Está en la página 1de 4
PODER JUDICIARIO SAO PAULO Comarca da Capital Processo n° 936/07 CONCLUSAO Em 5 de julho de 2007, ago estes autos conclasos ao Dr, MANOEL MAXIMIANO JUNQUEIRA FILHO, MM. Juiz de Dircito Titular da Nona Vata Criminal de Qhynarca da Capital. Eu, ___ Ana Maria R, Goto, Bserevente, di subscrevi, ited A presente Queixa-Crime iio redne condigées de prosseguir. Vou evitar um exame perfunctério, mesmo porque, é vedado constitucionalmente, na esteira do artigo 93, inciso IX, da Carta Magni. 1. Nao veo nenhum ataque do querelado ao querclante 2, Em nenhum momento o querelado apontou © querclante como homosexual. 3. Se 0 tivesse rotuludo de homossexual, o querelante poderia optar pelos seguintes caminhos: 3. A = nio sendo homosexual, imputagio nav o atingiria e bastaria que, também ele, © querelante, comparecesse no mesmo programa televisivo € declarasse ser heterossexual e ponto final: 3, B ~ se fosse homosexual, poderia ad lo, ou até omitir, ou silenciar a respeito, Nesta hipstese, porém, melhor seria que abandonasse os gramados... Quem é ou foi, BOLEERO, sul muito bem que estas infelizes colocagées exigem répliea imediata, instanténea, mas diretameme entre o ofensor e o ofendido, num “TRTE-A-TETE”, Sala de Audiéncias > \F PODER JUDICIARIO ‘SAO PAULO Comarca da Capital Trazer 0 episédio a Justiga, outra coisa nfo € sento dar dimensdo exagerada a um fato insignificante, se comparado A grandeva do futebol brasileiro. Em Juizo haveria audiéncia de retratagio, exceydo da verdade, interrogatério, prova oral, para se saber se o querelado disse mesmo... © para se aquilatar se 0 querciante &, ou nfo... 4, © querelamte trouxe, em arrimo documental. suposta manifestagéo do “GRUPO GAY”, da Bahia {fotha 10) em conforto a posigdo do jogador. E também suposto pronunciamento publicado na Folha de Sdo Paulo, de autoria do colunista Juca Kfouri (folha 7). batendo-se pela abertura. nas carichas. de atletas com opeto sexual nao de todo aceita. 5. J4 que foi colocado. como lastro, este Juizo responde: futebol é jogo viril, varonil. no homossexual, Hd hinox que consagram esta condigde: “OLHOS ONDE SURGE, O AMANHA, RADIOSO DE LUZ, VARONIL, SEGUE SUA SENDA DE VITORIAS 6.E modemo, precisa ser rebatida. 7. Quem se recorda da “COPA DO MUNDO DE 1970". quem viu o escrete de ouro jogando (FELIX, CARLOS ALBERTO, BRITO, EVERALDO E PIAZA; CLODOALDO E GERSON; JALRZINHO, PELE, TOSTAO E RIVELINO), jamais conceberia um idolo seu homosexual. situag2o. incomum, do mundo 8. Quem —presenciou grande formadas: SEJAS. CLODOALDO, PELE E EDU, no Peixe: MANGA. FIGUEROA, FALCAO E CAGAPAVA. no Colorado: CARLOS, OSCAR, VANDERLEI. MARCO AURELIO F DICA, na Macaca, dentre inimeros ‘orquestras futebolisti craques. ndo poderia sonhar em vivencéar um homossexual jogando futebol. Sala de Andiéncias : PODER JUDICIARIO SAO PAULO. Comarca da Capital 9, N&o que um homossexual nao possa joger bola. Pois que jogue, querendo. Mas, forme 0 seu time © inicie uma Federagdo, Agende jogos com quem prefira pelejar contra si. 10. O que ndo se pode entender & que a Associag2o de Gays da Bahia e alguns colunistas (se & que realmente se pronunciaram neste sentido) teimem em projetar para 05 gramados, atletas homosexuals. 11. Ora, bolas, se a moda pega, logo teremos 0 “SISTEMA DE COTAS". forgando o acesso de tantos por agremiagio.. 12. Endo se diga que essa abertura sera de idéntica proporgiio uo que se dew quando os negros passaram a compor as cquipes. Nada menos exato. Também o negro. se homosexual. deve evitar fazer parte de equipes furebolisticas de héteras. 13, Mas o negro desvelou-se (e em varias atividades) importentissimo para a histéria do Brasil: 0 mais completo atacante, jamais visto, chama-se EDSON ARANTES DO NASCIMENTO c é negro, 14, © que ndo se mostra razodvel é a aceitagdo de homessexuais no futebol brasileiro, porque Prejudicariam a uniformidade de pensamento da equipe. 0 entrosamento, o equilibrio. 0 ideal. 15. Para nfo. se falar no desconfor do torcedor, que pretende ir ao estédio, por vezes com sew filha? avistar o time do coragdo se projetando na competigdo, ao invés de perder-se em andtises clo comportamento deste, ou daquele atleta, com evidente problema de personalidade. ou existencial; descontorlo também dos colegas de equipe, do treinador. da comi te va v da diregdo do clube. Sala de Audiéncias