Está en la página 1de 28

Apostila de Higiene do Trabalho

Profª. Bárbara Padovani Biomédica e Especialista em Gestão Ambiental

INTRODUÇÃO Higiene do trabalho, que é a ciência que se dedica à prevenção e ao controle das causas das doenças profissionais e do trabalho. É um conjunto de normas e procedimentos que visa à proteção da integridade física e mental do trabalhador, preservando-o dos riscos de saúde inerentes às tarefas do cargo e ao ambiente físico onde são executadas. Relaciona-se com o diagnóstico e prevenção das doenças ocupacionais a partir do estudo e controle de duas variáveis: o homem e seu ambiente de trabalho. Ambiente Físico do Trabalho: • Iluminação, Ventilação, Temperatura e ruídos.

Ambiente Psicológico de Trabalho: • • • • Relacionamento humano agradável; Tipo de atividade agradável e motivadora; Estilo de gerência democrático e participativo; Eliminação de possíveis estresses.

Saúde Ocupacional (assistência médica preventiva) • Lei 24/94 institui o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, que exige: Exame médico pré-admissional; Exame médico periódico; Exame médico de retorno por afastamento > 30 dias; Exame de mudança de função;

Exame de desligamento definitivo. • Execução de programas e palestras que visem à proteção da saúde dos empregados . • Conjunto de reações do organismo a situações de ordem física, psíquica, infecciosa, e outras, capazes de perturbar a homeostase. • Estresse é a consequência ou a resposta a uma situação de demandas físicas ou psicológicas estressoras, sobre a pessoa. Para reduzi-lo: - Planejamento; - Gerencie o tempo; - Redução dos conflitos pessoais; - Exercícios físicos; - Dieta; - Meditação e relaxamento; - Psicoterapia; - Psicanálise; - Cuidados com a saúde. Segurança do trabalho é o conjunto de medidas técnicas, educacionais, médicas e psicológicas utilizadas para prevenir acidentes, quer eliminando as condições inseguras do ambiente, quer instruindo ou convencendo as pessoas da implantação de práticas preventivas. Áreas de atuação: • Prevenção de acidentes; • • Prevenção de incêndios; Prevenção de roubos

ACIDENTES Um acidente não é simples obra do acaso e pode trazer consequências indesejáveis. provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte. por mais imprevisível que pareça ser. permanente ou temporária. Na nossa legislação. acidente do trabalho é definido pelo Decreto nº 611/92 de 21 de julho de 1992. Vale lembrar que os acidentes não escolhem hora nem lugar. um corte no dedo. · Lesão corporal: é qualquer dano produzido no corpo humano. a perda ou redução da capacidade para o trabalho. como a perda de um membro. E. Acidente do trabalho: conceito legal Numa sociedade democrática. em geral. individualmente ou em regime de economia familiar. como. é considerado acidente do trabalho. Acidentes podem ser previstos. ou grave. · Segurados especiais: são trabalhadores rurais. mas não têm vínculo de emprego. o que se pode dizer é que grande parte deles ocorre porque os trabalhadores encontramse despreparados para enfrentar certos riscos. . ou ainda. pelo exercício do trabalho dos segurados especiais. entre eles. que diz: Art. no lazer. estando ele a serviço de uma empresa. Quanto aos acidentes do trabalho. se podem ser previstos. que prestam serviços em âmbito rural. são o resultado de uma combinação de fatores. 139 . Os acidentes. para cumprir nossas obrigações diárias. seja ele leve. podem ser evitados! Todo acidente tem uma causa definida. no ambiente de trabalho e nas inúmeras locomoções que fazemos de um lado para o outro. Qualquer acidente que ocorrer com um trabalhador. falhas humanas e falhas materiais. Podem acontecer em casa. por exemplo.Acidente do trabalho é o que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa. isto é. as leis existem para delimitar os direitos e os deveres dos cidadãos.

embora possa ter sido adquirida no ambiente de trabalho. se um trabalhador adquire tenossinovite (inflamação dos tendões e das articulações) por exercer atividades repetitivas. Ambas são consideradas como acidentes do trabalho. esse caso é considerado doença profissional. isso é um acidente do trabalho. caracteriza uma perturbação funcional. gerado pelo trabalho executado junto a uma grande prensa. a morte. isso caracteriza doença do trabalho. se um trabalhador perder a audição por ficar longo tempo sem proteção auditiva adequada. De acordo com o mesmo Decreto nº 611/92. submetido ao excesso de ruído. A lista das doenças profissionais e do trabalho é bastante extensa e pode sofrer novas inclusões ou exclusões. Por exemplo. de colegas de trabalho. é contaminado pelo vírus HIV. temos aí um caso equiparado a um acidente do trabalho. por contágio. . É considerado como um acontecimento súbito. Por exemplo. uma incapacidade para a prestação de serviço e. se o trabalhador contrair uma doença por contaminação acidental. no trabalhador. Mesmo não sendo a única causa. quando delas decorrer a incapacidade para o trabalho. Mas. Doenças do trabalho são aquelas decorrentes das condições especiais em que o trabalho é realizado. O acidente típico do trabalho ocorre no local e durante o horário de trabalho. doenças profissionais são aquelas adquiridas em decorrência do exercício do trabalho em si.· Perturbação funcional: é o prejuízo do funcionamento de qualquer órgão ou sentido. a perda da visão. provoca. provocada por uma pancada na cabeça. se um enfermeiro sofre um corte no braço ao quebrar um frasco contendo sangue de um paciente aidético e. Ou ainda. Por outro lado. em casos extremos. porque não é ocasionada pelos meios de produção. à medida que forem mudando as relações entre o homem e o trabalho. que solicitam sempre o mesmo grupo de músculos. violento e ocasional. Você já deve ter passado pela experiência de pegar uma forte gripe. no exercício de sua atividade. Essa doença. em conseqüência. não é considerada doença profissional nem do trabalho.

incêndio. também. qualquer ocorrência que envolva o trabalhador no trajeto para casa. no prazo máximo de 24 horas. de um ato de imprudência ou imperícia. o trabalhador está protegido pela legislação que dispõe sobre acidentes do trabalho. por mais leve que seja. quando o trabalhador sofre algum acidente fora do local e horário de trabalho. uma ocorrência. estará amparado pela legislação que trata de acidentes do trabalho. ainda que seja de propriedade particular. condução própria ou transporte coletivo urbano. que deverá providenciar a CAT (Comunicação de Acidente do Trabalho). Também é considerada como acidente do trabalho.Considera-se acidente de trajeto o que ocorre no percurso da residência para o trabalho ou do trabalho para a residência. no horário do almoço. Todo acidente do trabalho. . não importa o meio de condução utilizado. o médico ou a autoridade que lhe prestou assistência ou o sindicato da sua categoria podem encaminhar essa comunicação. deixa de caracterizar-se como acidente do trabalho. Percurso normal é o caminho habitualmente seguido pelo trabalhador. Caso contrário. o trabalhador alterar ou interromper seu percurso normal. · Acidente fora do local e horário de trabalho :Considera-se. Mas a legislação também enquadra como acidente do trabalho os que ocorrem nas situações apresentadas a seguir: · Acidente de trajeto (ou percurso) . um acidente do trabalho. Se o trabalhador sofrer qualquer acidente. Caso a empresa não notifique a Previdência Social sobre o acidente do trabalho. deve ser comunicado à empresa. locomovendo-se a pé ou usando meio de transporte fornecido pela empresa. Nesses casos. desabamento ou inundação. se por interesse próprio. no cumprimento de ordens ou na realização de serviço da empresa.Pode ser conseqüência de um ato de agressão. ou de causas fortuitas como. ou na volta para o trabalho. Entretanto. o próprio acidentado. seus dependentes. o trabalhador perderá seus direitos e a empresa deverá pagar multa. nessas condições. estando em viagem a serviço da empresa. de uma ofensa física intencional. por exemplo.

· as empresas. e. • Perigo = Potencial de qualquer estado da matéria. tempo etc. que tem potencial para conduzir. a danos a pessoas. ao patrimônio (próprio ou de terceiros). dano ao ambiente e/ou de lesões (conseqüências). que tem seu padrão de vida afetado pela falta dos ganhos normais. de equipamentos. com a perda de mão-de-obra. são as suas conseqüências. Conseqüências dos acidentes: Muitas vezes. • Risco = Medida de perdas econômicas. · a família. de material. requisitos do sistema de gestão ou boas práticas. ou impacto ao meio ambiente. • Segurança = É A ISENÇÃO DE RISCOS CONSIDERADOS INADMISSÍVEIS. temporária ou permanente para o trabalho. danos ambientais ou lesões humanas em termos da probabilidade de ocorrência de um acidente (freqüência) e magnitude das perdas. Todos sofrem: · a vítima. que fica incapacitada de forma total ou parcial. procedimentos. ao patrimônio (próprio ou de terceiros) ou impacto ao meio ambiente. requisitos legais ou normativos. . • Desvio = Qualquer ação ou condição. pior que o acidente em si. direta ou indiretamente.Classificação dos acidentes: • Incidente = Evento imprevisto e indesejádo que poderia ter resultado em dano à pessoa. evento ou circunstância que possa causar danos às pessoas e/ou propriedades e/ou meio ambiente. que se encontra desconforme com as normas de trabalho. elevação dos custos operacionais. conseqüentemente. correndo o risco de cair na marginalidade. · a sociedade.. com o número crescente de inválidos e dependentes da Previdência Social.

Sofre. por exemplo. ou. ainda. É o que acontece. ou meses. que pode resultar na incapacidade temporária. Outras vezes. o próprio país. A incapacidade temporária é a perda da capacidade para o trabalho por um período limitado de tempo. Nos casos extremos. da capacidade física total para o trabalho. Se o trabalhador acidentado não retornar ao trabalho imediatamente ou até na jornada seguinte. quando ocorre a perda de um dedo ou de uma vista. temos o chamado acidente com afastamento. Nesse caso. por exemplo. um acidente pode deixar o trabalhador impedido de realizar suas atividades por dias seguidos. É o que acontece. A incapacidade total e permanente é a invalidez incurável para o trabalho. o que é chamado de acidente sem afastamento. se um trabalhador perde as duas vistas em um acidente do trabalho. . o trabalhador não tem mais condições para trabalhar. por toda vida. enfim. e o trabalhador retorna ao trabalho em seguida. com todo o conjunto de efeitos negativos dos acidentes do trabalho. quando o acidente resulta num pequeno corte no dedo. o acidente resulta na morte do trabalhador. ou na incapacidade parcial e permanente. Um acidente do trabalho pode levar o trabalhador a se ausentar da empresa apenas por algumas horas. A incapacidade parcial e permanente é a diminuição. ou de forma definitiva. na incapacidade total e permanente para o trabalho. É o que ocorre. por exemplo. após o qual o trabalhador retorna às suas atividades normais.

de pressão. em alguns casos. em dosagens elevadas. são obrigados a usar roupas especiais. Quando a pessoa se dá conta. Relatórios médicos falam de pessoas que adquiriram doença pulmonar depois de trabalhar anos a fio. Outros fatores de risco não escolhem profissão: agridem trabalhadores de diferentes áreas e níveis ocupacionais. Esse tipo de doença avança vagarosamente. pois provoca alterações no sistema de reprodução das células. com algum tipo de produto químico. fazendo com que o trabalhador não se sinta ameaçado. Por isso. As radiação. as condições de temperatura. e passam por cabines de compressão e descompressão. Há vários fatores de risco que afetam o trabalhador no desenvolvimento de suas tarefas diárias. paladar e tato). tais como as edificações. Alguns atingem grupos específicos de profissionais. a limpeza e as próprias pessoas. olfato. ocasionando doenças e.AMBIENTE O conjunto de elementos que temos à nossa volta. a umidade do ar. o desconhecimento de como os fatores ambientais geram riscos à saúde é um dos mais sérios problemas enfrentados pelo trabalhador. visão. É o caso. a ordem. a morte. cada vez que mergulham ou sobem à superfície. Essa é outra razão que torna os riscos ambientais traiçoeiros. a doença já está em fase adiantada e a cura fica difícil. os móveis. sem nenhuma proteção. constituem o nosso ambiente. de maneira sutil. Em resumo. Nos locais de trabalho. por exemplo. a tendência é ele não dar importância à prevenção. a combinação de alguns desses elementos gera produtos e serviços. dos mergulhadores. praticamente . os equipamentos. A todo esse conjunto de elementos e ações denominamos condições ambientais. Inconsciente do perigo. para conservar a temperatura do corpo. tornando difícil seu diagnóstico no início. é prejudicial ao organismo humano. que trabalham submetidos a altas pressões e a baixas temperaturas. Essa é uma das razões pelas quais consideramos certos riscos ambientais como inimigos invisíveis: alguns deles não são captados pelos órgãos dos sentidos (audição. ou o dano é irreversível. a iluminação.

NR 9. Mas. Mede-se o ruído utilizando um instrumento denominado medidor de press ão sonora. Os especialistas no assunto definem o ruído como todo som que causa sensação desagradável ao homem. previstos no Anexo IV da Norma Regulamentadora . .NR 5. do Ministério do Trabalho. quando essas condições fogem muito dos limites de tolerância. A unidade usada como medida é o decibel ou abreviadamente dB. a queda de produção. e as conseqüências para o organismo humano quando há uma exposição exagerada a um ou mais desses elementos. como. sem protetor auditivo. as doenças profissionais e os acidentes do trabalho. porque são os mais ignorados. Ruídos Quando você se encontra em um ambiente de trabalho e não consegue ouvir perfeitamente a fala das pessoas. são agradáveis. a falta de motivação para o trabalho. O ruído emitido por uma britadeira é equivalente a 100 decibéis. o nível de ruído e a temperatura. conhecido por decibelímetro. o limite máximo de ruído estabelecido pela norma regulamentadora do Ministério do Trabalho é de 85 decibéis. produzimos mais com menor esforço. Pela mesma norma. isso é uma indicação de que o local é barulhento ou ruidoso. Riscos ergonômicos e quais os principais fatores de riscos ocupacionais. Riscos Físicos: Quando as condições físicas do ambiente. Esses últimos são os mais perigosos. vem o cansaço. Tipos de riscos ambientais que afetam os trabalhadores de um modo geral: os agentes físicos. Para 8 horas diárias de trabalho. o limite máximo de exposição contínua do trabalhador a esse ruído. químicos e biológicos. é de 1 hora.imperceptível. por exemplo. sobre os quais fala a Norma Regulamentadora .

Nos ambientes onde há a necessidade do uso de fornos. a temperatura pode chegar a alguns graus abaixo de zero (graus negativos). como fornos e maçaricos. A sensação de calor que sentimos é proveniente da temperatura resultante existente no local e do esforço físico que fazemos para executar um trabalho. A temperatura resultante é função dos seguintes fatores: umidade relativa do ar. As radiações se movimentam no espaço em forma de ondas. Em doses bem controladas. quando a intensidade dessa radiação ultrapassa os limites de . que é uma fonte natural emissora de raios infravermelhos. com solda oxiacetilênica. que ficam da cor laranja e emitem luz quando superaquecidos. Radiação As radiações são uma forma de energia que se transmite da fonte ao receptor através do espaço. As radiações são tanto mais perigosas quanto menor for o comprimento de onda. e também nos fornos.Temperatura Frio ou calor em excesso. portas ou outras aberturas necessárias a uma boa ventilação). a seguir. em ondas eletromagnéticas. toda essa combinação pode gerar alta temperatura prejudicial à saúde do trabalhador. isto é. ou pelo tipo de material utilizado e características das construções (insuficiência de janelas. quais os tipos de radiação que mais atingem o trabalhador: Raios infravermelhos : Trabalhos com solda elétrica.. produzido por fontes de calor do ambiente. Já nos ambientes destinados a armazenagem de peixes. também são prejudiciais à saúde. isto é. fornalhas e processos de secagem de tinta e material úmido são atividades que produzem raios infravermelhos. ou a brusca mudança de um ambiente quente para um ambiente frio ou vice-versa. Veja. sorvetes e matadouros. maçaricos etc. os raios infravermelhos são usados para fins medicinais. chamados de câmaras frigoríficas. Existem diferentes tipos de radiações que se propagam no espaço em diferentes comprimentos de onda. Mas. velocidade e temperatura do ar e calor radiante. Em trabalhos a céu aberto. trabalhos com metais e vidros incandescentes. o trabalhador fica exposto ao Sol.

Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation. em alguns casos irreversíveis. Raios ultravioleta : Atividades com solda elétrica.. Tanto os raios infravermelhos como os ultravioleta normalmente não são medidos nos ambientes de trabalho. Em pequenas doses (mais ou menos 15 minutos diários de exposição ao Sol). . em quantidades excessivas. O laser é um feixe de luz direcional convergente. para modernos processos cirúrgicos. os raios infravermelhos podem causar sérios danos à saúde. esterilização do ar e da água.tolerância. atingindo o trabalhador sem nenhuma proteção adequada. aparelhos de radiocomunicação. podendo causar grandes estragos na retina. dispositivos usados pelos dentistas. A medição ou avaliação das microondas pode ser por sistema elétrico ou térmico. vem de . lâmpadas especiais e o Sol emitem raios ultravioleta. trabalhos com arco-voltaico. Tem também aplicações em medicina. produção de luz fluorescente. mas quando ocorrem atividades que emitam esses raios. que é a membrana sensível do olho. É muito utilizado em indústrias metalúrgicas para cortar metais. em inglês. processos de aluminotermia (atividade química com o emprego de alumínio em pó). para soldar e também em equipamentos para medições a grandes distâncias. Microondas: As microondas são encontradas em formas domésticas ou industriais: fornos de microondas. mas não é costumeira e não existem limites nacionais de tolerância definidos. Mas. medidas de proteção devem ser tomadas para garantir a saúde dos trabalhadores. equipamentos de diatermia para obter calor e processos de aquecimento em produção de plásticos e cerâmica. que se concentra em um só ponto. Os perigos que podem representar os raios laser têm sido motivo de estudos e experiências. até agora não conclusivos. podendo provocar cegueira. Laser: Esta sigla. aparelhos de radar em aeroportos. Daí as recomendações se limitarem mais aos aspectos preventivos. O seu maior efeito no homem é sobre os olhos. que em Português pode ser traduzido por: amplificação da luz por emissão estimulada de radiação. o ultravioleta é necessário ao homem porque é o responsável pela produção da vitamina D no organismo humano. isto é. processos de fotoreprodução. pode causar graves prejuízos à saúde.

além das radiações cósmicas vindas do espaço celeste. em inglês: . . provocando o câncer. gama e beta. A detecção das radiações ionizantes é feita por vários tipos de aparelhos. dosímetros etc. Os limites máximos de exposição são indicados pela Comissão Nacional de Energia Nuclear e por norma do Ministério do Trabalho. Radiações ionizantes Do ponto de vista do estudo das condições ambientais. no combate ao câncer e em muitas outras aplicações. Porém. a microonda e o laser são classificadas como radiações não ionizantes. A absorção de radiação no organismo humano é indiretamente avaliada pela unidade chamada REM. Potássio 40 etc. que em português quer dizer: efeito relativo no homem. desgaste de ferramentas de tornos e de anéis de motores de automóveis. Os raios gama servem para analisar soldagem em tubos metálicos. atingindo o corpo humano. e de uso não industrial são os raios alfa e nêutrons. usado em metalurgia para detectar falhas em estruturas metálicas e verificar se há soldas defeituosas.Relative Efect Man. As radiações são ainda usadas em tintas luminosas. as mais perigosas são as ionizantes.Todas essas radiações estudadas: o infravermelho. nas usinas de produção de energia elétrica (como a usina atômica de Angra dos Reis) e nos processos de verificação de desgaste de cera para piso. Outros tipos de radiações são usados para determinar espessuras de lâminas metálicas. Artificialmente. cada uma com uma faixa de comprimento de onda l. tais como Urânio 238. como detectores pessoais e de cintilação. de vidro ou plásticos. cuja energia é tão grande que. o ultravioleta. como o raio X. as radiações ionizantes de maior interesse de uso industrial são os raios X.. são originadas pela tecnologia moderna. Essas radiações podem ser encontradas de forma natural nos elementos radioativos. cujo processo chama-se gamagrafia. São também usadas em laboratórios de pesquisa e na medicina. bem como para indicar níveis de líquidos em reservatórios. produzem alterações das células.

No estado gasoso. irritação das vias respiratórias. anestesia. cérebro etc. temos o GLP (gás liquefeito de petróleo). usado como combustível nos fogões residenciais. ou que ficaram muito tempo expostas a produtos químicos. temos poeiras de origem animal. mineral e vegetal. Epiderme : essa via de penetração é a mais difícil. derivados de petróleo etc. como exemplo. líquido e gasoso. Se estiver no ar sob forma gasosa. álcool. normalmente fica retido nos pulmões e provoca. medula óssea. Se o produto químico estiver sob forma sólida ou líquida. Essas substâncias podem apresentar-se nos estados sólido. a curto ou longo prazo. entra na corrente sangüínea e vai alojar-se em diferentes partes do corpo humano. que causam câncer e doenças de pele conhecidas como dermatoses. temos os ácidos. convulsões. como a poeira mineral de sílica encontrada nas areias para moldes de fundição. paralisias. intencional ou acidentalmente. No estado líquido.. como no sangue. havendo deposição no corpo. causa maiores problemas de saúde. sérias doenças chamadas pneumoconioses. como o edema pulmonar e o câncer dos pulmões. dores abdominais e sonolência. as tintas e os inseticidas domésticos. asfixia. No estado sólido. causando anemias. alergias. parte das substâncias químicas será ingerida junto com o alimento. cimento. fígado.Agentes químicos Certas substâncias químicas. utilizadas nos processos de produção industrial. são lançadas no ambiente de trabalho. mas se o trabalhador estiver desprotegido e tiver contato com substâncias químicas. os solventes. pois a substância atravessa os pulmões. leucemias. e tudo o que está no ar vai direto aos nossos pulmões. porque respiramos continuadamente. rins. como arsênico. Esses agentes químicos ficam em suspensão no ar e podem penetrar no organismo do trabalhador por: Via respiratória : essa é a principal porta de entrada dos agentes químicos. . dores de cabeça. A maneira mais comum da penetração pela pele é o manuseio e o contato direto com os produtos perigosos. atingindo o estômago e provocando sérios riscos à saúde. serão absorvidas pela pele. Via digestiva : se o trabalhador comer ou beber algo com as mãos sujas.

os fungos. as bactérias. indústria do couro. É importante tomar cuidado com os diferentes produtos químicos empregados nas indústrias e até em casa. ou seja. controle médico constante. fossas etc. e vacinação. Nessa categoria incluem-se os vírus. Agentes biológicos São microrganismos. Faça um levantamento dos produtos químicos que você utiliza. Os limites máximos de concentração de alguns produtos e outras informações estão estabelecidos na NR 15. reduzidíssimos seres vivos não vistos a olho nu. do corpo e das roupas. Em virtude das grandes dificuldades para a realização dessas análises. ventilação permanente e adequada. A verificação da presença de agentes biológicos em ambientes de trabalho é feita por meio de retirada de amostras de ar e de água.Via ocular : alguns produtos químicos que permanecem no ar causam irritação nos olhos e conjuntivite. leia os rótulos das embalagens e informe-se sobre os efeitos que podem provocar no organismo humano. respiratória. coleta de lixo. não existem limites de tolerância definidos. que serão analisadas em laboratórios especializados. olhos e pele.presentes em alguns ambientes de trabalho. os protozoários. destruição por processos de elevação da temperatura (esterilização) ou uso de cloro. Penetrando no organismo do homem por via digestiva. 12 e 13 do Ministério do Trabalho. anexos 11. a porcentagem existente em relação ao ar atmosférico. uso de equipamentos individuais para evitar contato direto com os microrganismos. ou seja. são responsáveis por algumas doenças profissionais. As medidas ou avaliações dos agentes químicos em suspensão no ar são feitas por meio de aparelhos especiais que medem a concentração. o que mostra que a penetração dos agentes químicos pode se dar também pela vista. Como esses microrganismos se adaptam melhor e se reproduzem mais em ambientes sujos. . as medidas preventivas a tomar são: rigorosa higiene dos locais de trabalho. sempre que possível. laboratórios de análises clínicas. como hospitais. os parasitas e os bacilos.

Hoje afetam diversas categorias de profissionais: bancários. do Ministério do Trabalho. A Norma Regulamentadora . ou carregando e levantando peso. é a prevenção: rodízios e descansos constantes. evitar esforços superiores a 25 kg para homens e 12 kg para mulheres. dos pés. Movimentos repetitivos dos dedos. chamadas genericamente de lesões por esforços repetitivos. se não existir esse ajuste. Contra os males provocados pelos agentes ergonômicos. digitadores. metalúrgicos. a melhor arma. enfim. mas complicadas quando não tratadas a tempo. Entretanto. tendinite (inflamação dos tendões. que gera fortes dores e dificuldade de movimentar os músculos atingidos. que são fibras que unem os músculos) e tenossinovite (inflamação dos tendões e das articulações). As doenças que se enquadram nesse grupo caracterizam-se por causar fadiga muscular. São exemplos de doenças causadas por esforços repetitivos: bursite (inflama ção da bursa. telefonistas. como sempre. postura correta sentado. atividades monótonas ou repetitivas etc. postura inadequada no exercício das atividades. miosite (inflamação de músculo). que é uma cápsula contendo líquido lubrificante em seu interior. pianistas. todos os profissionais que realizam movimentos automáticos e repetitivos. empacotadores. . jornadas de trabalho prolongadas ou em turnos.Riscos Ergonômicos Ergonomia é a ciência que busca alcançar o ajustamento mútuo ideal entre o homem e o seu ambiente de trabalho. exames médicos periódicos. costureiros. trata desse assunto. das mãos.NR 17. curáveis em estágios iniciais. que reveste algumas articulações). Os agentes ergonômicos presentes nos ambientes de trabalho estão relacionados a: exigência de esforço físico intenso. levantamento e transporte manual de peso. em pé. Há registros de que essas doenças já atacavam os escribas e notários. exigências rigorosas de produtividade. há séculos. teremos a presença de agentes ergonômicos que causam doenças e lesões no trabalhador. exercícios compensatórios freqüentes para trabalhos repetitivos. da cabeça e do tronco produzem monotonia muscular e levam ao desenvolvimento de doenças inflamatórias.

probabilidade de incêndio ou explosão. presença de animais peçonhentos etc. armazenamento inadequado de produtos. veículos e prédios. ferramentas. uso inadequado de cores. equipamentos. iluminação excessiva ou deficiente.Riscos de acidentes Outros fatores de risco que podem ser encontrados e devem ser eliminados dos ambientes de trabalho são decorrentes de: falhas de projeto de máquinas. . deficiências de leiaute.

quando um acidente acontece.PREVENÇÃO DE ACIDENTES Acidente zero! Essa é uma meta que deve ser alcançada em toda empresa. no exercício de suas atividades profissionais. Baptista (1974). tomar todas as providências para que o acidente não tenha possibilidade de ocorrer. Efeito dominó Há muito tempo. chegar antes do acidente. vários fatores entraram em ação antes.sugere que a lesão sofrida por um trabalhador. é necessário que tanto os empresários (que têm por obrigação fornecer um local de trabalho com boas condições de segurança e higiene. em seu livro Industrial Accident Prevention. Um dos fatos já comprovados é que. maquinaria segura e equipamentos adequados) como os trabalhadores (aos quais cabe a responsabilidade de desempenhar o seu dever com menor perigo possível para si e para os companheiros) estejam comprometidos com uma mentalidade preventiva. obedece a uma seqüência de cinco fatores: · hereditariedade e ambiente social · causa pessoal · causa mecânica · acidente · lesão . Para que isso aconteça.Prevenção do Acidente Industrial. afirma que Heinrich.. Prevenir quer dizer ver antecipadamente. especialistas vêm se dedicando ao estudo dos acidentes e de suas causas. que em português quer dizer . Com a redução dos acidentes poderão ser eliminados problemas que afetam o homem e a produção.

A probabilidade de envolvimento em acidentes aumenta quando estamos tristes ou deprimidos. formado pelos grupos de pessoas com os quais cada um se relaciona. Quando o equipamento não apresenta proteção para o trabalhador. A cor dos olhos ou o tipo de sangue são exemplos de características físicas herdadas geneticamente. A causa pessoal está relacionada com a bagagem de conhecimentos e habilidades e com as condições de momento que cada um está atravessando. influenciando o modo de ser de cada um. O ambiente social. que passam de uma geração para outra. transmitidas pelos genes. que não mostra preocupação com . direta e indiretamente. atento às normas de segurança. A causa mecânica diz respeito às falhas materiais existentes no ambiente de trabalho.A hereditariedade refere-se ao conjunto de características genéticas. Um trabalhador que conhece bem o seu trabalho e o desempenha com seriedade. afeta o comportamento das pessoas. está muito menos sujeito a um acidente do que um trabalhador desleixado. A educação e o treinamento do trabalhador para o Exercício de suas funções são recursos importantíssimos para reduzir o risco de acidentes. certas características psicológicas também são transmitidas dos pais para os filhos. ocorre o acidente que pode provocar ou não lesão no trabalhador. os riscos de acidente aumentam consideravelmente. ou seja. Da mesma forma. mas é possível influenciar sua conduta proporcionando um ambiente social rico em exemplos positivos. Quando um ou mais dos fatores anteriores se manifestam. Não é possível interferir nas características genéticas de uma pessoa. quando a iluminação do ambiente de trabalho é deficiente ou quando não há boa manutenção do maquinário. ou quando vamos desempenhar uma tarefa para a qual não temos o preparo adequado.

é a causa mecânica! A remoção da causa mecânica é o fator que mais reduz a probabilidade de um acidente ocorrer. ou seja. da Portaria nº 33 (27/10/83) do Ministério do Trabalho. selecionadas de forma a estabelecer maior eficácia na prática. As campanhas da CIPA têm por objetivo desenvolver uma mentalidade prevencionista entre os trabalhadores. Toda inspeção segue um ciclo de procedimentos básicos que contribui para a elaboração do mapeamento de riscos. as inspeções de segurança. A CIPA tem papel importantíssimo porque possibilita a união de empresários e empregados para estudar problemas sérios da empresa e descobrir meios e processos capazes de cercar o local de trabalho da maior segurança possível. As prioridades são: · Eliminação do risco : significa torná-lo definitivamente inexistente. não podemos deixar de destacar as inspeções de segurança. mais próximo do acidente. O objetivo fundamental da CIPA é a prevenção de acidentes.ção e atuação estão definidas por legislação específica a Norma Regulamentadora NR-5.a qualidade de seu trabalho.Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. Sua composi. A prevenção começa. pela eliminação ou neutralização das causas dos acidentes. uma metodologia de inspeção dos locais de trabalho tornada obrigatória a partir da publicação da Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho NR-9. observando-se a adaptação do trabalhador ao seu trabalho. As causas pessoais também podem ser neutralizadas. A CIPA pode contribuir para a solução de problemas. com campanhas e observações cuidadosas do ambiente de trabalho. Como já vimos. de 17/8/92. Vamos . Mas o fator central. portanto. É por isso que toda empresa deve ter uma CIPA . CIPA A prevenção de acidentes precisa da colaboração de todos. Quando falamos das atividades prevencionistas. ou seja. e proporcionando-lhe cuidados médicos e assistenciais adequados. os acidentes são evitados com a aplicação de medidas específicas de segurança.

º 8. § 4º O Ministério do Trabalho e da Previdência Social fiscalizará e os sindicatos e entidades representativas de classe acompanharão o fiel cumprimento do disposto nos parágrafos anteriores.devem ser neutralizadas com anteparos protetores. de 24 de julho de 1991: § 1º A empresa é responsável pela adoção e uso das medidas coletivas e individuais de proteção e segurança da saúde do trabalhador. . conforme dispuser o Regulamento. indistintamente. Esse risco poderá ser eliminado com a troca do material do piso por outro. mas está controlado.citar um exemplo: uma escada com piso escorregadio apresenta um sério risco de acidente. engrenagens. uma vez que essas partes das máquinas não podem ser simplesmente eliminadas. punível com multa. Neutralização do risco : o risco existe. isto é. § 2º Constitui contravenção penal. emborrachado e antiderrapante. devem ter prioridade. § 3º É dever da empresa prestar informações pormenorizadas sobre os riscos da operação a executar e do produto a manipular. polias. conforme determina a legislação que dispõe sobre Segurança e Medicina do Trabalho. Vejamos um exemplo: as partes móveis de uma máquina . correias etc. deixar a empresa de cumprir as normas de segurança e higiene do trabalho. Essa alternativa é utilizada na impossibilidade temporária ou definitiva da eliminação de um risco. Sinalização do risco : é a medida que deve ser tomada quando não for possível eliminar ou isolar o risco. Por exemplo: máquinas em manutenção devem ser sinalizadas com placas de advertência. locais onde é proibido fumar devem ser devidamente sinalizados. que beneficiam a todos os trabalhadores. Artigo 19 da Lei n. Proteção coletiva e individual As medidas de proteção coletiva. .213.

Os EPCs devem ser mantidos nas condições que os especialistas em segurança estabelecerem. que mantém as mãos ocupadas. para garantir a proteção contra os riscos de acidentes e doenças profissionais. e deve ser utilizado em ambientes com poeiras. vapores ou fumos nocivos. gases. São considerados equipamentos de proteção individual todos os dispositivos de uso pessoal destinados a proteger a integridade física e a saúde do trabalhador. Olhos: óculos contra impactos. · comando bimanual. Cabeça e crânio: capacete de segurança contra impactos. caso venham a se desprender. vapores ou poeiras contaminantes do local de trabalho.Os equipamentos de proteção coletiva são conhecidos pela sigla EPC. Deve ser utilizada nas operações de solda. devendo ser reparados sempre que apresentarem qualquer deficiência. isto é. Apenas diminuem ou evitam lesões que podem decorrer de acidentes. Quando não for possível adotar medidas de segurança de ordem geral. devese utilizar os equipamentos de proteção individual. É utilizado em trabalhos onde existe o risco de impacto de estilhaços e cavacos. fora da zona de perigo. Face: máscara de solda. · cabo de segurança para conter equipamentos suspensos sujeitos a esforços. Veja alguns exemplos de aplicação de EPCs: · sistema de exaustão que elimina gases. · enclausuramento. Os EPIs não evitam os acidentes. perfurações. conhecidos pela sigla EPI. Vias respiratórias: protetor respiratório. radiação (infravermelha e ultravioleta) e ofuscamento. durante o ciclo de uma máquina. respingos de produtos químicos. fechamento de máquina barulhenta para livrar o ambiente do ruído excessivo. ação dos agentes meteorológicos etc. . como acontece de forma eficaz com a proteção coletiva. que protege contra impactos de partículas. que evita a cegueira total ou parcial e a conjuntivite. que previne problemas pulmonares e das vias respiratórias.

Tronco: aventais de couro. Portanto. Devem ser utilizadas em ambientes úmidos e em trabalhos que exigem contato com produtos químicos. Deve ser usada sempre que o ambiente apresentar níveis de ruído superiores aos aceitáveis. o cansaço. que protegem de impactos. de acordo com a norma regulamentadora. As empresas devem fornecer os EPIs gratuitamente aos trabalhadores que deles necessitarem. respingos de produtos químicos. Pernas e pés: botas de borracha. a irritação e outros problemas psicológicos. corte a quente etc. pesados e quentes. estabelecer o sistema de controle adequado. assim como os demais meios destinados a sua segurança. choque elétrico. Quando o trabalhador recebe instruções sobre a maneira correta de usar o EPI. . Mãos e braços: luvas. choque elétrico. queimaduras. Cabe ao setor de segurança da empresa. na falta desses. juntamente com outros setores competentes. ásperos. peça esclarecimentos ao setor de segurança de sua empresa. determinar o tipo adequado de EPI em face do risco que irá neutralizar e quais as pessoas na empresa que deverão utilizá-los. O treinamento é uma fase importante no processo de utilização dos EPIs. Sendo assim. A conservação dos equipamentos é outro fator que contribui para a segurança do trabalhador. que proporcionam isolamento contra eletricidade e umidade. A lei estabelece também que é obrigação dos empregados usar os equipamentos de proteção individual onde houver risco. aceita-o melhor.Ouvidos: concha. É tarefa do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) e da CIPA ou. que evitam problemas de pele. materiais cortantes. queimaduras e cortes. A lei determina que os EPIs sejam aprovados pelo Ministério do Trabalho. produtos químicos. Devem ser usados em trabalhos de soldagem elétrica. cada profissional deve ter os seus próprios equipamentos e deve ser responsável pela sua conservação. oxiacetilênica. cortes e raspões e devem ser usadas em trabalhos com solda elétrica. quando tiver dúvidas sobre a utilização de um EPI. do empregador. que previne contra a surdez. mediante certificados de aprovação (CA).

que teremos como resultado o fogo.INCÊNDIOS Durante muitos séculos. Para formação do fogo são necessários três elementos. É uma reação química que desprende calor e luz. que dá início ao fogo. escapa ao nosso controle e acarreta conseqüências desastrosas. O fogo é um fenômeno químico denominado combustão. com a intensidade ideal. que alimenta o fogo e serve de campo para sua propagação. às vezes. óleo etc. butano. Os combustíveis podem ser sólidos (madeira. Porém. que pega fogo. . Hoje em dia é muito fácil obter o fogo. gasolina. a humanidade dependeu de fenômenos naturais. a brasa de um cigarro ou a chama de um fogão de cozinha. Com o tempo. teremos formado o Triângulo do fogo. o homem aprendeu a fazer o fogo e a usá-lo em seu benefício. O calor provém de fontes que se encontram ao nosso redor como. Não há dúvida de que o fogo é um elemento extremamente útil ao homem. O comburente mais comum é o oxigênio. é o ativador de fogo que dá vida às chamas. Combustível é tudo que queima. Substâncias combustíveis que queimam muito rapidamente são chamadas inflamáveis. · Combustível. Conhecer o segredo do fogo passou a ser fator de superioridade sobre quem não possuia esse conhecimento. por exemplo. por exemplo. tecidos etc. para obter o fogo. que reagem entre si. Basta juntar o combustível.) ou gasosos (acetileno.). mantendo-o e propagando-o pelo combustível.). elemento presente no ar que respiramos. citada anteriormente como combustível líquido. o fogo é um fenômeno que. como as descargas elétricas sob a forma de raios. Ou seja. por exemplo. É o caso da gasolina. papel. · Comburente. o comburente e uma fonte de calor. alterando profundamente a substância que se queima. · Calor. líquidos (álcool. ainda hoje. metano etc. Utilizamos o fogo o tempo todo e raramente ou nunca nos damos conta do que estamos fazendo.

equipamentos para combater o fogo em seu início e pessoas treinadas no uso desses equipamentos.Lembramos que a falta de um desses elementos implicar á o não surgimento do fogo e. conseqüentemente. Para ser bem sucedido na prevenção de incêndios. como por exemplo: · armazenamento adequado de material = Materiais inflamáveis devem ser guardados fora dos edifícios principais. como já foi dito. o que pode ser conseguido por meio de algumas medidas básicas. antes de mais nada. A melhor medida para prevenir incêndios. a própria Constituição e a Consolidação das Leis do Trabalho determinam que sejam cumpridas normas que têm por objetivo garantir condições seguras de trabalho. a não manutenção da chama. A NR-23. Isso pode ser conseguido por meio de prevenção. estabelece que todas as empresas devem possuir proteção contra incêndios. evitam que o fogo se inicie e se propague por um . No Brasil. é evitar a formação do triângulo do fogo. em locais bem sinalizados. que trata de Proteção Contra Incêndio. é preciso. A prevenção é um assunto tão importante que mereceu até legislação específica. Ultimamente vem sendo incluído mais um elemento: a reação em cadeia: A prevenção Um pequeno foco pode ser um fósforo aceso jogado por engano num cesto de lixo ou um curtocircuito num aparelho de ar-condicionado. · organização e limpeza dos ambientes = Além de tornarem o ambiente de trabalho mais agradável. saídas para a rápida retirada do pessoal em caso de incêndio. Episódios podem ser evitados desde que se impeça a formação do triângulo do fogo. E prevenir incêndios é tarefa de todos nós. onde a proibição de fumar deve ser rigorosamente obedecida. ter mentalidade prevencionista e espírito de colaboração.

a tendência é ele escapar ao controle. colocando em risco o ambiente de trabalho. Toda empresa deve ter um plano de prevenção e combate a incêndios e um sistema de controle que proporcione rápida comunicação e correspondente tomada de providências. cuja instalação e manutenção periódica devem ser feitas por especialistas. carpetes e forros é muito grande. para evitar o aquecimento que gera calor. também. possibilitando grande risco de incêndio. .descuido qualquer. Ele orienta muito sobre a utilização de equipamentos. ainda. as improvisações ou “gambiarras” e a realização de serviços na área somente deve ficar a cargo de pessoas capacitadas. Em qualquer incêndio. sobre os primeiros socorros. A extremidade superior da haste termina em várias pontas (geralmente três) e a inferior é ligada à Terra por meio de um cabo metálico que é introduzido profundamente à Terra. Também o setor administrativo deve merecer muita atenção. Os equipamentos e máquinas devem receber manutenção e lubrificação periódicas. Fios e componentes desgastados devem ser substituídos. Por essa razão é tão importante evitar que os incêndios comecem. Um pára-raios conta essencialmente de uma haste metálica dispostaverticalmente na parte mais alta do edifício a proteger. retirada das pessoas e. · instalação de pára-raios = Os incêndios provocados pelos raios são muito comuns. Todas as edificações devem possuir a proteção do pára-raios. podendo ter como conseqüência a ocorrência de incêndios. representado por móveis. se começarem. os cinco primeiros minutos são decisivos. devem ser extinguidos rapidamente. pois o volume de material combustível. cortinas. que ocupam um dos primeiros lugares como fonte causadora de incêndio. · manutenção adequada de instalações elétricas. Lixo espalhado geralmente é fonte inflamável. máquinas e equipamentos = Cuidado com as instalações elétricas. Se o fogo não for dominado nesse prazo. Devem ser evitadas. Elas devem ser projetadas adequadamente e receber manutenção constante. ou pelo menos.

elementos de diversos setores. Entretanto. toda empresa deve organizar sua brigada de incêndios. diferentes tipos de agentes extintores. existem quatro classes de incêndios: . buscando romper o triângulo do fogo. esse é um conhecimento muito importante e útil porque somente conhecendo a natureza do material que queima. assim como coordenar e comandar toda ação de abandono da área de risco. Parece difícil pensar que alguém vá se preocupar com teorias sobre tipos de incêndio.Do mesmo modo. Esse grupo deve conhecer os tipos de incêndios mais prováveis de acontecer na empresa a que pertence e ter. Diferentes tipos de materiais provocam diferentes tipos de incêndios e requerem. também. composta por pessoas treinadas para verificar condições de riscos de incêndio ou explosão. estão checando freqüentemente as irregularidades. poderemos descobrir a forma correta de extingüi-lo e utilizar o agente extintor adequado. especialmente das áreas de manutenção e supervisão que. Em função do tipo de material que se queima. entre seus membros. combater o incêndio usando hidrantes ou extintores. quando estiver numa situação de risco. pelas características de suas atividades. isolar as áreas. combater o fogo no seu início.

são constituídos de um recipiente de metal contendo o agente extintor. poderão ser usados ainda pó químico seco ou gás carbônico! · a extinção de incêndios tipo D requer a utilização de pós especiais. que são sistemas de encanamento de água acionados automaticamente quando ocorre elevação da temperatura. e chuveiros automáticos. Os extintores mais utilizados são: Extintor de Água Pressurizada. Os extintores são aparelhos que servem para extingüir instantaneamente os princípios de incêndio.( * ) Com a corrente desligada.acionar o alarme . · nos fogos classe A. evitando a propagação do fogo. Providências em caso de incêndio . aparelhos elétricos e bloquear entrada de energia . Extintor de Gás Carbônico. Extintor de Espuma Mecânica e Extintor de Pó Químico Seco.desligar máquinas. De modo geral. que são dispositivos existentes em redes hidráulicas. Para extinção do fogo podemos utilizar o sistema hidráulico ou os extintores de incêndio. O sistema hidráulico é constituído por hidrantes. em seu início. este tipo de incêndio passa a ser combatido como se fosse de classe A ou B. facilmente identificáveis pela porta vermelha com visor.chamar o corpo de bombeiros (Telefone 193) . de acordo com o metal envolvido no incêndio.

C ou D).. o mais importante é manter a calma e acalmar os demais. . de forma organizada. B. isolando a área e combatendo o fogo em seu início. Nessas situações. Assim que o corpo de bombeiros chegar.abandonar a área imediatamente. pois o tumulto e o corre-corre somente causam confusão e não ajudam em nada. deve ser notificado sobre a classe de incêndio (A. sem correrias A brigada de incêndio deve entrar em ação imediatamente.