1990). ambas coordenadas pelo professor Marcos Antonio da Silva: a primeira delas. Nos anos 80. o número 19 da Revista Brasileira de História (set. . em 1993 nasceu o Encontro Nacional dos Pesquisadores do Ensino de História (Enpeh) e atualmente. que os estudos sobre o ensino de História cresceram enormemente nas últimas décadas. tornando-se desde então um título emblemático das discussões empreendidas durante a década. a segunda. 1989 — fev.