Está en la página 1de 9

DIVERSIDADE E VARIEDADE NAS PLANTAS - PLANTAS COM FLOR

Das mais simples e rasteiras como os musgos que recobrem os muros, passando pelas algas até às que possuem flor, as plantas recobrem a Terra. Perfumadas e floridas, frescas e acolhedoras, as plantas são, sem dúvida alguma, seres vivos serenos e calmos. Indefesos face à ameaça que nós, homens, constituímos, as plantas lutam, à sua maneira, para manter este planeta mais limpo e vivo. Mas... como são constituídas as plantas? A morfologia das plantas é extremamente variada. Assim, e porque não é possível abordar toda a sua diversidade, vamos falar apenas da morfologia das plantas que dão flor e, mais tarde, da morfologia das plantas sem flor. Em geral, possuem RAÍZ, CAULE, FOLHAS e produzem FLORES em determinadas épocas da sua vida que, por sua vez, podem originar FRUTOS. A RAÍZ de uma planta não serve apenas para fixá-la e sustentá-la. Executa, também, o trabalho de uma poderosa sonda que explora a terra, às vezes a profundidades incríveis, a fim de buscar água e sais minerais, elementos básicos para a vida das plantas. Mas, além de sustentarem as plantas e de absorverem a matéria mineral, as Raízes podem actuar, ainda, como reservatório de elementos nutritivos. A Raíz é formada por várias zonas: 1. O COLO, que separa a Raíz do órgão que lhe segue – o Caule;

2. A ZONA DE RAMIFICAÇÃO, onde além da Raíz Principal se observam outras que dela partem – Raízes Secundárias; 3. A ZONA PILOSA em cuja constituição se podem observar, geralmente, numerosos pêlos absorventes; 4. A ZONA DE CRESCIMENTO através da qual se efectua o crescimento da Raíz;

5. A COIFA que é uma zona que fica na extremidade da Raíz e tem uma função protectora. A coifa evita ferimentos resultantes do atrito com o solo (Raízes Subterrâneas).

As RAÍZES, em geral, são SUBTERRÂNEAS, isto é, vivem no interior do solo, mas também as há AQUÁTICAS, como as lentilhas de água, ou AÉREAS como algumas da hera. Se colhermos Raízes de várias plantas, verificaremos que elas não são iguais, variando, por exemplo, quanto à forma e espessura.

como o do pinheiro e o do eucalipto. . no milho. b) Fasciculadas. os Caules podem ser muito diferentes: a) CAULES SUBTERRÂNEOS .Rizoma. oposta à Raíz. c) Aprumadas Tuberculosas. há Caules que se cortam facilmente com a unha. do nabo. utilizadas pela própria planta. na ervilheira. sãoHERBÁCEOS.AQUÁTICOS ou SUBTERRÂNEOS. são Caules LENHOSOS. eleva-se. bastante grossa e rija. mas existem outros. Tubérculo. tornando-se. da beterraba.. Aparecem muitas vezes nas axilas das folhas pequenos botões – os GOMOS (também denominados por GÉMULAS ou GEMAS) – que. uma outra parte da planta que se chama CAULE. dão origem a ramos. região por onde o Caule cresce em comprimento. Muitas dessas Raízes são também utilizadas pelo Homem na sua alimentação: é o caso da cenoura. Na posição oposta à Raíz e separada desta pelo COLO. Como acontece com as Raízes. a Raíz endurece. O ângulo formado pela Folha com a direcção do eixo do Caule chama-se AXILA DA FOLHA. em geral. Também quanto à FORMA. que são muito duros. As primeiras dizem-se HERBÁCEAS e o pinheiro está incluído no grupo das LENHOSAS. no pinheiro. tal como as Raízes. Na extremidade do Caule. a Raíz é tenra e pode cortar-se com a unha. isto é. d) Fasciculadas Tuberculosas. mais tarde.As raízes podem ser classificadas em: a) Aprumadas. algumas Raízes são espessas. No feijoeiro. também podem ser AÉREOS. . depois. Ao longo do Caule aparecem as Folhas que se encontram nos nós. Quanto à situação. por vezes.. por exemplo. É variável a consistência das Raízes. pois acumulam substâncias de reserva que são. os Caules. Conforme podemos observar pela figura 4. existe o VÉRTICE VEGETATIVO (também denominado por APÊNDICE VEGETATIVO ou BOTÃO TERMINAL). Bolbo.

em parte. quase sempre cilíndrico. chamado o “pé da Folha”. duas PÁGINAS (Superior e Inferior) e asNERVURAS que são uma espécie de cordões mais salientes na Página Inferior. Colmo. a Natureza renasce nos milhares de pequenas Folhas que crescem nos Caules. Alguns Caules acumulam substâncias de reserva e. muitas vezes delgado. a folha do goiveiro não possui Pecíolo nem Bainha. como acontece na maioria das Plantas. podemos considerar o seguinte: LIMBO – Uma porção. Permitir o transporte de água e sais minerais da Raíz até às Folhas. Rastejante. PECÍOLO – Um pedúnculo.Tronco. A nervação é outro dos factores que se usa para distinguir os vários tipos de Folhas. Mas nem sempre as folhas apresentam esta constituição. da cebola. achatada e delgada para permitir que a Folha absorva o máximo de luz. Trepador. o Homem utiliza-os na sua alimentação.Erecto.b) FORMA . c) PORTE . Volúvel. da cana-de-açúcar. BAINHA – Uma porção inferior a envolver. Todos os anos. Repartir o alimento por todas as partes da planta. o Caule. etc. Espique. AQUÁTICAS como as do nenúfar e SUBTERRÂNEAS como as da cebola. A Folha do junco não possui Limbo nem Bainha. Tal como a Raíz e o Caule. as Folhas também podem ser AÉREAS. em regra. a Folha do loureiro não tem Bainha e a Folha do trigo não possui Pecíolo. No LIMBO. 3. Por exemplo. 2. Suportar a parte aérea da planta. por isso. É o caso da batata. Nas Folhas. há ainda a considerar a MARGEM. O Caule realiza funções muito importantes para a planta como: 1. entendendo-se por nervação o modo como estão organizadas e distribuídas as nervuras das Folhas. na Primavera. .

Nas ANTERAS forma-se um pó. espectacular e delicado da planta. é sempre um gesto elegante. espectacular e delicado da planta. adelgaçado na parte superior. Gostamos de olhar para elas e os insectos procuram-nas.as sementes. Muitas Flores são agradavelmente perfumadas!. reserva-se um Documento posterior. As diferentes peças florais são as SÉPALAS. . As flores apresentam-se de cores variadas. geralmente. os ESTAMES – filamentos terminados por pequenos sacos – as ANTERAS. Muitas flores são agradavelmente perfumadas!. e osCARPELOS que se unem num conjunto com a forma de uma garrafa de gargalo mais ou menos alongado formando na base o OVÁRIO.. o órgão mais vistoso. diversamente coloridas. cuja extremidade dilatada é o ESTIGMA. O conjunto dos CARPELOS ou peças femininas forma o GINECEU.A FLOR Oferecer flores a alguém. as PÉTALAS. Na verdade... e são mais ou menos complexas. Para as Flores. e são mais ou menos complexas. Todas são responsáveis pela reprodução das plantas. geralmente amarelo. a Flor é. Apresentam um pé ou PEDÚNCULO que as prende ao caule e que se alarga na parte superior formando o RECEPTÁCULO sobre o qual se dispõem as peças florais. de cor verde. que mais tarde se transformarão em ovos ou zigotos . a FLOR é. O conjunto dos ESTAMES ou peças masculinas forma o ANDROCEU.. o PÓLEN. o órgão mais vistoso.. é sempre um gesto elegante. O conjunto das PÉTALAS forma a COROLA. As Flores apresentam-se de cores variadas. Na verdade. Todas são responsáveis pela REPRODUÇÃO das Plantas.Oferecer flores a alguém. o ESTILETE. DIVERSIDADE E VARIEDADE NAS PLANTAS . geralmente. também denominados oosferas. O conjunto das SÉPALAS forma o CÁLICE. A FLOR é uma espécie de ramo que segura grupos de folhas. que contém óvulos. Gostamos de olhar para elas e os insectos procuram-nas. A Flor é uma espécie de ramo que segura grupos de Folhas..

ou seja. Não há melhor maneira de apreciar estas diferenças do que examinar diferentes flores que se encontram num campo ou num jardim. relacionada com a maneira como o PÓLEN é levad o de uma FLOR para outra. Muita da diversidade das plantas que dão FLOR reside. Muitas vezes. normalmente. o NÉCTAR – que atrai os insectos polinizadores. da centáurea. do freixo. As FLORES que possuem os dois tipos de órgãos reprodutores designamse FLORES HERMAFRODITAS. sem pétalas. C – Flores nuas e unissexuais do salgueiro: 1 – Masculinas (umas). ou seja. nenhumas. D – Flores estéreis. Uma das suas características á a de terem um . onde o PÓLEN é recebido. preferindo zonas sombrias (Factor do Meio Luz) e húmidas (Factor do Meio Humidade). Têm. do ulmeiro. ou seja. 2 – Femininas (outras). usualmente. As FLORES em que o PÓLEN é levado pelo vento. têm PÉTALAS e SÉPALAS pequenas.Nos OVÁRIOS existem uns grânulos esbranquiçados que são os ÓVULOS. B – Flores nuas. muitas vezes. mas não possuem flor. Os FETOS têm raízes. O ESTIGMA. liga-se ao OVÁRIO pelo ESTILETE. só um SEXO. caules e folhas. pois. ou até. No primeiro caso. Existem quatro tipos de Flores: A – Flores apétalas. MORFOLOGIA DAS PLANTAS SEM FLOR Nem todas as plantas se reproduzem através de uma flor. dizem-se FLORES UNISSEXUAIS MASCULINAS e no segundo caso.FLORES UNISSEXUAIS FEMININAS. Esta diversidade está. nas flores. FLORES que apenas tem ESTAMES ou CARPELOS. Se oPÓLEN é levado por insectos. Estas plantas são muito comuns no nosso país. largas e muito coloridas e perfumadas. as PÉTALAS da FLOR são. exactamente. as FLORES produzem mesmo uma solução açucarada. também. Mas há. sem cálice e sem corola. sem órgãos de reprodução.

temos sementes). ou flutuarem nas águas. para não perderem água pela transpiração. no mesmo local o aspecto da planta pode mudar ao longo do ano. mas. muitas árvores perdem as folhas. em cápsulas. as suas folhas encontram-se reduzidas a espinhos! Estas plantas.. os cactos têm a capacidade de armazenar toda a água que obtêm. até. é possível observar um conjunto de estruturas arredondadas e castanhas . Além do mais. Estas plantas não possuem flor.os SOROS (no livro didáctico. são Plantas Aquáticas.caule subterrâneo. que desenvolvem para esse fim. podendo estar fixas às rochas ou ao fundo do mar. mas de constituição diferente. possuem condições para viver em solos secos. às quais chamamos. Para resistir às variações de temperatura. Apresentam. Os espinhos de algumas plantas impedem. quanto mais baixo for o nível de água no solo. há plantas que só se desenvolvem em locais bem iluminados e outras que preferem locais sombrios. as plantas possuem mecanismos de defesa próprios de cada espécie. estruturas muito semelhantes a raízes. necessitam de muita humidade (Factor do Meio responsável).RIZOMA. Assim. produzem umas estruturas(ESPOROS). porque conseguem desenvolver sistemas de adaptação a esses meios. São constituídas por um TALOque pode ter várias formas. que elas sirvam de alimento aos animais. Nas mesmas condições climáticas. a distribuição das plantas. Porém. os animais que delas se alimentam. nem caule. ao contrário dos FETOS e dos MUSGOS. Podem possuir aspectos muito diversos. caules e folhas. fortemente. sim. através de ESPOROS (nas plantas com flor. de nome. identificados como esporângios). nem raízes. o fogo. trituram as folhas.. no seu caule grosso. mais as suas raízes crescem!. desde os insectos aos grandes mamíferos que lhes sugam a seiva. conforme as variações climáticas. ainda. Os espinhos e os pêlos urticantes são exemplos de “armas” para afastar os mais ousados. São estas estruturas que são responsáveis pela reprodução dos Fetos.. CAULÓIDES e FILÓIDES. por exemplo. Para se desenvolverem. As ALGAS também são exemplo de Plantas sem Flor. No deserto existem plantas cujas raízes chegam a ter mais de 30 metros de comprimento. INFLUÊNCIA DOS FACTORES DO MEIO SOBRE AS PLANTAS O MEIO condiciona. nem folhas. Assim. perfuram frutos ou comem inteiras. respectivamente. Na página inferior das folhas. As plantas que vivem em locais quentes não são as mesmas dos locais frios e.RIZÓIDES. . Os MUSGOS também são plantas muito comuns em Portugal.. São inimigos das plantas o vento. As plantas sobrevivem em meios adversos. Para se reproduzirem. e em determinadas alturas do ano. semelhantes às do FETO.

claro.Quente. possuem sementes envolvidas por uma fina membrana em forma de asa que permite a disseminação pelo vento. Serve de suporte a todos os materiais da planta.. húmido. chamamos CONTROLO DA EXPERIÊNCIA ou EXPERIÊNCIA CONTROLO. temos a considerar a Flor. o pinheiro que tem as folhas muito compridas e finas e que. Para perpetuar a espécie. Acumula substâncias de reserva. e no qual não se toca até ao fim da experiência. e) Numa Experiência. por exemplo. as sementes das plantas têm de ser disseminadas!.. k) Na legendagem de uma planta com flor. algumas plantas como. Carpelo dizem respeito ao Gineceu. com vapor. gelado. outras árvores como.. desenvolvendo-se em diferentes regiões. as . o Caule. TEMPERATURA . sejam elas animais ou vegetais. frio. não perdem água por transpiração. c) Um conjunto de Pétalas chama-se Corola. Filete. Pelo contrário. 2. Estame dizem respeito ao Androceu. A batata é um tubérculo e acebola é um bolbo. Serve de canal de transporte das seivas (bruta e elaborada). escuro. DICAS PARA AS FICHAS FORMATIVA E SUMATIVA a) Estilete. Assim. HUMIDADE . sem serem prejudicadas pela digestão. etc. Outras produzem saborosos frutos que são comidos por animais e. etc. ao dispositivo montado.Iluminado. Ovário. tépido. Estigma. etc.. por exemplo. 3. sombrio. g) Todas as espécies. morno. por isso mesmo. semelhante ao que vai ser utilizado. j) Uma raíz pode ser aprumada (nota-se a raíz principal) ou fasciculada (não se nota uma raíz principal). i) A batata e a cebola são caules subterrâneos. 2.durante o Inverno – são as árvores de FOLHAGEM CADUCA. o Fruto. não ficam despidas de folhas durante o Inverno – são árvores de FOLHAGEM PERSISTENTE.Molhado. que correm o risco de desaparecerem podem considerar-se ESPÉCIES AMEAÇADAS. o pinheiro. como as suas sementes se conservam intactas. ainda se classificam de tuberculosas. d) Um conjunto de Sépalas chama-se Cálice. são depois eliminadas pelas fezes. h) O Caule tem três principais funções: 1. 3.. Se apresentarem substâncias de reserva. f) Termos para os Factores do Ambiente (do Meio): 1. LUZ . b) Antera.

A Raíz da Fig. Os dois Factores do Meio que condicionam a existência de Fetos são aHUMIDADE e a LUZ. 4. O Cálice (Conjunto de Sépalas) e a Corola (Conjunto de Pétalas) são órgãos de Protecção. t) Os Fetos e os Musgos reproduzem-se por Esporos.Gineceu . Os Fetos também possuem Pecíolo nas suas Folhas. s) As Algas. 2. pois ele desenvolve-se em solos que não são muito ricos. temos a considerar a Folha. o processo de Reprodução é possível nestes dois tipos de plantas. p) O Cálice (Sépalas) e a Corola (Pétalas) são órgãos de Protecção. A Cebola é um Bolbo. os Musgos e os Fetos são exemplos de Plantas sem Flor.1 é Fasciculada Tuberculosa. face aos da coluna 1. q) Os Estames são órgãos reprodutores masculinos.Folhas e a Raíz.Serve de suporte de todos os materiais da planta. 5. Os caules referidos na questão anterior (batata e cebola) são SUBTERRÂNEOS. 5. 7.1. No entanto. A batata é um Tubérculo. m) O Feto é uma planta que não é muito exigente quanto à natureza do solo." é VERDADEIRA. 6. 8.Serve como canal de transporte das seivas (bruta e elaborada). Os termos a colocar na coluna 2. A afirmação "As Raízes Aprumadas têm uma Raíz Principal e várias Raízes que partem desta e que se dizem Secundárias. 3. o) O Pedúnculo e o Receptáculo são órgãos de Suporte. u) Há Plantas que têm Flor e há outras que as não têm. o caule tem estas outras duas funções: 1 . r) As Raízes Aprumadas apresentam uma Raíz Principal da qual saem muitas Raízes Secundárias. Além de acumular substâncias de reserva. eram: Estilete . 2 . os Soros. n) O Gineceu e o Androceu (Carpelos e Estames) são órgãos de Reprodução. l) Na legendagem de um Feto. As Plantas com Flor reproduzem-se através de sementes. CORRECÇÃO DA FICHA DE AVALIAÇÃO FORMATIVA 1. o Rizoma e as Raízes.2.

Corola Sépalas .Cálice Carpelos .Gineceu .Androceu Estames .Androceu Antera .Androceu Pétalas .Gineceu Ovário .Gineceu Filete .Estigma .

Intereses relacionados