Está en la página 1de 3

ATA Nº06-REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO ECONÔMICO

PAROQUIAL
Aos vinte e nove dias do mês de Março de dois mil e dez,ás vinte horas,na
casa paroquial,da Igreja Matriz em Campina da Lagoa,realizou-se a reunião
ordinária do Conselho Econômico Paroquial,e contou com a presença do
Presidente do Cep,Jairo de Quadros,Agnaldo,Valdir Poli,Márcia
Scarabelot,Maria Amélia, Keila Afonso e o nosso Pároco Padre Pedro
Speri. O padre inicia a reunião com uma oração e diz que já fazem
aproximadamente cinqüenta dias que está em Campina da Lagoa e que já
fez a primeira reunião e ficando assim definido na primeira reunião:O
padre não assinaria os cheques,o Cep faria a contagem das coletas e vista as
notas,o Cep agendaria o uso dos carros.O carro do Pe. Luís, o “Fiesta”,fez
alguns itens complementares,mas que era uma manutenção importante e
necessário para a segurança e o “Fusca”,seria mais a parte de lataria e os
pneus foram ganhados.Os carros estão bons e o fusca é muito útil na
paróquia.O padre diz que o dinheiro é para gastar quando necessário e se
for preciso pois o dinheiro não é nosso.A primeira dificuldade encontrada é
a contabilidade única,da maneira como foi implantada aqui na paróquia,
pois foi diferente de como foi implantada na Diocese.Ele se fez alguns
questionamentos a respeito disso.Quando se criou a centralização da
economia não era pra ter conta particular e era para recolher o dinheiro em
uma conta só e depois devolver as capelas. O “Maccagnan” e “São
Francisco”,querem o dinheiro que foi emprestado para a construção da
matriz,e o Padre ficou de verificar,mas que não teria condições de devolver
integralmente. E que gostaria de saber quanto de dinheiro as capelas teriam
e as secretárias também não souberam dizer. Será aberto uma conta para
todas as capelas com um tesoureiro, e será tirado a parte de despesas da
matriz.O padre quis saber também se o dízimo da matriz cobre as
despesas da matriz?,e até então não obteve resposta.O Jairo diz que em dois
meses não,mas que em doze meses consegue cobrir.O Jairo diz que já
pegou com essa dificuldade. O padre diz que as capelas vão caminhar com
as pernas delas, despesas com água, luz , funcionários será a capela que irá
pagara,onde terão mais cuidado ao gastar.Cada capela irá gerenciar as suas
despesas internas,conforme o seu dízimo e eles tem ainda as despesas na
matriz,por isso será tirado uma porcentagem para a matriz,no que
envolvem as capelas,como despesas de combustíveis,material litúrgico e
outros,ficando em aproximadamente em trinta e cinco por
cento(35%),sendo da matriz,inclusive das promoções,festas e torneios. Ele
está conversando e resolvendo um a um, e diz que existe um programa que
gerencia tudo,capelas e matriz,e que antes de vencer o mandato do Cep em
maio,o padre quer deixar esta parte de matriz e capela correto. O dízimo
que cai aqui no escritório na secretaria da matriz é da matriz e se for das
capelas será deles, fazendo a conscientização e em caso de emergência será
pedido doações e não empréstimos . O padre diz que pode ser feitos rifas,
leilões,festas para arrecadar fundos para a comunidade.Eu, Keila,questiono
a questão que este Cep pegou a administração de três párocos
diferentes,querendo ou não,são três maneiras diferentes de administrar,que
foi o Pe. José, Pe. Carlos, e Pe. Pedro, e as comunidades poderão pensar
que o Cep que determinava as ações, então teria que deixar isto muito claro
para a comunidade. O Padre Pedro, diz que irá esclarecer, pois não é
questão do Cep, pois eram as orientações que muitas vezes chegava
distorcidas e errônea para o Cep,inclusive em relação ao pessoal da limpeza
que acarretou uma despesa a mais para a Paróquia.Inclusive diminuirá até o
movimento da secretaria com esta mudança,podendo até diminuir
despesas. O sistema do dízimo será através de carteirinhas,cada setor terá
que arrumar “Agentes para o dízimo”,e será treinado ,será evangelizador, e
iremos prestar contas do dízimo somente para quem é dizimista,será
depositado na missa,irá discutir a maneira de como será,sendo carimbado
com a data e com duas a três pessoas para a conferencia,sendo digitado
pela secretaria. O sistema levará mais ou menos uns quatro meses para ser
implantado, será um desafio e também uma evangelização, com
conscientização da população. Inclusive já está acontecendo a mudança na
catequese, abolindo o livro,somente com o caderno,os pais olhando sempre,
o padre também irá olhar pelo menos três vezes ao ano,parabenizando os
melhores cadernos,como incentivo e participação da família. Em relação à
Casa Paroquial a irmã chegará em breve, para poder olhar a casa, e o padre
acredita que sendo reformada a casa da irmã, diminuirá as despesas, irá
reformar também o escritório, sendo independente da casa, será conversado
depois da Páscoa.Mais pra frente veremos a questão da Capela São
Vicente.A Maria Amélia diz que precisa ser reformado o local de catequese
do Jardim Paraíso, que está no Lar dos Velhinhos e precisa trocar o telhado,
é necessário um quadro e ventilador. Em relação a Sede da Juventude o
Padre diz que a prefeitura pode arrumar o que achar necessário,desde que
seja liberado os finais de semana para os jovens e dia de semana para a
prefeitura. O grupo de jovens está com um grupo bom e o “Garrincha”
pediu que fossem até lá. O padre avisa que haverá CPP no dia vinte e dois
de abril (22/04/2010) Assembléia Paroquial dia vinte e cinco de Abril
(25/04/2010). O Valdir Poli elogia o trabalho do Padre em relação às
celebrações, homilia, catequese, o trabalho que está sendo feito, o
programa na rádio ás seis horas da manhã e agora as seis horas da tarde
.Houve um oferecimento de patrocínio para o programa. Em relação ao
funcionário Claudinei da Silva , será desligado do quadro de funcionários
a partir desse mês , e será treinada ,alguns dias,uma pessoa em Campo
Mourão, e se for compatível com o cargo na contabilidade e na secretaria ,
irá permanecer. O Padre nesse período visitou a creche, quase todas as
capelas e participou de algumas reuniões de pastorais. Em relação ao
Silvio, da RCC, o Padre chamou para conversar que estamos descontentes,
pois ele iniciou o encontro da Renovação Carismática durante a missa e o
combinado era pra iniciar após a celebração e que os problemas não são a
renovação e sim com o Silvio , ele retruca muito, o padre falou também que
não pode ser feito chave sem autorização do padre,falou sobre a questão
financeira que não pode fazer rifa só para a renovação,sem comunicar a
igreja e tem que prestar contas. Os Pelicanos já foram embora e
comunicaram através de uma carta. O Padre disse que irá contratar um
funcionário como técnico de som, por uns três meses de experiência, ele irá
regular os microfones dos grupos de canto, leitores, manutenção do som ,
ele virá em todas as celebrações e eventos que houver necessidades de som,
e todos concordaram com esta contratação, ele irá ser chamado para
maiores esclarecimentos. O Padre Pedro agradeceu a presença de todos e
nada mais havendo a tratar encerrou a reunião . Eu, Keila Mara Ignácio
Afonso, Secretária do CEP, lavrei esta ata,que após lida e se aprovada será
assinada por mim e demais presentes.

OBS: Esta Ata confere com a original, lavrado em livro próprio do Conselho
Econômico Paroquial.Foi retirada da página número nove do livro de registro, da
Reunião Ordinária do CEP.E constam das assinaturas de todos os membros do CEP.

______________________________ ___________________________
KEILA MARA IGNÁCIO AFONSO PADRE PEDRO SPERI
Secretária do CEP Pároco da Paróquia Santa Teresinha
Campina da Lagoa -Pr Campina da Lagoa-Pr