Está en la página 1de 10

RESUMO DIP – 4º BIMESTRE

PONTO N° 1) DIREITO ECONÔMICO INTERNACIONAL – DEI
Histórico do DEI *HUSEK+: “A partir da II Grande Guerra e propriamente da ONU, revelou-se cada vez mais a disparidade entre ricos e pobres e se procurou, através do desenvolvimento, equilibrar a posição dos países, minorando as diferenças. Fundou-se a ordem econômica, se assim podemos dizer, no tripé nascido em Bretton-Woods, em 1944, em vigor a partir de 1945: FMI, BIRD e GATT. (p. 294)” Permanente tensão entre Economia doméstica ↔ Economia Internacional Pq? Interesses contraditórios! Deve-se buscar um equilíbrio entre ambos.

PRINCÍPIOS DO DIREITO ECONÔMICO INTERNACIONAL
[anotações de aula. Profa extraiu do Celso de Mello, vol. II, p. 1298] Os princípios que orientam o DEI são flexíveis: 1. Vedação de restrições discriminatórias por parte dos Estados [combate ao protecionismo] 2. Os estados não podem intervir ou impedir que as empresas recebam seus pagamentos/lucros oriundos de investimentos que tais firmas estrangeiras fizeram no território nacional. 3. Cooperação dos estados na estabilização dos preços das mercadorias – práticas de contenção da inflação  papel do FMI [está na Carta da ONU**] **ver o contexto de surgimento da ONU: colapsos econômicos nas economias domésticas europeias. Evitar a ruína: papel da ONU em preparar relações econômicas igualitárias. Necessidade de haver estabilidade econômica. 4. Os estados devem coibir a prática de dumping [venda de produtos abaixo do preço de custo/de fábrica] e a criação de estoques que interfiram no desenvolvimento de países subdesenvolvidos 5. Promoção da diminuição das barreiras comerciais 6. **Promoção da eliminação das restrições quantitativas de importações e exportações [não estava no esquema da profa!!!] 7. Assistência econômica e cooperação com os países pobres  por meio do Banco Mundial e do FMI.

CARACTERÍSTICAS DO DIREITO ECONÔMICO INTERNACIONAL
1. Normatização flexível (adaptação constante) 2. Sujeitos de direito ???? tradicionais, como, por exemplo, as multinacionais, associações de exportadores, conglomerados de empresas, etc. 3. Usa uma finalidade  Economia  ONU  Desenvolvimento de políticas econômicas.

planejamento familiar. a estabilidade cambial e o crescimento equilibrado do comércio internacional.Carta da ONU (1945) . E isso é problemático! Pq? Pq engendra uma profunda desigualdade no interior do FMI e no número de pessoas que toma as decisões. do comércio internacional.   OMC (iniciou suas atividades em 01. Promover o investimento estrangeiro privado em condições razoáveis. . estradas. . Favorecer a cooperação monetária. saúde. mantendo estáveis os balanços de pagamentos e propiciando uma cooperação monetária internacional. Prestar assistência técnica quando solicitado. a longo prazo. telecomunicações).FMI + Banco Mundial + BIRD (Banco Internacional para a Reconstrução e o Desenvolvimento) severas críticas: influência econômica e política** **Como funciona no FMI? Quanto > capital. também tem sede em Washington) – suas finalidades são:  Contribuir para a reconstrução e desenvolvimento dos países-membros.1995.Sistema econômico internacional: . temporariamente. foi resultado da alteração estrutural do GATT – General Agreement on Tariffs and Trade/Acordo Geral sobre Tarifas Aduaneiras e Comércio). Conseguir que se aplique um código de conduta para as políticas sobre taxas de câmbios.01. facilitando o investimento de capitais com fins produtivos (agricultura. Supervisionar a política econômica de seus membros.         BIRD (criado juntamente com o FMI. Fomentar o crescimento. Fomentar um sistema multilateral de pagamentos para as transações.OMC (Organização Mundial do Comércio) Anotações doutrina: FMI (criado na Conferência Bretton-Woods. energia. os paísesmembros. educação. Desenvolver o comércio internacional. > a cota de participação do Estado. Por à disposição dos países-membros os recursos financeiros necessários para os ajudar a reequilibrar as suas balanças de pagamentos sem menosprezar a prosperidade nacional. auxiliando. tem sua sede em Washington) – tem como finalidades:  Promover a cooperação monetária internacional e facilitar o crescimento equilibrado do comércio mundial mediante a criação de um sistema de pagamentos multilaterais para as transações correntes e a eliminação das restrições ao comércio internacional. Evitar a depreciação de moedas.

. I e II Grandes Guerras: mudança de foco do DIP. veja-se o caso dos EUA e o lançamento das bombas atômicas (ninguém foi punido. (. Grã-Bretanha. crimes contra a paz.. Tribunais Internacionais “ad hoc” (Ruanda e ex-Iugoslávia) (1948-1992)  amadurecimento da ideia de um TPI. Além disso. As sentenças somente podiam ser estabelecidas por consenso. É fato. crimes de guerra e crimes contra a Humanidade. direitos antidumping e compensatórios.. administração e operação do Acordo de Marrakesh. Casos: a) RUANDA: Massacre étnico hutus x tutsis b) Ex-Iugoslávia: conflito étnico generalizado entre croatas x sérvios x albaneses x montenegrinos. no intuito de criar um foro de negociações sobre comércio multilateral entre os Estados-membros. Os crimes julgados por Nuremberg. (. 2. informando e orientando sobre a aplicação de salvaguardas. subsídios. *HUSEK sobre o Tribunal de Nuremberg+ “O Tribunal era composto por quatro membros titulares e quatro suplentes.Seu objetivo básico é o de facilitar a implementação. . embora a ideia e a atuação do Tribunal tivesse respaldo numa consciência jurídica internacional. pelo contrário. Não mais o Estado. salvo os crimes de guerra. representantes das potências vencedoras: EUA. França e URSS. 259-60) 3. mas a pessoa humana é o sujeito do DIP mais importante.) A decisão do Tribunal declarando a culpa ou reconhecendo a inocência era definitiva: não havia nenhuma espécie de recurso. Tribunal Militar Internacional de Nuremberg e Tóquio NUREMBERG = Violação da reserva legal. criado para um ato específico. Indústria/racionalização da morte. para julgar determinados delitos). Tribunais “ad hoc” usados como ferramenta para resolver conflitos domésticos. Qual a justificativa? Crimes novos que não poderiam ser previstos. tivemos um Tribunal Internacional “ad hoc” (= específico.. Nesse meio-tempo. os pilotos responsáveis pelos lançamentos foram condecorados).. não tinham definição prévia e/ou norma no sistema internacional. PONTO N° 2) TRIBUNAL PENAL INTERNACIONAL – TPI PRECEDENTES HISTÓRICOS DO TPI: 1.. estando hoje em processo de inclusão como organismo especializado da ONU. que alguns princípios caros ao Direito Penal não foram obedecidos: como o da irretroatividade da lei e o da reserva legal. o Tribunal de Nuremberg foi instaurado pelos vitoriosos  nem todos foram condenados.) Os crimes acusados eram: crimes de conspiração.” (p.

extermínio. escravidão sexual. estupro.1998. esterilização forçada ou qualquer outra forma de violência sexual. mas tal crime revelar-seia na agressão. transferência forçada de população. deportação. d) de Agressão: não há uma definição exata. *JURISDIÇÃO DO TPI: 1. ANÁLISE E JULGAMENTO dos delitos internacionais. . consistente em ações políticas ou militares. analisar e julgar crimes de: [conceitos de HUSEK] a) Genocídio: caracteriza-se pelos atos praticados com a intenção de destruir. Após as experiências de Nuremberg + Tóquio + Ruanda + ex-Iugoslávia  surge o TRIBUNAL PENAL INTERNACIONAL.SURGIMENTO DO TRIBUNAL PENAL INTERNACIONAL: 17. *Competência: lato sensu. gravidez forçada.07.jul. contra outro ente internacional. só que ele é específico.1998. tortura. por alguém deter o poder. Territorial Todos os estados-partes. apartheid. aprisionamento ou outras severas privações da liberdade física. b) Contra a humanidade: tal crime pode incluir vários delitos do tipo penal: assassinato. Sua grande diferença em relação aos outros que lhe antecederam é sua finalidade: PERMANÊNCIA!!! *Criação do TPI: 17. etc. Roma. total ou parcialmente. com exceção dos que não ratificaram. *mínimo penal *Estatuto de Roma  Genocídio está dentro de crimes contra a humanidade. *Fundamento jurídico: Estatuto de Roma (1992)  aprovação do texto do Estatuto de Roma (tratado entre os países-membro da ONU). escravidão. c) de Guerra: divide-se em dois grupos: as infrações graves ao Direito formal de guerra e as violações ao Direito costumeiro internacional em relação a conflitos armados. racial ou religioso. Material Conhecer. numa Conferência Diplomática da ONU. étnico. em Roma. um grupo nacional. prostituição forçada. é para CONHECIMENTO. 2.

que não tem interesse) ou quando há falência/incapacidade: chama-se o TPI. Indiferenciação de cargo. nos termos do art. isto é. é o princípio da complementaridade. na formulação das sentenças os tribunais usavam “crimes contra a ahumanidade”. Imprescritibilidade [a partir de 2002] 3. Em 1948 o uso começa a ser efetivo. inciso XLVII . Reclusão até 30 anos 2. Quando o Estado não tem condição de processar e julgar ou quando há atente omissão por parte do estado (caso da Síria. que é inexistente em nosso ordenamento (somente em caso de guerra. Ou seja. daonde falar em cooperação? 2. patente [serão julgados todos do mesmo modo. nos termos do qual a jurisdição do TPI terá caráter excepcional e complementar. Prisão perpétua ** o Brasil só aderiu porque não havia a possibilidade de pena de morte. PRINCÍPIOS QUE REGEM O TRIBUNAL PENAL INTERNACIONAL: 1. somente será exercida em caso de manifesta incapacidade ou falta de disposição de um sistema judiciário nacional para exercer sua jurisdição primária. Responsabilidade individual [Adolf Eichmann é contra isso em sua defesa. Complementaridade e cooperação **Jurisdição Complementar ou subsidiária ao TPI: Porque a jurisdição primária é sempre do estado. também combatida em nosso ordenamento. que figura no artigo 1º. 854-5). em seus países. **Cooperação: crítica  seria inócua. 4. Como isso foi possível??? Diz-se que há uma brecha para a adesão do Brasil pois há precedente do STF de extradição de presos que. Pessoal Quem pode ser julgado pelo TPI? Todos. somente os crimes cometidos após 2002. que serão julgados por vias especiais.3. salvo em caso de guerra declarada. Diante da omissão e falência. Aduz que ele foi uma pequena peça em uma grande engrenagem muito maior] PENAS QUE PODEM SER IMPUTADAS AO CONDENADO PELO TPI: 1. A única ressalva são os crimes cometidos por menores de 18 anos. sem nenhum privilégio. **Saldo da II GM: 50 milhões de mortos + inovação bélica + Geno (etnia) cídio (matar) ** Primeiro registro do uso da palavra Genocídio: 1944. Contudo. Temporal Os crimes são imprescritíveis – porém. *ACCIOLLY+ “O principal dispositivo do Estatuto [de Roma]. função. foram condenados à . os estados terão primazia para investigar e julgar os crimes previstos no Estatuto do Tribunal” (pp. 84. 4. conforme o artigo 5º.não haverá penas: a) de morte. ≠ da Legislação Brasileira]. XIX) ** mas foi prevista a prisão perpétua.

g) cada organização tem um Direito próprio – direitos e obrigações – que define os elementos de sua personalidade.  definição que mais aparece na doutrina! *Agenor Pereira de Andrade+ “são coletividades interestatais. Ademais. e h) deve ter objetivo internacional”. que possui um ordenamento jurídico interno próprio. com constituição e objeto definidos”. 3. Confisco de bens utilizados ou recebidos com a prática do crime** ** Penas acessórias. g) tamanho. apesar do tratado em que foi constituída. fala-se que após 25 anos de cumprimento. criadas mediante tratado. sede. e h) nenhuma organização internacional é soberana. b) compreendem apenas um elemento. limites de competência e funcionais determinados em sua carta constitutiva”. pode ser seja o caso de não mais cumpri-la em caráter perpétuo. CARACTERÍSTICAS DAS ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS [a partir do conceito de SERENI. e) o direito de cooperar com outras organizações. b) ter uma estrutura formal. no sentido em que os Estados o são. ideologia e nomenclatura são irrelevantes. nem população. f) deve desempenhar atividades normalmente. a pena é revisada e. *Paul Reuter+ também destaca os critérios: “a) não possuem território. f) a responsabilidade ativa e passiva da organização é consequência da participação de fato numa atividade internacional. e) deve ser independente para escolher seus funcionários. d) pelo menos três Estados devem contribuir substancialmente para o orçamento. Multa** 4. c) o que dá existência a uma organização. apenas tem atribuição próprias. p. os órgãos aptos a exercerem as funções que lhes forem estabelecidas. PONTO N° 3) ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS – OI’S *Conceitos de OI na doutrina: [Angelo Pietro Sereni] “Organização internacional é uma associação voluntária de sujeitos de Direito Internacional constituída por ato internacional e disciplinada nas relações entre partes por normas de Direito Internacional. política. exerce efetivamente as funções esperadas. é o fato de que ela. [Celso Mello] dá os critérios para que um ente seja considerado um OI: “a) deve ter pelo menos três Estados com direito a voto. que se realiza em um ente de aspecto estável. 314] .prisão perpétua. assim. extraído de ROBERTO LUIZ SILVA. por meio dos quais realiza as finalidades comuns de seus membros mediante funções particulares e o exercício de poderes que lhe foram conferidos”. através de seus órgãos. c) os funcionários não devem ter a mesma nacionalidade. d) as organizações e os seus agentes se beneficiam de imunidades funcionais.

3. fixados pelos tratados que a instituíram 7. pré-determinado. 315] 1. sendo sua execução feita por diversos outros atos. Ter objetivo internacional!!! **Atos constitutivos de uma OI: Tratados e Convenções. que teve como parte signatária a Comunidade Europeia.  O tratado adquire o aspecto de uma norma constitucional. será interpretado pela própria OI. que são não governamentais] ou. CARACTERÍSTICAS DOS TRATADOS-CONSTITUIÇÃO DAS OI’S: 1.1. Os funcionários não devem ter a mesma nacionalidade 4. Primazia do Tratado-constituição sobre outros tratados. p. Ter pelo menos 3 Estados com direito a voto 2. . 4. importância superior à de uma Constituição para os Estados. Não possuem prazo fixo. como diz Sereni. por fim. Pelo menos 3 estados devem contribuir substancialmente para a sociedade 5. Ordenamento jurídico interno próprio [estatuto que regula o funcionamento de seus órgãos] 4. Se são permanentes. Composição essencialmente interestatal [intergovernamental  exatamente para distingui-las das ONGS. de duração  as OI são. Existência de poderes próprios. há se consagrar a existência de uma sede e de uma organização mínima 3. Auto-interpretação dos tratados  cria precedentes para outras OI’S. 2. *** Personalidade internacional [adicionado pelo Husek. mas se admite que seja constituída por outras OI’s. Personalidade jurídica distinta da dos Estados-membros // personalidade internacional 5. Sede própria. 5. sem uma Constituição. tendo tal instrumento jurídico primazia sobre outros tratados e. Natureza de norma constitucional. em tese. estabelecida por um acordo de sede entre a OI e um Estado soberano. Além de não ter prazo de validade. a OI é formada por Estados. **CRITÉRIOS PARA SER CONSIDERADA UM OI: [extraído de SILVA. 2. permanentes. Estrutura orgânica permanente e independente: constituída por um órgão executivo (normalmente denominado Conselho) + um órgão que congrega todos os Estados (Assembleia) + um órgão encarregado da parte administrativa (Secretariado) 6. associação voluntária de sujeitos de DIP. teoricamente. Instituição via ato internacional  esse ato é denominado tratado ou convenção. ao passo que as OI’s jamais poderão subsistir sem um tratado que as constitua. trabalhado em separado pela profa Claudia]: criada através de um tratado para ser sujeito de DIP. já que um Estado por existir. como foi o caso da OMC. Estrutura formal 3. Em regra.

Uma OI pode. CLASSIFICAÇÃO DAS OI’S 1. OEA.***PERSONALIDADE INTERNACIONAL: 1. ESPÉCIES DE MEMBROS DA OI 1. ainda. se o total de suas contribuições atrasadas igualar ou exceder a soma das contribuições correspondentes aos dois anos anteriores completos. contrair empréstimos em nome próprio. a que se refere o Artigo 57 e examinará os orçamentos administrativos de tais instituições especializadas com o fim de lhes fazer recomendações. A Assembléia Geral considerará e aprovará o orçamento da organização. 3. por isso. não podem fazer ressalvas ao Tratado-constituição. OUA – Organização da Unidade Africana) . segundo cotas fixadas pela Assembléia Geral. 1919] 1. A Assembléia Geral considerará e aprovará quaisquer ajustes financeiros e orçamentários com as entidades especializadas. Geralmente a forma de financiamento estará presente no próprio tratado-constituição da OI. A Assembléia Geral poderá entretanto. veja-se o caso da ONU e a Carta das Nações Unidas: Artigo 17 1. desenvolvimento econômico e social. Artigo 19 O Membro das Nações Unidas que estiver em atraso no pagamento de sua contribuição financeira à Organização não terá voto na Assembléia Geral. Responsabilidade internacional 2. Art. permitir que o referido Membro vote. Admitidos: aderiram posteriormente e. 104 da Carta da ONU 3. se ficar provado que a falta de pagamento é devida a condições independentes de sua vontade. Quanto à finalidade/objeto: a) Objetivos Gerais (ex: ONU. Originários 2. o orçamento divide-se em despesas fixas (gastos administrativos ordinários) e despesas flexíveis (vinculadas a programas e operações específicos – ex: manutenção da paz. Ordenamento jurídico próprio/interno a) Estatuto b) Recomendações ESTRUTURA DA OI [=herança da Liga das Nações. Conselho  órgão executivo 2. etc). 2. Secretariado  órgão administrativo FINANCIAMENTO DA OI  O orçamento é feito com base num sistema de cotas de participação (contribuições dos Estados-membros). De acordo com Seitenfus. As despesas da Organização serão custeadas pelos Membros.

militar. alienar.b) Objetivos Específicos  tem objeto determinado. OMS // Finalidades culturais = UNESCO). cooperação econômica. social e humanitária. OTAN). R. Conselho da Europa. 2. QUESTÕES POSTAS A SEREM PENSADAS: 1. b) Regional (ex: MERCOSUL. R. subdividindo-se em orgs. R. 3. Quanto à abrangência: a) Universal (ex: ONU. de cooperação política. SEATO – Organização do Tratado do Sudeste Asiático // Social e humanitária = FAO – Organização Internacional para a Alimentação e Agricultura. (Política = Conselho da Europa // Econômica = FMI. 2. BIRD). BIRD. R. OIT. OCDE – Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico // Militar = OTAN. Influenciam na opinião pública? Protegem os direitos humanos? Elas desenvolvem meios para contornar/solucionar os conflitos? As OI’S exercem influência sobre os Estados? . dotadas de finalidades culturais. Bens gozam de imunidade tributária (isenção de imposto). 2. OIT. OEA. PRIVILÉGIOS E PRERROGATIVAS: 1. Capacidade para contestar. FMI. 4.

4) Definição de republicanismo. 3) Da faculdade do juízo. 1) Nenhum acordo de paz será considerado válido se feito com alguma reserva secreta com vistas a uma guerra futura. 2) Exércitos permanentes serão gradualmente abolidos. a paz precisa ser formalmente (=juridicamente) instituída. 5) Para Kant. a capacidade moral do homem está adormecida no presente. Princípio segundo o qual o Executivo está separado do Legislativo. Anotações referentes à obra: Para Kant. 3) Nenhum estado interferirá na Constituição e no governo de outro. *mudança no debate relacionado ao DIP: ANTES: Discurso pacifista  cunho religioso [cai a importância da Igreja  Iluminismo] DEPOIS: Discurso pacifista  cunho JURÍDICO!!! A paz deve ser garantida pelo DIREITO. 1 Kant opera com 3 críticas fundamentais: 1)Da razão pura  há conhecimento sem experiência. .PONTO N° 4) Anotações sobre a obra À PAZ PERPÉTUA. 2) Da razão prática  filosofia moral kantiana. Maturidade de Kant = preocupação com o direito. de Immanuel Kant1 Obra da maturidade de Kant. data de 1795.