Coleção Fábulas Bíblicas Volume 65

CONTRADIÇÕES

DO NOVO
TESTAMENTO

Mitologia e Superstição Judaico-cristã

JL
jairoluis@inbox.lv

Sumário
Introdução

................................................................................................................ 8

1 - A invenção do novo testamento .................................................................. 9
1 - Por que há tantos erros, contradições e absurdos no Novo Testamento?

................ 15

2 - Problemas no Novo Testamento >>>................................................................... 32
1
2
3
4
5
6
7
8
9

-

Contradições do Novo Testamento ............................................................. 39
Interpolações no Novo Testamento >>> .................................................... 43
Problemas dos Evangelhos >>> ................................................................ 70
Problemas com o Evangelho de Mateus ...................................................... 77
Problemas com o Evangelho de Marcos....................................................... 86
Problemas com o Evangelho de Lucas ...................................................... 109
Problemas com o Evangelho de João ........................................................ 114
Quando e como foram escritos os Evangelhos ........................................... 121
Fonte “Q”. A origem da lenda de Jesus ..................................................... 137

3 - Contradições do Novo Testamento >>> ............................................................. 148
1 - Nascimento de Jesus .................................................................................. 149
1 - Qual é a linhagem verdadeira de Jesus? ................................................... 150
2 - O nascimento mágico de Jesus foi anunciado antes ou depois da concepção
mágica? .................................................................................................... 151
3 - Os pais de Jesus sabiam de seu futuro grandioso? ..................................... 152
4 - Quem o anjo avisou primeiro na lenda da anunciação? ............................... 154
5 - Quantas gerações existiram de Davi a Jesus? ............................................ 155
6 - Quem foi pai de José? ............................................................................ 156
7 - Jesus ou Emanuel? ................................................................................ 157
8 - Quando nasceu Jesus? ........................................................................... 161
9 - O que faz a família de Jesus após o nascimento? ....................................... 162
2 - Tentação e batismo ................................................................................... 167
10
11
12
13
14
15
16
17
18

-

Quando Jesus foi tentado no deserto? .................................................... 168
Onde o Diabo levou Jesus primeiro? ....................................................... 169
Satanás tentou Jesus ou não tinha interesse nele? ................................... 170
O batismo de Jesus é com “Espírito Santo” ou com fogo também? ............. 171
João conhecia Jesus antes de batizá-lo? .................................................. 173
Jesus começa seu ministério antes ou depois da prisão de João Batista? ..... 174
Quem viu o “Espírito Santo” descer? ...................................................... 175
A quem Deus se dirige: a Jesus ou à multidão? ....................................... 176
Onde Jesus foi após o batismo? ............................................................. 177

3 - Apóstolos ................................................................................................. 178
19
20
21
22

-

Onde Pedro foi escolhido por Jesus? ....................................................... 179
Pedro foi pregar aos judeus ou aos gentios? ............................................ 181
Quando Jesus curou a sogra de Simão Pedro? ......................................... 182
Quando a sogra de Simão Pedro foi curada? ............................................ 183

3

23 - Tiago e João estavam com Jesus na cura da sogra de Simão Pedro? ........... 185
24 - Tadeu ou Judas, quem era apóstolo? ...................................................... 186
4 - Outras contradições ................................................................................... 187
25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
35
36
37
38
39
40
41

– Quando o servo do centurião foi curado? ................................................ 187
- O povo compreendeu e se impressionou com a mágica dos pães e peixes? . 190
- Onde Jesus foi depois do truque da comida? ............................................ 191
- Quando os patetas de Jesus notam a figueira seca? ................................. 192
- Quem é Jesus? .................................................................................... 193
- Quantos são os deuses cristãos? ............................................................ 194
- Honrar pai e mãe ou odiar pai e mãe? .................................................... 195
- A ira é um pecado? .............................................................................. 197
- Peça e a porta se abrirá ou não? ............................................................ 198
- Devemos julgar os outros? .................................................................... 199
- Tudo deve ser revelado ou não? ............................................................ 200
- Seria dado algum sinal ou não? ............................................................. 201
- Jesus mandou cumprir a Lei até quando? ................................................ 202
- Onde foi o “Sermão da montanha”? ........................................................ 203
- Quando e a quem foi ensinado o pai Nosso? ............................................ 204
- Jesus tinha sua própria casa? ................................................................ 205
- As boas obras devem ser vistas? ........................................................... 207

5 - Salvação .................................................................................................. 208
42
43
44
45
46
47
48
49
50
51

-

A salvação é só para os judeus ou gentios também? ................................ 209
O arrependimento é necessário? ............................................................ 210
Quem recebe a misericórdia de Deus? .................................................... 211
Quem se salvará? ................................................................................ 212
Jesus vai rejeitar alguém? ..................................................................... 214
A salvação vem pela fé ou pelas obras? .................................................. 215
O que acontece com os justos? .............................................................. 217
O que fazer para ser salvo? ................................................................... 218
Quem será salvo? ................................................................................ 221
Somos justificados pelas obras ou pela fé? .............................................. 222

6 - Outras contradições ................................................................................... 224
52
53
54
55
56
57
58
59
60
61
62
63
64

- Quantas vezes se pode ser perdoado? .................................................... 225
- Quando o divócio é errôneo? ................................................................. 226
- Jesus aprova a destruição de inimigos? ................................................... 227
- A tentação é boa ou ruim? .................................................................... 228
- Deus tenta alguém ou não? ................................................................... 229
- Pense no amanhã ou não? .................................................................... 230
- Levem sandálias, túnicas e bordão? ....................................................... 231
- Em Jesus teriam paz ou não? ................................................................ 232
- João Batista e Elias eram profetas? ........................................................ 233
- Jesus era manso e humilde ou violento e vingativo? ................................. 234
– Jesus disse para guardar-se da levedura de quem?.................................. 235
- Jesus funda sua igreja sobre Satanás? .................................................... 236
- Quem pede favor a Jesus por Tiago e João? ............................................ 237

4

65 - Jesus tem poder para dar esse favor ou não? .......................................... 238
66 - Jesus cura um ou dois cegos? ................................................................ 239
67 - Jesus curou muitos ou todos os doentes? ................................................ 240
68 - Quem perguntou o que a Jesus? ............................................................ 241
69 - O que Jesus responde? ......................................................................... 242
70 - Onde Jesus acusou Pedro de negá-lo? .................................................... 243
71 - Quando Pedro negou Jesus? .................................................................. 244
72 - Quantas vezes o galo cantou? ............................................................... 245
73, 74, 75 - A quem Pedro negou Jesus nas três vezes? .................................. 246
76 - Quem comprou o campo do oleiro? ........................................................ 247
77 - O que Judas fez com o dinheiro? ............................................................ 248
78 - Como Judas morreu? ............................................................................ 249
79 - Jesus respondeu às acusações ou não? ................................................... 250
80 - Que roupa deram a Jesus? .................................................................... 251
81 - O que dizia o letreiro acima da cabeça de Jesus? ..................................... 252
82 - Jesus e Deus são o mesmo? .................................................................. 253
83 - O que disse o centurião? ....................................................................... 254
7 - Morte e ressurreição .................................................................................. 256
84 - Que horas Jesus foi crucificado? ............................................................. 257
85 - As mulheres estavam longe ou perto? .................................................... 258
86 - Quais foram as últimas palavras de Jesus? .............................................. 259
87 - Havia guarda na tumba de Jesus? .......................................................... 261
88 - Quando as mulheres chegaram, a pedra do sepulcro havia sido removida? . 264
89 - Houve terremoto ou não? ..................................................................... 265
90 - O que fizeram os visitantes do sepulcro? ................................................. 266
91 - Onde foi a primeira aparição de Jesus? ................................................... 267
92 - Quem duvidava da ressureição? ............................................................. 268
93 - Por quem o sangue de Jesus foi derramado? ........................................... 269
94 - Jesus carregou a própria cruz ou não? .................................................... 270
95 - O que ofereceram a Jesus para beber? ................................................... 271
96 - O que fez Jesus com a bebida oferecida na cruz? ..................................... 272
97 - Quantos ladrões insultavam Jesus na cruz? ............................................. 273
98 - Onde Jesus foi sepultado? ..................................................................... 274
100 - Havia uma pedra fechando a tumba? .................................................... 275
101 - Quem preparou o corpo? ..................................................................... 276
102 - O corpo foi ungido no sepultamento? .................................................... 277
103 - Quando as mulheres compraram os materiais? ...................................... 278
104 - Quem viu Jesus pela primeira vez após a ressurreição? ........................... 279
105 - Quais mulheres foram ao sepulcro de Jesus? ......................................... 281
106 - Quando Maria foi ao túmulo, estava claro ou escuro? .............................. 282
107 - Quem estava na tumba? ..................................................................... 283
108 - Quem estava no interior da tumba? ...................................................... 284
109 - Quem olhou dentro da tumba primeiro? ................................................ 285
110 - Depois da ressurreição Jesus podia ser tocado antes de ir ao céu? ........... 286
111 - Onde Maria viu Jesus pela primeira vez? ............................................... 287
112 - As mulheres entraram no sepulcro? ...................................................... 288
113 - Os discípulos se assustaram ou se alegraram quando viram Jesus? .......... 289

5

114 - Quantos discípulos viram Jesus após a ressurreição? .............................. 290
115 - Quando Jesus subiu ao céu? ................................................................ 291
8 - Outras contradições ................................................................................... 292
116
117
118
119
120
121
122
123
124
125
126
127
128
129
130
131
132
133
134
135
136
137
138
139
140
141
142
143
144
145
147
148
149
150
151
152
153
154
155
156
157
158
159
160

– Quando foi o incidente com os mercadores do templo? ........................... 292
- Zacarias era filho de quem? ................................................................. 293
- A vinda do reino será acompanhada de sinais?....................................... 294
- Quando o reino foi preparado? ............................................................. 295
- Todos os pecados são perdoados? ........................................................ 296
- Como ocorreu a ascensão? .................................................................. 298
- A sogra de Simão Pedro foi curada quando? .......................................... 300
- Quem causa a incredulidade? .............................................................. 302
- Amar ou odiar seu irmão? ................................................................... 303
- Quem sofrerá condenação? ................................................................. 304
- O testemunho de Jesus sobre si mesmo é falso ou verdadeiro? ................ 307
- Os homens podem escolher se desejam crer ou não? ............................. 308
- Os seguidores de Jesus podem se perder? ............................................. 309
- Quem é o príncipe governante deste mundo? ........................................ 310
- Quantos se salvarão? .......................................................................... 311
- Deus quer que todos os homens se salvem? .......................................... 312
- Alguém pergunta onde Jesus ia? .......................................................... 313
- Quantos discípulos Jesus perdeu? ......................................................... 314
- Jesus veio dar testemunho da verdade? ................................................ 315
- Quando Jesus deu o Espírito Santo aos apóstolos? ................................. 316
- Tudo o que Jesus fez foi escrito? .......................................................... 317
- O crente deve obedecer a lei dos homens? ............................................ 318
- Obedecer a Deus ou aos homens? ........................................................ 319
- Deus faz acepção de pessoas? ............................................................. 320
- Quem obedece à lei é justo para Deus? ................................................. 321
- Para que é a lei? ................................................................................ 322
- Os de Deus podem pecar? ................................................................... 323
- Abraão foi justificado pela fé ou pelas obras? ......................................... 324
- As viúvas devem casar? ...................................................................... 325
- Quantos deuses há? ........................................................................... 326
- Combater ou obedecer os poderes deste mundo? ................................... 327
- Levar o fardo dos outros ou somente o seu? .......................................... 328
- Falar com descrentes ou não? .............................................................. 329
- Destruir a vegetação ou não? .............................................................. 330
- Jesus sabe o que o Pai sabe? ............................................................... 331
- O que Jesus disse sobre julgar? ........................................................... 332
- Quem não crer já está condenado? ....................................................... 334
- Jesus é ... ......................................................................................... 335
- Deus e Jesus são um ou dois deuses? ................................................... 336
- Jesus é filho de quem? ........................................................................ 337
- Paulo é mentiroso? ............................................................................. 338
- Paulo trapaceia? ................................................................................. 339
- Segundo Paulo, a circuncisão vale alguma coisa? ................................... 340
- Paulo manda cobiçar? ......................................................................... 341

6

161
162
163
164
165
166
167
168
169
170
171
172
173
174
175

-

Roubar ou não, segundo Paulo? ........................................................... 342
Paulo tinha proteção de deus? ............................................................. 343
Paulo diz que a lei é necessária? .......................................................... 344
Jesus ordena aos apóstolos batizar? ..................................................... 345
Paulo foi enviado para pregar ou batizar? .............................................. 346
Jesus aboliu a lei? .............................................................................. 347
Deus condenou o mundo criado por ele mesmo? .................................... 348
Que fizeram as testemunhas da conversão de Paulo? ............................. 349
Após a “conversão”, quando Paulo se encontrou com os apóstolos? .......... 350
Aonde foi Paulo após a conversão? ....................................................... 351
Em Damasco, quem tentou prender Paulo? ........................................... 352
O espirito santo proíbe pregar na Asia? ................................................. 353
Paulo agradou aos homens? ................................................................ 354
Quem é juiz, segundo Paulo? ............................................................... 355
Ser orgulhoso ou não? ........................................................................ 356

4 - Mais bobagens do Cristianismo >>> .................................................................. 357
Mais conteúdo recomendado ........................................................................ 358
Livros recomendados .................................................................................. 359

7

Introdução
Que o Novo testamento está cheio de contradições não se discute
mais, a questão que sobra é apenas a desinformação dos crentes.
Na realidade todo o trabalho atual dos parasitas da fé consiste em
manter esta desinformação a todo custo, pois no momento em
que o crente se informa da verdade, sua fé vira piada e é mais um
ateu para engrossar as fileiras dos humanos não trolados pela
mitologia cristã.
Para começar, uma contradição clássica e irrefutável.

8

1 - A invenção do novo testamento
A grande maioria dos cristãos (ou os que se auto-definem como
tal) não conhece as irregularidades que existem no conhecido
conjunto de livros que forma a segunda parte da Bíblia e que é
chamado de “Novo Testamento”. Vejamos apenas algumas destas
anomalias:
1.

2.
3.

4.
5.

6.

O Novo Testamento é o conjunto dos 27 últimos livros que
compõem a Bíblia e que foram escritos depois do
nascimento de Jesus. Foi Tertuliano (160 – 220) quem o
designou com este nome.
Está formado pelos evangelhos, Atos, as epístolas e o
Apocalipse.
O Novo Testamento foi escrito quase todo em grego, o
grego koiné, (pronunciado kiné), um grego diferente de
como se fala hoje entre os gregos atuais. Foram
simplesmente cartas e documentos escritos para animar e
fortalecer a igreja cristã primitiva. Os escritos foram de
natureza prática e planejados para cobrir as necessidades
presentes em cada congregação para onde eram enviados.
Foram escritos provavelmente entre os anos 140 e 195.
No século II, as ideias de Marcião, que afirmava que
unicamente o Evangelho de Lucas e as dez epístolas de
Paulo tinham uma origem divina; e do montanismo, que
pretendia introduzir como livros santos os escritos de
Montano, apressaram a determinação do Canon do Novo
Testamento.
Não foi senão até o Sínodo de Roma do ano 382, sob o
pontificado do Papa Dâmaso I, que a Igreja Católica
instituiu o canon bíblico com a lista do Novo Testamento de
Santo Atanásio de Alexandria e os livros do Antigo
9

Testamento da Versão dos LXX; e posteriormente os
Concílios regionais III de Hipona de 393, III de Cartago de
397 e IV de Cartago de 419, dos quais participou Santo
Agostinho, sancionaram definitivamente tal canon, que foi
reafirmado no Concílio da Contrarreforma, o de Trento em
1545. Certamente que esses concílios eram católicos e,
obviamente, esse Novo Testamento que os protestantes e
todas as demais denominações utilizam e apoiam, teve
seus livros selecionados a dedo por um grupo de católicos.
Existem muitos outros evangelhos e livros que não foram
incluídos no Novo Testamento porque não foram
considerados “inspirados”. Esta escolha foi feita pelos
primeiros bispos católicos e que rejeitaram os livros que
não se encaixavam em seus interesses particulares e que
não mostravam um Jesus divino, mas como um simples
humano.

Alguns evangelhos apócrifos não incluídos no Novo Testamento
pela Igreja Católica:
·
·
·
·
·
·
·
·
·
·
·
·

Abgar V de Edessa
Alógenes
Evangelho de Bartolomeu
Evangelho de Bernabé (*)
Evangelho Egerton
Evangelho apócrifo de Galilea
Evangelho de Aquário
Evangelho de Judas
Evangelho dos ebionitas
Evangelho griego de los egipcios
Evangelho árabe de la infancia
Evangelho de Felipe
10

·
Evangelho de los hebreos
·
Evangelho apócrifo de Juan
·
Liber de infantia Salvatoris
·
Evangelho secreto de Marcos
·
Evangelho de María Magdalena
·
Evangelho do pseudo-Mateo
·
Evangelho de Nicodemo, também chamado "Atos de
Pilatos" (Acta Pilati)
·
Evangelho de Pedro
·
Protoevangelho de Santiago
·
Evangelho de Tomás
·
Evangelho de Valentin ou Evangelho da Verdade
Outros apócrifos:
·
·
·
·
·

Apocalipse de Daniel
Apocalipse de Pedro
Epístola de Barnabé
Gnosticismo
Atos de Pedro

Como se decidiu que livros incluir?
Não foi Pedro, nem nenhum apóstolo, quem decidiu, porque já
tinham morrido há muito tempo quando a igreja tomou a decisão
final de quais livros incluir no canon. Foi uma decisão tomada por
um concílio católico alguns séculos depois de Cristo e usaram
vários pontos-chave para decidir sobre cada livro e se incluí-lo ou
não.
1. Se foi escrito por um apóstolo ou alguém muito próximo a
um apóstolo.
11

2. O livro veio do tempo dos apostoles e da igreja mais
primitiva.
3. Continha apenas o ensino da sã doutrina que estava de
acordo com as crenças ensinadas pelos apóstolos (e não
contradizer os livros canônicos).
4. Se a maioria das igrejas o via como escritura inspirada por
Deus.
5. Se o próprio livro se declarasse inspirado por Deus. (Isto é
incrível! Se livro declarasse que ele próprio era inspirado, o
consideravam inspirado…).

Os livros que quase não foram incluídos:
1. 2 Pedro: estilo muito diferente de 1 Pedro.
2. Judas: por citar um livro de fora do canon do AT.
3. As cartas pastorais de Paulo: por terem um tom diferente
de suas demais cartas.
4. Tiago: por ser principalmente do interesse de judeus e não
aos gregos, e por uma contradição com as ideias da graça
de Paulo.
5. 2 e 3 João: por serem muito curtos e não de interesse
universal, muito focados em assuntos pessoais.
Por incrível que pareça hoje, as epístolas de Paulo e demais, eram
só cartas com as quais se comunicavam uns com os outros. Será
que a correspondência entre os primeiros apóstolos era ampla e
deviam existir centenas de cartas? Onde está o resto dessas
cartas? Por que não foram incluídas no canon do Novo
Testamento? E se aparecessem hoje em dia cartas novas? Seriam
incluídas? A igreja de cada cidade tinha uma lista diferente
de livros canônicos. As listas eram mais ou menos parecidas,
mas não iguais. Em cada igreja era mais fácil aceitar os livros que
tinham recebido diretamente do autor, que os que andavam
12

circulando depois. Até os próprios estudiosos cristãos admitem
que a escrita dos livros que constituem o Novo Testamento não
foi feita com tanto cuidado como fizeram os judeus com o Antigo
Testamento. Escreviam rapidamente e com erros, e às vezes
tentavam “corrigir” coisas que acreditavam estarem equivocadas
nos manuscritos mais antigos. Por isso surgiram “variantes”, ou
versões diferentes das mesmas Escrituras. Como alguém pode
pensar em “Inspiração Divina” com todos estes problemas e
irregularidades?

O próprio Lutero - fundador do protestantismo - pôs em
dúvida a autenticidade de 7 livros do Novo Testamento:
Epístola aos Hebreus, Epístola de Tiago, segunda
epístola de Pedro, segunda epístola de João, terceira
epístola de João, epístola de Judas e o Apocalipse.
Lutero duvidava que fossem inspirados e de sua
autenticidade.
Além disso, como estão tão seguros de que o resto
dos livros que foram declarados apócrifos não são
verdadeiramente inspirados por Deus? Por que uns
simples humanos se encarregaram de decidir que livro era
inspirado ou não?

O cristão de hoje é cristão só porque o imperador Constantino I,
que foi o sacerdote superior da religião mitraica até sua morte,
estava interessado em criar unidade nacional para facilitar o seu
governo; e para fazer isso se envolveu na disputa entre grupos
cristãos sobre o arianismo, invocando o Primeiro Concílio de
Niceia, este concílio produziu o Credo Niceno e desta maneira
nasceu o cristianismo que os cristãos de hoje dizem professar.
Constantino combinou algumas diferenças entre o cristianismo
ortodoxo e seu principal competidor, a religião oficial do Sol
13

Invictus. Por exemplo, ele mudou a celebração do nascimento de
Jesus para 25 de dezembro, porque nesta data era a celebração
do nascimento de Mitra e Baco/Dionísio, assim como a data dos
festivais do solstício de inverno tais como a Saturnália. Além disso,
Constantino instituiu o uso do símbolo Chi-Rho (Crismón),
representativo do cristianismo. A lenda popular diz que
Constantino I era cristão, entretanto, nunca repudiou sua posição
de alto sacerdote de Mitra, Sol Invictus, publicamente, e sua única
"conversão" conhecida foi moribundo em sua cama (como
suspeitamente se disse depois por padres da Igrejas cristãs
posteriores), o que é impossível de verificar. Ao que parece, a
Bíblia que o crente cristão lê no dia a dia não é tão inspirada
quanto se pensa. Existiram muitas mãos envolvidas e muitas
alterações e mudanças que certamente não vêm da mão de Deus.
Imagine uma reunião para saber se um livro devia ser incluído no
canon:
·
Bispo Católico 1: - Tu acreditas que este livro é inspirado?
·
Bispo Católico 2: - erhhh, não sei. Tu o que achas?
·
Bispo Católico 3: - Bem, se quiserem o colocamos.
·
Bispo Católico 1: - Porém, algumas coisas são
contraditórias.
·
Bispo Católico 3: - Não importa, simplesmente as
eliminamos. Além disso, o conteúdo desse livro nos favorece.
·
Bispo Católico 2: - Aprovado?
·
Todos: - Aprovado!
Pronto, acaba de tornar-se inspirado!

14

1 - Por que há tantos erros, contradições e absurdos no
Novo Testamento?

Não precisa ser um gênio para perceber que uma hipotética
necessidade de salvação de um suposto pecado original, exige a
existência de um erro original de Deus, já que ele é o criador
absoluto de tudo, segundo todos os habitantes da cristolândia. Se
Deus fosse o ser perfeito que alegam os cristopatas, sua criação
seria absolutamente perfeita e nem se pensaria na possibilidade
qualquer tipo de salvação. Felizmente, para diversão dos ateus,
os erros desse deus trapalhão estão claramente descritos na Bíblia
através de sua suposta palavra, em alguns versículos como:
Gênesis 6:7, Jeremias 15:6, Amós 7:3 e 6, Jonas 3:10, 1 Crônicas
21:15, 1 Samuel 15:35 e Jeremias 26:9; só para citar os clássicos.
Diante das evidências bíblicas, a necessidade de salvação é
consequência de uma série infindável de erros de Deus desde o
início da criação. Deus simplesmente não conseguiu acertar em
nada, o que levanta a inquietante questão:
se Deus não
conseguiu acertar em nada até agora, por que vai conseguir no
futuro?
15

1 - A lenda de Jesus Cristo

O Novo testamento é uma tentativa frustrada de inventar um novo
deus para substituir o deus judaico em uma nova religião estatal
romana. A criação deu certo, mas a substituição não, pois o velho
deus ainda continua assombrando a vida de seu filho bastardo de
múltipla personalidade: uma histórica, jamais demonstrada e
outras sobrenaturais (uma hora é Deus, outra hora é filho de Deus
16

ou as duas coisas ao mesmo tempo, de acordo com as
interpretações específicas das infindáveis facções cristãs),
obviamente mitológicas.
O cristão comum tende a confundir o Jesus “histórico” com o Jesus
“mitológico”, confusão ardilosamente pregada pelas igrejas
passando a falsa ideia de que uma coisa está ligada à outra. Há
um Jesus do livro, que o povo adora, mas que nunca existiu de
forma real e que foi criado e planejado para ser o estandarte do
cristianismo. Esta representação “espiritual-material” de Deus é
simplesmente um motivo e objeto de adoração imaginária,
apresentando características similares ao resto dos “deuseshomens” que os humanos têm adorado desde tempos imemoriais.
Este Jesus existe e é o motivo de adoração e oração do povo
crente. Só está na mente de seus fiéis seguidores. Mas o Jesus
real, físico, que nasceu de uma virgem, fez milagres, ressuscitou
dentre os mortos e subiu em corpo aos céus (tudo isso de forma
literal), é o que carece de evidências razoáveis da pouca
probabilidade de sua existência.
As pessoas têm o direito de crer no que quiser, mesmo que seja
uma óbvia mentira como, de fato, faz a maioria dos cristãos.
Creem tanto no Jesus mitológico como no histórico. Mesmo que
fosse demonstrado – e já o foi - que o “histórico” nunca existiu;
certamente restariam milhões de crentes que apoiariam os
benefícios de crer e adorar o Jesus “mitológico” mesmo sendo algo
absolutamente sem sentido. Adorar e confiar até a própria vida a
uma figura mítica, fictícia e irreal parece incorreto e até prejudicial
à própria humanidade, como a história tem demonstrado pelo
rastro de sangue deixado pelas disputas religiosas. Adorar um
Jesus mitológico equivale a adorar qualquer outra das figuras
míticas que os cristãos sempre consideraram pagãs e falsas, como
Mitra, Zeus ou Dionisio que transformava água em vinho muito
antes de Jesus. Inclusive seria até mais correto e honesto o
17

Islamismo, que apesar de todos os seus evidentes defeitos, baseia
sua fé em um personagem historicamente comprovável e real
como parece ter sido Maomé.

Mitra

Zeus

Dionísio

Todos sabem que a principal – senão única - fonte e “evidência”
que possuem os crentes da existência real de Jesus, são os
evangelhos e as epístolas do Novo Testamento. Se descobrirmos
que entre estes há falhas, contradições, erros, anacronismos e
falácias; por uma simples relação de dependência direta, o Jesus
histórico desapareceria como fumaça no ar. E isto já foi
demonstrado por centenas de estudiosos durante séculos.
2 - Os evangelhos são confiáveis?
A resposta é um grande e redondo não. Pois não há uma linha de
evidência histórica sobre Jesus ou seus apóstolos. Apenas
invenções e mitos plagiados e adaptados.
1 - O Evangelho de Marcos

18

É o mais antigo documento sobre mítica e fantasiosa vida de
Jesus, dos que estão disponíveis, mas Marcos nem foi um apóstolo
de Jesus e não o conheceu diretamente, este evangelho foi
montado através do que, após a crucificação – dizem -, ouviu
Pedro relatar publicamente. Testemunho anônimo de segunda ou
terceira mão, praticamente uma coleção de fofocas e, para piorar,
este serviu de base para os outros.
2 - O Evangelho de Lucas e Atos
Ambos do mesmo autor, são os documentos fundamentais para
compreender a origem e o desenvolvimento da igreja cristã
primitiva, mas acontece que Lucas (que provavelmente nunca
existiu) também não era um apóstolo, também escreve por ouvir
dizer, montando seus textos a partir de passagens plagiadas de
documentos anteriores, de várias fontes e do que escuta de Paulo,
que não só não era um discípulo de Jesus, mas foi um fanático
perseguidor do cristianismo (segundo a Bíblia, mas historicamente
é pouco provável que tenha existido, assim como qualquer
apóstolo) supostamente até o ano 37, um ano após a suposta
crucificação de Jesus e jamais relatou qualquer encontro com um
Jesus de carne e osso.
3 - Lucas escreveu “seu” evangelho baseado no que viu ou
no que disseram a ele?
Lucas. 1:1-4
"Muitas pessoas já tentaram a escrever a história dos
acontecimentos que se passaram entre nós. Elas começaram do que
nos foi transmitido por aqueles que desde o princípio, foram
testemunhas oculares e ministros da palavra. Assim sendo, após
fazer um estudo cuidadoso de tudo que aconteceu desde o

19

princípio, também eu decidi escrever para você uma narração
bem ordenada excelentíssimo Teófilo."

“Lucas” escreve baseado em escritos de pessoas que escreveram
baseadas no que outras pessoas disseram a elas que viram? O
evangelho de Lucas é uma história em 3ª mão tipo: “disse que
disse que disseram”. Também podemos observar pelos versículos
acima que o que ele escreveu não foi inspiração Divina, mas um
apanhado de relatos de outras pessoas, um estudo cuidadoso
ele diz. Porque se foi a revelação divina que inspirou os
evangelhos eles não deveriam conter discrepâncias.
4 - O Evangelho de Mateus
Mateus sim foi apóstolo (segundo a Bíblia, pois historicamente é
também inexistente), mas tem um problema, não foi ele quem
escreveu:
Mateus. 9:9
“Saindo daí, Jesus viu um homem chamado Mateus, sentado na
coletoria de impostos, e lhe disse:''siga-me! Ele se levantou, e seguiu
a Jesus.”

Mateus narrava enquanto observava a si mesmo?
Caso o Mateus que estava sentado na coletoria de impostos seja
um dos discípulos de Jesus, então os pronomes lhe e ele, no
versículo acima, não podem se referir a esse Mateus, o autor deste
evangelho, e sim a outro qualquer. Logo, chegamos à conclusão
de que outra pessoa escreveu sobre Jesus e Mateus. Quem
escreveu o evangelho de Mateus então?

20

Os poucos cristãos que se arriscam a responder esta questão
absurda, usam a desculpa de que Mateus poderia estar usando
um estilo narrativo em que atua como narrador-observador e isso
explicaria as menções a si em 3ª pessoa. Porém isto só prova que
qualquer pessoa que conhecesse o idioma grego e que tivesse
vivido entre a Palestina e a Grécia durante o 1º século poderia ter
escrito esses relatos onde Mateus é descrito em 3ª pessoa.
O autor desconhecido deste evangelho montou uma parte dele
com documentos anteriores que haviam sido desenvolvidos por
Marcos (não apóstolo).
5 - O Evangelho de João e o Apocalpse
Resta João Zebedeu, é claro, este era realmente um apóstolo, mas
acontece que o Evangelho de João e o Apocalipse não são obras
deste, mas de outro João.
João escreveu ou ditou? Ditou para quem?
João 21:24
“Este é o discípulo (João) que deu testemunho dessas coisas e que as
escreveu. E nós sabemos que o seu testemunho é verdadeiro.”

Alguém fala que João escreveu, mas João não poderia ter escrito,
diz na Bíblia que ele, Pedro e Jesus eram analfabetos.
João. 19:35
“E aquele (João) que viu, dá testemunho, e o seu testemunho é
verdadeiro. E ele sabe que diz a verdade, para que também vocês
acreditem.”

21

João viu, narrou e outro escreveu? Há bom, faz mais sentido. Será
que esse outro anônimo também estava inspirado por Deus?
Então não existe o Evangelho de João.

Então temos uma situação bem estranha: Marcos, um falso
apóstolo, inventa ou coleta – vai saber - relatos que são
copiados e adaptados pelos apóstolos verdadeiros e por
outros evangelistas falsos como Lucas e Paulo.

Paulo, que possui uma contribuição
doutrinária substancial com suas
epístolas
suspeitas,
outro
nãotestemunho,
acabou
por
impor
doutrinas
que
eram
totalmente
estranhas à mensagem “original” de
Jesus, se é que não inventou o próprio
Jesus mítico, segundo alguns autores.

Pedro, o chefe dos discípulos e a
"pedra" sobre a qual ele construiu a
Igreja, escreveu apenas duas epístolas
de meras formalidades, a segunda das
quais é pseudoepigráfica, isto é, foi
escrita por outro e representam não
mais que 2% de todos os textos do
Novo Testamento.

22

Tiago, irmão de Jesus e principal
responsável pela Igreja primitiva e,
portanto, um excelente testemunho,
contribuiu com apenas 1% para o Novo
Testamento com a sua carta. Muito
estranho e suspeito, sem dúvida!

Paradoxalmente, é óbvio que entre os escritores do Novo
Testamento prevaleceu uma regra para lá de estranha, segundo
Pepe Rodriguez: quanto mais próximo de Jesus se encontravam,
menos escritos seus contribuiram para o cânone e vice-versa.
Francamente absurdo e suspeito.
Historicamente ninguém sabe nada sobre quem e nem quando se
escreveu qualquer dos livros bíblicos, uma simples coleção de
textos totalmente anônimos, uma pilha de jornal velho, uma
verdadeira coleção de lorotas para boi dormir; e os problemas que
listamos a seguir deixam isto bem claro.

23

3 - Defendendo o Novo Testamento com Falácias
Algo simples que qualquer um pode fazer é analisar as explicações
apologéticas dos milhares de sites cristãos que tentam explicar os
anacronismos e absurdos do Novo Testamento. O que
encontraremos nesses sites é uma coleção de bobagens
recheadas de falácias e mentiras, como no exemplo abaixo.
A CONFIABILIDADE DAS CÓPIAS DO NOVO TESTAMENTO
Hoje já não existem originais do Novo Testamento, como acontece
com todos os livros da antiguidade. Mas a grande vantagem do
Novo Testamento é que existem um grande número de cópias em
harmonia com outras mesmo em áreas geográficas diferentes e
distantes. (Falácia do apelo à popularidade ou à quantidade1.)
Essas cópias podem e já foram confrontadas o que nos permite
visualizar como seriam os documentos originais. As cópias quanto
mais antigas mais confiáveis. Esse elemento é outro dado em que
o Novo Testamento leva vantagem. (Falácia do Apelo à
antiguidade2.)
Existem cópias que datam de algumas gerações posteriores ao
escrito dos originais, ao passo que no caso de outros textos
antigos, talvez cinco, oito ou dez séculos tenham se passado entre

Argumentum ad populum (apelo à multidão) é uma expressão latina que define um
raciocínio falacioso que consiste em dizer que determinada proposição é válida ou boa
simplesmente porque muitas pessoas (ou a maioria delas) a aprovam. Também chamado
de apelo à quantidade, o argumento é inválido pois nada garante que algo seja
verdadeiro ou correto apenas pela sua popularidade.
1

Argumentum ad antiquitatem2, também chamada de apelo à tradição ou à antiguidade,
é uma falácia que consiste em dar autoridade a algo em função de sua antiguidade, ou
ainda afirmar que algo é verdadeiro ou bom porque é antigo ou "sempre foi assim". Ex.:
Devemos seguir a Bíblia porque é um livro que atravessou os séculos intacto.

24

o original e as cópias mais antigas que sobreviveram. Além dos
manuscritos gregos, existem também a tradução dos evangelhos
para outras línguas numa época relativamente antiga: para o
latim, o siríaco e o copta. Além disso, existem o que podemos
chamar de traduções secundárias feitas pouco depois, como a
armênia e a gótica. Há várias outras além dessas: a georgiana. A
etíope e uma grande variedade.
Mesmo que não tivéssemos hoje em dia nenhum manuscrito
grego, o ajuntamento das informações fornecidas por essas outras
traduções que remontam a um período muito antigo, seria
possível reproduzir todo o conteúdo do Novo Testamento de
maneira confiável. Além disso, mesmo que perdêssemos todos os
manuscritos gregos e as traduções mais antigas, ainda seria
possível reproduzir o conteúdo do Novo Testamento com base na
multiplicidade de citações e comentários, sermões, cartas etc. Dos
antigos pais da Igreja.
OS ESCRITOS ANTIGOS
No caso dos livros de escritores antigos, vejamos o caso de Tácito,
o historiador romano que escreveu os Anais por volta de 116 d.C.
Seus primeiros seis livros existem hoje em apenas um manuscrito,
copiado mais ou menos em 850 d.C. Os livros 11 e 16 estão em
outro manuscrito do século XI. Os livros 7 e 10 estão perdidos.
Portanto, há um intervalo muito longo entre o tempo em que
Tácito colheu suas informações e as escreveu e as únicas cópias
existentes. Com relação a Flávio Josefo, historiador do século I,
existem nove manuscritos gregos de sua obra Guerra dos Judeus.
Todos eles cópias feitas nos séculos X a XII. Existe uma tradução
latina do século IV e textos russos dos séculos XI ou XII.
25

Existem hoje mais de 5 mil cópias catalogadas do Novo
Testamento. O volume de material é quase constrangedor em
relação a outras obras da antiguidade. O que mais se aproxima é
a Ilíada de Homero, que era considerada a Bíblia dos antigos
gregos. Há menos de 650 manuscritos hoje em dia. Alguns são
muito fragmentários. Eles chegaram a nós a partir dos séculos II
e III d.C. Se levarmos em conta que Homero redigiu seu épico em
aproximadamente 800 a.C. veremos que o intervalo é bastante
longo.
As mais antigas cópias do Novo Testamento são fragmentos de
papiros, que era um tipo de material para escrita feita da planta
papiro que cresce às margens do delta do Nilo, no Egito. Existem
atualmente 99 fragmentos de papiros com uma ou mais
passagens de livros do Novo Testamento. Os mais importantes já
descobertos são os papiros Chester Beatty, achado por volta de
1930. Desse, o número 1 apresenta partes dos quatro evangelhos
e do livro de Atos, datando do século III d.C. O papiro 2 contém
grandes porções de oito cartas de Paulo além de trechos de
Hebreus, e a data gira em torno de 200 d.C. O papiro 3
compreende uma seção enorme do livro de Apocalipse, com data
do século III d.C. Um outro grupo de manuscritos de papiros
importantes foi comprado por um bibliófilo suíço, Martin Bodmer.
O mais antigo deles, de aproximadamente 200 d.C., contém cerca
de dois terços do evangelho de João. Um outro papiro, com partes
dos evangelhos de Lucas e João, é do século III d.C.
A parte mais antiga que temos hoje do Novo Testamento é um
fragmento do evangelho de João com parte do capítulo 18. Tem
cinco versículos, três de um lado, dois de outro. Foi comprado no
Egito em 1920, mas passou despercebido durante anos em meio
a outros fragmentos de papiros semelhantes. Esse fragmento foi
26

adquirido de uma comunidade das margens do rio Nilo, no Egito,
muito distante da Éfeso, na Ásia menor, onde o evangelho
provavelmente foi escrito.
Em 1934, C. H. Roberts, do Saint John’s College, de Oxford,
trabalhava na classificação de papiros na Biblioteca Jonh Rylands,
em Manchester, na Inglaterra, quando percebeu imediatamente
que havia deparado com um papiro em que se achava preservado
um trecho do evangelho de João. Pelo estilo de escrita foi capaz
de datá-lo. Ele concluiu que o manuscrito era de cerca do ano 100
a 150 d.C. Muitos outros paleógrafos famosos, como sir Frederic
Kenyon, sir Harold Bell, Adolf Deissmann e outros concordam com
sua avaliação. Deissmann estava convencido de que o manuscrito
remontava pelo menos ao reinado do imperador Adriano, nos anos
117 a 138 d.C., ou até mesmo ao imperador Trajano, entre os
anos 98 e 117 d.C.
Esse manuscrito se tornou uma descoberta formidável, porque os
teólogos céticos alemães do século passado haviam postulado
enfaticamente que o evangelho de João não fora redigido pelo
menos até o ano 160, o que seria uma época já bem distante dos
eventos do tempo de Jesus para que pudessem ter alguma
utilidade histórica. Com essa declaração influenciaram gerações
de estudiosos que zombavam da confiabilidade desse evangelho.
Essa descoberta fez com que pontos de vista populares da história
fossem revistos, colocando o evangelho de João muito mais
próximo dos dias de Jesus aqui na terra.
Embora os manuscritos de papiros constituam as cópias mais
antigas do Novo Testamento, existem também cópias antigas
escritas em pergaminhos, feitos de peles de gado, ovelhas, cabras
e antílopes. Existem os chamados manuscritos unciais, escritos
inteiramente em letras gregas maiúsculas. São preservados hoje
27

306 exemplares, muitos dos quais remontam ao início do século
III.
Os mais importantes são o Códice Sinaítico, que é o único com o
Novo Testamento completo em letras unciais, e o Códice Vaticano,
bastante incompleto. Ambos são de cerca de 350 d.C.
Um novo estilo de escritura, de natureza mais cursiva, emergiu
por volta de 800 d.C. Recebeu esse nome por serem escritos com
letras “cursivas” ou à mão, e há cerca de 2.856 manuscritos desse
tipo. Não fosse a ordem de Diocleciano para destruí-los em 302
d.C., haveria um número muito maior deles.
Há também os lecionários, que contêm as Escrituras do Novo
Testamento na sequência de leitura prescrita pela Igreja Primitiva
em determinadas épocas do ano. Um total de 2.403 desses
manuscritos já foram catalogados. Com isso o total geral de
manuscritos gregos chega a 5.664.
CONCLUSÃO
Existem variações de textos em algumas cópias, mas sempre que
elas
ocorrem,
são
de
importância
secundária,
não
comprometendo a essência. Os estudiosos trabalham muito
cuidadosamente para tentar solucioná-las, devolvendo-lhes o
significado original. As variações mais significativas não
comprometem nenhuma doutrina da Igreja. Qualquer Bíblia que
se preza vem com notas que indicam as variações de texto mais
importantes. Mas esses casos são raros.

28

São tão raros que estudiosos como Norman Geisler e William Nix3
chegaram à seguinte conclusão: “... o Novo Testamento não só
sobreviveu em um número maior de manuscritos, mais que
qualquer outro livro da antiguidade, mas sobreviveu em forma
muita mais pura (99% de pureza) que qualquer outra obra
grandiosa, sagrada ou não”.
Benjamin Warfield do Seminário Teológico de Princeton, detentor
de quatro doutorados e professor de teologia sistemática até sua
morte em 1921, dizia o seguinte4:
“Se comparamos o presente estado do texto do Novo Testamento
com o de qualquer outra obra antiga, não há como não considerálo maravilhosamente correto. Foi grande o cuidado com que o
Novo Testamento foi copiado, um cuidado que sem dúvida, foi
fruto de uma reverência genuína por suas palavras sagradas. O
Novo Testamento não tem paralelo com nenhum escrito antigo no
que se refere ao grau de pureza que seu texto foi efetivamente
transmitido e é usado.” (Benjamin B. Warfield, Introducion to
textual cristicism of the New Testament, London, Holdder
& Stoughton, 1907).(Falácia do Apelo à autoridade.)
FONTES:
Note aqui a má fé de Norman Geisler e William Nix: tentam passar a ideia de que as
cópias são 99% semelhantes aos originais, quando na verdade quer dizer que são 99%
semelhantes entre si. O simples fato de que não existem originais para comparar, é
impossível fazer qualquer afirmação das cópias em reação aos originais. O primeiro copista
pode ter feito sua primeira cópia de maneira radicalmente diferente do original de que
dispunha por várias razões como os interesses de que o contratou. Ou seja, todos esses
milhares de cópias podem ser absolutamente diferentes dos originais.
3

O argumentum ad verecundiam ou argumentum magister dixit é uma expressão
em latim que significa apelo à autoridade ou argumento de autoridade, é uma falácia
lógica que apela para a palavra de alguma autoridade a fim de validar o argumento. Este
raciocínio é absurdo quando a conclusão se baseia exclusivamente na credibilidade do autor
da proposição e não nas razões que ele apresentou para sustentá-la.[1][2][3]
4

29

Em Defesa de Cristo – Lee Strobel – Editora vida.
Fundamentos da Teologia Pentecostal – Guy P. Duffield, Nathaniel
M. Van Cleave – Editora Quadrangular.

Conclusão
Como é fácil notar o texto é falcioso do início ao fim e, o mais
grave, tira o foco do conteúdo do Novo Testamento e o coloca na
suposta fidelidade textual entre os milhares de cópias de originais
jamais conhecidos, como se isso fosse suficiente para dar
credibilidade às suas lendas infantis plagiadas de outras religiões.
Lendas como a do nascimento virginal, um dos mitos mais comuns
da antiguidade e milagres como o da transformação da água em
vilho, uma cópia descarada de Dionísio/Baco, o deus do vinho
grego e romano; ou a lenda do bom pastor (Hermes) da mitologia
grega e outras.

Hermes Crióforo (o que leva o
cordeiro), cópia tardo-romana
de original grego do século V
AC. Museu Barracco, Roma

30

Basta colocar o foco no conteúdo para transformar o novo
testamento em uma pilha de besteirol mitológico. Começa com
autoria desconhecida de todos os livros, depois temos a absoluta
ausência de historicidade de seus autores, anônimos
desconhecidos sem qualquer referência histórica fora do NT. O
absoluto silêncio histórico sobre Jesus, sua família de dois pais e
seus 12 ou 13 patetas.
E o mais incrível, dos quatro evangelhos, dois supostos autores
nunca foram apóstolos de Jesus, Marcos e Paulo. Paulo escreveu
a maior parde do NT e Marcos, o mais antigo, deu origem aos
outros evangelhos. Pedro e João eram pescadores analfabetos
segundo a Bíblia, portanto, podemos descartar todos os livros
atribuídos a eles como falsos.
Não tem fim a quantidade de contradições e absurdos no conteúdo
do NT. Por isso os apologetas tiram o foco de seu conteúdo e se
concentram na quantidade e semelhança das cópias.
Será que essas cópias com “99% de pureza” servem de prova
para a existência de seres mitológicos como deuses e demônios?
Obviamnte que não. Podem ter 100% de pureza e originalidade
que serão sempre uma coletânea de besteirol mitológico. Nada
pode mudar este fato. Nada. Exceto talvez o fato de Jesus
aparecer na TV em rede mundial, algo improvável até na opinião
da maioria dos crentes.

31

2 - Problemas no Novo Testamento >>>
A grande maioria dos cristãos (ou os que
se auto-definem como tal) não conhece as
irregularidades que existem no conhecido
conjunto de livros que forma a segunda
parte da Bíblia e que é chamado de “Novo
Testamento”. Vejamos apenas algumas
destas anomalias:



O Novo Testamento é o conjunto dos 27 últimos livros que
compõem a Bíblia e que foram escritos depois do
nascimento de Jesus. Foi Tertuliano (160 – 220) quem o
designou com este nome.
Está formado pelos evangelhos, Atos, as epístolas e o
Apocalipse.
O Novo Testamento foi escrito quase todo em grego, o
grego koiné, (pronunciado kiné), um grego diferente de
como se fala hoje entre os gregos atuais. Foram
simplesmente cartas e documentos escritos para animar e
fortalecer a igreja cristã primitiva. Os escritos foram de
natureza prática e planejados para cobrir as necessidades
presentes em cada congregação para onde eram enviados.
Foram escritos provavelmente entre os anos 140 e 195.
No século II, as ideias de Marcião, que afirmava que
unicamente o Evangelho de Lucas e as dez epístolas de
Paulo tinham uma origem divina; e do montanismo, que
pretendia introduzir como livros santos os escritos de
Montano, apressaram a determinação do Canon do Novo
Testamento.
Não foi senão até o Sínodo de Roma do ano 382, sob o
pontificado do Papa Dâmaso I, que a Igreja Católica
instituiu o canon bíblico com a lista do Novo Testamento de
32

Santo Atanásio de Alexandria e os livros do Antigo
Testamento da Versão dos LXX; e posteriormente os
Concílios regionais III de Hipona de 393, III de Cartago de
397 e IV de Cartago de 419, dos quais participou Santo
Agostinho, sancionaram definitivamente tal canon, que foi
reafirmado no Concílio da Contrarreforma, o de Trento em
1545. Certamente que esses concílios eram católicos e,
obviamente, esse Novo Testamento que os protestantes e
todas as demais denominações utilizam e apoiam, teve
seus livros selecionados a dedo por um grupo de católicos.
Existem muitos outros evangelhos e livros que não foram incluídos
no Novo Testamento porque não foram considerados “inspirados”.
Esta escolha foi feita pelos primeiros bispos católicos e que
rejeitaram os livros que não se encaixavam em seus interesses
particulares e que não mostravam um Jesus divino, mas como um
simples humano.
Alguns evangelhos apócrifos não incluídos no Novo Testamento
pela Igreja Católica:













Abgar V de Edessa
Alógenes
Evangelho de Bartolomeu
Evangelho de Bernabé (*)
Evangelho Egerton
Evangelho apócrifo de Galilea
Evangelho de Aquário
Evangelho de Judas
Evangelho dos ebionitas
Evangelho griego de los egipcios
Evangelho árabe de la infancia
Evangelho de Felipe
Evangelho de los hebreos
Evangelho apócrifo de Juan
33









Liber de infantia Salvatoris
Evangelho secreto de Marcos
Evangelho de María Magdalena
Evangelho do pseudo-Mateo
Evangelho de Nicodemo, também chamado "Atos de
Pilatos" (Acta Pilati)
Evangelho de Pedro
Protoevangelho de Santiago
Evangelho de Tomás
Evangelho de Valentin ou Evangelho da Verdade

Outros apócrifos:




Apocalipse de Daniel
Apocalipse de Pedro
Epístola de Barnabé
Gnosticismo
Atos de Pedro

Como se decidiu que livros incluir?
Não foi Pedro, nem nenhum apóstolo, quem decidiu, porque já
tinham morrido há muito tempo quando a igreja tomou a decisão
final de quais livros incluir no canon. Foi uma decisão tomada por
um concílio católico alguns séculos depois de Cristo e usaram
vários pontos-chave para decidir sobre cada livro e se incluí-lo ou
não.


- Se foi escrito por um apóstolo ou alguém muito próximo
a um apóstolo.
- O livro veio do tempo dos apostoles e da igreja mais
primitiva.
- Continha apenas o ensino da sã doutrina que estava de
acordo com as crenças ensinadas pelos apóstolos (e não
contradizer os livros canônicos).
34


- Se a maioria das igrejas o via como escritura inspirada
por Deus.
- Se o próprio livro se declarasse inspirado por Deus. (Isto
é incrível! Se livro declarasse que ele próprio era inspirado,
o consideravam inspirado…).

Os livros que quase não foram incluídos:



- 2 Pedro: estilo muito diferente de 1 Pedro.
- Judas: por citar um livro de fora do canon do AT.
- As cartas pastorais de Paulo: por terem um tom diferente
de suas demais cartas.
- Tiago: por ser principalmente do interesse de judeus e
não aos gregos, e por uma contradição com as ideias da
graça de Paulo.
- 2 e 3 João: por serem muito curtos e não de interesse
universal, muito focados em assuntos pessoais.

Por incrível que pareça hoje, as epístolas de Paulo e demais, eram
só cartas com as quais se comunicavam uns com os outros. Será
que a correspondência entre os primeiros apóstolos era ampla e
deviam existir centenas de cartas? Onde está o resto dessas
cartas? Por que não foram incluídas no canon do Novo
Testamento? E se aparecessem hoje em dia cartas novas? Seriam
incluídas?
A igreja de cada cidade tinha uma lista diferente de livros
canônicos. As listas eram mais ou menos parecidas, mas não
iguais. Em cada igreja era mais fácil aceitar os livros que tinham
recebido diretamente do autor, que os que andavam circulando
depois.
Até os próprios estudiosos cristãos admitem que a escrita dos
livros que constituem o Novo Testamento não foi feita com tanto
cuidado como fizeram os judeus com o Antigo Testamento.
Escreviam rapidamente e com erros, e às vezes tentavam
35

“corrigir” coisas que acreditavam estarem equivocadas nos
manuscritos mais antigos. Por isso surgiram “variantes”, ou
versões diferentes das mesmas Escrituras. Como alguém pode
pensar em “Inspiração Divina” com todos estes problemas e
irregularidades?
O próprio Lutero - fundador do protestantismo - pôs em dúvida a
autenticidade de 7 livros do Novo Testamento: Epístola aos
Hebreus, Epístola de Tiago, segunda epístola de Pedro, segunda
epístola de João, terceira epístola de João, epístola de Judas e o
Apocalipse. Lutero duvidava que fossem inspirados e de sua
autenticidade.
Além disso, como estão tão seguros de que o resto dos livros que
foram declarados apócrifos não são verdadeiramente inspirados
por Deus? Por que uns simples humanos se encarregaram de
decidir que livro era inspirado ou não?

O cristão de hoje é cristão só porque o imperador
Constantino I, que foi o sacerdote superior da religião
mitraica até sua morte, estava interessado em criar
unidade nacional para facilitar o seu governo; e para fazer
isso se envolveu na disputa entre grupos cristãos sobre o
arianismo, invocando o Primeiro Concílio de Niceia, este
concílio produziu o Credo Niceno e desta maneira nasceu o
cristianismo que os cristãos de hoje dizem professar.

Constantino combinou algumas diferenças entre o cristianismo
ortodoxo e seu principal competidor, a religião oficial do Sol
Invictus. Por exemplo, ele mudou a celebração do nascimento de
Jesus para 25 de dezembro, porque nesta data era a celebração
do nascimento de Mitra e Baco/Dionísio, assim como a data dos
festivais do solstício de inverno tais como a Saturnália. Além disso,
Constantino instituiu o uso do símbolo Chi-Rho (Crismón),
representativo do cristianismo.
36

A lenda popular diz que Constantino I era cristão, entretanto,
nunca repudiou sua posição de alto sacerdote de Mitra, Sol
Invictus, publicamente, e sua única "conversão" conhecida foi
moribundo em sua cama (como suspeitamente se disse depois por
padres da Igrejas cristãs posteriores), o que é impossível de
verificar.
Ao que parece, a Bíblia que o crente cristão lê no dia a dia não é
tão inspirada quanto se pensa. Existiram muitas mãos envolvidas
e muitas alterações e mudanças que certamente não vêm da mão
de Deus.
Imagine uma reunião para saber se um livro devia ser incluído no
canon:


Bispo Católico 1: - Tu acreditas que este livro é inspirado?
Bispo Católico 2: - erhhh, não sei. Tu o que achas?
Bispo Católico 3: - Bem, se quiserem o colocamos.
37



Bispo Católico 1: - Porém, algumas coisas são
contraditórias.
Bispo Católico 3: - Não importa, simplesmente as
eliminamos. Além disso, o conteúdo desse livro nos
favorece.
Bispo Católico 2: - Aprovado?
Todos: - Aprovado!

Pronto, acaba de tornar-se inspirado!

38

1 - Contradições do Novo Testamento
Uma visão geral
A história estabelece que o Novo Testamento foi escrito durante
os primeiros quatro séculos depois de Cristo, como uma maneira
de universalizar a incipiente mensagem cristã. Se investiu as
escrituras de tanta autoridade que com o tempo ninguém pôde
jamais questionar sua validade sem ser acusado de herege. Porém
há muitos problemas com o Novo Testamento. Cada evangelho é
uma obscura mescla de fatos, rumores, lendas e mitos que havia
sido submetida a inumeráveis traduções, alterações e redações. A
emergente igreja cristã se desenvolveu no mundo romano. A fim
de atrair seguidores, os pais da igreja tinham que competir não
só com uma diversidade de crenças pagãs, mas também com suas
próprias crenças judaicas. Jesus tinha que ser algo mais que um
simples profeta. Pense o que significaria para a cristandade achar
os ossos de Cristo. O cristianismo gira ao redor de Cristo morrendo
na cruz, ressuscitando e ascendendo aos céus. NÃO HÁ CADÁVER.
Não há corpo. Essa crença é questão de fé. A fé, não os fatos, a
define.
Eliminemos esse elemento da equação por um momento, já que
a fé elimina a lógica.

Se existiu um homem chamado Jesus, como os cronistas
do Novo Testamento não saberiam nada de sua vida?
Considere só dilema do idioma, o Antigo Testamento foi
escrito em hebraico, o Novo Testamento em grego e todas
as fontes, se é que existiram, estariam em aramaico.
Depois há a questão das próprias fontes.

39

Mateus e Lucas falam da tentação de Cristo no deserto, mas Jesus
estava só quando isto ocorreu. E sobre a oração de Jesus no horto
de Getsêmani, Lucas diz que a fez depois de afastar-se de Pedro,
Tiago e João à distância de “um tiro de pedra”. Quando Jesus
regressou encontrou seus discípulos dormindo e imediatamente
foi preso e depois crucificado. Não há nenhuma menção de Jesus
dizendo uma palavra sobre sua oração no horto ou sobre a
tentação no deserto. Entretanto conhecemos ambas as coisas com
todos os detalhes. Como?

Todos os evangelhos falam de uns discípulos cagões que
fogem diante da prisão de Jesus e, no entanto, conseguem
detalhar relatos da crucificação nos 4 evangelhos. Como?
Como os escritores dos evangelhos ficaram sabendo o que
fizeram os soldados romanos, Pilatos e Simão? Os fiéis
diriam que foi por inspiração divina, mas o certo é que esses
4 evangelhos (supostas palavras de Deus), se contradizem
muito mais do que concordam. Por que Deus permitiria
semelhante confusão que detona sua própria credibilidade?

Algumas das contradições mais claras se iniciam com Mateus e
Lucas. Estes são os únicos que dizem algo sobre o nascimento de
Jesus, sua ascendência e entram em conflito nisso.
1. Mateus diz que Jesus era um aristocrata, que descendia da
linhagem de Davi e pertencia à linha de sucessão real.
2. Lucas está de acordo sobre Davi, mas indica uma origem
mais humilde.
3. Marcos criou a imagem de um carpinteiro pobre.
O nascimento de Cristo é igualmente contado desde perspectivas
diferentes.
1. Lucas diz foi visitado por pastores.
2. Mateus os chamou magos, homens sábios.
40

3. Lucas diz que toda a família vivia em Nazaré e viajou a
Belém para o nascimento em um estábulo.
4. Mateus diz que a família era acomodada e vivia em Belém,
onde nasceu Jesus, não em um estábulo, mas em uma
casa.
Mas é na crucificação onde aparecem as maiores contradições.
1. João diz que foi no dia antes da pascoa, os outros 3 falam
do dia seguinte.
2. Lucas descreve Jesus como um homem manso, um
cordeiro. Mateus diz: “não vim trazer a paz, mas a espada”.
3. Mateus e Marcos dizem que suas palavras finais foram
“Deus meu, Deus meu por que me abandonaste?” Lucas
diz: “pai em tuas mãos entrego meu espírito” e João diz:
“está consumado”.
E a ressurreição está cheia de contradições. Cada evangelho tem
versões diferentes sobre quem acudiu à tumba, sobre o que se
encontrou ali e nem mesmo os dias da semana estão claros. E
quanto às aparições de Jesus depois da ressurreição nenhum
concorda com o outro. Deus deveria pelo menos ter se mostrado
razoavelmente coerente com sua palavra. As contradições sempre
estiveram ali desde o começo e amplamente ignoradas nos
tempos antigos, pela razão que raramente os 4 evangelhos
aparecem juntos. Em vez disso eles foram disseminados
individualmente por toda a cristandade, funcionando melhor uma
lenda em um lugar que em outro.
Os primeiros cristãos acreditavam que Jesus regressaria logo, e
que o mundo acabaria, de modo que não viram necessidade de
escrever nada. Porém, depois de 50 anos, como o salvador ainda
não tinha retornado, tornou-se importante comemorar a vida de
Jesus. Foi então que se escreveu o primeiro dos evangelhos, o de
Marcos. Mateus e Lucas vieram depois, ao redor do ano 80 de
nossa era. João chegou muito mais tarde, quase no final do
41

primeiro século ou mesmo depois, por isso é tão diferente dos
outros três.
O que os cristãos fizeram finalmente, foi separar-se do passado.
Chamaram uma metade da Bíblia de Antigo Testamento e a outra
metade de Novo testamento. Um para os judeus e outro para os
cristãos. As 12 tribos de Israel do Antigo foram substituídas pelos
12 apóstolos do Novo. Pagãos e crentes judeus foram integrados
e modificados. Jesus, através dos escritos do Novo Testamento,
cumpriu as profecias do Antigo, demostrando com isso sua
pretensão messiânica.
Um pacote bem embalado e uma mensagem adaptada para o
público certo, tudo o que permitiu ao cristianismo dominar
completamente o mundo ocidental.

42

2 - Interpolações no Novo Testamento >>>

O que é uma interpolação?
Alteração do texto, pela inserção de palavras ou frases.

As interpolações bíblicas são aqueles fragmentos de textos que
foram sendo acrescentados ao longo do tempo à Bíblia para
formar o livro que existe hoje. Nem precisa dizer que isto não tem
absolutamente nada de “Inspiração divina”, mas ao contrário,
desmascara a “Santa” Bíblia e a revela como um livro manipulado
e alterado por interesses pessoais.
1 - Como se detectam as interpolações?
O investigador treinado discernirá facilmente esta interpolação ao
constatar que, a maior parte do tempo, o fio do discurso inicial se
rompe, e que aparece perturbada a harmonia do estilo. Citaremos
como exemplo a célebre passagem de Suetônio sobre o incêndio
de Roma:

"Limites ao luxo foram impostos, as festas públicas foram
reduzidas à distribuição de alimentos, foi proibido vender
nas tavernas qualquer prato cozido, com exceção de
verduras e legumes, quando antes se sevia todo tipo de
comidas, os cristãos foram entregues à tortura, gente dada
a uma superstição nova e perigosa; foram proibidas as
corridas de quadrigas, que um antigo costume autorizava a
vagar pela cidade para se divertirem, e foram banidas por
sua vez as pantomimas e suas caretas".
(Cf. Suetonio, Vida de los doce Césares: Nerón, VI.)

É evidente que o estilo de Suetônio merecia mais que essa
interpolação, tão grosseira e torpe. E pior, o que está fazendo essa
condenação aos cristãos no meio da venda de alface e legumes
43

cozidos; e dos jogos noturnos dos condutores de carros? Por isso
a maioria dos exegetas imparciais acredita que toda a parte que
está escrito em vermelho nesta citação é uma interpolação
estranha ao texto inicial de Suetônio. Nos evangelhos canônicos,
uma das interpolações mais audaciosas que existem é a que se
refere às célebres “chaves de Pedro”, e que afirma assim a
primazia do bispo de Roma sobre todos os demais. Vejamos esse
célebre texto. Jesus acaba de perguntar a seus discípulos (seus
irmãos, de fato) o que pensam dele. Todos respondem que é o
cristo, filho do Deus vivo (Mateus 16:13-20; Marcos 8:27-30;
Lucas 9:18-21; mas João ignora totalmente este episódio). Porém
no capítulo citado de Mateus, depois do versículo 16, se interpolou
um novo texto, que se converteu nos versículos 17 e 18, e que
diz assim: Mateus 16:17-19 - 17 - E Jesus, respondendo, disselhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não
revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus. 18
- Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra
edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão
contra ela; 19 - E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo
o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares
na terra será desligado nos céus.
Veja a farsa bíblica da Igreja Católica desmascarada:
Mateus 16:13-20
13 - E, chegando Jesus às partes de Cesareia de Filipe, interrogou os
seus discípulos, dizendo: Quem dizem os homens ser o Filho do
homem?
14 - E eles disseram: Uns, João o Batista; outros, Elias; e outros,
Jeremias, ou um dos profetas.
15 - Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis que eu sou?
16 - E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do
Deus vivo.

44

17 - E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão
Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai,
que está nos céus.
18 - Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra
edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão
contra ela;
19 - E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares
na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será
desligado nos céus.
20 - Então mandou aos seus discípulos que a ninguém dissessem que
ele era Jesus o Cristo.

Esta audaciosa interpolação é, necessariamente, posterior ao
século IV, dado que naquela época, como já dissemos, por ordem
de Constantino e sob a vigilância de doutores como Eusébio de
Cesareia, se unificavam os evangelhos oficiais, se enviavam em
séries de cinquenta exemplares aos diversos bispados do Império
Romano e recolhiam os antigos “desatualizados”. É perfeitamente
claro que, se os editores e copistas anônimos tivessem conhecido
esta passagem, os manuscritos mais antigos de Marcos, Lucas e
João também a teriam. E não há nada disso neles. Além disso, em
nossa época, ninguém teria a audácia de introduzi-lo nas versões
desses mesmos Evangelhos, os chamados sinópticos. Mas de onde
saiu isso? Foi uma citação saída da mente de Jesus? Ou há algo
mais escondido? Simples amigo crente! Não adivinha? Um plágio
descarado!
Isaías 22:20-22
20 - E será naquele dia que chamarei a meu servo Eliaquim, filho de
Hilquias; 21 - E vesti-lo-ei da tua túnica, e cingi-lo-ei com o teu cinto,
e entregarei nas suas mãos o teu domínio, e será como pai para os
moradores de Jerusalém, e para a casa de Judá. 22 - E porei a chave
da casa de Davi sobre o seu ombro, e abrirá, e ninguém fechará; e
fechará, e ninguém abrirá.

45

Muito simples! Pegamos alguns versículos do Antigo Testamento,
mudamos algumas palavras e nomes, mostramos como palavras
originais de Jesus e.... Bingo! Nada melhor do que um autoplágio
bíblico para fundar uma igreja e de quebra cumprir alguma
profecia!
Mais fácil impossível. De todas as interpolações
sucessivas que sofreram os textos canônicos, esta foi certamente
a mais lucrativa, pois justifica a criação e implementação de toda
a montagem que hoje conhecemos como o Vaticano e sua corte
papal.
2 - Interpolação repetida
Os manuscritos antigos eram rolos compostos por tiras de papel
ou por páginas quadradas de papiro, coladas umas após as outras
para formar uma faixa comprida. Para introduzir um novo texto
no manuscrito inicial bastava descolar duas páginas e intercalar
entre elas, colando por sua vez, o pedaço de pele ou a página de
papiro que contivesse os novos textos. De qualquer modo, ao
fazerem isso, às vezes podia acontecer ao interpolador a
fatalidade de ver que uma frase acabou cortada em duas. Então
ele ficava obrigado a finalizar – em cima do pedaço introduzido a frase desafortunadamente cortada. Então, na parte debaixo da
última página introduzida, tinha que colocar, de qualquer jeito,
um texto que combinasse com o cabeçalho da antiga página
imediatamente posterior. Cada um desses dois fragmentos dava
então origem a uma nova frase, mas a segunda constituía uma
“cópia” flagrante da primeira. Repetia os termos e o giro. Daí o
nome de “interpolação repetida”, que se aplica a esse artificio
fraudulento dos escribas anônimos dos primeiros séculos. O
teólogo alemão protestante Wendt foi o primeiro que descobriu
em Atos dos Apóstolos dois casos patentes de interpolação
repetida. O primeiro exemplo está relacionado com a lapidação de
Estevão:
Atos 7:57-58

46

57 - Mas eles gritaram com grande voz, taparam os seus ouvidos, e
arremeteram unânimes contra ele.
58 - E, expulsando-o da cidade, o apedrejavam. E as testemunhas
depuseram as suas capas aos pés de um jovem chamado Saulo.
59 - E apedrejaram a Estêvão que em invocação dizia: Senhor Jesus,
recebe o meu espírito.

A fim de introduzir um Saulo jovem na narração de Atos, o
interpolador (falsificador) efetuou um corte
entre os versículos 57 e 59. Sem dúvida, se
trata tão só de uma pequena faixa
horizontal. Mas esta interpolação é estranha,
porque, como observa divertidamente o
abade Loisy: “O pobre Estevão parece que
foi lapidado duas vezes”.
Vejamos agora a segunda interpolação descoberta por Wendt.
Aqui o falsificador não estava para brincadeiras, porque ataca
nada menos que vários capítulos.
Atos 8:4
Mas os que andavam dispersos iam por toda a parte, anunciando a
palavra.

Saltemos por agora todo o resto, ou seja, a história de Simão
Mago competindo com Simão-Pedro, depois a história do diácono
Felipe e do eunuco etíope da rainha Candaces da Etiópia (Isto
pode ser lido em todo o capítulo 8 de Atos). Paremos para rir um
pouco pelo caminho, porque o diácono Felipe batiza o citado
eunuco pelo caminho de Jerusalém para Gaza. Depois disso, o
Espírito Santo o ergue pelos ares e nosso diácono se encontra,
assombrado, na cidade de Azoto, a uns quarenta quilômetros dali,
voando como um pássaro, claro! (Azoto não é outra coisa que o
Ashdod bíblico; que em hebraico significa “pillaje”, antiga cidade
47

filisteia situada na mesma latitude de Jerusalém, ao norte de
Gaza.) Depois continua o relato da conversão de Saulo, a cura de
Ananias, a ressurreição (sim!) de Tabita graças aos cuidados de
Pedro, a conversão de Cornélio, o aviso do Céu a Pedro de que
abandonou todos os tabus da Lei judaica, etc.
E nosso astuto falsificador conclui (no século IV, no mínimo):
Atos 11:18
E, ouvindo estas coisas, apaziguaram-se, e glorificaram a Deus,
dizendo: Na verdade até aos gentios deu Deus o arrependimento para
a vida.

E aqui voltamos a nos encontrar com a frase do princípio, antes
do corte:
Atos 11:19
E os que foram dispersos pela perseguição que sucedeu por causa de
Estêvão caminharam até à Fenícia, Chipre e Antioquia, não anunciando
a ninguém a palavra, senão somente aos judeus.

Agora veja com seus próprios olhos que a terra há de comer sem
jamais ver Jesus algum, o tamanho desta falsificação:
Atos 8
1 - E também Saulo consentiu na morte dele. E fez-se naquele dia
uma grande perseguição contra a igreja que estava em Jerusalém; e
todos foram dispersos pelas terras da Judéia e de Samaria, exceto os
apóstolos. 2 - E uns homens piedosos foram enterrar Estêvão, e
fizeram sobre ele grande pranto. 3 - E Saulo assolava a igreja,
entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, os encerrava
na prisão. 4 - Mas os que andavam dispersos iam por toda a parte,
anunciando a palavra. 5 - E, descendo Filipe à cidade de Samaria lhes
pregava a Cristo. 6 - E as multidões unanimemente prestavam
atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele
fazia; 7 - Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os

48

tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram
curados. 8 - E havia grande alegria naquela cidade. 9 - E estava ali
um certo homem, chamado Simão, que anteriormente exercera
naquela cidade a arte mágica, e tinha iludido o povo de Samaria,
dizendo que era uma grande personagem; 10 - Ao qual todos
atendiam, desde o menor até ao maior, dizendo: Este é a grande
virtude de Deus. 11 - E atendiam-no, porque já desde muito tempo os
havia iludido com artes mágicas. 12 - Mas, como cressem em Filipe,
que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do nome de Jesus Cristo,
se batizavam, tanto homens como mulheres. 13 - E creu até o próprio
Simão; e, sendo batizado, ficou de contínuo com Filipe; e, vendo os
sinais e as grandes maravilhas que se faziam, estava atônito. 14 - Os
apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria
recebera a palavra de Deus, enviaram para lá Pedro e João. 15 - Os
quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o Espírito
Santo 16 - (Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas
somente eram batizados em nome do Senhor Jesus). 17 - Então lhes
impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo. 18 - E Simão,
vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito
Santo, lhes ofereceu dinheiro, 19 - Dizendo: Dai-me também a mim
esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o
Espírito Santo. 20 - Mas disse-lhe Pedro: O teu dinheiro seja contigo
para perdição, pois cuidaste que o dom de Deus se alcança por
dinheiro. 21 - Tu não tens parte nem sorte nesta palavra, porque o
teu coração não é reto diante de Deus. 22 - Arrepende-te, pois, dessa
tua iniqüidade, e ora a Deus, para que porventura te seja perdoado o
pensamento do teu coração; 23 - Pois vejo que estás em fel de
amargura, e em laço de iniqüidade. 24 - Respondendo, porém, Simão,
disse: Orai vós por mim ao Senhor, para que nada do que dissestes
venha sobre mim. 25 - Tendo eles, pois, testificado e falado a palavra
do Senhor, voltaram para Jerusalém e em muitas aldeias dos
samaritanos anunciaram o evangelho. 26 - E o anjo do Senhor falou a
Filipe, dizendo: Levanta-te, e vai para o lado do sul, ao caminho que
desce de Jerusalém para Gaza, que está deserta. 27 - E levantou-se,
e foi; e eis que um homem etíope, eunuco, mordomo-mor de Candace,
rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todos os seus

49

tesouros, e tinha ido a Jerusalém para adoração, 28 - Regressava e,
assentado no seu carro, lia o profeta Isaías. 29 - E disse o Espírito a
Filipe: Chega-te, e ajunta-te a esse carro. 30 - E, correndo Filipe, ouviu
que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes tu o que lês? 31 - E ele
disse: Como poderei entender, se alguém não me ensinar? E rogou a
Filipe que subisse e com ele se assentasse. 32 - o lugar da Escritura
que lia era este: Foi levado como a ovelha para o matadouro; e, como
está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, Assim não abriu a sua
boca. 33 - Na sua humilhação foi tirado o seu julgamento; E quem
contará a sua geração? Porque a sua vida é tirada da terra. 34 - E,
respondendo o eunuco a Filipe, disse: Rogo-te, de quem diz isto o
profeta? De si mesmo, ou de algum outro? 35 - Então Filipe, abrindo
a sua boca, e começando nesta Escritura, lhe anunciou a Jesus. 36 E, indo eles caminhando, chegaram ao pé de alguma água, e disse o
eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado? 37 - E disse
Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse:
Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus. 38 - E mandou parar o carro,
e desceram ambos à água, tanto Filipe como o eunuco, e o batizou.
39 - E, quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe,
e não o viu mais o eunuco; e, jubiloso, continuou o seu caminho. 40 E Filipe se achou em Azoto e, indo passando, anunciava o evangelho
em todas as cidades, até que chegou a Cesaréia.
Atos 9
1 - E Saulo, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos
do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote. 2 - E pediu-lhe cartas para
Damasco, para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns
daquela seita, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a
Jerusalém. 3 - E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de
Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu. 4 - E,
caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que
me persegues? 5 - E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor:
Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra
os aguilhões. 6 - E ele, tremendo e atônito, disse: Senhor, que queres
que eu faça? E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e entra na cidade, e lá
te será dito o que te convém fazer. 7 - E os homens, que iam com ele,

50

pararam espantados, ouvindo a voz, mas não vendo ninguém. 8 - E
Saulo levantou-se da terra, e, abrindo os olhos, não via a ninguém. E,
guiando-o pela mão, o conduziram a Damasco. 9 - E esteve três dias
sem ver, e não comeu nem bebeu. 10 - E havia em Damasco um certo
discípulo chamado Ananias; e disse-lhe o Senhor em visão: Ananias!
E ele respondeu: Eis-me aqui, Senhor. 11 - E disse-lhe o Senhor:
Levanta-te, e vai à rua chamada Direita, e pergunta em casa de Judas
por um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando;
12 - E numa visão ele viu que entrava um homem chamado Ananias,
e punha sobre ele a mão, para que tornasse a ver. 13 - E respondeu
Ananias: Senhor, a muitos ouvi acerca deste homem, quantos males
tem feito aos teus santos em Jerusalém; 14 - E aqui tem poder dos
principais dos sacerdotes para prender a todos os que invocam o teu
nome. 15 - Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim
um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos
reis e dos filhos de Israel. 16 - E eu lhe mostrarei quanto deve padecer
pelo meu nome. 17 - E Ananias foi, e entrou na casa e, impondo-lhe
as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no
caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas
cheio do Espírito Santo. 18 - E logo lhe caíram dos olhos como que
umas escamas, e recuperou a vista; e, levantando-se, foi batizado. 19
- E, tendo comido, ficou confortado. E esteve Saulo alguns dias com
os discípulos que estavam em Damasco. 20 - E logo nas sinagogas
pregava a Cristo, que este é o Filho de Deus. 21 - E todos os que o
ouviam estavam atônitos, e diziam: Não é este o que em Jerusalém
perseguia os que invocavam este nome, e para isso veio aqui, para os
levar presos aos principais dos sacerdotes? 22 - Saulo, porém, se
esforçava muito mais, e confundia os judeus que habitavam em
Damasco, provando que aquele era o Cristo. 23 - E, tendo passado
muitos dias, os judeus tomaram conselho entre si para o matar. 24 Mas as suas ciladas vieram ao conhecimento de Saulo; e como eles
guardavam as portas, tanto de dia como de noite, para poderem tirarlhe a vida, 25 - Tomando-o de noite os discípulos o desceram, dentro
de um cesto, pelo muro. 26 - E, quando Saulo chegou a Jerusalém,
procurava ajuntar-se aos discípulos, mas todos o temiam, não crendo
que fosse discípulo. 27 - Então Barnabé, tomando-o consigo, o trouxe

51

aos apóstolos, e lhes contou como no caminho ele vira ao Senhor e
lhe falara, e como em Damasco falara ousadamente no nome de Jesus.
28 - E andava com eles em Jerusalém, entrando e saindo, 29 - E falava
ousadamente no nome do Senhor Jesus. Falava e disputava também
contra os gregos, mas eles procuravam matá-lo. 30 - Sabendo-o,
porém, os irmãos, o acompanharam até Cesaréia, e o enviaram a
Tarso. 31 - Assim, pois, as igrejas em toda a Judéia, e Galiléia e
Samaria tinham paz, e eram edificadas; e se multiplicavam, andando
no temor do Senhor e consolação do Espírito Santo. 32 - E aconteceu
que, passando Pedro por toda a parte, veio também aos santos que
habitavam em Lida. 33 - E achou ali certo homem, chamado Enéias,
jazendo numa cama havia oito anos, o qual era paralítico. 34 - E disselhe Pedro: Enéias, Jesus Cristo te dá saúde; levanta-te e faze a tua
cama. E logo se levantou. 35 - E viram-no todos os que habitavam em
Lida e Sarona, os quais se converteram ao Senhor. 36 - E havia em
Jope uma discípula chamada Tabita, que traduzido se diz Dorcas. Esta
estava cheia de boas obras e esmolas que fazia. 37 - E aconteceu
naqueles dias que, enfermando ela, morreu; e, tendo-a lavado, a
depositaram num quarto alto. 38 - E, como Lida era perto de Jope,
ouvindo os discípulos que Pedro estava ali, lhe mandaram dois
homens, rogando-lhe que não se demorasse em vir ter com eles. 39 E, levantando-se Pedro, foi com eles; e quando chegou o levaram ao
quarto alto, e todas as viúvas o rodearam, chorando e mostrando as
túnicas e roupas que Dorcas fizera quando estava com elas. 40 - Mas
Pedro, fazendo sair a todos, pôs-se de joelhos e orou: e, voltando-se
para o corpo, disse: Tabita, levanta-te. E ela abriu os olhos, e, vendo
a Pedro, assentou-se. 41 - E ele, dando-lhe a mão, a levantou e,
chamando os santos e as viúvas, apresentou-lha viva. 42 - E foi isto
notório por toda a Jope, e muitos creram no Senhor. 43 - E ficou
muitos dias em Jope, com um certo Simão curtidor.
Atos 10
1 - E havia em Cesaréia um homem por nome Cornélio, centurião da
coorte chamada italiana, 2 - Piedoso e temente a Deus, com toda a
sua casa, o qual fazia muitas esmolas ao povo, e de contínuo orava a
Deus. 3 - Este, quase à hora nona do dia, viu claramente numa visão
um anjo de Deus, que se dirigia para ele e dizia: Cornélio. 4 - O qual,

52

fixando os olhos nele, e muito atemorizado, disse: Que é, Senhor? E
disse-lhe: As tuas orações e as tuas esmolas têm subido para memória
diante de Deus; 5 - Agora, pois, envia homens a Jope, e manda
chamar a Simão, que tem por sobrenome Pedro. 6 - Este está com um
certo Simão curtidor, que tem a sua casa junto do mar. Ele te dirá o
que deves fazer. 7 - E, retirando-se o anjo que lhe falava, chamou
dois dos seus criados, e a um piedoso soldado dos que estavam ao
seu serviço. 8 - E, havendo-lhes contado tudo, os enviou a Jope. 9 E no dia seguinte, indo eles seu caminho, e estando já perto da cidade,
subiu Pedro ao terraço para orar, quase à hora sexta. 10 - E tendo
fome, quis comer; e, enquanto lho preparavam, sobreveio-lhe um
arrebatamento de sentidos, 11 - E viu o céu aberto, e que descia um
vaso, como se fosse um grande lençol atado pelas quatro pontas, e
vindo para a terra. 12 - No qual havia de todos os animais
quadrúpedes e répteis da terra, e aves do céu. 13 - E foi-lhe dirigida
uma voz: Levanta-te, Pedro, mata e come. 14 - Mas Pedro disse: De
modo nenhum, Senhor, porque nunca comi coisa alguma comum e
imunda. 15 - E segunda vez lhe disse a voz: Não faças tu comum ao
que Deus purificou. 16 - E aconteceu isto por três vezes; e o vaso
tornou a recolher-se ao céu. 17 - E estando Pedro duvidando entre si
acerca do que seria aquela visão que tinha visto, eis que os homens
que foram enviados por Cornélio pararam à porta, perguntando pela
casa de Simão. 18 - E, chamando, perguntaram se Simão, que tinha
por sobrenome Pedro, morava ali. 19 - E, pensando Pedro naquela
visão, disse-lhe o Espírito: Eis que três homens te buscam. 20 Levanta-te pois, desce, e vai com eles, não duvidando; porque eu os
enviei. 21 - E, descendo Pedro para junto dos homens que lhe foram
enviados por Cornélio, disse: Sou eu a quem procurais; qual é a causa
por que estais aqui? 22 - E eles disseram: Cornélio, o centurião,
homem justo e temente a Deus, e que tem bom testemunho de toda
a nação dos judeus, foi avisado por um santo anjo para que te
chamasse a sua casa, e ouvisse as tuas palavras. 23 - Então,
chamando-os para dentro, os recebeu em casa. E no dia seguinte foi
Pedro com eles, e foram com ele alguns irmãos de Jope. 24 - E no dia
imediato chegaram a Cesaréia. E Cornélio os estava esperando, tendo
já convidado os seus parentes e amigos mais íntimos. 25 - E aconteceu

53

que, entrando Pedro, saiu Cornélio a recebê-lo, e, prostrando-se a
seus pés o adorou. 26 - Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te,
que eu também sou homem. 27 - E, falando com ele, entrou, e achou
muitos que ali se haviam ajuntado. 28 - E disse-lhes: Vós bem sabeis
que não é lícito a um homem judeu ajuntar-se ou chegar-se a
estrangeiros; mas Deus mostrou-me que a nenhum homem chame
comum ou imundo. 29 - Por isso, sendo chamado, vim sem
contradizer. Pergunto, pois, por que razão mandastes chamar-me? 30
- E disse Cornélio: Há quatro dias estava eu em jejum até esta hora,
orando em minha casa à hora nona. 31 - E eis que diante de mim se
apresentou um homem com vestes resplandecentes, e disse: Cornélio,
a tua oração foi ouvida, e as tuas esmolas estão em memória diante
de Deus. 32 - Envia, pois, a Jope, e manda chamar Simão, o que tem
por sobrenome Pedro; este está em casa de Simão o curtidor, junto
do mar, e ele, vindo, te falará. 33 - E logo mandei chamar-te, e bem
fizeste em vir. Agora, pois, estamos todos presentes diante de Deus,
para ouvir tudo quanto por Deus te é mandado. 34 - E, abrindo Pedro
a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de
pessoas; 35 - Mas que lhe é agradável aquele que, em qualquer nação,
o teme e faz o que é justo. 36 - A palavra que ele enviou aos filhos de
Israel, anunciando a paz por Jesus Cristo (este é o Senhor de todos);
37 - Esta palavra, vós bem sabeis, veio por toda a Judéia, começando
pela Galiléia, depois do batismo que João pregou; 38 - Como Deus
ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual
andou fazendo bem, e curando a todos os oprimidos do diabo, porque
Deus era com ele. 39 - E nós somos testemunhas de todas as coisas
que fez, tanto na terra da Judéia como em Jerusalém; ao qual
mataram, pendurando-o num madeiro. 40 - A este ressuscitou Deus
ao terceiro dia, e fez que se manifestasse, 41 - Não a todo o povo,
mas às testemunhas que Deus antes ordenara; a nós, que comemos
e bebemos juntamente com ele, depois que ressuscitou dentre os
mortos. 42 - E nos mandou pregar ao povo, e testificar que ele é o
que por Deus foi constituído juiz dos vivos e dos mortos. 43 - A este
dão testemunho todos os profetas, de que todos os que nele crêem
receberão o perdão dos pecados pelo seu nome. 44 - E, dizendo Pedro
ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam

54

a palavra. 45 - E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos
tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito
Santo se derramasse também sobre os gentios. 46 - Porque os ouviam
falar línguas, e magnificar a Deus. 47 - Respondeu, então, Pedro: Pode
alguém porventura recusar a água, para que não sejam batizados
estes, que também receberam como nós o Espírito Santo? 48 - E
mandou que fossem batizados em nome do Senhor. Então rogaramlhe que ficasse com eles por alguns dias.
Atos 11
1 - E ouviram os apóstolos, e os irmãos que estavam na Judéia, que
também os gentios tinham recebido a palavra de Deus. 2 - E, subindo
Pedro a Jerusalém, disputavam com ele os que eram da circuncisão,
3 - Dizendo: Entraste em casa de homens incircuncisos, e comeste
com eles. 4 - Mas Pedro começou a fazer-lhes uma exposição por
ordem, dizendo: 5 - Estando eu orando na cidade de Jope, tive, num
arrebatamento dos sentidos, uma visão; via um vaso, como um
grande lençol que descia do céu e vinha até junto de mim. 6 - E, pondo
nele os olhos, considerei, e vi animais da terra, quadrúpedes, e feras,
e répteis e aves do céu. 7 - E ouvi uma voz que me dizia: Levanta-te,
Pedro; mata e come. 8 - Mas eu disse: De maneira nenhuma, Senhor;
pois, nunca em minha boca entrou coisa alguma comum ou imunda.
9 - Mas a voz respondeu-me do céu segunda vez: Não chames tu
comum ao que Deus purificou. 10 - E sucedeu isto por três vezes; e
tudo tornou a recolher-se ao céu. 11 - E eis que, na mesma hora,
pararam, junto da casa em que eu estava, três homens que me foram
enviados de Cesaréia. 12 - E disse-me o Espírito que fosse com eles,
nada duvidando; e também estes seis irmãos foram comigo, e
entramos em casa daquele homem; 13 - E contou-nos como vira em
pé um anjo em sua casa, e lhe dissera: Envia homens a Jope, e manda
chamar a Simão, que tem por sobrenome Pedro, 14 - O qual te dirá
palavras com que te salves, tu e toda a tua casa. 15 - E, quando
comecei a falar, caiu sobre eles o Espírito Santo, como também sobre
nós ao princípio. 16 - E lembrei-me do dito do Senhor, quando disse:
João certamente batizou com água; mas vós sereis batizados com o
Espírito Santo. 17 - Portanto, se Deus lhes deu o mesmo dom que a
nós, quando havemos crido no Senhor Jesus Cristo, quem era então

55

eu, para que pudesse resistir a Deus? 18 - E, ouvindo estas coisas,
apaziguaram-se, e glorificaram a Deus, dizendo: Na verdade até aos
gentios deu Deus o arrependimento para a vida. 19 - E os que foram
dispersos pela perseguição que sucedeu por causa de Estêvão
caminharam até à Fenícia, Chipre e Antioquia, não anunciando a
ninguém a palavra, senão somente aos judeus. 20 - E havia entre eles
alguns homens cíprios e cirenenses, os quais entrando em Antioquia
falaram aos gregos, anunciando o Senhor Jesus. 21 - E a mão do
Senhor era com eles; e grande número creu e se converteu ao Senhor.
22 - E chegou a fama destas coisas aos ouvidos da igreja que estava
em Jerusalém; e enviaram Barnabé a Antioquia. 23 - O qual, quando
chegou, e viu a graça de Deus, se alegrou, e exortou a todos a que
permanecessem no Senhor, com propósito de coração; 24 - Porque
era homem de bem e cheio do Espírito Santo e de fé. E muita gente
se uniu ao Senhor. 25 - E partiu Barnabé para Tarso, a buscar Saulo;
e, achando-o, o conduziu para Antioquia. 26 - E sucedeu que todo um
ano se reuniram naquela igreja, e ensinaram muita gente; e em
Antioquia foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos.
27 - E naqueles dias desceram profetas de Jerusalém para Antioquia.
28 - E, levantando-se um deles, por nome Ágabo, dava a entender
pelo Espírito, que haveria uma grande fome em todo o mundo, e isso
aconteceu no tempo de Cláudio César. 29 - E os discípulos
determinaram mandar, cada um conforme o que pudesse, socorro aos
irmãos que habitavam na Judéia. 30 - O que eles com efeito fizeram,
enviando-o aos anciãos por mão de Barnabé e de Saulo.

É evidente que tudo isso que foi interpolado, desde 8:4 até 11:19,
o foi com a clara intenção de justificar Paulo, seu apostolado entre
os gentios, o acesso destes à nova comunidade e o abandono dos
tabus alimentícios judaicos, que, assim como a circuncisão,
desagradavam os pagãos e retardavam sua conversão. E os
relatos onde abunda o sobrenatural estão destinados a fazer
admitir a autoridade daqueles que supostamente os viveram. A
data desta interpolação, uma das mais importantes do Novo
Testamento, pode situar-se em torno do ano 360, se lembrarmos
das indicações do estudo da Confissão de São Cipriano. E
56

provavelmente, é concomitante a estas "cópias autenticadas"
enviados em séries de 50 cópias para as igrejas do Império
Romano, por ordem de Constantino, cópias feitas sob a supervisão
de seu panegirista Eusébio de Cesareia e depois divididas, ao que
se seguiu, é claro, a recuperação de textos antigos
“desatualizados”. No entanto, o que é certo é que este arranjo
cínico não foi coordenado, o "nível intelectual" dos destinatários
não exigia dos escribas anônimos do século IV muitas precauções
ou controles. Muitos estudiosos cristãos até têm aceitado (embora
quase sempre de muito má vontade) que muitos dos versículos
que se encontram no Novo Testamento são interpolações e
acréscimos posteriores. Vejamos alguns dos versículos onde
grande parte dos cristãos concorda que a Bíblia foi manipulada
com acréscimos e falsificações:
Mateus 16:3
2 - Mas ele, respondendo, disse-lhes: Quando é chegada a tarde,
dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro. 3 - E, pela
manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho
sombrio. Hipócritas, sabeis discernir a face do céu, e não conheceis os
sinais dos tempos? 4 - Uma geração má e adúltera pede um sinal, e
nenhum sinal lhe será dado, senão o sinal do profeta Jonas. E,
deixando-os, retirou-se.
Mateus 17:21
20 - E Jesus lhes disse: Por causa de vossa pouca fé; porque em
verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis
a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será
impossível. 21 - Mas esta casta de demônios não se expulsa senão
pela oração e pelo jejum. 22 - Ora, achando-se eles na Galiléia, disselhes Jesus: O Filho do homem será entregue nas mãos dos homens;
Mateus 18:11
10 - Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos
digo que os seus anjos nos céus sempre vêem a face de meu Pai que
está nos céus. 11 - Porque o Filho do homem veio salvar o que se
tinha perdido. 12 - Que vos parece? Se algum homem tiver cem

57

ovelhas, e uma delas se desgarrar, não irá pelos montes, deixando as
noventa e nove, em busca da que se desgarrou?
Mateus 21:44
43 - Portanto, eu vos digo que o reino de Deus vos será tirado, e será
dado a uma nação que dê os seus frutos. 44 - E, quem cair sobre esta
pedra, despedaçar-se-á; e aquele sobre quem ela cair ficará reduzido
a pó. 45 - E os príncipes dos sacerdotes e os fariseus, ouvindo estas
palavras, entenderam que falava deles;
Mateus 23:14
13 - as ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que fechais aos
homens o reino dos céus; e nem vós entrais nem deixais entrar aos
que estão entrando. 14 - Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois
que devorais as casas das viúvas, sob pretexto de prolongadas
orações; por isso sofrereis mais rigoroso juízo. 15 - Ai de vós, escribas
e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer
um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas
vezes mais do que vós.

Marcos 7:16
Marcos 9:44
Marcos 9:46
Marcos 11:26
Marcos 15:28
Marcos 16:9-20
Lucas 17:36
Lucas 23:17

João 5:4
João 7:53
João 8:11
Romanos 8:1
Romanos 16:24
Atos 8:37
Atos 9:5-6

Atos 15:34
Atos 24:7
Atos 28:29
1 Corintios 1:14-16
1 João 5:7-8
Apocalipse 1:11

Não são só estes, há muitíssimos mais (alguns mais aceitos que
outras). Se o leitor tem paciência e fizer uma revisão
conscienciosa, encontrará muitas possíveis interpolações que
explicariam grande quantidade de incoerências que possui a
Bíblia. É conveniente recordar que uma das interpolações não
Bíblicas mais famosas e frequentemente citadas nos debates entre
ateus e cristãos, é aquela feita no célebre fragmento de Flávio
Josefo, onde cita Jesus, que é utilizada como “evidência” de sua
58

existência. Afortunadamente isso já foi desmentido há muito
tempo. Não resta e a mais insignificante dúvida de a Bíblia que o
cristão de hoje lê e esse Jesus do Novo Testamento que diz
adorar; não são mais que contos e histórias que pessoas
interesseiras criaram para sua conveniência, manipulando escritos
que os crentes são convencidos de que são “inspirados”, mas que
hoje já se sabe que é uma vulgar fraude. Cabe esclarecer que para
o cristianismo atual, a pior coisa que poderia acontecer seria
provar a historicidade de Jesus, pois isto rebaixaria Jesus
imediatamente a apenas mais um pastor no meio de muitos outros
em seu suposto tempo. A sua existência histórica não
acrescentaria um átomo de verdade aos seus supostos feitos
milagrosos, que continuariam no mundo da fábula, do mito e da
lenda. Ele seria apenas um homem e nada mais. Seria apenas um
cadáver adorado até hoje.
3 - Mais interpolações no Novo Testamento
Para facilitar a percepção das falsificações na santa palavra fajuta
de Deus, colocamos versículos antes e depois da interpolação,
pois basta remover a interpolação para perceber que o contexto
não perde nada.
1 - Mateus 16:3
Mateus 16:1-6
1 - E, chegando-se os fariseus e os saduceus, para o tentarem,
pediram-lhe que lhes mostrasse algum sinal do céu.
2 - Mas ele, respondendo, disse-lhes: Quando é chegada a tarde,
dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro.
3 - E, pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um
vermelho sombrio. Hipócritas, sabeis discernir a face do céu, e não
conheceis os sinais dos tempos?
4 - Uma geração má e adúltera pede um sinal, e nenhum sinal lhe será
dado, senão o sinal do profeta Jonas. E, deixando-os, retirou-se.

59

5 - E, passando seus discípulos para o outro lado, tinham-se esquecido
de trazer pão.
6 - E Jesus disse-lhes: Adverti, e acautelai-vos do fermento dos
fariseus e saduceus.

2 - Mateus 17:21
Mateus 17:19-23
19 - Então os discípulos, aproximando-se de Jesus em particular,
disseram: Por que não pudemos nós expulsá-lo?
20 - E Jesus lhes disse: Por causa de vossa incredulidade; porque em
verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis
a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será
impossível.
21 - Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e
pelo jejum.
22 - Ora, achando-se eles na Galileia, disse-lhes Jesus: O Filho do
homem será entregue nas mãos dos homens;
23 - E matá-lo-ão, e ao terceiro dia ressuscitará. E eles se
entristeceram muito.

3 - Mateus 18:11
Mateus 18:9-13
9 - E, se o teu olho te escandalizar, arranca-o, e atira-o para longe de
ti; melhor te é entrar na vida com um só olho, do que, tendo dois
olhos, seres lançado no fogo do inferno.
10 - Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos
digo que os seus anjos nos céus sempre vêem a face de meu Pai que
está nos céus.
11 - Porque o Filho do homem veio salvar o que se tinha perdido.
12 - Que vos parece? Se algum homem tiver cem ovelhas, e uma delas
se desgarrar, não irá pelos montes, deixando as noventa e nove, em
busca da que se desgarrou?
13 - E, se porventura achá-la, em verdade vos digo que maior prazer
tem por aquela do que pelas noventa e nove que se não desgarraram.

60

4 - Mateus 21:44
Mateus 21:42-46
42 - Diz-lhes Jesus: Nunca lestes nas Escrituras: A pedra, que os
edificadores rejeitaram, essa foi posta por cabeça do ângulo; pelo
Senhor foi feito isto, E é maravilhoso aos nossos olhos?
43 - Portanto, eu vos digo que o reino de Deus vos será tirado, e será
dado a uma nação que dê os seus frutos.
44 - E, quem cair sobre esta pedra, despedaçar-se-á; e aquele sobre
quem ela cair ficará reduzido a pó.
45 - E os príncipes dos sacerdotes e os fariseus, ouvindo estas
palavras, entenderam que falava deles;
46 - E, pretendendo prendê-lo, recearam o povo, porquanto o tinham
por profeta.

5 - Mateus 23:14
Mateus 23:12-16
12 - E o que a si mesmo se exaltar será humilhado; e o que a si mesmo
se humilhar será exaltado.
13 - Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que fechais aos
homens o reino dos céus; e nem vós entrais nem deixais entrar aos
que estão entrando.
14 - Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que devorais as
casas das viúvas, sob pretexto de prolongadas orações; por isso
sofrereis mais rigoroso juízo.
15 - Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o
mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o
fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós.
16 - Ai de vós, condutores cegos! pois que dizeis: Qualquer que jurar
pelo templo, isso nada é; mas o que jurar pelo ouro do templo, esse
é devedor.

6 - Marcos 7:16
Marcos 7:14-18
14 - E, chamando outra vez a multidão, disse-lhes: Ouvi-me vós,
todos, e compreendei.

61

15 - Nada há, fora do homem, que, entrando nele, o possa
contaminar; mas o que sai dele isso é que contamina o homem.
16 - Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça.
17 - Depois, quando deixou a multidão, e entrou em casa, os seus
discípulos o interrogavam acerca desta parábola.
18 - E ele disse-lhes: Assim também vós estais sem entendimento?
Não compreendeis que tudo o que de fora entra no homem não o pode
contaminar,

7 - Marcos 9:44, 46
Marcos 9:42-48
42 - E qualquer que escandalizar um destes pequeninos que crêem
em mim, melhor lhe fora que lhe pusessem ao pescoço uma mó de
atafona, e que fosse lançado no mar.
43 - E, se a tua mão te escandalizar, corta-a; melhor é para ti entrares
na vida aleijado do que, tendo duas mãos, ires para o inferno, para o
fogo que nunca se apaga,
44 - Onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga.
45 - E, se o teu pé te escandalizar, corta-o; melhor é para ti entrares
coxo na vida do que, tendo dois pés, seres lançado no inferno, no fogo
que nunca se apaga,
46 - Onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga.
47 - E, se o teu olho te escandalizar, lança-o fora; melhor é para ti
entrares no reino de Deus com um só olho do que, tendo dois olhos,
seres lançado no fogo do inferno,
48 - Onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga.

9 - Marcos 11:26
Marcos 11:24-28
24 - Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede
receber, e tê-las-eis.
25 - E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa
contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as
vossas ofensas.

62

26 - Mas, se vós não perdoardes, também vosso Pai, que está nos
céus, vos não perdoará as vossas ofensas.
27 - E tornaram a Jerusalém, e, andando ele pelo templo, os principais
dos sacerdotes, e os escribas, e os anciãos, se aproximaram dele.
28 - E lhe disseram: Com que autoridade fazes tu estas coisas? ou
quem te deu tal autoridade para fazer estas coisas?

10 - Marcos 15:28
Marcos 15:26-30
26 - E por cima dele estava escrita a sua acusação: O REI DOS
JUDEUS.
27 - E crucificaram com ele dois salteadores, um à sua direita, e outro
à esquerda.
28 - E cumprindo-se a escritura que diz: E com os malfeitores foi
contado.
29 - E os que passavam blasfemavam dele, meneando as suas
cabeças, e dizendo: Ah! tu que derrubas o templo, e em três dias o
edificas,
30 - Salva-te a ti mesmo, e desce da cruz.

11 - Marcos 16:9-20
Marcos 16:7-20
7 - Mas ide, dizei a seus discípulos, e a Pedro, que ele vai adiante de
vós para a Galiléia; ali o vereis, como ele vos disse.
8 - E, saindo elas apressadamente, fugiram do sepulcro, porque
estavam possuídas de temor e assombro; e nada diziam a ninguém
porque temiam.
9 - E Jesus, tendo ressuscitado na manhã do primeiro dia da semana,
apareceu primeiramente a Maria Madalena, da qual tinha expulsado
sete demônios. 10 - E, partindo ela, anunciou-o àqueles que tinham
estado com ele, os quais estavam tristes, e chorando. 11 - E, ouvindo
eles que vivia, e que tinha sido visto por ela, não o creram.
12 - E depois manifestou-se de outra forma a dois deles, que iam de
caminho para o campo. 13 - E, indo estes, anunciaram-no aos outros,
mas nem ainda estes creram. 14 - Finalmente apareceu aos onze,

63

estando eles assentados juntamente, e lançou-lhes em rosto a sua
incredulidade e dureza de coração, por não haverem crido nos que o
tinham visto já ressuscitado. 15 - E disse-lhes: Ide por todo omundo,
pregai o evangelho a toda criatura. 16 - Quem crer e for batizado será
salvo; mas quem não crer será condenado. 17 - E estes sinais seguirão
aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão
novas línguas;18 - Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma
coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porãoas mãos sobre os
enfermos, e os curarão. 19 - Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado,
foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus. 20 - E eles, tendo
partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor,
e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém.

12 - Lucas 23:17
Lucas 23:15-19
15 - Nem mesmo Herodes, porque a ele vos remeti, e eis que não tem
feito coisa alguma digna de morte.
16 - Castigá-lo-ei, pois, e soltá-lo-ei.
17 - E era-lhe necessário soltar-lhes um pela festa.
18 - Mas toda a multidão clamou a uma, dizendo: Fora daqui com
este, e solta-nos Barrabás.
19 - O qual fora lançado na prisão por causa de uma sedição feita na
cidade, e de um homicídio.

13 - João 3:13
João 3:11-15
11 - Na verdade, na verdade te digo que nós dizemos o que sabemos,
e testificamos o que vimos; e não aceitais o nosso testemunho.
12 - Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se
vos falar das celestiais?
13 - Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho
do homem, que está no céu.
14 - E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa
que o Filho do homem seja levantado;

64

15 - Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida
eterna.

14 - João 3:16
João 3:16
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho
unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha
a vida eterna.

15 - João 5:4
João 5:2-6
2 - Ora, em Jerusalém há, próximo à porta das ovelhas, um tanque,
chamado em hebreu Betesda, o qual tem cinco alpendres.
3 - Nestes jazia grande multidão de enfermos, cegos, mancos e
ressicados, esperando o movimento da água.
4 - Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a
água; e o primeiro que ali descia, depois do movimento da água,
sarava de qualquer enfermidade que tivesse.
5 - E estava ali um homem que, havia trinta e oito anos, se achava
enfermo.
6 - E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado
havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são?

16 - João 7:53
João 7:50-53
50 - Nicodemos, que era um deles (o que de noite fora ter com Jesus),
disse-lhes:
51 - Porventura condena a nossa lei um homem sem primeiro o ouvir
e ter conhecimento do que faz?
52 - Responderam eles, e disseram-lhe: És tu também da Galiléia? Examina, e verás que da Galiléia nenhum profeta surgiu.
53 - E cada um foi para sua casa.

65

17 - João 8:1-11
João 8:1-14
1 - Jesus, porém, foi para o Monte das Oliveiras. 2 - E pela manhã
cedo tornou para o templo, e todo o povo vinha ter com ele, e,
assentando-se, os ensinava. 3 - E os escribas e fariseus trouxeramlhe uma mulher apanhada em adultério; 4 - E, pondo-a no meio,
disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato,
adulterando. 5 - E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam
apedrejadas. - Tu, pois, que dizes? 6 - Isto diziam eles, tentando-o,
para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia
com o dedo na terra. 7 - E, como insistissem, perguntando-lhe,
endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado
seja o primeiro que atire pedra contra ela. 8 - E, tornando a inclinarse, escrevia na terra. 9 - Quando ouviram isto, redargüidos da
consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos
últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio. 10 - E,
endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher,
disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te
condenou? 11 - E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem
eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.
12 - Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo;
quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.
13 - Disseram-lhe, pois, os fariseus: Tu testificas de ti mesmo; o teu
testemunho não é verdadeiro.
14 - Respondeu Jesus, e disse-lhes: Ainda que eu testifico de mim
mesmo, o meu testemunho é verdadeiro, porque sei de onde vim, e
para onde vou; mas vós não sabeis de onde venho, nem para onde
vou.

18 - Atos 8:37
Atos 8:35-39
35 - Então Filipe, abrindo a sua boca, e começando nesta Escritura,
lhe anunciou a Jesus.
36 - E, indo eles caminhando, chegaram ao pé de alguma água, e
disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado?

66

37 - E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo
ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.
38 - E mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Filipe
como o eunuco, e o batizou.
39 - E, quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe,
e não o viu mais o eunuco; e, jubiloso, continuou o seu caminho.

19 - Atos 9:5, 6
Atos 9:3-7
3 - E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco,
subitamente o cercou um resplendor de luz do céu.
4 - E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por
que me persegues?
5 - E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a
quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões.
6 - E ele, tremendo e atônito, disse: Senhor, que queres que eu faça?
E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e entra na cidade, e lá te será dito
o que te convém fazer.
7 - E os homens, que iam com ele, pararam espantados, ouvindo a
voz, mas não vendo ninguém.

21 - Atos 15:34
Atos 15:32-36
32 - Depois Judas e Silas, que também eram profetas, exortaram e
confirmaram os irmãos com muitas palavras.
33 - E, detendo-se ali algum tempo, os irmãos os deixaram voltar em
paz para os apóstolos;
34 - Mas pareceu bem a Silas ficar ali.
35 - E Paulo e Barnabé ficaram em Antioquia, ensinando e pregando,
com muitos outros, a palavra do Senhor.
36 - E alguns dias depois, disse Paulo a Barnabé: Tornemos a visitar
nossos irmãos por todas as cidades em que já anunciamos a palavra
do Senhor, para ver como estão.

67

22 - Atos 24:7
Atos 24:5-9
5 - Temos achado que este homem é uma peste, e promotor de
sedições entre todos os judeus, por todo o mundo; e o principal
defensor da seita dos nazarenos;
6 - O qual intentou também profanar o templo; e nós o prendemos, e
conforme a nossa lei o quisemos julgar.
7 - Mas, sobrevindo o tribuno Lísias, no-lo tirou de entre as mãos com
grande violência,
8 - Mandando aos seus acusadores que viessem a ti; e dele tu mesmo,
examinando-o, poderás entender tudo o de que o acusamos.
9 - E também os judeus consentiam, dizendo serem estas coisas
assim.

23 - Atos 28:29
Atos 28:27-31
27 - Porquanto o coração deste povo está endurecido, e com os
ouvidos ouviram pesadamente, e fecharam os olhos, para que nunca
com os olhos vejam, Nem com os ouvidos ouçam, Nem do coração
entendam,E se convertam,E eu os cure.
28 - Seja-vos, pois, notório que esta salvação de Deus é enviada aos
gentios, e eles a ouvirão.
29 - E, havendo ele dito estas palavras, partiram os judeus, tendo
entre si grande contenda.
30 - E Paulo ficou dois anos inteiros na sua própria habitação que
alugara, e recebia todos quantos vinham vê-lo;
31 - Pregando o reino de Deus, e ensinando com toda a liberdade as
coisas pertencentes ao Senhor Jesus Cristo, sem impedimento algum.

24 - Romanos 8:1
Romanos 8:1-3
1 - Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em
Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.
2 - Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei
do pecado e da morte.

68

3 - Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma
pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do
pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne;

25 - Romanos 16:24
Romanos 16:22-26
22 - Eu, Tércio, que esta carta escrevi, vos saúdo no Senhor. 23 Saúda-vos Gaio, meu hospedeiro, e de toda a igreja. Saúda-vos
Erasto, procurador da cidade, e também o irmão Quarto. 24 - A graça
de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós. Amém. 25 - Ora,
àquele que é poderoso para vos confirmar segundo o meu evangelho
e a pregação de Jesus Cristo, conforme a revelação do mistério que
desde tempos eternos esteve oculto, 26 - Mas que se manifestou
agora, e se notificou pelas Escrituras dos profetas, segundo o
mandamento do Deus eterno, a todas as nações para obediência da
fé;

26 - 1 João 5:7
1 João 5:5-9
5 - Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o
Filho de Deus? 6 - Este é aquele que veio por água e sangue, isto é,
Jesus Cristo; não só por água, mas por água e por sangue. E o Espírito
é o que testifica, porque o Espírito é a verdade. 7 - Porque três são os
que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três
são um. 8 - E três são os que testificam na terra: o Espírito, e a água
e o sangue; e estes três concordam num. 9 - Se recebemos o
testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior; porque o
testemunho de Deus é este, que de seu Filho testificou.

27 - Apocalipse 1:11
Apocalipse 1:11
Que dizia: Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro; e o que
vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia:
a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a
Filadélfia, e a Laodicéia.

69

3 - Problemas dos Evangelhos >>>
Os evangelhos são os 4 primeiros livros do Novo Testamento e
narram a história da vida, morte, doutrina e milagres de Jesus de
Nazaré. Como vimos antes, existe uma grande quantidade de
evangelhos que não entraram na formação do Novo Testamento
já que não cumpriram o requisito principal: mostrar Jesus como
um ser sobrenatural e milagroso. Estes evangelhos (também
chamados evangelhos apócrifos) mostram um Jesus humano e
cheio tanto de virtudes como de defeitos.
“Evangelho” vem do grego “εὐ”, que significa "bem", e “αγγέλιον”,
que significa "mensagem", boa noticia. A maioria dos estudiosos
considera que foram escritos a partir do ano 70, coincidindo com
a grande revolta judaica. A palavra “Evangelho” foi empregada
pela primeira vez na literatura cristã por Paulo de Tarso na
primeira epístola aos coríntios (escrito aproximadamente no ano
57).
1 Coríntios 15:1
Também vos notifico, irmãos, o evangelho que já vos tenho
anunciado; o qual também recebestes, e no qual também
permaneceis.

No total, a palavra "evangelho" aparece 76 vezes no Novo
Testamento. É interessante que sessenta delas apareçam
justamente nas cartas de Paulo e que não exista nenhuma menção
do termo nos evangelhos de Lucas e de João. A palavra já havia
sido utilizada com frequência na literatura anterior em língua
grega, incluindo a primeira tradução da Bíblia a este idioma,
conhecida como a versão dos LXX (dos 70). Inclusive, se tem
especulado sobre a possibilidade das comunidades cristãs
helenísticas terem adotado o termo "evangelho" do culto ao
imperador. Existe em Priene uma inscrição, datada no ano 9 AEC,
em que aparece esta palavra com um sentido muito similar ao que
depois lhe dariam os cristãos.
70

A pessoa encarregada de estabelecer como canônicos estes
quatro evangelhos foi Ireneu de Lyon, pelo ano 185. Em sua obra
mais importante, Adversus Haereses, Ireneu criticou com dureza
tanto as comunidades cristãs que faziam uso de um só evangelho,
o de Mateus, como os que aceitavam vários dos que hoje são
considerados como evangelhos apócrifos, como a seita gnóstica
de los valentinianos. Ireneu afirmou que os quatro evangelhos por
ele defendidos eram os quatro pilares da Igreja. "Não é possível
que possam ser nem mais nem menos de quatro", declarou,
apresentando como lógica a analogia com os quatro pontos
cardeais, ou os quatro ventos. Para ilustrar seu ponto de vista,
utilizou uma imagem, tomada de Ezequiel 1, do trono de Deus
ladeado por quatro criaturas com rostos de diferentes animais
(homem, leão, touro e águia), que estão na origem dos símbolos
dos quatro evangelistas na iconografia cristã. É por culpa
exclusiva de Ireneu de Lyon que os crentes cristãos atuais
possuem apenas quatro evangelhos. Não é irreal pensar que foi
apenas por uma espécie de capricho e empenho de Ireneu em só
incluir estes evangelhos.
Três dos evangelhos (Marcos, Mateus e Lucas) apresentam entre
se importantes semelhanças. Por essa semelhança que guardam
entre são denominados “sinóticos”. O termo “sinótico” provém dos
termos gregos “συν” (syn, "junto") e “οψις” (opsis, "ver"); a
palavra "sinótico" indica que os conteúdos destes três evangelhos
podem ser dispostos para serem "vistos juntos", em colunas
verticais paralelas, em sentido horizontal. A grande maioria dos
estudiosos Bíblicos afirma que Marcos é o evangelho mais antigo
dos três e que foi utilizado como fonte por Mateus e Lucas, o que
pode explicar a grande quantidade de material comum aos três
sinóticos. Entretanto, entre Lucas e Mateus se observam
coincidências que não aparecem em Marcos; que foram atribuídas
a uma hipotética fonte Q (do alemão “Quelle”, fonte) ou
protoevangelho Q, que consistiria basicamente em uma série de
logia ("ditados" ou "ensinamentos" de Jesus), sem elementos
71

narrativos. O descobrimento em Nag Hammadi do Evangelho de
Tomás, recopilação de citações atribuídos a Jesus, contribui para
consolidar a hipótese da existência da fonte Q.

Como é fácil notar, essa bobagem da “Inspiração divina”
parece desvanecer-se como fumaça no ar quando lemos
que os evangelhos são só cópias e recopilações de outros
escritos anteriores. Ao que parece não há nem traço da
inspiração de Deus por lado nenhum.

Tradicionalmente se atribui a autoria dos evangelhos a Mateus,
apóstolo de Jesus, a Marcos discípulo de Pedro, a Lucas, médico
de origem síria e discípulo de Paulo de Tarso e a João apóstolo de
Jesus. Entretanto, até hoje ainda não foi determinada a autoria
real de cada evangelho. NINGUÉM FAZ IDEIA DE QUEM OS
ESCREVEU. Também não se sabe com certeza a data de escritura
dos evangelhos. Raymond E. Brown, em seu livro “An Introduction
to the New Testament”, considera que as datas mais aceitas são:



-

Marcos: 68 a 73.
Mateus: 70 a 100.
Lucas: 80 a 100.
João: 90 a 110.
Estas datas estão baseadas na análise dos
textos e sua relação com outras fontes. Mas
essas datas podem ser muito mais recentes
do que tradicionalmente se lhes atribui. A
cópia mais antiga dos evangelhos é o
chamado Papiro P52, que contém parte do
Evangelho de João e, segundo os estudiosos,
é da primeira metade do século II, embora
haja os que o consideram que seja do
segundo quarto. (Entre o ano 125 e o ano
160).
72

Quando se redigiram os evangelhos (depois do ano 70), os
princípios básicos da nova religião já tinham sido virtualmente
completados.
A nova religião estava especialmente dirigida à Roma ou a um
público romanizado. Por isso notamos que nos evangelhos o papel
de Roma na morte de Jesus foi forçosamente “lavado” e a culpa
foi transferida aos judeus. Mas esta não foi a única liberdade
tiveram com os acontecimentos a fim de que resultassem
aceitáveis para o mundo romano. Porque o mundo romano estava
acostumado a endeusar seus governantes e César já havia sido
declarado oficialmente deus. Com a finalidade de competir, Jesus
(a quem ninguém havia considerado antes como divino) tinha que
ser endeusado também. E isso foi o que fizeram os Evangelhos.
Converter Jesus em um deus que competiria com o resto dos
deuses, inclusive contra o imperador romano que acabava de ser
recentemente convertido em deus.
Vejamos o que nos diz a Enciclopédia católica:

"Assim que os presentes títulos dos Evangelhos não são
identificáveis até os próprios evangelistas... eles [a coleção
do Novo Testamento] são provistos com títulos que,
embora antigos, não vão tão longe ao passado até chegar
aos respectivos autores dessas escrituras".
Enciclopédia católica, ed Farley, Vol. VI, pp. 655-6

Vemos com assombro como admitem que os nomes dos
Evangelhos não correspondam aos autores que são associados
hoje.

"os títulos de nossos Evangelhos não foram pensados para
indicar os autores literários”, acrescentando que "os
títulos... foram colados neles".
Enciclopédia Católica, ed. Farley, Vol. I, pág. 117, Vol. Vi,
pp. 655, 656.
73

A Igreja afirma que os nomes dos Evangelhos são simplesmente
atribuídos a eles.
Obviamente, não são Evangelhos escritos "segundo Mateus,
Marcos, Lucas ou João", como se tem declarado publicamente.
Esta confissão revela que não há nenhum Evangelho apostólico
genuíno, e que tudo tem sido uma simples manipulação da igreja
para fundamentar a fé cristã. É simplesmente uma invenção e
fabricação da fé cristã pela igreja católica.

Que autoridade podem ter estes evangelhos quando
admitem descaradamente que nem sequer os nomes são
reais?

Depois de anos de dedicada investigação do Novo Testamento, o
Dr. Tischendorf expressou consternação às diferenças entre os
Evangelhos mais antigos e os mais novos, e teve problemas
entendendo...

“… como os escribas puderam se permitir fazer mudanças
aqui e lá, que não foram simplesmente verbais, mas que
tais mudanças afetaram o próprio significado e, o que é
ainda pior, é que não vacilaram em recortar ou inserir uma
passagem”.
(Alterações na Bíblia do Sinai, Dr. Consntantin von
Tischendorf, 1863, disponível na Biblioteca britânica,
Londres)

Depois de anos validando a natureza fictícia do Novo Testamento,
um desiludido Dr. Tischendorf confessou que:

"as edições modernas de hoje em dia têm sido alteradas
em muitos lugares" e “não serão aceitas como
verdadeiras".

74

(“Quando
Foram
Escritos
Nossos
Evangelhos?”,
Dr.Constantin von Tischendorf, 1865, Biblioteca Britânica,
Londres).

Resumo
O evangelho mais antigo que se conhece, chamado de
Evangelho de Marcos, foi escrito uns 70 ou 80 anos depois de
Cristo com base (segundo dizem) em experiências que esse
senhor (que não conheceu Jesus) teve com Pedro... que
obviamente estava interessado em aparecer como o “autêntico”
sucessor de Jesus Cristo. Esse Marcos não era outro (segundo
diz a igreja) que o secretário de mister Pedro. Porém, tanto
Marcos como Pedro, morreram antes de terminá-lo, então um
romano (Aristion) o completou de ouvido e como pôde (mas
inspirado por Deus, que fique claro!!).
O segundo evangelho foi escrito por Mateus em fins do século I
ou inicio do II, copiando 600 versículos de Marcos e
acrescentando 330 próprios ou ditados por Paulo de Tarso, de
quem se duvida que tenha sido mais que uma lenda (nem um
nem outro conheceram o tal Cristo).
Do terceiro evangelho (chamado de Lucas) se diz que também
foi escrito com base nas vivências Paulo com o autor (nascido
em Antióquia, segundo afirmam alguns). De seus 1149
versículos, 350 foram copiados de Marcos, 235 de Mateus e 548
de sua própria colheita.
O quarto, atribuído a João, foi escrito (segundo a igreja) no
inicio do século II (Quantos anos viveu João, se já era um
homem maduro no tempo de vida de Cristo?). Foi escrito em
grego (sendo este João judeu) e sem concordância com os
75

evangelhos anteriores. Foi
qualificado de apócrifo nos
primeiros séculos da igreja
(ou seja, falso).
De
nenhum
destes
4
evangelhos
existe
manuscrito algum, de modo
que
as
versões
hoje
conhecidas deles, datam
das versões que foram
aprovadas
no
famoso
concílio de Trento em 1563!
Que são de quando São
Jerônimo
depurou
as
centenas de evangelhos
existentes e “unificou” as versões, já que Deus não voltou a se
comunicar com ninguém.

Diante de tudo isso, os evangelhos podem ser
considerados como autênticos, verídicos e originais?
NÃO, DE FORMA ALGUMA!

Não há nenhuma razão plausível para supor que os evangelhos
sejam uma base genuína e inspirada sobre a vida de Jesus. Há
tanta manipulação, interesses, mentiras, equívocos e deslizes
neles; que dizer que são uma “Prova” da existência de Jesus, é só
um argumento que afunda ainda mais sua já deteriorada
reputação como um personagem histórico e real.

Fontes:

Robert g. Ingersoll “A few reasons for doubting the inspiration of the bible”
American Atheists, inc – Austin Texas, 1976
http://es.wikipedia.org/wiki/B%C3%BAsqueda_del_Jes%C3%BAs_hist%C3%B3
rico
http://www.alegsa.com.ar/Foro/viewtopic.php?t=2125


76

4 - Problemas com o Evangelho de Mateus
Os problemas começam na primeira página, o Evangelho de
Mateus é o primeiro livro do Novo testamento e o primeiro dos
evangelhos. Hoje em dia há um consenso geral de que não é o
evangelho mais antigo e que é, dos quatro, o segundo ou o
terceiro junto com o de Lucas. O evangelho mais antigo é o de
Marcos como acabamos de ver.
O responsável pelo erro de colocar Mateus em primeiro na lista
dos evangelhos foi de Agostinho de Hipona (Santo Agostinho), já
que ele acreditava que era o mais antigo de todos. Note que um
dos pilares da igreja não tinha conhecimento da ordem correta de
escrita dos evangelhos.
Mateus se preocupa especialmente em estabelecer a verdade da
história terrena de Jesus, sua origem e propósito; e da forma que
realmente se desenvolveu, foi uma atividade do próprio Deus, que
desta maneira cumpria as palavras que anteriormente tinha falado
por meio dos profetas. É quem melhor explica a pessoa de Jesus,
sua vida e seus ensinamentos, como o cumprimento da “lei e os
profetas”.
Neste evangelho se combinam os incidentes na vida do Jesus que
os apóstolos pregavam com seus ensinamentos éticos; e é esta
característica do livro, junto com a forma ordenada como
apresenta o material, o que o converteu, desde os primeiros dias
da igreja primitiva, no mais lido dos quatro evangelhos, e, em
certos aspectos, o de maior influência.
Este evangelho está dirigido de maneira muito direta a um público
judaico que se converteu ao cristianismo; daí vem à assombrosa
necessidade de Mateus para cumprir de forma obrigatória as
profecias do velho testamento em Jesus, para elevá-lo como o
verdadeiro messias. Nem precisa dizer que meteu as patas
inventando profecias falsas.
77

1 - Autor
O livro é completamente anônimo já que em nenhuma de suas
passagens insinua quem é o autor. Tradicionalmente se atribui
este evangelho a Mateus Levi, também chamado Levi de Alfeu, o
arrecadador de impostos que foi um dos doze apóstolos escolhidos
por Jesus de Nazaré. Os que ainda mantêm a teoria de que foi
este Mateus seu escritor, se baseiam no uso de 115 vocábulos que
não são encontrados nos outros e têm a ver com dinheiro, ouro,
prata, dívidas, contas, câmbios de dinheiro, etc., frases que
poderiam ser escritas por um ex-publicano ou arrecadador de
impostos como o foi Mateus.
Também inclui textos que alguns creem pertencer a uma coleção
ainda mais antiga de sentenças de Jesus. Normalmente designada
por Q, do alemão Quelle, que significa “fonte”.
Há boas possibilidades de que Mateus tenha sido escrito
originalmente em aramaico. Papias teria dito que Mateus compôs
sua obra em “língua hebraica”, mas devia se referir ao aramaico,
pois esta era a língua comum na Judeia na época do Novo
Testamento.
E qualquer caso, se Mateus escreveu originalmente em aramaico,
foi traduzido rapidamente ao grego e o original aramaico se
perdeu. Mateus é o único livro do Novo Testamento que poderia
ter sido escrito originalmente em aramaico. Seguramente todos
os demais livros do Novo Testamento foram escritos em grego.
2 - Data de escritura
Se costuma situá-lo em torno do ano 80, pois descreve a
destruição do templo de Jerusalém (em forma de profecia, claro)
que ocorreu no ano 70. As datações mais antigas estão restritas
pelos papiros P64 e P67 (do ano 200) e pela menção de um
78

evangelho de Mateus escrito em aramaico feita por Papias de
Hierápolis no ano 125. Posteriormente foi mencionado por Irineu
de Lyon (ano 180) e Clemente de Alexandria (ano 200). Não
existem originais.
Mais 50% do evangelho foi copiado de Marcos. E divide com o de
Lucas uns 25% que não aparecem em Marcos. Mateus incluiu
quase todo o material de Marcos (74%), embora tenha reduzido
consideravelmente os relatos dos milagres que aparecem em
Marcos. O resto do material de Mateus em sua maior parte se
baseia na elaboração de tradições utilizadas pelos cristãos com
fins apologéticos, como a defesa contra as “calúnias” dos judeus.
O Papiro Magdalena é o
conjunto dos fragmentos:
,

e provavelmente

também
o
(na
numeração Gregory-Aland).
Estes fragmentos em papiro
transmitem
parte
do
Evangelho segundo Mateus
e foram datados do ano 200.
Mateus 3; 5; 26

O grande “clichê” de Mateus é: “tudo isto aconteceu para que se
cumprisse o que foi dito pelo Senhor por meio do profeta”, ao
redor de onze citações do Antigo Testamento, (1:23; 2:18; 2:23;
4:15s; 8:17; 12:18s; 13:35; 21:5 e 27:9s). Os fatos são
registrados como profecias ocorridas em cumprimento da vontade
de Deus, tal como ele teria desejado.
3 - Dois errinhos
79

Mas se isso não é suficiente para duvidar da veracidade do
evangelho de Mateus, acrescentamos mais um par de “errinhos”:
1 - Mateus descreve incorretamente uma profecia de Zacarias a
Jeremias
Mateus 27:9
Cumpriu-se, então, o que foi dito pelo profeta Jeremias: Tomaram as
trinta moedas de prata, preço do que foi avaliado, a quem certos filhos
de Israel avaliaram,

Na realidade, esta profecia se encontra em Zacarias.
Zacarias 11:12-13
12 - E eu lhes disse: Se parece bem aos vossos olhos, dai-me o que
me é devido; e, se não, deixai-o. Pesaram, pois, por meu salário, trinta
moedas de prata. 13 - Ora o Senhor disse-me: Arroja isso ao oleiro,
esse belo preço em que fui avaliado por eles. E tomei as trinta moedas
de prata, e as arrojei ao oleiro na casa do Senhor.

2 - Mateus confunde dois personagens do Antigo Testamento
Mateus 23:35
Para que sobre vós caia todo o sangue justo, que foi derramado sobre
a terra, desde o sangue de Abel, o justo, até o sangue de Zacarias,
filho de Baraquias, que mataste entre o santuário e o altar.

O incidente em que Jesus se refere ao registrado em 2 Crônicas:
2 Crônicas 24:20-21
20 - E o Espírito de Deus apoderou-se de Zacarias, filho do sacerdote
Jeoiada, o qual se pôs em pé acima do povo, e lhes disse: Assim diz
Deus: Por que transgredis os mandamentos do Senhor, de modo que
não possais prosperar? Porquanto abandonastes o Senhor, também
ele vos abandonou. 21 - Mas conspiraram contra ele e por ordem do
rei, o apedrejaram no átrio da casa do Senhor.

80

Entretanto, os registros do Antigo Testamento indicam que
Zacarias (o apedrejado) era o filho de Joiada não de Baraquias.
Baraquias era na realidade o pai do profeta Zacarias, que viveu
várias décadas depois da morte de seu tocaio.
Zacarias 1:1-2
1 - No oitavo mês do segundo ano de Dario veio a palavra do SENHOR
ao profeta Zacarias, filho de Baraquias, filho de Ido, dizendo: 2 - O
SENHOR se irou fortemente contra vossos pais.

Quando Lucas cita este caso, Jesus não dá o nome do pai de
Zacarias.
Lucas 11:51
Desde o sangue de Abel, até ao sangue de Zacarias, que foi morto
entre o altar e o templo; assim, vos digo, será requerido desta
geração.

Podemos concluir três cosas:

Primero, que Jesus se enganou ao confundir o pai de
Zacarias, o apedrejado, com o pai de Zacarias, o profeta;
Segundo, que Mateus em suas pretensões de citar o Antigo
Testamento se “confundiu” e pôs na boca de Jesus palavras
que ele nunca disse;
Terceiro, algum copista ou tradutor meteu a pata. Em
qualquer caso, o erro é irrefutável.

4 - Resumo



Mateus não é o primeiro evangelho como se pensa;
Tampouco Mateus é o autor deste evangelho;
É uma cópia de documentos anteriores, como Marcos;
Nem sequer, ao que parece, foi escrito em Grego como
muitos creem;
81

Seu autor inventa profecias para fazer crer que Jesus é o
Messias.

Com tantas mentiras e enganos; tudo isso sem contar com os
óbvios erros e invenções, que mais enganos e mentiras tem este
evangelho? No entanto, querem que se acredite que é um livro
inspirado e que o Jesus que prega é real?
5 - Mateus Confundindo Jeremias com Zacarias >>>
Vamos ampliar o “errinho” de Mateus citado anteriormente e que
faz qualquer um duvidar da “Infalibilidade e inspiração Bíblica”.
Leiamos o que nos diz o evangelho de Mateus sobre o
arrependimento de Judas, depois de entregar seu mestre a uma
morte certa:
Mateus 27:3-9
3 - Então Judas, aquele que o traíra, vendo que Jesus fora condenado,
devolveu, compungido, as trinta moedas de prata aos anciãos,
dizendo: 4 - Pequei, traindo o sangue inocente. Responderam eles:
Que nos importa? Seja isto lá contigo. 5 - E tendo ele atirado para
dentro do santuário as moedas de prata, retirou-se, e foi enforcar-se.
6 - Os principais sacerdotes, pois, tomaram as moedas de prata, e
disseram: Não é lícito metê-las no cofre das ofertas, porque é preço
de sangue. 7 - E, tendo deliberado em conselho, compraram com elas
o campo do oleiro, para servir de cemitério para os estrangeiros. 8 Por isso tem sido chamado aquele campo, até o dia de hoje, Campo
de Sangue. 9 - Cumpriu-se, então, o que foi dito pelo profeta
Jeremias: Tomaram as trinta moedas de prata, preço do que foi
avaliado, a quem certos filhos de Israel avaliaram,

Todo este teatro de Judas arrependendo-se parece que é só o
cumprimento de mais uma profecia. Segundo que lemos, Jeremias
fez uma espécie de predição ou profecia no passado e tocou ao
pobre Judas a má sorte de cumpri-la.
82

Tudo bem... Mas...
Se fizermos uma revisão cuidadosa do livro de Jeremias,
espantosamente não encontraremos nada disso! Mas o mais
curioso e alarmante de tudo isso é que parece que na realidade
Mateus está citando Zacarias, que é o único que diz algo parecido
ao que foi mencionado Mateus.
Zacarias 11:12-13
12 - E eu lhes disse: Se parece bem aos vossos olhos, dai-me o que
me é devido; e, se não, deixai-o. Pesaram, pois, por meu salário, trinta
moedas de prata. 13 - Ora o Senhor disse-me: Arroja isso ao oleiro,
esse belo preço em que fui avaliado por eles. E tomei as trinta moedas
de prata, e as arrojei ao oleiro na casa do Senhor.

O que aconteceu aqui? Como Mateus conseguiu meter a pata tão
profundamente? Talvez em seu empenho doentio de fazer cumprir
as profecias do Velho testamento na marra, acabou confundindo
alhos com bugalhos.
6 - Desculpas cristãs
É preciso deixar algo bem claro ao leitor cristão: Jeremias e
Zacarias NÃO são a mesma pessoa. Jeremias profetizou a vinda
do exílio babilônico. Zacarias viveu aproximadamente 100 anos
mais tarde e pronunciou profecias de esperança após o regresso
do exílio e durante a reconstrução do Templo. Inclusive cada um
tem seu próprio livro Bíblico.

Livro de Jeremias (52 capítulos).
Livro de Zacarias (14 capítulos).

Alguns crentes costumam usar uma desculpa muito estranha para
este verdadeiro disparate bíblico: Que na realidade Mateus estava
citando as palavras de Jeremias quando fazia alusão ao oleiro:
83

Jeremias 18:1-4
1 - A palavra que veio do Senhor a Jeremias, dizendo: 2 - Levanta-te,
e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras. 3 Desci, pois, à casa do oleiro, e eis que ele estava ocupado com a sua
obra sobre as rodas. 4 - Como o vaso, que ele fazia de barro, se
estragou na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme
pareceu bem aos seus olhos fazer.

Também em:
Jeremias 19:1-3
1 - Assim disse o Senhor: Vai, e compra uma botija de oleiro, e
leva contigo alguns anciãos do povo e alguns anciãos dos
sacerdotes; 2 - e sai ao vale do filho de Hinom, que está à
entrada da Porta Harsite, e apregoa ali as palavras que eu te
disser; 3 - e dirás: Ouvi a palavra do Senhor, ó reis de Judá, e
moradores de Jerusalém. Assim diz o Senhor dos exércitos, o
Deus de Israel: Eis que trarei sobre este lugar uma calamidade
tal que fará retinir os ouvidos de quem quer que dela ouvir.
Ok, ok, Mateus confundiu Zacarias com os oleiros citados por
Jeremias (afinal Mateus é um simples humano; nem era um
iluminado!). Porém, há um pequeno detalhe. Em nenhum
momento as passagens de Jeremias sobre o oleiro citam as 30
peças de Prata! Só Zacarias as cita de forma muito clara e
específica. Bem... Os nomes de Jeremias e Zacarias são muito
parecidos, qualquer um se confunde.
Outra interessante e complicada desculpa que alguns crentes
cristãos usam desesperadamente, é que atribui esta citação
errônea à tradição oral, ou seja, que quem disse originalmente foi
Jeremias, mas este nunca escreveu isso em seu livro; até que
Zacarias citou a Jeremias, presumivelmente através do espírito
santo. E então, pelos próximos 500 anos, todo mundo pensou
84

equivocadamente que foi Zacarias quem o disse, até que o autor
do Evangelho de Mateus fez a citação correta.
Depois de toda essa enrolação de palavras e desculpas patéticas
não resta nada além de colocar as mãos na cabeça e dizer...
Mateus... Até onde chegará o seu desespero de forçar o
cumprimento de profecias em Jesus?!
Fontes:
http://www.extremelysmart.com/insight/mistaken/Bible_errors.
php

85

5 - Problemas com o Evangelho de Marcos
O Evangelho de Marcos corresponde ao segundo livro do Novo
Testamento, mas foi o primeiro evangelho escrito. É também o
mais curto dos quatro. Começa com o batismo de Jesus por João
Batista. Não faz referência alguma ao nascimento e infância de
Jesus. Nem sequer menciona a ascendência davídica; se refere a
Jesus como filho de Deus (ou seja, o messias), mas raras vezes
como filho de Davi. Marcos está de acordo no essencial com a
teologia de Paulo: o único fato importante em Jesus é sua morte
e sua ressurreição. No entanto, ao contrário de Paulo, se ocupa
de registrar os fatos e citações de Jesus. Já foi chamado de
Evangelho da ação, já que registra 18 milagres (similar a Mateus
e Lucas), mas só 4 parábolas (Mateus inclui 18 parábolas e Lucas
19).
Não existem indícios claros sobre o lugar onde foi escrito.
Acreditou-se que foi escrito em Roma, baseando-se nos latinismos
que aparecem no texto, como “denario” ou “legião”. Já foi também
proposto como alternativa a possibilidade de que tivesse sido
redigido em Antióquia. Se só existisse o evangelho de Marcos
como referência sobre a vida de Jesus, o messias teria nascido em
Nazaré no seio de uma família galileia humilde e sem grandes
pretensões.
O autor parece dirigir-se predominantemente a pagãos-cristãos,
mais que a judeu-cristãos. Cada vez que ele emprega um termo
em hebraico ou aramaico, o traduz ao grego, o que faz supor que
se dirige a uma audiência não familiarizada com esses idiomas.
Utiliza a tradução ao grego da Biblia, a Bíblia dos Setenta e não
sua versão original hebraica, e não está familiarizado com a
geografia da Palestina.
1 - Data de escritura

86

A maioria dos estudiosos bíblicos concorda em datar o Evangelho
de Marcos em fins dos anos 60 do século I, ou pouco depois do
ano 70. Os eruditos consideram que já tinha ocorrido a destruição
do Templo de Jerusalém (ocorrida no ano 70) baseando sua
opinião principalmente na análise do capítulo 13, conhecido como
"Apocalipse Sinótico" ou "Pequeno Apocalipse de Marcos", e em
alguns outros fragmentos, que claramente fazem referência a
esse fato.
Quando foi escrito o livro de Marcos, segundo alguns
especialistas.
Data aproximada >>>

DE

A

Peter Ainsilie D.D. A.D. 63 to 70

63

70

Anchor Yale Bible Dictionary 70 AD Paul J. Achtemeier, Ph.D.

70

70

W.C. Allen, Ph.D. before A.D. 50

49

49

An Introduction to the New Testament, D.A. Carson Ph.D. & Douglas J. Moo,
PhD. Late 50's or 60's
Apologetics Study Bible, Ted Cabal, Ph.D. Editor

56

63

50

59

Baker Encyclopedia of the Bible, Walter A. Elwell, Ph.D.

61

64

Believer's Bible Commentary, William McDonald, Ph.D. Arthur Forstad,
Ph.D. A.D. 57 to 60
Believer's Study Bible, W.A.Criswell, Ph.D., Editor, A.D. 65 to 68

57

60

65

68

The Bible Knowlledge Commentary, John F. Walvoord, Ph.D., Roy B. Zuck,
Ph.D. A.D. 57 to 59
Allan Black, Ph.D. early AD 60's

57

59

60

63

Craig L. Bloomberg. Ph.D.

56

60

Blue Letter Bible, Ad 50 to 55

50

55

Darrell L. Bock, Ph.D. late 50's or early 60's is a good possibility

58

62

James A. Brooks, Ph.D. A.D. 63 or 64

63

64

Raymond E. Brown, Ph.D. AD 60 to 75, most likely between AD 68 & 73

68

73

F.F. Bruce, Ph.D. Shortly after A.D. 60

60

60

D.A. Carson, R.T. France, and G.J. Wenham, eds. New Bible Commentary:
21 Century Edition, 60 to 70 CE
Dictionary of Jesus and The Gospels, Joel B. Green, Ph.D. and Scot
McKnight, Ph.D.
M. G. Easton M. A., D. D. Probably about AD 63

60

70

66

67

63

63

87

James R. Edwards, Ph.D. Pillar AD 65

65

65

James M. Efird, Ph.D. AD 65 to 70

65

70

ESV Bible, Wayne Gruden, Ph.D. Gen Editor

50

60

David A. Fiensy, Ph.D. AD 66 or 67

66

67

Joseph A. Fitzmyer, Ph.D. AD 60 to 70

60

70

Norman L. Geisler, Ph.D. AD 55 to 60

55

60

Robert A. Guelich, Ph.D. AD 67 to 70

67

70

Robert H. Gundry, Ph.D. A.D. 48 to 55

48

55

Donald Guthrie, Ph.D. New Testament Introduction, 65 to 70 CE

65

70

Gary R. Habermas, Ph.D. A.D. 58 to 60

58

80

William Hendriksen, Ph.D. AD 40 to 65, with the earlier date favored.

40

65

Martin Hengel, Ph.D. AD 69

69

69

A.E. Hill, Ph.D. AD 50 to 70

50

70

Holman Bible Handbook, David S. Dockery, Ph.D. Editor

50

70

Holman Bible Dictionary, Chad Owen Brand, Ph.D., Charles W. Draper,
Ph.D., Archie W. England, Ph.D.
Nelsen'sStudy Bible H.Wayne House, Th.D. J.D. Editor,, A.D. 64 or 65

64

68

64

65

R. Jamieson, A.R. Fausset, and D. Brown, eds. AD 54 to 68

54

68

Howard Clark Kee, Ph.D. before AD 70

69

69

Craig S. Keener, Ph.D. AD 64

64

64

Werner Georg Kummel, Ph.D. AD 70

70

70

William L. Lane, Th.D. AD 60 to 70

60

70

John MacArthur, Ph.D. AD 50's

50

59

K.E. Malberg, AD 68 to 69

68

69

R.P. Martin, Ph.D. A.D.60s to 70s

60

70

Bruce Metzger, Ph.D. AD 65 to 75

65

75

M.S. Mills, Ph.D. AD 68

68

68

J.P.Moreland, Ph.D. A.D. mid 40's to mid 50's

45

55

Nelson's Complete Book of Bible Maps and Charts A.D. 55 to 68

55

68

Thomas Nelson's KJV Study Bible, Wayne A. Brindle, Th.D. Editor

60

60

Nelson's NKJV Study Bible, Earl D. Radmacher, Th.D. General Editor

64

65

Jose O'Callaghan, Ph.D. about A.D. 40's, based on 7Q4,7Q5. 7Q6 dated 50
c.
N. Perrin, Ph.D. after AD 64/65

40

49

66

66

S.L. Peterson, AD 70 Timeline Charts of the Western Church

70

70

Reformation Study Bible, R.C. Sproul, Ph.D. General Editor, earlier than A.D.
62
J.A.T. Robinson, Ph.D. AD 45 to 60

61

61

45

60

88

T. Robinson, AD 69 The Bible Timeline

69

69

Charles Caldwell Ryrie, Th.D., Ph.D., Ryrie Study Bible AD 50s or 60s

50

69

Edward P. Sanders, Ph.D. AD 65 to 70

65

70

William Smith, Ph.D. Smith's Bible Dictionary. A.D.63 to 70

63

70

Carsten Peter Thiede, Ph.D. Before AD 62 Director of the Institute for Basic
Epistemological Research in Paderborn, Germany
Edward J. Tinsley, Ph.D. AD 60 to 70

61

61

60

70

C.C. Torrey, Ph.D. Early 40's

40

44

Joseph B. Tyson, Ph.D. AD 70 AD

70

70

Merrill F. Unger, Ph.D. Th.D, A.D. 50 to 60

50

60

Bob Utley, DMim, earleri than the early 60's

59

59

Paul D. Wegner, Ph.D. author The Jjourney from Texts to Translations AD
60-events reccorded generation earlier
J. Wenham, Ph.D. AD 45

60

60

45

45

Edwin Yamauchi, Ph.D. as early as A.D. 50

50

50

Franklin W. Young, Ph.D. AD 65 to 70

65

70

The Woman's Study Bible, Dorothy Kelley Patterson, Ph.D. General Editor

65

65

Willmington's Bible Handbook, Harold L. Willmington, Ph.D.

58

58

2 - Autor
O texto no contém nenhuma indicação sobre sua autoria. O autor
de Marcos talvez não fosse uma pessoa muito educada; pelo
menos o grego do evangelho não é muito polido. A tradição cristã,
entretanto, atribuiu o evangelho a Marcos, discípulo de Pedro e
citado por Paulo de Tarso (Col 4:10), em Atos (Atos 12:12-25;
Atos 13:15; Atos 15:37), onde é apresentado como companheiro
de Paulo; e na primeira epístola de Pedro, que o chama "meu filho"
(1 Pedro 5:13).
A base desta crença é que os autores cristãos primitivos tinham a
ideia de que Marcos colocou por escrito as memórias do apóstolo
Pedro. Alguns investigadores atuais consideram muito duvidosa a
atribuição a Marcos, dado que a teologia deste evangelho parece
mais próxima às ideias de Paulo de Tarso que às de Pedro, que
sai com a imagem bastante arranhada no relato de Marcos.
89

Os erros do autor em questões referentes à geografia da Palestina
também não apoiam a teoria da escrita deste evangelho por um
discípulo direto de Pedro. Parece demonstrado que antes da
redação deste evangelho já circulavam oralmente breves relatos
sobre Jesus e suas citações e que o autor recompilou estes
materiais heterogêneos (fonte Q).
Existe uma estreita relação entre os três evangelhos sinópticos
(Marcos, Mateus e Lucas). O material de Marcos se encontra quase
integralmente em Mateus, em Lucas ou nos dois. Dos 662
versículos que compõem o Evangelho de Marcos, 406 são comuns
tanto com Mateus quanto com Lucas, 145 só com Mateus e 60 só
com Lucas. Apenas 51 versículos de Marcos não têm paralelo em
nenhum dos outros dois sinóticos.
3 - Erros geográficos de Marcos
Em Marcos 7:31 afirma que Jesus se dirige de Tiro até o mar da
Galileia atravessando Sidon e a Decápolis, um itinerário
geograficamente absurdo.
E ele, tornando a sair dos termos de Tiro e de Sidom, foi até ao
mar da Galileia, pelos confins de Decápolis. Marcos 7:31
Nota: Decápolis são as dez cidades ligadas pela linha vermelha.

90

91

Em uma passagem onde relata um absurdo exorcismo (Marcos
5:1-13), coloca a região dos gerasenos na margem oriental do
lago de Genesaret (Mar da galileia), na Decápolis. Mas a cidade
de Gerasa (hoje Jerash) se encontra na realidade a mais de 50
km do mesmo (veja no mapa). Parece que outras Bíblias tentaram
consertar o erro de Marcos e “corrigiram” gerasenos por
gadarenos, pois Gadara fica mais perto do lago, mas mesmo
assim quase 10 KM.
Marcos 5:1-13

Marcos 5:1-13

1 - Chegaram então ao outro lado
do mar, à terra dos gerasenos. 2
- E, logo que Jesus saíra do barco,
lhe veio ao encontro, dos
sepulcros, um homem com
espírito imundo, 3 - o qual tinha a
sua morada nos sepulcros; e nem
ainda com cadeias podia alguém
prendê-lo; 4 - porque, tendo sido
muitas vezes preso com grilhões
e cadeias, as cadeias foram por
ele feitas em pedaços, e os
grilhões em migalhas; e ninguém
o podia domar; 5 - e sempre, de
dia e de noite, andava pelos
sepulcros
e
pelos
montes,
gritando,
e
ferindo-se
com
pedras, 6 - Vendo, pois, de longe
a Jesus, correu e adorou-o; 7 - e,
clamando com grande voz, disse:
Que tenho eu contigo, Jesus, Filho
do Deus Altíssimo? conjuro-te por
Deus que não me atormentes. 8 Pois Jesus lhe dizia: Sai desse
homem, espírito imundo. 9 - E

1 - E chegaram ao outro lado do
mar, à província dos gadarenos. 2
- E, saindo ele do barco, lhe saiu
logo ao seu encontro, dos
sepulcros, um homem com
espírito imundo; 3 - O qual tinha
a sua morada nos sepulcros, e
nem ainda com cadeias o podia
alguém prender; 4 - Porque,
tendo sido muitas vezes preso
com grilhões e cadeias, as cadeias
foram por ele feitas em pedaços,
e os grilhões em migalhas, e
ninguém o podia amansar. 5 - E
andava sempre, de dia e de noite,
clamando pelos montes, e pelos
sepulcros, e ferindo-se com
pedras. 6 - E, quando viu Jesus ao
longe, correu e adorou-o. 7 - E,
clamando com grande voz, disse:
Que tenho eu contigo, Jesus, Filho
do Deus Altíssimo? conjuro-te por
Deus que não me atormentes. 8 (Porque lhe dizia: Sai deste
homem, espírito imundo.) 9 - E

92

perguntou-lhe: Qual é o teu
nome? Respondeu-lhe ele: Legião
é o meu nome, porque somos
muitos. 10 - E rogava-lhe muito
que não os enviasse para fora da
região. 11 - Ora, andava ali
pastando no monte uma grande
manada de porcos. 12 - Rogaramlhe, pois, os demônios, dizendo:
Manda-nos para aqueles porcos,
para que entremos neles. 13 - E
ele lho permitiu. Saindo, então, os
espíritos imundos, entraram nos
porcos; e precipitou-se a manada,
que era de uns dois mil, pelo
despenhadeiro no mar, onde
todos se afogaram.

perguntou-lhe: Qual é o teu
nome? E lhe respondeu, dizendo:
Legião é o meu nome, porque
somos muitos. 10 - E rogava-lhe
muito que os não enviasse para
fora daquela província. 11 - E
andava ali pastando no monte
uma grande manada de porcos.
12 - E todos aqueles demônios lhe
rogaram, dizendo: Manda-nos
para aqueles porcos, para que
entremos neles. 13 - E Jesus logo
lho permitiu. E, saindo aqueles
espíritos imundos, entraram nos
porcos; e a manada se precipitou
por um despenhadeiro no mar
(eram
quase
dois
mil),
e
afogaram-se no mar.

Mas o que é realmente engraçado nesta história maluca é ver
um demônio conjurando Jesus!!!! Jesus devia ser muito pior que
o próprio demônio para ser conjurado em nome de Deus!!!!!

Mateus muda a região dos gerasenos pela região dos gadarenos.
Este relato pertence ao material comum a Mateus, Marcos e Lucas
(Lucas repete o erro de Marcos, mas Mateus, como se disse, muda
"Gerasenos" por "Gadarenos"). É quase certo que o relato seja
simbólico (é considerado como uma alegoria da ocupação
romana) e, por esta razão, provavelmente o autor utilizou uma
alusão ambígua à região dos gerasenos sem especificar o lugar,
com a finalidade de que o relato não pudesse ser desmentido.

93

4 - Erros nos costumes judaicos
As palavras de Jesus em Marcos 10:12, (E, se a mulher deixar a
seu marido, e casar com outro, adultera.) são inexplicáveis na
boca de um judeu, pois a lei religiosa imperante (a Halajá)
declarava explicitamente que só o marido podia solicitar e obter
um divórcio, procedimento descrito em grande detalhe no direito
e amplamente conhecido por qualquer homem com interesses
religiosos da época. Alguns autores como Rylands (1929) opinam
que esta é uma prova do desconhecimento de Marcos sobre a lei
e os costumes judaicos. Algumas desculpas a isto é que talvez se
trate de um erro na tradução da fonte aramaica sobre a que foi
redigida a versão atual do evangelho de Marcos, mas Lucas 16:18
(Qualquer que deixa sua mulher, e casa com outra, adultera; e
aquele que casa com a repudiada pelo marido, adultera também.)
interpretou corretamente o mesmo texto da fonte aramaica.
5 - Expressões semíticas e hebraicas
Embora pareça que Marcos escreveu em grego, está mais perto
do aramaico que o resto dos evangelhos. Parte da imperfeição de
seu grego tem origem no fato que seu evangelho contém
numerosas expressões aramaicas traduzidas literalmente, como
se Marcos escrevesse em grego, mas pensando em aramaico.
Destacam-se os seguintes versículos:



Marcos 1:11: “me agrado”, perfeito Estativo hebraico.
Então veio dos céus uma voz: "Tu és o meu Filho amado;
em ti me agrado".
Marcos 2:6: “arrazoavam em seus corações”, típica
assonância hebraica ywshbym w˙hshbym.
E estavam ali assentados alguns dos escribas, que
arrazoavam em seus corações, dizendo:

94






Marcos 3:4: “... salvar uma alma (vida)...” giro
caracteristicamente semítico.
Depois Jesus lhes perguntou: "O que é permitido fazer no
sábado: o bem ou o mal, salvar a vida ou matar? " Mas eles
permaneceram em silêncio.
Marcos 3:17: fala dos irmãos Boanerges, do aramaico
“bêne regesh”, “filhos do ruído” (“filhos do trovão”, Tiago e
João Zebedeu, apóstolos de Jesus).
Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão, aos quais deu
o nome de Boanerges, que significa filhos do trovão;
Marcos 4:12: A citação de Isaías 6:9 corresponde à versão
aramaica da Bíblia (não da grega nem da hebraica).
Para que vendo, vejam, e não percebam; e ouvindo,
ouçam, e não entendam; para que não se convertam e
sejam perdoados. Isaías 6:9 - Ele disse: "Vá, e diga a este
povo: "Estejam sempre ouvindo, mas nunca entendam;
estejam sempre vendo, e jamais percebam.
Marcos 5:41: utiliza a expressão aramaica “Talitha qum”,
usando além disso, em sua tradução, o vocativo semítico
“Menina, a ti te digo...”.
E, tomando a mão da menina, disse-lhe: Talita cumi; que,
traduzido, é: Menina, a ti te digo, levanta-te.
Marcos 6:38: “Quantos pães tendes?” em hebraico,
aliteração característica: kamah lehem lahem.
Ao que ele lhes disse: Quantos pães tendes? Ide ver. E,
tendo-se informado, responderam: Cinco pães e dois
peixes.
Marcos 7: “comer o pão”, com o significado genérico de
“comer” tomado do aramaico.
Marcos 7:11: “Qorbán” (“oferenda”), palabra hebraica.
Todo o versículo parece fazer referência ao Talmude.

95




Mas vós dizeis: Se um homem disser a seu pai ou a sua
mãe: Aquilo que poderias aproveitar de mim é Corbã, isto
é, oferta ao Senhor,
Marcos 7:34: “effatá”, palavra semítica, que o texto grego
traduz como “hazte aberto”, giro tipicamente semítico. Esta
passagem aparece exclusivamente no evangelho de
Marcos.
E erguendo os olhos ao céu, suspirou e disse-lhe: Efatá;
isto é Abre-te.
Marcos 9:1: “provar a morte», típica expressão rabínica.
Disse-lhes mais: Em verdade vos digo que, dos que aqui
estão, alguns há que de modo nenhum provarão a morte
até que vejam o reino de Deus já chegando com poder.
Marcos 14:36: “Abbá”, palavra aramaica que significa “pai”.
E dizia: Aba, Pai, tudo te é possível; afasta de mim este
cálice; todavia não seja o que eu quero, mas o que tu
queres.

Também são de destaque outras construçõess sintáticas de
influência aramaica em pelo menos 38 versículos.
6 - Interpolação no final do Evangelho de Marcos
Nem todos os textos gregos mais antigos e os testemunhos da
antiguidade incluem 16:9-20. A partir de Marcos 16:8, onde se
narram as aparições de Jesus ressuscitado a Maria Madalena, a
história dos discípulos que iam para o campo e os onze apóstolos,
assim como a ascensão de Jesus, é quase certo que se trata de
uma adição posterior.
Marcos 16:9-20
9 - Ora, havendo Jesus ressurgido cedo no primeiro dia da semana,
apareceu primeiramente a Maria Madalena, da qual tinha expulsado
sete demônios. 10 - Foi ela anunciá-lo aos que haviam andado com

96

ele, os quais estavam tristes e chorando; 11 - e ouvindo eles que vivia,
e que tinha sido visto por ela, não o creram. 12 - Depois disso
manifestou-se sob outra forma a dois deles que iam de caminho para
o campo, 13 - os quais foram anunciá-lo aos outros; mas nem a estes
deram crédito. 14 - Por último, então, apareceu aos onze, estando
eles reclinados à mesa, e lançou-lhes em rosto a sua incredulidade e
dureza de coração, por não haverem dado crédito aos que o tinham
visto já ressurgido. 15 - E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai
o evangelho a toda criatura. 16 - Quem crer e for batizado será salvo;
mas quem não crer será condenado. 17 - E estes sinais acompanharão
aos que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas
línguas; 18 - pegarão em serpentes; e se beberem alguma coisa
mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os
enfermos, e estes serão curados. 19 - Ora, o Senhor, depois de lhes
ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus. 20 Eles, pois, saindo, pregaram por toda parte, cooperando com eles o
Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que os acompanhavam.

Na nota de rodapé da Bíblia de Jerusalém podemos ler o seguinte:
“O final de Marcos, versículos 9-20, forma parte das Escrituras
inspiradas; é considerado como canônico. Isto não significa
necessariamente que tenha sido escrito por Marcos. Na realidade
se coloca em dúvida que pertença ao texto do segundo
evangelho”.
Quando o crente cristão abre a primeira página do Novo
Testamento já deveria se dar conta da falsidade do mesmo,
porque imediatamente se nota um erro. Mateus NÃO é o primeiro
evangelho, é Marcos (cronologicamente falando) e é com base
neste evangelho que se desenvolveram os seguintes. Não resta
nenhuma dúvida de que os evangelhos sinóticos são apenas
cópias e invenções de uns com os outros. Há uma ausência fatal
e definitiva de qualquer inspiração divina. Como se poderia
chamar de Inspiração de Deus o fato de só copiar e ampliar
escritos anteriores?
97

“Marcos” tem tantos erros e irregularidades que não tem nenhum
sentido chamá-lo de inspirado e – PIOR - se considerarmos que a
partir deste evangelho cheio de erros foram escritos os outros, a
figura de Jesus se desvanece como fumaça no ar.
7 - O Evangelho Secreto de Marcos >>>
O evangelho secreto de Marcos é um evangelho apócrifo do qual
se citam dois breves fragmentos em uma carta atribuída a
Clemente de Alexandria. Segundo afirma o autor da carta, durante
o século II circularam pelo menos duas versões diferentes do
evangelho de Marcos na cidade de Alexandria.
Uma delas, redigida primeiro, corresponderia ao atual evangelho
canônico de Marcos; a seguinte, escrita depois e dirigida a um
grupo de iniciados, seria o evangelho secreto de Marcos, ao qual
correspondem os fragmentos citados na carta.
Não existe nenhuma outra referência a um evangelho secreto de
Marcos na literatura cristã conhecida.

98

Em 1958 o professor Morton Smith da Columbia University
descobriu, em um monastério próximo a Jerusalém, uma carta
que continha um fragmento desaparecido do evangelho de
99

Marcos. O fragmento desaparecido não havia se perdido. Pelo
contrário, parece que foi suprimido deliberadamente, por
instigação ou por ordem expressa, do bispo Clemente de
Alexandria, conhecido teólogo e moralista cristão que viveu até
depois do ano 200 e um dos mais venerados entre os primeiros
pais da Igreja.
Parece que Clemente havia recebido uma carta de um tal Teodoro
queixando-se de uma seita gnóstica, a dos carpocracianos (1).
Tudo indica que estes interpretavam certas passagens do
evangelho de Marcos de acordo com seus próprios princípios", os
quais não coincidiam com a postura de Clemente e Teodoro. Por
conseguinte, parece que Teodoro os atacou e logo depois relatou
isso a Clemente. Na carta encontrada pelo professor Smith,
Clemente responde assim ao seu discípulo:

“Fizeste
bem
em
silenciar
os
ensinamentos
desqualificados dos carpocracianos. Porque estas são as
“estrelas errantes” às que alude a profecia, que se desviam
se desviam do caminho estreito dos mandamentos para o
abismo sem limites dos pecados carnais e corporais. Pois,
orgulhando-se de seus conhecimentos, tal como dizem
eles, “das profundas [coisas] de Satanás”, não sabem que
estão se lançando ao “inferno das trevas” da falsidade, e,
jactando-se de serem livres, se converteram em escravos
de desejos servis. Aos tais [homens] há que opor-se de
todas as maneiras e por completo. Pois, mesmo quando
disserem algo verdadeiro, quem ama a verdade não deve,
mesmo assim, estar de acordo com eles. Pois nem todas
as [coisas] verdadeiras são a verdade, nem deve essa
verdade que [meramente] parece verdadeira segundo as
opiniões humanas ser preferida à verdade verdadeira,
aquela que está de acordo com a fé.”

100

Esta é uma afirmação extraordinária feita por um pai da igreja.
Na verdade, o que Clemente diz não é outra coisa que: “Se por
acaso teu oponente diz a verdade, deves negá-la e mentir com o
objetivo de refutá-lo”. Mas isto não é tudo. Na passagem seguinte
da carta Clemente passa a comentar sobre o Marcos e o “mau
uso” que a seu juízo fazem dele os carpocracianos:

[E quanto a] Marcos, pois, durante a estadia de Pedro em
Roma, escreveu [uma crônica de] os atos do Senhor, não,
contudo, declarando todos [eles], nem tampouco
insinuando os [atos] secretos, mas selecionando aqueles
que ele jugava mais úteis para reforçar a fé daqueles que
estavam sendo instruídos.
Porém quando Pedro morreu como mártir, Marcos veio à
Alexandria, trazendo tanto suas próprias notas como as de
Pedro, das quais transferiu a seu antigo livro as coisas
idôneas que contribuíam para o progresso do
conhecimento [gnosis]. Desta forma compôs um
evangelho mais espiritual para uso daqueles que estavam
se aperfeiçoando. No entanto, não divulgou as coisas que
não deviam ser reveladas, nem escreveu o ensinamento
hierofântico do Senhor, mas às historias já escritas
acrescentou outras mais e também introduziu certos
aforismos cuja interpretação ele sabia, como mistagogo
(2), que conduziria os ouvintes até o santuário mais
recôndito dessa verdade oculta por sete [véus]. Assim, em
resumo, preparou as coisas de antemão, sem má vontade
sem descuido e, ao morrer, deixou sua composição à
Igreja de Alexandria, onde inclusive agora se guarda com
o maior cuidado, sendo lida somente a aqueles aos estão
sendo iniciados nos grandes mistérios.
Mas como demônios imundos estão sempre planejando
destruição para a raça dos homens, Carpocrates, instruído
por eles e usando artes enganosas, escravizou certo
101

presbítero da Igreja de Alexandria, que obteve uma cópia
do Evangelho secreto, a qual ele interpretou segundo a sua
doutrina blasfema e carnal e, além disso, sujou,
misturando com as palavras imaculadas e santas suas
mentiras absolutamente descaradas.
Clemente reconhece livremente que existe um evangelho secreto
e autêntico de Marcos. Depois instrui a Teodoro para que o negue:

Diante deles [os carpocracianos], portanto, como disse
antes, não se deve ceder jamais, nem, quando propõem
suas falsificações, se deve admitir que o evangelho secreto
seja de Marcos, deve inclusive negá-lo sobre juramento.
Pois “nem todas as [cosas] verdadeiras devem ser ditas a
todos os homens”.

Qual era esse “evangelho secreto” que Clemente ordenou a seu
discípulo que negasse e que os carpocracianos estavam
“interpretando mal”? Clemente responde a pergunta incluindo
uma transcrição literal do texto em sua carta:

A vós, portanto, não vacilarei em responder às [preguntas]
que haveis feito, refutando as falsificações com as próprias
palavras do evangelho.
Por exemplo, depois de “E estavam no caminho que subia
a Jerusalém” e o que segue até “Depois de três dias
ressuscitará” [o evangelho secreto] traz o seguinte
[material] palavra por palavra:
”E entram em Betânia, e certa mulher, cujo irmão tinha
morrido, estava ali. E, aproximando-se, se prostrou diante
de Jesus e lhe disse: “Filho de Davi, tem piedade de mim".
Mas os discípulos a reprenderam. E Jesus, irritando-se, foi
com ela ao jardim onde estava a tumba e em seguida da
tumba surgiu um grande grito. E, aproximando-se, Jesus
afastou a pedra da porta da tumba. E em seguida,
102

entrando no lugar onde estava o jovem, estendeu a mão e
o levantou, pegando-lhe a mão. Porém o jovem, erguendo
os olhos para ele, lhe amou e começou a rogar-lhe
dizendo-lhe que queria estar com ele. E, saindo da tumba,
entraram na casa do jovem, pois era rico. E depois de seis
dias, Jesus lhe disse o que devia fazer e pela noite o jovem
se aproxima dele, levando um pano de linho sobre [o
corpo] desnudo. E ficou com ele aquela noite, pois Jesus
lhe ensinou o mistério do reino de Deus. E levantando-se
dali, regressou ao outro lado do Jordão.”.
Segundo Clemente este fragmento deve situar-se entre Marcos
10:34 e Marcos 10:35.
Este episódio não aparece em nenhuma das versões do evangelho
de Marcos que existem. Entretanto, em suas linhas gerais é
bastante conhecido. Trata-se, desde logo, da ressurreição de
Lázaro, a qual é descrita no quarto evangelho, o que se atribui a
João. No entanto, na versão citada há algumas variações
significativas.
Em primeiro lugar há um “grande grito” que surge da tumba antes
de Jesus remover a pedra ou ordene a seu ocupante que saia. Isto
induz decididamente a pensar que o ocupante não estava morto
e, por consequência, de um só golpe apaga todo o elemento
milagroso.
Em segundo lugar, se diria que está claro que o episódio leva
consigo algo mais do que dizem as crônicas aceitas do episódio de
Lázaro. Certamente, a passagem citado testemunha a existência
de alguma relação especial entre o homem da tumba e o homem
que o “ressuscita”. Talvez um leitor moderno estivesse tentado a
ver nele uma insinuação de homossexualidade. É possível que os
carpocracianos (seita que aspirava transcender os sentidos
mediante a saciedade dos mesmos) tenham discernido
precisamente semelhante insinuação. Porém, tal como argumenta
103

o professor Smith, de fato também é provável que todo o episódio
se refira a uma típica iniciação em uma escola de mistério, uma
morte e um renascimento ritualizados e simbólicos do tipo que
tanto predominava no Oriente Médio daqueles tempos.
Em todo caso, o importante é que o episódio e a passagem citados
acima não aparecem em nenhuma versão moderna ou aceita de
Marcos. A bem da verdade, as únicas referências a Lázaro ou a
uma figura parecida que há no Novo Testamento, se encontram
no evangelho atribuído a João. Assim, pois, está claro que o
conselho de Clemente foi aceito, não só por Teodoro, mas também
por autoridades seguintes.
Aconteceu simplesmente que a totalidade do episódio de Lázaro
foi suprimida do evangelho de Marcos.

1 - Circunstâncias da descoberta e algumas objeções
Em 1958, Morton Smith, professor de história antiga na
Universidade de Columbia, descobriu na biblioteca do antigo
monastério ortodoxo de Mar Saba, a uns 20 quilômetros de
Jerusalém, uma carta copiada a mão nas páginas em branco de
um livro impresso no século XVII. A carta estava escrita em grego,
com uma caligrafia característica do século XVIII. O autor se
identificava no começo do texto como “Clemente, autor do
Stromata”, ou seja, o conhecido teólogo e moralista cristão
Clemente de Alexandria, que viveu até o ano 200.

104

Morton Smith estudou os textos por 15 anos antes de fazê-los públicos em
1973.

Smith fotografou as três páginas do livro que continha a carta.
Após seu descobrimento por Smith, o livro que continha a carta
foi arquivado pelos monges de Mar Saba. No entanto, nenhum
outro especialista examinou a carta de Clemente de Alexandria.
Mais recentemente saíram à luz novas fotografias do texto,
tomadas pelo antigo bibliotecário do monastério. Também está
documentado seu traslado à outra biblioteca grega ortodoxa. A
autenticidade da descoberta de Smith é ainda objeto de debate
acalorado, sem que se possa na atualidade afirmar que se se trata
ou não de um texto autêntico.
Alguns fatos são indiscutíveis: o livro existe, e nele há uma carta
escrita com caligrafia do século XVIII que Smith fotografou. O
estilo do texto é o de outras obras Clemente de Alexandria, e as
citações do evangelho secreto utilizam uma linguagem muito
similar a do Evangelho canônico de Marcos. As razões a favor e
contra a autenticidade são:
105

A favor
1. O exame da caligrafia da carta, tal como aparece nas
fotografias de Smith, leva à conclusão de que corresponde
ao século XVIII. Se foi escrito nesta época, uma falsificação
tão perfeita não teria sido possível, pois implica um
conhecimento exaustivo da literatura cristã primitiva que
estava longe de ter sido alcançado então.
2. A carta é perfeitamente coerente com o que se conhece do
cristianismo primitivo, incluindo a referência aos
carpocracianos, seita da qual há numerosas menções de
outros autores.
3. A crítica literária moderna tem visto na carta numerosos
traços estilísticos e de vocabulário estatisticamente
frequente na obra de Alexandria, o que parece apontar que
a carta é autêntica. Também as breves citações de Marcos
utilizam o linguagem próprio do evangelista Marcos, o que
parece indicar que procedem do mesmo autor.
Contra
1. O desaparecimento do manuscrito impede que se possa
realizar uma análise química da tinta utilizada, o que
permitiria saber com certeza se foi efetivamente escrita no
século XVIII.
2. Na literatura dos primeiros tempos do cristianismo não há
nenhuma alusão nem a um evangelho secreto de Marcos,
nem à suposta carta de Clemente a Teodoro sobre os
carpocracianos. O próprio Clemente, que menciona os
carpocracianos em outros lugares de sua obra, não faz
jamais qualquer referência a esta carta. É provável que por
seu conteúdo fosse mantida em um férreo segredo.
3. Existem algumas contradições entre o que Clemente afirma
nesta carta e o que diz na maioria de suas obras.
106

4. As semelhanças de vocabulário e estilo tanto com Marcos,
nos fragmentos citados, como com Clemente, no resto da
carta, são tantas que parecem produto de uma imitação
deliberada que tivesse concentrado nestes breves textos
muitos dos elementos característicos de ambos.
Porém, a principal objeção é que este evangelho resulta
enormemente polêmico, já que contém possíveis implicações
sobre a sexualidade de Jesus que muitos cristãos podem
considerar gravemente ofensivas.
Se o evangelho de Marcos foi expurgado de modo tão drástico,
também foi carregado com acréscimos espúrios. Em sua versão
original termina com a crucificação, o enterro e o sepulcro vazio.
Não há nenhuma cena de ressurreição, nenhuma reunião com os
discípulos. Há certas Bíblias modernas que contêm um final mais
convencional do evangelho de Marcos, um final que inclui a
ressurreição. Mas virtualmente todos os eruditos bíblicos estão de
acordo que este final ampliado é um acréscimo posterior e foi
agregado ao documento original.
O evangelho de Marcos proporciona, pois, dois exemplos de um
documento sagrado (supostamente inspirado por Deus) que tem
sido manipulado, modificado, censurado e revisado por mãos
humanas. E nestes dois casos não são especulativos. Ao contrário,
atualmente os eruditos os aceitam como demostráveis e
provados. É possível supor que o evangelho de Marcos foi o único
que sofreu alterações? Evidentemente, que se o evangelho de
Marcos foi modificado com tanta facilidade é razoável supor que o
mesmo ocorreu com os demais evangelhos.

(1) Carpocraciano: é o nome dado aos seguidores de um
movimento gnóstico do século II que professavam a
doutrina de Carpócrates de Alexandria. Rejeitavam o Antigo
Testamento e afirmam que José é o pai carnal de Jesus.
Defendem a pré-existência das almas para explicar as
107

imperfeições do homem e afirmar que nosso objetivo último
é unir à Divindade. Irineu de Lyon os acusou de praticar a
magia e a reprendeu severamente. São considerados
hereges pela Igreja cristã.
(2) Mistagogo: Um mistagogo era um sacerdote que no
paganismo greco-romano era responsável pela iniciação
nos mistérios aos neófitos. Posteriormente, se aplicou aos
sacerdotes cristãos que orientavam os batizados nas
realidades sagradas, especialmente nos sacramentos. São
Cirilo de Jerusalém que escreveu as “Catequesis
mistagógicas” foi conhecido por este ministério.

108

6 - Problemas com o Evangelho de Lucas
O evangelho de Lucas corresponde ao terceiro livro do novo
testamento, mas cronologicamente é o segundo ou o terceiro
escrito. É também o mais extenso de todos. Está focado
especialmente no nascimento, ministério público, morte e
ressurreição de Jesus. Termina com um relato de sua ascensão.
1 - Autor
É completamente anônimo, já que em nenhum momento em suas
linhas se esclarece quem é o autor. É quase unanimemente aceito
que foi escrito pelo mesmo autor de Atos dos Apóstolos, posto que
ambas as obras estão dedicadas a um mesmo personagem, um
tal "Teófilo". Tem sido sugerido que não é um personagem real,
mas um nome simbólico (Teófilo quer dizer “amigo de Deus”) ou
um pseudônimo. Diz a tradição que Lucas é autor do terceiro
evangelho e de Atos. Tal crença remonta a Irineu, bispo da Gália
(atual França) do século II.
2 - Data de escritura
Assim como Mateus, este também parece basear-se amplamente
no de Marcos, mas inclui outros temas adicionais. Em geral, os
eruditos concordam que Lucas foi escrito algum tempo depois do
ano crítico de 70, quando os romanos tomaram a cidade e
destruíram o Templo. Alguns chegam a sugerir datas tão tardias
como o ano 100. Se Lucas é posterior a Mateus, parece ter sido
escrito de maneira independente. Além do que se acha em
Marcos, seu conteúdo complementar é em sua maior parte
inteiramente diferente dos temas adicionais tratados em Mateus.
Quase todo o conteúdo de Marcos foi incorporado a Lucas (41%
de Lucas provém de Marcos), mas foi redigido em um estilo
literário mais polido. Lucas inclui também boa parte dos
109

ensinamentos de Jesus que encontramos em Mateus (mas não em
Marcos). Geralmente se supõe que ambos os evangelhos
utilizaram alguma fonte comum (ou de alguma coleção de fontes)
escrita ou oral. Lucas ignora as profecias do Antigo Testamento
por considera-las acessórias, e classifica os judeus no papel de
vilãos de maneira mais clara que Mateus e Marcos. Trata às
autoridades romanas com maior suavidade que nos dos primeiros
evangelhos e descreve o próprio Jesus com uma atitude mais
amável com os gentios que nos outros evangelhos sinóticos.
3 - Lucas era gentio ou judeu?
Muitos consideram que Lucas era gentio. Seu nome é romano,
pois Lucas (Loukas em grego e Lucas em latim) é uma versão
abreviada de Lucius ou de Lucanus, dois nomes genuinamente
romanos. Em si mesmo, isto não diz nada, pois na época do Novo
Testamento os judeus adotavam às vezes nomes romanos. Além
disso, o grego em que está redigido Lucas tem um valor literário
sensivelmente maior que o de Mateus ou o de Marcos (a
superioridade de Lucas é evidente para muitos inclusive nas
traduções), de modo que se deduz que o autor devia ter uma
rigorosa educação helênica. Isso reforça a possibilidade que fosse
gentio. Podemos achar mais indícios no fato de que o mesmo
autor de Lucas escreveu com quase toda certeza o livro de Atos,
livro que narra os acontecimentos ocorridos nas décadas
seguintes à crucificação, em especial os concernentes às viagens
do apóstolo Paulo.
Há indícios de que o autor de Atos era na realidade um amigo de
Paulo que o acompanhava em suas supostas viagens. Paulo tem
a visão de um homem que pede socorro na Macedônia:
Atos 16:9-10
9 - E Paulo teve de noite uma visão, em que se apresentou um homem
da Macedónia, e lhe rogou, dizendo: Passa à Macedônia, e ajuda-nos.
10 - E, logo depois desta visão, procuramos partir para a Macedônia,

110

concluindo que o Senhor nos chamava para lhes anunciarmos o
evangelho.

É possível que o autor de Atos tenha incuído uma citação das
memórias de Paulo, no entanto, parece mais sensato supor que o
uso da primeira pessoa no plural possa indicar que o autor era
alguém do círculo de Paulo, que tinha a intenção de ir com ele à
Macedônia. Mas quem poderia ser tal companheiro? Em suas
cartas, Paulo menciona várias vezes pessoas especialmente
próximas dele. Na Epístola aos Colossenses, Paulo envia a carta a
um amigo mandando-lhe lembranças aos que lhe rodeiam;
Colossenses 4:14
Saúda-vos Lucas, o médico amado, e Demas.

Costuma-se pensar que Lucas era o médico de cabeceira de Paulo,
e a natureza dessa função garantiria uma relação íntima entre
ambos durante as cansativas e supostas viagens de Paulo. Na
Segunda Epístola a Timóteo, Paulo declara de maneira concreta:
2 Timóteo 4:10-11
10 - Porque Demas me desamparou, amando o presente século, e foi
para tessalônica, Crescente para Galácia, Tito para Dalmácia. 11 - Só
Lucas está comigo. Toma Marcos, e traze-o contigo, porque me é
muito útil para o ministério.

Isso indica a particular fidelidade de seu médico. Lucas também é
mencionado como um dos que envia saudações na conclusão da
Epístola a Filemom. É Irineu, bispo da Gália que pelo ano 170
declarou pela primeira vez que o autor deste evangelho foi Lucas.
Mas isso não ajuda em nada para saber se era judeu o gentio. No
entanto, os Atos tratam Antióquia de forma especialmente
detalhada, como se o autor tivesse um bom conhecimento dos
assuntos da igreja naquela cidade. Os cristãos de Antioquia eram
em sua maioria de origem cristã (havia relativamente poucos
judeus), e se Lucas era um membro da igreja dessa diocese, há
111

boas chances de que fosse judeu. Um dos pais primitivos da
Igreja, Eusébio de Cesareia, escreveu no ano 324 uma história
religiosa onde afirma que Lucas era cidadão de Antióquia da Síria.
Esta é a tradição geralmente aceita. No entanto, em Atos há um
versículo onde se enumera alguns membros da igreja de
Antióquia:
Atos 13:1
E na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores,
a saber: Barnabé e Simeão chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e
Manaém, que fora criado com Herodes o tetrarca, e Saulo.

Lúcio de Cirene seria o Lucas das epístolas paulinas? Alguns
sugeriram isso. Mas Cirene era um centro judaico importante, e
se Lucas era natural de Cirene e não de Antióquia, as
possibilidades de que fosse judeu aumentam consideravelmente.
Mas o consenso geral é que Lucas era originário de Antióquia e
este “Lucio de Cirene” é um personagem diferente.
No fim das contas, a melhor prova a favor da origem gentia de
Lucas é que ele escreveu de maneira simpática sobre os gentios.
Enquanto o evangelho de Mateus tenta desesperadamente
cumprir profecias antigas e proclamar Jesus como o tão esperado
messias; Lucas trata de dar a Jesus um matiz mitológico e místico,
relatando com riqueza de detalhes facetas de sua vida que são
extremamente similares a outros personagens “deuses ou
semideuses” da antiguidade. As peculiaridades do nascimento
virginal ou inclusive os detalhes da ressurreição e ascensão aos
céus nos lembram irremediavelmente da mitologia ancestral. Sem
sombra de dúvidas, o escritor do evangelho de Lucas buscava com
empenho comparar e equiparar Jesus com estes outros deuses
que tiveram no passado muita influência nas culturas
circundantes.
O evangelho de Lucas, como os anteriores, não tem o mínimo
sinal de ser inspirado e muito menos de ser uma evidência
112

confiável da existência de Jesus. Já sabemos que é uma cópia de
Marcos, de Mateus e de tradições orais que circulavam por ai. Um
evangelho escrito por alguém não judeu? O fato de que Deus
inspirasse um escritor que não fosse judeu (como alguns
consideram Lucas) é absolutamente irreal e fantasioso. O Deus
judaico-cristão jamais blasfemaria contra si mesmo dessa
maneira. Além disso, a evidente mitologia plagiada que contém
este evangelho o converte em tão pouco confiável como o resto.
Depois de todas as irregularidades e evidente falta de “Inspiração
divina” nos três evangelhos sinóticos, é muito difícil pensar que
existiu um Jesus histórico e que caminhou e pregou de forma real
na Palestina do século I. Não são apenas evidentemente
impossíveis os milagres e maravilhas que relatam os evangelhos
(sem considerar a falta de evidência histórica), mas que os
próprios erros da redação dos evangelhos em si, tornam
completamente impossível considerar seriamente a existência de
um Jesus real.

113

7 - Problemas com o Evangelho de João
Este é o quarto dos evangelhos incluídos no canon Bíblico e
também foi o último escrito. Começa com o testemunho e a
declaração de João Batista e termina com a morte, sepultura,
ressurreição e as aparições pós-ressurreição de Jesus. O
Evangelho é de autoria anônima (que novidade!). O capítulo 21
faz pensar que foi escrito com base nos testemunhos do "discípulo
a quem Jesus amava". Junto com Pedro, o discípulo sem nome
está especialmente próximo de Jesus e a igreja primitiva o
identificou tradicionalmente como João, o apóstolo, um dos Doze
Apóstolos de Jesus. O evangelho está estreitamente relacionado
com o estilo e conteúdo das três epístolas sobreviventes de João,
de tal maneira que os estudiosos tratam os quatro livros juntos.
De acordo com a maioria dos estudiosos modernos, João não foi
o autor de nenhum destes livros.
João apresenta uma cristologia maior que os sinóticos, que
descreve Jesus como a encarnação do divino “Logos” por quem
tudo foi feito, como objeto de veneração e (segundo alguns
estudiosos) mais explicitamente como Deus encarnado. Só neste
evangelho Jesus fala longamente sobre si mesmo e seu papel
divino, compartilhando estas reflexões somente com os discípulos.
Contradizendo os sinóticos, João se centra principalmente em
milagres diferentes (incluindo a ressurreição de Lázaro).
Elementos sinóticos como parábolas e exorcismos não se
encontram em João. Ele apresenta uma escatologia onde a
salvação já está presente para o crente. O evangelho inclui
elementos gnósticos.
As diferenças de ensinamentos entre João é os sinóticos é tão
grande que só um deles pode ser histórico; e os acadêmicos
escolhem os sinóticos e não João. Alguns estudiosos
proeminentes, entretanto, sustentam que o evangelho foi escrito
pelo discípulo João, e que, como os sinóticos, é historicamente
confiável. Embora os três Evangelhos sinóticos compartilhem uma
114

grande quantidade de texto, mais de 90% do Evangelho de João
é exclusivo dele. Os sinóticos descrevem muito mais sobre a vida
de Jesus, os milagres, as parábolas e exorcismos. No entanto, os
materiais exclusivos de João são notáveis, especialmente em seu
efeito sobre o cristianismo moderno.
1 - Problemas com João Evangelista
O discípulo João foi uma pessoa com muitíssima sorte; devia ser
muito jovem quando era discípulo de João Batista e, pouco depois,
com o próprio Jesus. Teve o nome trocado para “Boanerges” (filho
do trovão) por Jesus (Marcos 3:17). O Cristo moribundo ao que
parece, lhe fez tutor de nada menos que da Santíssima Virgem.
Poucas pessoas acreditam que o atormentado autor do Apocalipse
seja o mesmo João do Evangelho e das Epístolas. Os dois livros
são completamente diferentes, o profundo ódio apocalíptico do
primeiro e o outro uma obra de teologia. Muitos cristãos acreditam
que existiram pelo menos dois Joãos. Inclusive há muitas dúvidas
de que um discípulo chamado João seja o autor do quarto
evangelho. Diz a Enciclopédia Católica:

“A autenticidade histórica do Quarto Evangelho é na
atualidade quase universalmente negada fora da Igreja
Católica”.
Por que só os católicos creem no evangelho de João?

2 - Peculiaridades de João
1 - O Evangelho de João é o trabalho de uma mente treinada, que
escreveu em bom grego com alguns traços semíticos, mas Atos
4:13 diz que João era analfabeto.
Atos 4:13

115

Então eles, vendo a ousadia de Pedro e João, e informados de que
eram homens sem letras e indoutos, maravilharam-se e reconheceram
que eles haviam estado com Jesus.

2 - João faz pouca referência à Galileia, especialmente porque a
Galileia (supostamente) era o centro do ministério de Cristo.
Tampouco menciona em absoluto seu irmão Tiago.
3 - Os longos discursos e frases de Jesus são lembrados tão
claramente depois de sessenta anos ou mais? Bem, a memória do
velho pode ter falhado (entretanto lembra os diálogos ao pé da
letra!).
4 - João faz desnecessárias e frequentes referências aos "os
judeus", como se fossem um grupo hostil, por exemplo, "como
disse aos judeus" (João 13:33). Isto foi dito por Jesus (um judeu)
a um grupo de judeus. Mas ele não era um deles?
João 13:33
Filhinhos, ainda por um pouco estou convosco. Vós me buscareis, mas,
como tenho dito aos judeus: Para onde eu vou não podeis vós ir; eu
vo-lo digo também agora.

5 - O conhecimento de João sobre o judaísmo está também
comprometido. Os críticos citam João 18:13 sobre isso. Ao dizer
“era o sumo sacerdote daquele”, João parece ignorar que os
sumos sacerdotes não eram anuais e nem mudavam com
frequência.
João 18:13
E conduziram-no primeiramente a Anás, por ser sogro de Caifás, que
era o sumo sacerdote daquele ano.

6 - O autor deste livro se refere a si mesmo como “o discípulo que
Jesus amava”.
116

7 - João não menciona a "Transfiguração" (quando Jesus
supostamente esteve acompanhado por Moisés e Elias no cume
de uma montanha, transformado em "glória" e dirigida pelo
próprio Deus). Esta é uma omissão surpreendente levando em
conta que cada um dos evangelhos sinópticos nos diz que João foi
um dos três testemunhos deste milagre impressionante.
8 - Do mesmo modo, João omite qualquer menção sobre
ressurreição da filha de Jairo, porém de acordo com o evangelho
de Marcos, João foi um testemunho privilegiado e de primeira
mão.
9 - João também não menciona a "ascensão", um dos
acontecimentos cruciais da história cristã. Entretanto, pelo que
parece, João era um testemunho deste grande final, enquanto que
os dois repórteres da estranha história (Marcos e Lucas) não
foram!
3 - Comparação entre João e os sinóticos


João é significativamente diferente dos Evangelhos
sinóticos:
A teologia avançada do quarto evangelho é difícil de
conciliar com a simplicidade acolhedora dos sinóticos, isso
de que João foi só um velho pescador é pura fábula.
Jesus se identifica com a palavra divina ("logos") e se refere
a ele como theos ("deus").
O evangelho de João não fala do nascimento de Jesus, ao
contrário de Mateus e Lucas, e o nome da mãe de Jesus
nunca é citado.

No capítulo 7:41-42 e de novo em 7:52, João registra alguns
Fariseus da multidão que descartam a possibilidade de que Jesus
fosse o messias. João não fez nenhum esforço para refutar ou

117

corrigir (tampouco o afirmou). Isto faz pensar que João rejeitou a
tradição sinótica do nascimento de Jesus em Belém.
João 7:41-42
41 - Outros diziam: Este é o Cristo; mas diziam outros: Vem, pois, o
Cristo da Galileia? 42 - Não diz a Escritura que o Cristo vem da
descendência de Davi, e de Belém, da aldeia de onde era Davi?
João 7:52
Responderam eles, e disseram-lhe: És tu também da Galileia?
Examina, e verás que da Galileia nenhum profeta surgiu.

Os fariseus se apresentam como mais legalistas e se opõem mais
a Jesus que nos evangelhos sinóticos; debatem com frequência
no Evangelho de João. Alguns, como Nicodemo, vão inclusive mais
longe a ponto de estar muito pouco a favor de Jesus. Acredita-se
que é uma representação histórica mais exata dos fariseus, que
fizeram um debate sobre os princípios de seu sistema de crenças.

João não faz nenhuma menção sobre o batismo de Jesus,
mas cita a descrição de João Batista sobre a vinda do
Espírito Santo.

João Batista proclama publicamente que Jesus é o Cordeiro de
Deus. O Batista reconhece Jesus em segredo no evangelho de
Mateus e não a todos como em Marcos ou Lucas. João nega que
ele seja Elias, enquanto que Marcos e Mateus o identificam com
Elias.

Enquanto os sinóticos se centram no esperado “Reino de
Deus” (e Cristo é “Filho do Homem”), João foca no próprio
Cristo como “Filho de Deus e rei eterno”, e sobre o objetivo
de convencer a outros que Cristo era o messias, que são
sentimentos mais sintonizados com uma igreja já
estabelecida.

118




O incidente do Templo aparece próximo do inicio do
ministério de Jesus. Nos sinóticos ocorre pouco antes de
Jesus ser crucificado.
João contém quatro visitas de Jesus a Jerusalém, três
associadas à festa da Páscoa. Esta cronologia indica que o
ministério público de Jesus durou três ou dois anos. Os
evangelhos sinóticos descrevem uma só viagem a
Jerusalém e a tempo para a observância da Páscoa.
João muda a chamada "purificação do templo”, que os
sinóticos colocam no final do ministério de Cristo, para o
inicio.
Não são mencionadas outras mulheres junto com Maria
Madalena na sua ida ao sepulcro.
João não contém nenhuma parábola. Mas contém histórias
metafóricas ou alegorias, como O Pastor e a Vinha, em que
cada elemento individual corresponde a um grupo
específico ou uma coisa.
Os principais discursos sinóticos de Jesus estão ausentes,
como o Sermão da Montanha e o discurso das Oliveiras.
O reino de Deus só é mencionado duas vezes em João. Em
forte contraste com os outros evangelho que utilizam
repetidamente o reino de Deus e o reino dos céus como
conceitos importantes.
O exorcismo dos demônios nunca é mencionado.
João não concorda com os outros sobre o dia da
crucificação. João diz que Cristo celebrou sua última ceia
com seus apóstolos na quinta-feira, de acordo com os
Sinóticos, a Última Ceia foi na sexta-feira.
O carácter dogmático da narrativa de João parece estranho
ao compará-lo com os discursos morais de Jesus nos
evangelhos sinóticos.

119

Como qualquer um pode notar os evangelhos não apenas se
contradizem vergonhosamente entre si e propõem coisas
verdadeiramente absurdas; mas que o evangelho de João parece
negar tudo o que foi anteriormente mostrado, mostrando um
Jesus completamente diferente dos Sinóticos; e se somarmos a
isso os erros e deslises, que são esmagadores neste evangelho, a
última esperança que Jesus seja real e histórico desaparede
completamente.
Se está provado que os Evangelhos não são prova confiável da
existência de Jesus, que outra coisa podem alegar os cristãos para
apoiar isto? De onde baseiam esta crença da existência de Jesus?

120

8 - Quando e como foram escritos os Evangelhos
Uma vez revisadas algumas generalidades dos evangelhos e as
irregularidades de seu conteúdo e de sua escritura, restam muito
poucas dúvidas de que possam ser genuinamente inspirados por
Deus. A poética ideia dos evangelistas verdadeiramente
inspirados divinamente por Deus e pelo espírito santo,
transcrevendo os fatos da vida de Jesus; em que sua pena era
“guiada” por Deus; que não havia erros nem contradições e que
simplesmente se “complementavam”, como hoje creem muitos
cristãos, é uma completa ilusão. Nem mesmo os autores são o
que se acredita que eram; há diferenças e erros irreconciliáveis
entre eles e de forma individual; contradizem a história e os
historiadores da época; são simples cópias de uns dos outros e de
tradições orais e crer que possam ser “divinamente inspirados” é
uma possibilidade muito remota. Desta maneira esse Jesus que
acreditávamos invencível é tão real como qualquer outro
personagem histórico, se derruba como um deus com pés de
barro. A maioria dos cristãos pensa que os evangelhos foram
escritos muito poucas décadas depois da morte de Jesus, e,
portanto, os escritores tinham os fatos bem frescos em sua
memória, como a pregação comum de que Mateus foi o primeiro
evangelho escrito apenas 10 anos depois da morte de Jesus! Mas
hoje se sabe muito bem que não é assim. A data de escritura dos
evangelhos sempre tem sido um tema controvertido e que
certamente nunca terá uma conclusão definitiva; porém convém
analisá-los algum cuidado para tentar localizar com certa precisão
as datas de sua escritura.
Quando foram escritos os Evangelhos ou suas versões mais
antigas?
Usualmente se determina a datação de Marcos por seu "Pequeno
Apocalipse" do capítulo 13, que nos fala de grandes distúrbios e
da destruição do Templo, citado como uma profecia de Jesus.
Afirma-se que isto se refere à primeira Guerra Judaica (66-70);
121

logo, Marcos foi escrito durante ou um pouco depois desta. Porém
se admite que Marcos tenha se baseado em alguns elementos
fonte e alguns pensam que este Pequeno Apocalipse pode ter sido
originalmente uma composição judaica (sem nenhuma referência
a Jesus), que Marcos mais tarde copiou e adaptou. Ou, se o
capítulo 13 é de Marcos é perfeitamente possível que tenha sido
formado em um período posterior porque outros documentos
mostram que as vívidas expectativas apocalípticas persistiram
pelo menos até o final do século. De fato, Marcos 13:7 mostra
Jesus alertando a seus ouvintes sobre a possibilidade de não
verem o Fim iminente mesmo que os ventos de guerra cheguem.
Marcos 13:7
E, quando ouvirdes de guerras e de rumores de guerras, não vos
perturbeis; porque assim deve acontecer; mas ainda não será o fim.

Nada em Marcos nos força a datá-lo antes dos anos 90.
As datas atribuídas a Mateus e Lucas (e inclusive João) estão
influenciadas pelo que se conhece como o quadro da “separação
de caminhos” entre o cristianismo e o mais amplo estabelecimento
judaico. Isto se reconhece como um desenvolvimento posterior,
que os Evangelhos leem retrospectivamente de forma anacrônica
no suposto tempo de Jesus. Lucas também abandonou a
expectativa de um iminente fim do mundo, colocando-o inclusive
para mais tarde. Nenhum destes fatores é inconsistente com datas
ao redor do final do fim do século ou um pouco depois.

Porém, o testemunho é igualmente importante. Quando
começaram a mostrar os evangelhos no mais amplo
registro dos escritos cristãos?
Se Marcos é tão antigo quanto do ano 70, e todos os quatro
já tinham sido escritos lá pelo ano 100, por que os primeiros
pais da igreja: Clemente de Roma, Inácio, Policarpo, o
122

autor da Epístola de Barnabé, escrita entre 90 e 130, não
os citam nem se referem a eles?
Eusébio relata que em um trabalho agora perdido, escrito em
torno de 130, o bispo Papias mencionou duas peças de escritos de
"Mateus" e "Marcos". Mas nem sequer esses podem ser
comparados aos evangelhos canônicos, porque Papias chamou ao
primeiro, “citações do Senhor em Hebraico”, e também soa como
se o último não fosse um trabalho narrativo. Mais ainda, parece
que o próprio Papias não tinha visto estes documentos.
Somente em Justino Mártir, escrevendo entre 150 e 160,
encontramos as primeiras citações identificáveis de algum dos
evangelhos, embora ele os chame de simplesmente “memórias
dos Apóstolos”, sem nomes. Acadêmicos como Helmut Koester
concluíram que qualquer referência mais antiga a material tipo
evangélico são realmente tradições flutuantes que encontram elas
mesmas seu caminho até os evangelhos escritos.

É concebível que a recopilação mais antiga da vida e morte
de Jesus pudesse ter sido registrada em escritos tão cedo
como o ano 70 (alguns o datam bem antes) e ainda assim,
transcorresse quase um século até que o mundo cristão
recebesse cópias disto?

Por outro lado, se a “biografia” de Jesus de Nazaré era algo
incomum que ia contra a tendência da crença e o conhecimento
da época, é possível entender como as versões primitivas dos
evangelhos, escritos ao redor da virada do século, puderam ter
unicamente um uso limitado e a reescrita isolada por pelo menos
uma geração. Também começa a parecer que Marcos, Mateus e
Lucas vieram originalmente de um grupo de comunidades ligadas.
A respeito de Atos, escrito pelo mesmo autor que escreveu a
versão final de Lucas, não há referência a ele antes do ano 170,
mais de um século depois da data que geralmente é atribuída a
ele! Está claro que era desconhecido para Justino. Alguns como
123

John Knox, veem Atos como uma resposta ao ponto de vista do
gnóstico Marcião, por parte da Igreja de Roma, na metade do
segundo século. O autor de Atos se baseou em núcleos da tradição
sobre a igreja Palestina primitiva, mas estes foram remodelados
para encaixar na nova linha do esquema. Há uma grande
quantidade de discrepâncias entre Atos e o que Paulo diz em suas
cartas. Os acadêmicos têm sido forçados a admitir que grande
parte de Atos é uma absoluta fabricação. Com seu descrédito, os
verdadeiros inicios do cristianismo caem em uma nebulosa
penumbra.

Uma solução muito mais sensata a tudo isto seria que todas
estas expressões da ideia de "Jesus" e "Cristo" eram
destilações separadas dos conceitos que estavam vagando
nas correntes religiosas da época. Os acadêmicos admitem
agora que "os começos do cristianismo foram
excepcionalmente diversos, variaram dramaticamente de
região a região, e eram dominados por indivíduos e grupos
cuja prática e teologia seriam denunciadas como heréticas."
Apenas interesses confessionais continuariam insistindo
que tal diversidade (a maioria dela descoordenada e
competitiva) explodiu subitamente de um humilde pregador
judeu e de um único movimento missioneiro.

Os eruditos têm reconhecido desde muito tempo que os
Evangelhos estão formados de unidades menores, do tipo das
encontradas em “Q”: citações individuais ou conjunto de citações,
anedotas de milagres, histórias controvertidas. Elas têm sido
emendadas como "elos de uma corrente" com material de recheio
adicionado, como detalhes narrativos para dar a ideia de certo
tipo de impressão sequencial: Jesus foi ali, depois foi lá. Alguém
entra em cena e faz uma pergunta para que Jesus possa dar a
resposta. Inicialmente se pensava que as unidades separadas
eram peças confiáveis de tradição que tinha sido passadas através
de transmissão oral, muitas voltando atrás até o próprio Jesus,
124

outras formuladas dentro da igreja primitiva em reposta a ele.
Mas gradualmente se entendeu que os evangelistas tinham
alterado ou deram substância a estas unidades em formas que
serviam a seus próprios propósitos editoriais e teológicos; muitos
simplesmente as escreveram eles próprios. Não pode haver
garantia de que algo disto possa ter origem em Jesus.
Agora se reconhece que os evangelhos são escritos absolutamente
sectários. Estes eram uma resposta à "condição de vida" dos
grupos que os produziram, que serviam às suas necessidades.
Estes criaram um passado sagrado para a fé, um que se remitia a
uma fundação divina. Ofereceram uma defesa contra ataques
externos. Legitimaram as crenças da comunidade e sancionaram
suas práticas. É fácil ver como esses interesses sectários, quando
foram envolvidas varias comunidades diferentes e épocas
diferentes, conduziram às muitas contradições que encontramos
nas ações e pronunciamentos de Jesus entre um e outro
evangelho. Sem dúvida alguma há uma ausência total de
inspiração divina na redação destes evangelhos.
Referências
O Quebra-cabeças de Jesus - Earl Doherty

1 - O que dizem os especialistas sobre Mateus
Como já vimos, estas datas são baseadas no conteúdo dos
evangelhos, pois historicamente praticamente ninguém ouviu
falar deles antes do ano 140. O Novo Testamente só recebeu este
nome depois do ano 160.

Quando foi escrito o livro de Mateus?
de

a

Peter Ainsile, D.D. A.D. 48 to 69

48

69

Anchor Yale Bible Dictionary Post 70 AD

70

70

An Introduction to the New Testament, D.A. Carson Ph.D. &
Douglas J. Moo, Ph.D. shortly prior 70 A.D.

69

69

125

Apologetics Study Bible, Ted Cabal, Ph.D. Editor

60

69

Baker Encyclopedia of the Bible, Walter A. Elwell, Ph.D.

60

69

Believer's Bible Commentary, William McDonald, Ph.D. Arthur
Forstead, Aramaic Edition 45 A.D..
Believer's Study Bible, W.A.Criswell, Ph.D., Editor, prior 70 A.D.

45

45

69

69

The Bible Knowledge Commentary, John Walvoord, Ph.D. Roy
Zuck, Ph.D. A.D. 50
Biblical Illustrator, N.T. Archbishop Thomson A.D. 58 to 60

50

50

58

60

Craig L. Blomberg, Ph..D. A.D. 58 to 65

58

65

Blue Letter Bible, AD 55 to 60

55

60

Raymond Brown, Ph.D. AD 80 to 90, give or take a decade

80

90

F.F. Bruce, Ph.D. shortly after 70 AD

71

71

New Bible Commentary: 21 Century Edition, 80 CE

80

80

Ian D/ Campbell, Ph.D. Prior 70 AD Opening up Matthew

69

69

D.A. Carson, PH.D., before A.D. 70, but not long before

66

69

Larry Chouinard, Ph.D. Likely after AD 70

71

71

W.D. Davies, D.D.

80

AD 80 to 100

M. G. Easton M. A., D. D. Probably between AD 60 or 65

60

10
0
65

James M. Efird, Ph.D. AD 70 to 80 ,Davies Professor of New
Testament and Biblical Greek at Duke University
English Standard Version Bible, Wayne Gruden Ph.D. AD 50s or
60s
David A. Fiensy, Ph.D. AD 50 to 55, yet 40 to 60 is possible.

70

80

50

60

40

60

Joseph A. Fitzmyer, Ph.D. AD 75 to 80 Professor of New Testament
at The Catholic University of America, Past President of the Society
of Biblical Literature Chair of the Synoptic Studies Division of SBL.
Author of the 2 Volume Commentary on Luke in the Anchor Bible
Series. A well-known and leading Critical Scholar in New Testament
Origins
R.T. France, Ph..D. NICNT Sixties

75

80

60

69

Norman L. Geisler, Ph.D. AD 50 to 55 Author of over 60 books and
hundreds of articles. Founder of Southern Evangelical Seminary. In
2009 he co-founded Veritas Evangelical Seminary.
Robert H. Gundry, Ph.D. A.D. 65 to 70

50

55

65

70

126

Donald Guthrie, Ph.D. New Testament Introduction prior to AD 63,
yet 50 to 64 is reasonable. President, formerly Vice-Principal and
Lecturer in New Testament, The London Bible College
Gary R. Habermas, Ph.D. A.D. 60

50

64

60

60

Donald A. Hagner, Ph.D. pre AD 70

69

69

William Hendriksen, Ph.D. AD 63-66

63

66

A.E. Hill, Ph.D. AD 70 to 85 Professor of Old Testament at Wheaton
College, author Guide to Bible Data
Holman Bible Handbook, David S. Dockery, Ph.D. Editor

70

85

58

59

Holman Bible Dictionary, Chad Owen Brand, Ph.D., Charles W.
Draper, Ph.D., Archie W. England, Ph.D.
Nelsen'sStudy Bible H.Wayne House, Th.D. J.D. Editor, A.D. 50 to
60
R. Jamieson, A.R. Fausset, and D. Brown, eds. AD 37 to 60,
Commentary Critical and Explanatory of the Whole Bible (JFB)

60

95

50

60

37

60

Howard Clark Kee, Ph.D. AD 75 to 85
Professor of New
Testament at Drew University
Craig S. Keener, Ph.D. AD 70's , although this date is not certain.

75

85

70

80

Werner Georg Kummel, Ph.D. AD 80 to 100 Late Professor of New
Testament at Marburg, Germany
John MacArthur, Ph.D .A.D. 50 prior to 70

80

10
0

50

69

G. Maier, Ph.D. pre AD 70

69

69

K.E. Malberg, AD 49 to 51 Bible Overview Chart

49

51

Bruce Metzger, Ph.D AD 75 to 85 Professor of New Testament at
Princeton University, Chair of the Editorial Board for the UBS and
Nestle-Aland Greek New Testament.
Senior Editor for the New
Testament of the NRSV Translation Team. (Considered THE Dean
of Textual-Critical studies today [since Aland's death])
J.P.Moreland, Ph.D. A.D. mid 40's to mid 50's

75

85

45

55

Leon Morris, Ph.D. Pillar Commentary, perhaps the late 50s or early
60s.
Nelson's Complete Book of Bible Charts and Maps A.D. 58 to 68

58

62

58

68

Thomas Nelson's KJV Study Bible, Wayne A. Brindle, Th.D. Editor

60

60

Nelson's NKJV Study Bible, Earl D. Radmacher, Th.D. General
Editor
John, J. Owen, DD, LL.D. 30 years after the death and resurrection

50

60

63

63

S.L. Peterson, AD 75 Timeline Charts of the Western Church

75

75

127

John Nolland, Ph.D. Matthew is to be dated before the beginnings
of the buildup to the Jewish war. Buildup started AD 66

65

65

The Pulpit Commentary, A.D. 60 to 75

60

75

B. Reicke, Ph.D. pre A.D. 70

69

69

Reformation Study Bible, R.C. Sproul, Ph.D. General Editor, A.D.
64 to 70
J.A.T. Robinson, Ph.D. AD 40 to 60

64

70

40

60

T. Robinson, AD 85 The Bible Timeline

85

85

Edward P. Sanders, Ph.D. AD 70 to 80 Professor of New Testament
and Christian Origins, Duke University (Neither Mark, Matthew, or
Luke show ANY sign of knowing of ANY of the events following 90
AD, hence they were written before 90.)

70

80

William Smith, Ph.D. Smith's Bible Dictionary. A.D. 60 to 66

60

66

H.D.M. Spenes, D.D. A.D. 60 to 75

60

75

Carsten Peter Thiede, Ph.D. Prior to the mid 60s Director of the
Institute for Basic Epistemological Research in Paderborn,
Germany
Edward J. Tinsley, Ph.D. AD 70 to 80 Retired Professor of Greek
and New Testament, Cambridge University

60

63

63

63

David L. Turner, Ph.D. prior to A.D. 70

69

69

Joseph B. Tyson, Ph.D. AD 80 Professor of New Testament and
Christian Origins, Southern Methodist University (Dr. Tyson is one
of THE leading scholars in Luke-Acts, and is Chair of the LukeActs Division of the Society of Biblical Literature)

80

80

Merrill F. Unger, Ph.D., Th.D., Aramaic A.D.40 to 45, Greek A.D.
50
Robert Utley, D.Min. Possibly A.D. 60 or at least before A.D. 70,
Retired Professor of Hermeneutics
J. Wenham, Ph.D. AD 40

40

45

60

69

40

40

Edwin Yamauchi, Ph.D. shortly after A.D. 70

71

71

David Young, Ph.D. 70's

70

79

Franklin W. Young, Ph.D. AD 70 to 80 Professor of New Testament
at The Episcopal Theological Seminary

70

80

Rev. A. Lukyn Williams, M.A. A.D. 60 to 75

60

75

The Woman's Study Bible, Dorothy Kelley Patterson, Ph.D. General
Editor

66

69

128

Willmington's Bible Handbook, Harold L. Willmington, Ph.D.

65

65

2 - O que dizem os especialistas sobre Marcos

Quando foi escrito o livro de Marcos?
DE

A

Peter Ainsilie D.D. A.D. 63 to 70

63

70

Anchor Yale Bible Dictionary 70 AD Paul J. Achtemeier, Ph.D.

70

70

W.C. Allen, Ph.D. before A.D. 50

49

49

An Introduction to the New Testament, D.A. Carson Ph.D. & Douglas
J. Moo, PhD. Late 50's or 60's
Apologetics Study Bible, Ted Cabal, Ph.D. Editor

56

63

50

59

Baker Encyclopedia of the Bible, Walter A. Elwell, Ph.D.

61

64

Believer's Bible Commentary, William McDonald, Ph.D. Arthur
Forstad, Ph.D. A.D. 57 to 60
Believer's Study Bible, W.A.Criswell, Ph.D., Editor, A.D. 65 to 68

57

60

65

68

The Bible Knowlledge Commentary, John F. Walvoord, Ph.D., Roy
B. Zuck, Ph.D. A.D. 57 to 59
Allan Black, Ph.D. early AD 60's

57

59

60

63

Craig L. Bloomberg. Ph.D.

56

60

Blue Letter Bible, Ad 50 to 55

50

55

Darrell L. Bock, Ph.D. late 50's or early 60's is a good possibility

58

62

James A. Brooks, Ph.D. A.D. 63 or 64

63

64

Raymond E. Brown, Ph.D. AD 60 to 75, most likely between AD 68
& 73
F.F. Bruce, Ph.D. Shortly after A.D. 60

68

73

60

60

D.A. Carson, R.T. France, and G.J. Wenham, eds. New Bible
Commentary: 21 Century Edition, 60 to 70 CE
Dictionary of Jesus and The Gospels, Joel B. Green, Ph.D. and Scot
McKnight, Ph.D.
M. G. Easton M. A., D. D. Probably about AD 63

60

70

66

67

63

63

James R. Edwards, Ph.D. Pillar AD 65

65

65

James M. Efird, Ph.D. AD 65 to 70

65

70

ESV Bible, Wayne Gruden, Ph.D. Gen Editor

50

60

David A. Fiensy, Ph.D. AD 66 or 67

66

67

Joseph A. Fitzmyer, Ph.D. AD 60 to 70

60

70

Norman L. Geisler, Ph.D. AD 55 to 60

55

60

Robert A. Guelich, Ph.D. AD 67 to 70

67

70

129

Robert H. Gundry, Ph.D. A.D. 48 to 55

48

55

Donald Guthrie, Ph.D. New Testament Introduction, 65 to 70 CE

65

70

Gary R. Habermas, Ph.D. A.D. 58 to 60

58

80

William Hendriksen, Ph.D. AD 40 to 65, with the earlier date
favored.
Martin Hengel, Ph.D. AD 69

40

65

69

69

A.E. Hill, Ph.D. AD 50 to 70

50

70

Holman Bible Handbook, David S. Dockery, Ph.D. Editor

50

70

Holman Bible Dictionary, Chad Owen Brand, Ph.D., Charles W.
Draper, Ph.D., Archie W. England, Ph.D.
Nelsen'sStudy Bible H.Wayne House, Th.D. J.D. Editor,, A.D. 64 or
65
R. Jamieson, A.R. Fausset, and D. Brown, eds. AD 54 to 68

64

68

64

65

54

68

Howard Clark Kee, Ph.D. before AD 70

69

69

Craig S. Keener, Ph.D. AD 64

64

64

Werner Georg Kummel, Ph.D. AD 70

70

70

William L. Lane, Th.D. AD 60 to 70

60

70

John MacArthur, Ph.D. AD 50's

50

59

K.E. Malberg, AD 68 to 69

68

69

R.P. Martin, Ph.D. A.D.60s to 70s

60

70

Bruce Metzger, Ph.D. AD 65 to 75

65

75

M.S. Mills, Ph.D. AD 68

68

68

J.P.Moreland, Ph.D. A.D. mid 40's to mid 50's

45

55

Nelson's Complete Book of Bible Maps and Charts A.D. 55 to 68

55

68

Thomas Nelson's KJV Study Bible, Wayne A. Brindle, Th.D. Editor

60

60

Nelson's NKJV Study Bible, Earl D. Radmacher, Th.D. General Editor

64

65

Jose O'Callaghan, Ph.D. about A.D. 40's, based on 7Q4,7Q5. 7Q6
dated 50 c.
N. Perrin, Ph.D. after AD 64/65

40

49

66

66

S.L. Peterson, AD 70 Timeline Charts of the Western Church

70

70

Reformation Study Bible, R.C. Sproul, Ph.D. General Editor, earlier
than A.D. 62
J.A.T. Robinson, Ph.D. AD 45 to 60

61

61

45

60

T. Robinson, AD 69 The Bible Timeline

69

69

Charles Caldwell Ryrie, Th.D., Ph.D., Ryrie Study Bible AD 50s or
60s
Edward P. Sanders, Ph.D. AD 65 to 70

50

69

65

70

William Smith, Ph.D. Smith's Bible Dictionary. A.D.63 to 70

63

70

130

Carsten Peter Thiede, Ph.D. Before AD 62 Director of the Institute
for Basic Epistemological Research in Paderborn, Germany
Edward J. Tinsley, Ph.D. AD 60 to 70

61

61

60

70

C.C. Torrey, Ph.D. Early 40's

40

44

Joseph B. Tyson, Ph.D. AD 70 AD

70

70

Merrill F. Unger, Ph.D. Th.D, A.D. 50 to 60

50

60

Bob Utley, DMim, earleri than the early 60's

59

59

Paul D. Wegner, Ph.D. author The Jjourney from Texts to
Translations AD 60-events reccorded generation earlier
J. Wenham, Ph.D. AD 45

60

60

45

45

Edwin Yamauchi, Ph.D. as early as A.D. 50

50

50

Franklin W. Young, Ph.D. AD 65 to 70

65

70

The Woman's Study Bible, Dorothy Kelley Patterson, Ph.D. General
Editor
Willmington's Bible Handbook, Harold L. Willmington, Ph.D.

65

65

58

58

3 - O que dizem os especialistas sobre Lucas

Quando foi escrito o livro de Lucas?
DE

A

Peter Ainsilie, D.D. A.D. 58 to 70

58

70

Apologetics Study Bible, Ted Cabal, Ph.D. Editor

60

61

An Introduction to the New Testament, D.A. Carson Ph.D. &
Douglas J. Moo, PhD. 60's
Baker Encyclopedia of the Bible, Walter A. Elwell, Ph.D.

60

69

63

64

Baker Encyclopedia of Christian Apologetics prior A.D, 60

59

59

The Bible Knowledge Commentary, John Walvood, Ph.D. Roy
Zuck, Ph.D. A.D. 58 to 60
Biblical Illustrator, N.T. Archbishop Thomson A.D. 58 to 60

58

60

58

60

Mark C. Black, Ph.D. AD 65 to 85

65

85

Believer's Bible Commentary, William McDonald, Ph.D. Arthur
Forstad, Ph.D. A.D. 61-62
Believer's Study Bible, W.A.Criswell, Ph.D., Editor, A date of
A.D. 59–61 is most probable.

60

61

59

61

131

Craig L. Bloomberg, Ph.D. earlier than A.D. 62

61

61

Blue Letter Bible, Late fifties or early sixties.

58

62

Darrel L. Bock, Ph.D. Early to mid-sixties

60

65

Raymond Brown, Ph.D. AD 85, give or take 5 to 10 years

75

95

F.F. Bruce, Ph.D. Between 60 and 70 AD

60

70

D.A. Carson, R.T. France, and G.J. Wenham, eds. New Bible
Commentary: 21 Century Edition, 60 to 65 CE
Dictionary of Jesus and The Gospels, Joel B. Green, Ph.D. and
Scot McKnight, Ph.D.
Gavin Childress, Ph.D. AD 59-62 Opening Up Luke

60

65

62

64

59

62

Hans Conzelmann, Th.D. AD 80 - 100 for Luke-Acts, with a likely
range of AD 80 - 90 Professor of New Testament at Gottingem,
ThD from Tubingen (Yet again, the recognized HEIGHT of
European liberal Bibliccal-Critical Scholarship) Author of one of
THE BEST Critical, Academic Commentaries on Acts.
M. G. Easton M. A., D. D., AD 60 or 63, when Luke was in
Caesarea
James M. Efird, Ph.D. AD 75 to 80

80

90

60

63

75

80

ESV Bible, Wayne Gruden General Editor

60

61

ESV Study Bible, AD 62

62

62

David A. Fiensy, Ph.D. Before AD 62, perhaps between 58 and
60
Joseph A. Fitzmyer, Ph.D. AD 80 to 85

58

60

80

85

Norval Geldenhuys, Th.M. AD 64-65

64

65

Norman L. Geisler, Ph.D. c. 60

60

60

Robert Gromacki, Th.D. A.D. 56 to 58

56

58

Robert H. Gundry, Ph.D. A.D. 57 to 62

57

62

Donald Guthrie, Ph.D. AD 63 to 64

63

64

Gary R. Hamberasn Ph.D. A.D. 60 to 62

60

62

William Hendriksen, Ph.D. AD 61-63

61

63

A.E. Hill, Ph.D. AD 60

60

60

John Holland, Ph.D. AD 68-78

68

78

Holman Bible Handbook, David S. Dockery, Ph.D. Editor

62

62

Holman Bible Dictionary, Chad Owen Brand, Ph.D., Charles W.
Draper, Ph.D., Archie W. England, Ph.D.

61

63

132

Nelson's Complete Book of Bible Maps and Charts A.D. 58-63

58

63

Nelsen'sStudy Bible H.Wayne House, Th.D. J.D. Editor early to
mid 60's
Morris A. Inch, Ph.D. , on or before A.D. 64

60

65

63

64

R. Jamieson, A.R. Fausset, and D. Brown, eds. AD 50 to 60
Professor of New Testament at Trinity College, Bristol England
Luke Timothy Johnson, Ph.D. AD 80 - 85 for Luke (perhaps a bit
earlier ... he hedges toward 75 CE at times) - Professor of New
Testament at Emory University, Candler School of Theology
Howard Clark Kee, Ph.D. AD 85

50

60

80

85

85

85

Werner Georg Kummel, Ph.D. AD 70 to 90

70

90

Richard C.H. Lenski, D.D. After AD 66, but before 70

66

70

John MacArthur, Ph.D. approximately AD 60 or 61

60

61

K.E. Malberg, AD 59 to 61

59

61

I. Howard Marsall, Not far off A.D. 70

70

70

Bruce Metzger, Ph.D. AD 75 to 85

75

85

M.S. Mills, Ph.D. AD 53

53

53

J.P. Moreland, Ph.D. Just prior to Acts

61

61

Thomas Nelson's KJV Study Bible, Wayne A. Brindle, Th.D. Editor

60

62

Nelson's NKJV Study Bible, Earl D. Radmacher, Th.D. General
Editor
John Nolland, Ph.D. late AD 60's to late 70's

60

65

67

77

S.L. Peterson, AD 75 Timeline Charts of the Western Church

75

75

Reformation Study Bible, R.C. Sproul, Ph.D. General Editor, early
60's
J.A.T. Robinson, Ph.D. AD 57 to 60

60

63

57

60

T. Robinson, AD 85 to 90 The Bible Timeline

85

90

Charles Caldwell Ryrie, Th.D., Ph.D., Ryrie Study Bible AD 60

60

60

Edward P. Sanders, Ph.D. AD 75 to 85

75

85

Edward Schweizer, Ph.D. AD 80 to 85 Professor of New
Testament at the University of Zurich (Again, about as Critical
and liberal as they come)
William Smith, Ph.D. Smith's Bible Dictionary. A.D. 58 yo 60

80

85

58

60

133

Carsten Peter Thiede, Ph.D. Prior to AD 62 Director of the
Institute for Basic Epistemological Research in Paderborn,
Germany
Edward J. Tinsley, Ph.D. AD 75 to 80

61

61

75

80

Joseph B. Tyson, Ph.D. 120 to 125 CE "I think there was an
earlier version of Luke in circulation 70 to 90 CE." Professor
emeritus of Religious Studies at SMU
Merrill F. Unger, Ph.D. Th.D, prior A.D. 61

70

90

60

60

Edwin Yamauchi, Ph.D. probably written before A.D. 64

63

63

David Y. Young, Ph.D. 70's

70

79

Franklin W. Young, Ph.D. AD 80 to 90

80

90

The Woman's Study Bible, Dorothy Kelley Patterson, Ph.D.
General Editor
Willmington's Bible Handbook, Harold L. Willmington, Ph.D.

59

61

59

59

D
E

A

Daniel L. Akin, Ph.D. A date of somewhere between A.D. 85 and
100 is reasonable.
W.F. Albright, Ph.D. late AD 70's or early 80's, not after 90

85

10
0

75

85

An Introduction to the New Testament, D.A. Carson Ph.D. &
Douglas J. Moo, PhD A.D. 80 to 85
Apologetics Study Bible, Ted Cabal, Ph.D. Editor

80

85

90

99

Baker Encyclopedia of the Bible, before 70 A.D.

69

69

George R. Beasley-Murray, Ph.D. AD 80

80

80

Believer's Bible Commentary, William McDonald, Ph.D. Arthur
Forstad, Ph.D. A.D. 85 to 95
Believer's Study Bible, W.A.Criswell, Ph.D., Editor, A.D. 80 to 95

85

95

80

95

The Bible Knowledge Commentary, John Walvood, Ph.D., Roy
Zuck, Ph.D. A.D. 85 to 95
Blue Letter Bible, AD 90 to 100

85

95

90

10
0

Obs.: Lucas foi escrito antes de Atos e pelo mesmo autor.

4 - O que dizem os especialistas sobre João

Quando foi escrito o livro de João?

134

Raymond Brown, Ph.D. AD 75 to 85, re-edited 85 to 95

85

95

Beauford H. Bryant, Ph.D. AD 85 to 95

85

95

D.A. Carson, R.T. France, and G.J. Wenham, eds. New Bible
Commentary: 21 Century Edition, 90 CE
D.A. Carson, Ph.D. Pillar Commentary AD 80

90

90

80

80

M. G. Easton M. A., D. D., About AD 90

90

90

James M. Efird, Ph.D. AD 90 to 95

90

95

ESV Bible, Wayne Gruden General Editor

85

85

ESV Study Bible, AD 89 to 95

89

95

David A. Fiensy, Ph.D. AD 90

90

90

Joseph A. Fitzmyer, Ph.D. AD 90

90

90

Kenneth O. Gangel, Ph.D. Holman New Testament Commentary
Just prior to A.D. 98
Norman L. Geisler, Ph.D. AD 90 to 95

97

97

90

95

Robert H. Gundry, Ph.D. A.D. 90's

95

95

Donald Guthrie, Ph.D. New Testament Introduction, 80 to 95 CE

80

95

Gary R. Habernas, Ph.D. A.D. 95

95

95

William Hendriksen, Ph.D. AD 80 to 98

80

98

A.E. Hill, Ph.D. AD 80 to 90

80

90

Holman Bible Handbook, David S. Dockery, Ph.D. Editor

60

90

Nelsen'sStudy Bible H.Wayne House, Th.D. J.D. Editor, A.D. 90

90

90

R. Jamieson, A.R. Fausset, and D. Brown, eds. AD 90 to 94

90

94

B.P.W. Stather Hunt, Ph.D. pre. AD 70

69

69

Howard Clark Kee, Ph.D. AD 90

90

90

Craig S. Keener, Ph.D. mid AD 90's

95

95

82

82

85

95

Werner Georg Kummel, Ph.D. AD 90's

90

99

Richard C.H. Lenski, D.D. between AD 75 and 100, probably 80
or 85
John MacArthur, Ph.D. approximately AD 80 to 90

80

85

80

90

Andreas J. Kostenberger, Ph.D.
appropiate
Mark S. Krause, Ph.D. AD 85-95

A date after 81 A.D. is

135

K.E. Malberg, AD 89 to 90

89

90

Bruce Metzger, Ph.D. AD 90

90

90

Leon Morris, Ph.D. pre AD 70's

70

79

Nelson's Complete Book of Bible Maps and Charts A.D. 66 to 98

66

98

Thomas Nelson's KJV Study Bible, Wayne A. Brindle, Th.D. Editor

85

85

Nelson's NKJV Study Bible, Earl D. Radmacher, Th.D. General
Editor
S.L. Peterson, AD 90 Timeline Charts of the Western Church

88

92

90

90

Reformation Study Bible, R.C. Sproul, Ph.D. General Editor,,
A.D.90
J.A.T. Robinson, Ph.D. AD 40 to 65

90

90

40

65

T. Robinson, AD 90 to 95 The Bible Timeline

90

95

Charles Caldwell Ryrie, Th.D., Ph.D., Ryrie Study Bible AD 85 to
90
Stephen S. Smalley, Ph.D. AD 85

85

90

85

85

William Smith, Ph.D. Smith's Bible Dictionary. A.D.78

78

78

Carsten Peter Thiede, Ph.D. Prior to 70 AD Director of the
Institute for Basic Epistemological Research in Paderborn,
Germany
Edward J. Tinsley, Ph.D. AD 95

70

70

95

95

Joseph B. Tyson, Ph.D. AD 90 to 95 Professor emeritus of
Religious Studies at SMU
Merrill F. Unger, Ph.D. Th.D, A.D. 85 to 95

90

95

85

95

Robert Utley, D.Min. before A.D. 70, Retired Professor ofo
Hermeneutics
Edwin Yamauchi, Ph.D. Scholars have recently favored a date of
A.D. 70s or 80's
Franklin W. Young, Ph.D. AD 90

69

69

75

85

90

90

The Woman's Study Bible, Dorothy Kelley Patterson, Ph.D.
General Editor
Willmington's Bible Handbook, Harold L. Willmington, Ph.D.

80

95

90

90

136

9 - Fonte “Q”. A origem da lenda de Jesus
A base do Jesus histórico precede os evangelhos e nasceu na
comunidade ou nos círculos que produziram o documento
atualmente chamado "Q" (do Alemão "Quelle", significando
"fonte"). Segundo a opinião majoritária dos especialistas bíblicos,
teria sido utilizado como fonte pelos os autores dos evangelhos de
Mateus e de Lucas para compor suas respectivas obras. A
existência de “Q” se levantou pela primera vez ao redor da
chamada “teoria das duas fontes”, proposta pelos eruditos
alemães Weisse e Wilke, a meados do século XIX, para explicar
as similitudes existentes entre os três evangelhos sinópticos
(Mateus, Marcos e Lucas). Segundo a mencionada teoria, os
autores dos evangelhos de Mateus e de Lucas utilizaram duas
fonntes para a composição de seus escritos: o Evangelho de
Marcos e uma coleção de citações de Jesus, a fonte Q. Esta
hipótese, várias vezes reformulada e matizada ao longo dos anos,
é hoje majoritariamente aceita pelos estudiosos para explicar as
coincidências entre os sinópticos.
Não sobreviveu nenhuma cópia de Q, mas os acadêmicos têm sido
capazes de reconstruí-lo como a fonte do material comum que se
encontra em Mateus e Lucas e que não foi extraído de Marcos.
Q não era um evangelho narrativo, mas uma coleção organizada
de citações que incluía ensinamentos morais, admoestações
proféticas e histórias controversas, mais algumas poucas
anedotas e milagres. Era o produto de um movimento judaico
sectário localizado na Galileia, que pregava um reino de deus que
se aproximava. Os acadêmicos dizem que Q foi compilada ao
longo do tempo e em diferentes estágios. Identificaram o estrato
mais primitivo (que chamam Q1) como um conjunto de citações
de ética e discipulado; estes continham ideias notavelmente
pouco convencionais. Muitas se encontram no Sermão do Monte,
de Mateus: as bem-aventuranças, oferece a outra face, ama teus
inimigos. Talvez em seus inicios, a seita Q, tenha adotado uma
137

fonte grega com alguma remodelação que veio como uma ética
adequada para o reino que estavam pregando. Em qualquer caso,
não há necessidade de imputar tais ditos a Jesus; eles parecem
mais o produto de uma escola ou estilo de vida, formulados ao
longo do tempo e difícilmente seriam a súbita invenção de uma
mente individual.
Os acadêmicos chamam a esta etapa formativa de Q, etapa
"sapiençal" porque é essencialmente uma coleção instrutiva do
mesmo gênero que os livros tradicionais de "sabeduria" como
Provérbios. Indicações posteriores (como em Lucas 11:49)
apontam a que se tivesse estas palavras como pronunciadas pela
“sabedoria de deus personificada”, e que os pregadores de Q viam
a si mesmos como seus representantes. O estrato seguinte de Q
(chamado Q2) foi desinado como "profético" e apocalíptico.
Nestas citações a comunidade fustiga a hostilidade e a rejeição
que tinha recebido por parte da maioria da religião estabelecida.
Em contraste com o tom amável e respeitoso de Q1, Q2 contém
denuncias cáusticas contra os Fariseus, uma chamada de
julgamento celestial sobre aldeias inteiras. Faz a sua entrada a
figura do “Filho do Homem”, que chegará no tempo do Fim para
julgar o mundo em fogo; provavelmente é o resultado da reflexão
sobre a figura de Daniel 7. Aqui encontramos João Batista pela
primera, uma espécie de mentor ou precursor para os pregadores
de Q.
Datar Q é difícil, mas tudo sugere que esta segunda etapa seja de
um pouco antes da Guerra Judaica.
Há boas razões para concluir que inclusive nesta etapa ainda não
havia nenhum Jesus no pensamento da comunidade de Q. Isto
significa que a sabedoria e as citações proféticas em sua forma
original não tinham a menção de um Jesus como fonte ou vozo
destes. Eles eram pronunciamentos da própria comunidade e de
seus ensinamentos tradicionais, vistos como inspirados pela
sabedoria de Deus.
138

Enquanto Mateus e Lucas frequentemente mostram uma
elaboração ou uma idea sobre o núcleo de um determinada
citação, rodeando esta com linhas e contexto de preparação para
incluir Jesus e cada evangelista mostra algo muito diferente.
(Compare Lucas 17:5-6 - Disseram então os apóstolos ao Senhor:
Acrescenta-nos a fé. 6 - E disse o Senhor: Se tivésseis fé como
um grão de mostarda, diríeis a esta amoreira: Desarraiga-te
daqui, e planta-te no mar; e ela vos obedeceria. Com Mateus
17:19-20 - Então os discípulos, aproximando-se de Jesus em
particular, disseram: Por que não pudemos nós expulsá-lo? 20 E Jesus lhes disse: Por causa de vossa pouca fé; porque em
verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda,
direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e
nada vos será impossível.).
Nem mesmo as citações apocalípticas do Filho do Homem (sobre
sua futura vinda) se identificam com Jesus, que é a razão pela
qual, quando as palavras foram postas em sua boca mais tarde,
Jesus soa como se estivesse falando de alguém.

139

A citação que agora se encontra em Lucas 16:16 é especialmente
reveladora:
Lucas 16:16
A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino
de Deus, e todo o homem se esforça para entrar nele.

Como grande quantidade de Q, isto é reconhecido como um
produto da própria experiência e época da comunidade, onde
ainda não tinha sido trabalhada nenhuma referência a Jesus,
mesmo nesta imagem da mudança do antigo ao novo. Lucas
11:49 (Por isso diz também a sabedoria de Deus: Profetas e
apóstolos lhes mandarei; e eles matarão uns, e perseguirão
outros;) também abandona o Filho do Homem quando fala
daqueles a quem a “Sabedoria” prometeu enviar.
Os maiores especialistas em Q, como John Kloppenborg,
reconhecem que em suas diversas etapas, Q sofreu uma
modificação considerável (edição, adição e reordenamento de
material para criar uma totalidade unificada com alguns temas e
uma teologia identificáveis). Porém sua análise de Q3, o extrato
que eles chamam de a "revisão final", não vai o suficientemente
longe. Porque foi únicamente nesta etapa, que se introduziu um
Jesus histórico, uma figura que era já concebida como o fundador
da comunidade. Certo material anterior teria sido reescrito e todo
ele teria sido atribuído a este Jesus, incluindo os "milagres" de
cura que tinham sido parte da atividade dos próprios pregadores
de Q. Para os ensinamentos, provavelmente não se providenciou
mais que um "Jesus disse", que é a razão pela qual Mateus e Lucas
tinham que inventar suas própias situações. (Este tipo de adição
é o que encontramos no Evangelho Gnóstico de Tomás que se
acredita começou como um desdobramento de uma etapa inicial
de Q). Este novo Jesus se posiciona como superior a João, o qual
serve agora como seu mensageiro. Neste estado um pouco mais
posterior, ele é identificado com o esperado “Filho do Homem”.
140

Na etapa mais tardia de Q encontramos os motivos da biografia e
uma tendência a divinizar este Jesus. A história da tentação
(Lucas 4:1-13) pertence a este extrato.
Lucas 4:1-13
1 - E Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo
Espírito ao deserto; 2 - E quarenta dias foi tentado pelo diabo, e
naqueles dias não comeu coisa alguma; e, terminados eles, teve fome.
3 - E disse-lhe o diabo: Se tu és o Filho de Deus, dize a esta pedra
que se transforme em pão. 4 - E Jesus lhe respondeu, dizendo: Está
escrito que nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra de
Deus. 5 - E o diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num
momento de tempo todos os reinos do mundo. 6 - E disse-lhe o diabo:
Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi
entregue, e dou-o a quem quero. 7 - Portanto, se tu me adorares,
tudo será teu. 8 - E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vai-te para trás de
mim, Satanás; porque está escrito: Adorarás o SENHOR teu Deus, e
só a ele servirás. 9 - Levou-o também a Jerusalém, e pô-lo sobre o
pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te
daqui abaixo; 10 - Porque está escrito: Mandará aos seus anjos,
acerca de ti, que te guardem, 11 - E que te sustenham nas mãos, Para
que nunca tropeces com o teu pé em alguma pedra. 12 - E Jesus,
respondendo, disse-lhe: Dito está: Não tentarás ao Senhor teu Deus.
13 - E, acabando o diabo toda a tentação, ausentou-se dele por algum
tempo.

Como foi possível formular tal fundador na mentalidade de Q se
não possuía antecedentes históricos? Todas as sociedades
sectárias tendem a ler o presente no passado; elas personificam
suas próprias atividades em grandes eventos de fundação e em
heróicos progenitores. A própria existência da coleção de ditados
e aforismos, o produto da comunidade que evoluia, teria
convidado a atribuí-la à uma figura autoritária e originadora
específica. Esse registro focado em um passado glorificado é
conhecido como um "documento de fundação", um fenômeno
141

universal das expressões sectárias (A invenção de Guilherme Tell,
uma figura inexistente, como o fundador da confederação Suiça,
é um famoso exemplo deste processo, embora neste caso se trate
de um contexto nacionalista em vez de um estritamente
sectário.). Também há suspeitas de que a existência de uma seita
rival afirmando que João (Batista) era seu fundador, poderia ter
induzido a comunidade Q a desenvolver um dos seus fundadores,
projetado como superior a João. É bastante curioso, em vista da
imagem apresentada pelos evangelhos, o fato de que pode ter
existido alguna vez uma inquietude na mente de alguém sobre
quem era o maior, Jesus ou João, porém Q3 tinha que tratar este
ponto em particular (ver Lucas 7:18-35).
Lucas 7:18-35
18 - E os discípulos de João anunciaram-lhe todas estas coisas. 19 - E
João, chamando dois dos seus discípulos, enviou-os a Jesus, dizendo:
És tu aquele que havia de vir, ou esperamos outro? 20 - E, quando
aqueles homens chegaram junto dele, disseram: João o Batista
enviou-nos a perguntar-te: És tu aquele que havia de vir, ou
esperamos outro? 21 - E, na mesma hora, curou muitos de
enfermidades, e males, e espíritos maus, e deu vista a muitos cegos.
22 - Respondendo, então, Jesus, disse-lhes: Ide, e anunciai a João o
que tendes visto e ouvido: que os cegos vêem, os coxos andam, os
leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e
aos pobres anuncia-se o evangelho. 23 - E bem-aventurado é aquele
que em mim se não escandalizar. 24 - E, tendo-se retirado os
mensageiros de João, começou a dizer à multidão acerca de João: Que
saístes a ver no deserto? uma cana abalada pelo vento? 25 - Mas que
saístes a ver? um homem trajado de vestes delicadas? Eis que os que
andam com preciosas vestiduras, e em delícias, estão nos paços reais.
26 - Mas que saístes a ver? um profeta? Sim, vos digo, e muito mais
do que profeta. 27 - Este é aquele de quem está escrito: Eis que envio
o meu anjo diante da tua face, O qual preparará diante de ti o teu
caminho. 28 - E eu vos digo que, entre os nascidos de mulheres, não
há maior profeta do que João o Batista; mas o menor no reino de Deus
é maior do que ele. 29 - E todo o povo que o ouviu e os publicanos,

142

tendo sido batizados com o batismo de João, justificaram a Deus. 30
- Mas os fariseus e os doutores da lei rejeitaram o conselho de Deus
contra si mesmos, não tendo sido batizados por ele. 31 - E disse o
Senhor: A quem, pois, compararei os homens desta geração, e a quem
são semelhantes? 32 - São semelhantes aos meninos que, assentados
nas praças, clamam uns aos outros, e dizem: Tocamo-vos flauta, e
não dançastes; cantamo-vos lamentações, e não chorastes. 33 Porque veio João o Batista, que não comia pão nem bebia vinho, e
dizeis: Tem demônio; 34 - Veio o Filho do homem, que come e bebe,
e dizeis: Eis aí um homem comilão e bebedor de vinho, amigo dos
publicanos e pecadores. 35 - Mas a sabedoria é justificada por todos
os seus filhos.

Uma explicação adicional para o desenvolvimento deste fundador
é sugerida pelo próprio Q. A figura da Sabedoria celestial parece
ter evoluído para a de seu enviado, que tinha iniciado o
movimiento e pronunciado suas palavras e ensinamentos. Os
mitos sobre a Sabeduria vindo ao mundo tinham perdurado no
pensamento judaico e teriam jogado um papel importante aqui.
Lucas 7:35 chama Jesus de filho da Sabedoria e Mateus em seu
uso de Q, reflete uma atitude que eleva Jesus precisamente como
a encarnação da própria Sabedoria. Muitos dos ditados de Jesus
em Q são reconhecidos como citações reformadas da Sabedoria.
Lucas 7:35
35 - Mas a sabedoria é justificada por todos os seus filhos.

A este fundador, Q dá o nome de "Jesus", um conceito atual em
todos os círculos sectários judeus. Neste estado tardio de Q,
devem ter existido algumas influências de entrecruzamento de
outros círculos de "Jesus", embora descobrir essas influências seja
uma tarefa conjectural. (Os desenvolvimentos históricos reais
tendem a serem mais sutis e complexos que qualquer
apresentação acadêmica deles no papel, especialmente 20 séculos
depois do fato). É significativo que Q nunca use o termo Cristo,
143

porque nesta etapa este fundador
considerado como o messias.

ainda

não

tinha

sido

O ensinamento sábio e sutil de Q1, os apocalípticos trovões de
perdição de Q2, o Filho do Homem do Tempo do Fim, o "Filho" que
surge tardiamente no desenvolvimento de Q, tudo isso constitui
uma mistura bizarra. Só uma inclusão tardia de todos esses
elementos díspares sob uma figura artificial, em uma etapa na
qual o passado da comunidade tenha estado suficientemente
nublado (devido em parte às interrupções causadas pelos
distúrbios da guerra judaica), pode explicar o processo.
Mas a característica mais reveladora do Jesus de Q provou ser a
mais perturbadora, porque parece não ter relação com o Jesus de
Paulo! Os estudiosos continuam dançando ao redor do fato de que
Q não contém o conceito de um Jesus sofredor, uma divindade
que sofreu a morte e ressurreição como um ato redentor. Q pode
fazer da morte de profetas um tema central (Por exemplo Lucas
11:49-51) e ainda assim nunca se referir à própria crucificação de
Jesus! Suas parábolas não possuem uma sugestão para o
assassinato do Filho de Deus.
Lucas 11:49-51
49 - Por isso diz também a sabedoria de Deus: Profetas e apóstolos
lhes mandarei; e eles matarão uns, e perseguirão outros; 50 - Para
que desta geração seja requerido o sangue de todos os profetas que,
desde a fundação do mundo, foi derramado; 51 - Desde o sangue de
Abel, até ao sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o
templo; assim, vos digo, será requerido desta geração.

Q não exala nenhum suspiro sobre a ressurreição. Jesus não faz
profecias de sua própria morte e ascenção, como o faz em outras
partes dos evangelhos. Note que em uma passagem de Q em
Lucas 17, o evangelista precisa inserir na boca de Jesus uma
profecia de sua própia morte (versículo 25 - Mas primeiro convém
que ele padeça muito, e seja reprovado por esta geração. ); esta
144

não está no uso que Mateus faz da mesmo passagem (24:23 Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não
lhe deis crédito;). Mais assombroso que tudo, o Jesus de Q não
tinha um significado óbvio para a salvação! Os estudiosos
admitem que, além dos benefícios dos próprios ensinamentos,
não há uma doutrina da salvação em Q, certamente não há nada
sobre uma morte para a redenção dos pecados. O “Filho que
conhece o Pai” (Lucas 10:22 - Tudo por meu Pai me foi entregue;
e ninguém conhece quem é o Filho senão o Pai, nem quem é o Pai
senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar, é uma
reformulação tardia de uma citação primitiva da Sabedoria)
funciona como um mediador da revelação, simplesmente
personificando o que a própria comunidade Q faz. (De forma
similar, um desdobramento de Q, o Evangelho de Tomás, está
vazio de qualquer referência à morte e ressurreição de Jesus.).
Se o fundador da seita tivesse sido assassinado pelos líderes
judaicos, a totalidade do movimento cristão teria começado de
sua morte e ressurreição desde a tumba, é inconcebível que Q não
o tenha feito. Por exemplo, em Lucas 13:34-35 Jesus está
profetizando.
Lucas 13:34-35
34 - Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que
te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a
galinha os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste? 35 - Eis que
a vossa casa se vos deixará deserta. E em verdade vos digo que não
me vereis até que venha o tempo em que digais: Bendito aquele que
vem em nome do Senhor.

Tendo acabado de escrever que Jerusalém é a cidade que mata
os profetas enviados a ela. Como o compilador de Q pode ter
resistido a por uma referência ao maior assassinato de todos? D.
Seeley resume a situação: “Nem uma só passagem menciona a
145

morte de Jesus. Tal referência deve ser assumida”. Seeley começa
a construir um argumento baseado nesta suposição, que é uma
ilustração clássica de como procede grande parte da investigação
Neotestamentaria.
Como se explica esta radical divergência entre Paulo e Q?
Os estudiosos dizem que esta divergência mostra a diferença nas
respostas sobre o homem Jesus de Nazaré por parte de círculos
diferentes. Mas afundam quando tentam racionalizar como pôde
ter sido possível tão estranho fenômeno. Mais ainda, os
documentos revelam muito mais que só duas "respostas".
Estamos a ponto de crer que a cristiandade primitiva era
freneticamente esquizofrênica. Primero, Paulo e outros escritores
de epístolas abandonam todo o interesse pela vida e identidade
terrena de Jesus, convertendo-o em um Cristo Cósmico que criou
o mundo e o redimiu por sua morte e ressurreição. A comunidade
Q, por outro lado, decide ignorar a morte e ressurreição e preserva
os ensinamentos terrenos de Jesus, um pregador da proximidade
do fim do mundo. Entre estes dois polos existem outras
concepções incongruentes. No extrato mais primitivo do
evangelho de João, Jesus é o mítico “redentor descendente e
ascendente do céu”, que salva sendo o revelador de Deus; mais
tarde é igualado com o Logos grego. Jesus é o “altíssimo sacerdote
celestial” da Epístola aos Hebreus, o servo não sofredor
intermediário da Didaché, a mística Sabedoria-Messias das Odes
de Salomão. Paulo fala de grupos divergentes em lugares como
Corinto, que “pregam outro Jesus”. Nas diversas correntes do
Gnosticismo, Jesus (o Cristo) é uma parte mítica da essência
celestial do Deus principal, às vezes um revelador similar a João
Batista, às vezes aparecendo sob outros nomes como Derdekeas
ou o Terceiro Iluminador. (O Jesus Gnóstico finalmente interagiu
com ideias mais ortodoxas e absorveu a nova figura histórica em
si mesmo.) Mas tudo isto de um criminoso crucificado? De algum
ser humano?
146

__________________________
Para concluir, a fonte “Q” foi provavelmente uma coleção de
palavras e aforismos da época, e que essa coleção foi conhecida
independentemente pelo evangelistas sinópticos que lhe deram
uma voz: Jesus. Isto explicaria porque eles têm tantas palavras
de Jesus em comum. Desta maneira a “Inspiração” divina de Deus
para com os escritores dos Evangelhos se desvanece ao nos
darmos conta que só “copiaram” e tomaram como referência
alguns ditados e anedotas que circulavam nesse tempo e a
concentraram em um ser com características de libertador e de
Messias. Esse é o Jesus em os cristãos dizem crer hoje. Um ser
místico, inexistente e irreal.

147

3 - Contradições do Novo Testamento >>>
Normalmente, como sempre expõe Ehrman, a leitura que se faz
dos evangelhos costuma ser vertical. Este tipo de leitura é o que
fazemos quando lemos um relato. É o tipo de leitura que nos
ensinaram na escola e que também fazem os líderes religiosos
(sacerdotes, pregadores, etc) em suas missas ou pregações. Um
tipo de leitura mediante a qual parecem não perceber
dissonâncias nas diferentes versões de um relato. Mas na hora de
analizar a confiabilidade de um texto escrito por diferentes
testemunhos ou fontes, como é o caso preciso dos evangelhos,
em tal texto (e em todo texto) deve existir certa concordância,
coerência e, se é realizada uma leitura horizontal do relato, este
deveria continuar sendo consistente. Vemos isto no Novo
Testamento ao realizarmos uma leitura horizontal ou
comparativa? Os autores, ao que parece, criaram sua própria
versão e esta, ao ser exposta a tal comparação, reflete o que ao
religioso não lhe agrada reconhecer que:

Se tais relatos são testemunhos, estes não são nada
confiáveis, porque que nenhum deles coincide em suas
declarações.

À ausência de testemunhos fora do contexto bíblico e religioso, se
soma todas estas incoerências que veremos mais adiante. Razão,
entre outras, pela qual estes relatos não podem ser considerados
por um historiador como evidência para a historicidade do
personagem fictício do qual falam. Aqui reunimos apenas as
contradições textuais básicas, pois além destas ainda existem as
inumeráveis contradições teológicas, filosóficas, científicas,
históricas e etc, que são em número maior ainda.

148

1 - Nascimento de Jesus

A grande quantidade de contradições e erros nos relatos sobre o
suposto nascimento de Jesus, não deixam dúvidas de que esses
eventos jamais foram presenciados por ninguém e pertencem
todos ao reino da imaginação, único lugar onde ocorre
inseminação artificial mágica por espíritos invisíveis que, por
coincidência, é um dos mitos mais comuns do universo mitológico
anterior a Jesus Cristo.

149

1 - Qual é a linhagem verdadeira de Jesus?
A linhagem de Jesus vem através do filho de Davi, Salomão.
Mateus 1:6
E Jessé gerou ao rei Davi; e o rei Davi gerou a Salomão da que foi
mulher de Urias.

A linhagem de Jesus vem através do filho de Davi, Natã.
Lucas 3:31
E Eliaquim de Meleá, e Meleá de Mená, e Mená de Matatá, e Matatá de
Natã, e Natã de Davi,

A linhagem de Jesus não tem sangue de Davi, é do Espírito Santo.
Portanto, Jesus não pode ser o messias predito.
Mateus 1:19-20
1 - Então José, seu marido, como era justo, e a não queria infamar,
intentou deixá-la secretamente. 20 - E, projetando ele isto, eis que
em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de
Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está
gerado é do Espírito Santo;

150

2 - O nascimento mágico de Jesus foi anunciado antes ou
depois da concepção mágica?
O anúncio do nascimento mágico de Jesus foi antes da concepção
mágica.
Lucas 1:26-31
26 - E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade
da Galiléia, chamada Nazaré, 27 - A uma virgem desposada com um
homem, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem
era Maria. 28 - E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve,
agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres. 29 E, vendo-o ela, turbou-se muito com aquelas palavras, e considerava
que saudação seria esta. 30 - Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não
temas, porque achaste graça diante de Deus. 31 - E eis que em teu
ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de
Jesus.

O anúncio do nascimento mágico de Jesus foi depois da
concepção mágica.
Mateus 1:18-21
18 - Foi assim o nascimento de Jesus Cristo: Maria, sua mãe, estava
prometida em casamento a José, mas, antes que se unissem, achouse grávida pelo Espírito Santo. 19 - Por ser José, seu marido, um
homem justo, e não querendo expô-la à desonra pública, pretendia
anular o casamento secretamente. 20 - Mas, depois de ter pensado
nisso, apareceu-lhe um anjo do Senhor em sonho e disse: "José,
filho de Davi, não tema receber Maria como sua esposa, pois o que
nela foi gerado procede do Espírito Santo. 21 - Ela dará à luz um filho,
e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo
dos seus pecados".

151

3 - Os pais de Jesus sabiam de seu futuro grandioso?
Aos pais de Jesus falaram da grandeza futura de seu filho.

Mateus 1:18-21
18 - Foi assim o nascimento de Jesus Cristo: Maria, sua mãe, estava
prometida em casamento a José, mas, antes que se unissem, achouse grávida pelo Espírito Santo. 19 - Por ser José, seu marido, um
homem justo, e não querendo expô-la à desonra pública, pretendia
anular o casamento secretamente. 20 - Mas, depois de ter pensado
nisso, apareceu-lhe um anjo do Senhor em sonho e disse: "José, filho
de Davi, não tema receber Maria como sua esposa, pois o que nela
foi gerado procede do Espírito Santo. 21 - Ela dará à luz um filho,
e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele salvará o seu
povo dos seus pecados".
Lucas 1:28-35
28 - E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o
Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres. 29 - E, vendo-o
ela, turbou-se muito com aquelas palavras, e considerava que
saudação seria esta. 30 - Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas,
porque achaste graça diante de Deus. 31 - E eis que em teu ventre
conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus. 32 Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor
Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai; 33 - E reinará eternamente
na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim. 34 - E disse Maria ao anjo:
Como se fará isto, visto que não conheço homem algum? 35 - E,
respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a
virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o
Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.

Os pais de Jesus não sabiam nada sobre o potencial de seu filho.
152

Lucas 2:48-50
48 - E quando o viram, maravilharam-se, e disse-lhe sua mãe: Filho,
por que fizeste assim para conosco? Eis que teu pai e eu ansiosos te
procurávamos. 49 - E ele lhes disse: Por que é que me
procuráveis? Não sabeis que me convém tratar dos negócios
de meu Pai? 50 - E eles não compreenderam as palavras que lhes
dizia.

153

4 - Quem o anjo avisou primeiro na lenda da anunciação?
O anjo anunciou a José.
Mateus 1:20
E, projetando ele isto, eis que em sonho lhe apareceu um anjo do
Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua
mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo;

O anjo anunciou a Maria.
Lucas 1:26-31
26 - E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade
da Galiléia, chamada Nazaré, 27 - A uma virgem desposada com um
homem, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem
era Maria. 28 - E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve,
agraciada; o Senhor é contigo; bendita és tu entre as mulheres. 29 E, vendo-o ela, turbou-se muito com aquelas palavras, e considerava
que saudação seria esta. 30 - Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não
temas, porque achaste graça diante de Deus. 31 - E eis que em teu
ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de
Jesus.

154

5 - Quantas gerações existiram de Davi a Jesus?
Existiram 28 gerações de Davi a Jesus.
Mateus 1:17
De sorte que todas as gerações, desde Abraão até Davi, são catorze
gerações; e desde Davi até a deportação para a babilônia, catorze
gerações; e desde a deportação para a babilônia até Cristo, catorze
gerações.

Existiram 43 gerações de Davi a Jesus.
Lucas 3:23-31
23 - E o mesmo Jesus começava a ser de quase trinta anos, sendo
(como se cuidava, como se pensava, como se julgava, e era tido por)
filho de José, e José de Heli, 24 - E Heli de Matã, e Matã de Levi, e
Levi de Melqui, e Melqui de Janai, e Janai de José, 25 - E José de
Matatias, e Matatias de Amós, e Amós de Naum, e Naum de Esli, e Esli
de Nagaí, 26 - E Nagaí de Máate, e Máate de Matatias, e Matatias de
Semei, e Semei de José, e José de Jodá, 27 - E Jodá de Joanã, e Joanã
de Resá, e Resá de Zorobabel, e Zorobabel de Salatiel, e Salatiel de
Neri, 28 - E Neri de Melqui, e Melqui de Adi, e Adi de Cosã, e Cosã de
Elmadã, e Elmadã de Er, 29 - E Er de Josué, e Josué de Eliézer, e
Eliézer de Jorim, e Jorim de Matã, e Matã de Levi, 30 - E Levi de
Simeão, e Simeão de Judá, e Judá de José, e José de Jonã, e Jonã de
Eliaquim, 31 - E Eliaquim de Meleá, e Meleá de Mená, e Mená de
Matatá, e Matatá de Natã, e Natã de Davi,

155

6 - Quem foi pai de José?
Jacó foi o pai de José.
Mateus 1:16
E Jacó gerou a José, marido de Maria, da qual nasceu JESUS, que
se chama o Cristo.

Eli foi o pai de José.
Lucas 3:23-31
23 - E o mesmo Jesus começava a ser de quase trinta anos, sendo
(como se cuidava, como se pensava, como se julgava, e era tido por)
filho de José, e José de Heli,

156

7 - Jesus ou Emanuel?
Emanuel.
Mateus 1:23
Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo
nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco.

Jesus.
Mateus 1:25
E não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôslhe por nome Jesus. (Que traduzido é: Josué, que quer dizer:
“Yahvéh é salvação”.!)

Profecia inventada ou erro bíblico?
Mateus inventando profecias
Se existem algumas páginas da Bíblia que os crentes e religiosos
gostariam que não existissem, são estas. Elas expõem uma
contradição tão óbvia e irrefutável que todos eles preferem
simplesmente ignorar. Não há explicação apologética, hermenêutica
ou o raio que o parta, capaz de superá-la sem envergonhar o crente.
Tentaram forçar uma profecia ou é um erro descomunal?
Isaías 7:14
Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem
conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel.

157

Mais adiante parece que a profecia se encaminha para um
cumprimento tranquilo:
Mateus 1:23
Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão
pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco.
Até aqui tudo bem. Mas apenas dois versículos depois surge o
problema:
Mateus 1:25
E não a conheceu até que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôslhe por nome Jesus.
O que aconteceu aqui? A que se deve a repentina mudança no
evangelho de Mateus? Por que José desobedeceu a ordem de Deus?
Algum piadista afirmará que José desobedeceu a Deus por rancor ao
descobrir que sua mulher estava grávida e o filho não era dele. Mas,
falando sério, não é estranho isso?
Bem, nem é tão difícil de explicar o que aconteceu:
Se qualquer um se der ao trabalho de ler todo o capítulo 7 de Isaías,
pode se dar conta de que esta profecia não se referia a Jesus, mas era
um sinal para Acaz, o rei de Judá, sobre sua futura vitória contra a
Assíria e Israel. Então, de onde surge a confusão? Mateus, como
sempre, em seu desespero para cumprir as profecias do Velho
Testamento criou todo este cenário profético porque ele leu Isaías 7
na versão grega, (a Septuaginta) que traduziu a palavra hebraica
"almah", que significa "mulher jovem" pelo termo grego "parthenos"
que significa “virgem”. ALMAH em hebraico significa uma mulher
jovem em idade de contrair matrimônio, mas o termo hebraico
específico para significar VIRGEM é BETHULAH, que não é mencionado
em Isaías 7:14.

158

E foi assim que o autor do evangelho usou uma tradução errada para
fazer ver no nascimento de Jesus uma profecia cumprida, relatando
que Jesus nasceu de uma virgem.
Vejamos o versículo original em Hebraico extraído da Biblia Hebraica
Stuttgartensia:

‫ִתן לָ כֵן יד‬
ֵ ‫הּוא אֲ ֹדנָי י‬, ‫לָ כֶם‬--‫אֹות‬: ‫העַ ְל ָמה ִהנֵה‬,
ָ ‫בֵ ן וְיֹ לֶ ֶדת ָה ָרה‬, ‫שמֹו ו ְָק ָראת‬,
ְ
‫אֵ ל ִע ָמנּו‬.
"Esta joven CONCEBEU (''harah''), e terá (em alguns meses)
um filho"

Vejamos agora o versículo original em grego extraído da Septuaginta:

7:14 δια τουτο δωσει κυριος αυτος υμιν σημειον ιδου η
παρθενος εν γαστρι εξει και τεξεται υιον και καλεσεις το ονομα
αυτου εμμανουηλ
Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem
conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome
Emanuel.

Como podem observar o problema é simples, os tradutores ao grego
do original hebraico colocaram a palavra “Virgem” em lugar do termo
“Mulher jovem”, que é o que significa em hebraico. Esta má tradução
foi mal interpretada pelo amigo Mateus que, em seu infinito interesse
em cumprir profecias messiânicas, forçou seu evangelho para cumprila quando nem mesmo era uma profecia. MAS DEU MERDA!
Bem, agora falta elucidar por que se muda o nome de
Emmanuel para Jesus?
Os argumentos apresentados pelos crentes cristãos são fracos, pouco
convincentes e as desculpas abundam. Geralmente costumam
responder:

- “Jesus era seu nome mundano”. Ninguém sabe em que
baseiam essa desculpa. E se isto fosse certo, o caso é que José
desobedeceu uma ordem direta de Deus, e por que Jesus (ou

159

Emmanuel) não mudou seu nome para o qual seu verdadeiro
Pai determinou?
- “Jesus é um título que se deu ao Messias”. Não é,
estritamente, um título. É um nome com significado, uma
forma do grego para “Josué”, que quer dizer: “Yahvéh é
salvação”.
- “A ordem de mudar o nome para Jesus foi dada pelo próprio
Deus em Mateus 1:25”. Se isto é correto, significa que Deus
mudou de opinião em apenas dois versículos! O que contradiz
profundamente a sua já capenga imutabilidade.
- “Não há oposição entre ambos os nomes, “porque o nome
que se anuncia em Isaías (Emmanuel) é o nome profético de
Cristo, e o nome de Jesús é seu nome próprio e pessoal”. Uma
desculpa ridícula para justificar o descomunal erro, já que não
há nada que apoie esta afirmação.
- Como disse São Jerônimo, “Jesus e Emmanuel significam o
mesmo, não ao ouvido, mas ao sentido”. Comentar este
argumento não vale a pena. Já que se baseia em um assunto
de fé. E com esta resposta se justifica tudo.

A profecia não era sobre Jesus e a troca dos nomes não tem nenhuma
explicação, é um erro bíblico descomunal.

Profecia forçada ou erro bíblico?
Ambas.

160

8 - Quando nasceu Jesus?
Jesus nasceu nos dias do rei Herodes, o Grande.
Mateus 2:1
E, tendo nascido Jesus em Belém de Judéia, no tempo do rei Herodes,
eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém,

Jesus nasceu depois da promulgação do censo de Quirino.
Lucas 2:1-7
1 - Naqueles tempos apareceu um decreto de César Augusto,
ordenando o recenseamento de toda a terra. 2 - Este recenseamento
foi feito antes do governo de Quirino, na Síria. 3 - Todos iam alistarse, cada um na sua cidade. 4 - Também José subiu da Galiléia, da
cidade de Nazaré, à Judéia, à Cidade de Davi, chamada Belém, porque
era da casa e família de Davi, 5 - para se alistar com a sua esposa
Maria, que estava grávida. 6 - Estando eles ali, completaram-se os
dias dela. 7 - E deu à luz seu filho primogênito, e, envolvendo-o em
faixas, reclinou-o num presépio; porque não havia lugar para eles na
hospedaria.

161

9 - O que faz a família de Jesus após o nascimento?
Fogem para o Egito porque Herodes manda matar todos os
meninos menores de 2 anos, mas assombrosamente João, primo
de Jesus, que tinha menos de 2 anos, sobrevive sem fugir.
Mateus 2:13-16
13 - Depois de sua partida, um anjo do Senhor apareceu em sonhos
a José e disse: Levanta-te, toma o menino e sua mãe e foge para o
Egito; fica lá até que eu te avise, porque Herodes vai procurar o
menino para o matar. 14 - José levantou-se durante a noite, tomou o
menino e sua mãe e partiu para o Egito. 15 - Ali permaneceu até a
morte de Herodes para que se cumprisse o que o Senhor
dissera pelo profeta: Eu chamei do Egito meu filho {Os 11,1}.
16 - Cumpriu-se, então, o que foi dito pelo profeta Jeremias:

José, Maria e Jesus vão para Jerusalém cumprir os rituais do
templo e não se fala de nenhum massacre.
Lucas 2:21-29
21 - Completados que foram os oito dias para ser circuncidado o
menino, foi-lhe posto o nome de Jesus, como lhe tinha chamado o
anjo, antes de ser concebido no seio materno. 22 - Concluídos os dias
da sua purificação segundo a Lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém
para o apresentar ao Senhor, 23 - conforme o que está escrito na lei
do Senhor: Todo primogênito do sexo masculino será consagrado ao
Senhor {Ex 13,2}; 24 - e para oferecerem o sacrifício prescrito pela
lei do Senhor, um par de rolas ou dois pombinhos. 25 - Ora, havia em
Jerusalém um homem chamado Simeão. Este homem, justo e piedoso,
esperava a consolação de Israel, e o Espírito Santo estava nele. 26 Fora-lhe revelado pelo Espírito Santo que não morreria sem primeiro
ver o Cristo do Senhor. 27 - Impelido pelo Espírito Santo, foi ao
templo. E tendo os pais apresentado o menino Jesus, para cumprirem
a respeito dele os preceitos da lei, 28 - tomou-o em seus braços e

162

louvou a Deus nestes termos: 29 - Agora, Senhor, deixai o vosso servo
ir em paz, segundo a vossa palavra.

1 - Mais uma profecia falsa - Do Egito chamei meu filho
Inventando uma profecia falsa com outra profecia falsa.

Mateus, 2:15:
“E lá ficou até a morte de Herodes, para que se cumprisse o que
fora dito da parte do Senhor pelo profeta: Do Egito chamei o meu
Filho”.

Agora, vejam o texto completo, que nada tem de predição sobre um
filho chamado, mas o relato de um fato em que acreditavam os judeus:

Oseias, 11:1-12
“1.Quando Israel era menino, eu o amei; e do Egito chamei a meu
filho. 2.Mas, como os chamavam, assim se iam da sua face;
sacrificavam a baalins, e queimavam incenso às imagens de
escultura. 3.Todavia, eu ensinei a andar a Efraim; tomando-os pelos
seus braços, mas não entenderam que eu os curava. 4.Atraí-os com
cordas humanas, com laços de amor, e fui para eles como os que
tiram o jugo de sobre as suas queixadas, e lhes dei mantimento.
5.Não voltará para a terra do Egito, mas a Assíria será seu rei;
porque recusam converter-se. 6.E cairá a espada sobre as suas
cidades, e consumirá os seus ramos, e os devorará, por causa dos
seus próprios conselhos. 7.Porque o meu povo é inclinado a desviarse de mim; ainda que chamam ao Altíssimo, nenhum deles o exalta.
8.Como te deixaria, ó Efraim? Como te entregaria, ó Israel? Como
te faria como Admá? Te poria como Zeboim? Está comovido em mim
o meu coração, as minhas compaixões à uma se acendem. 9.Não

163

executarei o furor da minha ira; não voltarei para destruir a Efraim,
porque eu sou Deus e não homem, o Santo no meio de ti; eu não
entrarei na cidade. 10.Andarão após o SENHOR; ele rugirá como
leão; rugindo, pois, ele, os filhos do ocidente tremerão.
11.Tremendo virão como um passarinho, os do Egito, e como uma
pomba, os da terra da Assíria, e os farei habitar em suas casas, diz
o SENHOR. 12.Efraim me cercou com mentira, e a casa de Israel
com engano; mas Judá ainda domina com Deus, e com os santos
está fiel”.
1.
2.
3.
4.
5.
6.

Quem era o "filho" citado?
Israel, não Jesus.
Quando Yavé teria chamado o filho?
Nos dias em que Moisés os teria tirado do Egito.
E, qual foi a promessa contida no texto aí citado?
Buscar os israelitas que estavam em servidão na Assíria
e no Egito e os fazer "habitar em suas casas", reunidos com
o povo de Judá, que estava ao lado do deus Yavé.

Observem que nem isso se cumpriu.
1. Judá, que estava ao lado de Yavé, foi dominada pelo Egito.
2. Sendo o seu fiel rei Josias morto pelo faraó Neco.
3. E após a submissão ao Egito, todos caíram sob Babilônia (2
Reis 22, 23 e 24).
4. Constata-se que o texto nada tinha a ver com um
messias nos dias dos romanos;
5. Mas os cristãos distorceram o sentido do texto para fazer crer
que Jesus fosse esse messias.

164

2 - Mais mentiras e invenções - A matança dos meninos.
A matança dos meninos é uma história inventada com
base em outra história semelhante, a morte dos
primogênitos do Egito.
Mateus 2:16-18:
16.Quando Herodes percebeu que havia sido enganado pelos
magos, ficou furioso e ordenou que matassem todos os meninos de
dois anos para baixo, em Belém e nas proximidades, de acordo com
a informação que havia obtido dos magos. 17.Então se cumpriu o
que fora dito pelo profeta Jeremias: 18."Ouviu-se uma voz em
Ramá, choro e grande lamentação; é Raquel que chora por seus
filhos e recusa ser consolada, porque já não existem".
Se um rei mandasse matar todos os meninos de uma cidade e seus
arredores, isso passaria despercebido como um fato corriqueiro? Claro
que não. Se não houve nenhuma menção dessa barbaridade por
ninguém da época, só sendo dito mais de quarenta anos depois, o
mais racional é concluir que nada disso ocorreu. Foi uma simples
invenção ou plágio de outras histórias.

Além disso, o evangelho de Lucas nega terminantemente
esta história.

165

Lucas, 2:21-24
“21.Quando se completaram os oito dias para ser circuncidado o
menino, foi-lhe dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto
antes de ser concebido. 22.Terminados os dias da purificação,
segundo a lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém, para apresentálo ao Senhor, 23. (Conforme está escrito na lei do Senhor: Todo
primogênito será consagrado ao Senhor), 24.e para oferecerem um
sacrifício segundo o disposto na lei do Senhor: um par de rolas, ou
dois pombinhos”.
Lucas 2:39-42
“39.Assim que cumpriram tudo segundo a lei do Senhor, voltaram
à Galileia, para sua cidade de Nazaré. 40.E o menino ia crescendo e
fortalecendo-se, ficando cheio de sabedoria; e a graça de Deus
estava sobre ele. 41.Ora, seus pais iam todos os anos a Jerusalém,
à festa da páscoa. 42.Quando Jesus completou doze anos, subiram
eles segundo o costume da festa”.

Não viveu nenhum tempo no Egito.
Eu resumo, conforme Lucas, Jesus nasceu em Belém e foi
circuncidado no oitavo dia de vida e dias depois levado ao
templo e seus pais retornaram com ele para Nazaré. Após isso
eles iam a Jerusalém todos os anos, até ele completar doze
anos. Não viveu nenhum tempo no Egito.

166

2 - Tentação e batismo

Nesta questão da tentação de Jesus temos outra situação muito
engraçada, onde o pai de Jesus criou o Diabo – sem saber o que
estava fazendo, obviamente – para tentar o próprio filho, que no
final das contas seria ele mesmo em forma humana. Ou seja:
Deus criou o mal para tentar a si mesmo sabendo que não
poderia ser tentado. Não podemos dizer que isso é um
maravilhoso exemplo da inteligência de Deus, mas uma sandice
completa do todo-poderoso.

167

10 - Quando Jesus foi tentado no deserto?
Durante os 40 dias.
Marcos 1:13
Ali esteve quarenta dias, sendo tentado por Satanás. Estava com
os animais selvagens, e os anjos o serviam.

Depois dos 40 dias.
Mateus 4:2-3
Depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome.
3 - O tentador aproximou-se dele e disse: "Se você é o Filho de
Deus, mande que estas pedras se transformem em pães".

168

11 - Onde o Diabo levou Jesus primeiro?
Primeiro o Diabo levou Jesus ao pináculo do templo, depois ao
topo de uma montanha.
Mateus 4:5-8
5 - Então o Diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre
o pináculo do templo, 6 - E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus,
lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará
ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca
tropeces com o teu pé em alguma pedra. 7 - Disse-lhe Jesus: Também
está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus. 8 - Novamente o
transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos
os reinos do mundo, e a glória deles.

Primeiro o Diabo levou Jesus ao topo de uma montanha, depois
ao pináculo do templo.
Lucas 4:5-9
5 - E o Diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num
momento de tempo todos os reinos do mundo. 6 - E disse-lhe o diabo:
Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi
entregue, e dou-o a quem quero. 7 - Portanto, se tu me adorares,
tudo será teu. 8 - E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vai-te para trás de
mim, Satanás; porque está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só
a ele servirás. 9 - Levou-o também a Jerusalém, e pô-lo sobre o
pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te
daqui abaixo;

Para o autor a terra era plana, pois da montanha mais alta da
terra não se consegue ver mais que 25 km em volta e nem os
vilarejos mais próximos, de maneira nenhuma todos os reinos de
uma terra “esférica” poderiam ser vistos.
169

12 - Satanás tentou Jesus ou não tinha interesse nele?
Satanás tentou Jesus.
Lucas 4:1-2
Jesus, pois, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão; e era levado
pelo Espírito no deserto, 2 - durante quarenta dias, sendo tentado pelo
Diabo. E naqueles dias não comeu coisa alguma; e terminados eles,
teve fome.
Marcos 1:13
E esteve no deserto quarenta dias sentado tentado por Satanás;
estava entre as feras, e os anjos o serviam.
Mateus 4:1-10

Satanás não tinha nenhum interesse em Jesus.
João 14:30
Já não falarei muito convosco, porque vem o príncipe deste mundo, e
ele nada tem em mim;

170

13 - O batismo de Jesus é com “Espírito Santo” ou com fogo
também?
O batismo é uma superstição pagã muito anterior à existência do
cristianismo e simplesmente copiada e incorporada em seus
dogmas.

O batismo de Jesus era com o “Espírito Santo”.
Marcos 1:8
Eu vos batizei em água; ele, porém, vos batizará no Espírito Santo.
João 1:33

171

E eu não o conhecia, mas o que me mandou a batizar com água, esse
me disse: Sobre aquele que vires descer o Espírito, e sobre ele
repousar, esse é o que batiza com o Espírito Santo.

O batismo de Jesus era com o “Espírito Santo” + fogo.
Mateus 3:11
E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas
aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas alparcas
não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo, e
com fogo.
Lucas 3:16
Respondeu João a todos, dizendo: Eu, na verdade, batizo-vos com
água, mas eis que vem aquele que é mais poderoso do que eu, do
qual não sou digno de desatar a correia das alparcas; esse vos
batizará com o Espírito Santo e com fogo.

172

14 - João conhecia Jesus antes de batizá-lo?
Sim, conhecia.
Mateus 3:11-14
11 - E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento;
mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas
alparcas não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo,
e com fogo. 12 - Em sua mão tem a pá, e limpará a sua eira, e
recolherá no celeiro o seu trigo, e queimará a palha com fogo que
nunca se apagará. 13 - Então veio Jesus da Galiléia ter com João,
junto do Jordão, para ser batizado por ele. 14 - Mas João opunha-selhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim?
João 1:28-30
28 - Estas coisas aconteceram em Betabara, do outro lado do Jordão,
onde João estava batizando. 29 - No dia seguinte João viu a Jesus,
que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o
pecado do mundo. 30 - Este é aquele do qual eu disse: Após mim
vem um homem que é antes de mim, porque foi primeiro do que eu.

Não conhecia.
Mateus 11:1-4
1 - E aconteceu que, acabando Jesus de dar instruções aos seus doze
discípulos, partiu dali a ensinar e a pregar nas cidades deles. 2 - E
João, ouvindo no cárcere falar dos feitos de Cristo, enviou dois
dos seus discípulos, 3 - A dizer-lhe: És tu aquele que havia de vir,
ou esperamos outro? 4 - E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide, e
anunciai a João as coisas que ouvis e vedes:

173

15 - Jesus começa seu ministério antes ou depois da prisão
de João Batista?
Depois.
Marcos 1:13-14
13 - E ali esteve no deserto quarenta dias, tentado por Satanás. E
vivia entre as feras, e os anjos o serviam. 14 - E, depois que João
foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galileia, pregando o
evangelho do reino de Deus,

Antes.
João 3:22-24
22 - Depois disto foi Jesus com os seus discípulos para a terra da
Judéia; e estava ali com eles, e batizava. 23 - Ora, João batizava
também em Enom, junto a Salim, porque havia ali muitas águas; e
vinham ali, e eram batizados. 24 - Porque ainda João não tinha sido
lançado na prisão.

174

16 - Quem viu o “Espírito Santo” descer?
Jesus.
Mateus 3:16
E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram
os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo
sobre ele.
Marcos 1:10
E, logo que saiu da água, viu os céus abertos, e o Espírito, que como
pomba descia sobre ele.

João.
João 1:32
E João testificou, dizendo: Eu vi o Espírito descer do céu como
pomba, e repousar sobre ele.

Nota: não existem mais testemunhos bíblicos desta lenda do deus
pomba.

175

17 - A quem Deus se dirige: a Jesus ou à multidão?
À multidão.
Mateus 3:17
E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem
me comprazo.

A Jesus.
Marcos 1:11
E ouviu-se uma voz dos céus, que dizia: Tu és o meu Filho amado em
quem me comprazo.
Lucas 3:22
E o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como pomba;
e ouviu-se uma voz do céu, que dizia: Tu és o meu Filho amado, em
ti me comprazo.

176

18 - Onde Jesus foi após o batismo?
Imediatamente após o batismo, foi passar 40 dias no deserto.
Mateus 3:16-17
16 - E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe
abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e
vindo sobre ele. 17 - E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu
Filho amado, em quem me comprazo. Mateus 4:1-2 1 - Então foi
conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo
diabo.2 - E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois
teve fome;
Marcos 1:10-13
10 - E, logo que saiu da água, viu os céus abertos, e o Espírito, que
como pomba descia sobre ele. 11 - E ouviu-se uma voz dos céus, que
dizia: Tu és o meu Filho amado em quem me comprazo. 12 - E logo
o Espírito o impeliu para o deserto. 13 - E ali esteve no deserto
quarenta dias, tentado por Satanás. E vivia entre as feras, e os anjos
o serviam.

Três dias após o batismo, Jesus foi às bodas de Canaã.
João 2:1-2
1 - E, ao terceiro dia, fizeram-se umas bodas em Caná da
Galileia; e estava ali a mãe de Jesus. 2 - E foi também convidado
Jesus e os seus discípulos para as bodas.

177

3 - Apóstolos
Os doze (ou 11 ou 13) fantasmas de Jesus.
A verdade é que de sete dos doze apóstolos nossas únicas fontes
são os evangelhos e que não dizem nada sobre eles. São apenas
nomes em uma lista.
Não é um pouco estranho que se o Espírito Santo lhes outorgou
poderes para curar enfermos e expulsar demônios, não exista
nada disto nas escrituras ou não tenha nada escrito por eles
mesmos relatando suas obras como prova de fé?
Não é estranho que sobre os homens escolhidos para serem
testemunhos presenciais dos atos poderosos de Jesus, não
existam declarações por parte de testemunhas oculares, que não
deixaram sermões, nem memorias, nem cartas, nem
ensinamentos, nem mesmo palavras resumidas de consolo? Tudo
o que temos sobre "os doze" são lendas e histórias contraditórias
e fantásticas a partir de datas muito posteriores.

178

19 - Onde Pedro foi escolhido por Jesus?
Pedro foi escolhido com André, junto ao Mar da Galileia.
Mateus 4:18-20
18 - Andando ao longo do mar da Galileia, viu dois irmãos, Simão,
também chamado Pedro, e André, lançarem a rede ao mar; porque
eram pescadores. 19 - Disse-lhes: Segui-me, e eu vos farei
pescadores de homens. 20 - Imediatamente eles deixaram as redes,
e o seguiram.
Marcos 1:16-18
16 - E, andando junto do mar da Galileia, viu Simão, e André, seu
irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. 17 - E
Jesus lhes disse: Vinde após mim, e eu farei que sejais pescadores de
homens. 18 - E, deixando logo as suas redes, o seguiram.

Pedro foi escolhido com Tiago e João junto ao lago Genesaré.
Lucas 5:1-11
1 - E aconteceu que, apertando-o a multidão, para ouvir a palavra de
Deus, estava ele junto ao lago de Genesaré; 2 - E viu estar dois
barcos junto à praia do lago; e os pescadores, havendo descido deles,
estavam lavando as redes. 3 - E, entrando num dos barcos, que era o
de Simão, pediu-lhe que o afastasse um pouco da terra; e,
assentando-se, ensinava do barco a multidão. 4 - E, quando acabou
de falar, disse a Simão: Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes
para pescar. 5 - E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo
trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra,
lançarei a rede. 6 - E, fazendo assim, colheram uma grande
quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede. 7 - E fizeram sinal aos
companheiros que estavam no outro barco, para que os fossem
ajudar. E foram, e encheram ambos os barcos, de maneira tal que
quase iam a pique. 8 - E vendo isto Simão Pedro, prostrou-se aos pés
de Jesus, dizendo: Senhor, ausenta-te de mim, que sou um homem

179

pecador. 9 - Pois que o espanto se apoderara dele, e de todos os que
com ele estavam, por causa da pesca de peixe que haviam feito. 10 E, de igual modo, também de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que
eram companheiros de Simão. E disse Jesus a Simão: Não temas;
de agora em diante serás pescador de homens. 11 - E, levando
os barcos para terra, deixaram tudo, e o seguiram.

André escolheu Jesus e depois levou Pedro.
João 1:35-42
35 - No dia seguinte João estava outra vez ali, e dois dos seus
discípulos; 36 - E, vendo passar a Jesus, disse: Eis aqui o Cordeiro de
Deus. 37 - E os dois discípulos ouviram-no dizer isto, e seguiram a
Jesus. 38 - E Jesus, voltando-se e vendo que eles o seguiam, disselhes: Que buscais? E eles disseram: Rabi (que, traduzido, quer dizer
Mestre), onde moras? 39 - Ele lhes disse: Vinde, e vede. Foram, e
viram onde morava, e ficaram com ele aquele dia; e era já quase a
hora décima. 40 - Era André, irmão de Simão Pedro, um dos dois
que ouviram aquilo de João, e o haviam seguido. 41 - Este achou
primeiro a seu irmão Simão, e disse-lhe: Achamos o Messias
(que, traduzido, é o Cristo). 42 - E levou-o a Jesus. E, olhando Jesus
para ele, disse: Tu és Simão, filho de Jonas; tu serás chamado Cefas
(que quer dizer Pedro).

180

20 - Pedro foi pregar aos judeus ou aos gentios?
Pedro foi pregar aos judeus.
Mateus 10:2
Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro, Simão,
chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João,
seu irmão;
Mateus 10:5-6
5 - Jesus enviou estes doze, e lhes ordenou, dizendo: Não ireis pelo
caminho dos gentios, nem entrareis em cidade de samaritanos; 6 Mas ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel;
Gálatas 2:7
Antes, pelo contrário, quando viram que o evangelho da incircuncisão
me estava confiado, como a Pedro o da circuncisão.

Pedro foi pregar aos gentios.
Atos 15:7
E, havendo grande contenda, levantou-se Pedro e disse-lhes: Homens
irmãos, bem sabeis que já há muito tempo Deus me elegeu dentre
nós, para que os gentios ouvissem da minha boca a palavra do
evangelho, e cressem.

181

21 - Quando Jesus curou a sogra de Simão Pedro?
Depois de limpar o leproso.
Mateus 8:1-4
1 - E, descendo ele do monte, seguiu-o uma grande multidão. 2 - E,
eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres,
podes tornar-me limpo. 3 - E Jesus, estendendo a mão, tocou-o,
dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra. 4 Disse-lhe então Jesus: Olha, não o digas a alguém, mas vai, mostrate ao sacerdote, e apresenta a oferta que Moisés determinou, para
lhes servir de testemunho.
Mateus 8:14-15
14 - E Jesus, entrando em casa de Pedro, viu a sogra deste
acamada, e com febre. 15 - E tocou-lhe na mão, e a febre a
deixou; e levantou-se, e serviu-os.

Antes de limpar o leproso.
Marcos 1:30-31
30 - E a sogra de Simão estava deitada com febre; e logo lhe falaram
dela. 31 - Então, chegando-se a ela, tomou-a pela mão, e levantou-a;
e imediatamente a febre a deixou, e servia-os.
Marcos 1:40-44
40 - E aproximou-se dele um leproso que, rogando-lhe, e pondo-se de
joelhos diante dele, lhe dizia: Se queres, bem podes limpar-me. 41 E Jesus, movido de grande compaixão, estendeu a mão, e tocou-o, e
disse-lhe: Quero, sê limpo. 42 - E, tendo ele dito isto, logo a lepra
desapareceu, e ficou limpo. 43 - E, advertindo-o severamente, logo o
despediu. 44 - E disse-lhe: Olha, não digas nada a ninguém; porém
vai, mostra-te ao sacerdote, e oferece pela tua purificação o que
Moisés determinou, para lhes servir de testemunho.

182

22 - Quando a sogra de Simão Pedro foi curada?
Antes de Pedro ser chamado a ser discípulo.
Lucas 4:38-39
38 - Ora, levantando-se Jesus da sinagoga, entrou em casa de Simão;
e a sogra de Simão estava enferma com muita febre, e rogaram-lhe
por ela. 39 - E, inclinando-se para ela, repreendeu a febre, e esta
a deixou. E ela, levantando-se logo, servia-os.
Lucas 5:10
E, de igual modo, também de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que
eram companheiros de Simão. E disse Jesus a Simão: Não temas;
de agora em diante serás pescador de homens.
Nota: Em Lucas 4 Jesus cura a febre da sogra de simão Pedro e
depois, em Lucas 5, Jesus o chama para ser discípulo.

Depois de Pedro ser chamado a ser discípulo.
Mateus 4:19-20
E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.
20 - Então eles, deixando logo as redes, seguiram-no.
Mateus 8:14-15
E Jesus, entrando em casa de Pedro, viu a sogra deste acamada, e
com febre. 15 - E tocou-lhe na mão, e a febre a deixou; e levantouse, e serviu-os.
Nota: Em Mateus 4, Jesus o chama para ser discípulo, depois, em
Mateus 8, cura a febre da sogra de Simão Pedro.
Marcos 1:16-17

183

E, andando junto do mar da Galiléia, viu Simão, e André, seu irmão,
que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. 17 - E Jesus lhes
disse: Vinde após mim, e eu farei que sejais pescadores de homens.
Marcos 1:30-31
E a sogra de Simão estava deitada com febre; e logo lhe falaram dela.
31 - Então, chegando-se a ela, tomou-a pela mão, e levantou-a; e
imediatamente a febre a deixou, e servia-os.
Nota: Em Marcos 1:16-17, Jesus o chama para ser discípulo, depois,
em Marcos 30-31, cura a febre da sogra de Simão Pedro.

184

23 - Tiago e João estavam com Jesus na cura da sogra de
Simão Pedro?
Tiago e João estavam com Jesus.
Marcos 1:29-31
29 - E logo, saindo da sinagoga, foram à casa de Simão e de André
com Tiago e João. 30 - E a sogra de Simão estava deitada com febre;
e logo lhe falaram dela. 31 - Então, chegando-se a ela, tomou-a pela
mão, e levantou-a; e imediatamente a febre a deixou, e servia-os.

Tiago e João não estavam com Jesus.
Lucas 4:38-39
Ora, levantando-se Jesus da sinagoga, entrou em casa de Simão; e a
sogra de Simão estava enferma com muita febre, e rogaram-lhe por
ela. 39 - E, inclinando-se para ela, repreendeu a febre, e esta a deixou.
E ela, levantando-se logo, servia-os.
Lucas 5:10-11
E, de igual modo, também de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que
eram companheiros de Simão. E disse Jesus a Simão: Não temas; de
agora em diante serás pescador de homens.11 - E, levando os barcos
para terra, deixaram tudo, e o seguiram.
Nota: Até Lucas 4:38, Jesus andava pregando sozinho. Bem depois,
em Lucas 5 é que encontra Simão Pedro.

185

24 - Tadeu ou Judas, quem era apóstolo?
Lebeu (Tadeu) era o nome de um apóstolo – mas nenhum Judas,
irmão de Tiago.
Mateus 10:2-4
2 - Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: O primeiro, Simão,
chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João,
seu irmão; 3 - Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago,
filho de Alfeu, e Lebeu, apelidado Tadeu; 4 - Simão, o Cananita, e
Judas Iscariotes, aquele que o traiu.

Judas, o irmão de Tiago, foi um apóstolo, mas Tadeu não.
Lucas 6:13-16
E, quando já era dia, chamou a si os seus discípulos, e escolheu doze
deles, a quem também deu o nome de apóstolos: 14 - Simão, ao qual
também chamou Pedro, e André, seu irmão; Tiago e João; Filipe e
Bartolomeu; 15 - Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão,
chamado Zelote; 16 - E Judas, irmão de Tiago, e Judas Iscariotes,
que foi o traidor.
Atos 1:13
E, entrando, subiram ao cenáculo, onde habitavam Pedro e Tiago, João
e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu,
Simão, o Zelote, e Judas, irmão de Tiago.

186

4 - Outras contradições

25 – Quando o servo do centurião foi curado?
Durante a purificação do leproso e da cura da sogra de Pedro.
Mateus 8:2-15
2 - E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se
quiseres, podes tornar-me limpo. 3 - E Jesus, estendendo a mão,
tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra. 4
- Disse-lhe então Jesus: Olha, não o digas a alguém, mas vai, mostrate ao sacerdote, e apresenta a oferta que Moisés determinou, para
lhes servir de testemunho. 5 - E, entrando Jesus em Cafarnaum,
chegou junto dele um centurião, rogando-lhe, 6 - E dizendo:
Senhor, o meu criado jaz em casa, paralítico, e violentamente
atormentado. 7 - E Jesus lhe disse: Eu irei, e lhe darei saúde. 8 - E o
centurião, respondendo, disse: Senhor, não sou digno de que entres
debaixo do meu telhado, mas dize somente uma palavra, e o meu
criado há de sarar. 9 - Pois também eu sou homem sob autoridade, e

187

tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: Vai, e ele vai; e a
outro: Vem, e ele vem; e ao meu criado: Faze isto, e ele o faz. 10 - E
maravilhou-se Jesus, ouvindo isto, e disse aos que o seguiam: Em
verdade vos digo que nem mesmo em Israel encontrei tanta fé. 11 Mas eu vos digo que muitos virão do oriente e do ocidente, e assentarse-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no reino dos céus; 12 E os filhos do reino serão lançados nas trevas exteriores; ali haverá
pranto e ranger de dentes. 13 - Então disse Jesus ao centurião: Vai,
e como creste te seja feito. E naquela mesma hora o seu criado
sarou. 14 - E Jesus, entrando em casa de Pedro, viu a sogra deste
acamada, e com febre. 15 - E tocou-lhe na mão, e a febre a deixou;
e levantou-se, e serviu-os.
Nota: Aqui a sequência é: leproso, centurião, sogra.

Depois da purificação do leproso e da cura da sogra de Pedro.
Lucas 4:38-39
38 - Ora, levantando-se Jesus da sinagoga, entrou em casa de Simão;
e a sogra de Simão estava enferma com muita febre, e rogaramlhe por ela. 39 - E, inclinando-se para ela, repreendeu a febre, e esta
a deixou. E ela, levantando-se logo, servia-os.
Lucas 5:12-13
12 - E aconteceu que, quando estava numa daquelas cidades, eis que
um homem cheio de lepra, vendo a Jesus, prostrou-se sobre o
rosto, e rogou-lhe, dizendo: Senhor, se quiseres, bem podes limparme. 13 - E ele, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero, sê
limpo. E logo a lepra desapareceu dele.
Lucas 7:1-10
1 - E, depois de concluir todos estes discursos perante o povo, entrou
em Cafarnaum. 2 - E o servo de um certo centurião, a quem muito
estimava, estava doente, e moribundo. 3 - E, quando ouviu falar de
Jesus, enviou-lhe uns anciãos dos judeus, rogando-lhe que viesse
curar o seu servo. 4 - E, chegando eles junto de Jesus, rogaram-lhe
muito, dizendo: É digno de que lhe concedas isto, 5 - Porque ama a

188

nossa nação, e ele mesmo nos edificou a sinagoga. 6 - E foi Jesus com
eles; mas, quando já estava perto da casa, enviou-lhe o centurião uns
amigos, dizendo-lhe: Senhor, não te incomodes, porque não sou digno
de que entres debaixo do meu telhado. 7 - E por isso nem ainda me
julguei digno de ir ter contigo; dize, porém, uma palavra, e o meu
criado sarará. 8 - Porque também eu sou homem sujeito à autoridade,
e tenho soldados sob o meu poder, e digo a este: Vai, e ele vai; e a
outro: Vem, e ele vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele o faz. 9 - E,
ouvindo isto Jesus, maravilhou-se dele, e voltando-se, disse à
multidão que o seguia: Digo-vos que nem ainda em Israel tenho
achado tanta fé. 10 - E, voltando para casa os que foram enviados,
acharam são o servo enfermo.
Nota: Aqui a sequência é: sogra, leproso, centurião.

189

26 - O povo compreendeu e se impressionou com a mágica
dos pães e peixes?

Nem mesmo compreendeu.
Marcos 6:52
Pois não tinham compreendido o milagre dos pães; antes o seu
coração estava endurecido.

Compreenderam e se impressionaram.
João 6:14
Vendo, pois, aqueles homens o milagre que Jesus tinha feito, diziam:
Este é verdadeiramente o profeta que devia vir ao mundo.

190

27 - Onde Jesus foi depois do truque da comida?
Genesaret
Marcos 6:53
E, quando já estavam no outro lado, dirigiram-se à terra de
Genesaré, e ali atracaram.

Cafarnaúm
João 6:14-17
14 - Vendo, pois, aqueles homens o milagre que Jesus tinha feito,
diziam: Este é verdadeiramente o profeta que devia vir ao mundo. 15
- Sabendo, pois, Jesus que haviam de vir arrebatá-lo, para o fazerem
rei, tornou a retirar-se, ele só, para o monte. 16 - E, quando veio a
tarde, os seus discípulos desceram para o mar. 17 - E, entrando no
barco, atravessaram o mar em direção a Cafarnaum; e era já
escuro, e ainda Jesus não tinha chegado ao pé deles.

191

28 - Quando os patetas de Jesus notam a figueira seca?

Imediatamente.
Mateus 21:19-20
E, avistando uma figueira perto do caminho, dirigiu-se a ela, e não
achou nela senão folhas. E disse-lhe: Nunca mais nasça fruto de ti! E
a figueira secou imediatamente. 20 - E os discípulos, vendo isto,
maravilharam-se, dizendo: Como secou imediatamente a
figueira?

No dia seguinte.
Marcos 11:20-21
20 - De manhã, ao passarem, viram a figueira seca desde as raízes.
21 - Lembrando-se Pedro, disse a Jesus: "Mestre! Vê! A figueira
que amaldiçoaste secou!
Nota: Esta lenda da figueira é uma das mais idiotas da Bíblia e mostra
a completa idiotice de Jesus, pois alimentou uma multidão
multiplicando pães e peixes por mágica, mas quando teve fome,
matou uma figueira que não tinha frutos porque não era época de
figos, em vez de usar a mesma mágica para fazer a figueira dar frutos
fora de época ou multiplicar alguma merda para comer.

192

29 - Quem é Jesus?
O advogado dos crentes.
1 Timóteo 2:5
Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens,
Jesus Cristo homem.
1 João 2:1
Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem.
Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus
Cristo, o Justo.

Outro deus sentado ao lado de Deus.
Marcos 16:19
Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e
assentou-se à direita de Deus.

É o próprio Deus.
João 10:30
“Eu e o Pai somos um”.

193

30 - Quantos são os deuses cristãos?
Um só deus.
1 Timóteo 2:5
Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens,
Jesus Cristo homem.
Nota: Aqui diz que Jesus não é Deus, mas um simples mediador.
Portanto, Jesus não pode ser salvador de nada, pois só Deus salva.

Três deuses.
1 João 5:5-8 - Bíblia NVI
5 - Quem é que vence o mundo?
Somente aquele que crê que Jesus é
o Filho de Deus. 6 - Este é aquele que
veio por meio de água e sangue,
Jesus Cristo: não somente por água,
mas por água e sangue. E o Espírito é
quem dá testemunho, porque o
Espírito é a verdade. 7 - Há três que
dão testemunho: 8 - o Espírito, a
água e o sangue; e os três são
unânimes.

1 João 5:5-8 - Bíblia ACF
5 - Quem é que vence o mundo,
senão aquele que crê que Jesus é o
Filho de Deus? 6 - Este é aquele que
veio por água e sangue, isto é, Jesus
Cristo; não só por água, mas por água
e por sangue. E o Espírito é o que
testifica, porque o Espírito é a
verdade. 7 - Porque três são os que
testificam no céu: o Pai, a Palavra, e
o Espírito Santo; e estes três são
um. 8 - E três são os que testificam
na terra: o Espírito, e a água e o
sangue; e estes três concordam num.

Nota:
1 - Aqui é onde desmascaramos a farsa do deus-pomba. Muitas Bíblias
não trazem o versículo falso usado para esquentar a invenção do
Espírito Santo.
2 - O autor, heleno, baseando-se em uma má tradução das citações
plurais no Gênesis na versão dos LXX, usa a trindade platônica neste
caso – adotada mais tarde pela teologia cristã para compor sua
trindade.

194

31 - Honrar pai e mãe ou odiar pai e mãe?

Sim, honrar pai e mãe.
Mateus 15:4
Porque Deus ordenou, dizendo: Honra a teu pai e a tua mãe; e: Quem
maldisser ao pai ou à mãe, certamente morrerá.
Mateus 19:19
Honra teu pai e tua mãe, e amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Marcos 7:10
Porque Moisés disse: Honra a teu pai e a tua mãe; e quem maldisser,
ou o pai ou a mãe, certamente morrerá.
Marcos 10:19
Tu sabes os mandamentos: Não adulterarás; não matarás; não
furtarás; não dirás falso testemunho; não defraudarás alguém; honra
a teu pai e a tua mãe.
Lucas 18:20

195

Sabes os mandamentos: Não adulterarás, não matarás, não furtarás,
não dirás falso testemunho, honra a teu pai e a tua mãe.

Destruir a família, nada de honrar pai e mãe.
Mateus 10:35-36
35 - Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a
filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; 36 - E assim os
inimigos do homem serão os seus familiares.
Lucas 12:51-53
51 - Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas
antes dissensão; 52 - Porque daqui em diante estarão cinco divididos
numa casa: três contra dois, e dois contra três. 53 - O pai estará
dividido contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a
filha contra a mãe; a sogra contra sua nora, e a nora contra sua sogra.

Deve odiar pai e mãe.
Lucas 14:26
Se alguém vier a mim, e não odiar a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos,
e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser
meu discípulo.

Ninguém deve ser chamado de pai.
Mateus 23:9
E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai,
o qual está nos céus.

196

32 - A ira é um pecado?
Sim.
Mateus 5:22
Mas eu lhes digo que qualquer que se irar contra seu irmão estará
sujeito a julgamento. Também, qualquer que disser a seu irmão:
‘Racá’, será levado ao tribunal. E qualquer que disser: ‘Louco!’, corre
o risco de ir para o fogo do inferno.

Não.
Efésios 4:26
Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira,

197

33 - Peça e a porta se abrirá ou não?
Sim.
Lucas 11:9-13
9 - "Por isso lhes digo: Peçam, e lhes será dado; busquem, e
encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta. 10 - Pois todo o
que pede, recebe; o que busca, encontra; e àquele que bate, a
porta será aberta. 11 - "Qual pai, entre vocês, se o filho lhe pedir
um peixe, em lugar disso lhe dará uma cobra? 12 - Ou se pedir um
ovo, lhe dará um escorpião? 13 - Se vocês, apesar de serem maus,
sabem dar boas coisas aos seus filhos, quanto mais o Pai que está no
céu dará o Espírito Santo a quem o pedir!"
Mateus 7:7-11
7 - "Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e
a porta lhes será aberta. 8 - Pois todo o que pede, recebe; o que
busca, encontra; e àquele que bate, a porta será aberta. 9 - "Qual
de vocês, se seu filho pedir pão, lhe dará uma pedra? 10 - Ou se pedir
peixe, lhe dará uma cobra? 11 - Se vocês, apesar de serem maus,
sabem dar boas coisas aos seus filhos, quanto mais o Pai de vocês,
que está nos céus, dará coisas boas aos que lhe pedirem!

Não.
Lucas 13:24-27
24 - "Esforcem-se para entrar pela porta estreita, porque eu lhes digo
que muitos tentarão entrar e não conseguirão. 25 - Quando o
dono da casa se levantar e fechar a porta, vocês ficarão do lado de
fora, batendo e pedindo: ‘Senhor, abre-nos a porta’. "Ele,
porém, responderá: ‘Não os conheço, nem sei de onde são
vocês’. 26 - "Então vocês dirão: ‘Comemos e bebemos contigo, e
ensinaste em nossas ruas’. 27 - "Mas ele responderá: ‘Não os conheço,
nem sei de onde são vocês. Afastem-se de mim, todos vocês, que
praticam o mal!’

198

34 - Devemos julgar os outros?
Não.
Mateus 7:1-2
1 - "Não julguem, para que vocês não sejam julgados. 2 - Pois da
mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que
usarem, também será usada para medir vocês.

Sim.
1 João 4:1-3
1 - Caríssimos, não deis fé a qualquer espírito, mas examinai se
os espíritos são de Deus, porque muitos falsos profetas se
levantaram no mundo. 2 - Nisto se reconhece o Espírito de Deus: todo
espírito que proclama que Jesus Cristo se encarnou é de Deus; 3 todo espírito que não proclama Jesus esse não é de Deus, mas é o
espírito do Anticristo de cuja vinda tendes ouvido, e já está agora no
mundo.

199

35 - Tudo deve ser revelado ou não?
Não, nem tudo.
Mateus 11:25
Por aquele tempo, Jesus pronunciou estas palavras: Eu te bendigo,
Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos
sábios e entendidos e as revelaste aos pequenos.
Marcos 4:11-12
11 - Ele disse-lhes: A vós é revelado o mistério do Reino de Deus, mas
aos que são de fora tudo se lhes propõe em parábolas. 12 - Desse
modo, eles olham sem ver, escutam sem compreender, sem que se
convertam e lhes seja perdoado.

Sim, tudo dever ser publicado.
Marcos 4:22
Porque nada há oculto que não deva ser descoberto, nada
secreto que não deva ser publicado.

200

36 - Seria dado algum sinal ou não?
Não. Jesus disse que não seria dado nenhum sinal.
Marcos 8:12
E, suspirando profundamente em seu espírito, disse: Por que pede
esta geração um sinal? Em verdade vos digo que a esta geração não
se dará sinal algum.

Não. Jesus disse que não seria dado nenhum sinal, exceto o de
Jonas.
Mateus 12:39
Mas ele lhes respondeu, e disse: Uma geração má e adúltera pede um
sinal, porém, não se lhe dará outro sinal senão o sinal do profeta
Jonas;
Lucas 11:29
E, ajuntando-se a multidão, começou a dizer: Maligna é esta geração;
ela pede um sinal; e não lhe será dado outro sinal, senão o sinal do
profeta Jonas;

Sim. O próprio Jesus mostrou muitos sinais.
João 20:30
Jesus, pois, operou também em presença de seus discípulos muitos
outros sinais, que não estão escritos neste livro.
Atos 2:22
Homens israelitas, escutai estas palavras: A Jesus Nazareno, homem
aprovado por Deus entre vós com maravilhas, prodígios e sinais,
que Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem
sabeis;

201

37 - Jesus mandou cumprir a Lei até quando?
Para sempre.
Mateus 5:17-19
17 - Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar,
mas cumprir. 18 - Porque em verdade vos digo que, até que o céu e
a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei,
sem que tudo seja cumprido. 19 - Qualquer, pois, que violar um
destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos
homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém,
que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.

Só até João.
Lucas 16:16-17
16 - A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado
o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele.
17 - E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da lei.
Lucas 16:16-17 (NVI)
16 - "A Lei e os Profetas profetizaram até João. Desse tempo em diante
estão sendo pregadas as boas novas do Reino de Deus, e todos
tentam forçar sua entrada nele. 17 - É mais fácil o céu e a terra
desaparecerem do que cair da Lei o menor traço.

Espere um pouco! A lei e os profetas não valem
mais, mas é mais fácil desaparecer o céu e a
terra do que cair um traço da lei que não vale
mais? E você só pode entrar à força no reino
de Deus?

202

38 - Onde foi o “Sermão da montanha”?
No monte.
Mateus 5:1
E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se,
aproximaram-se dele os seus discípulos;

Na planície.
Lucas 6:16-17
16 - E Judas, irmão de Tiago, e Judas Iscariotes, que foi o traidor.
17 - E, descendo com eles, parou num lugar plano, e também um
grande número de seus discípulos, e grande multidão de povo de toda
a Judéia, e de Jerusalém, e da costa marítima de Tiro e de Sidom; os
quais tinham vindo para o ouvir, e serem curados das suas
enfermidades,

Nota: A oração do Pai Nosso, como quase tudo no cristianismo,
parecer ser uma adaptação de uma oração egípcia de 1000 anos
antes de Cristo, chamada “Oração do cego”.

203

39 - Quando e a quem foi ensinado o pai Nosso?
A muitos, no monte, durante o “Sermão da Montanha”.
Mateus 6:9
Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado
seja o teu nome;

Somente aos apóstolos, num certo lugar.
Lucas 11:1-2
1 - E aconteceu que, estando ele a orar num certo lugar, quando
acabou, lhe disse um dos seus discípulos: Senhor, ensina-nos a orar,
como também João ensinou aos seus discípulos. 2 - E ele lhes disse:
Quando orardes, dizei: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja
o teu nome; venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na
terra, como no céu.

Esperem um pouco! Se Jesus é Deus, ele
orava para quem? Para si mesmo?
Lucas 6:12 também diz que ele passou
anoite toda orando para Deus!

204

40 - Jesus tinha sua própria casa?
Sim.
Marcos 2:1-2
1 - Alguns dias depois, Jesus entrou novamente em Cafarnaum e
souberam que ele estava em casa. 2 - Reuniu-se uma tal multidão,
que não podiam encontrar lugar nem mesmo junto à porta. E
ele os instruía.
Marcos 2:13-15
Jesus saiu de novo (de sua casa) para perto do mar e toda a multidão
foi ter com ele, e ele os ensinava. 14 - Quando ia passando, viu Levi,
filho de Alfeu, sentado no posto da arrecadação e disse-lhe: "Segueme." E Levi, levantando-se, seguiu-o. 15 - Em seguida, pôs-se à
mesa na sua casa e muitos cobradores de impostos e pecadores
tomaram lugar com ele e seus discípulos; com efeito, eram numerosos
os que o seguiam.
Marcos 1:33-35
33 - Toda a cidade se reuniu à porta da casa, 34 - e Jesus curou
muitos que sofriam de várias doenças. Também expulsou muitos
demônios; não permitia, porém, que estes falassem, porque sabiam
quem ele era. 35 - De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus
levantou-se, saiu de casa e foi para um lugar deserto, onde ficou
orando. (Orando a quem?).

Não.
Lucas 9:58
Jesus replicou-lhe: As raposas têm covas e as aves do céu, ninhos,
mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça.

Para forçar a combinação com Lucas 9:58 e eliminar a
contradição, muitas Bíblias dizem, no versículo Marcos 2:15, que
205

era a casa de Levi, mas basta ler Marcos 1:33-35 e 1:45 até
Marcos 2:4 para perceber que era mesmo a casa de Jesus.

206

41 - As boas obras devem ser vistas?
Sim.
Mateus 5:16
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam
as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.

Não.
Mateus 6:1-4
1 - Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens,
para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de
vosso Pai, que está nos céus. 2 - Quando, pois, deres esmola, não
faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas
sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens.
Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. 3 - Mas,
quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a
tua direita; 4 - Para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu
Pai, que vê em secreto, ele mesmo te recompensará
publicamente.

207

5 - Salvação

A salvação é uma das sandices mais engraçadas da mitologia
cristã e que ao mesmo tempo nos revela a total falta capacidade
de raciocínio básico do crente cristão ao crer e defender essa
bobagem. Dizem eles que Deus é onipotente, onisciente e
onipresente, mas que alguma coisa saiu muito errada no início de
sua criação e que a culpa não é dele, mas de uma criatura criada
por suas próprias mãos. Diante disto, a primeira dedução lógica e
coerente que se espera de uma pessoa racional é que Deus não
sabia o que estava fazendo. Felizmente a Bíblia relata os erros de
Deus através de suas próprias palavras, sem deixar a menor
possibilidade de eximir-se de responsabilidade quanto ao seu total
fracasso na criação. Simplesmente não há o que discutir: Deus
errou e confessa seus erros. A salvação seria uma tentativa de
Deus consertar esses erros seus, o que compromete a sua
credibilidade.
208

42 - A salvação é só para os judeus ou gentios também?
Jesus disse que é só para os judeus.
Mateus 15:24
E ele, respondendo, disse: Eu não fui enviado senão às ovelhas
perdidas da casa de Israel.
Mateus 10:5-6
5 - Estes são os Doze que Jesus enviou em missão, após lhes ter dado
as seguintes instruções: Não ireis ao meio dos gentios nem
entrareis em Samaria;6 - ide antes às ovelhas que se perderam da
casa de Israel.
João 4:22
Vós adorais o que não conheceis, nós adoramos o que conhecemos,
porque a salvação vem dos judeus.
Romanos 11:26-27
26 - Então Israel em peso será salvo, como está escrito: Virá de
Sião o libertador, apartará de Jacó a impiedade. 27 - E esta será a
minha aliança com eles, quando eu tirar os seus pecados {Is 59,20s;
27,9}.

Paulo, o falso apóstolo, disse que é para os gentios também.
Atos 13:47-48
47 - Porque o Senhor assim no-lo mandou: Eu te estabeleci para seres
luz das nações, e levares a salvação até os confins da terra {Is 49,6}.
48 - Estas palavras encheram de alegria os pagãos que
glorificavam a palavra do Senhor. Todos os que estavam
predispostos para a vida eterna fizeram ato de fé.

209

43 - O arrependimento é necessário?
Sim.
Atos 3:19
Arrependei-vos, portanto, e convertei-vos para serem apagados
os vossos pecados.
Lucas 3:3
Ele percorria toda a região do Jordão, pregando o batismo de
arrependimento para remissão dos pecados,

Não.
Romanos 11:29-32
29 - Pois os dons e o chamado de Deus são irrevogáveis. 30 Assim como vós antes fostes desobedientes a Deus, e agora obtivestes
misericórdia com a desobediência deles, 31 - assim eles são incrédulos
agora, em conseqüência da misericórdia feita a vós, para que eles
também mais tarde alcancem, por sua vez, a misericórdia. 32 - Deus
encerrou a todos esses homens na desobediência para usar com todos
de misericórdia.

210

44 - Quem recebe a misericórdia de Deus?
Os não-crentes recebem a misericórdia.
Romanos 11:32
Deus encerrou a todos esses homens na desobediência para usar com
todos de misericórdia.

Só os crentes em Jesus recebem a misericórdia, aos não-crentes
resta a ira de Deus.
João 3:36
Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; quem não crê no Filho não
verá a vida, mas sobre ele pesa a ira de Deus.

Só os crentes batizados recebem a misericórdia.
Marcos 16:16
Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será
condenado.

A misericórdia não pode ser predeterminada, Deus dá quando e
a quem quer.
Romanos 9:18
Logo, pois, (Deus) compadece-se de quem quer, e endurece a quem
quer.

211

45 - Quem se salvará?
Todo aquele que invocar o nome do Senhor.
Romanos 10:13
Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo {Jl
3,5}.
Atos 2:21
E então todo o que invocar o nome do Senhor será salvo {Jl 3,15}.

Apenas os predestinados se salvarão.
Atos 13:48
Ouvindo isso, os gentios alegraram-se e bendisseram a palavra do
Senhor; e creram todos os que haviam sido designados para a
vida
eterna.
Efésios 1:4-5
4 - Porque Deus nos escolheu nele antes da criação do mundo,
para sermos santos e irrepreensíveis em sua presença. 5 - Em amor
nos predestinou para sermos adotados como filhos por meio de
Jesus Cristo, conforme o bom propósito da sua vontade,
2 Tessalonicenses 2:13
Mas nós, devemos sempre dar graças a Deus por vocês, irmãos
amados pelo Senhor, porque desde o princípio Deus os escolheu
para serem salvos mediante a obra santificadora do Espírito e a fé
na verdade.
Atos 2:47
Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias
acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.

Engraçado é ouvir crentes falando que Deus criou tudo e todos,
mas vai escolher apenas alguns, aqueles que ele conseguiu criar
212

como lhe agrada!
completamente.

No

resto

parece

que

Deus

fracassou

O padrão de qualidade das criações de Deus parece ser
incrivelmente baixo, pois apenas uns poucos saíram com a
qualidade desejada por ele mesmo.

213

46 - Jesus vai rejeitar alguém?
Não.
João 6:35-37
35 - E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a
mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede. 36 Mas já vos disse que também vós me vistes, e contudo não credes. 37
- Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira
nenhuma o lançarei fora.

Sim.
Mateus 7:21-23
21 - Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos
céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
22 - Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não
profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não
expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas
maravilhas? 23 - E então lhes direi abertamente: Nunca vos
conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.

214

47 - A salvação vem pela fé ou pelas obras?
Pela fé, NÃO pelas obras.
Efésios 2:8-9
8 - Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem
de vós, é dom de Deus. 9 - Não vem das obras, para que ninguém se
glorie;
Romanos 11:6
Mas se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça
já não é graça. Se, porém, é pelas obras, já não é mais graça; de
outra maneira a obra já não é obra.
Gálatas 2:16
Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas
pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para
sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei;
porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada.
Romanos 3:28
Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da
lei.

Pela fé e pelas obras.
Tiago 2:14-22
14 - Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e
não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo? 15 - E, se o
irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento
quotidiano, 16 - E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentaivos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo,
que proveito virá daí? 17 - Assim também a fé, se não tiver as
obras, é morta em si mesma. 18 - Mas dirá alguém: Tu tens a fé,
e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e
eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. 19 - Tu crês que
há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o creem, e

215

estremecem. 20 - Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem
as obras é morta? 21 - Porventura o nosso pai Abraão não foi
justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho
Isaque? 22 - Bem vês que a fé cooperou com as suas obras, e
que pelas obras a fé foi aperfeiçoada.

216

48 - O que acontece com os justos?
Os justos terão a vida eterna e os injustos o inferno.
Mateus 25:46
E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida
eterna.

O justo apenas se salva.
1 Pedro 4:18
E, se o justo apenas se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador?

Não existem justos.
Romanos 3:10
Como está escrito:Não há um justo, nem um sequer.

217

49 - O que fazer para ser salvo?
Precisa crer e ser batizado ... Ou irás ao Inferno.
Marcos 16:16
Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será
condenado.

Não precisa crer, apenas ser batizado pela água e pelo espírito.
João 3:5
Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que
não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de
Deus.

Só perseverar até ao fim.
Mateus 24:13
Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo.

Basta invocar o nome do Senhor.
Atos 2:21
E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será
salvo.
Romanos 10:13
Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.

Se crer em Jesus, até os parentes serão salvos.
Atos 16:31

218

E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua
casa.

Simples: basta ter esperança para ser salvo.
Romanos 8:24
Porque em esperança fomos salvos. Ora a esperança que se vê não
é esperança; porque o que alguém vê como o esperará?

Só precisa declarar que acredita na ressurreição de Jesus.
Romanos 10:9
A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu
coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.

A salvação está garantida automaticamente pela graça.
Efésios 2:5
Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos
juntamente com Cristo (pela graça sois salvos),

vivificou

Pela graça e pela fé.
Efésios 2:8
Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de
vós, é dom de Deus.

Basta acreditar que a Bíblia é a verdade.
2 Tessalonicenses 2:10-12
10 - E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque
não receberam o amor da verdade para se salvarem. 11 - E por

219

isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira;
12 - Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade,
antes tiveram prazer na iniquidade.

A salvação é só pela misericórdia de Deus.
Tito 3:5-6
5 - Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a
sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da
renovação do Espírito Santo, 6 - Que abundantemente ele derramou
sobre nós por Jesus Cristo nosso Salvador;

220

50 - Quem será salvo?
Qualquer um que invocar o nome do senhor.
Atos 2:21
E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será
salvo.
Romanos 10:13
Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.

Nem todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.
Mateus 7:21
Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos
céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

Só quem o Senhor escolhe será salvo.
Atos 2:39
Porque a promessa vos pertence a vós, a vossos filhos, e a todos os
que estão longe: a quantos o Senhor nosso Deus chamar.

221

51 - Somos justificados pelas obras ou pela fé?
Pelas obras, não só pela fé.
Mateus 7:20-21
20 - Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. 21 - Nem todo o que
me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que
faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
Romanos 2:6
Que retribuirá a cada um segundo as suas obras;
Romanos 2:13
Pois não são justos diante de Deus os que só ouvem a lei; mas
serão justificados os que praticam a lei
Tiago 2:24
Vedes então que é pelas obras que o homem é justificado, e não
somente pela fé.

Pela fé, não pelas obras.
João 3:16-17
16 - Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho
unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas
tenha a vida eterna. 17 - Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo,
não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo
por ele.
Romanos 3:27-28
27 - Onde está logo a jactância? Foi excluída. Por que lei? Das obras?
Não; mas pela lei da fé. 28 - Concluímos pois que o homem é
justificado pela fé sem as obras da lei.
Efésios 2:8-9
8 - Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem
de vós, é dom de Deus; 9 - não vem das obras, para que ninguém
se glorie.
Gálatas 2:16

222

Sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da
lei, mas sim, pela fé em Cristo Jesus, temos também crido em
Cristo Jesus para sermos justificados pela fé em Cristo, e não por
obras da lei; pois por obras da lei nenhuma carne será justificada.

223

6 - Outras contradições

Em qualquer página que abrir a Bíblia, encontrará contradições.
Parece haver mais contradições que palavras na Bíblia.

224

52 - Quantas vezes se pode ser perdoado?
Setenta vezes sete.
Mateus 18:21-22
21 - Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: "Senhor,
quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra
mim? Até sete vezes? " 22 - Jesus respondeu: "Eu lhe digo: não até
sete, mas até setenta vezes sete.

Somente uma.
Hebreus 6:4-6
4 - Porque é impossível que os que uma vez foram iluminados, e
provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo,
5 - e provaram a boa palavra de Deus, e os poderes do mundo
vindouro, 6 - e depois caíram, sejam outra vez renovados para
arrependimento; visto que, quanto a eles, estão crucificando de
novo o Filho de Deus, e o expondo ao vitupério.

225

53 - Quando o divócio é errôneo?
Sempre, menos no caso de infidelidade.
Mateus 5:32
Eu, porém, vos digo que todo aquele que repudia sua mulher, a não
ser por causa de infidelidade, a faz adúltera; e quem casar com a
repudiada, comete adultério.

Sempre e por qualquer motivo.
Marcos 10:9-12
9 - Porquanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem.
10 - Em casa os discípulos interrogaram-no de novo sobre isso. 11 Ao que lhes respondeu: Qualquer que repudiar sua mulher e casar
com outra comete adultério contra ela; 12 - e se ela repudiar
seu marido e casar com outro, comete adultério.

226

54 - Jesus aprova a destruição de inimigos?
Sim, ensina Jesus através de uma parábola.
Lucas 19:27-28
27 - Quanto, porém, àqueles meus inimigos que não quiseram que
eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e matai-os diante de
mim. 28 - Tendo Jesus assim falado, ia caminhando adiante deles,
subindo para Jerusalém.

Não, você deve amar seus inimigos.
Mateus 5:44
Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que
vos perseguem;

Mas Jesus não ama seus inimigos, os manda para o inferno.
Marcos 16:16
Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será
condenado.

227

55 - A tentação é boa ou ruim?
É ruim e deve evitar.
Mateus 26:41
Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na
verdade, está pronto, mas a carne é fraca.

É boa e deve desejar.
Tiago 1:2
Meus irmãos, tende por motivo de grande gozo o passardes por
várias provações,

Nota: Um deus que precisa provar a fé de seus crentes, não sabe
o que faz, não sabe o futuro e nem o resultado de suas ações.

228

56 - Deus tenta alguém ou não?
Sim, Deus tenta e envia provações aos crentes o tempo todo.
Mateus 6:13
E não nos deixes entrar em tentação; mas livra-nos do mal.
{Porque teu é o reino e o poder, e a glória, para sempre, Amém.}
Tiago 1:2
Meus irmãos, tende por motivo de grande gozo o passardes por
várias provações,

Não Deus nunca tenta ninguém.
Tiago 1:13
Ninguém, sendo tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus
não pode ser tentado pelo mal e ele a ninguém tenta.

Sim, Deus tenta e faz errar só de sacanagem.
2 Tessalonicenses 2:11
E por isso Deus lhes envia a operação do erro, para que creiam na
mentira;

229

57 - Pense no amanhã ou não?
Não se preocupe com o amanhã, Deus cuidará de tudo.
Mateus 6:25-34
25 - Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida,
pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem,
quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida
mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário? 26 - Olhai
para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em
celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais
do que elas? 27 - Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode
acrescentar um côvado à sua estatura? 28 - E pelo que haveis de
vestir, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como
crescem; não trabalham nem fiam; 29 - contudo vos digo que nem
mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. 30 Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã
é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? 31 Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? ou:
Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir? 32 {Pois a todas estas coisas os gentios procuram.} Porque vosso Pai
celestial sabe que precisais de tudo isso. 33 - Mas buscai primeiro o
seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
34 - Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de
amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.

Quem não se preocupa com o amanhã é pior que um incrédulo.
1 Timóteo 5:8
Mas, se alguém não cuida dos seus, e especialmente dos da sua
família, tem negado a fé, e é pior que um incrédulo.

230

58 - Levem sandálias, túnicas e bordão?
Nem sandálias, nem túnica, nem bordão.
Mateus 10:9-10
9 - Não vos provereis de ouro nem de prata, nem de cobre nas
vossas bolsas; 10 - nem de alforge para o caminho, nem de duas
túnicas, nem de calçado, nem de bordão; pois digno é o
trabalhador do seu alimento.

Somente o bordão e sandálias.
Marcos 6:8-9
8 - ordenou-lhes que nada levassem para o caminho, exceto
bordão; nem pão, nem alforge, nem dinheiro na bolsa; 9 - mas que
fossem calçados de sandálias, e que não vestissem duas túnicas.

231

59 - Em Jesus teriam paz ou não?
Jesus disse que nele teriam paz.
João 16:33
Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis
aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.

Jesus disse que não veio trazer paz.
Mateus 10:34-36
34 - Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz,
mas espada; 35 - Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra
seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; 36 - E
assim os inimigos do homem serão os seus familiares.
Lucas 12:51-53
51 - Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas
antes dissensão; 52 - Porque daqui em diante estarão cinco divididos
numa casa: três contra dois, e dois contra três. 53 - O pai estará
dividido contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a
filha contra a mãe; a sogra contra sua nora, e a nora contra sua sogra.

232

60 - João Batista e Elias eram profetas?
Jesus disse que sim.
Mateus 11:9
Mas, então que fostes ver? um profeta? Sim, vos digo eu, e muito
mais do que profeta;
Mateus 17:12-13
12 - Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas
fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim farão eles também padecer o
Filho do homem. 13 - Então entenderam os discípulos que lhes falara
de João o Batista.

João disse que não.
João 1:21
E perguntaram-lhe: Então quê? És tu Elias? E disse: Não sou. És tu
profeta? E respondeu: Não.

233

61 - Jesus era manso e humilde ou violento e vingativo?
Manso e humilde.
Mateus 11:29
Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou
manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para
as suas almas.

Violento e vingativo.
Mateus 21:12
Jesus entrou no templo e expulsou todos os que ali estavam
comprando e vendendo. Derrubou as mesas dos cambistas e as
cadeiras dos que vendiam pombas,
Marcos 11:15
Chegando a Jerusalém, Jesus entrou no templo e ali começou a
expulsar os que estavam comprando e vendendo. Derrubou as
mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas
João 2:15
Então ele fez um chicote de cordas e expulsou todos do templo,
bem como as ovelhas e os bois; espalhou as moedas dos cambistas e
virou as suas mesas.
Marcos 16:16
Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será
condenado.

234

62 – Jesus disse para guardar-se da levedura de quem?
Dos fariseus.
Lucas 12:1
Nesse meio tempo, tendo-se juntado uma multidão de milhares de
pessoas, a ponto de se atropelarem umas às outras, Jesus começou a
falar primeiramente aos seus discípulos, dizendo: "Tenham cuidado
com o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia.

Dos fariseus e saduceus.
Mateus 16:6
Disse-lhes Jesus: "Estejam atentos e tenham cuidado com o fermento
dos fariseus e dos saduceus".
Mateus 16:11
Como é que vocês não entendem que não era de pão que eu estava
lhes falando? Mas tomem cuidado com o fermento dos fariseus e dos
saduceus".

Dos fariseus e de herodes.
Marcos 8:15
Advertiu-os Jesus: "Estejam atentos e tenham cuidado com o
fermento dos fariseus e com o fermento de Herodes".

235

63 - Jesus funda sua igreja sobre Satanás?
Não.
Mateus 16:18
E eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a
minha igreja, e as portas do Hades não poderão vencê-la.

Ou sim!
Mateus 16:23
Jesus virou-se e disse a Pedro: "Para trás de mim, Satanás! Você
é uma pedra de tropeço para mim, e não pensa nas coisas de Deus,
mas nas dos homens".

236

64 - Quem pede favor a Jesus por Tiago e João?
A mãe deles.
Mateus 20:20-21
20 - Então se aproximou dele a mãe dos filhos de Zebedeu, com
seus filhos, adorando-o, e fazendo-lhe um pedido. 21 - E ele diz-lhe:
Que queres? Ela respondeu: Dize que estes meus dois filhos se
assentem, um à tua direita e outro à tua esquerda, no teu reino.

Eles próprios.
Marcos 10:35-37
35 - E aproximaram-se dele Tiago e João, filhos de Zebedeu,
dizendo: Mestre, queremos que nos faças o que te pedirmos. 36 - E
ele lhes disse: Que quereis que vos faça? 37 - E eles lhe disseram:
Concede-nos que na tua glória nos assentemos, um à tua direita, e
outro à tua esquerda.

237

65 - Jesus tem poder para dar esse favor ou não?
Não! Jesus não tem esse poder, só Deus.
Mateus 20:23
E diz-lhes ele: Na verdade bebereis o meu cálice e sereis batizados
com o batismo com que eu sou batizado, mas o assentar-se à minha
direita ou à minha esquerda não me pertence dá-lo, mas é para
aqueles para quem meu Pai o tem preparado.
Marcos 10:40
Mas, o assentar-se à minha direita, ou à minha esquerda, não
me pertence a mim concedê-lo, mas isso é para aqueles a quem
está reservado.

Sim! Jesus tem todo o poder no céu e na terra.
Mateus 28:18
E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o
poder no céu e na terra.
João 3:35
O Pai ama o Filho, e todas as coisas entregou nas suas mãos.

238

66 - Jesus cura um ou dois cegos?
Dois.
Mateus 20:29-30
29 - E, saindo eles de Jericó, seguiu-o grande multidão. 30 - E eis que
dois cegos, assentados junto do caminho, ouvindo que Jesus
passava, clamaram, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem misericórdia
de nós!

Um.
Marcos 10:46-52
46 - E depois, foram para Jericó. E, saindo ele de Jericó com seus
discípulos e uma grande multidão, Bartimeu, o cego, filho de
Timeu, estava assentado junto do caminho, mendigando. 47 - E,
ouvindo que era Jesus de Nazaré, começou a clamar, e a dizer: Jesus,
filho de Davi, tem misericórdia de mim. 48 - E muitos o repreendiam,
para que se calasse; mas ele clamava cada vez mais: Filho de Davi!
tem misericórdia de mim. 49 - E Jesus, parando, disse que o
chamassem; e chamaram o cego, dizendo-lhe: Tem bom ânimo;
levanta-te, que ele te chama. 50 - E ele, lançando de si a sua capa,
levantou-se, e foi ter com Jesus. 51 - E Jesus, falando, disse-lhe: Que
queres que te faça? E o cego lhe disse: Mestre, que eu tenha vista. 52
- E Jesus lhe disse: Vai, a tua fé te salvou. E logo viu, e seguiu a Jesus
pelo caminho.

239

67 - Jesus curou muitos ou todos os doentes?
Todos.
Mateus 8:16
E, chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados, e ele com
a sua palavra expulsou deles os espíritos, e curou todos os que
estavam enfermos;
Lucas 4:40
Ao pôr-do-sol, o povo trouxe a Jesus todos os que tinham vários
tipos de doenças; e ele os curou, impondo as mãos sobre cada um
deles.

Muitos, mas não todos.
Marcos 1:34
E Jesus curou muitos que sofriam de várias doenças. Também
expulsou muitos demônios; não permitia, porém, que estes falassem,
porque sabiam quem ele era.

240

68 - Quem perguntou o que a Jesus?
Todos do conselho perguntaram se é filho de Deus.
Lucas 22:70
E disseram todos: Logo, és tu o Filho de Deus? E ele lhes disse: Vós
dizeis que eu sou.

O sumo sacerdote perguntou se é o Cristo, filho de Deus.
Mateus 26:63
Jesus, porém, guardava silêncio. E, insistindo o sumo sacerdote,
disse-lhe: Conjuro-te pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo,
o Filho de Deus.

O sumo sacerdote perguntou se é o Cristo, filho de Deus.
Marcos 14:61
Mas ele calou-se, e nada respondeu. O sumo sacerdote lhe tornou a
perguntar, e disse-lhe: És tu o Cristo, Filho do Deus Bendito?

O sumo sacerdote perguntou sobre seus discípulos e sua doutrina
João 18:19
E o sumo sacerdote interrogou Jesus acerca dos seus discípulos e da
sua doutrina.

241

69 - O que Jesus responde?
Tu o disseste.
Mateus 26:64
Disse-lhe Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve
o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as
nuvens do céu.
Lucas 22:70
E disseram todos: Logo, és tu o Filho de Deus? E ele lhes disse: Vós
dizeis que eu sou.

Eu o sou.
Marcos 14:62
E Jesus disse-lhe: Eu o sou, e vereis o Filho do homem assentado à
direita do poder de Deus, e vindo sobre as nuvens do céu.

242

70 - Onde Jesus acusou Pedro de negá-lo?
No Monte das Oliveiras.
Mateus 26:30-34
30 - E, tendo cantado o hino, saíram para o Monte das Oliveiras.
31 - Então Jesus lhes disse: Todos vós esta noite vos escandalizareis
em mim; porque está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas do rebanho
se dispersarão. 32 - Mas, depois de eu ressuscitar, irei adiante de vós
para a Galileia. 33 - Mas Pedro, respondendo, disse-lhe: Ainda que
todos se escandalizem em ti, eu nunca me escandalizarei. 34 - Disselhe Jesus: Em verdade te digo que, nesta mesma noite, antes que
o galo cante, três vezes me negarás.

No aposento onde comeram a páscoa.
Lucas 22:11-14
11 - E direis ao pai de família da casa: O Mestre te diz: Onde está o
aposento em que hei de comer a páscoa com os meus
discípulos? 12 - Então ele vos mostrará um grande cenáculo
mobilado; aí fazei preparativos. 13 - E, indo eles, acharam como
lhes havia sido dito; e prepararam a páscoa. 14 - E, chegada a
hora, pôs-se à mesa, e com ele os doze apóstolos.
Lucas 22:34
Mas ele disse: Digo-te, Pedro, que não cantará hoje o galo antes
que três vezes negues que me conheces.

243

71 - Quando Pedro negou Jesus?
Antes do galo cantar.
Mateus 26:34
Disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que, nesta mesma noite, antes
que o galo cante, três vezes me negarás.
Lucas 22:34
Mas ele disse: Digo-te, Pedro, que não cantará hoje o galo antes que
três vezes negues que me conheces.
João 13:38
Respondeu-lhe Jesus: Tu darás a tua vida por mim? Na verdade, na
verdade te digo que não cantará o galo enquanto não me tiveres
negado três vezes.

Antes do galo cantar duas vezes.
Marcos 14:30
E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje, nesta noite, antes
que o galo cante duas vezes, três vezes me negarás.

244

72 - Quantas vezes o galo cantou?
Uma vez.
Mateus 26:74-75
Então começou ele a praguejar e a jurar, dizendo: Não conheço esse
homem. E imediatamente o galo cantou. 75 - E lembrou-se Pedro
das palavras de Jesus, que lhe dissera: Antes que o galo cante, três
vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente.

Duas vezes.
Marcos 14:72
E o galo cantou segunda vez. E Pedro lembrou-se da palavra que
Jesus lhe tinha dito: Antes que o galo cante duas vezes, três vezes
me negarás. E, retirando-se dali, chorou.

245

73, 74, 75 - A quem Pedro negou Jesus nas três vezes?

PRIMEIRA
NEGAÇÃO

SEGUNDA
NEGAÇÃO

TERCEIRA
NEGAÇÃO

JOÃO
18:17

MATEUS
26:69-70

MARCOS
14:66-68

LUCAS
22:56-57

PORTEIRA

UMA
CRIADA

UMA DAS
CRIADAS DO
SUMO
SACERDOTE

CERTA
CRIADA

JOÃO
18:25

MATEUS
26:71-72

MARCOS
14:69-70

LUCAS
22:58

DISSERAM-LHE
“OS QUE ALI
ESTAVAM”

OUTRA
CRIADA

MESMA
CRIADA
OUTRA VEZ

OUTRO
HOMEM

JOÃO
18:26-27

MATEUS
26:73-74

MARCOS
14:70-72

LUCAS
22:59-61

UM DOS
SERVOS DO
SUMO
SACERDOTE

OS QUE ALI
ESTAVAM

OS QUE ALI
ESTAVAM

OUTRO
HOMEM

De acordo com a tradução da Bíblia, outras combinações
contraditórias serão encontradas.

246

76 - Quem comprou o campo do oleiro?
Os principais dos sacerdotes. (Algumas vesões da Bíblia trazem
“príncipes” e outras trazem “chefes”).
Mateus 27:6-7
Os principais sacerdotes, tomando as moedas, disseram: Não é
lícito deitá-las no tesouro sagrado, porque é preço de sangue. 7 Depois de deliberarem em conselho, compraram com elas o Campo
do Oleiro, a fim de servir de cemitério para os forasteiros. 8 - Por isso
aquele campo tem sido chamado até o dia de hoje Campo de sangue.

Judas comprou, segundo Pedro.
Atos 1:16-19
15 - Naqueles dias levantou-se Pedro no meio dos irmãos (estava
ali reunida uma multidão de cerca de cento e vinte pessoas) e disse:
16 - Irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito
Santo predisse por boca de Davi acerca de Judas, que foi o guia
daqueles que prenderam a Jesus, 17 - porque era ele contado entre
nós e tomou parte neste ministério. 18 - (Ora este homem adquiriu
um campo com o preço da sua iniquidade e, precipitando-se de
cabeça para baixo, arrebentou pelo meio, e todas as suas entranhas
se derramaram; 19 - e tornou-se isto conhecido de todos os habitantes
de Jerusalém, de maneira que em sua própria língua esse campo era
chamado Aceldama, isto é, campo de sangue.

247

77 - O que Judas fez com o dinheiro?
Jogou no templo.
Mateus 27:5
Judas, depois de arremessar as moedas de prata no santuário,
retirou-se e foi enforcar-se.

Usou para comprar o campo.
Atos 1:18
(Ora este homem adquiriu um campo com o preço da sua
iniquidade e, precipitando-se de cabeça para baixo, arrebentou pelo
meio, e todas as suas entranhas se derramaram;

248

78 - Como Judas morreu?
Se enforcou.
Mateus 27:5
Judas, depois de arremessar as moedas de prata no santuário, retirouse e foi enforcar-se.

Caiu de cabeça.
(Ora este homem adquiriu um campo com o preço da sua iniquidade
e, precipitando-se de cabeça para baixo, arrebentou pelo meio,
e todas as suas entranhas se derramaram;

249

79 - Jesus respondeu às acusações ou não?
Não respondeu nenhuma.
Mateus 27:12-14
12 - Mas enquanto os principais sacerdotes e os anciãos o acusavam,
ele nada disse. 13 - Então lhe perguntou Pilatos: Não ouves
quantas acusações te fazem? 14 - Jesus não respondeu sequer
uma palavra, de modo que Pilatos muito se maravilhou.

Respondeu algumas.
Marcos 14:61-62
61 - Mas ele conservou-se calado e nada respondeu. Tornou a
perguntar-lhe o sumo sacerdote: És tu o Cristo, o Filho do Deus
Bendito? 62 - Respondeu-lhe Jesus: Eu o sou; e vereis o Filho do
homem sentado à mão direita do Todo-poderoso e vindo com as
nuvens do céu.

Respondeu todas.
João 18:34-37
34 - Respondeu Jesus: Dizes tu isso por ti mesmo, ou foram outros
os que to disseram de mim? 35 - Replicou Pilatos: Porventura sou eu
judeu? A tua própria nação e os principais sacerdotes entregaram-te
nas minhas mãos. Que fizeste? 36 - Respondeu Jesus: O meu reino
não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus
súditos pelejariam, para não ser eu entregue aos judeus; mas agora
o meu reino não é daqui. 37 - Perguntou-lhe, pois, Pilatos: Logo tu és
rei? Respondeu Jesus: Tu dizes que sou rei. Eu para isso nasci e
para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo
aquele que é da verdade, ouve a minha voz.

250

80 - Que roupa deram a Jesus?
Manto carmesim ou vermelho.
Mateus 27:27-28
Depois os soldados do governador, conduzindo Jesus ao Pretório,
reuniram em torno dele toda a corte. 28 - Despindo-o, vestiram-lhe
um manto carmesim.
Mateus 27:27-28
Então, os soldados do governador levaram Jesus ao Pretório e
reuniram toda a tropa ao seu redor. 28 - Tiraram-lhe as vestes e
puseram nele um manto vermelho;

Capa púrpura.
Marcos 15:17
Vestiram-no com um manto de púrpura, depois fizeram uma coroa
de espinhos e a colocaram nele.
João 19:2
Os soldados teceram uma coroa de espinhos e a puseram na cabeça
dele. Vestiram-no com uma capa de púrpura,

Um manto esplêndido.
Lucas 23:11
Então Herodes e os seus soldados ridicularizaram-no e zombaram
dele. Vestindo-o com um manto esplêndido, mandaram-no de volta
a Pilatos.

251

81 - O que dizia o letreiro acima da cabeça de Jesus?
ESTE É JESUS, O REI DOS JUDEUS.
Mateus 27:37
Por cima de sua cabeça colocaram por escrito a acusação feita contra
ele: ESTE É JESUS, O REI DOS JUDEUS.

O REI DOS JUDEUS.
Marcos 15:26
E assim estava escrito na acusação contra ele: O REI DOS JUDEUS.

Em três idiomas: ESTE É O REI DOS JUDEUS.
Lucas 23:38
Por cima dele estava esta inscrição {em letras gregas, romanas e
hebraicas:} ESTE É O REI DOS JUDEUS.

Em três idiomas: JESUS O NAZARENO, O REI DOS JUDEUS.
João 19:19-20
E Pilatos escreveu também um título, e o colocou sobre a cruz; e nele
estava escrito: JESUS O NAZARENO, O REI DOS JUDEUS. 20 Muitos dos judeus, pois, leram este título; porque o lugar onde Jesus
foi crucificado era próximo da cidade; e estava escrito em hebraico,
latim e grego.

Nota: Muitas Bíblias não trazem a referência aos três idiomas.

252

82 - Jesus e Deus são o mesmo?
Não, ele foi abandonado pelo pai.
Mateus 27:46
Cerca da hora nona, bradou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá
sabactani; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me
desamparaste?

Sim, são o mesmo ... ou não!
João 10:30
Eu e o Pai somos um.
João 17:11
Eu não estou mais no mundo; mas eles estão no mundo, e eu vou
para ti. Pai santo, guarda-os no teu nome, o qual me deste, para que
eles sejam um, assim como nós.
João 17:21-22
Para que todos sejam um; assim como tu, ó Pai, és em mim, e
eu em ti, que também eles sejam um em nós; para que o mundo creia
que tu me enviaste. 22 - E eu lhes dei a glória que a mim me deste,
para que sejam um, como nós somos um;

João 10:30 é usado para justificar a divindade de Jesus porque
isso é necessário para que ele possa ser o salvador. Porém este
versículo é negado por muitos outros da Bíblia, mas especialmente
pelos versículos João 17:11 e João 17:21-22 do próprio evangelho
falso (João era analfabeto) de “João”. Estes deixam claro que “ser
um com Deus” não significa ser Deus, mas simplesmente estar
em sintonia com Deus.

253

83 - O que disse o centurião?
Verdadeiramente este era filho de Deus.
Mateus 27:54
Ora, o centurião e os que com ele guardavam Jesus, vendo o
terremoto e as coisas que aconteciam, tiveram grande temor, e
disseram: Verdadeiramente este era filho de Deus.

Verdadeiramente este homem era filho de Deus.
Marcos 15:39
Ora, o centurião, que estava defronte dele, vendo-o assim expirar,
disse: Verdadeiramente este homem era filho de Deus.

Na verdade, este homem era justo.
Lucas 23:47
Quando o centurião viu o que acontecera, deu glória a Deus, dizendo:
Na verdade, este homem era justo.

Não havia centurião.
João 19:31-37
31 - Ora, os judeus, como era a preparação, e para que no sábado
não ficassem os corpos na cruz, pois era grande aquele dia de sábado,
rogaram a Pilatos que se lhes quebrassem as pernas, e fossem tirados
dali. 32 - Foram então os soldados e, na verdade, quebraram as
pernas ao primeiro e ao outro que com ele fora crucificado; 33 - mas
vindo a Jesus, e vendo que já estava morto, não lhe quebraram as
pernas; 34 - contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança,
e logo saiu sangue e água. 35 - E é quem viu isso que dá
testemunho, e o seu testemunho é verdadeiro; e sabe que diz a

254

verdade, para que também vós creiais. 36 - Porque isto aconteceu
para que se cumprisse a escritura: Nenhum dos seus ossos será
quebrado. 37 - Também há outra escritura que diz: Olharão para
aquele que traspassaram.

255

7 - Morte e ressurreição

Assim como sobre o nascimento mágico, a enorme quantidade de
contradições e erros nos relatos sobre a suposta morte e
ressurreição de Jesus, não deixam dúvidas de que esses eventos
jamais foram presenciados por ninguém e pertencem todos ao
reino da fábula, único lugar onde a ressurreição de mortos é
possível.

256

84 - Que horas Jesus foi crucificado?
Na terceira hora.
Marcos 15:25
E era a hora terceira quando o crucificaram.

Depois da hora sexta.
João 19:13-14
Pilatos, pois, quando ouviu isto, trouxe Jesus para fora e sentou-se
no tribunal, no lugar chamado Pavimento, e em hebraico Gabatá.
14 - Ora, era a preparação da páscoa, e cerca da hora sexta. E disse
aos judeus: Eis o vosso rei.

Jesus foi crucificado na hora terceira e três horas depois, na hora
sexta, estava com Pilatos antes de ser crucificado?

257

85 - As mulheres estavam longe ou perto?
Olhando de longe.
Mateus 27:55-56
E estavam ali, olhando de longe, muitas mulheres que tinham
seguido Jesus desde a Galileia, para o servir; 56 - Entre as quais
estavam Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago e de José, e a mãe
dos filhos de Zebedeu.
Marcos 15:40
E também ali estavam algumas mulheres, olhando de longe, entre as
quais também Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago, o menor, e de
José, e Salomé;
Lucas 23:49
E todos os seus conhecidos, e as mulheres que juntamente o haviam
seguido desde a Galiléia, estavam de longe vendo estas coisas.

Junto à cruz de Jesus.
João 19:25
E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria
mulher de Clopas, e Maria Madalena.

258

86 - Quais foram as últimas palavras de Jesus?
Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?
Mateus 27:46
Próximo da hora nona, Jesus exclamou em voz forte: Eli, Eli, lammá
sabactáni? - o que quer dizer: Meu Deus, meu Deus, por que me
abandonaste?

259

Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?
Marcos 15:34
E à hora nona Jesus bradou em alta voz: Elói, Elói, lammá sabactáni?,
que quer dizer: Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?

Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito.
Lucas 23:46
Jesus deu então um grande brado e disse: Pai, nas tuas mãos
entrego o meu espírito. E, dizendo isso, expirou.

Tudo está consumado.
João 19:30
Havendo Jesus tomado do vinagre, disse: Tudo está consumado.
Inclinou a cabeça e rendeu o espírito.

260

87 - Havia guarda na tumba de Jesus?

261

Sim.
Mateus 27:62-66
62 - No dia seguinte - isto é, o dia seguinte ao da Preparação -, os
príncipes dos sacerdotes e os fariseus dirigiram-se todos juntos à casa
de Pilatos. 63 - E disseram-lhe: Senhor, nós nos lembramos de que
aquele impostor disse, enquanto vivia: Depois de três dias
ressuscitarei. 64 - Ordena, pois, que seu sepulcro seja guardado até
o terceiro dia. Os seus discípulos poderiam vir roubar o corpo e dizer
ao povo: Ressuscitou dos mortos. E esta última impostura seria pior
que a primeira. 65 - Respondeu Pilatos: Tendes uma guarda. Ide e
guardai-o como o entendeis. 66 - Foram, pois, e asseguraram o
sepulcro, selando a pedra e colocando guardas.
Nota: Aqui são os guardas que fecham o sepulcro

Não.
Marcos 15:44-47
44 - Pilatos admirou-se de que ele tivesse morrido tão depressa. E,
chamando o centurião, perguntou se já havia muito tempo que Jesus
tinha morrido. 45 - Obtida a resposta afirmativa do centurião, mandou
dar-lhe o corpo. 46 - Depois de ter comprado um pano de linho, José
tirou-o da cruz, envolveu-o no pano e depositou-o num sepulcro
escavado na rocha, rolando uma pedra para fechar a entrada. 47
- Maria Madalena e Maria, mãe de José, observavam onde o
depositavam.
Nota: Aqui é José quem fecha o sepulcro
Lucas 23:50-56
50 - Havia um homem, por nome José, membro do conselho, homem
reto e justo. 51 - Ele não havia concordado com a decisão dos outros
nem com os atos deles. Originário de Arimatéia, cidade da Judeia,
esperava ele o Reino de Deus. 52 - Foi ter com Pilatos e lhe pediu o

262

corpo de Jesus. 53 - Ele o desceu da cruz, envolveu-o num pano
de linho e colocou-o num sepulcro, escavado na rocha, onde
ainda ninguém havia sido depositado. 54 - Era o dia da Preparação
e já ia principiar o sábado. 55 - As mulheres, que tinham vindo com
Jesus da Galileia, acompanharam José. Elas viram o túmulo e o modo
como o corpo de Jesus ali fora depositado. 56 - Elas voltaram e
prepararam aromas e bálsamos. No dia de sábado, observaram o
preceito do repouso.
Nota: Aqui José não fecha nenhum sepulcro.
João 19:38-42
38 - Depois disso, José de Arimateia, que era discípulo de Jesus, mas
ocultamente, por medo dos judeus, rogou a Pilatos a autorização para
tirar o corpo de Jesus. Pilatos permitiu. Foi, pois, e tirou o corpo de
Jesus. 39 - Acompanhou-o Nicodemos {aquele que anteriormente
fora de noite ter com Jesus}, levando umas cem libras de uma
mistura de mirra e aloés. 40 - Tomaram o corpo de Jesus e
envolveram-no em panos com os aromas, como os judeus costumam
sepultar. 41 - No lugar em que ele foi crucificado havia um jardim, e
no jardim um sepulcro novo, em que ninguém ainda fora depositado.
42 - Foi ali que depositaram Jesus por causa da Preparação dos judeus
e da proximidade do túmulo.

263

88 - Quando as mulheres chegaram, a pedra do sepulcro
havia sido removida?
Não.
Mateus 28:1-2*
1 - Depois do sábado, quando amanhecia o primeiro dia da semana,
Maria Madalena e a outra Maria foram ver o túmulo. 2 - E eis que
houve um violento tremor de terra: um anjo do Senhor desceu
do céu, rolou a pedra e sentou-se sobre ela.

Sim.
Marcos 16:4
Levantando os olhos, elas viram removida a pedra, que era muito
grande.
Lucas 24:2
Acharam a pedra removida longe da abertura do sepulcro.
João 20:1
No primeiro dia que se seguia ao sábado, Maria Madalena foi ao
sepulcro, de manhã cedo, quando ainda estava escuro. Viu a pedra
removida do sepulcro.

*Nota: Algumas traduções de Mateus dão a entender que à
chegada das mulheres a pedra já havia sido removida, em outras
traduções se deixa bem claro que estas chegam e, nesse
momento, o anjo remove a pedra – isto é confirmado no versículo
seguinte, enquanto na versão dos outros três autores não há
nenhum terremoto).

264

89 - Houve terremoto ou não?
Sim.
Mateus 28:2
2 - E eis que houve um violento tremor de terra: um anjo do
Senhor desceu do céu, rolou a pedra e sentou-se sobre ela.

Não.
Marcos 16:4-5
4 - Levantando os olhos, elas viram removida a pedra, que era muito
grande. 5 - Entrando no sepulcro, viram, sentado do lado direito, um
jovem, vestido de roupas brancas, e assustaram-se.
Lucas 24:2-4
2 - Acharam a pedra removida longe da abertura do sepulcro. 3 Entraram, mas não encontraram o corpo do Senhor Jesus. 4 - Não
sabiam elas o que pensar, quando apareceram em frente delas dois
personagens com vestes resplandecentes.
João 20:12
Viu dois anjos vestidos de branco, sentados onde estivera o corpo de
Jesus, um à cabeceira e outro aos pés.

265

90 - O que fizeram os visitantes do sepulcro?
Foram rapidamente avisar os discípulos.
Mateus 28:8
E, saindo elas pressurosamente do sepulcro, com temor e grande
alegria, correram a anunciá-lo aos seus discípulos.

Avisaram aos onze e todos os demais.
Lucas 24:9
E, voltando do sepulcro, anunciaram todas estas coisas aos onze
e a todos os demais.

Fugiram com medo e sem avisar ninguém.
Marcos 16:8
E, saindo elas apressadamente, fugiram do sepulcro, porque
estavam possuídas de temor e assombro; e nada diziam a ninguém
porque temiam.

266

91 - Onde foi a primeira aparição de Jesus?
Ao lado do sepulcro.
João 20:12-14
12 - E viu dois anjos vestidos de branco, assentados onde jazera o
corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés. 13 - E disseram-lhe
eles: Mulher, por que choras? Ela lhes disse: Porque levaram o meu
Senhor, e não sei onde o puseram. 14 - E, tendo dito isto, voltou-se
para trás, e viu Jesus em pé, mas não sabia que era Jesus.

No caminho próximo à tumba.
Mateus 28:8-9
E, saindo elas pressurosamente do sepulcro, com temor e grande
alegria, correram a anunciá-lo aos seus discípulos. 9 - E, indo elas a
dar as novas aos seus discípulos, eis que Jesus lhes sai ao
encontro, dizendo: Eu vos saúdo. E elas, chegando, abraçaram os
seus pés, e o adoraram.

Na estrada para Emaús.
Lucas 24:13-16
13 - E eis que no mesmo dia iam dois deles para uma aldeia, que
distava de Jerusalém sessenta estádios, cujo nome era Emaús.
14 - E iam falando entre si de tudo aquilo que havia sucedido. 15 - E
aconteceu que, indo eles falando entre si, e fazendo perguntas
um ao outro, o mesmo Jesus se aproximou, e ia com eles. 16 Mas os olhos deles estavam como que fechados, para que o não
conhecessem.

267

92 - Quem duvidava da ressureição?
Só um, Tomé.
João 20:24-25
54 - Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles
quando veio Jesus. 25 - Disseram-lhe, pois, os outros discípulos:
Vimos o Senhor. Mas ele disse-lhes: Se eu não vir o sinal dos
cravos em suas mãos, e não puser o meu dedo no lugar dos
cravos, e não puser a minha mão no seu lado, de maneira nenhuma
o crerei.

Alguns duvidaram.
Mateus 28:17
E, quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram.

Todos duvidaram.
Marcos 16:10-11
10 - E, partindo ela, anunciou-o àqueles que tinham estado com ele,
os quais estavam tristes, e chorando. 11 - E, ouvindo eles que vivia,
e que tinha sido visto por ela, não o creram.
Lucas 24:10-11
10 - E eram Maria Madalena, e Joana, e Maria, mãe de Tiago, e as
outras que com elas estavam, as que diziam estas coisas aos
apóstolos. 11 - E as suas palavras lhes pareciam como desvario,
e não as creram.
Lucas 24:14
E iam falando entre si de tudo aquilo que havia sucedido.

268

93 - Por quem o sangue de Jesus foi derramado?
Por muitos.
Marcos 14:24
Disse-lhes: Este é o meu sangue, o sangue da aliança*, que é
derramado por muitos.

Por seus apóstolos.
Lucas 22:19-20
19 - E tomando pão, e havendo dado graças, partiu-o e deu-lho,
dizendo: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em
memória de mim. 20 - Semelhantemente, depois da ceia, tomou o
cálice, dizendo: Este cálice é o novo pacto* em meu sangue, que é
derramado por vós.

*Nota: Algumas bíblias trazem “sangue do novo testamento” em
vez de “aliança” ou “pacto”, o que não muda em nada, mas reforça
a descomunal contradição com a imutabilidade de Deus e seus
estatutos perpétuos. Pois uma mudança de planos de Deus, exige
que Deus tenha cometido erros e que vai tentar corrigir mais uma
vez, através de novas leis. Absurdo e ridículo ao mesmo tempo.

269

94 - Jesus carregou a própria cruz ou não?
Não, Simão de Cirene foi obrigado a levar a cruz.
Marcos 15:21
E obrigaram certo Simão, cireneu, pai de Alexandre e de Rufo, que
por ali passava, vindo do campo, a carregar-lhe a cruz.
Lucas 23:26
Quando o levaram dali tomaram um certo Simão, cireneu, que vinha
do campo, e puseram-lhe a cruz às costas, para que a levasse
após Jesus.
Mateus 27:32
Ao saírem, encontraram um homem cireneu, chamado Simão, a
quem obrigaram a levar a cruz de Jesus.

Sim.
João 19:16-18
16 - Então lho entregou para ser crucificado. 17 - Tomaram, pois, a
Jesus; e ele, carregando a sua própria cruz, saiu para o lugar
chamado Caveira, que em hebraico se chama Gólgota, 18 - onde o
crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio.

270

95 - O que ofereceram a Jesus para beber?
Vinagre ou vinho (dependendo da Bíblia utilizada) com fel.
Mateus 27:34
Deram-lhe a beber vinho misturado com fel; mas ele, provando-o,
não quis beber.
Mateus 27:34
Deram-lhe a beber vinagre misturado com fel; mas ele, provandoo, não quis beber.

Apenas vinagre.
João 19:29-30
Estava, pois, ali um vaso cheio de vinagre. E encheram de vinagre
uma esponja, e, pondo-a num hissopo, lha chegaram à boca.
30 - E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E,
inclinando a cabeça, entregou o espírito.

Vinho com mirra.
Marcos 15:23
E deram-lhe a beber vinho com mirra, mas ele não o tomou.

271

96 - O que fez Jesus com a bebida oferecida na cruz?
Recusou.
Marcos 15:23
E deram-lhe a beber vinho com mirra, mas ele não o tomou.

Provou e recusou.
Mateus 27:34
Deram-lhe a beber vinho misturado com fel; mas ele, provando-o,
não quis beber.
Mateus 27:34
Deram-lhe a beber vinagre misturado com fel; mas ele, provandoo, não quis beber.

Aceitou e bebeu.
João 19:29-30
Estava, pois, ali um vaso cheio de vinagre. E encheram de vinagre
uma esponja, e, pondo-a num hissopo, lha chegaram à boca.
30 - E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E,
inclinando a cabeça, entregou o espírito.

272

97 - Quantos ladrões insultavam Jesus na cruz?
Os dois.
Mateus 27:44
Igualmente o insultavam os ladrões que haviam sido crucificados
com ele.
Marcos 15:32
O Cristo, o Rei de Israel ... Desça da cruz, para que o vejamos e
creiamos! " Os que foram crucificados com ele também o
insultavam.

Apenas um.
Lucas 23:39-40
39 - Um dos criminosos que ali estavam dependurados lançavalhe insultos: "Você não é o Cristo? Salve-se a si mesmo e a nós!" 40
- Mas o outro criminoso o repreendeu, dizendo: "Você não teme a
Deus, nem estando sob a mesma sentença?

273

98 - Onde Jesus foi sepultado?
Em um túmulo novo perto da cruz.
João 19:41-42
No lugar em que Jesus fora crucificado, havia um jardim, e neste
um túmulo novo, em que ninguém tinha sido ainda posto. 42 - Ali,
pois, por causa da Parasceve dos judeus, e por estar perto o
túmulo, depositaram a Jesus.
Marcos 15:46
Este, tirando-o da cruz, o envolveu em um pano de linho que havia
comprado, e o depositou em um túmulo que tinha sido aberto em
rocha; e rolou uma pedra para a entrada do túmulo.
Lucas 23:53
E tirando-o da cruz, envolveu-o em um pano de linho e o depositou
num túmulo aberto em rocha, onde ninguém havia sido
sepultado.

No túmulo novo de José.
Mateus 27:59-60
José
tomou
o
corpo,
envolveu-o
num
lençol
branco
e o depositou num sepulcro novo, que tinha mandado talhar para
si na rocha. Depois rolou uma grande pedra à entrada do sepulcro e
foi-se embora.

274

100 - Havia uma pedra fechando a tumba?
Sim.
Mateus 27:59-60
60 - Depois rolou uma grande pedra à entrada do sepulcro e foise embora.
Marcos 15:46
Este, tirando-o da cruz, o envolveu em um pano de linho que havia
comprado, e o depositou em um túmulo que tinha sido aberto em
rocha; e rolou uma pedra para a entrada do túmulo.

Não.
Lucas 23:55
As mulheres, que tinham vindo da Galiléia com ele, seguindo a José,
viram o túmulo e como o corpo de Jesus fora nele posto;
João 19:41
No lugar em que Jesus fora crucificado, havia um jardim, e neste um
túmulo novo, em que ninguém tinha sido ainda posto.

275

101 - Quem preparou o corpo?
Nicodemos.
João 19:39-40
Nicodemos, aquele que no princípio viera ter com Jesus de noite, foi
também, levando uma composição de cerca de cem libras de
mirra e aloés. 40 - Tomaram o corpo de Jesus e envolveram-no em
panos de linho com os aromas, como é costume entre os judeus
sepultar os mortos.

As mulheres.
Marcos 16:1
Passado o sábado, Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, e Salomé
compraram aromas para ir embalsamá-lo.
Lucas 23:55-56
As mulheres, que tinham vindo da Galileia com ele, seguindo a José,
viram o túmulo e como o corpo de Jesus fora nele posto;
56 - voltando depois, prepararam aromas e bálsamos. No sábado
descansaram segundo o mandamento;

276

102 - O corpo foi ungido no sepultamento?
Sim.
João 19:39-42
39 - E foi também Nicodemos (aquele que anteriormente se dirigira
de noite a Jesus), levando quase cem arráteis de um composto de
mirra e aloés. 40 - Tomaram, pois, o corpo de Jesus e o envolveram
em lençóis com as especiarias, como os judeus costumam
fazer, na preparação para o sepulcro. 41 - E havia um horto
naquele lugar onde fora crucificado, e no horto um sepulcro novo, em
que ainda ninguém havia sido posto. 42 - Ali, pois (por causa da
preparação dos judeus, e por estar perto aquele sepulcro), puseram a
Jesus.

Não.
Marcos 15:46
O qual comprara um lençol fino, e, tirando-o da cruz, o envolveu
nele, e o depositou num sepulcro lavrado numa rocha; e
revolveu uma pedra para a porta do sepulcro.
Lucas 23:52-55
52 - Esse, chegando a Pilatos, pediu o corpo de Jesus. 53 - E,
havendo-o tirado, envolveu-o num lençol, e pô-lo num sepulcro
escavado numa penha, onde ninguém ainda havia sido posto.
54 - E era o dia da preparação, e amanhecia o sábado. 55 - E as
mulheres, que tinham vindo com ele da Galiléia, seguiram também e
viram o sepulcro, e como foi posto o seu corpo.

277

103 - Quando as mulheres compraram os materiais?
Antes do sábado.
Lucas 23:55-56
As mulheres, que tinham vindo da Galileia com ele, seguindo a
José, viram o túmulo e como o corpo de Jesus fora nele posto;
56 - voltando depois, prepararam aromas e bálsamos. No
sábado descansaram segundo o mandamento;

Depois do sábado.
Marcos 16:1-2
1 - E, passado o sábado, Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago, e
Salomé, compraram aromas para irem ungi-lo. 2 - E, no primeiro
dia da semana, foram ao sepulcro, de manhã cedo, ao nascer do sol.

278

104 - Quem
ressurreição?

viu

Jesus

pela

primeira

vez

após

a

Pedro.
1 Coríntios 15:4-5
E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as
Escrituras. 5 - E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze.

As duas Marias.
Mateus 28:1
E, no fim do sábado, quando já despontava o primeiro dia da semana,
Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro.
Mateus 28:8-9
8 - E, saindo elas pressurosamente do sepulcro, com temor e
grande alegria, correram a anunciá-lo aos seus discípulos. 9 - E, indo
elas a dar as novas aos seus discípulos, eis que Jesus lhes sai ao
encontro, dizendo: Eu vos saúdo. E elas, chegando, abraçaram os
seus pés, e o adoraram.

Maria Madalena.
Marcos 16:9
E Jesus, tendo ressuscitado na manhã do primeiro dia da semana,
apareceu primeiramente a Maria Madalena, da qual tinha
expulsado sete demônios.
João 20:1
E no primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro
de madrugada, sendo ainda escuro, e viu a pedra tirada do
sepulcro.
João 20:14-15

279

14 - E, tendo dito isto, voltou-se para trás, e viu Jesus em pé,
mas não sabia que era Jesus. 15 - Disse-lhe Jesus: Mulher, por que
choras? Quem buscas? Ela, cuidando que era o hortelão, disse-lhe:
Senhor, se tu o levaste, dize-me onde o puseste, e eu o levarei.

Cléopas e outro.
Lucas 24:17-18
17 - E ele lhes disse: Que palavras são essas que, caminhando, trocais
entre vós, e por que estais tristes? 18 - E, respondendo um, cujo
nome era Cléopas, disse-lhe: És tu só peregrino em Jerusalém, e
não sabes as coisas que nela têm sucedido nestes dias?

Os apóstolos.
Atos 10:40-41
A este ressuscitou Deus ao terceiro dia, e fez que se manifestasse,
Não a todo o povo, mas às testemunhas que Deus antes
ordenara; a nós, que comemos e bebemos juntamente com ele,
depois que ressuscitou dentre os mortos.

280

105 - Quais mulheres foram ao sepulcro de Jesus?
As duas Marias.
Mateus 28:1
Depois do sábado, tendo começado o primeiro dia da semana, Maria
Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro.

Maria Madalena, Salomé e Maria, mãe de Tiago.
Marcos 16:1
Quando terminou o sábado, Maria Madalena, Salomé e Maria, mãe de
Tiago, compraram especiarias aromáticas para ungir o corpo de Jesus.

Várias mulheres.
Lucas 24:1
No primeiro dia da semana, de manhã bem cedo, as mulheres
tomaram as especiarias aromáticas que haviam preparado e foram ao
sepulcro.
Lucas 24:9-10
9 - Quando voltaram do sepulcro, elas contaram todas estas coisas
aos Onze e a todos os outros. 10 - As que contaram estas coisas aos
apóstolos foram Maria Madalena, Joana e Maria, mãe de Tiago, e
as outras que estavam com elas.

Só Maria Madalena.
João 20:1
No primeiro dia da semana, bem cedo, estando ainda escuro, Maria
Madalena chegou ao sepulcro e viu que a pedra da entrada tinha
sido removida.

281

106 - Quando Maria foi ao túmulo, estava claro ou escuro?
Estava claro.
Mateus 28:1
Depois do sábado, tendo começado o primeiro dia da semana,
Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro.
Marcos 16:2
No primeiro dia da semana, bem cedo, ao nascer do sol, elas se
dirigiram ao sepulcro,

Estava escuro.
João 20:1
No primeiro dia da semana, bem cedo, estando ainda escuro, Maria
Madalena chegou ao sepulcro e viu que a pedra da entrada tinha sido
removida.

282

107 - Quem estava na tumba?
Um anjo sentado na pedra.
Mateus 28:2
E eis que houvera um grande terremoto, porque um anjo do Senhor,
descendo do céu, chegou, removendo a pedra da porta, e sentouse sobre ela.

Um homem sentado no interior da tumba.
Marcos 16:5
E, entrando no sepulcro, viram um jovem assentado à direita,
vestido de uma roupa comprida, branca; e ficaram espantadas.

283

108 - Quem estava no interior da tumba?
Dois homens.
Lucas 24:3-4
E, entrando, não acharam o corpo do Senhor Jesus. 4 - E aconteceu
que, estando elas muito perplexas a esse respeito, eis que pararam
junto delas dois homens, com vestes resplandecentes.

Dois anjos.
João 20:11-12
12 - E Maria estava chorando fora, junto ao sepulcro. Estando ela,
pois, chorando, abaixou-se para o sepulcro. 12 - E viu dois anjos
vestidos de branco, assentados onde jazera o corpo de Jesus, um
à cabeceira e outro aos pés.

284

109 - Quem olhou dentro da tumba primeiro?
Pedro.
Lucas 24:12
Pedro, porém, levantando-se, correu ao sepulcro e, abaixando-se,
viu só os lençóis ali postos; e retirou-se, admirando consigo aquele
caso.

Outro discípulo.
João 20:3-6
3 - Então Pedro saiu com o outro discípulo, e foram ao sepulcro. 4 - E
os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais
apressadamente do que Pedro, e chegou primeiro ao sepulcro.
5 - E, abaixando-se, viu no chão os lençóis; todavia não entrou.
6 - Chegou, pois, Simão Pedro, que o seguia, e entrou no sepulcro, e
viu no chão os lençóis,

285

110 - Depois da ressurreição Jesus podia ser tocado antes
de ir ao céu?
Não.
João 20:17
Disse-lhe Jesus: Não me toques; porque ainda não subi ao Pai,
mas vai a meus irmãos e dize-lhes que subo para meu Pai e vosso Pai,
para meu Deus e vosso Deus.

Sim.
Mateus 28:9
E, indo elas a dar as novas aos seus discípulos, eis que Jesus lhes sai
ao encontro, dizendo: Eu vos saúdo. E elas, chegando, abraçaram os
seus pés, e o adoraram.

Sim.
João 20:27
Em seguida disse a Tomé: Chega aqui o teu dedo e olha as minhas
mãos; chega também a tua mão e põe-na no meu lado; não sejas
incrédulo, mas crente.

286

111 - Onde Maria viu Jesus pela primeira vez?
Na tumba.
João 20:11-18
11 - Maria, porém, estava junto à entrada do túmulo, chorando.
Enquanto chorava, abaixou-se e olhou para dentro do túmulo, 12 - e
viu dois anjos com vestes brancas, sentados onde o corpo de Jesus
fora posto, um à cabeceira e outro aos pés. 13 - Eles lhe perguntaram:
Mulher, por que choras? Respondeu ela: Porque tiraram o meu
Senhor, e não sei onde o puseram. 14 - Tendo dito isto, virou-se
para trás e viu a Jesus em pé, mas sem saber que era ele. 15 Perguntou-lhe Jesus: Mulher, por que choras? a quem procuras? Ela,
supondo ser ele o jardineiro, respondeu: Senhor, se tu o tiraste, dizeme onde o puseste, e eu o levarei. 16 - Disse-lhe Jesus: Maria! Ela,
virando-se, lhe disse em hebraico: Rabôni! (que quer dizer, Mestre).
17 - Disse-lhe Jesus: Não me toques; porque ainda não subi ao Pai,
mas vai a meus irmãos e dize-lhes que subo para meu Pai e vosso Pai,
para meu Deus e vosso Deus. 18 - Maria Madalena foi contar aos
discípulos: Vi ao Senhor, e ele disse-me estas coisas.

No seu caminho para casa.
Mateus 28:8-9
Elas deixaram apressadamente o túmulo, tomadas de medo e
grande gozo, e foram correndo avisar os discípulos. 9 - Eis que Jesus
as encontrou e lhes disse: Salve! Elas aproximando-se, abraçaramlhe os pés e adoraram-no.

287

112 - As mulheres entraram no sepulcro?
Sim.
Marcos 16:5
E, entrando no sepulcro, viram um jovem assentado à direita,
vestido de uma roupa comprida, branca; e ficaram espantadas.
Lucas 24:3-4
E, entrando, não acharam o corpo do Senhor Jesus. 4 - E
aconteceu que, estando elas muito perplexas a esse respeito, eis que
pararam junto delas dois homens, com vestes resplandecentes.

Não.
João 20:3-11
3 - Então saíram Pedro e o outro discípulo e foram ao túmulo. 4 Corriam ambos juntos, mas o outro discípulo correu mais ligeiro do
que Pedro e chegou primeiro ao túmulo; 5 - tendo-se abaixado e
olhando para dentro, viu os panos de linho postos no chão, porém
não entrou. 6 - Chegou Simão Pedro, que o seguia, e entrou no
túmulo. Ele também viu os panos de linho e o lenço, 7 - que estivera
sobre a cabeça de Jesus, e que não estava com os panos, mas dobrado
num lugar à parte. 8 - Então entrou também o outro discípulo, que
tinha chegado primeiro ao túmulo, e viu e creu. 9 - Pois ainda não
compreendiam a Escritura, que era necessário ressuscitar ele dentre
os mortos. 10 - E voltaram os discípulos para casa. 11 - Maria,
porém, estava junto à entrada do túmulo, chorando. Enquanto
chorava, abaixou-se e olhou para dentro do túmulo,

288

113 - Os discípulos se assustaram ou se alegraram quando
viram Jesus?
Se assustaram.
Lucas 24:36-38
36 - Falando eles estas coisas, apresentou-se Jesus no meio deles e
disse-lhes: Paz seja convosco. 37 - Eles, porém, espantados e
atemorizados, supunham ver um espírito. 38 - Mas ele lhes disse:
Por que vos turbais? e por que se levantam dúvidas em vossos
corações?

Se alegraram.
João 20:19-20
19 - Nesse dia, que era o primeiro da semana, à tarde, trancadas as
portas da casa onde se achavam os discípulos, por medo que tinham
dos judeus, veio Jesus, e pôs-se no meio deles e disse-lhes: Paz seja
convosco. 20 - Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os
discípulos alegraram-se muito ao verem o Senhor.

289

114 - Quantos discípulos viram Jesus após a ressurreição?
Doze ... ou treze.
1 Coríntios 15:5
E que apareceu a Cefas e então aos doze.

Onze.
Mateus 28:16-17
Partiram os onze discípulos para a Galileia, para o monte que
Jesus lhes designara; 17 - e vendo-o, adoraram-no, mas alguns
tiveram suas dúvidas.
João 20:19-25
19 - Nesse dia, que era o primeiro da semana, à tarde, trancadas as
portas da casa onde se achavam os discípulos, por medo que tinham
dos judeus, veio Jesus, e pôs-se no meio deles e disse-lhes: Paz seja
convosco. 20 - Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos
alegraram-se muito ao verem o Senhor. 21 - Jesus de novo disselhes: Paz seja convosco; como o Pai me enviou a mim, assim eu vos
envio a vós. 22 - Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o
Espírito Santo. 23 - Àqueles a quem perdoardes os pecados, lhes serão
perdoados; e àqueles a quem os retiverdes, lhes serão retidos. 24 Porém Tomé é chamado Dídimo, um dos doze, não estava com
eles, quando veio Jesus. 25 - Disseram-lhe os outros discípulos:
Vimos o Senhor. Mas ele respondeu: Se eu não vir nas suas mãos o
sinal dos cravos, e não puser o meu dedo no lugar dos cravos, e não
puser a minha mão no seu lado, de modo algum hei de crer.

290

115 - Quando Jesus subiu ao céu?
Terceiro dia após a ressurreição.
Lucas 24:21
Mas nós esperávamos que fosse ele quem havia de resgatar a Israel;
além de tudo isto, é já este o terceiro dia depois que estas coisas
sucederam.
Lucas 24:50-51
50 - Ele os levou até Betânia e, levantando as mãos, os abençoou.
51 - Enquanto os abençoava, apartou-se deles, e foi elevado ao
céu.

No mesmo dia da crucificação.
Lucas 23:42-43
42 - E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no
teu reino. 43 - E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje
estarás comigo no Paraíso.

40 dias depois da ressurreição.
Atos 1:3
Aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com
muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de
quarenta dias, e falando das coisas concernentes ao reino de Deus.
Atos 1:9
E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem
o recebeu, ocultando-o a seus olhos.

291

8 - Outras contradições
116 – Quando foi o incidente com os mercadores do
templo?
No final da carreira de Jesus.
Mateus 21:11-12
11 - E a multidão dizia: Este é Jesus, o profeta de Nazaré da Galiléia.
12 - E entrou Jesus no templo de Deus, e expulsou todos os que
vendiam e compravam no templo, e derribou as mesas dos cambistas
e as cadeiras dos que vendiam pombas;

No início da carreira de Jesus.
João 2:11-15
11 - Jesus principiou assim os seus sinais em Caná da Galileia,
e manifestou a sua glória; e os seus discípulos creram nele. 12 Depois disto desceu a Cafarnaum, ele, e sua mãe, e seus irmãos, e
seus discípulos; e ficaram ali não muitos dias. 13 - E estava próxima
a páscoa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém. 14 - E achou no
templo os que vendiam bois, e ovelhas, e pombos, e os cambiadores
assentados. 15 - E tendo feito um azorrague de cordéis, lançou todos
fora do templo, também os bois e ovelhas; e espalhou o dinheiro dos
cambiadores, e derribou as mesas;

292

117 - Zacarias era filho de quem?
De Joiada.
2 Crônicas 24:20
Então o Espírito de Deus apoderou-se de Zacarias, filho do
sacerdote Joiada. Ele se colocou diante do povo e disse: "Isto é o
que Deus diz: ‘Por que vocês desobedecem aos mandamentos do
Senhor? Vocês não prosperarão. Já que abandonaram o Senhor, ele
os abandonará’ ".

Jesus disse que era filho de Baraquias.
Mateus 23:35
E, assim, sobre vocês recairá todo o sangue justo derramado na terra,
desde o sangue do justo Abel, até o sangue de Zacarias, filho de
Baraquias, a quem vocês assassinaram entre o santuário e o altar.

Nota: Baraquias ou Berequias, no Antiguo Testamento, tem um
filho, Mesulão, segundo Neemias 3:4-30. É Zaraquias quem diz
ser filho de Baraquias em Zacarias 1:1,7. O autor de Mateus deve
ter se baseado nesse livro ... copiou errado fazendo Jesus repetir
uma mentira!

293

118 - A vinda do reino será acompanhada de sinais?
Sim.
Mateus 24:29-34
29 - "Imediatamente após a tribulação daqueles dias ‘o sol escurecerá,
e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu, e os poderes
celestes serão abalados’. 30 - "Então aparecerá no céu o sinal do
Filho do homem, e todas as nações da terra se lamentarão e verão
o Filho do homem vindo nas nuvens do céu com poder e grande
glória. 31 - E ele enviará os seus anjos com grande som de
trombeta, e estes reunirão os seus eleitos dos quatro ventos, de uma
a outra extremidade dos céus. 32 - "Aprendam a lição da figueira:
quando seus ramos se renovam e suas folhas começam a brotar, vocês
sabem que o verão está próximo. 33 - Assim também, quando virem
todas estas coisas, saibam que ele está próximo, às portas. 34 - Eu
lhes asseguro que *não passará esta geração até que todas essas
coisas aconteçam.
*: Já passaram umas 20 gerações desde que isso foi escrito, mais que
o necessário para comprovar a mentira.

Não.
Lucas 17:20-21
Certa vez, tendo sido interrogado pelos fariseus sobre quando viria o
Reino de Deus, Jesus respondeu: "O Reino de Deus não vem de modo
visível, 21 - nem se dirá: ‘Aqui está ele’, ou ‘Lá está’; porque o Reino
de Deus está entre vocês".

294

119 - Quando o reino foi preparado?
Desde a criação do mundo.
Mateus 25:34
"Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Venham, benditos
de meu Pai! Recebam como herança o Reino que lhes foi preparado
desde a criação do mundo.

Jesus foi prepará-lo depois da ressurreição.
João 14:2-3
Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim, eu
lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar. 3 - E se eu for e lhes
preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam
onde eu estiver.

295

120 - Todos os pecados são perdoados?
Não.
Marcos 3:29
Qualquer, porém, que blasfemar contra o Espírito Santo, nunca
obterá perdão, mas será réu do eterno juízo
Lucas 12:10
E a todo aquele que disser uma palavra contra o Filho do homem
ser-lhe-á perdoada, mas ao que blasfemar contra o Espírito Santo
não lhe será perdoado.

Sim.
Atos 13:38-39
38 - Seja-vos, pois, notório, homens irmãos, que por este se vos
anuncia a remissão dos pecados. 39 - E de tudo o que, pela lei de

296

Moisés, não pudestes ser justificados, por ele é justificado todo
aquele que crê.
Colossenses 2:13
E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da
vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos
todas as ofensas,
1 João 1:9
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar
os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.

297

121 - Como ocorreu a ascensão?
Enquanto os discípulos estavam sentados numa mesa.
Marcos 16:14-19
14 - Finalmente apareceu aos onze, estando eles assentados
juntamente, e lançou-lhes em rosto a sua incredulidade e dureza de
coração, por não haverem crido nos que o tinham visto já
ressuscitado. 15 - E disse-lhes: Ide por todo omundo, pregai o
evangelho a toda criatura. 16 - Quem crer e for batizado será salvo;
mas quem não crer será condenado. 17 - E estes sinais seguirão aos
que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas
línguas; 18 - Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa
mortífera, não lhes fará dano algum; e porãoas mãos sobre os
enfermos, e os curarão. 19 - Ora, o Senhor, depois de lhes ter
falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus.

Aconteceu ao ar livre em Betânia.
Lucas 24:50-51
Levou-os fora, até Betânia; e, levantando as suas mãos, os
abençoou. 51 - E aconteceu que, abençoando-os ele, se apartou deles
e foi elevado ao céu.

Aconteceu ao ar livre no Monte das Oliveiras.
Atos 1:9-12
9 - E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma
nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos. 10 - E, estando com os
olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram
dois homens vestidos de branco. 11 - Os quais lhes disseram: Homens
galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre
vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o

298

vistes ir. 12 - Então voltaram para Jerusalém, do monte chamado
das Oliveiras, o qual está perto de Jerusalém, à distância do caminho
de um sábado.

299

122 - A sogra de Simão Pedro foi curada quando?
O Espírito Santo estava com João antes dele nascer.
Lucas 1:15
Porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida
forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe.
Lucas 1:41
E aconteceu que, ao ouvir Isabel a saudação de Maria, a criancinha
saltou no seu ventre; e Isabel foi cheia do Espírito Santo.

O Espírito Santo estava com Izabel antes do nascimento de João.
Lucas 1:41
E aconteceu que, ao ouvir Isabel a saudação de Maria, a criancinha
saltou no seu ventre; e Isabel foi cheia do Espírito Santo.

O Espírito Santo estava com Zacarias.
Lucas 1:67
E Zacarias, seu pai, foi cheio do Espírito Santo, e profetizou, dizendo:

O Espírito Santo estava com Simeão.
Lucas 2:25
Havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; e este homem
era justo e temente a Deus, esperando a consolação de Israel; e o
Espírito Santo estava sobre ele.

Para receber o Espírito Santo, precisa pedir a Deus.
Lucas 11:13

300

Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos,
quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho
pedirem?

O Espírito Santo não veio ao mundo até Jesus ser glorificado.
Então os versículos acima são falsos?
João 7:39
E isto disse ele do Espírito que haviam de receber os que nele cressem;
porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus
não ter sido glorificado.
João 16:7
Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se
eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for,
vo-lo enviarei.
Atos 1:3-8
3 - Aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo,
com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de
quarenta dias, e falando das coisas concernentes ao reino de Deus. 4
- E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de
Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que, disse ele, de
mim ouvistes. 5 - Porque, na verdade, João batizou com água, mas
vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois
destes dias. 6 - Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntaramlhe, dizendo: Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel? 7 E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o
Pai estabeleceu pelo seu próprio poder. 8 - Mas recebereis a virtude
do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis
testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria,
e até aos confins da terra.

301

123 - Quem causa a incredulidade?
Deus.
2 Tessalonicenses 2:11-12
E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam
a mentira; 12 - Para que sejam julgados todos os que não creram a
verdade, antes tiveram prazer na iniquidade.

Satanás.
Lucas 8:12
E os que estão junto do caminho, estes são os que ouvem; depois
vem o Diabo, e tira-lhes do coração a palavra, para que não se
salvem, crendo;

Jesus.
Marcos 4:11-12
11 - E ele disse-lhes: A vós vos é dado saber os mistérios do reino de
Deus, mas aos que estão de fora, todas estas coisas se dizem
por parábolas, 12 - Para que, vendo, vejam, e não percebam;
e, ouvindo, ouçam, e não entendam; para que não se
convertam, e lhes sejam perdoados os pecados.

302

124 - Amar ou odiar seu irmão?
Quem odeia seu irmão é um asassino.
1 João 3:15
Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum
homicida tem a vida eterna permanecendo nele.

Quem diz amar a Deus e odeia seu irmão é um mentiroso.
1 João 4:20-21
Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois
quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a
quem não viu? 21 - E dele temos este mandamento: que quem ama
a Deus, ame também a seu irmão.

Para ser discípulo de Jesus, precisa odiar seu irmão.
Lucas 14:26
Se alguém vier a mim, e não odiar a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos,
e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser
meu discípulo.

303

125 - Quem sofrerá condenação?
Os crentes não sofrerão condenação.
João 5:24
Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra,
e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará
em condenação, mas passou da morte para a vida.

Todos sofrerão condenação.
Mateus 12:36-37
Mas eu vos digo que de toda a palavra ociosa que os homens
disserem hão de dar conta no dia do juízo. 37 - Porque por tuas
palavras serás justificado, e por tuas palavras serás
condenado.
2 Coríntios 5:10
Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que
cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem,
ou mal.
Hebreus 9:27
E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois
disso o juízo,
1 Pedro 1:17
E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga
segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da
vossa peregrinação,
Judas 1:14-15
E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão,
dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos;
15 - Para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os
ímpios, por todas as suas obras de impiedade, que impiamente
cometeram, e por todas as duras palavras que ímpios pecadores
disseram contra ele.

304

Apocalipse 20:12-13
E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e
abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os
mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros,
segundo as suas obras. 13 - E deu o mar os mortos que nele havia; e
a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados
cada um segundo as suas obras.

1 - A GRANDE PILANTRAGEM DO JULGAMENTO DE DEUS
Dizem os cristolatras, que Deus planejou e criou tudo nos mínimos
detalhes, mas dizem também que Deus culpará suas criaturas
pelos erros cometidos por ele mesmo no projeto da criação.


Deus criou tudo o que existe.
Nada saiu como ele queria.
A culpa não é dele, mas da obra de suas mãos.

2 - A FARSA DO JUÍZO FINAL

Podemos afirmar de maneira contundente que esse
julgamento ao qual seremos submetidos é uma farsa vulgar
(no caso de ocorrer), já que recordemos que Deus é
onisciente, Deus conhece previamente o resultado do
julgamento e sabe se seremos condenados ou não.

Então para que é esse julgamento, se o resultado já
é conhecido antecipadamente?

305

Ao que parece será apenas algum tipo humilhação onde os
condenados escutarão todas as suas faltas cometidas e serão
repreendidos sobre o quanto foram maus foram em vida e ao final
serão igualmente condenados.
3 - ISSO É O JUÍZO FINAL?
Só uma leitura das acusações
sem opção de defesa, já que não
podemos pagar ou retribuir o mal
que fizemos.
Não

possibilidade
de
redenção, somente aceitar sem
opções o veredito onde Deus faz
o papel de juiz, advogado e
acusador.
4 - O ABSURDO FINAL
Se esse deus trapalhão criou e
planejou tudo, ele obviamente já
predeterminou
os
salvos
e
condenados desde sempre. Todos
não passam de robozinhos
seguindo
o
seu
programa
planejado nos mínimos detalhes.

306

126 - O testemunho de Jesus sobre si mesmo é falso ou
verdadeiro?
Falso.
João 5:31
Se eu testifico de mim mesmo, o meu testemunho não é
verdadeiro.

Verdadeiro.
João 8:14
Respondeu Jesus, e disse-lhes: Ainda que eu testifico de mim
mesmo, o meu testemunho é verdadeiro, porque sei de onde vim,
e para onde vou; mas vós não sabeis de onde venho, nem para onde
vou.

307

127 - Os homens podem escolher se desejam crer ou não?
Sim.
João 5:38-47
38 - E a sua palavra não permanece em vós, porque naquele que ele
enviou não credes vós. 39 - Examinais as Escrituras, porque vós cuidais
ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam; 40 - E não
quereis vir a mim para terdes vida. 41 - Eu não recebo glória dos homens;
42 - Mas bem vos conheço, que não tendes em vós o amor de Deus. 43 Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu
próprio nome, a esse aceitareis. 44 - Como podeis vós crer, recebendo
honra uns dos outros, e não buscando a honra que vem só de Deus? 45 Não cuideis que eu vos hei de acusar para com o Pai. Há um que vos
acusa, Moisés, em quem vós esperais. 46 - Porque, se vós crêsseis em
Moisés, creríeis em mim; porque de mim escreveu ele. 47 - Mas, se
não credes nos seus escritos, como crereis nas minhas palavras?

Não, só Deus decide quem vai acreditar.
João 6:44
Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer;
e eu o ressuscitarei no último dia.

308

128 - Os seguidores de Jesus podem se perder?
Não, jamais.
João 10:27-28
As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me
seguem; 28 - E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e
ninguém as arrebatará da minha mão.

Sim, alguns se perderão.
1 Timóteo 4:1
Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos
apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores,
e a doutrinas de demônios;

309

129 - Quem é o príncipe governante deste mundo?
Jesus Cristo.
Apocalipse 1:5
E de Jesus Cristo, que é a testemunha fiel, o primogênito dentre os
mortos e o soberano dos reis da terra. Ele que nos ama e nos
libertou dos nossos pecados por meio do seu sangue,

Satanás.
João 12:31
Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste
mundo;

310

130 - Quantos se salvarão?
Todos os homens.
João 3:17
Pois Deus não enviou o Filho ao mundo para julgar o mundo, mas para
que o mundo seja salvo por ele.

Apenas 144.000
mulheres.

homens

virgens

não

contaminados

com

Apocalipse 14:1-4
1 - Olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o monte Sião, e com ele
144.000 que tinham escrito o nome dele e o nome de seu Pai
sobre as suas testas. 2 - Ouvi uma voz do céu como a voz de muitas
águas, e como a voz de um grande trovão; e a voz que ouvi era como
de harpistas, que tocavam nas suas harpas. 3 - Cantavam um novo
cântico diante do trono e diante das quatro criaturas viventes e dos
anciãos; e ninguém podia aprender aquele cântico, senão os 144.000
que foram comprados da terra. 4 - Estes são os que não se
contaminaram com mulheres, porque são virgens. Estes são os
que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes *foram
comprados dentre os homens para serem as primícias para
Deus e para o Cordeiro.

*: Deus e Jesus querem um harem gay com 144.000 homens
virgens?

311

131 - Deus quer que todos os homens se salvem?
Sim.
1 Timóteo 2:3-4
Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador,
Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento
da verdade.
2 Pedro 3:9
O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por
tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se
percam, senão que todos venham a arrepender-se.

Não.
João 12:40
Cegou-lhes os olhos, e endureceu-lhes o coração, A fim de que não
vejam com os olhos, e compreendam no coração, E se convertam, E
eu os cure.

312

132 - Alguém pergunta onde Jesus ia?
Sim, Pedro pergunta.
João 13:36
Disse-lhe Simão Pedro: Senhor, para onde vais? Jesus lhe
respondeu: Para onde eu vou não podes agora seguir-me, mas depois
me seguirás.

Sim, Tomé pergunta.
João 14:5
Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como
podemos saber o caminho?

Não, Jesus disse que ninguém perguntou.
João 16:5
E agora vou para aquele que me enviou; e nenhum de vós me
pergunta: Para onde vais?

313

133 - Quantos discípulos Jesus perdeu?
Só um.
João 17:12
Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho
guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu,
senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse.

Nenhum.
João 18:9
Para que se cumprisse a palavra que tinha dito: Dos que me deste
nenhum deles perdi.

314

134 - Jesus veio dar testemunho da verdade?
Sim.
João 18:37
Disse-lhe, pois, Pilatos: Logo tu és rei? Jesus respondeu: Tu dizes que
eu sou rei. Eu para isso nasci, e para isso vim ao mundo, a fim de
dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a
minha voz.

Não, a verdade sempre foi evidente.
Romanos 1:18-20
18 - Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade
e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça. 19 Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque
Deus lho manifestou. 20 - Porque as suas coisas invisíveis, desde
a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua
divindade, *se entendem, e claramente se vêem pelas coisas
que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;

*: Afirmar que as coisas existentes são provas da existência de
algum deus, é apenas de uma falácia.

315

135 - Quando Jesus deu o Espírito Santo aos apóstolos?
Durante sua primeira aparição na ressurreição.
João 20:22
E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o
Espírito Santo.

Depois da ascensão.
Atos 1:3-9
3 - Aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo,
com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de
quarenta dias, e falando das coisas concernentes ao reino de Deus. 4
- E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de
Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que, disse ele, de
mim ouvistes. 5 - Porque, na verdade, João batizou com água, mas
vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes
dias. 6 - Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntaram-lhe,
dizendo: Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel? 7 - E
disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o
Pai estabeleceu pelo seu próprio poder. 8 - Mas recebereis a virtude
do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis
testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria,
e até aos confins da terra. 9 - E, quando dizia isto, vendo-o eles,
foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a
seus olhos.

316

136 - Tudo o que Jesus fez foi escrito?
Não.
João 21:25
Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma
das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia
conter os livros que se escrevessem. Amém.

Sim.
Atos 1:1-2
Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo que Jesus
começou, não só a fazer, mas a ensinar, 2 - Até ao dia em que
foi recebido em cima, depois de ter dado mandamentos, pelo
Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera;

317

137 - O crente deve obedecer a lei dos homens?
Sim, porque é a vontade de Deus.
1 Pedro 2:13-15
13 - Sujeitai-vos, pois, a toda a ordenação humana por amor do
Senhor; quer ao rei, como superior; 14 - Quer aos governadores,
como por ele enviados para castigo dos malfeitores, e para louvor dos
que fazem o bem. 15 - Porque assim é a vontade de Deus, que,
fazendo bem, tapeis a boca à ignorância dos homens insensatos;

Hipócritas, os apóstolos desobedecem o Sinédrio.
Atos 5:40-42
40 - Eles foram convencidos pelo discurso de Gamaliel. Chamaram os
apóstolos e mandaram açoitá-los. Depois, ordenaram-lhes que não
falassem em nome de Jesus e os deixaram sair em liberdade. 41 Os apóstolos saíram do Sinédrio, alegres por terem sido considerados
dignos de serem humilhados por causa do Nome. 42 - Todos os dias,
no templo e de casa em casa, não deixavam de ensinar e
proclamar que Jesus é o Cristo.

318

138 - Obedecer a Deus ou aos homens?
A Deus, não aos homens.
Atos 5:29
Pedro e os outros apóstolos responderam: "É preciso obedecer antes
a Deus do que aos homens!

Aos homens, é a vontade de Deus.
Romanos 13:1-7
1 - Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais,
pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades
que existem foram por ele estabelecidas. 2 - Portanto, aquele
que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o
que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem
condenação sobre si mesmos. 3 - Pois os governantes não devem ser
temidos, a não ser pelos que praticam o mal. Você quer viver livre do
medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá. 4 - Pois é
serva de Deus para o seu bem. Mas se você praticar o mal, tenha
medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus,
agente da justiça para punir quem pratica o mal. 5 - Portanto, é
necessário que sejamos submissos às autoridades, não apenas por
causa da possibilidade de uma punição, mas também por questão de
consciência.
1 Pedro 2:13-15
Por causa do Senhor, sujeitem-se a toda autoridade constituída
entre os homens; seja ao rei, como autoridade suprema, 14 - seja
aos governantes, como por ele enviados para punir os que praticam o
mal e honrar os que praticam o bem. 15 - Pois é da vontade de Deus
que, praticando o bem, vocês silenciem a ignorância dos insensatos.

319

139 - Deus faz acepção de pessoas?

Sim, Deus odiou a Esaú e amou a Jacó.
Romanos 9:10-13
10 - E esse não foi o único caso; também os filhos de Rebeca tiveram
um mesmo pai, nosso pai Isaque. 11 - Todavia, antes que os gêmeos
nascessem ou fizessem qualquer coisa boa ou má — a fim de que o
propósito de Deus conforme a eleição permanecesse, 12 - não por
obras, mas por aquele que chama — foi dito a ela: "O mais velho
servirá ao mais novo". 13 - Como está escrito: "Amei Jacó, mas
rejeitei Esaú".

Não.
Atos 10:34
E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não
faz acepção de pessoas;
Romanos 2:11
Porque, para com Deus, não há acepção de pessoas.

320

140 - Quem obedece à lei é justo para Deus?
Sim.
Romanos 2:13
Porque não são os que ouvem a Lei que são justos aos olhos de Deus;
mas os que obedecem à lei, estes serão declarados justos.

Não.
Romanos 3:20
Portanto, ninguém será declarado justo diante dele baseandose na obediência à lei, pois é mediante a lei que nos tornamos
plenamente conscientes do pecado.
Gálatas 3:11
É evidente que diante de Deus ninguém é justificado pela lei, pois
"o justo viverá pela fé".

321

141 - Para que é a lei?

A lei foi o resultado do pecado.
Gálatas 3:19
Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões,
até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita; e foi
posta pelos anjos na mão de um medianeiro.
Nota: Deus não conseguiu prever o pecado, então depois de acontecer
tentou contê-lo criando a lei.

O pecado é o resultado de violar a lei.
1 João 3:4
Todo aquele que pratica o pecado transgride a Lei; de fato, o pecado
é a transgressão da Lei.
Nota: neste caso Adão e Eva não pecaram, pois não existia lei. E se
Adão e Eva não pecaram, não existe pecado nem a necessidade de
salvação.

322

142 - Os de Deus podem pecar?
Não.
1 João 3:9
Todo aquele que é nascido de Deus não pratica o pecado, porque
a semente de Deus permanece nele; ele não pode estar no pecado,
porque é nascido de Deus.
Nota: neste caso Adão e Eva não pecaram, pois nasceram de Deus. E
se Adão e Eva não pecaram, não existe pecado nem a necessidade de
salvação.

Sim.
1 João 3:7-8
Filhinhos, não deixem que ninguém os engane. Aquele que pratica a
justiça é justo, assim como ele é justo. 8 - Aquele que pratica o pecado
é do diabo, porque o diabo vem pecando desde o princípio. Para
isso o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do diabo.
Nota: o Diabo é nascido de Deus e pratica o pecado desde o início.
Aqui a burrice total de Deus salta aos olhos, pois esse deus permite
ao Diabo praticar o pecado, mas envia o filho para destruir as obras
dele, ou seja: um filho faz e o outro desfaz ... MUITO
INTELIGENTE!

323

143 - Abraão foi justificado pela fé ou pelas obras?
Pela fé.
Hebreus 11:8-11
8 - Pela fé Abraão, quando chamado, obedeceu e dirigiu-se a um
lugar que mais tarde receberia como herança, embora não soubesse
para onde estava indo. 9 - Pela fé peregrinou na terra prometida
como se estivesse em terra estranha; viveu em tendas, bem como
Isaque e Jacó, co-herdeiros da mesma promessa. 10 - Pois ele
esperava a cidade que tem alicerces, cujo arquiteto e edificador é
Deus. 11 - Pela fé, Abraão — e também a própria Sara, apesar de
estéril e avançada em idade — recebeu poder para gerar um filho,
porque considerou fiel aquele que lhe havia feito a promessa.

Pelas obras.
Tiago 2:21
Não foi Abraão, nosso antepassado, justificado por obras, quando
ofereceu seu filho Isaque sobre o altar?

Não foi pelas obras.
Romanos 4:2
Se de fato Abraão foi justificado pelas obras, ele tem do que se gloriar,
mas não diante de Deus.

324

144 - As viúvas devem casar?
Não.
1 Coríntios 7:8
Digo, porém, aos solteiros e às viúvas: é bom que permaneçam
como eu.

Sim.
1 Timóteo 5:11-14
11 - Não inclua nessa lista as viúvas mais jovens, pois, quando os seus
desejos sensuais superam a sua dedicação a Cristo, querem se casar.
12 - Assim, elas trazem condenação sobre si, por haverem rompido
seu primeiro compromisso. 13 - Além disso, aprendem a ficar ociosas,
andando de casa em casa; e não se tornam apenas ociosas, mas
também fofoqueiras e indiscretas, falando coisas que não devem. 14
- Portanto, aconselho que as viúvas mais jovens se casem,
tenham filhos, administrem suas casas e não dêem ao inimigo nenhum
motivo para maledicência.

325

145 - Quantos deuses há?
O deus deste mundo (ou século, ou era, dependendo da versão
da Bíblia usada).
2 Coríntios 4:4
Nos quais o deus deste mundo cegou as mentes dos incrédulos, para
que não lhes raiasse a luz do Evangelho da glória de Cristo, o qual é
a imagem de Deus.

Só existe um Deus.
1 Coríntios 8:4
Portanto, em relação ao alimento sacrificado aos ídolos, sabemos que
o ídolo não significa nada no mundo e que só existe um Deus.
Nota: o deus hebreu era o ídolo nacional do povo hebreu e
sacrificavam para ele da mesma forma que os pagãos sacrificavam
para seus deuses-ídolos nacionais.

Existem muitos deuses.
1 Coríntios 8:5-6
5 - Pois mesmo que haja os chamados deuses, quer no céu, quer
na terra, (como de fato há muitos "deuses" e muitos
"senhores"), 6 - PARA NÓS, porém, há um único Deus, o Pai, de
quem vêm todas as coisas e para quem vivemos; e um só Senhor,
Jesus Cristo, por meio de quem vieram todas as coisas e por meio de
quem vivemos.
Nota: Todo crente tem a ilusão de que seu deus é o único e
verdadeiro, mas é impossível eliminar as outras mitologias
concorrentes.

326

147 - Combater ou obedecer os poderes deste mundo?
Combater porque são maus.
Efésios 6:11-13
11 - Vistam toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes
contra as ciladas do diabo, 12 - pois a nossa luta não é contra pessoas,
mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores
deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas
regiões celestiais. 13 - Por isso, vistam toda a armadura de Deus, para
que possam resistir no dia mau e permanecer inabaláveis, depois de
terem feito tudo.

Se combater será condenado.
Romanos 13:1-2
1 - Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais,
pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades
que existem foram por ele estabelecidas. 2 - Portanto, aquele
que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o
que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem
condenação sobre si mesmos.

327

148 - Levar o fardo dos outros ou somente o seu?
Uns dos outros.
Gálatas 6:2
Levem os fardos pesados uns dos outros e, assim, cumpram a lei de
Cristo.

Somente o seu fardo.
Gálatas 6:5
Pois cada um deverá levar a própria carga.

328

149 - Falar com descrentes ou não?
Nem mesmo saudar ou receber em casa.
2 João 1:10-11
10 - Se alguém chega a vocês e não trouxer esse ensino, não o
recebam em casa nem o saúdem. 11 - Pois quem o saúda tornase participante das suas obras malignas.

Responda a qualquer um sobre a sua fé.
1 Pedro 3:15-16
15 - Antes, santifiquem Cristo como Senhor no coração. Estejam
sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir
a razão da esperança que há em vocês. 16 - Contudo, façam isso
com mansidão e respeito, conservando boa consciência, de forma que
os que falam maldosamente contra o bom procedimento de vocês,
porque estão em Cristo, fiquem envergonhados de suas calúnias.

329

150 - Destruir a vegetação ou não?
Somente um terço.
Apocalipse 8:7
O primeiro anjo tocou a sua trombeta, e granizo e fogo misturado com
sangue foram lançados sobre a terra. Foi queimado um terço da
terra, um terço das árvores e toda a planta verde.

Não destruir nada.
Apocalipse 9:4
Eles receberam ordens para não causar dano nem à relva da
terra nem a qualquer planta ou árvore, mas apenas àqueles que
não tinham o selo de Deus na testa.

330

151 - Jesus sabe o que o Pai sabe?
Não, tem coisas que só Deus sabe e Jesus não é Deus.
Marcos 13:32
Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu,
nem o Filho, senão o Pai.

Sim, pois Jesus e Deus são um.
João 10:30
Eu e o Pai somos um.

331

152 - O que Jesus disse sobre julgar?
Deus não julga ninguém, só Jesus.
João 5:22
E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo;
João 5:27-30
27 - E deu-lhe o poder de exercer o juízo, porque é o Filho do
homem. 28 - Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que
todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. 29 - E os que
fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o
mal para a ressurreição da condenação. 30 - Eu não posso de mim
mesmo fazer coisa alguma. Como ouço, assim julgo; e o meu juízo
é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade do Pai
que me enviou.
João 9:39
E disse-lhe Jesus: Eu vim a este mundo para juízo, a fim de que os
que não vêem vejam, e os que vêem sejam cegos.

Jesus não julga ...
João 8:15
Vós julgais segundo a carne; eu a ninguém julgo.
João 12:47
E se alguém ouvir as minhas palavras, e não crer, eu não o julgo;
porque eu vim, não para julgar o mundo, mas para salvar o
mundo.

Jesus julga junto com Deus.
João 8:16
E, se na verdade julgo, o meu juízo é verdadeiro, porque não sou eu
só, mas eu e o Pai que me enviou.

332

Só Deus julga.
João 12:48-49
Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem
quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no
último dia. 49 - Porque eu não tenho falado de mim mesmo; mas
o Pai, que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de
dizer e sobre o que hei de falar.

Os apóstolos julgam.
Lucas 22:30
Para que comais e bebais à minha mesa no meu reino, e vos assenteis
sobre tronos, julgando as doze tribos de Israel.

333

153 - Quem não crer já está condenado?
Sim.
Marcos 16:16
Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será
condenado.

Tomé não acreditava e não foi condenado.
João 20:27-29
27 - Depois disse a Tomé: Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos;
e chega a tua mão, e põe-na no meu lado; e não sejas incrédulo, mas
crente. 28 - E Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu!
29 - Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bemaventurados os que não viram e creram.

334

154 - Jesus é ...
Jesus é Deus.
João 10:30
Eu e o Pai somos um.

Jesus é a imagem de Deus.
2 Coríntios 4:4
Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos,
para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo,
que é a imagem de Deus.

Jesus é um homem aprovado por Deus.
Atos 2:22
Homens israelitas, escutai estas palavras: A Jesus Nazareno,
homem aprovado por Deus entre vós com maravilhas, prodígios e
sinais, que Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem
sabeis;

335

155 - Deus e Jesus são um ou dois deuses?
Deus e Jesus são um e o mesmo, um só deus.
João 1:1
No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era
Deus.

São dois deuses ou Jesus está fora de si.
Marcos 16:19
Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e
assentou-se à direita de Deus.
Atos 2:32-33
32 - Deus ressuscitou a este Jesus, do que todos nós somos
testemunhas. 33 - De sorte que, exaltado pela destra de Deus, e tendo
recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós
agora vedes e ouvis.
Atos 7:55
Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu
a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus;
Romanos 8:34
Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem
ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e
também intercede por nós.

336

156 - Jesus é filho de quem?
De Deus.
João 6:69
E nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o Filho do Deus
vivente.
João 20:31
Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o
Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.

Do homem.
Mateus 18:11
Porque o Filho do homem veio salvar o que se tinha perdido.
Lucas 21:27
E então verão vir o Filho do homem numa nuvem, com poder e
grande glória.

Da mulher com o Espírito Santo.
Lucas 1:35
E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito
Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso
também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.

337

157 - Paulo é mentiroso?
Não.
Romanos 9:1
Em Cristo digo a verdade, não minto (dando-me testemunho a minha
consciência no Espírito Santo):
2 Coríntios 11:31
O Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que é eternamente
bendito, sabe que não minto.
Gálatas 1:20
Ora, acerca do que vos escrevo, eis que diante de Deus testifico que
não minto.
1 Timóteo 2:7
Para o que (digo a verdade em Cristo, não minto) fui constituído
pregador, e apóstolo, e doutor dos gentios na fé e na verdade.

Sim.
Romanos 3:7
Mas, se pela minha mentira abundou mais a verdade de Deus
para glória sua, por que sou eu ainda julgado também como pecador?

338

158 - Paulo trapaceia?
Não.
1 Tessalonicenses 2:3
Porque a nossa exortação não foi com engano, nem com
imundícia, nem com fraudulência;

Sim.
2 Coríntios 12:16
Seja como for, não lhes tenho sido um peso. No entanto, como sou
astuto, eu os prendi com astúcia.

339

159 - Segundo Paulo, a circuncisão vale alguma coisa?
Não vale nada.
1 Coríntios 7:19
A circuncisão não significa nada, e a incircuncisão também nada
é; o que importa é obedecer aos mandamentos de Deus.

Vale muito.
Romanos 2:25
A circuncisão tem valor se você obedece à lei; mas, se você
desobedece à lei, a sua circuncisão já se tornou incircuncisão.
Romanos 3:1-2
Que vantagem há então em ser judeu, ou que utilidade há na
circuncisão? 2 - Muita, em todos os sentidos! Principalmente
porque aos judeus foram confiadas as palavras de Deus.

340

160 - Paulo manda cobiçar?
Não.
Romanos 7:7
Que diremos então? A lei é pecado? De maneira nenhuma! De fato, eu
não saberia o que é pecado, a não ser por meio da lei. Pois, na
realidade, eu não saberia o que é cobiça, se a lei não dissesse: "Não
cobiçarás".
Romanos 13:9
Pois estes mandamentos: "Não adulterarás", "não matarás", "não
furtarás", "não cobiçarás", e qualquer outro mandamento, todos se
resumem neste preceito: "Ame o seu próximo como a si mesmo".

Sim.
1 Coríntios 12:30-31
Têm todos dons de curar? falam todos em línguas? interpretam todos?
31 - Mas desejai ardentemente os dons que são maiores. E ainda
um caminho sobremodo excelente vou mostrar-vos.
1 Coríntios 14:39
Assim, meus irmãos, aspirai a profetizar, e não proibais o falar em
línguas;

341

161 - Roubar ou não, segundo Paulo?
Não.
Efésios 4:28
O que furtava não furte mais; antes trabalhe, fazendo algo de útil
com as mãos, para que tenha o que repartir com quem estiver em
necessidade.

Sim.
2 Coríntios 11:8
Despojei outras igrejas, recebendo delas salário para vos poder
servir,

342

162 - Paulo tinha proteção de deus?
Sim.
Atos 18:9-11
9 - De noite disse o Senhor a Paulo em uma visão: Não temas, mas
fala e não te cales; 10 - porque eu sou contigo, e ninguém te porá
a mão para te fazer mal, pois tenho muito povo nesta cidade.
11 - Ali ficou um ano e seis meses, ensinando entre eles a palavra de
Deus.

Não.
2 Coríntios 11:23-27
São eles servos de Cristo? — estou fora de mim para falar desta forma
— eu ainda mais: trabalhei muito mais, fui encarcerado mais vezes,
fui açoitado mais severamente e exposto à morte repetidas
vezes. 24 - Cinco vezes recebi dos judeus trinta e nove açoites.
25 - Três vezes fui golpeado com varas, uma vez apedrejado,
três vezes sofri naufrágio, passei uma noite e um dia exposto
à fúria do mar. 26 - Estive continuamente viajando de uma parte a
outra, enfrentei perigos nos rios, perigos de assaltantes,
perigos dos meus compatriotas, perigos dos gentios; perigos
na cidade, perigos no deserto, perigos no mar, e perigos dos
falsos irmãos.27 - Trabalhei arduamente; muitas vezes fiquei sem
dormir, passei fome e sede, e muitas vezes fiquei em jejum;
suportei frio e nudez.

343

163 - Paulo diz que a lei é necessária?
Sim.
Romanos 3:31
Anulamos então a lei pela fé? De maneira nenhuma! Pelo contrário,
confirmamos a lei.

Não.
Romanos 6:14
Pois o pecado não os dominará, porque vocês não estão debaixo da
lei, mas debaixo da graça.

344

164 - Jesus ordena aos apóstolos batizar?
Sim.
Mateus 28:19
Ide, pois, e fazei discípulos de todas as nações, batizando-as em o
nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo;

Não, segundo Paulo.
1 Coríntios 1:17
Pois não me enviou Cristo a batizar, mas a pregar o Evangelho;
não em sabedoria de palavras, para que não seja feita vã a cruz de
Cristo.

345

165 - Paulo foi enviado para pregar ou batizar?
Só pregar, não batizar.
1 Coríntios 1:17
Pois não me enviou Cristo a batizar, mas a pregar o Evangelho;
não em sabedoria de palavras, para que não seja feita vã a cruz de
Cristo.

Mas fez alguns batismos, desobedecendo Jesus.
1 Coríntios 1:14-16
Dou graças que a nenhum de vós batizei senão a Crispo e a Gaio;
16 - para que ninguém diga que fostes batizados no meu nome.
15 - Batizei também a família de Estéfanas; além destes não sei
se batizei algum outro.

346

166 - Jesus aboliu a lei?
Jesus disse que não.
Mateus 5:17-18
Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim
revogar, mas cumprir. 18 - Porque em verdade vos digo: Enquanto
não passar o céu e a terra, de modo nenhum passará da lei um só i
ou um só til, sem que tudo se cumpra.

Paulo disse que sim.
Efésios 2:14-16
Pois ele é a nossa paz, ele que dos dois fez um e derrubou o muro da
separação, a inimizade, 15 - tendo abolido na sua carne a lei dos
mandamentos contidos em ordenanças, para que dos dois ele criasse
em si mesmo um homem novo, fazendo assim paz, 16 - e reconciliasse
ambos em um só corpo com Deus mediante a cruz, tendo por ela
matado a inimizade.

347

167 - Deus condenou o mundo criado por ele mesmo?
Jesus disse que não.
João 3:17
Pois Deus não enviou o Filho ao mundo para julgar o mundo,
mas para que o mundo seja salvo por ele.

Paulo disse que sim.
Romanos 5:18
Assim, pois, como por uma só ofensa veio o julgamento sobre
todos os homens para a condenação, assim também por um só
ato de justiça veio o julgamento sobre todos os homens para a
justificação da vida.

348

168 - Que fizeram as testemunhas da conversão de Paulo?
Ouviram uma voz, mas não viram nada.
Atos 9:7
E os homens, que iam com ele, pararam espantados, ouvindo a voz,
mas não vendo ninguém.

Viram uma luz, mas não ouviram nada.
Atos 22:9
E os que estavam comigo viram, em verdade, a luz, e se atemorizaram
muito, mas não ouviram a voz daquele que falava comigo.

349

169 - Após a “conversão”, quando Paulo se encontrou
com os apóstolos?
Logo após a conversão em Damasco.
Atos 9:19
E, tendo comido, ficou confortado. E esteve Saulo alguns dias com os
discípulos que estavam em Damasco.

Só três anos após voltar a damasco e só viu Pedro e Tiago em
Jerusalém.
Gálatas 1:15-19
Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me
separou, e me chamou pela sua graça, 16 - Revelar seu Filho em mim,
para que o pregasse entre os gentios, não consultei a carne nem o
sangue, 17 - Nem tornei a Jerusalém, a ter com os que já antes
de mim eram apóstolos, mas parti para a Arábia, e voltei outra
vez a Damasco. 18 - Depois, passados três anos, fui a Jerusalém para
ver a Pedro, e fiquei com ele quinze dias. 19 - E não vi a nenhum outro
dos apóstolos, senão a Tiago, irmão do Senhor.

350

170 - Aonde foi Paulo após a conversão?
Damasco e depois Jerusalém.
Atos 9:18-26
18 - E logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou
a vista; e, levantando-se, foi batizado. 19 - E, tendo comido, ficou
confortado. E esteve Saulo alguns dias com os discípulos que estavam
em Damasco. 20 - E logo nas sinagogas pregava a Cristo, que este é
o Filho de Deus. 21 - E todos os que o ouviam estavam atônitos, e
diziam: Não é este o que em Jerusalém perseguia os que invocavam
este nome, e para isso veio aqui, para os levar presos aos principais
dos sacerdotes? 22 - Saulo, porém, se esforçava muito mais, e
confundia os judeus que habitavam em Damasco, provando que
aquele era o Cristo. 23 - E, tendo passado muitos dias, os judeus
tomaram conselho entre si para o matar. 24 - Mas as suas ciladas
vieram ao conhecimento de Saulo; e como eles guardavam as portas,
tanto de dia como de noite, para poderem tirar-lhe a vida, 25 Tomando-o de noite os discípulos o desceram, dentro de um cesto,
pelo muro. 26 - E, quando Saulo chegou a Jerusalém, procurava
ajuntar-se aos discípulos, mas todos o temiam, não crendo que
fosse discípulo.

Arábia, retorna a Damasco e só 3 anos depos a Jerusalém.
Gálatas 1:17-18
Nem tornei a Jerusalém, a ter com os que já antes de mim eram
apóstolos, mas parti para a Arábia, e voltei outra vez a Damasco.
18 - Depois, passados três anos, fui a Jerusalém para ver a Pedro, e
fiquei com ele quinze dias.

351

171 - Em Damasco, quem tentou prender Paulo?
O governador.
2 Coríntios 11:32
Em Damasco, o que governava sob o rei Aretas pôs guardas às portas
da cidade dos damascenos, para me prenderem.

Os judeus.
Atos 9:22-25
22 - Saulo, porém, se esforçava muito mais, e confundia os judeus
que habitavam em Damasco, provando que aquele era o Cristo. 23 E, tendo passado muitos dias, os judeus tomaram conselho entre si
para o matar. 24 - Mas as suas ciladas vieram ao conhecimento de
Saulo; e como eles guardavam as portas, tanto de dia como de noite,
para poderem tirar-lhe a vida, 25 - Tomando-o de noite os discípulos
o desceram, dentro de um cesto, pelo muro.

352

172 - O espirito santo proíbe pregar na Asia?
Sim.
Atos 16:6
E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos
pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia.

Paulo pregou na Asia.
Atos 19:8-10
E, entrando na sinagoga, falou ousadamente por espaço de três
meses, disputando e persuadindo-os acerca do reino de Deus. 9 - Mas,
como alguns deles se endurecessem e não obedecessem, falando mal
do Caminho perante a multidão, retirou-se deles, e separou os
discípulos, disputando todos os dias na escola de um certo Tirano. 10
- E durou isto por espaço de dois anos; de tal maneira que todos os
que habitavam na Ásia ouviram a palavra do Senhor Jesus,
assim judeus como gregos.

353

173 - Paulo agradou aos homens?
Não.
Gálatas 1:10
Porque, persuado eu agora a homens ou a Deus? ou procuro agradar
a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria
servo de Cristo.

Sim.
1 Coríntios 10:33
Como também eu em tudo agrado a todos, não buscando o meu
próprio proveito, mas o de muitos, para que assim se possam salvar.

354

174 - Quem é juiz, segundo Paulo?
Jesus.
2 Timóteo 4:1
Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há
de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino,

Deus. Jesus é só um mediador.
Hebreus 12:23-24
À universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos
nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos
aperfeiçoados; 24 - E a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e
ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel.

Os santos.
1 Coríntios 6:2
Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o
mundo deve ser julgado por vós, sois porventura indignos de julgar as
coisas mínimas?

355

175 - Ser orgulhoso ou não?
Não.
Lucas 18:14
Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele;
porque todo o que se exalta, será humilhado; mas o que se
humilha, será exaltado.

Não.
Romanos 11:20-21
Bem; pela sua incredulidade foram quebrados, mas tu pela tua fé
estás firme. 21 - Não te ensoberbeças, mas teme; porque se Deus
não poupou os ramos naturais, não te poupará a ti.
1 Pedro 5:5
¶ Do mesmo modo vós que sois mais moços, sede sujeitos aos que
são mais velhos; e cingi-vos todos de humildade, para servirdes
uns aos outros, porque Deus resiste aos soberbos, mas aos
humildes dá graça.

Paulo se jacta com orgulho.
2 Coríntios 11:16-18
Outra vez digo, ninguém pense que sou insensato; mas se assim
pensais, todavia recebei-me como insensato, para que eu também me
glorie um pouco. 17 - O que falo, não o falo segundo o Senhor, mas
como por insensatez, nesta confiança de gloriar-me. 18 - Desde que
muitos se gloriam segundo a carne, eu também me gloriarei.
Gal.2:9-11

356

4 - Mais bobagens do Cristianismo >>>

COLEÇÃO FÁBULAS BÍBLICAS
MAIS DE 70 VOLUMES. É GRÁTIS E SEMPRE SERÁ.
Desmascarando de maneira simples, com a Bíblia e com o raciocínio
lógico mais básico possível, todas as mentiras do cristianismo, usadas
para enganar e explorar pessoas bobas e ingênuas com histórias falsas,
plágios descarados, fábulas infantis, contos engraçados e costumes
primitivos de povos primitivos e ignorantes da idade do bronze.





LER ONLINE OU BAIXAR
http://es.scribd.com/jairo_luis_1
DOWNLOAD 4SHARED VOLUMES INDIVIDUAIS OU TODOS
http://www.4shared.com/folder/3zU2dz2o/COLEO_FBULAS_BBL
ICAS.html
DOWNLOAD DIRETO TODOS OS VOLUMES DISPONÍVEIS EM
ARQUIVO ÚNICO DE MAIS DE 300 MB.
https://www.sugarsync.com/pf/D0297736_98010216_94119

COLEÇÃO FÁBULAS MÓRMONS - MAIS DE 2500 PÁGINAS





LER ONLINE OU BAIXAR
http://es.scribd.com/jairo_luis_1
DOWNLOAD 4SHARED VOLUMES INDIVIDUAIS OU A PASTA
TODA
http://www.4shared.com/folder/NeRGFeff/COLEO_FBULAS_MR
MONS.html
DOWNLOAD DIRETO TODOS OS VOLUMES DISPONÍVEIS >
112MB
https://www.sugarsync.com/pf/D0297736_83480671_12202

357

Mais conteúdo recomendado

358

Livros recomendados

570 páginas
Mentiras Fundamentais da
Igreja Católica é uma
análise profunda da Bíblia,
que permite conhecer o
que se deixou escrito, em
que circunstâncias, quem o
escreveu, quando e, acima
de tudo, como tem sido
pervertido ao longo dos
séculos. Este livro de Pepe
Rodriguez serve para que
crentes e não crentes
encontrem as respostas
que sempre buscaram e
posaam
ter
a
última
palavra.
É
uma
das
melhores
coleções
de
dados sobre a formação
mitológica do cristianismo
no Ocidente. Um a um,
magistralmente, o autor
revela
aspectos
mais
questionáveis
da

judaico-cristã.

317 páginas

198 páginas

Com grande rigor histórico
e
acadêmico
Fernando
Vallejo desmascara uma fé
dogmática que durante
1700 anos tem derramado
o sangue de homens e
animais
invocando
a
enteléquia de Deus ou a
estranha mistura de mitos
orientais que chamamos de
Cristo, cuja existência real
ninguém
conseguiu
demonstrar. Uma obra que
desmistifica e quebra os
pilares de uma instituição
tão arraigada em nosso
mundo atual.
Entrevista
AQUI.

com

o

autor

Originally published as a
pamphlet in 1853, and
expanded to book length in
1858, The Two Babylons
seeks to demonstrate a
connection between the
ancient
Babylonian
mystery
religions
and
practices of the Roman
Catholic
Church.
Often
controversial, yet always
engaging,
The
Two
Babylons comes from an
era when disciplines such
as
archeology
and
anthropology were in their
infancy, and represents an
early attempt to synthesize
many of the findings of
these areas and Biblical
truth.

359

600 páginas

600 páginas

“Dois informadíssimos volumes de Karlheinz Deschner
sobre a política dos Papas no século XX, uma obra
surpreendentemente silenciada peols mesmos meios de
comunicação que tanta atenção dedicaram ao livro de
João Paulo II sobre como cruzar o umbral da esperança a
força de fé e obediência. Eu sei que não está na moda
julgar a religião por seus efeitos históricos recentes,
exceto no caso do fundamentalismo islâmico, mas alguns
exercícios de memória a este respeito são essenciais para
a
compreensão
do
surgimento
de
algumas
monstruosidades políticas ocorridas no século XX e outras
tão atuais como as que ocorrem na ex-Jugoslávia ou no
País Basco”.
Fernando Savater. El País, 17 de junho de 1995.
“Este segundo volume, como o primeiro, nos oferece uma
ampla e sólida informação sobre esse período da história
da Igreja na sua transição de uma marcada atitude de
condescendência com regimes totalitários conservadores
até uma postura de necessária acomodação aos sistemas
democráticos dos vencedores ocidentais na Segunda
Guerra Mundial”.

312 páginas
"Su visión de la historia
de la Iglesia no sólo no
es reverencial, sino que,
por usar una expresión
familiar, ‘no deja títere
con
cabeza’.
Su
sarcasmo y su mordaz
ironía serían gratuitos si
no fuese porque van de
la
mano
del
dato
elocuente
y
del
argumento racional. La
chispa de su estilo se
nutre, por lo demás, de
la
mejor
tradición
volteriana."
Fernando Savater. El
País, 20 de mayo de
1990

Gonzalo Puente Ojea. El Mundo, 22 de outubro de 1995.
Ler online volume 1 e volume 2 (espanhol). Para comprar
(Amazon) clique nas imagens.

360

136 páginas

480 páginas

304 páginas

De una manera didáctica,
el profesor Karl Deschner
nos ofrece una visión crítica
de la doctrina de la Iglesia
católica y de sus trasfondos
históricos. Desde la misma
existencia de Jesús, hasta
la polémica transmisión de
los
Evangelios,
la
instauración y significación
de los sacramentos o la
supuesta infalibilidad del
Papa.

“Se bem que o cristianismo
esteja hoje à beira da
bancarrota
espiritual,
segue impregnando ainda
decisivamente nossa moral
sexual, e as limitações
formais de nossa vida
erótica continuam sendo
basicamente as mesmas
que nos séculos XV ou V, na
época de Lutero ou de
Santo Agostinho. E isso nos
afeta a todos no mundo
ocidental, inclusive aos não
cristãos ou aos anticristãos.
Pois o que alguns pastores
nômadas
de
cabras
pensaram há dois mil e
quinhentos anos, continua
determinando os códigos
oficiais desde a Europa até
a América; subsiste uma
conexão tangível entre as
ideas sobre a sexualidade
dos
profetas
veterotestamentarios ou de
Paulo e os processos penais
por conduta desonesta em
Roma, Paris ou Nova York.”

"En temas candentes como
los del control demográfico,
el uso de anticonceptivos,
la ordenación sacerdotal de
las mujeres y el celibato de
los sacerdotes, la iglesia
sigue anclada en el pasado
y bloqueada en su rigidez
dogmática. ¿Por qué esa
obstinación
que
atenta
contra la dignidad y la
libertad de millones de
personas? El Anticatecismo
ayuda eficazmente a hallar
respuesta a esa pregunta.
Confluyen en esta obra dos
personalidades de vocación
ilustradora y del máximo
relieve en lo que, desde
Voltaire, casi constituye un
Género literario propio: la
crítica de la iglesia y de
todo
dogmatismo
obsesivamente
<salvífico>.

Todos estos asuntos son
estudiados, puestos en
duda y expuestas las
conclusiones en una obra
de rigor que, traducida a
numerosos idiomas, ha
venido a cuestionar los
orígenes,
métodos
y
razones de una de las
instituciones
más
poderosas del mundo: la
Iglesia católica.

Karlheinz Deschner.

361

1 – (365 pg) Los
orígenes, desde el
paleocristianismo hasta
el final de la era
constantiniana

2 - (294 pg) La época
patrística y la
consolidación del
primado de Roma

3 - (297 pg) De la
querella de Oriente hasta
el final del periodo
justiniano

4 - (263 pg) La Iglesia
antigua: Falsificaciones y
engaños

5 - (250 pg) La Iglesia
antigua: Lucha contra los
paganos y ocupaciones
del poder

6 - (263 pg) Alta Edad
Media: El siglo de los
merovingios

362

7 - (201 pg) Alta Edad
Media: El auge de la
dinastía carolingia

8 - (282 pg) Siglo IX:
Desde Luis el Piadoso
hasta las primeras luchas
contra los sarracenos

9 - (282 pg) Siglo X:
Desde las invasiones
normandas hasta la
muerte de Otón III

Sua obra mais ambiciosa, a “História
Criminal do Cristianismo”, projetada em
princípio a dez volumes, dos quais se
publicaram nove até o presente e não se
descarta que se amplie o projeto. Tratase da mais rigorosa e implacável
exposição jamais escrita contra as formas
empregadas pelos cristãos, ao largo dos
séculos, para a conquista e conservação
do poder.
Em 1971 Deschner foi convocado por uma corte em Nuremberg acusado
de difamar a Igreja. Ganhou o processo com uma sólida argumentação,
mas aquela instituição reagiu rodeando suas obras com um muro de
silêncio que não se rompeu definitivamente até os anos oitenta, quando
as obras de Deschner começaram a ser publicadas fora da Alemanha
(Polônia, Suíça, Itália e Espanha, principalmente).

363

414 páginas
LA BIBLIA DESENTERRADA
Israel Finkelstein es un arqueólogo y
académico
israelita,
director
del
instituto
de
arqueología
de
la
Universidad de Tel Aviv y coresponsable de las excavaciones en
Mejido (25 estratos arqueológicos, 7000
años de historia) al norte de Israel. Se
le
debe
igualmente
importantes
contribuciones a los recientes datos
arqueológicos
sobre
los
primeros
israelitas en tierra de Palestina
(excavaciones de 1990) utilizando un
método que utiliza la estadística (
exploración de toda la superficie a gran
escala de la cual se extraen todas las
signos de vida, luego se data y se
cartografía por fecha) que permitió el
descubrimiento de la sedentarización de
los primeros israelitas sobre las altas
tierras
de
Cisjordania.
Es un libro que es necesario conocer.

639 páginas
EL PAPA DE HITLER: LA VERDADERA
HISTORIA DE PIO XII
¿Fue Pío XII indiferente al sufrimiento
del pueblo judío? ¿Tuvo alguna
responsabilidad en el ascenso del
nazismo? ¿Cómo explicar que firmara
un
Concordato
con
Hitler?
Preguntas como éstas comenzaron a
formularse al finalizar la Segunda
Guerra Mundial, tiñendo con la
sospecha al Sumo Pontífice. A fin de
responder a estos interrogantes, y con
el deseo de limpiar la imagen de
Eugenio Pacelli, el historiador católico
John Cornwell decidió investigar a
fondo su figura.
El profesor Cornwell plantea unas
acusaciones acerca del papel de la
Iglesia en los acontecimientos más
terribles del siglo, incluso de la historia
humana, extremadamente difíciles de
refutar.

364

513 páginas

326 páginas

480 páginas

En esta obra se describe
a algunos de los hombres
que ocuparon el cargo de
papa. Entre los papas
hubo un gran número de
hombres
casados,
algunos de los cuales
renunciaron
a
sus
esposas e hijos a cambio
del cargo papal. Muchos
eran hijos de sacerdotes,
obispos y papas. Algunos
eran bastardos, uno era
viudo, otro un ex esclavo,
varios eran asesinos,
otros incrédulos, algunos
eran ermitaños, algunos
herejes,
sadistas
y
sodomitas; muchos se
convirtieron en papas
comprando el papado
(simonía), y continuaron
durante
sus
días
vendiendo
objetos
sagrados para forrarse
con el dinero, al menos
uno era adorador de
Satanás, algunos fueron
padres
de
hijos
ilegítimos, algunos eran
fornicarios y adúlteros en
gran escala...

Santos
e
pecadores:
história dos papas é um
livro que em nenhum
momento
soa
pretensioso. O subtítulo é
explicado pelo autor no
prefácio, que afirma não
ter tido a intenção de
soar absoluto. Não é a
história dos papas, mas
sim,
uma
de
suas
histórias. Vale dizer que o
livro originou-se de uma
série para a televisão,
mas
em
nenhum
momento soa incompleto
ou
deixa
lacunas.

Jesús de Nazaret, su
posible descendencia y el
papel de sus discípulos
están
de
plena
actualidad. Llega así la
publicación de El puzzle
de Jesús, que aporta un
punto de vista diferente y
polémico sobre su figura.
Earl Doherty, el autor, es
un estudioso que se ha
dedicado
durante
décadas a investigar los
testimonios acerca de la
vida
de
Jesús,
profundizando hasta las
últimas consecuencias...
que a mucha gente le
gustaría no tener que
leer. Kevin Quinter es un
escritor
de
ficción
histórica al que proponen
escribir
un
bestseller
sobre la vida de Jesús de
Nazaret.

365

576 páginas

380 páginas

38 páginas

First published in 1976,
Paul
Johnson's
exceptional
study
of
Christianity has been
loved and widely hailed
for its intensive research,
writing, and magnitude.
In a highly readable
companion to books on
faith and history, the
scholar
and
author
Johnson has illuminated
the Christian world and
its fascinating history in a
way that no other has.

La Biblia con fuentes
reveladas (2003) es un
libro del erudito bíblico
Richard Elliott Friedman
que se ocupa del proceso
por el cual los cinco libros
de la Torá (Pentateuco)
llegaron a ser escritos.
Friedman sigue las cuatro
fuentes del modelo de la
hipótesis
documentaria
pero
se
diferencia
significativamente
del
modelo S de Julius
Wellhausen
en varios
aspectos.

An Atheist Classic! This
masterpiece,
by
the
brilliant atheist Marshall
Gauvin is full of direct
'counter-dictions',
historical evidence and
testimony that, not only
casts doubt, but shatters
the myth that there was,
indeed, a 'Jesus Christ',
as Christians assert.

366

391 páginas
PEDERASTIA EM LA IGLESIA CATÓLICA
En este libro, los abusos sexuales a
menores, cometidos por el clero o por
cualquier otro, son tratados como
"delitos", no como "pecados", ya que en
todos los ordenamientos jurídicos
democráticos del mundo se tipifican
como un delito penal las conductas
sexuales con menores a las que nos
vamos a referir. Y comete también un
delito todo aquel que, de forma
consciente y activa, encubre u ordena
encubrir
esos
comportamientos
deplorables.
Usar como objeto sexual a un menor, ya
sea mediante la violencia, el engaño, la
astucia o la seducción, supone, ante
todo y por encima de cualquier otra
opinión, un delito. Y si bien es cierto
que, además, el hecho puede verse
como un "pecado" -según el término
católico-, jamás puede ser lícito, ni
honesto, ni admisible abordarlo sólo
como un "pecado" al tiempo que se
ignora conscientemente su naturaleza
básica de delito, tal como hace la Iglesia
católica, tanto desde el ordenamiento
jurídico interno que le es propio, como
desde la praxis cotidiana de sus
prelados.

Robert Ambelain, aunque defensor de
la historicidad de un Jesús de carne y
hueso, amplia en estas líneas la
descripción que hace en anteriores
entregas de esta trilogía ( Jesús o El
Secreto Mortal de los Templarios y Los
Secretos del Gólgota) de un Jesús para
nada acorde con la descripción oficial
de la iglesia sino a uno rebelde: un
zelote con aspiraciones a monarca que
fue mitificado e inventado, tal y como
se conoce actualmente, por Paulo,
quién, según Ambelain, desconocía las
leyes judaicas y dicha religión, y quien
además usó todos los arquetipos de las
religiones que sí conocía y en las que
alguna vez creyó (las griegas, romanas
y
persas)
arropándose
en
los
conocimientos sobre judaísmo de
personas como Filón para crear a ese
personaje. Este extrajo de cada religión
aquello que atraería a las masas para
así poder centralizar su nueva religión
en sí mismo como cabeza visible de una
jerarquía eclesiástica totalmente nueva
que no hacía frente directo al imperio
pero si a quienes oprimían al pueblo
valiéndose de la posición que les había
concedido dicho imperio (el consejo
judío).

367

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful