Está en la página 1de 14

APOSTILA COMPLEMENTAR – GEOGRAFIA-PROF: SÉRGIO LUCIO - ENSINO MÉDIO/PRÉVESTIBULAR

CARACTERIZAÇÃO DO ESPAÇO NATURAL BRASILEIRO
EXTENSÃO TERRITORIAL
Com 8.547.403,5 quilômetros quadrados, o Brasil é o 5.º país do mundo em extensão, sendo apenas superado pela Rússia, Canadá, China e Estados Unidos. Em terras contínuas, ocupa o 4. º lugar, superando os Estados Unidos.  Rússia – 17.075.400 km2.  Canadá – 9.970.610 km2.  China – 9.536.499 km2  Estados Unidos – 9.372.614 km2. O Brasil representa:  1,6% da área do planeta.  6 % das terras emersas.  20,8 % do continente americano.  47,7% da América do Sul.

Quase todos os países maiores que o Brasil apresentam áreas de difícil ocupação (áreas anecúmenas), como desertos, geleiras e grandes cadeias de montanhas. Nosso país ocupa uma posição privilegiada entre eles, pois é dominado pelas chamadas áreas ecúmenas, ou seja, áreas que podem ser ocupadas pelo homem. As distâncias no sentido norte-sul são de 4.394 km no sentido leste-oeste são de 4.319 km,

1

sendo 7. A maior parte de seu clima é tropical. O ponto mais elevado no Brasil é o Pico da Neblina.  O sul. e também o mais extenso do mundo. O maior rio do Brasil. SE. a Bacia do Atlântico Nordeste Oriental no nordeste e as Bacias do Parnaíba e a do Atlântico Nordeste Ocidental no meio-norte. a Bacia do Atlântico Leste no litoral leste. de modo geral.  Uruguai (S). (5º16’19” Lat.994 m de altitude. na Serra de Caburaí. NE). todos os países da América do Sul têm fronteira com o Brasil. A maior é com a Bolívia (3. O ponto mais baixo é às margens de suas praias no Oceano Atlântico. tropical na maior parte do país. A fronteira com o Oceano Atlântico estende-se da Foz do Rio Oiapoque.  Segurança Nacional – esforços para ocupar todo território. Com exceção de Equador e Chile. a Bacia do Atlântico Sudeste no litoral sudeste. (75º59’32”Long O) 2 . A floresta que cobre a bacia do rio Amazonas constitui quase a metade das florestas equatoriais da Terra. As vantagens da grande extensão territorial são:  Variação geológica – grande riqueza mineral. Os principais planaltos são o Planalto das Guianas no extremo norte e o Planalto Brasileiro no centro-oeste. a Bacia do São Francisco no leste. a Bacia do rio Paraná no centro-sul. à Foz do Arroio Chuí. LOCALIZAÇÃO E PONTOS EXTREMOS O Brasil tem 23. S). a Bacia do Atlântico Sul no litoral sul.408 km marítimas e 15.126 km). a Mata das Araucárias no sul. a Mata Atlântica desde o nordeste até o sul. no nordeste.  Paraguai. embora algumas zonas possam ser classificadas como temperadas.   Oceano Atlântico (L. a Bacia do Paraguai no sudoeste. na fronteira do Acre com o Peru.evidenciando a grande dimensão territorial.  Colômbia (NO).  A oeste. As desvantagens da grande extensão territorial são:  Dificuldades para estabelecimento de bom sistema de transportes. é o Amazonas. a Caatinga no nordeste. a menor com o Suriname (593 km). o Cerrado no centro. ao norte. As principais bacias hidrográficas do Brasil são: a Bacia do rio Amazonas no norte. As principais planícies são: a Planície Amazônica no norte. na fronteira de Roraima com a Guiana. no Cabo Orange.  A leste. no sudeste e no sul. no sul. a Bacia do Uruguai no extremo sul.198 km (contando todas as reentrâncias e saliências do terreno) – vasta plataforma continental. São eles:  Guiana. Bolívia (O). o Arroio Chuí. E). na fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai. Suriname. Os principais são: a Floresta Amazônica no norte. o Complexo do Pantanal no sudoeste. Portanto podemos afirmar que existe uma eqüidistância entre os pontos extremos do país.  Complexidade administrativa. O relevo do Brasil é formado por planaltos e planícies. tropical de altitude no sudeste e subtropical no sul. Os principais climas do Brasil são: equatorial no norte. (33º45’09”Lat.086 km de fronteiras.719 km terrestres. N). O Brasil tem diferentes tipos de vegetação. a Ponta de Seixas os Lençóis Maranhenses. Guiana Francesa (N).  Peru. a Bacia do Tocantins-Araguaia no centro. Argentina (SO). As altitudes do território brasileiro são modestas. na Paraíba. na Serra de Contamana. com altitude de 0 m. Os pontos extremos são:  O norte.  Existência de vários climas – agricultura variada. a nascente do Rio Moa. a Mata dos Cocais no meio-norte.  Litoral de 9. cordilheiras ou similares. (34º 47’54”Long. Venezuela.. semi-árido no nordeste. com cerca de 2. Os planaltos ocupam a maior parte do território brasileiro. a Planície do Pantanal no sudoeste e a Planície Costeira ou Litorânea banhada pelo Oceano Atlântico. O território não apresenta grandes cadeias de montanhas. a nascente do Rio Ailã. os campos no extremo sul com manchas esparsas em alguns estados do país e a vegetação litorânea desde o Amapá até o Rio Grande do Sul.

onde predominam climas quentes. café. capital do estado do Amapá.). apresentando um clima de temperaturas mais amenas. entre as latitudes +5º16'20"N e . 93% do território no Hemisfério Sul.34º47'32" O. Veja também que o Brasil está localizado a oeste do meridiano de Greenwich. etc. ou seja. cultivos de produtos tropicais (cana-de-açúcar. Apenas o sul do país faz parte da zona temperada. norte do Estado do Paraná e o sul do estado do Mato Grosso do Sul. A quase totalidade do território brasileiro (93%) está ao sul da linha do Equador. Já o trópico de Capricórnio atravessa a cidade de São Paulo.33º47'32" e as longitudes . OBS: Leste da América do Sul. floresta densas e úmidas. LITORAL E ILHAS OCEÂNICAS 3 . o que faz do nosso país uma região tipicamente tropical. no hemisfério sul. passando pela cidade de Macapá.A linha do Equador atravessa o território brasileiro em sua porção norte. A maior parte das terras brasileiras está localizada entre os trópicos. O território brasileiro está totalmente situado no hemisfério oeste ou ocidental.

pertencem ao governo de Pernambuco. A organização político-administrativa do país compreende a União (federação brasileira). Ao longo da costa existem ilhas litorâneas de grande importância como o arquipélago de Marajó. o que ajuda no planejamento de políticas voltadas para áreas com necessidades semelhantes.O Brasil possui extenso litoral. A primeira surgiu em 1913 e era baseada apenas em aspectos físicos.7 quilômetros quadrados. humanos. era preciso considerar as grandes diferenças existentes entre as diversas áreas do país.100 km do litoral do Espírito Santo e sua área é de apenas 10. As mais importantes delas é o arquipélago de Fernando de Noronha. O Atol das Rocas é uma afloração vulcânica coberta de corais. em virtude da consolidação dessa área como o "coração econômico" do país. o relevo ou a vegetação.2 quilômetros quadrados. As ilhas de Trindade e Martim Vaz estão a 1. aliado à sua posição geográfica. o IBGE registra a existência de 5. Distantes do litoral existem quatro formações insulares que são aflorações vulcânicas do relevo submarino.200 km se for consideradas as saliências e reentrâncias do litoral. É definido pelo conjunto de elementos naturais. os 26 estados e os municípios. o estado de Tocantins foi desmembrado do estado de Goiás e incorporado à região Norte. número que aumenta para 9. O contorno da costa brasileira mede 5. adotando dessa vez o critério de regiões homogêneas. todos autônomos. o centro urbano mais importante é a Vila dos Remédios. Os penedos de São Pedro e São Paulo são rochas que afloram a 900 km a nordeste do litoral do Rio Grande do Norte. o Distrito Federal. do Cardoso e de Santa Catarina. A divisão do Brasil em regiões é atribuição do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e tem o objetivo de reunir estados com traços físicos. Comprida. o que. distante 360 km da costa do Rio Grande do Norte. Fernando de Noronha foi anexado ao estado de Pernambuco.4 quilômetros quadrados. de Sebastião. Para realizar essa tarefa.564 municípios no país. Vitória. O conceito de região homogênea é mais abrangente do que o de região natural. as ilhas de São Luís. São pequenos e desprovidos de vegetação. A DIVISÃO REGIONAL OFICIAL Muitas divisões regionais do território foram estabelecidas no decorrer da história do Brasil. Compreende-se por região natural uma determinada área geográfica que passa a ser caracterizada segundo um ou mais aspectos naturais. A principal modificação em relação à divisão anterior foi à criação da região Sudeste. sua superfície é de 7. lhe confere importante destaque geopolítico e geoestratégico. segundo a Constituição. como o clima. Foi com o objetivo de conhecer o território nacional e os dados estatísticos da população brasileira que Getúlio Vargas fundou o IBGE em 1938.800 km. Apenas em 1969 o IBGE elaborou uma nova divisão regional. com 19 ilhas e uma área de 18. sociais e econômicos da região. A divisão regional de 1969 continua vigorando. pois vai além dos aspectos criados pela natureza. QUADRO COMPARATIVO – REGIÕES . Grande. Em 2006. apesar de a Constituição de 1988 ter aprovado algumas modificações: os territórios de Roraima e do Amapá foram transformados em estados. econômicos e sociais comuns.BRASIL 4 .

Várias são as evidências que comprovam o papel de destaque do Sudeste no território nacional: 5 .63% do total do país. É a região de maior densidade demográfica. Em virtude da industrialização e da intensa urbanização resultante principalmente do crescimento de grandes cidades. mas também político e cultural. com 78.50 %. já muito devastada em virtude do processo histórico de ocupação. Minas Gerais e Espírito Santo. é a mais populosa.412.411 habitantes. A região foi centro administrativo industrial do país apresentando uma grande expansão econômica desde o período cafeeiro.85% do território nacional).8 km² (10. com 90.573. e de urbanização mais elevada. Apresenta uma área de 924. Apresenta terras altas e originalmente era recoberta pela mata Atlântica. o principal elemento que distingue a região Sudeste das demais regiões do Brasil é o aspecto econômico. Porém. comandando a organização do espaço brasileiro.20 hab/km².O SUDESTE A região Sudeste é formada pelos estados de São Paulo. Com 72. Rio de Janeiro. equivalendo a 42. o Sudeste transformou-se em um centro nacional não apenas econômico.

Porém. ocupa o segundo lugar na produção da riqueza nacional. soja.8 km². a região Sul. O SUL Com uma paisagem natural diferenciada e expressiva desenvolvimento socioeconômico.  Apresenta um aproveitamento intensivo do espaço: extensas e modernas áreas voltadas para a agropecuária e um concentrado e modernizado parque industrial. devastada desde a época da colonização – e a Depressão Periférica Sul-Rio-Grandense. participando com 17% do PIB do Brasil. correspondendo à única região do Brasil que não possui clima tropical. possui o mais importante setor terciário do país (comércio e serviços.  Há grande aproveitamento agropecuário com destaque para a produção de trigo. com grande número de rodovias. Rio de Janeiro.95% da população do país. a atividade portuária é completada pelos portos de São Sebastião (Litoral norte do estado de SP e Vitória).  Tem uma participação de aproximadamente 60% no total da riqueza do país (PIB).616 habitantes da região equivalem a 14.300. Além disso. concentra quase 43% da população brasileira. ficando atrás apenas do Sudeste e do Nordeste. concentrando cerca de 15% da população nacional. Veja as principais características que definem essa região:  Apresenta como unidades do relevo os Planaltos e Chapadas da Bacia do Paraná – originalmente recobertos pela floresta de Araucária.  Predominam pequenas e médias propriedades rurais.  Existe a presença marcante da colonização de origem européia: alemã. a maior unidade é representada pelos Planaltos e Serras de Leste-Sudeste. A densidade demográfica é de 43. A maior parte de suas terras está localizada ao sul do trópico de Capricórnio. arroz. Os 25.107. Entre as formas de relevo.  Há importante concentração industrial no RS (no eixo Porto Alegre . em que geral se beneficiam da presença de solos de grande fertilidade (terra roxa).Caxias do Sul). educação. O CENTRO-OESTE 6 .8% do território brasileiro. é formada pelos estados do Paraná. a região tem exercido um importante papel de atração populacional.  O clima predominante é o subtropical. é a terceira região mais populosa do país. destaca-se o clima tropical. há também a ocorrência de formas em depressão e em planície.  Entre as regiões brasileiras. É a região mais populosa do Brasil.90%).  Das dez regiões metropolitanas que existem no Brasil. no Paraná (particularmente na região metropolitana de Curitiba) e em SC (Blumenau e Joinville).  A região conta com uma densa malha rodoviária. quatro estão no Sudeste: São Paulo.  Sua área corresponde a 6. bancos. em sua maioria urbana (80. Santa Catarina e Rio Grande do Sul. que representa a maior parcela de produção de riqueza em toda a região (quase 50%). com temperaturas baixas no inverno e chuvas bem distribuídas ao longo de todo o ano. Apresenta uma área de 576.  No aspecto natural. milho e lã. etc.50 hab/km². isto é.). Ao longo da História. com destaque também para o setor de serviços. Apesar de representar pouco mais de 10% do território nacional. polonesa e outras. Belo Horizonte e Vitória. aí também se situam os dois maiores portos nacionais (Santos e RJ). com forte influência de massas de ar oceânicas ao longo do litoral. italiana. como saúde. sendo as duas primeiras metrópoles nacionais. também denominada região meridional. coberta por vegetação de campos.

No entanto. assim como em todo o Brasil.A região Centro-Oeste é formada por três estados – Goiás.5% do total nacional. Essa característica diferencia o Centro-Oeste das outras unidades regionais do país.916. Tem 1.  O Centro-Oeste apresenta como unidade de relevo depressões. Possui 47. onde as atividades econômicas mais importantes são a criação de gado e a produção de grãos. que já foi bastante modificada pela ação humana.10%). Pernambuco. como a Sul-Amazônica. o cerrado.Minas. Piauí. como a soja.553. Paraíba.70%).728 habitantes.636.445. que representa mais de 70% do PIB da região. Sua densidade demográfica é de 7. com alternância de duas estações: uma chuvosa e outra seca.741. Apresenta uma área de 1. a capital da República.711 habitantes (28. Ceará.  A importância da agropecuária é tão grande que ela gera para a região praticamente o mesmo volume de riqueza que a atividade industrial. com maioria urbana (69.26% do território nacional). Principais características:  Predomina o clima tropical típico. planaltos. A região participa com apenas 6% do total da riqueza nacional. Tem a menor população do Brasil (6. apesar das grandes taxas de crescimento populacional verificadas na década de 90. Sergipe e Bahia. o destaque da economia está com o setor terciário. onde fica Brasília. Alagoas.  É uma região pouco populosa. e a Planície do Pantanal Mato-Grossense. O arquipélago de Fernando de Noronha faz parte dessa região. embora seu território corresponda a 18% da superfície brasileira.9 km² (18.20 hab/km².86% do território nacional). 7 . pois pertence ao estado de Pernambuco.70 hab/km². Rio Grande do Norte.  Predominam grandes propriedades rurais. O NORDESTE A região Nordeste do Brasil é formada por nove estados: Maranhão. com destaque para o Planalto e a Chapada dos Parecis e os Planaltos e Serras de Goiás . Mato Grosso e Mato Grosso do Sul – e pelo Distrito Federal. Sua população representa pouco mais de 6.9% do total nacional) e densidade demográfica de 30. a do Araguaia e a Cuiabana.5% do total): 11. Conta com uma vegetação típica.606. com predomínio urbano (86.5 km² (18.

A porção que apresenta altitudes maiores. Amapá. predomínio de vegetação de caatinga e a presença de rios temporários. é bom lembrar que elas estão presentes apenas no sertão. já que abrange uma porção das planícies e tabuleiros litorâneos. ao contrário. que secam no período de estiagem.  Seu clima é muito quente e úmido.  A região tem uma participação de mais de 13.  O relevo é compartimentado e planaltos. o Agreste e o Meio-Norte.  O relevo apresenta compartimentos com topografias baixas e relativamente planas: o planalto da Amazônia Oriental. Os principais fatores que distinguem essa região das demais são:  Apresenta um quadro natural típico de semi-aridez. 8 . Pará. caracteriza-se por apresentar grande umidade e solos férteis. em depressões. Rondônia. hoje ocupa uma extensão bem menor. Além do histórico processo de emigração dos nordestinos para outras regiões do país. Apesar de essas características serem freqüentemente associadas a toda a região. como o pico da Neblina (3. Os principais núcleos industriais estão localizados ao redor de Fortaleza. no caso a depressão Sertaneja e a do São Francisco. secundário (indústria) e o primário (agricultura). a depressão da Amazônia Ocidental e a planície do rio Amazonas.  Sua indústria desenvolve-se tudo após a criação da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) em 1959. sendo a região de menor densidade demográfica (3. Recife e Salvador. extrativismo vegetal no Meio-Norte e pecuária extensiva para consumo no Sertão. O NORTE A região Norte do Brasil é formada pelos seguintes estados: Acre. Os principais fatores que caracterizam essa região estão relacionados com os aspectos físicos ou naturais:  O Norte apresenta uma densa floresta equatorial.992 m).27% do território nacional)./km²). atrás apenas do Sudeste e do Sul. cuja média é de 1.É uma das regiões do país que apresenta áreas com características bem distintas: o litoral. em planícies.  A produção agropecuária é muito diversificada: lavouras comerciais de exportação no litoral. que antigamente cobria 8 milhões de quilômetros quadrados. Amazonas. e a região apresenta rios extensos e caudalosos.900. distribuídos em 3. com clima quente e seco.704 habitantes (7% do total brasileiro). é representada pelos planaltos residuais Norte-Amazônicos. e o planalto da Borborema. como os extensos planaltos da Borborema e chapadas da bacia do Parnaíba.90%). As principais atividades econômicas são representadas respectivamente pelos setores terciário (comércio e serviços).6 km² (45. o Sertão. devido ao desmatamento. ou seja. todos pertencentes à bacia Amazônica. Aí estão os pontos mais elevados do país.014 m) e o pico 31 de março (2.30 hab. metrópoles de influência regional.5% na produção da riqueza nacional. tem diminuído significativamente a taxa de fecundidade.  A forte presença da floresta faz com que a região apresente as mais baixas densidades demográficas do país. em sua maioria urbana (69. Roraima e Tocantins.852.  É a região com maior declínio na taxa de crescimento populacional na década de 90. Tem 12.200 metros.967. O litoral.

A atual área de abrangência da Amazônia Legal corresponde à totalidade dos estados do Acre. instituiu o conceito de Amazônia Ilegal. com o intuito de melhor planejar o desenvolvimento social e econômico da região amazônica. mas representam uma parcela modesta da produção da riqueza local. estão mais desenvolvidos nos estados do AM e PA. Amapá. OBS: Amazônia Legal é uma área que engloba nove estados brasileiros pertencentes à Bacia amazônica e.  Os setores terciário e secundário. perfazendo uma superfície de aproximadamente 5. o governo brasileiro incentivou sua ocupação a partir do final da década de 70. o mais importantes regionalmente. o governo brasileiro. Amazonas. Com base em análises estruturais e conjunturais. sendo responsável apenas por 4% do PIB. consequentemente. Como forma de aumentar a produção agrícola sem grandes investimentos de capital. Roraima e Tocantins e parte do estado do Maranhão (a oeste do meridiano de 44º de longitude oeste).  A produção agropecuária e o extrativismo vegetal e mineral são as atividades mais difundidas pela região. 9 .217. Esse fato está ligado fundamentalmente à expansão da fronteira agrícola do país para essas áreas.  É a região que menos contribui para a produção da riqueza nacional. principalmente em torno das capitais Manaus e Belém. possuem em seu território trechos da Floresta Amazônica. Mato Grosso. políticos e sociais. Rondônia. Apesar de pouco populoso. Pará. o Norte (tal como o Centro-Oeste) apresentou altas taxas de crescimento populacional no período de 1980 a 1996. reunindo regiões de idênticos problemas ultra-econômicos.423 km² correspondente a cerca de 61% do território brasileiro.

veja outras modificações que ela apresenta em relação à divisão do IBGE:  O sul de Mato Grosso e de Tocantins está agrupado ao complexo regional do Centro-Sul. Venezuela. segundo suas características geoeconômicas. Guiana e Guiana Francesa.OBS: AMAZÔNIA INTERNACIONAL – É uma região internacional pois ocupa parte da região norte da América do Sul. a maior parte da floresta está presente em território brasileiro. fazendo parte até do Polígono das Secas. Nordeste e Centro-Sul. OS COMPLEXOS REGIONAIS BRASILEIROS Além da divisão regional oficial do IBGE. Porém. Colômbia. Na regionalização proposta por Geiger desaparecem os limites que separam os estados. a floresta amazônica possui uma extensão de aproximadamente 7 mil quilômetros quadrados. por causa de suas relações de dependência econômica. outra proposta caracteriza os espaços brasileiros segundo a organização da sua economia. espalhada por territórios do Brasil. Além disso.  O norte de Minas Gerais passa a compor o complexo do Nordeste por ser uma área com características econômicas e naturais semelhantes: clima semi-árido e pobreza. Conheça a seguir as principais características dos três grandes complexos regionais brasileiros. Ela foi elaborada em 1967 pelo geógrafo Pedro Pinchas Geiger.  A porção oeste (ocidental) do Maranhão passa a integrar o complexo regional da Amazônia pela sua afinidade econômica extrativista (da Mata dos Cocais). Equador.Amazônia. 10 . Suriname. Bolívia. que dividiu o Brasil em três grandes complexos regionais . Peru.

maior parte do parque industrial e da agropecuária. a Mata dos Cocais e o relevo formado por planaltos. mortalidade infantil. falta de oportunidades de emprego. encontramos principalmente. Desde a década de 1960.Com uma área de 5 milhões de km². É o complexo regional mais importante e o centro econômico da nação. Destaca-se ainda pelos graves problemas sociais. O Nordeste delimitado pelo IBGE pode ser dividido em quatro sub-regiões: Meio-Norte. Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.5 milhão de km² a região geoeconômica do Nordeste ocupa 18% de território brasileiro. Sertão. AMAZÔNIA . Santa Catarina. subemprego. Rio de Janeiro. Além da região Norte estabelecida pelo IBGE. 1 – Meio-Norte. que tem aproximadamente 3. seca. abrange grande parte dos estados de Mato Grosso e Maranhão. domínio de terras baixas amazônicas. É o principal reduto de povos indígenas. com mais de 60% da população brasileira. concentração de renda e de terras. Paraná. trata-se de uma área de transição entre a Amazônia e o Nordeste. a maiores e melhores universidades. floresta equatorial e bacia Amazônica. planícies e chapadas. mendicância. Corresponde às terras das regiões Sudeste. área quase equivalente ao Nordeste delimitado pelo IBGE. a Amazônia tornou-se fronteira de expansão agropecuária e de povoamento. os maiores portos e aeroportos. analfabetismo. 2 – Sertão. de problemas de posse de terra e desmatamentos (queimadas).Com 1. falta de moradias. Apresenta crescimento industrial na Zona Franca de Manaus. Sul e Centro-Oeste. destacam-se o clima tropical úmido. Principais características: Quadro natural: clima equatorial. arroz). da vegetação de caatinga e dos rios temporários. O único rio perene que a atravessa é o São Francisco. Compreende o norte de Minas Gerais. A área afetada por secas periódicas constitui o chamado Polígono das Secas e inclui o norte do Estado de Minas Gerais e todo o sertão do Nordeste. São Paulo.Com cerca de 2 milhões de km² (24% da área do país). a Amazônia compreende 58% do território brasileiro. o Nordeste enfrenta graves conflitos sociais e econômicos: área de repulsão de população. desemprego. 3 – Agreste 4 – Zona da Mata ⇒ MEIO-NORTE . Quadro humano e econômico: pequena população absoluta.  NORDESTE . poluição ambiental e outros. a maior parte de Minas Gerais e Goiás e uma pequena parte de Tocantins e Mato Grosso. a grande maioria dos cientistas e as maiores cidades. 11 .  CENTRO-SUL . mas não inclui o oeste do Maranhão. o complexo regional do Centro-Sul abrange integralmente os estados do Espírito Santo. Considerada a “regiãoproblema” do país.É a mais extensa das sub-regiões e corresponde ao domínio do clima semi-árido. ⇒ SERTÃO . Agreste e Zona da Mata. No seu quadro natural. baixa densidade demográfica e economia baseada no extrativismo mineral e vegetal. Aí estão vinte das 26 áreas metropolitanas do país.870 000 km2. São Luís e Teresina são as duas capitais estaduais do Meio-Norte.Formado pelos estados do Maranhão e do Piauí. Apresenta população relativamente pouco numerosa e economia baseada no extrativismo vegetal (babaçu e carnaúba) e na agricultura tradicional (algodão.

Com predomínio de médias e pequenas propriedades. como são conhecidos os grandes fazendeiros nordestinos. que é chamada de hora legal. porque seguem os contornos das fronteiras entre os países e das fronteiras entre os estados. a fome. em Pernambuco. cruzando todo o território norte-americano. que é a medida de cada fuso horário. elevadas taxas de mortalidade infantil. porém inferior à da Zona da Mata. vem adotando uma política de combate aos seus efeitos por meio. indústria da seca). Como a Terra gira de oeste para leste. e continua sendo. onde os trilhos passaram a ligar o oceano Atlântico ao Pacífico. no entanto. é acentuar as verdadeiras causas da pobreza. Reúne a maior parte da população. na Bahia. temos 15º. É que. A hora determinada pelo fuso de Greenwich recebe o nome de GMT (Greenwich Meridian Time). 25 países reunidos em Washington estabeleceram uma divisão do mundo em 24 fusos de uma hora. A densidade demográfica no Agreste é muito superior à do Sertão. o êxodo rural. Recife) e as duas mais importantes monoculturas latifundiárias de exportação do Nordeste: a cana-de-açúcar e o cacau. por exemplo. Reúne também grande parte dos problemas que afetam o Nordeste: pobreza. sempre foi. quase sempre. Em 1884. tempo já significava dinheiro. também enviadas para socorrer a população flagelada pelas secas. OS FUSOS HORÁRIOS Na segunda metade do século XIX. O horário de determinadas áreas de alguns países não corresponde ao horário do fuso em que estão localizadas. é igualmente usada de modo inadequado pelos políticos. baixo poder aquisitivo da população. a mais importante subregião do espaço geoeconômico nordestino. dentre os quais se destacam Campina Grande ("capital" do Agreste). mandioca. ⇒ ZONA DA MATA . é uma faixa de terras que se estende desde o Rio Grande do Norte até o sul da Bahia. havia muita confusão com relação aos horários. É uma prática comum o fazendeiro permitir que o sertanejo utilize a água do açude e exigir em troca que ele vote no político que indicar. Milho. As secas são responsáveis pela pobreza do Nordeste ? Ao contrário do que muitas pessoas acreditam. Eles são sinuosos. os fusos a leste de Greenwich têm as horas adiantadas (+) em relação à hora desse fuso inicial. A distribuição das cestas de alimentos.Primeira área do Brasil ocupada pelo colonizador europeu. subemprego. da construção de açudes e da distribuição de verbas aos municípios das áreas atingidas. O que elas fazem. em parte. A HORA MUNDIAL E A HORA DO BRASIL A sucessão dos dias e das noites e a variação da hora mundial são causadas pelo movimento de rotação que a Terra executa de oeste para leste ao redor do eixo imaginário. encontram-se.As secas na sub-região são conhecidas desde o século XVI. e Feira de Santana. as secas não constituem a causa primeira da pobreza no Sertão nordestino. na realidade. delimitado pelos meridianos 7º 30’leste e 7º30’oeste. arroz. favelas. na Paraíba. praticamente todas as partes do mundo já eram conhecidas. resulta que a cada hora há um deslocamento de 15º 12 . Em virtude do avanço nos meios de transportes e comunicação.Área de transição entre o litoral (Zona da Mata) e o Sertão. ambas voltadas. Dessa forma. Caruaru. Não determinam a pobreza. comerciantes para obter lucros e vantagens pessoais com as secas e com o sofrimento de milhões de sertanejos pobres. O desafio do homem passava. forte concentração da renda e das terras. os principais centros urbanos e industriais (Salvador. existe um limite prático entre os fusos. Os açudes. que são fundamentalmente sociais e políticas (distribuição desigual das terras. A Rússia. 56 minutos e 4 segundos). então. feijão. Já os fusos situados a oeste têm as horas atrasadas (-) em relação à hora de Greenwich. cultivada nos vales mais úmidos e nas encostas e pés de serras. Cada fuso é delimitado por dois meridianos e todas as localidades situadas no seu interior têm a mesma hora. para facilitar as comunicações. voltada para a produção de frutas (uvas. Essa política. Já a que se aproxima do Sertão apresenta solos de baixa fertilidade e pouca umidade. Na sub-região encontram-se expressivos centros urbanos. ao espaço ocupado pelo Planalto da Borborema. desemprego. A parte do Agreste que está em contato com a Zona da Mata apresenta solos férteis e boas condições de umidade. principalmente. em grandes propriedades particulares. embora construídos com recursos públicos. ⇒ AGRESTE . O fuso referencial para a determinação das horas é o de Greenwich. O governo central. o Agreste tem como principais atividades econômicas a policultura comercial e a pecuária leiteira. a fim de agilizar o contato entre as diversas áreas do planeta. inicialmente na Europa e depois nos Estados Unidos. As verbas que o governo federal repassa aos estados e municípios para combater os efeitos das secas são usadas freqüentemente com fins eleitoreiros (conseguir votos). Indústria da seca é como ficou conhecida à vergonhosa prática desenvolvida por políticos. um sistema comum para determinar a hora local foi tornando-se cada vez mais necessário. As nações com grande extensão territorial no sentido leste-oeste são atravessadas por vários fusos. porém. baseando-se no fato de que a Terra demora praticamente 24 horas para dar uma volta completa em torno do seu próprio eixo (o movimento de rotação da Terra completa-se em exatamente 23 horas. melões). principalmente. A agricultura irrigada. Nessa época. possui 11 fusos horários. Foi nesse contexto que o transporte ferroviário conheceu sensível melhora. deformados. para o abastecimento da Zona da Mata. dividindo os 360º da circunferência terrestre por 24. algodão e cana-de-açúcar são as suas principais culturas. vem obtendo expressivo crescimento. fazendo com que eles não sejam uma faixa reta e contínua que liga um pólo a outro. O Sertão é área de baixa densidade demográfica e de economia baseada na pecuária extensiva de corte e na agricultura tradicional. Nas paradas. grandes fazendeiros. desde a grande seca de 1877-1879. tem servido muito mais para beneficiar grandes fazendeiros e políticos locais do que para resolver os graves problemas que afligem os sertanejos pobres: a destruição das lavouras. sendo por isso controlados por latifundiários ou coronéis. Corresponde. a ser o de criar e aperfeiçoar meios de comunicação e de transporte. Como o dia tem 24 horas e a esfera terrestre 360º.

havendo apenas dois fusos cobrindo o território (terras contínuas) nacional. Devido à sua extensão leste-oeste (4.que corresponde a um fuso. que marca a Linha Internacional da Data.UTC-4: estados do Mato Grosso. adiantam-se os relógios em uma hora. . Cada fuso possui uma hora diferente do outro. e tem 5 horas menos em relação à GMT. Rondônia. e o Distrito Federal. Ao transpor essa linha. Mato Grosso do Sul. a quantidade de horas com luz solar por dia mantémse praticamente inalterada. começando mais cedo as atividades a fim de se aproveitar à luz solar na faixa de horário noturno. Oposto ao meridiano inicial.  O primeiro fuso engloba as ilhas oceânicas (longitude 30ºO) e tem 2 horas menos que a GMT. Acre e Roraima. Pará e Amapá. em conseqüência disso. OBS: Em 24 de abril de 2008 a Lei Federal nº 11. exceto pela porção sudoeste. Durante o período do verão. que tem 4 horas menos. pois recebem luminosidade solar de forma mais regular durante todo o ano e. São eles: . Abrange Brasília. Roraima. quando decretado pelo governo federal. Especulou-se que houve este movimento por pressões das redes de televisão para que assim facilitasse a implantação de redes alternativas como o caso da chamada Rede Fuso. 13 . Amazonas. tem longitude oeste e horários atrasados em relação à hora mundial (Londres).662 reduziu a quantidade de fusos horários do Brasil para três. onde há picos: de consumo doméstico. A hora mundial é contada a partir de Londres.UTC-2: Arquipélago de Fernando de Noronha e Ilha de Trindade. Os meridianos que estão à leste de Greenwich apresentam hora adiantada em relação ao mediano 0º e os que estão a oeste possuem hora atrasada em relação a Greenwich. alguns estados brasileiros não adotam o horário de verão. Minas Gerais. Por estarem na região da linha do Equador. para outros fusos horários. diminuindo a diferença em relação ao horário GMT. tem 3 horas menos e é a hora oficial do Brasil. ou próximos dela. Portanto.UTC-3 (horário de Brasília): regiões Sul. localizado a oeste de Greenwich. Tocantins. O horário de verão. que corresponde à longitude 0º (zero grau). (Longitude é a distância em graus de qualquer lugar da superfície terrestre em relação ao meridiano inicial) Quando se diz que um ponto da superfície terrestre está a trinta graus oeste (30ºW). Nesse período. . assim como o Acre. É uma forma de economizar energia elétrica. Goiás. conforme seu deslocamento seja para leste ou para oeste. Tocantins e todos os Estados banhados pelo Oceano Atlântico. todos os nossos fusos horários são adiantados em uma hora. Trata-se do “horário de verão”. por onde passam o meridiano trinta graus. estão inclusos Mato Grosso do Sul. também chamado de Meridiano Inicial. Sudeste e Nordeste. Rondônia e oeste do Pará. significa que esse ponto está no Ocidente. dois países qualquer A e B terão horário diferente um do outro desde que estejam em longitudes diferentes. o Brasil tem quatro faixas de horas diferentes uma da outra ou quatro fusos horários.  No terceiro (60ºO).  O segundo (45º O). que faz parte do quinto fuso (75º O). está o meridiano de 180º. O Brasil. qualquer aeronave ou navio deverá adiantar ou atrasar o calendário um dia. como existe dilatação no período de luminosidade natural. estados de Goiás.319 km).  O Amazonas está quase todo dentro da área do quarto fuso. Mato Grosso. mais precisamente a partir do Meridiano de Greenwich. OBS: O HORÁRIO DE VERÃO As quatro estações do ano resultam da inclinação do eixo da Terra enquanto ela gira: em torno do Sol. vigora geralmente nos meses de outubro a fevereiro.

14 .