Está en la página 1de 4

iJublicado no O, O. E.

C:n~
L.II'~
01 I oS-- I '01

PROCESSO TC 2.531/09

Prefeitura Municipal de Bayeux -


Parcelamento - Deferimento

ACÓRDÃO APL TC N° ~q +- /09

o Processo TC 2.531/09 trata de Pedido de Parcelamento formulado


pelo Senhor Josival Junior de Souza, Prefeito do Município de Bayeux,
relacionado à determinação contida no Acórdão APL TC 971/2008, que, ao
analisar a Prestação de Contas daquele gestor, relativa ao exercício
financeiro de 2005, assinou-lhe o prazo de 60 (sessenta) dias para devolver à
conta do FUNDEB, com recursos da própria Edilidade, o montante de R$
795.513,46, em razão de despesas não compatíveis com a finalidade do
então FUNDEF.

CONSIDERANDO que a referida autoridade requereu o parcelamento


daquela importância a ser devolvida em 12 (doze) vezes;

CONSIDERANDO que o citado gestor fundamentou o seu pedido na


queda considerável do repasse das transferências do Fundo de Participação
dos Municípios (FPM) e das receitas próprias arrecadadas.

CONSIDERANDO que, no entendimento do Relator, conquanto o pedido tenha


sido formulado intempestivamente, deve ele ser recebido em razão da boa vontade
do Gestor em cumprir a decisão prolatada por esta Corte;

CONSIDERANDO que, segundo o Relator, a devolução da quantia exigida em


uma única parcela comprometeria o orçamento do exercício corrente do Município
de Bayeux;

CONSIDERANDO que, de acordo com o Relator, os Municípios vêm


apresentando queda na arrecadação de recursos próprios e, principalmente, nas
transferências recebidas da União;

CONSIDERANDO o Relatório e o Voto do Relator, o Parecer oral do Ministério


Público junto a esta Corte e o mais que dos autos consta;
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
PROCESSO TC 2.531/09

ACORDAM os Conselheiros do TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA


PARAíBA, na sessão realizada nesta data, por unanimidade de votos, em
CONCEDER o parcelamento da quantia cuja devolução à conta do FUNDEB foi
determinada à atual Administração Municipal de Bayeux, através do Acórdão APL
TC 971/2008, em 12 (doze) parcelas iguais, mensais e sucessivas de R$
66.292,78, vencendo a primeira delas em 30 (trinta) dias após a publicação desta
decisão e devendo o requerente demonstrar mensalmente a esta Corte o
pagamento de cada parcela do presente parcelamento, sob pena do vencimento
antecipado das parcelas vincendas.

Presente ao julgamento a Exma. Senhora Procuradora Geral.

Publique-se, registre-se, cumpra-se.

TC - PLENÁRIO MINISTRO JOÃO AGRIPINO

João Pessoa, Z z. de }~h.:I\.._ de 2009.

,---
ivt A;t'1 J

IlbSÉ MARQUES MARIZ


I' Conselheiro Relator

~, C\ ", [ ('-
OCNA T~E5ANOBkEGA'-0
Procuradora-Geral

2
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
I---p R-0--C-E--S-S--=-O--:=T=--=-C--O=-25---::3--1/--0~9
·1

!RELATÓRIO!

Sr. Presidente, Srs. Conselheiros, douta Procuradora-Geral, Srs. Auditores.

Ao apreciar a Prestação de Contas Anual do Prefeito de


Bayeux, relativa ao exercício de 2005, este Tribunal, através do
Acórdão APL Te 971/2008, publicado em 18 de dezembro de 2008,
decidiu, entre outras coisas, assinar o prazo de 60 (sessenta) dias ao
atual Prefeito daquele Município, Sr. Josival Júnior de Souza, para
devolver à conta do FUNDES, com recursos da própria Edilidade, o
montante de R$ 795.513,46, pela realização de despesas não
compatíveis com a finalidade do então FUNDEF.

Em 16 de março deste ano, o Prefeito de Sayeux, com


fundamento na Resolução TC N o 05/95, encaminhou expediente a este
Tribunal solicitando o parcelamento em 12 (doze) vezes para devolução
da citada importância à conta do FUNDES, justificando o pedido diante
da queda considerável no repasse das transferências do Fundo de
Participação dos Municípios (FPM), bem como das receitas próprias
arrecadadas.

É o Relatório.

[VOTO DO RELAToR]

o pedido de parcelamento em apreciação é intempestivo, uma


vez que o Acórdão APL TC 971/2008 foi publicado em 18 de dezembro de
2008 e a solicitação ingressou nesta Corte em 16 de março deste ano.

Entretanto, considerando-se a boa vontade do Gestor em


cumprir a decisão prolatada por esta Corte;

Considerando-se, ainda, o grau de comprometimento no


orçamento do exercício corrente, para a devolução de uma só vez do valor a
ser restituído, mesmo para um Município do porte de Bayeux;

r FPág.O 1/02-1
Considerando-se, por fim, que é do conhecimento geral que no
atual exercício os Municípios vem apresentando queda na arrecadação de
recursos próprios e, principalmente, nas transferências recebidas da União;

o Relator entende que, em caráter excepcional, deva a


solicitação ser atendida e, em conseqüência, vota pelo deferimento do
parcelamento nos termos propostos, ou seja, em 12 (doze) parcelas iguais e
sucessivas de R$ 66.292,78, devendo o requerente ser noticiado da presente
decisão e, em seguida, remetido os autos à Corregedoria desta Corte para as
providências de sua competência.

É o voto.

Em 22/abril/2009.
~ .
'i
&~1/y/I /

';dSé Marques Mariz


I Cons. Relator

Gab. JMM/FCP

I-Pág02/02j

Intereses relacionados