Está en la página 1de 27
TEXTOS DE WALTER BENJAMIN Tradugao de José Lino Griinnewald (A obra de arte na época de suas técnicas de reprodugao), Edson Aratijo Cabral ¢ José Benedito de Oliveira Damiao (Sobre alguns motivos baudelairianos), Erwin Theodor Rosental (O narrador, © Sutrealismo), A OBRA DE ARTE NA EPOCA DE SUAS TECNICAS DE REPRODUGAO* Nossas belas-artes foram instituidas, assim como os seus tipos e priticas foram fixados, num tempo bem diferente do nosso, por homens cujo poder de agdo sobre as coisas era insignificante face dquele que possuimos. Mas 0 admiravel incremenio de nossos meios, a flexibilidade e preciséo que alcancam, as idéias e os hébitos que introduzem, assegu ram-nos modificagées préximas e muito profundas na velha indistria do belo. Existe, em todas as aries, uma parte fisica que ndo pode mais ser encarada nem tratada como antes, que ndo pode mais ser elidida das iniciativas do conhecimento e das potencialidades modernas. Nem a matéria, nemo espaco, nem o tempo, ainda séo, decorridos vinte anos, 0 que eles sempre foram. E preciso estar ciente de que, se essas tao imensas inovacées transformam toda a iéenica das artes e, nesse sentido, atuam sobre a prépria invengao, devem, possivelmeme, ir até ao ponto de modifi- car a propria noedo de arte, de modo admiravel. (Paul Valéry, Pidees sur Art, Paris, 1934; “Conquéte de l'Ubiquité”, pp. 103, 104.) * Traduzido do original alemao: “Das Kunstwerk im Zcitalter seiner technischen Reproduzierbarkeit”, em_ Ntumsinationen, Frankfurt am Main, 1961, Suhrkamp Verlsg, pp. 148-184. A presente tradugao foi publicada na obra A Idéia do Cinema, Rio de Janeiro, Editora Civilizagao Brasileira, pp. 35-95. Preambulo Na época em que Marx empreendeu a sua analise, o modo de produgao capi- talista ainda estava em seus primérdios. Marx soube orientar sua pesquisa de modo a Ihe conferir um valor de prognéstico. Remontando as relagdes fundamen tais, pode prever o futuro do capitalismo. Chegou a conclusao de que, se a explo- ragéo do proletariado continuasse cada vez mais rigorosa, 0 capitalismo estaria preparando, ao mesmo tempo, as condigées de sua propria supressao. Como as superestruturas evoluem bem mais Jentamente do que as infra-es- truturas, foi preciso mais de meio século para que a mudanga advinda nas condi- gGes de produgdo fizesse sentir seus efeitos em todas as Areas culturais. Verifi- camos hoje apenas as formas que elas poderiam ter tomado. Dessas constatagdes, deve-se extrair determinados prognésticos, menos, no entanto, dos aspectos da arte proletaria, apés a tomada do poder pela classe operaria — a fortiori, na sociedade sem classes —— do que a respeito das tendéncias evolutivas da arte den- tro das condigées atuais da produgiio. A dialética dessas condigdes esta também mais nitida na superestrutura do que na economia. Seria erréneo, em conse- qiiéncia, subestimar 0 valor combativo das teses que, aqui, apresentamos. Elas renunciam ao uso de um grande numero de nogoes tradicionais — tais como poder criativo e genialidade, valor de eternidade e mistério — cuja aplicagao incontrolada (e, no momento, dificilmente controlavel) na elaboragao de dados concretos torna-se passive] de justificar interpretagdes fascistas. O que distingue as concepgdes que empregamos aqui — e que sao novidades na teoria da arte — das nogdes em voga, é que elas ndo podem servir a qualquer projeto fascista. Sao, em contrapartida, utilizaveis no sentido de formular as exigéncias revolucionarias dentro da politica da arte. A obra de arte, por principio, foi sempre suscetivel de reprodugao. O que al- guns homens fizeram podia ser refeito por outros. Assistiu-se, em todos os tem- pos, a discfpulos copiarem obras de arte, a titulo de exercicio, os mestres reprodu zirem-nas a fim de garantir a sua difusao ¢ os falsdrios imitd-las com o fim de extrair proveito material. As técnicas de reprodugao sao, todavia, um fendmeno novo, de fato, que nasceu e se desenvolveu no curso da histéria, mediante saltos sucessivos, separados por longos intervalos, mas sum ritmo cada vez mais rapido. Os gregos sé conheciam dois processos técnicos de reprodugdo: a fundigio e a