Está en la página 1de 3

UNEB – Universidade do Estado da Bahia

DCHT – Departamento de Ciências Humanas e Tecnologia


CAMPUS XVII - Turma 2008.2
Disciplina: Empreendorismo
Professor: Fabrício
Alunos: Henk van Rijn Duarte

QUESTÕES REFERENTES AO ESTUDO DE CASO

1. Após conhecer a história da China In Box e saber que Robinson não


elaborou um plano de negócios e mesmo assim sua empresa cresceu
rapidamente, a que você atribui o sucesso deste negócio?

Nas empresas, o planejamento dos negócios está intimamente ligado à


obtenção de resultados. Planejar, por si só, não garante resultados positivos.
Pelo contrário, é preciso agir, fazer com que as idéias previstas no plano de
negócios sejam executadas. É preciso acreditar verdadeiramente no propósito
do plano, não se pode aceitar um plano só pelo que está lá escrito. E o
sucesso deste negócio é atribuído a um empreendedor da China in Box, que
simplesmente acreditou verdadeiramente no propósito de seu plano que não
estava escrito, mas sim pensando, com total coragem vendou tudo relacionado
ao seu investimento anterior para investir no empreendimento atual, procurou
ajuda para preencher o seu ponto fraco, encarou seus medos, foi altamente
visionário, ao decidir em que ramo investir, largou tudo para entrar firme nesse
novo empreendimento, iniciou então seus propósitos, acreditou no seu
potencial e então surgiu a empresa China in Box que hoje está espalhada por
vários lugares do Brasil e em alguns lugares do mundo.

- O plano de negócios não teria utilidade para Robinson quando ele


resolveu abrir a empresa? E atualmente, você acha que Robinson tem e
usa um plano de negócios ou a expansão da rede se dá de forma
empírica?

Um plano de negócios é qualquer plano que permita que um negócio tenha uma
perspectiva do futuro, que distribua recursos, que se concentre nos pontos essenciais e
que antecipe problemas e oportunidades. Na maior parte dos casos, os planos de
negócios são realizados como um documento para a obtenção de recursos financeiros
quando se pretende criar uma empresa. Na realidade, os planos de negócios são vitais
para a gestão das operações de uma empresa no seu dia-a-dia, quer o negócio precise ou
não de novos empréstimos ou realize novos investimentos. Os negócios precisam de
planejamento para aperfeiçoar o crescimento mediante as prioridades. Crescer sem
planejamento é como conduzir sem conhecer o caminho. Mas o caso de Robinson
mostra que o plano de negócios não é a propulsora de um bom empreendimento e para
que o mesmo seja de sucesso em primordial é levado em conta o empenho, a força de
vontade, o poder visionário e a coragem. Pois colocar no papel pode até ser fácil, mas a
execução é que é difícil. Logo na abertura da empresa da China in Box, é notório que o
plano de negócios não teria utilidade, o seu decorrer é que mostra se tornar viável a
obtenção de um plano onde o empreendedor possa vir a planejar e organizar melhor o
futuro de sua empresa, pensando principalmente na concorrência que em qualquer ramo
cresce demasiadamente, pois atualmente manter-se em um mercado altamente
competitivo é uma necessidade de sobrevivencia o que faz com que o empreendedor
deva planejar sempre. Por que sem planejamento, organização, gestão e
profissionalismo, a velocidade que o crescimento da concorrência age sobre o mercado
atual e automaticante e o aumento de produtividade de um negócio é diretamente
proporcional à velocidade de sua queda, do prejuízo gerado e de sua saída de mercado.
Portanto dizer que atualmente o empreendor Robinson mantem o crecimento de sua
rede de forma empírica é praticamente impossivel diante das tantas dificuldades que
hoje encontramos no mercado.
2. De que forma o plano de negócios poderia ajudar na gestão da China In
Box?

O plano de negócio é o instrumento ideal para traçar um retrato fiel do


mercado, do produto e das atitudes do empreendedor, o que propicia
segurança para quem quer iniciar uma empresa com maiores condições de
êxito ou mesmo ampliar ou promover inovações em seu negócio. Se havia
então algum receio ao novo negócio o plano poderia mostrar que esse
mercado realmente era promissor e algumas dificuldades poderiam se tornar
mais fácil de resolver se antes houvesse um plano que elaborasse todo o
projeto de desejo da criação desse novo empreendimento e que talvez a sua
dimensão de ampliação aconteceria de uma forma mais rápida e objetiva.

-Por que Robinson decidiu criar a rede de franquias? De que outra forma
a empresa poderia crescer?

Após um ano da loja, Robinson se viu em um índice de crescimento


consideravelmente alta, logo analisou a capacidade de expansão e abriu a sua
2ª loja. Nota-se que o empreendimento era de grande interesse, então
Robinson foi convidado a participar de uma rede de franquias. As franquias
surgiram, em um momento em que o empreendedor nem imaginava que o
crescimento de sua empresa ocorreria dessa forma e tão rápida. Onde o
interesse, pelo seu empreendimento era muito grande, o que fez que
empreendedores se oferecessem para a abertura de franquias da China in Box.
Analisando a criação de novas lojas do mesmo ramo e do mesmo
fundador é difícil citar outras formas de crescimento que não seja através de
franquias, onde lhe da um maior comodismo e a diminuição de tantas
obrigações.

3. Quais são as qualidades empreendedoras mais marcantes em


Robinson? E quais não são?

A Coragem, o poder visionário de mercado, acreditar no seu potencial, a


interação com seus clientes, o fato de não só pensar, mas agir, humildade,
inovação, saber identificar as boas oportunidades e agarrá-las e o mais
importante que é saber lidar com as pessoas que são os seus clientes.
Analisando quais as não qualidades de empreendedor de Robinson, pode-se
citar o que o próprio mais relatou que é a falta de organização e de
conhecimento de informatização.

- Recorrendo ao modelo de Timmons, que fator parece ter sido mais


importante na história da criação da empresa: pessoas, recursos, ou
oportunidade? Por quê?

A oportunidade, porque ele se viu em um momento crucial da realização


profissional onde a atividade que ele exercia, não proporcionava o retorno
financeiro desejável e então procurou por novos negócios, onde se viu na
oportunidade de abrir algo não existente no país e que poderia se tornar algo
viável devido às analises realizadas por robinson o que acatou num resultado
surpreendente e de grande sucesso, no qual hoje com a concorrência existente
no mercado isso é algo muito difícil de conseguir.